Igreja!de! Nossa!Senhora!do!Carmo! Da!Antiga!Sé!

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Igreja!de! Nossa!Senhora!do!Carmo! Da!Antiga!Sé!"

Transcrição

1 AtransferênciadaCorteeainstalaçãodaFamíliaRealno Rio de Janeiro, em 1808, marcam uma nova etapa na história do País. A capital do ViceMReino passa a ser a sededogovernoedaadministraçãodoimpériolusoe experimentará transformações arquitetônicas, urbanísticas,socais,econômicaseculturaisquedefinirão suaidentidadepelosséculosseguintes. Para atender às exigências da Corte, ao padrão civilizatório europeu, adaptações, reformas e novas construções foram realizadas e inauguraram uma nova cidade. Alguns edifícios e ruas do rio de Janeiro ainda guardammuitasreminiscênciasdoperíodocolonial,do ReinadodeD.JoãoVIedoImpériodoBrasil. AIgrejadeNossaSenhoradoCarmodaAntigaSé,cuja históriaremotaaosprimeirosanosdacidadedoriode Janeiro, é um testemunho do Brasil republicano, tendo sidocapeladoscarmelitas,capelareal,capelaimperial ecatedraldadiocesedoriodejaneiroaté1976. A"Igreja"dos"Carmelitas" AhistóriadaIgrejadeNossaSenhoradaAntigaSépode sercontadaapartirdosprimeirosanosdafundaçãoda cidade do Rio de Janeiro. A igreja do Convento dos Carmelitas, cujas origens remontam a Ermida de Nossa Senhora do Ó, com a chegada da Família Real passou a sediar a catedral do bispado do Rio de Janeiro e foi transformada em Capela Real, onde se realizavam os granderituaisesacramentosdamonarquianobrasil. A"Igreja"de"Nossa"Senhora"do"Carmo"é"a"nova"Sé" Em15dejunhode1808,D.JoãoelevaaIgrejadeNossa Senhora do Carmo a Capela Real e, posteriormente, tambémasédacidade,acumulandoasfunções,talcomo ocorriaemlisboa. As obras da Capela de Nossa Senhora do Carmo não estavamaindaconcluídasquandofoirequisitadapord. João. Em 6 de fevereiro de 1818, o Rio de Janeiro vivia as comemorações,daaclamaçãoded.joãovi,sagradorei comamorteded.mariai(1816). Nessaépoca,atorresineiradaIgrejadoCarmoganhou umnovosino,doadopelorei.bemmaiorqueoanterior, foi preciso derrubar as duas sineiras originais e recompor com um único arco, para que o sino pudesse ecoarpelacidade. Igrejade NossaSenhoradoCarmo DaAntigaSé BreveHistórico " De"Real"a"Imperial" Emabrilde1821,aFamíliaRealesuacorteembarcam de volta a Portugal. No Brasil, D. Pedro fica como PríncipeRegente. SegueMse um momento tenso na história de Brasil e Portugal, em que os movimentos revolucionários se acentuaram, e os anseios por mudanças sociais aproveitavamastensõesentreaselitesparasefazerem representar. ACortedeLisboaexigeavoltaimediatadeD.Pedro.Por outro lado, as transformações iniciadas já haviam lançadoasbasesdeumaautonomiapolíticanobrasil. Após a reabertura dos Portos e as transformações econômicas que se desencadearam, já não era possível recuperaroantigomonopóliocomercialportuguês. OsprincipaislíderesbrasileirosentregaramumabaixoM assinado, com cerca de 8 mil assinaturas, pedindo a permanência do Regente. Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro,noPaçoReal,teriadeclarado: Comoéparaobem detodosefelicidadegeraldanação,estoupronto.diga ao povo que fico. Oito meses depois, D. Pedro resolve rompercomportugaledeclaraaindependência,em7de setembro,inaugurandooimpériodobrasil. ACapelatransformaMsedeRealparaImperialefoiolocal dacoroaçãoded.pedroi,imperadorconstitucionaldo Brasil,em10dedezembro. Catedral"da"República" Após a Proclamação da República, em 15 de novembro de1889,olargodocarmo quejáhaviasidorebatizado depraçad.pedroiiem1870 ganhanomedepraçaxv de Novembro. A antiga Capela Imperial passa por remodelações em sua fachada principal, comandadas pelo Cardeal D. Joaquim Arcoverde, que esteve à frente dadiocesede1897a1930.aigrejafoiinauguradacomo CatedralMetropolitana,em1 o demaio1900. AArquidiocesedoRiodeJaneiroerigiuumanova catedralem1976,enãomaisumtemploadaptado.foi efetivadaatransferênciadasé,paraaavenidachile, sendosuaantecessoraentãodenominadaigrejanossa SenhoradoCarmodaAntigaSé.

2 ReligiosocomoamãeemusicalcomotodososBragança, um dos empreendimentos no qual D. João mais se envolveufoiodecriar,nacapelarealdorio,omesmo ambiente que tinha na sua Capela Real de Lisboa. Ali, uma longa tradição fixara na Europa a ideia que, em Lisboa,erafeitaamelhormúsicasacradocontinente.A tradição tivera início no tempo do bisavô do Príncipe Regente, o rei D. João V, católico fervoroso em cujo reinado foram descobertas, exploradas e exauridas as jazidasdeourodasminasgerais. Um dos beneficiários desse sistema foi Marcos Antônio da Fonseca Portugal (Lisboa, 1762 Rio de Janeiro, 1830).OrganistaecompositordaSéPatriarcaldeLisboa desdeaidadede21anos,marcosportugalobteveuma bolsaparaestudarnaitália,ondepermaneceude1972 até1800.tornoumseconhecidocomoautordeóperas,e suaspeçasforamapresentadasnosmelhoresteatrosda Europa. Mas,quandoaCortepartiuparaoBrasil,menovembro de 1807, Marcos Portugal ficou em Lisboa e aderiu aos AMúsicanaIgrejade NossaSenhoradoCarmo DaAntigaSé invasores. Com a expulsão dos franceses, sua situação em Lisboa ficou insustentável e, finalmente, Marcos Portugal, atendendo os rogos de D. João VI, embarcou paraobrasil. Antesdachegadadopoderosomaestro,amúsicatocada na Capela Real tinha uma qualidade que só bem mais tardeseriareconhecidacomosuperioràquelaquefazia MarcosPortugal.UmPadredeorigemmodesta,mulato, filhodeumalibertadescendentedaguiné,josémaurício Nunes Garcia, era o mestremdemcapela da Sé. Foi José Maurício quem regeu o conjunto vocal reunindo cantores meninos nas vozes soprano e contralto, e adultos,comotenoresebaixos acompanhadoporuma pequena orquestra, que se apresentou no dia do desembarqueded.joãonoriodejaneiro. Com a chegada do arrogante maestro Marcos Portugal, em1811,josémauríciofoipraticamenteesquecidoe,daí em diante, poucas vezes teria a oportunidade de apresentarcomposiçõesnassolenidadesdacorte. OÓrgãodeTubosdaIgrejade NossaSenhoradoCarmo DaAntigaSé A Igreja Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, antiga Capela Real, Imperial e Catedral do Rio de Janeiro, situadanarua1ºdemarço,abrigavaemseuinteriorum órgãodoiníciodoséculoxix. Nesteórgão,oPadreJoséMaurícioNunesGarcia,Mestre decapeladed.joãovi,omaiormúsicosacrobrasileiroe o mais importante criador do classicismo musical de nossopaís,compôsgrandepartedesuarenomadaobrae foi nele onde os mais importantes compositores europeustocaramapósavindadacorteparaobrasilem Hoje a tribuna da Antiga Sé ainda conserva o buffet (fachada) duplo, de grande beleza arquitetônica. Este buffet apresenta a particularidade de dispor de um positifdedos instaladonabalaustrada.dispositivoque favorece uma espacialidade musical e corresponde perfeitamenteaoespíritobarrocodateatralidade. Além do buffet, infelizmente nada mais resta do instrumento original. Somente a boiserie que orna aquele gabinete pode ser restaurada, iniciativa de enorme importância patrimonial para a antiga catedral doriodejaneiro. No início do século XX, o órgão de D. João VI foi substituído por um órgão construído pela casa alemã Walcker que dez anos após sua inauguração já necessitava de restauração. Antes do início da Reconstrução do Órgão em 2010, nada restava de seu interior;naverdadeoórgãonãoexistiamais.

3 Muitos capítulos da história da Música Sacra no Brasil foram escritos na Capela Real e Imperial - Antiga Sé. Agora, estamos escrevendo mais um. Seja um padrinho do Órgão de Tubos da Antiga Sé Grande Patrono... R$ ,00 Patrono... R$ ,00 Patrocinador... R$ 5.000,00 Amigo da Antiga Sé... R$ 1.000,00 Associação de Amigos da Antiga Sé CNPJ / Banco Bradesco Agência Conta Corrente

4 Grande Patrono Cota... R$ ,00 Planta de implantação dos tubos no Positivo. 1. Placa de Bronze com o nome do Grande Patrono a ser fixada na circulação da Igreja NSra. do Carmo; 2. Menção do nome do Grande Patrono, nos concertos que serão realizados nos próximos de outubro/2013 a dezembro/ Cessão de 10 ingressos por concerto de outubro/2013 a dezembro/ Cessão da Capela para evento institucional; 5. Inclusão da Logomarca do Grande Patrono no Site, sob a Chancela de Grande Patrono do Órgão; 6. Celebração de uma Missa Especial para agradecimento aos Grandes Patronos; 7. Inclusão do nome do Grande Patrono no programa do Concerto de Inauguração do Órgão; 8. Dois exemplares do livro do restauro; 9. Um DVD de registro de restauração do Órgão; 10. Inclusão no Livro de Ouro do Órgão de Tubos; 11. Certificado de Grande Patrono.

5 Patrono Cota... R$ ,00 Planta de implantação dos tubos no Positivo. 1. Placa de Bronze com o nome de todos os Patronos a ser fixada na Circulação; 2. Cessão de 06 ingressos por concerto de outubro/2013 a dezembro/ Celebração de uma Missa Especial para agradecimento aos Patronos. 4. Inclusão do nome do Patrono no Site, sob a Chancela de Patrono do Órgão; 5. Inclusão do nome do Patrono no programa do Concerto de Inauguração do Órgão; 6. Um exemplar do livro do restauro; 7. Inclusão no Livro de Ouro do Órgão de Tubos; 8. Certificado de Patrono.

6 Patrocinador Cota... R$ 5.000,00 Planta de implantação dos tubos no Positivo. Planta de implantação dos tubos na fachada do Grande Órgão. 1. Seção de 04 ingressos por concerto de outubro/2013 a dezembro/ Celebração de uma Missa Especial para agradecimento aos Patrocinadores. 3. Inclusão do nome do Patrocinador no Site, sob a Chancela de Patrocinador do Órgão; 4. Inclusão do nome do Patrocinador no programa do Concerto de Inauguração do Órgão; 5. Inclusão no Livro de Ouro do Órgão de Tubos; 6. Certificado de Patrocinador.

7 Amigo da Antiga Sé Cota... R$ 1.000,00 1. Seção de 02 ingressos por concerto de outubro/2013 a dezembro/ Celebração de uma Missa Especial para agradecimento às Paróquias Amigas. 3. Inclusão do nome no programa do Concerto de Inauguração do Órgão, sob a chancela de Paroquianos e Amigos da Antiga Sé. 4. Inclusão no Livro de Ouro do Órgão de Tubos.

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE

Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE Prova bimestral 4 o ANO 2 o BIMESTRE HISTÓRIA Escola: Nome: Data: / / Turma: Pedro Álvares Cabral foi o comandante da primeira expedição portuguesa que chegou ao território que mais tarde receberia o nome

Leia mais

Fazem parte do processo de seleção as seguintes etapas:

Fazem parte do processo de seleção as seguintes etapas: EDITAL CORO ACADÊMICO DA OSESP APRESENTAÇÃO O Coro Acadêmico da OSESP é um coro com 20 membros, idade entre 18 e 35 anos, destinado ao treinamento de jovens cantores através da experiência em prática coral,

Leia mais

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno 3.3 O Largo do Carmo e seu entorno O Largo do Carmo, como ainda é conhecido o espaço público na frente das igrejas da Ordem Primeira e Terceira do Carmo, e ao lado do Teatro Vasques. Seu entorno conserva

Leia mais

1º Festival Canto Coral da Arquidiocese do Rio de Janeiro REGULAMENTO

1º Festival Canto Coral da Arquidiocese do Rio de Janeiro REGULAMENTO Natal Encanto 1º Festival Canto Coral da Arquidiocese do Rio de Janeiro REGULAMENTO A Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro através do VICOM torna público o regulamento do Natal Encanto, 1º Festival

Leia mais

PARÓQUIA SÃO CRISTÓVÃO VALINHOS, SP 1966 2016 50 ANOS DE EVANGELIZAÇÃO Arquidiocese de Campinas

PARÓQUIA SÃO CRISTÓVÃO VALINHOS, SP 1966 2016 50 ANOS DE EVANGELIZAÇÃO Arquidiocese de Campinas PARÓQUIA SÃO CRISTÓVÃO VALINHOS, SP 1966 2016 50 ANOS DE EVANGELIZAÇÃO Arquidiocese de Campinas CONCURSO: LOGOMARCA COMEMORATIVO AOS 50 ANOS DE EVANGELIZAÇÃO DA PARÓQUIA SÃO CRISTÓVÃO VALINHOS, SP INTRODUÇÃO

Leia mais

f r a n c i s c o d e Viver com atenção c a m i n h o Herança espiritual da Congregação das Irmãs Franciscanas de Oirschot

f r a n c i s c o d e Viver com atenção c a m i n h o Herança espiritual da Congregação das Irmãs Franciscanas de Oirschot Viver com atenção O c a m i n h o d e f r a n c i s c o Herança espiritual da Congregação das Irmãs Franciscanas de Oirschot 2 Viver com atenção Conteúdo 1 O caminho de Francisco 9 2 O estabelecimento

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca PROGRAMA DO MUTIRÃO HABITACIONAL

Leia mais

Salão Nobre da Associação. Salão das Sessões

Salão Nobre da Associação. Salão das Sessões Ano: 1922 Título: Associação Commercial Tipologia: Edifício com 3 pavimentos Logradouro Original: Rua Onze de Junho / Praça Azevedo Júnior / Rua XV de Novembro Logradouro Atual: Rua Riachuelo Bairro: Centro

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sobre Fernando Pessoa

APRESENTAÇÃO. Sobre Fernando Pessoa SUMÁRIO APRESENTAÇÃO Sobre Fernando Pessoa... 7 Ricardo Reis, o poeta clássico... 21 ODES DE RICARDO REIS... 29 CRONOLOGIA... 170 ÍNDICE DE POEMAS... 175 5 6 APRESENTAÇÃO Sobre Fernando Pessoa Falar de

Leia mais

Numa recente e longa entrevista concedida para a rede de emissoras rádio via satélite AMERICAN SAT, o cantor PAULINHO BOCA lembrou dos fatos mais

Numa recente e longa entrevista concedida para a rede de emissoras rádio via satélite AMERICAN SAT, o cantor PAULINHO BOCA lembrou dos fatos mais Numa recente e longa entrevista concedida para a rede de emissoras rádio via satélite AMERICAN SAT, o cantor PAULINHO BOCA lembrou dos fatos mais importantes que marcaram a trajetória da MPB nos últimos

Leia mais

Transformando vidas através da música

Transformando vidas através da música 1 Transformando vidas através da música 2 O Projeto O Estrada Cultural é um projeto social que tem como objetivo principal transformar vidas e dar oportunidades reais de um futuro de sucesso através do

Leia mais

Pedro e o Lobo, Sinfonia dos Brinquedos e TOQUINHO

Pedro e o Lobo, Sinfonia dos Brinquedos e TOQUINHO Pedro e o Lobo, Sinfonia dos Brinquedos e TOQUINHO Especializados até no nome Música Clássica Para Todos Maestro León Halegua Cohen A P R E S E N T A Ç Ã O Apresentação O Melhor da Música Clássica para

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca VISITA À UNIÃO SOVIÉTICA Jantar oferecido

Leia mais

AUDIÇÃO PARA SELEÇÃO DE CORALISTAS PARA O CORO CARLOS GOMES DA FUNDAÇÃO CARLOS GOMES

AUDIÇÃO PARA SELEÇÃO DE CORALISTAS PARA O CORO CARLOS GOMES DA FUNDAÇÃO CARLOS GOMES AUDIÇÃO PARA SELEÇÃO DE CORALISTAS PARA O CORO CARLOS GOMES DA FUNDAÇÃO CARLOS GOMES A Fundação Carlos Gomes, torna publico, aos alunos e professores do Instituto Estadual Carlos Gomes, a realização desta

Leia mais

de braços abertos gravação do CD e DVD

de braços abertos gravação do CD e DVD de braços abertos gravação do CD e DVD o começo A cantora e compositora Marcella Fogaça, com mais de 10 anos de carreira, começou a cantar em Belo Horizonte, onde nasceu. Se mudou para o Rio de Janeiro

Leia mais

MENSAGEM À FAMÍLIA MARIANISTA

MENSAGEM À FAMÍLIA MARIANISTA JORNADA DE ORAÇÃO 2010 MENSAGEM À FAMÍLIA MARIANISTA Apresentação do santuário de NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO (Padroeira do Haiti) Porto Príncipe, República do Haiti Jornada Mundial de Oração 10

Leia mais

Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Aparecida

Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Aparecida História Ao longo da história do Brasil, uma série de atos e documentos foram criando e organizando a estrutura da Igreja no Brasil. As cidades que hoje compõem a fizeram parte sucessivamente de diversas

Leia mais

Compositor, regente e educador, melhor conhecido como autor do Hino ao Sete de Abril, o Hino Nacional Brasileiro.

Compositor, regente e educador, melhor conhecido como autor do Hino ao Sete de Abril, o Hino Nacional Brasileiro. SILVA, Francisco Manuel [Manoel] da (Rio de Janeiro, 21/02/1795 idem, 18/12/1865) Compositor, regente e educador, melhor conhecido como autor do Hino ao Sete de Abril, o Hino Nacional Brasileiro. Pouco

Leia mais

A Notação Musical no Ocidente: uma História

A Notação Musical no Ocidente: uma História A Notação Musical no Ocidente: uma História O sistema de notação musical moderno teve suas origens nos NEUMAS (do latim: sinal), pequenos símbolos que representavam as notas musicais em peças vocais do

Leia mais

5 Dias. Preços desde: Porto sem Barreiras

5 Dias. Preços desde: Porto sem Barreiras 5 Dias Preços desde: 440 Porto sem Barreiras Conhecer a cidade do Porto com calçada, grandes desníveis e espaços muito pouco preparados para pessoas de mobilidade reduzida pode tornar-se um verdadeiro

Leia mais

PESQUISA DOS PADRES SOBRE AS PRIORIDADES ESTRATÉGICAS PARA A ARQUIDIOCESE DE BOSTON

PESQUISA DOS PADRES SOBRE AS PRIORIDADES ESTRATÉGICAS PARA A ARQUIDIOCESE DE BOSTON PESQUISA DOS PADRES SOBRE AS PRIORIDADES ESTRATÉGICAS PARA A ARQUIDIOCESE DE BOSTON Esta pesquisa vai pedir para você comentar e dar a sua opinião sobre as prioridades estratégicas propostas pelo Gabinete

Leia mais

Newsletter. Zona Histórica. Gabinete de Psicologia Clínica Dr.ª Ana Durão

Newsletter. Zona Histórica. Gabinete de Psicologia Clínica Dr.ª Ana Durão 2 3 NOVO SERVIÇO WORKSHOP DE SAÚDE VOCAL NEUROFITNESS CHECK-UP NEUROPSICOLÓGICO Nº 2 Março 2008 4 NOVAS PARCERIAS FOMOS NOTÍCIA ESPECIAL EXERCÍCIOS Newsletter Zona Histórica O encanto e beleza de Lisboa

Leia mais

A História de azzeittum

A História de azzeittum A História de azzeittum Azeitão é palavra derivada de azzeittum, vocábulo de origem árabe, que refere os extensos olivais encontrados quando aquele povo chegou a esta região. A primeira delimitação que

Leia mais

FOLCLORE UCRANIANO SOLOVEY CNPJ 08.751.412/0001-75 Rua Lajeado, 515 Niterói Canoas RS 92120-090 Fone: (51) 9815 3294 www.solovey.com.

FOLCLORE UCRANIANO SOLOVEY CNPJ 08.751.412/0001-75 Rua Lajeado, 515 Niterói Canoas RS 92120-090 Fone: (51) 9815 3294 www.solovey.com. Prezado (a) Senhor (a), Somos o Folclore Ucraniano Solovey, que desde 1990 vem trabalhando na preservação da cultura ucraniana. Grupo de danças da cidade de Canoas/RS, formado por 30 dançarinos, entre

Leia mais

CENTRO CULTURAL DE BELÉM. PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA DE PORTUGAL Janeiro Março de 2015. Segunda Parte Época Moderna

CENTRO CULTURAL DE BELÉM. PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA DE PORTUGAL Janeiro Março de 2015. Segunda Parte Época Moderna CENTRO CULTURAL DE BELÉM PALESTRAS SOBRE HISTÓRIA DE PORTUGAL Janeiro Março de 2015 Segunda Parte Época Moderna Nuno Gonçalo Monteiro Instituto de Ciências Sociais Universidade de Lisboa Quarta Sessão

Leia mais

São Paulo ganha dos companheiros. São atribuías a S.Paulo 14 cartas. Umas são dele mesmo: Romanos, 1 e 2 aos Corintios, a Filemom, aos Gálatas, aos

São Paulo ganha dos companheiros. São atribuías a S.Paulo 14 cartas. Umas são dele mesmo: Romanos, 1 e 2 aos Corintios, a Filemom, aos Gálatas, aos No Antigo Testamento são citadas algumas cartas, como no 2ºMacabeus, capi.1º. Mas é no Novo Testamento que muitas cartas foram conservadas como parte integrante da revelação de Deus. No Novo Testamento

Leia mais

500 anos: O Brasil - Império na TV

500 anos: O Brasil - Império na TV 500 anos: O Brasil - Império na TV Episódio 01: A Corte desembarca na Colônia Resumo O episódio A Corte Desembarca na Colônia narra os acontecimentos históricos que envolveram a transferência da corte

Leia mais

PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA

PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA Memorial da Resistência de São Paulo PROGRAMA LUGARES DA MEMÓRIA CEMITÉRIO MUNICIPAL DE AREIA BRANCA Endereço: Avenida Nossa Senhora de Fátima, 768, Areia Branca, Santos,SP. Classificação: Cemitério Identificação

Leia mais

A Corte Chegou Cândida Vilares e Vera Vilhena PROJETO DE LEITURA. Ficha Autoras: Romance histórico. As autoras A vivência como professoras

A Corte Chegou Cândida Vilares e Vera Vilhena PROJETO DE LEITURA. Ficha Autoras: Romance histórico. As autoras A vivência como professoras A Corte Chegou Cândida Vilares e Vera Vilhena PROJETO DE LEITURA 1 As autoras A vivência como professoras foi a base de trabalho das autoras. Na sala de aula, puderam conviver com a realidade de leitura

Leia mais

Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção

Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção NEWSLETTER nº7 CONTEÚDOS: Pág.1 Concurso Escola Mundo: Estudantes em Acção Pág.1 Acções de Estudantes em Portugal Pág.2 Acções de Estudantes na Estónia Pág.3 Acções de Estudantes na Bulgária Pág.3 Acções

Leia mais

Associação Beneficente AMAR. Nossas Notícias. Projeto. Ação Pedagógica de Apoio à Escolaridade - Grajaú

Associação Beneficente AMAR. Nossas Notícias. Projeto. Ação Pedagógica de Apoio à Escolaridade - Grajaú Associação Beneficente AMAR Nossas Notícias Projeto Ação Pedagógica de Apoio à Escolaridade - Grajaú A Páscoa da Ressurreição: Lição de amor e serviço. As crianças aprenderam com gestos de humildade e

Leia mais

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos,

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, PASCOM A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, t e x t o s e i d é i a s p a r a a s matérias! Nossa Senhora da Penha, que sabe o nome de cada

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

A Rainha, o guarda do tesouro e o. papel que valia muito ouro

A Rainha, o guarda do tesouro e o. papel que valia muito ouro A Rainha, o guarda do tesouro e o papel que valia muito ouro Há muito, muito tempo atrás, havia uma rainha que governava um reino chamado Portugal. Essa rainha chamava-se D. Maria I e como até tinha acabado

Leia mais

FORMAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E DIVISÃO POLÍTICA DO BRASIL

FORMAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E DIVISÃO POLÍTICA DO BRASIL FORMAÇÃO, LOCALIZAÇÃO E DIVISÃO POLÍTICA DO BRASIL ORIGEM E FORMAÇÃO HISTÓRICA A AMÉRICA PORTUGUESA Pelo Tratado de Tordesilhas, assinado a 7 de junho de 1494, por Portugal e Espanha, os domínios dessas

Leia mais

O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens

O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens O trabalho escravo no Brasil Algumas imagens Jean Baptiste Debret nasceu em Paris, na França, em 18 de abril de 1768. Formado pela Academia de Belas Artes de Paris, Debret foi um dos membros da Missão

Leia mais

Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP

Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP Cerimónia de Assinatura Protocolo AICEP/CRUP Lisboa, 10 janeiro 2014 António Rendas Reitor da Universidade Nova de Lisboa Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas Queria começar

Leia mais

ARQUIVO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA

ARQUIVO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA ARQUIVO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA COLÉGIO DE SANTA RITA Ludovina Cartaxo Capelo 2010 1. FUNDO CÓDIGO DE REFERÊNCIA: TÍTULO: PT/AUC/MC/CSRCBR Colégio de Santa Rita dos Agostinhos Descalços de Coimbra DATAS:

Leia mais

TUDO COMEÇOU... Após alguns meses...

TUDO COMEÇOU... Após alguns meses... TUDO COMEÇOU... Muitas pessoas participaram pra que a igreja São José Operário existisse, no início a irmã Catarina saiu de casa em casa convidando os moradores do bairro pra participar de um culto dominical,

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA A CRIAÇÃO DE CARTAZ E LOGOMARCA DO CENTENÁRIO DA PARÓQUIA DE SANT ANA SUMARÉ

REGULAMENTO DO CONCURSO PARA A CRIAÇÃO DE CARTAZ E LOGOMARCA DO CENTENÁRIO DA PARÓQUIA DE SANT ANA SUMARÉ REGULAMENTO DO CONCURSO PARA A CRIAÇÃO DE CARTAZ E LOGOMARCA DO CENTENÁRIO DA PARÓQUIA DE SANT ANA SUMARÉ Abertura: Com alegria e expectativa, estamos lançando o Concurso para a criação do cartaz e da

Leia mais

3 ETAPAS JULHO SETEMBRO NOVEMBRO MAIS DE 400 ATLETAS

3 ETAPAS JULHO SETEMBRO NOVEMBRO MAIS DE 400 ATLETAS 3 ETAPAS JULHO SETEMBRO NOVEMBRO 2013 MAIS DE 400 ATLETAS Circuito Potiguar de Tênis Um novo evento para o calendário potiguar de grandes competições. O Circuito Potiguar de Tênis será realizado no mais

Leia mais

RELACIONAMENTO JURÍDICO DO ESTADO BRASILEIRO COM INSTITUIÇÕES RELIGIOSAS, NO QUE CONCERNE À EDUCAÇÃO

RELACIONAMENTO JURÍDICO DO ESTADO BRASILEIRO COM INSTITUIÇÕES RELIGIOSAS, NO QUE CONCERNE À EDUCAÇÃO RELACIONAMENTO JURÍDICO DO ESTADO BRASILEIRO COM INSTITUIÇÕES RELIGIOSAS, NO QUE CONCERNE À EDUCAÇÃO GEORGE DE CERQUEIRA LEITE ZARUR Consultor Legislativo da Área XV Educação, Desporto, Bens Culturais,

Leia mais

Planejamento. Ensino fundamental I 5 o ano. história Unidade 1. Ético Sistema de Ensino Planejamento Ensino fundamental I

Planejamento. Ensino fundamental I 5 o ano. história Unidade 1. Ético Sistema de Ensino Planejamento Ensino fundamental I história Unidade 1 A vinda da família real portuguesa para o Brasil Os desdobramentos sociais, políticos e econômicos da independência do Brasil Os aspectos históricos do início do Império brasileiro O

Leia mais

UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT. Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail.

UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT. Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail. UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail.com Julyanne Adalgiza de Almeida e Silva GECA/UFMT julyanne_almeida@hotmail.com

Leia mais

JESUS ALIMENTA A MULTIDÃO

JESUS ALIMENTA A MULTIDÃO João 6 Nesta Lição Estudará... Jesus Alimenta a Multidão Jesus Anda em Cima das Águas O Povo Procura Jesus Jesus, o Pão da Vida As Palavras de Vida Eterna JESUS ALIMENTA A MULTIDÃO: Leia João 6:1-15. Mateus,

Leia mais

( ) Brasília ( ) Recife ( ) Belo Horizonte ( ) Rio de Janeiro ( ) Porto Alegre

( ) Brasília ( ) Recife ( ) Belo Horizonte ( ) Rio de Janeiro ( ) Porto Alegre DOCUMENTOS E CONTATOS: Nome Completo: Nome Artístico: Idade: Data de Nascimento: CPF: RG: Endereço: Bairro: Cidade: Estado: CEP: Telefone Residencial: Telefone Comercial: Telefone Celular 1 Telefone Celular

Leia mais

A MÚSICA LITÚRGICA NO MAGISTÉRIO DA IGREJA NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX ATÉ O CONCÍLIO VATICANO II. Anderson Luís Moreira

A MÚSICA LITÚRGICA NO MAGISTÉRIO DA IGREJA NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX ATÉ O CONCÍLIO VATICANO II. Anderson Luís Moreira A MÚSICA LITÚRGICA NO MAGISTÉRIO DA IGREJA NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX ATÉ O CONCÍLIO VATICANO II. Anderson Luís Moreira Pe. José Humberto Motta / Pe. Antonio Élcio De Souza Faculdade Católica de Filosofia

Leia mais

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008

Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico História e Geografia de Portugal 2º Ciclo Ano Lectivo 2007/2008 Conteúdos Ano Lectivo Período Lectivo Tema A-A península Ibérica: dos primeiros povos à formação

Leia mais

Levantamento Histórico

Levantamento Histórico Praça Roosevelt Levantamento Histórico Até o final do século XIX, o local onde se encontra a Praça Roosevelt era a chácara de Dona Veridiana Prado. Este local teve diversos usos durante este período, desde

Leia mais

Atividade Prática: Quem É o Proprietário? Doador? Criador? GUIA DO FACILITADOR

Atividade Prática: Quem É o Proprietário? Doador? Criador? GUIA DO FACILITADOR GUIA DO FACILITADOR 1. Apresentar a atividade: Ao reunir os registros, é importante fazer a distinção entre o criador, o proprietário e o doador de um registro. Dessa forma, os direitos autorais podem

Leia mais

Descobrir. Reconhecer. Divulgar. Valorizar. Perenizar. O conhecimento da música. A verdadeira música Brasileira.

Descobrir. Reconhecer. Divulgar. Valorizar. Perenizar. O conhecimento da música. A verdadeira música Brasileira. Descobrir. Reconhecer. Divulgar. Valorizar. Perenizar. O conhecimento da música. A verdadeira música Brasileira. Sinfonieta dos Devotos de Nossa Senhora dos Prazeres Direção do Maestro Marcelo Antunes

Leia mais

Proposta para a apresentação ao aluno. Apresentação Comunidade 1

Proposta para a apresentação ao aluno. Apresentação Comunidade 1 Introdução Você iniciará agora uma viagem ao mundo da História. Anote tudo que achar interessante, os patrimônios que conhece, as dúvidas que tiver e, depois, debata em sala de aula com seus colegas e

Leia mais

BREVE HISTÓRICO DA PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA - TAUAPE

BREVE HISTÓRICO DA PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA - TAUAPE BREVE HISTÓRICO DA PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA - TAUAPE A Paróquia de São João Batista do Tauape foi criada por sua Excia. Revma. Dom Antônio, de Almeida Lustosa, na época Arcebispo de Fortaleza, pelo decreto

Leia mais

Europa do século XIX IDADE CONTEMPORÂNEA. Revoluções de 1820, 1830 e 1848

Europa do século XIX IDADE CONTEMPORÂNEA. Revoluções de 1820, 1830 e 1848 IDADE CONTEMPORÂNEA Europa do século XIX O século XIX apresentou, na Europa, a consolidação dos ideais burgueses liberais e a vitória sobre as forças conservadoras/reacionárias. O avanço das forças produtivas

Leia mais

ISSN 2236-0719. Organização Ana Maria Tavares Cavalcanti Maria de Fátima Morethy Couto Marize Malta

ISSN 2236-0719. Organização Ana Maria Tavares Cavalcanti Maria de Fátima Morethy Couto Marize Malta ISSN 2236-0719 Organização Ana Maria Tavares Cavalcanti Maria de Fátima Morethy Couto Marize Malta Universidade Estadual de Campinas Outubro 2011 Apresentação de Mesa-Redonda - 5 Carlos Gonçalves Terra

Leia mais

Alguns exemplos de problemas resolvidos

Alguns exemplos de problemas resolvidos Alguns exemplos de problemas resolvidos Partilhamos contigo alguns problemas e respetivas resoluções que selecionámos, para ilustrar todo este desafiante processo de resolução de problemas. Vais reparar

Leia mais

COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO. As Músicas Luso-Brasileiras no Final do Antigo Regime. Repertórios, Práticas e Representações

COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO. As Músicas Luso-Brasileiras no Final do Antigo Regime. Repertórios, Práticas e Representações 1 COLÓQUIO LUSO-BRASILEIRO As Músicas Luso-Brasileiras no Final do Antigo Regime. Repertórios, Práticas e Representações Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 7-9 de Junho de 2008 Organização: Serviço

Leia mais

Plano de Patrocínio PROJETO: PRÊMIO WALTEL BRANCO DE VIOLÃO. Realização: PRONAC: 10 0342

Plano de Patrocínio PROJETO: PRÊMIO WALTEL BRANCO DE VIOLÃO. Realização: PRONAC: 10 0342 Plano de Patrocínio PROJETO: PRÊMIO WALTEL BRANCO PRONAC: 10 0342 DE VIOLÃO Realização: RESUMO EXECUTIVO O principal instrumento musical que esta inserido em todo o Brasil, sem distinção, é o Violão, seja

Leia mais

História da Música Ocidental

História da Música Ocidental História da Música Ocidental A Música na Idade Média e no Renascimento Música medieval é o nome dado à música típica do período da Idade Média. Essas práticas musicais aconteceram há quase 1500 anos atrás.

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 307/VIII DEFINE E REGULA AS HONRAS DO PANTEÃO NACIONAL

PROJECTO DE LEI N.º 307/VIII DEFINE E REGULA AS HONRAS DO PANTEÃO NACIONAL PROJECTO DE LEI N.º 307/VIII DEFINE E REGULA AS HONRAS DO PANTEÃO NACIONAL As «Honras do Pantheon», tributárias da Revolução Francesa, tiveram entre nós consagração legislativa em Decreto Régio de 25 de

Leia mais

O Hino Nacional Hino nacional 19

O Hino Nacional Hino nacional 19 O Hino Nacional 19 ANTECEDENTES Se a Bandeira Nacional é um símbolo visível, o Hino Nacional constitui a exteriorização musical que proclama e simboliza a Nação. Só a partir do século XIX os povos da Europa

Leia mais

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago

Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real História C Aula 08 Prof. Thiago Movimentos de Pré- Independência Século XVIII e XIX Crise do mercantilismo e do Estado Absolutista Hegemonia de

Leia mais

Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde

Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde 1 1545 1563 Concílio de Trento. 2 1567 Fundação da Congregação de S. Bento no reino de Portugal. 3 1569 O Mosteiro beneditino de São Martinho de Tibães torna-se

Leia mais

A cidade de Beja implanta se num morro com 277m de altitude, dominando a vasta planície

A cidade de Beja implanta se num morro com 277m de altitude, dominando a vasta planície História da cidade A cidade de Beja implanta se num morro com 277m de altitude, dominando a vasta planície envolvente. O campo surge, assim, como uma fronteira natural entre a vida urbana e a vida rural.

Leia mais

Alegre. Câmara Municipal. de Porto PROC. N. 5555/05 P.L.L. N. 261/05 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

Alegre. Câmara Municipal. de Porto PROC. N. 5555/05 P.L.L. N. 261/05 EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Breve Histórico da Paróquia São João Batista Levantamento de dados da realização da Festa do Padroeiro Dados coletados através do Livro Tombo e depoimentos Organização: Lucas Bernardes

Leia mais

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 1. Finalidade do Ano da Fé; 2. O que é a Fé; 3. A transmissão da Fé enquanto professada, celebrada, vivida e rezada; 4. O conteúdo

Leia mais

Antropocentrismo (do grego anthropos, "humano"; e kentron, "centro") é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do

Antropocentrismo (do grego anthropos, humano; e kentron, centro) é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do ARTE GÓTICA A Arte Gótica se desenvolveu na Europa entre os séculos XII e XV e foi uma das mais importantes da Idade Média, junto com a Arte Românica. Ela teve grande influencia do forte Teocentrismo (O

Leia mais

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA

TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA TEMA 3 UMA EXPERIÊNCIA DOLOROSA: O NAZISMO ALEMÃO A ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha colocou em ação a política de expansão territorial do país e o preparou para a Segunda Guerra Mundial. O saldo

Leia mais

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 27ºDOMINGO DO TEMPO COMUM (02/10/11) Parábola dos Vinhateiros Poderia ser feito um mural específico para esta celebração com uma das frases: Construir a Igreja

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURUÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NOTA DE ESCLARECIMENTO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURUÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NOTA DE ESCLARECIMENTO PREFEITURA MUNICIPAL DE CURUÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NOTA DE ESCLARECIMENTO O Município de Curuá, na Administração do Excelentíssimo Raimundo Reis Barbosa Ribeiro, tem uma grande preocupação

Leia mais

Encontros de Noivos e Batismo 2014

Encontros de Noivos e Batismo 2014 Encontros de Noivos e Batismo 2014 As informações sobre a realização dos encontros preparatórios de Noivos e Batismo devem ser confirmadas diretamente nas paróquias da Arquidiocese de Ribeirão Preto. Forania

Leia mais

TRABALHO DE CAMPO / VIAGEM DE ESTUDO DO MEIO CIDADES HISTÓRICAS MINEIRAS

TRABALHO DE CAMPO / VIAGEM DE ESTUDO DO MEIO CIDADES HISTÓRICAS MINEIRAS TRABALHO DE CAMPO / VIAGEM DE ESTUDO DO MEIO CIDADES HISTÓRICAS MINEIRAS 2013 Tiradentes, São João Del Rei, Ouro Preto, Mariana, Congonhas, Cordisburgo e Belo Horizonte 30 / 04 a 05 / 05 / 2013 Colégio

Leia mais

Nº 8 - Mar/15. PRESTA atenção RELIGIÃO BÍBLIA SAGRADA

Nº 8 - Mar/15. PRESTA atenção RELIGIÃO BÍBLIA SAGRADA SAGRADA Nº 8 - Mar/15 PRESTA atenção RELIGIÃO! BÍBLIA Apresentação Esta nova edição da Coleção Presta Atenção! vai tratar de um assunto muito importante: Religião. A fé é uma questão muito pessoal e cada

Leia mais

SÃO BOAVENTURA. Canavieiras comemora os 300 anos da Paróquia de São Boaventura

SÃO BOAVENTURA. Canavieiras comemora os 300 anos da Paróquia de São Boaventura Diário Oficial Ano: 3 Páginas: 14 SÃO BOAVENTURA Canavieiras comemora os 300 anos da Paróquia de São Boaventura Caravanas com católicos das diversas paróquias que integram a Diocese de Itabuna estão sendo

Leia mais

1. Frei Luís de Sousa Almeida Garrett

1. Frei Luís de Sousa Almeida Garrett 1. Frei Luís de Sousa Almeida Garrett De entre as alternativas a seguir apresentadas, escolhe a que te parecer mais correcta, assinalando com um círculo. 1.1. O autor da obra Frei Luís de Sousa é A. Camões.

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO AO TRABALHADOR

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO AO TRABALHADOR CARTILHA DE ORIENTAÇÃO AO TRABALHADOR TRABALHADOR Justiniano de Oliveira França APRESENTAÇÃO A Prefeitura Municipal de Feira de Santana, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em parceria

Leia mais

ENCONTRO COM O SENHOR BISPO, SUA EXCELÊNCIA REVERENDÍSSIMA D. JOÃO LAVRADOR

ENCONTRO COM O SENHOR BISPO, SUA EXCELÊNCIA REVERENDÍSSIMA D. JOÃO LAVRADOR ENCONTRO COM O SENHOR BISPO, SUA EXCELÊNCIA REVERENDÍSSIMA D. JOÃO LAVRADOR Da visita de cortesia que o Senhor D. João Lavrador efectuou à nossa Paróquia, teve lugar um encontro com os vários Grupos Paroquiais,

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 ORAÇÃO DE ABERTURA CANTO (REPOUSAR EM TI) Música de Tânia Pelegrino baseada na obra Confissões, de

Leia mais

A Europa em poucas palavras

A Europa em poucas palavras A Europa em poucas palavras O que é a União Europeia? É europeia = está situada na Europa. É uma união = une países e pessoas. Examinemos mais atentamente: O que têm os europeus em comum? De que forma

Leia mais

Reabertura da Catedral Homilia 8 de dezembro de 2015

Reabertura da Catedral Homilia 8 de dezembro de 2015 1 Reabertura da Catedral Homilia 8 de dezembro de 2015 Desde o lançamento da pedra fundamental este é um lugar sagrado onde a Assembleia, a Igreja, Comunidade de Fé, Comunidade de Esperança, Comunidade

Leia mais

1. Dados históricos da Academia e dos seus Edifícios.

1. Dados históricos da Academia e dos seus Edifícios. I HISTÓRICO (de 1827 a 2006) 1. Dados históricos da Academia e dos seus Edifícios. A idéia de criação de um curso jurídico no Brasil surgiu em 1822, logo após a Independência. Em 1823, D. Pedro I instalou

Leia mais

RELATÓRIO DA VISITA REALIZADA AO MUSEU NACIONAL DO AZULEJO. 7 de março de 2012

RELATÓRIO DA VISITA REALIZADA AO MUSEU NACIONAL DO AZULEJO. 7 de março de 2012 RELATÓRIO DA VISITA REALIZADA AO MUSEU NACIONAL DO AZULEJO 7 de março de 2012 No dia 7 de março de 2012, pelas 11 horas, uma delegação da Comissão para a Ética, a Cidadania e a Comunicação, composta pelos

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL: PERÍODO COLONIAL

ORGANIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL: PERÍODO COLONIAL Aula ORGANIZAÇÃO DO ENSINO NO BRASIL: PERÍODO COLONIAL META Apresentar as razões da expansão da pedagogia (ensino) jesuítica no Brasil-colônia e, posteriormente, a sua expulsão motivada pela reforma da

Leia mais

Os Estados Partes no presente Protocolo:

Os Estados Partes no presente Protocolo: Resolução da Assembleia da República n.º 32/98 Protocolo de 1988 para a Repressão de Actos Ilícitos de Violência nos Aeroportos ao Serviço da Aviação Civil Internacional, complementar à Convenção para

Leia mais

Capital- Montevidéu. Língua oficial: Espanhol. Governo: República presidencialista. Presidente: José Mujica. Vice-presidente: Danilo Astori

Capital- Montevidéu. Língua oficial: Espanhol. Governo: República presidencialista. Presidente: José Mujica. Vice-presidente: Danilo Astori Capital- Montevidéu Língua oficial: Espanhol Governo: República presidencialista Presidente: José Mujica Vice-presidente: Danilo Astori PIB(nominal)- estimativa de 2014, US$ 58,569 bilhões IDH: 0,790 (50

Leia mais

Museu de Arte Sacra da Sé

Museu de Arte Sacra da Sé 1 Museu de Arte Sacra da Sé Algumas notas sobre a história deste Museu e também sobre a filosofia que presidiu ao actual projecto museológico Fig.1 Museu de Arte Sacra de Évora - Exterior 1. Sua história

Leia mais

Separação entre Estado e Igreja (20 de Abril de 1911) Cota CMPV/0015 Diários do Governo

Separação entre Estado e Igreja (20 de Abril de 1911) Cota CMPV/0015 Diários do Governo Separação entre Estado e Igreja (20 de Abril de 1911) Cota CMPV/0015 Diários do Governo NEWSLETTER: Dando continuidade à nossa nova rubrica on-line: Páginas de História com Estórias, passamos a apresentar

Leia mais

DECRETO Nº 91.332, DE 14 DE JUNHO DE 1985

DECRETO Nº 91.332, DE 14 DE JUNHO DE 1985 PORTUGAL Acordo de Co-Produção Brasil - Portugal - 03/02/1981 Decreto Nº 91.332, de 14 de junho de 1985 DECRETO Nº 91.332, DE 14 DE JUNHO DE 1985 Promulga o Acordo de Co-Produção Cinematográfica entre

Leia mais

Ano XVI - N.º924-26/02/2012 BAPTISMO

Ano XVI - N.º924-26/02/2012 BAPTISMO Ano XVI - N.º924-26/02/2012 BAPTISMO Leitura do Livro do Génesis Deus disse a Noé e a seus filhos: «Estabelecerei a minha aliança convosco, com a vossa descendência e com todos os seres vivos que vos acompanham:

Leia mais

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República

30/09/2008. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em conjunto com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, com perguntas respondidas pelo presidente Lula Manaus-AM,

Leia mais

Junta de Freguesia da Marinha Grande ACTA NÚMERO CINCO

Junta de Freguesia da Marinha Grande ACTA NÚMERO CINCO ACTA NÚMERO CINCO Aos quatro dias do mês de Março de dois mil e dez, pelas vinte e uma horas e quarenta e cinco minutos, deu-se início à reunião ordinária do Executivo da Junta de Freguesia, sob a presidência

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS DE MÚSICA SACRA E LITURGIA DA ARQUIDIOCESE DE CAMPINAS

CENTRO DE ESTUDOS DE MÚSICA SACRA E LITURGIA DA ARQUIDIOCESE DE CAMPINAS CENTRO DE ESTUDOS DE MÚSICA SACRA E LITURGIA DA ARQUIDIOCESE DE CAMPINAS INSCRIÇÕES PARA 2015 CAMPINAS / SP Apresentação, histórico e objetivo No ano de 2007, procurando atender à necessidade de formação

Leia mais

AS INVASÕES FRANCESAS

AS INVASÕES FRANCESAS AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse período Portugal passava para domínio espanhol 1ª invasão Rio

Leia mais

AUTORAS: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORAS: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV História AUTORAS: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. DÉBORAH PROOST SANTOS Licenciada em História

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

Breve História do Agrupamento 554 Olhão

Breve História do Agrupamento 554 Olhão Breve História do Agrupamento 554 Olhão O Escutismo em Olhão tem já uma grande caminhada, sobretudo desde a fundação do Grupo 6 da AEP, os nossos irmãos Escoteiros de Portugal. O CNE viria mais tarde,

Leia mais

RENASCIMENTO x BARROCO

RENASCIMENTO x BARROCO RENASCIMENTO x BARROCO Palestrina J.S. Bach PERÍODO - Fins do século XIV até o século XVI - Início do século XVII até meados do século XVIII (1600 a 1750, com a morte de J. S. Bach) ORIGEM DO NOME Trouxe

Leia mais

Educação Patrimonial / Turismo Subprefeitura de Parelheiros

Educação Patrimonial / Turismo Subprefeitura de Parelheiros Educação Patrimonial / Turismo Subprefeitura de Parelheiros Bens preservados em destaque: A. Igreja e Cemitério de Parelheiros B. Igreja e Cemitério de Colônia C. Vila e Estação Ferroviária Evangelista

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

***************************************************************** *** C A M A R A M U N I C I P A L D E S I N E S ***

***************************************************************** *** C A M A R A M U N I C I P A L D E S I N E S *** ***************************************************************** *** C A M A R A M U N I C I P A L D E S I N E S *** ***************************************************************** A C T A N.08/98 PAG.

Leia mais