Proposta de um Protótipo em JavaEE para Controle de RH dos Servidores Públicos do Estado do RS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Proposta de um Protótipo em JavaEE para Controle de RH dos Servidores Públicos do Estado do RS"

Transcrição

1 Proposta de um Protótipo em JavaEE para Controle de RH dos Servidores Públicos do Estado do RS Maquelin G. Moraes 1, Guilherme Lacerda 1 Faculdade de Sistemas de Informação Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter) Porto Alegre RS Brazil e Abstract. This work aims to develop a web application based on JavaEE platform for Control of Human Resources of Public Servants of the State of RS in order to manage positions, salaries and training for their servers. To do this, will be presented describing the context of the Human Resources Administration, the fundamental concept of the JavaEE platform, the system documentation, and descriptions of the technologies that will be used for developing the system. Resumo. Este trabalho visa o desenvolvimento de uma aplicação Web baseada na plataforma JavaEE para Controle de Recursos Humanos dos Servidores Públicos do Estado do RS com o intuito de administrar cargos, salários e treinamentos dos respectivos servidores. Para isso, serão apresentados a descrição do contexto da Administração de Recursos Humanos; a conceituação fundamental da plataforma JavaEE; a documentação do sistema; e a descrição das tecnologias que serão aplicadas para o desenvolvimento do sistema. 1. Introdução A Administração de Recursos Humanos (ARH) no Setor Público Estadual, ou seja, as funções de Recursos Humanos (RH), como admissão pessoal, exoneração, avaliação de desempenho, treinamento, etc., de uma organização do governo estadual são praticamente semelhantes. Em comum, expressam-se regidas pelo Estatuto e Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis do Estado do Rio Grande do Sul para todo o tipo de órgão estadual, sendo eles: o Tribunal de Justiça, Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul, Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul, UERGS (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul), entre outros. Assim, as funções de RH disponibilizam as informações para o quadro de pessoal (efetivo, cargo em comissão, exoneração, aposentadoria, falecimento e demissão), quadro de lotação (área, divisão e unidade), plano de carreira (cargos e salários) e benefícios. Por outro lado, a Administração de Recursos Humanos - ARH lida fundamentalmente com a eficiência e eficácia das suas organizações, incumbindo-lhe a responsabilidade pelas solicitações e admissões referentes aos servidores. Conforme o Chiavenato (2008), um dos aspectos mais críticos da ARH está na dificuldade de se saber se ela está fazendo ou não um bom trabalho. A ARH está cheia

2 de desafios e riscos não controlados ou não controláveis, não padronizados e imprevisíveis. É um terreno pouco firme e de visão nebulosa em que se podem cometer erros desastrosos ainda que na certeza de se estar jogando corretamente. Atualmente, o sistema de RH possui diversas áreas estratégicas. Porém, no presente trabalho, será desenvolvida a solução que contempla somente a área de Admissão de Pessoal, Cargos, Salários e Treinamento, visando restringir um pouco o escopo do presente trabalho. Desse modo, o objetivo principal deste trabalho é desenvolver uma aplicação Web baseada na plataforma JavaEE (Java 2 Enterprise Edition) para Controle de Recursos Humanos dos Servidores Públicos do Estado do RS, com o intuito de administrar os cargos, salários e treinamentos dos servidores no governo estadual. Para isso, será apresentada uma descrição das funcionalidades, será elaborada uma documentação do sistema, de sua plataforma e arquitetura, além de um cenário de uso da aplicação JavaEE proposta, e uma descrição das tecnologias que serão aplicadas para o desenvolvimento do sistema. Antes da análise dos objetivos específicos, ressalta-se os motivos que permeiam a delimitação constante no objetivo principal. Por um lado, o âmbito do serviço público estadual representa a realidade profissional desta acadêmica, que através do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul, no cargo de Técnico em Informática, desempenha as funções de Desenvolvimento de Sistemas. Por outro, a ferramenta JavaEE corresponde a linguagem usada no exercício da referida função. Assim, tais realidades foram determinantes na configuração do objetivo principal do presente trabalho. Como objetivos específicos para este trabalho propõem-se: estudar o contexto da Administração de Recursos Humanos (ARH) no setor público estadual; estudar a plataforma JavaEE e tecnologias complementares; elaborar o levantamento dos requisitos do sistema; modelar o sistema proposto usando diagramas da UML (Unified Modeling Language) e Modelos de dados; realizar um estudo comparativo com ferramentas cuja proposta seja semelhante a do sistema aqui descrito; elaborar a solução usando os diagramas selecionados e as tecnologias estudadas; validar e testar o protótipo desenvolvido realizando em várias máquinas para garantir a qualidade de funcionalidades e de usabilidades; após de validação e testes do protótipo, realizar as manutenções/correções necessárias, bem como realizar um levantamento dos resultados obtidos. O presente trabalho está organizado com a seguinte estrutura: na seção 2, é apresentado o referencial teórico, na seção 3 mostra alguns trabalhos relacionados (estado da arte), na seção 4 determina a solução implementada com levantamento de

3 requisitos, diagramas da UML, modelagem Entidade-Relacionamento, implementação de um protótipo e na seção 5 relata as considerações finais. 2. Referencial Teórico Este capítulo apresenta um referencial teórico envolvendo uma breve situação sobre Administração de Recursos Humanos e as tecnologias que serão utilizadas neste trabalho Contexto da Administração de Recursos Humanos (ARH) As pessoas são consideradas recursos que ingressam, permanecem e participam da organização, qualquer que seja o seu nível hierárquico ou sua tarefa (CHIAVENATO, 2008). Esses recursos são utilizados em qualquer tipo ou tamanho da organização, como pública ou privada. O termo Administração de Recursos Humanos (ARH) aplica-se para o controle de Recursos Humanos (RH) em uma organização. Conforme argumenta Chiavenato (2004), a ARH é o conjunto de políticas necessárias para conduzir os aspectos da posição gerencial relacionados com as pessoas ou recursos humanos, incluindo recrutamento, seleção, treinamento, recompensas e avaliação do desempenho. Desse modo, o contexto em que se situa a ARH, no Setor Público Estadual, necessita da administração dos servidores estaduais dentro da sua organização, tais como: Admissão de pessoal, Análise e Descrição de cargos, Plano de Carreiras, Avaliação do Desempenho e Treinamento das Pessoas, etc., que é uma tarefa comum a todas as áreas e níveis da organização pública. Dentro desse contexto, o principal problema é organizar as informações gerais e tomar as decisões relativas aos seus servidores e pertinentes à estrutura organizacional no respectivo setor público estadual. Portanto, foi observado que as atividades, conduzidas pelo administrador de RH, são burocráticas e controláveis. Por exemplo, a preocupação com a observância de prazos, convivência com problemas por não possuir informações suficientes, falta de controle dos resultados, entre outros. Por isso, a área de RH no governo estadual deve implementar e administrar, regularmente, o Estatuto e Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis do Estado do RS para controlar as informações corretamente e atender as necessidades dos seus servidores e estagiários. A obtenção de informações sobre Recursos Humanos, no serviço público, é essencialmente para os administradores alcançarem os seus objetivos organizacionais e individuais, garantindo a sua legitimidade no seu ambiente público. Dentre esses objetivos pode-se destacar: (i) admitir pessoas corretamente no serviço público, (ii) determinar os treinamentos necessários para os servidores novos, (iii) verificar os cargos vagos são transferidos e promovidos dentro da organização, preencher as vagas disponíveis, (iv) controlar o tempo de serviço e da aposentadoria dos servidores, (v) avaliar o desempenho dos servidores, entre outros. E também para que os servidores públicos possam acessar e receber as informações a respeito de seu próprio desempenho e situação na organização pública. Assim, são armazenados, diariamente, dados relacionados a servidores, desde a sua admissão na Instituição até a exoneração, pois no serviço público as regras e os

4 procedimentos são rígidos e formais. Assim, eles possuem um registro completo da situação de pessoal dentro da organização pública. Desta forma, os sistemas de informação de recursos humanos são projetados para apoiar (i) o planejamento para atender às necessidades de pessoal da empresa, (ii) o desenvolvimento de todo o potencial dos funcionários e (iii) o controle de todas as políticas e programas de pessoal (O BRIEN, 2004). Como o escopo do trabalho é desenvolver um sistema, baseado na plataforma JavaEE, que permita o controle das informações cadastrais e históricas de servidores públicos vinculados a órgãos públicos estaduais, foi elaborada a próxima seção, que aborda alguns aspectos importantes relacionados com esta tecnologia Plataforma JavaEE (Java Enterprise Edition) A linguagem de programação Java é muito utilizada para o desenvolvimento de sistemas, sejam eles para celulares, plataforma desktop ou Web, as quais utilizam três plataformas, respectivamente JavaME (Java 2 Micro Edition), JavaSE (Java 2 Standard Edition) e JavaEE. No contexto deste trabalho, a plataforma que será utilizada é a JavaEE, pois o sistema alvo será desenvolvido para a plataforma Web. Java 2 Enterprise Edition - JavaEE é um conjunto robusto de serviços middleware 1 que facilitam o desenvolvimento de aplicações no lado do servidor (AMBLER, ROMAN, TYLER, 2004). Ela apresenta muitas vantagens, tais como: (i) inexistência de software cliente para instalar, (ii) acesso universalmente fácil e (iii) abordagem comum para a interface com o usuário. Na plataforma JavaEE é utilizada na arquitetura baseada em componentes e containeres, como esquematiza a Figura 2, que apresenta um exemplo do ambiente de aplicação da plataforma JavaEE. Conforme ilustra a Figura 2, uma aplicação JavaEE tem vários componentes que se comunicam entre si, cada um possui uma funcionalidade específica, mas o presente trabalho apresenta somente as três principais camadas, que são: 1 Middleware compreende um software que funciona como uma camada de tradução entre duas aplicações dispares para que possam trabalhar em conjunto. (LAUDON & LAUDON, 2004).

5 Figura 2: Ambiente JavaEE Fonte: Tutorial JavaEE 6 (JENDROCK; EVANS; GOLLAPUDI; HAASE; SRIVATHSA, 2010) camada do cliente - contém a aplicação Web ou aplicação desktop que roda no cliente. No caso da Web, geralmente, a interface reside na camada cliente, e o processamento no servidor JavaEE; camada web composta por Servlets, páginas JSP (JavaServer Pages) ou outros elementos de interface com o usuário que roda no servidor JavaEE; camada dos dados - contém o banco de dados, sistemas externos e recursos herdados, como regras de acesso, atualização de dados, entre outros. A plataforma JavaEE utiliza, ainda, três tipos de containeres: Application Client Container que é responsável por rodar as aplicações clientes; Web container cuja função é processar as páginas Web, como traduz a página JSP, compila o servlet gerado, etc. O Tomcat é um exemplo de servidor de aplicação JavaEE para Web; EJB (Enterprise Javabeans) container que é responsável por salvar e restaurar o EJB. Esse componente pode ser envolvido com acessos a dados, lógica do negócio e troca de mensagens. O JBoss e Geronimo são os exemplos de servidor de aplicação para executar no container EJB. O modelo de containeres fornece um ambiente completo para execução de aplicações corporativas, que podem se preocupar apenas com a funcionalidade desejada, deixando os detalhes básicos com os serviços e API (Application Programming Interface) do container (SAMPAIO, 2007). Porém, para o presente trabalho, destaca-se somente o Web container, o qual gerencia a execução dos componentes JSP e Servlet que inclui segurança, concorrência, gerenciamento de ciclo de vida, transação, implantação, e outros serviços. Pretende-se utilizar o servidor de aplicação Tomcat para criar e executar nesse container. Em JavaEE, a arquitetura de camadas citadas anteriores foi criada para que pudesse ser usada no padrão MVC (Model-View-Controller) para dividir responsabilidades e diminuir a complexidade ao implementar numa aplicação Web. Um dos principais padrões utilizados no desenvolvimento Web, principalmente, para aplicações Web em JavaEE, é o padrão MVC. Este padrão garante a separação da interface, do controle de fluxo e da regra de negócio, onde cada componente executa um determinado tipo de tarefa. De acordo com Araújo (2007), esse padrão define como três camadas para a aplicação: Model: camada em que residem as classes que modelam dados empresariais e lógica de negócios. Ela é representada por beans e EJBs.

6 View: camada onde estão os JSP e as páginas HTML (HyperText Markup Language) responsáveis pela renderização das telas de usuário no navegador; Controller: normalmente é utilizada para filtragem ou redirecionamento de páginas JSP a serem acessadas, e validações de dados. Ela pode ser implementada em servlets, e compreende o elo entre a camada model e a view. A estrutura formada por arquitetura MVC está esquematizada na Figura 3. Essa arquitetura é muito comum no desenvolvimento de aplicações Web. Figura 3: Arquitetura MVC Fonte: (CAVANESS, 2010) Por outro lado, a Camada dos Dados é responsável por ler e atualizar os registros no banco de dados; aquela pode ser útil para o padrão DAO (Data Access Object), que é muito utilizado em JavaEE para a persistência de dados. O padrão DAO serve para acessar os dados contidos em um banco de dados e fornece uma interface independente, no qual pode usar para persistir objetos de dados. A idéia é colocar todas as funcionalidades encontradas no desenvolvimento de acesso e trabalho com dados em um só local, tornando simples sua manutenção (GONÇALVES, 2008). A Figura 4 ilustra o exemplo do serviço de um DAO com acesso direto via JDBC 2 (Java Database Connectivity). Usuário UsuárioDAO - nome - login - senha + adicionar(): void + excluir(): void + atualizar(): void JDBC Banco de Dados Figura 4: Exemplo do padrão DAO Tipicamente um DAO inclui métodos para inserir, selecionar, atualizar e excluir os objetos de um banco de dados (GONÇALVES, 2008). 2 O driver JDBC é um conjunto de classes e interfaces (API) escritas em Java que faz o envio de instruções SQL para qualquer banco de dados relacional (MATTOS, 2007).

7 3. Estado da Arte O presente trabalho será voltado para o setor público estadual, como organização pública que é constituída dos servidores admitidos com legitimidade no ambiente público. O estudo de outros sistemas de recursos humanos (SRH) proporciona o contato com ferramentas e recursos novos ou usados de forma diferenciada. Dessa forma, a pesquisa em foco, através da Internet, será apresentada a seguir por meio de um quadro comparativo do sistema. Com os resultados do estudo comparativo dos SRH, em qualquer tipo de organização, como órgãos públicos ou privados, constatou-se que as funcionalidades assemelham-se em seus recursos principais e todos os sistemas de suma importância para suas organizações. Por isso, praticamente todas possuem o referido sistema e, além disso, em constantes melhorias. Abaixo, são apresentadas as funções básicas dos sistemas, que são RHE, SIAPE, Sispro RH e Siprev: Sistema de Recursos Humanos do Estado RHE (SEFAZ, 2006) - em, 2006, o Governo do Estado do RS implementou o Sistema de Recursos Humanos do Estado (RHE) para gerenciar a vida funcional, de todos os poderes do Estado, desde a inscrição no concurso público para admissão até a aposentadoria, passando pela concessão de benefícios e vantagens previstas em lei. Este sistema possui consulta de dados dos servidores públicos, de cadastro de vantagens pessoais, efetividade, resumo funcional e certidões, entre outros itens. O sistema de gerenciamento de recursos humanos é uma ferramenta tecnológica que aperfeiçoa os processos de gestão de RH. No Rio Grande do Sul, o RHE acompanha, de maneira informatizada, em torno de 300 mil matrículas de servidores, entre ativos, inativos e falecidos. O Anexo A1 ilustra a tela inicial, capturada do sistema RHE para o acesso de serviços e informações dos servidores públicos; Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos SIAPE (SIAPENet, 1989): é o sistema informatizado de Gestão de Recursos Humanos do Poder Executivo Federal, que controla as informações cadastrais e processa os pagamentos dos servidores da Administração Pública Federal. Conforme do site da SIAPE, o SIAPE é um sistema on-line, de abrangência nacional, que se constitui hoje na principal ferramenta para a gestão do pessoal civil do Governo Federal, realizando mensalmente o pagamento de cerca de 1 milhão e 300 mil servidores ativos, aposentados e pensionistas em 214 órgãos da administração pública federal direta, instituições federais de ensino, ex-territórios, federais, autarquias, fundações e empresas públicas. Este sistema foi, originalmente, desenvolvido em linguagem Java e com ferramentas de software livre pelo Serpro de Curitiba (PR). A tela capturada do SIAPE, encontra-se esquematizada no Anexo A2; Sispro Recursos Humanos Sispro RH (SISPRO): o Sispro Recursos Humanos é um sistema oferecido para qualquer tipo da empresa e desenvolvido por Sispro que é uma empresa de sistemas, de consultoria e de serviços que presta para as áreas de Administração e de Finanças. Este software faz controle das informações na ficha de registro; possibilitando o registro por data de ocorrências como alterações de função, salário, lotação, férias, afastamentos e outros; e mantém histórico de

8 treinamentos de funcionários. Este sistema encontra-se no site oficial SISPRO, contudo, não foi possível acessá-lo tendo em vista que ele não é gratuito e não possui versão de avaliação; Sistema Integrado de Informações Previdenciárias Siprev (SISPREV, 2007): é uma ferramenta de Gestão das informações referentes a servidores públicos (civis e militares), ativos, inativos, pensionistas e demais dependentes, da União, Estados, Distrito Federal e Municípios que possuam Regime Próprio de Previdência Social RPPS. O SIPREV é um software gratuito, que pode ser adotado por qualquer instituição relacionada ao governo. Em 2007, ele foi implementado pela DATAPREV e disponilizado pelo site do Portal do Software Público Brasileiro. Porém, o mencionado sistema exige um detalhado cadastro para obter-se o acesso. Esse sistema foi criado para permitir o acesso e consultas aos dados cadastrais, funcionais, previdenciárias e financeiras do contribuinte pelos servidores públicos. O Anexo A3 representa o protótipo do SIPREV, o qual ilustra algumas de suas características. Ao final deste estudo comparativo dos Sistemas de Recursos Humanos apresentados, foi possível identificar as principais características relacionadas a este tipo de sistema. Com isso, foi possível identificar alguns requisitos que poderão ser abordados pelo sistema aqui proposto. A próxima seção apresenta a metodologia utilizada para o desenvolvimento do presente trabalho. 4. Solução Implementada O primeiro passo para a elaboração do trabalho, após realizar o estudo teórico e a análise comparativa, foi determinar uma metodologia. Como o foco deste trabalho compreende a modelagem e implementação de um protótipo, optou-se por seguir os passos de um processo de desenvolvimento de software: levantamento dos requisitos, análise e projeto, implementação e testes. Sendo que destes 4 processos foram selecionados, sendo que os dois primeiros para a realização durante o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) I e os dois últimos para o TCC II. As próximas seções apresentam os processos realizados no TCC I, bem como os artefatos contemplados em cada um deles Levantamento dos Requisitos O primeiro processo que foi desenvolvido compreendeu o levantamento dos requisitos para o protótipo aqui proposto. O estudo comparativo serviu de base para identificar quais seriam as funcionalidades essenciais para o desenvolvimento de um protótipo de controle de RH dos Servidores Públicos do Estado do RS. Como técnicas de coletas de dados, pode-se utilizar vários mecanismos como observação direta, entrevistas, prototipagem ou questionários. Para este trabalho foi utilizada a técnica de observação direta, identificando as principais características da organização no ambiente de trabalho e utilizando como base o material de Estatuto e Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis do Estado do RS. Através da análise destes documentos foram identificados como requisitos necessários (Figura 5 e Anexo B):

9 Cadastro completo de servidores, onde o usuário poderá cadastrar, consultar e alterar os seus respectivos dados; Controle de histórico de pessoas; Controle de histórico de organizações; Controle de histórico de cargos e salários; e Controle de treinamento de pessoal, que o usuário do sistema poderá usar para avaliar o servidor, seu desempenho, suas ocorrências funcionais, entre outros; Consulta da situação de quadro de lotação dos cargos e Consulta da situação de quadro de pessoal, onde o usuário poderá consultar as informações sobre a necessidade de novas vagas para atender à expansão das unidades, a necessidade de treinamentos para os servidores, entre outras. Os requisitos desse sistema web proposto não envolverão a impressão e a importação/exportação de dados, pois existe uma técnica tão complexa e maior tempo para desenvolver. A seguir, após desse levantamento, foram elaborados os diagramas de casos de uso e de classes que permitem visualizar de forma mais detalhada as características e as funções específicas do sistema. O diagrama de casos de uso é o diagrama mais geral da UML, utilizado normalmente nas fases de levantamento e análise de requisitos do sistema, embora venha a ser consultado durante todo o processo de modelagem e possa servir de base para outros diagramas (GUEDES, 2008). Neste caso, este diagrama é uma técnica de modelagem muito utilizada para definir e descrever os requisitos funcionais do sistema com clareza. A Figura 5 esquematiza as funcionalidades necessárias para o sistema e mostra o diagrama de casos de uso criado na ferramenta Jude. Figura 5: Diagrama de Casos de Uso do Protótipo de Controle de Recursos Humanos dos Servidores Públicos do Estado do RS SistRH-RS Através do levantamento dos requisitos e de uma análise deste diagrama de casos de uso foi criada uma tabela de descrição textual para cada caso de uso, como apresenta o Anexo B.

10 Ao concluir o diagrama de casos de uso foi elaborado o diagrama de classes, como apresenta a próxima seção Análise e Projeto Depois de finalizar o diagrama de casos de uso, foi elaborado o diagrama de classes que é muito utilizado para a implementação da aplicação em qualquer linguagem orientada a objetos. O principal enfoque do diagrama de classes é permitir a visualização das classes que comporão o sistema com seus respectivos atributos e métodos, bem como em demonstrar como as classes do diagrama se relacionam, complementam e transmitem informações entre si (GUEDES, 2008). A sua finalidade é mostrar a estrutura do sistema e o que precisa ser programado. As Figuras 6 e 7 esquematizam o diagrama de classes, com dois pacotes, elaborado para o SistRH-RS, proposto por este trabalho. Figura 6: Diagrama de Classes do Protótipo de Controle de Recursos Humanos dos Servidores Públicos do Estado do RS SistRH-RS (Parte 1)

11 Figura 7: Diagrama de Classes do Protótipo de Controle de Recursos Humanos dos Servidores Públicos do Estado do RS SistRH-RS (Parte 2) Também será apresentado o modelo Entidade-Relacionamento, que realiza o mapeamento das tabelas necessárias para a persistência dos dados relacionados ao sistema aqui proposto.

12 Figura 8: Modelo ER do Protótipo de Controle de Recursos Humanos dos Servidores Públicos do Estado do RS SistRH-RS Com a realização desta modelagem do ER foram definidas restrições de domínios e de integridade; e o processo de normalização, para não gerar falhas na manipulação de dados e no projeto do banco de dados. A fim de validar a modelagem proposta no capítulo anterior, implementou-se o protótipo de um Controle de Recursos Humanos dos Servidores Públicos do Estado do RS (SistRH-RS) para que os administradores e os usuários tenham acesso às informações via Intranet quando estão na instituição ou a rede local da mesma, facilitando as consultas e os cadastros. Esta seção será mencionada as tecnologias utilizadas nessa implementação, as características do protótipo realizado na primeira versão, as necessidades para próximas versões e os detalhes da implantação Tecnologias Utilizadas Dessa forma, o protótipo proposto foi desenvolvido utilizando-se HTML, CSS, JavaScript e Ajax para possibilitar a criação de interface Web com o intuito de dar uma aparência mais amigável ao sistema; e a linguagem de programação Java juntamente com os frameworks MVC para criação de protótipo. As informações utilizadas pelo protótipo são armazenadas no banco de dados MySQL. A IDE utilizada para o desenvolvimento do sistema foi o ambiente NetBeans, composto por diversos plugins, os quais serão necessários para o desenvolvimento do protótipo Ambiente do Sistema

13 O protótipo desenvolvido, chamado Controle de Recursos Humanos dos Servidores Públicos do Estado do RS (SistRH-RS), possui umas das características mais importante é que pode ser acessado através de um navegador Web qualquer, independente da plataforma de hardware. Além disso, a primeira interface e funcionalidade implementada foi relacionada com acesso ao protótipo é realizado mediante a página inicial que faz a validação do usuário e senha. Os usuários são cadastrados em grupos com diferentes níveis de acesso. A figura 9 apresenta a tela inicial do protótipo. Figura 9: Tela de acesso ao SistRH-RS A página principal fica disponível quando o protótipo é acessado. Esta tela é disponibilizada para a barra de menu superior, a identificação dos usuários no menu direito, o menu de acesso rápido e as notícias do sistema, conforme mostra a Figura 10. Figura 10: Tela inicial do SistRH-RS Em seguida, a tela de cadastro de servidores é preenchida os dados de novos servidores aprovados em concurso público da instituição. Neste cadastro há um submenu de opções, que permite ao usuário cadastre e atualize seus dados pessoais, contatos, dependentes, formação e login dos novos servidores, como mostra a Figura 11.

14 Figura 11: Tela de Cadastro de servidores Figura 12: Tela de Registro da Entrada do servidor A figura 12 apresenta a interface criada para registrar a Entrada do servidor. A partir desta tela, o usuário pode usar os botões de filtro para exibir os dados do servidor cadastrado. Ao clicar nestes botões, exibe na mesma tela com o que o usuário tem a registrar a Entrada de servidor. Após registrar a data de nomeação, o sistema informará o prazo de 30 (trinta) dias, contados daquela data, para o servidor assumir a posse. Caso exceda o prazo, o servidor será exonerado. Na opção de consulta dos servidores, o protótipo carrega a lista com todos os servidores cadastrados. Nesta tela, é possível selecionar no nome do servidor para visualizar, alterar ou remover os registros, conforme mostra a Figura 13.

15 Figura 13: Tela de Consulta de servidor Na tela de consulta de vagas disponíveis (Figura 14), onde o usuário poderá visualizar o quadro de vagas e consultar as informações relativas à quantidade de cargos ocupados e vagos por divisão, por unidade ou por cidade. Figura 14: Tela de Consulta de vagas disponíveis 4.5. Testes realizados Após a implementação do protótipo, foram realizados alguns testes em outras máquinas nos sistemas operacionais Windows XP e Windows 7, nos navegadores Internet Explorer e Mozilla Firefox. Os testes foram realizados pela autora do trabalho e por uma analista de sistema que é responsável pelo projeto/manutenção do sistema de RH para validar os resultados e garantir que os seus componentes não apresentaram erros; não existam diferenças entre os requisitos funcionais e o comportamento do software; e os requisitos de usabilidade (adequação da interface e clareza de apresentação de textos) Limitações do protótipo Como o projeto era muito amplo, foram priorizados alguns requisitos, principalmente em relação ao cadastro, à consulta dos servidores, à entrada dos servidores no cargo e na lotação e ao cadastro de cargo e salário.

16 De acordo com os resultados apresentados, o protótipo encontra-se parcialmente implementado, porém, serão necessários alguns ajustes de parametrização e algumas implantações de novas funcionalidades para próximas versões: Implementar um módulo para controle de registro e para consulta de Estágio Probatório, avaliando a aptidão e a capacidade dos servidores para o exercício do cargo; Criar novas funcionalidades nas telas de Cadastro de Treinamento, de Histórico de Treinamento e de Controle de cursos requeridos, gerenciando a avaliação de desempenho e as necessidades de aprimorar e aperfeiçoar os conhecimentos dos servidores; Emissão de relatórios em sistema web; Melhorar o desempenho e a estrutura de consultas; 5. Considerações Finais A compreensão de um desenvolvimento de aplicação Web em uma intranet que facilita o acesso às informações dispersas nos diversos computadores da organização aos funcionários públicos e aos administradores de Recursos Humanos na Instituição Pública Estadual. Com isso, o contexto de administração de recursos humanos foi criado, e também, exposta a metodologia de desenvolvimento, do protótipo de Controle de Recursos Humanos dos Servidores Públicos do Estado RS, juntamente com o conceito da Plataforma Java. Após o referencial teórico, a solução implementada é um protótipo que proporcione ao mesmo tempo em que os servidores estão acessando as informações pessoais e os administradores de RH estão controlando e consultando as informações necessárias ao serviço. Este artigo apresentou dividido em seções, cada qual abordando o assunto relacionado com o desenvolvimento de aplicação utilizando Web. Inicialmente, a seção 2 contextualiza alguns aspectos teóricos relacionados com a solução proposta por este trabalho, a seção 3 comenta os resultados do estudo comparativo dos Sistemas de Recursos Humanos em qualquer instituição, e, por fim, a seção 4 traz a abordagem de todas as metodologias necessárias para o desenvolvimento de sistemas. Espera-se que o enfoque necessário para finalizar o artigo que tenha sido abordado. Evidente que o tema não foi esgotado, e tampouco houve tal pretensão; considera-se que sempre haverá espaço para ajustes e melhores exposições. Por fim, resta uma exposição das dificuldades encontradas. O estudo dos tipos de tecnologias é muito importante por questão de oportunidade de mercado. Nesse sentido, a linguagem Java proporciona um diferencial aos que dominam essa complexa linguagem de programação. Por outro lado, quanto às dificuldades, destacam-se as limitações para identificar os principais requisitos do sistema, sobremaneira porquanto a área de RH é por demais abrangente, o que proporciona a dificuldade quanto à identificação dos requisitos fundamentais. No entanto, pela complexidade, a escolha do sistema e da referida linguagem representam um desafio acadêmico e profissional. Dessa forma, o simples fato de desenvolver um sistema já pode ser considerado uma atividade extensa, e mais do que isso, desafiador em se tratando da tecnologia Java. Isso implica em uma atividade continuada, que geralmente perfectibiliza-se com o seu

17 uso propriamente dito, no qual poderão surgir erros e as respectivas alterações necessárias. Referências Bibliográficas Ambler, Scott W.; Roman, Ed; Tyler, Jewell. (2004) Dominando Enterprise JavaBeans, 2. ed. São Paulo: Bookman. Araújo, Kleitor Franklint Correa de. (2007) Java EE 5: guia prático: scriptlets, servlets e JavaBeans, 2. ed. São Paulo: Érica. Calçado, Phillip. Arquitetura de Camadas em JavaEE. REVISTA MUNDO JAVA. Curitiba: Mundo, 2005, edição 15. Cavaness, Chuck. (2010) O REILLY ON Java. Disponível em: Acesso em: maio/2010. Chiavenato, Idalberto. (2004) Gestão de Pessoas: e o novo papel dos recursos humanos nas organizações, 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier. Chiavenato, Idalberto. (2008) Recursos Humanos: O Capital Humano das Organizações, 8. ed. São Paulo: Atlas. Estatuto e Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis do Estado do RS (LEI COMPLEMENTAR nº , de 03 de fevereiro de 1994). Disponível em: asnormas=13900&htexto=&hid_idnorma= Acesso em: junho/2010. Gonçalves, Edson. (2008) Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans IDE 6, Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna Ltda. Guedes, Gilleanes T. A. (2008) UML: Uma Abordagem Prática, 3. Ed. São Paulo: Novatec Editora. Jendrock, Eric; Evans, Ian; Gollapudi, Devika; Haase, Kim; Srivathsa, Chinmayee. (2010) The JavaEE 6 Tutorial. Disponível em: Acesso em: maio/2010. Laudon, Kenneth C.; Laudon, Jane P. (2004) Sistemas de Informação Gerenciais, Person Prentice Hall: S Paulo. Lozano, Fernando. Uma Aplicação Java Completa Parte 2: JTable, MVC Aplicado e Tratamento de Eventos. REVISTA JAVA MAGAZINE. Rio de Janeiro: Neofício Editora. 2005, edição 26. Mattos, Érico Casella Tavares de. (2007) Programação de Softwares em Java, São Paulo: Digerati Books. O Brien, James A. (2004) Sistemas de Informações e a decisões gerenciais na era da internet, 2. ed. São Paulo: Saraiva. Portal do Software Público Brasileiro. Disponível em: <http://www.softwarepublico.gov.br/>. Acesso em: junho/2010. Portal SIAPEnet. Disponível em: Acesso em: maio/2010.

18 Sampaio, Cleuton. (2007) Guia do Java: Enterprise Edition 5: desenvolvendo aplicações corporativas, Rio de Janeiro: Brasport. Secretaria da Fazenda do Estado do RS. Disponível em: Acesso em: maio/2010. Serviços e Tecnologia para Administração e Finanças. Disponível em: Acesso em: maio/2010.

19 Anexos Anexo A1 Tela de acesso do Sistema de Recursos Humanos do Estado RHE Anexo A2 Tela do Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos SIAPE Anexo A3 Protótipo do SIPREV

20 Anexo B Tabela de Descrição Textual do SistWebRH Caso de Uso Prover Pessoa Manter Servidor Manter Concurso Manter Currículo Consultar Pessoa Aplicar Pessoa Desenhar Cargo Avaliar Desempenho Verificar Estágio Probatório Gerenciar Quadro de Pessoal Consultar Vaga Disponível Consultar Cargo Manter Pessoa Criar Quadro Salarial Efetuar reajuste salarial Consultar Salário Desenvolver Pessoa Manter Descrição O administrador controla todas as formas de seleção e ingresso dos servidores, comissionados e estagiários. Refere se a cadastro de pessoal: Magistrados, Servidores e estagiários, em que um ADMINISTRADOR pode ser cadastrado, alterado, consultado ou excluído. Refere se a cadastro/atualização/exclusão de magistrados e servidores que são candidatos aprovados/classificados pelo concurso público. Servidores dividem se efetivos e comissionados. Refere se a cadastro/atualização/exclusão de candidatos classificados no concurso público. Refere se a cadastro/atualização/exclusão de estagiários inscritos. Consulta as informações das pessoas ingressadas na instituição. O administrador cria os cargos com suas respectivas lotações; e gera as informações para avaliação de desempenho dos servidores ingressantes que estão no estágio probatório. Refere se a cadastro/atualização/exclusão de cargos e de funções. Refere se à geração das informações referentes a servidores ingressantes que entrarão em estágio probatório com as características, com os devidos procedimentos de emissão de avaliação, histórico e conclusão. Controla e aprova a avaliação do estágio probatório dos servidores ingressantes com suas características e prazos específicos (datas de início e fim do estágio) para cargos de efetivo provimento. O desempenho do servidor, durante o estágio probatório, estará sob análise semestral da sua Chefia Imediata procederá à avaliação semestral de desempenho do servidor em estágio probatório. A duração do estágio é de 3 (três) anos. O servidor, ao completar o referido triênio de efetivo exercício, já poderá considerar se estável. Caso apresente resultado insatisfatório será exonerado ou, se estável, reconduzido ao cargo anteriormente ocupado. Administra as pessoas ingressadas, os cargos existentes e suas lotações e registra seus históricos. Consulta de quantidade de vagas criadas disponíveis e de ocupação de vagas. Consulta dos cargos existentes e suas lotações. O administrador define as faixas salariais autorizadas para os diversos cargos. Refere se a cadastro/atualização/exclusão de salários. Atualiza as faixas salariais autorizadas para os diversos cargos dos servidores e dos estagiários. Visualiza os históricos das tabelas salariais. O administrador controla e oferece o treinamento necessário aos servidores. Refere se a cadastro de cursos para treinamentos.

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS

SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS SISTEMA DE AGENDAMENTO E GERENCIAMENTO DE CONSULTAS CLÍNICAS Pablo dos Santos Alves Alexander Roberto Valdameri - Orientador Roteiro da apresentação Introdução Objetivos Motivação Revisão bibliográfica

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DE FLUXO DE CAIXA DO SETOR DE APOIO FINANCEIRO (ULBRA GUAÍBA)

SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DE FLUXO DE CAIXA DO SETOR DE APOIO FINANCEIRO (ULBRA GUAÍBA) SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DE FLUXO DE CAIXA DO SETOR DE APOIO FINANCEIRO (ULBRA GUAÍBA) Alessandra Lubbe 1 Alexandre Evangelista 2 Jeandro Perceval 3 José Ramiro Pereira 4 Luiz Gustavo Mahlmann 5 RESUMO

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 003/DINFO/2013 16/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Desenvolvimento Tecnológico na UERJ

Leia mais

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64 direcionados por comportamento 64 5 Estudo de caso Neste capítulo serão apresentadas as aplicações web utilizadas na aplicação da abordagem proposta, bem como a tecnologia em que foram desenvolvidas, o

Leia mais

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério.

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. EDSON GONÇALVES Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. AGRADECIMENTOS Primeiramente gostaria de agradecer

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2010 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

Histórico da Revisão. Versão Descrição Autor. 1.0 Versão Inicial

Histórico da Revisão. Versão Descrição Autor. 1.0 Versão Inicial 1 of 14 27/01/2014 17:33 Sistema de Paginação de Esportes Universitários Documento de Arquitetura de Software Versão 1.0 Histórico da Revisão Data 30 de novembro de 1999 Versão Descrição Autor 1.0 Versão

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC

DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC DESENVOLVENDO APLICAÇÕES UTILIZANDO JAVASERVER FACES E MVC Felipe Moreira Decol Claro 1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil felipe4258@hotmail.com, kessia@unipar.br

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA ANALISTA DE SUPORTE 08 DE NOVEMBRO DE 2009... (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

Leia mais

Gerenciador Financeiro CITi. Gerenciador Financeiro CITi

Gerenciador Financeiro CITi. Gerenciador Financeiro CITi (Sistema de Gerenciamento Financeiro) Especificação dos Requisitos do Software Gerenciador Financeiro CITi Versão 1.0 Autores: Bruno Medeiros de Oliveira Igor Rafael Medeiros Pedro Araújo de Melo Tiago

Leia mais

Palavras-Chaves: estoque, modelagem, requisitos, UML, vendas.

Palavras-Chaves: estoque, modelagem, requisitos, UML, vendas. UTILIZAÇÃO DA UML NO DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE CONTROLE DE VENDAS E ESTOQUE GILBERTO FRANCISCO PACHECO DOS SANTOS Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas JACKSON LUIZ ARROSTI Discente

Leia mais

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO Marcelo Karpinski Brambila 1, Luiz Gustavo Galves Mahlmann 2 1 Acadêmico do Curso de Sistemas de Informação da ULBRA Guaíba < mkbrambila@terra.com.br

Leia mais

Documentação de um Produto de Software

Documentação de um Produto de Software Documentação de um Produto de Software Versão 3.0 Autora: Profª Ana Paula Gonçalves Serra Revisor: Prof. Fernando Giorno 2005 ÍNDICE DETALHADO PREFÁCIO... 4 1. INTRODUÇÃO AO DOCUMENTO... 6 1.1. TEMA...

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código

GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código GeCA: Uma Ferramenta de Engenharia Reversa e Geração Automática de Código Igor Steinmacher 1, Éderson Fernando Amorim 1, Flávio Luiz Schiavoni 1, Elisa Hatsue Moriya Huzita 1 1 Departamento de Informática

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Arquitetura de Aplicações Distribuídas na Web Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Codificar Sistemas Tecnológicos

Codificar Sistemas Tecnológicos Codificar Sistemas Tecnológicos Especificação dos Requisitos do Software Sistema de gestão para a Empresa Cliente SlimSys Autor: Equipe Codificar Belo Horizonte MG Especificação dos Requisitos do Software

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

TECNOLOGIAS E FERRAMENTAS UTILIZADAS EM UMA ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB

TECNOLOGIAS E FERRAMENTAS UTILIZADAS EM UMA ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB TECNOLOGIAS E FERRAMENTAS UTILIZADAS EM UMA ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB Ruan Alves Brandão 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil brandao15@gmail.com

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final

Escola Superior de Tecnologia de Setúbal. Projecto Final Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Tecnologia de Setúbal Departamento de Sistemas e Informática Projecto Final Computação na Internet Ano Lectivo 2002/2003 Portal de Jogos Executado por:

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS Rodrigo das Neves Wagner Luiz Gustavo Galves Mählmann Resumo: O presente artigo trata de um projeto de desenvolvimento de uma aplicação para uma produtora de eventos,

Leia mais

Comissão de Pregão ANEXO VI PREGÃO Nº 15/2010 TERMO DE REFERÊNCIA

Comissão de Pregão ANEXO VI PREGÃO Nº 15/2010 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO VI PREGÃO Nº 15/2010 TERMO DE REFERÊNCIA 01 - DO OBJETO 01.1 Licenciamento de Sistema de Informatização para Departamento de Pagamento de Pessoal e Departamento de Pessoal, multiuso incluindo manutenção

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA. Rodrigo Luiz da Rosa

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA. Rodrigo Luiz da Rosa ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA Rodrigo Luiz da Rosa Estrela 2012 EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação TÍTULO: SISTEMA DE LOCADORA AUTOR:

Leia mais

Sistema de Gerenciamento do Protocolo Geral da FAPERGS

Sistema de Gerenciamento do Protocolo Geral da FAPERGS Sistema de Gerenciamento do Protocolo Geral da FAPERGS Alcides Vaz da Silva 1 Luiz Gustavo Galves Mählmann 2 Newton Muller 3 RESUMO Este artigo apresenta o projeto de desenvolvimento de um Sistema de Informação

Leia mais

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho

Banco de Dados de Músicas. Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Banco de Dados de Músicas Andre Lima Rocha Campos Osório Pereira Carvalho Definição Aplicação Web que oferece ao usuário um serviço de busca de músicas e informações relacionadas, como compositor, interprete,

Leia mais

Manual do Usuário do Pré-Cadastro do Governo do Estado do Piauí.

Manual do Usuário do Pré-Cadastro do Governo do Estado do Piauí. Manual do Usuário do Pré-Cadastro do Governo do Estado do Piauí. 1 de 14 2 de 14 Índice Analítico 1. Introdução....3 2.1. Artigo.299 Falsidade Ideológica....3 3. Pré-Requisito....4 4. Acesso ao Sistema....5

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

MODELO DE DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES CORPORATIVAS COM JAVA ENTERPRISE EDITION 5

MODELO DE DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES CORPORATIVAS COM JAVA ENTERPRISE EDITION 5 MODELO DE DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES CORPORATIVAS COM JAVA ENTERPRISE EDITION 5 Gilbert AZEVEDO da Silva (1); Fellipe Araújo ALEIXO (2); Rosemary Pessoa BORGES (3); Wanderson CÂMARA dos Santos (4);

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) J2EE () Sumário Introdução J2EE () APIs J2EE Web Container: Servlets e JSP Padrão XML 2 J2EE é Uma especificação para servidores

Leia mais

APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA

APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA APLICATIVO WEB PARA O SETOR DE EXTENSÃO IFC VIDEIRA Autores: Claudiléia Gaio BANDT; Tiago HEINECK; Patrick KOCHAN; Leila Lisiane ROSSI; Angela Maria Crotti da ROSA Identificação autores: Aluna do Curso

Leia mais

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio 32 3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio Este capítulo apresenta o framework orientado a aspectos para monitoramento e análise de processos de negócio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Informatização de farmácias publicas utilizando software livre.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Informatização de farmácias publicas utilizando software livre. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Informatização de farmácias publicas utilizando software livre. MURILO NUNES ELIAS FLORIANÓPOLIS SC 2007/2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática

Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO Curso Superior de Graduação em ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Sistema de Ordens de Serviço HDA Soluções em Informática Por AUGUSTO CARRICONDE

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML.

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML. APLICAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS PARA COMPREENSÃO DE DOMÍNIO DO PROBLEMA PARA SISTEMA DE CONTROLE COMERCIAL LEONARDO DE PAULA SANCHES Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas RENAN HENRIQUE

Leia mais

AUTOR(ES): VINICIUS RUIZ PONTES SILVA, JAQUELINE CRISTINA DA SILVA, JOÃO PAULO DE OLIVEIRA HONESTO

AUTOR(ES): VINICIUS RUIZ PONTES SILVA, JAQUELINE CRISTINA DA SILVA, JOÃO PAULO DE OLIVEIRA HONESTO Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA PARA INTERCÂMBIOS ESTUDANTIS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

CONHECENDO E CONCEITUANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CONHECENDO E CONCEITUANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONHECENDO E CONCEITUANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Franco Vieira Sampaio 1 Atualmente a informática está cada vez mais inserida no dia a dia das empresas, porém, no início armazenavam-se os dados em folhas,

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DO PARANÁ. Sistema de Gestão Escolar PROJETO FINAL Schola Ratio Versão 8

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DO PARANÁ. Sistema de Gestão Escolar PROJETO FINAL Schola Ratio Versão 8 FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DO PARANÁ Sistema de Gestão Escolar PROJETO FINAL Schola Ratio Versão 8 CURITIBA Nov 2012 DJULLES IKEDA OSNIR FERREIRA DA CUNHA Sistema de Gestão Escolar PROJETO

Leia mais

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS

FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS FERRAMENTA WEB PARA MODELAGEM LÓGICA EM PROJETOS DE BANCOS DE DADOS RELACIONAIS PAULO ALBERTO BUGMANN ORIENTADOR: ALEXANDER ROBERTO VALDAMERI Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP

Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências da Computação e Estatística Documentação do Sistema de Reserva de Salas da Intranet do ICMC-USP André

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROCEU PROGRAMA DE CADASTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROCEU PROGRAMA DE CADASTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROCEU PROGRAMA DE CADASTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CURITIBA 2009 HUGO ARAÚJO DE ALMEIDA RAFAEL DE MELLO LECHAKOSKI TAYLOR

Leia mais

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES

DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES DESENVOLVENDO APLICAÇÃO UTILIZANDO JAVA SERVER FACES Alexandre Egleilton Araújo, Jaime Willian Dias Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil araujo.ale01@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Documento de Projeto de Sistema

Documento de Projeto de Sistema Documento de Projeto de Sistema 1 IFES / Serra Projeto: Gerenciador de Pelada - Oasis Registro de Alterações: Versão Responsável Data Alterações 0.1 Eduardo Rigamonte, Geann Valfré, João Paulo Miranda,

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS Lilian R. M. Paiva, Luciene C. Oliveira, Mariana D. Justino, Mateus S. Silva, Mylene L. Rodrigues Engenharia de Computação - Universidade de Uberaba (UNIUBE)

Leia mais

Sistema Pizzaria.Net. Especificação de requisitos do sistema. Preparado por Cabaça Tech. Preparado para Pizzaria entrega rápida. Versão 1.

Sistema Pizzaria.Net. Especificação de requisitos do sistema. Preparado por Cabaça Tech. Preparado para Pizzaria entrega rápida. Versão 1. Especificação de requisitos do sistema Preparado por Cabaça Tech Preparado para Pizzaria entrega rápida Versão 1.0 Histórico de revisão Data Versão Autor Descrição 29/06/2009 1.0 Josino Rodrigues Versão

Leia mais

FEMA Tópicos avançados em programação Prof: Domingos OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS

FEMA Tópicos avançados em programação Prof: Domingos OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS FEMA Tópicos avançados em programação Prof: Domingos OBJETIVOS / COMPETÊNCIAS 1 - Desenvolver aplicativos para Desktop usando Swing, gerenciamento de Layouts, componentes swing, conectar a um banco de

Leia mais

Modelagem do Sistema EMD Vanice Pinheiro do Amaral Silva, Alberto da Silva Lobo

Modelagem do Sistema EMD Vanice Pinheiro do Amaral Silva, Alberto da Silva Lobo Modelagem do Sistema EMD Vanice Pinheiro do Amaral Silva, Alberto da Silva Lobo NTI Núcleo de Tecnologia e Informação Fundação Unirg 1. Introdução A utilização da informática surgiu como uma ferramenta

Leia mais

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI

UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI UTILIZANDO ICONIX NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DELPHI Dr. George SILVA; Dr. Gilbert SILVA; Gabriel GUIMARÃES; Rodrigo MEDEIROS; Tiago ROSSINI; Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do

Leia mais

guia prático 2a Edição Gilleanes T.A. Guedes Novatec

guia prático 2a Edição Gilleanes T.A. Guedes Novatec guia prático 2a Edição Gilleanes T.A. Guedes Novatec Copyright 2007, 2014 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução desta

Leia mais

Uso de Design Patterns e J2EE: um estudo de caso

Uso de Design Patterns e J2EE: um estudo de caso Uso de Design Patterns e J2EE: um estudo de caso Rogério Sorroche (FURB) rs@furb.br Maurício Capobianco Lopes (FURB) mclopes@furb.br Resumo. Este trabalho apresenta um estudo de caso sobre o desenvolvimento

Leia mais

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCC-0263 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

SENADO FEDERAL Secretaria Especial do Interlegis SINTER Subsecretaria de Tecnologia da Informação SSTIN. Produto I: ATU SAAP

SENADO FEDERAL Secretaria Especial do Interlegis SINTER Subsecretaria de Tecnologia da Informação SSTIN. Produto I: ATU SAAP Produto I: ATU SAAP Documento de projeto do novo sistema. Modelo de Dados, Casos de Usos e Interface Gráfica do Sistema Pablo Nogueira Oliveira Termo de Referência nº 129275 Contrato Número 2008/000988

Leia mais

Omar Alejandro Balcon Benvenuto

Omar Alejandro Balcon Benvenuto DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome Data de Nascimento 13/04/1971 Naturalidade Estado Civil Residência atual Contato Omar Alejandro Balcon Benvenuto Montevidéu/Uruguai Casado Porto Alegre / RS Última atualização

Leia mais

Sistema de Apoio ao Controle do Desenvolvimento de Carreira

Sistema de Apoio ao Controle do Desenvolvimento de Carreira 1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Sistema de Apoio ao Controle do Desenvolvimento de Carreira Por Thiago Patrick Barbosa Oliveira

Leia mais

SISTEMA AVANÇADO DE PROPOSTAS ORÇAMENTÁRIAS. Pedro Henrique Silva Antunes

SISTEMA AVANÇADO DE PROPOSTAS ORÇAMENTÁRIAS. Pedro Henrique Silva Antunes SISTEMA AVANÇADO DE PROPOSTAS ORÇAMENTÁRIAS Pedro Henrique Silva Antunes Projeto de Graduação apresentado ao Curso de Engenharia Eletrônica e de Computação da Escola Politécnica, Universidade Federal do

Leia mais

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600

Struts 2 : Projeto e Programação Editora: Ciência Moderna Autor: Antunes Budi Kurniawan Número de páginas: 600 Objetivo Com enfoque totalmente prático permite que programadores Java possam ampliar seus conhecimentos no mundo Web na criação de sistemas profissionais. Utilizar os modelos de programação com Servlets,

Leia mais

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Roosewelt Sanie Da Silva¹ 1 Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) Rodovia

Leia mais

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE por Miguel Aguiar Barbosa Trabalho de curso II submetido como

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM E-COMMERCE PARA UMA EMPRESA DE ARTIGOS GAÚCHOS

DESENVOLVIMENTO DE UM E-COMMERCE PARA UMA EMPRESA DE ARTIGOS GAÚCHOS DESENVOLVIMENTO DE UM E-COMMERCE PARA UMA EMPRESA DE ARTIGOS GAÚCHOS Katiane Beiersdorf 1, Patricia Bortoluzzi 1, Ildo Corso 2, Tiago Luis Cesa Seibel 2, Sandro Ergang 2, Vera Lúcia Lorenset Benedetti

Leia mais

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ ModeloPlanoProjeto_2007_04_24 SIGECO07_PlanoProjeto_2007_09_23 Página

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO ESCOPO DE SISTEMA DE SOFTWARE A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS

ESPECIFICAÇÃO DO ESCOPO DE SISTEMA DE SOFTWARE A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS ESPECIFICAÇÃO DO ESCOPO DE SISTEMA DE SOFTWARE A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS Rosiane da Silva Biscaia Discente do curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Faculdades

Leia mais

EDITAL Nº. 027, DE 14 DE AGOSTO DE 2009.

EDITAL Nº. 027, DE 14 DE AGOSTO DE 2009. INSTITUTO FEDERAL GOIÁS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE GOIÁS EDITAL Nº. 027, DE 14 DE AGOSTO DE 2009. A

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO E INTEGRAÇÃO

ESPECIFICAÇÃO E INTEGRAÇÃO \ Sistema Integrado de Gestão de Administrativa - White Paper - ESPECIFICAÇÃO E INTEGRAÇÃO Controle de Versão Versão Responsabilidade Início de elaboração Final de elaboração Atividade 0.01 Renato Crivano

Leia mais

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ANALISTA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO II

DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ANALISTA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO II DESCRITIVO DO PROCESSO SELETIVO PARA O CARGO DE ANALISTA DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO II O presente documento é uma divulgação oficial de todos os critérios e procedimentos estabelecidos pelo SESC para este

Leia mais

Unified Modeling Language UML - Notações

Unified Modeling Language UML - Notações Unified Modeling Language UML - Notações Prof. Ms. Elvio Gilberto da Silva elvio@fmr.edu.br UML Ponto de Vista É gerada com propósito geral de uma linguagem de modelagem visual usada para especificar,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO MÓVEL PARA AUXÍLIO NA PREVENÇÃO DE TRAGÉDIAS EM DECORRÊNCIA DE ENCHENTES

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO MÓVEL PARA AUXÍLIO NA PREVENÇÃO DE TRAGÉDIAS EM DECORRÊNCIA DE ENCHENTES DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVO MÓVEL PARA AUXÍLIO NA PREVENÇÃO DE TRAGÉDIAS EM DECORRÊNCIA DE ENCHENTES Autores: Luciano GONÇALVES JUNIOR, Natália Maria Karmierczak DA SILVA, Paulo César Rodacki GOMES,

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta de JDBC. jdbc_response série 1.1

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta de JDBC. jdbc_response série 1.1 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento de resposta de JDBC jdbc_response série 1.1 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para fins

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Gestão e Tecnologia para o Controle de Vendas em uma Pequena e Média Malharia.

Gestão e Tecnologia para o Controle de Vendas em uma Pequena e Média Malharia. Gestão e Tecnologia para o Controle de Vendas em uma Pequena e Média Malharia. Alceu Antonio da Costa alceuacosta@gmail.com FAQ Claudia Cobero claudia.cobero@terra.com.br FAQ Resumo:: O trabalho apresenta

Leia mais

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA - 1 SUMÁRIO 1. OBJETIVOS 2. CENÁRIO ATUAL DE TI 2.1. AVALIAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO CENÁRIO

Leia mais

Projeto: Simul-e Documento de Arquitetura de Software

Projeto: Simul-e Documento de Arquitetura de Software Projeto: Simul-e Documento de Arquitetura de Software Versão 1.0 Página 1 de 9 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 12.09.2015 1.0 Criação do Documento Hugo Pazolline 20.10.2015 1.0 Atualização

Leia mais

Prova Específica Cargo Desenvolvimento

Prova Específica Cargo Desenvolvimento UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Centro de Educação Aberta e a Distância CEAD/UFPI Rua Olavo Bilac 1148 - Centro CEP 64.280-001 Teresina PI Brasil Fones (86) 3215-4101/ 3221-6227 ; Internet: www.uapi.edu.br

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES Hugo Henrique Rodrigues Correa¹, Jaime Willian Dias 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil hugohrcorrea@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

AUDITORIA ELETRÔNICA DE ORGÃOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO

AUDITORIA ELETRÔNICA DE ORGÃOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO AUDITORIA ELETRÔNICA DE ORGÃOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO Departamento de Tecnologia da Informação - DTI 02/08/2010 Slide nº 1 Objetivo do Sistema O projeto Auditoria Eletrônica de Órgãos Públicos

Leia mais

EProcessos: Um Sistema para Edição de Processos de Software

EProcessos: Um Sistema para Edição de Processos de Software Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP Instituto de Ciencias Exatas e Biologicas - ICEB Departamento de Computação - DECOM EProcessos: Um Sistema para Edição de Processos de Software Aluno: Sávio Geraldo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PELOTAS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS ANEXO Este Anexo integra o Edital Nº 35/2007, que disciplina o Concurso Público destinado ao provimento

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO DE BOLSAS... 2

ÍNDICE 1. CADASTRO DE BOLSAS... 2 ÍNDICE 1. CADASTRO DE BOLSAS... 2 1.1. ACESSANDO A APLICAÇÃO... 2 1.2. GUIA : BOLSAS... 3 1.2.1. Instruções para preenchimento dos campos... 3 1.3. GUIA : OBSERVAÇÃO... 7 1.4. GUIA : UNIDADES... 8 1.4.1.

Leia mais

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB)

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) RELATÓRIO DE ENTREGA DO PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) PARA A ELABORAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PMGIRS PARA OS MUNICÍPIOS DE NOVO HORIZONTE, JUPIÁ, GALVÃO,

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

Anexo I - DAS (Documento de Arquitetura de Software) Concurso de Desenvolvimento de Jogos SEBRAE

Anexo I - DAS (Documento de Arquitetura de Software) Concurso de Desenvolvimento de Jogos SEBRAE Anexo I - DAS (Documento de Arquitetura de Software) Concurso de Desenvolvimento de Jogos SEBRAE 1 Sumário Sumário... 2 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 Propósito... 3 1.2 Escopo... 3 1.3 Referências... 3 2 DIRETRIZES...

Leia mais

Gestão de projectos na Web

Gestão de projectos na Web Gestão de projectos na Web Relatório de desenho de alto nível Versão 1.0, 5 de Maio de 2003 Telmo Pedro Gomes Amaral (mee02013@fe.up.pt) (Grupo 15) Aplicações na Web Mestrado em Engenharia Electrotécnica

Leia mais