PROJETO DO CURSO CURSOS DE LÍNGUA E CULTURA ITALIANA CURSOS PARA ADULTOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO DO CURSO CURSOS DE LÍNGUA E CULTURA ITALIANA CURSOS PARA ADULTOS"

Transcrição

1 PROJETO DO CURSO CURSOS DE LÍNGUA E CULTURA ITALIANA CURSOS PARA ADULTOS I - REQUISITOS: Gerais: Escolaridade: Ensino Fundamental concluído Idade mínima: 14 anos Específicos: O Básico e o Intermediário subdividem-se em três semestres. Já o Avançado é composto de dois semestres. Todos possuem 64 horas/aula. Para o ingresso em semestres posteriores ao primeiro do nível básico, o aluno deverá submeter-se a uma prova de nível e comprovar a aquisição de conhecimentos e competências compatíveis com o semestre que irá cursar. Básico 1º semestre os requisitos gerais para acesso Básico 2º semestre conhecimentos e competências equivalentes ao curso Básico 1º semestre. Básico 3º semestre conhecimentos e competências equivalentes ao curso Básico 2º semestre. Intermediário 1º semestre conhecimentos e competências equivalentes ao curso Básico. Intermediário 2º semestre conhecimentos e competências equivalentes ao curso Intermediário 1º semestre. II - ORGANIZAÇÃO CURRICULAR O novo Currículo da ACIRS é baseado no Quadro Comum Europeu de Referência para as Línguas- QCER. A partir de março de 2015 a ACIRS adotará o Manual Nuovo Progetto Italiano, um moderno curso multimídia de italiano. Dirige-se a alunos adultos e jovens. Básico: A1,A2,A2+ Intemediário: B1, B1+, B2 Avançado: B2+, C1 = 192 horas/aula = 192 horas/aula = 128 horas/aula. III - CONSTITUIÇÃO As vagas são preenchidas por ordem de matrícula on line no site da ACIRS. A efetivação do curso se dará somente aos que observarem o número mínimo e máximo de alunos, para cada nível, conforme a tabela abaixo: Nível A1 A2 Mínimo de Alunos Máximo de Alunos BÁSICO INTERMEDIÁRIO AVANÇADO A2+ B1 B1+ B2 B C1 Conversação A E B

2 Quanto aos cursos de níveis finais de módulo (III, VI e VIII) que não cumprirem os limites acima, serão avaliados caso a caso pela Diretoria Cultural e/ou Coordenador Geral de Ensino. IV - CRITÉRIOS DE APROVEITAMENTO DE CONHECIMENTOS E EXPERIÊNCIAS ANTERIORES As competências eventualmente adquiridas no ensino fundamental e médio ou nos cursos livres poderão ser aproveitadas na classificação para os diversos níveis do curso, mediante avaliação oral e escrita. V - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO A avaliação assumirá um caráter formativo, ocorrendo de maneira contínua e sistemática. O registro dos resultados dessa avaliação deverá ser feito na planilha destinada a cada turma, tendo como indicadores o desempenho do aluno nas atividades desenvolvidas em aula, que contemplam as seguintes macro-habilidades: compreensão oral, compreensão escrita, produção oral, produção escrita e competência metalingüística. No total, estão previstos nove atividades de avaliação parcial (duas de cada macro-habilidade e uma de competência metalingüística) e um teste final. A soma das atividades produção escrita, atividades de ascolto e leitura deve resultar em 50 pontos e o teste final em 50 pontos. Para que o aluno seja aprovado para o nível sucessivo deverá obter uma média igual ou superior a 60. Todo o resultado observado não deverá constituir um fim em si mesmo, mas sim um ponto de partida para as diversas ações pedagógicas, visando a oferecer ao aluno as melhores condições para a aprendizagem da língua italiana. As competências lingüísticas trabalhadas devem ser observadas durante todo o processo de ensino e aprendizagem. VI EQUIPAMENTOS Freqüência mínima para aprovação: 75% CD player, videocassete, DVD, televisão, quadro branco Material Didático Livros: MARIN, T. & MAGNELLI, S. Nuovo Progetto Italiano 1 - Corso multimediale di lingua e civiltà. Edilingua MARIN, T. & MAGNELLI, S. Nuovo Progetto Italiano 2 - Corso multimediale di lingua e civiltà. Edilingua MARIN, T. & MAGNELLI, S. Nuovo Progetto Italiano 3 - Corso multimediale di lingua e civiltà. Edilingua Nuovo Progetto italiano é um manual: Equilibrado entre os elementos comunicativos e gramaticais; Agradável e divertido, com diálogos simpáticos e atividades motivadoras; Faz com que o aluno aprenda desde o primeiro momento a se comunicar de forma mais eficaz; Completo, com vários materiais integrados, (em constante atualização); Apresenta a Itália moderna, fornecendo muitas informações e curiosidades sobre a realidade e a cultura italianas; Cativante, claro e sistemático; Abordagem em espiral: desta forma, as estruturas e palavras encontradas nas unidades anteriores são retomadas sistematicamente nas unidades posteriores; Maior variedade de técnicas didáticas; Uma ou duas novas atividades de reutilização, para cada unidade, sobre as funções lexicais e comunicativas; A repetição é evitada, utilizando muitas vezes, material autêntico e exercícios contextualizados; As atividades de vídeo (dos episódios) agora estão colocadas no final da unidade para uma melhor integração do vídeo.

3 O Curso: três volumes, três grandes níveis que serão divididos em 10 semestres Cada nível é composto de 64 horas aula. A1,A2,A2+ (01 ano e meio) o aluno atinge o nível utilizador básico de acordo com o Quadro Comum Europeu de Referência para as Línguas Estrangeiras (QCE) B1,B1+,B2 (03 anos) o aluno atinge o nível utilizador independente de acordo com o Quadro Comum Europeu de Referência para as Línguas Estrangeiras (QCE) B2+-C1(04 anos) o aluno atinge o nível utilizador avançado de acordo com o Quadro Comum Europeu de Referência para as Línguas Estrangeiras (QCE) Conversação A e B (05 anos) o aluno tem a oportunidade de aplicar, de forma comunicativa e interativa, todo o conhecimento adquirido durante o curso. Ainda sobre o método Conta com o Livro do aluno; Tem um Método Interativo: CD áudio; DVD vídeo curso: acompanha o livro; CD ROM; Que trás: - Valor agregado para as aulas; - Facilita o processo de aprendizagem; - Completo, funcional e intuitivo. - Uso do material através do projetor. - IDEE- Italiano Digitale Edizioni Edilingua VII - PERFIL DA DOCÊNCIA O perfil desejado dos candidatos à docência da língua italiana: licenciado em Letras - habilitação em Língua Italiana ou Bacharel em Letras (tradutor-intérprete: Italiano-português), com experiência docente, preferencialmente em estabelecimentos de ensino particular (curso de idiomas) e que demonstre ter competências comunicativa, linguística e cultural, iguais ou superiores ao nível C1, descrito no Quadro Comum Europeu de Referência. Devido à falta de profissionais com o perfil descrito acima, acrescenta-se ao perfil ideal a condição de licenciado em Letras (todas as habilitações), desde que o candidato demonstre ter competências comunicativa, linguística e cultural, iguais ou superiores ao nível C1, descrito no Quadro Comum Europeu de Referência. Tais competências, habilitações e habilidades serão verificadas durante as diversas fases do processo de seleção de candidatos e estão sob a responsabilidade da ACIRS - Associação Beneficente e de Assistência Educacional do Rio Grande do Sul. Desejável a prática da abordagem comunicativa no ensino de línguas. VIII - CERTIFICAÇÃO Certificamos que o aluno se apropriou das seguintes competências:

4 A1,A2,A2+: Utilizar a língua italiana em contextos quotidianos ou que lhe são familiares, sobretudo na apresentação de si mesmo, dos seus dados pessoais, habilidades e competências, bem como questionar o interlocutor imediato sobre os mesmos aspectos, utilizando, para tanto, os verbos no presente. Em contexto de interação, saber iniciar e finalizar uma conversa. Utilizar a língua italiana na descrição do outro, apresentando os seus dados pessoais, habilidades e competências, e falando de sua atividade profissional, utilizando, para tanto, os verbos no presente. Utilizar a língua italiana para falar de ligações familiares. Apresentar os membros da sua família, apresentando os seus dados pessoais, habilidades e competências e falando de suas atividades profissionais. Utilizar, para tanto, os verbos no presente. Utilizar a língua italiana para descrever um espaço físico, com poucos detalhes, indicando os objetos inseridos no mesmo e as suas respectivas localizações. Elaborar diferentes formas de comunicação que contemplem rotinas sociais quotidianas ou familiares, informando o interlocutor imediato a respeito do quotidiano do falante e indicando a frequência com que realiza ações diárias. No lugar do inquiridor, questionar sobre as mesmas rotinas sociais. No plano linguístico, fazer uso de formas ligadas ao tempo presente. Utilizar a língua italiana em contextos comerciais, sobretudo em restaurantes e lojas, assumindo ora o papel de cliente, ora de comerciante. Nestes contextos, falar de suas preferências e realizar todos os questionamentos necessários para levar a cabo a troca. Utilizar a língua italiana na comunicação, questionamento e narração de eventos passados, discorrendo sobre peculiaridades referentes ao seu estilo de vida ou do seu interlocutor, hobbies, férias e preferências. Para tanto, movimentar-se no plano do passado, fazendo uso de estruturas e léxico relativos a um passado imediato. Utilizar a língua italiana na descrição do tempo meteorológico. Projetar um futuro próximo, fazer previsões, hipóteses, propostas, convites, responder aos mesmos e realizar promessas. Questionar o interlocutor imediato sobre projetos futuros. Para tanto, movimentar-se no plano do futuro, fazendo uso de estruturas e léxico relativos a um futuro imediato. Utilizar a língua italiana em ambientes públicos e de circulação. Fora de um contexto de interação, saber interpelar e pedir ajuda, dando início à conversa, solicitando indicações a respeito da localização de lugares públicos, da distância e do tempo necessários para localizá-los, bem como do caminho a ser percorrido para o acesso. No papel de inquirido, saber responder à intervenção, dar indicações a respeito da localização de lugares públicos (distância e tempo) e explicar o caminho a ser percorrido. B1, B1+,B2 Utilizar a língua italiana em interações institucionais, sobretudo no mundo profissional e nas entrevistas de seleção. Apresentar-se com riqueza de detalhes, acrescentando aos dados pessoais, informações de diferentes âmbitos, tais como: falar de profissões, habilidades, competências, requisitos e preferências profissionais, baseadas em traços de personalidade. Saber iniciar uma conversa telefônica e levá-la a cabo, realizando todas as ações necessárias para o bom êxito, tais como: pedir para aguardar na linha, anotar recados, etc. Na modalidade escrita, saber redigir e ler um fax ou carta formal, bem como responder a um anúncio de trabalho e produzir um C.V Utilizar a língua italiana para exprimir estados e emoções, opiniões negativas e positivas, mediante respostas curtas, e, por vezes, surpresa. Saber igualmente interromper bruscamente o interlocutor. Questionar o outro sobre seu estado geral. Na modalidade escrita, dar significado a trechos de textos literários em prosa e verso. Utilizar a língua italiana na descrição de ações repetidas e rotineiras passadas; falar de ações passadas em desenvolvimento, descrever lugares, situações e pessoas, tudo igualmente no âmbito do passado. Para tanto, transitar com tranquilidade no modo indicativo, utilizando ora o passado simples, ora o imperfeito. Produzir variadas formas de comunicação sobre a saúde e bem estar. Ser capaz de questionar o outro sobre o estado, em geral, e problemas físicos, em particular. Nestes mesmos eventos comunicativos, saber questionar as causas, dar conselhos e sugestões. Utilizar a língua italiana na descrição de pessoas, tanto de características físicas, quanto das de caráter. Elaborar variadas formas de interação que abordem aspectos da vida quotidiana e viagens, relacionados aos locais frequentados, meios de transporte utilizados e tempo empregado nas locomoções. Utilizar a língua italiana na apresentação de posicionamentos e opiniões, sejam esses de concordância ou discordância. Elaborar variadas formas de interação, orais escritas, com funções reguladoras ou instrumental. Compreender enunciados que se referem a ações passadas, as quais não têm uma continuidade no presente, construídas a partir do passado remoto. Utilizar a língua italiana na descrição de ações futuras, organizandoas temporalmente. No plano da compreensão escrita, desfrutar das notícias presentes na imprensa italiana. No plano da produção escrita, produzir resumos e resenhas. Utilizar a língua italiana na apresentação de opiniões, sobretudo no que diz respeito à imprensa e ao cinema italianos. Para tanto, fazer uso do modo subjuntivo e de todas as expressões que condicionam o seu uso. Utilizar a língua italiana na expressão de desejos realizáveis ou não. Fazer hipóteses possíveis, no presente e futuro. Reconhecer as principais variedades linguísticas presentes no território, sobretudo diferenças fonéticas, de pronúncia e entonação. B2+, C1

5 Utilizar palavras ou expressões para conectar as várias partes do discurso oral e escrito. Diferenciar a língua nas suas modalidades oral e escrita, assim como reconhecer a sua riqueza, devida a empréstimos, gírias, provérbios e expressões, além das novas formas de comunicação(sms). Elaborar variadas formas de interação, orais escritas, fazendo uso das formas ativa e passiva. Conversação A Desenvolver a fala em situações comunicativas de primeiro contato para resolver questões de sobrevivência, em situações com falantes nativos: comunicações em um bar, restaurante, hotel, nos meios públicos, pedidos de orientação pelas ruas, etc.. Ou seja, nas situações de viagem e comunicação imediata com desconhecidos. Nesse curso, os alunos serão expostos a modelos de comunicação face-a-face e chamados a participar, desenvolvendo ou retomando o léxico específico de cada contexto comunicativo. Conversação B Desenvolver a fala em situações comunicativas reais, mais complexas, tais como: descrever experiências e acontecimentos, ambições, expor razões, opiniões, projetos e etc. O aluno que pretende frequentá-lo deve ser capaz de comunicar exclusivamente em língua italiana, participar de diálogos e produzir monólogos com certa espontaneidade.

Escola Secundária com 3º ciclo de Manuel da Fonseca Curso Profissional de Turismo

Escola Secundária com 3º ciclo de Manuel da Fonseca Curso Profissional de Turismo Domínios de Referência Competência Linguística Componentes Competência Funcional e Discursiva Competência Sociocultural Nº Horas Estratégias Recursos Avaliação Módulo 1: Nós e o mundo à nossa volta Pronomes

Leia mais

CURSOS E EXAMES DE ALEMÃO

CURSOS E EXAMES DE ALEMÃO CURSOS E EXAMES DE ALEMÃO Outubro 2015 Fevereiro 2016 Goethe-Institut Lisboa Sprache. Kultur. Deutschland. Cursos de alemão Aprenda alemão com profissionais: O Goethe-Institut em Lisboa oferece uma vasta

Leia mais

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames.

1) A prática e o aprofundamento das habilidades comunicativas específicas que serão avaliadas nos exames. C U R S O S ESPECIAIS I n s t i t u t o C e r v a n t e s d e B r a s i l i a CURSOS ESPECIAIS O Instituto Cervantes de Brasília dispõe de uma ampla oferta de cursos especiais para se adaptar as necessidades

Leia mais

ANO 2014. As provas do DELE são compostas por seis níveis. Cada um deles é obtido após a aprovação do mesmo.

ANO 2014. As provas do DELE são compostas por seis níveis. Cada um deles é obtido após a aprovação do mesmo. REGULAMENTO PARA A INSCRIÇÃO EM PROVA DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA ESPANHOLA PARA PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE MOBILIDADE ACADÊMICA INTERNACIONAL UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL 1. ABERTURA ANO 2014 A Universidade

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

LLE9400 - Introdução à Educação a Distância 05 LLE9401 - Leitura e Produção Textual Acadêmica 05 LLE9411 - Língua Espanhola I 05 TOTAL 15

LLE9400 - Introdução à Educação a Distância 05 LLE9401 - Leitura e Produção Textual Acadêmica 05 LLE9411 - Língua Espanhola I 05 TOTAL 15 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Coordenadoria de Educação a Distância Campus Prof. João David Ferreira Lima CEP 88040-900 Trindade - Florianópolis - Santa Catarina

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM PARA AS LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

METAS DE APRENDIZAGEM PARA AS LÍNGUAS ESTRANGEIRAS METAS DE APRENDIZAGEM PARA AS LÍNGUAS ESTRANGEIRAS ALEMÃO, FRANCÊS, INGLÊS LE I 1º, 2º e 3º CICLOS Direcção Regional da Educação e Formação 2011 Metas de Aprendizagem para as Línguas Estrangeiras Alemão,

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. Jairo de Oliveira EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. Jairo de Oliveira EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Hospedagem FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura (

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SME nº 03/2014

CHAMADA PÚBLICA SME nº 03/2014 GOVERNO MUNICIPAL DE CAUCAIA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SME DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO ANOS FINAIS CHAMADA PÚBLICA SME nº 03/2014 Chamada Pública para Participação em Curso de Língua

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS PROGRAMA DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS PROGRAMA DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS PROGRAMA DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELEÇÃO DE TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS PROJETO NÚCLEO DE LÍNGUAS NucLi EDITAL N. 01, DE 24 DE MARÇO DE 2014 A UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA (UFSM),

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.934, DE 22 DE JANEIRO DE 2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.934, DE 22 DE JANEIRO DE 2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.934, DE 22 DE JANEIRO DE 2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em

Leia mais

COLÉGIO J. OLIVEIRA PROJETO PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

COLÉGIO J. OLIVEIRA PROJETO PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS COLÉGIO J. OLIVEIRA PROJETO PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS 01. JUSTIFICATIVA: Entendemos que a Educação de Jovens e Adultos foi concebida para resgatar aqueles que por vários motivos tenham

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2010. Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM SECRETARIADO

Plano de Trabalho Docente 2010. Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM SECRETARIADO Plano de Trabalho Docente 2010 Ensino Técnico ETEC DE SUZANO Código: Município: SUZANO Área Profissional: Secretariado Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM SECRETARIADO Qualificação:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.931, DE 22 DE JANEIRO DE 2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.931, DE 22 DE JANEIRO DE 2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.931, DE 22 DE JANEIRO DE 2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em

Leia mais

Alemão Básico até Intermediário Superior, A1 B2

Alemão Básico até Intermediário Superior, A1 B2 Básico até Intermediário Superior, A1 B2 Esta folha trata de cursos de apenas uma vez por semana. Além deles nós temos no mesmo nível, um grande número de cursos intensivos. Nós o aconselhamos individualmente

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPROVAÇÃO DA PROFICIÊNCIA EM LÍNGUAS ESTRANGEIRAS DO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA PUC-SP. Currículo 2014

REGULAMENTO DE COMPROVAÇÃO DA PROFICIÊNCIA EM LÍNGUAS ESTRANGEIRAS DO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA PUC-SP. Currículo 2014 REGULAMENTO DE COMPROVAÇÃO DA PROFICIÊNCIA EM LÍNGUAS ESTRANGEIRAS DO CURSO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA PUC-SP Currículo 2014 CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS GERAIS Art. 1º A proficiência em duas línguas estrangeiras

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA E LÍNGUAS ESTRANGEIRAS (INGLESA, ESPANHOLA E ALEMÃ) CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de Inglês básico.

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de Inglês básico. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

EDITAL N. o 36 / 2011 CURSO DE INGLÊS BÁSICO PARA A ÁREA DE PETRÓLEO E GÁS TÍTULO I - DO OBJETIVO DO CURSO OFERECIDO TÍTULO II - DA OFERTA DE VAGAS

EDITAL N. o 36 / 2011 CURSO DE INGLÊS BÁSICO PARA A ÁREA DE PETRÓLEO E GÁS TÍTULO I - DO OBJETIVO DO CURSO OFERECIDO TÍTULO II - DA OFERTA DE VAGAS EDITAL N. o 36 / 2011 CURSO DE INGLÊS BÁSICO PARA A ÁREA DE PETRÓLEO E GÁS O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, IF Fluminense, torna público o presente Edital, contendo normas

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DE INGLÊS ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ CURRICULAR DE INGLÊS ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ CURRICULAR DE INGLÊS ENSINO FUNDAMENTAL 2014 1 3º ANO Cumprimentos e apresentação pessoal Objetos escolares Cores Aniversário Números até 10 Iniciar conversação em língua estrangeira cumprimentando

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 18/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 18/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 18/2013 ABERTURA E DISPOSIÇÕES GERAIS DOS CURSOS DE CAPACITAÇÃO

Leia mais

CURSO DE INGLÊS ONLINE PARA SERVIDORES

CURSO DE INGLÊS ONLINE PARA SERVIDORES GUIA DO ALUNO CURSO DE INGLÊS ONLINE PARA SERVIDORES Versão autoinstrucional 1 SUMÁRIO CONHEÇA O CURSO DE INGLÊS ONLINE PARA SERVIDORES... 3 OBJETIVOS DO CURSO... 3 ORGANIZAÇÃO DO CURSO... 3 HABILIDADES

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS Dispõe sobre os estágios realizados pelos discentes do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG, em cumprimento da Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: 184 Parábola Editorial, 2010.

OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: 184 Parábola Editorial, 2010. Resenha OLIVEIRA, Luciano Amaral. Coisas que todo professor de português precisa saber: a teoria na prática. São Paulo: 184 Parábola Editorial, 2010. Leticia Macedo Kaeser * leletrasufjf@gmail.com * Aluna

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM ESCOLA FREI ANDRÉ DA VEIGA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 2º CICLO 5º ANO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM ESCOLA FREI ANDRÉ DA VEIGA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 2º CICLO 5º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTIAGO DO CACÉM ESCOLA FREI ANDRÉ DA VEIGA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INGLÊS - 2º CICLO 5º ANO Competências de comunicação Pesos Instrumentos Parâmetros

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 007/2012

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 007/2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS EDITAL CGDP/SRH Nº 007/2012 ABERTURA E DISPOSIÇÕES GERAIS DO CURSO DE INGLÊS BÁSICO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município:Garça Eixo Tecnológico: Mecatrônica Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica Qualificação: Técnico

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e competências do estudante,

Leia mais

Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, na redação atual. Regulamento de Exames.

Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, na redação atual. Regulamento de Exames. Disciplina Francês II Código: 16 Informação - Prova de Equivalência à Frequência 2014/2015 Francês II Código da prova: 16 9º Ano de Escolaridade / 3º ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 139/2012, de

Leia mais

Curso Vagas Função. Executor (Perfis 1 e 2) 16 Orientador de TCC (Perfil 5) 20 Tutor Virtual. Administração Pública

Curso Vagas Função. Executor (Perfis 1 e 2) 16 Orientador de TCC (Perfil 5) 20 Tutor Virtual. Administração Pública EDITAL Nº 01/2014. Seleção Pública para Professores Executores, Orientadores de TCC e Tutores Virtuais do Curso de Bacharelado em Administração Pública e Professores Executores do Curso de Licenciatura

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta

Aprovação do curso e Autorização da oferta MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS CAÇADOR Aprovação do curso e Autorização da oferta

Leia mais

PROVA ESCRITA. As informações sobre a prova apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina.

PROVA ESCRITA. As informações sobre a prova apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do Programa da disciplina. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ESPANHOL (LE II) Abril de 2015 Prova 15 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Tipo de Prova: Escrita e Oral Duração: 90

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS PROGRAMA DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS PROGRAMA DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE PRÓ REITORIA DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS PROGRAMA DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO DE REMATRÍCULA E DE SELEÇÃO PARA

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Alfabetização de Crianças O Professor Alfabetizador é o profissional responsável por planejar e implementar ações pedagógicas que propiciem,

Leia mais

CATÁLOGO DE CURSOS. primeiro semestre. saopaulo.cervantes.es

CATÁLOGO DE CURSOS. primeiro semestre. saopaulo.cervantes.es CATÁLOGO DE CURSOS primeiro semestre 2016 saopaulo.cervantes.es NOSSOS CURSOS Plano curricular do Instituto Cervantes, baseado no Quadro Comum Europeu de Referência (QCER) Interação em espanhol desde o

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I PLANIFICAÇÃO ANUAL Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém - 135513 Escola Secundária Padre António Macedo Grupo Disciplinar / Disciplina: Ano Letivo: 2014-2015 Ciclo de Ensino: Ano de

Leia mais

LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL PLANO DE TRANSIÇÃO

LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL PLANO DE TRANSIÇÃO LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL PLANO DE TRANSIÇÃO ENTRE O PLANO DE ESTUDOS EM VIGOR ATÉ AO ANO LETIVO 2014/2015 E O NOVO PLANO Artigo 1º (Âmbito) O presente plano regula o processo de transição

Leia mais

EDITAL Nº 013/2013. 1.2 O presente processo é regido pelas normas e procedimentos previstos neste Edital e também pelas normas de direito aplicáveis.

EDITAL Nº 013/2013. 1.2 O presente processo é regido pelas normas e procedimentos previstos neste Edital e também pelas normas de direito aplicáveis. PROCESSO SELETIVO PARA O INGRESSO DE ESTUDANTES NOS CURSOS DE LÍNGUA INGLESA E ESPANHOLA DO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO ESTUDANTIL DO ESTADO DO PIAUÍ 2013. EDITAL Nº 013/2013 A Secretaria de Educação do Estado

Leia mais

Espanhol (Prova Escrita + Oral)

Espanhol (Prova Escrita + Oral) Informação-Prova de Equivalência à Frequência Espanhol (Prova Escrita + Oral) Prova 15 2015 9º Ano de Escolaridade Duração da Prova: 90 minutos (escrita) 15 minutos (oral) O presente documento visa divulgar

Leia mais

CURSO: LICENCIATURA DA MATEMÁTICA DISCIPLINA: PRÁTICA DE ENSINO 4

CURSO: LICENCIATURA DA MATEMÁTICA DISCIPLINA: PRÁTICA DE ENSINO 4 CAMPUS CARAGUATUBA CURSO: LICENCIATURA DA MATEMÁTICA DISCIPLINA: PRÁTICA DE ENSINO 4 PROFESSOR: ANDRESSA MATTOS SALGADO-SAMPAIO ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS PARA A PRÁTICA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Inglês Instrumental Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Módulo:

Leia mais

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares

CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares C M E CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NATAL/RN RESOLUÇÃO Nº 003/2011 CME Estabelece normas sobre a Estrutura, Funcionamento e Organização do trabalho pedagógico da Educação de Jovens e Adultos nas unidades

Leia mais

Art. 2º - Para efeito desta Resolução, considerar-se-á a seguinte nomenclatura e respectivas definições:

Art. 2º - Para efeito desta Resolução, considerar-se-á a seguinte nomenclatura e respectivas definições: RESOLUÇÃO N.º 180/2000-CEE/MT Fixa normas para a oferta da Educação de Jovens e Adultos no Sistema Estadual de Ensino. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições, e com

Leia mais

EDITAL Nº 04, de 28 de março de 2014.

EDITAL Nº 04, de 28 de março de 2014. EDITAL Nº 04, de 28 de março de 2014. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR BOLSISTA DO NÚCLEO DE LÍNGUAS DO PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS O Coordenador da Assessoria Internacional da Universidade

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO:Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: Técnico em Eventos FORMA/GRAU: (X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência

Informação-Prova de Equivalência à Frequência Informação-Prova de Equivalência à Frequência ENSINO SECUNDÁRIO PROVA ESCRITA E ORAL Prova de Equivalência à Frequência de Espanhol, 11º ano (Iniciação) Prova 375 (ter como referência quadro III do Desp.Norm.5/2013)

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 3255-2044 CEP: 01045-903 - FAX: Nº 3231-1518 SUBSÍDIOS PARA ANÁLISE DO PLANO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É com satisfação que apresentamos este

Leia mais

Cursos de Idiomas Online

Cursos de Idiomas Online Cursos de Idiomas Online Sumário Objetivos Estrutura Didática Método Atributos Referência Entrevista: Primeiros Concludentes Comentários Alunos Resultados: Pesquisa de Satisfação Os cursos Inglês Iniciante

Leia mais

Informação-Prova de Equivalência à Frequência COMPONENTE ESCRITA

Informação-Prova de Equivalência à Frequência COMPONENTE ESCRITA Agrupamento de Escolas do Viso Porto Prova de Equivalência à Frequência Espanhol (LE II) Prova 15 3º- Ciclo do Ensino Básico Informação-Prova de Equivalência à Frequência Tipo de Prova: Escrita e Oral

Leia mais

As vagas/áreas, com seus requisitos, estão apresentados a seguir:

As vagas/áreas, com seus requisitos, estão apresentados a seguir: EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 003/2014 A Guarda Mirim de Londrina, visando garantir os princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade, objetivando suprir necessidades de pessoal, TORNA

Leia mais

LÍNGUAS CENTRO INGLÊS SEM FRONTEIRAS/UNIPAMPA

LÍNGUAS CENTRO INGLÊS SEM FRONTEIRAS/UNIPAMPA EDITAL N.º 141/2013 EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DE PROFESSORES PARA O DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES REFERENTES AO PROJETO NÚCLEO DE LÍNGUAS CENTRO INGLÊS SEM FRONTEIRAS/UNIPAMPA A Assessoria de Relações

Leia mais

CRIAÇÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO

CRIAÇÃO DE CURSO DE GRADUAÇÃO U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D A B A H I A P r ó - R e i t o r i a d e E n s i n o d e G r a d u a ç ã o Palácio da Reitoria - Rua Augusto Viana s/n - Canela - 40.110-060 - Salvador Bahia E-mails:

Leia mais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA 02/2015 HORÁRIOS

CHAMADA PÚBLICA 02/2015 HORÁRIOS CHAMADA PÚBLICA 02/2015 CHAMADA PÚBLICA PARA CURSOS DE EXTENSÃO O (IFG) faz saber, pela presente Chamada Pública, que estarão abertas no período de 13 a 23 de outubro de 2015, as inscrições para o CURSO

Leia mais

Informação - Prova de Equivalência à Frequência Inglês (Geral Continuação) Código da Prova: 367 2014 10.º e 11.º Anos de Escolaridade

Informação - Prova de Equivalência à Frequência Inglês (Geral Continuação) Código da Prova: 367 2014 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Disciplina Inglês (Cont.) Código - 367 2013/2014 Informação - Prova de Equivalência à Frequência Inglês (Geral Continuação) Código da Prova: 367 2014 10.º e 11.º Anos de Escolaridade 1. Introdução As informações

Leia mais

Etec Monsenhor Antonio Magliano

Etec Monsenhor Antonio Magliano Etec Monsenhor Antonio Magliano Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Grupo de Supervisão Educacional GSE / Gestão Pedagógica GEPED Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec: ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO EXTENSÃO E. E. INDIA VANUÍRE Código: 9136 Município: Tupã - SP Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional:

Leia mais

LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO CRIATIVA

LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO CRIATIVA LEITURA EM LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: COMPREENSÃO E EXPRESSÃO Instituto Federal Farroupilha Câmpus Santa Rosa ledomanski@gmail.com Introdução Ler no contexto mundial globalizado

Leia mais

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online.

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Assunto E-commerce Metodologia Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Quantidade de entrevistas realizadas: 1.652 mulheres Perfil: 18 a 50 anos Mercado: Brasil

Leia mais

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CAMPUS UNISULVIRTUAL EDITAL DE TRIAGEM Nº 08/05/2013

UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CAMPUS UNISULVIRTUAL EDITAL DE TRIAGEM Nº 08/05/2013 UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA CAMPUS UNISULVIRTUAL EDITAL DE TRIAGEM Nº 08/05/2013 A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO SUL DE SANTA CATARINA - UNISUL, Campus UnisulVirtual, nos termos deste edital, torna

Leia mais

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0004-2015. CARGO: Professor - Inglês MANAUS. SESI - Amazonas

COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0004-2015. CARGO: Professor - Inglês MANAUS. SESI - Amazonas COMUNICADO DE PROCESSO SELETIVO- Nº 0004-2015 CARGO: Professor - Inglês MANAUS SESI - Amazonas O Departamento de Gestão de Pessoas do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (SESI) abre

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010 O Diretor das Faculdades Integradas Campo Grandenses, no uso de suas atribuições regimentais e por decisão dos Conselhos Superior, de Ensino, Pesquisa, Pós Graduação e Extensão e de Coordenadores, em reunião

Leia mais

Questionário: Imagens do (Ensino) Português no Estrangeiro

Questionário: Imagens do (Ensino) Português no Estrangeiro Questionário: Imagens do (Ensino) Português no Estrangeiro Pretende se com este questionário conhecer a sua opinião sobre o (Ensino do) Português no Estrangeiro. Não existem respostas certas ou erradas.

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE Faculdades Integradas do Vale do Ivaí UNIVALE Ivaiporã - PR Faculdades Integradas do Vale do Ivaí - UNIVALE COMISSÃO DO VESTIBULAR CONCURSO VESTIBULAR 2016 MATRÍCULA DOS APROVADOS NO VESTIBULAR A matrícula

Leia mais

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas;

PROFMAT - Programa de Mestrado Profissional em Matemática. Regimento. Coordenação do ensino de matemática nas escolas; Capítulo I Objetivos Regimento Artigo 1º - O Objetivo do Programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional é proporcionar ao aluno formação matemática aprofundada, relevante ao exercício

Leia mais

EDITAL N 2012.11.29.01 EDITAL PÚBLICO PARA A SELEÇÃO DE MONITOR DE TELECENTRO

EDITAL N 2012.11.29.01 EDITAL PÚBLICO PARA A SELEÇÃO DE MONITOR DE TELECENTRO INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E SOCIAL - IDEAR PROGRAMA NACIONAL DE APOIO A TELECENTROS COMUNITÁRIOS - TELECENTROS.BR REDE NACIONAL DE FORMAÇÃO PARA INCLUSÃO DIGITAL - POLO REGIONAL NORDESTE

Leia mais

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEME MENTARES CURSO DE ENFERMAGEM. Belo Horizonte

MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEME MENTARES CURSO DE ENFERMAGEM. Belo Horizonte MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEME MENTARES CURSO DE ENFERMAGEM Belo Horizonte 2013 ÍNDICE 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 FINALIDADE... 3 3 DEVERES DO COORDENADOR EM RELAÇÃO AS ATIVIDADES COMPLEMENTARES... 4 4 DEVERES

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PROJETO DE ENSINO DE IDIOMAS POR NATIVOS AFRICANOS E CARIBENHOS FALANTES DE INGLÊS, FRANCÊS E IORUBÁ

MANUAL DO ALUNO PROJETO DE ENSINO DE IDIOMAS POR NATIVOS AFRICANOS E CARIBENHOS FALANTES DE INGLÊS, FRANCÊS E IORUBÁ MANUAL DO ALUNO PROJETO DE ENSINO DE IDIOMAS POR NATIVOS AFRICANOS E CARIBENHOS FALANTES DE INGLÊS, FRANCÊS E IORUBÁ Sejam bem vindos! O CENTRO AFRICANO DE ESTUDANTES saúda aos interessados em participar

Leia mais

FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR

FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR FACULDADE DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E URBANISMO REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CAPÍTULO I DO ESTÁGIO CURRICULAR Art. 1º O presente Regimento trata do Estágio Curricular dos cursos de graduação da Faculdade

Leia mais

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO MUNICÍPIO DE FLORIANÓPOLIS CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 02/2010 Estabelece Normas Operacionais Complementares em conformidade com o Parecer CNE/CEB nº 06/2010, Resoluções CNE/CEB nº 02/2010

Leia mais

Módulo 5 - Vida Profissional: Expetativas e Projetos (48 aulas)

Módulo 5 - Vida Profissional: Expetativas e Projetos (48 aulas) ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DE VELAS 2014-2015 PLANIFICAÇÃO DE ALEMÃO - CURSOS PROFISSIONAIS Módulo 5 - Vida Profissional: Expetativas e Projetos (48 aulas) Competências Gerais/ Domínios de Referência Língua

Leia mais

FIC FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA CURSO DE CONTROLADOR E PROGRAMADOR DE PRODUÇÃO

FIC FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA CURSO DE CONTROLADOR E PROGRAMADOR DE PRODUÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS JARAGUÁ DO SUL FIC FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA CURSO DE CONTROLADOR E PROGRAMADOR DE

Leia mais

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro Fundação Educacional de Além Paraíba Regulamento de Monitoria Art. 1º A Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro admitirá, sem vínculo empregatício,

Leia mais

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação

Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação EDITAL n. 06.2012 - FAEL- EAD, 30 de maio de 2012 Edital de Aproveitamento de Estudos e Diplomas de Curso Normal Superior e Pedagogia com habilitação em Supervisão e Orientação A Faculdade Educacional

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DO SERGIPE - FASE 2013.2 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE DOCENTES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA

FACULDADE ESTÁCIO DO SERGIPE - FASE 2013.2 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE DOCENTES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA FACULDADE ESTÁCIO DO SERGIPE - FASE 2013.2 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE DOCENTES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO E GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA A FACULDADE ESTÁCIO DO SERGIPE divulga processo seletivo

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS JOINVILLE PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO ESPAÑOL: INTERMEDIARIO

Leia mais

A PROPOSTA DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA DOS PCN E SUA TRANSPOSIÇÃO ENTRE OS PROFESSORES DE INGLÊS DE ARAPIRACA

A PROPOSTA DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA DOS PCN E SUA TRANSPOSIÇÃO ENTRE OS PROFESSORES DE INGLÊS DE ARAPIRACA Revista Eletrônica de Educação de Alagoas - REDUC ISSN 2317-1170 V. 01, N. 02 (2013) A PROPOSTA DE ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA DOS PCN E SUA TRANSPOSIÇÃO ENTRE OS PROFESSORES DE INGLÊS DE ARAPIRACA Patrícia

Leia mais

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA/QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC - UFABC O curso de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia/Química da Universidade Federal do ABC (UFABC) está

Leia mais

FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS FACULDADE DE ARACRUZ FAACZ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PARA O CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA FACULDADE DE ARACRUZ - FAACZ ARACRUZ 2010 CAPÍTULO 1 DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

Licenciatura em Educação Física

Licenciatura em Educação Física Licenciatura em Educação Física Estágio Curricular O Estágio Curricular talvez seja um dos primeiros grandes desafios do acadêmico que optou pelo Curso de licenciatura em Educação Física. As situações

Leia mais

inglês MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DE EDIÇÕES SM Comparativos Curriculares SM língua estrangeira moderna ensino médio

inglês MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DE EDIÇÕES SM Comparativos Curriculares SM língua estrangeira moderna ensino médio MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DE EDIÇÕES SM língua estrangeira moderna Comparativos Curriculares SM inglês ensino médio A coleção Alive High Língua Estrangeira Moderna Inglês e o currículo do Estado de Goiás

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS LE I (2 anos) 2015

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS LE I (2 anos) 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS LE I (2 anos) 2015 Prova 06 / 2015 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT.

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. Fixa normas complementares, para o Sistema Estadual de Ensino, à lmplementação das Diretrizes Curriculares para a Formação de Professores da Educação Infantil e dos anos iniciais

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Professor Massuyuki Kawano Extensão E.E Índia Vanuíre Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional:

Leia mais

Níveis de desempenho. Perguntar e fornecer opiniões. Perguntar e responder sobre os diferentes tipos de férias

Níveis de desempenho. Perguntar e fornecer opiniões. Perguntar e responder sobre os diferentes tipos de férias Competências.Adquirir conhecimentos sobre a cultura e civilização Anglo- Americana numa perspectiva intercultural. - Aprofundar o conhecimento da realidade Portuguesa através do confronto com aspectos

Leia mais

Escritório de Assistência à Cidadania Africana em Pernambuco.

Escritório de Assistência à Cidadania Africana em Pernambuco. Escritório de Assistência à Cidadania Africana em Pernambuco. Projeto Educacional do EACAPE de Língua Inglesa para Africanos Intercambistas em Pernambuco. 2014 Índice Geral Assunto Página. Informações

Leia mais

ATIVIDADES COMPLEMENTARES: REGULAMENTO CONCLUÍNTES EM 2014/1

ATIVIDADES COMPLEMENTARES: REGULAMENTO CONCLUÍNTES EM 2014/1 CENTRO UNIVERSITÁRIO BELAS ARTES DE SÃO PAULO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Publicidade e Propaganda Rádio e Televisão Relações Públicas ATIVIDADES COMPLEMENTARES: REGULAMENTO CONCLUÍNTES EM 2014/1 DEFINIÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E AÇÕES COMUNITÁRIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E AÇÕES COMUNITÁRIAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E AÇÕES COMUNITÁRIAS Rodovia JK, KM 02, Campus Marco Zero, Macapá AP CEP. 68906-970. Fone: (96) 3312-1748 home: www.unifap.br/proeac - e-mail: proeac@unifap.br

Leia mais

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão ANEXO III ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Este regulamento, elaborado pela Coordenação do Curso de Ciências Econômicas da Universidade Metodista de São Paulo, tem por objetivo regulamentar o desenvolvimento

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA UNIDADE CURRICULAR

REGULAMENTO INTERNO DA UNIDADE CURRICULAR REGULAMENTO INTERNO DA UNIDADE CURRICULAR DE DESENVOLVIMENTO PESSOAL CURSOS LIVRES ACTIVIDADES EXTRA-CURRICULARES REGULAMENTO INTERNO DA UNIDADE CURRICULAR DE DESENVOLVIMENTO PESSOAL Secção I Disposições

Leia mais