MEMÓRIA: 9ª Reunião Ordinária do Comitê Tecnologia e Inovação. Apresentação do andamento das ações do Comitê e encaminhamentos pertinentes.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MEMÓRIA: 9ª Reunião Ordinária do Comitê Tecnologia e Inovação. Apresentação do andamento das ações do Comitê e encaminhamentos pertinentes."

Transcrição

1 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: 9ª Reunião Ordinária do Comitê Tecnologia e Inovação Assunto: Apresentação do andamento das ações do Comitê e encaminhamentos pertinentes. Data / Horário / Local: 7/4/2011/ 10h às 12h Auditório da CNC Condução: Considerações: 1. O Sr., Coordenador de Governo do Comitê, iniciou a reunião esclarecendo que o Sr. Sérgio Nunes, Diretor do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas DEPME, estava no momento abrindo outra reunião e chegaria em breve. Informou que haveria uma solenidade no Palácio do Planalto voltada ao Empreendedor Individual e como algumas pessoas do Comitê Temático iriam participar, a reunião do CT precisaria ser acelerada. 2. Fazendo uso da palavra, a Sra. Silmara agradeceu aos novos participantes a presença, passando as informações necessárias para a iniciação no Comitê Temático Tecnologia e Inovação. 3. Quando de sua chegada, o Sr. Sérgio Nunes iniciou a sua intervenção, fazendo comentários sobre a criação da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa, lembrando que, apesar da importância da matéria, ainda se trata de projeto de lei, que deverá tramitar no Congresso até a forma final e aprovação. Ressaltou, no entanto, que o projeto tinha bom desenho e agregaria todos os itens dispersos na Esplanada dos Ministérios, assim a Microempresa e Empresa de Pequeno Porte teriam estrutura adequada para tratar dos seus assuntos. 4. Fazendo uso da palavra, O Sr. apresentou o novo Consultor do Comitê, Sr. Luiz Celso Parisi Negrão (Consultor do SEBRAE), que estaria à disposição do CT e dos 1

2 Grupos de Trabalho. Em seguida, passou aos itens da agenda com a apresentação a ser feita pelo Sr. Rodrigo Teixeira, da CNI, a respeito da Mobilização Empresarial para Inovação MEI, enfatizando que a Mobilização tinha muitos pontos de contato com o trabalho do CT. Acrescentou que os Planos de Trabalho seriam apresentados pelos Coordenadores dos GT1 e GT2 e enfatizou que a participação dos membros do CT nos GTs seria muito importante para o êxito dos dois grupos de trabalho. Foi dada a palavra ao palestrante Sr. Rodrigo Teixeira, do CNI, para falar sobre a MEI. 5. O Sr. Rodrigo Teixeira iniciou agradecendo o convite feito ao CNI para apresentar o projeto da MEI (Mobilização Empresarial Inovadora) naquele CT. Na apresentação, mostrou a evolução da MEI (Mobilização Empresarial pela Inovação), que começou ara em 2008, e a agenda de ações para Informou que a MEI representa um movimento composto por altos executivos para construir uma agenda mais positiva para o Brasil na área de inovação, visando ampliar essa cultura nas empresas de qualquer porte. Por fim, afirmou que o que estava sendo realizado ao longo de 2011 era, na verdade, uma articulação, junto ao poder público, para a construção, em conjunto, de novas Políticas de Desenvolvimento Produtivo e de Ciência, Tecnologia e Inovação. Foi informado que a apresentação da CNI estará disponível na página do Fórum Permanente, no item relativo ao CT Tecnologia e Inovação. 6. Como já estava na hora de os membros do CT se dirigirem ao Planalto para o evento do Empreendedor Individual, o Sr. Sérgio Nunes pediu ao Sr. Danna que desse continuidade à reunião e que as deliberações fossem encaminhadas para posterior avaliação, se fosse o caso, já que seriam apresentadas naquela reunião as propostas de trabalho dos GT1 e GT2. O Sr. Carlos Rezende sugeriu que houvesse uma inversão das apresentações, por ser Coordenador do GT2, já que também iria ao Planalto. Tendo sido aprovada a sugestão, o Sr. Sérgio Nunes, por necessidade de também se ausentar, passou a coordenação dos trabalhos ao Sr. Danna. 7. O Sr. Danna informou que os Planos de Trabalho dos GT1 e GT2 já haviam sido distribuídos aos participantes. Salientou que, a partir dos planos de trabalho, a realização das ações dependeria muito da adesão dos membros do CT, já que estes congregavam os principais interessados, as MPEs, e poderiam contribuir, tanto na identificação de demandas, como na disseminação das informações das atividades do CT e seus GTs. 8. O Sr. Carlos Rezende, da CACB, Coordenador do GT2 Acompanhamento e Avaliação, junto com a CNI, iniciou sua explanação explicando que o Grupo foi muito sucinto nas ações, para que os resultados pudessem ser alcançados em curto espaço de tempo. Esclareceu que a primeira ação Análise dos principais editais de fomento a inovação e tecnologia abertos, previstos e finalizados já começara a ser executada, em parte pelo Consultor Sr. Negrão, e ficaria disponível no site para que pudesse ser analisada por todos. Em seguida, explicou que o Grupo pretendia consolidar as contribuições e levar propostas efetivas diretamente às direções das agências, não só relativas a essas questões, como a outras relacionadas com as atividades e programas dirigidas as MPE por essas instituições. Comentou ainda que o objetivo da segunda ação Avaliação da 2

3 legislação vigente relacionada a Inovação e Tecnologia era levantar os principais gargalos relacionados com a legislação. Com relação a terceira ação Proposta de projeto piloto para auxílio as empresas e incentivo a participação nos editais de fomento e linhas de desenvolvimento de Inovação e Tecnologia foi explicado que a mesmo não seria desenvolvida pelo GT 2, mas na ação II do CT- Tecnologia e Inovação, como exemplo aos microempresários na montagem de seus projetos, para participarem dos editais e de outros programas e serviços. (O quadro do Plano de Trabalho do GT2 estará disponível no site do Fórum.) 9. O Sr. Igor Manhães Nazareth, da SI/MDIC, Coordenador do GT1 Novas Oportunidades, junto com o Sr. Clóvis, do SEBRAE, iniciou a apresentação informando que o trabalho propunha quatro ações, divididas em objetivos, metas, Quem fará? e prazo. Para a primeira ação Elaborar e distribuir material sobre formas de aproveitar grandes eventos para gerar novos negócios por meio da inovação, a ideia era a elaboração de um kit, aproveitando o trabalho realizado nas ações 1 e 2 do Planejamento Estratégico daquele Comitê. Na segunda ação Eventos de divulgação, seria utilizado o material produzido na ação 1 para sensibilização das microempresas e empresas de pequeno porte da importância da Inovação. Esclareceu que a ideia seria a realização de 12 eventos nas cidades sede da Copa. A terceira ação Promover rodadas de negócio tecnológico seria realizada junto com a ação 2, objetivando promover rodadas de negócio com foco na Tecnologia e Inovação. Quanto à quarta e última ação Identificar e divulgar novas oportunidades de negócios para MPEs e EPPs como as ações anteriores estavam focadas na Copa e nas Olimpíadas, o Sr. Igor ressaltou que a quarta ação dirigia o foco a outras grandes oportunidades, como exemplo, Pré-Sal, a construção de usinas do PAC e o Turismo de Negócio. (O quadro do Plano de Trabalho do GT1 estará disponível no site do Fórum.) 10. O Sr. Danna reforçou o ponto que as ações propostas não estariam restritas às 12 cidades-sede, mas a toda região do entorno destas, dependendo da iniciativa das Associações para mobilizar seus associados a participarem também dos eventos de divulgação e rodadas de negócios que foram mencionadas na apresentação. Solicitou aos membros do CT que apresentassem subsídios para o GT1, numa forma de colaborar com os trabalhos do Grupo. Esclareceu que os dois GTs trabalhariam permanentemente, durante os intervalos entre as reuniões do CT. Dando prosseguimento aos trabalhos, o Sr. Danna mencionou o Relatório dos Recursos Aplicados nas ME/EPPs, apresentado na reunião anterior, referente aos recursos de Informou que estava sendo fechado o relatório de 2010 e que, pôde se verificar que mais entidades, tanto federais quanto estaduais, apresentaram suas informações, enriquecendo o relatório de Disse ainda que, assim que estiver concluído, o relatório será divulgado no site. 11. Em seguida, o Sr. Danna colocou em votação a Memória da reunião anterior, a qual foi aprovada pelos membros do CT. 12. O Sr. Rodrigo Teixeira, da CNI, fez um paralelo entre os trabalhos do GT1 e GT2 e verificou que havia grande convergência com as ações da MEI. Assim, sugeriu que houvesse uma aproximação do CT com a MEI, para que pudessem programar ações 3

4 conjuntas, evitando a duplicidade de esforços e promovendo economia de recursos. Como exemplo, informou que os Núcleos de Inovação da MEI estavam programados para realizar 360 eventos em todos os Estados. Lembrou que as ações da MEI não eram direcionadas somente a micro e pequena empresa, mas nada impedia que trabalhassem juntos, o que foi aceito de imediato. 13. Iniciando a participação dos presentes, o Sr. João Coelho do Acre, representante do Conselho Federal da Administração, disse que nada tinha a observar quanto às apresentações, mas que colocava à disposição o Sistema CFA, por meio dos seus CRAs, localizados em diversos municípios e em todas as capitais do País. Acrescentou que estes poderiam participar mais efetivamente das ações propostas pelos GTs. Informou, ainda, que estava sendo realizada uma ação de formação de consultores, visando à elaboração de projetos para o desenvolvimento dos micro e pequenos negócios. 14. O Sr. Rogério Gazola, da FIEMG, argumentou que o setor produtivo também era muito grande no interior, longe dos grandes centros. Perguntou se o GT1 poderia ter um sistema espelhado no sistema do BNDES, com um banco de fornecedores para ajudar aqueles microempresários. Aduziu que poderia também ter um sistema de banco de ofertas e demandas, pois com as Olimpíadas e Copa haveria empresa grande demandando, o que poderiam ser abastecidos pelas ME/EPP. Havendo demanda, aquelas empresas localizadas longe dos grandes centros poderiam investir em Inovação. 15. O Sr. Igor informou que a proposta seguia a linha do projeto que estava sendo feito no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC, junto com o Ministério dos Esportes, que previa a criação de uma ferramenta, como um site, para promover a aproximação entre a oferta e a demanda, a exemplo do utilizado em Londres para as Olimpíadas. 16. O Sr. Danna lembrou que estava sendo montado, em conjunto com várias entidades governamentais e privadas, o SIBRATEC Sistema Brasileiro de Tecnologia. Esclareceu que um dos pontos do Sistema era a extensão tecnológica às MPEs, da mesma maneira já existia operando o SBRT Serviço Brasileiro de Respostas Técnicas, que disponibilizava eletronicamente muitas soluções tecnológicas de forma gratuita. 17. A Sra. Lara Guerreiro Pires, do INPI, comentou que o grande trabalho do INPI era a prospecção tecnológica com os pedidos de patente e que havia a percepção de que aquele trabalho era incipiente e pouco utilizado. Aproveitando os 360 eventos programados pela CNI, sugeriu a utilização daqueles eventos para informar o microempresário sobre os pedidos de patente e desenho industrial, sendo este último pouco utilizado no Brasil. Tendo a MEI mencionado em sua apresentação o apoio ao INPI, solicitou que fosse explicitado melhor o assunto. 18. O Sr. Rodrigo Teixeira ponderou que as ações eram diretrizes que foram consolidadas no Comitê de Lideres Empresariais da MEI e que havia uma perspectiva de fortalecimento da propriedade intelectual no Brasil, mas, para tanto, seria importante aparelhar o INPI, investindo no seu corpo técnico e no aculturamento das ME/EPP para a Inovação. Argumentou que talvez fosse necessário realizar, nas ações das Federações das 4

5 Indústrias, no lado da CNI, um trabalho de criação de corpo técnico capaz de apoiar as empresas para a realização de estudos prospectivos na área da patente para as ME/EPP. 19. A Sra. Lara Guerreiro Pires informou que o INPI já teria aquele serviço, o PROFINT, e que poderia ser acessado pelo corpo técnico. Afirmou, por fim, ser necessário divulgar aquele serviço do INPI. 20. O Sr. Igor ponderou que poderia acrescentar aquelas informações no Kit Inovação, assim como nos eventos de divulgação. Em seguida, reforçou o convite aos membros do CT para participarem do GT, dirigindo convite, em especial, à Sra. Lara Guerreiro Pires. 21. Aproveitando a oportunidade, a Sra. Silmara solicitou aos presentes que se inscrevessem para participar dos Grupos de Trabalho. 22. A Sra. Silmara informou que se inscreveram no GT1 os seguintes nomes: da CFA, João Coelho Neto; da SOFITEX, Jorge Helder; da Secretaria de Inovação do MDIC, Marco Vinício ou Igor Manhães Nazareth; do SIMPE, Valdeyr José de Paulo; do COMICRO, Dalvani Mota; do SEBRAE, Clóvis Walter. Passou, então, a nomear os que haviam feito inscrição naquele momento: Lara, do INPI; Rodrigo Eduardo Vieira, da Secretaria da MPE e Economia Solidária do DF; Bento José Oliveira, da FECOMERCIO/MG. Anunciou, em seguida, os inscritos no GT2: Eliane Pedrosa, da CNI; Igor e Luiz Fernando, do SI/MDIC; Clóvis Walter, do SEBRAE; Jesus Peres, da FECEMP. 23. O Sr. Hélio Rodriguez, Presidente da Federação da MPE de Goiás, sugeriu a criação de uma feira anual ou bianual de Inovação Tecnológica no seu Estado, para que se pudesse, na feira, ver tudo o que estava acontecendo na área e realizar seminários e palestras, para troca de ideias. Informou, ainda, que formataria a proposta para o Comitê. 24. O Sr. Clóvis informou que o SEBRAE sempre realizava nas UFs a Feira do Empreendedor, que tinha a cara do SEBRAE, e que realizaria no segundo semestre mais sete eventos. Ponderou que a Feira não era só de Inovação, embora tivesse muita coisa de Inovação. Citou outro segmento, o AMAZONTEC, feito nos Estados da Amazônia Legal e, este ano, em Tocantins. No caso de Goiás, afirmou que o SEBRAE/GO poderia prestar apoio, dependendo do que fosse feito. 25. O Sr. Bento, da FECOMERCIO/MG encaminhou no formulário padrão proposta a respeito da dificuldade de emissão das Notas Fiscais Eletrônicas pelas MEs EPPs, o que se verificara em pesquisa da FECOMERCIO/MG sobre o impacto do Protocolo n o 193 do COFAZ, que condiciona compras governamentais às NFEs. 26. O Sr. Danna ponderou que a proposta era bastante interessante e repercutiria em várias áreas, inclusive em Inovação e Tecnologia. No entanto, disse existir no Fórum Permanente o CT - Comitê Compras Governamentais. Informou que encaminharia a esse CT, via Secretaria Executiva do Fórum, para condução de tal proposta. 27. Nada mais havendo a tratar, o Sr. Danna agradeceu aos expositores e aos membros do CT a presença e declarou encerrada a reunião. 5

6 Próxima Reunião: Memória elaborada por: Luiz Celso Parisi Negrão Pendências/Encaminhamentos: Responsável pela Sugestão GT2 GT2 Ação Responsável Prazo Publicação dos Planos de Trabalho dos GTs no site do Fórum Análise dos editais de fomento Legislação de Inovação e Tecnologia coleta de informações junto aos membros do Comitê Envio do documento com gargalos para desenvolvimento das MPEs, para análise e envio de sugestões Envio de subsídios aos trabalhos do GTs pelos membros do Comitê Publicação nos site do Fórum do Relatório dos Recursos Aplicados para MPEs Rodrigo Teixeira Agendamento de reunião com CNI (MEI) para alinhamento de ações Rogério Gazolla Criação de banco de informações de fornecedores para MPEs Sr. Igor Inclusão das informações sobre Secretaria Técnica GT2 Consultor Consultor e Secretaria Técnica Membros do Comitê Secretaria Técnica Até dia 15 de abril Até dia 15 de maio 6

7 propriedade intelectual no Kit do GT1 Encaminhamento da proposta com as dificuldades enfrentadas pelas MPEs para emissão de NF eletrônica ao Comitê de Compras Governamentais 7

MEMÓRIA: 10ª Reunião Ordinária do Comitê Tecnologia e Inovação. Apresentação do andamento das ações do Comitê e encaminhamentos pertinentes.

MEMÓRIA: 10ª Reunião Ordinária do Comitê Tecnologia e Inovação. Apresentação do andamento das ações do Comitê e encaminhamentos pertinentes. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: 10ª Reunião Ordinária do Comitê Tecnologia e Inovação Assunto: Apresentação

Leia mais

MEMÓRIA: 11ª Reunião Ordinária do Comitê Tecnologia e Inovação. Apresentação do andamento das ações do Comitê e encaminhamentos pertinentes.

MEMÓRIA: 11ª Reunião Ordinária do Comitê Tecnologia e Inovação. Apresentação do andamento das ações do Comitê e encaminhamentos pertinentes. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: 11ª Reunião Ordinária do Comitê Tecnologia e Inovação Assunto: Apresentação

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Tecnologia e Inovação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de

Leia mais

MEMÓRIA: 14ª Reunião Ordinária do Comitê Temático de Tecnologia e Inovação

MEMÓRIA: 14ª Reunião Ordinária do Comitê Temático de Tecnologia e Inovação MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: 14ª Reunião Ordinária do Comitê Temático de Tecnologia e Inovação Assunto:

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO COMITÊ TEMÁTICO INVESTIMENTO E FINANCIAMENTO JULHO/2012. Ampliar e fomentar a utilização dos Fundos Garantidores já existentes.

SUMÁRIO EXECUTIVO COMITÊ TEMÁTICO INVESTIMENTO E FINANCIAMENTO JULHO/2012. Ampliar e fomentar a utilização dos Fundos Garantidores já existentes. SUMÁRIO EXECUTIVO COMITÊ TEMÁTICO INVESTIMENTO E FINANCIAMENTO JULHO/2012 Agenda Estratégica 2010 horizonte de 2 anos: Ampliar e fomentar a utilização dos Fundos Garantidores já existentes. Padronização

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede de Disseminação, Informação e Capacitação PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT Rede

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Investimento e Financiamento

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de Investimento e Financiamento PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria da Micro e Pequena Empresa Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: Reunião Preparatória do Comitê Temático de Inovação e Crédito GT de

Leia mais

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Permanente e os Fóruns F Regionais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria do Desenvolvimento da Produção Departamento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas O Fórum F Permanente e os Fóruns F Regionais das

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009 A Inovação como Fator de Desenvolvimento das MPEs Luiz Carlos Barboza Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional 27 de outubro 2009 Ambiente Institucional Pro-inovaç inovação Fundos setoriais (16) estabilidade

Leia mais

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil.

Ata de Reunião. Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Ata de Reunião 1. IDENTIFICAÇÃO DA REUNIÃO Data da Reunião: 02/07/2013 Horário: 10h00min às 18h00min Local: Apex Brasil. Líder da Reunião: Regina Silvério Telefones: (61) 3426-0785 Ordem do dia: Reunião

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

MEMÓRIA: 15ª Reunião Ordinária do Comitê Temático de Tecnologia e Inovação

MEMÓRIA: 15ª Reunião Ordinária do Comitê Temático de Tecnologia e Inovação MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: 15ª Reunião Ordinária do Comitê Temático de Tecnologia e Inovação Assunto:

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

Assunto: 14ª Reunião Ordinária do Comitê Temático Desoneração e Desburocratização

Assunto: 14ª Reunião Ordinária do Comitê Temático Desoneração e Desburocratização MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: 14 a Reunião Ordinária do Comitê Temático Desoneração e Desburocratização

Leia mais

MEMÓRIA: 11ª. Reunião do Comitê de Comércio Exterior

MEMÓRIA: 11ª. Reunião do Comitê de Comércio Exterior Assunto: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: 11ª. Reunião do Comitê de Comércio Exterior 11ª. Reunião do

Leia mais

FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ 5ª REUNIÃO PLENÁRIA 05/09/2011

FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ 5ª REUNIÃO PLENÁRIA 05/09/2011 FÓRUM ESTADUAL PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ 5ª REUNIÃO PLENÁRIA 05/09/2011 Decreto 2.592 05/05/2008 Regimento Interno 29/07/2008 PAUTA TEMPO TEMA RESPONSÁVEL

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

Edital para Exposição de Oportunidades de Negócios na 5ª Edição da SEMANA SEBRAE DE TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 2015 I DA CONVOCAÇÃO II DO EVENTO

Edital para Exposição de Oportunidades de Negócios na 5ª Edição da SEMANA SEBRAE DE TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 2015 I DA CONVOCAÇÃO II DO EVENTO I DA CONVOCAÇÃO O SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ, entidade associativa de direito privado, sem fins lucrativos, comunica e convida empresas do setor

Leia mais

Reunião do Fórum das Entidades Empresariais de Santa Maria

Reunião do Fórum das Entidades Empresariais de Santa Maria Reunião do Fórum das Entidades Empresariais de Santa Maria Santa Maria, 15 de Outubro de 2012 Pauta: 1) Contexto da Economia Criativa no Brasil de acordo com o Plano da Secretaria da Economia Criativa

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

Programa de Inovação. nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE

Programa de Inovação. nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE Programa de Inovação nas Pequenas Empresas ABINEE TEC 2009 ENITEE Inovação Competitividade Direcionamento do Sistema SEBRAE 2015 Promover a inovação nas MPE Incentivar a cultura de inovação nas MPE,buscando

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico SIBRATEC Instituído por meio do Decreto 6.259, de 20 de novembro de 2007 e complementado pela Resolução do Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008, para atender as demandas específicas de

Leia mais

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011

A Mobilização Empresarial pela Inovação: 25/05/2011 A Mobilização Empresarial pela Inovação: Desafios da Inovação no Brasil Rafael Lucchesi Rafael Lucchesi 25/05/2011 CNI e vários líderes empresariais fizeram um balanço crítico da agenda empresarial em

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE

SECRETARIA DE ESTADO DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE SECRETARIA DE ESTADO DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Distrito Federal s/nº Ata da Reunião de Convocação para a primeira Reunião

Leia mais

Audiência Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) Senado Federal

Audiência Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) Senado Federal Audiência Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) Senado Federal Brasília 22 de março o de 2009 Inovação Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

ENCONTRO DE FOMENTO EMPRESARIAL - ENFOMEM REALIZAÇÃO: APOIO:

ENCONTRO DE FOMENTO EMPRESARIAL - ENFOMEM REALIZAÇÃO: APOIO: ENCONTRO DE FOMENTO EMPRESARIAL - ENFOMEM REALIZAÇÃO: APOIO: OBJETIVO Geral: O Encontro de Fomento Empresarial tem por objetivo informar os empresários e os novos empreendedores por meio dos agentes de

Leia mais

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015 Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC Processo de Seleção de Empresas EDITAL nº 2/2015 Brasília, 20 de Novembro de 2015 Apresentação É com satisfação que a Projetos Consultoria Integrada,

Leia mais

A Mobilização Empresarial pela Inovação: síntese dos trabalhos e principais resultados

A Mobilização Empresarial pela Inovação: síntese dos trabalhos e principais resultados A Mobilização Empresarial pela Inovação: síntese dos trabalhos e principais resultados Pedro Wongtschowski São Paulo - 4/2/2011 CNI e vários líderes empresariais fizeram um balanço crítico da agenda empresarial

Leia mais

Coordenação: João Henrique Lara do Amaral Cynthya Almeida Coradi Relatoria: Stela Maris Aguiar Lemos

Coordenação: João Henrique Lara do Amaral Cynthya Almeida Coradi Relatoria: Stela Maris Aguiar Lemos RELATÓRIO OFICINA FNEPAS ESTADUAL MINAS GERAIS INTEGRALIDADE E QUALIDADE NA FORMAÇÃO E NAS PRÁTICAS EM SAÚDE: Integrando Formação, Serviços, Gestores e Usuários Local: COBEM Uberlândia Data: 22 de outubro

Leia mais

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Inovação, Regulação e Certificação I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde São Paulo 11/04/2012 ABDI Criada pelo Governo Federal em 2004 Objetivo Objetivos Desenvolver ações

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica O FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E O RESULTADO DE SEUS TRABALHOS NO 1º SEMESTRE DE 2008 Dagmar Maria de Sant Anna Advogada O Encontro

Leia mais

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL CANDIDATOS A PREFEITOS E PREFEITAS MUNICIPAIS Pleito Eleitoral 2012 PROPOSTAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A PROMOÇÃO

Leia mais

Gestão Colaborativa. Luiz Ildebrando Pierry Curitiba/PR 30 de setembro de 2009. Qualidade e Produtividade para Enfrentar a Crise INOVAÇÃO

Gestão Colaborativa. Luiz Ildebrando Pierry Curitiba/PR 30 de setembro de 2009. Qualidade e Produtividade para Enfrentar a Crise INOVAÇÃO Qualidade e Produtividade para Enfrentar a Crise Gestão Colaborativa INOVAÇÃO SUSTENTABILIDADE GESTÃO COLABORATIVA EMPREENDEDORISMO CRIATIVIDADE Luiz Ildebrando Pierry Curitiba/PR 30 de setembro de 2009

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Econômica O NOVO FÓRUM PERMANENTE DAS MPES E A SECRETARIA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA (SMPE)

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Econômica O NOVO FÓRUM PERMANENTE DAS MPES E A SECRETARIA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA (SMPE) TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Econômica O NOVO FÓRUM PERMANENTE DAS MPES E A SECRETARIA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA (SMPE) Antonio Everton Junior Economista Nos dias 10, 11 e 12 de fevereiro, na CNC/DF, os

Leia mais

Como comprar mais e melhor das Micro e Pequenas Empresas. Projeto de Compras Governamentais

Como comprar mais e melhor das Micro e Pequenas Empresas. Projeto de Compras Governamentais Como comprar mais e melhor das Micro e Pequenas Empresas Projeto de Compras Governamentais 2º Seminário Internacional sobre Compras e Contratações Sustentáveis Agosto/2014 Maria Aparecida Rosa Vital Brasil

Leia mais

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE

FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE Santa Catarina - 20 de Novembro de 2010 IMPORTÂNCIA DA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS As MPEs correspondem à 98,81%* (CNE/IBGE 2009) das empresas

Leia mais

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA FIESP - DECOMTEC INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Programa de Inovação Tecnologica FIESP CIESP - SENAI Sede Fiesp 2013 Chave para a competitividade das empresas e o desenvolvimento do país Determinante para o aumento

Leia mais

III FOMENTA Nacional (2010) e efeitos do evento

III FOMENTA Nacional (2010) e efeitos do evento Pesquisa Sebrae: Empresários participantes do III FOMENTA Nacional (2010) e efeitos do evento Brasília, Novembro 2012 * *Conhecer o perfil das empresas participantes do III Fomenta Nacional; *Investigar

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (através do

Leia mais

Memória da Reunião Ordinária 15 de setembro de 2011 GT DE SISTEMAS. ABRASF (31) 3277-7644 roberto@pbh.gov.br (11) 8982-6580 (11) 3113-9208

Memória da Reunião Ordinária 15 de setembro de 2011 GT DE SISTEMAS. ABRASF (31) 3277-7644 roberto@pbh.gov.br (11) 8982-6580 (11) 3113-9208 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR COMITÊ PARA GESTÃO DA REDE NACIONAL PARA A SIMPLIFICAÇÃO DO REGISTRO E DA LEGALIZAÇÃO DE EMPRESAS E NEGÓCIOS - CGSIM Memória da Reunião Ordinária

Leia mais

EVENTO COM OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DIRECIONADAS PARA EMPREENDEDORES

EVENTO COM OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DIRECIONADAS PARA EMPREENDEDORES EVENTO COM OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DIRECIONADAS PARA EMPREENDEDORES A Feira do Empreendedor é promovida pelo Sebrae desde 1992 em todos os estados do país. É considerado o maior evento presencial de

Leia mais

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Núcleo de Capital Inovador Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Anápolis cenário atual Segunda maior cidade do estado, com mais de 335 mil habitantes; 4,7 bilhões de reais de produto interno bruto,

Leia mais

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje?

Entrevista Como é o trabalho desenvolvido pelo Departamento? Quantos Fóruns Permanentes de Micro e Pequenas empresas existem hoje? Entrevista A diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Cândida Cervieri, foi entrevistada pelo Informativo RENAPI.

Leia mais

Plataforma para a Construção do Novo Marco Regulatório para as OSCs Comitê Facilitador Reunião com a Secretaria Geral da Presidência

Plataforma para a Construção do Novo Marco Regulatório para as OSCs Comitê Facilitador Reunião com a Secretaria Geral da Presidência Plataforma para a Construção do Novo Marco Regulatório para as OSCs Comitê Facilitador Reunião com a Secretaria Geral da Presidência Data: 31.05.2011 Local: SGPR Palácio do Planalto Brasília DF Início:

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Dois temas centrais foram selecionados para o debate na conferência de 2012:

APRESENTAÇÃO. Dois temas centrais foram selecionados para o debate na conferência de 2012: Comércio + Sustentável APRESENTAÇÃO A Rio+20, como é chamada a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, vai ser realizada no Rio de Janeiro em junho de 2012. Exatos vinte anos

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL

DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REVISÃO DE COMISSÕES TEXTO COMISSÃO ESPECIAL - PL 203/91 - POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS EVENTO: Reunião Ordinária N : 000638/01

Leia mais

IEL no Brasil. Integrante do Sistema Indústria. Criado em 1969 (presente nas 27 UFs e DF) Foco: Gestão

IEL no Brasil. Integrante do Sistema Indústria. Criado em 1969 (presente nas 27 UFs e DF) Foco: Gestão IEL no Brasil Integrante do Sistema Indústria Criado em 1969 (presente nas 27 UFs e DF) Foco: Gestão O diálogo constante com o setor produtivo faz do IEL uma das instituições mais atuantes no aperfeiçoamento

Leia mais

II Concurso de Artigos de Agentes de Desenvolvimento, 2014

II Concurso de Artigos de Agentes de Desenvolvimento, 2014 II Concurso de Artigos de Agentes de Desenvolvimento, 2014 FORTALECIMENTO DOS PEQUENOS EMPREENDIMENTOS NA CIDADE DE MONTES CLAROS ATRAVÉS DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E AÇÕES

Leia mais

Plano de trabalho ABMES 2013

Plano de trabalho ABMES 2013 1. Apoio às IES de pequeno porte (eventos presenciais e a distância) Diretoria, Assessoria, Consultores e IES apoiadoras Realizar seminário na com o objetivo de identificar a situação atual das PMIES Contratar

Leia mais

AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014

AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014 Code-P0 AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014 Agenda de Trabalho Junho 2011 Claudio Langone Code-P1 OPORTUNIDADE PARA O BRASIL 2011 - Jogos Militares Mundiais 2012 - RIO + 20 - Cúpula das

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN Resumo das diretrizes e critérios da COSERN/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. Guia Básico do Proponente 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009

Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009 Profª.. MSc. Silvana Pimentel de Oliveira Manaus/2009 SECT- AM: Missão e Diretrizes A SECT foi criada para formular e gerir políticas estaduais de C&T buscando articular os esforços os de fazer com que

Leia mais

Profa. Dra. Cristina Castro Lucas de Souza Depieri

Profa. Dra. Cristina Castro Lucas de Souza Depieri Inovação e Tecnológia na Gestão Pública Profa. Dra. Cristina Castro Lucas de Souza Depieri Doutorado em Administração (UnB) Mestrado em Contabilidade e Controladoria (UFMG) Graduação em Ciências Contábeis

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA FATEC GUARATINGUETÁ

PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA FATEC GUARATINGUETÁ PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA FATEC GUARATINGUETÁ Elaboração: Prof. Me. Herlandí de Souza Andrade Verificação/Revisão: Prof. Me. Daniel Faria Chaim Coordenador do Curso de Gestão

Leia mais

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio e Serviços Departamento de Micro, Pequenas e Médias M Empresas Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão 1. OBJETIVO DO FÓRUM O Fórum das Estatais pela Educação tem a coordenação geral do Ministro Chefe da Casa Civil, com a coordenação executiva

Leia mais

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013 Atuação das Instituições GTP- APL Sebrae Brasília, 04 de dezembro de 2013 Unidade Central 27 Unidades Estaduais 613 Pontos de Atendimento 6.554 Empregados 9.864 Consultores credenciados 2.000 Parcerias

Leia mais

Incubadora de C,T&I de Limeira Edital Permanente

Incubadora de C,T&I de Limeira Edital Permanente A Incubadora de Ciência, Tecnologia & Inovação de Limeira torna pública a abertura do Edital Permanente para as inscrições de candidatos, como empresas ou pré-projetos de base tecnológica, à incubação.

Leia mais

Plano Plurianual 2012-2015

Plano Plurianual 2012-2015 12. Paraná Inovador PROGRAMA: 12 Órgão Responsável: Contextualização: Paraná Inovador Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI As ações em Ciência, Tecnologia e Inovação visam

Leia mais

O Papel da FINEP como Fomentadora de Projetos de Inovação Tecnológica EDGARD ROCCA Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa AITP

O Papel da FINEP como Fomentadora de Projetos de Inovação Tecnológica EDGARD ROCCA Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa AITP O Papel da FINEP como Fomentadora de Projetos de Inovação Tecnológica EDGARD ROCCA Área de Institutos Tecnológicos e de Pesquisa AITP erocca@finep.gov.br Tel: 21 2555-0641 Financiadora de Estudos e Projetos

Leia mais

Claudio Cesar Chaiben Emanuela dos Reis Porto Patrícia Granemann

Claudio Cesar Chaiben Emanuela dos Reis Porto Patrícia Granemann Claudio Cesar Chaiben Emanuela dos Reis Porto Patrícia Granemann SEBRAE Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas; É uma entidade privada que promove a competitividade e o desenvolvimento

Leia mais

Pareceres PARECER CNE/CEB Nº 40/2004

Pareceres PARECER CNE/CEB Nº 40/2004 PARECER CNE/CEB Nº 40/2004 Trata das normas para execução de avaliação, reconhecimento e certificação de estudos previstos no Artigo 41 da Lei nº 9.394/96 (LDB) I RELATÓRIO Em 29 de setembro de 2004, a

Leia mais

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf)

Carta da Indústria 2014 (PDF 389) (http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/06/06/481/cartadaindstria_2.pdf) www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/cni/iniciativas/eventos/enai/2013/06/1,2374/memoria-enai.html Memória Enai O Encontro Nacional da Indústria ENAI é realizado anualmente pela CNI desde

Leia mais

Ata da 2ª Reunião do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC

Ata da 2ª Reunião do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC Ata da 2ª Reunião do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC Data: 18/04/2013 Horário: 14 às 17h30 Local: Sede do Sistema FIESC Objetivo do Comitê de Petróleo e Gás do Sistema FIESC: Incrementar e Promover

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2010 SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO FINANCEIRA EM CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA. Contatos Luiz Augusto Gonçalves de

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2047 - Micro e Pequenas Empresas Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 0473 - Honra de Aval decorrente de Garantia do Risco das Operações de Financiamento a Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

ConstruBusiness - Rumo a 2022

ConstruBusiness - Rumo a 2022 ConstruBusiness - Rumo a 2022 EXPRESS ANO 1/12 Nº44 DEZ/12 CONSTRUBUSINESS 2012 10º CONGRESSO BRASILEIRO DA CONSTRUÇÃO Em sua 10ª edição, o Construbusiness elaborou o programa Compete Brasil, com soluções

Leia mais

A Ministra do Meio Ambiente do Brasil, Senadora Marina Silva, apresentou a agenda para consideração dos participantes, tendo sido aprovada.

A Ministra do Meio Ambiente do Brasil, Senadora Marina Silva, apresentou a agenda para consideração dos participantes, tendo sido aprovada. II Reunião de Ministros de Meio Ambiente do MERCOSUL 8 de novembro de 2004, Brasília, Brasil Ata da Reunião nº 02/04 Realizou-se na cidade de Brasília, República Federativa do Brasil, no dia 8 de novembro

Leia mais

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial

Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Impacto do Fundo Social na Ciência e Tecnologia e Política Industrial Ronaldo Mota Secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação Comissão Especial Pré-Sal / Fundo Social Câmara dos Deputados 6 de

Leia mais

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 1/2013

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 1/2013 Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC Processo de Seleção de Empresas EDITAL nº 1/2013 Brasília, 01 de Junho de 2013 Apresentação É com satisfação que a Projetos Consultoria Integrada,

Leia mais

Este briefing contém atividades que deverão ser desenvolvidas durante o convênio supracitado.

Este briefing contém atividades que deverão ser desenvolvidas durante o convênio supracitado. Briefing Prestação de Serviços de Comunicação e Marketing para o Instituto Nacional do Plástico Programa de Incentivo à Exportação Think Plastic Brazil Introdução Este briefing propõe e organiza as ações

Leia mais

Proposta de T emplate GT Cultura, Turismo e Imagem do Reunião do GEOlimpíadas Brasil

Proposta de T emplate GT Cultura, Turismo e Imagem do Reunião do GEOlimpíadas Brasil GT Cultura, Proposta Turismo de Template e Imagem do Reunião do Brasil GEOlimpíadas Objetivo/Missão Integrantes MinC, MTur, ME, Embratur, MRE, APEX, APO Objetivo Geral Coordenar, planejar e executar ações,

Leia mais

FÓRUM REGIONAL PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ

FÓRUM REGIONAL PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ FÓRUM REGIONAL PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DO ESTADO DO PARANÁ MISSÃO DO FÓRUM REGIONAL Promover, articular e integrar governo, entidades de apoio e de representação visando

Leia mais

PROJETO: REDUÇÃO DA INFORMALIDADE POR MEIO DO DIÁLOGO SOCIAL RELATÓRIO CIRCUNSTANCIADO:

PROJETO: REDUÇÃO DA INFORMALIDADE POR MEIO DO DIÁLOGO SOCIAL RELATÓRIO CIRCUNSTANCIADO: PROJETO: REDUÇÃO DA INFORMALIDADE POR MEIO DO DIÁLOGO SOCIAL CONVÊNIO FOMIN/BID ATN/ME 11684-BR RELATÓRIO CIRCUNSTANCIADO: VISITAS DE SENSIBILIZAÇÃO AOS ATORES SOCIAIS DO POLOTO DE BARES E RESTAURANTES

Leia mais

RELATÓRIO DE FOMENTO 2008

RELATÓRIO DE FOMENTO 2008 MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação RELATÓRIO DE FOMENTO 2008 MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE Dados do Formulário sobre os investimentos das

Leia mais

1ª Conferência Estadual de APLs Oficina Inovação e Sustentabilidade Porto Alegre, 22 de novembro de 2012.

1ª Conferência Estadual de APLs Oficina Inovação e Sustentabilidade Porto Alegre, 22 de novembro de 2012. IEL/RS 1ª Conferência Estadual de APLs Oficina Inovação e Sustentabilidade Porto Alegre, 22 de novembro de 2012. IEL/RS Instituição criada em 1969, vinculada à Confederação Nacional da Indústria CNI. O

Leia mais

Rede Brasileira de Produção mais Limpa

Rede Brasileira de Produção mais Limpa Rede Brasileira de Produção mais Limpa Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável SENAI Sistema FIERGS Rede Brasileira de Produção mais Limpa PARCEIROS Conselho Empresarial Brasileiro

Leia mais

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 Narjara Bárbara Xavier Silva 2 Patrícia Morais da Silva 3 Resumo O presente trabalho é resultado do Projeto de Extensão da Universidade Federal da

Leia mais

INSTITUTO FACES DO BRASIL - PLANO DE AÇÃO 2006 DESAFIO 1: CONTRIBUIR PARA A CONSTRUCAO DO SISTEMA PÚBLICO DE CJES NO BRASIL

INSTITUTO FACES DO BRASIL - PLANO DE AÇÃO 2006 DESAFIO 1: CONTRIBUIR PARA A CONSTRUCAO DO SISTEMA PÚBLICO DE CJES NO BRASIL DESAFIO 1: CONTRIBUIR PARA A CONSTRUCAO DO SISTEMA PÚBLICO DE CJES NO BRASIL Faces protocolou no Conselho Nac. de Ecosol e demais órgãos competentes, a nova versão dos P&C's, e, o documento Sistema de

Leia mais

APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM

APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM PROEX N º 05/2015/PROEX APOIO AO PROGRAMA MULHERES SIM EXECUÇÃO: 10 JULHO DE 2015 A 10 DE DEZEMBRO DE 2015. 1 PROEX Nº 05/2015 EDITAL PROGRAMA MULHERES SIM A Reitora do Instituto Federal de Santa Catarina,

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

28 de setembro de 2005 Clube Concórdia Rolândia/PR

28 de setembro de 2005 Clube Concórdia Rolândia/PR Planejamento Estratégico Terra Roxa Investimentos Agência de Desenvolvimento do Norte do Paraná 28 de setembro de 2005 Clube Concórdia Rolândia/PR Participantes Nome Entidade Principal Atividade Expectativa

Leia mais

Regulamento Prêmio Telecentros Brasil 2015

Regulamento Prêmio Telecentros Brasil 2015 Regulamento Prêmio Telecentros Brasil 2015 Seção I - Introdução Art. 1º O Prêmio Telecentros Brasil, criado pela Associação Telecentro de Informação e Negócios (ATN) em parceria com o SEBRAE, TICKET, Ministério

Leia mais

INCLUSÃO PRODUTIVA COM SEGURANÇA SANITÁRIA. VIII Reunião de Vigilância Sanitária de Alimentos Goiânia - 2012

INCLUSÃO PRODUTIVA COM SEGURANÇA SANITÁRIA. VIII Reunião de Vigilância Sanitária de Alimentos Goiânia - 2012 INCLUSÃO PRODUTIVA COM SEGURANÇA SANITÁRIA VIII Reunião de Vigilância Sanitária de Alimentos Goiânia - 2012 BRASIL SEM MISÉRIA Uma das principais macro-políticas sociais brasileiras relacionadas ao desenvolvimento

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte

Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte Feira Internacional de Frutas e Derivados, Tecnologia de Processamento e Logística 08 10 de Setembro de 2009 - ( 3ª. a 5ª.) Expo Center Norte Pavilhão Amarelo São Paulo BEM VINDO A FRUIT & LOG 2009! ABRINDO

Leia mais

Política de Patrocínio

Política de Patrocínio SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...02 1. OBJETIVO INSTITUCIONAL...03 2. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS...04 3. LINHAS DE ATUAÇÃO...05 3.1 Projetos prioritários...05 3.2 Projetos que não podem ser patrocinados...05 4. ABRANGÊNCIA...06

Leia mais

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades

Leia mais

e Inovação Contemporâneas

e Inovação Contemporâneas DOCUMENTO RESULTANTE DO Simpósio Ciências Humanas e Sociais nas Políticas de Ciência, Tecnologia e Inovação Contemporâneas Realizado pelo Fórum de Ciências Humanas, Ciências Sociais e Ciências Sociais

Leia mais

Tributação e Incentivos à Inovação

Tributação e Incentivos à Inovação VIII Seminário do Setor de Saúde - BRITCHAM Tributação e Incentivos à Inovação São Paulo/SP, 17 de junho de 2009 Inovação Tecnológica no Brasil 30% das empresas industriais realizam algum tipo de inovação

Leia mais

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES E FEIRA TECNOLÓGICA EDIÇÃO 2015

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES E FEIRA TECNOLÓGICA EDIÇÃO 2015 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIAS INTELIGENTES E FEIRA TECNOLÓGICA EDIÇÃO 2015 SUMÁRIO EXECUTIVO Data do Evento: 19 a 21 de outubro de 2015 Local: Hotel Bourbon Cataratas Convention & Spa / Foz do

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica INTRODUÇÃO O Grupo Telefônica, consciente de seu importante papel na construção de sociedades mais justas e igualitárias, possui um Programa de

Leia mais