Novos Clientes. Mudanças na RTT. audilink responde HLB INTERNACIONAL. Saiba onde obter mais informações sobre a Audilink

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novos Clientes. Mudanças na RTT. audilink responde HLB INTERNACIONAL. Saiba onde obter mais informações sobre a Audilink"

Transcrição

1 05 NO BRASIL 06 BRASÍLIA Telefone: (61) Fax: (61) audilink responde Qual é o prazo para adoção do e-lalur? A Instrução Normativa RFB nº 1.139/11 DOU 1, de 29 de março de 2011, adiou para 2012 a entrega obrigatória da versão eletrônica do Livro de Apuração do Lucro Real (e-lalur). Com isso, o envio dos dados, cujo prazo final era 30 de junho deste ano, poderá ser feito no mesmo dia e mês de A referência passará a ser o ano-calendário de 2011, e não mais o de Em casos excepcionais de cisão total ou parcial, fusão, incorporação ou extinção, o prazo para entrega do e-lalur será prorrogado em um mês. Caso esses procedimentos tenham sido realizados entre 1 n 172 Telefone/Fax: (41) FORTALEZA Conhecimento que gera valor Maio / Junho 11 Telefone/Fax: (85) de janeiro de 2011 e 30 de abril de 2012, o livro poderá ser entregue até o 30 de junho de Em relação às ocorrências posteriores a 1 de janeiro deste ano, as empresas que entregarem a versão eletrônica não precisam apresentar a escrituração do Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur) no modelo anterior, cujas normas foram estabelecidas pela Instrução Normativa SRF nº 28/78. Vale lembrar que as companhias que deixarem de apresentar o e-lalur no prazo legal estarão sujeitas a uma multa de R$ por mês-calendário ou fração. PORTO ALEGRE Telefones/Fax: (51) (51) RECIFE Telefones: (81) (81) Fax: (81) RIO DE JANEIRO Telefone: (21) Fax: (21) Novos Clientes Centerleste Empreendimentos Comerciais Ltda. São Paulo (SP) Atua desde 1952 na área de loteamento residencial e agora comercial no Estado de São Paulo. Companhia de Eletricidade do Amapá-CEA Macapá (AP) Responsável pela distribuição de energia elétrica no Amapá. Ela se destina a explorar os sistemas de produção, transmissão e distribuição de energia elétrica. Casa Todeschini Comércio de Móveis Ltda. Brasília (DF) Loja de móveis que comercializa produtos da Móveis Todeschini. Associação dos Participantes do Complexo Fazenda Boa Vista Porto Feliz (SP) Centro de referência do Movimento Ambiental da Mantiqueira e sede da ONG APROBO. A fazenda conta com pousada em plena mata, com cerca de 4 km de trilhas, e atividades como trekking, alpinismo, mountain bike e birdwatching. Unânime Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Públicos do Poder Executivo do Estado do Ceará na Região Metropolitana de Fortaleza Ltda. Fortaleza (CE) Oferece produtos e serviços para auxiliar o dia a dia dos servidores públicos, proporcionando mais comodidade e segurança. Telefone/Fax: (71) SÃO PAULO Telefone/Fax: (11) PENSAMENTO Tornar o simples em complicado é fácil, tornar o complicado em simples é criatividade. Charles Mingus ECONOMIA FISCAL Mudanças na RTT Além de alterar o prazo de entrega do e-lalur, a Instrução Normativa RFB nº 1.139/11 DOU 1, de 28 de março deste ano, traz outras mudanças importantes. Uma delas é a alteração na Instrução Normativa RFB nº 949/09, que regulamenta o Regime Tributário de Transição (RTT) e institui o Controle Fiscal Contábil de Transição (FCONT). O que muda para o contribuinte é que a elaboração do FCONT passou a ser obrigatória, mesmo no caso de não existir lançamento com base em métodos diferentes dos prescritos pela legislação tributária, baseada nos critérios contábeis vigentes em 31 dezembro de A normativa também prorrogou o prazo para retificação dos dados do FCONT relativos ao ano-calendário de Agora, o procedimento pode ser feito até a apresentação dos dados referentes a 2010 ou até o final do prazo fixado para apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ 2011), o que ocorrer primeiro. HLB INTERNACIONAL A world organization of accounting firms and business advisers A HLB Internacional, por meio dos seus 440 escritórios, pode atender clientes em mais de 100 países. São mil parceiros e mais de 12 mil colaboradores. A matriz fica na Inglaterra: 21 Ebury St, London SW1W 0LD Tel.: Fax: home page Saiba onde obter mais informações sobre a Audilink NA INTERNET HLB AUDILINK INFORME No endereço você encontra dados sobre a Audilink e seus serviços. Além de conferir as últimas novidades, é possível acessar links para os sites de diversos órgãos do governo, como o Banco Central, o Ministério do Trabalho, a Secretaria da Receita Federal e o Banco Nacional de Desenvolvimento, entre outros. O HLB Audilink Informe é a publicação da Audilink voltada à constante atualização de seus clientes. O objetivo deste veículo consiste em manter seus leitores informados sobre os serviços da empresa e o cenário legislativo e tributário do país, bem como divulgar notícias e artigos referentes à área de auditoria. AUDILINK RESPONDE: QUAL É O PRAZO PARA ADOÇÃO DO E-LALUR? RAZÕES PARA ADOTAR UMA AUDITORIA NA ÁREA DE TI PÁG. 02 HLB_abr_maio_2010.indd 1 PÁG. 05

2 02 CAPA Auditoria na TI NOS ÚLTIMOS ANOS, A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PASSOU DE SIMPLES FERRAMENTA A ÁREA ESTRATÉGICA NAS ORGANIZAÇÕES. SEM A DEVIDA ATENÇÃO, POR ISSO, PODE CAUSAR DESDE QUEDAS DE PRODUTIVIDADE A AMEAÇAS À CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS. A TI adquiriu uma importância vital nas empresas. Com a administração de todos os sistemas de armazenamento de informações da simples emissão de notas fiscais ao controle de estoque, planejamento financeiro e gestão de projetos, a área tem como missão, além de dar suporte ao bom andamento dos negócios, evitar que o armazenamento de informações em formato digital e os processos ocultados pela automação tornem os sistemas vulneráveis a fraudes, erros ou alterações indesejadas. Possíveis vazamentos de informações confidenciais aumentam a insegurança, devido à suscetibilidade desses sistemas a invasões, tanto internas quanto externas. E os cuidados para se evitar contingências devem ser tomados antes de qualquer suspeita. Segurança reforçada Uma auditoria na área de TI ou nos sistemas de informação da empresa pode proporcionar uma avaliação mais precisa dos controles internos do ambiente de TI. Isso permite que a organização melhore a credibilidade e a segurança das informações usadas por gestores na tomada de decisões e alinhe a área ao planejamento estratégico da empresa. Além de conhecimento dos ativos de informação e dos riscos aos quais a organização está exposta, a auditoria também permite uma identificação mais clara e objetiva dos investimentos em recursos de TI, soluções, desenvolvimento e aquisições. Isso se torna fundamental na medida em que a decisão envolve valores que podem impactar no fluxo de caixa da organização, destaca Denis Campanha, gerente de Tecnologia da Informação da Audilink. O resultado do trabalho é um relatório completo. As informações incluem riscos encontrados, recomendações de melhoria nos sistemas e controles em conformidade ou não com as normas. Há ainda orientações sobre planos de recuperação pós-desastre, que abrangem procedimentos e orientações para a restauração dos serviços de comunicação e dos backups após terem sofrido danos. Para garantir a aplicação dos procedimentos, são realizadas auditorias de revisão, com acompanhamento periódico dos controles definidos e do plano de ação. É fundamental para dar continuidade e garantir a correta execução das propostas, finaliza Denis. Importância fundamental Conheça os principais serviços prestados pela Audilink à área de TI e suas características: Auditoria de segurança da informação: verificação de segurança física e de ameaças externas, avaliação das metodologias de controle e de processos de segurança da informação, segurança de banco de dados e avaliação das estruturas física e lógica da rede; Auditoria de veracidade da informação: avaliação de rotinas e interfaces dos sistemas, rastreabilidade de informações, autenticidade de comprovantes gravados internamente e verificação de riscos; Auditoria de processos de TI: avaliação de processos internos e ajustes em projetos, sistemas, infraestrutura, data centers, help desk, telecom e banco de dados; Consultoria em políticas de segurança: implementação de políticas, definição de padrões de controle, controle de acesso físico e lógico, avaliação de mensagens de erros e relatórios de performance de processamento e de transmissão de dados, planos de contingência e definição de critérios de segurança da informação; Consultoria em metodologia: avaliação e aperfeiçoamento da documentação técnica e da metodologia para gerenciamento de projetos, assim como para desenvolvimento, implementação e mudanças de sistemas. HLB_abr_maio_2010.indd 2 03 CLIENTE Encurtando distâncias EM 2 DE MARÇO DE 1985, A TRENSURB INAUGUROU O PRIMEIRO TRECHO DA LINHA 1, LIGANDO PORTO ALEGRE, CANOAS, ESTEIO E SAPUCAIA DO SUL. NESSES MAIS DE 25 ANOS, A EMPRESA CRESCEU, CONTA COM APROXIMADAMENTE 1150 EMPREGADOS E TRANSPORTA HOJE UMA MÉDIA DE 180 MIL USUÁRIOS POR DIA ÚTIL. Focada na conclusão dos projetos da Expansão Norte, do Aeromovel e da bilhetagem eletrônica integrada com a Região Metropolitana de Porto Alegre, a Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A (Trensurb) continua buscando oportunidades para promover melhorias em seu segmento. Em breve, deveremos contratar estudos para implantação de linhas integradas de veículo leve sobre trilhos ou modelos operacionais similares, relata Humberto Kasper, diretor-presidente da Trensurb. Outra prioridade é a modernização e adequação das estações às normas de acessibilidade universal. A Expansão Norte ligará a linha 1 que atualmente conecta Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul e São Leopoldo à Capital a Novo Hamburgo. Já o projeto de implantação do Sistema APM Aeromovel, para conexão da Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho, tem por finalidade aumentar a capilaridade do sistema metroviário da Região Metropolitana. Como consequência, o projeto deve elevar a taxa de ocupação dos carros do metrô. As novas tecnologias também estão na mira da empresa. São vários os projetos que se encontram em estudo ou no desenvolvimento de sua implantação, como canais que disponibilizam informações aos usuários, além de sistemas como a bilhetagem eletrônica integrada, que permite o uso de um só cartão no transporte coletivo de toda a região atendida pela Trensurb. O diretor-presidente explica que os desafios da empresa são grandes, principalmente quando levado em conta bom trabalho das gestões anteriores. Além dos projetos de expansão, precisamos manter um padrão de qualidade e desenvolver e capacitar o quadro pessoal. Vamos investir pesado no conhecimento e na capacidade de gestão. A contabilidade O trabalho contábil e fiscal é de suma importância para a Trensurb, porque é fonte de informação para fins de controle, gestão e transparência dos recursos públicos, afirma Kasper. Para ele, a contabilidade, por meio de seus processos de mensuração e avaliação dos fatos que alteram a composição patrimonial da entidade, produz informações de qualidade para a tomada de decisões. Dado o universo de usuários que utilizam informações produzidas pela contabilidade pública, há uma preocupação dos gestores para que as informações produzidas e evidenciadas possuam as características de compreensibilidade, relevância, confiabilidade e comparabilidade, complementa. A Audilink desenvolve um trabalho de auditoria independente e assessoria nos demonstrativos contábeis para a Trensurb. Os auditores externos contribuem na implantação e interpretação das mudanças recentes introduzidas na contabilidade pública. Além do parecer, a auditoria emite relatórios de recomendações com os problemas detectados. Isso auxilia nas medidas de correção a serem tomadas. Assim, a Audilink ajuda no desenvolvimento da empresa e contribui para o aperfeiçoamento das demonstrações financeiras, tanto na forma quanto na qualidade da informação. As demonstrações apresentadas, até pelas novas exigências da legislação, vêm melhorando bastante nos últimos anos, destaca Kasper. Elas contribuem muito para o gerenciamento dos dados, o aprimoramento dos procedimentos de controle interno e a transparência da aplicação dos recursos públicos. O diretor-presidente, Humberto Kasper, aposta em novos projetos de expansão para a Trensurb 04 NOTAS Mudanças na NF-e A partir de 1º de abril, a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) passa a ser obrigatória para todas as empresas que realizarem operações com a administração pública, inclusive empresas governamentais e sociedades de economia mista. A alteração tem o objetivo de assegurar a idoneidade das operações e reduzir erros de escrituração. As empresas que não se adaptarem à nova regra não poderão mais fornecer à administração pública produtos e serviços sujeitos à cobrança de ICMS. Após essa mesma data, os documentos emitidos na versão 1.10 da NF-e não serão mais aceitos. As empresas devem se atualizar para a versão 2.0, evitando que seus sistemas sofram interrupções de faturamento. A NF-e 2.0 traz novos campos para que as empresas preencham os registros de datas, horários e justificativas no próprio arquivo. Para usar essa versão, é necessário que se tenha o Certificado Digital no padrão ICP-Brasil tipos A1 ou A3. O download é gratuito e as instruções estão disponíveis no site Menos brechas para sonegadores Com um sofisticado sistema eletrônico que permite cruzar as informações prestadas pelos contribuintes na declaração do Imposto de Renda, a Receita Federal lançou neste ano a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED), fornecida pelas prestadoras de serviços de saúde e operadoras de planos privados de assistência médica. Devem ser informados na Dmed os valores recebidos de pessoas físicas no pagamento de prestação de serviços médicos e de saúde. Em anos anteriores, outros dispositivos foram criados para barrar sonegadores. Entre eles, a Dimof, com dados sobre operações efetuadas pelos clientes de bancos, a Dimob, entregue por construtoras, incorporadoras e imobiliárias, e o Decred, onde as administradoras informam ao fisco, as operações feitas com cartão de crédito, na tentativa de identificar lojas que fazem operações com cartão, mas não emitem nota fiscal para pagar menos impostos. Encontros técnicos definidos As reuniões técnicas de 2011 e do início de 2012 já têm suas datas definidas. Confira onde e quando elas serão realizadas: PORTO ALEGRE E 06 DE MAIO 10 DE JUNHO 08 DE JULHO 05 DE AGOSTO 05 DE SETEMBRO 10 DE OUTUBRO 04 DE NOVEMBRO 11 A 13 DE JANEIRO 2012 FORTALEZA, RECIFE E 15 A 17 DE DEZEMBRO RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO E BRASÍLIA 12 A 14 DE JANEIRO 2012

3 02 CAPA Auditoria na TI NOS ÚLTIMOS ANOS, A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PASSOU DE SIMPLES FERRAMENTA A ÁREA ESTRATÉGICA NAS ORGANIZAÇÕES. SEM A DEVIDA ATENÇÃO, POR ISSO, PODE CAUSAR DESDE QUEDAS DE PRODUTIVIDADE A AMEAÇAS À CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS. A TI adquiriu uma importância vital nas empresas. Com a administração de todos os sistemas de armazenamento de informações da simples emissão de notas fiscais ao controle de estoque, planejamento financeiro e gestão de projetos, a área tem como missão, além de dar suporte ao bom andamento dos negócios, evitar que o armazenamento de informações em formato digital e os processos ocultados pela automação tornem os sistemas vulneráveis a fraudes, erros ou alterações indesejadas. Possíveis vazamentos de informações confidenciais aumentam a insegurança, devido à suscetibilidade desses sistemas a invasões, tanto internas quanto externas. E os cuidados para se evitar contingências devem ser tomados antes de qualquer suspeita. Segurança reforçada Uma auditoria na área de TI ou nos sistemas de informação da empresa pode proporcionar uma avaliação mais precisa dos controles internos do ambiente de TI. Isso permite que a organização melhore a credibilidade e a segurança das informações usadas por gestores na tomada de decisões e alinhe a área ao planejamento estratégico da empresa. Além de conhecimento dos ativos de informação e dos riscos aos quais a organização está exposta, a auditoria também permite uma identificação mais clara e objetiva dos investimentos em recursos de TI, soluções, desenvolvimento e aquisições. Isso se torna fundamental na medida em que a decisão envolve valores que podem impactar no fluxo de caixa da organização, destaca Denis Campanha, gerente de Tecnologia da Informação da Audilink. O resultado do trabalho é um relatório completo. As informações incluem riscos encontrados, recomendações de melhoria nos sistemas e controles em conformidade ou não com as normas. Há ainda orientações sobre planos de recuperação pós-desastre, que abrangem procedimentos e orientações para a restauração dos serviços de comunicação e dos backups após terem sofrido danos. Para garantir a aplicação dos procedimentos, são realizadas auditorias de revisão, com acompanhamento periódico dos controles definidos e do plano de ação. É fundamental para dar continuidade e garantir a correta execução das propostas, finaliza Denis. Importância fundamental Conheça os principais serviços prestados pela Audilink à área de TI e suas características: Auditoria de segurança da informação: verificação de segurança física e de ameaças externas, avaliação das metodologias de controle e de processos de segurança da informação, segurança de banco de dados e avaliação das estruturas física e lógica da rede; Auditoria de veracidade da informação: avaliação de rotinas e interfaces dos sistemas, rastreabilidade de informações, autenticidade de comprovantes gravados internamente e verificação de riscos; Auditoria de processos de TI: avaliação de processos internos e ajustes em projetos, sistemas, infraestrutura, data centers, help desk, telecom e banco de dados; Consultoria em políticas de segurança: implementação de políticas, definição de padrões de controle, controle de acesso físico e lógico, avaliação de mensagens de erros e relatórios de performance de processamento e de transmissão de dados, planos de contingência e definição de critérios de segurança da informação; Consultoria em metodologia: avaliação e aperfeiçoamento da documentação técnica e da metodologia para gerenciamento de projetos, assim como para desenvolvimento, implementação e mudanças de sistemas. HLB_abr_maio_2010.indd 2 03 CLIENTE Encurtando distâncias EM 2 DE MARÇO DE 1985, A TRENSURB INAUGUROU O PRIMEIRO TRECHO DA LINHA 1, LIGANDO PORTO ALEGRE, CANOAS, ESTEIO E SAPUCAIA DO SUL. NESSES MAIS DE 25 ANOS, A EMPRESA CRESCEU, CONTA COM APROXIMADAMENTE 1150 EMPREGADOS E TRANSPORTA HOJE UMA MÉDIA DE 180 MIL USUÁRIOS POR DIA ÚTIL. Focada na conclusão dos projetos da Expansão Norte, do Aeromovel e da bilhetagem eletrônica integrada com a Região Metropolitana de Porto Alegre, a Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A (Trensurb) continua buscando oportunidades para promover melhorias em seu segmento. Em breve, deveremos contratar estudos para implantação de linhas integradas de veículo leve sobre trilhos ou modelos operacionais similares, relata Humberto Kasper, diretor-presidente da Trensurb. Outra prioridade é a modernização e adequação das estações às normas de acessibilidade universal. A Expansão Norte ligará a linha 1 que atualmente conecta Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul e São Leopoldo à Capital a Novo Hamburgo. Já o projeto de implantação do Sistema APM Aeromovel, para conexão da Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho, tem por finalidade aumentar a capilaridade do sistema metroviário da Região Metropolitana. Como consequência, o projeto deve elevar a taxa de ocupação dos carros do metrô. As novas tecnologias também estão na mira da empresa. São vários os projetos que se encontram em estudo ou no desenvolvimento de sua implantação, como canais que disponibilizam informações aos usuários, além de sistemas como a bilhetagem eletrônica integrada, que permite o uso de um só cartão no transporte coletivo de toda a região atendida pela Trensurb. O diretor-presidente explica que os desafios da empresa são grandes, principalmente quando levado em conta bom trabalho das gestões anteriores. Além dos projetos de expansão, precisamos manter um padrão de qualidade e desenvolver e capacitar o quadro pessoal. Vamos investir pesado no conhecimento e na capacidade de gestão. A contabilidade O trabalho contábil e fiscal é de suma importância para a Trensurb, porque é fonte de informação para fins de controle, gestão e transparência dos recursos públicos, afirma Kasper. Para ele, a contabilidade, por meio de seus processos de mensuração e avaliação dos fatos que alteram a composição patrimonial da entidade, produz informações de qualidade para a tomada de decisões. Dado o universo de usuários que utilizam informações produzidas pela contabilidade pública, há uma preocupação dos gestores para que as informações produzidas e evidenciadas possuam as características de compreensibilidade, relevância, confiabilidade e comparabilidade, complementa. A Audilink desenvolve um trabalho de auditoria independente e assessoria nos demonstrativos contábeis para a Trensurb. Os auditores externos contribuem na implantação e interpretação das mudanças recentes introduzidas na contabilidade pública. Além do parecer, a auditoria emite relatórios de recomendações com os problemas detectados. Isso auxilia nas medidas de correção a serem tomadas. Assim, a Audilink ajuda no desenvolvimento da empresa e contribui para o aperfeiçoamento das demonstrações financeiras, tanto na forma quanto na qualidade da informação. As demonstrações apresentadas, até pelas novas exigências da legislação, vêm melhorando bastante nos últimos anos, destaca Kasper. Elas contribuem muito para o gerenciamento dos dados, o aprimoramento dos procedimentos de controle interno e a transparência da aplicação dos recursos públicos. O diretor-presidente, Humberto Kasper, aposta em novos projetos de expansão para a Trensurb 04 NOTAS Mudanças na NF-e A partir de 1º de abril, a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) passa a ser obrigatória para todas as empresas que realizarem operações com a administração pública, inclusive empresas governamentais e sociedades de economia mista. A alteração tem o objetivo de assegurar a idoneidade das operações e reduzir erros de escrituração. As empresas que não se adaptarem à nova regra não poderão mais fornecer à administração pública produtos e serviços sujeitos à cobrança de ICMS. Após essa mesma data, os documentos emitidos na versão 1.10 da NF-e não serão mais aceitos. As empresas devem se atualizar para a versão 2.0, evitando que seus sistemas sofram interrupções de faturamento. A NF-e 2.0 traz novos campos para que as empresas preencham os registros de datas, horários e justificativas no próprio arquivo. Para usar essa versão, é necessário que se tenha o Certificado Digital no padrão ICP-Brasil tipos A1 ou A3. O download é gratuito e as instruções estão disponíveis no site Menos brechas para sonegadores Com um sofisticado sistema eletrônico que permite cruzar as informações prestadas pelos contribuintes na declaração do Imposto de Renda, a Receita Federal lançou neste ano a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED), fornecida pelas prestadoras de serviços de saúde e operadoras de planos privados de assistência médica. Devem ser informados na Dmed os valores recebidos de pessoas físicas no pagamento de prestação de serviços médicos e de saúde. Em anos anteriores, outros dispositivos foram criados para barrar sonegadores. Entre eles, a Dimof, com dados sobre operações efetuadas pelos clientes de bancos, a Dimob, entregue por construtoras, incorporadoras e imobiliárias, e o Decred, onde as administradoras informam ao fisco, as operações feitas com cartão de crédito, na tentativa de identificar lojas que fazem operações com cartão, mas não emitem nota fiscal para pagar menos impostos. Encontros técnicos definidos As reuniões técnicas de 2011 e do início de 2012 já têm suas datas definidas. Confira onde e quando elas serão realizadas: PORTO ALEGRE E 06 DE MAIO 10 DE JUNHO 08 DE JULHO 05 DE AGOSTO 05 DE SETEMBRO 10 DE OUTUBRO 04 DE NOVEMBRO 11 A 13 DE JANEIRO 2012 FORTALEZA, RECIFE E 15 A 17 DE DEZEMBRO RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO E BRASÍLIA 12 A 14 DE JANEIRO 2012

4 02 CAPA Auditoria na TI NOS ÚLTIMOS ANOS, A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PASSOU DE SIMPLES FERRAMENTA A ÁREA ESTRATÉGICA NAS ORGANIZAÇÕES. SEM A DEVIDA ATENÇÃO, POR ISSO, PODE CAUSAR DESDE QUEDAS DE PRODUTIVIDADE A AMEAÇAS À CONTINUIDADE DOS NEGÓCIOS. A TI adquiriu uma importância vital nas empresas. Com a administração de todos os sistemas de armazenamento de informações da simples emissão de notas fiscais ao controle de estoque, planejamento financeiro e gestão de projetos, a área tem como missão, além de dar suporte ao bom andamento dos negócios, evitar que o armazenamento de informações em formato digital e os processos ocultados pela automação tornem os sistemas vulneráveis a fraudes, erros ou alterações indesejadas. Possíveis vazamentos de informações confidenciais aumentam a insegurança, devido à suscetibilidade desses sistemas a invasões, tanto internas quanto externas. E os cuidados para se evitar contingências devem ser tomados antes de qualquer suspeita. Segurança reforçada Uma auditoria na área de TI ou nos sistemas de informação da empresa pode proporcionar uma avaliação mais precisa dos controles internos do ambiente de TI. Isso permite que a organização melhore a credibilidade e a segurança das informações usadas por gestores na tomada de decisões e alinhe a área ao planejamento estratégico da empresa. Além de conhecimento dos ativos de informação e dos riscos aos quais a organização está exposta, a auditoria também permite uma identificação mais clara e objetiva dos investimentos em recursos de TI, soluções, desenvolvimento e aquisições. Isso se torna fundamental na medida em que a decisão envolve valores que podem impactar no fluxo de caixa da organização, destaca Denis Campanha, gerente de Tecnologia da Informação da Audilink. O resultado do trabalho é um relatório completo. As informações incluem riscos encontrados, recomendações de melhoria nos sistemas e controles em conformidade ou não com as normas. Há ainda orientações sobre planos de recuperação pós-desastre, que abrangem procedimentos e orientações para a restauração dos serviços de comunicação e dos backups após terem sofrido danos. Para garantir a aplicação dos procedimentos, são realizadas auditorias de revisão, com acompanhamento periódico dos controles definidos e do plano de ação. É fundamental para dar continuidade e garantir a correta execução das propostas, finaliza Denis. Importância fundamental Conheça os principais serviços prestados pela Audilink à área de TI e suas características: Auditoria de segurança da informação: verificação de segurança física e de ameaças externas, avaliação das metodologias de controle e de processos de segurança da informação, segurança de banco de dados e avaliação das estruturas física e lógica da rede; Auditoria de veracidade da informação: avaliação de rotinas e interfaces dos sistemas, rastreabilidade de informações, autenticidade de comprovantes gravados internamente e verificação de riscos; Auditoria de processos de TI: avaliação de processos internos e ajustes em projetos, sistemas, infraestrutura, data centers, help desk, telecom e banco de dados; Consultoria em políticas de segurança: implementação de políticas, definição de padrões de controle, controle de acesso físico e lógico, avaliação de mensagens de erros e relatórios de performance de processamento e de transmissão de dados, planos de contingência e definição de critérios de segurança da informação; Consultoria em metodologia: avaliação e aperfeiçoamento da documentação técnica e da metodologia para gerenciamento de projetos, assim como para desenvolvimento, implementação e mudanças de sistemas. HLB_abr_maio_2010.indd 2 03 CLIENTE Encurtando distâncias EM 2 DE MARÇO DE 1985, A TRENSURB INAUGUROU O PRIMEIRO TRECHO DA LINHA 1, LIGANDO PORTO ALEGRE, CANOAS, ESTEIO E SAPUCAIA DO SUL. NESSES MAIS DE 25 ANOS, A EMPRESA CRESCEU, CONTA COM APROXIMADAMENTE 1150 EMPREGADOS E TRANSPORTA HOJE UMA MÉDIA DE 180 MIL USUÁRIOS POR DIA ÚTIL. Focada na conclusão dos projetos da Expansão Norte, do Aeromovel e da bilhetagem eletrônica integrada com a Região Metropolitana de Porto Alegre, a Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A (Trensurb) continua buscando oportunidades para promover melhorias em seu segmento. Em breve, deveremos contratar estudos para implantação de linhas integradas de veículo leve sobre trilhos ou modelos operacionais similares, relata Humberto Kasper, diretor-presidente da Trensurb. Outra prioridade é a modernização e adequação das estações às normas de acessibilidade universal. A Expansão Norte ligará a linha 1 que atualmente conecta Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul e São Leopoldo à Capital a Novo Hamburgo. Já o projeto de implantação do Sistema APM Aeromovel, para conexão da Estação Aeroporto da Trensurb ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho, tem por finalidade aumentar a capilaridade do sistema metroviário da Região Metropolitana. Como consequência, o projeto deve elevar a taxa de ocupação dos carros do metrô. As novas tecnologias também estão na mira da empresa. São vários os projetos que se encontram em estudo ou no desenvolvimento de sua implantação, como canais que disponibilizam informações aos usuários, além de sistemas como a bilhetagem eletrônica integrada, que permite o uso de um só cartão no transporte coletivo de toda a região atendida pela Trensurb. O diretor-presidente explica que os desafios da empresa são grandes, principalmente quando levado em conta bom trabalho das gestões anteriores. Além dos projetos de expansão, precisamos manter um padrão de qualidade e desenvolver e capacitar o quadro pessoal. Vamos investir pesado no conhecimento e na capacidade de gestão. A contabilidade O trabalho contábil e fiscal é de suma importância para a Trensurb, porque é fonte de informação para fins de controle, gestão e transparência dos recursos públicos, afirma Kasper. Para ele, a contabilidade, por meio de seus processos de mensuração e avaliação dos fatos que alteram a composição patrimonial da entidade, produz informações de qualidade para a tomada de decisões. Dado o universo de usuários que utilizam informações produzidas pela contabilidade pública, há uma preocupação dos gestores para que as informações produzidas e evidenciadas possuam as características de compreensibilidade, relevância, confiabilidade e comparabilidade, complementa. A Audilink desenvolve um trabalho de auditoria independente e assessoria nos demonstrativos contábeis para a Trensurb. Os auditores externos contribuem na implantação e interpretação das mudanças recentes introduzidas na contabilidade pública. Além do parecer, a auditoria emite relatórios de recomendações com os problemas detectados. Isso auxilia nas medidas de correção a serem tomadas. Assim, a Audilink ajuda no desenvolvimento da empresa e contribui para o aperfeiçoamento das demonstrações financeiras, tanto na forma quanto na qualidade da informação. As demonstrações apresentadas, até pelas novas exigências da legislação, vêm melhorando bastante nos últimos anos, destaca Kasper. Elas contribuem muito para o gerenciamento dos dados, o aprimoramento dos procedimentos de controle interno e a transparência da aplicação dos recursos públicos. O diretor-presidente, Humberto Kasper, aposta em novos projetos de expansão para a Trensurb 04 NOTAS Mudanças na NF-e A partir de 1º de abril, a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) passa a ser obrigatória para todas as empresas que realizarem operações com a administração pública, inclusive empresas governamentais e sociedades de economia mista. A alteração tem o objetivo de assegurar a idoneidade das operações e reduzir erros de escrituração. As empresas que não se adaptarem à nova regra não poderão mais fornecer à administração pública produtos e serviços sujeitos à cobrança de ICMS. Após essa mesma data, os documentos emitidos na versão 1.10 da NF-e não serão mais aceitos. As empresas devem se atualizar para a versão 2.0, evitando que seus sistemas sofram interrupções de faturamento. A NF-e 2.0 traz novos campos para que as empresas preencham os registros de datas, horários e justificativas no próprio arquivo. Para usar essa versão, é necessário que se tenha o Certificado Digital no padrão ICP-Brasil tipos A1 ou A3. O download é gratuito e as instruções estão disponíveis no site Menos brechas para sonegadores Com um sofisticado sistema eletrônico que permite cruzar as informações prestadas pelos contribuintes na declaração do Imposto de Renda, a Receita Federal lançou neste ano a Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED), fornecida pelas prestadoras de serviços de saúde e operadoras de planos privados de assistência médica. Devem ser informados na Dmed os valores recebidos de pessoas físicas no pagamento de prestação de serviços médicos e de saúde. Em anos anteriores, outros dispositivos foram criados para barrar sonegadores. Entre eles, a Dimof, com dados sobre operações efetuadas pelos clientes de bancos, a Dimob, entregue por construtoras, incorporadoras e imobiliárias, e o Decred, onde as administradoras informam ao fisco, as operações feitas com cartão de crédito, na tentativa de identificar lojas que fazem operações com cartão, mas não emitem nota fiscal para pagar menos impostos. Encontros técnicos definidos As reuniões técnicas de 2011 e do início de 2012 já têm suas datas definidas. Confira onde e quando elas serão realizadas: PORTO ALEGRE E 06 DE MAIO 10 DE JUNHO 08 DE JULHO 05 DE AGOSTO 05 DE SETEMBRO 10 DE OUTUBRO 04 DE NOVEMBRO 11 A 13 DE JANEIRO 2012 FORTALEZA, RECIFE E 15 A 17 DE DEZEMBRO RIO DE JANEIRO, SÃO PAULO E BRASÍLIA 12 A 14 DE JANEIRO 2012

5 05 NO BRASIL 06 BRASÍLIA Telefone: (61) Fax: (61) audilink responde Qual é o prazo para adoção do e-lalur? A Instrução Normativa RFB nº 1.139/11 DOU 1, de 29 de março de 2011, adiou para 2012 a entrega obrigatória da versão eletrônica do Livro de Apuração do Lucro Real (e-lalur). Com isso, o envio dos dados, cujo prazo final era 30 de junho deste ano, poderá ser feito no mesmo dia e mês de A referência passará a ser o ano-calendário de 2011, e não mais o de Em casos excepcionais de cisão total ou parcial, fusão, incorporação ou extinção, o prazo para entrega do e-lalur será prorrogado em um mês. Caso esses procedimentos tenham sido realizados entre 1 n 172 Telefone/Fax: (41) FORTALEZA Conhecimento que gera valor Maio / Junho 11 Telefone/Fax: (85) de janeiro de 2011 e 30 de abril de 2012, o livro poderá ser entregue até o 30 de junho de Em relação às ocorrências posteriores a 1 de janeiro deste ano, as empresas que entregarem a versão eletrônica não precisam apresentar a escrituração do Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur) no modelo anterior, cujas normas foram estabelecidas pela Instrução Normativa SRF nº 28/78. Vale lembrar que as companhias que deixarem de apresentar o e-lalur no prazo legal estarão sujeitas a uma multa de R$ por mês-calendário ou fração. PORTO ALEGRE Telefones/Fax: (51) (51) RECIFE Telefones: (81) (81) Fax: (81) RIO DE JANEIRO Telefone: (21) Fax: (21) Novos Clientes Centerleste Empreendimentos Comerciais Ltda. São Paulo (SP) Atua desde 1952 na área de loteamento residencial e agora comercial no Estado de São Paulo. Companhia de Eletricidade do Amapá-CEA Macapá (AP) Responsável pela distribuição de energia elétrica no Amapá. Ela se destina a explorar os sistemas de produção, transmissão e distribuição de energia elétrica. Casa Todeschini Comércio de Móveis Ltda. Brasília (DF) Loja de móveis que comercializa produtos da Móveis Todeschini. Associação dos Participantes do Complexo Fazenda Boa Vista Porto Feliz (SP) Centro de referência do Movimento Ambiental da Mantiqueira e sede da ONG APROBO. A fazenda conta com pousada em plena mata, com cerca de 4 km de trilhas, e atividades como trekking, alpinismo, mountain bike e birdwatching. Unânime Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Públicos do Poder Executivo do Estado do Ceará na Região Metropolitana de Fortaleza Ltda. Fortaleza (CE) Oferece produtos e serviços para auxiliar o dia a dia dos servidores públicos, proporcionando mais comodidade e segurança. Telefone/Fax: (71) SÃO PAULO Telefone/Fax: (11) PENSAMENTO Tornar o simples em complicado é fácil, tornar o complicado em simples é criatividade. Charles Mingus ECONOMIA FISCAL Mudanças na RTT Além de alterar o prazo de entrega do e-lalur, a Instrução Normativa RFB nº 1.139/11 DOU 1, de 28 de março deste ano, traz outras mudanças importantes. Uma delas é a alteração na Instrução Normativa RFB nº 949/09, que regulamenta o Regime Tributário de Transição (RTT) e institui o Controle Fiscal Contábil de Transição (FCONT). O que muda para o contribuinte é que a elaboração do FCONT passou a ser obrigatória, mesmo no caso de não existir lançamento com base em métodos diferentes dos prescritos pela legislação tributária, baseada nos critérios contábeis vigentes em 31 dezembro de A normativa também prorrogou o prazo para retificação dos dados do FCONT relativos ao ano-calendário de Agora, o procedimento pode ser feito até a apresentação dos dados referentes a 2010 ou até o final do prazo fixado para apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ 2011), o que ocorrer primeiro. HLB INTERNACIONAL A world organization of accounting firms and business advisers A HLB Internacional, por meio dos seus 440 escritórios, pode atender clientes em mais de 100 países. São mil parceiros e mais de 12 mil colaboradores. A matriz fica na Inglaterra: 21 Ebury St, London SW1W 0LD Tel.: Fax: home page Saiba onde obter mais informações sobre a Audilink NA INTERNET HLB AUDILINK INFORME No endereço você encontra dados sobre a Audilink e seus serviços. Além de conferir as últimas novidades, é possível acessar links para os sites de diversos órgãos do governo, como o Banco Central, o Ministério do Trabalho, a Secretaria da Receita Federal e o Banco Nacional de Desenvolvimento, entre outros. O HLB Audilink Informe é a publicação da Audilink voltada à constante atualização de seus clientes. O objetivo deste veículo consiste em manter seus leitores informados sobre os serviços da empresa e o cenário legislativo e tributário do país, bem como divulgar notícias e artigos referentes à área de auditoria. AUDILINK RESPONDE: QUAL É O PRAZO PARA ADOÇÃO DO E-LALUR? RAZÕES PARA ADOTAR UMA AUDITORIA NA ÁREA DE TI PÁG. 02 HLB_abr_maio_2010.indd 1 PÁG. 05

6 05 NO BRASIL 06 BRASÍLIA Telefone: (61) Fax: (61) audilink responde Qual é o prazo para adoção do e-lalur? A Instrução Normativa RFB nº 1.139/11 DOU 1, de 29 de março de 2011, adiou para 2012 a entrega obrigatória da versão eletrônica do Livro de Apuração do Lucro Real (e-lalur). Com isso, o envio dos dados, cujo prazo final era 30 de junho deste ano, poderá ser feito no mesmo dia e mês de A referência passará a ser o ano-calendário de 2011, e não mais o de Em casos excepcionais de cisão total ou parcial, fusão, incorporação ou extinção, o prazo para entrega do e-lalur será prorrogado em um mês. Caso esses procedimentos tenham sido realizados entre 1 n 172 Telefone/Fax: (41) FORTALEZA Conhecimento que gera valor Maio / Junho 11 Telefone/Fax: (85) de janeiro de 2011 e 30 de abril de 2012, o livro poderá ser entregue até o 30 de junho de Em relação às ocorrências posteriores a 1 de janeiro deste ano, as empresas que entregarem a versão eletrônica não precisam apresentar a escrituração do Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur) no modelo anterior, cujas normas foram estabelecidas pela Instrução Normativa SRF nº 28/78. Vale lembrar que as companhias que deixarem de apresentar o e-lalur no prazo legal estarão sujeitas a uma multa de R$ por mês-calendário ou fração. PORTO ALEGRE Telefones/Fax: (51) (51) RECIFE Telefones: (81) (81) Fax: (81) RIO DE JANEIRO Telefone: (21) Fax: (21) Novos Clientes Centerleste Empreendimentos Comerciais Ltda. São Paulo (SP) Atua desde 1952 na área de loteamento residencial e agora comercial no Estado de São Paulo. Companhia de Eletricidade do Amapá-CEA Macapá (AP) Responsável pela distribuição de energia elétrica no Amapá. Ela se destina a explorar os sistemas de produção, transmissão e distribuição de energia elétrica. Casa Todeschini Comércio de Móveis Ltda. Brasília (DF) Loja de móveis que comercializa produtos da Móveis Todeschini. Associação dos Participantes do Complexo Fazenda Boa Vista Porto Feliz (SP) Centro de referência do Movimento Ambiental da Mantiqueira e sede da ONG APROBO. A fazenda conta com pousada em plena mata, com cerca de 4 km de trilhas, e atividades como trekking, alpinismo, mountain bike e birdwatching. Unânime Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Públicos do Poder Executivo do Estado do Ceará na Região Metropolitana de Fortaleza Ltda. Fortaleza (CE) Oferece produtos e serviços para auxiliar o dia a dia dos servidores públicos, proporcionando mais comodidade e segurança. Telefone/Fax: (71) SÃO PAULO Telefone/Fax: (11) PENSAMENTO Tornar o simples em complicado é fácil, tornar o complicado em simples é criatividade. Charles Mingus ECONOMIA FISCAL Mudanças na RTT Além de alterar o prazo de entrega do e-lalur, a Instrução Normativa RFB nº 1.139/11 DOU 1, de 28 de março deste ano, traz outras mudanças importantes. Uma delas é a alteração na Instrução Normativa RFB nº 949/09, que regulamenta o Regime Tributário de Transição (RTT) e institui o Controle Fiscal Contábil de Transição (FCONT). O que muda para o contribuinte é que a elaboração do FCONT passou a ser obrigatória, mesmo no caso de não existir lançamento com base em métodos diferentes dos prescritos pela legislação tributária, baseada nos critérios contábeis vigentes em 31 dezembro de A normativa também prorrogou o prazo para retificação dos dados do FCONT relativos ao ano-calendário de Agora, o procedimento pode ser feito até a apresentação dos dados referentes a 2010 ou até o final do prazo fixado para apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ 2011), o que ocorrer primeiro. HLB INTERNACIONAL A world organization of accounting firms and business advisers A HLB Internacional, por meio dos seus 440 escritórios, pode atender clientes em mais de 100 países. São mil parceiros e mais de 12 mil colaboradores. A matriz fica na Inglaterra: 21 Ebury St, London SW1W 0LD Tel.: Fax: home page Saiba onde obter mais informações sobre a Audilink NA INTERNET HLB AUDILINK INFORME No endereço você encontra dados sobre a Audilink e seus serviços. Além de conferir as últimas novidades, é possível acessar links para os sites de diversos órgãos do governo, como o Banco Central, o Ministério do Trabalho, a Secretaria da Receita Federal e o Banco Nacional de Desenvolvimento, entre outros. O HLB Audilink Informe é a publicação da Audilink voltada à constante atualização de seus clientes. O objetivo deste veículo consiste em manter seus leitores informados sobre os serviços da empresa e o cenário legislativo e tributário do país, bem como divulgar notícias e artigos referentes à área de auditoria. AUDILINK RESPONDE: QUAL É O PRAZO PARA ADOÇÃO DO E-LALUR? RAZÕES PARA ADOTAR UMA AUDITORIA NA ÁREA DE TI PÁG. 02 HLB_abr_maio_2010.indd 1 PÁG. 05

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 PRINCIPAIS CONSIDERAÇÕES O Art. 1 da IN RFB n 1353/13 instituiu a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o

Leia mais

Olanir Grazziotin Diretor Financeiro da Grazziotin S/A Edmíssio Lima Diretor Contábil da Drogarias Pacheco S/A

Olanir Grazziotin Diretor Financeiro da Grazziotin S/A Edmíssio Lima Diretor Contábil da Drogarias Pacheco S/A CLIENTE 05 NO BRASIL 06 Engenharia com versatilidade BRASÍLIA Telefone: (61) 3321-5481 Fax: (61) 3321-4274 brasilia@audilink.com.br n 156 A world organization of accounting firms and business advisers

Leia mais

Elaborado por: Gisleise Nogueira de Aguiar. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

Elaborado por: Gisleise Nogueira de Aguiar. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

LSoft SGC Gestão Empresarial

LSoft SGC Gestão Empresarial LSoft SGC Gestão Empresarial O LSoft SGC é um sistema de gestão dinâmico, eficiente e flexível idealizado para atender diversos segmentos de indústrias, comércios e serviços. O objetivo principal é tornar

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá

Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Programa Contag Consultoria e Escola de Negócios, representação da Nasajon Sistemas no Amapá Instrutor: José Jeová Junior Contador, com formação nesta área pelo Instituto IOB de São Paulo Dinâmica das

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 949, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (DOU DE 17.06.09)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 949, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (DOU DE 17.06.09) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 949, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (DOU DE 17.06.09) Regulamenta o Regime Tributário de Transição (RTT), institui o Controle Fiscal Contábil de Transição (FCONT) e dá outras providências.

Leia mais

Sanções pecuniárias sobre obrigações acessórias. A world organization of accounting firms and business advisers Abril/ Maio 2008. n 154.

Sanções pecuniárias sobre obrigações acessórias. A world organization of accounting firms and business advisers Abril/ Maio 2008. n 154. A world organization of accounting firms and business advisers Abril/ Maio 2008 n 154 Sanções pecuniárias sobre obrigações acessórias PÁG. 02 Cliente: Fuja destes Grupo Amazonas encargos PÁG. 03 especial

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 DOU de 17.9.2013 Dispõe sobre o Regime Tributário de Transição (RTT) instituído pelo art. 15 da Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009. O SECRETÁRIO

Leia mais

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO PIS/PASEP E DA COFINS - EFD-PIS/COFINS - NORMAS GERAIS Introdução - Pessoas Jurídicas

Leia mais

n 170 Conhecimento que gera valor Dezembro 10/Janeiro 11 CLIENTE: CONHEÇA A TEL TELECOMUNICAÇÕES e CONSULTORIA CONTÁBIL É PÁG. 03 PÁG.

n 170 Conhecimento que gera valor Dezembro 10/Janeiro 11 CLIENTE: CONHEÇA A TEL TELECOMUNICAÇÕES e CONSULTORIA CONTÁBIL É PÁG. 03 PÁG. n 170 Conhecimento que gera valor Dezembro 10/Janeiro 11 SUA empresa de AUDITORIA e CONSULTORIA CONTÁBIL É confiável? PÁG. 02 CLIENTE: CONHEÇA A TEL TELECOMUNICAÇÕES PÁG. 03 capa 02 a escolha certa Escolha

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT. Claudio Yano 20 de maio de 2014

Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT. Claudio Yano 20 de maio de 2014 Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT Claudio Yano 20 de maio de 2014 DIPJ 2014 Prazo de entrega Programa Gerador aprovado pela IN RFB 1.463/14; Prazo para entrega:

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital

Sistema Público de Escrituração Digital O SPED O Sistema Público de Escrituração Digital tem por objetivo promover a integração entre os órgãos reguladores e de fiscalização da União, FISCOS Estaduais e futuramente Municipais. Isso mediante

Leia mais

ECF Considerações Iniciais

ECF Considerações Iniciais Outubro de 2014 ECF Considerações Iniciais A ECF é mais um dos projetos da RFB que integrará o SPED (Disciplinada pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013). O layout da ECF pode ser encontrado no website

Leia mais

1. FCONT CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO

1. FCONT CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO 1. FCONT CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO Conforme disciplina a Instrução Normativa RFB nº 949/09, O FCONT é uma escrituração, das contas patrimoniais e de resultado, em partidas dobradas, que considera

Leia mais

SPED Contábil. ECD Escrituração Contábil Digital. Vera Lucia Gomes 28/08/2008 ABBC. www.spednet.com.br 1

SPED Contábil. ECD Escrituração Contábil Digital. Vera Lucia Gomes 28/08/2008 ABBC. www.spednet.com.br 1 SPED Contábil ECD Escrituração Contábil Digital Vera Lucia Gomes 28/08/2008 ABBC www.spednet.com.br 1 Programa Apresentação e Objetivos Regulamentação Livros contemplados Aspectos importantes da legislação

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL O que você irá ver O que é o SPED; SPED Fiscal; Abrangência do projeto; O PAC e o SPED; Benefícios para as Empresas; Benefícios para a Fisco; SPED Contábil; Nota

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal SPED Contábil e Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal SPED. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos

Professor José Sérgio Fernandes de Mattos Professor Apresentação: 1. Instituído pelo Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal

Leia mais

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL?

WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? WHITE PAPER AS EMPRESAS PERNAMBUCANAS ESTÃO PREPARADAS PARA O SPED FISCAL? 2 O CONTRIBUINTE DE PERNAMBUCO ESTÁ PREPARADO PARA O SPED FISCAL (EFD-ICMS/IPI)? Através da Instrução Normativa nº 1.371/2013

Leia mais

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r Mapeamento ECF Projeto SPED ECF Introdução A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) substitui a Declaração de Informações Econômico- Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ), a partir do ano-calendário 2014. São

Leia mais

PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1

PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1 PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1 FERNANDES, Alexandre Roberto Villanova 2 ; KIRINUS, Josiane Boeira 3 1 Trabalho de Pesquisa _URCAMP 2 Curso de Ciências Contábeis da

Leia mais

Introdução. Benefícios para todos

Introdução. Benefícios para todos Introdução Esta cartilha tem a finalidade de guiar as empresas na implantação da Nota Fiscal Eletrônica e demonstrar as facilidades e vantagens do sistema para o contribuinte e para a sociedade A Nota

Leia mais

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações.

Sem que haja um sistema informatizado (ERP), com o cadastro de todos os dados vai ser impraticável o cumprimento das novas obrigações. Diadema (SP), 17 de outubro de 2011. CIRCULAR Nº. 12/2011 Referente: SPED Caro(s) Diretor(es), Gerente(s) e Supervisor(es), Saudações! Como é de seu conhecimento os órgãos da administração federal e estadual

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 5: Certificado Digital e Nota

Leia mais

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS VOCÊ JÁ TEM POUCO TEMPO. UTILIZE ESSE TEMPO PARA RESOLVER OUTROS PROBLEMAS. ACHAR E SOLUCIONAR OS PROBLEMAS TRIBUTÁRIOS E NO SPED FAZ PARTE DAS NOSSAS ESPECIALIDADES. AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Estorno Crédito ICMS por Saída Interna Isenta ICMS em MG

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Estorno Crédito ICMS por Saída Interna Isenta ICMS em MG 06/11/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 8 5. Informações Complementares... 8 6. Referências...

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

ECF - escrituração contábil fiscal

ECF - escrituração contábil fiscal ECF - escrituração contábil fiscal O que é a ECF? Escrituração Contábil Fiscal é uma nova obrigação do SPED Sistema Público de Escrituração Digital, que entrará em vigor em 2015 e nessa deverão ser informados

Leia mais

SINDCONT-SP SINDCONT-SP

SINDCONT-SP SINDCONT-SP SPED, ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD E OS DOCUMENTOS ELETRÔNICOS 2007/2008 Programa: - Sistema Público de Escrituração Digital - SPED - Escrituração Fiscal Digital - EFD - Documentos Eletrônicos do SPED:

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

Operações de Combinações de Negócios e Ágio

Operações de Combinações de Negócios e Ágio Operações de Combinações de Negócios e Ágio Tema: Operações de Combinações de Negócios e Ágio (Participações em Coligadas e Controladas ) Fonte: IN RFB Nº 1.515/14 Desdobramento do Custo de Aquisição com

Leia mais

NORMA DE EXECUÇÃO Nº 03, DE 21 DE JUNHO DE 2011

NORMA DE EXECUÇÃO Nº 03, DE 21 DE JUNHO DE 2011 NORMA DE EXECUÇÃO Nº 03, DE 21 DE JUNHO DE 2011 * Publicada no DOE em 28/06/2011 Estabelece procedimentos a serem observados pelos agentes fiscais para fins de lançamento do crédito tributário relativo

Leia mais

VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL

VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL SEMINÁRIO SPED ACE GUARULHOS 20/03/2009 VISÃO DA COMUNIDADE EMPRESARIAL Paulo Roberto da Silva BRASIL - SITUAÇÃO ATUAL EX. OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS DOS ESTADOS SPED UMA NOVA ERA NA ESCRITURAÇÃO NACIONAL SPED

Leia mais

E-LALUR e a extinção do Regime Tributário de Transição (RTT)

E-LALUR e a extinção do Regime Tributário de Transição (RTT) E-LALUR e a extinção do Regime Tributário de Transição (RTT) Setembro de 2012 Celso Pompeu Alcantara 1 Regime Tributário de Transição (RTT) Durante 2011/2012, ouvimos discussões sobre 4 diferentes cenários:

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

www.aciccolombo.com.br.com.br Serviço Completo para a Gestão de sua Nota Fiscal Eletrônica

www.aciccolombo.com.br.com.br Serviço Completo para a Gestão de sua Nota Fiscal Eletrônica Serviço Completo para a Gestão de sua Nota Fiscal Eletrônica NF-e OnDemand Serviço Completo para a Gestão de sua Nota Fiscal Eletrônica através de um provedor de aplicação Parcerias de Sucesso! Firmamos

Leia mais

Conjunto de soluções garante uma série de benefícios aos mais de 27 milhões de contribuintes do IRPF

Conjunto de soluções garante uma série de benefícios aos mais de 27 milhões de contribuintes do IRPF Conjunto de soluções garante uma série de benefícios aos mais de 27 milhões de contribuintes do IRPF Perfil A Secretaria da Receita Federal do Brasil RFB desempenha funções essenciais para que o Estado

Leia mais

Índice APRESENTAÇÃO... 1 CONFIGURAÇÕES DO SAGE ONE... 2 CADASTROS... 8 PRINCIPAL... 15 NOTAS FISCAIS... 16 2.1. Primeiros Passos...

Índice APRESENTAÇÃO... 1 CONFIGURAÇÕES DO SAGE ONE... 2 CADASTROS... 8 PRINCIPAL... 15 NOTAS FISCAIS... 16 2.1. Primeiros Passos... Índice 1. 2. 2.1. 2.2. 2.3. 2.4. 2.5. 2.6. 3. 3.1. 3.2. 3.3. 3.4. 3.5. 3.6. 3.7. 3.8. 4. 5. 5.1. 5.2. 5.3. APRESENTAÇÃO... 1 CONFIGURAÇÕES DO SAGE ONE... 2 Primeiros Passos... 2 Minha Empresa... 3 Certificado

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Adoção Inicial a Lei nº 12.973/2014 contabilização mantida em subcontas

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Adoção Inicial a Lei nº 12.973/2014 contabilização mantida em subcontas Adoção Inicial a Lei nº 12.973/2014 contabilização mantida em subcontas 24/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1

Leia mais

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro

Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN. O que é o GVN Parceiro: O perfil do GVN Parceiro Parceiros O PROGRAMA DE PARCERIAS GVN O que é o GVN Parceiro: O GVN Parceiro é uma modalidade de parceria de negócios criada pelo Grupo Vila Nova para ampliar sua capilaridade de oferta e garantir que

Leia mais

Escrituração Contábil Digital ECD. Brasília, 18 de maio de 2012

Escrituração Contábil Digital ECD. Brasília, 18 de maio de 2012 Escrituração Contábil Digital ECD Brasília, 18 de maio de 2012 Abrangência do Sped NF-e Integração ECD NFS-e ReceitanetBX EFD Int e-lalur CT-e EFD Social FCont EFD Contribuições e-lalur Livro Eletrônico

Leia mais

67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal?

67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal? OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS 67. As ME e EPP, optantes ou não pelo Simples Nacional, podem emitir que tipo de nota fiscal? Nas operações de vendas a contribuinte, a Nota Fiscal, modelos 1 e 1-A ou a Nota Fiscal

Leia mais

Sistema Público de Escrituração Digital. Diário Geral com Escrituração Resumida R. Balancetes Diários e Balanços - B

Sistema Público de Escrituração Digital. Diário Geral com Escrituração Resumida R. Balancetes Diários e Balanços - B Rio de Janeiro, 17 de fevereiro de 2009 Livros Abrangidos Diário Geral G Diário Geral com Escrituração Resumida R Diário Auxiliar - A Razão Auxiliar - Z Balancetes Diários e Balanços - B ESCRITURAÇÃO DIGITAL

Leia mais

PALESTRA. A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal

PALESTRA. A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal PALESTRA A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal Palestrante: Ivo Ribeiro Viana Advogado, contabilista, especialista em direito tributário pela PUC-SP, MBE em gestão e controladoria pela FECAP-SP. Consultor

Leia mais

Certificado Digital Usos e Aplicações

Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital: Onde usar? O certificado digital é um documento eletrônico que proporciona agilidade em muitas das atividades realizadas atualmente por seu titular.

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 PIS/COFINS EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. CERTIFICADO DIGITAL 3. OBRIGATORIEDADE 3.a Dispensa de Apresentação da EFD-Contribuições

Leia mais

Marcelo Luiz Alves Fernandez Supervisor de Fiscalização Documentos Digitais 21/09/2010

Marcelo Luiz Alves Fernandez Supervisor de Fiscalização Documentos Digitais 21/09/2010 Marcelo Luiz Alves Fernandez Supervisor de Fiscalização Documentos Digitais 21/09/2010 Mudança no modo de Atuação do Fisco Bom Contribuinte Sonegador Eventual Sonegador Contumaz Educação e Cidadania Fiscal

Leia mais

itech Marcelo Luiz Alves Fernandez Supervisor de Fiscalização de Documentos Digitais

itech Marcelo Luiz Alves Fernandez Supervisor de Fiscalização de Documentos Digitais PROJETO SAT-CF-e Sistema Autenticador e Transmissor de Cupom Fiscal Eletrônico itech Marcelo Luiz Alves Fernandez Supervisor de Fiscalização de Documentos Digitais 27/11/2012 Agenda O projeto SAT-CF-e

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF 05/05/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Time da Eficiência Comercial... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Comparativo

Leia mais

TUTORIAL CADASTRO PROPRIO NO SYSPDV

TUTORIAL CADASTRO PROPRIO NO SYSPDV TUTORIAL CADASTRO PROPRIO NO SYSPDV 1 Tutorial Cadastro Próprio no Syspdv EQUIPE DE CAPACITAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO Documentação Operacional Edição: 002 (06/02/2014) Grupo Casa Magalhães Fortaleza, CE 60811-110

Leia mais

SOFOLHA SOLUÇÕES CORPORATIVAS CONSULTORIA TRIBUTÁRIA. SFAutomatus X Controle de Estoque X SFContábil. Obrigação de Avaliar os Estoques

SOFOLHA SOLUÇÕES CORPORATIVAS CONSULTORIA TRIBUTÁRIA. SFAutomatus X Controle de Estoque X SFContábil. Obrigação de Avaliar os Estoques SFAutomatus X Controle de Estoque X SFContábil Legislação Aplicada Obrigação de Avaliar os Estoques Empresas Tributadas com Base no Lucro Real As pessoas jurídicas submetidas à tributação com base no lucro

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015.

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Contador, Consultor Empresarial e Especialista em SPED. Coordenador da Comissão

Leia mais

SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO

SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO SAIBA COMO ADEQUAR SEU VAREJO ÀS NOVAS REGRAS DO FISCO ÍNDICE APRESENTAÇÃO...03 A QUEM SE DESTINA...04 PONTOS IMPORTANTES...05 A LEGISLAÇÃO...10 CONCLUSÃO...12 APRESENTAÇÃO 3 Este guia foi desenvolvido

Leia mais

MANUAL PARA CREDENCIAMENTO DE ESTABELECIMENTOS PARA EMISSÃO DE NF-e

MANUAL PARA CREDENCIAMENTO DE ESTABELECIMENTOS PARA EMISSÃO DE NF-e MANUAL PARA CREDENCIAMENTO DE ESTABELECIMENTOS PARA EMISSÃO DE NF-e Este documento tem por objetivo orientar a etapa de Credenciamento para emissão de Nota Fiscal eletrônica (NF-e) por contribuintes paranaenses.

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

1 APRESENTAÇÃO. Visão Ser reconhecida como a mais sustentável, eficiente e renomada empresa de contabilidade do país.

1 APRESENTAÇÃO. Visão Ser reconhecida como a mais sustentável, eficiente e renomada empresa de contabilidade do país. A Solução Contábil 1 APRESENTAÇÃO A Internet Accounting, empresa do Grupo Partwork, com mais de 17 anos de mercado, agradece pelo contato e confiança depositada. Nosso A Solução objetivo é oferecer Contábil

Leia mais

Certificação Digital a forma segura de navegar na rede

Certificação Digital a forma segura de navegar na rede Certificação Digital a forma segura de navegar na rede O que é o Certificado Digital ICP-Brasil? É um certificado emitido em conformidade com as regras e legislações da Infra-estrutura de Chaves Públicas

Leia mais

1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6. Considerações Finais.

1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6. Considerações Finais. ECF Escrituração Contábil Fiscal Aspectos gerais. Por: Luana Romaniuk. Em junho de 2015. SUMÁRIO 1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6.

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS

NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA LEIGOS ÍNDICE 03 Capítulo 0 Introdução 04 Capítulo 1 O que é Nota Fiscal Eletrônica? 05 Capítulo 2 Quais são os tipos de Nota Fiscal Eletrônica? 07 14 15 Capítulo 3 Quais as

Leia mais

nota fiscal eletrônica para leigos

nota fiscal eletrônica para leigos nota fiscal eletrônica para leigos índice 03 Capítulo 0 Introdução 04 Capítulo 1 O que é Nota Fiscal Eletrônica? 05 Capítulo 2 Quais são os tipos de Nota Fiscal Eletrônica? 07 14 15 Capítulo 3 Quais as

Leia mais

Nunca foi tão fácil utilizar

Nunca foi tão fácil utilizar Nunca foi tão fácil utilizar o Conectividade Social da CAIXA O que antes era feito com a autenticação de disquetes e precisava do antigo programa CNS para o relacionamento com a CAIXA e prestação de informações

Leia mais

Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD

Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD Retificação da EFD O contribuinte poderá retificar a EFD: Até o dia 15 do mês subseqüente ao período informado, independente de autorização da SEFA/PA. Encerrado o prazo sem a retificação da EFD, o contribuinte

Leia mais

Abril Maio 2012 N 177. Petrobras, novo cliente da AUDILINK especial. O que diz. a MP 563/2012 economia fiscal

Abril Maio 2012 N 177. Petrobras, novo cliente da AUDILINK especial. O que diz. a MP 563/2012 economia fiscal Abril Maio 2012 N 177 Petrobras, novo cliente da AUDILINK especial O que diz a MP 563/2012 economia fiscal 6 Institucional Alcance Mundial para atendimento local Brasília TEL.: (61) 3321.5481 brasilia@audilink.com.br

Leia mais

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008 Curso Fortaleza-Ce EFD Pis/Cofins e ICMS/IPI Teoria e Prática Palestrante: Edison Garcia Junior Auditório do CRC-CECE 06 de abril de 2011 IN 1052/2010 EFD Pis/Cofins Estabelece regras de obrigatoriedade,

Leia mais

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Como trabalhamos? no passado a pouco tempo Daqui para frente ECD Escrituração Contábil Digital IN RFB 787/07 O que é? : É a substituição

Leia mais

EFD PIS COFINS Teoria e Prática

EFD PIS COFINS Teoria e Prática EFD PIS COFINS Teoria e Prática É uma solução tecnológica que oficializa os arquivos digitais das escriturações fiscal e contábil dos sistemas empresariais dentro de um formato digital específico e padronizado.

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA e-nota

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA e-nota EBM ASSESSORIA E CONSULTORIA EM INFORMÁTICA LTDA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA e-nota (Site) Versão 2.0 Índice 1- Nota Fiscal Eletrônica De Serviços Nf-E 2- Prestadores 2.1-

Leia mais

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS Visão geral dos impactos das novas evidenciações e diferenças de práticas contábeis advindas da IN 1.515. Subcontas. ECF e suas implicações.

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Receita Federal do Brasil Ricardo Rezende Barbosa nfe@sefaz.pi.gov.br 06 de dezembro de 2007 Secretaria da Fazenda do Estado do Piauí Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Luiz Antonio Baptista

Leia mais

Inteligência contábil e tributária aliada à tecnologia

Inteligência contábil e tributária aliada à tecnologia Inteligência contábil e tributária aliada à tecnologia José Adriano Diretor de Soluções (11) 2188-7087 jose.adriano@iob.com.br www.iobsolucoes.com.br www.joseadriano.com.br www.iobsolucoes.com.br A IOB

Leia mais

RESULTADOS REDUÇÃO AGILIDADE. para os objetivos empresariais. de custos com melhor performance empresarial. para um mundo de negócios

RESULTADOS REDUÇÃO AGILIDADE. para os objetivos empresariais. de custos com melhor performance empresarial. para um mundo de negócios RESULTADOS para os objetivos empresariais REDUÇÃO de custos com melhor performance empresarial AGILIDADE para um mundo de negócios A RRA Contabilidade e Assessoria oferece soluções empresariais completas

Leia mais

1.1 - Campo 17 - Indicador de entidade sujeita a auditoria independente

1.1 - Campo 17 - Indicador de entidade sujeita a auditoria independente SPED Contábil Alterações do Layout 3.0 Produto : RM TOTVS Gestão Contábil 11.82 Processo : SPED Contábil Subprocesso : Data da publicação : 16/04/15 Este documento tem o objetivo de apresentar as alterações

Leia mais

certisign.com.br Apresentação de Serviço Certificação Digital para Escritórios Contábeis

certisign.com.br Apresentação de Serviço Certificação Digital para Escritórios Contábeis Apresentação de Serviço Certificação Digital para Escritórios Contábeis certisign.com.br Apresentação A Certificação Digital é apoiada pelos principais órgãos, entidades reguladoras e organizações de classe

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4

Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Brasil Nota Fiscal Eletrônica Volume 4 Nota Fiscal Eletrônica A Nota Fiscal Eletrônica já é uma realidade e uma tecnologia conhecida. Mas o projeto é contínuo, sempre com novidades. Uma delas é a maximização

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE www.ucp.fazenda.gov.br PROGRAMAS EM ANDAMENTO Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros - PNAFM

Leia mais

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS 1. Introdução 2. Obrigatoriedade e dispensa 3. Periodicidade e prazo de entrega (Alterações IN nº 1.305/2012 e ADE Cofis nº 65/2012) 4. Dispensa do Dacon 5. Forma

Leia mais

SPED Contábil e SPED ECF

SPED Contábil e SPED ECF SPED Contábil e SPED ECF Impactos nas Rotinas Empresárias Prof. Marcos Lima Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Diretor de Relacionamentos da Fortes Contabilidade

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA SMFA Nº 01/2010 Define as regras e os prestadores de serviços e substitutos tributários do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza obrigados a efetuar a Declaração Eletrônica Mensal

Leia mais

BALANÇO DE ABERTURA www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos e Jurídicos Goiânia - Goiás - 21/08/2013

BALANÇO DE ABERTURA www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos e Jurídicos Goiânia - Goiás - 21/08/2013 SINDICATO DOS CONTABILISTAS ESTADO GOIÁS CONSELHO REGIONAL CONTABILIDADE DE GOIÁS CONVÊNIO CRC-GO / SCESGO BALANÇO DE ABERTURA www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos

Leia mais

Manual Credenciamento como Emissor de Nota Fiscal Eletrônica

Manual Credenciamento como Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Manual Credenciamento como Emissor de Nota Fiscal Eletrônica Versão Revisão Data Responsável Revisores 1.0 0 23/10/2007 Fabiano Moreira Ramos Helder da Silva Andrade 1.2 2 28/03/2008 Fabiano Moreira Ramos

Leia mais

SPED - EFD - Escrituração Fiscal Digital

SPED - EFD - Escrituração Fiscal Digital Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA

ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA 3ª GERAÇÃO - NOTA FISCAL ELETRÔNICA FELLIPE M. GUERRA ROTEIRO BREVE REVISÃO SOBRE NF-e - Conceito, características e modelo operacional. - Processamento da NF-e(autorização/denegação/rejeição). - Cancelamento

Leia mais

Parte III. Profa. Alessandra Brandão

Parte III. Profa. Alessandra Brandão Parte III Profa. Alessandra Brandão DIRF - Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte É a declaração feita pela FONTE PAGADORA, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil:

Leia mais

A Nota Fiscal Eletrônica proporciona benefícios a todos os envolvidos em uma transação comercial.

A Nota Fiscal Eletrônica proporciona benefícios a todos os envolvidos em uma transação comercial. O QUE É A NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-E? Podemos conceituar a Nota Fiscal Eletrônica como sendo um documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar,

Leia mais

Certificado Digital Co C mo u sar? r

Certificado Digital Co C mo u sar? r Certificado Digital Como usar? Certificado Digital Documento eletrônico que identifica pessoas físicas e jurídicas e cuja validade é garantida por uma terceira parte de confiança Garante a identidade do

Leia mais

Conceito de NF-e. Conexão NF-e

Conceito de NF-e. Conexão NF-e WHITE PAPER Sumário Conceito de NF-e... 3 Conexão NF-e... 3 Validador de Arquivos da Nota de Entrada... 4 Importador da Nota de Entrada Para o ERP E M S... 5 Manifesto do Destinatário Eletrônico (MD-e)...

Leia mais

Perguntas mais Frequentes do SAT-CF-e

Perguntas mais Frequentes do SAT-CF-e Perguntas mais Frequentes do SAT-CF-e (Atualizado em 06/11/2012) CONCEITOS P: O que é o projeto SAT-CF-e? O projeto SAT-CF-e (Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais Eletrônicos) tem por objetivo

Leia mais

Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos. Luiz Campos

Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos. Luiz Campos Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos Luiz Campos 1 Livro de Apuração do IPI - CFOP CFOP DESCRIÇÃO 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL,

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 DECRETO Nº 6.022-22/01/07 Eliminar a redundância de informações por meio da padronização das Obrigações Acessórias Uniformizar as

Leia mais

saiba como funciona a auditoria nas empresas que têm contrato de concessão Conhecimento que gera valor n 169 Outubro/Novembro 10

saiba como funciona a auditoria nas empresas que têm contrato de concessão Conhecimento que gera valor n 169 Outubro/Novembro 10 n 169 Conhecimento que gera valor Outubro/Novembro 10 saiba como funciona a auditoria nas empresas que têm contrato de concessão PÁG. 02 AUDITORIA PODE GERAR ECONOMIA FISCAL PÁG. 04 11/3/10 11:08 AM CAPA

Leia mais

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte.

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte. SPED O Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como Sped, trata de um projeto/obrigação acessória instituído no ano de 2007, através do Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. É um

Leia mais

Proposta Comercial. Empresa «Nome_da_empresa» Solução BPO Business Process Outsourcing. Número Proposta «Numero_Proposta» - «Versao»

Proposta Comercial. Empresa «Nome_da_empresa» Solução BPO Business Process Outsourcing. Número Proposta «Numero_Proposta» - «Versao» Proposta Comercial Empresa «Nome_da_empresa» Solução BPO Business Process Outsourcing Número Proposta «Numero_Proposta» - «Versao» Data 14 de setembro de 2012 Preparado para: «Nome» «Sobrenome» 1. Objetivo

Leia mais

Bloco Contábil e Fiscal

Bloco Contábil e Fiscal Bloco Contábil e Fiscal EFD Contribuições Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo EFD Contribuições, que faz parte do Bloco Contábil e Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas

Leia mais

Credenciamento para Emissão de NF-e

Credenciamento para Emissão de NF-e S SEFAZ-Se Secretaria de Estado da Fazenda de Sergipe Credenciamento para Emissão de NF-e Manual Versão 1.2 Aracaju (Se), 17/12/2007 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO...3 2. PROCESSSO DE CREDENCIAMENTO PARA EMISSÃO

Leia mais