VOLUME VI ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VOLUME VI ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO"

Transcrição

1 VOLUME VI ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO

2 I - QUADROS ORÇAMENTÁRIOS CONSOLIDADOS

3

4 Quadro Síntese do Orçamento de Investimento LDO , Anexo II, Inciso XIII. Código / Especificação VALOR Total da Despesa Despesas por Programa 0087 Gestão da Política de Previdência Social Gestão da Política dos Transportes Corredor São Francisco Corredor Leste Corredor Transmetropolitano Corredor Nordeste Corredor Araguaia-Tocantins Aprimoramento dos Serviços Postais Luz para Todos Gestão da Política de Energia Atuação Internacional na Área de Petróleo Distribuição de Derivados de Petróleo, Gás Natural, Álcool e Outros Combustíveis Indústria Petroquímica Oferta de Petróleo e Gás Natural Refino de Petróleo Transporte Dutoviário de Petróleo e Derivados Transporte Marítimo de Petróleo e Derivados Energia na Região Nordeste Energia na Região Sul Energia nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste Energia na Região Norte Qualidade de Insumos e Serviços Agropecuários Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico nas Áreas de Petróleo e Gás Natural Segurança de Vôo e Controle do Espaço Aéreo Brasileiro Desenvolvimento da Infra-Estrutura Aeroportuária Produção de Material Bélico Produção de Moeda e Documentos de Segurança Ampliação e Modernização das Instituições Financeiras Oficiais Investimento das Empresas Estatais em Infra-Estrutura de Apoio Energia nos Sistemas Isolados Energia Alternativa Renovável Brasil com Todo Gás Eficiência Energética Segurança Transfusional e Qualidade do Sangue Despesas por Função 09 Previdência Social Saúde Agricultura Indústria Comércio e Serviços Comunicações Energia Transporte Despesas por Subfunção 122 Administração Geral Tecnologia da Informação Suporte Profilático e Terapêutico Abastecimento Produção Industrial Mineração Comercialização Serviços Financeiros Turismo Comunicações Postais Energia Elétrica Petróleo Transporte Aéreo Transporte Hidroviário Transportes Especiais

5 Quadro Síntese do Orçamento de Investimento LDO , Anexo II, Inciso XIII. Despesas por Função / Subfunção 09 Previdência Social Tecnologia da Informação Saúde Administração Geral Tecnologia da Informação Suporte Profilático e Terapêutico Agricultura Tecnologia da Informação Abastecimento Indústria Tecnologia da Informação Produção Industrial Mineração Petróleo Comércio e Serviços Administração Geral Tecnologia da Informação Comercialização Serviços Financeiros Turismo Comunicações Tecnologia da Informação Comunicações Postais Energia Administração Geral Tecnologia da Informação Produção Industrial Energia Elétrica Petróleo Transportes Especiais Transporte Tecnologia da Informação Transporte Aéreo Transporte Hidroviário Transportes Especiais Despesas por Órgão Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Ministério da Ciência e Tecnologia Ministério da Fazenda Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Ministério de Minas e Energia Ministério da Previdência Social Ministério da Saúde Ministério dos Transportes Ministério das Comunicações Ministério da Defesa Fonte de Financiamento Recursos de Capital - Orçamento de Investimento Recursos Próprios Geração Própria Recursos para aumento do Patrimônio Líquido Tesouro Direto Controladora Outras Fontes Operações de Crédito de Longo Prazo Internas Externas Outros Recursos de Longo Prazo Controladora Outras Estatais Outras Fontes

6 II - DETALHAMENTO DA PROGRAMAÇÃO

7

8 Programas de Governo Programa: 0087 Gestão da Política de Previdência Social Objetivo Indicador Órgão Total Coordenar o planejamento e a formulação de M. da Previdência políticas setoriais e a avaliação e controle dos Social programas na área de previdência social Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 4117 Manutenção e Adequação da Infra DATAPREV Estrutura de Tecnologia da Informação para a Previdência Social Programa: 0225 Gestão da Política dos Transportes Objetivo Indicador Órgão Total Coordenar o planejamento e a formulação de M. dos Transportes políticas setoriais e a avaliação e controle dos programas na área de transportes Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 6504 Estudos e Projetos para Racionalização Estudo realizado (unidade) CDC da Operação Portuária e Proteção ao Meio- Estudo realizado (unidade) CODESA Ambiente Programa: 0229 Corredor São Francisco Objetivo Indicador Órgão Total Reduzir o custo do transporte de cargas na área Custo Médio de Transporte de Granéis M. dos Transportes que abrange os Estados da Bahia e Sergipe e o Sólidos no Corredor São Francisco norte de Minas Gerais Custo Médio de Transporte de Granéis Líquidos no Corredor São Francisco Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 100V Dragagem de Aprofundamento no Porto Dragagem realizada (mil m³) CODEBA VD de Ilhéus (BA) Implantação do Sistema de Iluminação do Área iluminada (m²) CODEBA VH Pátio de Estocagem no Porto de Aratu (BA) Ampliação da Retroárea do Porto de Obra executada (% de CODEBA Ilhéus (BA) execução física) 10VQ Implantação do Sistema de Segurança Sistema Implantado (% de CODEBA VX Portuária (ISPS - CODE) no Porto de Salvador (BA) Implantação do Sistema de Segurança execução física) Sistema Implantado (% de CODEBA VY Portuária (ISPS - CODE) no Porto de Aratu (BA) Implantação do Sistema de Segurança execução física) Sistema Implantado (% de CODEBA D05 Portuária (ISPS - CODE) no Porto de Ilhéus (BA) Construção de Refeitório no Porto de execução física) Obra executada (% de CODEBA Aratu (BA) execução física) 7328 Obras de Estabilização de Encostas no Obra executada (% de CODEBA Porto de Aratu (BA) execução física) 7762 Derrocagem na Bacia de Evolução no Derrocagem realizada (m³) CODEBA Porto de Aratu (BA) Programa: 0230 Corredor Leste Objetivo Indicador Órgão Total Reduzir o custo do transporte de cargas na área Custo Médio de Transporte de Granéis M. dos Transportes que abrange os Estados de Minas Gerais, Espírito Sólidos no Corredor Leste Santo e Rio de Janeiro Custo Médio de Transporte de Granéis Líquidos no Corredor Leste Custo Médio de Transporte de Carga Geral no Corredor Leste Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 10VS Implantação do Sistema de Segurança Sistema Implantado (% de CDRJ

9 Programas de Governo Programa: 0230 Corredor Leste Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor Portuária (ISPS - CODE) no Porto de execução física) 10VW Itaguaí (RJ) Implantação do Sistema de Segurança Sistema Implantado (% de CDRJ LV Portuária (ISPS - CODE) no Porto do Rio de Janeiro (RJ) Implantação de Acesso Rodoferroviário execução física) Obra realizada (% de CODESA ao Porto de Barra do Riacho (ES) execução física) 11LY Implantação de Sistema de Iluminação e Sistema Implantado (% de CODESA C74 Sinalização do Porto de Barra do Riacho (ES) Modernização de Elevadores da Sede e execução física) Obra executada (% de CDRJ Porto do Rio de Janeiro (RJ) execução física) 1J79 Implantação do Sistema de Segurança Sistema Implantado (% de CODESA Portuária (ISPS-CODE) no Porto de Vitória execução física) 1K57 Estudos, Projetos e Dragagem na Região Obra executada (% de CDRJ de Influência do Porto de Itaguaí (RJ) execução física) 3232 Dragagem de Aprofundamento do Canal Dragagem realizada (mil m³) CDRJ de Acesso aos Portos do Rio de Janeiro e Niterói (RJ) Desapropriação para Expansão de Área Área desapropriada (m²) CDRJ E79 no Porto de Itaguaí (RJ) Obras de Contenção no Cais do Porto de Obra executada (% de CODESA Vitória (ES) execução física) 7375 Dragagem de Aprofundamento do Canal Dragagem realizada (mil m³) CDRJ E69 de Acesso e dos Berços de Atracação no Porto de Angra dos Reis (RJ) Dragagem de Aprofundamento no Porto Dragagem realizada (mil m³) CDRJ E70 do Rio de Janeiro - no Estado do Rio de Janeiro Implantação de Acessos ao Porto do Rio Obra realizada (% de CDRJ de Janeiro (RJ) execução física) Programa: 0231 Corredor Transmetropolitano Objetivo Indicador Órgão Total Reduzir o custo do transporte de cargas na área Custo Médio de Transporte de Granéis M. dos Transportes que abrange o Estado de São Paulo e sudoeste Sólidos no Corredor Transmetropolitano do Estado de Minas Gerais Custo Médio de Transporte de Granéis Líquidos no Corredor Transmetropolitano Custo Médio de Transporte de Carga Geral no Corredor Transmetropolitano Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 10VR Implantação do Sistema de Segurança Sistema Implantado (% de CODESP C67 Portuária (ISPS - CODE) no Porto de Santos (SP) Implantação da Avenida Perimetral execução física) Trecho pavimentado (km) CODESP J81 Portuária no Porto de Santos - no Município de Santos (SP) Remodelação da Pavimentação do Cais e Obra executada (% de CODESP vias do Porto de Santos execução física) 3325 Recuperação da Infra-Estrutura Portuária Obra executada (% de CODESP no Porto de Santos (SP) execução física) 3E66 Dragagem de Aprofundamento no Canal Dragagem realizada (mil m³) CODESP E67 de Acesso, na Bacia de Evolução e junto ao Cais no Porto de Santos (SP) Derrocagem junto ao Canal de Acesso ao Derrocagem realizada (m³) CODESP Porto de Santos (SP) Programa: 0235 Corredor Nordeste Objetivo Indicador Órgão Total Reduzir o custo do transporte de cargas na área Custo Médio de Transporte de Granéis M. dos Transportes que abrange os Estados do Piauí, Ceará, Rio Sólidos no Corredor Nordeste Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas Custo Médio de Transporte de Granéis Líquidos no Corredor Nordeste 10

10 Programas de Governo Programa: 0235 Corredor Nordeste Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 10VP Implantação do Sistema de Segurança Sistema Implantado (% de CODERN VV Portuária (ISPS - CODE) no Porto de Natal (RN) Implantação do Sistema de Segurança execução física) Sistema Implantado (% de CODERN VZ Portuária (ISPS - CODE) no Terminal Salineiro de Areia Branca (RN) Implantação do Sistema de Segurança execução física) Sistema Implantado (% de CDC Portuária (ISPS - CODE) no Porto de Fortaleza (CE) Recuperação da Infra-Estrutura do Cais execução física) Obra executada (% de CDC Comercial e Píer Petroleiro no Porto de Fortaleza - (CE) Dragagem de Aprofundamento no Porto execução física) Dragagem realizada (mil m³) CDC D50 de Fortaleza (CE) Repotencialização do Sistema de Obra executada (% de CODERN Atracação de Navios do Terminal Salineiro execução física) de Areia Branca (RN) 2C05 Manutenção da Infra-Estrutura do CODERN Terminal Salineiro de Areia Branca (RN) Derrocagem no Porto de Fortaleza (CE) Derrocagem realizada (m³) CDC Adequação da Pavimentação do Porto de Obra executada (% de CDC Fortaleza (CE) execução física) 7433 Implantação de Sistema de Segurança Obra executada (% de CDC Ambiental no Porto de Fortaleza (CE) execução física) 7488 Reforma de Armazéns no Porto de Obra executada (% de CDC Fortaleza (CE) execução física) Programa: 0237 Corredor Araguaia-Tocantins Objetivo Indicador Órgão Total Reduzir o custo do transporte de cargas na área Custo Médio de Transporte de Granéis M. dos Transportes que abrange os Estados do Pará, Tocantins, Sólidos no Corredor Araguaia-Tocantins Maranhão, Mato Grosso e Goiás Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 1C83 Construção da Rampa Roll-on Roll-off no Obra executada (% de CDP Porto de Vila do Conde (PA) execução física) 1C84 Construção de Armazém de Cargas no Obra executada (% de CDP Porto de Vila do Conde (PA) execução física) 1C86 Construção de Dolphins de Atracação no Obra executada (% de CDP Pier nº 1 do Terminal de Miramar (PA) execução física) 1D10 Recuperação do Sistema de Distribuição Obra executada (% de CDP de Água Potável do Porto de Belém (PA) execução física) 1D13 Instalação de Defensas Portuárias no Obra executada (% de CDP Porto de Belém (PA) execução física) 1D14 Implantação de Sistema de Combate a Obra executada (% de CDP Incêndio e Controle de Pânico no Porto de Belém (PA) Execução de Obras de Infra-Estrutura no execução física) Obra executada (% de CDP Porto de Belém (PA) execução física) 3516 Recuperação da Infra-Estrutura do Obra executada (% de CDP Terminal de Combustíveis de Miramar (PA) execução física) Programa: 0256 Aprimoramento dos Serviços Postais Objetivo Indicador Órgão Total Garantir e ampliar o acesso e a qualidade dos Taxa de Distritos, com População Igual ou M. das Comunicações serviços postais, por meio da manutenção, Superior a 500 habitantes, com ampliação e modernização da infra-estrutura de Atendimento Postal atendimento e de produção e distribuição Taxa Populacional com Distribuição Postal Percepção dos clientes em relação a sua expectativa, na atividade de atendimento Percepção dos clientes em relação a sua expectativa, na atividade de Distribuição 11

11 Programas de Governo Programa: 0256 Aprimoramento dos Serviços Postais Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 3222 Adequação da Infra-Estrutura de Infra-estrutura adequada (% ECT Produção e Distribuição de execução física) 3227 Ampliação da Infra-Estrutura de Agência instalada (unidade) ECT Atendimento - Correios Modernização da Infra-Estrutura de Agência modernizada ECT Atendimento - Correios (unidade) 4094 Manutenção da Infra-Estrutura de ECT Produção e Distribuição 4095 Manutenção da Infra-Estrutura de ECT Atendimento - Correios Programa: 0273 Luz para Todos Objetivo Indicador Órgão Total Promover o acesso à energia elétrica para Índice de Atendimento de Energia Elétrica M. de Minas e Energia famílias de baixo poder aquisitivo localizadas na Rural - Nacional área rural e atender demandas comunitárias de Índice de Atendimento de Energia Elétrica escolas, postos de saúde e sistemas de Rural na Região Norte bombeamento d'água, seja por meio de extensão Índice de Atendimento de Energia Elétrica de redes ou de atendimento descentralizado Rural na Região Nordeste Índice de Atendimento de Energia Elétrica Rural na Região Sul Índice de Atendimento de Energia Elétrica Rural na Região Centro-Oeste Número de Domicílios Atendidos - Nacional Número de Domicílios Atendidos - Região Norte Número de Domicílios Atendidos - Região Nordeste Número de Domicílios Atendidos - Região Sudeste Númerdo de Domicílios Atendidos - Região Sul Número de Domícilios Atendidos - Região Centro Oeste Índice de Atendimento de Energia Elétrica Rural na Região Sudeste Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 104B Atendimento de Energia Elétrica às Ação implementada (% de ELETRONORTE Comunidades Isoladas execução física) 10WO Ampliação da Rede Rural de Distribuição Rede ampliada (km) BVENERGIA X8 de Energia Elétrica - Luz Para Todos (Boa Vista-RR) Ampliação da Rede Rural de Distribuição Rede ampliada (km) ELETROACRE XE de Energia Elétrica - Luz para Todos (Acre) Ampliação da Rede Rural de Distribuição Rede ampliada (km) CEAL XI de Energia Elétrica - Luz para Todos (Alagoas) Ampliação da Rede Rural de Distribuição Rede ampliada (km) CERON XQ de Energia Elétrica - Luz para Todos (Rondônia) Ampliação da Rede Rural de Distribuição Rede ampliada (km) CEAM XU de Energia Elétrica - Luz para Todos (Amazonas) Ampliação da Rede Rural de Distribuição Rede ampliada (km) MANAUS ENERGIA YL de Energia Elétrica - Luz para Todos (Manaus) Ampliação da Rede Rural de Distribuição Rede ampliada (km) CEPISA de Energia Elétrica - Luz para Todos (Piauí) 12

12 Programas de Governo Programa: 0276 Gestão da Política de Energia Objetivo Indicador Órgão Total Coordenar o planejamento e a formulação de M. de Minas e Energia políticas setoriais e a avaliação e controle dos programas na área de energia Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 2C40 Estudos para Integração Energética com Estudo realizado (unidade) ELETROBRÁS os Países da América Latina Estudos de Inventário e Projetos de Estudo realizado (% de ELETROBRÁS Viabilidade de Implantação de Sistemas de Geração e de Transmissão na Região Amazônica Estudos de Viabilidade para Ampliação da execução física) Estudo realizado (unidade) ELETROBRÁS Geração de Energia Elétrica Estudo realizado (unidade) ELETROSUL Estudo realizado (unidade) CHESF Estudo realizado (unidade) FURNAS Estudos de Viabilidade para Ampliação da Estudo realizado (unidade) ELETROBRÁS Transmissão de Energia Elétrica Estudo realizado (unidade) FURNAS Programa: 0282 Atuação Internacional na Área de Petróleo Objetivo Indicador Órgão Total Incorporar novas reservas e aumentar a Produção Média de Óleo e Líquido de Gás M. de Minas e Energia participação do sistema Petrobras no mercado Natural no Exterior externo de petróleo, derivados e gás natural Produção média de gás natural no exterior Capacidade de Refino Instalada no Exterior Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 1I47 Aquisição de Navio para Transporte de Navio adquirido (unidade) FIC Álcool e Produtos Claros 4864 Adequação da Infra-Estrutura Industrial no PIB BV Exterior 4869 Aquisição de Direitos e de Estudos para a PIB BV Expansão de Atividades na Indústria do Petróleo no Exterior Implantação de Estabelecimentos Estabelecimento implantado BR Operacionais - BR Aviation no Exterior (unidade) 8019 Adequação da Infra-Estrutura de PIB BV Exploração e Produção no Exterior 8055 Adequação da Infra-Estrutura de Gás e PIB BV Energia no Exterior Programa: 0283 Distribuição de Derivados de Petróleo, Gás Natural, Álcool e Outros Combustíveis Objetivo Indicador Órgão Total Oferecer adequada infra-estrutura de produtos e Taxa de Participação da BR Distribuidora M. de Minas e Energia serviços na distribuição de derivados de petróleo, no Mercado de Derivados de Petróleo, gás natural, álcool e outros combustíveis Gás Natural e Álcool Combustível Taxa de frequência de Acidentados com Afastamento - TFCA Qualidade dos produtos da BR Distribuidora - Programa de Olho no Combustível Taxa de participação da Liquigás Distribuidora no mercado de GLP Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 2787 Manutenção da Infra-Estrutura BR Operacional de Distribuição de Derivados de Petróleo e Gás Natural 2797 Manutenção da Infra-Estrutura Varejista BR de Distribuição de Derivados de Petróleo e Gás Natural 2799 Manutenção da Infra-Estrutura de BR Atendimento a Grandes Clientes 2809 Manutenção dos Sistemas de Proteção BR

13 Programas de Governo Programa: 0283 Distribuição de Derivados de Petróleo, Gás Natural, Álcool e Outros Combustíveis Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor Ambiental, de Segurança Industrial e de Saúde Ocupacional no Segmento de Distribuição de Derivados de Petróleo e Gás Natural 2B43 Manutenção da Infra-Estrutura LIQUIGÁS Operacional do Segmento de Distribuição de GLP 2B44 Manutenção dos Sistemas de Proteção LIQUIGÁS Ambiental e de Segurança Industrial do Segmento de Distribuição de GLP Ampliação e Modernização da Infra- Posto de serviço implantado BR Estrutura Varejista de Distribuição de Derivados de Petróleo e Gás Natural (unidade) Programa: 0285 Indústria Petroquímica Objetivo Indicador Órgão Total Ampliar a oferta de produtos da indústria Taxa de Participação na Capacidade M. de Minas e Energia petroquímica nacional para atendimento ao Instalada de Polietilenos mercado Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 1C61 Modernização do Sistema de Produção de Projeto implantado (% de PETROBRAS Uréia e Amônia da Fábrica de Fertilizantes execução física) Nitrogenados - FAFEN (SE) 1C62 Modernização do Sistema de Produção de Projeto implantado (% de PETROBRAS Uréia e Amônia da Fábrica de Fertilizantes execução física) Nitrogenados - FAFEN (BA) 86AJ Manutenção da Infra-Estrutura TRIUNFO Operacional do Parque Petroquímico de Triunfo (RS) Programa: 0286 Oferta de Petróleo e Gás Natural Objetivo Indicador Órgão Total Aumentar a oferta de petróleo e gás natural ao Produção Média de Óleo e Líquido de Gás M. de Minas e Energia mercado, de forma a reduzir a dependência Natural externa, observando os padrões de segurança e Produção Média de Gás Natural as exigências ambientais Taxa de Frequência de Acidentados com Afastamento - TFCA Volume de Óleo Derramado - VOD Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 1924 Construção de Unidades Estacionárias de Projeto executado (% de PNBV Produção (Período ) execução física) 1I72 Construção de Unidades Estacionárias de Projeto executado (% de PNBV Produção II (período ) execução física) 1J91 Aquisição de Unidades Marítimas Plataforma maritima PNBV Estacionárias de Extração e Produção de Petróleo e Gás (Período ) adquirida (unidade) 2751 Manutenção e Recuperação dos Sistemas PETROBRAS de Produção de Óleo e Gás Natural na Região Norte 2753 Manutenção e Recuperação dos Sistemas PETROBRAS de Produção de Óleo e Gás Natural na Região Sul 2759 Manutenção e Recuperação dos Sistemas PETROBRAS de Produção de Óleo e Gás Natural na Região Sudeste 2761 Manutenção e Recuperação dos Sistemas PETROBRAS de Produção de Óleo e Gás Natural na Região Nordeste 2851 Aquisição de Bens Destinados às PNBV Atividades de Pesquisa e Lavra de Jazidas de Petróleo e Gás Natural 14

14 Programas de Governo Programa: 0286 Oferta de Petróleo e Gás Natural Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 2D00 Desenvolvimento dos Sistemas de Capacidade potencial PETROBRAS Produção de Óleo e Gás das Bacias da incrementada (mil barris de Amazônia óleo equivalente/dia) 2D01 Desenvolvimento dos Sistemas de Capacidade potencial PETROBRAS Produção de Óleo e Gás das Bacias da incrementada (mil barris de Região Nordeste óleo equivalente/dia) 2D02 Desenvolvimento dos Sistemas de Capacidade potencial PETROBRAS Produção de Óleo e Gás Natural da Bacia incrementada (mil barris de de Campos óleo equivalente/dia) 2D03 Desenvolvimento dos Sistemas de Capacidade potencial PETROBRAS Produção de Óleo e Gás da Bacia do incrementada (mil barris de Espírito Santo óleo equivalente/dia) 2D04 Desenvolvimento dos Sistemas de Capacidade potencial PETROBRAS Produção de Óleo e Gás da Bacia de incrementada (mil barris de Santos óleo equivalente/dia) 4109 Manutenção da Infra-Estrutura de PETROBRAS Exploração e Produção de Óleo e Gás Natural 4237 Manutenção dos Sistemas de Segurança, PETROBRAS de Proteção Ambiental e de Saúde Ocupacional nas Atividades de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural Exploração de Petróleo e Gás Natural Poço exploratório perfurado PETROBRAS (unidade) Programa: 0288 Refino de Petróleo Objetivo Indicador Órgão Total Ampliar e modernizar o parque nacional de refino Capacidade de Processamento de M. de Minas e Energia de forma a disponibilizar derivados de petróleo de Petróleo Anual Total acordo com a demanda e qualidade requerida pelo Capacidade de Processamento de mercado, com o mínimo risco ambiental, Petróleo Nacional maximizando o uso de matéria prima nacional Capacidade de Refino Instalada Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 1C60 Modernização e Adequação do Sistema de Refinaria adaptada (% de PETROBRAS Produção da Refinaria Isaac Sabbá - execução física) 1I88 REMAN (AM) Modernização e Adequação do Sistema de Unidade adequada (% de PETROBRAS Produção da Unidade de Lubrificantes e execução física) Derivados de Petróleo do Nordeste - LUBNOR (CE) 2767 Manutenção dos Sistemas de Controle PETROBRAS Ambiental, de Segurança Industrial e de REFAP Saúde Ocupacional nas Atividades de Refino 3125 Modernização e Adequação do Sistema de Refinaria adaptada (% de PETROBRAS Produção da Refinaria Presidente execução física) 3129 Bernardes de Cubatão - RPBC (SP) Modernização e Adequação do Sistema de Refinaria adaptada (% de PETROBRAS Produção da Refinaria Landulpho Alves execução física) 3135 de Mataripe - RELAM (BA) Modernização e Adequação do Sistema de Refinaria adaptada (% de PETROBRAS Produção da Refinaria Duque de Caxias - execução física) 3143 REDUC (RJ) Modernização e Adequação do Sistema de Refinaria adaptada (% de PETROBRAS Produção da Refinaria Gabriel Passos - execução física) 3151 REGAP (MG) Modernização e Adequação do Sistema de Refinaria adaptada (% de PETROBRAS Produção da Refinaria do Vale do Paraíba execução física) REVAP (SP) Modernização e Adequação do Sistema de Refinaria adaptada (% de PETROBRAS Produção da Refinaria de Paulínia - execução física) 3157 REPLAN (SP) Modernização e Adequação do Sistema de Refinaria adaptada (% de PETROBRAS

15 Programas de Governo Programa: 0288 Refino de Petróleo Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor Produção da Refinaria de Capuava - execução física) 3161 RECAP (SP) Modernização e Adequação do Sistema de Refinaria adaptada (% de PETROBRAS Produção da Refinaria Presidente Getúlio execução física) Vargas - REPAR (PR) 4108 Manutenção da Infra-Estrutura PETROBRAS Operacional do Parque de Refino REFAP Modernização e Adequação dos Sistemas Refinaria adaptada (% de REFAP de Produção da Refinaria Alberto Pasqualini - REFAP (RS) execução física) Programa: 0289 Transporte Dutoviário de Petróleo e Derivados Objetivo Indicador Órgão Total Prover infra-estrutura de armazenamento e Capacidade da Rede de Dutos para o M. de Minas e Energia transporte dutoviário de petróleo e derivados Transporte de Óleo e Derivados adequada ao incremento da demanda e às novas Taxa de Participação do Transporte exigências ambientais Dutoviário no Transporte de Petróleo e Derivados Extensão da malha de oleodutos de transporte da Petrobras Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 11SM Implantação do Terminal de Pecém (CE) Obra executada (% de PETROBRAS SP Ampliação do Sistema de Escoamento de execução física) Projeto implantado (% de TRANSPETRO SW Derivados do Terminal de Niterói - TENIT (Canoas - RS) Implantação de Sistema de Escoamento execução física) Obra executada (% de PETROBRAS UN de Álcool (Ribeirão Preto-SP / REPLAN / Ilha Dágua-RJ) Implantação de Melhorias no Terminal de execução física) Obra executada (% de PETROBRAS C22 São Sebastião e nos Oleodutos OSVAT e OSBAT (SP) Ampliação da Capacidade do Sistema de execução física) Obra executada (% de PETROBRAS C24 Escoamento de Petróleo e Derivados da Refinaria de Paulínea - REPLAN para m3/dia Ampliação da Capacidade do Sistema de execução física) Obra executada (% de PETROBRAS C59 Escoamento de Petróleo e Derivados da Refinaria Alberto Pasqualini - REFAP para m3/dia Reformulação da Malha Dutoviária da execução física) Obra executada (% de PETROBRAS Grande São Paulo execução física) 1I54 Ampliação de Faixas de Dutos e Obra executada (% de PETROBRAS I55 Construção de Duto de Gás Liquefeito de Petróleo entre a Reduc e a Ilha Redonda (RJ) Construção de Tanques para Produtos execução física) Obra executada (% de PETROBRAS I89 Especiais - Gasolina de Aviação, Lubrificantes e Aditivo AB-9 - no Terminal de Alemoa (SP) Construção de Pátio e Pier para Coque e execução física) Projeto elaborado (% de PETROBRAS I90 Derivados de Petróleo no Porto de Paranaguá (PR) - Estudos e Projetos Construção de Duto de Propeno, de execução) Projeto elaborado (% de PETROBRAS I91 Esferas de Gás Liquefeito de Petróleo e de Instalações no Píer de Paranaguá (Projeto Suzano) (PR) / (RJ) - Estudos e Projetos Construção de Estação de Tratamento de execução) Projeto elaborado (% de PETROBRAS I92 Petróleo em Angra dos Reis (RJ) - Estudos e Projetos Construção de Duto entre São Sebastião execução) Projeto elaborado (% de PETROBRAS e Guararema (OSVAT 2 - Petróleo) e de um Pier em São Sebastião (SP) - Estudos execução) 16

16 Programas de Governo Programa: 0289 Transporte Dutoviário de Petróleo e Derivados Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor e Projetos 4107 Manutenção da Infra-Estrutura de PETROBRAS Transporte Dutoviário de Petróleo e TRANSPETRO Derivados 4451 Manutenção dos Sistemas de Controle PETROBRAS Ambiental, de Segurança Industrial e de Saúde Ocupacional nas Atividades de Transporte Dutoviário Programa: 0290 Transporte Marítimo de Petróleo e Derivados Objetivo Indicador Órgão Total Reduzir a dependência do afretamento de Taxa de Participação da Frota de Navios M. de Minas e Energia embarcações estrangeiras para o transporte de Próprios da Petrobras no Transporte de petróleo e derivados, adequando a frota existente Petróleo e Derivados a novas exigências de mercado e ambientais Taxa de participação do transporte marítimo no transporte de petróleo e derivados Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 1063 Aquisição de Navios em Estaleiros Navio recebido (unidade) TRANSPETRO Nacionais 2B38 Manutenção e Adequação de Navios TRANSPETRO Programa: 0294 Energia na Região Nordeste Objetivo Indicador Órgão Total Atender as necessidades de energia elétrica da Linhas de Transmissão Instaladas com M. de Minas e Energia Região Nordeste tensão igual ou Superior a 230 Kv Capacidade Instalada de Geração de Energia Elétrica Consumo de Energia na Região Nordeste Capacidade Instalada de Transformação Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 1891 Expansão de Sistema de Transmissão Sistema Implantado (% de ELETRONORTE Associado à UHE Tucuruí no Estado do Maranhão (Acréscimo de aproximadamente 120 km de Linha de Transmissão e de 695 MVA de Transformação de Potência em Subestações) execução física) 1C58 Modernização e Adequação do Sistema de Obra executada (% de FAFEN ENERGIA Produção da Usina Termoelétrica FAFEN execução física) 1H05 (BA), com 151 MW Implantação do Ciclo Combinado na Obra executada (% de CHESF Usina Termoelétrica Camaçari, com Acréscimo de 200 MW (BA) execução física) 1I58 Modernização e Adequação do Sistema de Obra executada (% de TERMOCEARÁ Produção da Usina Termoelétrica execução física) 1J37 Termoceará (CE), com 220 MW Modernização e Adequação do Sistema de Obra executada (% de PETROBRAS Produção da Usina Termoelétrica execução física) 3370 TERMOBAHIA Implantação de Sistema de Transmissão Obras em Subestações e CHESF no Nordeste Linhas de Transmissão (% 3375 Implantação de Sistema de Transmissão de execução física) Linha de transmissão CEAL no Estado de Alagoas (69 kv) implantada (km) 3379 Implantação de Sistema de Transmissão Sistema Implantado (% de CEPISA no Piauí execução física) 3390 Irrigação de Lotes na Área do Lote irrigado (unidade) CHESF Reassentamento, com ha, na Usina de Itaparica (BA) Ampliação de Rede Urbana de Rede ampliada (% de CEPISA

17 Programas de Governo Programa: 0294 Energia na Região Nordeste Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor Distribuição de Energia Elétrica no Piauí execução física) 3409 Ampliação de Rede Urbana de Rede ampliada (km) CEAL Distribuição de Energia Elétrica em Alagoas 4476 Manutenção de Sistema de Geração de CHESF Energia Elétrica na Região Nordeste Sistema de Transmissão do Nordeste Obra executada (% de CHESF (Implantação de 4 Subestações Seccionadoras de 230 kv) execução física) 6556 Manutenção da Infra-Estrutura PETROBRAS Operacional de Termelétricas Programa: 0295 Energia na Região Sul Objetivo Indicador Órgão Total Atender as necessidades de energia elétrica da Capacidade Instalada de Geração de M. de Minas e Energia Região Sul e exportar os excedentes para as Energia Elétrica demais regiões do Sistema Interligado Nacional Capacidade Instalada de Transformação Consumo de Energia na Região Sul Linhas de Transmissão Instaladas com tensão igual ou Superior a 230 Kv Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 105K Ampliação de Sistema de Transmissão na Obra executada (% de ELETROSUL WI Região Sul (38 km e reforços em 9 subestações) Implantação da 2ª Fase da Usina execução física) Usina implantada (% de PETROBRAS Termelétrica de Canoas (RS) Acréscimo de 90 MW Implantação de Usina Termelétrica execução física) Usina implantada (% de CGTEE Candiota III, Fase C, com 350 MW (RS) execução física) 12DQ Implantação do Complexo Hidrelétrico Obra executada (% de ELETROSUL F91 São Bernardo para a Geração de Energia Elétrica Implantação da Usina Hidrelétrica Passo execução física) Obra executada (% de ELETROSUL H02 São João com 77 MW (RS) e Sistema de Transmissão Associado em 69 kv, com 30 km de extensão Adequações na Interligação dos Sistemas execução física) Obra executada (% de ELETROBRÁS Elétricos Brasileiro e Uruguaio através da Conversora de Frequência de Rivera (RS) (Ressarcimento dos dispêndios efetuados pela Eletrosul) Revitalização da Usina Termelétrica execução física) Obra executada (% de CGTEE Presidente Médici com 446 MW em Candiota (RS) Adequação Ambiental da Usina execução física) Obra executada (% de CGTEE Termelétrica Presidente Médici, Fases A e B, em Candiota (RS) execução física) 4471 Manutenção do Sistema de Transmissão ELETROSUL de Energia Elétrica 4493 Manutenção de Sistema de Geração de CGTEE Energia Elétrica na Região Sul 6556 Manutenção da Infra-Estrutura PETROBRAS Operacional de Termelétricas Programa: 0296 Energia nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste Objetivo Indicador Órgão Total Atender as necessidades de energia elétrica das Capacidade Instalada de Geração de M. de Minas e Energia Regiões Sudeste e Centro-Oeste e exportar os Energia Elétrica excedentes para as demais regiões do Sistema Capacidade Instalada de Transformação Interligado Nacional Consumo de Energia na Região Sudeste e Centro-Oeste Linhas de Transmissão Instaladas com tensão igual ou Superior a 230 Kv 18

18 Programas de Governo Programa: 0296 Energia nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 10WJ Implantação da Usina Termelétrica de Usina implantada (% de PETROBRAS Cubatão (SP) com 160 MW execução física) 10WL Implantação do Ciclo Combinado na Projeto implantado (% de PETROBRAS Usina Termelétrica de Três Lagoas (MS) - Ampliação da Capacidade para 350 MW Substituição de Grupo de Geradores de execução física) Gerador substituído (% de ELETRONUCLEAR Vapor da Usina de Angra I (RJ) execução física) 1887 Expansão de Sistema de Transmissão de Obra executada (% de ELETRONORTE A01 Energia Elétrica no Mato Grosso (Acréscimo de aproximadamente 365 km de Linha de Transmissão, Implantação da SE Jauru (MT) 400 MVA e Reforço nas Subestações Associadas Equivalente a 563 MVA) Implantação de Sistema de Transmissão execução física) Sistema Implantado (% de FURNAS Macaé (RJ) - Campos (RJ), 3 Circuito (345kV - 92 km) execução física) 1C63 Modernização e Adequação do Sistema de Obra executada (% de SFE Produção da UTE ELETROBOLT (RJ), execução física) 1C64 com 386 MW Implantação da 1º Fase da Usina Usina implantada (% de PETROBRAS Termoelétrica Piratininga (SP), com 160 MW execução física) 1C65 Modernização e Adequação do Sistema de Obra executada (% de TERMORIO Produção da UTE TERMORIO, com execução física) 1D35 MW Modernização da Usina Hidrelétrica de Usina modernizada (% de FURNAS G96 Mascarenhas de Moraes (MG), com Capacidade Instalada de 476 MW - Fase 2 Implantação da Usina Hidrelétrica execução física) Obra executada (% de FURNAS G97 Paulistas, com 52,5 MW (MG/GO), e Sistema de Transmissão Associado em 138 kv, com 75 km de extensão Implantação do Sistema de Transmissão execução física) Sistema Implantado (% de FURNAS G98 Tijuco Preto - Itapeti - Nordeste (345 kv - 50 km) - (SP) Implantação de Complexo de Geração e execução física) Obra executada (% de FURNAS H08 Transmissão de Energia Elétrica - UHE Simplício com 305,7 MW, PCH Anta com 28 MW e Sistema de Transmissão Associado em 138 kv, com 120 km de extensão (MG/RJ) Modernização da Usina Hidrelétrica Funil execução física) Usina modernizada (% de FURNAS (RJ) com capacidade instalada de 216 MW execução física) 1J36 Modernização e Adequação do Sistema de Obra executada (% de PETROBRAS Produção da Usina Termoelétrica execução física) IBIRITERMO 2192 Reforços e Melhorias no Sistema de FURNAS Transmissão na Área dos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo 2194 Reforços e Melhorias no Sistema de FURNAS Transmissão na Área dos Estados de São Paulo e de Minas Gerais 2200 Reforços no Sistema de Transmissão na FURNAS Área dos Estados de Goiás, Mato Grosso e do Distrito Federal Modernização da UHE Furnas de Usina modernizada (% de FURNAS MW (MG) execução física) 3302 Modernização da UHE Mascarenhas de Usina modernizada (% de FURNAS Moraes com 476 MW (MG) execução física) 3360 Sistema de Transmissão de ITAIPU (PR) - Obra executada (% de FURNAS São Paulo (SP) (Reforços nas Torres da LT 750 kv Foz - Ivaiporã, LT Ivaiporã - Itaberá I e II e na LT Itaberá - Tijuco Preto execução física) 19

19 Programas de Governo Programa: 0296 Energia nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 3414 I e II) Implantação de Ciclo Combinado na Obra executada (% de FURNAS Usina Termelétrica Santa Cruz - Fase 1 - com acréscimo de 350 MW (RJ) execução física) 4469 Manutenção do Sistema de Geração de FURNAS Energia Elétrica 4477 Manutenção do Sistema de Geração de ELETRONUCLEAR Energia Termonuclear de Angra I e II (RJ) 4478 Manutenção do Sistema de Transmissão FURNAS de Energia Elétrica nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste Implantação de Ciclo Combinado na Obra executada (% de FURNAS Usina Termelétrica Roberto Silveira com Acréscimo de 80 MW em Campos (RJ) Implantação de Ciclo Combinado na execução física) Obra executada (% de FURNAS E88 Usina Termelétrica São Gonçalo com Acréscimo de 193 MW (RJ) Implantação da Usina Termonuclear de execução física) Sistema Implantado (unidade) ELETRONUCLEAR Angra III 6486 Manutenção do Parque de Obras e ELETRONUCLEAR Equipamentos da Usina Termonuclear de Angra III (RJ) 6556 Manutenção da Infra-Estrutura PETROBRAS Operacional de Termelétricas Modernização da UHE Luiz Carlos Barreto Usina modernizada (% de FURNAS de Carvalho com MW (MG) execução física) 8549 Preservação e Conservação Ambiental de FURNAS Empreendimentos de Geração e Transmissão de Energia Elétrica Programa: 0297 Energia na Região Norte Objetivo Indicador Órgão Total Atender as necessidades de energia elétrica da Capacidade Instalada de Geração de M. de Minas e Energia Região Norte e exportar os excedentes para as Energia Elétrica demais regiões do Sistema Interligado Nacional Capacidade Instalada de Transformação Consumo de Energia na Região Norte Linhas de Transmissão Instaladas com tensão igual ou Superior a 230 Kv Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 10EF Implantação de Linha de Transmissão Linha de transmissão ELETRONORTE Oiapoque - Calçoene (AP) implantada (% de execução 1897 Expansão de Sistema de Transmissão no física) Obra executada (% de ELETRONORTE Estado do Pará Associado à UHE Tucuruí (Acréscimo de MVA nas Subestações Associadas) Estudo de Viabilidade de Implantação da execução física) Estudo realizado (unidade) ELETRONORTE H18 Usina Hidrelétrica de Belo Monte (PA) Ampliação da Capacidade de Geração da Usina ampliada (% de ELETRONORTE Usina Hidrelétrica de Curuá-Una (PA) de 30,3 MW para 40,3 MW execução física) 2C47 Reforços e Melhorias no Sistema de ELETRONORTE Transmissão da Região Norte Ampliação da Capacidade de Geração da Obra executada (% de ELETRONORTE Usina Hidrelétrica de Tucuruí (PA) - 2ª Etapa - de para MW execução física) 4462 Manutenção de Sistema de Transmissão ELETRONORTE de Energia Elétrica 4467 Manutenção de Sistema de Geração de ELETRONORTE Energia Elétrica na Região Norte 20

20 Programas de Governo Programa: 0375 Qualidade de Insumos e Serviços Agropecuários Objetivo Indicador Órgão Total Salvaguardar a produção e a produtividade Taxa de Conformidade de Defensivos M. de Minas e Energia agropecuária pela garantia de níveis adequados Agrícolas de conformidade e qualidade dos insumos Taxa de Conformidade de Corretivos básicos colocados à disposição dos produtores Agrícolas Taxa de Conformidade de Fertilizantes Agrícolas Taxa de Conformidade de Inoculantes Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 869H Licenciamento e Aproveitamento de Pesquisa realizada (unidade) PETROBRAS Minerais para a Produção de Fertilizantes Agrícolas Programa: 0476 Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Objetivo Indicador Órgão Total Apoiar o desenvolvimento e a difusão de Taxa de Incorporação de Tecnologia M. de Minas e Energia tecnologias relacionadas ao setor energético Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 2745 Pesquisa de Tecnologia Avançada no Pesquisa realizada (unidade) CEPEL Campo dos Equipamentos e Sistemas Elétricos Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Pesquisa realizada (unidade) PETROBRAS para Geração de Energia Elétrica Programa: 0480 Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico nas Áreas de Petróleo e Gás Natural Objetivo Indicador Órgão Total Desenvolver tecnologia de processos, produtos e Taxa de Incorporação de Tecnologia M. de Minas e Energia serviços para o segmento de petróleo e gás natural Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 2005 Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Pesquisa realizada (unidade) PETROBRAS nas Atividades de Transporte Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Pesquisa realizada (unidade) PETROBRAS nas Atividades de Gás Natural Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Pesquisa realizada (unidade) PETROBRAS nas Atividades de Desenvolvimento da Produção Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Pesquisa realizada (unidade) PETROBRAS nas Atividades de Refino Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Pesquisa realizada (unidade) PETROBRAS nas Demais Atividades da Área de Petróleo e Gás Natural Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Pesquisa realizada (unidade) PETROBRAS nas Atividades de Exploração Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico Pesquisa realizada (unidade) PETROBRAS em Desenvolvimento Sustentável para a Área de Petróleo e Gás Natural Programa: 0623 Segurança de Vôo e Controle do Espaço Aéreo Brasileiro Objetivo Indicador Órgão Total Proporcionar circulação segura e eficiente ao Espaço Aéreo Monitorado M. da Defesa tráfego aéreo civil e militar no espaço aéreo sob a Índice de Acidentes Aeronáuticos jurisdição do Brasil Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 2041 Manutenção dos Sistemas de Proteção ao INFRAERO Vôo 21

21 Programas de Governo Programa: 0631 Desenvolvimento da Infra-Estrutura Aeroportuária Objetivo Indicador Órgão Total Aumentar a capacidade e melhorar a eficiência do Grau de Desenvolvimento da Infra M. da Defesa sistema de infra-estrutura aeroportuária brasileira Estrutura Aeroportuária Ação Título Produto (Unidade) Meta Unidade Orçamentária Valor 1F52 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto Concluído (% de INFRAERO do Aeroporto de Goiânia execução física) 1F53 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto Concluído (% de INFRAERO do Aeroporto Internacional de Macapá execução física) 1F54 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto Concluído (% de INFRAERO do Aeroporto Santos Dumont execução física) 1F55 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto Concluído (% de INFRAERO do Aeroporto Internacional de Natal execução física) 1F56 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto Concluído (% de INFRAERO do Aeroporto Internacional de Florianópolis execução física) 1F57 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto Concluído (% de INFRAERO do Aeroporto Internacional de Maceió execução física) 1F59 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto Concluído (% de INFRAERO do Aeroporto Internacional de Brasília execução física) 1F60 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto Concluído (% de INFRAERO do Aeroporto Internacional de Fortaleza execução física) 1F61 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto Concluído (% de INFRAERO do Aeroporto Internacional João Pessoa execução física) 1F62 Adequação da Infra-Estrutura Infra-estrutura aeroportuária INFRAERO Aeroportuária adequada (unidade) 1J92 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto ampliado (% de INFRAERO J93 do Aeroporto Internacional de Salvador (BA) Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária execução física) Aeroporto ampliado (% de INFRAERO J94 do Aeroporto Internacional Afonso Pena - Curitiba (PR) Expansão da Infra-Estrutura execução física) Aeroporto ampliado (% de INFRAERO J95 Aeroporturária do Aeroporto Internacional Cruzeiro do Sul (AC) Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária execução física) Aeroporto ampliado (% de INFRAERO do Aeroporto de Vitória (ES) execução física) 1J97 Expansão da Infra-Estrutura Aeroportuária Aeroporto ampliado (% de INFRAERO J98 do Aeroporto Internacional de Boa Vista (RR) Adequação da Infra-Estrutura execução física) Aeroporto adequado (% de INFRAERO Aeroportuária do Aeroporto de Cuiabá (MT) execução física) 1J99 Adequação da Infra-Estrutura Aeroporto adequado (% de INFRAERO K00 Aeroportuária do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) Adequação da Infra-Estrutura execução física) Aeroporto adequado (% de INFRAERO K01 Aeroportuária do Aeroporto Internacional de Congonhas (SP) Adequação da Infra-Estrutura execução física) Aeroporto adequado (% de INFRAERO K02 Aeroportuária do Aeroporto Internacional de Campinas (SP) Adequação da Infra-Estrutura execução física) Aeroporto adequado (% de INFRAERO K58 Aeroportuária do Aeroporto Internacional de Recife (PE) Obras Complementares no Aeroporto execução física) Aeroporto reformado (% de INFRAERO Internacional de Congonhas execução física) 1K59 Obras Complementares no Aeroporto Aeroporto reformado (% de INFRAERO Santos Dumont execução física) 1K60 Obras Complementares no Aeroporto Aeroporto reformado (% de INFRAERO Internacional de Guarulhos execução física) 1K61 Obras Complementares no Aeroporto de Aeroporto ampliado (% de INFRAERO Vitória execução física) 1K62 Obras Complementares no Aeroporto Aeroporto ampliado (% de INFRAERO Internacional de Brasília execução física) 1K63 Obras Complementares no Aeroporto Aeroporto ampliado (% de INFRAERO Internacional de Macapá execução física) 1K64 Obras Complementares no Aeroporto de Aeroporto ampliado (% de INFRAERO Goiânia execução física) 22

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS ESTATAIS - 2006. Principais Grupos

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS ESTATAIS - 2006. Principais Grupos Principais Grupos Empresas correntes 2003 2004 2005 2006 Realizado Realizado Realizado LOA Setor Produtivo Estatal 17.301 18.285 20.554 31.404 - Grupo PETROBRAS (No País) 13.839 14.960 16571 24.095 - Grupo

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 20 AGRICULTURA 58.000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 5.450.000 25 ENERGIA 288.428.769 26 TRANSPORTE 400.712.362 TOTAL - GERAL 694.649.131

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 09 PREVIDÊNCIA SOCIAL 20.000.000 20 AGRICULTURA 2.118.000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 867.840 25 ENERGIA 707.561.300 26 TRANSPORTE 112.420.091

Leia mais

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2007 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA 2007

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2007 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA 2007 LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2007 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA 2007 XIX - Orçamento de Investimento, indicando, por empresa, as fontes de financiamento,

Leia mais

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre Ação Autorizado Realizado IMPLANTAÇÃO DA USINA TERMONUCLEAR DE ANGRA III, COM 1.309 MW (RJ) 2.110.817.554,00 78.423.005,00 DE ENERGIA ELÉTRICA NA REGIÃO NORDESTE 629.144.814,00

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL EDIÇÃO EXTRA ISSN 1677-7042... Sumário Seção 1 Seção 1 Atos do Poder Legislativo LEI N o 13.053, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014 Ano CLI N o - 242-A Brasília - DF, segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 Altera

Leia mais

Programas de Gestão e Manutenção

Programas de Gestão e Manutenção LDO2015, Anexo I, Inciso XIV Programa: 0781 Infraestrutura de Instituições Financeiras Oficiais do Programa Constante da LOA: 2.742.392.868 25000 Ministério da Fazenda 3252 Instalação de Pontos de Atendimento

Leia mais

TOTAL DO ORGAO : R$ 780.749.368 QUADRO SINTESE POR FUNCOES QUADRO SINTESE POR SUBFUNCOES

TOTAL DO ORGAO : R$ 780.749.368 QUADRO SINTESE POR FUNCOES QUADRO SINTESE POR SUBFUNCOES QUADRO SINTESE POR ORGAO 32000 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA 780.749.368 6.0.0.0.00.00 RECURSOS DE CAPITAL - ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 677.449.495 6.1.0.0.00.00 RECURSOS PRÓPRIOS 167.672.207 6.1.1.0.00.00

Leia mais

4.3 - CRÉDITOS ADICIONAIS AO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO

4.3 - CRÉDITOS ADICIONAIS AO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 4.3 - CRÉDITOS ADICIONAIS AO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO Fatores diversos verificados no decorrer do processo de execução do Orçamento de Investimento de 2009, como mudanças das condicionantes macroeconômicas,

Leia mais

ALTERAÇÕES PROPOSTAS PELA RELATORIA SETORIAL POR ÓRGÃO/PROJETO/ATIVIDADE/ OPERAÇÕES ESPECIAIS

ALTERAÇÕES PROPOSTAS PELA RELATORIA SETORIAL POR ÓRGÃO/PROJETO/ATIVIDADE/ OPERAÇÕES ESPECIAIS LTERÇÕES ROOSTS EL RELTORI IL OR ÓRGÃO/ROJETO/TIVIDDE/ OERÇÕES ESECIIS CONGRESSO NCIONL - COMISSÃO MIST DE LNOS, ORÇMENTOS ÚBLICOS E FISCLIZÇÃO Relatório Setorial - lterações da roposta Orçamentária para

Leia mais

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - 2006

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - 2006 Discriminação por Função PLOA Participação % Energia 37.212 89,2 Comércio e Serviços 2.969 7,1 Comunicações 632 1,5 Transporte 453 1,1 Indústria 269 0,6 Previdência Social 150 0,4 Agricultura 11 0,0 Total

Leia mais

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresas do Setor Produtivo. Empresas do Setor Financeiro

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresas do Setor Produtivo. Empresas do Setor Financeiro ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS Empresas do Setor Produtivo Empresas do Setor Financeiro EMPRESA DO SETOR PRODUTIVO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA

Leia mais

Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de Investimento

Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de Investimento Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de nvestimento LDO-1, Anexo, nciso XX Código/Especificação R$ 1, Total da Despesa 9.6.7.5 VALOR Despesas por Programa 87 56 73 76 8 83 85 86

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ORÇAMENTO DA UNÃO EXERCÍCO FNANCERO DE 11 ORÇAMENTO DE NVESTMENTOS VOLUME V Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de nvestimento LDO-11, Anexo, nciso XX Código/Especificação R$ 1,

Leia mais

Programas Temáticos. Programa: 2017. R$ 1,00 Recursos de todas as Fontes. LDO-2014, Anexo I, Inciso XIV

Programas Temáticos. Programa: 2017. R$ 1,00 Recursos de todas as Fontes. LDO-2014, Anexo I, Inciso XIV Programa: 2015 Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde (SUS) do Programa Constante da LOA: 55.583.145 0726 Garantir assistência farmacêutica no âmbito do SUS. 36000 Ministério da Saúde 02SQ Fornecimento

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 26 TRANSPORTE 116. 408. 996

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 26 TRANSPORTE 116. 408. 996 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 26 TRANSPORTE 11 6. 4 0 8. 9 9 6 784 TRANSPORTE HIDROVIÁRIO 11 6. 4 0 8. 9 9 6 /SUBFUNCOES 26 TRANSPORTE 116. 408. 996 784 TRANSPORTE

Leia mais

Programa Temático 2022 Combustíveis

Programa Temático 2022 Combustíveis Programa Temático 2022 Combustíveis Objetivo 0054 Expandir e modernizar o parque nacional de refino e adequar a infraestrutura industrial no exterior, de modo a buscar atender integralmente o mercado interno

Leia mais

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 256.092.869 26 TRANSPORTE 468.989.333 TOTAL - GERAL 725.082.202 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL 21.077.996 126 TECNOLOGIA

Leia mais

TOTAL DA UNIDADE : R$ 10.182.580 QUADRO SINTESE POR PROGRAMAS ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA

TOTAL DA UNIDADE : R$ 10.182.580 QUADRO SINTESE POR PROGRAMAS ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA 495 RECURSOS DO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 11. 3 8 2. 5 8 0 TO TA L 11. 3 8 2. 5 8 0 QUADRO SINTESE POR RECEITA 6.0.0.0.00.00 RECURSOS DE CAPITAL - ORCAMENTO DE INVESTIMENTO 1.200.000 6.1.0.0.00.00 RECURSOS

Leia mais

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes. A Melhoria da Estrutura Portuária

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes. A Melhoria da Estrutura Portuária MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes A Melhoria da Estrutura Portuária AGENDA PORTOS Coordenação das ações de governo, na Câmara de Política de Infra-estrutura,

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - Exercício 2004 - Fontes de financiamento dos investimentos, por empresa... Página 1 de 9

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - Exercício 2004 - Fontes de financiamento dos investimentos, por empresa... Página 1 de 9 Departamento de Coordenação e Controle das 22208 Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A. 6.0.0.0.00.00 Recursos de Capital - Orçamento de Investimento 9.547 6.1.0.0.00.00 Recursos Próprios 9.547

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 2007 Execução Orçamentária das Empresas Estatais Balanço Geral da União

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 2007 Execução Orçamentária das Empresas Estatais Balanço Geral da União Ó R G Ã O Presidência da República 601.547.473 106.178.397 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 5.328.300 4.594.775 Ministério da Ciência e Tecnologia 7.973.888 466.460 Ministério da Defesa

Leia mais

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA VOLUME VI Orçamento

Leia mais

AÇÕES DO PPA Em R$ 1,00. Ação (Cod) CONSTRUÇÃO DE FÓRUM TRABALHISTA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES - RJ 1A55

AÇÕES DO PPA Em R$ 1,00. Ação (Cod) CONSTRUÇÃO DE FÓRUM TRABALHISTA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES - RJ 1A55 Valor 2008 Valor 2009 Valor 2010 Valor 2011 NORDESTE 52000 DA DEFESA 0631 da Infra-Estrutura Aeroportuária 7K01 103E APOIO À IMPLANTAÇÃO DA LINHA 3 DO SISTEMA DE TRENS URBANOS DO RIO DE JANEIRO - TRECHO

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ORÇAMENTO DA UNÃO EXERCÍCO FNANCERO DE 13 ORÇAMENTO DE NVESTMENTOS VOLUME V Quadro Síntese do Orçamento de nvestimento LDO-13, Anexo, nciso XX R$ 1, Código/Especificação VALOR Total da Despesa 11.65.735.863

Leia mais

32228 - Furnas Centrais Elétricas S.A.

32228 - Furnas Centrais Elétricas S.A. Quadro Síntese - Função, Subfunção e Programa Total Órgão Total Unidade Função Total Subfunção Total Programa Total 25. Energia 752. Energia Elétrica 0292. Energia nos Eixos do Centro-oeste 17.976.432

Leia mais

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Objetivo 0057 Implantar sistemas coordenados de exploração, produção e processamento de petróleo e gás natural, em terra e mar, com conteúdo local, bem como de transporte

Leia mais

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2016

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2016 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2016 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA VOLUME VI Orçamento

Leia mais

Amapá 2,1. Pará 46,2. Ceará 25,4 Pernambuco 22,3. Maranhão 17,4. Roraima 3,7. Tocantins 19,7. Rio Grande do Norte 7,5. Piauí 9,9.

Amapá 2,1. Pará 46,2. Ceará 25,4 Pernambuco 22,3. Maranhão 17,4. Roraima 3,7. Tocantins 19,7. Rio Grande do Norte 7,5. Piauí 9,9. INFRAESTRUTURA Valores de investimentos sugeridos pelo Plano CNT de Transporte e Logística 2014 em todos os Estados brasileiros, incluindo os diferentes modais (em R$ bilhões) Tocantins 19,7 Roraima 3,7

Leia mais

Descrição Ação. Manutenção e Adequação de Ativos de Informática, Informação e Teleprocessamento - Nacional

Descrição Ação. Manutenção e Adequação de Ativos de Informática, Informação e Teleprocessamento - Nacional Classificação Programática Descrição Ação Programação Anual 2013 Realização até dezembro de 2013 0807.4101.0001 Manutenção e Adequação de Bens Imóveis - 424.971.000 422.547.492 0807.4102.0001 Manutenção

Leia mais

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI Demonstrativo Consolidado por Função Demonstrativo Consolidado por Subfunção Demonstrativo Consolidado por Função/Subfunção Demonstrativo Consolidado por Programa Demonstrativo

Leia mais

Investimentos do Governo Federal nos Portos do Brasil e o Plano Nacional de Logística Portuária

Investimentos do Governo Federal nos Portos do Brasil e o Plano Nacional de Logística Portuária Secretaria de Portos da Presidência da República Investimentos do Governo Federal nos Portos do Brasil e o Plano Nacional de Logística Portuária Ministro Leônidas Cristino São Luiz, abril 2011 AGENDA:

Leia mais

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa

Brasil. 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Brasil 1º Congresso de Engenheiros da Língua Portuguesa Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ORÇAMENTO DA UNÃO EXERCÍCO FNANCERO DE 13 ORÇAMENTO DE NVESTMENTOS VOLUME V VOLUME V Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de nvestimento Programas Temáticos 1 5 15 17 5 33 53 55

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1 EXECUÇÃO GLOBAL DO PAC 2 ATÉ OUTUBRO DE 2014 R$ 1,009 trilhão 91,3% do previsto até 2014 ATÉ DEZEMBRO DE 2014 R$ 1,066 trilhão 96,5% do previsto até 2014 PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresa do Setor Produtivo Empresa do Setor Financeiro

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresa do Setor Produtivo Empresa do Setor Financeiro ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS Empresa do Setor Produtivo Empresa do Setor Financeiro EMPRESA DO SETOR PRODUTIVO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 2016 22000

Leia mais

5.1.15. Função Energia

5.1.15. Função Energia 5.1.15. Função Energia A função Energia, bem como todas as ações nela executadas são essenciais para a economia brasileira. Todas as funções governamentais, econômicas ou não, dependem de um bom funcionamento

Leia mais

ÍNDICE HISTÓRICO BAHIA EM NÚMEROS INCENTIVOS MERCADO INFRA-ESTRUTURA NOVOS PROJETOS. Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6

ÍNDICE HISTÓRICO BAHIA EM NÚMEROS INCENTIVOS MERCADO INFRA-ESTRUTURA NOVOS PROJETOS. Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6 Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6 INFRA- ESTRUTURA PARA E&P NO ESTADO DA BAHIA Rio de Janeiro, 18 de março de 2004 ÍNDICE 1 HISTÓRICO 2 BAHIA EM NÚMEROS 3 INCENTIVOS 4 MERCADO 5 INFRA-ESTRUTURA

Leia mais

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA DE TURISMO NOS PORTOS

INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA DE TURISMO NOS PORTOS Presidência da República Secretaria de Portos INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA DE TURISMO NOS PORTOS Eng. Antonio Maurício Ferreira Netto Diretor de Revitalização e Modernização Portuária Brasília, 23 de

Leia mais

Techint Projetos no Brasil de 1943 a 2010

Techint Projetos no Brasil de 1943 a 2010 Organização Techint Projetos no Brasil de 943 a 200 O nosso compromisso com o desenvolvimento do país Projetos destacados TenarisConfab: Gasoduto Tupi de 90 km de tubos para gasoduto offshore localizado

Leia mais

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 2.760.000 25 ENERGIA 178. 311. 716 26 TRANSPORTE 76.096.395 TOTAL GERAL 257. 168. 111 752 ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

A Importância do Porto Brasileiro no Desenvolvimento da Cabotagem. Fabrízio Pierdomenico

A Importância do Porto Brasileiro no Desenvolvimento da Cabotagem. Fabrízio Pierdomenico Secretaria Especial de Portos da Presidência da República A Importância do Porto Brasileiro no Desenvolvimento da Cabotagem C- Fabrízio Pierdomenico Sub-Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Portuário

Leia mais

Página 1 de 8 IPI - Jurisdição - Regiões fiscais 18 de Maio de 2012 Em face da publicação da Portaria MF nº 203/2012 - DOU 1 de 17.05.2012, este procedimento foi atualizado (novas disposições - tópico

Leia mais

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 ANXO I PROGRAMA TRABALHO (SUPLMNTAÇÃO) Recurso de Todas as ontes R$ 1,00 QUARO SINTS POR UNÇÃO 23 - Comércio e Serviços 503.000 25 - nergia 5.736.144.926 TOTAL GRAL 5.736.647.926 QUARO SINTS POR SUBUNÇÃO

Leia mais

Rodoviário. O Modal. Logística. Brasil é um país voltado para

Rodoviário. O Modal. Logística. Brasil é um país voltado para O Modal Rodoviário Logística por José Luiz Portela Gómez O Brasil é um país voltado para o uso do modal rodoviário. Esse fato se deve às poucas restrições para a operação do crescimento da indústria automobilística

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Vetor UF Nome Localização / Descrição Tipo de Intervenção PAC? Status Extensão

Vetor UF Nome Localização / Descrição Tipo de Intervenção PAC? Status Extensão Angra dos Reis/ Angra dos Reis/ Ampliação/Melhorias Não Planejado 30.000 N.A. Pós 2015 Angra dos Reis: ampliação do Pátio de Aeronaves, Terminal de Passageiros e Ampliação de Pista. Área do Terminal: 450m2.

Leia mais

Júlio Eduardo dos Santos

Júlio Eduardo dos Santos Júlio Eduardo dos Santos Secretário Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana Linha do Tempo 1965 a 2003 Extinção da GEIPOT Lei 10.233 / 2001 Criação da EBTU lei nº 6.261 em 1975 Extinção da EBTU Dec.

Leia mais

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição 1 AC Eletrobrás Distribuição Acre - Pública (Empresa de Economia Mista) 2 AL Eletrobrás Distribuição Alagoas Economia Mista 3

Leia mais

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor...

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor... 2517-00-EIA-RL-0001-02 Março de 2014 Rev. nº 01 LT 500 KV MANAUS BOA VISTA E SUBESTAÇÕES ASSOCIADAS ÍNDICE 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4 a. Identificação do Empreendedor... 1/4 b. Informações

Leia mais

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010

Seleção Territorial Enfrentamento a Violência contra Juventude Negra Classificação 2010 Posição Nome do Município Estado Região RM, RIDE ou Aglomeração Urbana 1 Salvador BA Nordeste RM Salvador 2 Maceió AL Nordeste RM Maceió 3 Rio de Janeiro RJ Sudeste RM Rio de Janeiro 4 Manaus AM Norte

Leia mais

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000 5. órgãos do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Leia mais

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão

Brasil. Oportunidades de Investimento Batimat 2011. Miriam Belchior. Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Brasil Oportunidades de Investimento Batimat 2011 Miriam Belchior Ministra de Estado Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão BRASIL VIVE UM MOMENTO EXITOSO Quatro movimentos estruturais explicam

Leia mais

10º BALANÇO. Janeiro a Abril de 2010

10º BALANÇO. Janeiro a Abril de 2010 10º BALANÇO Janeiro a Abril de 2010 RESULTADOS DO PAC 70,7% dos recursos previstos até 2010 realizados R$ 463,9 bilhões 46,1% das ações concluídas R$ 302,5 bilhões AÇÕES Logística, Energia e Social e Urbano

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

AÇÕES, PROGRAMAS E PROJETOS

AÇÕES, PROGRAMAS E PROJETOS 1 de 6 Estudos e Projetos para infraestrutura portuária - Nacional Estudos e Planejamento para o Setor Portuário - Nacional Elaboração de Estudos de viabilidade econômica para construção de um cais com

Leia mais

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO ACRE Secretaria de Estado de Turismo e Lazer Endereço: Av. Chico Mendes, s/n - Arena da Floresta - Bairro Areal. CEP: 69.906-119 - Rio Branco - AC TEL: (68) 3901-3027/

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

2.027,4 Mm 3 /d. Pilar x Cabo AL e PE 204 Km 12. 100 Kgf/cm 2. 2.618,9 Mm 3 /d

2.027,4 Mm 3 /d. Pilar x Cabo AL e PE 204 Km 12. 100 Kgf/cm 2. 2.618,9 Mm 3 /d Instalações de Transporte Características Físicas Atualizado em 22/07/2009 Sistema Nordeste GASODUTO GUAMARÉ x PECÉM - GASFOR Guamaré x Pecém RN e CE 213 Km e 171 Km 12 e 10 100 Kgf/cm 2 2.027,4 Mm 3 /d

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação Endereços das Secretarias Estaduais de Educação ACRE MARIA CORRÊA DA SILVA Secretária de Estado da Educação do Acre Rua Rio Grande do Sul, 1907- Aeroporto Velho CEP: 69903-420 - Rio Branco - AC Fone: (68)

Leia mais

PROGRAMA: 2074 - Transporte Marítimo

PROGRAMA: 2074 - Transporte Marítimo Filtro selecionado Período: Monitoramento Temático Ano 2014-2º Semestre Listagem por: Programa - Transporte Marítimo Órgão: 68000 - Secretaria de Portos Elementos a serem exibidos: Indicadores; Metas;

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

PIC. Projeto de Incentivo à CABOTAGEM. Projeto de Incentivo à Cabotagem PIC

PIC. Projeto de Incentivo à CABOTAGEM. Projeto de Incentivo à Cabotagem PIC Projeto de Incentivo à Cabotagem PIC PORTO DE PELOTAS - RS 08/JULHO/2010 Projeto de Incentivo à CABOTAGEM LUIZ HAMILTON Coordenador Geral de Gestão da Informação do Departamento de Sistemas de Informações

Leia mais

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 VI Seminário ALACPA de Pavimentos Aeroportuários e IV FAA Workshop Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 28 Outubro 2009 Arq. Jonas M. Lopes INFRAERO Aeroportos - Copa do Mundo 2014 Belo Horizonte

Leia mais

Usina Hidrelétrica de Belo Monte

Usina Hidrelétrica de Belo Monte Usina Hidrelétrica de Belo Monte PA Ao dar continuidade ao maior programa de infraestrutura do Brasil desde a redemocratização, o Governo Federal assumiu o compromisso de implantar um novo modelo de desenvolvimento

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº..., DE 2005 (Do Sr. Dep. Júlio Cesar)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº..., DE 2005 (Do Sr. Dep. Júlio Cesar) REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº..., DE 2005 (Do Sr. Dep. Júlio Cesar) Senhor Presidente, Solicita informações ao Sr. Ministro-Chefe da Casa Civil a respeito da remuneração e das vantagens dos Presidentes

Leia mais

Plano Nacional de Logística Portuária PNLP

Plano Nacional de Logística Portuária PNLP Programa de Investimentos, Arrendamentos e TUPs, e o Potencial do Pará como novo Corredor de Exportação LUIS CLAUDIO S. MONTENEGRO Diretor de Informações Portuárias SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009 Aeroportos Copa do Mundo 2014 14 Dezembro 2009 Belo Horizonte e Confins - MG 1. Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins 2. Aeroporto de Belo Horizonte/ Pampulha Carlos Drummond de Andrade Brasília

Leia mais

3. O Sistema Petrobras

3. O Sistema Petrobras 3. O Sistema Petrobras O Sistema Petrobras possui 56 bases de distribuição por todo o país, que são responsáveis por fornecer produtos para as distribuidoras, para que estas possam entregá-los no mercado.

Leia mais

Apresentação de Resultados 4T10

Apresentação de Resultados 4T10 Apresentação de Resultados 4T10 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que apresentem expectativas da Administração da Companhia sobre eventos ou resultados futuros. Todas as declarações

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

La Brazilian Traction en la industrialització del Brasil

La Brazilian Traction en la industrialització del Brasil Les hidroelèctriques i la transformació del Paisatge Universitat de Lleida La Brazilian Traction en la industrialització del Brasil Alexandre Macchione Saes Departamento de Economia Universidade de São

Leia mais

Relação das VISAS Municipais (capitais)

Relação das VISAS Municipais (capitais) ACRE AC Edson Carneiro da Costa Filho Diretor AV. CEARÁ, 3188 - BAIRRO ABRÃO ALABI ABRÃO ALABI Rio Branco AC 69907-000 (68) 3226-2113 (68) 3213-2113 devisa@riobranco.ac.gov.br ALAGOAS - AL Ednaldo Balbino

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012 POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS Lei 12.334/2010 Carlos Motta Nunes Dam World Conference Maceió, outubro de 2012 Características da barragem para enquadramento na Lei 12.334/10 I - altura do

Leia mais

INCLUSO NO VALOR ACIMA O PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA

INCLUSO NO VALOR ACIMA O PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO - PAC ÓRGAO EMPENHADO PGTO TOTAL EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA DE 2007 A 2011 2007 A 2011 DOTAÇÃO DESPESA RESTOS A PAGAR PG % ATUAL EMP % LIQ PG % INSC. CANC.

Leia mais

Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: Analista Superior I

Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: Analista Superior I Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) Relação dos cargos do próximo concurso da empresa, que formará cadastro reserva: AS I - Arquivista AS I Assistente Social AS I Biólogo Analista

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA

EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA EIXO INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA O eixo de infraestrutura logística do PAC tem como objetivo ampliar a qualidade dos serviços de transporte, para aumentar a competitividade da

Leia mais

O QUE É. Uma política de governo para redução da pobreza e da fome utilizando a energia como vetor de desenvolvimento. Eletrobrás

O QUE É. Uma política de governo para redução da pobreza e da fome utilizando a energia como vetor de desenvolvimento. Eletrobrás O QUE É Uma política de governo para redução da pobreza e da fome utilizando a energia como vetor de desenvolvimento 1 QUEM SÃO Total de Pessoas: 12.023.703 84% Rural 16% Urbano Total: 10.091.409 Total:

Leia mais

TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS

TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS SETEMBRO DE 2015 1 2 PRODUTOS PARTICIPAÇÃO NO PIB 2013 Outros Serviços 33,7% Administração, saúde e educação públicas

Leia mais

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS POR ORGÃO/UNIDADES. 1990 a 2014

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS POR ORGÃO/UNIDADES. 1990 a 2014 S ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS POR ORGÃO/UNIDADES 1990 a 2014 FEVEREIRO/2015 S ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

De acordo com a ANTT, o transporte dutoviário pode ser classificado em:

De acordo com a ANTT, o transporte dutoviário pode ser classificado em: Modal Dutoviário O modal dutoviário é o único dos modais existentes que transporta exclusivamente cargas. Ele é composto por dutos, (uma espécie de tubulação) que são as vias por onde são movimentadas

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES FONTES DE ENERGIA Hídrica Eólica Biomassa Solar POTENCIAL HÍDRICO Fonte: Eletrobras, 2011. APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO

Leia mais

Energia e Infraestrutura

Energia e Infraestrutura 1 33º Encontro Econômico Brasil-Alemanha 2015 Energia e Infraestrutura Wagner Cardoso Gerente Executivo de Infraestrutura Confederação Nacional da Indústria Joinville, 22 de setembro de 2015 2 SUMÁRIO

Leia mais

Capacidade dos Portos Brasileiros Soja e Milho

Capacidade dos Portos Brasileiros Soja e Milho CAPACIDADE DOS PORTOS BRASILEIROS Capacidade dos Portos Brasileiros Soja e Milho 1 Novembro 2012 Esse estudo pretende chegar a um volume máximo de soja, milho e derivados, que pode ser exportado, por meio

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Gabinete do Ministro Assessoria Internacional

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Gabinete do Ministro Assessoria Internacional COORDENADORES REGIONAIS ACRE Josenir de Araújo Calixto Coordenador do Ensino Médio Coordenação de Ensino Médio Secretaria de Estado da Educação do Acre Rua Rio Grande do Sul, 1907 Aeroporto Velho 69903-420

Leia mais

Porto de Fortaleza. O desenvolvimento do Ceará passa por aqui

Porto de Fortaleza. O desenvolvimento do Ceará passa por aqui Porto de Fortaleza O desenvolvimento do Ceará passa por aqui O Porto de Fortaleza: porto de múltiplo uso Navios de Carga Geral / Navios Roll-on e Roll-off Navios Porta-Contêineres Navios de Passageiros

Leia mais

INDICADORES CORK SERVICES ABRIL 2014

INDICADORES CORK SERVICES ABRIL 2014 Página1 1. APRESENTAÇÃO INDICADORES CORK SERVICES ABRIL 2014 Os indicadores Cork Services contemplam os principais números de referência para a gestão de frotas, incluindo índices de inflação e variação

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

Programas de Gestão e Manutenção

Programas de Gestão e Manutenção LDO2014, Anexo I, Inciso XIV Programa: 0781 Infraestrutura de Instituições Financeiras Oficiais do Programa Constante da LOA: 3.267.720.947 25000 Ministério da Fazenda 3252 Instalação de Pontos de Atendimento

Leia mais

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 -

Investimento Global (R$ mi) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2 - Anexo A - Mobilidade Urbana Empreendimento (obra, projeto e desapropriação) 1 Belo Horizonte BRT: Antônio Carlos / Pedro I 726,4 382,3-344,2-2 Belo Horizonte Corredor Pedro II e Obras Complementares nos

Leia mais

Usina de Balbina(grande degradação ambiental)

Usina de Balbina(grande degradação ambiental) Bacia Amazônica Localizada na região norte do Brasil, é a maior bacia hidrográfica do mundo, possuindo 7 milhões de quilômetros quadrados de extensão (4 milhões em território brasileiro). O rio principal

Leia mais

UF Universidade Turno Vagas Nota de corte em 21/1/2015, às 0h. Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp)

UF Universidade Turno Vagas Nota de corte em 21/1/2015, às 0h. Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Cursos de medicina UF Universidade Turno Vagas Nota de corte em 21/1/2015, às 0h AC ACRE (Rio Branco) 40 748,49 AL UFAL ALAGOAS (Maceió) AM UFAM AMAZONAS (Manaus) AP UNIFAP AMAPÁ (Macapá) BA UFOB OESTE

Leia mais

20RG - Expansão e Reestruturação de Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica

20RG - Expansão e Reestruturação de Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica Programa 2031 - Educação Profissional e Tecnológica Número de Ações 200 Ação Orçamentária - Padronizada Setorial 20RG - Expansão e Reestruturação de Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA EÓLICA NA OFERTA DE ENERGIA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA EÓLICA NA OFERTA DE ENERGIA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA EÓLICA NA OFERTA DE ENERGIA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL São Paulo, 03 de junho de 2008 Sistema Elétrico Brasileiro e o Sistema ELETROBRÁS Linhas de Transmissão SIN Capacidade

Leia mais