ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS ESTATAIS Principais Grupos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS ESTATAIS - 2006. Principais Grupos"

Transcrição

1 Principais Grupos Empresas correntes Realizado Realizado Realizado LOA Setor Produtivo Estatal Grupo PETROBRAS (No País) Grupo ELETROBRÁS Demais Empresas Setor Financeiro (*) Caixa Econômica Federal Banco do Brasil Demais Instituições Subtotal - No País Grupo PETROBRAS (No Exterior) Total Geral (*) Não inclui os valores referente a arrendamento mercantil

2 Discriminação Fontes de Financiamento RECURSOS PRÓPRIOS ,8 Geração Própria ,8 RECURSOS PARA AUMENTO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO ,6 Tesouro Nacional 515 1,2 Controladora ,4 OPERAÇÕES DE CRÉDITO DE LONGO PRAZO ,0 Interna ,9 Externa ,1 OUTROS RECURSOS DE LONGO PRAZO ,6 Total Geral ,0

3 Discriminação por Função Energia ,83 Comércio e Serviços ,02 Transporte ,60 Comunicações 632 1,49 Indústria 269 0,64 Previdência Social 150 0,35 Defesa Nacional 17 0,04 Agricultura 11 0,03 Total ,00

4 Discriminação por Subfunção Petróleo ,0 Energia Elétrica ,6 Tecnologia da Informação ,0 Transportes Especiais ,9 Serviços Financeiros ,4 Transporte Hidroviário 556 1,3 Comunicações Postais 497 1,2 Transporte Aéreo 384 0,9 Produção Industrial 263 0,6 Demais 30 0,1 Total ,0

5 Discriminação Por Principais Programas PETRÓLEO E DERIVADOS ,6 - Oferta de Petróleo e Gás Natural ,4 - Atuação Internacional na Área de Petróleo ,8 - Refino de Petróleo ,5 - Brasil com Todo Gás ,1 - Investimento das Empresas Estatais em Infra-Estrutura de Apoio ,1 - Transporte Dutoviário de Petróleo e Derivados ,8 - Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico nas Áreas de Petróleo e Gás Natural 919 2,2 - Distribuição de Derivados de Petróleo, Gás Natural, Álcool e Outros Combustíveis 669 1,6 - Transporte Marítimo de Petróleo e Derivados 192 0,5 - Energia Alternativa Renovável 157 0,4 - Eficiência Energética 127 0,3 - Indústria Petroquímica 13 0,0 ENERGIA ELÉTRICA ,9 - Energia nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste ,0 - Energia na Região Nordeste ,5 - Energia na Região Sul 689 1,6 - Energia nos Sistemas Isolados 541 1,3 - Energia na Região Norte 507 1,2 - Luz para Todos 463 1,1 - Investimento das Empresas Estatais em Infra-Estrutura de Apoio 313 0,7 - Corredor Araguaia-Tocantins 138 0,3 - Gestão da Política de Energia 41 0,1 - Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia 30 0,1 DEMAIS SETORES ,5 - Investimento das Empresas Estatais em Infra-Estrutura de Apoio ,4 - Ampliação e Modernização das Instituições Financeiras Oficiais ,3 - Aprimoramento dos Serviços Postais 445 1,1 - Desenvolvimento da Infra-Estrutura Aeroportuária 378 0,9 - Produção de Moeda e Documentos de Segurança 261 0,6 - Gestão da Política de Previdência Social 143 0,3 - Corredor Leste 130 0,3 - Corredor Transmetropolitano 126 0,3 - Demais Programas 171 0,4 Total Geral ,0

6 Grupo PETROBRAS Discriminação por Principais Ações PETROBRAS (Holding) ,1 - Manutenção e Recuperação dos Sistemas de Produção de Óleo e Gás Natural ,9 - Desenvolvimento da Produção de Óleo e Gás Natural ,0 - Exploração de Petróleo e Gás Natural ,0 - Modernização e Adequação dos Sistemas de Produção em Refinarias ,7 - Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico 919 2,2 - Manutenção e Adequação de Ativos de Informática, Informação e Teleprocessamento 800 1,9 - Manutenção da Infra-Estrutura de Exploração e Produção de Óleo e Gás Natural 743 1,8 - Implantação e Manutenção de Usinas Termelétricas 718 1,7 - Manutenção dos Sistemas de Segurança de Proteção Ambiental e de Saúde Ocupacional nas 640 1,5 Atividades de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural - Manutenção dos Sistemas de Controle Ambiental de Segurança Industrial e de Saúde 551 1,3 Ocupacional nas Atividades de Refino - Manutenção da Infra-Estrutura Operacional do Parque de Refino 280 0,7 - Manutenção da Infra-Estrutura de Transporte Dutoviário de Petróleo e Derivados 212 0,5 - Reformulação da Malha Dutoviária da Grande São Paulo 209 0,5 - Implantação do Sistema de Racionalização do Uso da Energia nas Atividades da Petrobrás 127 0,3 - Implantação de Unidades de Produção de Biocombustíveis 123 0,3 - Ampliação da Capacidade do Sistema de Escoamento de Petróleo e Derivados 122 0,3 - Implantação do Novo Centro de Processamento de Dados (CPD) da Petrobras 101 0,2 - Demais 591 1,4 Petrobras Distribuidora S.A. - BR 620 1,5 - Incorporação de Ativos da Liquigás Distribuidora S.A ,5 - Manutenção da Infra-Estrutura Varejista de Distribuição de Derivados de Petróleo e Gás Natural 168 0,4 - Manut. da Infra-Estrutura Operacional de Distribuição de Derivados de Petróleo e Gás Natural 67 0,2 - Manutenção da Infra-Estrutura de Atendimento a Grandes Clientes 66 0,2 - Ampliação e Modern. da Infra-Estrutura Varejista de Dist. de Derivados de Petróleo e Gás Natural 50 0,1 - Demais 71 0,2 Petrobras Netherlands B.V. - PNBV ,3 - Construção de Unidades Estacionárias de Produção (Período ) ,4 - Aquisição de Bens Destinados às Ativ. de Pesquisa e Lavra de Jazidas de Petróleo e Gás Natural 392 0,9 Braspetro Oil Company - BOC 559 1,3 - Aquisição de Direitos e de Estudos para a Expansão de Ativ. na Indústria do Petróleo no Exterior 559 1,3 Petrobras International Braspetro B.V. - PIB BV ,5 - Adequação da Infra-Estrutura de Exploração e Produção no Exterior ,4 - Adequação da Infra-Estrutura Industrial no Exterior 413 1,0 - Adequação da Infra-Estrutura de Gás e Energia no Exterior 72 0,2 Alberto Pasqualini - REFAP S.A ,7 - Modernização e Adequação dos Sist. de Produção da Refinaria Alberto Pasqualini - REFAP (RS) 274 0,6 - Demais 35 0,1 Petrobras Transporte S.A. - TRANSPETRO 354 0,8 - Aquisição de Navios em Estaleiros Nacionais 187 0,4 - Implantação de Sistema de Escoamento de Álcool (Ribeirão Preto-SP / REPLAN / Ilha D'água-RJ) 63 0,1 - Implantação do Terminal de Pecém (CE) 52 0,1 - Demais 52 0,1 Transportadora do Nordeste e Sudeste S.A. - TNS 687 1,6 - Ampliação da Malha de Gasodutos da Região Sudeste (TNS) 306 0,7 - Ampliação da Malha de Gasodutos da Região Nordeste (TNS) 297 0,7 - Demais 84 0,2 DEMAIS EMPRESAS DO GRUPO PETROBRAS 940 2,2 Total Grupo PETROBRAS ,1

7 Grupo ELETROBRÁS Discriminação por Principais Ações FURNAS - Centrais Elétricas S.A ,1 - Reforços no Sist. de Transmis. na Área dos Estados de Goiás, Mato Grosso e do DF 204 0,5 - Manut. do Sist. de Transmis. de Energia Elétrica nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste 172 0,4 - Reforços no Sist. de Transmis. na Área dos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo 164 0,4 - Modernização da UHE Luiz Carlos Barreto de Carvalho com MW (MG) 152 0,4 - Reforços no Sistema de Transmis. na Área dos Estados de São Paulo e de Minas Gerais 147 0,3 - Modernização da UHE Furnas de MW (MG) 109 0,3 - Demais 352 0,8 Companhia Hidro Elétrica do São Francisco - CHESF 778 1,8 - Implantação de Sistema de Transmissão no Nordeste 339 0,8 - Irrigação de Lotes na Área do Reassentamento, com ha, na Usina de Itaparica (BA) 160 0,4 - Sistema de Transmis. do Nordeste (Implant. de 4 Subestações Seccionadoras de 230 kv) 143 0,3 - Demais 136 0,3 Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A. - ELETRONORTE ,8 - Ampliação da Capacidade de Geração da Usina Hidrelétrica de Tucuruí (PA) - 2ª Etapa - de ,7 para MW - Expansão do Sistema de Transmissão Acre/Rondônia 229 0,5 - Construção das Eclusas de Tucuruí - no Rio Tocantins - no Estado do Pará 138 0,3 - Expansão de Sistema de Transmissão Associado à UHE Tucuruí no Estado do Maranhão 117 0,3 (Acréscimo de aproximadamente 120 km de Linha de Transmissão e de 695 MVA de Transformação de Potência em Subestações) - Expansão de Sistema de Transmissão de Energia Elétrica no Mato Grosso (Acréscimo de 104 0,2 aproximadamente 365 km de Linha de Transmissão, Implantação da SE Jauru (MT) 400 MVA e Reforço nas Subestações Associadas Equivalente a 563 MVA) - Demais 290 0,7 Eletrobrás Termonuclear S.A. - ELETRONUCLEAR 412 1,0 - Manutenção do Sistema de Geração de Energia Termonuclear de Angra I e II (RJ) 163 0,4 - Substituição de Grupo de Geradores de Vapor da Usina de Angra I (RJ) 137 0,3 - Demais 111 0,3 ELETROSUL Centrais Elétricas S.A ,7 - Ampliação de Sistema de Transmis. na Região Sul (38 km e reforços em 9 subestações) 256 0,6 - Demais 54 0,1 CONCESSIONÁRIAS FEDERALIZADAS 729 1,7 DEMAIS EMPRESAS DO GRUPO ELETROBÁS 530 1,3 Total Grupo ELETROBRÁS ,4

8 Setor Financeiro Discriminação por Principais Ações Banco do Brasil S.A. - BB ,8 - Manutenção e Adequação de Ativos de Informática, Informação e Teleprocessamento 584 1,4 - Manutenção da Infra-Estrutura de Atendimento 575 1,4 - Instalação de Pontos de Atendimento Bancário 139 0,3 - Manutenção e Adequação de Bens Imóveis 122 0,3 - Manutenção e Adequação de Bens Móveis, Veículos, Máquinas e Equipamentos 84 0,2 - Modernização de Pontos de Atendimento Bancário 75 0,2 - Demais 37 0,1 Caixa Econômica Federal - CAIXA 812 1,9 - Manutenção da Infra-Estrutura de Atendimento 328 0,8 - Manutenção e Adequação de Ativos de Informática, Informação e Teleprocessamento 231 0,5 - Manutenção e Adequação de Bens Imóveis 106 0,3 - Instalação de Pontos de Atendimento Bancário 76 0,2 - Manutenção e Adequação de Bens Móveis, Veículos, Máquinas e Equipamentos 68 0,2 - Demais 2 0,0 INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS FEDERALIZADAS 62 0,1 DEMAIS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS (*) 324 0,8 (*) Não inclui os valores referente a arrendamento mercantil Total Setor Financeiro ,7

9 Demais Empresas Discriminação por Principais Ações Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT 632 1,5 - Manutenção e Adequação de Ativos de Informática, Informação e Teleprocessamento 136 0,3 - Manutenção da Infra-Estrutura de Produção e Distribuição 134 0,3 - Modernização da Infra-Estrutura de Produção e Distribuição 133 0,3 - Modernização da Infra-Estrutura de Atendimento Postal 76 0,2 - Demais 154 0,4 COMPANHIAS DAS DOCAS 422 1,0 OUTRAS EMPRESAS ,4 Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária - INFRAERO 412 1,0 Casa da Moeda do Brasil - CMB 261 0,6 Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social - DATAPREV 150 0,4 Serviço Federal de Processamento de Dados - SERPRO 140 0,3 DEMAIS 45 0,1 Total Demais Empresas ,9

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - 2006

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - 2006 Discriminação por Função PLOA Participação % Energia 37.212 89,2 Comércio e Serviços 2.969 7,1 Comunicações 632 1,5 Transporte 453 1,1 Indústria 269 0,6 Previdência Social 150 0,4 Agricultura 11 0,0 Total

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 20 AGRICULTURA 58.000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 5.450.000 25 ENERGIA 288.428.769 26 TRANSPORTE 400.712.362 TOTAL - GERAL 694.649.131

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - Exercício 2004 - Fontes de financiamento dos investimentos, por empresa... Página 1 de 9

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO - Exercício 2004 - Fontes de financiamento dos investimentos, por empresa... Página 1 de 9 Departamento de Coordenação e Controle das 22208 Centrais de Abastecimento de Minas Gerais S.A. 6.0.0.0.00.00 Recursos de Capital - Orçamento de Investimento 9.547 6.1.0.0.00.00 Recursos Próprios 9.547

Leia mais

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2007 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA 2007

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2007 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA 2007 LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2007 ANEXO III RELAÇÃO DAS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES AO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA 2007 XIX - Orçamento de Investimento, indicando, por empresa, as fontes de financiamento,

Leia mais

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00

CREDITO SUPLEMENTAR PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES - R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 09 PREVIDÊNCIA SOCIAL 20.000.000 20 AGRICULTURA 2.118.000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 867.840 25 ENERGIA 707.561.300 26 TRANSPORTE 112.420.091

Leia mais

Programas de Gestão e Manutenção

Programas de Gestão e Manutenção LDO2015, Anexo I, Inciso XIV Programa: 0781 Infraestrutura de Instituições Financeiras Oficiais do Programa Constante da LOA: 2.742.392.868 25000 Ministério da Fazenda 3252 Instalação de Pontos de Atendimento

Leia mais

VOLUME VI ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO

VOLUME VI ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO VOLUME VI ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO I - QUADROS ORÇAMENTÁRIOS CONSOLIDADOS Quadro Síntese do Orçamento de Investimento LDO - 2007, Anexo II, Inciso XIII. Código / Especificação VALOR Total da Despesa

Leia mais

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre

ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre ELETROBRAS Investimentos 1º bimestre Ação Autorizado Realizado IMPLANTAÇÃO DA USINA TERMONUCLEAR DE ANGRA III, COM 1.309 MW (RJ) 2.110.817.554,00 78.423.005,00 DE ENERGIA ELÉTRICA NA REGIÃO NORDESTE 629.144.814,00

Leia mais

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresas do Setor Produtivo. Empresas do Setor Financeiro

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresas do Setor Produtivo. Empresas do Setor Financeiro ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS Empresas do Setor Produtivo Empresas do Setor Financeiro EMPRESA DO SETOR PRODUTIVO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA

Leia mais

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTAÇÃO) Recurso de Todas as Fontes R$ 1,00 ANXO I PROGRAMA TRABALHO (SUPLMNTAÇÃO) Recurso de Todas as ontes R$ 1,00 QUARO SINTS POR UNÇÃO 23 - Comércio e Serviços 503.000 25 - nergia 5.736.144.926 TOTAL GRAL 5.736.647.926 QUARO SINTS POR SUBUNÇÃO

Leia mais

4.3 - CRÉDITOS ADICIONAIS AO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO

4.3 - CRÉDITOS ADICIONAIS AO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 4.3 - CRÉDITOS ADICIONAIS AO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO Fatores diversos verificados no decorrer do processo de execução do Orçamento de Investimento de 2009, como mudanças das condicionantes macroeconômicas,

Leia mais

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresa do Setor Produtivo Empresa do Setor Financeiro

ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS. Empresa do Setor Produtivo Empresa do Setor Financeiro ANEXO DEMONSTRATIVO SINTÉTICO DO PROGRAMA DE DISPÊNDIOS GLOBAIS DAS EMPRESAS ESTATAIS Empresa do Setor Produtivo Empresa do Setor Financeiro EMPRESA DO SETOR PRODUTIVO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 2016 22000

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 2007 Execução Orçamentária das Empresas Estatais Balanço Geral da União

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 2007 Execução Orçamentária das Empresas Estatais Balanço Geral da União Ó R G Ã O Presidência da República 601.547.473 106.178.397 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 5.328.300 4.594.775 Ministério da Ciência e Tecnologia 7.973.888 466.460 Ministério da Defesa

Leia mais

TOTAL DO ORGAO : R$ 780.749.368 QUADRO SINTESE POR FUNCOES QUADRO SINTESE POR SUBFUNCOES

TOTAL DO ORGAO : R$ 780.749.368 QUADRO SINTESE POR FUNCOES QUADRO SINTESE POR SUBFUNCOES QUADRO SINTESE POR ORGAO 32000 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA 780.749.368 6.0.0.0.00.00 RECURSOS DE CAPITAL - ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 677.449.495 6.1.0.0.00.00 RECURSOS PRÓPRIOS 167.672.207 6.1.1.0.00.00

Leia mais

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás

Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Programa Temático 2053 Petróleo e Gás Objetivo 0057 Implantar sistemas coordenados de exploração, produção e processamento de petróleo e gás natural, em terra e mar, com conteúdo local, bem como de transporte

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL EDIÇÃO EXTRA ISSN 1677-7042... Sumário Seção 1 Seção 1 Atos do Poder Legislativo LEI N o 13.053, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2014 Ano CLI N o - 242-A Brasília - DF, segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 Altera

Leia mais

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº..., DE 2005 (Do Sr. Dep. Júlio Cesar)

REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº..., DE 2005 (Do Sr. Dep. Júlio Cesar) REQUERIMENTO DE INFORMAÇÃO Nº..., DE 2005 (Do Sr. Dep. Júlio Cesar) Senhor Presidente, Solicita informações ao Sr. Ministro-Chefe da Casa Civil a respeito da remuneração e das vantagens dos Presidentes

Leia mais

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI Demonstrativo Consolidado por Função Demonstrativo Consolidado por Subfunção Demonstrativo Consolidado por Função/Subfunção Demonstrativo Consolidado por Programa Demonstrativo

Leia mais

Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de Investimento

Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de Investimento Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de nvestimento LDO-1, Anexo, nciso XX Código/Especificação R$ 1, Total da Despesa 9.6.7.5 VALOR Despesas por Programa 87 56 73 76 8 83 85 86

Leia mais

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição 1 AC Eletrobrás Distribuição Acre - Pública (Empresa de Economia Mista) 2 AL Eletrobrás Distribuição Alagoas Economia Mista 3

Leia mais

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA VOLUME VI Orçamento

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ORÇAMENTO DA UNÃO EXERCÍCO FNANCERO DE 11 ORÇAMENTO DE NVESTMENTOS VOLUME V Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de nvestimento LDO-11, Anexo, nciso XX Código/Especificação R$ 1,

Leia mais

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314

I 4 - INV 4 90 0 495 110.099.314 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 256.092.869 26 TRANSPORTE 468.989.333 TOTAL - GERAL 725.082.202 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL 21.077.996 126 TECNOLOGIA

Leia mais

TOTAL DA UNIDADE : R$ 10.182.580 QUADRO SINTESE POR PROGRAMAS ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA

TOTAL DA UNIDADE : R$ 10.182.580 QUADRO SINTESE POR PROGRAMAS ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA ORGAO : 25000 - MINISTERIO DA FAZENDA 495 RECURSOS DO ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO 11. 3 8 2. 5 8 0 TO TA L 11. 3 8 2. 5 8 0 QUADRO SINTESE POR RECEITA 6.0.0.0.00.00 RECURSOS DE CAPITAL - ORCAMENTO DE INVESTIMENTO 1.200.000 6.1.0.0.00.00 RECURSOS

Leia mais

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2016

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2016 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2016 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA VOLUME VI Orçamento

Leia mais

Programas Temáticos. Programa: 2017. R$ 1,00 Recursos de todas as Fontes. LDO-2014, Anexo I, Inciso XIV

Programas Temáticos. Programa: 2017. R$ 1,00 Recursos de todas as Fontes. LDO-2014, Anexo I, Inciso XIV Programa: 2015 Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde (SUS) do Programa Constante da LOA: 55.583.145 0726 Garantir assistência farmacêutica no âmbito do SUS. 36000 Ministério da Saúde 02SQ Fornecimento

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ORÇAMENTO DA UNÃO EXERCÍCO FNANCERO DE 13 ORÇAMENTO DE NVESTMENTOS VOLUME V VOLUME V Resumo das Fontes de Financiamento e da Despesa do Orçamento de nvestimento Programas Temáticos 1 5 15 17 5 33 53 55

Leia mais

32228 - Furnas Centrais Elétricas S.A.

32228 - Furnas Centrais Elétricas S.A. Quadro Síntese - Função, Subfunção e Programa Total Órgão Total Unidade Função Total Subfunção Total Programa Total 25. Energia 752. Energia Elétrica 0292. Energia nos Eixos do Centro-oeste 17.976.432

Leia mais

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor...

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor... 2517-00-EIA-RL-0001-02 Março de 2014 Rev. nº 01 LT 500 KV MANAUS BOA VISTA E SUBESTAÇÕES ASSOCIADAS ÍNDICE 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4 a. Identificação do Empreendedor... 1/4 b. Informações

Leia mais

QUADRO SINTESE POR FUNCOES 3000000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 31527800 694 SERVIÇOS FINANCEIROS 31527800 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 3000000

QUADRO SINTESE POR FUNCOES 3000000 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 31527800 694 SERVIÇOS FINANCEIROS 31527800 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 3000000 FONTES R$ 1,00 FUNCOES 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 25 ENERGIA 694 SERVIÇOS FINANCEIROS 752 ENERGIA ELÉTRICA FUNCOES/ 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 694 SERVIÇOS FINANCEIROS 25 ENERGIA 752 ENERGIA ELÉTRICA 0295 ENERGIA

Leia mais

5.1.15. Função Energia

5.1.15. Função Energia 5.1.15. Função Energia A função Energia, bem como todas as ações nela executadas são essenciais para a economia brasileira. Todas as funções governamentais, econômicas ou não, dependem de um bom funcionamento

Leia mais

Programas de Gestão e Manutenção

Programas de Gestão e Manutenção LDO2014, Anexo I, Inciso XIV Programa: 0781 Infraestrutura de Instituições Financeiras Oficiais do Programa Constante da LOA: 3.267.720.947 25000 Ministério da Fazenda 3252 Instalação de Pontos de Atendimento

Leia mais

Programa Temático 2022 Combustíveis

Programa Temático 2022 Combustíveis Programa Temático 2022 Combustíveis Objetivo 0054 Expandir e modernizar o parque nacional de refino e adequar a infraestrutura industrial no exterior, de modo a buscar atender integralmente o mercado interno

Leia mais

Anexo. Demonstrativo Sintético do Programa de Dispêndios Globais das Empresas Estatais

Anexo. Demonstrativo Sintético do Programa de Dispêndios Globais das Empresas Estatais Anexo Demonstrativo Sintético do Programa de Dispêndios Globais das Empresas Estatais Empresas do Setor Produtivo Anexo 175 20000 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA 20205 COMPANHIA DOCAS DO CEARÁ - CDC DISPENDIOS

Leia mais

Orçamento ANEXO III ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELO ESTADO

Orçamento ANEXO III ORÇAMENTO DE INVESTIMENTO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELO ESTADO Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Qualidade do Gasto Superintendência Central de Planejamento e Programação Orçamentária

Leia mais

El desarrollo del galvanizado general em Brasil em los últimos 5 años. Ulysses Nunes, Mangels - Brasil

El desarrollo del galvanizado general em Brasil em los últimos 5 años. Ulysses Nunes, Mangels - Brasil El desarrollo del galvanizado general em Brasil em los últimos 5 años Ulysses Nunes, Mangels - Brasil Mercado Galvanização Mercado Galvanização Mercado Galvanização Mercado Galvanização Desenvolvimento

Leia mais

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS POR ORGÃO/UNIDADES. 1990 a 2014

EMPRESAS ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS POR ORGÃO/UNIDADES. 1990 a 2014 S ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS POR ORGÃO/UNIDADES 1990 a 2014 FEVEREIRO/2015 S ESTATAIS FEDERAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

Leia mais

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS

ORÇAMENTO DE INVESTIMENTOS ORÇAMENTO DA UNÃO EXERCÍCO FNANCERO DE 13 ORÇAMENTO DE NVESTMENTOS VOLUME V Quadro Síntese do Orçamento de nvestimento LDO-13, Anexo, nciso XX R$ 1, Código/Especificação VALOR Total da Despesa 11.65.735.863

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO PETROBRAS 2015 PLANO DE NEGÓCIOS 2006-2010

PLANO ESTRATÉGICO PETROBRAS 2015 PLANO DE NEGÓCIOS 2006-2010 PLANO ESTRATÉGICO PETROBRAS 2015 PLANO DE NEGÓCIOS 2006-2010 MISSÃO Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nas atividades da indústria de óleo, gás e energia, nos mercados

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços P&D O compromisso das empresas com o desenvolvimento sustentável por meio da energia limpa e renovável será demonstrado nesta seção do relatório. Nela são disponibilizados dados sobre a Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00

PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES R$ 1,00 23 COMÉRCIO E SERVIÇOS 2.760.000 25 ENERGIA 178. 311. 716 26 TRANSPORTE 76.096.395 TOTAL GERAL 257. 168. 111 752 ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente

Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Disponibilização e consumo de energia: implicações sobre o meio ambiente Ipea Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Gesmar Rosa dos Santos Antenor Lopes Conteúdo Características gerais da Oferta Interna

Leia mais

ANEXO I SECRETARIA EXECUTIVA REPROGRAMAÇAO 2009

ANEXO I SECRETARIA EXECUTIVA REPROGRAMAÇAO 2009 ANEXO I EMPRESA : COBRA TECNOLOGIA S.A. DISPENDIOS DE CAPITAL 73.410.000 R E C E I TA S 550.887.000 I N V E S T I M E N TO S 21.000.000 RECEITA OPERACIONAL 500.000.000 AMORTIZACOES OPER.CRED. LP 50.000.000

Leia mais

Curriculum Vitae. 2- Engenheiro Eletricista, formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ) em 1975.

Curriculum Vitae. 2- Engenheiro Eletricista, formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ) em 1975. Curriculum Vitae JOSÉ ALBERTO TOMAZ LOPES VIEIRA 1- Formação Profissional 2- Engenheiro Eletricista, formado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ) em 1975. 3 - Curso de especialização

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA EÓLICA NA OFERTA DE ENERGIA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL

A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA EÓLICA NA OFERTA DE ENERGIA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL A IMPORTÂNCIA DA ENERGIA EÓLICA NA OFERTA DE ENERGIA DO SISTEMA INTERLIGADO NACIONAL São Paulo, 03 de junho de 2008 Sistema Elétrico Brasileiro e o Sistema ELETROBRÁS Linhas de Transmissão SIN Capacidade

Leia mais

AÇÕES DO PPA Em R$ 1,00. Ação (Cod) CONSTRUÇÃO DE FÓRUM TRABALHISTA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES - RJ 1A55

AÇÕES DO PPA Em R$ 1,00. Ação (Cod) CONSTRUÇÃO DE FÓRUM TRABALHISTA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES - RJ 1A55 Valor 2008 Valor 2009 Valor 2010 Valor 2011 NORDESTE 52000 DA DEFESA 0631 da Infra-Estrutura Aeroportuária 7K01 103E APOIO À IMPLANTAÇÃO DA LINHA 3 DO SISTEMA DE TRENS URBANOS DO RIO DE JANEIRO - TRECHO

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES FONTES DE ENERGIA Hídrica Eólica Biomassa Solar POTENCIAL HÍDRICO Fonte: Eletrobras, 2011. APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO

Leia mais

Geografia Energia. Maurinto

Geografia Energia. Maurinto Geografia Energia Maurinto 1951/56 1957 1962 Estiagem No Brasil *JK Furnas MG (Rio Grande) Eletrobrás (Holding do Sist. Energético) Energia está sob controle Do capital externo. (Não investe) Empresas

Leia mais

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO SISTEMA ELETROBRÁS

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO SISTEMA ELETROBRÁS TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO SISTEMA ELETROBRÁS Ubirajara Rocha Meira Diretor de Tecnologia 12ª Feira Internacional da Indústria Elétrica e Eletrônica Belo Horizonte MG 19-22 AGOSTO 2008 Sumário O Sistema

Leia mais

Empresas participantes da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça:

Empresas participantes da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça: Empresas participantes da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça: 1. AC Eletrobras Distribuição Acre 2. AL Eletrobras Distribuição Alagoas 3. AL Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

As empresas Eletrobras

As empresas Eletrobras Perfil da empresa As empresas Eletrobras atuam na geração, transmissão e distribuição de energia elétrica no território brasileiro. São apresentadas nesta seção as organizações que compõem o conjunto empresarial,

Leia mais

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO 2007-2010

PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO 2007-2010 PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO 2007-2010 ROMPER BARREIRAS E SUPERAR LIMITES PARANÁ PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO: PAC 2007-2010 É um Programa de Desenvolvimento que visa promover: A aceleração

Leia mais

PROGRAMA DE DISPENDIOS GLOBAIS - PDG SECRETARIA EXECUTIVA REPROGRAMAÇAO 2007

PROGRAMA DE DISPENDIOS GLOBAIS - PDG SECRETARIA EXECUTIVA REPROGRAMAÇAO 2007 EMPRESA : COBRA TECNOLOGIA S.A. DISPENDIOS DE CAPITAL 16000000 R E C E I TA S 446000000 I N V E S T I M E N TO S 16000000 RECEITA OPERACIONAL 433000000 DISPENDIOS CORRENTES 459100000 RECEITA NAO OPERACIONAL

Leia mais

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão 1. OBJETIVO DO FÓRUM O Fórum das Estatais pela Educação tem a coordenação geral do Ministro Chefe da Casa Civil, com a coordenação executiva

Leia mais

28/03/2014 a 27/03/2015 28/03/2015 a 27/03/2016. 24/07/2014 a 23/07/2015 24/07/2014 a 23/07/2015. 17/03/2011 a 16/03/2012 17/03/2015 a 17/03/2016

28/03/2014 a 27/03/2015 28/03/2015 a 27/03/2016. 24/07/2014 a 23/07/2015 24/07/2014 a 23/07/2015. 17/03/2011 a 16/03/2012 17/03/2015 a 17/03/2016 C O N T R A T O S DE I N T E G R A N T E S DO S I C O M COM A G Ê N C I A S DE P R O P A G A N D A 15.000.000,00 AGÊNCIA NACIONAL DE CINEMA - ANCINE DDB Brasil Publicidade Ltda 27/12/2013 a 26/12/2014

Leia mais

Empresas Certificadas

Empresas Certificadas Empresas Certificadas 2013 Agência de Fomento do Estado do Rio de janeiro S.A. Amazonas Distribuidora de Energia Associação Balbina Fonseca Associação de Mantenedores e Beneficiários da Petros Banco da

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil

Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil Perspectivas para o Setor de petróleo e gás natural no Brasil Comissão de Minas e Energia Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Câmara dos Deputados João Carlos de Luca Presidente

Leia mais

Empresas Certificadas

Empresas Certificadas Empresas Certificadas 2012 Amazonas Distribuidora de Energia Associação de Mantenedores e Beneficiários da Petros Associação Franciscana da Divina Providência Banco Bradesco S.A. Banco do Brasil S.A. Banco

Leia mais

Números e curiosidades

Números e curiosidades Números e curiosidades - O leilão 004/2008 é o maior leilão realizado pela Aneel desde 98, com uma extensão total de quase 3 mil quilômetros de novas linhas. É o equivalente a metade da extensão do Rio

Leia mais

FUNDOS DO SETOR ELÉTRICO ADMINISTRADOS PELA ELETROBRÁS 2009

FUNDOS DO SETOR ELÉTRICO ADMINISTRADOS PELA ELETROBRÁS 2009 4.7 - FUNDOS DO SETOR ELÉTRICO A Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - Eletrobrás é a responsável pela gestão de recursos setoriais que atendem às diversas áreas do Setor Elétrico, representados pelos

Leia mais

A CRISE ENERGÉTICA NO BRASIL: HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL

A CRISE ENERGÉTICA NO BRASIL: HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA DISCIPLINA: SEMINÁRIO IA A CRISE ENERGÉTICA NO BRASIL: HISTÓRICO E SITUAÇÃO ATUAL KENYA GONÇALVES NUNES ENGENHEIRA AGRÔNOMA

Leia mais

ÍNDICE HISTÓRICO BAHIA EM NÚMEROS INCENTIVOS MERCADO INFRA-ESTRUTURA NOVOS PROJETOS. Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6

ÍNDICE HISTÓRICO BAHIA EM NÚMEROS INCENTIVOS MERCADO INFRA-ESTRUTURA NOVOS PROJETOS. Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6 Seminário Jurídico-Fiscal Brasil Round 6 INFRA- ESTRUTURA PARA E&P NO ESTADO DA BAHIA Rio de Janeiro, 18 de março de 2004 ÍNDICE 1 HISTÓRICO 2 BAHIA EM NÚMEROS 3 INCENTIVOS 4 MERCADO 5 INFRA-ESTRUTURA

Leia mais

Empresas Certificadas

Empresas Certificadas Empresas Certificadas 2014 2 Alianças Armazéns Gerais Afluente Geração de Energia Elétrica S.A. Agência de Fomento do Estado do Rio de janeiro S.A. Amazonas Distribuidora de Energia S.A. Associação de

Leia mais

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Lisboa 31 de maio de 2012

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Lisboa 31 de maio de 2012 Apoio do BNDES à Infraestrutura Lisboa 31 de maio de 2012 Aspectos Institucionais Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União; Instrumento chave para implementação

Leia mais

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1 EXECUÇÃO GLOBAL DO PAC 2 ATÉ OUTUBRO DE 2014 R$ 1,009 trilhão 91,3% do previsto até 2014 ATÉ DEZEMBRO DE 2014 R$ 1,066 trilhão 96,5% do previsto até 2014 PAC 2 superará em 72% a execução total do PAC 1

Leia mais

RESUMO CONSOLIDADO DE APLICAÇÕES DO FUNDO MATA ATLANTICA - CARTEIRA COMPENSAÇÃO AMBIENTAL POSIÇÃO OUTUBRO 2015

RESUMO CONSOLIDADO DE APLICAÇÕES DO FUNDO MATA ATLANTICA - CARTEIRA COMPENSAÇÃO AMBIENTAL POSIÇÃO OUTUBRO 2015 Tipo de Aplicação Fundos Cartão Vinculado FF 25738-9 CDB DI R$ 76.487,93 R$ 65.625,49 R$ 10.862,44 jul/12 FMA Aeroporto Santos Dumont (Infraero) - Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária -INFRAERO

Leia mais

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Rio de Janeiro Maio de 2012

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Rio de Janeiro Maio de 2012 Apoio do BNDES à Infraestrutura Rio de Janeiro Maio de 2012 Aspectos Institucionais Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União; Instrumento chave para implementação

Leia mais

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social COMENTÁRIOS ACERCA DOS NÚMEROS FINAIS DO PIB DO RS E DAS DEMAIS UNIDADES DA FEDERAÇÃO EM 2010 Equipe

Leia mais

41000 - Ministério das Comunicações

41000 - Ministério das Comunicações 41000 - Ministério das Comunicações Órgão: Poder Executivo 41000 - Ministério das Comunicações R$ 1,00 Quadro Síntese Recursos de Todas as Fontes Código / Especificação Total 1.374.580.685 Programa 0807

Leia mais

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável

Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA Energia Competitiva para o Nordeste: Energia Limpa e Renovável Gilberto Hollauer Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético Abril de 2015 1 Sumário Política Energética

Leia mais

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO

II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA II SEMINÁRIO NACIONAL PEQUENAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS E MICROGERAÇÃO Luiz Eduardo Barata Secretário-Executivo CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 22 de setembro de 2015 Energia

Leia mais

ALTERAÇÕES PROPOSTAS PELA RELATORIA SETORIAL POR ÓRGÃO/PROJETO/ATIVIDADE/ OPERAÇÕES ESPECIAIS

ALTERAÇÕES PROPOSTAS PELA RELATORIA SETORIAL POR ÓRGÃO/PROJETO/ATIVIDADE/ OPERAÇÕES ESPECIAIS LTERÇÕES ROOSTS EL RELTORI IL OR ÓRGÃO/ROJETO/TIVIDDE/ OERÇÕES ESECIIS CONGRESSO NCIONL - COMISSÃO MIST DE LNOS, ORÇMENTOS ÚBLICOS E FISCLIZÇÃO Relatório Setorial - lterações da roposta Orçamentária para

Leia mais

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil V Conferência Anual da RELOP Lisboa, 01.Jun.2012 Agenda O Acionista Grupo Galvão 03 A Empresa Galvão Energia 04 A evolução das fontes

Leia mais

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer A demanda crescente nos mercados interno e externo por combustíveis renováveis, especialmente o álcool, atrai novos investimentos para a formação

Leia mais

ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ENERGIA RENOVÁVEIS & EFICIÊNCIA ENERGÉTICA SUPERINTENDÊNCIA DE PROJETOS DE GERAÇÃO (SPG) CHESF 1 TEMAS ABORDADOS PERFIL DA CHESF MATRIZ ENERGÉTICA FONTES DE ENERGIA RENOVÁVEIS & NUCLEAR ASPECTOS ECONÔMICOS

Leia mais

CEEE Companhia Estadual de Energia Elétrica. Programa de Investimentos

CEEE Companhia Estadual de Energia Elétrica. Programa de Investimentos CEEE Companhia Estadual de Energia Elétrica Programa de Investimentos Geração de Energia Elétrica no RGS * 79 usinas em operação * Potência instalada de 6 GW * Representando 6,52 % da capacidade total

Leia mais

A importância do Investimento Privado na Concessão dos

A importância do Investimento Privado na Concessão dos A importância do Investimento Privado na Concessão dos Serviços Públicos Regulados Geraldo Villin Prado ABAR Mai/09 Demanda Anual de Investimentos no Brasil ENERGIA ELÉTRICA PETRÓLEO & GÁS (*) TRANSPORTES/

Leia mais

Linha Economia Verde

Linha Economia Verde Linha Economia Verde QUEM SOMOS Instituição Financeira do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009 Instrumento institucional de apoio àexecução de políticas

Leia mais

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 A economia piauiense, em 2008, apresentou expansão em volume do Produto Interno Bruto (PIB) de 8,8% em relação ao ano anterior. Foi a maior taxa de crescimento

Leia mais

LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA LTE

LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA LTE LINHAS DE TRANSMISSÃO DE ENERGIA LTE Aula 1 Conhecendo o Setor Elétrico Brasileiro Aula 1: Conhecendo o Setor Elétrico Brasileiro Prof. Fabiano F. Andrade 2011 Tópicos da Aula Histórico do Ambiente Regulatório

Leia mais

La Brazilian Traction en la industrialització del Brasil

La Brazilian Traction en la industrialització del Brasil Les hidroelèctriques i la transformació del Paisatge Universitat de Lleida La Brazilian Traction en la industrialització del Brasil Alexandre Macchione Saes Departamento de Economia Universidade de São

Leia mais

Ministério da Fazenda

Ministério da Fazenda Órgão: 5 Quadro Síntese R$, Poder Executivo Código/Especificação Valor TOTAL 6.53.7.85 Programa 78 Programa de Gestão e Manutenção de nfraestrutura de nstituições Financeiras Oficiais Federais 87 Programa

Leia mais

Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore

Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore Produtos e Serviços para a Construção Naval e a Indústria Offshore Condições de Financiamento Luiz Marcelo Martins (luizmarcelo@bndes.gov.br) Março 2011 Crescimento Brasileiro e Investimentos Crescimento

Leia mais

RELATÓRIO ABEGÁS MERCADO E DISTRIBUIÇÃO. Ano II - Nº 07 - Janeiro/2008

RELATÓRIO ABEGÁS MERCADO E DISTRIBUIÇÃO. Ano II - Nº 07 - Janeiro/2008 RELATÓRIO ABEGÁS MERCADO E DISTRIBUIÇÃO Ano II - Nº 07 - Janeiro/2008 Sumário Panorama... 4 Estatísticas e Mercado... 5 Expediente Diretoria Executiva ABEGÁS - Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras

Leia mais

Promessa: Fortalecer as Empresas Estatais

Promessa: Fortalecer as Empresas Estatais Promessa: Fortalecer as Empresas Estatais A presente metodologia de avaliação considera que fortalecer uma empresa estatal significa elevar progressivamente seu valor de mercado. Esse cenário positivo

Leia mais

Os investimentos do BNDES nas áreas de infraestrutura, logística e energia

Os investimentos do BNDES nas áreas de infraestrutura, logística e energia Os investimentos do BNDES nas áreas de infraestrutura, logística e energia Quando analisamos de perto os investimentos do BNDES nos itens de infraestrutura, logística e energia, fica evidente que há uma

Leia mais

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Valor faz parte de plano de investimentos crescentes focado em manutenção, modernização e expansão das operações

Leia mais

Introdução ao Sistema Elétrico

Introdução ao Sistema Elétrico Fundação Universidade INTRODUÇÃO Federal de Mato AO Grosso SISTEMA do Sul ELÉTRICO 1 Princípios de Eletricidade e Eletrônica Introdução ao Sistema Elétrico Universidade Federal de Mato Grosso do Sul FAENG

Leia mais

GERAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA

GERAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA GERAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA Na geração de energia elétrica quatro empresas contribuem com as maiores parcela da energia: Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE-GT), Tractebel, CGTEE - Companhia

Leia mais

A Companhia Energética Manauara é proprietaria de uma Usina Termelétrica, situada em Manaus, no Estado do Amazonas,

A Companhia Energética Manauara é proprietaria de uma Usina Termelétrica, situada em Manaus, no Estado do Amazonas, A Companhia Energética Manauara é proprietaria de uma Usina Termelétrica, situada em Manaus, no Estado do Amazonas, na Rodovia AM-010 KM-20. A Manauara nasceu do desejo de contribuir para um país mais

Leia mais

Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis. Natal, 03 de Outubro de 2015

Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis. Natal, 03 de Outubro de 2015 Ação do BNB no Crédito para Energias Renováveis Natal, 03 de Outubro de 2015 Área Básica de Atuação Missão Atuar na promoção do desenvolvimento regional sustentável como banco público competitivo e rentável.

Leia mais

Perfil das Empresas Estatais Federais Ano-base 2010

Perfil das Empresas Estatais Federais Ano-base 2010 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria Executiva Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais DEST Perfil das Empresas Estatais Federais Ano-base Brasília 2011 PRESIDÊNCIA

Leia mais

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS PÚBLICOS E FISCALIZAÇÃO RECURSOS DO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA DE 2007 REGIÃO SUDESTE

CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS PÚBLICOS E FISCALIZAÇÃO RECURSOS DO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA DE 2007 REGIÃO SUDESTE CONGRESSO NACIONAL COMISSÃO MISTA DE ANOS, ORÇAMENTOS PÚBLICOS E FISCALIZAÇÃO RECURSOS DO PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA DE 007 REGIÃO SUDESTE PROJETO DE LEI- ORÇAMENTO DA UNIÃO - EXERCÍCIO DE 007 Orçamento

Leia mais

Conceitos. Empreendedor M E T O D O L O G I A. Atividade Empreendedora. Empreendedorismo. * Fonte: OCDE

Conceitos. Empreendedor M E T O D O L O G I A. Atividade Empreendedora. Empreendedorismo. * Fonte: OCDE METODOLOGIA M E T O D O L O G I A Conceitos Empreendedor Atividade Empreendedora Empreendedorismo * Fonte: OCDE M E T O D O L O G I A Conceitos Empreendedor Indivíduo que tenciona gerar valor através da

Leia mais

Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa!

Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa! Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa! Programa de Comunicação Social e Educação Ambiental Sonora-MS Outubro/2012 ONDE ESTAMOS?

Leia mais

COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL

COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N o 2.349, DE 2006 (MENSAGEM N o 489, DE 2006) Aprova o texto do Acordo sobre o Fortalecimento da

Leia mais

Usina de Balbina(grande degradação ambiental)

Usina de Balbina(grande degradação ambiental) Bacia Amazônica Localizada na região norte do Brasil, é a maior bacia hidrográfica do mundo, possuindo 7 milhões de quilômetros quadrados de extensão (4 milhões em território brasileiro). O rio principal

Leia mais

Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018

Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018 Plano Estratégico Petrobras 2030 e Plano de Negócios e Gestão 2014 2018 A Petrobras comunica que seu Conselho de Administração aprovou o Plano Estratégico Petrobras 2030 (PE 2030) e o Plano de Negócios

Leia mais