Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria"

Transcrição

1 Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria

2 Olhando para o Futuro: como preparar sua aposentadoria Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças Escola de Administração de Empresas de São Paulo Fundação Getulio Vargas Para os romanos, praevidentìa, que é a origem da palavra previdência usada hoje, era sinônimo de previsão ou previdência. Previdência tanto no sentido da pessoa que vê o futuro, como daquele que se previne ou toma medidas para evitar transtornos futuros. E essas acepções da palavra praevidentìa são perfeitas para nós, que temos que nos preocupar com o futuro, com a nossa aposentadoria. É fundamental prever. E ser previdente, tomando medidas para que no futuro tenhamos uma vida com qualidade e conforto. Isso vale para todos, sem exceção. Claro que cada um de nós tem um sonho de aposentadoria. Há os que imaginam uma vida voltada para o lazer enquanto outros pensam em trabalhar sempre. Mas se, para os primeiros, ter uma boa reserva para a aposentadoria é fundamental, os segundos não escapam dessa necessidade. Mesmo porque o avançar da idade nos leva a mudar os hábitos, inclusive os de trabalho. Ninguém pode imaginar manter aos 80 anos o mesmo ritmo de atividades que tinha aos 40. A natureza é sábia ao nos impor limitações evitando maiores problemas. A forma de trabalhar na hoje chamada melhor idade será diferente. E certamente menos rentável do que antes, o que novamente nos leva à questão da necessidade de reservas. Essas reservas terão um papel fundamental na nossa aposentadoria, já que nos darão o caminho para maior independência financeira e redução das preocupações. A independência financeira é uma das características mais desejadas pelas pessoas de mais idade. Poder decidir os menores detalhes da sua vida é fonte de satisfação e alegrias. E, claro, ter reservas financeiras reduz, e muito, as preocupações. Aliás, isso vale em qualquer estágio da vida. Falando em características, é muito interessante destacar que a idade média da população vem crescendo de forma intensa. Há trinta anos, a expectativa média de vida do brasileiro era de 69 anos, agora é de mais de 74. Todos nós conhecemos pessoas com mais de 80 anos extremamente ativas, o que era impensável há alguns anos. Vamos

3 viver mais, muito mais do que as gerações anteriores. Em poucos anos chegaremos à expectativa média de 80 anos. Isso significa a existência de pessoas ativas cada vez mais próximas dos 100 anos e com aposentadorias bastante longas. Tal fato traz um impacto muito grande sobre o lado financeiro da nossa aposentadoria, já que o dinheiro que há alguns anos deveria sustentar o aposentado por 20 anos, agora será necessário por 40. Mas há mais. As gerações anteriores podiam contar com a aposentadoria fornecida pelo governo. O INSS - Instituto Nacional de Seguro Social chegou, há muitos anos, a ter como teto de aposentadoria o equivalente a 20 salários mínimos. Ainda em 1995, o benefício médio pago pelo órgão equivalia a 4,8 salários mínimos. Hoje, equivale a 1,4 salários mínimos. O gráfico a seguir ilustra a evolução desse indicador nos últimos anos. 6.0 Benefício Médio do INSS/Salário Mínimo Isso significa que num futuro próximo o INSS só vai atender à camada mais desvalida da população. E, portanto, terá pouca utilidade para a classe média. Hoje isso já é a realidade. O teto da aposentadoria por tempo de serviço atual é de quase R$ 3.700,00, mas com todas as deduções que são feitas, raramente o segurado recebe um valor equivalente à metade do teto. É fundamental fazer o seu próprio pecúlio, gerar suas próprias reservas. Esta situação é mais dramática para as mulheres. Além de terem uma expectativa de vida maior, vivendo 11% a mais que os homens, ganham menos na fase ativa, em média 72% do que ganha um homem no mesmo emprego. O resultado é uma necessidade maior de gerar um pecúlio para viver os anos da aposentadoria com conforto e felicidade.

4 Todos esses argumentos são conhecidos e deveriam ser suficientes para convencer a todos de que o caminho natural para um futuro tranquilo é a geração de reservas financeiras. Mas não é isso que observamos. A maioria dos brasileiros sofre da síndrome do adiamento da aposentadoria. Pensam que algum milagre vai acontecer quando completarem 50 ou 60 anos. Um prêmio de loteria, uma herança, uma promoção estupenda ou mesmo a montagem de um novo negócio vão garantir uma velhice tranquila. Ledo engano. Isso não acontece. É muito importante que essa mentalidade mude e que o brasileiro comece a poupar. Isso não terá impacto apenas para o indivíduo, mas o aumento da poupança no país vai propiciar mais investimentos produtivos e bem estar para todos. O Brasil tem uma poupança bruta doméstica igual a 17% do PIB, contra 32% da Índia e da Rússia e incríveis 53% da China. Então o benefício da mudança da mentalidade dos brasileiros será muito grande, e nos permitirá um desenvolvimento similar ao de outros países. Quando começar a poupar é uma pergunta recorrente. A resposta é simples: quanto antes, melhor. Algumas contas ilustram bem esse fato. Vamos imaginar que uma pessoa queira se aposentar aos 55 anos de idade e que ela queira uma renda mensal igual a R$ Vamos ainda imaginar que o rendimento das aplicações financeiras, já descontada a inflação, seja de 0,5% ao mês. Então ela precisará ter uma aplicação igual a R$ 500 mil para obter a renda desejada. É fácil ver que os R$ 500 mil renderão R$ por mês, é só multiplicar por 0,5%. A pergunta é: como conseguir os 500 mil reais? Se essa pessoa tem 25 anos, terá 30 anos pela frente para poupar e atingir os 500 mil reais. Usando a calculadora financeira disponível no sítio internet do Banco Central do Brasil ( vemos que ela terá que poupar R$ 500 mensalmente. E se ela começar a poupar aos 20 anos? Aí terá 35 anos pela frente e a poupança mensal necessária será igual a R$ 350. Se ela começar aos 20 e quiser se aposentar aos 60, terá que poupar mensalmente R$ 250. É importante ressaltar que estamos considerando que todos esses valores são reais, isto é, já eliminamos o efeito inflacionário. E se o pai dessa pessoa fosse extremamente previdente e quando ela nascesse ele já começasse a poupar visando sua aposentadoria aos 55 anos? Então o investimento mensal seria de apenas R$ 100. Lição número 1: o tempo trabalha a favor do investidor. O gráfico a seguir apresenta a evolução de R$ 100 para um investidor com uma rentabilidade de 0,5% ao mês ao longo dos anos.

5 R$ 1,200 R$ 1,096 R$ 1,000 R$ 800 R$ 812 Valor Acumulado R$ 600 R$ 446 R$ 602 R$ 400 R$ 331 R$ 245 R$ 200 R$ 135 R$ 182 R$ Anos de Acumulação Se ao final de 5 anos temos R$ 135, ao final de 40 anos os R$ 100 iniciais tornaram-se quase R$ 1.100, um crescimento de 1000%. Aqui falamos de um investimento único de R$ 100, se ele fosse um investimento mensal teríamos, ao final de 40 anos, quase 200 mil reais! Todos esses números pensando numa aplicação bastante conservadora. Se o investimento oferecer uma remuneração melhor, digamos 1% ao mes, o investimento necessário mensal cairá muito. No caso de 25 anos de poupança, ele vai dos R$500 para R$270. No caso do pai previdente que poupa desde o nascimento do filho, a redução é ainda maior. Vamos dos R$ 100 mensais para só R$7 mensais! É o tempo trabalhando a favor do poupador. A segunda lição que podemos tirar é que é muito importante começar a poupar já. Para os mais jovens, isso significa um sacrifício muito pequeno em comparação com os benefícios que virão. Não devemos adiar essa decisão. Por menor que seja a nossa capacidade de poupar, é muito importante começar. E depois que uma pessoa começa a poupar, normalmente ela vai continuar. A sensação de conforto que uma reserva propicia é muito grande. Onde investir o dinheiro é a próxima questão a ser discutida. No início é muito fácil. Comece com algum produto simples que aceite a aplicação de pequenos montantes mensais. As alternativas são a Caderneta de Poupança, os fundos de investimentos e os produtos de previdência como PGBL- Plano Gerador de Benefícios Livri e VGBL- Vida Gerador de Benefícios Livres. Aqui há uma regrinha simples. Se

6 você é jovem, pode fazer investimentos de maior risco, que devem no longo prazo render mais. E você também tem muito tempo pela frente e pode usá-lo para recuperar eventuais perdas. É só pensar na Bolsa de Valores nos ultimos anos. O gráfico a seguir mostra o comportamento do Ibovespa - Índice Bovespa nos últimos 10 anos Ibovespa /10/ /10/ /10/ /10/ /10/ /10/ /10/ /10/ /10/ /10/2011 Em primeiro lugar, é fácil observar que quem investiu na Bolsa em 2002 teve seu investimento multiplicado por 7,5. Mesmo quem investiu mais tarde, em 2005, ainda ganhou mais de 60% sobre o seu investimento original. Mas o mais interessante é observar o período da crise que começa em Quem tinha visão de longo prazo e ficou sossegado, apenas vendo a crise passar, teve um bom resultado. É verdade que o Ibovespa caiu, e muito, nessa crise. Mas é fácil observar no gráfico que ele se recuperou. O investidor com visão de curto prazo e que se apavorou, provavelmente vendeu suas ações na baixa e teve que recomprá-las com preço bem mais elevado. É aqui que vemos que o tempo novamente trabalha a favor do investidor, mesmo nas aplicações em ações. No longo prazo podemos esperar um rendimento melhor que o da renda fixa e ainda deixar passar as crises sem perceber os prejuízos. Isto posto, para quem vai começar a investir, uma alternativa bastante interessante é o investimento em aplicações de maior risco. Então podemos eliminar a caderneta de poupança como alternativa e concentrar nossa análise nos fundos de investimentos e produtos de previdência. Aqui é interessante iniciar a discussão pela tributação dos diferentes produtos. Até 2005, os tributos nas aplicações financeiras eram muito simples; hoje, eles são mais complexos e constituem parte fundamental da estratégia de investimentos de qualquer

7 aplicador. Começando pelos fundos de investimentos, podemos distinguir entre fundos de ações e fundos de renda fixa e multimercados. Os fundos de ações são aqueles que aplicam no mínimo 67% do seu patrimônio em ações negociadas em bolsas de valores. Já os de renda fixa investem seus recursos em títulos de renda fixa, sejam eles emitidos pelo governo ou por empresas e bancos. Finalmente, os fundos multimercados são aqueles que podem aplicar seus recursos em diversas classes de investimentos, como ações, renda fixa, câmbio, etc. Nos fundos de ações, o IR - Imposto de Renda é cobrado com uma alíquota de 15% sobre os rendimentos, apenas no resgate do valor aplicado. Assim, se eu investir hoje e deixar meu dinheiro aplicado por 20 anos, só vou pagar o IR quando sacar o dinheiro. Isso traz uma vantagem para o aplicador, já que todo o dinheiro fica rendendo durante todo o período da aplicação. Nos fundos de Renda Fixa ou Multimercados, a alíquota do IR depende do tempo da aplicação, seguindo a tabela a seguir: Prazo da aplicação Alíquota Até 6 meses 22.5% De 6 meses a 1 ano 20.0% De 1 a 2 anos 17.5% Mais que 2 anos 15.0% Podemos ver que há um incentivo bem interessante à aplicação de longo prazo. Apenas como exemplo, imagine que um investidor faz aplicações e resgates todos os meses. Outro deixa seu dinheiro aplicado por 24 meses. O primeiro vai pagar 22.5% de IR, o segundo, 15%. Ambos investiram R$ Se a taxa de juros é de 0,5% ao mês, no final de dois anos o primeiro aplicador, o que saca e aplica, terá R$ enquanto o outro, que deixou o dinheiro aplicado por 24 meses, terá R$ , ou quase 3% a mais. Pode parecer pouco, mas equivale a ganhar 22% a mais, quando pensamos na taxa de retorno do investimento. De onde vem a diferença entre os dois aplicadores? Do planejamento. O primeiro certamente não faz nenhum tipo de planejamento financeiro e não tem uma visão de longo prazo. O segundo sem dúvida faz planejamento e usa o longo prazo a seu favor. É muito importante planejar bem as finanças para que possamos fazer aplicações de longo prazo e obter os benefícios da tributação.

8 É interessante ressaltar que o IR sobre fundos de renda fixa e multimercados é cobrado semestralmente, em maio e setembro, num mecanismo conhecido como come cotas, que não afeta o valor da cota do fundo, mas sim o seu patrimônio. Quanto aos produtos de previdência, temos dois principais. O PGBL - Plano Gerador de Benefícios Livre e o VGBL - Vida Gerador de Benefícios Livre. A diferença entre os dois é tributária. Em ambos o IR sobre os rendimentos é diferido até o resgate, de forma similar aos fundos de ações. Isso significa que o IR só será pago no resgate. No PGBL, há também o diferimento do valor aplicado, até o limite de 12% da renda bruta do investidor, desde que ele faça a declaração de Imposto de Renda no modelo completo, onde é possível inserir deduções ao Imposto de Renda. A vantagem desse diferimento é que a parcela de imposto de renda que nós pagaríamos hoje vai ficar rendendo no PGBL até o dia do resgate. Muito bom. Quando resgatarmos a aplicação haverá diferença no IR recolhido entre o PGBL e o VGBL. No PGBL o IR vai incidir sobre o valor total aplicado, afinal nós não pagamos o IR sobre o valor que aplicamos no início. Já no VGBL essa incidência será apenas sobre o rendimento. Há dois sistemas tributários que podem ser aplicados aos produtos de previdência, incluindo aqui os fundos de pensão fechados oferecidos por algumas empresas no Brasil. O primeiro é o que usamos na declaração de Imposto de Renda, conhecido como progressivo. Nele, quanto mais você ganha, mais paga de imposto de renda. A tabela a seguir mostra as alíquotas de IR para o ano de 2011: Base de cálculo anual em R$ Alíquota % Parcela a deduzir do imposto em R$ Até , De ,33 até ,20 De ,21 até ,12 De ,13 até ,56 7, ,95 15, ,01 22, ,47 Acima de ,56 27, ,45 Isso significa que, se você retirou em 2011 até R$ 1.566,00 por mês da sua aplicação de previdência, não pagou Imposto de Renda. Se retirou R$ 2.500,00, pagou R$ 81,75 de Imposto de Renda por mês. A conta feita é: R$ a parcela a deduzir

9 de R$ 1.409,95. Sobre essa diferença, igual a R$ 1.090,05, aplicamos a alíquota de 7,5%, chegando ao valor de R$ 81,75. O segundo sistema é o regressivo. Nele, quanto mais tempo você deixa o seu dinheiro aplicado num produto de previdência, menor é a alíquota de IR, conforme a tabela a seguir. Período Alíquota % Até 2 anos 35% de 2 a 4 anos 30% de 4 a 6 anos 25% de 6 a 8 anos 20% de 8 a 10 anos 15% acima de 10 anos 10% Se você deixar seu dinheiro aplicado por 10 anos, vai pagar 10% sobre as retiradas a título de IR. Vamos comparar alguns valores na tabela a seguir. Nela há a suposição de que o investidor deixou o dinheiro aplicado por 10 anos ou mais. A primeira coluna mostra a retirada mensal durante a aposentadoria, as duas seguintes, quanto será pago de IR sobre essas retiradas a depender da opção de tributação, e finalmente as duas últimas mostram o resultado líquido para o aplicador. Para retiradas de até aproximadamente R$ 2.000,00, a tabela progressiva dá um resultado melhor para o aplicador. A partir daí, a opção pela regressiva é melhor. Lembrando que consideramos na construção dessa tabela que o dinheiro ficou aplicado por no mínimo 10 anos, senão não podemos aplicar a alíquota de 10% na tabela regressiva. Retirada Mensal Imposto de Renda Tabela Progressiva Tabela Regressiva Recebimento Líquido Tabela Progressiva Tabela Regressiva R$ 1,000 R$ - R$ 100 R$ 1,000 R$ 900 R$ 2,000 R$ 141 R$ 200 R$ 1,859 R$ 1,800 R$ 3,000 R$ 406 R$ 300 R$ 2,594 R$ 2,700 R$ 4,000 R$ 901 R$ 400 R$ 3,099 R$ 3,600 R$ 5,000 R$ 1,176 R$ 500 R$ 3,824 R$ 4,500 R$ 6,000 R$ 1,451 R$ 600 R$ 4,549 R$ 5,400 R$ 7,000 R$ 1,726 R$ 700 R$ 5,274 R$ 6,300 R$ 8,000 R$ 2,001 R$ 800 R$ 5,999 R$ 7,200 R$ 9,000 R$ 2,276 R$ 900 R$ 6,724 R$ 8,100 R$ 10,000 R$ 2,551 R$ 1,000 R$ 7,449 R$ 9,000 É importante ressaltar que cada montante aplicado na opção regressiva tem sua própria contagem de tempo. Assim, um recurso aplicado em 2012 só poderá usufruir da alíquota de 10% de IR em O que você aplicar em 2014, só em 2024 é que terá

10 direito à menor alíquota. Não é a data em que você inicia os depósitos no produto de previdência que vai contar, mas sim a data de cada depósito. Onde é melhor investir? Em fundos de investimentos ou produtos de aposentadoria? Se os investimentos têm a mesma composição, isto é, aplicam os recursos nas mesmas coisas, os produtos de previdência são melhores, pois sua vantagem tributária leva a retornos maiores. Assim, se você vai optar entre um Fundo DI e um PGBL soberano, em termos de retorno final o PGBL é melhor. Mas temos que considerar mais fatores na nossa decisão. Os fundos de investimentos oferecem uma gama muito mais ampla de opções de investimentos. São quase quarenta diferentes tipos de fundos, cada um apropriado para um tipo de objetivo ou estratégia do investidor, permitindo uma grande diversificação. Um dos destaques nos fundos de investimentos é o produto conhecido como Ciclo de Vida. Nele, a carteira de investimentos vai evoluindo conforme a idade do investidor. Quando o investidor é mais jovem, a carteira tem investimentos de maior risco. Conforme se aproxima a idade da aposentadoria, ela fica mais conservadora. É uma opção muito interessante para os que não querem se preocupar com esse tipo de decisão. Já no caso dos produtos de previdência, as opções são mais restritas. Em geral, são oferecidos PGBLs e VGBLs nas seguintes categorias: Tipo Investimentos Soberano Títulos do governo Renda Fixa Títulos do governo + títulos privados Composto Renda Fixa + Renda Variável até 49% Algumas seguradoras oferecem ainda alguns produtos na categoria multimercados, mas ainda são poucos. E veja que os produtos da categoria Composto só oferecem renda variável até o limite de 49% do total do patrimônio do PGBL ou VGBL. Mas sabemos que, para os mais jovens, investimentos de maior risco como fundos de ações são bastante apropriados, e essa limitação de 49% do investimento em ações pode não ser muito adequada. Em suma, quando pensamos no número de opções de investimentos e sua adequação aos diferentes perfis dos investidores e aplicações, os fundos de investimentos são melhores. Outra diferença entre os produtos de previdência e os fundos de investimentos diz respeito à forma jurídica da constituição dos produtos. No caso dos fundos de investimentos, eles são entidades jurídicas à parte dos bancos gestores. Assim, no caso

11 de um problema com o banco, os fundos estão completamente protegidos. Já os produtos de previdência são produtos de seguradoras, e é importante analisar sua solidez antes de fazer os investimentos. As taxas cobradas também são diferentes. No caso dos fundos de investimentos, há a taxa de administração do fundo, que também existe nos produtos de previdência, e na mairia deles há também a taxa de carregamento. Há mais: nos produtos de investimentos, essas taxas muitas vezes são decrescentes com o tempo. O investidor precisa estar muito atento aos custos dos produtos e a sua evolução, como,aliás, em todos os investimentos. Outro aspecto importante para a decisão do investidor diz respeito à herança. Os recursos aplicados em produtos de previdência não vão para o inventário quando o titular da conta morre. Ele indica os beneficiários e a transferência do dinheiro é automática. Isso significa uma grande economia de impostos e custos judiciais. Já no caso de outras aplicações financeiras, como os fundos de investimentos, esses custos existirão, já que tudo irá para o inventário. Além disso, no caso dos produtos de previdência, você pode escolher os herdeiros, sem obedecer à distribuição estabelecida por lei. Com todos esses fatores, é preciso uma análise profunda para decidir onde investir. Mas essa análise não pode impedir nem postergar o início dos investimentos. Lembre-se de que o tempo trabalha, e muito, a seu favor e que ter uma poupança para o futuro é muito importante para a sua felicidade!

12 Anotações Informações: (11)

Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento

Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Objetivos das Famílias e os Fundos de Investimento Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças Escola

Leia mais

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar

Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Revista EXAME: As 10 armadilhas da Previdência Complementar Os fundos de previdência privada, sejam fechados ou abertos, têm características próprias e vantagens tributárias em relação aos investimentos

Leia mais

Marcos Puglisi de Assumpção 10. PLANOS DE PREVIDÊNCIA

Marcos Puglisi de Assumpção 10. PLANOS DE PREVIDÊNCIA Marcos Puglisi de Assumpção 10. 2010 Uma das maiores preocupações de um indivíduo é como ele vai passar o final de sua vida quando a fase de acumulação de capital cessar. É preciso fazer, o quanto antes,

Leia mais

Educação Financeira: mil razões para estudar

Educação Financeira: mil razões para estudar Educação Financeira: mil razões para estudar Educação Financeira: mil razões para estudar Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças Escola de Administração

Leia mais

Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013

Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013 Entenda a tributação dos fundos de previdência privada O Pequeno Investidor 04/11/2013 Antes de decidir aplicar seu dinheiro em fundos de previdência privada, é preciso entender que é uma aplicação que

Leia mais

Previdência Complementar

Previdência Complementar Cartilha Previdência Complementar Guia Fácil de Tributação TRATAMENTO TRIBUTÁRIO BÁSICO A primeira informação que deve ser observada na escolha de um plano de previdência que tenha como propósito a acumulação

Leia mais

5. ETAPA DOS INVESTIMENTOS. Prof. Elisson de Andrade www.profelisson.com.br

5. ETAPA DOS INVESTIMENTOS. Prof. Elisson de Andrade www.profelisson.com.br 5. ETAPA DOS INVESTIMENTOS Prof. Elisson de Andrade www.profelisson.com.br Introdução Poupar versus investir É possível investir dinheiro nos mercados: Imobiliário Empresarial Financeiro Fatores a serem

Leia mais

12 perguntas. que você precisa fazer para o seu cliente.

12 perguntas. que você precisa fazer para o seu cliente. 12 perguntas que você precisa fazer para o seu cliente. Introdução Neste final de ano, a Icatu Seguros quer convidar a todos para uma reflexão sobre decisões aparentemente simples, mas que nem sempre são

Leia mais

DESMISTIFICANDO A PREVIDÊNCIA

DESMISTIFICANDO A PREVIDÊNCIA DESMISTIFICANDO A PREVIDÊNCIA Todos os direitos reservados para Icatu Seguros S/A - 2014. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida de nenhuma forma ou por meio nenhum,

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O FUTURO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O déficit da previdência social coloca em risco o direito à aposentadoria Fatores que agravam a situação: Queda da taxa de natalidade Aumento da

Leia mais

A importância dos Fundos de Investimento no Financiamento de Empresas e Projetos

A importância dos Fundos de Investimento no Financiamento de Empresas e Projetos A importância dos Fundos de Investimento no Financiamento de Empresas e Projetos A Importância dos Fundos de Investimento no Financiamento de Empresas e Projetos Prof. William Eid Junior Professor Titular

Leia mais

Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo. Campus da UNESP de São José do Rio Preto, 30/09/2015

Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo. Campus da UNESP de São José do Rio Preto, 30/09/2015 Recupere a saúde financeira e garanta um futuro tranquilo Campus da UNESP de São José do Rio Preto, 30/09/2015 Objetivo geral Disseminar conhecimento financeiro e previdenciário dentro e fora da SP-PREVCOM

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES NOVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA:

PERGUNTAS FREQUENTES NOVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA: PERGUNTAS FREQUENTES NOVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA: Vejam quais são as principais questões que envolvem o Novo Regime de Tributação e esclareçam suas dúvidas. 1) Como era o tratamento tributário

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

INFORMATIVO. Novas Regras de limites. A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui!

INFORMATIVO. Novas Regras de limites. A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui! INFORMATIVO Novas Regras de limites A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui! A Datusprev abre espaço para divulgação. Aqui você pode anunciar compra, venda, troca,

Leia mais

Tranquilidade e segurança para você e sua família.

Tranquilidade e segurança para você e sua família. Material de uso exclusivo do Bradesco. Produzido pelo Departamento de Marketing em fevereiro/2009. Reprodução proibida. Não jogue este impresso em via pública. Bradesco PGBL Proteção Familiar Para informações

Leia mais

Presente em mais de 170 países. Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune. Tradição: fundada em 1872

Presente em mais de 170 países. Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune. Tradição: fundada em 1872 Previdência Privada Zurich Global Presente em mais de 170 países Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune Tradição: fundada em 1872 Solidez Financeira: classificação AA pela Standard

Leia mais

Guia Declaração Imposto de Renda 2013. Investimentos. Março de 2013. Brasil

Guia Declaração Imposto de Renda 2013. Investimentos. Março de 2013. Brasil Guia Declaração Imposto de Renda 2013 Investimentos Março de 2013 Brasil Guia de Declaração IR 2013 -Investimentos 2 O dia 30/04/2013 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2013

Leia mais

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento

Banco do Brasil - Cartilha de Fundos de Investimento Fundos de Investimento Fundos de Investimento O que é?...2 Tipos de Fundos...2 Fundos de curto prazo...2 Fundos renda fixa...2 Fundos referenciados DI...2 Fundos multimercado...3 Fundos de ações...3 Fundos da dívida externa...3

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil

Guia Declaração. Investimentos. Março de 2012. Brasil 1 Guia Declaração Imposto de Renda 2012 Investimentos Março de 2012 Brasil Guia de Declaração IR 2012 - Investimentos 2 O dia 30/04/2012 é ultimo dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda

Leia mais

Investimentos. Inteligentes. Roberta e Bruno Omeltech

Investimentos. Inteligentes. Roberta e Bruno Omeltech Investimentos Inteligentes Roberta e Bruno Omeltech station centro de treinamentos (11) 3704-4377 contato@stationct.com.br !!!! ROBERTA OMELTECH DIRETORA COMERCIAL OMELTECH DESENVOLVIMENTO Empresa de Educação

Leia mais

Previdência Privada Instrumento de Planejamento Pessoal

Previdência Privada Instrumento de Planejamento Pessoal PGBL PLANO GERADOR DE BENEFÍCIOS LIVRES Ideal para quem faz a declaração completa do IRPF, permite a dedução das contribuições efetuadas até o limite de 12% da renda bruta anual, reduzindo o valor a ser

Leia mais

NOSSA HISTÓRIA UM INVESTIMENTOS S/A

NOSSA HISTÓRIA UM INVESTIMENTOS S/A NOSSA HISTÓRIA A UM INVESTIMENTOS S/A Corretora de Títulos e Valores Mobiliários é uma instituição financeira independente e atua no mercado financeiro há 40 anos. Em 2008 iniciou um processo de reestruturação,

Leia mais

Neste e-book vamos esclarecer melhor como é feita essa transição financeira, quais os melhores investimentos para a aposentadoria, como você deve administrar os demais gastos, onde é possível cortar despesas

Leia mais

CARTILHA Previdência. Complementar REGIMES TRIBUTÁRIOS

CARTILHA Previdência. Complementar REGIMES TRIBUTÁRIOS CARTILHA Previdência Complementar REGIMES TRIBUTÁRIOS Índice 1. Os planos de Previdência Complementar e os Regimes Tributários... Pág. 3 2. Tratamento tributário básico... Pág. 4 3. Características próprias

Leia mais

Perfil de investimentos

Perfil de investimentos Perfil de investimentos O Fundo de Pensão OABPrev-SP é uma entidade comprometida com a satisfação dos participantes, respeitando seus direitos e sempre buscando soluções que atendam aos seus interesses.

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL O que é o Plano Brasilprev Exclusivo? O Brasilprev Exclusivo é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

10 perguntas sobre aplicações financeiras e a Declaração do Imposto de Renda.

10 perguntas sobre aplicações financeiras e a Declaração do Imposto de Renda. 10. Como devo declarar minhas aplicações em Fundos de Investimentos em ações? A tributação é do tipo exclusiva de fonte e, por isso, os rendimentos devem ser informados na ficha Rendimentos Sujeitos à

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 8 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo IV ) Revisão da tentativa 3 Iniciado

Leia mais

ENTENDENDO COMO FUNCIONA A RENDA FIXA. Renda Fixa Plano B 124,0 % 10,0 % Renda Fixa Plano C 110,0 % 9,1 % Selic 71,0 % 6,5 %

ENTENDENDO COMO FUNCIONA A RENDA FIXA. Renda Fixa Plano B 124,0 % 10,0 % Renda Fixa Plano C 110,0 % 9,1 % Selic 71,0 % 6,5 % ENTENDENDO COMO FUNCIONA A RENDA FIXA A partir de 2005 foi iniciado um processo de alongamento dos prazos das carteiras de renda fixa da PSS, que propiciou bons ganhos por oito anos seguidos até o final

Leia mais

Tabela 1 Tributos Plano VGBL

Tabela 1 Tributos Plano VGBL Comparativo tributário Produtos Financeiros Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Abril/2008 O objetivo deste levantamento é fazer uma comparação tributária sobre os produtos financeiros existentes

Leia mais

Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto de Renda de Pessoa Física, anocalendário

Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto de Renda de Pessoa Física, anocalendário 1) Como é o Regime de Tributação Progressiva? Sobre os benefícios previdenciais pagos pelos fundos de pensão, o cálculo do imposto de renda devido obedece ao regulamento aplicável, por exemplo, aos rendimentos

Leia mais

Os fundos de pensão precisam de mais...fundos

Os fundos de pensão precisam de mais...fundos Página 1 de 3 Aposentadoria 20/08/2012 05:55 Os fundos de pensão precisam de mais...fundos Os planos de previdência de empresas e bancos não têm conseguido cumprir suas metas, incompatíveis com um cenário

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL O que é um Plano Brasilprev Pecúlio? O plano Brasilprev Pecúlio é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

Para quem tem até R$ 30 mil para investir, poupança se mantém mais rentável que fundos DI

Para quem tem até R$ 30 mil para investir, poupança se mantém mais rentável que fundos DI Para quem tem até R$ 30 mil para investir, poupança se mantém mais rentável que fundos DI Vinicius Neder Publicado: 6/05/12-22h42 RIO - Acabou a vida fácil para o pequeno investidor. O governo mudou a

Leia mais

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial.

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial. PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SABESPREV MAIS. 1. A Sabesprev está em dificuldades financeiras? Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos

Leia mais

Manual de perguntas e respostas Previdência Privada Zurich Seven IT

Manual de perguntas e respostas Previdência Privada Zurich Seven IT Manual de perguntas e respostas Previdência Privada Zurich Seven IT 1º. Quais são os fundos de investimentos na Previdência Privada Zurich? Você pode escolher Renda Fixa para investidores mais conservadores

Leia mais

Inferior ou igual a 2 anos 35% Superior a 2 anos e inferior ou igual a 4 anos 30% Superior a 4 anos e inferior ou igual a 6 anos 25%

Inferior ou igual a 2 anos 35% Superior a 2 anos e inferior ou igual a 4 anos 30% Superior a 4 anos e inferior ou igual a 6 anos 25% Perguntas e respostas 1- Como funciona a Tabela Regressiva dos Planos de Previdência Complementar? R A Tabela Regressiva foi prevista a partir da Lei nº 11.053, de 29 /12 /2004. Em vigor desde 01/01/2005,

Leia mais

A importância da Previdência Privada

A importância da Previdência Privada A importância da Previdência Privada Adriana Hennig de Andrade DIRAT/CGPRO/COPEP 2014 Agenda 1. Estrutura do sistema de Previdência 2. Evolução do mercado de Previdência 3. Necessidade de complementar

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O futuro que você faz agora FUNPRESP-JUD Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário 2 Funpresp-Jud seja bem-vindo(a)! A Funpresp-Jud ajudará

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL O que é um Plano Brasilprev Pecúlio? O plano Brasilprev Pecúlio é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO

PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO AS 10 PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE TESOURO DIRETO 4ª EDIÇÃO Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos financeiros.

Leia mais

A Matemática e o dinheiro

A Matemática e o dinheiro A Matemática e o dinheiro A UUL AL A Muita gente pensa que a Matemática, em relação ao dinheiro, só serve para fazer troco e para calcular o total a pagar no caixa. Não é bem assim. Sem a Matemática, não

Leia mais

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar.

Guia do uso consciente do crédito. O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Guia do uso consciente do crédito O crédito está aí para melhorar sua vida, é só se planejar que ele não vai faltar. Afinal, o que é crédito? O crédito é o meio que permite a compra de mercadorias, serviços

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

REALIZAÇÃO: PARCERIA:

REALIZAÇÃO: PARCERIA: REALIZAÇÃO: PARCERIA: Com esta palestra, você descobrirá como a educação financeira pode ajudar você na melhoria de sua qualidade de vida e dicas sobre planejamento financeiro e previdência privada. Somos

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTOS

PERFIS DE INVESTIMENTOS PERFIS DE INVESTIMENTOS MARCÃO, RITA! - SENTEM AQUI! ESTE É O CARLOS, NOSSO NOVO COLEGA BEMVINDO! TUDO BEM? ESTOU FALANDO PRO CARLOS DA IMPORTÂNCIA DE UMA APOSENTADORIA PROGRAMADA. É CARLOS, VOCÊ ESTÁ

Leia mais

SEQÜÊNCIA DE DEPÓSITOS

SEQÜÊNCIA DE DEPÓSITOS TÓPICOS DE MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA O ENSINO MÉDIO - PROF. MARCELO CÓSER 1 SEQÜÊNCIA DE DEPÓSITOS Vimos que a variação de um capital ao longo do tempo pode ser ilustrada em uma planilha eletrônica. No

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.3.5- Previdência Privada 2ª parte

Conhecimentos Bancários. Item 2.3.5- Previdência Privada 2ª parte Conhecimentos Bancários Item 2.3.5- Previdência Privada 2ª parte PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA FECHADA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ABERTA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ABERTA São planos previdenciários que permitem

Leia mais

Longo Prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento

Longo Prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento Longo Prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento Longo prazo, Poupança das Famílias e os Fundos de Investimento Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de

Leia mais

CARTILHA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR GUIA FÁCIL DE TRIBUTAÇÃO

CARTILHA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR GUIA FÁCIL DE TRIBUTAÇÃO CARTILHA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR GUIA FÁCIL DE TRIBUTAÇÃO TRATAMENTO TRIBUTÁRIO BÁSICO Guia Fácil de Tributação A primeira informação que deve ser observada na escolha de um plano de previdência que tenha

Leia mais

Previdência e Investimentos de Longo Prazo

Previdência e Investimentos de Longo Prazo Previdência e Investimentos de Longo Prazo 1 Previdência um desafio mundial 2 A população está envelhecendo, todos sabem o que está acontecendo, mas ninguém tem certeza do que isto significa. TENDENCIA

Leia mais

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7 Sumário A função do 3 Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4 Contribuições do Participante 6 Contribuições da Patrocinadora 7 Controle de Contas 8 Investimento dos Recursos 9 Benefícios 10 Em caso de

Leia mais

A transformação e o custo do dinheiro ao longo do tempo *

A transformação e o custo do dinheiro ao longo do tempo * A transformação e o custo do dinheiro ao longo do tempo * Estamos acostumados à idéia de que o valor do dinheiro muda ao longo do tempo, pois em algum momento convivemos com algum tipo de inflação e/ou

Leia mais

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO O Manual

Leia mais

na modalidade Contribuição Definida

na modalidade Contribuição Definida 1 DIRETORIA * Estruturados DE PREVIDÊNCIA na modalidade Contribuição Definida legislação Conforme a Legislação Tributária vigente*, aplicável aos Planos de Previdência Complementar modelados em Contribuição

Leia mais

Com tendência de alta do juro, renda fixa volta a brilhar nas carteiras

Com tendência de alta do juro, renda fixa volta a brilhar nas carteiras Veículo: Estadão Data: 26.11.13 Com tendência de alta do juro, renda fixa volta a brilhar nas carteiras Veja qual produto é mais adequado ao seu bolso: até R$ 10 mil, de R$ 10 mil a R$ 100 mil e acima

Leia mais

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent Plano de Benefícios Agilent 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda mensal

Leia mais

DESTRINCHANDO IR PROGRESSIVO OU REGRESSIVO?

DESTRINCHANDO IR PROGRESSIVO OU REGRESSIVO? DESTRINCHANDO IR PROGRESSIVO OU REGRESSIVO? Escrito em 25 de setembro de 2013 Por Christian Fernandes em. Receba atualizações clicando aqui. Última Atualização em23 de junho de 2015 Introdução Uma das

Leia mais

SONHOS AÇÕES. Planejando suas conquistas passo a passo

SONHOS AÇÕES. Planejando suas conquistas passo a passo SONHOS AÇÕES Planejando suas conquistas passo a passo Todo mundo tem um sonho, que pode ser uma viagem, a compra do primeiro imóvel, tranquilidade na aposentadoria ou garantir os estudos dos filhos, por

Leia mais

Como funcionam os fundos de investimentos

Como funcionam os fundos de investimentos Como funcionam os fundos de investimentos Fundos de Investimentos: são como condomínios, que reúnem recursos financeiros de um grupo de investidores, chamados de cotistas, e realizam operações no mercado

Leia mais

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários Um novo plano, com muito mais futuro Plano 5x4 dos Funcionários Sumário 03 Um novo plano, com muito mais futuro: 5x4 04 Comparativo entre o plano 4 x 4 e 5 x 4 08 Regras de resgate 10 Como será o amanhã?

Leia mais

Controle Financeiro. 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz. Emerson Machado Salvalagio. www.guiadomicroempreendedor.com.

Controle Financeiro. 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz. Emerson Machado Salvalagio. www.guiadomicroempreendedor.com. Controle Financeiro 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz Emerson Machado Salvalagio Quando abrimos uma empresa e montamos nosso próprio negócio ou quando nos formalizamos, após algum tempo

Leia mais

UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011

UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011 UNIOESTE CCET Colegiado de Matemática XXV Semana Acadêmica da Matemática 15 a 19 de Agosto de 2011 Entendendo as mordidas do leão como funciona o cálculo do imposto de renda Profa. Raquel Lehrer Todos

Leia mais

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO Por que ler este livro? Você já escutou histórias de pessoas que ganharam muito dinheiro investindo, seja em imóveis ou na Bolsa de Valores? Após ter escutado todas essas

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

INVESTIMENTOS CONSERVADORES

INVESTIMENTOS CONSERVADORES OS 4 INVESTIMENTOS CONSERVADORES QUE RENDEM MAIS QUE A POUPANÇA 2 Edição Olá, Investidor. Esse projeto foi criado por Bruno Lacerda e Rafael Cabral para te ajudar a alcançar mais rapidamente seus objetivos

Leia mais

O FGTS TRAZ BENEFÍCIOS PARA O TRABALHADOR?

O FGTS TRAZ BENEFÍCIOS PARA O TRABALHADOR? O FGTS TRAZ BENEFÍCIOS PARA O TRABALHADOR? FERNANDO B. MENEGUIN 1 O FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, regido pela Lei nº 8.036, de 11/05/90, foi instituído, em 1966, em substituição à estabilidade

Leia mais

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON Í n d i c e Apresentação Sobre a ELETROS Sobre o Plano CD CERON Características do Plano CD CERON 3 4 5 6 A p r e s e n t a ç ã o Bem-vindo! Você agora é um participante do Plano CD CERON, o plano de benefícios

Leia mais

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

Perguntas e Respostas Alteração no rendimento da caderneta de poupança. 1) Por que o governo decidiu mudar as regras da caderneta de poupança?

Perguntas e Respostas Alteração no rendimento da caderneta de poupança. 1) Por que o governo decidiu mudar as regras da caderneta de poupança? Perguntas e Respostas Alteração no rendimento da caderneta de poupança Novas regras 1) Por que o governo decidiu mudar as regras da caderneta de poupança? Por ter parte de sua remuneração (chamada de adicional)

Leia mais

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos BRASIL Guia de Declaração IR 2014- Investimentos O dia 30/04/2014 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 e com o objetivo de

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE VALOR PRESENTE LÍQUIDO (VPL)

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE VALOR PRESENTE LÍQUIDO (VPL) PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE VALOR PRESENTE LÍQUIDO (VPL) Melhor método para avaliar investimentos 16 perguntas importantes 16 respostas que todos os executivos devem saber Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

guia prático volume I finanças

guia prático volume I finanças guia prático volume I finanças Manter-se bem informado para gerenciar seu consultório ou clínica da melhor maneira possível é fundamental para o sucesso. Dessa forma, além de obter um resultado final mais

Leia mais

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil Guia de Declaração IR 2014 Investimentos Março de 2014 Brasil Guia de Declaração IR 2014 - Investimentos O prazo de entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 tem início no dia 6 de março e o

Leia mais

Fim do fator previdenciário para quem atingir a. fórmula 95 para homens e 85 para mulheres.

Fim do fator previdenciário para quem atingir a. fórmula 95 para homens e 85 para mulheres. Fim do fator previdenciário para quem atingir a fórmula 95 para homens e 85 para mulheres. Pelas regras atuais, um trabalhador precisa ter 35 anos de contribuição e 63 anos e quatro meses de idade para

Leia mais

CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA

CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA CARTILHA EDUCAÇÃO FINANCEIRA ÍNDICE PLANEJANDO SEU ORÇAMENTO Página 2 CRÉDITO Página 12 CRÉDITO RESPONSÁVEL Página 16 A EDUCAÇÃO FINANCEIRA E SEUS FILHOS Página 18 PLANEJANDO SEU ORÇAMENTO O planejamento

Leia mais

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e,

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e, Introdução O Plano Prodemge Saldado está sendo criado a partir da cisão do Plano Prodemge RP5-II e faz parte da Estratégia Previdencial. Ele é uma das opções de migração para participantes e assistidos.

Leia mais

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira

BANRIDICAS FINANCEIRAS. A sua cartilha sobre Educação Financeira BANRIDICAS FINANCEIRAS A sua cartilha sobre Educação Financeira Planejando seu orçamento Traçar planos e colocar tudo na ponta do lápis - não é tarefa fácil, mas também não é impossível. O planejamento

Leia mais

CARTILHA. Previdência. Complementar NOVA TRIBUTAÇÃO. www.sulamericaonline.com.br

CARTILHA. Previdência. Complementar NOVA TRIBUTAÇÃO. www.sulamericaonline.com.br CARTILHA Previdência Complementar NOVA TRIBUTAÇÃO www.sulamericaonline.com.br Índice 1. Os Planos de Previdência Complementar e o Novo Regime Tributário 4 2. Tratamento Tributário Básico 5 3. Características

Leia mais

Guia do Programa Previdenciário Empresarial

Guia do Programa Previdenciário Empresarial Guia do Programa Previdenciário Empresarial Uma escolha muda todo o seu futuro. Conheça a novidade que o Itaú e a ABRACAF têm para você! Pensando em você, a ABRACAF e o Itaú criaram um plano de Previdência

Leia mais

ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG

ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG Imposto de Renda Retido na Fonte incidente sobre o Plano de Contribuição da CASFAM O Governo Federal, através

Leia mais

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência Boletim de Relacionamento Previdência Imposto de Renda Sul América Previdência Prezado Participante, Desenvolvemos um guia para que você, que possui um Plano de Previdência PGBL ou Tradicional ou um Plano

Leia mais

PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários

Leia mais

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante Programa de Previdência OUROFINO Manual do Participante Um excelente investimento no presente e a garantia de um futuro tranquilo Programa Previdenciário Empresarial Itaú - OUROFINO Regras do Programa

Leia mais

INFORMATIVO. Novas Regras de limites. A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui!

INFORMATIVO. Novas Regras de limites. A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui! INFORMATIVO Novas Regras de limites A Datusprev sempre pensando em você... Classificados Datusprev: Anuncie aqui! A Datusprev abre espaço para divulgação. Aqui você pode anunciar compra, venda, troca,

Leia mais

As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso

As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso As 10 Melhores Dicas de Como Fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso Nesse artigo quero lhe ensinar a fazer um Planejamento Financeiro Pessoal Poderoso. Elaborei 10 dicas para você fazer um excelente

Leia mais

Clube Júnior. A Paiffer Investimentos pensando no futuro dos seus filhos e na segurança do investimento criou o Clube Junior.

Clube Júnior. A Paiffer Investimentos pensando no futuro dos seus filhos e na segurança do investimento criou o Clube Junior. A Paiffer Investimentos pensando no futuro dos seus filhos e na segurança do investimento criou o Clube Junior. Clube Júnior O Clube Junior é voltado para investimento de longo prazo com um perfil conservador,

Leia mais

P rivada garante. renda extra para compor aposentadoria

P rivada garante. renda extra para compor aposentadoria P rivada garante renda extra para compor aposentadoria S6 a contribui@o do INSS nao e suficiente para manter padriio de vida da ativa THA~ RESTOM Do Portal Previdencia Total A expectativa de vida dos brasileiros

Leia mais

Cartilha de Tributação. Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições

Cartilha de Tributação. Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições Cartilha de Tributação Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições A escolha de tributação - progressiva ou regressiva - só gera impactos no resgate de contribuição e/ou no recebimento

Leia mais

[CONFIDENCIAL] Tesouro Direto. Títulos Públicos

[CONFIDENCIAL] Tesouro Direto. Títulos Públicos 1 Tesouro Direto Títulos Públicos Títulos Públicos Os títulos públicos possuem a finalidade primordial de captar recursos para o financiamento da dívida pública. Comprando títulos públicos, você emprestará

Leia mais

Confira as respostas às principais dúvidas sobre o PIDV PORTAL PETROS

Confira as respostas às principais dúvidas sobre o PIDV PORTAL PETROS Confira as respostas às principais dúvidas sobre o PIDV PORTAL PETROS 19 ABR 19 de abril de 2016 Os técnicos da Petros estão preparando uma ferramenta de simulação completa com tudo que os empregados da

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

COMO CALCULAR A PERFORMANCE DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS - PARTE II

COMO CALCULAR A PERFORMANCE DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS - PARTE II COMO CALCULAR A PERFORMANCE DOS FUNDOS DE INVESTIMENTOS - PARTE II O que é o Índice de Treynor? Índice de Treynor x Índice de Sharpe Restrições para as análises de Sharpe e Trynor A utilização do risco

Leia mais

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL Com este material, você entenderá melhor o seu plano Brasilprev Júnior. Se você contratou o plano em nome do Júnior, consulte as informações em Titular:

Leia mais