5 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades Complementares Extraclasse de Língua Portuguesa Nome: MARTELO MALVADO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "5 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades Complementares Extraclasse de Língua Portuguesa Nome: MARTELO MALVADO"

Transcrição

1 5 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades Complementares Extraclasse de Língua Portuguesa Nome: Leia este texto e resolva as questões propostas. MARTELO MALVADO O velho José sorriu todo derretido para o filho, e o menino, alegre, deu a primeira vassourada varrendo cavacos. A poeira subia, e com ela vinha o cheiro bom de cedro e canela que as mãos do carpinteiro José desbastaram, fazendo maravalhas. Quando estava tudo limpinho, e já no terraço o montão de aparas que o menino Jesus juntou, o velho José disse ao filho: Agora vá terminar o seu banquinho. E você me desculpe, meu filho, que não quero fazer pouco do seu trabalho, mas acho que uma perna está mais curta do que as outras. Veja lá, eu não me engano. O banquinho está manquejando. O menino Jesus pôs de leve a mão em cima do banquinho e sentiu que ele não assentava bem os pés no chão. E disse, de si mesmo, rindo: Patas ele tem, mas manca de uma. E quatro, embora não dê um passo. É calcanhar demais, e vou desbastar as outras três. Quando dava marteladas, tendo acertado o pé do banquinho manco, uma delas perdeu o rumo e bateu malvadamente bem em cima do dedo dele. O pobre do menino abriu um chorão, pondo às pressas o dedo na boca, com a mão direita acudindo a outra. O pai José veio ligeiro, cheio de cuidados e pena do filho. Tomou a mão do menino, viu o dedo batido pelo martelo, de onde um sanguinho magro apenas minava. E o menino Jesus gemia, prendendo o lábio com os dentes, espremendo o dedo e as lágrimas. Disse o pai, apontando a bacia: Vá ali, depressa! Ponha o dedo dentro d água fria. O menino Jesus foi, mas disse que a dor não passava assim. E fungava. E passava desolado a manga do paletó no rosto para com as costas da mão direita limpar uma lagrimazinha que se derretia. -10a-08s-ep-01 Português (Análise e reflexão do texto / Produção de texto)

2 Nada, meu filho, isso não é nada, e não chore. Molhe bem o dedo. Quando Deus quer, água fria é remédio. Eu também levo marteladas e não choro. Seja homem. O menino Jesus respondeu, ainda fungando: Tomara que Deus queira que água fria seja remédio. Agora o senhor diz que também leva marteladas, mas é de um martelo para o tamanho do senhor. E o pobre de mim? Levei foi martelada de martelo de homem, sendo eu um menino. Logo, a dor foi de martelão mas em dedo pequeno. Se ao menos eu tivesse um martelinho para o meu tamanho... Riu o velho José com as razões do filho. Mandou que ele pusesse fora o martelo grande, prometendo comprar um martelinho leve. Um do tamanho de mão de menino e próprio para pancadinhas em madeira mole e dedo miúdo. O menino Jesus, que já sorria, riu. Disse que parecia que Deus tinha querido, pois a dorzinha já quase não doía. Aí o pai José aconselhou outro remédio infalível: Vá para o quintal, coma umas goiabinhas maduras. Sempre uma frutinha pequena é bom remédio para dor menor. Com isso o senhor quer dizer, meu pai, que melancia madura é boa para dor grandona? O velho José não conteve e deu uma boa risada, acrescentando ele mesmo que abacaxi e jaca também serviam, de acordo com o argumento certo do filho. JARDIM, Luiz. In: Soares, Magda. Novo Português Através de Textos. São Paulo: Moderna, MINHAS IDEIAS NOSSAS IDEIAS Chamamos de analogia a um ponto de semelhança entre coisas diferentes. Destaque, no texto, um trecho em que o personagem apresenta duas situações análogas, isto é, faz comparações. -10a-08s-ep-01 Português (Análise e reflexão do texto / Produção de texto)

3 FOCO EM LÍNGUA PORTUGUESA 1) Indique pelo menos quatro outras maneiras de combinar as palavras nestas frases, como se fez no quadro. Depois conclua: em cada frase, quais os grupos de palavras que não podem ser separados? O menino Jesus pôs de leve a mão em cima do banquinho. O menino Jesus pôs a mão em cima do banquinho, de leve. De leve, o menino Jesus pôs a mão em cima do banquinho. O menino Jesus pôs em cima do banquinho, de leve, a mão. Em cima do banquinho, pôs o menino Jesus a mão, de leve. Pôs o menino Jesus, de leve, a mão em cima do banquinho. Grupos de palavras que não podem se separar: O menino Jesus, a mão, de leve, em cima do banquinho a) Com a poeira, vinha o cheiro bom de cedro e canela. Grupos de palavras que não podem se separar -10a-08s-ep-01 Português (Análise e reflexão do texto / Produção de texto)

4 b) O pobre do menino pôs às pressas o dedo na boca. Grupos de palavras que não podem se separar 2) O texto apresenta diálogos entre o pai e o filho. Quando reproduz exatamente o que alguém fala, o autor inicia com o recuo que marca o parágrafo, usa travessão, emprega, muitas vezes, um verbo indicador do diálogo (disse, respondeu, aconselhou). Complete os diálogos a e b, acrescentando verbos que indiquem, de modo claro, a fala, a entonação, o que fez o personagem e frases do narrador explicando onde foi, quando foi, por que foi etc. Não se esqueça de usar travessão nas falas e de alternar as linhas, separando narrador e personagens. Exemplo: Por que todo mundo pode, só eu não posso? Quando você for grande, você também vai poder. Luís, no dia do aniversário de seu pai, queria ficar acordado até de madrugada. Por que todo mundo pode, só eu não posso? perguntou em tom de reclamação. Quando você for grande, você também vai poder explicou o pai. E continuou: Se você não dorme, amanhã fica de mau humor. -10a-08s-ep-01 Português (Análise e reflexão do texto / Produção de texto)

5 a) Por que tenho que ir para a escola? Porque precisa estudar, aprender, fazer um curso universitário para ter uma profissão. b) Por favor, meu filho, vá varrer os cavacos que ficaram espalhados. Não posso fazer isso mais tarde, papai? Eu estou cansado agora. -10a-08s-ep-01 Português (Análise e reflexão do texto / Produção de texto)

6 3) O texto pode ser dividido em seis partes. Neste quadro, são apresentadas as palavras principais de cada parte. Complete-o, determinando onde começa e onde termina cada uma delas. Em seguida, dê um título a cada parte. Parte Palavras principais o velho José, 1 a o menino Jesus, varrendo cavacos Onde começa Onde termina Título 2 a o banquinho está manquejando. 3 a bateu malvadamente bem em cima do dedo dele. 4 a água fria é remédio. 5 a a dor foi de martelão mas em dedo pequeno. 6 a outro remédio infalível -10a-08s-ep-01 Português (Análise e reflexão do texto / Produção de texto)

7 4) Continue estas ideias conforme o texto. a) Segundo o menino Jesus, o pai não chorava quando levava martelada porque b)... mas ele chorava porque c) Leia esta frase: Se ao menos eu tivesse um martelinho para o meu tamanho... A ideia que completaria esse pensamento do menino, o qual fora interrompido, é: a) ( )...seria mais feliz. b) ( )...não daria martelada no dedo c) ( )...não choraria quando levasse uma martelada. d) ( )...trabalharia melhor em madeira mole. 5) No texto, aparecem as palavras sinônimas cavacos, aparas e maravalhas, das quais também são sinônimas lascas e gravetos. Em um dicionário, em que ordem elas apareceriam? Transcreva-as, obedecendo a essa ordem. JARDIM, Luiz. In: Soares, Magda. Novo Português Através de Textos. São Paulo: Moderna, (Adaptado) -10a-08s-ep-01 Português (Análise e reflexão do texto / Produção de texto)

1. O rapaz da história faz realmente uma sopa de pedras? Explique.

1. O rapaz da história faz realmente uma sopa de pedras? Explique. Nome: Data: Unidade 1 Leia o texto a seguir e depois responda às questões de 1 a 9. A sopa de pedras Um rapaz pobre e faminto andava pelo campo em busca de alimento. Teve uma ideia e resolveu colocá-la

Leia mais

UNIDADE: DATA: 28 / 11 / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 2.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA:

UNIDADE: DATA: 28 / 11 / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 2.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 28 / / 205 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 2.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A):

Leia mais

Vou votar em Marina Silva porque uso creme anti-rugas

Vou votar em Marina Silva porque uso creme anti-rugas Vou votar em Marina Silva porque uso creme anti-rugas Vou votar em Marina Silva porque uso creme anti-rugas, protetor solar e hidratante. Falácias Há um certo número de armadilhas a serem evitadas quando

Leia mais

Fonte:intervox.nce.ufrj.br/~diniz/d/direito/ ouapostila_portugues_varlinguistica_2.pdf

Fonte:intervox.nce.ufrj.br/~diniz/d/direito/ ouapostila_portugues_varlinguistica_2.pdf Sobre Variação Linguística Você já conversou com uma pessoa simples, que vive na roça? Teve oportunidade de observar como essa pessoa fala? Leia o texto a seguir: Texto I Seu dotô me conhece? Patativa

Leia mais

EU VIM PARA SERVIR? Autor: Tiago Ferro Pavan

EU VIM PARA SERVIR? Autor: Tiago Ferro Pavan EU VIM PARA SERVIR? Autor: Tiago Ferro Pavan (Entra um jovem em cena e se depara com um cartaz da campanha da fraternidade (2015). O jovem lê o lema em voz alta): JOVEM: (Lendo) Eu vim para servir! JOVEM:

Leia mais

Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho.

Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho. ÍTULO 1 Juro lealdade à bandeira dos Estados Unidos da... autch! No terceiro ano, as pessoas adoram dar beliscões. Era o Zezinho-Nelinho-Betinho. Julinho sussurrou. Vou pensar no teu caso respondi -lhe,

Leia mais

O NASCIMENTO DE MOISÉS Lição 28

O NASCIMENTO DE MOISÉS Lição 28 O NASCIMENTO DE MOISÉS Lição 28 1 1. Objetivos: Ensinar que Deus tinha um plano para Moisés. Ensinar a cada aluno que Deus tem um plano para sua vida e ele pode confiar em Deus para guia-lo. 2. Lição Bíblica:

Leia mais

Na escola estão Pedro e Thiago conversando. THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje.

Na escola estão Pedro e Thiago conversando. THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje. MENININHA Na escola estão Pedro e Thiago conversando. PEDRO: Cara você viu o jogo ontem? THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje. PEDRO: Bah tu perdeu um baita jogo.

Leia mais

José Roberto TORERO Marcus Aurelius PIMENTA

José Roberto TORERO Marcus Aurelius PIMENTA José Roberto TORERO Marcus Aurelius PIMENTA Copyright 2012 by Padaria de Textos Copyright das ilustrações 2012 by Eduardo Oliveira Todos os direitos desta edição reservados à EDITORA OBJETIVA LTDA. Rua

Leia mais

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las.

c- Muitas vezes nos deparamos com situações em que nos sentimos tão pequenos e às vezes pensamos que não vamos dar conta de solucioná-las. FICHA DA SEMANA 5º ANO A e B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Orientação para pacientes com Cálculo (pedra) da vesícula. Quem pode ter pedra (cálculo) na vesícula? Pedra ou calculo da vesícula e uma doença bastante comum.

Leia mais

PROJETO ATUALIDADE EM FOCO

PROJETO ATUALIDADE EM FOCO Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha PRODUÇÃO TEXTUAL Nº3 ENTREGA: 17/ 03/ 2016 2º Ano do Ensino Médio Nome do aluno: Professor (a): DISCIPLINA:

Leia mais

Índice DESTAQUES... EB1/PE Marinheira JORNAL ESCOLAR DA ESCOLA BÁSICA DA MARINHEIRA, MADEIRA. Dezembro de 2008 Número 1.

Índice DESTAQUES... EB1/PE Marinheira JORNAL ESCOLAR DA ESCOLA BÁSICA DA MARINHEIRA, MADEIRA. Dezembro de 2008 Número 1. JORNAL ESCOLAR DA ESCOLA BÁSICA DA MARINHEIRA, MADEIRA Dezembro de 2008 Número 1 Índice Eco-Escolas 2 Semana da Alimentação 3 DESTAQUES... Halloween 3 Escritora Maria Aurora visita escola da Marinheira

Leia mais

CÉU, A BELA CASA DE DEUS

CÉU, A BELA CASA DE DEUS Bíblia para crianças apresenta CÉU, A BELA CASA DE DEUS Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Lazarus Adaptado por: Sarah S. Traduzido por: Judith Menga Produzido por: Bible for Children www.m1914.org

Leia mais

OFICINA DE ORGANIZAÇÃO PESSOAL MARCIA NOLETO PERSONAL ORGANIZER

OFICINA DE ORGANIZAÇÃO PESSOAL MARCIA NOLETO PERSONAL ORGANIZER OFICINA DE ORGANIZAÇÃO PESSOAL MARCIA NOLETO PERSONAL ORGANIZER MEU TEMPO É PRECIOSO ROTINA INSANA CAOS COMIDA PARA FAZER CASA PARA LIMPAR FILHOS PARA CUIDAR TRABALHO COMO SER ORGANIZADA? Processo que

Leia mais

Dificuldades da Língua Portuguesa

Dificuldades da Língua Portuguesa Dificuldades da Língua Portuguesa 1. A / há Emprega-se a na indicação de tempo futuro; emprega-se há na indicação de tempo passado. Ex.: Ela voltará daqui a um ano. Ex.: Eu não a vejo há muito tempo. 2.

Leia mais

Preparação psicológica e emocional para o vestibular e concursos

Preparação psicológica e emocional para o vestibular e concursos Preparação psicológica e emocional para o vestibular e concursos A familiaridade com a palavra vestibular provavelmente surgiu na sua vida durante o ensino médio e possivelmente se transformou num gerador

Leia mais

Meditação Caminhando com Jesus NOME: DATA: 24/02/2013 PROFESSORA: A CRIAÇÃO DO MUNDO. Versículos para decorar:

Meditação Caminhando com Jesus NOME: DATA: 24/02/2013 PROFESSORA: A CRIAÇÃO DO MUNDO. Versículos para decorar: Meditação Caminhando com Jesus NOME: DATA: 24/02/2013 PROFESSORA: 1- Deus criou os céus e a terra. Gênesis 1:1 A CRIAÇÃO DO MUNDO Versículos para decorar: 2 Pois, por meio dele, Deus criou tudo, no céu

Leia mais

Meninos e Meninas Brincando

Meninos e Meninas Brincando Meninos e Meninas Brincando J. C. Ryle "As praças da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão." (Zc.8:5) Queridas crianças, o texto acima fala de coisas que acontecerão. Deus está nos

Leia mais

CEDERJ MÉTODOS DETERMINÍSTICOS 1 - EP4. Prezado Aluno,

CEDERJ MÉTODOS DETERMINÍSTICOS 1 - EP4. Prezado Aluno, CEDERJ MÉTODOS DETERMINÍSTICOS 1 - EP4 Prezado Aluno, Neste EP daremos sequência ao nosso estudo da linguagem da lógica matemática. Aqui veremos o conectivo que causa mais dificuldades para os alunos e

Leia mais

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República

01/09/2009. Entrevista do Presidente da República Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de encerramento do 27º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA) Vitória-ES, 1º de setembro de 2009

Leia mais

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil 2015 I F P A 1 0 5 a n o s SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 1 CALENDÁRIO

Leia mais

A volta às aulas do Pequeno Nicolau

A volta às aulas do Pequeno Nicolau HISTÓRIAS INÉDITAS DO PEQUENO NICOLAU René Goscinny Jean-Jacques Sempé A volta às aulas do Pequeno Nicolau Tradução Pedro Karp Vasquez Volta às aulas MAMÃE DISSE QUE AMANHÃ iremos comprar coisas para a

Leia mais

O Dom do Espírito Santo

O Dom do Espírito Santo Apostila Fundamentos O Dom do Espírito Santo... e recebereis o dom do Espírito Santo. At 2:38 D o n s d o E s p í r i t o S a n t o P á g i n a 2 O Dom do Espírito Santo Este é outro ensino fundamental

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br LÍNGUA PORTUGUESA

CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br LÍNGUA PORTUGUESA CENTRO EDUCACIONAL NOVO MUNDO www.cenm.com.br 3 o DESAFIO CENM - 2013 LÍNGUA PORTUGUESA Direção: ANO: 5 EF 1. Leia esta tira e divirta-se. a) Na tira, aparece uma máquina de escrever. Atualmente, que outra

Leia mais

(Luís Fernando Veríssimo) 1. Tendo por base o texto acima, como podemos conceituar as interjeições? O que são elas?

(Luís Fernando Veríssimo) 1. Tendo por base o texto acima, como podemos conceituar as interjeições? O que são elas? Interjeição Alfabeto AH - Interjeição. Usada para indicar espanto, admiração, medo. Curiosamente, também são as iniciais de Alfred Hitchcock. AI - Interjeição. Denota dor, apreensão ou êxtase, como em

Leia mais

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

24/06/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República Palavras do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na Escola Municipal de Rio Largo, durante encontro para tratar das providências sobre as enchentes Rio Largo - AL, 24 de junho de 2010 Bem,

Leia mais

Naked Cake / Bolo Pelado de Morango e Chocolate

Naked Cake / Bolo Pelado de Morango e Chocolate Naked Cake / Bolo Pelado de Morango e Chocolate Meu aniversário tá chegando!!! (Dia 08 de fevereiro, podem me dar parabéns adiantado! haha) Eu não gosto de deixar nenhuma data importante passar em branco,

Leia mais

ATROPELAMENTO DE ANIMAIS SILVESTRES Setor de Meio Ambiente DÊ PASSAGEM PARA A VIDA

ATROPELAMENTO DE ANIMAIS SILVESTRES Setor de Meio Ambiente DÊ PASSAGEM PARA A VIDA DÊ PASSAGEM PARA A VIDA 1 As estradas e rodovias, apesar de serem muitos úteis e trazerem progresso para as cidades, ocasionam alguns problemas como poluição sonora e luminosa, fragmentação de habitats,

Leia mais

Dois palhaços de nome Fraterninho e Caridoso, entram em cena procurando algo, um de costas para o outro. Ao se tocarem, ambos se assustam

Dois palhaços de nome Fraterninho e Caridoso, entram em cena procurando algo, um de costas para o outro. Ao se tocarem, ambos se assustam PEÇA ESPÍRITA : Confusão de Natal Grupo de Teatro Espírita Sentimento do 20º CRE DA USEERJ Autores : Sidney Pinto Guedes Margareth Silva Rocha Cavalcante Autor Espiritual : Odilon Silva, psicografado por

Leia mais

Deus nos dá amigos. Um lugar especial. 5anos. Edição do aluno. Estudos bíblicos Pré-escolar. Ano CIV Nº 389

Deus nos dá amigos. Um lugar especial. 5anos. Edição do aluno. Estudos bíblicos Pré-escolar. Ano CIV Nº 389 Deus nos dá amigos Estudos bíblicos Pré-escolar 5anos e6 Ano CIV Nº 389 5107 Um lugar especial Edição do aluno Estamos de volta para mais um trimestre de alegria, aprendizado e muitas descobertas. Você

Leia mais

LEITURA E ESCRITA FOTO NOME DESCRIÇÃO

LEITURA E ESCRITA FOTO NOME DESCRIÇÃO MATERIAL DE INTERVENÇÃO LEITURA E ESCRITA FOTO NOME DESCRIÇÃO 28,29 + IVA (23%) Loto Palavras e Animais Loto de 72 animais para trabalhar a associação de duas formas: imagem com imagem ou imagem com palavra.

Leia mais

Escrito por Ademir Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:28 - Última atualização Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:31

Escrito por Ademir Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:28 - Última atualização Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:31 DIETA DA USP Aqui segue o cardápio da dieta da USP. O regime da USP permite você perder gordura e emagrecer devido ao aceleramento do metabolismo e fazendo com que o organismo comece a queimar gordura

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A1 Prova A (13A1AE) 60 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A1 Prova A (13A1AE) 60 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A1 Prova A (13A1AE) 60 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

PLANEJANDO UMA VIAGEM DE SUCESSO SABRINA MAHLER

PLANEJANDO UMA VIAGEM DE SUCESSO SABRINA MAHLER PLANEJANDO UMA VIAGEM DE SUCESSO SABRINA MAHLER \ As viagens podem ter objetivos diversos, estilos variados e orçamentos infinitamente distintos..você pode ir sozinho, com amigos, com marido ou namorado,

Leia mais

Disciplina: Português Data da realização: 30/09/2013

Disciplina: Português Data da realização: 30/09/2013 FICHA DA SEMANA 5º ANO A e B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

Produção do aluno Rodrigo, da 4a série D, do Ensino Fundamental I.

Produção do aluno Rodrigo, da 4a série D, do Ensino Fundamental I. rodução do aluno odrigo, da 4a série, do nsino undamental. ?? antinho iterário araíso utebol e iodiversidade rodução da 4a série. alvemos a nfantil i e ostei... audades de um jacaré... rodução de árbara

Leia mais

(18/04/2008) (EU): OIE BB (VC): OIIIIIIIIIIIIIII (EU): TUDO CERTO (VC): TUDO CERTIN.. (EU): CONSEGUINDO LEVAR A VIDA REAL A SERIO AGORA?

(18/04/2008) (EU): OIE BB (VC): OIIIIIIIIIIIIIII (EU): TUDO CERTO (VC): TUDO CERTIN.. (EU): CONSEGUINDO LEVAR A VIDA REAL A SERIO AGORA? (18/04/2008) (EU): OIE BB (VC): OIIIIIIIIIIIIIII (EU): TUDO CERTO (VC): TUDO CERTIN.. (EU): CONSEGUINDO LEVAR A VIDA REAL A SERIO AGORA? (VC): HUAHSUASHUAHSUAHSUA SEI LÁ (EU): ENTENDO TUDO NO REAL TA DESABANDO

Leia mais

O que há por trás do véu?

O que há por trás do véu? O que há por trás do véu? Ex 34:29-35 Ao lermos esses versículos, a primeira coisa que observamos é que Moisés era um homem, um líder muito próximo, muito íntimo de Deus! A ponto de ficar com o seu rosto

Leia mais

Não permitais que as coisas do mundo vos afastem do Senhor!

Não permitais que as coisas do mundo vos afastem do Senhor! Não permitais que as coisas do mundo vos afastem do Senhor! www.facebook.com/mensageiros deanguera Estamos no capítulo 2, do livro de Jeremias. Podemos ver claramente que Israel abandona o Senhor. Isso

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

6. o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Risonilde Araújo

6. o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Risonilde Araújo 6. o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Risonilde Araújo CONTEÚDOS E HABILIDADES A A Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana. Aula 12.2 Conteúdo Formação do substantivo: Função Classificação: primitivo

Leia mais

Mal amada... Atribuímos certas características importunas, como se fossem exclusividade feminina. E de alguma forma,damos a essas momentâneas ( ou

Mal amada... Atribuímos certas características importunas, como se fossem exclusividade feminina. E de alguma forma,damos a essas momentâneas ( ou Mal amada... Atribuímos certas características importunas, como se fossem exclusividade feminina. E de alguma forma,damos a essas momentâneas ( ou permanente) oscilações de humor, ou sinalizações,de que

Leia mais

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Curso: Nome do (a) Aluno (a): Ano: 3º Componente Curricular: Língua Portuguesa Professor

Leia mais

Sinais da. Boa Nutrição. Alice Silveira Granado. CRN 3 : 17638 Nutricionista

Sinais da. Boa Nutrição. Alice Silveira Granado. CRN 3 : 17638 Nutricionista ç Sinais da ç Boa Nutrição Alice Silveira Granado CRN 3 : 17638 Nutricionista Crescimento Adequado Funcionamento Regular do Intestino Dentes Fortes e Saudáveis Bom Apetite Boa Imunidade Peso Adequado Pele

Leia mais

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter:

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: 1. Capa 2. Folha de Rosto 3. Sumário 4. Introdução 5. Texto

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS GRAMÁTICA - Prof. CARLA CAMPOS De sonhos e conquistas Aluno (a): MORFOLOGIA CLASSE GRAMATICAL SUBSTANTIVO: é o que dá nome a todos os seres: vivos, inanimados, racionais,

Leia mais

Bíblia para crianças. apresenta JESUS CURA UM CEGO

Bíblia para crianças. apresenta JESUS CURA UM CEGO Bíblia para crianças apresenta JESUS CURA UM CEGO Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:Janie Forest Adaptado por: Ruth Klassen O texto bíblico desta história é extraído ou adaptado da Bíblia na Linguagem

Leia mais

Revista da Escola Bíblica de Crianças Deus é tudo pra mim. Apresentação. A Deus toda a glória.

Revista da Escola Bíblica de Crianças Deus é tudo pra mim. Apresentação. A Deus toda a glória. Apresentação A Deus toda a glória. É com muita satisfação que apresentamos a todas professoras e professores da Escola Bílica Infantil, esta maravilhosa revista. Com o intuíto de provermos nossas crianças

Leia mais

C O L É G I O F R A N C O - B R A S I L E I R O

C O L É G I O F R A N C O - B R A S I L E I R O C O L É G I O F R A N C O - B R A S I L E I R O Nome: N.º: Turma: Professora: Série: 1ª Data: / / LISTA DE RECUPERAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA 1ª SÉRIE Texto 1: (As Brumas de Avalon Marion Zimmer Bradley,

Leia mais

Pronomes e quantificadores universais e indefinidos

Pronomes e quantificadores universais e indefinidos Pronomes e quantificadores universais e indefinidos Pronomes e quantificadores indefinidos: referem uma pessoa, coisa ou fenómeno de uma forma imprecisa ou indeterminada, indicando quantidade ou diferença.

Leia mais

O fascínio por histórias

O fascínio por histórias O fascínio por histórias Histórias que Jesus contou... Significado de Parábola: s.f. Comparação desenvolvida em pequeno conto, no qual se encerra uma verdade, um ensinamento. Trata-se de uma história curta,

Leia mais

Ano: 6 Turma: 6.1 e 6.2

Ano: 6 Turma: 6.1 e 6.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação 2ª Etapa 2014 Disciplina:Português Professor (a): Cristiane Lopes Ano: 6 Turma: 6.1 e 6.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Dicas Para Ser Um Ótimo Músico. Parte 1/6. Departamento de Música AD Vale das Virtudes

Dicas Para Ser Um Ótimo Músico. Parte 1/6. Departamento de Música AD Vale das Virtudes Dicas Para Ser Um Ótimo Músico Parte 1/6 Departamento de Música AD Vale das Virtudes Paz do Senhor Jesus! É com muita alegria e satisfação que lhe apresentamos nosso 1º Curso Online ministrado pelo do

Leia mais

Professor (a): William Alves. Disciplina: Matemática

Professor (a): William Alves. Disciplina: Matemática J+C Roteiro de Recuperação ª Etapa Professor (a) William Alves Disciplina Matemática º Ano Ensino Fundamental Objetivo Resolver problemas que envolvam caracterização, a representação e operações com números

Leia mais

ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS

ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS NOVOS RUMOS ANO 17 N O 36 2002 ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS NOVOS RUMOS ANO 17 N O 36 2002 ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS NOVOS RUMOS ANO 17 N O 36 2002 ANO 17 N O 36 2002 NOVOS RUMOS NOVOS RUMOS ANO

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Pontuação e entonação

Pontuação e entonação Sequência didática para a sala de aula 6 PORTUGUÊS Unidade 1 Brinquedos (páginas 32 a 34) 1 Objetivo: empregar adequadamente os sinais de pontuação. Aula 1: entonação e efeito de sentido dos sinais de

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA 5ºAno 1.5 CIÊNCIAS 4º período 10 de dezembro de 2015 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava

Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava O Príncipe das Histórias Era uma vez um príncipe que morava num castelo bem bonito e adorava histórias. Ele gostava de histórias de todos os tipos. Ele lia todos os livros, as revistas, os jornais, os

Leia mais

A vida não é uma corrida de 100 metros rasos. A vida é uma maratona. Um fator primordial numa maratona: PERSEVERANÇA.

A vida não é uma corrida de 100 metros rasos. A vida é uma maratona. Um fator primordial numa maratona: PERSEVERANÇA. A vida não é uma corrida de 100 metros rasos. A vida é uma maratona. Um fator primordial numa maratona: PERSEVERANÇA. Hebreus 12:1-2a Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem

Leia mais

Duende, duende, duende, um príncipe diferente! NANA - Engraçadinha... Bem, nós vamos contar algumas histórias pra vocês...

Duende, duende, duende, um príncipe diferente! NANA - Engraçadinha... Bem, nós vamos contar algumas histórias pra vocês... Duende, duende, duende, um príncipe diferente! NANA - Oi! Eu sou a Giovanna, a Nana! NINA - E eu sou a Nina! NANA - Ah, fala o teu nome inteiro, né, Marina! NINA - Ué, pra quê? Você acabou de dizer! NANA

Leia mais

Considerando que trouxe (1ª quadro) é um VTD, destaque e classifique o complemento desse verbo:. b)

Considerando que trouxe (1ª quadro) é um VTD, destaque e classifique o complemento desse verbo:. b) ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - PORTUGUÊS PROFESSOR: Renan Andrade TURMA: 7 ano Vespertino REVISÃO 1) Leia os fragmentos abaixos, alguns extraídos da crônica em estudo, e classifique os verbos quanto

Leia mais

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO

UM JOGO BINOMIAL 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO UM JOGO BINOMIAL São muitos os casos de aplicação, no cotidiano de cada um de nós, dos conceitos de probabilidade. Afinal, o mundo é probabilístico, não determinístico; a natureza acontece

Leia mais

Quem tem boca vai a Roma

Quem tem boca vai a Roma Quem tem boca vai a Roma AUUL AL A MÓDULO 14 Na aula passada, nós vimos como as informações constituem mapas que nos ajudam no dia-a-dia. É só saber buscá-las, isto é, quem tem boca vai a Roma. Hoje, nós

Leia mais

Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI)

Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI) Tratamento e Análise de Dados e Informações (TADI) Apresentação do Curso Prof. André Martins A USP http://www4.usp.br/index.php/a-usp http://www.webometrics.info/ http://www.arwu.org/ By all means let's

Leia mais

Órgão copulador. Apresenta grande quantidade de terminações nervosas. Bolsa que recobre e aloja os testículos.

Órgão copulador. Apresenta grande quantidade de terminações nervosas. Bolsa que recobre e aloja os testículos. Prof. TIAGO Pênis Escroto Testículos Ductos deferentes Vesículas seminais Próstata Uretra ÓRGÃOS GENITAIS EXTERNOS Órgão copulador. Apresenta grande quantidade de terminações nervosas. Bolsa que recobre

Leia mais

Preposição e Conjunção. Língua Portuguesa 2ª Série Profª Marianna Aguiar

Preposição e Conjunção. Língua Portuguesa 2ª Série Profª Marianna Aguiar Preposição e Conjunção Língua Portuguesa 2ª Série Profª Marianna Aguiar Preposição Conectam os termos dos sintagmas Locuções prepositivas são duas ou mais palavras que funcionam como preposição. Em uma

Leia mais

O HOMEM RICO E O HOMEM POBRE

O HOMEM RICO E O HOMEM POBRE Bíblia para crianças apresenta O HOMEM RICO E O HOMEM POBRE Escrito por: Edward Hughes Ilustradopor:M. Maillot; Lazarus Adaptado por: M. Maillot; Sarah S. Traduzido por: Berenyce Brandão Produzido por:

Leia mais

FIGURAS DE SINTAXE. h) i)

FIGURAS DE SINTAXE. h) i) FIGURAS DE SINTAXE 1. Identifique, nas frases e nos anúncios seguintes, as figuras de sintaxe. Atenção: há frases em que ocorrem duas figuras. a) Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser,

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA DE ALFABETIZAÇÃO EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ELABORADO PELA ASSESSORA TANIJA MARA RIBEIRO - PARCERIA INSTITUTO IBEAC - 2014

SEQUÊNCIA DIDÁTICA DE ALFABETIZAÇÃO EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ELABORADO PELA ASSESSORA TANIJA MARA RIBEIRO - PARCERIA INSTITUTO IBEAC - 2014 SEQUÊNCIA DIDÁTICA DE ALFABETIZAÇÃO EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ELABORADO PELA ASSESSORA TANIJA MARA RIBEIRO - PARCERIA INSTITUTO IBEAC - 2014 O USOS DAS SINALIZAÇÕES NO COTIDIANO JUNTO COM SEUS COLEGAS

Leia mais

A.C. Ilustrações jordana germano

A.C. Ilustrações jordana germano A.C. Ilustrações jordana germano 2013, O autor 2013, Instituto Elo Projeto gráfico, capa, ilustração e diagramação: Jordana Germano C736 Quero-porque-quero!! Autor: Alexandre Compart. Belo Horizonte: Instituto

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM SÁBADO DA 4ª SEMANA DA PÁSCOA - 1) Oração Deus eterno e todo-poderoso, fazei-nos viver sempre mais o

Leia mais

Questionário de avaliação diagnóstica / Preliminary questionnaire

Questionário de avaliação diagnóstica / Preliminary questionnaire Este questionário foi aplicado durante o mês de Outubro a 105 alunos do 7º e 8º ano e pretende avaliar o nível de conhecimento que os alunos têm sobre Direitos da Criança. This questionnaire has been applied

Leia mais

BREVE REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM AULAS NO ENSINO MÉDIO

BREVE REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM AULAS NO ENSINO MÉDIO 466 BREVE REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA EM AULAS NO ENSINO MÉDIO Hélio Márcio Nunes Lacerda UFT/Letras heliomarcio207@yahoo.co.uk Naiana Siqueira Galvão UFT/Letras anaiangalvao@hotmail.com Esse trabalho

Leia mais

Conteúdos: Período composto por subordinação: Orações substantivas II

Conteúdos: Período composto por subordinação: Orações substantivas II Conteúdos: Período composto por subordinação: Orações substantivas II Habilidades: Reconhecer a composição pelo processo de subordinação, em períodos com orações que exercem função substantiva Habilidades:

Leia mais

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema Abaixo explicamos a utilização do sistema e qualquer dúvida ou sugestões relacionadas a operação do mesmo nos colocamos a disposição a qualquer horário através do email: informatica@fob.org.br, MSN: informatica@fob.org.br

Leia mais

Aula 13 Teoria do Consumidor 12/04/2010 Bibliografia VASCONCELLOS (2006) Capítulo 5 e MANKIW (2007) Capítulo 7.

Aula 13 Teoria do Consumidor 12/04/2010 Bibliografia VASCONCELLOS (2006) Capítulo 5 e MANKIW (2007) Capítulo 7. Aula 13 Teoria do Consumidor 12/04/2010 Bibliografia VASCONCELLOS (2006) Capítulo 5 e MANKIW (2007) Capítulo 7. Utilidades da teoria do consumidor: a) Servir de guia para elaboração e interpretação de

Leia mais

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 2011 1º SEMESTRE 4º ANO FASE COMPLEMENTAR UME. Nome

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 2011 1º SEMESTRE 4º ANO FASE COMPLEMENTAR UME. Nome AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 2011 1º SEMESTRE 4º ANO FASE COMPLEMENTAR UME Nome N. 4º ano Professor (a) 1. Rex é um cachorro que adora comer. Ele ganha 3 ossos por dia. Em 15 dias, quantos ossos ele irá ganhar?

Leia mais

Treinamento sobre Progress Report.

Treinamento sobre Progress Report. Treinamento sobre Progress Report. Objetivo O foco aqui é trabalhar o desenvolvimento pessoal de cada aluno. O instrutor irá analisar cada um e pensar em suas dificuldades e barreiras de aprendizado e,

Leia mais

A lei de IHVH, dado por ele desde a criação e mediada por anjos para todos os profetas, é a palavra hebraica Torah, que significa ensino ou instrução.

A lei de IHVH, dado por ele desde a criação e mediada por anjos para todos os profetas, é a palavra hebraica Torah, que significa ensino ou instrução. A Brit Hadasha fala sobre a Torah A lei de IHVH, dado por ele desde a criação e mediada por anjos para todos os profetas, é a palavra hebraica Torah, que significa ensino ou instrução. A Brit Hadasha /

Leia mais

DNA, o nosso código secreto

DNA, o nosso código secreto Ciências Naturais 9ºAno Texto de apoio DNA, o nosso código secreto Nome: Data: Imagina que poderias ter nas mãos uma célula e abrir o seu núcleo como se abre um baú. Lá dentro, encontrarias uma sequência

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 4 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 4 I Verbos regulares no futuro do presente simples indicativo Estar Ser Ir Eu estarei

Leia mais

Atividade de Estudo Ciências. 1- Complete as frases com as palavras do quadro e faça o que se pede. plantas ar solo animais água

Atividade de Estudo Ciências. 1- Complete as frases com as palavras do quadro e faça o que se pede. plantas ar solo animais água Atividade de Estudo Ciências 2º ano Nome: 1- Complete as frases com as palavras do quadro e faça o que se pede. plantas ar solo animais água Os seres vivos precisam de,, e para viver. É no solo que crescem

Leia mais

QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com

QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com QUASE NADA Peça de Marcos Barbosa marcosbarbosa@hotmail.com Antônio, Sara, Vânia e César. Sala da casa de Antônio e Sara. 1 Um longo silêncio. ANTÔNIO. Vai me deixar falando sozinho? Sara o fita e fica

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

GUIA DE BOLSO. Porquê fazer um grande PEQUENO- ALMOÇO?

GUIA DE BOLSO. Porquê fazer um grande PEQUENO- ALMOÇO? GUIA DE BOLSO Porquê fazer um grande PEQUENO- ALMOÇO? Sumário Ø Introdução. Ø O que é um bom pequeno-almoço? Ø Consequências de saltar a primeira refeição do dia. Ø Importância do pequeno almoço para as

Leia mais

Confecção de plaina de madeira pequena sem capa. A.Etapas do processo de confecção de uma plaina de madeira:

Confecção de plaina de madeira pequena sem capa. A.Etapas do processo de confecção de uma plaina de madeira: Confecção de plaina de madeira pequena sem capa A.Etapas do processo de confecção de uma plaina de madeira: 1. Escolha dos componentes 2. Linhas de referência 3. Corte e desbastes B.Sobre as plainas 1.

Leia mais

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É?

FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Escola de Maria: Escola da Fé FORMAÇÃO LITÚRGICA: LITURGIA: O QUE É? Formação Litúrgica: Liturgia: conceito O que é Liturgia? Termo de origem grega. ERGON (OBRA, AÇÃO, EMPREENDIMEN TO) (PÚBLICO) LEITON

Leia mais

Top Copywriting Para Vendas

Top Copywriting Para Vendas Top Copywriting Para Vendas (TOP COPYWRITING PARA VENDAS + 3 BÔNUS ESPECIAIS) - Você Vai Aprender De Forma Incrivelmente Simples E Rápida Como Alcançar O Tão Esperado Sucesso Nas Suas Vendas Online, Mesmo

Leia mais

Olhe! Que parque agradável! Verdade!! É um ótimo lugar!!! Billy está feliz no balanço! Sally e Fred estão tendo um ótimo momento no carrossel!!!

Olhe! Que parque agradável! Verdade!! É um ótimo lugar!!! Billy está feliz no balanço! Sally e Fred estão tendo um ótimo momento no carrossel!!! Língua Inglesa 2 o ano Unidade 1 No parque com minha família Introdução Onde eles estão brincando? Há uma bicicleta Onde está...? Unidade 2 Uma família Introdução Quantos anos você tem? Ele está feliz

Leia mais

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido.

Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Fim. Começo. Para nós, o tempo começou a ter um novo sentido. Assim que ela entrou, eu era qual um menino, tão alegre. bilhete, eu não estaria aqui. Demorei a vida toda para encontrá-lo. Se não fosse o

Leia mais

cama, Aprenda como escolher os melhores produtos para sua casa

cama, Aprenda como escolher os melhores produtos para sua casa cama, Aprenda como escolher os melhores produtos para sua casa Sumário Introdução. 02.... Na cama 03 Como escolher lençóis e os demais acessórios 03 Fios 04 Tecido. 04 Tamanho do colchão 04 Cores. 04 O

Leia mais

Você sabia? Que a água que chega à torneira da sua casa é distribuída pela Manaus Ambiental? A empresa é a responsável pela água e esgoto de Manaus.

Você sabia? Que a água que chega à torneira da sua casa é distribuída pela Manaus Ambiental? A empresa é a responsável pela água e esgoto de Manaus. Cartilha Você sabia? Que a água que chega à torneira da sua casa é distribuída pela Manaus Ambiental? A empresa é a responsável pela água e esgoto de Manaus. Você sabe como é feito o tratamento da água

Leia mais

Matthew Dicks. Memórias de Um Amigo Imaginário

Matthew Dicks. Memórias de Um Amigo Imaginário Matthew Dicks Memórias de Um Amigo Imaginário Tradução Victor Antunes Para a Clara Capítulo 1 Isto é o que eu sei: Chamo-me Budo. Existo há cinco anos. Cinco anos é muito tempo para alguém como eu. Foi

Leia mais

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel

EGEA ESAPL - IPVC. Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel EGEA ESAPL - IPVC Resolução de Problemas de Programação Linear, com recurso ao Excel Os Suplementos do Excel Em primeiro lugar deverá certificar-se que tem o Excel preparado para resolver problemas de

Leia mais

Classificação de hinos do HPD e cânones por assuntos

Classificação de hinos do HPD e cânones por assuntos Classificação de hinos do HPD e cânones por assuntos 1 Advento e Natal 2 Ano Novo 3 Epifania 4 Entrada Triunfal 5 Paixão 6 Páscoa 7 Ascensão 8 Pentecostes 9 Trindade 10 Morte e Vida Eterna, Juízo Final

Leia mais

MATEMÁTICA PARA VENCER. Apostilas complementares APOSTILA 10: Exercícios Cap 01. www.laercio.com.br

MATEMÁTICA PARA VENCER. Apostilas complementares APOSTILA 10: Exercícios Cap 01. www.laercio.com.br MATEMÁTICA PARA VENCER Apostilas complementares APOSTILA 10: Exercícios Cap 01 www.laercio.com.br APOSTILA 10 Exercícios cap 01 MATÉRIA FÁCIL, QUESTÕES DIFÍCEIS HORA DE ESTUDAR (cap 01) Apostila de complemento

Leia mais

A PREENCHER PELO ALUNO

A PREENCHER PELO ALUNO Prova Final do 1.º e do 2.º Ciclos do Ensino Básico PLNM (A2) Prova 43 63/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura

Leia mais

OPERAÇÕES COM FRAÇÕES

OPERAÇÕES COM FRAÇÕES OPERAÇÕES COM FRAÇÕES Adição A soma ou adição de frações requer que todas as frações envolvidas possuam o mesmo denominador. Se inicialmente todas as frações já possuírem um denominador comum, basta que

Leia mais