Tribunal de Contas do Estado de São Paulo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tribunal de Contas do Estado de São Paulo"

Transcrição

1 Tribunal de Contas do Estado de São Paulo CÂMARAS MUNICIPAIS COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES. LIMITES LEGAIS E CONSTITUCIONAIS. CARGOS EM COMISSÃO E AS IMPLICAÇÕES NA PRESTAÇÃO DE CONTAS DO PRESIDENTE DA CÂMARA. PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ADIANTAMENTOS. Mauricio Queiroz de Castro 1

2 Competência e Atribuições CF. art. 31 Fiscalizar o município, mediante controle externo. 1º - O controle externo será exercido com o auxílio dos Tribunais de Contas. Funções: - Legislativa: Elaborar leis sobre matéria de competência exclusiva dos municípios. - Fiscalizadora: Controle e fiscalização dos atos e das contas do Poder Executivo Municipal. - Administrativa: Gerenciamento, organização e controle da sua estrutura - Judiciária: Processo e julgamento do Prefeito e Vereadores 2

3 Julgamento C.F.arts. 49, IX e 71, I Julgar as contas do Prefeito como gestor. O Parecer dos Tribunais deixará de prevalecer com a aprovação de 2/3 dos membros da Câmara. 3

4 LIMITES LEGAIS E CONSTITUCIONAIS CF. Art. 29, VII Remuneração Total dos Vereadores limitada a 5% da Receita Municipal. Base de Cálculo: Receita Tributária Ampliada (RT + Transferências arts 158, 159 e 5º art. 153.) do exercício anterior. CF. Art. 29ª, 1º - Folha de pagamento não pode superar a 70% dos duodécimos recebidos. Base de Cálculo: Folha Inativos pagos pela Edilidade Duodécimos Gastos com Inativos 4

5 LIMITES LEGAIS E CONSTITUCIONAIS CF. Art. 29 A Limite p/despesa Total Inativos Variável de 3,5 a 7%, conf. população Base de Cálculo: Receita Tributária Ampliada (RT + Transferências arts 158, 159 e 5º art. 153.) do exercício anterior. Até 100 mil 7% 100 mil e um a 300 mil 6% 300 mil e um a 500 mil 5% 500 mil e um a 3 milhões 4,5% 3 milhões e um a 8 milhões 4% Acima de 8 milhões 3,5% 5

6 LIMITES LEGAIS E CONSTITUCIONAIS CF. Art. 29 VI Limite dos subsídios dos Vereadores - 20 a 75% do Deputado Estadual, este a 75% Dep. Federal População: Até % a % a % a % a % Mais de % Base de Cálculo: somente subsídio único (não inclui ajuda de custo, de moradia, de deslocamento, entre outras) Fixado em espécie, sem incidência automática com aumentos dos Deputados Estaduais. 6

7 LIMITES LEGAIS E CONSTITUCIONAIS LC 101/00 Lei de Responsabilidade Fiscal Gastos de pessoal Limitado a 6% da RCL - Acompanhamento quadrimestral - Divulgação pelo Relatório de Gestão Fiscal - Limite Prudencial 95% de 6% = 5,7% - Vedado aumento percentual nos últimos 180 dias 7

8 LIMITES LEGAIS E CONSTITUCIONAIS REVISÃO GERAL ANUAL (CF. ar. 37, X) - Assegurada revisão geral anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices. - Formalizada por lei específica - Compatibilizada com a LDO Exceção: Câmaras Guararema, Louveira, Tupã, Ibitinga, Batatais 8

9 CARGOS EM COMISSÃO C.F. Art. 37, Inc. II e V: Regra Geral: Concurso Público. Ressalva as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. Cargos em comissão nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento. TC 2975/026/11: Providências tomadas em virtude das recomendações, demonstraram medidas paulatinas de regularização, passando de 121 comissionados e 109 efetivos para 100 comissionados e 104 efetivos. (Vedado pagamento de horas extras) 9

10 ADIANTAMENTOS Lei 4320/64 Arts. 68 e 69: Concessão: - Para despesas expressamente definidas em lei; - Entrega de numerário somente a servidor; - Autorização bem motivada; - Precedido de Empenho; - Despesas que não subordinam-se ao processo normal de aplicação; Vedações: - Servidor em alcance - Responsável por dois adiantamentos 10

11 ADIANTAMENTOS Lei 4320/64 Arts. 68 e 69: Análise das Prestações de Contas: - Relatório objetivo justificando as atividades realizadas? - Prazos de utilização e prestação de contas conf. a lei? - Entregue a servidor? - Despesas em conformidade com a lei específica? - Comprovação com documentos regulares, originais, bem identificados e sem rasuras? - Modicidade nos gastos? - Há parecer de regularidade pelo Controle Interno? 11

12 DESPESAS IMPRÓPRIAS - Falta de modicidade nos gastos em viagem; - Gastos de competência do executivo; - Promoção Pessoal; - Pagto de multas de trânsito e anuidades de conselhos; - Distribuição de agendas, chaveiros, buquês, cestas de natal e outros brindes; - Gastos com festas de confraternização 12

13 PLANEJAMENTO MUNICIPAL APROVAÇÃO= AUTORIZAÇÃO = CONCORDÂNCIA = CONIVÊNCIA - Planos de Governo a médio prazo/ppa Investimentos e programas de caráter continuado - Diretrizes estabelecidas na LDO Metas fiscais, nível de endividamento, repasses ao terceiro setor, política salarial, priorização dos programas e ações do governo, regras de limitação de empenho - LOA Política tributária, destinação e transparência da aplicação dos recursos orçamentários, compatíveis com as limitações legais, com os programas e metas dos demais instrumentos e a razoabilidade na margem concedida para eventuais modificações. 13

14 Tribunal de Contas do Estado de São Paulo Obrigado pela atenção Visitem nossa página: 14

Administração Financeira

Administração Financeira Administração Financeira Legislação Aplicável: Arts. 165 a 169 da CRFB Professor Fábio Furtado www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Financeira LEGISLAÇÃO APLICÁVEL: ARTS. 165 A 169 DA CRFB Introdução

Leia mais

DIREITO FINANCEIRO ORÇAMENTO PÚBLICO (continuação)

DIREITO FINANCEIRO ORÇAMENTO PÚBLICO (continuação) DIREITO FINANCEIRO ORÇAMENTO PÚBLICO (continuação) III. VEDAÇÕES ORÇAMENTÁRIAS A vedação, tratada pelo art. 167, da CF, é dividida em 2 tópicos: a) Execução Orçamentária (limitações a serem aplicadas no

Leia mais

ESTIMATIVA DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO-FINANCEIRO PARA GASTOS COM PESSOAL. Projeção de Gastos com Pessoal Criação de em Comissão no Legislativo Municipal

ESTIMATIVA DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO-FINANCEIRO PARA GASTOS COM PESSOAL. Projeção de Gastos com Pessoal Criação de em Comissão no Legislativo Municipal ESTIMATIVA DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO-FINANCEIRO PARA GASTOS COM PESSOAL Projeção de Gastos com Pessoal Criação de em Comissão no Legislativo Municipal Exercício de 2013 Março Objetivo Criação de um cargo

Leia mais

Orçamento público: conceito e histórico

Orçamento público: conceito e histórico Orçamento público: conceito e histórico Orçamento público: conceito Orçamento público é o instrumento por excelência de planejamento e execução das finanças públicas. É composto de uma estimativa das receitas

Leia mais

O PAPEL DO LEGISLATIVO NO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO. Ari Vainer Outubro de 2012

O PAPEL DO LEGISLATIVO NO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO. Ari Vainer Outubro de 2012 O PAPEL DO LEGISLATIVO NO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO Ari Vainer Outubro de 2012 I - INTRODUÇÃO AS FASES DO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO 1 Elaboração da Proposta Orçamentária; 2 Análise, Votação e Aprovação da Lei

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA NOVOS GESTORES

ORIENTAÇÕES PARA NOVOS GESTORES ORIENTAÇÕES PARA NOVOS GESTORES VENCI AS ELEIÇÕES, E AGORA? NOTICIÁRIO EM JANEIRO DE 2013 NOTICIÁRIO EM JANEIRO DE 2013 NOTICIÁRIO EM JANEIRO DE 2013 DÚVIDAS E INCERTEZAS Algumas preocupações de quem está

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÕES FILHO. Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2018 LDO 2018 ESTADO DA BAHIA

AUDIÊNCIA PÚBLICA PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÕES FILHO. Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2018 LDO 2018 ESTADO DA BAHIA ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÕES FILHO AUDIÊNCIA PÚBLICA Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2018 Diógenes Tolentino de Oliveira Prefeito Municipal LDO 2018 Simões

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 CAPÍTULO 2. Harrison-Manual de Dir Financeiro-5ed.indb 15 08/03/ :10:29

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 CAPÍTULO 2. Harrison-Manual de Dir Financeiro-5ed.indb 15 08/03/ :10:29 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 A ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO E O DIREITO FINANCEIRO... 25 1. Atividade Financeira do Estado... 25 2. Direito Financeiro... 27 2.1. Autonomia do Direito Financeiro... 28 2.2. Fontes

Leia mais

O Prefeito Municipal de Charrua, Estado do Rio Grande do Sul, FAÇO SABER que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei:

O Prefeito Municipal de Charrua, Estado do Rio Grande do Sul, FAÇO SABER que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: LEI MUNICIPAL Nº 378, EM 11 DE OUTUBRO DE 2002. DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA 2003 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito Municipal de Charrua, Estado do Rio Grande do Sul, FAÇO SABER que

Leia mais

Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO)

Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) Sumário Capítulo 1 Orçamento Público 1.1. Atividade financeira do estado 1.2. Aspectos gerais do orçamento público 1.3. Conceitos 1.4. Tipos/Técnicas orçamentárias 1.4.1. Orçamento tradicional/clássico

Leia mais

CARTILHA DE ORÇAMENTO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE

CARTILHA DE ORÇAMENTO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE CARTILHA DE ORÇAMENTO FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE 2017 1 Cartilha sobre Orçamento 1 - Entendendo o orçamento público A lei do orçamento conterá a discriminação da receita e despesa de forma a evidenciar a

Leia mais

Câmara Municipal de Santo Amaro publica:

Câmara Municipal de Santo Amaro publica: Câmara Municipal de Santo Amaro 1 Quinta-feira Ano I Nº 344 Câmara Municipal de Santo Amaro publica: Projeto de Lei nº 182/2012 - Dispõe sobre a fixação do subsídio dos Vereadores, Prefeito, Vice-Prefeito

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2016

PROJETO DE LEI Nº /2016 PROJETO DE LEI Nº 028-03/2016 DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA O EXERCÍCIO DE 2017, e dá outras providências. IRINEU HORST, Prefeito Municipal de Colinas, RS, no uso de suas atribuições e

Leia mais

CAPÍTULO VI VEDAÇÕES CONSTITUCIONAIS EM MATÉRIA ORÇAMENTÁRIA Questões de concursos anteriores Gabarito

CAPÍTULO VI VEDAÇÕES CONSTITUCIONAIS EM MATÉRIA ORÇAMENTÁRIA Questões de concursos anteriores Gabarito SUMÁRIO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA 1.1 O Direito Financeiro e a Administração Financeira e Orçamentária 1.2 Normas gerais de Direito Financeiro 2. A atividade financeira

Leia mais

Regime de Recuperação Fiscal Mato Grosso (PEC dos Gastos)

Regime de Recuperação Fiscal Mato Grosso (PEC dos Gastos) Regime de Recuperação Fiscal Mato Grosso (PEC dos Gastos) Cuiabá-MT 12/09/2017 Cinco Pontos Fundamentais do Regime de Recuperação Fiscal (RRF) 1) Reforça a disciplina fiscal, mediante a limitação da expansão

Leia mais

Estado Brasileiro Regime: Democracia Sistema de Governo: Presidencialismo Modelo Constitucional: Estado Democrático de Direito

Estado Brasileiro Regime: Democracia Sistema de Governo: Presidencialismo Modelo Constitucional: Estado Democrático de Direito CONTROLE SOCIAL Jornalista Elton Bozzetto Fone(51) 9666 5592 E-mail: eltonbozzetto@gmail.com DIRETO DO CIDADÃO E DEVER DO ESTADO Estado Brasileiro Regime: Democracia Sistema de Governo: Presidencialismo

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVO HORIZONTE

CÂMARA MUNICIPAL DE NOVO HORIZONTE r r CÂMARA MUNICIPAL DE NOVO HORIZONTE E-mail: camara@camaranh.sp.gov.br - Site: www.camaranh.sp.gov.br EXMO. SR. PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE NOVO HORIZONTE. PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N / Aprova

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Orçamento Público Atividade financeira do Estado 1.2. Aspectos gerais do Orçamento Público 1.3. Conceitos 1.4. Tipos/Técnicas orçamentárias 1.4.1. Orçamento Tradicional/Clássico 1.4.2.

Leia mais

Sumário. LRF_Book.indb 15 19/03/ :29:01

Sumário. LRF_Book.indb 15 19/03/ :29:01 Sumário Capítulo 1 Disposições Gerais... 1 1.1. Introdução... 1 1.2. Objetivo da obra... 6 1.3. Apresentando a LRF... 6 1.4. Origem da LRF... 7 1.5. Previsão constitucional para implementação da LRF...

Leia mais

Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde

Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde Os compromissos do Gestor Municipal de Saúde à luz da Lei Orçamentária Anual; o Plano Municipal de Saúde e Relatório Anual de Saúde São Paulo, 13 de abril de 2016 No momento em que se aproxima o fim da

Leia mais

4 - A LOA compreende, entre outros, o orçamento de investimento de todas as empresas de que a União participe.

4 - A LOA compreende, entre outros, o orçamento de investimento de todas as empresas de que a União participe. Orçamento Público CF/88 (CESPE SAD/PE Analista de Controle Interno Especialidade: Finanças Públicas/2010) - A seção II do capítulo referente às finanças públicas, estabelecido na CF, regula os denominados

Leia mais

CAPÍTULO IV CRÉDITOS ADICIONAIS 1. Introdução 2. Créditos suplementares 3. Créditos especiais

CAPÍTULO IV CRÉDITOS ADICIONAIS 1. Introdução 2. Créditos suplementares 3. Créditos especiais SUMÁRIO CAPÍTULO I INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA 1.1 O Direito Financeiro e a Administração Financeira e Orçamentária 1.2 Normas gerais de Direito Financeiro 2. A atividade financeira

Leia mais

16 º CONGRESSO REGIONAL DA AMIPREM LRF E DESPESAS COM PESSOAL

16 º CONGRESSO REGIONAL DA AMIPREM LRF E DESPESAS COM PESSOAL 16 º CONGRESSO REGIONAL DA AMIPREM LRF E DESPESAS COM PESSOAL Marconi Braga Assessor de Conselheiro no TCEMG Mestre em Administração Pública Advogado Economista Professor de Planejamento Governamental

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 A ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO E O DIREITO FINANCEIRO CAPÍTULO 2 ORÇAMENTO PÚBLICO... 71

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 A ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO E O DIREITO FINANCEIRO CAPÍTULO 2 ORÇAMENTO PÚBLICO... 71 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 A ATIVIDADE FINANCEIRA DO ESTADO E O DIREITO FINANCEIRO... 27 1. Atividade Financeira do Estado... 27 2. Direito Financeiro... 29 2.1. Autonomia do Direito Financeiro... 30 2.2. Fontes

Leia mais

Cargo: Técnico Judiciário Área Administrativa

Cargo: Técnico Judiciário Área Administrativa Comparativo das aulas dos cursos regulares e dos cursos para tribunais (Superiores, TRFs, TREs, TRTs e TJs) com os itens o edital do TST Cargo: Técnico Judiciário Área Administrativa Noções de Orçamento

Leia mais

LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VEDAÇÕES EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO

LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VEDAÇÕES EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL VEDAÇÕES EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO 1 ART. 42 - VEDAÇÕES de 1º de maio a 31 de dezembro: Contrair obrigação de despesa, nos últimos 8 meses, que não possa ser cumprida (paga)

Leia mais

DARIO CÉSAR BARBOSA

DARIO CÉSAR BARBOSA DARIO CÉSAR BARBOSA dariobarbosa@bol.com.br RESPONSABILIDADE NA GESTÃO FISCAL? O ADMINISTRADOR PÚBLICO QUE ATUA DE ACORDO COM O MODELO DE RESPONSABILIDADE NA GESTÃO FISCAL É AQUELE QUE SE EMPENHA NA PRESERVAÇÃO

Leia mais

Sumário. Serviço Público e Administração Pública

Sumário. Serviço Público e Administração Pública Sumário Capítulo 1 Contabilidade Pública 1.1 Conceito 1.2 Objeto 1.3 Objetivo 1.4 Campo de Aplicação 1.5 Exercício Financeiro 1.6 Regime Orçamentário e Regime Contábil 1.6.1 Regime de Caixa 1.6.2 Regime

Leia mais

Principais Vedações Constitucionais (Art. 167, CF/88) São Vedados: A transposição, o remanejamento ou a transferência de recursos de uma categoria de programação para outra ou de um órgão para outro, sem

Leia mais

IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MUNICIPAL Jonias de O. e Silva. PRINCÍPIOS NORTEADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MUNICIPAL Jonias de O. e Silva. PRINCÍPIOS NORTEADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MUNICIPAL Jonias de O. e Silva. PRINCÍPIOS NORTEADORES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ATRIBUIÇÕES ECONÔMICAS DO ESTADO Os objetivos de toda política orçamentária são corrigir

Leia mais

Manual de Navegação. Nos itens localizados no Menu na barra cinza, logo na cabeça do Portal, o usuário poderá acessar o seguinte:

Manual de Navegação. Nos itens localizados no Menu na barra cinza, logo na cabeça do Portal, o usuário poderá acessar o seguinte: 1 Menu na barra cinza 1.1 Itens localizados no Menu na barra cinza Nos itens localizados no Menu na barra cinza, logo na cabeça do Portal, o usuário poderá acessar o seguinte: - Site da Prefeitura: link

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL

PLANO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL PLANO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 2010 2013 INSTRUMENTOS TÉCNICOS DO CICLO ORÇAMENTÁRIO CONSIDERAÇÕES INICIAIS A Constituição de 1988 introduziu significativa alteração no sistema de planejamento e

Leia mais

O que é orçamento público?

O que é orçamento público? O que é orçamento público? É a previsão de arrecadação de receitas e a fixação de despesas para um período determinado. É computar, avaliar, calcular a previsão da arrecadação de tributos e o gasto de

Leia mais

AFO ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA DIREITO FINANCEIRO. Professor: Roberto Chapiro

AFO ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA DIREITO FINANCEIRO. Professor: Roberto Chapiro AFO ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA DIREITO FINANCEIRO Professor: Roberto Chapiro Orçamento Público Conceito Lei de iniciativa do Chefe do Poder Executivo, aprovada pelo Poder Legislativo, que

Leia mais

SICONV CE CADASTRO GERAL DE PARCEIROS

SICONV CE CADASTRO GERAL DE PARCEIROS CADASTRO GERAL DE PARCEIROS AGENDA 1. Contextualização 2. SICONV-Ceará: Ferramenta de Suporte ao Processo de Transferência de Recursos Financeiros 1. Contextualização 1.1 Projeto de Controle Interno Preventivo

Leia mais

RELATÓRIO E PARECER DO CONTROLE INTERNO REFERENTE À PRESTAÇÃO DE CONTAS DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL DE ARATIBA EXERCÍCIO 2016

RELATÓRIO E PARECER DO CONTROLE INTERNO REFERENTE À PRESTAÇÃO DE CONTAS DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL DE ARATIBA EXERCÍCIO 2016 RELATÓRIO E PARECER DO CONTROLE INTERNO REFERENTE À PRESTAÇÃO DE CONTAS DO PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL DE ARATIBA EXERCÍCIO 2016 Na qualidade de responsável pelo órgão de Controle Interno do Município

Leia mais

L D O e L O A. Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamentária Anual

L D O e L O A. Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamentária Anual L D O e L O A Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamentária Anual L D O e L O A COMUNICADO SICAP Com o objetivo de assegurar o completo funcionamento do SICAP, o Tribunal de Contas vem reiterar, que

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO DE OLIVENÇA GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO DE OLIVENÇA GABINETE DO PREFEITO LEI COMPLEMENTAR N 01, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2015. Dispõe sobre a Reestruturação dos Cargos em Comissão e Funções de Confiança de Direção, Chefia e Assessoramento das Secretarias Municipais integrantes

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES E PRAZOS PARA A PREFEITURA

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES E PRAZOS PARA A PREFEITURA CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES E PRAZOS PARA A PREFEITURA É DE SUMA IMPORTÂNCIA ESTARMOS ATENTOS AOS PRAZOS LIMITE, PARA QUE TENHAMOS MAIOR TRANQÜILIDADE PERANTE NOSSOS CLIENTES E OS GESTORES PERANTE A SOCIEDADE,

Leia mais

LEI DE ORÇAMENTÁRIAS

LEI DE ORÇAMENTÁRIAS LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 1. Introdução A Lei de Diretrizes Orçamentárias foi instituída pela Constituição de 1988 e funciona como um elo entre o PPA e a LOA, estabelecendo ano a ano o que deve constar

Leia mais

ORÇAMENTO. Paula Freire 2014

ORÇAMENTO. Paula Freire 2014 ORÇAMENTO Paula Freire 2014 PRINCÍPIOS Exclusividade Universalidade Unidade Anualidade Programação O PRINCIPIO DA EXCLUSIVIDADE Art. 165, 8, da CF: A lei orçamentária anual não conterá dispositivo estranho

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 588, de 21 de fevereiro de 2017.

LEI COMPLEMENTAR Nº 588, de 21 de fevereiro de 2017. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 588, de 21 de fevereiro de 2017. Estabelece normas de finanças públicas complementares à Lei Complementar Federal nº 101, de 04 de maio de 2000, e à Lei Federal

Leia mais

PROCESSO LEGISLATIVO

PROCESSO LEGISLATIVO PROCESSO LEGISLATIVO FISCALIZAÇÃO DO MUNICÍPIO (Constituição Federal art. 31) A fiscalização do Município é exercida mediante duplo controle: controle externo da Câmara Municipal e controle interno do

Leia mais

Piso Salarial dos ACS e ACE. Lei /14 e Decreto 8.474/15. Natal, 15 de julho de 2015.

Piso Salarial dos ACS e ACE. Lei /14 e Decreto 8.474/15. Natal, 15 de julho de 2015. Piso Salarial dos ACS e ACE Lei 12.994/14 e Decreto 8.474/15 Natal, 15 de julho de 2015. O Piso Nacional criado corresponde ao vencimento inicial dos ACS e ACE (Art. 9º- A). Desse modo, o valor fixado

Leia mais

Tribunal de Contas do Distrito Federal Luiz Genédio 5ª. Inspetoria de Controle Externo Maio de 2010

Tribunal de Contas do Distrito Federal Luiz Genédio 5ª. Inspetoria de Controle Externo Maio de 2010 Tribunal de Contas do Distrito Federal Luiz Genédio 5ª. Inspetoria de Controle Externo Maio de 2010 Restrições para ano eleitoral Lei de Responsabilidade Fiscal LRF Legislação Eleitoral: Lei nº 9.504/97

Leia mais

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS 2016 CONTABILIDADE PÚBLICA. Desejo-lhe sucesso e sorte na conquista de seus sonhos e o pleno alcance de suas metas.

QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS 2016 CONTABILIDADE PÚBLICA. Desejo-lhe sucesso e sorte na conquista de seus sonhos e o pleno alcance de suas metas. QUESTÕES DE CONCURSOS PÚBLICOS 2016 CONTABILIDADE PÚBLICA Prezado estudante, concursando! Desejo-lhe sucesso e sorte na conquista de seus sonhos e o pleno alcance de suas metas. Nunca desista de conquistar

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO GABINETE DO CONSELHEIRO ROBSON MARINHO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO GABINETE DO CONSELHEIRO ROBSON MARINHO Segunda Câmara Sessão: 22/2/2011 82 TC-000033/026/09 CONTAS ANUAIS Prefeitura Municipal: Cabreúva. Exercício: 2009. Prefeito(s): Cláudio Antônio Giannini. Advogado(s): Monica Liberatti Barbosa Honorato

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS Prefeitura Municipal de Inhapi

ESTADO DE ALAGOAS Prefeitura Municipal de Inhapi LEI Nº01 DE 02 DE JANEIRO 2013. Dispõe sobre as diretrizes orçamentarias para elaboração e execução do orçamento para o exercício financeiro de 2013, e da outras providências. O PREFEITO DO MUNICIPIO DE

Leia mais

CAPITULO I DO QUADRO DE CARGOS EM COMISSÃO E FUNÇÕES GRATIFICADAS

CAPITULO I DO QUADRO DE CARGOS EM COMISSÃO E FUNÇÕES GRATIFICADAS LEI Nº 2.185/2013. Reestrutura o quadro de Cargos em Comissão e funções gratificadas do Município de São Miguel das Missões e dá outras providências. FRANCISCO FANG, Prefeito Municipal Em Exercício de

Leia mais

Cargo: Efetivo (de carreira ou isolado) adquire estabilidade Em comissão livre exoneração Vitalício adquire vitaliciedade

Cargo: Efetivo (de carreira ou isolado) adquire estabilidade Em comissão livre exoneração Vitalício adquire vitaliciedade CAMPUS Capítulo 5 Administração Pública e Servidores Públicos Disposições Constitucionais 189 Servidor público em sentido estrito (regime estatutário) Cargo efetivo Cargo em comissão Adm. Direta, autárquica

Leia mais

LEI N 3.994, DE 18 DE MARÇO DE 2014.

LEI N 3.994, DE 18 DE MARÇO DE 2014. LEI N 3.994, DE 18 DE MARÇO DE 2014. FIA. Dispõe sobre o Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PALHOÇA, Estado de Santa Catarina.

Leia mais

LC 101/2000 Lei de Responsabilidade Fiscal. Aspectos Operacionais. Edson Ronaldo Nascimento Analista de Finanças

LC 101/2000 Lei de Responsabilidade Fiscal. Aspectos Operacionais. Edson Ronaldo Nascimento Analista de Finanças LC 101/2000 Lei de Responsabilidade Fiscal Aspectos Operacionais Edson Ronaldo Nascimento Analista de Finanças Edsonn@fazenda.gov.br Aspectos Operacionais da LC 101 1. Introdução Após a fase de entendimentos

Leia mais

O papel do controle interno na fiscalização do gasto público em Saúde

O papel do controle interno na fiscalização do gasto público em Saúde O papel do controle interno na fiscalização do gasto público em Saúde Bases Legais do Controle Interno Controle interno na Administração Pública Brasileira previsto nos artigos 75/80 da Lei 4.320/64. O

Leia mais

CAPACITAÇÃO EM CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO CEARÁ

CAPACITAÇÃO EM CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO CEARÁ Pacote I Área Nº Disciplinas Horas / Aula 03 Procedimentos Contábeis Orçamentários I PCO I Procedimentos Contábeis Orçamentários II PCO II 05 Procedimentos Contábeis Patrimoniais I PCP I Fundamentos 06

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE MULUNGU DIÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO CRIADO PELA LEI MUNICIPAL Nº 03/2001. Mulungu, 09 de Dezembro de 2013

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE MULUNGU DIÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO CRIADO PELA LEI MUNICIPAL Nº 03/2001. Mulungu, 09 de Dezembro de 2013 Mulungu, 09 de Dezembro de 2013 LEI Nº 25 / 2013 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2013 DISPÕE SOBRE O SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DO MUNICÍPIO DE MULUNGU, ESTADO DA PARAÍBA, E DÁ OUTRAS PROVIDENCIAS. A PREFEITA CONSTITUCIONAL

Leia mais

ARGUMENTO º ANO E.M. A B C D E ATUALIDADES

ARGUMENTO º ANO E.M. A B C D E ATUALIDADES ARGUMENTO 2017 1º ANO E.M. A B C D E ATUALIDADES República Federativa do Brasil ASPECTOS DA ESTRUTURA POLÍTICO- CONSTITUCIONAL DO ESTADO BRASILEIRO. REPÚBLICA - forma de governo em que o Chefe de Estado

Leia mais

Reunião COSEMS-CE. Lei /2014. Piso Salarial dos ACS e ACE

Reunião COSEMS-CE. Lei /2014. Piso Salarial dos ACS e ACE Reunião COSEMS-CE Lei 12.994/2014 Piso Salarial dos ACS e ACE O Piso Nacional criado corresponde ao vencimento inicial dos ACS e ACE (Art. 9º-A). Desse modo, o valor fixado não contempla eventuais adicionais

Leia mais

SEMINÁRIO MACRORREGIONAL SOBRE O CONTROLE SOCIAL REGIÃO METROPOLITANA. 31 de outubro de 2013 Auditório da Fetag Porto Alegre - RS

SEMINÁRIO MACRORREGIONAL SOBRE O CONTROLE SOCIAL REGIÃO METROPOLITANA. 31 de outubro de 2013 Auditório da Fetag Porto Alegre - RS SEMINÁRIO MACRORREGIONAL SOBRE O CONTROLE SOCIAL REGIÃO METROPOLITANA 31 de outubro de 2013 Auditório da Fetag Porto Alegre - RS LEI COMPLEMENTAR N 141/2012 E O PROCESSO DE FINANCIAMENTO DO SUS Sistema

Leia mais

PROJETO DE LEI 055/98

PROJETO DE LEI 055/98 PROJETO DE LEI 055/98 Fixa os subsídios do Prefeito, do Vice-Prefeito e dos Secretários Municipais e dá outras providências PREFEITO MUNICIPAL DE FAZENDA VILANOVA, RS, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

CONGRESSO COSEMS RECOMENDAÇÕES PARA O CORRETO ENCERRAMENTO DE GESTÃO

CONGRESSO COSEMS RECOMENDAÇÕES PARA O CORRETO ENCERRAMENTO DE GESTÃO CONGRESSO COSEMS - 2016 RECOMENDAÇÕES PARA O CORRETO ENCERRAMENTO DE GESTÃO FONTES: 1.Recomendações para o encerramento da gestão municipal na saúde CONASEMS - Brasília, 2016 2. Tribunal de Contas do Estado

Leia mais

Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal, e dá outras providências.

Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal, e dá outras providências. Altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Novo Regime Fiscal, e dá outras providências. AS MESAS DA CÂMARA DOS DEPUTADOS E DO SENADO FEDERAL, nos termos do 3º do art.

Leia mais

Prof. Francisco Mariotti

Prof. Francisco Mariotti 1. Emenda Constitucional 95/2016 O novo Regime Fiscal da União A EC 95/2016 instituiu o chamado novo regime fiscal, segundo o qual as despesas públicas primárias poderão ter seu valor elevado no limite

Leia mais

Encerramento de Mandato 2016 ORIENTAÇÕES DO TCE/RS

Encerramento de Mandato 2016 ORIENTAÇÕES DO TCE/RS ORIENTAÇÕES DO TCE/RS Edição do Manual Orientações para Encerramento de Mandato. DISPONÍVEL NO SITE DO TCE/RS: https://portal.tce.rs.gov.br/encerra mento_mandato_/index.html Os Grandes Eixos de Vedações

Leia mais

CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA

CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA Constituição Federal Art. 31. A fiscalização do Município será exercida pelo Poder Legislativo Municipal, mediante controle externo, e pelos sistemas de controle interno

Leia mais

Depois da POSSE. é hora de preparar. sua equipe.

Depois da POSSE. é hora de preparar. sua equipe. Depois da POSSE é hora de preparar sua equipe. Licitações, contratos e pregão presencial Da licitação Dos princípios Das comissões Da fragmentação de despesas Das modalidades e limites - Convite - Tomada

Leia mais

Lei Orgânica do Município de Caxias do Sul RS. 04 de abril de 1990

Lei Orgânica do Município de Caxias do Sul RS. 04 de abril de 1990 Lei Orgânica do Município de Caxias do Sul RS. 04 de abril de 1990 COM AS ALTERAÇÕES: (Emenda à Lei Orgânica nº 01, de 17 de maio de 1990. Emenda à Lei Orgânica nº 02,de 29 de novembro de 1991. Emenda

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 241-D, DE 2016

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 241-D, DE 2016 CÂMARA DOS DEPUTADOS PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 241-D, DE 2016 REDAÇÃO PARA O SEGUNDO TURNO DE DISCUSSÃO DA PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 241-C, DE 2016, que altera o Ato das Disposições

Leia mais

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO LEI Nº 1.275/2013 Ementa:Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos Servidores da Prefeitura Municipal de Ouricuri, Estado de Pernambuco e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Instrumentos de Planejamento e Orçamento Público

Instrumentos de Planejamento e Orçamento Público Instrumentos de Planejamento e Orçamento Público Conceitos básicos do orçamento no setor público: ciclo orçamentário e instrumentos Fábio Pereira dos Santos As origens históricas do orçamento público Século

Leia mais

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013 Edição n 507

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013 Edição n 507 LEI Nº 65 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 INSTITUI O PLANO PLURIANUAL PARTICIPATIVO - MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DAS MATAS BA, PARA O PERÍODO DE 2014 A 2017 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO

Leia mais

Divisão da Aula. 1 Visão Constitucional 2 Visão da LRF. 1 Visão Constitucional. Lei Orçamentária Anual - LOA

Divisão da Aula. 1 Visão Constitucional 2 Visão da LRF. 1 Visão Constitucional. Lei Orçamentária Anual - LOA Divisão da Aula Professor Luiz Antonio de Carvalho Lei Orçamentária Anual - LOA lac.consultoria@gmail.com 1 Visão Constitucional 2 Visão da LRF 1 2 1 Visão Constitucional SISTEMA DE PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE INTERNO. João Paulo Silvério

SISTEMA DE CONTROLE INTERNO. João Paulo Silvério SISTEMA DE CONTROLE INTERNO João Paulo Silvério CONTROLE Elementos do processo administrativo. DIREÇÃO 1. Estabelecimento de padrões de desempenho. ORGANIZAÇÃO CONTROLE 2. Avaliação do desempenho. 3. Comparação

Leia mais

Manual de Direito Administrativo I Gustavo Mello Knoplock

Manual de Direito Administrativo I Gustavo Mello Knoplock Série Provas e Concursos Manual de Direito Administrativo I Gustavo Mello Knoplock ELSEVIER 5.6. Resumo AGENTES PÚBLICOS (segundo Hely Lopes Meirelles): 1. Agentes políticos Aqueles no alto escalão dos

Leia mais

CONTROLE DE CONTEÚDO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL 1ª REGIÃO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA: ADMINISTRATIVA

CONTROLE DE CONTEÚDO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL 1ª REGIÃO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA: ADMINISTRATIVA CONTROLE DE CONTEÚDO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL 1ª REGIÃO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA: ADMINISTRATIVA REGIMENTO INTERNO 1 Organização e composição do TRF 1ª Região: órgãos jurisdicionais, Corregedoria-Regional,

Leia mais

Resolução Atricon nº 04/2016

Resolução Atricon nº 04/2016 Resolução Atricon nº 04/2016 Aprova recomendações para fins de aplicação no âmbito dos Tribunais de Contas da tese jurídica de repercussão geral editada pelo STF, em sede do RE 848.826/DF. O Presidente

Leia mais

ENCONTRO TCE/AMM/GESTORES MUNICIPAIS PRODUTOS DO TCE/MT: Por: Risodalva Beata de Castro

ENCONTRO TCE/AMM/GESTORES MUNICIPAIS PRODUTOS DO TCE/MT: Por: Risodalva Beata de Castro TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE MATO GROSSO ENCONTRO TCE/AMM/GESTORES MUNICIPAIS PRODUTOS DO TCE/MT: ALGUNS DESTAQUES Por: Risodalva Beata de Castro Secretária etá de Coordenação Técnica da Presidência

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Propostas para o Equilíbrio Fiscal

Estado do Rio de Janeiro Propostas para o Equilíbrio Fiscal Estado do Rio de Janeiro Propostas para o Equilíbrio Fiscal Agenda A. Receitas, Despesas e Previdência (diagnóstico) B. Medidas Implantadas C. Medidas a implantar D. Resultado das medidas propostas R$

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO I DOUTRINA BÁSICA DE DIREITO FINANCEIRO

SUMÁRIO CAPÍTULO I DOUTRINA BÁSICA DE DIREITO FINANCEIRO Direito Financeiro SUMÁRIO CAPÍTULO I DOUTRINA BÁSICA DE DIREITO FINANCEIRO 1 O DIREITO FINANCEIRO NOÇÕES INTRODUTÓRIAS... 21 1.1 O Estado e a atividade financeira... 21 1.2 Necessidades que não podem

Leia mais

DECRETO Nº , DE 4 DE JANEIRO DE 2017.

DECRETO Nº , DE 4 DE JANEIRO DE 2017. DECRETO Nº 19.651, DE 4 DE JANEIRO DE 2017. Institui o Comitê para Gestão de Despesas de Pessoal (CGDEP). O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições legais, na forma do artigo 94,

Leia mais

QUESTÕES DE PROVA FCC CICLO ORÇAMENTÁRIO

QUESTÕES DE PROVA FCC CICLO ORÇAMENTÁRIO QUESTÕES DE PROVA FCC CICLO ORÇAMENTÁRIO 1) (FCC Analista Judiciário - Contabilidade TRE/RN 2011) Definindo o orçamento como um ato de previsão da receita e fixação da despesa, a elaboração do Projeto

Leia mais

MUNICÍPIO DE JUAZEIRO ESTADO DA BAHIA LEI Nº 2.131/2010

MUNICÍPIO DE JUAZEIRO ESTADO DA BAHIA LEI Nº 2.131/2010 Página 1 de 6 LEI Nº 2.131/2010 Estrutura a Gratificação de Produtividade Fiscal atribuída aos titulares dos cargos de Fiscal de Obras, Fiscal de Posturas, Fiscal Sanitário e Fiscal de Transporte do Município

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO UNIDADE: ÁGUAS CLARAS

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO UNIDADE: ÁGUAS CLARAS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO UNIDADE: ÁGUAS CLARAS AFO II Administração Financeira e Orçamentária - Pública 1 AFO II Administração Financeira e Orçamentária Pública 1º/2013 UNIDADE III ORÇAMENTO E PLANEJAMENTO

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO SIDES UERJ CAPÍTULO I OBJETIVOS

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO II OBJETIVOS E CARACTERÍSTICAS DO SIDES UERJ CAPÍTULO I OBJETIVOS AE-34/REITORIA/92 1 6 Dispõe sobre a criação do Sistema de Desembolso Descentralizado SIDES TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1. Fica criado o Sistema de Desembolso Descentralizado SIDES-UERJ, cujas normas

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1.563/16.

LEI MUNICIPAL Nº 1.563/16. LEI MUNICIPAL Nº 1.563/16. Este ato esteve fixado no painel de publicação no período de 31/05/2016 a 30/06/2016. Graziele Natividade Mat. 610 Responsável. Autoriza a contratação temporária de excepcional

Leia mais

APRECIAÇÃO DO PPA E LDO PELA CÂMARA MUNICIPAL Jonias de O. e Silva

APRECIAÇÃO DO PPA E LDO PELA CÂMARA MUNICIPAL Jonias de O. e Silva APRECIAÇÃO DO PPA E LDO PELA CÂMARA MUNICIPAL Jonias de O. e Silva. PROCESSO LEGISLATIVO É o meio pelo qual são feitas as leis. Art. 59 a 69 da Constituição Federal, de 05 de outubro de 1988. Fases do

Leia mais

CALENDÁRIO DE RESPONSABILIDADES GESTORAS PARA O ENCERRAMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL RESPONSABILIDADES GESTORAS 01/10 15/10 20/10 30/10 31/10

CALENDÁRIO DE RESPONSABILIDADES GESTORAS PARA O ENCERRAMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL RESPONSABILIDADES GESTORAS 01/10 15/10 20/10 30/10 31/10 CALENDÁRIO DE RESPONSABILIDADES GESTORAS PARA O ENCERRAMENTO DA GESTÃO MUNICIPAL OUTUBRO/2016 RESPONSABILIDADES GESTORAS 01/10 15/10 20/10 30/10 31/10 ÚLTIMO DIA - Envio do Projeto de Lei Orçamentária

Leia mais

RELATÓRIO DE CONTROLE INTERNO

RELATÓRIO DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE CONTROLE INTERNO O Controle Interno Municipal, embora desprovido das tecnologias específicas voltadas para o planejamento das políticas públicas, mas também por reconhecer a importância da

Leia mais

42) Quanto aos elementos ou requisitos de validade dos atos administrativos não podemos afirmar:

42) Quanto aos elementos ou requisitos de validade dos atos administrativos não podemos afirmar: Finalmente, hoje, terminaremos os comentários ao simulado da 2ª Feira do Concurso. 41) Analise as situações abaixo e assinale a alternativa correta: I Ronaldo é Auditor Fiscal da Receita Federal aposentado

Leia mais

COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO CCONF. Resultado Subgrupos. LRF Art. 21, Parágrafo Único

COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO CCONF. Resultado Subgrupos. LRF Art. 21, Parágrafo Único COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO CCONF Resultado Subgrupos LRF Art. 21, Parágrafo Único Objetivo Interpretar o parágrafo único do artigo 21 da Lei de Responsabilidade

Leia mais

ANÁLISE DAS CONTAS DE GOVERNO REGRAS DE FINAL DE MANDATO

ANÁLISE DAS CONTAS DE GOVERNO REGRAS DE FINAL DE MANDATO ANÁLISE DAS CONTAS DE GOVERNO REGRAS DE FINAL DE MANDATO COMPETÊNCIAS DO TCE EMISSÃO DE PARECER PRÉVIO LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL DESPESAS COM PESSOAL A LRF prevê a nulidade do ato que resulte aumento

Leia mais

DOS SUBSÍDIOS DOS VEREADORES.

DOS SUBSÍDIOS DOS VEREADORES. DOS SUBSÍDIOS DOS VEREADORES. Num país com mais de cinqüenta milhões de pessoas vivendo nos arredores da linha de pobreza, ponderar sobre gastos com a remuneração dos integrantes dos poderes públicos é,

Leia mais

Portaria UCI nº 01, de 04 de Janeiro de 2017

Portaria UCI nº 01, de 04 de Janeiro de 2017 Portaria UCI nº 01, de 04 de Janeiro de 2017 ESTABELECE O PROGRAMA ANUAL DE AUDITORIA INTERNA PAAI/2017 DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RIBEIRÃO CASCALHEIRA-MT, DEFININDO OS PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS E CRONOLÓGICOS

Leia mais

NOTA TÉCNICA N. 028/2013 Brasília, 21 de agosto de Desenvolvimento Social. O Planejamento da Assistência Social no Plano Plurianual.

NOTA TÉCNICA N. 028/2013 Brasília, 21 de agosto de Desenvolvimento Social. O Planejamento da Assistência Social no Plano Plurianual. NOTA TÉCNICA N. 028/2013 Brasília, 21 de agosto de 2013. ÁREA: TÍTULO: Desenvolvimento Social. O Planejamento da Assistência Social no Plano Plurianual. REFERÊNCIA: Lei 4.320, de 1964; Lei Complementar

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO - UPE Av. Agamenon Magalhães, s/n, Santo Amaro Recife-PE CEP FONE: (81) FAX: (81) 3183.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO - UPE Av. Agamenon Magalhães, s/n, Santo Amaro Recife-PE CEP FONE: (81) FAX: (81) 3183. 1 PROPOSTA DE PROJETO DE LEI Nº EMENTA: Dispõe sobre a autonomia da Universidade de Pernambuco UPE e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: "Faço saber que a Assembléia Legislativa

Leia mais

MUNICIPIO DE GUARATUBA

MUNICIPIO DE GUARATUBA PROJETO DE LEI Nº 1.441/2017 Data: 30 de outubro de 2.017. Súmula: Estima a Receita e fixa a Despesa do Município de Guaratuba para o exercício financeiro de 2018. O Prefeito do Município de Guaratuba,,

Leia mais

Poder Legislativo - Fiscalização Contábil, Financeira e Orçamentária

Poder Legislativo - Fiscalização Contábil, Financeira e Orçamentária Direito Constitucional Poder Legislativo - Fiscalização Contábil, Financeira e Orçamentária Poder Legislativo CF. Art. 70 A fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial da

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NEPOMUCENO

PREFEITURA MUNICIPAL DE NEPOMUCENO Nepomuceno, 30 de setembro de 2014. MENSAGEM Nº 036/2014. Exmo. Sr. Francisco Ricardo Gattini DD. Presidente da Câmara Municipal de NEPOMUCENO MG Senhor Presidente, Com os nossos cordiais cumprimentos,

Leia mais

Controle Interno na Administração Pública. Palestrantes: Aleni Cunha Isabel Martins Tércio Vitor

Controle Interno na Administração Pública. Palestrantes: Aleni Cunha Isabel Martins Tércio Vitor Controle Interno na Administração Pública Palestrantes: Aleni Cunha Isabel Martins Tércio Vitor Controle Interno A origem do controle está estabelecida na Lei 4.320/64. Constituição Federal de 1988. Lei

Leia mais

Prefeitura Municipal de Acaiaca

Prefeitura Municipal de Acaiaca LEI COMPLEMENTAR N 06/2013 Transforma empregos em cargos públicos e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE ACAIACA Faço saber que a Câmara Municipal de Acaiaca aprovou, e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais