LIGHT em números. Light in numbers

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LIGHT em números. Light in numbers"

Transcrição

1 LIGHT em números Light in numbers 2015

2

3 LIGHT em números Light in numbers 2015

4 4 Mapa da Área de Concessão Concession Area Map NÚMEROS DA ÁREA DE CONCESSÃO DA LIGHT LIGHT CONCESSION AREA FIGURES GERAÇÃO Generation 1 Amazônia Energia UHE Belo Monte 3 Guanhães Energia 4 PCH s 2 Renova Parque Eólico e PCHs

5 5 DISTRIBUIÇÃO DISTRIBUTION Municípios atendidos: 31 Municipalities serviced: 31 Área total: km 2 Total area: 10,970 km 2 População: 10 milhões de pessoas Population: 10 million Número de clientes: 4 milhões Number of customers: 4 million 8 4 Rio Paraíba do Sul 6 5 RJ SP 7 Geração Generation 4 HPP Ilha dos Pombos 7 HPP Santa Branca 5 SHP Paracambi 8 HPP Itaocara I 6 Complexo de Lajes

6 6 Composição Acionária Ownership Structure (HOLDING) LIGHT S.A. Light Serviços de Eletricidade S.A. 100% DISTRIBUIÇÃO Distribution Central Eólica Fontainha Ltda. 100% Renova Energia S.A. 15,87% Central Eólica São Judas Tadeu Ltda. 100% Guanhães Energia S.A. 51% Norte Energia S.A. 9,77% GERAÇÃO Generation Light Energia S.A. 100% Lightger S.A. 51% Itaocara Energia Ltda. 100% Amazônia Energia S.A. 25,5% INSTITUCIONAL Institutional Instituto Light 100% Consórcio UHE Itaocara Lajes Energia S.A. 51% 100%

7 7 A. ) COMERCIALIZAÇÃO E SERVIÇOS Commercialization and Services T.I. I.T. Light Esco Prestação de Serviços S.A. Lightcom Comercializadora de Energia S.A. Light Soluções em Eletricidade Ltda. SPE Energia Olímpica S.A. Axxiom Soluções Tecnológicas S.A. 100% 100% 100% 50,1% 51%

8 8 Dados de Consumidores Consumer Data PRESENÇA DA LIGHT (DEZ/2014) LIGHT S PRESENCE (DEC/2014) N o de consumidores N o of consumers Municípios Municipalities Território atendido do estado State area served Vendas energéticas no estado Electricity sales within the state % 69% CRESCIMENTO DO N o DE CONSUMIDORES (em milhares) GROWTH IN No OF CONSUMERS (THOUSANDS) * Não con EVO

9 Dados de Consumo Consumption Data 9 DADOS DE CONSUMO (DEZ/2014)* CONSUMPTION DATA (DEC/2014)* Classe Class Nº de consumidores (em milhares) N o of consumers (thousands) Participação da classe no total de consumidores (%) Share in total nº of consumers (%) Participação da classe no consumo (%) Share in total consumption (%) Residencial Residential Comercial Commercial Industrial Industrial ,5 32, ,6 32,2 8 0,2 19,8 es) Outros Other 26 0,6 15,1 TOTAL TOTAL * Não considera clientes livres. * Does not consider free customers. EVOLUÇÃO DA ENERGIA DISTRIBUÍDA (Cativo + Livre em GWh) CHANGES IN DISTRIBUTED ELECTRICITY (Captive + Free in GWh) * 2011* 2012* * Não foram considerados na consolidação a energia dos seguintes clientes industriais livres: CSN, CSA e Valesul, devido a Aneel ter considerado, a partir da 2 a revisão, sua saída para rede básica. * The consolidated statements do not include the energy consumption of the following customers free industrial consumers CSN, CSA and Valesul. Due to Aneel considering its departure to the high-voltage grid from the 2 nd review.

10 10 Dados de Sistema System Data LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO (EM KM) DISTRIBUTION LINES (IN KM) Rede Aérea Aerial Network Rede Subterrânea Underground Network TOTAL TOTAL LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO (EM KM) DISTRIBUTION LINES (IN KM) Rede Subterrânea Underground Network 9% 91% Rede Aérea Aerial Network

11 48 Dados de Investimentos Investment Data EVOLUÇÃO DOS INVESTIMENTOS (em MILHÕES) INVESTMENTS (IN MILLIONS) INVESTIMENTOS (EM %) INVESTMENTS (IN %) Transmissão Transmission Outros Other 15% Geração Generation 7% 5% 73% Distribuição Distribution

12 12 Indicadores de Qualidade Quality Indicators INDICADORES DE SATISFAÇÃO DO CONSUMIDOR CONSUMER SATISFACTION INDICATORS PESQUISA RESEARCH ÍNDICE RATES 2 Aneel (IASC) Aneel (IASC) Abradee (ISQP) Abradee (ISQP) Abradee (IAC) Abradee (IAC) Abradee (ISG) Abradee (ISG) Light (ISES) Light (ISES) Índice Aneel de Satisfação do Consumidor Aneel Consumer Satisfaction Rate Índice de Satisfação da Qualidade Percebida Perceived Quality Satisfaction Rate Índice de Aprovação do Cliente Customer Approval Rate Índice de Satisfação Geral Overall Satisfaction Rate Índice de Satisfação com a Execução dos Serviços Service Provision Satisfaction Rate * A ANEEL não divulgou a nota de IASC em * ANEEL didn t release the IASC note in INDICADORES DA QUALIDADE DO FORNECIMENTO SUPPLY QUALITY INDICATORS DEC - Duração Equivalente de Interrupção por Consumidor (hs) ELC - Equivalent Lenght of Interruption per Consuption Unit (hrs) 1 FEC - Frequência Equivalente de Interrupção por Consumidor (hs) EFC - Equivalent Frequency of Interruption per Consuption Unit (hrs) 5 2

13 ,6% ND* 51,6% 54,7% 65,5% 68,5% 75,1% 70,0% 69,1% 69,5% 55,7% 75,4% 66,2% 66,4% 61,9% 66,6% 76,9% 65,3% 64,6% 67% os 87,0% 92,7% 91,6% 88,4% 92% ,33 16,73 18,15 18,70 12,35 5,76 7,76 8,39 8,40 6,60

14 14 Dados de Perdas Loss Data EVOLUÇÃO DAS PERDAS DE ENERGIA eletricity losses Perdas/Carga Fio Losses/Grid Load 21,8% 21,3% 21,7% 23,6% 22,8% 23,3% Perdas/Carga Própria Losses/Own Load 27,5% 27,8% 27,7% 30,0% 29,2% 29% *Perdas não-técnicas/ Mercado BT Losses/LV Sales 42,5% 41,8% 40,4% 45,4% 42,2% 40,9% TAXA DE ARRECADAÇÃO (MÉDIA MÓVEL 12 MESES) COLLECTION RATE (12-MONTH MOVING AVERAGE) 100,6% 97,9% 97,4% 98% 98,6%

15 Dados de Empregados Employee Data 15 PRODUTIVIDADE DOS EMPREGADOS EMPLOYEE INDICATORS ,3% %,9% Empregados próprios Light employees Empregados terceirizados contratados Third-party employees ) Força de trabalho Workforce Consumidores Empregado Consumers Employee MWh * Empregado MWh Employee * Contempla clientes cativos + livres + CSN e CSA * Includes captive customers + free customers + CSN and CSA

16 16 Dados Financeiros Financial Data EVOLUÇÃO DOS DADOS FINANCEIROS (R$ MILHÕES) FINANCIAL DATA (BRL MILLION) Receita Bruta Gross Revenue Receita Líquida Net Revenue Ativo Imobilizado + Intangível líquido Net Property, Plant & Equipment + Intangible Assets Lucro/Prejuízo Líquido Net Income Dividendos Dividends Dividend Yield (%) Dividend Yield (%) Payout (%) Payout (%) Índice P/L P/E Ratio Ebitda Ebitda Opex Opex Capex Capex Dívida Debt Dívida Líquida Net Debt Dívida Líquida Ebitda Net Debt Ebitda * Os anos de 2009 e 2010 contemplam o IFRS * The years of 2009 and 2010 include the IFRS (the new accounting model) 2009* 2010* 2011** 2012** ,6 16,2 9,5 8,7 4,9 11, ,0 9,0 17,2 10,7 7,7 5, ,2 1,2 2,7 2,9 2,8 3,7 ** Reclassificado ** Reclassified CO CAP TO CO OWN RME RME Cem Cem Luce Luce BND BND Púb Mark

17 Composição do Capital Ownership Structure 17 COMPOSIÇÃO do Capital Social CAPITAL STRUCTURE COMPOSITION Ações Ordinárias Common Shares TOTAL COMPOSIÇÃO ACIONÁRIA COM DIREITO A VOTO OWNERSHIP OF VOTING STOCK 2014 RME Rio Minas Energia RME Rio Minas Energia Cemig Cemig Luce Empreendimentos Luce Empreendimentos BNDESPAR BNDESPAR Público Market 13,03% 26,06% 13,03% 9,39% 38,49% 100% o

18 18 Dados de Geração Generation Data PRINCIPAIS USINAS MAIN PLANTS Ilha dos Pombos (rio Paraíba do Sul) Ilha dos Pombos (Paraiba do Sul River) POTÊNCIA ATUAL (MW) CURRENT POWER (MW) 187 Fontes Nova (rio Piraí) Fontes Nova (Pirai River) 132 Nilo Peçanha (rio Piraí) Nilo Peçanha (Pirai River) 380 Pereira Passos (rio Lajes) Pereira Passos (Lajes River) 100 Santa Branca (rio Paraíba do Sul) Santa Branca (Paraiba do Sul River) 56 PCH Paracambi PCH Paracambi 13 Renova Renova 104 CAPACIDADE ATUAL ACTUAL CAPACITY 971

19 Dados de Geração Generation Data 19 W) PROJETOS DE GERAÇÃO GENERATION PROJECTS PRINCIPAIS USINAS MAIN PLANTS POTÊNCIA ATUAL (MW) CURRENT POWER (MW) UHE Lajes 17 Belo Monte 280 Guanhães 22 Dores de Guanhães 7 Senhora do Pôrto 6 Jacaré 5 Fortuna II 5 Renova 295 A A LER A A PPA 64 MERCADO LIVRE I 3 MERCADO LIVRE II 16 MERCADO LIVRE III 5 MERCADO LIVRE IV** 54 LER 2014 (Eólica) 7 LER 2014 (Solar) 8 HÍBRIDO-SOLAR 1 TOTAL TOTAL 614 CAPACIDADE FUTURA FUTURE CAPACITY 1.662

20 20 EVOLUÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA (MW) INSTALLED CAPACITY (MW)

21 Notas Notes

22 Notas Notes

23

24

Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia

Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia Relatório Sustainability de Sustentabilidade Report 2010 2010 Geração Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013 Rio de Janeiro, 10 de maio de 2013. LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013 Desempenho Operacional LIGHT ENERGIA (GWh) 1T13 1T12 % Venda no Ambiente de Contratação Regulada 263,7 1.052,0-74,9% Venda no

Leia mais

Apresentação Corporativa Outubro de 2014

Apresentação Corporativa Outubro de 2014 Apresentação Corporativa Outubro de 2014 Grupo Light Estrutura diversificada com atuação nos segmentos de distribuição, geração e comercialização de energia 2 Light em números Distribuição Estado RJ Área

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014 Rio de Janeiro, 15 de maio de 2014. LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014 Desempenho Operacional O total de venda, líquida da compra de energia, no primeiro trimestre de 2014 foi equivalente a 1.264,1

Leia mais

na Light S.A. Janeiro/2010

na Light S.A. Janeiro/2010 Aumento de participação na Light S.A. Janeiro/2010 Termo de Renúncia Algumas declarações constantes nesta apresentação são projeções contidas no conceito da Lei de Valores Mobiliários Americanos e estão

Leia mais

A Light e o Futuro do Rio. Seminário sobre Energia Elétrica APIMEC RJ Rio de Janeiro

A Light e o Futuro do Rio. Seminário sobre Energia Elétrica APIMEC RJ Rio de Janeiro A Light e o Futuro do Rio Seminário sobre Energia Elétrica APIMEC RJ Rio de Janeiro 21 de junho de 2010 1 Aviso Importante Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO LIGHT S.A.- 2011. Mensagem do Diretor Presidente

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO LIGHT S.A.- 2011. Mensagem do Diretor Presidente LIGHT S.A. Relatório da Administração Exercício de 2011 Demonstrações Financeiras Referentes aos Exercícios findos em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 Parecer dos Auditores Independentes RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

EDP Energias do Brasil. Novembro de 2009

EDP Energias do Brasil. Novembro de 2009 EDP Energias do Brasil Novembro de 2009 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores

Leia mais

Expo Money São Paulo. Setembro, 2013

Expo Money São Paulo. Setembro, 2013 Expo Money São Paulo Setembro, 2013 1 Perfil da AES Tietê 12 usinas hidrelétricas em São Paulo Contrato de concessão de 30 anos válido até 2029 Capacidade instalada de 2.658 MW, com garantia física 1

Leia mais

EDP Energias do Brasil. Novembro de 2009

EDP Energias do Brasil. Novembro de 2009 EDP Energias do Brasil Novembro de 2009 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores

Leia mais

Apresentação APIMEC. Agosto 2007 1

Apresentação APIMEC. Agosto 2007 1 Apresentação APIMEC Agosto 2007 1 Aviso Importante Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 3º TRIMESTRE DE 2015

LIGHT ENERGIA S.A. 3º TRIMESTRE DE 2015 Rio de Janeiro, 12 de novembro de 2015. 1. Desempenho Operacional LIGHT ENERGIA S.A. 3º TRIMESTRE DE 2015 O total de venda, líquida da compra de energia, no terceiro trimestre de 2015 foi equivalente a

Leia mais

Edmilson José Dias (CEMIG) Humberto A P Silva, Dr. (USP)

Edmilson José Dias (CEMIG) Humberto A P Silva, Dr. (USP) Sistema integrado de gestão inteligente dos ativos da rede com estudos de impacto de novas tecnologias, módulos de diagnóstico e base de conhecimento, que favoreçam ações pró-ativas de análise e intervenção.

Leia mais

LIGHT S.A. Demonstrações Financeiras referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2014

LIGHT S.A. Demonstrações Financeiras referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2014 LIGHT S.A. Relatório da Administração Demonstrações Financeiras referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2014 Relatório dos Auditores Independentes Declaração dos Diretores sobre as Demonstrações

Leia mais

Crescimento com Sustentabilidade

Crescimento com Sustentabilidade Crescimento com Sustentabilidade Djalma Bastos de Morais Diretor Presidente Maio de 2008 1/XX Investimentos asseguram agregação de valor Nossa política de investimentos garante crescimento sustentável:

Leia mais

RENOVA ENERGIA S.A. CNPJ/MF N. O 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300.358.295 FATO RELEVANTE

RENOVA ENERGIA S.A. CNPJ/MF N. O 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300.358.295 FATO RELEVANTE RENOVA ENERGIA S.A. CNPJ/MF N. O 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300.358.295 FATO RELEVANTE A Renova Energia S.A. (RNEW11) ( Renova ou Companhia ), maior empresa em capacidade instalada contratada de energia

Leia mais

Crescer agregando valor

Crescer agregando valor Crescer agregando valor Marcio Araujo de Lacerda Presidente do Conselho de Administração Maio de 2008 1/XX Orientações do Governo Mineiro Para Minas Gerais: Um Estado para Resultados Visão: Tornar Minas

Leia mais

30.06.2014 31.12.2013. Ativo Passivo Ativo Passivo. (M) Passivo de Plano de Pensão - 131-1.224.736 (3.539) (69.856)

30.06.2014 31.12.2013. Ativo Passivo Ativo Passivo. (M) Passivo de Plano de Pensão - 131-1.224.736 (3.539) (69.856) 1. TRANSAÇÕES COM PARTES RELACIONADAS Em 30 de junho de 2014, a Light S.A. tinha como grupo controlador a Companhia Energética de Minas Gerais CEMIG, Luce Empreendimentos e Participações S.A. e Rio Minas

Leia mais

Programa Minas PCH Viabilizando Investimentos em PCHs. Belo Horizonte, 23 de abril de 2008

Programa Minas PCH Viabilizando Investimentos em PCHs. Belo Horizonte, 23 de abril de 2008 Viabilizando Investimentos em PCHs Belo Horizonte, 23 de abril de 2008 Criação Instituído através do Decreto Estadual Nº 43.914 e lançado pela Cemig através de Chamada Pública. Objeto da Chamada: Convocação

Leia mais

Receita Operacional Líquida no trimestre de R$ 1.559,7 milhões (+7,0%) e acumulada de R$ 5.656,2 milhões (+11,3%)

Receita Operacional Líquida no trimestre de R$ 1.559,7 milhões (+7,0%) e acumulada de R$ 5.656,2 milhões (+11,3%) Resultados 4º Trimestre e Acumulado 2006 Web Conference Xx de Março de 2007 Erik Breyer Diretor Financeiro e de Relações com Investidores DESTAQUES Receita Operacional Líquida no trimestre de R$ 1.559,7

Leia mais

Evolução do lucro líquido (em milhões de reais) - jan fev mar abr mai jun jul ago set

Evolução do lucro líquido (em milhões de reais) - jan fev mar abr mai jun jul ago set DISCUSSÃO E ANÁLISE PELA ADMINISTRAÇÃO DO RESULTADO NÃO CONSOLIDADO DAS OPERACÕES: PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2001 COMPARATIVO AO PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2000 (em milhões de reais, exceto

Leia mais

Grupo Energisa Apresentação Institucional 2º trimestre de 2014

Grupo Energisa Apresentação Institucional 2º trimestre de 2014 Grupo Energisa Apresentação Institucional 2º trimestre de 2014 Apresentação Grupo Energisa Aspectos Técnicos e Comerciais Aspectos financeiros Crescimento 2 Grupo Energisa 3 Aquisição do Grupo Rede Em

Leia mais

Agenda. Visão do Setor de Energia. CPFL Energia Destaques e Resultados

Agenda. Visão do Setor de Energia. CPFL Energia Destaques e Resultados Agenda Visão do Setor de Energia CPFL Energia Destaques e Resultados O mercado brasileiro é atendido por 64 concessionárias de distribuição de energia Distribuição de Energia 2008 Market Share 1 (%) Distribuidoras

Leia mais

ITR Demonstrações Financeiras Referentes 3 Trimestre de 2015 Parecer dos Auditores Independentes

ITR Demonstrações Financeiras Referentes 3 Trimestre de 2015 Parecer dos Auditores Independentes LIGHT S.A. ITR Demonstrações Financeiras Referentes 3 Trimestre de 2015 Parecer dos Auditores Independentes LIGHT S.A. BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 30 DE SETEMBRO DE 2015 E EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 (Em milhares

Leia mais

Resultados 3T11. Teleconferência de Resultados 18 de Novembro de 2011

Resultados 3T11. Teleconferência de Resultados 18 de Novembro de 2011 Resultados 3T11 Teleconferência de Resultados 18 de Novembro de 2011 Agenda Perfil Coelce e Conquistas 1 Mercado de Energia 2 Resultados Operacionais 3 Resultados Econômico-Financeiros 4 Perguntas e Respostas

Leia mais

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP

Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil. V Conferência Anual da RELOP Galvão Energia Evolução das Fontes de Energia Renováveis no Brasil V Conferência Anual da RELOP Lisboa, 01.Jun.2012 Agenda O Acionista Grupo Galvão 03 A Empresa Galvão Energia 04 A evolução das fontes

Leia mais

INDICADORES OPERACIONAIS - DISTRIBUIÇÃO 1T15 1T14

INDICADORES OPERACIONAIS - DISTRIBUIÇÃO 1T15 1T14 Rio de Janeiro, 23 de abril de 2015 - A Light S.A. (BMF&BOVESPA: LIGT3) divulga informações prévias operacionais dos segmentos de distribuição, geração e comercialização/serviços de energia do primeiro

Leia mais

ITR Demonstrações Financeiras Referentes 1 Trimestre de 2013 Parecer dos Auditores Independentes

ITR Demonstrações Financeiras Referentes 1 Trimestre de 2013 Parecer dos Auditores Independentes LIGHT S.A. ITR Demonstrações Financeiras Referentes 1 Trimestre de 2013 Parecer dos Auditores Independentes LIGHT S.A. BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE MARÇO DE 2013 E EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Em milhares

Leia mais

Renova Energia São Paulo, 18 de novembro de 2011

Renova Energia São Paulo, 18 de novembro de 2011 Renova Energia São Paulo, 18 de novembro de 2011 A Renova Energia Histórico comprovado na prospecção, estruturação, execução e operação de projetos de geração de energia renovável. Fundação RENOVA Enerbras

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T14

Apresentação de Resultados 3T14 Apresentação de Resultados 3T14 Destaques do Período Início da operação comercial dos parques do LER 2009 Maior complexo de energia eólica da América Latina: 14 parques, 184 aerogeradores, 294,4 MW de

Leia mais

ANEEL: 13 anos de atuação no mercado elétrico brasileiro

ANEEL: 13 anos de atuação no mercado elétrico brasileiro Seminário - ABDIB ANEEL: 13 anos de atuação no mercado elétrico brasileiro Romeu Donizete Rufino Diretor da ANEEL 8 de dezembro de 2010 São Paulo - SP 1997 1998 1999 2000 2001 2002 Início das atividades,

Leia mais

SET/10 GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NA COPA DE 2014 E OLIMPÍADAS DE 2016

SET/10 GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NA COPA DE 2014 E OLIMPÍADAS DE 2016 SET/10 GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NA COPA DE 2014 E OLIMPÍADAS DE 2016 O GRUPO LIGHT Holding Distribuição Geração Comercialização/Serviços Sistemas Light Serviços de Eletricidade S.A. Light Energia S.A. Itaocara

Leia mais

SECTOR OF ACTIVIITY FOOD ENERGY COTTON BIODIESEL SOYA VEGETAL OIL CORN ETHANOL

SECTOR OF ACTIVIITY FOOD ENERGY COTTON BIODIESEL SOYA VEGETAL OIL CORN ETHANOL Results 08/15/2011 SECTOR OF ACTIVIITY FOOD ENERGY COTTON SOYA CORN BIODIESEL VEGETAL OIL ETHANOL BRAZILIAN BIODIESEL MARKET 2005 2007 Blend: up to 2% 1st Sem/08 Blend: min. 2% Jul/08 Jun/09 Blend: min.

Leia mais

APIMEC 2014. São Paulo: 20 de agosto Rio de Janeiro: 21 de agosto. Antonio Sergio de S. Guetter, CFO Copel

APIMEC 2014. São Paulo: 20 de agosto Rio de Janeiro: 21 de agosto. Antonio Sergio de S. Guetter, CFO Copel APIMEC 2014 São Paulo: 20 de agosto Rio de Janeiro: 21 de agosto Antonio Sergio de S. Guetter, CFO Copel Companhia Paranaense de Energia - Copel Sede: Curitiba/PR 60 anos no setor Tecnologia de ponta Geração,

Leia mais

Energia em Foco Estratégias e Dasafios para o Futuro

Energia em Foco Estratégias e Dasafios para o Futuro Energia em Foco Estratégias e Dasafios para o Futuro Novos Modelos de Negócios para o Setor de Energia Elétrica Richard Kauffman Chairman of Energy and Finance for New York Office of New York Governor

Leia mais

Gestão de Ativos de Distribuição

Gestão de Ativos de Distribuição Gestão de Ativos de Distribuição Smart Grid na Cemig Denys Cláudio Cruz de Souza Superintendência de Desenvolvimento e Engenharia da Distribuição O que é Smart Grid? Sistema elétrico inteligente, que integra

Leia mais

Apresentação Corporativa. 2º trimestre 2009

Apresentação Corporativa. 2º trimestre 2009 Apresentação Corporativa 2º trimestre 2009 Light: Uma das Maiores Companhias Integradas do Brasil A Light é a 5º maior companhia elétrica integrada do Brasil, com atividades relevantes de distribuição,

Leia mais

Resultados do 1T15 Maio, 2015

Resultados do 1T15 Maio, 2015 Resultados do Maio, 2015 Destaques Operacional e Qualidade do Serviço Redução de 0,83 p.p. nas perdas totais no vs., totalizando 9,3% FEC de 3,21 vezes, 26,5% menor do que no ; DEC de 9,08 horas, 7,8%

Leia mais

O Apoio do BNDES ao Setor de PCHs. Campinas, 30 de Outubro de 2013.

O Apoio do BNDES ao Setor de PCHs. Campinas, 30 de Outubro de 2013. O Apoio do BNDES ao Setor de PCHs Campinas, 30 de Outubro de 2013. Evolução dos Desembolsos Hidrelétricas Térmicas Nuclear Energias Alternativas Distribuidoras Transmissoras Ferrovias Rodovias Portos,

Leia mais

Qualidade dos Serviços Situação Atual e Perspectivas COELCE 30/06/2011

Qualidade dos Serviços Situação Atual e Perspectivas COELCE 30/06/2011 Qualidade dos Serviços Situação Atual e Perspectivas COELCE 30/06/2011 Agenda O grupo Endesa 1 Características da COELCE e do estado do Ceará 2 Qualidade dos Serviços Técnicos e Comerciais 3 Investimentos

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2013

Relatório de Sustentabilidade 2013 Relatório de Sustentabilidade 2013 Relatório de Sustentabilidade 2013 2 light s.a. relatório de sustentabilidade 2013 Sumário Mensagem da Administração 4 Principais Indicadores de Sustentabilidade 8 Perfil

Leia mais

LIGHT S.A. CNPJ/MF Nº 03.378.521/0001-75 NIRE Nº 33.3.0026.316-1 CAPITAL ABERTO

LIGHT S.A. CNPJ/MF Nº 03.378.521/0001-75 NIRE Nº 33.3.0026.316-1 CAPITAL ABERTO LIGHT S.A. CNPJ/MF Nº 03.378.521/0001-75 NIRE Nº 33.3.0026.316-1 CAPITAL ABERTO EXTRATO DA ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA LIGHT S.A. REALIZADA EM 08 DE NOVEMBRO DE 2013, LAVRADA SOB A FORMA

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008

Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008 Teleconferência de Resultados 3º trimestre de 2008 Destaques 3T08 MERCADO Crescimento do consumo na área de concessão de 3,3% no trimestre Redução de 0,30 p.p nas perdas não-técnicas de energia no ano

Leia mais

Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil

Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil IEEE Workshop SMART GRID Trends & Best Practices Aspectos Regulatórios de Redes Inteligentes no Brasil Marco Aurélio Lenzi Castro Superintendência de Regulação dos Serviços de Distribuição SRD/ANEEL Salvador,

Leia mais

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano

Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Investimentos da AES Brasil crescem 32% e atingem R$ 641 milhões nos primeiros nove meses do ano Valor faz parte de plano de investimentos crescentes focado em manutenção, modernização e expansão das operações

Leia mais

Projeto Megawatt Solar Usina Solar Fotovoltaica no Edifício Sede da ELETROSUL

Projeto Megawatt Solar Usina Solar Fotovoltaica no Edifício Sede da ELETROSUL Projeto Megawatt Solar Usina Solar Fotovoltaica no Edifício Sede da ELETROSUL Luis Felipe Pozzatti Chefe do Setor de Estudos de Novos Potenciais luis.pozzatti@eletrosul.gov.br Eletrosul Segmentos: transmissão

Leia mais

RENOVA ENERGIA S.A. CNPJ/MF Nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300.358.295

RENOVA ENERGIA S.A. CNPJ/MF Nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300.358.295 CNPJ/MF Nº 08.534.605/0001-74 NIRE 35.300.358.295 FATO RELEVANTE A Renova Energia S.A. (RNEW11) ( Companhia ou Renova ), primeira empresa dedicada à geração de energia renovável listada na BM&FBOVESPA

Leia mais

Redentor Energia S.A.

Redentor Energia S.A. Redentor Energia S.A. Laudo de Avaliação Julho de 2015 1 Índice Sumário Executivo 2 Informações Sobre o Avaliador 6 Descrição do Mercado 12 Descrição da Companhia 18 Avaliação da Redentor Energia S.A.

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009

Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009 Revisão Copel (CPLE6) Preço Teórico R$ 35,00 (COMPRA) 28.01.2009 Empresa Código Recomendação Fechamento* Preço-Teórico* Upside Risco Lote Copel PNB CPLE6 Compra 21,85 35,00 60,2% Elevado 1 EV/EBITDA (atual)

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2011

Relatório de Sustentabilidade 2011 Relatório de Sustentabilidade 2011 Relatório de Sustentabilidade 2011 2 LIGHT S.A. Sumário 1. ENERGIA POTENCIAL 4 Mensagem do Presidente do Conselho de Administração 5 Mensagem do Diretor Presidente 7

Leia mais

Developing customer relationship through marketing campaigns Desenvolvendo o relacionamento com o cliente através de campanhas de marketing Marco

Developing customer relationship through marketing campaigns Desenvolvendo o relacionamento com o cliente através de campanhas de marketing Marco Developing customer relationship through marketing campaigns Desenvolvendo o relacionamento com o cliente através de campanhas de marketing Marco Antonio Donatelli Desenvolvendo relacionamento com clientes

Leia mais

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES

Senhores Acionistas: FATURAMENTO CRESCE 47% E SUPERA A MARCA DOS R$ 4 BILHÕES Senhores Acionistas: Após sofrer o impacto causado pela desvalorização da moeda brasileira no início de 1999, a economia do País, de um modo geral, mostrou resultados bastante positivos no encerramento

Leia mais

ENERGIAS RENOVÁVEIS NO BRASIL MAIO 2010

ENERGIAS RENOVÁVEIS NO BRASIL MAIO 2010 ENERGIAS RENOVÁVEIS NO BRASIL MAIO 2010 Índice Conceito de Energia Renovável Energias Renováveis no Brasil Aspectos Gerais de Projetos Eólicos, a Biomassa e PCHs Outorga de Autorização de Projetos Incentivos

Leia mais

A geração eólio-elétrica no mundo

A geração eólio-elétrica no mundo José Cleber Teixeira FIPEN 2010 Fórum Industrial de Produtividade e Negócios 28 / outubro / 2010 1 A geração eólio-elétrica no mundo Em termos mundiais, a exploração da energia eólica para geração de eletricidade

Leia mais

LIGHT Energia S.A. ITR. Demonstrações Financeiras Referentes ao 1º Trimestre de 2015. Parecer dos Auditores Independentes

LIGHT Energia S.A. ITR. Demonstrações Financeiras Referentes ao 1º Trimestre de 2015. Parecer dos Auditores Independentes LIGHT Energia S.A. ITR Demonstrações Financeiras Referentes ao 1º Trimestre de 2015 Parecer dos Auditores Independentes LIGHT ENERGIA S.A. BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE MARÇO DE 2015 E 31 DE DEZEMBRO

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T15

Apresentação de Resultados 1T15 Apresentação de Resultados 1T15 1 Destaques do Período Início da operação comercial de quatro parques do LEN A-3 2011 Início da operação comercial: 04 de março de 2015 Os outros 5 parques serão conectados

Leia mais

Renova Energia. Investimento da Light na Renova Energia

Renova Energia. Investimento da Light na Renova Energia Renova Energia Investimento da Light na Renova Energia Descrição da Operação Acordo estratégico resultará em investimento na Renova para transformá-la no veículo de crescimento da Light no segmento de

Leia mais

GERDAU. 1 o Trim. 2001

GERDAU. 1 o Trim. 2001 GERDAU Informações Relevantes 2 o Trimestre de Senhores Acionistas: O ano de iniciou-se movido pelo bom desempenho econômico brasileiro do ano anterior: forte crescimento industrial, inflação sob controle,

Leia mais

Alexandre Kenji Tsuchiya

Alexandre Kenji Tsuchiya Alexandre Kenji Tsuchiya Fundado em 2003, o Instituto Totum conta com profissionais com grande experiência e altamente qualificados em projetos de créditos de carbono. Os serviços envolvem uma ampla faixa

Leia mais

LIGHT Energia S.A. Relatório da Administração Exercício de 2013. Demonstrações Financeiras referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013

LIGHT Energia S.A. Relatório da Administração Exercício de 2013. Demonstrações Financeiras referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 LIGHT Energia S.A. Relatório da Administração Exercício de 2013 Demonstrações Financeiras referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 Parecer dos Auditores Independentes Relatório da Administração

Leia mais

Edifíco CEM - Estrada D. Maria II, Macau www.cem-macau.com. Companhia de Electricidade de Macau - CEM, S.A.

Edifíco CEM - Estrada D. Maria II, Macau www.cem-macau.com. Companhia de Electricidade de Macau - CEM, S.A. Edifíco CEM - Estrada D. Maria II, Macau www.cem-macau.com Companhia de Electricidade de Macau - CEM, S.A. PRINCIPAIS ELEMENTOS ESTATÍSTICOS Key Statistics 1 A ligação ao futuro para si e para Macau Switching

Leia mais

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2014

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2014 RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE 2014 Sumário Mensagem da Administração... 2 Perfil e Modelo de Negócio... 5 Perfil... 5 Nosso Modelo de Negócios... 7 Principais Indicadores de Sustentabilidade... 10 Modelo

Leia mais

Resultados 4T12. Fevereiro, 2013

Resultados 4T12. Fevereiro, 2013 Resultados 4T12 Fevereiro, 2013 Principais destaques de 2012 Operacional Geração de energia 27% superior à garantia física e 3% acima da registrada em 2011 - Exposição ao mercado spot de 4,4% de setembro

Leia mais

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor...

ÍNDICE ANEXOS. 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4. a. Identificação do Empreendedor... 1/4. b. Informações sobre o Empreendedor... 2517-00-EIA-RL-0001-02 Março de 2014 Rev. nº 01 LT 500 KV MANAUS BOA VISTA E SUBESTAÇÕES ASSOCIADAS ÍNDICE 3.2 - Caracterização do Empreendedor... 1/4 a. Identificação do Empreendedor... 1/4 b. Informações

Leia mais

JOÃO JOSÉ MAGALHÃES SOARES

JOÃO JOSÉ MAGALHÃES SOARES JOÃO JOSÉ MAGALHÃES SOARES ENGENHEIRO ELETRICISTA E DE SEGURANÇA DO TRABALHO GERENTE DE SEGURANÇA DO TRABALHO SAÚDE E BEM ESTAR DA CEMIG PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE ENGENHARIA DE SEGURANÇA CONSELHEIRO

Leia mais

Annual Meeting. Chief Officer for Finance, Investor Relations and Control of Holdings

Annual Meeting. Chief Officer for Finance, Investor Relations and Control of Holdings Annual Meeting Luiz Fernando Rolla Chief Officer for Finance, Investor Relations and Control of Holdings Our shareholders base ensures stock liquidity North America Canada United States Mexico Europe Luxembourg

Leia mais

Deutsche Bank CEO Day São Paulo Junho de 2011. Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados

Deutsche Bank CEO Day São Paulo Junho de 2011. Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados Deutsche Bank CEO Day São Paulo Junho de 2011 Tractebel Energia GDF SUEZ - todos os direitos reservados 1 Aviso importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos

Leia mais

LIGHT Energia S.A. ITR. Demonstrações Financeiras Referentes ao 3º Trimestre de 2015. Parecer dos Auditores Independentes

LIGHT Energia S.A. ITR. Demonstrações Financeiras Referentes ao 3º Trimestre de 2015. Parecer dos Auditores Independentes LIGHT Energia S.A. ITR Demonstrações Financeiras Referentes ao 3º Trimestre de 2015 Parecer dos Auditores Independentes LIGHT ENERGIA S.A. BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 30 DE SETEMBRO DE 2015 E 31 DE DEZEMBRO

Leia mais

Consolidando nosso Crescimento. Setembro 2006

Consolidando nosso Crescimento. Setembro 2006 Consolidando nosso Crescimento Setembro 2006 2 Agenda Empresa líder do setor elétrico Perspectivas de nossos negócios Como financiaremos a expansão Nossos resultados refletem a estratégia adotada A Cemig

Leia mais

Programa de Incentivos aos Leilões de Energia e à Geração Distribuída do Governo de Pernambuco João Bosco de Almeida

Programa de Incentivos aos Leilões de Energia e à Geração Distribuída do Governo de Pernambuco João Bosco de Almeida Programa de Incentivos aos Leilões de Energia e à Geração Distribuída do Governo de Pernambuco João Bosco de Almeida Secretário de Infraestrutura Energia Renovável em Pernambuco Desenvolvimento Técnico,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 4T07. Março de 2008

APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 4T07. Março de 2008 APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 4T07 Março de 2008 Aviso Importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de

Leia mais

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica

International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China. dossiers. Economic Outlook Conjuntura Económica dossiers Economic Outlook Conjuntura Económica International Trade and FDI between Portugal-China Comércio Internacional e IDE entre Portugal-China Last Update Última Actualização: 10-02-2015 Prepared

Leia mais

Painel Energias Limpas

Painel Energias Limpas Painel Energias Limpas Délio Malheiros Secretário Municipal de Meio Ambiente Vice Prefeito Prefeitura de Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil Santa Fé, 11 a 13 de setembro de 2013. 1 Energia Solar no

Leia mais

Agenda Elétrica Sustentável 2020

Agenda Elétrica Sustentável 2020 Congresso Eficiência Energética Casa Alemã A Casa Ecoeficiente São Paulo, 14 de Abril de 2010 Agenda Elétrica Sustentável 2020 Estudo de Cenários para um Setor Elétrico Brasileiro Eficiente, Seguro e Competitivo

Leia mais

Luiz Fernando Rolla. Diretor de Finanças, Relações com Investidores e Controle de Participações

Luiz Fernando Rolla. Diretor de Finanças, Relações com Investidores e Controle de Participações Luiz Fernando Rolla Diretor de Finanças, Relações com Investidores e Controle de Participações Nossa base de acionistas assegura liquidez América do Norte Canadá Estados Unidos México Europa Luxemburgo

Leia mais

Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig

Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig Companhia Aberta - CNPJ 17.155.730/0001-64 CEMIG ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$ 922 MILHÕES NO 1º SEMESTRE 2007 Belo Horizonte, Brasil, 14 de agosto de 2007 Companhia

Leia mais

Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa

Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa II Conferência RELOP Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa AES SUL - Concessionária de Distribuição de Energia Elétrica da Região Sul do Brasil Estratégias Empresariais:

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS 3T14

RELEASE DE RESULTADOS 3T14 RELEASE DE RESULTADOS 3T14 São Paulo, 30 de outubro de 2014. DESTAQUES DO PERÍODO E EVENTOS SUBSEQUENTES Início da operação comercial dos parques do LER 2009 Alto Sertão I Início da operação comercial

Leia mais

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica

Apresentação CEI. Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica Apresentação CEI Perspectivas no mercado de energia fotovoltaica A CEI é produtora independente de energia em MG, com 9 usinas em operação, 15 empreendimentos hidrelétricos em desenvolvimento (130MW) e

Leia mais

Operational Management of the Distribution Business aligned with the Regulatory Framework. José Maria de Macedo

Operational Management of the Distribution Business aligned with the Regulatory Framework. José Maria de Macedo Operational Management of the Distribution Business aligned with the Regulatory Framework José Maria de Macedo Chief Distribution and Sales Officer May 2008 1/XX Cemig Distribuição in numbers Indicator

Leia mais

BEM VINDOS! Visão Geral As tecnologias de armazenamento de energia se encontram em estágio avançado de desenvolvimento e comercialização em diferentes lugares do mundo como América do Norte, Europa e Ásia.

Leia mais

Agenda. Sobre a Choice. Desafios da Recuperação de Receita. Soluções da Choice RI Portfolio. Experiência COIL. Futuro

Agenda. Sobre a Choice. Desafios da Recuperação de Receita. Soluções da Choice RI Portfolio. Experiência COIL. Futuro Fevereiro/ 2013 Agenda Sobre a Choice Desafios da Recuperação de Receita Soluções da Choice RI Portfolio Experiência COIL Futuro Choice Choice é lider em soluções de Recuperação de Receita para distribuição

Leia mais

Foto: PCH São Joaquim Ana Raquel Paiva Martins 24/04/2008

Foto: PCH São Joaquim Ana Raquel Paiva Martins 24/04/2008 Modelos de Financiamento do BNDES para Projetos de Geração de Energia e Condições de Acesso às Linhas Foto: PCH São Joaquim Ana Raquel Paiva Martins 24/04/2008 1 Agenda BNDES Carteira do BNDES Políticas

Leia mais

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética

VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH A importância da Geração Distribuída num momento de crise energética Copel Distribuição S.A Vlademir Daleffe 25/03/2015 1 VI ENCONTRO NACIONAL DA ABRAPCH 1. Composição tarifária

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - RENOVA ENERGIA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - RENOVA ENERGIA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

BNDESPAR INGRESSA NO CAPITAL SOCIAL DA RENOVA ENERGIA

BNDESPAR INGRESSA NO CAPITAL SOCIAL DA RENOVA ENERGIA BNDESPAR INGRESSA NO CAPITAL SOCIAL DA RENOVA ENERGIA Por meio de um investimento estratégico de até R$314,7 milhões, a BNDESPAR ingressa no capital social da Renova Energia. Parceria de Longo Prazo A

Leia mais

Energia Fotovoltaica. Hélvio Neves Guerra. Brasília 28 de maio de 2015. Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração

Energia Fotovoltaica. Hélvio Neves Guerra. Brasília 28 de maio de 2015. Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração Energia Fotovoltaica Hélvio Neves Guerra Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração Brasília 28 de maio de 2015 Sumário i. Evolução da fonte solar fotovoltaica ii. Panorama Geral dessa fonte

Leia mais

Diversificação da Matriz Elétrica Nacional. João Mello A&C Energia

Diversificação da Matriz Elétrica Nacional. João Mello A&C Energia Diversificação da Matriz Elétrica Nacional João Mello A&C Energia Agenda 1. O Momento Atual 2. O Efeito Tarifário 3. As Perspectivas com Novas Fontes 4. Considerações Finais Agenda 1. O Momento Atual 2.

Leia mais

Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa!

Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa! Responsabilidade Social, Preservação Ambiental e Compromisso com a Vida: -Sustentabilidade - Energia Renovável e Limpa! Programa de Comunicação Social e Educação Ambiental Sonora-MS Outubro/2012 ONDE ESTAMOS?

Leia mais

Renovação de Concessões de Geração e Oportunidades de Maximização da Energia Assegurada

Renovação de Concessões de Geração e Oportunidades de Maximização da Energia Assegurada Desenhando o futuro... Renovação de Concessões de Geração e Oportunidades de Maximização da Energia Assegurada Flávio Antônio Neiva Presidente da ABRAGE Uberlândia, 29 de maio de 2009 1 Empresas Associadas

Leia mais

Fundamentos sólidos garantem crescimento sustentável. 3º Trimestre 2007

Fundamentos sólidos garantem crescimento sustentável. 3º Trimestre 2007 Fundamentos sólidos garantem crescimento sustentável 3º Trimestre 2007 Termo de Renúncia Algumas declarações constantes nesta apresentação são projeções contidas no conceito da Lei de Valores Mobiliários

Leia mais

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010)

Parte 1 Part 1. Mercado das Comunicações. na Economia Nacional (2006-2010) Parte 1 Part 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) Communications Market in National Economy (2006/2010) Parte 1 Mercado das Comunicações na Economia Nacional (2006-2010) / Part 1

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS Calendário de Eventos Corporativos - 2010

COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS Calendário de Eventos Corporativos - 2010 COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS Calendário de s Corporativos - 2010 Informações sobre a Companhia Denominação Social: Endereço da Sede: Endereço na Internet Diretor de Finanças, Relações com Investidores

Leia mais

Resultados 1T15 Maio, 2015

Resultados 1T15 Maio, 2015 Resultados Maio, 2015 Destaques Afluência no SIN no de 62% da MLT 1 (vs. 64% no ) Hidrologia Nível de reservatórios do SIN encerraram em 30,1% vs. 40,5% em Rebaixamento médio do MRE de 20,7% no vs. 3,9%

Leia mais

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES ENERGIAS ALTERNATIVAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO LIMPAS: DESAFIOS E OPORTUNIDADES FONTES DE ENERGIA Hídrica Eólica Biomassa Solar POTENCIAL HÍDRICO Fonte: Eletrobras, 2011. APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDRELÉTRICO

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS 2T15

RELEASE DE RESULTADOS 2T15 RELEASE DE RESULTADOS 2T15 São Paulo, 04 de agosto de 2015. DESTAQUES DO PERÍODO E EVENTOS SUBSEQUENTES Celebração de acordo entre Renova e SunEdison / TerraForm Global Celebração de contrato entre a SunEdison

Leia mais

V Conferência da RELOP - Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa

V Conferência da RELOP - Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa V Conferência da RELOP - Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa Aspetos regulatórios da energia renovável no Brasil Fernando Colli Munhoz Assessor Sup. de Regulação

Leia mais

Resultados. 2T14 Junho, 2014

Resultados. 2T14 Junho, 2014 Resultados Junho, 2014 Destaques Operacional & Comercial Rebaixamento da garantia física de 6,2%, em linha com as projeções da Companhia Comercialização de ~100 MWm com prazo e preço médios de 4,5 anos

Leia mais

Expo Money São Paulo Paulo Setembro,

Expo Money São Paulo Paulo Setembro, Expo Money São Paulo Setembro, 2012 1 AES Brasil Group Presença no Brasil desde 1997 Dados operacionais: Unidades d de Consumo: 7,77 milhões Energia distribuída: 53,6 TWh Capacidade instalada: 2.659 MW

Leia mais