MIBEL ASPECTOS DE GOVERNAÇÃO E HARMONIZAÇÃO REGULATÓRIA

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MIBEL ASPECTOS DE GOVERNAÇÃO E HARMONIZAÇÃO REGULATÓRIA"

Transcrição

1 MIBEL ASPECTOS DE GOVERNAÇÃO E HARMONIZAÇÃO REGULATÓRIA XV REUNION ANUAL IBEROAMERICANA DE REGULADORES DE LA ENERGIA Santo Domingo, República Dominicana 6-8 Abril de 2011 Hermínio Moreira

2 AGENDA 1. Conselho de Reguladores do MIBEL 2. Principais etapas da harmonização regulatória 3. Plano de Compatibilização Regulatória entre Portugal e Espanha 4. MIBEL : Caminho convergente com as Iniciativas Regionais 5. MIBEL : Resultados alcançados 6. Harmonização regulatória ibérica : o futuro ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos

3 Conselho de Reguladores do MIBEL CONSTITUIÇÃO O Acordo de Santiago de Compostela assinado entre Portugal e Espanha em 1 de Outubro de 2004, teve como objecto a criação e o desenvolvimento de um mercado de electricidade comum aos dois países, designado por Mercado Ibérico da Electricidade (MIBEL), como um marco de um processo de integração dos sistemas eléctricos de ambos os países. Sendo o MIBEL formado pelo conjunto dos mercados organizados (mercados diários e mercados a prazo) e não organizados (contratos bilaterais), nos quais se realizam transacções ou contratos de energia eléctrica e se negoceiam instrumentos financeiros que têm como referência essa mesma energia, o Acordo prevê mecanismos de regulação, consulta, supervisão e gestão, a desenvolver por uma estrutura institucional que integra entidades reguladoras nacionais com competências no sector eléctrico e no sector financeiro. ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 3

4 Conselho de Reguladores do MIBEL ESTRUTURA INSTITUCIONAL O Conselho de Reguladores é integrado, por parte de Portugal, pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) e pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e, por parte de Espanha, pela Comissão Nacional de Energia (CNE) e pela Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV). O Conselho de Reguladores funciona com um Comité de Presidentes e um Comité Técnico. O Comité de Presidentes é constituído pelos Presidentes de cada uma das autoridades participantes sendo que a cada uma compete a designação dos seus representantes no Comité Técnico. A Presidência dos Comités é exercida por períodos de seis meses, de forma rotativa, por uma das autoridades participantes, sendo necessário com carácter anual uma alternância entre Estados. ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 4

5 AGENDA 1. Conselho de Reguladores do MIBEL 2. Principais etapas da harmonização regulatória 3. Plano de Compatibilização Regulatória entre Portugal e Espanha 4. MIBEL : Caminho convergente com as Iniciativas Regionais 5. MIBEL : Resultados alcançados 6. Harmonização regulatória ibérica : o futuro ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos

6 Harmonização regulatória anterior a 2007 Valores que permitiram alcançar os objectivos Modelo de Mercado Definição de responsabilidades ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 6

7 Harmonização regulatória anterior a 2007 Preparação da decisão de avançar ( ) Consolidação do modelo de mercado ( ) Concretização ( ) Directiva 96/92/CE Memorando de Acordo entre Portugal e Espanha para a cooperação na área da energia (1998) Constituição do CEER (2000) Estudos do Grupo de Trabalho do CEER (2000) Protocolo entre Portugal e Espanha para a constituição do MIBEL (2001) Modelo de Organização do MIBEL apresentado pela ERSE e pela CNE (2002) Cimeira de Valência (2002) Conclusões do Conselho Europeu de Barcelona (2002) Cimeira da Figueira da Foz Directiva 2003/54/CE Constituição do ERGEG (2003) Acordo do MIBEL (2004) Criação do Conselho de Reguladores MIBEL (2006) Início do funcionamento do Mercado a Prazo do MIBEL (OMIP) 3 de Julho 2006 Cimeira de Badajoz Lançamento das Iniciativas Regionais Plano de Compatibilização Regulatória Início do funcionamento do Mercado Diário do MIBEL (OMIE) - 1 de Julho 2007 ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 7

8 AGENDA 1. Conselho de Reguladores do MIBEL 2. Principais etapas da harmonização regulatória 3. Plano de Compatibilização Regulatória entre Portugal e Espanha 4. MIBEL : Caminho convergente com as Iniciativas Regionais 5. Harmonização regulatória ibérica : o futuro ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos

9 Harmonização regulatória após 2007 Plano de Compatibilização Regulatória entre Portugal e Espanha Identificadas 6 áreas principais de aprofundamento do MIBEL: Promover a integração dos operadores de mercado a prazo (OMIP) e mercado diário (OMIE) num único Operador de Mercado Ibérico (OMI). Reforço da articulação entre Operadores de Sistema, através da troca de participações entre a REN e a REE e do reforço da capacidade de interligação. Definição de regras comuns para aumentar a concorrência no MIBEL. Liberalização dos mercados retalhistas e convergência tarifária. Desenvolvimento do mecanismo de gestão da capacidade de interligação. Harmonização dos mecanismos de garantia de potência. ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 9

10 Harmonização regulatória após 2007 Plano de Compatibilização Regulatória entre Portugal e Espanha Principais resultados: Reforço da articulação entre Operadores de Sistema e concretizada a troca de participações entre a REN e a REE. Com excepção de 2 centrais, todos os restantes contratos de aquisição de energia eléctrica em Portugal cessaram em 30 de Junho de Conselho de Reguladores apresentou proposta aos Governos de Portugal e Espanha de harmonização da aplicação do mecanismo de garantia de potência. Conselho de Reguladores apresentou proposta aos Governos de Portugal e Espanha sobre o conceito de operador dominante e respectivas obrigações e limitações de actuação esta matéria aguarda ainda desenvolvimentos legislativos. ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 10

11 Harmonização regulatória após 2007 Plano de Compatibilização Regulatória entre Portugal e Espanha Intervenção do Conselho de Reguladores Em Novembro de 2009, o Conselho de Reguladores publicou um Estudo sobre o funcionamento do MIBEL relativo ao período que decorreu entre 1 de Julho de 2007 e o final de Julho de Em Maio 2010, o Conselho de Reguladores promoveu a Conferência Os novos desafios do MIBEL, que contou com a participação de todas as entidades e agentes envolvidos na construção do MIBEL. Em Junho de 2010, o Conselho de Reguladores apresentou aos Governos de Portugal e Espanha uma proposta harmonizada para a gestão a prazo da interligação entre Portugal e Espanha que aguarda decisão dos Governos. Em Junho de 2010, o Conselho de Reguladores apresentou aos Governos o documento Pontos de Reflexão e Recomendações sobre a Organização e o Modelo de Funcionamento do MIBEL, que inclui um conjunto de novas propostas de harmonização regulatória tendo em vista o aprofundamento do MIBEL. ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 11

12 AGENDA 1. Conselho de Reguladores do MIBEL 2. Principais etapas da harmonização regulatória 3. Plano de Compatibilização Regulatória entre Portugal e Espanha 4. MIBEL : Caminho convergente com as Iniciativas Regionais 5. MIBEL : Resultados alcançados 6. Harmonização regulatória ibérica : o futuro ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos

13 MIBEL: caminho convergente com as Iniciativas Regionais As Iniciativas Regionais ALGUNS TÓPICOS : As Iniciativas Regionais (IR) destinam-se a acelerar a integração dos mercados nacionais de energia europeus segundo uma abordagem bottom-up. O projecto das Iniciativas Regionais, lançado pela Comissão Europeia na Primavera de 2006 cria, na Europa, 7 regiões para a electricidade e 3 regiões para o gás natural, configurando-se como um passo intermédio para a concretização do Mercado Interno de Energia da União Europeia. O desenvolvimento dos mercados regionais da electricidade e do gás natural constituem um passo importante para a concretização de um mercado interno de energia competitivo. ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 13

14 MIBEL: caminho convergente com as Iniciativas Regionais Os 7 Mercados regionais de electricidade Mercado Regional da Electricidade do Báltico Mercado Regional da Electricidade do Centro- Este da Europa Mercado Regional da Electricidade do Centro-Sul da Europa Mercado Regional da Electricidade do Centro- Oeste da Europa Estónia, Letónia, Lituânia Áustria, República Checa, Alemanha, Hungria, Polónia, Eslováquia, Eslovénia Áustria, França, Alemanha, Grécia, Itália, Eslovénia Bélgica, França, Alemanha, Países Baixos, Luxemburgo Mercado Regional da Electricidade do Norte da Europa Mercado Regional da Electricidade do Sudoeste da Europa Mercado Regional da Electricidade da França - Reino Unido - Irlanda Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Noruega, Polónia, Suécia França, Espanha, Portugal França, Reino Unido, Irlanda ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 14

15 AGENDA 1. Conselho de Reguladores do MIBEL 2. Principais etapas da harmonização regulatória 3. Plano de Compatibilização Regulatória entre Portugal e Espanha 4. MIBEL : Caminho convergente com as Iniciativas Regionais 5. MIBEL : Resultados alcançados 6. Harmonização regulatória ibérica : o futuro ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos

16 Jul 2007 Set 2007 Nov 2007 Jan 2008 Mar 2008 Mai 2008 Jul 2008 Set 2008 Nov 2008 Jan 2009 Mar 2009 Mai 2009 Jul 2009 Set 2009 Nov 2009 Jan 2010 Mar 2010 Mai 2010 Jul 2010 Set 2010 Nov 2010 Jan 2011 Preço ( /MWh) MIBEL: resultados alcançados Preço médio mensal em mercado diário Preço médio mensal Resultados de mercado Preços para Portugal 2007 : 52,17 /MWh 2008 : 69,98 /MWh 2009 : 37,63 /MWh 2010 : 37,33 /MWh 2011 : 44,40 /MWh Spreads de preço 2007 : 9,98 /MWh 2008 : 5,55 /MWh 2009 : 0,67 /MWh 2010 : 0,32 /MWh 2011 : -0,02 /MWh 0 Preço ES Preço PT ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 16

17 Jul 2007 Set 2007 Nov 2007 Jan 2008 Mar 2008 Mai 2008 Jul 2008 Set 2008 Nov 2008 Jan 2009 Mar 2009 Mai 2009 Jul 2009 Set 2009 Nov 2009 Jan 2010 Mar 2010 Mai 2010 Jul 2010 Set 2010 Nov 2010 Jan 2011 MIBEL: resultados alcançados Horas de separação de mercados Integração de mercado Portugal-Espanha 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% Integração de mercados Aumento da integração de mercado Redução da % tempo de separação de mercado % % % % % 0% MS: PT>ES MI MS: ES>PT ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 17

18 AGENDA 1. Conselho de Reguladores do MIBEL 2. Principais etapas da harmonização regulatória 3. Plano de Compatibilização Regulatória entre Portugal e Espanha 4. MIBEL : Caminho convergente com as Iniciativas Regionais 5. MIBEL : Resultados alcançados 6. Harmonização regulatória ibérica : o futuro ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos

19 O FUTURO : DIMENSÕES A APROFUNDAR Aproveitamento das sinergias no desenvolvimento do MIBEL e da Iniciativa Regional ERI Sudoeste. Reforço das competências do Conselho de Reguladores do MIBEL. Criação do Operador de Mercado Ibérico (OMI), a partir da integração dos dois pólos nacionais actualmente existentes. Aprofundamento da cooperação entre Operadores de Redes de Transporte e concretização do programa de reforço das interligações PT-ES. ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 19

20 O FUTURO : DIMENSÕES A APROFUNDAR Visão convergente em linha com a criação do Mercado Interno de Energia. Adopção de processos de consulta mútua em todas as situações que afectem os mercados de electricidade e de gás natural. Redução das assimetrias regulatórias em linha com o 3.º Pacote Europeu sobre Energia. Aprofundamento e integração de mecanismos de segurança de abastecimento e de apoio em situações de escassez. Aprofundamento da coordenação ibérica no planeamento e construção de infra-estruturas de transporte envolvendo os agentes de mercado. Harmonização das condições de aplicação das tarifas de último recurso. ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 20

21 UMA APOSTA GANHA PARA UM CAMINHO CONJUNTO SITE MIBEL ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos 21

22 Muito obrigado pela atenção ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama, 1, 3º Lisboa Portugal Telefone: +(351) url: ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos

A Experiência Europeia e Ibérica de Integração de Mercados de Energia Eléctrica

A Experiência Europeia e Ibérica de Integração de Mercados de Energia Eléctrica WORKSHOP ERSE-GESEL INTEGRAÇÃO DE MERCADOS DE ENERGIA ELÉCTRICA E FORMAÇÃO DE PREÇOS A Experiência Europeia e Ibérica de Integração de Mercados de Energia Eléctrica Hermínio Moreira 4 de Março de 2011

Leia mais

A harmonização regulatória do MIBEL e o novo enquadramento europeu (3º Pacote)

A harmonização regulatória do MIBEL e o novo enquadramento europeu (3º Pacote) WORKSHOP ERSE-GESEL INTEGRAÇÃO DE MERCADOS DE ENERGIA ELÉCTRICA E FORMAÇÃO DE PREÇOS A harmonização regulatória do MIBEL e o novo enquadramento europeu (3º Pacote) José Afonso 4 de Março de 2011 Índice

Leia mais

A Regulação do Sector Energético

A Regulação do Sector Energético A Regulação do Sector Energético Seminário Internacional Portugal - Brasil Vítor Santos 16 de Fevereiro de 2012 ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Agenda 1. Liberalização do sector Energético na União

Leia mais

Aprofundamento do mercado interno de energia. Vitor Santos, Presidente da ERSE The Golden Age of Gas, de Outubro de 2012

Aprofundamento do mercado interno de energia. Vitor Santos, Presidente da ERSE The Golden Age of Gas, de Outubro de 2012 Aprofundamento do mercado interno de energia Vitor Santos, Presidente da ERSE The Golden Age of Gas, 2012 02 de Outubro de 2012 Agenda 1. Dimensões estratégicas da liberalização do sector energético 2.

Leia mais

ERSE e CNE finalizam proposta de funcionamento do MIBGAS

ERSE e CNE finalizam proposta de funcionamento do MIBGAS Comunicado de Imprensa ERSE e CNE finalizam proposta de funcionamento do MIBGAS A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) e a Comisión Nacional de Energia (CNE) apresentam uma proposta de Modelo

Leia mais

A Regulação do Sector Energético

A Regulação do Sector Energético A Regulação do Sector Energético Apresentação realizada na FEUC Vítor Santos 25 de Maio de 2012 Agenda 1. Dimensões estratégicas da liberalização do setor energético 2. Liberalização do sector Energético

Leia mais

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E O REINO DE ESPANHA RELATIVO À CONSTITUIÇÃO DE UM MERCADO IBÉRICO DA ENERGIA ELÉCTRICA

ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E O REINO DE ESPANHA RELATIVO À CONSTITUIÇÃO DE UM MERCADO IBÉRICO DA ENERGIA ELÉCTRICA ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E O REINO DE ESPANHA RELATIVO À CONSTITUIÇÃO DE UM MERCADO IBÉRICO DA ENERGIA ELÉCTRICA 01.OUTUBRO.2004 "Não dispensa a consulta do diploma publicado em Diário da República"

Leia mais

Experiencias de Cooperação e Integração nos Mercados Elétricos

Experiencias de Cooperação e Integração nos Mercados Elétricos Experiencias de Cooperação e Integração nos Mercados Elétricos MIBEL Um Caso de Sucesso Jorge Simão Lisboa, 25.Out.2017 Jorge.simao@omip.pt www.omip.eu 1 Integração de Mercados - Electricidade Segurança

Leia mais

Resolução da Assembleia da República n.º 23/2006

Resolução da Assembleia da República n.º 23/2006 A disponibilização para consulta do teor de diplomas legislativos não dispensa a consulta do Diário da República, não se responsabilizando a ERSE pelo seu conteúdo. Resolução da Assembleia da República

Leia mais

Interligações e Mercado de Serviços de Sistema A realidade do MIBEL no contexto Europeu

Interligações e Mercado de Serviços de Sistema A realidade do MIBEL no contexto Europeu WORKSHOP ERSE-GESEL INTEGRAÇÃO DE MERCADOS DE ENERGIA ELÉCTRICA E FORMAÇÃO DE PREÇOS Interligações e Mercado de Serviços de Sistema A realidade do MIBEL no contexto Europeu Jorge Esteves 4 de Março de

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL

RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL RELATÓRIO DE ATIVIDADES CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL Presidência da ERSE janeiro-junho 2012 junho 2013 ÍNDICE I. Introdução II. III. IV. Atividades desenvolvidas pelo Conselho de Reguladores do MIBEL

Leia mais

Relatório de Actividades CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL

Relatório de Actividades CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL Relatório de Actividades CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL Presidência da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos Janeiro de 2010 - Junho de 2010 Julho 2010 ÍNDICE I. Introdução II. Actividades de

Leia mais

COMPARAÇÃO INTERNACIONAL DOS PREÇOS DE ENERGIA ELÉCTRICA

COMPARAÇÃO INTERNACIONAL DOS PREÇOS DE ENERGIA ELÉCTRICA COMPARAÇÃO INTERNACIONAL DOS PREÇOS DE ENERGIA ELÉCTRICA A 1 DE JANEIRO DE ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Novembro Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1-113 Lisboa Tel: 1 33 3 Fax: 1 33 3

Leia mais

ACORDO QUE REVÊ O ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E O REINO DE ESPANHA RELATIVO À CONSTITUIÇÃO DE UM MERCADO IBÉRICO DA ENERGIA ELÉCTRICA

ACORDO QUE REVÊ O ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E O REINO DE ESPANHA RELATIVO À CONSTITUIÇÃO DE UM MERCADO IBÉRICO DA ENERGIA ELÉCTRICA ACORDO QUE REVÊ O ACORDO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E O REINO DE ESPANHA RELATIVO À CONSTITUIÇÃO DE UM MERCADO IBÉRICO DA ENERGIA ELÉCTRICA Exposição de Motivos A República Portuguesa e o Reino de Espanha,

Leia mais

RESUMO DAS CONCLUSÕES DA REUNIÃO DE LISBOA DO CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL ( ) (Documento para o Website dos reguladores)

RESUMO DAS CONCLUSÕES DA REUNIÃO DE LISBOA DO CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL ( ) (Documento para o Website dos reguladores) RESUMO DAS CONCLUSÕES DA REUNIÃO DE LISBOA DO CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL (15-03-06) (Documento para o Website dos reguladores) Em cumprimento do Acordo Ibérico de Santiago de Compostela, que institui

Leia mais

O Funcionamento do Triângulo Institucional

O Funcionamento do Triângulo Institucional Construção da União Europeia O Funcionamento do Triângulo Institucional 25 de Junho de 2009 Centro de Informação Europeia 1 1 Como funciona a União Europeia? O sistema político da União Europeia tem vindo

Leia mais

VI Conferência Anual da RELOP

VI Conferência Anual da RELOP VI Conferência Anual da RELOP Novos Desafios para a Regulação do Setor Energético Vitor Santos, Presidente da ERSE Luanda, 30 de Maio de 2013 Agenda 1. Dimensões estratégicas da liberalização do sector

Leia mais

Relatório de Actividades Conselho de Reguladores do MIBEL Junho 2006-Setembro 2007

Relatório de Actividades Conselho de Reguladores do MIBEL Junho 2006-Setembro 2007 Relatório de Actividades Conselho de Reguladores do MIBEL Junho 2006-Setembro 2007 19 de Setembro de 2007 ÍNDICE 1. Introdução 2. Enquadramento 3. Regulação e Supervisão 4. Funcionamento 5. Actividades

Leia mais

APESAR DE EXISTIR OUTRA SOLUÇÃO, O GOVERNO PREFERE AUMENTAR O IVA SOBRE O GÁS E A ELECTRICIDADE PENALIZANDO AS FAMILIAS DE MÉDIOS E BAIXOS RENDIMENTOS

APESAR DE EXISTIR OUTRA SOLUÇÃO, O GOVERNO PREFERE AUMENTAR O IVA SOBRE O GÁS E A ELECTRICIDADE PENALIZANDO AS FAMILIAS DE MÉDIOS E BAIXOS RENDIMENTOS APESAR DE EXISTIR OUTRA SOLUÇÃO, O GOVERNO PREFERE AUMENTAR O IVA SOBRE O GÁS E A ELECTRICIDADE PENALIZANDO AS FAMILIAS DE MÉDIOS E BAIXOS RENDIMENTOS Eugénio Rosa Uma análise objectiva, utilizando os

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia

Jornal Oficial da União Europeia L 30/6 2.2.2018 REGULAMENTO DELEGADO (UE) 2018/162 DA COMISSÃO de 23 de novembro de 2017 que altera o anexo I do Regulamento (UE) n. o 1305/2013 do Parlamento Europeu e do Conselho e os anexos II e III

Leia mais

COMPARAÇÃO INTERNACIONAL DOS PREÇOS DE ENERGIA ELÉCTRICA A 1 DE JANEIRO DE 2005

COMPARAÇÃO INTERNACIONAL DOS PREÇOS DE ENERGIA ELÉCTRICA A 1 DE JANEIRO DE 2005 COMPARAÇÃO INTERNACIONAL DOS PREÇOS DE ENERGIA ELÉCTRICA A 1 DE JANEIRO DE 5 Outubro 5 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1-113 Lisboa Tel: 1 33 3 Fax: 1 33

Leia mais

Pontos a debater (II)

Pontos a debater (II) Conselho da União Europeia Bruxelas, 1 de julho de 2019 (OR. en) 10824/19 OJ CRP2 25 ORDEM DO DIA PROVISÓRIA COMITÉ DE REPRESENTANTES PERMANENTES Edifício Europa, Bruxelas 3 e 4 de julho de 2019 (10:00,

Leia mais

Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso)

Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso) Calendarização, por países, da obrigatoriedade da formação contínua para obtenção do CAM/CQM (prazos limite para frequência do primeiro curso) Áustria Bélgica Carta de condução da categoria D: 2015 Carta

Leia mais

11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS

11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS 11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS O QUE ESTÁ NO MENU EUROPEU? INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS

Leia mais

ANEXO. Relatório da Comissão ao Parlamento Europeu e ao Conselho

ANEXO. Relatório da Comissão ao Parlamento Europeu e ao Conselho COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 17.5.2017 COM(2017) 242 final ANNEX 1 ANEXO do Relatório da Comissão ao Parlamento Europeu e ao Conselho sobre a análise da aplicação prática do Documento Europeu Único de Contratação

Leia mais

ANEXOS. ANEXO III: Avaliação global da adicionalidade ANEXO IV: Calendário de apresentação e adoção dos acordos de parceria e dos programas

ANEXOS. ANEXO III: Avaliação global da adicionalidade ANEXO IV: Calendário de apresentação e adoção dos acordos de parceria e dos programas COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 14.12.2015 COM(2015) 639 final ANNEXES 3 to 4 ANEXOS ANEXO III: Avaliação global da adicionalidade ANEXO IV: Calendário de apresentação e adoção dos acordos de parceria e dos

Leia mais

REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) 2016/699 DA COMISSÃO

REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) 2016/699 DA COMISSÃO 11.5.2016 L 121/11 REGULAMENTO DE EXECUÇÃO (UE) 2016/699 DA COMISSÃO de 10 de maio de 2016 que estabelece os limites máximos orçamentais aplicáveis em 2016 a certos regimes de apoio direto previstos no

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia L 165 I. Legislação. Atos não legislativos. 61. o ano. Edição em língua portuguesa. 2 de julho de 2018.

Jornal Oficial da União Europeia L 165 I. Legislação. Atos não legislativos. 61. o ano. Edição em língua portuguesa. 2 de julho de 2018. Jornal Oficial da União Europeia L 165 I Edição em língua portuguesa Legislação 61. o ano 2 de julho de 2018 Índice II Atos não legislativos DECISÕES Decisão (UE) 2018/937 do Conselho Europeu, de 28 de

Leia mais

- um ponto de situação -

- um ponto de situação - Mercado Ibérico da Electricidade - um ponto de situação - Jorge Borrego Síntese Porquê o Mercado Ibérico da Electricidade? Protocolo: como concretizar? Revisão da Directiva 96/92/CE - Mercado Interno da

Leia mais

Como funciona a UE. Como funciona a UE

Como funciona a UE. Como funciona a UE Como funciona a UE Como funciona a UE Três instituições principais O Parlamento Europeu, a voz dos cidadãos Jerzy Buzek, Presidente do Parlamento Europeu O Conselho de Ministros, a voz dos Estados-Membros

Leia mais

CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL

CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DO CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL PRESIDÊNCIA CMVM MAIO de 2008 a DEZEMBRO de 2008 1. Introdução O presente documento tem por objectivo a descrição das actividades desenvolvidas

Leia mais

ANEXO. Comunicação da Comissão ao Parlamento Europeu e ao Conselho sobre a situação de execução das ações prioritárias da Agenda Europeia da Migração

ANEXO. Comunicação da Comissão ao Parlamento Europeu e ao Conselho sobre a situação de execução das ações prioritárias da Agenda Europeia da Migração COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 10.2. COM() 85 final ANNEX 4 ANEXO da Comunicação da Comissão ao Parlamento Europeu e ao Conselho sobre a situação de execução das ações prioritárias da Agenda Europeia da Migração

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística. stica. Procedimento dos Défices Excessivos (PDE)

Instituto Nacional de Estatística. stica. Procedimento dos Défices Excessivos (PDE) Instituto Nacional de Estatística stica Procedimento dos Défices Excessivos () Acordo Institucional Notificação de Setembro/Outubro de 2009 Comparação com outros EM Acordo Institucional Acordo Institucional

Leia mais

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional

Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional 1 Uma porta aberta para a Europa Programa de acção comunitário em matéria de formação profissional Albino Oliveira Serviço de Relações Internacionais da Universidade do Porto 2 1 Cinco tipos de Acção Mobilidade

Leia mais

As interligações de energia e o mercado interno de energia europeu

As interligações de energia e o mercado interno de energia europeu As interligações de energia e o mercado interno de energia europeu Jorge Esteves Conferência Descarbonização da Economia Sessão Próximos desafios no setor da energia As interligações de energia e o mercado

Leia mais

As Experiências de Regulação de Energia nos Países de Língua Oficial Portuguesa

As Experiências de Regulação de Energia nos Países de Língua Oficial Portuguesa As Experiências de Regulação de Energia nos Países de Língua Oficial Portuguesa Liberalização do Sector Energético em Portugal Balanço e Desafios Futuros Vítor Santos 29 de Maio de 2008 Entidade Reguladora

Leia mais

Relatório de Actividades CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL

Relatório de Actividades CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL Relatório de Actividades CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL Presidência da CNMV (primeiro semestre de 2009) e CNE (segundo semestre de 2009) Janeiro - Dezembro 2009 ÍNDICE I. Introdução II. Regulamento e

Leia mais

Portugal e a integração dos Mercados Elétricos europeus

Portugal e a integração dos Mercados Elétricos europeus Portugal e a integração dos Mercados Elétricos europeus Portugal e a integração dos Mercados Elétricos europeus 1. Portugal continental, MIBEL e Mercado Interno de Energia europeu 2. Facetas da construção

Leia mais

A8-0061/19 ALTERAÇÕES DO PARLAMENTO EUROPEU * à proposta da Comissão

A8-0061/19 ALTERAÇÕES DO PARLAMENTO EUROPEU * à proposta da Comissão 8.6.2017 A8-0061/19 Alteração 19 Petra Kammerevert em nome da Comissão da Cultura e da Educação Relatório Santiago Fisas Ayxelà Capitais europeias da cultura para os anos de 2020 a 2033 COM(2016)0400 C8-0223/2016

Leia mais

ACTA FINAL. AF/EEE/XPA/pt 1

ACTA FINAL. AF/EEE/XPA/pt 1 ACTA FINAL AF/EEE/XPA/pt 1 Os plenipotenciários, DA COMUNIDADE EUROPEIA a seguir denominada "a Comunidade", e DO REINO DA BÉLGICA, DO REINO DA DINAMARCA, DA REPÚBLICA FEDERAL DA ALEMANHA, DA REPÚBLICA

Leia mais

Identificação do inquirido: Fields marked with * are mandatory.

Identificação do inquirido: Fields marked with * are mandatory. Rumo à aplicação de normas de contabilidade harmonizadas no setor público europeu (EPSAS) dos Estados-Membros - consulta pública sobre os futuros princípios de gestão e estrutura das EPSAS Fields marked

Leia mais

A8-0321/78. Texto da Comissão

A8-0321/78. Texto da Comissão 17.10.2018 A8-0321/78 Alteração 78 Keith Taylor em nome do Grupo Verts/ALE Relatório A8-0321/2018 Andrzej Grzyb Promoção de veículos de transporte rodoviário não poluentes e energeticamente eficientes

Leia mais

Comissão Europeia. Conselho da União Europeia. Parlamento Europeu. Tribunal de Justiça. Tribunal de Contas. Comité Económico e Social

Comissão Europeia. Conselho da União Europeia. Parlamento Europeu. Tribunal de Justiça. Tribunal de Contas. Comité Económico e Social As instituições comunitárias Comissão Europeia Conselho da União Europeia Parlamento Europeu Tribunal de Justiça Tribunal de Contas Comité Económico e Social Comité das Regiões Banco Europeu de Investimentos

Leia mais

Congresso IVA 2017 O Regime Especial de IVA das PME Marta Machado de Almeida

Congresso IVA 2017 O Regime Especial de IVA das PME Marta Machado de Almeida LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA DILI SÃO TOMÉ MACAU Congresso IVA 2017 O Regime Especial de IVA das PME Marta Machado de Almeida LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA DILI

Leia mais

Congresso IVA 2017 O Regime Especial de IVA das PME Marta Machado de Almeida

Congresso IVA 2017 O Regime Especial de IVA das PME Marta Machado de Almeida LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA DILI SÃO TOMÉ MACAU Congresso IVA 2017 O Regime Especial de IVA das PME Marta Machado de Almeida LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA DILI

Leia mais

O MIBEL na prática das autoridades de concorrência

O MIBEL na prática das autoridades de concorrência O MIBEL na prática das autoridades de concorrência 1.ª Conferência Luso-Espanhola de Direito da Concorrência Carlos Botelho Moniz Lisboa, 1 de Julho de 2010 Plano da apresentação 1. Introdução 2. O ponto

Leia mais

A História da União Europeia entre o Alargamento e o Aprofundamento. Gabinete de Informação do Parlamento Europeu 29 de setembro de 2017

A História da União Europeia entre o Alargamento e o Aprofundamento. Gabinete de Informação do Parlamento Europeu 29 de setembro de 2017 A História da União Europeia entre o Alargamento e o Aprofundamento Gabinete de Informação do Parlamento Europeu 29 de setembro de 2017 https://www.europarltv.europa.eu/pt/programme/others/teaming-up-withthe-eu

Leia mais

Liberalização das utilities e reguladores sectoriais A liberalização dos antigos serviços públicos prestacionais factores político-ideológicos ideológ

Liberalização das utilities e reguladores sectoriais A liberalização dos antigos serviços públicos prestacionais factores político-ideológicos ideológ O regulador História, regime e perspectivas da ERSE Vital Moreira Professor da FDUC Presidente do CEDIPRE Membro (independente) do CGS da EDP Liberalização das utilities e reguladores sectoriais A liberalização

Leia mais

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Bragança, 29 de setembro de 2012 José António de Barros Presidente de AEP 1 Gráfico I 2 Tabela I 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Exportações Globais (Bens e Serviços),

Leia mais

Grandes Desenvolvimentos Regulatórios nos Países de Língua Oficial Portuguesa

Grandes Desenvolvimentos Regulatórios nos Países de Língua Oficial Portuguesa República Democrática de São Tomé e Principe X Conferência RELOP A COOPERAÇÃO REGIONAL NO SETOR ENERGÉTICO NOS PAÍSES DE LÍNGUA OFICIAL PORTUGUESA Grandes Desenvolvimentos Regulatórios nos Países de Língua

Leia mais

X Conferência RELOP Cooperação e Integração nos Mercados de GN e Petróleo

X Conferência RELOP Cooperação e Integração nos Mercados de GN e Petróleo X Conferência RELOP Cooperação e Integração nos Mercados de GN e Petróleo 25 Out 2017 AGENDA MERCADO ÚNICO EUROPEU O CASO DO MERCADO IBÉRICO CONCLUSÕES Mercado Único Europeu Mercado de GN na Europa antes

Leia mais

INTERLIGAÇÕES & EXPORTAÇÕES

INTERLIGAÇÕES & EXPORTAÇÕES INTERLIGAÇÕES & EXPORTAÇÕES Compromisso para o Crescimento Verde: Energia 2 Dezembro 2014 0 As metas da UE para 2030 3 objectivos de política energética METAS (%) 2030 UE POLÍTICA ENERGÉTICA DA UE OBJECTIVOS

Leia mais

Cidadania Europeia. Trabalho realizado por: Joana Ferreira 11ºH Área de Integração

Cidadania Europeia. Trabalho realizado por: Joana Ferreira 11ºH Área de Integração Cidadania Europeia Trabalho realizado por: Joana Ferreira 11ºH Área de Integração UNIÃO EUROPEIA Momentos Importantes da construção Europeia 1950 - A 9 de Maio deu-se a declaração de Robert Schuman; 1951

Leia mais

O que é a União Europeia (UE)?

O que é a União Europeia (UE)? O que é a União Europeia (UE)? 28 Estados-Membros Mais de 500 milhões de habitantes Atuais candidatos à adesão à UE: Albânia, antiga República Iugoslava da Macedônia, Montenegro, Sérvia e Turquia Tratados

Leia mais

A Política Comercial Comum (PCC)

A Política Comercial Comum (PCC) A IMPORTÂNCIA DO ESPAÇO COMUNITÁRIO NO MUNDO A Política Comercial Comum (PCC) Política Comercial Comum 17,1% do comércio mundial. 18% das importações de bens. 16% das exportações de bens 1º exportador

Leia mais

Relatório mensal sobre combustíveis

Relatório mensal sobre combustíveis Relatório mensal sobre combustíveis ABRIL DE 2015 Índice I Principais destaques 3 II Introduções ao Consumo 4 Consumo mensal de gasóleo e gasolina 4 Consumo anual acumulado de gasóleo e gasolina 5 Consumo

Leia mais

I. PEDIDO DE INFORMAÇÕES relativo à disponibilização transnacional de trabalhadores no âmbito de uma prestação de serviços

I. PEDIDO DE INFORMAÇÕES relativo à disponibilização transnacional de trabalhadores no âmbito de uma prestação de serviços FORMULÁRIO PARA USO (FACULTATIVO) DA ADMINISTRAÇÃO QUE FAZ O PEDIDO I. PEDIDO DE INFORMAÇÕES relativo à disponibilização transnacional de trabalhadores no âmbito de uma prestação de serviços em conformidade

Leia mais

Erasmus+ Cooperação da União Europeia em Educação Superior. Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou. Delegação da União Europeia no Brasil

Erasmus+ Cooperação da União Europeia em Educação Superior. Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou. Delegação da União Europeia no Brasil Cooperação da União Europeia em Educação Superior Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou Delegação da União Europeia no Brasil Universidade de Brasilia 3 de outubro de 2018 ? É o programa da União

Leia mais

DECISÃO DA COMISSÃO de 23 de abril de 2012 relativa ao segundo conjunto de objetivos comuns de segurança para o sistema ferroviário

DECISÃO DA COMISSÃO de 23 de abril de 2012 relativa ao segundo conjunto de objetivos comuns de segurança para o sistema ferroviário 27.4.2012 Jornal Oficial da União Europeia L 115/27 DECISÃO DA COMISSÃO de 23 de abril de 2012 relativa ao segundo conjunto de objetivos comuns de segurança para o sistema ferroviário [notificada com o

Leia mais

Mercado Liberalizado de Energia

Mercado Liberalizado de Energia Mercado Liberalizado de Energia BRAGA - 26/10/2012 1 ÍNDICE 1. PRESENÇA GLOBAL 2. NEGÓCIO LIBERALIZADO 3. IBERDROLA EM PORTUGAL 4. MERCADO LIVRE 5. CONTRATAÇÃO PÚBLICA 2 PRESENÇA GLOBAL 3 A IBERDROLA é

Leia mais

A regulação do setor energético em Portugal e os seus desafios

A regulação do setor energético em Portugal e os seus desafios A regulação do setor energético em Portugal e os seus desafios VIII Conferência Anual da RELOP São Tomé 2 e 3 de setembro de 2015 Alexandre Silva Santos Agenda 1. Harmonização regulatória regional e europeia

Leia mais

Relatório mensal sobre combustíveis

Relatório mensal sobre combustíveis Relatório mensal sobre combustíveis JANEIRO DE 2016 Índice I Principais destaques 3 II Introduções ao Consumo 4 Consumo ano móvel de gasóleo e gasolina 4 Consumo mensal de gasóleo e gasolina 5 III Preço

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ADMINISTRAÇÕES ESPANHOLA E PORTUGUESA PARA A CRIAÇÃO DO MERCADO IBÉRICO DE ELECTRICIDADE

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ADMINISTRAÇÕES ESPANHOLA E PORTUGUESA PARA A CRIAÇÃO DO MERCADO IBÉRICO DE ELECTRICIDADE PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE AS ADMINISTRAÇÕES ESPANHOLA E PORTUGUESA PARA A CRIAÇÃO DO MERCADO IBÉRICO DE ELECTRICIDADE ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS Lisboa, 25 de Fevereiro de 2002 MERCADO IBÉRICO DA ELECTRICIDADE:

Leia mais

Principais alterações:

Principais alterações: 1 eidas o novo Regulamento Europeu sobre certificação digital que substitui a legislação Portuguesa O que é o eidas? No próximo dia 1 de Julho entra em vigor o Regulamento nº910/2014 do Parlamento e do

Leia mais

Relatório mensal sobre combustíveis

Relatório mensal sobre combustíveis Relatório mensal sobre combustíveis AGOSTO DE 2015 Índice I Principais destaques 3 II Introduções ao Consumo 5 Consumo ano móvel de gasóleo e gasolina 5 Consumo anual acumulado de gasóleo e gasolina 6

Leia mais

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2017) 74 final - ANEXO 3.

Envia-se em anexo, à atenção das delegações, o documento COM(2017) 74 final - ANEXO 3. Conselho da União Europeia Bruxelas, 10 de fevereiro de 2017 (OR. en) 6171/17 ADD 3 JAI 104 ASIM 10 CO EUR-PREP 8 NOTA DE ENVIO de: Secretário-Geral da Comissão Europeia, assinado por Jordi AYET PUIGARNAU,

Leia mais

Relatório mensal sobre combustíveis

Relatório mensal sobre combustíveis Relatório mensal sobre combustíveis MARÇO DE 2015 Índice I Principais destaques 3 II Introduções ao Consumo 4 Consumo mensal de gasóleo e gasolina 4 Consumo anual acumulado de gasóleo e gasolina 5 Consumo

Leia mais

PGI 2. Conselho Europeu Bruxelas, 13 de abril de 2018 (OR. en) EUCO 7/18. Dossiê interinstitucional: 2017/0900 (NLE) INST 92 POLGEN 23 CO EUR 8

PGI 2. Conselho Europeu Bruxelas, 13 de abril de 2018 (OR. en) EUCO 7/18. Dossiê interinstitucional: 2017/0900 (NLE) INST 92 POLGEN 23 CO EUR 8 Conselho Europeu Bruxelas, 13 de abril de 2018 (OR. en) Dossiê interinstitucional: 2017/0900 (NLE) EUCO 7/18 INST 92 POLGEN 23 CO EUR 8 ATOS JURÍDICOS Assunto: DECISÃO DO CONSELHO EUROPEU que fixa a composição

Leia mais

JESSICA - Joint European Support

JESSICA - Joint European Support JESSICA - Joint European Support for Sustainable Investment in City Areas KICK-OFF PORTUGAL Lisboa, 18 de Fevereiro de 2008 Virgílio Martins Unidade REGIO D3 Engenharia Financeira Direcção-Geral Porquê

Leia mais

Relatório mensal sobre combustíveis

Relatório mensal sobre combustíveis Relatório mensal sobre combustíveis OUTUBRO DE 2015 Índice I Principais destaques 3 II Introduções ao Consumo 5 Consumo ano móvel de gasóleo e gasolina 5 Consumo anual acumulado de gasóleo e gasolina 6

Leia mais

Relatório de Actividades CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL

Relatório de Actividades CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL Relatório de Actividades CONSELHO DE REGULADORES DO MIBEL Presidência da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários Julho de 2010 Dezembro de 2010 Maio 2011 ÍNDICE I. Introdução II. Actividades desenvolvidas

Leia mais

QREN : dos constrangimentos aos resultados

QREN : dos constrangimentos aos resultados Apresentação do Relatório Estratégico do QREN 2012 Balanço dos Resultados e de alguns Instrumentos Lisboa, 30 de Abril de 2013 QREN 2007-2013: dos constrangimentos aos resultados Paulo Areosa Feio Coordenador

Leia mais

DOCUMENTO DE TRABALHO

DOCUMENTO DE TRABALHO PARLAMENTO EUROPEO 2009-2014 Comissão dos Transportes e do Turismo 7.1.2010 DOCUMENTO DE TRABALHO sobre a análise das sanções previstas na legislação dos Estados-Membros em caso de infracções graves às

Leia mais

Relatório mensal sobre combustíveis

Relatório mensal sobre combustíveis Relatório mensal sobre combustíveis DEZEMBRO DE 2015 Índice I Principais destaques 3 II Introduções ao Consumo 5 Consumo ano móvel de gasóleo e gasolina 5 Consumo anual acumulado de gasóleo e gasolina

Leia mais

Erasmus+ Cooperação da União Europeia em Educação Superior. Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou. Delegação da União Europeia no Brasil

Erasmus+ Cooperação da União Europeia em Educação Superior. Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou. Delegação da União Europeia no Brasil Cooperação da União Europeia em Educação Superior Maria Cristina Araujo von Holstein-Rathlou Delegação da União Europeia no Brasil 05 de dezembro de 2017 ? É o programa da União Europeia de apoio à educação,

Leia mais

Duarte Rodrigues. Sintra, 21 de Setembro 2009

Duarte Rodrigues. Sintra, 21 de Setembro 2009 Duarte Rodrigues Coordenador adjunto do Observatório do QREN Sintra, 21 de Setembro 2009 O desafio da cooperação institucional As respostas Clusterização (EEC) Os factores críticos de sucesso Parcerias

Leia mais

CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 31 de maio de 2013 (OR. en)

CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 31 de maio de 2013 (OR. en) CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 31 de maio de 2013 (OR. en) Dossiê interinstitucional: 2013/0900 (NLE) EUCO 110/13 INST 234 POLGEN 69 OC 295 ATOS JURÍDICOS Assunto: PROJETO DE DECISÃO DO CONSELHO EUROPEU que

Leia mais

ERSE AUDIÇÃO PÚBLICA 20 de Maio

ERSE AUDIÇÃO PÚBLICA 20 de Maio ERSE AUDIÇÃO PÚBLICA 20 de Maio PROPOSTA de REVISÃO dos REGULAMENTOS do SECTOR ELÉCTRICO COMENTÁRIOS do INSTITUTO DO CONSUMIDOR Opinião dos Consumidores sobre os Serviços de Interesse Geral (Eurobarómetro

Leia mais

CAF COMMON ASSESSMENT FRAMEWORK. Modelo de auto-avaliação para a melhoria da qualidade dos serviços públicos

CAF COMMON ASSESSMENT FRAMEWORK. Modelo de auto-avaliação para a melhoria da qualidade dos serviços públicos CAF COMMON ASSESSMENT FRAMEWORK ESTRUTURA COMUM DE AVALIAÇÃO Modelo de auto-avaliação para a melhoria da qualidade dos serviços públicos Seminário APCER Maio 2008 Agenda O Modelo CAF o que é; para que

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES

RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 17.6.2011 COM(2011) 352 final RELATÓRIO DA COMISSÃO AO PARLAMENTO EUROPEU, AO CONSELHO, AO COMITÉ ECONÓMICO E SOCIAL EUROPEU E AO COMITÉ DAS REGIÕES Segundo relatório sobre

Leia mais

NEGOCIAÇÕES DE ADESÃO DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA À UNIÃO EUROPEIA

NEGOCIAÇÕES DE ADESÃO DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA À UNIÃO EUROPEIA NEGOCIAÇÕES DE ADESÃO DA BULGÁRIA E DA ROMÉNIA À UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 31 de Março de 2005 (OR. en) AA 1/2/05 REV 2 TRATADO DE ADESÃO: ÍNDICE PROJECTO DE ACTOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Junto

Leia mais

Newsletter Informação Semanal a

Newsletter Informação Semanal a EUR / Kg Peso Carcaça CONJUNTURA SEMANAL Newsletter Informação Semanal 05-02 a 11-02- As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas no facebook em: https://www.facebook.com/sima.portugal Na semana

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - AGOSTO 2018

Newsletter Informação Mensal - AGOSTO 2018 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - AGOSTO maio As Newsletter do SIMA podem também

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - OUTUBRO 2015

Newsletter Informação Mensal - OUTUBRO 2015 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - OUTUBRO julho As Newsletter do SIMA podem também

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2018

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2018 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - MARÇO dezembro As Newsletter do SIMA podem

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - JUNHO 2015

Newsletter Informação Mensal - JUNHO 2015 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - JUNHO março As Newsletter do SIMA podem também

Leia mais

Rui Cunha MARQUES, CESUR, IST, Portugal Pedro SIMÕES, CESUR, IST, Portugal

Rui Cunha MARQUES, CESUR, IST, Portugal Pedro SIMÕES, CESUR, IST, Portugal A REGULAÇÃO DOS SERVIÇOS AEROPORTUÁRIOS NA EUROPA Rui Cunha MARQUES, CESUR, IST, Portugal Pedro SIMÕES, CESUR, IST, Portugal Congresso Brasileiro de Regulação Rio de Janeiro Maio, 2009 Agenda 1. Introdução

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - DEZEMBRO 2018

Newsletter Informação Mensal - DEZEMBRO 2018 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - DEZEMBRO setembro As Newsletter do SIMA podem

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - AGOSTO 2015

Newsletter Informação Mensal - AGOSTO 2015 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - AGOSTO maio As Newsletter do SIMA podem também

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - ABRIL 2018

Newsletter Informação Mensal - ABRIL 2018 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - ABRIL janeiro As Newsletter do SIMA podem também

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2016

Newsletter Informação Mensal - MARÇO 2016 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - MARÇO dezembro As Newsletter do SIMA podem

Leia mais

União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013

União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013 União Europeia Docente: Pedro Moreira Ano Lectivo: 2012/2013 Como Nasceu a União Europeia? Depois da guerra...a paz, a solidariedade na Europa Em 1951, nasceu a primeira Comunidade - a Comunidade Europeia

Leia mais

Organizar a Escola para 12 anos de escolaridade obrigatória JOAQUIM AZEVEDO

Organizar a Escola para 12 anos de escolaridade obrigatória JOAQUIM AZEVEDO Organizar a Escola para 12 anos de escolaridade obrigatória JOAQUIM AZEVEDO 3º Ciclo de Seminários de Aprofundamento em Administração e Organização escolar UCP - 27 de fevereiro de 2013 Escolaridade de

Leia mais

Tratados de Roma. Comunidade Económica: União Aduaneira - Politica Comercial Externa 6 Estados Membros

Tratados de Roma. Comunidade Económica: União Aduaneira - Politica Comercial Externa 6 Estados Membros Tratados de Roma Comunidade Económica: União Aduaneira - Politica Comercial Externa 6 Estados Membros Aprofundamento e Alargamentos sucessivos: Quatro liberdades: bens, serviços, capitais e pessoas (reconhecimento

Leia mais

Newsletter Informação Mensal - JULHO 2018

Newsletter Informação Mensal - JULHO 2018 PREÇOS DO LEITE À PRODUÇÃO - Preços Médios Mensais PRODUTO (Leite de vaca cru com teores reais de matérias gordas e proteínas) Newsletter Informação Mensal - JULHO abril As Newsletter do SIMA podem também

Leia mais

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI

O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI O PROGRAMA LEONARDO DA VINCI Albino Oliveira O que é o Programa Leonardo da Vinci? É um Programa Comunitário de Acção em Matéria de Formação Profissional que agora se encontra na sua segunda fase (01 de

Leia mais

INSTITUIÇÕES COMUNITÁRIAS

INSTITUIÇÕES COMUNITÁRIAS INSTITUIÇÕES COMUNITÁRIAS COMISSÃO EUROPEIA Função executiva Tem sede em Bruxelas Durão Barroso é o Presidente, cumprindo o 2º mandato (até 2014); Catherine Ashton é Vice-Presidente e a Alta-Representante

Leia mais

RELATÓRIO MERCADO LIBERALIZADO DE ELECTRICIDADE PONTO DE SITUAÇÃO DO 1º TRIMESTRE DE 2009

RELATÓRIO MERCADO LIBERALIZADO DE ELECTRICIDADE PONTO DE SITUAÇÃO DO 1º TRIMESTRE DE 2009 RELATÓRIO MERCADO LIBERALIZADO DE ELECTRICIDADE PONTO DE SITUAÇÃO DO 1º TRIMESTRE DE 2009 Abril 2009 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Este documento está preparado para impressão em frente

Leia mais

Newsletter Informação Semanal a

Newsletter Informação Semanal a EUR / Kg Peso Carcaça CONJUNTURA SEMANAL Newsletter Informação Semanal 05-03 a 11-03- As Newsletter do SIMA podem também ser consultadas no facebook em: https://www.facebook.com/sima.portugal Na semana

Leia mais