1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar"

Transcrição

1 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Navegar em busca de riquezas As grandes navegações; Viagens portuguesas. Ampliação Portugal na época das navegações. Conhecer e identificar os instrumentos e as técnicas que possibilitaram e auxiliaram as grandes navegações; Compreender os medos dos navegares e o conhecimento que tinham da geografia da Terra; Reconhecer a importância das especiarias e do comércio entre o Oriente e o Ocidente; Conhecer as principais especiarias e sua importância no comércio da época. Descobrir os motivos que levaram Portugal e Espanha a realizar as grandes navegações; Compreender e identificar a divisão de terras entre Portugal e Espanha estabelecida pelo Tratado de Tordesilhas; Conhecer algumas das principais expedições marítimas organizadas por Portugal, com destaque à realizada por Pedro Álvares Cabral; Conhecer as origens dos primeiros nomes que Exercícios; Pesquisas; Cartazes; Trabalhos em grupo; Avaliações.

2 foram dados ao Brasil; Reconhecer a existência de povos indígenas no Brasil antes da chegada dos portugueses; Compreender por que os povos nativos da América foram chamados de índios; Analisar a importância da chegada dos portugueses no Brasil; Compreender a elaboração de documentos (no caso, a carta do escrivão Duarte Fernandes) sobre as novas terras; Identificar as características de Portugal Lisboa - na época das grandes navegações. Compreender a formação da sociedade portuguesa no período das grandes navegações; Identificar os interesses particulares de cada grupo social nas grandes navegações.

3 UNIDADE 2 Os povos indígenas do Brasil. Os antigos povos indígenas. Portugueses e indígena: os primeiros contatos; O modo de vida dos indígenas; Ampliação Os povos indígenas: em luta para sobreviver. Reconhecer a existência de povos indígenas no Brasil antes da chegada dos portugueses; Conhecer a importância da cultura indígena e suas especificidades; Compreender como se deu o primeiro contato entre indígenas e portugueses; Entender em que contexto foi escrito o relato de Pero Vaz de Caminha; Conhecer a extensão das terras ocupadas pelos índios tupis, suas diferenças culturais e como viviam; Compreender as trocas culturais entre portugueses e indígenas; Compreender a divisão de trabalho entre os índios; Conhecer a importância de seus artefatos, artesanato e pinturas corporais; Conhecer o papel das lendas e mitos para os

4 indígenas; Conhecer as principais heranças culturais deixadas por esses povos; Conhecer o trabalho do arqueólogo; Respeitar as diferenças étnicas e culturais; Entender que grande parte dos povos indígenas foi dizimada no processo de colonização; Identificar os problemas da situação atual dos indígenas; Conhecer o número de indígenas habitantes do Brasil antes da chegada dos portugueses; Reconhecer e valorizar o direito de os indígenas manterem seu próprio modo de vida e conhecerem a cultura dos não índios.

5 PROJETO Conhecendo o Distrito Federal. Os primeiros habitantes do Distrito Federal; Uma Unidade Federativa importante e diferente. Mudança da capital, uma ideia antiga. Brasília, capital do Brasil um sonho que virou realidade. Conhecendo a história das regiões administrativas. Reconhecer a história do Distrito Federal e de Brasília; Identificar os primeiros habitantes do Distrito Federal; Reconhecer a importância do indígena na formação do povo e da cultura local e brasileira. Identificar os acontecimentos importantes que antecederam a construção de Brasília. Reconhecer a história de Juscelino Kubitschek de Oliveira; Identificar o autor do projeto urbanístico da nova Capital; Identificar o arquiteto responsável pelos projetos dos principais edifícios de Brasília; Reconhecer a importância do candango na Exercícios; Pesquisas; Trabalhos em grupo e individual; Visita ao Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal, ao Catetinho e ao Museu Vivo da Memória Candanga.

6 construção de Brasília e na composição da população do Distrito Federal; Entender porque Brasília foi tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade, a importância desse tombamento e a necessidade da preservação da cidade como patrimônio; Conhecer a história da sua RA.. UNIDADE 3 Os povos que vieram da África. Diferentes povos no continente africano. Povos africanos: arte e cultura; A ação dos europeus na África. A capoeira Ampliação Identificar a existência de povos no continente africano antes da chegada dos europeus. Reconhecer a diversidade de etnias que havia na África. Valorizar a cultura e a arte dos povos africanos; Reconhecer a importância dos mitos e das lendas para as sociedades africanas; Compreender como a chegada dos europeus à África alterou a prática da escravidão neste

7 continente e a existência da escravidão antes dos europeus; Conhecer o comércio realizado entre os europeus e os povos africanos; Entender o tráfico de africanos escravizados para a América e o modo de sua realização; Conhecer o que é a cultura material; Compreender a arte africana e sua diversidade. Entender quem eram os griots e identificar seu papel nas comunidades da África; Reconhecer a importância dos contos e das lendas nas sociedades africanas; Conhecer a história da capoeira e compreender sua importância para os povos africanos no Brasil; Identificar a função de defesa para os africanos escravizados; Compreender a importância da música para a capoeira; Identificar a situação da capoeira hoje.

8 2º Período UNIDADE 4 O início da colonização Extrair riqueza e ocupar a terra; A produção do açúcar; A invasão holandesa. Ampliação Jesuítas: catequese e educação na colônia. Reconhecer o processo de ocupação da colônia por Portugal e o significado do termo colonizar; Identificar a importância do pau-brasil no início da colonização portuguesa no Brasil; Identificar as etapas iniciais da administração do período colonial: as capitanias hereditárias e o governo geral; Compreender as características e as funções de uma colônia e de uma metrópole; Exercícios; Pesquisas; Trabalhos em grupo e ou individual; Avaliações

9 Perceber a importância para Portugal da produção do açúcar na colônia; Reconhecer que o africano escravizado foi mão de obra fundamental para o sucesso da empresa açucareira; Conhecer e avaliar as dificuldades e a difícil condição de vida dos escravos; Conhecer alguns aspectos da vida cotidiana dos escravos e o papel desempenhado pelo senhor de engenho; Compreender as causas e as consequências da ocupação de terras do atual Nordeste pelos holandeses; Compreender o interesse dos holandeses pelo açúcar brasileiro como motivador da invasão da colônia portuguesa; Identificar as melhorias urbanas realizadas por Maurício de Nassau e as contribuições culturais trazidas para o Brasil; Reconhecer o contexto da expulsão dos holandeses pelos portugueses; Compreender o papel dos jesuítas na transmissão dos costumes europeus aos índios.

10 UNIDADE 5 Vilas e cidades no Brasil colonial Reconhecer o papel dos jesuítas na colonização; Identificar as diferentes atividades realizadas pelos indígenas nas missões; Compreender o processo de aculturação dos indígenas; Compreender o que eram as missões e os colégios fundados por jesuítas. Os colonos e a fundação das vilas; Vilas coloniais: administração e cotidiano; A invasão francesa Ampliação A fundação da cidade de Salvador Identificar os principais aspectos da ocupação das terras do Brasil colônia; Compreende o processo de interação entre índios e europeus; Identificar os diferentes interesses no processo de colonização; Perceber que a Vila de São Vicente foi o primeiro núcleo habitado por europeus no Brasil; Identificar o processo de fundação da vila de São

11 Paulo do Piratininga; Caracterizar e descrever o modo da construção da taipa de pilão; Compreender o papel das câmaras municipais na administração das vilas e cidades; Reconhecer aspectos da vida cotidiana nas vilas coloniais; Avaliar a interação cultural entre colonos e os indígenas; Compreender a importância da língua geral; Perceber as características e identificar o interesse dos franceses pelas riquezas da colônia portuguesa; Perceber as conseqüências da invasão francesa e o contexto da fundação da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro; Perceber a aliança dos franceses com os indígenas para realizar a exploração do pau-brasil; Compreender certos aspectos de fragilidade da colonização portuguesa; Compreender o processo da fundação da cidade de Salvador 1ª capital brasileira; Entender a escolha do nome São Salvador; Identificar as principais características da região

12 UNIDADE 6 Ocupando o sul do país O início da colonização do sul; A disputa pela fronteira; Estímulo à colonização no sul. Ampliação que a fizeram ser escolhida para sediar a capital; Compreender o envio de portugueses para a edificação de edificação de núcleos administrativo no Brasil; A gralha azul e o pinheiro de araucária Avaliar e compreender o papel das missões jesuíticas na catequização dos povos indígenas; Entender as organizações das missões e a fundação dos Sete Povos das missões; Compreender as ações dos bandeirantes nas missões; Identificar os motivos que levaram os bandeirantes

13 a invadir as missões; Entender as disputas territoriais entre os portugueses e espanhóis; Compreender o processo de ocupação do sul do Brasil; Identificar a fundação da Colônia de Sacramento como disputa entre Portugal e Espanha, pelas riquezas produzidas na Bacia do Prata; Compreender a importância do comércio da prata e da criação do gado; Relacionar a pecuária com a ocupação da região sul; Reconhecer a importância socioeconômica e cultural da criação de gado para os habitantes do sul do Brasil; Identificar os principais aspectos que estimularam a ocupação do sul; Avaliar o papel estratégico de Laguna na disputa entre Portugal e Espanha pelo sul colonial; Identificar os motivos que levaram Portugal a mandar casais dos Açores para o Brasil; Reconhecer as características da cultura açoriana; Reconhecer a lenda como forma de expressão da

14 sabedoria popular e transmissão de ensinamentos. Identificar ensinamentos contidos nas lendas; Conhecer lendas da sua região ou de outros locais. 3º Período UNIDADE 7 O vaqueiro e a pecuária A pecuária e a ocupação do Nordeste; A ocupação da terra e seus conflitos; O vaqueiro e a criação do gado. Ampliação A festa do bumba meu boi Conhecer o contexto do surgimento das fazendas de gado no nordeste colonial; Compreender os processos de ocupação do litoral

15 do Brasil; Entender a formação das fazendas de gado no passado; Compreender a relação entre a criação de gado e a ocupação das terras no interior do Brasil; Identificar o trabalho realizado por negros escravizados ao analisar uma imagem de um moinho de cana de açúcar; Conhecer os conflitos entre os indígenas e fazendeiros decorrentes da ocupação do nordeste; Conhecer o início do processo de ocupação do interior nordestino; Compreender o contexto de organização da Confederação dos Cariris; Identificar as características do trabalho das fazendas de gado e caracterizar o tipo social do vaqueiro; Reconhecer alguns agentes sociais que trabalhavam nas fazendas de gado, como vaqueiro e o fábrica; Conhecer o trabalho do vaqueiro e o processo de preparação do couro; Identificar características do cotidiano de trabalho desses agentes sociais;

16 UNIDADE 8 O bandeirante e a busca por riquezas. Entender a importância da produção de artigos de couro no Nordeste no passado e nos dias de hoje; Descobrir alguns exemplos de utensílios produzidos com base no couro; Compreender a função da pecuária no passado colonial nordestino; Compreender o desenvolvimento de cidades no interior do Nordeste a partir da instalação de fazendas de gado; Contextualizar no presente a festa popular tradicional do bumba meu boi; Conhecer as festas populares relacionadas à presença do boi no folclore brasileiro; Estabelecer relações entre o presente e o passado, mostrando a permanência da cultura em torno da figura do boi; Ampliar o conhecimento das festas costumes tradicionais, valorizando a diversidade cultural do país; Identificar as diferentes culturas que formam s tradições brasileiras.

17 Em busca de fortuna; A organização as bandeiras; Os indígenas: entre as missões e as bandeiras; Ampliação Bandeirantes: heróis ou bandidos? Entender a situação da Vila de São Vicente e de São Paulo de Piratininga; Compreender a evasão dos habitantes da Vila de São Vicente; Entender a função das bandeiras e o contexto histórico que impulsionou o seu surgimento; Compreender a organização das bandeiras e de seus integrantes; Compreender a origem e os objetivos das expedições bandeirantes e das monções; Conhecer a diferença entre as bandeiras e as monções no passado colonial; Caracterizar os bandeirantes e as regiões por eles

18 UNIDADE 9 O trabalho dos tropeiros O tropeiro: trabalho e desafios; O dia a dia dos tropeiros; Percorrendo o território. Ampliação percorridas; Discutir os conflitos e a violência das expedições bandeirantes contra os indígenas; Perceber a relação entre os bandeirantes e os indígenas nas missões jesuítas; Compreender as ambigüidades que envolvem a figura do bandeirante, responsável por desbravar o território brasileiro e também por exterminar povos indígenas; Conhecer alguns Caminhos percorridos pelos bandeirantes; Identificar a difícil situação dos indígenas ao longo do século XVIII; Entender o contexto de expulsão dos jesuítas do Brasil; Reconhecer as diferentes interpretação a respeito da atuação dos bandeirantes; Compreender a importância histórica do Rio Tietê; Identificar a localização do Rio Tietê; A feira de Sorocaba.

19 Identificar os problemas enfrentados pelos habitantes da região das minas; Reconhecer a estreita relação entre os tropeiros e a região das minas; Conhecer o cotidiano dos tropeiros e suas principais atividades; Conhecer e compreender como eram as feiras de comércio de muares da época; Compreender como se desenvolveu o trabalho dos tropeiros; Conhecer os principais produtos comercializados pelos tropeiros; Reconhecer a importância das mulas e burros no transporte de mercadorias; Compreender o tropeirismo como elemento desbravador de novos caminhos do território brasileiro; Compreender a preparação das tropas; Entender a rotina de viagem dos tropeiros; Entender a utilidade dos pousos;

20 Identificar os pontos de encontro dos tropeiros e a importância das feiras; Entender a origem de algumas estradas percorridas pelos tropeiros; Identificar a variedade e produtos que os tropeiros comercializavam; Compreender que os tropeiros também eram transmissores de notícias; Compreender a importância das atividades dos tropeiros no desenvolvimento de algumas cidades; Conhecer a história da feira de Sorocaba; Reconhecer a diversidade do comércio realizado em Sorocaba; Compreender a importância da feira de Sorocaba, especialmente para os tropeiros.

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Produtos valiosos Navegar em busca de riquezas Viagens espanholas Viagens portuguesas Ampliação O dia a dia dos marinheiros Conhecer as primeiras especiarias

Leia mais

PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO

PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO Prof. Alexandre Goicochea PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO PRÉ-COLONIAL:1500-1530 Prof. Alexandre Goicochea CARACTERIZAÇÃO Período Pré-colonial período da viagem de Cabral até 1530; Nas primeiras décadas de colonização,

Leia mais

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER UNIDADE 1 O TEMPO E AS ORIGENS DO BRASIL 1. Contando o tempo Instrumentos de medida do tempo Medidas de tempo: década, século, milênio Linha do tempo

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2º TRIMESTRE

PLANO DE ENSINO 2º TRIMESTRE Componente História Professor: Caroline, Daniela, Eveline, Glória Curricular: Segmento: Ensino Fundamental I Ano/Série: 4 ano Apresentação da disciplina O ensino de História deveria ser ponto de partida

Leia mais

Brasil - Período Colonial

Brasil - Período Colonial Brasil - Período Colonial Em 1500, os portugueses chegaram às terras que depois seriam chamadas de Brasil Lá, encontraram povos nativos que chamaram de índios. O primeiro encontro foi pacífico: trocaram

Leia mais

O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I

O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I AS CONQUISTAS PORTUGUESAS Prof. Felipe Klovan Maior império colonial europeu entre 1415 1557 Várias formas de relação colonial Relações

Leia mais

REVISÃO I Prof. Fernando.

REVISÃO I Prof. Fernando. REVISÃO I Prof. Fernando Brasil Colônia 1500: Descobrimento ou Conquista? Comunidades indígenas do Brasil Características: heterogeneidade e subsistência. Contato: a partir da colonização efetiva, ocorreu

Leia mais

Origem O gado foi introduzido, e passou a ser criado nos engenhos do Brasil em meados do século XVI, para apoiar a economia açucareira como força

Origem O gado foi introduzido, e passou a ser criado nos engenhos do Brasil em meados do século XVI, para apoiar a economia açucareira como força 1 Origem O gado foi introduzido, e passou a ser criado nos engenhos do Brasil em meados do século XVI, para apoiar a economia açucareira como força motriz, animais de tração e de transporte (animal de

Leia mais

História 4 o ano Unidade 8

História 4 o ano Unidade 8 História 4 o ano Unidade 8 Nome: Unidade 8 Data: 1. Associe as colunas. (A) Vila de São Vicente (B) Vila de São Paulo de Piratininga ( ) a produção de cana-de-açúcar não prosperou. ( ) tinha clima e solo

Leia mais

BRASIL PORTUGUÊS PERÍODO PRÉ COLONIAL PERÍODO COLONIAL PROF. DE HISTÓRIA TÁCIUS FERNANDES BLOG:

BRASIL PORTUGUÊS PERÍODO PRÉ COLONIAL PERÍODO COLONIAL PROF. DE HISTÓRIA TÁCIUS FERNANDES BLOG: BRASIL PORTUGUÊS PERÍODO PRÉ COLONIAL PERÍODO COLONIAL 1. ESPANHA X PORTUGAL A BULA INTER COETERA ASSINADO EM 1493. LINHA IMAGINÁRIA A 100 LÉGUAS A OESTE DE CABO VERDE. LESTE: PORTUGAL. OESTE: ESPANHA.

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 COLÔNIA PLANO DE CURSO VIVER NO BRASIL *Identificar os agentes de ocupação das bandeiras *Conhecer e valorizar a história da capoeira *Analisar a exploração da Mata Atlântica *Compreender a administração

Leia mais

MÓDULO 02 - PERÍODO PRÉ-COLONIAL E ASPECTOS ADMINISTRATIVOS,ECONÔMICOS E SOCIAIS DA COLONIZAÇÃO

MÓDULO 02 - PERÍODO PRÉ-COLONIAL E ASPECTOS ADMINISTRATIVOS,ECONÔMICOS E SOCIAIS DA COLONIZAÇÃO MÓDULO 02 - PERÍODO PRÉ-COLONIAL E ASPECTOS ADMINISTRATIVOS,ECONÔMICOS E SOCIAIS DA COLONIZAÇÃO 2.1- O BRASIL PRÉ-COLONIAL ( 1500-1530 ) Período que antecedeu a colonização. Interesse português:índias.

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 4.º ANO/EF

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 4.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 4.º ANO/EF 2016 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

COLONIZAÇÃO DO BRASIL

COLONIZAÇÃO DO BRASIL COLONIZAÇÃO DO BRASIL Segundo relatos históricos, a colonização do Brasil iniciou quando os portugueses, liderados por Pedro Álvares Cabral, aportaram na terra que hoje chamamos de Brasil. A terra era

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016 7º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula Programada (As Monarquias Absolutistas) Páginas Tarefa 1 A Formação do Estado Moderno 10 e 11 Mapa Mental 3 Teorias em defesa

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA

COLÉGIO SANTA TERESINHA EU CONFIO COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 3ª ETAPA 2016 PROFESSOR (A): Juliana Silva Cordeiro TURMA: 4º

Leia mais

BRASIL COLÔNIA ( )

BRASIL COLÔNIA ( ) 1 - O CICLO DO AÇÚCAR Séc. XVI e XVII (auge). Nordeste (BA e PE). Litoral. Solo e clima favoráveis. Experiência de cultivo (Açores, Cabo Verde e Madeira). Mercado consumidor. Alto valor na Europa. Participação

Leia mais

Atividade de Revisão Prova 1 cap. 01 Questões Objetivas. Utilize o mapa a seguir para auxiliar na resolução das questões de 1 a 4:

Atividade de Revisão Prova 1 cap. 01 Questões Objetivas. Utilize o mapa a seguir para auxiliar na resolução das questões de 1 a 4: Atividade de Revisão Prova 1 cap. 01 Questões Objetivas Utilize o mapa a seguir para auxiliar na resolução das questões de 1 a 4: Fonte: Adaptado de http://image.slidesharecdn.com/profdemetriomelo-brasilregionalizao

Leia mais

CAPÍTULO 6 O TERRITÓRIO BRASILEIRO EM CONSTRUÇÃO. Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira

CAPÍTULO 6 O TERRITÓRIO BRASILEIRO EM CONSTRUÇÃO. Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira CAPÍTULO 6 O TERRITÓRIO BRASILEIRO EM CONSTRUÇÃO Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira 1- O país dos contrastes Imensas riquezas naturais, culturais e econômicas.

Leia mais

A Administração Colonial

A Administração Colonial A Administração Colonial HISTÓRIA DO BRASIL Prof. Alan Carlos Ghedini O primeiros 30 anos Até 1530 Desinteresse da Coroa Portuguesa pela nova Colônia Comércio das especiarias ainda era o foco Houve apenas

Leia mais

07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA

07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA 07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA Mercantilismo Surgimento intervenção das monarquias absolutistas na área econômica expandir o comércio aumentar as reservas financeiras se tornarem governos fortes

Leia mais

Expansão do território brasileiro

Expansão do território brasileiro Expansão do território brasileiro O território brasileiro é resultado de diferentes movimentos expansionistas que ocorreram no Período Colonial, Imperial e Republicano. Esse processo ocorreu através de

Leia mais

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI A Expansão Portuguesa Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI Na Europa, as terras e povos desconhecidos surgiam em mapas, pinturas, gravuras e livros que influenciaram o pensamento europeu. A acção da

Leia mais

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS

EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS EJA 5ª FASE PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª LUCIA SANTOS Unidade II Cultura A pluralidade na expressão humana. 2 Aula 5.2 Conteúdo: Origem e natureza da dança no Brasil: Bumbameu-boi, Boi-bumbá. Influência

Leia mais

1º Período Conteúdos Habilidades Atividades desenvolvidas

1º Período Conteúdos Habilidades Atividades desenvolvidas 1º Período Conteúdos Habilidades Atividades desenvolvidas UNIDADE 1 O Planeta Terra Tema 1: O planeta onde vivemos; Tema 2: Conhecendo a Terra; Tema 3: Continentes e oceanos; Tema 4: Trabalhando com mapas..

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008 Planificação Anual da Área Curricular de História e Geografia de Portugal 5º Ano 1. Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e problemas

Leia mais

A Historiografia do Brasil Colonial tem início em 22 de abril de 1500 com a chegada dos portugueses.

A Historiografia do Brasil Colonial tem início em 22 de abril de 1500 com a chegada dos portugueses. A Historiografia do Brasil Colonial tem início em 22 de abril de 1500 com a chegada dos portugueses. A Colônia é o período da História do Brasil que engloba os anos de 1500 a 1822. Ele começa com a chegada

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 11 A UNIÃO IBÉRICA (1580)

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 11 A UNIÃO IBÉRICA (1580) HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 11 A UNIÃO IBÉRICA (1580) Como pode cair no enem (FUVEST) Sobre a presença francesa na Baía de Guanabara (1557-60), podemos dizer que foi: a) apoiada por armadores franceses

Leia mais

Disciplina: Formação Territorial do Brasil Carga horária total: 75 H

Disciplina: Formação Territorial do Brasil Carga horária total: 75 H Disciplina: Formação Territorial do Brasil Carga horária total: 75 H PLANO DE CURSO I EMENTA Formação territorial e econômica; Federalismo e fragmentação territorial; Desenvolvimento das forças produtivas

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR (ES):

ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR (ES): I.IDENTIFICAÇÂO PLANO DE CURSO ANO 01 ESCOLA ESTADUAL CONTEÙDO: TURMA:7º ano Nº DE AULAS SEMANAIS: PROFESSOR (ES): OBJETIVOS GERAIS *Promover a aquisição de ferramentas intelectuais e a formação de atitudes

Leia mais

Disciplina: Geografia. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso

Disciplina: Geografia. Período: I. Professor (a): Liliane Cristina de Oliveira Vieira e Maria Aparecida Holanda Veloso COLÉGIO LA SALLE BRASILIA Associação Brasileira de Educadores Lassalistas ABEL SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Geografia Período:

Leia mais

Governo Geral. Início - Tomé de Sousa, 1549, com cerca de homens 1

Governo Geral. Início - Tomé de Sousa, 1549, com cerca de homens 1 Governo Geral Início - Tomé de Sousa, 1549, com cerca de 1.000 homens 1 Fundação de Salvador Primeira Capital Brasileira Tomé de Sousa promoveu acordos de paz com os indígenas. Restabeleceu a prática do

Leia mais

CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS

CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS Professor: Gelson Alves Pereira 1- O QUE É REGIONALIZAÇÃO É a divisão de um espaço ou território

Leia mais

Regulação Semestral do Processo Ensino Aprendizagem 4º bimestre Ano: 2º ano Ensino Médio Data:

Regulação Semestral do Processo Ensino Aprendizagem 4º bimestre Ano: 2º ano Ensino Médio Data: Regulação Semestral do Processo Ensino Aprendizagem 4º bimestre Ano: 2º ano Ensino Médio Data: Disciplina: História Professor: Luis Fernando Caro estudante; Ao longo do bimestre desenvolvemos diversas

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 8 5 Unidade 8 Nome: Data: 1. Qual(is) da(s) sentença(s) a seguir apresenta(m) corretamente as motivações de Portugal para estabelecer a produção açucareira

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL 2º CICLO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5.º ANO Documento(s) Orientador(es): Programa de História e Geografia de Portugal

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:Geografia ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:Geografia ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 5 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 BRASIL: UM PAIS DE MUITAS DIVERSIDADES *Conhecer e compreender a diversidade de paisagens do Brasil *Conhecer a diversidade da população brasileira. *Perceber os contrastes sociais existentes

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação História 4 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Relacione as colunas. (A) Colonos portugueses (B) indígenas e africanos escravizados ( ) Vieram para o Brasil com o objetivo

Leia mais

A MARCHA DA COLONIZAÇÃO NA AMÉRICA PORTUGUESA

A MARCHA DA COLONIZAÇÃO NA AMÉRICA PORTUGUESA A MARCHA DA COLONIZAÇÃO NA AMÉRICA PORTUGUESA Você já ouviu falar nos bandeirantes? Sabe quem eles eram e sua importância para a história do Brasil Colonial? Prof.ª: Alexandra Freitas Disciplina: História

Leia mais

PLANO DE CURSO Disciplina: NATUREZA E SOCIEDADE Série: JARDIM II Educação Infantil

PLANO DE CURSO Disciplina: NATUREZA E SOCIEDADE Série: JARDIM II Educação Infantil PLANO DE CURSO Disciplina: NATUREZA E SOCIEDADE Série: JARDIM II Educação Infantil UNIDADE IV: Identidade Quem sou eu? Meu nome Gênero: menino e menina Raça (Etnia) UNIDADE V: Meio de comunicação Escrito

Leia mais

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) CP/ECEME/07 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar os fatos históricos, ocorridos durante as crises política, econômica e militar portuguesa/européia

Leia mais

BRASIL DE PAÍS AGROEXPORTADOR A PAÍS INDUSTRIALIZADO CAPÍTULO 1 PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE

BRASIL DE PAÍS AGROEXPORTADOR A PAÍS INDUSTRIALIZADO CAPÍTULO 1 PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE BRASIL DE PAÍS AGROEXPORTADOR A PAÍS INDUSTRIALIZADO CAPÍTULO 1 PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE FORMAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO BRASILEIRO exploradores europeus. colônia de Portugal.

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 06 O GOVERNO-GERAL

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 06 O GOVERNO-GERAL HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 06 O GOVERNO-GERAL Como pode cair no enem O sistema de capitanias hereditárias, criado no Brasil em 1534, refletia a transição do feudalismo para o capitalismo, na medida em

Leia mais

CONTEÚDOS GEOGRAFIA - 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER

CONTEÚDOS GEOGRAFIA - 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER CONTEÚDOS GEOGRAFIA - 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER UNIDADE 1 ORGANIZAÇAO DOS ESPAÇOS TERRITORIAIS 1. Organização dos espaços no país Território e fronteira Organização política do Brasil Regiões

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal PLANIFICAÇÃO ANUAL DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5º ANO História e Geografia de Portugal Tema 0 - Conhecer o Manual 2012/2013 Aulas previstas-5 1º Período Apresentação Material necessário para o

Leia mais

Rade Pesic/ Dreamstime.com. Espaço geográfico e território brasileiro

Rade Pesic/ Dreamstime.com. Espaço geográfico e território brasileiro Rade Pesic/ Dreamstime.com Espaço geográfico e território brasileiro John Copland/ Shutterstock A representação do território ao longo do tempo Século XVI - Grandes Navegações; Chegada dos portugueses

Leia mais

DATA: /12/2014 ETAPA: Anual VALOR: 20,0 pts. NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 7º ANO/E.F. TURMA: NOME COMPLETO:

DATA: /12/2014 ETAPA: Anual VALOR: 20,0 pts. NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 7º ANO/E.F. TURMA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: História PROFESSORES: Leonardo, Renata e Paula. DATA: /12/2014 ETAPA: Anual VALOR: 20,0 pts. NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 7º ANO/E.F. TURMA: NOME COMPLETO: Nº: Caro Aluno

Leia mais

De colônia agroexportadora a país industrializado

De colônia agroexportadora a país industrializado De colônia agroexportadora a país industrializado A formação do espaço brasileiro A chegada do colonizador no final do século XV. Inicialmente não são encontradas riquezas minerais. Os indígenas não produziam

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Recuperação do 4 Bimestre - História Conteúdo: COLONIZAÇÃO PORTUGUESA NA AMÉRICA BRASIL COLONIAL: SOCIEDADE AÇUCAREIRA BRASIL COLONIAL: EXPANSÃO PARA O INTERIOR

Leia mais

história do brasil - colônia prof. david nogueira.

história do brasil - colônia prof. david nogueira. história do brasil - colônia prof. david nogueira. omnibus dubitandum... duvide de tudo. Para se entender História do Brasil... Duvide de tudo, principalmente do que parece natural e óbvio. Ex. O brasileiro

Leia mais

Profª Adriana Moraes

Profª Adriana Moraes Profª Adriana Moraes Definição: um conjunto de atitudes políticas, econômicas e militares que visam a aquisição de territórios coloniais através da conquista e estabelecimento de colonos. Período: séculos

Leia mais

1º ANO HISTÓRIA SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA DEPARTAMENTO DE ENSINO FUNDAMENTAL GERÊNCIA DE CURRÍCULO

1º ANO HISTÓRIA SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA DEPARTAMENTO DE ENSINO FUNDAMENTAL GERÊNCIA DE CURRÍCULO 1º ANO 1. Reconhecer a si e ao outro nas relações que se estabelecem nos diferentes grupos sociais com os quais convive, percebendo as diferenças individuais. SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DE CURITIBA

Leia mais

A Presença Estrangeira no Período Colonial. História C Aula 04 Prof. Thiago

A Presença Estrangeira no Período Colonial. História C Aula 04 Prof. Thiago A Presença Estrangeira no Período Colonial História C Aula 04 Prof. Thiago Disputa pelas novas terras Principais invasores Franceses, Ingleses e Holandeses Contrabando de madeira, saques de feitorias,

Leia mais

Geografia - 6º AO 9º ANO

Geografia - 6º AO 9º ANO 5ª Série / 6º Ano Eixos norteadores Temas Conteúdo Habilidades Competências A Geografia como uma - Definição de Geografia - Noções de tempo e -Compreender processos - Identificar diferentes formas de representação

Leia mais

Considerando o que você estudou sobre as motivações das grandes navegações, explique a resposta de Vasco da Gama.

Considerando o que você estudou sobre as motivações das grandes navegações, explique a resposta de Vasco da Gama. 7º História Carol Av. Trimestral 04/11/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII

Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII As entradas : expedições montadas por pessoas que partiam de vários locais do país e se aventuravam pelo sertão à procura de ouro e pedras preciosas.

Leia mais

Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII

Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII As entradas : expedições montadas por pessoas que partiam de vários locais do país e se aventuravam pelo sertão à procura de ouro e pedras preciosas.

Leia mais

A Exploração do Ouro

A Exploração do Ouro A Mineração A Exploração do Ouro Dois tipos de empreendimentos, que visavam a exploração do ouro, foram organizados: as lavras e as faiscações. As lavras, unidades produtoras relativamente grandes, chegavam

Leia mais

A FORMAÇÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA

A FORMAÇÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA PROFESSOR: EQUIPE DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA E GEOGRAFIA 5 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== A FORMAÇÃO DA SOCIEDADE

Leia mais

Territorias: Formação do Território rio Brasileiro

Territorias: Formação do Território rio Brasileiro Políticas Territorias: Formação do Territó Rosely Gaeta 1 Fontes: Mundo Estranho, SuperInteressante, Nota de Aula 04B Políticas Territoriais Formação do Territó Políticas Territorias: Formação do Territó

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA. Rafael, 12 anos, italiano, mudou-se com sua família para o Brasil em 2015.

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA. Rafael, 12 anos, italiano, mudou-se com sua família para o Brasil em 2015. 4ºAno 1.4 HISTÓRIA 1º período 15 de abril de 2016 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

A ocupação africana e suas consequências

A ocupação africana e suas consequências A ocupação africana e suas consequências Introdução Contato europeus X africanos: século XV (criação de entrepostos comerciais no litoral, áreas de descanso e atracadouro). Período marcado pelo povoamento

Leia mais

LÍNGUA. Produção textual. diminutivo) Ortografia Uso do. dicionário. ou pedido) Uso dos porquês. - Sinais: > (é. - Classe dos.

LÍNGUA. Produção textual. diminutivo) Ortografia Uso do. dicionário. ou pedido) Uso dos porquês. - Sinais: > (é. - Classe dos. CONTEÚDOS PREVISTOS PARA O PRIMEIRO TRIMESTRE/2016 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL LÍNGUA PORTUGUESA Leitura e interpretação de textos Produção textual Pontuação e entonação Morfologia: substantivo (próprio,

Leia mais

FRANCESES NO BRASIL FORTALEZA DE SANTA CRUZ DA BARRA - NITERÓI

FRANCESES NO BRASIL FORTALEZA DE SANTA CRUZ DA BARRA - NITERÓI FRANCESES NO BRASIL FORTALEZA DE SANTA CRUZ DA BARRA - NITERÓI AS INVASÕES FRANCESAS 2ª invasão 1612 Maranhão Fundação da França Equinocial e a Cidade de São Luís Comandante Daniel de La Touche Obs: esse

Leia mais

ANO LETIVO 2016 / DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO: 5.º F

ANO LETIVO 2016 / DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO: 5.º F ANO LETIVO 2016 / 2017 DISCIPLINA: História e Geografia de Portugal ANO: 5.º F 1. Previsão dos tempos letivos disponíveis 1.º Período 16/09 a 16/12 2.º Período 03/01 a 04/04 3.º Período 19/04 a 16/06 Desenvolvimento

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 02 A EXPANSÃO MARÍTIMA E COMERCIAL ATLÂNTICA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 02 A EXPANSÃO MARÍTIMA E COMERCIAL ATLÂNTICA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 02 A EXPANSÃO MARÍTIMA E COMERCIAL ATLÂNTICA Fixação 1) (UERJ) Navegar é preciso, viver não é preciso. Este era o lema dos antigos navegadores, pois embarcar nos navios

Leia mais

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas Aula 13 e 14 A Economia Mineradora (Século XVIII) 1 A Economia Mineradora do Século XVIII Setor 1601 2 As Reformas Pombalinas 3 ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Analisar a crise do Antigo Sistema Colonial

Leia mais

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras.

FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I DESAFIO DO DIA ARTES. Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Conteúdo: Danças Folclóricas brasileiras. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Habilidades:

Leia mais

PEP /2013-2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0)

PEP /2013-2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) 1 PEP /2013-2ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUES TÃ O (Valor 6,0) Do estudo dos seguintes fatos históricos: Entradas e Bandeiras (1554 1725); União Ibérica (1580 1640),

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos Habilidades Avaliação Disciplina: Geografia Trimestre: 1º PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 1. Mundo contemporâneo: economia e geopolítica: - Processo de desenvolvimento do capitalismo - Geopolítica e economia do pós-segunda

Leia mais

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras

A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras A Presença Estrangeira no Período Colonial. A Disputa pelas Novas Terras O descobrimento de novas terras e riquezas (o pau-brasil) estimulou a cobiça de várias nações européias que iniciavam as suas aventuras

Leia mais

Planejamento Anual 2014 Geografia 1º período 2º ano - Ensino Fundamental I

Planejamento Anual 2014 Geografia 1º período 2º ano - Ensino Fundamental I Geografia 1º período Unidade 1 A identidade e o jeito de cada um. Pessoas e coisas têm nome. Somos diferentes. Unidade 2 Representando o seu corpo. Lateralidade. Unidade 3 De casa até a escola. Casa e

Leia mais

MTG DO PARANÁ MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO DO PARANÁ. Conteúdo para Prova Escrita Concurso de Prendas e Peões Birivas

MTG DO PARANÁ MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO DO PARANÁ. Conteúdo para Prova Escrita Concurso de Prendas e Peões Birivas Conteúdo para Prova Escrita Concurso de Prendas e Peões Birivas CTG - Primeira fase CATEGORIA MIRIM E XIRÚ Tradição, Tradicionalismo, Folclore: definições, diferenças e Grupo dos Oito e 1ª Ronda Crioula:

Leia mais

4ºano. 3º período 1.4 HISTÓRIA. 28 de setembro de Leia o texto abaixo. a) Justifique o título do texto. (0,3)

4ºano. 3º período 1.4 HISTÓRIA. 28 de setembro de Leia o texto abaixo. a) Justifique o título do texto. (0,3) 4ºano 1.4 HISTÓRIA 3º período 28 de setembro de 2012 Cuide da organização da sua avaliação, escreva de forma legível, fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na

Leia mais

HISTÓRIA DO BRASIL. De omnibus dubitandum duvide de tudo.

HISTÓRIA DO BRASIL. De omnibus dubitandum duvide de tudo. HISTÓRIA DO BRASIL De omnibus dubitandum duvide de tudo. O POVO BRASILEIRO É PERÍODO PRÉ -COLONIAL A HISTÓRIA VISTA DA PRAIA E A VISTA DO BARCO - ALTERIDADE antes da chegada dos europeus à América havia

Leia mais

REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL 7 ANO

REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL 7 ANO REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL 7 ANO 1) Uns dedicam-se particularmente ao serviço de Deus; outros garantem pelas armas a defesa do Estado; outros ainda a alimentá-lo e a mantê-lo pelos exercícios da paz.

Leia mais

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Senhoras e Senhores que nos acompanham pela TV e Rádio Câmara,

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Senhoras e Senhores que nos acompanham pela TV e Rádio Câmara, Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Senhoras e Senhores que nos acompanham pela TV e Rádio Câmara, Queremos hoje falar sobre a importância do período do Bandeirismo na História do Brasil,

Leia mais

Consequência. Contexto. Motivo. Mercantilismo. Dificuldades. Inovações. Viagens MAPA 01 MAPA 02 MAPA 03. Exercício

Consequência. Contexto. Motivo. Mercantilismo. Dificuldades. Inovações. Viagens MAPA 01 MAPA 02 MAPA 03. Exercício Contexto Consequência Motivo Mercantilismo Dificuldades Inovações Viagens MAPA 01 MAPA 02 MAPA 03 Exercício a) Tempo Histórico: Idade Moderna Período: Séc. XV XVII Europa CONTEXTO b) Burguesia (comerciantes)

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 15 A MINERAÇÃO: ECONOMIA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 15 A MINERAÇÃO: ECONOMIA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 15 A MINERAÇÃO: ECONOMIA Fixação 1) (UFRN) No século XVIII, teve início a exploração da região mineradora no Brasil, provocando transformações importantes na economia colonial,

Leia mais

01- Logo que os portugueses chegaram ao Brasil encontraram outros povos, os índios. Esse povo era realmente índio? Justifique. R.:

01- Logo que os portugueses chegaram ao Brasil encontraram outros povos, os índios. Esse povo era realmente índio? Justifique. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA E GEOGRAFIA 5 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 BRASIL,

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2015 PROFESSORA: Daianny de Azevedo Lehn DISCIPLINA: Geografia ANO: 7º A

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2015 PROFESSORA: Daianny de Azevedo Lehn DISCIPLINA: Geografia ANO: 7º A PLANO DE TRABALHO DOCENTE 2015 PROFESSORA: Daianny de Azevedo Lehn DISCIPLINA: Geografia ANO: 7º A ESTRUTURANTES: Dimensão econômica do espaço geográfico; Dimensão política do espaço Geográfico; Dimensão

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33)

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) PROFESSOR: Emiliano Glaydson de Oliveira TURMA: 9º Ano DISCIPLINA: História 1- S QUE SERÃO TRABALHADOS DURANTE A ETAPA : Unidade 2 Intervencionismo e autoritarismo no mundo em crise Cap. 4 O mundo no contexto

Leia mais

Brasil Colônia Professor: Danilo Martins

Brasil Colônia Professor: Danilo Martins Brasil Colônia 1500-1822 Professor: Danilo Martins Índice A Revolução de Avis 1500 1530 Pré-Colonial Período Colonial Tráfico negreiro A Revolução de Avis Após anos da dinastia de Borgonha no poder, o

Leia mais

A colonização da América

A colonização da América A colonização da América As capitulações eram contratos em que a Coroa concedia permissão para explorar, conquistar e povoar terras, fixando direitos e deveres recíprocos Os adelantados eram colonizadores

Leia mais

Conteúdos e distribuição de pontos 1 a etapa /2016

Conteúdos e distribuição de pontos 1 a etapa /2016 Conteúdos e distribuição de pontos 1 a etapa /2016 4º Ano Ensino Fundamental I Valor da etapa: 30 pontos Aluno(a): Professora: Turma: Data: / / LÍNGUA PORTUGUESA Professora Claudia Antinossi Unidade 1:

Leia mais

Prova Final - 7º ano A e B

Prova Final - 7º ano A e B Prova Final - 7º ano A e B O QUE ESTUDAR? Língua Portuguesa Camila 14/12/16 1 verbo ( Estrutura e regularidade 2.tempo subjetivo 3. Preposição 1. livro 58 2. Livro págs. 80 á 86 3.Preposição 118 Caderno

Leia mais

Movimento bandeirante (séc XVII):

Movimento bandeirante (séc XVII): 1. ECONOMIA DO OURO Século XVIII. MG, MT, GO Movimento bandeirante (séc XVII): Bandos armados que percorriam o interior do país em busca de riquezas. Origem: São Vicente (São Paulo). PROF. JOÃO GABRIEL

Leia mais

A Eurafrásia A, Afro-Eurásia ou África-Eurásia é formada por: Europa, África e Ásia e estende-se por mais de 84 milhões de km² (quase 60% da superfície sólida da Terra) com uma população de cerca de 5.5

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 17 REBELIÕES COLONIAIS

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 17 REBELIÕES COLONIAIS HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 17 REBELIÕES COLONIAIS Fixação 1) (FGV) Outra preocupação da Coroa foi a de estabelecer limites à entrada na região das minas. Nos primeiros tempos da atividade mineradora, a

Leia mais

moradias de outros a) Em uma cidade, podem existir moradias atuais e outras muito antigas.

moradias de outros a) Em uma cidade, podem existir moradias atuais e outras muito antigas. 2. Conversas sobre moradias de outros jeitos e de outros tempos 1. No Brasil atual, existe uma grande diversidade de moradias. Considerando a história delas, assinale V para as alternativas verdadeiras

Leia mais

EXTENSIVO 2012 Disciplina: História Professor: AlineVital Estudante:

EXTENSIVO 2012 Disciplina: História Professor: AlineVital Estudante: EXTENSIVO 2012 Disciplina: História Professor: AlineVital Estudante: As questões fundamentais são aquelas que devem ser feitas obrigatoriamente para o bom entendimento da próxima aula. Sem elas, nenhum

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA 4ºAno 1.4 HISTÓRIA 4º período 9 de dezembro de 2015 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

Colégio Mauricio Salles de Mello

Colégio Mauricio Salles de Mello Colégio Mauricio Salles de Mello Brasília, de de 20 Professor(a): Aluno(a): Ano: Turma: PLANO SEMANAL 5º ANO Semana de 06/06 a 19/06/2017 Amigos são aqueles que ajudam a nos colocar de pé quando nossas

Leia mais

Domínios Estrangeiros e Economia Colonial. Alan

Domínios Estrangeiros e Economia Colonial. Alan Domínios Estrangeiros e Economia Colonial Alan A França Antártica Passo inicial: expedição de Nicolas Durand de Villegaignon Chegaram à baía da Guanabara (RJ), em 1555 Junto de 290 colonos, aliaram-se

Leia mais

Capítulo 05 * Portugal na Baixa Idade Média * A expansão comercial e marítima europeia * O período Pré-Colonial. Profª Maria Auxiliadora 1º Ano

Capítulo 05 * Portugal na Baixa Idade Média * A expansão comercial e marítima europeia * O período Pré-Colonial. Profª Maria Auxiliadora 1º Ano Capítulo 05 * Portugal na Baixa Idade Média * A expansão comercial e marítima europeia * O período Pré-Colonial Profª Maria Auxiliadora 1º Ano As Monarquias Ibéricas (Portugal / Espanha) REVOLUÇÃO

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Da Sra. Iara Bernardi) Institui o Dia Nacional do Tropeiro, a ser comemorado no último domingo do mês de maio. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º Fica instituído o Dia Nacional

Leia mais

A escravidão brasileira

A escravidão brasileira A escravidão brasileira A África antes da chegada dos europeus no século 15 era um continente com várias culturas, povos, línguas e religiões diferentes. Deste modo, não existia uma unidade, mas pelo contrário,

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

PRESENÇA JESUÍTICA NA VILA DE PARANAGUÁ: O PROCESSO DE ESTABELECIMENTO DO COLÉGIO JESUÍTICO ( ).

PRESENÇA JESUÍTICA NA VILA DE PARANAGUÁ: O PROCESSO DE ESTABELECIMENTO DO COLÉGIO JESUÍTICO ( ). PRESENÇA JESUÍTICA NA VILA DE PARANAGUÁ: O PROCESSO DE ESTABELECIMENTO DO COLÉGIO JESUÍTICO (1708-1759). Meiri Cristina Falcioni Malvezzi * RUCKSTADTER, Vanessa Campos Mariano. Presença jesuítica na Vila

Leia mais