HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 11 A UNIÃO IBÉRICA (1580)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 11 A UNIÃO IBÉRICA (1580)"

Transcrição

1 HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 11 A UNIÃO IBÉRICA (1580)

2

3 Como pode cair no enem (FUVEST) Sobre a presença francesa na Baía de Guanabara ( ), podemos dizer que foi: a) apoiada por armadores franceses católicos que procuravam estabelecer no Brasil a agroindústria açucareira; b) um desdobramento da política francesa de luta pela liberdade nos mares e assentou-se numa exploração econômica do tipo da feitoria comercial; c) um protesto organizado pelos nobres franceses huguenotes, descontentes com a Reforma Católica implementada pelo Concílio de Trento; d) uma alternativa de colonização muito mais avançada do que a portuguesa, porque os huguenotes que para cá vieram eram burgueses ricos; e) parte de uma política econômica francesa levada a cabo pelo Estado com intuito de criar companhias de comércio.

4 Fixação 1) No período da União Ibérica ( ), o domínio espanhol sobre Portugal provocou também mudanças políticoeconômicas importantes no império colonial português. Explique uma das mudanças ocorridas na América portuguesa, resultante da dominação espanhola. a b c d e e

5 Fixação 2) O ser senhor de engenho é título a que muitos aspiram, porque traz consigo o ser servido, obedecido e respeitado por muitos. Essa frase de João Antônio Andreoni (conhecido como Antonil), escrita no seu livro Cultura e opulência do Brasil por suas drogas e minas, refere-se aos: a) ricos comerciantes que lidavam com os negócios de exportação e importação; b) lavradores assalariados que plantavam a cana de açúcar; c) trabalhadores livres dos engenhos: artesãos, barquei-ros, capatazes; d) grandes proprietários das fábricas de manufaturas têxteis; e) proprietários das terras que formavam a aristocracia agrária, de grande poder econômico e político.

6 Proposto 1) A solução dada à questão dinástica portuguesa, após o desaparecimento de D. Sebastião em Alcácer-Quibir (1578) repercutiu na Europa e no ultramar. Considere a fase de união das Monarquias Ibéricas ( ) e relacione as consequências no Brasil.

7 Proposto 2) (UNICAMP) A conquista e a posse das terras no Brasil Colonial foram feitas por particulares que deviam lealdade ao rei de Portugal. a) Comparando os dois mapas, identifique a mudança territorial do Brasil entre os séculos XVI e XVII. b) Quais as principais atividades econômicas que promoveram tal mudança? c) Qual foi a política utilizada pela Metrópole para a distribuição das terras no Brasil Colonial?

8 Proposto 3) (UFPI) Algumas décadas depois da chegada de Cabral à América, os portugueses viram-se 4 na necessidade de efetivar a ocupação das suas descobertas territoriais. Sobre o processo de colonização implementado pelos lusitanos na América, podemos afirmar que: a) foi viabilizado pela descoberta de ouro e diamantes no interior, particularmente, em terras hoje pertencentes aos estados de Minas Gerais e Goiás; b) teve, no cultivo da cana para a fabricação de açúcar a ser comercializado no mercado europeu e na utilização do trabalho escravo, fatores centrais; a c) teve, na exploração do pau-brasil, na utilização da mão de obra africana e na criação de c um sistema colonial centrado na vida urbana, elementos vitais para o sucesso inicial do empreendimento colonial; b n d) teve, na Coroa Espanhola e nos mercadores da Nova Lusitânia, parceiros vitais para o êxito do empreendimento; e) só foi efetivamente viabilizado com a unificação da Península Ibérica em c c d a e n

9 Proposto 4) (UNESP) Há uma encruzilhada de três estradas sob a minha cruz de estrelas azuis: três caminhos se cruzam um branco, um verde e um preto três hastes da grande cruz / E o branco que veio do norte, e o verde que veio da terra, e o preto que veio do leste derivam, num novo caminho, completam a cruz / unidos num só, fundidos num vértice. (ALMEIDA, Guilherme de. Raça) Nessa visão poética da história do povo brasileiro, o autor: a) refere-se ao domínio europeu e à condição subalterna dos africanos na formação da nacionalidade; b) trata dos seus três grupos étnicos, presentes desde a colonização, mesclados numa síntese nacional; c) critica o papel desempenhado pelos jesuítas sobre portugueses, índios e negros na época colonial; d) expressa ideias e formas estéticas do movimento romântico do século XIX, que enaltecia a cultura negra; e) elogia o movimento nacionalista que resultou na implantação de regimes políticos autoritários no Brasil.

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 10 AS ATIVIDADES ECONÔMICAS COMPLEMENTARES

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 10 AS ATIVIDADES ECONÔMICAS COMPLEMENTARES HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 10 AS ATIVIDADES ECONÔMICAS COMPLEMENTARES Fixação 1) (UNIFESP) Com relação à economia do açúcar e da pecuária no Nordeste durante o Período Colonial, é correto afirmar que:

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 15 A MINERAÇÃO: ECONOMIA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 15 A MINERAÇÃO: ECONOMIA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 15 A MINERAÇÃO: ECONOMIA Fixação 1) (UFRN) No século XVIII, teve início a exploração da região mineradora no Brasil, provocando transformações importantes na economia colonial,

Leia mais

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI

A Expansão Portuguesa. Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI A Expansão Portuguesa Portugal e o Mundo nos séculos XV e XVI Na Europa, as terras e povos desconhecidos surgiam em mapas, pinturas, gravuras e livros que influenciaram o pensamento europeu. A acção da

Leia mais

Aluno( (a): Nº_ Disciplina: CIÊNCIAS HUMANAS Professor (a): Barros Antônio Guimarães Dutra Goiânia,JUNHO de 2017 AVALIAÇÃO DIA 12 DE JUNHO DE 2017

Aluno( (a): Nº_ Disciplina: CIÊNCIAS HUMANAS Professor (a): Barros Antônio Guimarães Dutra Goiânia,JUNHO de 2017 AVALIAÇÃO DIA 12 DE JUNHO DE 2017 Aluno( (a): Nº_ Disciplina: CIÊNCIAS HUMANAS Professor (a): Barros Antônio Guimarães Dutra Goiânia,JUNHO de 2017 AVALIAÇÃO DIA 12 DE JUNHO DE 2017 01.O que foi a União Ibérica? Lista de História P2. 2º.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CUBA Escola Básica Integrada c/ Jardim de Infância Fialho de Almeida, Cuba Ano Lectivo 2007/2008 Planificação Anual da Área Curricular de História e Geografia de Portugal 5º Ano 1. Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e problemas

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 1 FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL

LISTA DE EXERCÍCIOS 1 FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL LISTA DE EXERCÍCIOS 1 FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL 1) Observe o mapa a seguir e faça o que se pede: O Tratado de Tordesilhas, assinado pelos reis ibéricos com a intervenção papal, representa: A) o marco

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Final. 3ª Etapa Ano: 1

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Final. 3ª Etapa Ano: 1 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2013 Disciplina: HISTÓRIA Professor (a): Alessandra Prada Ano: 1 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação. Faça

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016 7º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula Programada (As Monarquias Absolutistas) Páginas Tarefa 1 A Formação do Estado Moderno 10 e 11 Mapa Mental 3 Teorias em defesa

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 06 O GOVERNO-GERAL

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 06 O GOVERNO-GERAL HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 06 O GOVERNO-GERAL Como pode cair no enem O sistema de capitanias hereditárias, criado no Brasil em 1534, refletia a transição do feudalismo para o capitalismo, na medida em

Leia mais

A Expansão Territorial (Séculos XVII e XVIII)

A Expansão Territorial (Séculos XVII e XVIII) Aula 9 e 10 A Expansão Territorial (Séculos XVII e XVIII) Setor 1621 1 Expansão Bandeirante 2 Expansão Pecuarista ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Caracterizar o processo de interiorização da colonização

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol 1 Os exercícios deverão ser feitos no caderno, contendo as páginas dos mesmos. Livro Apoema

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 8 5 Unidade 8 Nome: Data: 1. Qual(is) da(s) sentença(s) a seguir apresenta(m) corretamente as motivações de Portugal para estabelecer a produção açucareira

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 17 REBELIÕES COLONIAIS

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 17 REBELIÕES COLONIAIS HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 17 REBELIÕES COLONIAIS Fixação 1) (FGV) Outra preocupação da Coroa foi a de estabelecer limites à entrada na região das minas. Nos primeiros tempos da atividade mineradora, a

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 4 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 4 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 A AVENTURA DE NAVEGAR *Descobrir o motivo das grandes navegações *Reconhecer as especiarias e o comércio entre África e Europa. *A importância das navegações. *As viagens espanholas e portuguesas

Leia mais

Sociedade Açucareira VERSÃO DO ALUNO OS ENGENHOS DE AÇÚCAR

Sociedade Açucareira VERSÃO DO ALUNO OS ENGENHOS DE AÇÚCAR Sociedade Açucareira VERSÃO DO ALUNO OS ENGENHOS DE AÇÚCAR MENU 1 - Por qual motivo o açúcar foi escolhido como base econômica de exportação pela coroa portuguesa no Brasil? 2 Quais as características

Leia mais

Regulação Semestral do Processo Ensino Aprendizagem 4º bimestre Ano: 2º ano Ensino Médio Data:

Regulação Semestral do Processo Ensino Aprendizagem 4º bimestre Ano: 2º ano Ensino Médio Data: Regulação Semestral do Processo Ensino Aprendizagem 4º bimestre Ano: 2º ano Ensino Médio Data: Disciplina: História Professor: Luis Fernando Caro estudante; Ao longo do bimestre desenvolvemos diversas

Leia mais

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER

CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER CONTEÚDOS HISTÓRIA 4º ANO COLEÇÃO INTERAGIR E CRESCER UNIDADE 1 O TEMPO E AS ORIGENS DO BRASIL 1. Contando o tempo Instrumentos de medida do tempo Medidas de tempo: década, século, milênio Linha do tempo

Leia mais

Atividade de Revisão Prova 1 cap. 01 Questões Objetivas. Utilize o mapa a seguir para auxiliar na resolução das questões de 1 a 4:

Atividade de Revisão Prova 1 cap. 01 Questões Objetivas. Utilize o mapa a seguir para auxiliar na resolução das questões de 1 a 4: Atividade de Revisão Prova 1 cap. 01 Questões Objetivas Utilize o mapa a seguir para auxiliar na resolução das questões de 1 a 4: Fonte: Adaptado de http://image.slidesharecdn.com/profdemetriomelo-brasilregionalizao

Leia mais

1- Leia com atenção e, sobre o escravismo colonial, responda ao que se pede: I- Os escravos eram as mãos e pés dos senhores de engenho.

1- Leia com atenção e, sobre o escravismo colonial, responda ao que se pede: I- Os escravos eram as mãos e pés dos senhores de engenho. 1- Leia com atenção e, sobre o escravismo colonial, responda ao que se pede: I- Os escravos eram as mãos e pés dos senhores de engenho. II- Estive numa casa, onde um jovem escravo negro era, todos os dias

Leia mais

Renascimento, Reformas, Grandes Navegações, Mercantilismo e Colonialismo

Renascimento, Reformas, Grandes Navegações, Mercantilismo e Colonialismo Renascimento, Reformas, Grandes Navegações, Mercantilismo e Colonialismo Renascimento e Reformas 1. As imagens abaixo ilustram alguns procedimentos utilizados por um novo modo de conhecer e explicar a

Leia mais

PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO

PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO Prof. Alexandre Goicochea PRIMÓRDIOS DA COLONIZAÇÃO PRÉ-COLONIAL:1500-1530 Prof. Alexandre Goicochea CARACTERIZAÇÃO Período Pré-colonial período da viagem de Cabral até 1530; Nas primeiras décadas de colonização,

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL 2º CICLO HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 5.º ANO Documento(s) Orientador(es): Programa de História e Geografia de Portugal

Leia mais

RELACIONE a política mercantilista com a colonização e exploração do continente americano.

RELACIONE a política mercantilista com a colonização e exploração do continente americano. DISCIPLINA: HISTÓRIA DATA: 18/12/2014 PROFESSORES: CARLOS e WILHER ETAPA: RECUPERAÇÃO FINAL NOME COMPLETO: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 1ª / E.M. TURMA: Nº: Matéria da Prova: O conteúdo

Leia mais

FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL. Profº Gustavo Silva de Souza

FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL. Profº Gustavo Silva de Souza FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL Profº Gustavo Silva de Souza A DIVISÃO DO CONTINENTE AMERICANO A DIVISÃO DO CONTINENTE AMERICANO DIVISÃO FISIOGRÁFICA América do Norte, América Central e América do Sul

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Disciplina: História Trimestre: 1º Os primeiros tempos da América Portuguesa. A América Portuguesa a partir de meados do século XVI Resistência e definição do território da América

Leia mais

O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I

O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I O IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS PROF. FELIPE KLOVAN COLÉGIO JOÃO PAULO I AS CONQUISTAS PORTUGUESAS Prof. Felipe Klovan Maior império colonial europeu entre 1415 1557 Várias formas de relação colonial Relações

Leia mais

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas

A Economia Mineradora (Século XVIII) O Processo de Independência. 1 A Economia Mineradora do Século XVIII. 2 As Reformas Pombalinas Aula 13 e 14 A Economia Mineradora (Século XVIII) 1 A Economia Mineradora do Século XVIII Setor 1601 2 As Reformas Pombalinas 3 ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Analisar a crise do Antigo Sistema Colonial

Leia mais

UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS. Prof. Victor Creti Bruzadelli

UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS. Prof. Victor Creti Bruzadelli UNIÃO IBÉRICA E INVASÕES HOLANDESAS Prof. Victor Creti Bruzadelli A união Ibérica (1580-1640) Morte do rei D. João III (1557); Ascensão de D. Sebastião ao poder; Crises sucessórias: D. Sebastião (1578);

Leia mais

Mineração- Brasil século XVIII

Mineração- Brasil século XVIII Mineração- Brasil século XVIII O controle da exploração das minas pela coroa. HISTÓRIA 5º ano Fonte: Gilberto Cotrim História Global Brasil e Geral, ed. saraiva Mineração A exploração do Ouro No século

Leia mais

Revoltas Coloniais / Nativistas. História do Brasil

Revoltas Coloniais / Nativistas. História do Brasil Revoltas Coloniais / Nativistas História do Brasil Principais Revoltas Coloniais Fim da União Ibérica INSATISFAÇÃO COM A ADMINISTRAÇÃO As revoltas Coloniais Revelavam a insatisfação dos colonos; Dificuldade

Leia mais

A Historiografia do Brasil Colonial tem início em 22 de abril de 1500 com a chegada dos portugueses.

A Historiografia do Brasil Colonial tem início em 22 de abril de 1500 com a chegada dos portugueses. A Historiografia do Brasil Colonial tem início em 22 de abril de 1500 com a chegada dos portugueses. A Colônia é o período da História do Brasil que engloba os anos de 1500 a 1822. Ele começa com a chegada

Leia mais

Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII

Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII As entradas : expedições montadas por pessoas que partiam de vários locais do país e se aventuravam pelo sertão à procura de ouro e pedras preciosas.

Leia mais

Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII

Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII Do litoral para o interior do país Séculos XVI e XVII As entradas : expedições montadas por pessoas que partiam de vários locais do país e se aventuravam pelo sertão à procura de ouro e pedras preciosas.

Leia mais

A expansão cafeeira no Brasil.

A expansão cafeeira no Brasil. A expansão cafeeira no Brasil. - A expansão cafeeira reforçou a importação de escravos africanos no Brasil e gerou capitais para investir na indústria e transporte. - O café chegou ao Brasil, na segunda

Leia mais

Domínios Estrangeiros e Economia Colonial. Alan

Domínios Estrangeiros e Economia Colonial. Alan Domínios Estrangeiros e Economia Colonial Alan A França Antártica Passo inicial: expedição de Nicolas Durand de Villegaignon Chegaram à baía da Guanabara (RJ), em 1555 Junto de 290 colonos, aliaram-se

Leia mais

REVISÃO I Prof. Fernando.

REVISÃO I Prof. Fernando. REVISÃO I Prof. Fernando Brasil Colônia 1500: Descobrimento ou Conquista? Comunidades indígenas do Brasil Características: heterogeneidade e subsistência. Contato: a partir da colonização efetiva, ocorreu

Leia mais

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS DISSERTATIVOS. História Prof. Guilherme

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS DISSERTATIVOS. História Prof. Guilherme RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS DISSERTATIVOS História Prof. Guilherme Questão 7 Fuvest 2012 Leia este texto, que se refere à dominação europeia sobre povos e terras africanas. "Desde o século XVI, os portugueses

Leia mais

BRASIL COLÔNIA ( )

BRASIL COLÔNIA ( ) 1 - O CICLO DO AÇÚCAR Séc. XVI e XVII (auge). Nordeste (BA e PE). Litoral. Solo e clima favoráveis. Experiência de cultivo (Açores, Cabo Verde e Madeira). Mercado consumidor. Alto valor na Europa. Participação

Leia mais

07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA

07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA 07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA Mercantilismo Surgimento intervenção das monarquias absolutistas na área econômica expandir o comércio aumentar as reservas financeiras se tornarem governos fortes

Leia mais

DATA: /12/2014 ETAPA: Anual VALOR: 20,0 pts. NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 7º ANO/E.F. TURMA: NOME COMPLETO:

DATA: /12/2014 ETAPA: Anual VALOR: 20,0 pts. NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 7º ANO/E.F. TURMA: NOME COMPLETO: DISCIPLINA: História PROFESSORES: Leonardo, Renata e Paula. DATA: /12/2014 ETAPA: Anual VALOR: 20,0 pts. NOTA: ASSUNTO: Trabalho de Recuperação Final SÉRIE: 7º ANO/E.F. TURMA: NOME COMPLETO: Nº: Caro Aluno

Leia mais

História FUVEST. História 001/001 FUVEST 2008 FUVEST 2008 Q.01. Leia atentamente as instruções abaixo Q.02

História FUVEST. História 001/001 FUVEST 2008 FUVEST 2008 Q.01. Leia atentamente as instruções abaixo Q.02 / FUVEST 8 ª Fase História ou Química (7//8) História LOTE SEQ. BOX / História FUVEST FUNDAÇÃO UNIVERSITÁRIA PARA O VESTIBULAR Leia atentamente as instruções abaixo. Aguarde a autorização do fiscal para

Leia mais

Profª Adriana Moraes

Profª Adriana Moraes Profª Adriana Moraes Definição: um conjunto de atitudes políticas, econômicas e militares que visam a aquisição de territórios coloniais através da conquista e estabelecimento de colonos. Período: séculos

Leia mais

A REVOLUÇÃO DE AVIS ( ) D. João I (rei entre )

A REVOLUÇÃO DE AVIS ( ) D. João I (rei entre ) História do Brasil A REVOLUÇÃO DE AVIS (1383-1385) D. João I (rei entre 1385-1433) A REVOLUÇÃO DE AVIS (1383-1385) D. JOÃO NASCEU EM LISBOA NO DIA 11 DE ABRIL DE 1357. ERA FILHO BASTARDO DO REI D. PEDRO

Leia mais

BRASIL DE PAÍS AGROEXPORTADOR A PAÍS INDUSTRIALIZADO CAPÍTULO 1 PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE

BRASIL DE PAÍS AGROEXPORTADOR A PAÍS INDUSTRIALIZADO CAPÍTULO 1 PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE BRASIL DE PAÍS AGROEXPORTADOR A PAÍS INDUSTRIALIZADO CAPÍTULO 1 PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE FORMAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO BRASILEIRO exploradores europeus. colônia de Portugal.

Leia mais

REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL 7 ANO

REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL 7 ANO REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL 7 ANO 1) Uns dedicam-se particularmente ao serviço de Deus; outros garantem pelas armas a defesa do Estado; outros ainda a alimentá-lo e a mantê-lo pelos exercícios da paz.

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 02 A EXPANSÃO MARÍTIMA E COMERCIAL ATLÂNTICA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 02 A EXPANSÃO MARÍTIMA E COMERCIAL ATLÂNTICA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 02 A EXPANSÃO MARÍTIMA E COMERCIAL ATLÂNTICA Fixação 1) (UERJ) Navegar é preciso, viver não é preciso. Este era o lema dos antigos navegadores, pois embarcar nos navios

Leia mais

BRASIL PORTUGUÊS PERÍODO PRÉ COLONIAL PERÍODO COLONIAL PROF. DE HISTÓRIA TÁCIUS FERNANDES BLOG:

BRASIL PORTUGUÊS PERÍODO PRÉ COLONIAL PERÍODO COLONIAL PROF. DE HISTÓRIA TÁCIUS FERNANDES BLOG: BRASIL PORTUGUÊS PERÍODO PRÉ COLONIAL PERÍODO COLONIAL 1. ESPANHA X PORTUGAL A BULA INTER COETERA ASSINADO EM 1493. LINHA IMAGINÁRIA A 100 LÉGUAS A OESTE DE CABO VERDE. LESTE: PORTUGAL. OESTE: ESPANHA.

Leia mais

REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA Ementa de Curso

REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA Ementa de Curso REDE EDUCACIONAL ADVENTISTA Ementa de Curso DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE/ TURMA: 1º ANO MÉDIO ABC BIMESTRE: 4º NÚMERO 1. Módulo 16 - Política e economia no Antigo Introdução do módulo, com aula em slides

Leia mais

O Expansionismo Europeu

O Expansionismo Europeu O Expansionismo Europeu História 8.º ano 1. Classifica as seguintes afirmações em verdadeiras (V) ou falsas (F). Quais os interesses da Coroa portuguesa na expansão marítima? a) Ter acesso a novas fontes

Leia mais

História. Lavoura Açucareira e Mão de Obra Escrava. Professor Cássio Albernaz.

História. Lavoura Açucareira e Mão de Obra Escrava. Professor Cássio Albernaz. História Lavoura Açucareira e Mão de Obra Escrava Professor Cássio Albernaz www.acasadoconcurseiro.com.br História A LAVOURA AÇUCAREIRA E MÃO DE OBRA ESCRAVA (http://www.ceert.org.br/img/galeria/1-08tdilfyc5r9m4aroafhjw.jpeg)

Leia mais

Capítulo 05 * Portugal na Baixa Idade Média * A expansão comercial e marítima europeia * O período Pré-Colonial. Profª Maria Auxiliadora 1º Ano

Capítulo 05 * Portugal na Baixa Idade Média * A expansão comercial e marítima europeia * O período Pré-Colonial. Profª Maria Auxiliadora 1º Ano Capítulo 05 * Portugal na Baixa Idade Média * A expansão comercial e marítima europeia * O período Pré-Colonial Profª Maria Auxiliadora 1º Ano As Monarquias Ibéricas (Portugal / Espanha) REVOLUÇÃO

Leia mais

Expansão do território brasileiro

Expansão do território brasileiro Expansão do território brasileiro O território brasileiro é resultado de diferentes movimentos expansionistas que ocorreram no Período Colonial, Imperial e Republicano. Esse processo ocorreu através de

Leia mais

MÓDULO 02 - PERÍODO PRÉ-COLONIAL E ASPECTOS ADMINISTRATIVOS,ECONÔMICOS E SOCIAIS DA COLONIZAÇÃO

MÓDULO 02 - PERÍODO PRÉ-COLONIAL E ASPECTOS ADMINISTRATIVOS,ECONÔMICOS E SOCIAIS DA COLONIZAÇÃO MÓDULO 02 - PERÍODO PRÉ-COLONIAL E ASPECTOS ADMINISTRATIVOS,ECONÔMICOS E SOCIAIS DA COLONIZAÇÃO 2.1- O BRASIL PRÉ-COLONIAL ( 1500-1530 ) Período que antecedeu a colonização. Interesse português:índias.

Leia mais

II- Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR ª Fase PROVA DE HISTÓRIA

II- Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR ª Fase PROVA DE HISTÓRIA 1) Leia a afirmativa abaixo que relaciona as conquistas territoriais às profundas alterações políticas, sociais e econômicas ocorridas entre os séculos II e I a.c. A República conquistara para Roma o seu

Leia mais

A MARCHA DA COLONIZAÇÃO NA AMÉRICA PORTUGUESA

A MARCHA DA COLONIZAÇÃO NA AMÉRICA PORTUGUESA A MARCHA DA COLONIZAÇÃO NA AMÉRICA PORTUGUESA Você já ouviu falar nos bandeirantes? Sabe quem eles eram e sua importância para a história do Brasil Colonial? Prof.ª: Alexandra Freitas Disciplina: História

Leia mais

HISTÓRIA DO BRASIL INTRODUÇÃO. EXPANSÃO ULTRA MARÍTIMA & BRASIL PRÉ COLONIAL

HISTÓRIA DO BRASIL INTRODUÇÃO. EXPANSÃO ULTRA MARÍTIMA & BRASIL PRÉ COLONIAL HISTÓRIA DO BRASIL INTRODUÇÃO. EXPANSÃO ULTRA MARÍTIMA & BRASIL PRÉ COLONIAL Pioneirismo português Causas: - Centralização política precoce (formação de um Estado centralizado); - Atividade pesqueira;

Leia mais

ATIVIDADES ONLINE 8º ANO

ATIVIDADES ONLINE 8º ANO ATIVIDADES ONLINE 8º ANO 1) Observe a charge a seguir. Que característica do capitalismo está sendo retratada na imagem? Cite outras duas características desse sistema político-econômico. 2) Leia atentamente:

Leia mais

HISTÓRIA DO BRASIL. De omnibus dubitandum duvide de tudo.

HISTÓRIA DO BRASIL. De omnibus dubitandum duvide de tudo. HISTÓRIA DO BRASIL De omnibus dubitandum duvide de tudo. O POVO BRASILEIRO É PERÍODO PRÉ -COLONIAL A HISTÓRIA VISTA DA PRAIA E A VISTA DO BARCO - ALTERIDADE antes da chegada dos europeus à América havia

Leia mais

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio

Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Colégio FAAT Ensino Fundamental e Médio Recuperação do 4 Bimestre - História Conteúdo: COLONIZAÇÃO PORTUGUESA NA AMÉRICA BRASIL COLONIAL: SOCIEDADE AÇUCAREIRA BRASIL COLONIAL: EXPANSÃO PARA O INTERIOR

Leia mais

Repúblicas americanas

Repúblicas americanas Repúblicas americanas Herança colonial; Construção dos Estados Nacionais; Grupos políticos: Conservadores: Exército e Igreja; Liberais: Iluministas e Estado laico. Prof. Manoel dos Passos da Silva Costa

Leia mais

A empresa açucareira e o Brasil holandês Prof. Maurício Ghedin Corrêa

A empresa açucareira e o Brasil holandês Prof. Maurício Ghedin Corrêa A empresa açucareira e o Brasil holandês Prof. Maurício Ghedin Corrêa 1. A empresa açucareira Todas as atividades da colônia eram organizadas de acordo com um conjunto de regras conhecidas como pacto colonial,

Leia mais

ECONOMIA - PERÍODO COLONIAL

ECONOMIA - PERÍODO COLONIAL 1. (G1 - ifsc 2015) O maior período classificado na história do Brasil é o colonial, também conhecido como América Portuguesa, oficialmente entre 1500 e 1822. Sobre a economia desse período, é CORRETO

Leia mais

Mercantilismo significou a transição entre o modo de produção feudal e o modo de produção capitalista. Acumulação de capital provocada pelo

Mercantilismo significou a transição entre o modo de produção feudal e o modo de produção capitalista. Acumulação de capital provocada pelo MERCANTILISMO Conjunto de ideias e práticas econômicas dos Estados da Europa ocidental entre os séculos XV e XVIII, voltadas para o comércio, principalmente, e baseadas no controle da economia pelo Estado.

Leia mais

A EXPANSÃO DA AMÉRICA PORTUGUESA

A EXPANSÃO DA AMÉRICA PORTUGUESA A EXPANSÃO DA AMÉRICA PORTUGUESA Tratado de Tordesilhas (1494) 1. A pecuária e a expansão para o interior O gado bovino chegou ao Brasil por volta de 1535, na Bahia. O crescimento da indústria açucareira

Leia mais

COLONIZAÇÃO DO BRASIL

COLONIZAÇÃO DO BRASIL COLONIZAÇÃO DO BRASIL Segundo relatos históricos, a colonização do Brasil iniciou quando os portugueses, liderados por Pedro Álvares Cabral, aportaram na terra que hoje chamamos de Brasil. A terra era

Leia mais

A Administração Colonial

A Administração Colonial A Administração Colonial HISTÓRIA DO BRASIL Prof. Alan Carlos Ghedini O primeiros 30 anos Até 1530 Desinteresse da Coroa Portuguesa pela nova Colônia Comércio das especiarias ainda era o foco Houve apenas

Leia mais

Brasil - Período Colonial

Brasil - Período Colonial Brasil - Período Colonial Em 1500, os portugueses chegaram às terras que depois seriam chamadas de Brasil Lá, encontraram povos nativos que chamaram de índios. O primeiro encontro foi pacífico: trocaram

Leia mais

história do brasil - colônia prof. david nogueira.

história do brasil - colônia prof. david nogueira. história do brasil - colônia prof. david nogueira. omnibus dubitandum... duvide de tudo. Para se entender História do Brasil... Duvide de tudo, principalmente do que parece natural e óbvio. Ex. O brasileiro

Leia mais

Considerando o que você estudou sobre as motivações das grandes navegações, explique a resposta de Vasco da Gama.

Considerando o que você estudou sobre as motivações das grandes navegações, explique a resposta de Vasco da Gama. 7º História Carol Av. Trimestral 04/11/14 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

AULA DADA, AULA ESTUDADA!!!

AULA DADA, AULA ESTUDADA!!! AULA DADA, AULA ESTUDADA!!! Expansão Marítima Embarcaremos em uma longa e perigosa viagem a bordo dos navios lusitanos e espanhóis rumo à terra das especiarias. Você vai saber quais foram os fatores das

Leia mais

Potências marítimas: Novas (burguesia) Antigas (nobreza) Portugal Espanha Holanda Inglaterra França

Potências marítimas: Novas (burguesia) Antigas (nobreza) Portugal Espanha Holanda Inglaterra França 1. O tempo do grande comércio oceânico Criação/crescimento de grandes companhias de comércio europeias: - Companhia das Índias Ocidentais (1600 Londres) - Companhia Inglesa das Índias Orientais (Londres

Leia mais

História. Crise da Lavoura canavieira. Professor Cássio Albernaz.

História. Crise da Lavoura canavieira. Professor Cássio Albernaz. História Crise da Lavoura canavieira Professor Cássio Albernaz www.acasadoconcurseiro.com.br História CRISE DA LAVOURA CANAVIEIRA Durante várias décadas, até meados do século XX, quando foi suplantado

Leia mais

História da Escravidão: Conceitos e Perspectivas

História da Escravidão: Conceitos e Perspectivas da Escravidão: Conceitos e Perspectivas 1. (UFPE) As razões que fizeram com que no Brasil colonial e mesmo durante o império a escravidão africana predominasse em lugar da escravidão dos povos indígenas

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 2

Sugestões de avaliação. História 8 o ano Unidade 2 Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 2 5 Nome: Data: Unidade 2 1. Leia o texto e faça o que se pede. O povoamento das minas A sede insaciável do ouro estimulou tantos a deixarem suas terras

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser

COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser 2016 2 a PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 06/08/2016 Nota: Professor(a): Ivana Cavalcanti Riolino Valor da Prova: 40 pontos

Leia mais

Espanhóis encontraram comunidades altamente desenvolvidas; monumentos gigantescos em pedra, \escrita, os sistemas matemáticos e a astronomia;

Espanhóis encontraram comunidades altamente desenvolvidas; monumentos gigantescos em pedra, \escrita, os sistemas matemáticos e a astronomia; Espanhóis encontraram comunidades altamente desenvolvidas; monumentos gigantescos em pedra, \escrita, os sistemas matemáticos e a astronomia; calendários mais precisos que o europeu; centros urbanos magníficos;

Leia mais

R:D. SIMULADO EsSA BRASIL COLONIAL R:E

R:D. SIMULADO EsSA BRASIL COLONIAL R:E SIMULADO EsSA BRASIL COLONIAL 01. (Fuvest-SP) Os primitivos habitantes do Brasil foram vítimas do processo colonizador. O europeu, com visão de mundo calcada em preconceitos, menosprezou o indígena e sua

Leia mais

EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD

EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD EMENTÁRIO HISTÓRIA LICENCIATURA EAD CANOAS, JULHO DE 2015 DISCIPLINA PRÉ-HISTÓRIA Código: 103500 EMENTA: Estudo da trajetória e do comportamento do Homem desde a sua origem até o surgimento do Estado.

Leia mais

SUMÁRIO. INTRODUÇÃO 1 Maria Yedda Leite Linhares

SUMÁRIO. INTRODUÇÃO 1 Maria Yedda Leite Linhares MARIA YEDDA LINHARES (Organizadora) ORO FLAMARION SANTANA CARDOSO FRANCISCO CARLOS TEIXEIRA DA SILVA HAMILTON DE MATTOS MONTEIRO JOÀO LUÍS FRAGOSO SÔNIA REGINA DE MENDONÇA HISTÓRIA GERAL DO SUMÁRIO INTRODUÇÃO

Leia mais

Colonização espanhola na América

Colonização espanhola na América Colonização espanhola na América Conquista espanhola O processo de conquista foi extremamente violento, contribuindo para a dizimação das populações nativas. O uso da violência deveu-se à ânsia da descoberta

Leia mais

TERRITÓRIO BRASILEIRO MINERAÇÃO E SOCIEDADE PROFESSOR OTÁVIO

TERRITÓRIO BRASILEIRO MINERAÇÃO E SOCIEDADE PROFESSOR OTÁVIO TERRITÓRIO BRASILEIRO MINERAÇÃO E SOCIEDADE PROFESSOR OTÁVIO A FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO O Brasil é o 5º maior país do mundo, com uma área de 8.514.876 km². Essa imensa extensão territorial do

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 4.º ANO/EF

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 4.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO I ETAPA LETIVA HISTÓRIA 4.º ANO/EF 2016 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1 Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena Aula 1 Prof. Me. Sergio Luis do Nascimento Ementa Conceitos básicos, como: escravo, escravizado,

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: História Série: 8ª Ensino Fundamental Professora: Letícia História Atividades para Estudos Autônomos Data: 03 / 10 / 2016 Aluno(a): Nº: Turma:

Leia mais

ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO

ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO Escola Estadual Virgínio Perillo Avenida José Bernardes Maciel, 471 Marília, Lagoa da Prata-MG Fone: (37) 3261-3222 / E-mail: escolavirginioperillo@gmail.com ATIVIDADE DE RECUPERAÇÃO DISCIPLINA GEOGRAFIA

Leia mais

Aula 08 Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real.

Aula 08 Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. Aula 08 Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. O que foram os movimentos de pré-independência? Séculos XVIII e XIX grandes mudanças afetaram o Brasil... MUNDO... Hegemonia das ideias

Leia mais

UNIDADE: DATA: 02 / 12 / 2016 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 8.º ANO/EF

UNIDADE: DATA: 02 / 12 / 2016 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 8.º ANO/EF SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 02 / 2 / 206 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE HISTÓRIA 8.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 08 A PRESENÇA ESTRANGEIRA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 08 A PRESENÇA ESTRANGEIRA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 08 A PRESENÇA ESTRANGEIRA Fixação 1) (UFF) As lutas religiosas na Europa do século XVI acabaram tendo um dos seus episódios na Baía de Guanabara. Assinale a opção que apresenta

Leia mais

CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS

CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio CAPÍTULO 7 - BRASIL - DINÂMICAS TERRITORIAIS E ECONÔMICAS Professor: Gelson Alves Pereira 1- O QUE É REGIONALIZAÇÃO É a divisão de um espaço ou território

Leia mais

Organização do Território e Industrialização Brasileira

Organização do Território e Industrialização Brasileira Organização do Território e Industrialização Brasileira 1. (UEPA) A organização do espaço está intimamente ligada ao tempo histórico e ao tipo de sociedade que a constitui. Analisando a relação entre os

Leia mais

1640 > Fim da União Ibérica Comércio com Buenos Aires e contrabando Rei de São Paulo: Amador Bueno da Ribeira. Amador Bueno recusou o título de rei e

1640 > Fim da União Ibérica Comércio com Buenos Aires e contrabando Rei de São Paulo: Amador Bueno da Ribeira. Amador Bueno recusou o título de rei e REVOLTAS COLONIAIS REVOLTAS NATIVISTAS 1640 > Fim da União Ibérica Comércio com Buenos Aires e contrabando Rei de São Paulo: Amador Bueno da Ribeira. Amador Bueno recusou o título de rei e saiu às ruas

Leia mais

História do Brasil (C) Apostila 2. Prof.ª Celiane

História do Brasil (C) Apostila 2. Prof.ª Celiane História do Brasil (C) Apostila 2 Prof.ª Celiane A mineração A descoberta de ouro na região das Minas Gerais aconteceu no final do século XVII (em 1693). Além das MG muito ouro foi encontrado em GO, MG

Leia mais

CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA

CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA 1519 -Hernán Cortez (esposa Malitizin) Império Asteca 500 homens Francisco Pizzaro x Atarruaupa (garroteado) Incas 180 homens e 27 cavalos a superioridade

Leia mais

Estudo Dirigido 2017

Estudo Dirigido 2017 Estudo Dirigido 2017 CONTEÚDO DO BIMESTRE União Ibérica Expansão Territorial América Portuguesa Invasões Holandesas Tráfico Negreiro As Missões Jesuíticas ESTUDO DIRIGIDO História/ Maria Goretti CRITÉRIOS

Leia mais

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar

1º Período UNIDADE 1. Exercícios; A aventura de navegar 1º Período UNIDADE 1 A aventura de navegar Navegar em busca de riquezas As grandes navegações; Viagens portuguesas. Ampliação Portugal na época das navegações. Conhecer e identificar os instrumentos e

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1E

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1E CADERNO DE EXERCÍCIOS 1E Ensino Fundamental Ciências Humanas Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Ciclo do Açúcar 2 Cartografia 3 Ciclo do Café 4 Ciclo da Água H16, H27, H34 H1, H2 H18, H28,

Leia mais

8_ INCURSÕES TERRESTRES. A posse dos novos territórios e o movimento bandeirante

8_ INCURSÕES TERRESTRES. A posse dos novos territórios e o movimento bandeirante 8_ INCURSÕES TERRESTRES A posse dos novos territórios e o movimento bandeirante A posse dos territórios descobertos impôs, logo de início, que a ocupação e defesa dos primeiros lugares de interesse estratégico

Leia mais

Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA

Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2012 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA Ano: 2012 Turma: 1º FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Governo Geral. Início - Tomé de Sousa, 1549, com cerca de homens 1

Governo Geral. Início - Tomé de Sousa, 1549, com cerca de homens 1 Governo Geral Início - Tomé de Sousa, 1549, com cerca de 1.000 homens 1 Fundação de Salvador Primeira Capital Brasileira Tomé de Sousa promoveu acordos de paz com os indígenas. Restabeleceu a prática do

Leia mais

QUESTÃO 1. Ser senhor de engenho é título a que muitos aspiram, porque traz consigo o ser servido, obedecido e respeitado de muitos.

QUESTÃO 1. Ser senhor de engenho é título a que muitos aspiram, porque traz consigo o ser servido, obedecido e respeitado de muitos. QUESTÃO 1. Ser senhor de engenho é título a que muitos aspiram, porque traz consigo o ser servido, obedecido e respeitado de muitos. ANTONIL, André João, Cultura e opulência no Brasil. Belo Horizonte:

Leia mais