A HORA PELO MUNDO. Inicial

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A HORA PELO MUNDO. Inicial"

Transcrição

1 Inicial Até o final do século XIX, cada cidade utilizava um sistema de horas exclusivo, baseado no momento em que o Sol atingia o ponto mais alto no céu. Nesse instante, era meio-dia na cidade. A marcação de tempo baseada no Sol começou a apresentar problemas com os avanços tecnológicos ligados principalmente aos transportes e à comunicação. Percebeu-se, então, a necessidade de unificar o sistema de horas mundial. Assim, surgiram os fusos horários. A seguir, vamos entender como foram elaborados os fusos horários e de que forma eles definem a hora em todas as partes do globo terrestre. Terra em "gomos Todos os dias, observamos o Sol se deslocar pelo céu, nascendo a Leste e se pondo, proximadamente, 12 horas depois, a Oeste. Trata-se do movimento aparente do Sol. Na verdade, não é o Sol que muda de posição. É a Terra que realiza o movimento de rotação, um giro ao redor do próprio eixo. Como não sentimos esse movimento, temos a impressão de que é o Sol que vai de um ponto a outro no céu. A rotação é um fenômeno que dura, aproximadamente, 24 horas e define uma marcação importante de tempo, o dia. Durante esse movimento, a Terra tem apenas um hemisfério iluminado. No hemisfério que recebe a luz solar, é dia claro, enquanto, no oposto, é noite. Assim, é possível dizer que, a cada instante, o Sol está nascendo em determinada parte da Terra e se pondo em outra. No momento em que você lê esse texto, o dia está raiando em algum ponto do planeta. A todo instante, todas as horas estão acontecendo na Terra. Antes da definição das zonas de fusos horários, cada cidade tinha uma hora própria, baseada no momento exato em que o Sol estava a pino, ou seja, na porção mais alta do céu. Para se ter uma idéia, enquanto no Rio de Janeiro eram 12h, em Recife, eram 12h33 e, em Porto Alegre, eram 11h28. Imagine o grande problema causado por essa diferença de horários. No caso de uma ligação telefônica de uma cidade para outra, ficava difícil saber se era horário de almoço ou se já passava das 18h, horário de término do expediente de trabalho. Além disso, um viajante que se deslocasse por várias cidades do país teria que, constantemente, acertar seu relógio, de acordo com a cidade em que estivesse. -1-

2 A Grã-Bretanha foi o primeiro país a unificar o sistema de horas, a partir de 1855, com base na hora local do Meridiano de Greenwich. A experiência foi tão bem-sucedida que, logo, foi seguida por outros países, como os Estados Unidos, em Em 1878, surgiu a proposta de unificar todo o sistema de horários do planeta. Para isso, o globo seria dividido em 24 zonas de horários. Seriam 24 faixas, de pólo a pólo, cada uma representando um fuso de 1 hora. Essa divisão baseia-se no fato de o planeta apresentar 360º de circunferência. Calculando-se, 360º divididos por 24 faixas de fusos, tem-se 15º para cada faixa. A idéia já estava formulada, bastando apenas aplicá-la em todo o Globo. Assim, em 1884, em Washington (USA), foi realizada a Conferência Internacional do Primeiro Meridiano, que tinha como objetivo escolher um padrão mundial para a definição da hora. Nessa conferência, foi definido o Meridiano de Greenwich como o meridiano central do primeiro fuso ou fuso inicial. Com base em Greenwich, os demais fusos apresentariam horas positivas a oeste e negativas a leste, pois o Sol nasce antes nas áreas localizadas a leste. Depois disso, os países foram, gradativamente, adotando o sistema de fusos horários. O Brasil passou a utilizar esse sistema somente em 6 de setembro de Fuso - mapas Observe, nos relógios abaixo, a hora em algumas cidades espalhadas pelo planeta e compare-a com a hora em sua cidade. Você vai perceber que, nesse momento, em algumas cidades, as pessoas já devem estar dormindo, enquanto, em outras, a população está jantando, almoçando ou mesmo trabalhando. Ao mesmo tempo que, em algumas cidades, chega o entardecer e as pessoas se recolhem em seus lares; em outras, o dia e a agitação cotidiana estão apenas começando. A Grã-Bretanha foi o primeiro país a unificar o sistema de horas, a partir de 1855, com base na hora local do Meridiano de Greenwich. A experiência foi tão bem-sucedida que, logo, foi seguida por outros países, como os Estados Unidos, em A divisão do globo em 24 fusos iguais causaria, entretanto, um problema: alguns países apresentariam vários fusos. Até mesmo cidades seriam cortadas por fusos diferentes. Já imaginou você morar em uma cidade na qual os bairros têm horários diferentes do horário do centro? Seria uma confusão muito grande. Para evitá-la, cada país adota um sistema de fusos diferenciado, chamado fuso horário oficial. -2-

3 A Grã-Bretanha foi o primeiro país a unificar o sistema de horas, a partir de 1855, com base na hora local do Meridiano de Greenwich. A experiência foi tão bem-sucedida que, logo, foi seguida por outros países, como os Estados Unidos, em O Brasil manteve, em seu território, o número original de quatro fusos horários, mas alterou suas faixas para evitar que cidades e estados tivessem fusos diferentes. Apenas o Pará e o Amazonas apresentam dois fusos horários, devido a suas grandes dimensões. Veja como o Brasil distribuiu seus fusos para uma melhor organização de seus horários. Assim, todos os países do planeta definiram a melhor forma de dividir os fusos pelo seu território. Observe a transformação no mapa. A linha internacional da data foi definida por uma convenção internacional e define o ponto de mudança das datas. Localiza-se no oceano Pacífico, no meridiano de 180º, ou seja, é o antimeridiano de Greenwich. Ao ultrapassar essa linha, ocorre a mudança de data. Para um viajante que se desloca do leste para o oeste, deve-se adiantar um dia. Já para o que se desloca de oeste para leste, deve-se atrasar um dia no momento exato em que a linha internacional da data for cruzada. Algumas ilhas do pacífico são cortadas por essa linha e apresentam duas datas diferentes: enquanto na porção leste da ilha é domingo, na oeste já é segunda-feira. -3-

4 Cálculos Até aqui, você aprendeu como foram definidas as faixas de fusos horários, como elas definem as horas do globo e o que causam na vida das pessoas. Agora, você vai aprender a calcular a diferença de horários entre cidades localizadas em fusos diversos. É bastante simples! Basta prestar atenção na explicação. Agora, vamos aprender como calcular a diferença de horários entre as cidades de maneira bastante prática. Imagine que em Brasília são 13h e que você deseja saber qual é a hora na Cidade do México, capital do México. Observe que a cidade de Brasília está localizada na faixa de menos 3 horas com relação a Greenwich e que a Cidade do México está localizada na faixa de menos 7 horas com relação a Greenwich. Como as duas cidades estão localizadas no mesmo hemisfério, diminuem-se os fusos horários. Assim, deduzimos que a diferença horária entre as duas cidades é de 4 horas para menos, pois a Cidade do México fica a Oeste de Brasília. Dessa forma, fica muito fácil calcular a hora da Cidade do México. É só diminuir quatro horas do horário de Brasília. Na Cidade do México, são pontualmente 9h da manhã. Agora, imagine que você está na Cidade do Cabo, capital da África do Sul, onde são 10h, e deseja telefonar para um amigo seu que está em Buenos Aires, capital da Argentina. Você precisa saber que horas são em Buenos Aires, pois não pretende acordar seu amigo no meio da noite. A Cidade do Cabo está localizada na faixa de fuso de mais uma hora com relação a Greenwich, enquanto a capital argentina está localizada na faixa de menos quatro horas com relação ao meridiano. Como as duas cidades estão localizadas em hemisférios diferentes, temos de somar as diferenças de fusos. Assim, podemos ver que 5 horas da manhã é muito cedo para ligarmos para o nosso amigo em Buenos Aires. Seria melhor esperar até chegar a tarde na Cidade do Cabo para ligar para Buenos Aires. Os moradores de Camberra, capital da Austrália, estão assistindo à chegada do Rally Paris-Dacar. A chegada é em Dacar, capital do Senegal, no dia 22 de janeiro, onde são precisamente 15 horas. Que horas são em Camberra? -4-

5 A cidade de Dacar está localizada no fuso 1 hora, a oeste de Greenwich, enquanto a cidade de Camberra, está localizada no fuso de + 10 horas, a leste de Greenwich. Como as duas cidades estão localizadas em hemisférios diferentes, temos de somar a diferença entre seus fusos. Veja que a chegada do Rally ocorreu na madrugada do dia seguinte na cidade de Camberra. Atividades: 01) Explique, com suas palavras, como era determinado o horário das cidades até o final do século XIX. 02) O que você entende por movimento aparente do sol? Explique por que esse movimento é chamado assim? 03) De que forma os avanços em comunicação e transporte motivaram a padronização do horário pelo mundo? 04) Qual foi o primeiro país a padronizar o sistema de horário baseado no meridiano inicial de Greenwich? 05) Explique, com suas palavras, como o Globo foi dividido em 24 faixas de fusos horários e aponte o fuso inicial. 06) Quando o Brasil passou a adotar o sistema internacional dos fusos? 07) Por que muitos países não respeitam exatamente o limite entre duas faixas de fusos horários? 08) Explique o que é a linha internacional da data e indique sua localização. -5-

6 09) Imaginando que em Brasília sejam 13h, complete os campos com os horários das demais faixas de fusos. -6-

ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO

ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO Para se orientar o homem teve de desenvolver sua capacidade de observação. Observando a natureza o homem percebeu que o Sol aparece todas as manhãs aproximadamente, num mesmo lado

Leia mais

AULA O4 COORDENADAS GEOGRÁFICAS E FUSOS HORÁRIOS

AULA O4 COORDENADAS GEOGRÁFICAS E FUSOS HORÁRIOS AULA O4 COORDENADAS GEOGRÁFICAS E FUSOS HORÁRIOS As coordenadas geográficas são de suma importância pra Geografia, pois a partir delas é possível localizar qualquer ponto na superfície terrestre. Devemos

Leia mais

Fuso horário. Faixa que vai de um pólo a outro, limitada por dois meridianos

Fuso horário. Faixa que vai de um pólo a outro, limitada por dois meridianos Fuso horário Faixa que vai de um pólo a outro, limitada por dois meridianos Já na segunda metade do século XIX, com a evolução dos meios de comunicações e dos transportes a questão dos horários, por tempo

Leia mais

Material de apoio para o exame final

Material de apoio para o exame final Professor Rui Piassini Geografia 1ºEM Material de apoio para o exame final Questão 01) Uma cidade localizada a 70º de longitude está adiantada em quantas horas do meridiano de Greenwich? a) 3 horas b)

Leia mais

A Terra gira... Nesta aula vamos aprender um pouco mais. sobre o movimento que a Terra realiza em torno do seu eixo: o movimento de

A Terra gira... Nesta aula vamos aprender um pouco mais. sobre o movimento que a Terra realiza em torno do seu eixo: o movimento de A U A U L L A A Terra gira... Nesta aula vamos aprender um pouco mais sobre o movimento que a Terra realiza em torno do seu eixo: o movimento de rotação. É esse movimento que dá origem à sucessão dos dias

Leia mais

GEOGRAFIA 1. Cartografia 1 Aulas 1 e 2

GEOGRAFIA 1. Cartografia 1 Aulas 1 e 2 GEOGRAFIA 1 Cartografia 1 Aulas 1 e 2 O QUE É CARTOGRAFIA Cartografia é a área do conhecimento que se preocupa em produzir, analisar e interpretar as diversas formas de se representar a superfície, como

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera. Observe o mapa abaixo e responda

Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia. Pré Universitário Uni-Anhanguera. Observe o mapa abaixo e responda Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 7º Disciplina: Geografia Observe o mapa abaixo e responda Questão 01) O Brasil é o maior país em

Leia mais

QUE HORAS SÃO? Neuza Machado Vieira Professora Assistente Doutora (aposentada) em Geografia da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais UNESP/Franca

QUE HORAS SÃO? Neuza Machado Vieira Professora Assistente Doutora (aposentada) em Geografia da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais UNESP/Franca QUE HORAS SÃO? Analúcia Bueno dos Reis Giometti Professora Doutora Titular do Departamento de Educação, Ciências Sociais e Políticas Públicas da Faculdade de História, Direito e Serviço Social UNESP/Franca.

Leia mais

Coordenadas Geográficas e Projeções Cartográficas. Prof. Bruno

Coordenadas Geográficas e Projeções Cartográficas. Prof. Bruno Coordenadas Geográficas e Projeções Cartográficas Prof. Bruno Paralelos Linhas Imaginárias que cortam o mundo no sentido horizontal Latitude É a medida do ângulo dos Paralelos. Varia de 0 a 90 graus, de

Leia mais

GEOGRAFIA 1ª SÉRIE DO Ensino Médio Prof. Roberto

GEOGRAFIA 1ª SÉRIE DO Ensino Médio Prof. Roberto GEOGRAFIA 1ª SÉRIE DO Ensino Médio Prof. Roberto Questão1 Assinale a alternativa que descreve corretamente a metodologia utilizada na elaboração dos fusos horários: a) Divisão dos 360º da circunferência

Leia mais

Os natos Beto Junqueyra

Os natos Beto Junqueyra ATIVIDADE III Ensino Fundamental Conteúdo: Atividades de Geografia e História para livro Os Natos Os natos Beto Junqueyra O Ícaro, nome dado ao meio de transporte utilizado pela equipe dos Natos, apresentava

Leia mais

As Fases da Lua iluminado pela luz do Sol A fase da lua representa o quanto dessa face iluminada pelo Sol está voltada também para a Terra

As Fases da Lua iluminado pela luz do Sol A fase da lua representa o quanto dessa face iluminada pelo Sol está voltada também para a Terra As Fases da Lua À medida que a Lua viaja ao redor da Terra ao longo do mês, ela passa por um ciclo de fases, durante o qual sua forma parece variar gradualmente. O ciclo completo dura aproximadamente 29,5

Leia mais

Fusos Horários do Brasil

Fusos Horários do Brasil CARTOGRAFIA Fusos Horários do Brasil Por causa de seu movimento de rotação, a Terra apresenta dias e noites. Como consequência, vários pontos da superfície do planeta apresentam diferença de horários.

Leia mais

A Eurafrásia A, Afro-Eurásia ou África-Eurásia é formada por: Europa, África e Ásia e estende-se por mais de 84 milhões de km² (quase 60% da superfície sólida da Terra) com uma população de cerca de 5.5

Leia mais

MOVIMENTOS DA TERRA e FUSOS HORÁRIOS

MOVIMENTOS DA TERRA e FUSOS HORÁRIOS MOVIMENTOS DA TERRA e FUSOS HORÁRIOS MOVIMENTO DE ROTAÇÃO Movimento que a Terra realiza ao redor do seu próprio eixo de oeste para leste com duração aproximada de 24 horas (23h, 56 e 4 ). MOVIMENTO DE

Leia mais

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010 CAPÍTULO 1 ESFERA CELESTE E O SISTEMA DE COORDENADAS Esfera Celeste. Sistema de Coordenadas. Coordenadas Astronómicas. Sistema Horizontal. Sistema Equatorial Celeste. Sistema Equatorial Horário. Tempo

Leia mais

LATITUDE, LONGITUDE E GPS

LATITUDE, LONGITUDE E GPS LATITUDE, LONGITUDE E GPS Anselmo Lazaro Branco* ENTENDA O QUE É LATITUDE, LONGITUDE, E COMO FUNCIONA UM APARELHO DE GPS. GPS O GPS é um aparelho digital de localização, que determinada a posição exata

Leia mais

Aula 14 FUSOS HORÁRIOS: CONCEITOS E DETERMINAÇÕES. Antônio Carlos Campos. META Apresentar as diferenças horárias entre lugares.

Aula 14 FUSOS HORÁRIOS: CONCEITOS E DETERMINAÇÕES. Antônio Carlos Campos. META Apresentar as diferenças horárias entre lugares. Aula 14 FUSOS HORÁRIOS: CONCEITOS E DETERMINAÇÕES META Apresentar as diferenças horárias entre lugares. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: estabelecer as diferenças horárias do globo; identificar

Leia mais

Lista de exercícios de Cartografia Coordenadas Geográficas, Fusos Horários

Lista de exercícios de Cartografia Coordenadas Geográficas, Fusos Horários Lista de exercícios de Cartografia Coordenadas Geográficas, Fusos Horários 1) (UFPE) Assinale, de acordo com o mapa, a alternativa correta. a) Londres é uma cidade localizada em baixa latitudes. b) Guayaquil

Leia mais

Planetário de pobre. Introdução. Materiais Necessários. Vamos simular e entender o movimento da abóbada celeste com uma montagem simples e barata.

Planetário de pobre. Introdução. Materiais Necessários. Vamos simular e entender o movimento da abóbada celeste com uma montagem simples e barata. dução Vamos simular e entender o movimento da abóbada celeste com uma montagem simples e barata. Retirado de Rodolfo Caniato, O Céu, ed. Ática, 1990. Cadastrada por Lucas Assis Material - onde encontrar

Leia mais

Coordenadas Geográficas

Coordenadas Geográficas Orientação A rosa-dos-ventos possibilita encontrar a direção de qualquer ponto da linha do horizonte. Por convenção internacional, a língua inglesa é utilizada como padrão, portanto o Leste muitas vezes

Leia mais

ÓRBITA ILUMINADA HU F 152/ NT4091

ÓRBITA ILUMINADA HU F 152/ NT4091 ÓRBITA ILUMINADA HU F 152/ NT4091 INTRODUÇÃO Trata-se de um modelo científico de trabalho, representando o Sol, a Terra e a Lua, e mostrando como estes se relacionam entre si. Foi concebido para mostrar

Leia mais

Questão 01) A linha imaginária que circula a Terra a 23 27 de latitude norte denomina-se:

Questão 01) A linha imaginária que circula a Terra a 23 27 de latitude norte denomina-se: Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Anderson José Soares Série: 1º Disciplina: GEOGRAFIA Data da prova: 22/02/14 Questão 01) A linha imaginária que circula a Terra

Leia mais

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010 CAPÍTULO 5 LUA E SUAS FASES. ECLIPSES. Lua. Fases da Lua. Sombra de um Corpo Extenso. Linha dos Nodos. Eclipses do Sol. Eclipses da Lua. Temporada de Eclipses. Saros. Recapitulando a aula anterior: Capítulo

Leia mais

Hora Legal e Fuso Horário

Hora Legal e Fuso Horário Hora Legal e Fuso Horário { Colégio Salesiano São José Geografia - 8º ano FUSO HORÁRIO Relembrando: A Terra é dividida por linhas imaginárias chamadas de paralelos e meridianos. Latitude: é a distância

Leia mais

Aula 1. O Sistema Solar e o Planeta Terra. Disciplina: Geografia A Profª.: Tamara Régis

Aula 1. O Sistema Solar e o Planeta Terra. Disciplina: Geografia A Profª.: Tamara Régis Aula 1. O Sistema Solar e o Planeta Terra. Disciplina: Geografia A Profª.: Tamara Régis A origem do Universo A teoria do Big Bang foi anunciada em 1948 pelo cientista russo naturalizado estadunidense,

Leia mais

Atividade Geografia 5º ano Unidade 1

Atividade Geografia 5º ano Unidade 1 1. Encontre no caça palavras alguns astros do sistema solar. A S D F G B N J R M E R C U R I O E W G Y U I O P W T E R R A H X Z Y O C A D G H J E W T Y U E R T Y U I S P A F E R B A R A I E D S F R G

Leia mais

Encontrando o seu lugar na Terra

Encontrando o seu lugar na Terra Encontrando o seu lugar na Terra A UU L AL A Nesta aula vamos aprender que a Terra tem a forma de uma esfera, e que é possível indicar e localizar qualquer lugar em sua superfície utilizando suas coordenadas

Leia mais

PROVA COMENTADA GEOGRAFIA/ ÍRIS TIPO B

PROVA COMENTADA GEOGRAFIA/ ÍRIS TIPO B PROVA COMENTADA GEOGRAFIA/ ÍRIS TIPO B Questão 1 A partir de seus conhecimentos sobre projeções cartográficas e analisando a que foi utilizada no mapa a seguir, você pode inferir que se trata da projeção:

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA GEOGRAFIA 5.º ANO/EF 2015 Caro(a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

O céu. Aquela semana tinha sido uma trabalheira! www.interaulaclube.com.br

O céu. Aquela semana tinha sido uma trabalheira! www.interaulaclube.com.br A U A UL LA O céu Atenção Aquela semana tinha sido uma trabalheira! Na gráfica em que Júlio ganhava a vida como encadernador, as coisas iam bem e nunca faltava serviço. Ele gostava do trabalho, mas ficava

Leia mais

COMPANHEIRO DE TODOS OS DIAS

COMPANHEIRO DE TODOS OS DIAS Instituto de Educação infantil e juvenil Verão, 2012. Londrina, de. Nome: Ano: TEMPO Início: Término: Total: Edição I MMXII fase 3 Grupo B COMPANHEIRO DE TODOS OS DIAS Questão 1 O calendário que segue

Leia mais

Ano: 6º Turma: 6.1 / 6.2

Ano: 6º Turma: 6.1 / 6.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: Geografia Professor (a): Fernando Parente Ano: 6º Turma: 6.1 / 6.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo

Leia mais

As aventuras do Geodetetive 5: Como viajar e chegar no dia anterior. Série Matemática na Escola

As aventuras do Geodetetive 5: Como viajar e chegar no dia anterior. Série Matemática na Escola As aventuras do Geodetetive 5: Como viajar e chegar no dia anterior. Série Matemática na Escola Objetivos 1. Mostrar como são estabelecidos os fusos horários e fatos a estes relacionados. 2. Apresentar

Leia mais

www.google.com.br/search?q=gabarito

www.google.com.br/search?q=gabarito COLEGIO MÓDULO ALUNO (A) série 6 ano PROFESSOR GABARITO DA REVISÃO DE GEOGRAFIA www.google.com.br/search?q=gabarito QUESTÃO 01. a) Espaço Geográfico RESPOSTA: representa aquele espaço construído ou produzido

Leia mais

Exercícios de Cartografia II

Exercícios de Cartografia II Exercícios de Cartografia II 1. (UFRN) Um estudante australiano, ao realizar pesquisas sobre o Brasil, considerou importante saber a localização exata de sua capital, a cidade de Brasília. Para isso, consultou

Leia mais

Movimentos da Terra e suas consequências

Movimentos da Terra e suas consequências Movimentos da Terra e suas consequências Movimentos da Terra A Terra descreve, como todos os outros planetas principais do Sistema Solar: Movimento de rotação movimento em torno de si própria, em volta

Leia mais

O Q U E É U M REL Ó G I O DE S O L? Relógio de Sol é um instrumento que determina as divisões. do dia através do movimento da sombra de um objecto, o

O Q U E É U M REL Ó G I O DE S O L? Relógio de Sol é um instrumento que determina as divisões. do dia através do movimento da sombra de um objecto, o O Q U E É U M REL Ó G I O DE S O L? Relógio de Sol é um instrumento que determina as divisões do dia através do movimento da sombra de um objecto, o gnómon, sobre o qual incidem os raios solares e que

Leia mais

Horário solar aparente Horário solar aparente tempo solar aparente

Horário solar aparente Horário solar aparente tempo solar aparente Horário solar aparente Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. http://pt.wikipedia.org/wiki/hor%c3%a1rio_solar_aparente Acesso em 15 de novembro de 2011 Horário solar aparente, ou tempo solar aparente,

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO : ENGENHARIA CIVIL GEODÉSIA AULA 04. Professora : Thaís Prado Avancini

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO : ENGENHARIA CIVIL GEODÉSIA AULA 04. Professora : Thaís Prado Avancini UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO : ENGENHARIA CIVIL GEODÉSIA AULA 04 Professora : Thaís Prado Avancini Base Astronômica dos Calendários Desde a antiguidade movimento aparente dos astros serviu de referência

Leia mais

1a) Resposta: O aluno deveria ter pintado a bola maior de amarelo e a média de azul ou indicado a cor.

1a) Resposta: O aluno deveria ter pintado a bola maior de amarelo e a média de azul ou indicado a cor. Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) - Agência Espacial Brasileira (AEB) VIII Olimpíada Brasileira de Astronomia e de Astronáutica- 2005 Gabarito da Prova do nível 1 (para alunos da 1ª à 2ª série) Questão

Leia mais

Movimentos da Terra -

Movimentos da Terra - Movimentos da Terra - Orientação e Coordenadas A Terra no Espaço Jonathan Kreutzfeld A Terra é levemente achatada nos pólos, por isso a chamamos de ELIPSÓIDE Diâmetro (km) Equatorial: 12.756 Polar: 12.713

Leia mais

Aluno(a): Nº. Professor: ANDERSON JOSÉ SOARES Série: 1º

Aluno(a): Nº. Professor: ANDERSON JOSÉ SOARES Série: 1º Lista de Exercícios1-1 Aluno(a): Nº. Professor: ANDERSON JOSÉ SOARES Série: 1º Disciplina: GEOGRAFIA Data da prova: 01 - A linha imaginária, que corresponde ao marco inicial (0 ) dos fusos horários é:

Leia mais

SISTEMAS DE 18 COORDENADAS UTILIZADOS EM ASTRONOMIA NÁUTICA E NAVEGAÇÃO ASTRONÔMICA

SISTEMAS DE 18 COORDENADAS UTILIZADOS EM ASTRONOMIA NÁUTICA E NAVEGAÇÃO ASTRONÔMICA SISTEMAS DE 18 COORDENADAS UTILIZADOS EM ASTRONOMIA NÁUTICA E NAVEGAÇÃO ASTRONÔMICA 18.1 CONCEITOS FUNDAMENTAIS Conforme visto no capítulo anterior, para determinar a posição de qualquer ponto na superfície

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / /2011 ENSINO FUNDAMENTAL SÉRIE: 5ª SÉRIE / 6º ANO DISCIPLINA: GEOGRAFIA PROFESSOR: Equipe de Geografia CAROS ALUNOS (AS): Roteiro de Estudos

Leia mais

Aula 1. Atividades. V. A cartografia é a arte que tem o interesse de explicar a origem do planeta Terra. Estão corretas: e) II, IV e V.

Aula 1. Atividades. V. A cartografia é a arte que tem o interesse de explicar a origem do planeta Terra. Estão corretas: e) II, IV e V. Aula 1 1. Atividades A palavra cartografia é relativamente nova, sendo utilizada pela primeira vez em 8 de dezembro de 1839. Seu uso aconteceu na carta escrita em Paris, enviada pelo português Visconde

Leia mais

Movimento da Lua. Atividade de Aprendizagem 22. Eixo(s) temático(s) Terra e Universo. Tema. Sistema Solar

Movimento da Lua. Atividade de Aprendizagem 22. Eixo(s) temático(s) Terra e Universo. Tema. Sistema Solar Movimento da Lua Eixo(s) temático(s) Terra e Universo Tema Sistema Solar Conteúdos Movimentos da Terra e da Lua / movimento aparente dos corpos celestes / referencial Usos / objetivos Ampliação e avaliação

Leia mais

Observe o mapa múndi e responda.

Observe o mapa múndi e responda. EXERCÍCIOS DE REVISÃO COM RESPOSTAS PARA O EXAME FINAL GEOGRAFIA 5ª SÉRIE 1) Escreva V para verdadeiro e F para falso: ( V ) No globo terrestre, no planisfério e em outros mapas são traçadas linhas que

Leia mais

Insígnia de Competência de Astrónomo Alguns apontamentos para Exploradores

Insígnia de Competência de Astrónomo Alguns apontamentos para Exploradores Insígnia de Competência de Astrónomo Alguns apontamentos para Exploradores 1 Conhecer a influência do sol, terra e lua nas estações do ano (exs: culturas, flores, frutos, árvores, entre outros) 2 Conhecer

Leia mais

GEOGRAFIA DO BRASIL Cartografia

GEOGRAFIA DO BRASIL Cartografia GEOGRAFIA DO BRASIL Cartografia 1 Cartografia Referências Geográficas Grande São Paulo 2 Cartografia Referências Geográficas Porque é importante conhecer? 3 Cartografia Referências Geográficas Porque é

Leia mais

Localização de um lugar relativamente a outros locais, conhecidos.

Localização de um lugar relativamente a outros locais, conhecidos. Localização de um lugar relativamente a outros locais, utilizando pontos de referência conhecidos. Indicação de edifícios/construções conhecidas (da casa de um amigo, de uma Igreja, de uma rotunda, de

Leia mais

Aula 1.1 Conteúdo: Como regionalizar o espaço mundial? O que são continentes? FORTALECENDO SABERES APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 1.1 Conteúdo: Como regionalizar o espaço mundial? O que são continentes? FORTALECENDO SABERES APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA A Aula 1.1 Conteúdo: Como regionalizar o espaço mundial? O que são continentes? 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA A

Leia mais

REPRESE TAÇÃO SIMPLIFICADA DAS FASES DA LUA

REPRESE TAÇÃO SIMPLIFICADA DAS FASES DA LUA FASES DA LUA O ASPECTO DA LUA SE MODIFICA DIARIAMENTE. Mas isso se deve tão somente a posição relativa da Lua, Terra e Sol. A cada dia o Sol ilumina a Lua sob um ângulo diferente, à medida que ela se desloca

Leia mais

ENSINO MÉDIO 01 - PLANETA TERRA FORMA E MOVIMENTO

ENSINO MÉDIO 01 - PLANETA TERRA FORMA E MOVIMENTO ENSINO MÉDIO 01 - PLANETA TERRA FORMA E MOVIMENTO QUESTÃO 01 - Sobre as características gerais dos movimentos terrestres, julgue os itens: a) É incorreto dizer que o Sol nasce a leste e se põe a oeste,

Leia mais

A NAVEGAÇÃO ASTRONÔMICA É SIMPLES?

A NAVEGAÇÃO ASTRONÔMICA É SIMPLES? A NAVEGAÇÃO ASTRONÔMICA É SIMPLES? 2005 Curso de Capitão o Amador: PROGRAMA E INSTRUÇÕES GERAIS PARA O EXAME DE CAPITÃO O exame para a categoria de Capitão Amador constará de uma prova escrita, com duração

Leia mais

Tópico 02: Movimento Circular Uniforme; Aceleração Centrípeta

Tópico 02: Movimento Circular Uniforme; Aceleração Centrípeta Aula 03: Movimento em um Plano Tópico 02: Movimento Circular Uniforme; Aceleração Centrípeta Caro aluno, olá! Neste tópico, você vai aprender sobre um tipo particular de movimento plano, o movimento circular

Leia mais

Material de apoio para o exame final

Material de apoio para o exame final Professor Rui Piassini Geografia 1ºEM Material de apoio para o exame final Questão 01) Um transatlântico, navegando pelo Oceano Índico, cruza o Trópico de Capricórnio e segue do Sul para o Norte. Observando

Leia mais

2. (UFRN) Analise a figura abaixo e assinale a opção que corresponde, respectivamente, às coordenadas geográficas dos pontos X e Z.

2. (UFRN) Analise a figura abaixo e assinale a opção que corresponde, respectivamente, às coordenadas geográficas dos pontos X e Z. Lista de exercícios de Coordenadas Geográficas Professor: Jair Henrique 1.Examine atentamente as sentenças a seguir e assinale o grupo das que lhe parecerem corretas. 1 - Paralelamente ao Equador ficam

Leia mais

Fundamentação Teórica

Fundamentação Teórica Fundamentação Teórica Etimologicamente significa, buscar o oriente. Orientar-se sempre foi uma das preocupações básicas do ser humano e se justificava inicialmente pela busca de e de. No decorrer do tempo

Leia mais

I Seminário SIGCidades: Cadastro Territorial Multifinalitário. Fundamentos de Cartografia aplicados aos SIGs

I Seminário SIGCidades: Cadastro Territorial Multifinalitário. Fundamentos de Cartografia aplicados aos SIGs I Seminário SIGCidades: Cadastro Territorial Multifinalitário Fundamentos de Cartografia aplicados aos SIGs 1. FORMA DA TERRA Geóide Elipsóide Esfera Modelos de representação da Terra O modelo que mais

Leia mais

Abril Educação Astronomia Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota:

Abril Educação Astronomia Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Abril Educação Astronomia Aluno(a): Número: Ano: Professor(a): Data: Nota: Questão 1 Complete as lacunas: Os astros não estão fixos, mas realizam vários movimentos no espaço. Sua trajetória é chamada.

Leia mais

RESUMO O trabalho apresenta resultados de um estudo sobre o texto A Geometria do Globo Terrestre

RESUMO O trabalho apresenta resultados de um estudo sobre o texto A Geometria do Globo Terrestre Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 43 O ÂNGULO DE ELEVAÇÃO DO SOL E A ENERGIA SOLAR Antonio da Silva Gomes Júnior 1, José Paulo Rodrigues da Silveira,

Leia mais

As estações do ano acontecem por causa da inclinação do eixo da Terra em relação ao Sol. O movimento do nosso planeta em torno do Sol, dura um ano.

As estações do ano acontecem por causa da inclinação do eixo da Terra em relação ao Sol. O movimento do nosso planeta em torno do Sol, dura um ano. PROFESSORA NAIANE As estações do ano acontecem por causa da inclinação do eixo da Terra em relação ao Sol. O movimento do nosso planeta em torno do Sol, dura um ano. A este movimento dá-se o nome de movimento

Leia mais

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES -- FUSOS HORÁRIOS Pesquisa e Organização: Prof. ORLANDO / GEOGRAFIA Nome:... No... Turma:...

EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES -- FUSOS HORÁRIOS Pesquisa e Organização: Prof. ORLANDO / GEOGRAFIA Nome:... No... Turma:... EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES -- FUSOS HORÁRIOS Pesquisa e Organização: Prof. ORLANDO / GEOGRAFIA Nome:... No.... Turma:... 1. (UFRN/03) Os jogos da última Copa do Mundo, realizados na Coréia do Sul e no Japão,

Leia mais

Colmeia Global. Série Matemática na Escola

Colmeia Global. Série Matemática na Escola Colmeia Global Série Matemática na Escola Objetivos 1. Refletir sobre os fusos horários do planeta; 2. Servir como um exemplo de Progressão Aritmética. Colmeia Global Série Matemática na Escola Conteúdos

Leia mais

As aventuras do Geodetetive 4: As quatro estações. Série Matemática na Escola. Objetivos. As aventuras do Geodetetive 4 1/16

As aventuras do Geodetetive 4: As quatro estações. Série Matemática na Escola. Objetivos. As aventuras do Geodetetive 4 1/16 As aventuras do Geodetetive 4: As quatro estações. Série Matemática na Escola Objetivos 1. Mostrar como os movimentos de translação e de rotação da Terra determinam as estações do ano e a variação da duração

Leia mais

A Hora Legal Brasileira e o sistema de fusos horários Sabina Alexandre Luz

A Hora Legal Brasileira e o sistema de fusos horários Sabina Alexandre Luz A Hora Legal Brasileira e o sistema de fusos horários Sabina Alexandre Luz Estamos certamente acostumados a ouvir a indicação horário de Brasília quando a hora é anunciada na rádio. Esta indicação refere-se

Leia mais

Aula 12 O SISTEMA UTM, A CARTA INTERNACIONAL AO MILIONÉSIMO E O DESDOBRAMENTO DAS FOLHAS TOPOGRÁFICAS

Aula 12 O SISTEMA UTM, A CARTA INTERNACIONAL AO MILIONÉSIMO E O DESDOBRAMENTO DAS FOLHAS TOPOGRÁFICAS Aula 12 O SISTEMA UTM, A CARTA INTERNACIONAL AO MILIONÉSIMO E O DESDOBRAMENTO DAS FOLHAS TOPOGRÁFICAS META Apresentar o sistema UTM como forma de localização dos elementos terrestres e a composição das

Leia mais

Topografia. Conceitos Básicos. Prof.: Alexandre Villaça Diniz - 2004-

Topografia. Conceitos Básicos. Prof.: Alexandre Villaça Diniz - 2004- Topografia Conceitos Básicos Prof.: Alexandre Villaça Diniz - 2004- 1 ÍNDICE ÍNDICE...1 CAPÍTULO 1 - Conceitos Básicos...2 1. Definição...2 1.1 - A Planta Topográfica...2 1.2 - A Locação da Obra...4 2.

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES COLÉGIO ARNALDO 2014 CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS Aluno (a): 5º ano Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos CONTEÚDOS ORIENTAÇÕES Releia os registros do seu caderno, os conteúdos dos livros e realize

Leia mais

SESSÃO 5: DECLINAÇÃO SOLAR AO LONGO DO ANO

SESSÃO 5: DECLINAÇÃO SOLAR AO LONGO DO ANO SESSÃO 5: DECLINAÇÃO SOLAR AO LONGO DO ANO Respostas breves: 1.1) 9,063 N 1.2) norte, pois é positiva. 1.3) São José (Costa Rica). 2) Não, porque Santa Maria não está localizada sobre ou entre os dois

Leia mais

Sugestões de avaliação. Geografia 6 o ano Unidade 2

Sugestões de avaliação. Geografia 6 o ano Unidade 2 Sugestões de avaliação Geografia 6 o ano Unidade 2 5 Unidade 2 Nome: Data: 1. Preencha o quadro com as principais características do planeta Terra. Localização no Sistema Solar Formato Elementos presentes

Leia mais

Estações do ano e Ritmos da vida

Estações do ano e Ritmos da vida Estações do ano e Ritmos da vida Ana Paula Souto 2013 1) Você pretende se mudar para Cuiabá (MT) e, para isso, vai alugar uma casa de 1 (um) dormitório nessa cidade, conhecida pelo seu clima quente. Depois

Leia mais

RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE. Capítulo 3 Meteorologia Básica e Aplicações (Vianello e Alves)

RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE. Capítulo 3 Meteorologia Básica e Aplicações (Vianello e Alves) RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE Capítulo 3 Meteorologia Básica e Aplicações (Vianello e Alves) INTRODUÇÃO A Radiação Solar é a maior fonte de energia para a Terra, sendo o principal elemento meteorológico,

Leia mais

Cotagem de dimensões básicas

Cotagem de dimensões básicas Cotagem de dimensões básicas Introdução Observe as vistas ortográficas a seguir. Com toda certeza, você já sabe interpretar as formas da peça representada neste desenho. E, você já deve ser capaz de imaginar

Leia mais

Escala, Coordenadas Geográficas e Fuso Horário. Tire suas dúvidas! luizciurcio@hotmail.com @prof_luizoneto

Escala, Coordenadas Geográficas e Fuso Horário. Tire suas dúvidas! luizciurcio@hotmail.com @prof_luizoneto Escala, Coordenadas Geográficas e Fuso Horário Tire suas dúvidas! luizciurcio@hotmail.com @prof_luizoneto 1. Considerando a distância no mapa entre os pontos A e B DE 5,5 cm e a escala do mapa de 1:7.500.000,

Leia mais

SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA SAB VII Olimpíada Brasileira de Astronomia VII OBA - 2004 Gabarito do nível 3 (para alunos da 5ª à 8ª série)

SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA SAB VII Olimpíada Brasileira de Astronomia VII OBA - 2004 Gabarito do nível 3 (para alunos da 5ª à 8ª série) SOCIEDADE ASTRONÔMICA BRASILEIRA SAB VII Olimpíada Brasileira de Astronomia VII OBA - 2004 Gabarito do nível 3 (para alunos da 5ª à 8ª série) Questão 1) (1 ponto) Como você já deve saber o sistema solar

Leia mais

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE

Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE Expedição 1. 7º ANO_ PROFª BRUNA ANDRADE O Brasil é considerado um país de dimensões CONTINENTAIS, pois sua área de 8.514.876 Km² é quase igual a do Continente Oceânico. Ele é o 5º país em extensão territorial

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. Cohab B

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. Cohab B Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS Cohab B Data: 29/04/2015 Pedro Lima, Gabriel Landal, Lorenzo Silveira e Leonardo Souza. Turma 101 A COHAB

Leia mais

..::10 A equação matemática que garante o sucesso financeiro da viagem

..::10 A equação matemática que garante o sucesso financeiro da viagem 1 2 ..::10 A equação matemática que garante o sucesso financeiro da viagem Quanto mais viajamos e entendemos a dinâmica da estrada, mais fácil se torna encontrar formas de economizar e juntar dinheiro

Leia mais

COLÉGIO JOÃO PAULO I GEOGRAFIA - EXERCÍCIOS 1ª PARCIAL V2 1ª SÉRIE

COLÉGIO JOÃO PAULO I GEOGRAFIA - EXERCÍCIOS 1ª PARCIAL V2 1ª SÉRIE COLÉGIO JOÃO PAULO I GEOGRAFIA - EXERCÍCIOS 1ª PARCIAL V2 1ª SÉRIE Professor(a): Richard QUESTÃO 1 Considere a reprodução da obra intitulada La Escuela del Sur de autoria de Joaquin Torres García, artista

Leia mais

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado Profissional em Educação Matemática ROBERTO RIVELINO ALBUQUERQUE MARTINS

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado Profissional em Educação Matemática ROBERTO RIVELINO ALBUQUERQUE MARTINS Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado Profissional em Educação Matemática ROBERTO RIVELINO ALBUQUERQUE MARTINS MATEGRAFIA: UM JOGO QUE RELACIONA MATEMÁTICA E GEOGRAFIA Vassouras

Leia mais

Unidade 5 O Universo e seus astros

Unidade 5 O Universo e seus astros Sugestões de atividades Unidade 5 O Universo e seus astros 6 CIÊNCIAS 1 Céu e constelações A Constelação do Cruzeiro de Sul é representada na bandeira do Brasil e na bandeira de outros países, como Austrália,

Leia mais

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 46 CARTOGRAFIA: UMA FORMA DE REPRESENTAÇÃO DO PODER

GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 46 CARTOGRAFIA: UMA FORMA DE REPRESENTAÇÃO DO PODER GEOGRAFIA - 3 o ANO MÓDULO 46 CARTOGRAFIA: UMA FORMA DE REPRESENTAÇÃO DO PODER Analisadas as figuras acima, é CORRETO afirmar que: a) ambas as projeções são cilíndricas, sendo que a de Mercator é

Leia mais

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010

Introdução À Astronomia e Astrofísica 2010 CAPÍTULO 3 ESTAÇÕES DO ANO E INSOLAÇÃO SOLAR. Movimento Anual do Sol e as Estações do Ano. Estação em diferentes latitudes. Insolação Solar. Recapitulando a aula anterior: Capítulo 2 Trigonometria Esférica

Leia mais

A Escola e o Relógio de Sol Resumo

A Escola e o Relógio de Sol Resumo Universidade Federal de São Carlos Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia Departamento de Matemática A Escola e o Relógio de Sol Resumo Autora: Raquel Duarte de Souza Orientador: Prof. Dr. José Antônio

Leia mais

Figura 1 - O movimento da Lua em torno da Terra e as diferentes fases da Lua

Figura 1 - O movimento da Lua em torno da Terra e as diferentes fases da Lua Estudo do Meio Físico e Natural I Movimentos reais e aparentes dos astros J. L. G. Sobrinho Centro de Ciências Exactas e da Engenharia Universidade da Madeira A Lua e a Terra A Lua está a sempre visível

Leia mais

Hoje estou elétrico!

Hoje estou elétrico! A U A UL LA Hoje estou elétrico! Ernesto, observado por Roberto, tinha acabado de construir um vetor com um pedaço de papel, um fio de meia, um canudo e um pedacinho de folha de alumínio. Enquanto testava

Leia mais

Prof. Franco Augusto

Prof. Franco Augusto Prof. Franco Augusto Astros São corpos que giram no espaço, classificados de acordo com a luminosidade. Iluminados ou opacos não possuem luz própria, recebendo luz das estrelas. São os planetas, asteroides,

Leia mais

ENCONTRO POSITIVO 2015

ENCONTRO POSITIVO 2015 REVISTA DO CURSO Abril/ Maio 2015 EXTENSIVO E TERCEIRÃO ENCONTRO POSITIVO 2015 02 Editorial No dia 10 de março, o Curso Positivo realizou mais um encontro de pais. Desta vez, foi realizado no grande auditório

Leia mais

Sistema de Ensino CNEC. 2014-09a-20s-tg-09 Trabalho de Geografia Eu no Mundo

Sistema de Ensino CNEC. 2014-09a-20s-tg-09 Trabalho de Geografia Eu no Mundo TRABALHO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA Aluno: n o Data para entrega: _11/07/ Créditos distribuídos: 6 pontos / Créditos obtidos: 4º ano do Ensino Fundamental Turma: 1-09a-20s-tg-09 Trabalho de Geografia Eu no

Leia mais

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011

COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011 COLÉGIO SÃO JOSÉ PROF. JOÃO PAULO PACHECO GEOGRAFIA 1 EM 2011 O Sol e a dinâmica da natureza. O Sol e a dinâmica da natureza. Cap. II - Os climas do planeta Tempo e Clima são a mesma coisa ou não? O que

Leia mais

Lista de Geografia I Data da entrega: 21/03/2016

Lista de Geografia I Data da entrega: 21/03/2016 Lista de Geografia I Data da entrega: 21/03/2016 Questão 01) Aparecida de Goiânia, / /2016. Aluno(a): 1ª série Professor: Edu Marinho Considerando a posição geográfica do território brasileiro ilustrada

Leia mais

Para ajudá-los nos estudos, após resolver o exercício de revisão faça a correção a partir deste documento. Bons Estudos!

Para ajudá-los nos estudos, após resolver o exercício de revisão faça a correção a partir deste documento. Bons Estudos! EXERCÍCIO DE REVISÃO - GEOGRAFIA 6º ano Profª. Ms. Graziella Fernandes de Castro Queridos alunos, Para ajudá-los nos estudos, após resolver o exercício de revisão faça a correção a partir deste documento.

Leia mais

O Ensino da Astronomia

O Ensino da Astronomia O Ensino da Astronomia Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) indicam o estudo da Astronomia no 3o e 4o ciclos do Ensino Fundamental, na área de Ciências Naturais, no eixo temático "Terra e Universo"

Leia mais

Traçando os caminhos

Traçando os caminhos A UU L AL A Traçando os caminhos Hoje vamos aprender a traçar o caminho entre dois lugares. Já sabemos como encontrar no mapa um lugar que procuramos. Agora, é preciso decidir qual a melhor maneira de

Leia mais

A Humanidade em evolução

A Humanidade em evolução A Humanidade em evolução Há milênios o homem se preocupa em se localizar no espaço. Durante muito tempo os astros foram utilizados como maneira de localização, o problema que eles apresentavam era a indicação

Leia mais

Matéria: Geografia Assunto: O que é Geografia Prof. Luciano Teixeira

Matéria: Geografia Assunto: O que é Geografia Prof. Luciano Teixeira Matéria: Geografia Assunto: O que é Geografia Prof. Luciano Teixeira Geografia O que é Geografia? Embora possa parecer fácil responder a essa pergunta, muitos alunos ainda pensam quea ciência geográfica

Leia mais

5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a)

5º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4 a) 5º Ano Roteiro Semanal de Atividades de Casa (13 a 17 de Maio 2013) NA TEIA DA ARANHA Resolva as operações, pinte a trilha que o resultado seja 67 e descubra o inseto que caiu na teia da aranha. O inseto

Leia mais

Reflexão da luz. Espelhos planos

Reflexão da luz. Espelhos planos PARTE II Unidade E 11 capítulo Reflexão da luz Espelhos planos seções: 111 Reflexão da luz Leis da reflexão 112 Imagens em um espelho plano 113 Deslocamento de um espelho plano 114 Imagens de um objeto

Leia mais