AVALIAÇÃO DAS HISTERECTOMIAS VAGINAIS REALIZADAS NO HOSPITAL DE CÍNICAS DE TERESÓPOLIS.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVALIAÇÃO DAS HISTERECTOMIAS VAGINAIS REALIZADAS NO HOSPITAL DE CÍNICAS DE TERESÓPOLIS."

Transcrição

1 AVALIAÇÃO DAS HISTERECTOMIAS VAGINAIS REALIZADAS NO HOSPITAL DE CÍNICAS DE TERESÓPOLIS. VASCONCELLOS, Marcus Jose do Amaral. Docente do Curso de Graduação em Medicina. FAGUNDES, Maitê Salles Perna. Discente do Curso de Graduação em Medicina. Palavras chaves: cirurgia ginecológica, controle pós-operatório, histerectomia vaginal. INTRODUÇÃO: A primeira histerectomia encontrada na literatura remonta ao ano de 1507, na cidade de Bolonha, e é creditada a Berengarius. O útero foi retirado pela vagina. No entanto existem controvérsias se o útero foi retirado integral ou parcialmente. ( 1 ) Somente no século XIX a histerectomia vaginal foi realizada com planejamento, e na época indicadas nos prolapsos, retroversão aguda ou crônica ou câncer de colo. ( 1 ) A técnica mais aceita para a histerectomia vaginal pode ser descrita em 14 passos, após sondagem vesical com cateter nº 12: ( 3 ). Não podemos esquecer os aspectos emocionais relacionados com a histerectomia. Precisamos discutir exaustivamente a cirurgia com a paciente, permitindo que ela entre no procedimento sem qualquer dúvida que possa, no futuro, trazer seqüelas emocionais de difícil tratamento. A evolução da cirurgia vaginal foi trazendo modificações que não só aperfeiçoaram o método como também aumentaram as indicações. Uma dificuldade para os cirurgiões são os úteros grandes não prolapsados. Santos-Lopez et al. ( 7 ) utilizando a técnica do morcelamento, concluíram que a via vaginal poderia ser escolhida com segurança e eficácia. Outra abordagem interessante foi a de Robert et al ( 8 ) que com a finalidade de diminuir o risco de câncer de ovário, propuseram que durante a histerectomia vaginal, também se realizasse a salpingectomia bilateral.

2 E finalmente devemos nos lembrar da possibilidade da histerectomia por via laparoscópica. Jokinen et al ( 9 ) publicaram inquérito realizado nos países nórdicos, e computaram que entre 1990 e 2012, aconteceu uma diminuição em 50% do numero de indicações da retirada do útero nestes países. Também citam que em cerca de 40% destas cirurgias, a via de escolha foi a laparoscópica, com melhores resultados quando comparadas com as outras duas possibilidades. JUSTIFICATIVA: Este trabalho foi idealizado, após a constatação que a maioria das mulheres eram encaminhadas do Serviço de Ginecologia do HCTO ao centro cirúrgico a fim de serem histerectomizadas, com a proposta inicial da via vaginal. Percebi que estas mulheres tinham um tempo operatório médio de uma hora, ficavam no máximo um dia internadas, que o procedimento anestésico era feito rotineiramente pela via raquidiana, e principalmente, o pós-operatório era muito menos doloroso que quando a escolha era a via abdominal. Com estas observações, ainda subjetivas, resolvi estudar mais detalhadamente estas pacientes e informar os resultados em meu trabalho de conclusão de Curso de Medicina. OBJETIVOS: GERAL: Analisar os principais parâmetros das histerectomias vaginais realizadas no Serviço de Ginecologia do HCT. ESPECÍFICOS: Estudar as indicações, os resultados e possíveis complicações. Avaliar o grau de informação que a pacientes recebiam no pré e no pósoperatório.

3 METODOLOGIA: Estudo de casos, prospectivo, realizado entre 03 de março de 2015 e 26 de janeiro de 2016 quando foram entrevistadas 20 pacientes submetidas à histerectomia vaginal no Serviço de Ginecologia do HCT. Após assinatura de termo de consentimento livre e esclarecido, e com alguns dados epidemiológicos levantados, as pacientes respondiam questionário estruturado. RESULTADOS: No período estudado foram realizadas 20 histerectomias vaginais, e as pacientes na sua maioria tinham mais de 40 anos ( 55% ) e 40% estava entre 26 e 40 anos. Neste grupo 55% era casada, 20% com união estável e 25% solteira. As indicações da cirurgia foram: Miomatose 19 ( 45% ), Adenomiose 4 ( 20% ), prolapso 4 ( 20% ), mioma e pólipos 1 ( 5% ) e pólipos 1 ( 5% ). Uma vez analisado os resultados das questões propostas à paciente no questionário aplicado no pós-operatório, podemos notar que a maioria recebeu informações sobre a cirurgia, mas as informações sob como seria o pós-operatório foram falhas. O sangramento aconteceu em 50% dos casos, e o incomodo foi raro nos relatos das pacientes. No entanto um grande percentual das pacientes participou na cirurgia pois ouviram conversas durante o ato operatório. Cerca de 50% das pacientes saiu do hospital com dúvidas em relação ao seu futuro ginecológico. Em relação as escalas de dor (Escala de Fascies de Baker; Escala analógica de dor; Escala de descritores verbais; Escala de 0 10) que foram aplicadas com as pacientes, podemos apreender que tanto para a paciente como para o observador a dor, quando existia, tinha o caráter leve, no máximo moderado.

4 CONCLUSÃO: A nossa casuística está de acordo com a literatura quanto às indicações da histerectomia vaginal: miomatose uterina e prolapso genital. Nossas pacientes recebem informações adequadas quanto a cirurgia que será realizada, mas aparece uma falha quanto ao pós-operatório e ao seu futuro ginecológico. A percepção de conversas no centro cirúrgico foi assinalada durante o ato operatório, provavelmente pelo tipo de anestesia utilizada: raquidiana com sedação. O incomodo durante este período foi quase desprezível. As escalas de dor aplicadas mostraram que se trata de cirurgia com componente álgico muito baixo. Em nosso serviço a preferência pela via vaginal está plenamente justificada, permitindo um processo de formação adequado de mão de obra para nossa comunidade. REFERÊNCIA: 1 Steege JF. Indications for hysterectomy: have they changed? Clin Obste ynecol. 1997;40(4): Ribeiro SC, Ribeiro RM, Pinotti JÁ. Estudo comparativo entre histerectomia total abdominal, histerectomia vaginal e histerectomia laparoscópica. Hospital de Clínicas da Faculdade de medicina de São Paulo Santos-Lopez A, Gorbea-Chavez V, Rodriguez-Colorado S et al. Histerectomia vaginal para uterus grandes y sin prolapso mediante morcelation y aguja de Deschamps. BMJ.2015:34(5):

5 8 Robert M, Cenaiko D, Sepandj J et al. Success and complications of salpingectomy at the time of vaginal hysterectomy. J Minim Invasive Gynecol.2015;22 ( 5 ): Jokinen E, Brummer T, Jalkanen J et al. Hysterectomies in Finland in : comparison of outcomes between trainees and specilists. Acta Obstet Gynecol Scand.2015;94(7):701-7.

IMPORTÂNCIA DO MISOPROSTOL NA PREVENÇÃO DE HEMORRAGIAS PUERPERAIS.

IMPORTÂNCIA DO MISOPROSTOL NA PREVENÇÃO DE HEMORRAGIAS PUERPERAIS. 1 IMPORTÂNCIA DO MISOPROSTOL NA PREVENÇÃO DE HEMORRAGIAS PUERPERAIS. VASCONCELLOS, Marcus Jose do Amaral. Docente do Curso de Graduação em Medicina. DUARTE, Carolina Silveira de Oliveira Souza Duarte.

Leia mais

USO DO MISOPROSTOL NA INDUÇÃO DO PARTO VAGINAL

USO DO MISOPROSTOL NA INDUÇÃO DO PARTO VAGINAL USO DO MISOPROSTOL NA INDUÇÃO DO PARTO VAGINAL Vasconcellos,Marcus José do Amaral. Docente no Curso de Graduação em Medicina. Bento, Rayanne Cristina Ramos Bento. Discente no Curso de Graduação em Medicina

Leia mais

HISTERECTOMIAS: ESTUDO RETROSPECTIVO DE 554 CASOS

HISTERECTOMIAS: ESTUDO RETROSPECTIVO DE 554 CASOS HYSTERECTOMIES: A RETROSPECTIVE STUDY OF 554 CASES Eddie Fernando Cândido Murta, ACBC-MG 1 Juliana Delfino dos Reis 2 Juliana Misson Abrão 2 Juliana Muniz Miziara 2 RESUMO: Objetivo: A histerectomia é

Leia mais

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero?

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero? Módulo F - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. F1. Quando foi

Leia mais

ASPECTOS PSICOSSOCIAIS QUE ACOMPANHARAM UMA SÉRIE DE PARTOS PREMATUROS ACONTECIDOS NO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE TERESÓPOLIS CONSTANTINO OTTAVIANO

ASPECTOS PSICOSSOCIAIS QUE ACOMPANHARAM UMA SÉRIE DE PARTOS PREMATUROS ACONTECIDOS NO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE TERESÓPOLIS CONSTANTINO OTTAVIANO ASPECTOS PSICOSSOCIAIS QUE ACOMPANHARAM UMA SÉRIE DE PARTOS PREMATUROS ACONTECIDOS NO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DE TERESÓPOLIS CONSTANTINO OTTAVIANO VASCONCELLOS, Marcus José do Amaral. Docente do Curso de

Leia mais

INFECÇÃO PUERPERAL TARDIA NA CESARIANA: ANÁLISE DE TRÊS SÉRIES DE PACIENTES

INFECÇÃO PUERPERAL TARDIA NA CESARIANA: ANÁLISE DE TRÊS SÉRIES DE PACIENTES 1 INFECÇÃO PUERPERAL TARDIA NA CESARIANA: ANÁLISE DE TRÊS SÉRIES DE PACIENTES VASCONCELLOS, Marcus Jose do Amaral. Docente do Curso de Graduação em Medicina. ALMEIDA, Ana Carolina Bastos Mendes. Discente

Leia mais

RM padrão de 1,5T no câncer endometrial: moderada concordância entre radiologistas

RM padrão de 1,5T no câncer endometrial: moderada concordância entre radiologistas Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina Departamento de Diagnóstico por Imagem RM padrão de 1,5T no câncer endometrial: moderada concordância entre radiologistas Especializanda: Renata

Leia mais

R2. Qual o principal motivo da sra nunca ter feito um exame preventivo? 01. Nunca teve relações sexuais 02. Não acha necessário 03.

R2. Qual o principal motivo da sra nunca ter feito um exame preventivo? 01. Nunca teve relações sexuais 02. Não acha necessário 03. Módulo R. Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. R1. Quando foi a

Leia mais

ORGANIZADOR. Página 1 de 6

ORGANIZADOR. Página 1 de 6 RESIDÊNCIA MÉDICA UERJ 07 Página de 6 RESIDÊNCIA MÉDICA UERJ 07 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA ) Mulher de 6 anos, com prole constituída, optou por método contraceptivo cirúrgico. Após avaliar o caso, o médico

Leia mais

Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade)

Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Módulo R - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. R1. Quando foi

Leia mais

Gestação na adolescência: qualidade do pré-natal e fatores sociais

Gestação na adolescência: qualidade do pré-natal e fatores sociais Gestação na adolescência: qualidade do pré-natal e fatores sociais Vasconcellos, Marcus Jose do Amaral Docente do curso de graduação em Medicina; Pereira, Natália de Souza, discente do curso de Graduação

Leia mais

CAPÍTULO 18. MIOMAS SUBMUCOSOS: ESTADIAMEnTOS PARA TRATAMEnTO HISTEROSCÓPICO. 1. INTRODUçãO

CAPÍTULO 18. MIOMAS SUBMUCOSOS: ESTADIAMEnTOS PARA TRATAMEnTO HISTEROSCÓPICO. 1. INTRODUçãO CAPÍTULO 18 MIOMAS SUBMUCOSOS: ESTADIAMEnTOS PARA TRATAMEnTO HISTEROSCÓPICO 1. INTRODUçãO Leiomiomas uterinos são os tumores mais frequentes do trato genital feminino, clinicamente aparentes em 25% das

Leia mais

Cristina Nogueira- Silva 1,2, Elisa Pereira 3, Sónia Barata 4, Conceição Alho 4, Filipa Osório 4,5, Carlos Calhaz- Jorge 4,5

Cristina Nogueira- Silva 1,2, Elisa Pereira 3, Sónia Barata 4, Conceição Alho 4, Filipa Osório 4,5, Carlos Calhaz- Jorge 4,5 Cristina Nogueira- Silva 1,2, Elisa Pereira 3, Sónia Barata 4, Conceição Alho 4, Filipa Osório 4,5, Carlos Calhaz- Jorge 4,5 1 Serviço de Ginecologia e Obstetrícia, Hospital de Braga; 2 Escola de Ciências

Leia mais

-VIA DA UNIMED- DOCUMENTO DE CONSENTIMENTO PÓS-INFORMADO OBRIGATORIAMENTE NECESSÁRIO PARA CIRURGIA DE LAQUEADURA TUBÁRIA BILATERAL

-VIA DA UNIMED- DOCUMENTO DE CONSENTIMENTO PÓS-INFORMADO OBRIGATORIAMENTE NECESSÁRIO PARA CIRURGIA DE LAQUEADURA TUBÁRIA BILATERAL -VIA DA UNIMED- DOCUMENTO DE CONSENTIMENTO PÓS-INFORMADO OBRIGATORIAMENTE NECESSÁRIO PARA CIRURGIA DE LAQUEADURA TUBÁRIA BILATERAL DECLARAÇÃO DO USUÁRIO Fundamentação legal Lei n. 9.263 de 12/01/96 e Resolução

Leia mais

PRÉ-REQUISITO R4 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA (403) ORGANIZADOR

PRÉ-REQUISITO R4 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA (403) ORGANIZADOR RESIDÊNCIA MÉDICA (UERJ-FCM) 0 PRÉ-REQUISITO (R) / 0 PROVA ESCRITA PRÉ-REQUISITO R ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA (0) 0 RESIDÊNCIA MÉDICA (UERJ-FCM) 0 PRÉ-REQUISITO (R) / 0 PROVA ESCRITA OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA

Leia mais

SALPINGECTOMIA. Salpingectomia

SALPINGECTOMIA. Salpingectomia SALPINGECTOMIA A salpingectomia é um procedimento realizado regularmente pelos ginecologistas. ndica-se a remoção das tubas uterinas oportunisticamente, durante histerectomia ou ooforectomias, por uadros

Leia mais

TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO INFORMADO PARA PARTO

TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO INFORMADO PARA PARTO 1/5 O objetivo deste Termo de Esclarecimento e Consentimento é esclarecer os procedimentos médicos que ocorrerão por ocasião do seu parto, ressaltando-se que você deverá tirar todas as suas dúvidas com

Leia mais

CHECK UP. Dr. Alisson Chianca Ginecologia Avançada. ATIVIDADE FÍSICA Previne o Câncer pg. 08. Sinônimo de Prevenção Contra o Câncer. pg.

CHECK UP. Dr. Alisson Chianca Ginecologia Avançada. ATIVIDADE FÍSICA Previne o Câncer pg. 08. Sinônimo de Prevenção Contra o Câncer. pg. CHECK UP Sinônimo de Prevenção Contra o Câncer pg. 05 Edição 02/2017 Eletronic Book ATIVIDADE FÍSICA Previne o Câncer pg. 08 Dr. Alisson Chianca Ginecologia Avançada 04 Infertilidade: Avaliação do Casal

Leia mais

Características da gestante adolescente em estudo prospectivo de 4 anos: realidade em Teresópolis

Características da gestante adolescente em estudo prospectivo de 4 anos: realidade em Teresópolis Características da gestante adolescente em estudo prospectivo de 4 anos: realidade em Teresópolis VASCONCELOS, Marcos. Docente do curso de graduação em Medicina. SOUZA, Nathalia Vital. Discente do curso

Leia mais

TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO INFORMADO PARA PARTO

TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO INFORMADO PARA PARTO 1/7 O objetivo deste Termo de Esclarecimento e Consentimento é esclarecer os procedimentos médicos que ocorrerão por ocasião do seu parto, ressaltando-se que você deverá tirar todas as suas dúvidas com

Leia mais

FORMULÁRIO TERMO DE CONSENTIMENTO OBSTETRÍCIA: PARTO NORMAL OU CESÁREA

FORMULÁRIO TERMO DE CONSENTIMENTO OBSTETRÍCIA: PARTO NORMAL OU CESÁREA FORMULÁRIO Código: FOR DC / SM nº 247 Data Emissão: 27/03/2017 Versão: 001 TERMO DE CONSENTIMENTO OBSTETRÍCIA: PARTO NORMAL OU CESÁREA 1. PACIENTE No. IDENTIDADE ÓRGÃO EXPEDIDOR DATA NASCIMENTO No. PRONTUÁRIO

Leia mais

PROPOSTA PARA PREVENÇÃO DO DESCOLAMENTO PREMATURO DE PLACENTA APÓS ESTUDO DE CINCO SÉRIES DE CASOS

PROPOSTA PARA PREVENÇÃO DO DESCOLAMENTO PREMATURO DE PLACENTA APÓS ESTUDO DE CINCO SÉRIES DE CASOS PROPOSTA PARA PREVENÇÃO DO DESCOLAMENTO PREMATURO DE PLACENTA APÓS ESTUDO DE CINCO SÉRIES DE CASOS VASCONCELLOS, Marcus Jose do Amaral. Docente do Curso de Graduação em Medicina. GAMA, André Cunha. Discente

Leia mais

EFICÁCIA DO MISOPROSTOL NA RESOLUÇÃO DOS CASOS DE ABORTAMENTO

EFICÁCIA DO MISOPROSTOL NA RESOLUÇÃO DOS CASOS DE ABORTAMENTO EFICÁCIA DO MISOPROSTOL NA RESOLUÇÃO DOS CASOS DE ABORTAMENTO VASCONCELLOS, Marcus Jose do Amaral. Docente do Curso de Graduação em Medicina. TURANO, Camila Toledo. Discente do Curso de Graduação em Medicina

Leia mais

Braquiterapia Ginecológica

Braquiterapia Ginecológica Braquiterapia Ginecológica Indicações e recomendações clínicas American Brachytherapy Society (ABS) European Society for Radiotherapy & Oncology (GEC-ESTRO) Rejane Carolina Franco Hospital Erasto Gaertner-

Leia mais

Comparação de insuflação com dióxido de carbono e ar em endoscopia e colonoscopia: ensaio clínico prospectivo, duplo cego, randomizado - julho 2017

Comparação de insuflação com dióxido de carbono e ar em endoscopia e colonoscopia: ensaio clínico prospectivo, duplo cego, randomizado - julho 2017 A endoscopia terapêutica tem se tornado cada vez mais invasiva, realizando procedimentos que muito se assemelham a cirurgias, por sua complexidade, dificuldade técnica, tempo de execução e possibilidade

Leia mais

Métodos Anticoncepcionais

Métodos Anticoncepcionais Métodos Anticoncepcionais Métodos Anticoncepcionais Chamamos de método contraceptivo (ou método anticoncepcional) toda ação cujo objetivo é impedir ou, pelo menos, reduzir substancialmente a chance de

Leia mais

Paciente: Representante Legal. Endereço:

Paciente: Representante Legal. Endereço: O objetivo deste Termo de Consentimento Livre e Esclarecido é comunicar e esclarecer os procedimentos médicos que ocorrerão por ocasião do seu parto, devendo discutir todas as suas dúvidas com seu médico

Leia mais

Produção de projeto de pesquisa na Blossom Educação em Terapia Floral

Produção de projeto de pesquisa na Blossom Educação em Terapia Floral Produção de projeto de pesquisa na Blossom Educação em Terapia Floral Dra. Léia Salles Coordenadora de pesquisa leia.salles@blossomedu.com.br As etapas de uma pesquisa são: Planejamento, execução, divulgação

Leia mais

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO

FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAÇÃO DO CURSO DE FISIOTERAPIA PLANO DE ENSINO DADOS DA DISCIPLINA PLANO DE ENSINO CÓDIGO NOME CH TOTAL PERÍODO HORÁRIO 0113 PROFESSOR(ES) Fisioterapia em Uroginecologia e Obstetrícia Profa. Ma. Nelbe Maria Ferreira de Amorim EMENTA 60 h 7º MATUTINO

Leia mais

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS CÂNCER DE COLO DE ÚTERO OPERADO RADIOTERAPIA COMPLEMENTAR: INDICAÇÕES E RESULTADOS Hospital Erasto Gaertner Serviço de Radioterapia Sílvia Pecoits Câncer de Colo Uterino 500.000 casos novos no mundo com

Leia mais

Ex-Presidente da Sociedade Goiana de Ginecologia e Obstetrícia. Mestre em Doenças Infecciosas e Parasitárias pelo IPTESP UFG

Ex-Presidente da Sociedade Goiana de Ginecologia e Obstetrícia. Mestre em Doenças Infecciosas e Parasitárias pelo IPTESP UFG Ex-Presidente da Sociedade Goiana de Ginecologia e Obstetrícia Mestre em Doenças Infecciosas e Parasitárias pelo IPTESP UFG Professor da Faculdade de Medicina da UFG. Sociedade Goiana de Ginecologia e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMISSÃO DE EXAMES DE RESIDÊNCIA MÉDICA. Nome do Candidato Caderno de Prova 27, PROVA DISSERTATIVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMISSÃO DE EXAMES DE RESIDÊNCIA MÉDICA. Nome do Candidato Caderno de Prova 27, PROVA DISSERTATIVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMISSÃO DE EXAMES DE RESIDÊNCIA MÉDICA Novembro/2010 Processo Seletivo para Residência Médica - 2011 27 - Área de atuação em Anestesiologia Nome do Candidato Caderno

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO PREZADO PACIENTE: O Termo de Consentimento Informado é um documento no qual sua AUTONOMIA (vontade) em CONSENTIR (autorizar) é manifestada. A intervenção cirúrgica indicada

Leia mais

Tipos de Estudos Clínicos: Classificação da Epidemiologia. Profa. Dra. Maria Meimei Brevidelli

Tipos de Estudos Clínicos: Classificação da Epidemiologia. Profa. Dra. Maria Meimei Brevidelli Tipos de Estudos Clínicos: Classificação da Epidemiologia Profa. Dra. Maria Meimei Brevidelli Roteiro da Apresentação 1. Estrutura da Pesquisa Científica 2. Classificação dos estudos epidemiológicos 3.

Leia mais

Assistência de enfermagem no período pré-operatório. Aline Carrilho Menezes

Assistência de enfermagem no período pré-operatório. Aline Carrilho Menezes Assistência de enfermagem no período pré-operatório Aline Carrilho Menezes Técnico e auxiliar de enfermagem A sua participação é importante e vital no transcorrer do ato anestésico-cirúrgico para a promoção

Leia mais

Tópico 10 Segurança do paciente e procedimento invasivo

Tópico 10 Segurança do paciente e procedimento invasivo Tópico 10 Segurança do paciente e procedimento invasivo 1 1 Objetivos pedagógicos Compreender: As principais causas dos eventos adversos em procedimentos invasivos e cirúrgicos Como o uso de orientações,

Leia mais

Histerectomia Vaginal versus Histerectomia Abdominal em Mulheres sem Prolapso Genital, em Maternidade-Escola do Recife: Ensaio Clínico Randomizado

Histerectomia Vaginal versus Histerectomia Abdominal em Mulheres sem Prolapso Genital, em Maternidade-Escola do Recife: Ensaio Clínico Randomizado RBGO 25 (3): 169-176, 2003 Trabalhos Originais Histerectomia Vaginal versus Histerectomia Abdominal em Mulheres sem Prolapso Genital, em Maternidade-Escola do Recife: Ensaio Clínico Randomizado Vaginal

Leia mais

Enfa. Dayana Saboia Especialista em Saúde da Mulher - UFC Especializanda em Estomaterapia UECE Mestranda em Enfermagem - UFC

Enfa. Dayana Saboia Especialista em Saúde da Mulher - UFC Especializanda em Estomaterapia UECE Mestranda em Enfermagem - UFC CIRURGIAS GINECOLÓGICAS Enfa. Dayana Saboia Especialista em Saúde da Mulher - UFC Especializanda em Estomaterapia UECE Mestranda em Enfermagem - UFC FORTALEZA, 2017 1 OBJETIVOS DA APREDIZAGEM Identificar

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O(A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao(à)

Leia mais

RADIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO

RADIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO XI Congresso Brasileiro de Radioterapia RADIOTERAPIA ADJUVANTE NO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO FELIPE QUINTINO KUHNEN Hospital de Caridade Florianópolis, SC CEPON Florianópolis, SC Hospital São José Criciúma,

Leia mais

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO - 1

COORDENAÇÃO DO NÚCLEO CURRICULAR FLEXÍVEL PRÁTICAS EDUCATIVAS FICHA DE OBSERVAÇÃO - 1 FICHA DE OBSERVAÇÃO - 1 ENFERMAGEM NOS CUIDADOS INTEGRAIS AO ADULTO E IDOSO NO PERÍODO PERI OPERATÓRIO Acadêmico: Curso: Período: Turno: Disciplina(s): Local: Campos de Observação: Profissional responsável

Leia mais

Efficacy and Safety of Nonoperative Treatment for Acute Appendicitis: A Meta-analysis Pediatrics, Março 2017

Efficacy and Safety of Nonoperative Treatment for Acute Appendicitis: A Meta-analysis Pediatrics, Março 2017 Compartilhe conhecimento: Analisamos duas recentes publicações que demonstram a segurança de realizar tratamentos clínicos da apendicite aguda não complicada, com resultados comparáveis aos da apendicectomia.

Leia mais

-VIA DA UNIMED- CONSENTIMENTO INFORMADO CONCORDANDO COM A INSTALAÇÃO DE DISPOSITIVO INTRA-UTERINO COMO MÉTODO REVERSÍVEL DE ANTICONCEPÇÃO.

-VIA DA UNIMED- CONSENTIMENTO INFORMADO CONCORDANDO COM A INSTALAÇÃO DE DISPOSITIVO INTRA-UTERINO COMO MÉTODO REVERSÍVEL DE ANTICONCEPÇÃO. -VIA DA UNIMED- CONSENTIMENTO INFORMADO CONCORDANDO COM A INSTALAÇÃO DE DISPOSITIVO INTRA-UTERINO COMO MÉTODO REVERSÍVEL DE ANTICONCEPÇÃO. DECLARANTE: Paciente: Idade: Endereço: Tel.:( ) Identidade nº:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE MEDICINA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE MEDICINA Mariana Morena de Vieira Santos Greatti Flora intermediária em mulheres em idade reprodutiva: aspectos inflamatórios, atividade

Leia mais

TROCANDO IDÉIAS XX. MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia?

TROCANDO IDÉIAS XX. MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia? TROCANDO IDÉIAS XX MICROCARCINOMA: Quando indicar histerectomia? Gutemberg Almeida ISSVD UFRJ ABPTGIC Carcinoma Microinvasor IA1 - Invasão do estroma < 3 mm em profundidade e < 7 mm em extensão IA2 - Invasão

Leia mais

Preservação da fertilidade na mulher com cancro

Preservação da fertilidade na mulher com cancro Preservação da fertilidade na mulher com cancro Joana Magalhães Centro Hospitalar do Algarve Fertilidade na mulher Gonadotoxicidade direta Gonadotoxicidade indireta Lesão uterina Cirurgia Ginecológica

Leia mais

Histerectomia Radical Laparoscópica versus Aberta para tratamento de cancer de colo uterino inicial: epidemiologia e resultados cirúrgicos

Histerectomia Radical Laparoscópica versus Aberta para tratamento de cancer de colo uterino inicial: epidemiologia e resultados cirúrgicos Histerectomia Radical Laparoscópica versus Aberta para tratamento de cancer de colo uterino inicial: epidemiologia e resultados cirúrgicos Reitan R. 1, Bereza, B. 1, Foiato, T.F. 1, Luz, M.A. 1, Guerreiro,

Leia mais

ABORDAGEM TERAPÊUTICA NO LEIOMIOMA UTERINO

ABORDAGEM TERAPÊUTICA NO LEIOMIOMA UTERINO ABORDAGEM TERAPÊUTICA NO LEIOMIOMA UTERINO Marcelle Rodrigues Pereira Orientadora: Prof. Juraci Ghiaroni Miomas uterinos Definição Tumor benigno originado de uma única célula de músculo liso do miométrio

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 PROVA OBJETIVA

RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 PROVA OBJETIVA RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 1 Questão 1 Médico atende, em um hospital de referência para procedimentos em endoscopia ginecológica no Sistema Único de Saúde (SUS), uma mulher de 32 anos, nuligesta, que se queixa

Leia mais

Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta Sênior Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta Sênior Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Alemão Oswaldo Cruz Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Câncer Ginecológico Rodrigo de Morais Hanriot Radioterapeuta Sênior Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Alemão Oswaldo Cruz Índice Neoplasia endometrial

Leia mais

TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO LIVRE E INFORMADO

TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO LIVRE E INFORMADO TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO LIVRE E INFORMADO O objetivo deste Termo de Esclarecimento e Consentimento Informado, utilizado pelo HOSPITAL e MATERNIDADE SANTA JOANA, é esclarecer os procedimentos

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Professor Dr Flavio Zucchi CRM Médico Ginecologista Especialista em HPV (Papilomavirus Humano)

Professor Dr Flavio Zucchi CRM Médico Ginecologista Especialista em HPV (Papilomavirus Humano) Professor Dr Flavio Zucchi CRM 27311 Médico Ginecologista Especialista em HPV (Papilomavirus Humano) Atividades: Chefe de ambulatório no setor de Genitoscopia da disciplina de Ginecologia da escola paulista

Leia mais

QUEM É A PACIENTE COM PRÉ-ECLAMPSIA? DADOS DE 5 ANOS DE PESQUISA.

QUEM É A PACIENTE COM PRÉ-ECLAMPSIA? DADOS DE 5 ANOS DE PESQUISA. QUEM É A PACIENTE COM PRÉ-ECLAMPSIA? DADOS DE 5 ANOS DE PESQUISA. VASCONCELLOS, Marcus Jose do Amaral. Docente do Curso de Graduação em Medicina UNIFESO. CAVALCANTE, Mário Nilo Paulain. Discente do Curso

Leia mais

A REPERCUSSÃO DO CÂNCER GINECOLÓGICO NA SEXUALIDADE DA MULHER

A REPERCUSSÃO DO CÂNCER GINECOLÓGICO NA SEXUALIDADE DA MULHER A REPERCUSSÃO DO CÂNCER GINECOLÓGICO NA SEXUALIDADE DA MULHER SILVA, Marina Ribeiro dos Reis. Aluna de curso Graduação de Medicina da UNIFESO. GAMA, Carlos Romualdo Barbosa. Professor do curso de graduação

Leia mais

COLÉGIO DE ANESTESIOLOGIA

COLÉGIO DE ANESTESIOLOGIA COLÉGIO DE ANESTESIOLOGIA RENOVAÇÃO DE IDONEIDADE TODAS AS DECLARAÇÕES SÃO DA RESPONSABILIDADE DO SIGNATÁRIO. DA CONSTATAÇÃO DA SUA NÃO VERACIDADE PODE DEPENDER A RENOVAÇÃO DA IDONEIDADE FORMATIVA. RELATÓRIO

Leia mais

A RELAÇÃO ENTRE COLO FRIÁVEL E A MICROBIOTA VAGINAL PELO MÉTODO DE PAPANICOLAOU

A RELAÇÃO ENTRE COLO FRIÁVEL E A MICROBIOTA VAGINAL PELO MÉTODO DE PAPANICOLAOU ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA A RELAÇÃO ENTRE COLO FRIÁVEL E A MICROBIOTA

Leia mais

HISTEROSCOPIA CIRÚRGICA COMO ALTERNATIVA À HISTERECTOMIA INDICAÇÕES

HISTEROSCOPIA CIRÚRGICA COMO ALTERNATIVA À HISTERECTOMIA INDICAÇÕES HISTEROSCOPIA CIRÚRGICA COMO ALTERNATIVA À HISTERECTOMIA INDICAÇÕES DGO USP RIB PRETO HISTEROSCOPIA CIRURGICA COMO ALTERNATIVA À HISTERECTOMIA Histerectomia Taxas excessivamente altas em alguns países

Leia mais

PREVALÊNCIA DOS FATORES DE RISCO PARA HISTERECTOMIA EM UM HOSPITAL DA REGIÃO NOROESTE DO PARANÁ

PREVALÊNCIA DOS FATORES DE RISCO PARA HISTERECTOMIA EM UM HOSPITAL DA REGIÃO NOROESTE DO PARANÁ PREVALÊNCIA DOS FATORES DE RISCO PARA HISTERECTOMIA EM UM HOSPITAL DA REGIÃO NOROESTE DO PARANÁ Débora Canassa Volpato Farmacêutica, Discente do curso de Especialização em Fisiopatologia Humana da Universidade

Leia mais

Workshops 06 de abril de 2017

Workshops 06 de abril de 2017 Workshops 06 de abril de 2017 Workshop 1 Ultra-Sonografia em Assoalho Pélvico / Pelvic Floor US Workshop Coordenador: Dr. Arceu Scanavini Neto Dia e horário: 06 de abril de 2017 08h00 as 16h30 Carga horária:

Leia mais

CIRURGIAS DO SISTEMA GENITAL FEMININO. João Moreira da Costa Neto

CIRURGIAS DO SISTEMA GENITAL FEMININO. João Moreira da Costa Neto CIRURGIAS DO SISTEMA GENITAL FEMININO João Moreira da Costa Neto CIRURGIAS DO OVÁRIO E ÚTERO Ovariosalpingohisterectomia Cesariana Ovariosalpingohisterectomia Indicações Inibição do ciclo estral Distúrbios

Leia mais

Cirurgias Minimamente Invasivas - o Momento Atual e o Futuro

Cirurgias Minimamente Invasivas - o Momento Atual e o Futuro Cirurgias Minimamente Invasivas - o Momento Atual e o Futuro Francisco J. Candido dos Reis Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da FMRP-USP O Início Em 1805, Phillip Bozzini desenvolve o cistoscópio.

Leia mais

Experiência inicial com histerectomia robótica por portal único

Experiência inicial com histerectomia robótica por portal único ARTIGO ORIGINAL Experiência inicial com histerectomia robótica por portal único Initial experience with single-port robotic hysterectomy Mariano Tamura Vieira Gomes 1, Andréa Maria Novaes Machado 1, Sérgio

Leia mais

AVALIAÇÃO DO TEMPO CIRÚRGICO E DE RECUPERAÇÃO PÓS- OPERATÓRIA NAS PACIENTES SUBMETIDAS À HISTERECTOMIA

AVALIAÇÃO DO TEMPO CIRÚRGICO E DE RECUPERAÇÃO PÓS- OPERATÓRIA NAS PACIENTES SUBMETIDAS À HISTERECTOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA: CIÊNCIAS MÉDICAS SERVIÇO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA AVALIAÇÃO DO TEMPO CIRÚRGICO E DE RECUPERAÇÃO

Leia mais

O transplante uterino (TU) é uma nova opção revolucionária para o tratamento

O transplante uterino (TU) é uma nova opção revolucionária para o tratamento Nº 21 Transplante Uterino O transplante uterino (TU) é uma nova opção revolucionária para o tratamento de infertilidade causada por fator uterino (IFU), em pacientes com útero que não pode ser recuperado

Leia mais

A influência da cirurgia de histerectomia na vida psíquica da mulher The influence of hysterectomy surgery in women' psychic life

A influência da cirurgia de histerectomia na vida psíquica da mulher The influence of hysterectomy surgery in women' psychic life ARTIGO ORIGINAL A influência da cirurgia de histerectomia na vida psíquica da mulher The influence of hysterectomy surgery in women' psychic life ANA PAULA MORAES 1 DANIELI CRISTINA CESCO 1 ÉRICA CRISTINA

Leia mais

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Colo de útero Endométrio Ovário Sarcomas do corpo uterino Câncer de

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Artigo Original/Original Article

Artigo Original/Original Article Santos E, Dias I, Varela MF, Freire-de-Oliveira C Artigo Original/Original Article Avaliação da morbilidade nas histerectomias vaginais assistidas por laparoscopia Morbidity in laparoscopically assisted

Leia mais

Filipa Caeiro*, Mariana Miranda*, Bruno Nogueira**, Gustavo Mendinhos**, Ana Paula Pereira**, José Reis**, Fátima Faustino***, Carlos Veríssimo****

Filipa Caeiro*, Mariana Miranda*, Bruno Nogueira**, Gustavo Mendinhos**, Ana Paula Pereira**, José Reis**, Fátima Faustino***, Carlos Veríssimo**** Original Study/Estudo Original Total laparoscopic hysterectomy the first 300 surgeries of a new Obstetric and Gynecology Department Histerectomia totalmente laparoscópica as primeiras 300 de um novo serviço

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE TRATAMENTO DA DOR AGUDA PÓS-OPERATÓRIA

QUESTIONÁRIO SOBRE TRATAMENTO DA DOR AGUDA PÓS-OPERATÓRIA Comissão Nacional para o Controlo da Dor 1 Identificação da Unidade Hospitalar. 1.1 Designação da Unidade Hospitalar 1.2 Designação do Centro Hospitalar (se aplicável) 1.3 Localização da Unidade Hospitalar

Leia mais

Uma mudança de paradigma oferecendo uma solução abrangente para o morcelamento seguro dos tecidos.

Uma mudança de paradigma oferecendo uma solução abrangente para o morcelamento seguro dos tecidos. Sistema de morcelamento elétrico seguro Uma mudança de paradigma oferecendo uma solução abrangente para o morcelamento seguro dos tecidos. Morcelamento elétrico seguro...agora uma realidade Cirurgia laparoscópica

Leia mais

I Simpósio de Assistência ao Parto em Minas Gerais

I Simpósio de Assistência ao Parto em Minas Gerais I Simpósio de Assistência ao Parto em Minas Gerais Cesariana eletiva no Brasil: indicações e limitações Victor Hugo de Melo Era uma vez, uma reunião em Fortaleza, no ano de 1985... Países com as taxas

Leia mais

Perfil epidemiológico e complicações pós-operatórias das mulheres submetidas à cirurgia ginecológica em centro de

Perfil epidemiológico e complicações pós-operatórias das mulheres submetidas à cirurgia ginecológica em centro de 372 DOI: 10.1590/0100-69912015006004 Perfil epidemiológico e complicações pós-operatórias das mulheres submetidas à cirurgia ginecológica em centro de referência Artigo do extremo Original setentrional

Leia mais

Cirurgias Pélvicas e Complicações Pós- Radioterapia

Cirurgias Pélvicas e Complicações Pós- Radioterapia Universidade de Brasília UnB Faculdade de Ceilândia - FCE Cirurgias Pélvicas e Complicações Pós- Radioterapia Prof a. Aline Teixeira Alves Fisioterapia na Atenção de Média Complexidade - Intervenção (FAMCI)

Leia mais

Anestesia. em cirurgia cardíaca pediátrica. por Bruno Araújo Silva

Anestesia. em cirurgia cardíaca pediátrica. por Bruno Araújo Silva I N C O R C R I A N Ç A Anestesia em cirurgia cardíaca pediátrica A anestesia é um dos elementos fundamentais no cuidado dos pacientes que serão submetidos a cirurgia cardíaca para tratamento de cardiopatias

Leia mais

PROTOCOLO TÉCNICO PAR AUTORIZAÇÃO DE IMPLANTE DE DIU HORMONAL (MIRENA)

PROTOCOLO TÉCNICO PAR AUTORIZAÇÃO DE IMPLANTE DE DIU HORMONAL (MIRENA) PROTOCOLO TÉCNICO PAR AUTORIZAÇÃO DE IMPLANTE DE DIU HORMONAL (MIRENA) *Este documento deve ser totalmente preenchido e encaminhado para autorização prévia CRITÉRIOS PARA INCLUSÃO Necessidade de contracepção

Leia mais

PERFIL DE UMA POPULAÇÃO ESTOMIZADA INTESTINAL PROVISÓRIA E MOTIVOS DA NÃO RECONSTRUÇÃO DO TRÂNSITO INTESTINAL

PERFIL DE UMA POPULAÇÃO ESTOMIZADA INTESTINAL PROVISÓRIA E MOTIVOS DA NÃO RECONSTRUÇÃO DO TRÂNSITO INTESTINAL Nº do trabalho: 900986 PERFIL DE UMA POPULAÇÃO ESTOMIZADA INTESTINAL PROVISÓRIA E MOTIVOS DA NÃO RECONSTRUÇÃO DO TRÂNSITO INTESTINAL ADRIANA PELEGRINI SANTOS PEREIRA Janderson Cleiton Aguiar, Renata da

Leia mais

10 ANOS DE LIGA DA MAMA: AÇÃO DE EXTENSÃO VOLTADA PARA PREVENÇÃO E COMBATE DAS DOENÇAS MAMÁRIAS

10 ANOS DE LIGA DA MAMA: AÇÃO DE EXTENSÃO VOLTADA PARA PREVENÇÃO E COMBATE DAS DOENÇAS MAMÁRIAS 10 ANOS DE LIGA DA MAMA: AÇÃO DE EXTENSÃO VOLTADA PARA PREVENÇÃO E COMBATE DAS DOENÇAS MAMÁRIAS SOUZA-NETO, José Augusto; FREITAS-JUNIOR, Ruffo; CABERO, Flávia Vidal; FREITAS, Thaís Castanheira; TERRA,

Leia mais

Vigilância de Causas externas

Vigilância de Causas externas Vigilância de Causas externas Acidentes e Quedas Maria Isabel do Nascimento Instituto de Saúde Coletiva _ UFF Objetivos da aula 1) enfatizar a importância da ALTA no fluxo de atendimento do paciente hospitalizado.

Leia mais

Tipos e vias de abordagem cirúrgica da histerectomia e sua relação com lesão do sistema urinário

Tipos e vias de abordagem cirúrgica da histerectomia e sua relação com lesão do sistema urinário 2015/2016 Joana Raquel Correia Carvalho da Costa Tipos e vias de abordagem cirúrgica da histerectomia e sua relação com lesão do sistema urinário março, 2016 Joana Raquel Correia Carvalho da Costa Tipos

Leia mais

1 Introdução. Subprojeto de Iniciação Científica. Edital:

1 Introdução. Subprojeto de Iniciação Científica. Edital: Subprojeto de Iniciação Científica Universidade Federal do Espírito Santo Edital: Título do Subprojeto: Candidato a Orientador: Candidato a Bolsista: Edital PIBIC 2014/2015 Função sexual de mulheres submetidas

Leia mais

Perfil de Mulheres Submetidas a Histerectomia e Influência da Deambulação na Alta Hospitalar

Perfil de Mulheres Submetidas a Histerectomia e Influência da Deambulação na Alta Hospitalar 17 Artigo Original Perfil de Mulheres Submetidas a Histerectomia e Influência da Deambulação na Alta Hospitalar Bruna Cristina Cardoso1, Carla Regina Camargo2 e Isabel Fernandes3 1. Acadêmica concluinte

Leia mais

Módulo: Câncer de Colo de Útero

Módulo: Câncer de Colo de Útero Módulo: Câncer de Colo de Útero Caso 1 TR, 32 anos, médica, sem comorbidades Paciente casada sem filhos Abril/13 Citologia Útero- Negativo para células neoplásicas Abril/14 - Citologia uterina- Lesão alto

Leia mais

Epidemiologia. Tipos de Estudos Epidemiológicos. Curso de Verão 2012 Inquéritos de Saúde

Epidemiologia. Tipos de Estudos Epidemiológicos. Curso de Verão 2012 Inquéritos de Saúde Epidemiologia Tipos de Estudos Epidemiológicos Curso de Verão 2012 Inquéritos de Saúde TIPOS DE ESTUDOS EPIDEMIOLÓGICOS Observacionais Experimental x Observacional Relatos de Casos Série de casos Transversal

Leia mais

TÍTULO: ASSISTÊNCIA BÁSICA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS ATRAVÉS DO PAPANICOLAU

TÍTULO: ASSISTÊNCIA BÁSICA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS ATRAVÉS DO PAPANICOLAU Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ASSISTÊNCIA BÁSICA NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS ATRAVÉS DO PAPANICOLAU CATEGORIA: EM ANDAMENTO

Leia mais

Anestesia para cirurgia ambulatorial na criança

Anestesia para cirurgia ambulatorial na criança Jornada Paulista de Anestesia Pediátrica 2006 Profa Dra Norma Sueli Pinheiro Módolo UNESP Faculdade de Medicina de Botucatu Depto. de Anestesiologia Anestesia para cirurgia ambulatorial na criança Anestesia

Leia mais

RETALHOS ÂNTERO-LATERAL DA COXA E RETO ABDOMINAL EM GRANDES RECONSTRUÇÕES TRIDIMENSIONAIS EM CABEÇA E PESCOÇO

RETALHOS ÂNTERO-LATERAL DA COXA E RETO ABDOMINAL EM GRANDES RECONSTRUÇÕES TRIDIMENSIONAIS EM CABEÇA E PESCOÇO Artigo Original RETALHOS ÂNTERO-LATERAL DA COXA E RETO ABDOMINAL EM GRANDES RECONSTRUÇÕES TRIDIMENSIONAIS EM CABEÇA E PESCOÇO ANTEROLATERAL THIGH AND RECTUS ABDOMINUS FLAPS IN LARGE TRIDIMENSIONAL HEAD

Leia mais

Reparo de Lesão do Manguito Rotador

Reparo de Lesão do Manguito Rotador Reparo de Lesão do Manguito Rotador Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo A cirurgia para reparo de uma lesão do manguito rotador geralmente envolve a reinserção do tendão

Leia mais

MEDICINA PÓS OPERATÓRIA UNIDADE DE DOR AGUDA

MEDICINA PÓS OPERATÓRIA UNIDADE DE DOR AGUDA MEDICINA PÓS OPERATÓRIA UNIDADE DE DOR AGUDA Sessão Clínica Hospitalar Hospital Fernando Fonseca Departamento de Anestesiologia, Reanimação e Terapêutica da Dor Director : Dr. Lucindo Ormonde Coordenadora

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM GERONTOLOGIA MESTRADO PERFIL CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICO DE MULHERES SUBMETIDAS À HISTERECTOMIA

Leia mais

Cliente: SBIm Data: 29/05/2015 Dia: Sex Assunto: Vacinação - HPV Veículo: G1 (SP) Seção: Bem Estar Site: g1.globo.com RM

Cliente: SBIm Data: 29/05/2015 Dia: Sex Assunto: Vacinação - HPV Veículo: G1 (SP) Seção: Bem Estar Site: g1.globo.com RM http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2015/05/procura-pela-vacina-contra-hpv-cai-pela-metade-em-relacao-2014.html Procura pela vacina contra HPV cai pela metade em relação a 2014 Dados inéditos mostram

Leia mais

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens.

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens. Parto Normal A importância de conhecer as vantagens. PARTO NORMAL Ser mãe é ter o prazer de se sentir especial não só durante os nove meses de gestação, mas pelo resto da vida. O momento do nascimento

Leia mais

Avaliação de Tecnologias em Saúde. (Johnson & Johnson) para cirurgias histeroscopicas. Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências

Avaliação de Tecnologias em Saúde. (Johnson & Johnson) para cirurgias histeroscopicas. Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências Câmara Técnica de Medicina Baseada em Evidências Avaliação de Tecnologias em Saúde Assunto: Eletrodo Versapoint TM (Johnson & Johnson) para cirurgias histeroscopicas Canoas, Fevereiro de 2013. Câmara Técnica

Leia mais

Vigilância de Causas externas

Vigilância de Causas externas Vigilância de Causas externas Acidentes e Quedas Maria Isabel do Nascimento Instituto de Saúde Coletiva _ UFF Plano de aula 1) Exercícios iniciais DO de causas externas 2)Exercícios finais com prontuário

Leia mais

DOR PÉLVICA Valeska H Antunes

DOR PÉLVICA Valeska H Antunes 12º Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade Temas de atualização clínica DOR PÉLVICA Valeska H Antunes RELEVÂNCIA Dor pélvica aguda é motivo de procura a serviços de saúde em 10 a 40%

Leia mais

ALTERNATIVA PARA RECONSTRUÇÃO DA PAREDE ABDOMINAL

ALTERNATIVA PARA RECONSTRUÇÃO DA PAREDE ABDOMINAL doi: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrv.2011.92.356360 ALTERNATIVA PARA RECONSTRUÇÃO DA PAREDE ABDOMINAL Carvalho, EA 1 Cesar, RMM 1 Soares, PGON 2 Salles PO 3 Cintra, CA 4 Moreira, RCL 5 Miyata, S 6 1 Residentes

Leia mais

ANAToMoI>AToLÓGIcos. KATIA simone 1>oRI o :o1 :LHo FLORIANÓPOLIS. HIsTERECT0MIAz INDICAÇÕES E RESULTADOS. ív éh 79%

ANAToMoI>AToLÓGIcos. KATIA simone 1>oRI o :o1 :LHo FLORIANÓPOLIS. HIsTERECT0MIAz INDICAÇÕES E RESULTADOS. ív éh 79% A Ko V KATIA simone 1>oRI o :o1 :LHo 79% ív éh I f HIsTERECT0MIAz INDICAÇÕES E RESULTADOS ANAToMoI>AToLÓGIcos I Trabalho apresentado à Universidade Federal de Santa Catarina, para a Conclusão no Curso

Leia mais