PRÉ-REQUISITO R4 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA (403) ORGANIZADOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRÉ-REQUISITO R4 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA (403) ORGANIZADOR"

Transcrição

1 RESIDÊNCIA MÉDICA (UERJ-FCM) 0 PRÉ-REQUISITO (R) / 0 PROVA ESCRITA PRÉ-REQUISITO R ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA (0) 0

2 RESIDÊNCIA MÉDICA (UERJ-FCM) 0 PRÉ-REQUISITO (R) / 0 PROVA ESCRITA OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA ) Paciente de anos procura o ambulatório de ginecologia e explica que há dois anos faz tentativas para engravidar, mas não obteve sucesso. Na anamnese, referiu menarca aos nove anos, com ciclos irregulares, sendo sua última menstruação há dias. Negou dismenorreia e dispareunia. Nunca investigou ou realizou tratamentos de reprodução assistida. A partir desse caso: a) Considerando a propedêutica inicial do casal infértil, cite os exames que poderiam ser solicitados para avaliar a reserva ovariana. b) Indique os três crítérios de Rotterdam para o diagnóstico de síndrome dos ovários policísticos (SOP). c) Após a realização da histerossalpingografia com diagnóstico de obstrução tubária à esquerda com dilatação ampular, foi indicada salpingoplastia por laparoscopia. No ato operatório, devido o diagnóstico de SOP, indique um procedimento que poderia ser proposto, visando corrigir a disfunção ovariana. d) Após o procedimento, a paciente não estabeleceu ciclos regulares e com o desejo de gestação a opção foi induzir a ovulação. A droga de escolha foi o citrato de clomifeno. Descreva como deve ser feita a prescrição dessa droga, considerando ser o primeiro ciclo de indução.

3 RESIDÊNCIA MÉDICA (UERJ-FCM) 0 PRÉ-REQUISITO (R) / 0 PROVA ESCRITA e) Após o resultado do espermograma com processamento seminal que evidenciou 0, milhões de espermatozóides tipo A em ml do recuperado, indique e justifique a técnica de reprodução assistida mais indicada. ) Paciente de anos refere dismenorreia intensa e dispareunia de profundidade há sete anos. A dor melhorou parcialmente nos últimos três meses após início de contraceptivo combinado oral contínuo. Não deseja engravidar no momento. A ultrassonografia transvaginal revelou pequeno endometrioma ováriano à esquerda. Ca- no período menstrual foi de U/ml. A ressonância magnética revelou nódulo de endometriose profunda de,cm em ligamento uterossacro esquerdo e endometrioma de cm em ovário esquerdo. Considerando o caso: a) Defina endometriose profunda. b) O uso de agonista do GnRh é uma possibilidade para controle da dor. Explique o mecanismo de ação deste tipo de medicação e defina o que é a terapia de adição (add-back)

4 RESIDÊNCIA MÉDICA (UERJ-FCM) 0 PRÉ-REQUISITO (R) / 0 PROVA ESCRITA c) Na laparoscopia foram identificados focos peritoneais. Cite cinco aspectos diferentes desse tipo de lesão. d) Indique e justifique a técnica laparoscópica mais adequada para tratar o endometrioma. e) Indique a técnica mais adequada para o tratamento do foco do ligamento uterossacro. ) Paciente com 9 anos, apresentando quadro de sangramento uterino anormal. Foi solicitada histeroscopia diagnóstica durante a investigação inicial. Com base no caso: a) Cite duas vantagens e duas desvantagens da realização do exame com CO. b) Indique a melhor época do ciclo para a realização do exame, justificando com pelo menos dois argumentos.

5 RESIDÊNCIA MÉDICA (UERJ-FCM) 0 PRÉ-REQUISITO (R) / 0 PROVA ESCRITA c) Em caso de realização de biópsia, cite quatro informações relevantes para o patologista. d) Durante o procedimento foi identificada imagem compatível com septo uterino. Cite um diagnóstico diferencial e dois exames complementares que poderiam ajudar a confirmar o diagnóstico. e) Durante o procedimento foi identificado mioma submucoso. Cite duas opções de energias eletrocirúgicas para o procedimento. Descreva duas vantagens de cada meio de energia. ) Paciente de anos, nuligesta é atendida no ambulatório de ginecologia. Apresenta queixa de dor pélvica, polaciúria e sangramento uterino anormal. Apresenta exame de ressonância magnética com útero miomatoso, de 0cm de volume, os maiores miomas de localização intramural de cm em parede anterior, subsseroso fúndico de cm e intramural com cm. A zona juncional apresentava 0,cm e ovários normais. Com base na patologia apresentada: a) Cite três fatores que podem aumentar a incidência dos miomas uterinos.

6 RESIDÊNCIA MÉDICA (UERJ-FCM) 0 PRÉ-REQUISITO (R) / 0 PROVA ESCRITA b) Cite três métodos utilizados para redução do sangramento durante uma miomectomia laparoscópica. c) Cite e explique três tratamentos não cirúrgicos que não envolvam a remoção dos miomas d) Caso fosse necessário definir a via cirúrgica, se vaginal ou laparoscópica, cite três condições que deveriam estar presentes em cada uma das vias. e) Ao se optar pela via vaginal, pode ser necessário o morcelamento uterino para retirada completa do útero. Cite e explique duas técnicas de morcelamento.

7 RESIDÊNCIA MÉDICA (UERJ-FCM) 0 PRÉ-REQUISITO (R) / 0 PROVA ESCRITA

ORGANIZADOR. Página 1 de 6

ORGANIZADOR. Página 1 de 6 RESIDÊNCIA MÉDICA UERJ 07 Página de 6 RESIDÊNCIA MÉDICA UERJ 07 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA ) Mulher de 6 anos, com prole constituída, optou por método contraceptivo cirúrgico. Após avaliar o caso, o médico

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 PROVA OBJETIVA

RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 PROVA OBJETIVA RESIDÊNCIA MÉDICA 2014 1 Questão 1 Médico atende, em um hospital de referência para procedimentos em endoscopia ginecológica no Sistema Único de Saúde (SUS), uma mulher de 32 anos, nuligesta, que se queixa

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO DE SELEÇÃO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA

CONCURSO PÚBLICO DE SELEÇÃO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA CONCURSO PÚBLICO DE SELEÇÃO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA 2012 PROVA TIPO C C / EG ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA 1 2 CONCURSO 2012 PARA RESIDÊNCIA MÉDICA UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE HUAP HOSPITAL UNIVERSITÁRIO

Leia mais

CAPÍTULO 18. MIOMAS SUBMUCOSOS: ESTADIAMEnTOS PARA TRATAMEnTO HISTEROSCÓPICO. 1. INTRODUçãO

CAPÍTULO 18. MIOMAS SUBMUCOSOS: ESTADIAMEnTOS PARA TRATAMEnTO HISTEROSCÓPICO. 1. INTRODUçãO CAPÍTULO 18 MIOMAS SUBMUCOSOS: ESTADIAMEnTOS PARA TRATAMEnTO HISTEROSCÓPICO 1. INTRODUçãO Leiomiomas uterinos são os tumores mais frequentes do trato genital feminino, clinicamente aparentes em 25% das

Leia mais

Endometriose: Diagnóstico e Tratamento

Endometriose: Diagnóstico e Tratamento Endometriose: Diagnóstico e Tratamento Alysson Zanatta Diretor de Comunicação, Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal Doutor em Medicina, Faculdade de Medicina da Universidade de São

Leia mais

CONCEITO DIAGNÓSTICO INVASIVO E NÃO INVASIVO

CONCEITO DIAGNÓSTICO INVASIVO E NÃO INVASIVO CONCEITO Estima-se que 10 a 15% das mulheres em idade reprodutiva sejam portadoras de endometriose. Atribui-se o aumento em sua prevalência não só à melhora dos recursos diagnósticos, como pela evolução

Leia mais

Manejo Ambulatorial de Massas Anexiais

Manejo Ambulatorial de Massas Anexiais Instituto Fernandes Figueira FIOCRUZ Departamento de Ginecologia Residência Médica Manejo Ambulatorial de Massas Anexiais Alberto Tavares Freitas Tania da Rocha Santos Abril de 2010 Introdução Representam

Leia mais

Ex-Presidente da Sociedade Goiana de Ginecologia e Obstetrícia. Mestre em Doenças Infecciosas e Parasitárias pelo IPTESP UFG

Ex-Presidente da Sociedade Goiana de Ginecologia e Obstetrícia. Mestre em Doenças Infecciosas e Parasitárias pelo IPTESP UFG Ex-Presidente da Sociedade Goiana de Ginecologia e Obstetrícia Mestre em Doenças Infecciosas e Parasitárias pelo IPTESP UFG Professor da Faculdade de Medicina da UFG. Sociedade Goiana de Ginecologia e

Leia mais

Infertilidade no consultório: Autora: Lara Morales- R2 Orientadora: Dra. Maria Albina

Infertilidade no consultório: Autora: Lara Morales- R2 Orientadora: Dra. Maria Albina Infertilidade no consultório: como conduzir Autora: Lara Morales- R2 Orientadora: Dra. Maria Albina Infertilidade Definição: Ausência de concepção após um ano mantendo relações sexuais sem proteção PRIMÁRIA

Leia mais

PAPEL DA IMAGEM NA AVALIAÇÃO DA PELVE FEMININA

PAPEL DA IMAGEM NA AVALIAÇÃO DA PELVE FEMININA PAPEL DA IMAGEM NA AVALIAÇÃO DA PELVE FEMININA Métodos de Diagnóstico por Imagem 1. Detecção de Lesões 2. Benigno vs. Maligno 3. Conduta (Cx, Seguimento...) Iyer VR et al. AJR 2010;194:311-321 Métodos

Leia mais

Amenorréia. Amenorréia Secundária: Ausência de menstruação por três ciclos menstruais normais ou por seis meses (em mulher que já menstruou)

Amenorréia. Amenorréia Secundária: Ausência de menstruação por três ciclos menstruais normais ou por seis meses (em mulher que já menstruou) Amenorréia Amenorréia Definição: Amenorréia Primária: Ausência de menstruação aos 14 anos de idade sem características sexuais visíveis, ou aos 16 anos de idade na presença de características secundárias

Leia mais

ENDOMETRIOSE. marcoams - inomed

ENDOMETRIOSE. marcoams - inomed ENDOMETRIOSE CONCEITO Ectopia do tecido endometrial funcionante (glandular e/ou estroma) Souza,mam Incidência 10 a 15 % idade reprodutiva Mulheres inférteis 25 a 30% Mulheres assintomáticas 1 e 2 % Infertil

Leia mais

Tratamento da Endometriose no Sistema Único de Saúde

Tratamento da Endometriose no Sistema Único de Saúde Tratamento da Endometriose no Sistema Único de Saúde Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Santa Casa de São Paulo Diretor: Prof. Dr. José Mendes Aldrighi Clínica de Cirurgia Ginecológica Setor

Leia mais

FELLOWSHIP EM REPRODUÇÃO HUMANA E ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA

FELLOWSHIP EM REPRODUÇÃO HUMANA E ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA FELLOWSHIP EM REPRODUÇÃO HUMANA E ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA 2017 FELLOWSHIP EM REPRODUÇÃO HUMANA E ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 2017 SUMÁRIO Página 1. Introdução 04 2. Objetivo geral. 04

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA 2015.

RESIDÊNCIA MÉDICA 2015. Recursos de estudo na Área do Aluno Site SJT Educação Médica Aula À La Carte Simulados Presenciais e on-line Cursos Extras Antibioticoterapia Prático SJT Diagnóstico por imagem Eletrocardiografia Revisão

Leia mais

O transplante uterino (TU) é uma nova opção revolucionária para o tratamento

O transplante uterino (TU) é uma nova opção revolucionária para o tratamento Nº 21 Transplante Uterino O transplante uterino (TU) é uma nova opção revolucionária para o tratamento de infertilidade causada por fator uterino (IFU), em pacientes com útero que não pode ser recuperado

Leia mais

Cirurgia Laparoscópica como Opção para o Ginecologista Geral

Cirurgia Laparoscópica como Opção para o Ginecologista Geral Cirurgia Laparoscópica como Opção para o Ginecologista Geral Francisco J. Candido dos Reis Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da FMRP-USP Um Breve Histórico Diagnóstico Principais Indicações Dor

Leia mais

PLANO DE CURSO. MÓDULO: Saúde Materno Infantil I CARGA HORÁRIA: 140 horas/aula CRÉDITOS: 07 6º PERÍODO - SEMESTRE:

PLANO DE CURSO. MÓDULO: Saúde Materno Infantil I CARGA HORÁRIA: 140 horas/aula CRÉDITOS: 07 6º PERÍODO - SEMESTRE: 1 FACULDADE DE MEDICINA NOVA ESPERANÇA Reconhecida pelo MEC: Portaria nº 1.084, de 28 de dezembro 2007, publicada no DOU de 31 de dezembro de 2007, página 36, seção 1. PLANO DE CURSO MÓDULO: Saúde Materno

Leia mais

ENDOMETRIOSE: Fisioterapia e a Doença

ENDOMETRIOSE: Fisioterapia e a Doença ENDOMETRIOSE: Fisioterapia e a Doença Letícia Zaparolli Ribeiro do Nacimento Graduada em Fisioterapia, Faculdades Integradas de Três Lagoas-FITL/AEMS Elaine da Silva Kraievski Fisioterapeuta UNIGRAN, Especialista

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

Imagem da Semana: Ultrassonografia transvaginal

Imagem da Semana: Ultrassonografia transvaginal Imagem da Semana: Ultrassonografia transvaginal Imagem 01. Ultrassonografia transvaginal em topografia de ovário esquerdo. Paciente sexo feminino, 34 anos, G0P0A0, procura serviço de ginecologia relatando

Leia mais

Abdome agudo ginecológico. Raphael Garcia Moreno Leão

Abdome agudo ginecológico. Raphael Garcia Moreno Leão Abdome agudo ginecológico Raphael Garcia Moreno Leão Abdome agudo ginecológico 1- Hemorrágico: - G. Ectópica Rota - Cisto Hemorrágico Roto - Endometrioma roto 2- Inflamatório: - Abcesso tubo-ovariano 3-

Leia mais

AVALIAÇÃO BÁSICA DA INFERTILIDADE CONJUGAL. Fatores masculinos: 23% das causas Fatores inexplicáveis: 28% das causas Fatores femininos: 48% das causas

AVALIAÇÃO BÁSICA DA INFERTILIDADE CONJUGAL. Fatores masculinos: 23% das causas Fatores inexplicáveis: 28% das causas Fatores femininos: 48% das causas CAPÍTULO 1 1 Definição: AVALIAÇÃO BÁSICA DA INFERTILIDADE CONJUGAL Adner Nobre Elfie Tomaz Figueiredo Francisco C Medeiros Incapacidade de engravidar após 12 meses ou mais de relações sexuais regulares

Leia mais

Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2016

Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2016 Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2016 PROVA PARA O PROGRAMA DE ULTRASSONOGRAFIA EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DADOS DO CANDIDATO NOME: INSCRIÇÃO: CADEIRA: COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA

Leia mais

DISCURSIVA GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA ULTRASSONOGRAFIA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO. wwww.cepuerj.uerj.

DISCURSIVA GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA ULTRASSONOGRAFIA FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO. wwww.cepuerj.uerj. HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO DISCURSIVA GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA ULTRASSONOGRAFIA ATIVIDADE DATA LOCAL Divulgação do gabarito

Leia mais

Métodos Anticoncepcionais

Métodos Anticoncepcionais Métodos Anticoncepcionais Tabelinha O que é? A tabelinha, também conhecida por método rítmico, é baseada em um cálculo realizado a partir de um calendário, para saber o início e o fim do período fértil.

Leia mais

CAPÍTULO 10. GRAVIDEZ ECTÓPICA: DIAGnÓSTICO PRECOCE. 1. DEfINIçãO:

CAPÍTULO 10. GRAVIDEZ ECTÓPICA: DIAGnÓSTICO PRECOCE. 1. DEfINIçãO: Unidade 3 - Ginecologia Gravidez Ectópica: Diagnóstico Precoce CAPÍTULO 10 GRAVIDEZ ECTÓPICA: DIAGnÓSTICO PRECOCE 1. DEfINIçãO: Implatação do ovo fora da cavidade endometrial, como, por exemplo, nas tubas,

Leia mais

Aspectos atuais da endometriose e o desafio do diagnóstico precoce

Aspectos atuais da endometriose e o desafio do diagnóstico precoce Aspectos atuais da endometriose e o desafio do diagnóstico precoce Seminário de lançamento da Frente Parlamentar Mista de Luta Contra a Endometriose Congresso Nacional do Brasil Alysson Zanatta Doutor

Leia mais

PARTE I QUESTÕES 1 A 5 (RESPOSTAS ESCRITAS)

PARTE I QUESTÕES 1 A 5 (RESPOSTAS ESCRITAS) Instruções Prova teórico-prática de Ginecologia A prova teórico-prática de Ginecologia compõe-se de 5 (cinco) questões respondidas de forma escrita e 2 (duas) questões respondidas de forma oral. Para cada

Leia mais

PRÉ-REQUISITO R3 ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE (301)

PRÉ-REQUISITO R3 ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE (301) PROVA DISCURSIVA PRÉ-REQUISITO R ADMINISTRAÇÃO EM SAÚDE (0) Você recebeu o seguinte material: - Um CADERNO DE QUESTÕES constituído de duas questões discursivas. ) Após a autorização para o início da prova,

Leia mais

HISTEROSCOPIA CIRÚRGICA COMO ALTERNATIVA À HISTERECTOMIA INDICAÇÕES

HISTEROSCOPIA CIRÚRGICA COMO ALTERNATIVA À HISTERECTOMIA INDICAÇÕES HISTEROSCOPIA CIRÚRGICA COMO ALTERNATIVA À HISTERECTOMIA INDICAÇÕES DGO USP RIB PRETO HISTEROSCOPIA CIRURGICA COMO ALTERNATIVA À HISTERECTOMIA Histerectomia Taxas excessivamente altas em alguns países

Leia mais

Dispositivo Intrauterino com Cobre (DIU TCU)

Dispositivo Intrauterino com Cobre (DIU TCU) Dispositivo Intrauterino com Cobre (DIU TCU) Ação: Provoca uma alteração química que danifica o esperma e o óvulo antes que eles se encontrem. Assincronia no desenvolvimento endometrial por alterações

Leia mais

ADMISSÃO DA PACIENTE NA EMERGÊNCIA OBSTÉTRICA

ADMISSÃO DA PACIENTE NA EMERGÊNCIA OBSTÉTRICA ADMISSÃO DA PACIENTE NA ENFERMAGEM EMERGÊNCIA OBSTÉTRICA Rotinas Assistenciais da Maternidade-Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro ADMISSÃO DA PACIENTE NA EMERGÊNCIA OBSTÉTRICA É o atendimento

Leia mais

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso.

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. 1 2 3 4 INSTRUÇÕES Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno,

Leia mais

PROVA PARA O PROGRAMA DE ULTRASSONOGRAFIA EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DADOS DO CANDIDATO

PROVA PARA O PROGRAMA DE ULTRASSONOGRAFIA EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DADOS DO CANDIDATO PROVA PARA O PROGRAMA DE ULTRASSONOGRAFIA EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA DADOS DO CANDIDATO NOME: INSCRIÇÃO: CADEIRA: COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA CEREM BAHIA Processo Seletivo Unificado de Residência

Leia mais

CAPÍTULO 1 AVALIAÇÃO BÁSICA DA INFERTILIDADE CONJUGAL. Adner Nobre Elfie Tomaz Figueiredo Francisco C Medeiros. 1 Definição:

CAPÍTULO 1 AVALIAÇÃO BÁSICA DA INFERTILIDADE CONJUGAL. Adner Nobre Elfie Tomaz Figueiredo Francisco C Medeiros. 1 Definição: CAPÍTULO 1 1 Definição: AVALIAÇÃO BÁSICA DA INFERTILIDADE CONJUGAL Adner Nobre Elfie Tomaz Figueiredo Francisco C Medeiros Incapacidade de engravidar após 12 meses ou mais de relações sexuais regulares

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES DIAGNÓSTICO

PERGUNTAS FREQUENTES DIAGNÓSTICO PERGUNTAS FREQUENTES DIAGNÓSTICO ÍNDICE Qual Médico devo procurar para fazer o diagnóstico da causa? Será que o meu Médico está habilitado para indicar os exames e realizar o diagnóstico para nós dois?

Leia mais

INSTRUÇÕES DA PROVA. Você recebeu o seguinte material: Um CADERNO DE QUESTÕES constituído de dez questões.

INSTRUÇÕES DA PROVA. Você recebeu o seguinte material: Um CADERNO DE QUESTÕES constituído de dez questões. RESIDÊNCIA MÉDICA SES/MS-DGH/HCPMERJ 07 INSTRUÇÕES DA PROVA Você recebeu o seguinte material: Um CADERNO DE QUESTÕES constituído de dez questões. ) Somente após o início da prova, verifique, no CADERNO

Leia mais

Sistema Reprodutor Feminino Isadora Signorini de Souza, Flávia Rios, Thiago Broduk Teixeira, Márcia Helena Mendonça, Ruth Janice Guse Schadeck

Sistema Reprodutor Feminino Isadora Signorini de Souza, Flávia Rios, Thiago Broduk Teixeira, Márcia Helena Mendonça, Ruth Janice Guse Schadeck Sistema Reprodutor Feminino Isadora Signorini de Souza, Flávia Rios, Thiago Broduk Teixeira, Márcia Helena Mendonça, Ruth Janice Guse Schadeck A mídia começa com uma tela inicial com a figura humana feminina

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS 16 TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA HISTEROSSALPINGOGRAFIA NO DIAGNÓSTICO DA HIDROSSALPINGE NUM QUADRO PÓS-DIP CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

História Clínica de Ginecologia

História Clínica de Ginecologia História Clínica de Ginecologia Ano Letivo 2014/2015 2º Semestre Dra. Vera Lúcia Ramos Bárbara Marques 2010139720 1 Identificação Nome Márcia M. Idade 33 anos Raça Negra Escolaridade 3º ano da licenciatura

Leia mais

GUIA PARA PACIENTES. Anotações

GUIA PARA PACIENTES. Anotações Anotações ENTENDENDO DO OS MIOMAS MAS UTERINOS GUIA PARA PACIENTES 1620641 - Produzido em maio/2010 AstraZeneca do Brasil Ltda. Rodovia Raposo Tavares, km 26,9 CEP 06707-000 - Cotia/SP ACCESS net/sac 0800

Leia mais

HOSPITAL FEMINA PROVA R4 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA (2017) 22/11/2016. Nome:

HOSPITAL FEMINA PROVA R4 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA (2017) 22/11/2016. Nome: HOSPITAL FEMINA PROVA R4 ENDOSCOPIA GINECOLÓGICA (2017) 22/11/2016 Nome: Data: / / Assinatura do Candidato 1 O diagnóstico definitivo da endometriose é cirúrgico, porém a suspeição e o diagnóstico clínico

Leia mais

Os exames que avaliam a fertilidade do casal

Os exames que avaliam a fertilidade do casal CAPÍTULO 4 Os exames que avaliam a fertilidade do casal Na pesquisa da fertilidade, os fatores são estudados levando-se em consideração cada uma das etapas no processo de reprodução. Para cada uma delas,

Leia mais

Avaliação da concordância diagnóstica entre métodos não invasivos e endoscopia na investigação de infertilidade

Avaliação da concordância diagnóstica entre métodos não invasivos e endoscopia na investigação de infertilidade 401 Artigos Originais Avaliação da concordância diagnóstica entre métodos não invasivos e endoscopia na investigação de infertilidade Evaluation of the diagnostic agreement between non invasive methods

Leia mais

DISCIPLINA DE PROPEDÊUTICA GINECOLÓGICA E OBSTÉTRICA Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da FCMSCSP

DISCIPLINA DE PROPEDÊUTICA GINECOLÓGICA E OBSTÉTRICA Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da FCMSCSP DISCIPLINA DE PROPEDÊUTICA GINECOLÓGICA E OBSTÉTRICA Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da FCMSCSP Coordenadora Coordenadora Profa. Dra. Tânia Di Giacomo do Lago Período do Curso: 1º Rodízio 01/02/12

Leia mais

Hemorragia Genital na Pós-Menopausa

Hemorragia Genital na Pós-Menopausa Curso de Pós-Graduação em Geriatria Hemorragia Genital na Pós-Menopausa Avaliação e orientação diagnóstica Pedro Viana Pinto Introdução 5% motivos de consulta em Ginecologia Maioria dos casos têm etiologias

Leia mais

Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo.

Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo. 1 INSTRUÇÕES Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo. 2 Este Caderno contém 05 casos clínicos e respectivas

Leia mais

Glândulas suprarrenais

Glândulas suprarrenais Estudo Imagiológico gico do Abdómen 16 -Glândulas suprarrenais Meios de estudo Principais aplicações clínicas 17-Aparelho genital Meios de estudo Principais aplicações clínicas Próstata, vesículas seminais

Leia mais

10º Imagem da Semana: Ultrassonografia Transvaginal

10º Imagem da Semana: Ultrassonografia Transvaginal 10º Imagem da Semana: Ultrassonografia Transvaginal Enunciado Paciente de 28 anos, nuligesta, procura atendimento devido à infertilidade conjugal presente há 1 ano. Relata também dismenorreia, disúria

Leia mais

Diagnóstico de endometriose

Diagnóstico de endometriose Diagnóstico de endometriose Endometriose se caracteriza pelo achado de glândulas e/ou estroma endometrial em locais anormais. Acomete aproximadamente 15% das mulheres em idade fértil tornando-se uma doença

Leia mais

ENDOMETRIOSE: UMA DOENÇA SILENCIOSA

ENDOMETRIOSE: UMA DOENÇA SILENCIOSA ENDOMETRIOSE: UMA DOENÇA SILENCIOSA Kátia Cristina Figueiredo (1) ; Sara Maria Cruz de da Costa (2) ; Clara Suellen Lacerda Arruda (3) ; Karina de Melo Rodrigues (4) ; Sheila Milena Pessoa dos Santos Fernandes

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES PROGRAMA ANOS ADICIONAIS: OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA

CADERNO DE QUESTÕES PROGRAMA ANOS ADICIONAIS: OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA Edital Nº 03/2016 CADERNO DE QUESTÕES Data: 13 de novembro de 2016. PROGRAMA ANOS ADICIONAIS: OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA ESPECIALIDADE: Obstetrícia e Ginecologia (R4) Endoscopia Ginecológica Obstetrícia

Leia mais

NEWS artigos CETRUS Ano 2 - Edição 16 - Dezembro/2010

NEWS artigos CETRUS Ano 2 - Edição 16 - Dezembro/2010 NEWS artigos CETRUS Ano 2 - Edição 16 - Dezembro/2010 Atualização em Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia - Capítulo II - Infecção por HPV e Lesões HHV-Induzidas Prof. Dr. Flávio Zucchi -

Leia mais

Amenorréia Induzida: Indicações. XIX Jornada de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte XVI Jornada da Maternidade Escola Januário Cicco

Amenorréia Induzida: Indicações. XIX Jornada de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte XVI Jornada da Maternidade Escola Januário Cicco Amenorréia Induzida: Indicações XIX Jornada de Ginecologia e Obstetrícia do Rio Grande do Norte XVI Jornada da Maternidade Escola Januário Cicco I. Amenorréia Amenorréia secundária é um distúrbio que se

Leia mais

Aula Prática administrada aos alunos do 4º e 5º períodos do curso de graduação em medicina no Ambulatório de Ginecologia do UH-UMI.

Aula Prática administrada aos alunos do 4º e 5º períodos do curso de graduação em medicina no Ambulatório de Ginecologia do UH-UMI. UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE MEDICINA III CURSO DE MEDICINA Prof. Antonio Augusto Pereira Martins Especialista em Docência do Ensino Superior

Leia mais

Enfermagem 7º Semestre. Saúde da Mulher. Prof.ª Ludmila Balancieri.

Enfermagem 7º Semestre. Saúde da Mulher. Prof.ª Ludmila Balancieri. Enfermagem 7º Semestre. Saúde da Mulher. Prof.ª Ludmila Balancieri. Menstruação. É a perda periódica que se origina na mucosa uterina, caracterizada por sangramento uterino, que ocorre na mulher desde

Leia mais

Clomifeno Citrato. Aplicações. Possibilidade do uso de diferentes dosagens de acordo com a necessidade do paciente. Indicações

Clomifeno Citrato. Aplicações. Possibilidade do uso de diferentes dosagens de acordo com a necessidade do paciente. Indicações Material Técnico Identificação Fórmula Molecular: C 26 H 28 ClNO.C 6 H 8 O 7 Peso molecular: 598,08 DCB/ DCI: 02293 citrato de clomifeno CAS: 50-41-9 INCI: Não aplicável Sinonímia: Citrato de Clomifeno

Leia mais

ABORDAGEM DO CASAL INFÉRTIL

ABORDAGEM DO CASAL INFÉRTIL ABORDAGEM DO CASAL INFÉRTIL DEFINIÇÃO Infertilidade é a incapacidade do casal engravidar, após um ano de relações sexuais regulares, sem uso de método contraceptivos. A chance de um casal normal engravidar

Leia mais

Veja as respostas do Dr. Maurício Simões Abrão sobre endometriose:

Veja as respostas do Dr. Maurício Simões Abrão sobre endometriose: Fonte: www.atmosferafeminina.com.br Veja as respostas do Dr. Maurício Simões Abrão sobre endometriose: 1 - Sempre menstruei normalmente, tinha um fluxo médio em tono de 5 dias. Desde que parei de tomar

Leia mais

Métodos Anticoncepcionais

Métodos Anticoncepcionais Métodos Anticoncepcionais Métodos Anticoncepcionais Chamamos de método contraceptivo (ou método anticoncepcional) toda ação cujo objetivo é impedir ou, pelo menos, reduzir substancialmente a chance de

Leia mais

PROPEDÊUTICA BÁSICA DO CASAL INFÉRTIL

PROPEDÊUTICA BÁSICA DO CASAL INFÉRTIL PROPEDÊUTICA BÁSICA DO CASAL INFÉRTIL Profa. Márcia Mendonça Carneiro Departamento de Ginecologia e Obstetrícia FM-UFMG Ambulatório de Dor Pélvica Crônica e Endometriose HC- UFMG G INFERTILIDADE Incapacidade

Leia mais

(O enunciado a seguir serve às questões 3 e 4).

(O enunciado a seguir serve às questões 3 e 4). QiD 2 8º ANO PARTE 4 CIÊNCIAS 1. (1,0) Cite a função dos testículos no aparelho reprodutor masculino. 2. (1,0) Até o fim da gravidez, o bebe fica envolvido por membranas protetoras e permanece mergulhado

Leia mais

Programação Preliminar do XXII Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia

Programação Preliminar do XXII Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia Programação Preliminar do XXII Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia 24 de Agosto de 2017 Curso Pré-Congresso CPC 1 - DIABETES NA GESTAÇÃO DIAGNÓSTICO DE DMG COMO JANELA DE OPORTUNIDADE PARA

Leia mais

XIII Reunião Clínico - Radiológica XVII Reunião Clínico - Radiológica. Dr. RosalinoDalasen. www.digimaxdiagnostico.com.br/

XIII Reunião Clínico - Radiológica XVII Reunião Clínico - Radiológica. Dr. RosalinoDalasen. www.digimaxdiagnostico.com.br/ XIII Reunião Clínico - Radiológica XVII Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalasen www.digimaxdiagnostico.com.br/ CASO CLÍNICO IDENTIFICAÇÃO: S.A.B. Sexo feminino. 28 anos. CASO CLÍNICO ENTRADA

Leia mais

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Colo de útero Endométrio Ovário Sarcomas do corpo uterino Câncer de

Leia mais

ENDOMETRIOSE: Efeito Da Endometriose Na Vida Pessoal e Social

ENDOMETRIOSE: Efeito Da Endometriose Na Vida Pessoal e Social CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO LUCAS MARIA DO SOCORRO DOMINGOS DE OLIVEIRA ENDOMETRIOSE: Efeito Da Endometriose Na Vida Pessoal e Social Das Pacientes Com Esta Patologia Porto Velho - RO 2016 MARIA DO SOCORRO

Leia mais

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso.

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. INSTRUÇÕES 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. 2 3 4 Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno,

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES TRATAMENTO

PERGUNTAS FREQUENTES TRATAMENTO PERGUNTAS FREQUENTES TRATAMENTO ÍNDICE Temos que iniciar o tratamento a seguir ou poderemos continuar tentando com melhora no relacionamento sexual? Page 4 Qual a diferença entre Inseminação Artificial

Leia mais

SIC. Casos Clínicos GINECOLOGIA OBSTETRÍCIA. volume 6 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

SIC. Casos Clínicos GINECOLOGIA OBSTETRÍCIA. volume 6 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA SIC Casos Clínicos volume 6 GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA GINECOLOGIA OBSTETRÍCIA AUTORES Rodrigo da Rosa Filho Graduado em Medicina e especialista em Ginecologia e Obstetrícia e em Reprodução Humana pela

Leia mais

ATLAS RADIOLOGIA. 5ª Edição. Luís Antônio Tobaru Tibana Marcos Costenaro Paulo Aguiar Kuriki

ATLAS RADIOLOGIA. 5ª Edição. Luís Antônio Tobaru Tibana Marcos Costenaro Paulo Aguiar Kuriki Luís Antônio Tobaru Tibana Marcos Costenaro Paulo Aguiar Kuriki ATLAS DE RADIOLOGIA Um guia completo para atualizar seus estudos sobre a Radiologia. 5ª Edição AUTORIA E COLABORAÇÃO Autores Luís Antônio

Leia mais

Avaliação dos resultados do tratamento cirúrgico de pacientes portadoras de endometriose do septo retovaginal

Avaliação dos resultados do tratamento cirúrgico de pacientes portadoras de endometriose do septo retovaginal 63 Artigos Originais Avaliação dos resultados do tratamento cirúrgico de pacientes portadoras de endometriose do septo retovaginal Evaluation of the results of surgical treatment of patients with endometriosis

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA MASTOLOGIA Prova de Respostas Curtas

RESIDÊNCIA MÉDICA MASTOLOGIA Prova de Respostas Curtas Nome do Candidato: ASSINE SOMENTE NESSE QUADRO assinatura RESIDÊNCIA MÉDICA - 2012 MASTOLOGIA Prova de Respostas Curtas INSTRUÇÕES Verifique se você recebeu um CADERNO DE QUESTÕES e um CADERNO DE RESPOSTAS.

Leia mais

tabela de preços 2012

tabela de preços 2012 1. Diária 2,29% Quarto Individual Cirurgia 266,00 Medicina 333,00 Quarto Duplo Cirurgia 224,00 Medicina 281,00 Acompanhante c/ Peq. Almoço 57,00 Berçário (Diária) 86,00 Incubadora Fototerapia - até 8 horas

Leia mais

INDICAÇÕES DE LAPAROSCOPIA NO MANEJO DE MASSAS OVARIANAS

INDICAÇÕES DE LAPAROSCOPIA NO MANEJO DE MASSAS OVARIANAS INDICAÇÕES DE LAPAROSCOPIA NO MANEJO DE MASSAS OVARIANAS Ramon Andrade R3 Prof. Dr. Renato Ferrari - Orientador INTRODUÇÃO Avanço global do uso laparoscopia Laparoscopia ginecológica Doenças benignas Doenças

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE (SES) 2015 ÁREAS DE ATUAÇÃO / GINECOLOGIA/OBSTETRÍCIA PROVA OBJETIVA

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE (SES) 2015 ÁREAS DE ATUAÇÃO / GINECOLOGIA/OBSTETRÍCIA PROVA OBJETIVA 1 1) A passagem transplacentária da glicose ocorre pelo seguinte mecanismo de transporte: a) difusão facilitada b) difusão simples c) transporte ativo d) ultrafiltração 2) O organismo materno apresenta

Leia mais

Respostas. Utilize o verso se necessário

Respostas. Utilize o verso se necessário 01 Um lactente apresentou lesões eritemato-pápulo-vesico-crostosas na face, acometendo, principalmente, as regiões malares, no terceiro mês de vida. Após corticoterapia tópica, houve involução dessas lesões.

Leia mais

Tratamento terapêutico multi-profissional para endometriose com dor pélvica

Tratamento terapêutico multi-profissional para endometriose com dor pélvica 69 Tratamento terapêutico multi-profissional para endometriose com dor pélvica Raquel Pinto Caldeira 1 Vanessa Mara Alves Noronha 2 Bruna Eschiletti Corrêa de Oliveira 3 Fleurismar Gonçalves Portela de

Leia mais

Métodos Contraceptivos Reversíveis

Métodos Contraceptivos Reversíveis Métodos Contraceptivos Reversíveis Estroprogestativos orais Pílula 21 cp + 7 dias pausa existem vários, podendo ser escolhido o que melhor se adapta a cada mulher são muito eficazes, quando se cumprem

Leia mais

RESIDÊNCIA MÉDICA 2015

RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 NOME INSCRIÇÃO SALA LUGAR DOCUMENTO DATA DE NASC ESPECIALIDADE PROVA ESCRITA MASTOLOGIA ASSINATURA DO CANDIDATO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Faculdade de Ciências Médicas LOTE SEQ RESIDÊNCIA MÉDICA

Leia mais

Avaliação do Tratamento Clínico da Endometriose

Avaliação do Tratamento Clínico da Endometriose RBGO 21 (2): 85-90, 1999 Avaliação do Tratamento Clínico da Endometriose Trabalhos Originais Clinical Treatment Evaluation of Endometriosis Marcos Dias de Moura, Taíse de Negreiros Pereira, Antonio Alberto

Leia mais

Câncer de Endométrio Hereditário

Câncer de Endométrio Hereditário Disciplina de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo Coordenador do Serviço de Cirurgia Oncológica I Disciplina Eletiva de Fundamentos da Cirurgia Oncológica Professor Afiliado Abner Jorge Jácome Barrozo

Leia mais

Dr. Carlos Eduardo de Godoy Junior CRM: SP

Dr. Carlos Eduardo de Godoy Junior CRM: SP Dr. Carlos Eduardo de Godoy Junior CRM: 111.748 - SP - Graduação em Medicina - UNICAMP (1998-2003) - Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia - UNICAMP (2005-2007) - Título de Especialista em Ginecologia

Leia mais

O sistema reprodutor feminino. Os ovários e os órgãos acessórios. Aula N50

O sistema reprodutor feminino. Os ovários e os órgãos acessórios. Aula N50 O sistema reprodutor feminino. Os ovários e os órgãos acessórios. Aula N50 Sistema reprodutor feminino Ovários = produz óvulos Tubas uterinas = transportam e protegem os óvulos Útero = prove meio adequado

Leia mais

DISCUSSÃO CLÍNICA SOBRE MIOMA UTERINO E ENDOMETRIOSE. Prof Dr André Luis F Santos UNITAU / 2009

DISCUSSÃO CLÍNICA SOBRE MIOMA UTERINO E ENDOMETRIOSE. Prof Dr André Luis F Santos UNITAU / 2009 DISCUSSÃO CLÍNICA SOBRE MIOMA UTERINO E ENDOMETRIOSE Prof Dr André Luis F Santos UNITAU / 2009 TEMAS POLÊMICOS ENDOMETRIOSE: DEMORA DEMASIADA NO DIAGNÓSTICO > 5 ANOS (6 A 11 ANOS) Necessidade de diagnóstico

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA

FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA Av. Prof. Alfredo Balena 90-4 0 andar Caixa Postal 340 - CEP 3030-00 (3) 3248-9764 - FAX: (3) 3248-9765 GOB GINECOLOGIA BÁSICA (GOB008)

Leia mais

REPRODUÇÃO ASSISTIDA E O DESEJO PELOS FILHOS. Aryane Barcelos ROSSI Discente da União das Faculdades dos Grandes Lagos Unilago

REPRODUÇÃO ASSISTIDA E O DESEJO PELOS FILHOS. Aryane Barcelos ROSSI Discente da União das Faculdades dos Grandes Lagos Unilago REPRODUÇÃO ASSISTIDA E O DESEJO PELOS FILHOS Aryane Barcelos ROSSI Discente da União das Faculdades dos Grandes Lagos Unilago Natália MARTIN Fabiana NAKASHIMA Carla Silva MACHADO Natália Sperli G. M. dos

Leia mais

Residência Médica Seleção 2014 Prova Cirurgia do Aparelho Digestivo, Videolaparoscopia e Urologia Expectativa de Respostas

Residência Médica Seleção 2014 Prova Cirurgia do Aparelho Digestivo, Videolaparoscopia e Urologia Expectativa de Respostas Caso Clínico 1 (2 pontos) Um paciente é submetido à colecistectomia convencional por colecistite aguda com intenso processo inflamatório. Ao iniciar a dissecção pelo triângulo de Callot, depois de algum

Leia mais

LEIA COM ATENÇÃO CONFIRA A NUMERAÇÃO DAS QUESTÕES E O NÚMERO DE PÁGINAS DESTE CADERNO, A RESPEITO DE CADA ITEM DAS QUESTÕES;

LEIA COM ATENÇÃO CONFIRA A NUMERAÇÃO DAS QUESTÕES E O NÚMERO DE PÁGINAS DESTE CADERNO, A RESPEITO DE CADA ITEM DAS QUESTÕES; UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONCURSO PÚBLICO - 2012 PROVIMENTO DE CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO LAURO WANDERLEY CARGO: MÉDICO/ÁREA GINECOLOGIA GERAL NÚMERO DE QUESTÕES: 40

Leia mais

Gravidez ectópica cornual: relato de caso

Gravidez ectópica cornual: relato de caso Revista de Medicina e Saúde de Brasília RELATO DE CASO : relato de caso Cornual ectopic pregnancy: case report Mariano Lopes Silva Filho 1, Graziella dos Santos Bezerra Marques 2, Jefferson Torres Nunes

Leia mais

Métodos Contraceptivos e Prevenção de Doenças

Métodos Contraceptivos e Prevenção de Doenças Métodos Contraceptivos e Prevenção de Doenças Como planejar seu futuro e garantir uma vida sexual saudável. planejamento FaMILIaR É o conjunto de ações que auxilia o casal que deseja ter filho ou prevenir

Leia mais

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero?

F1. Quando foi a última vez que a sra fez um exame preventivo para câncer de colo do útero? Módulo F - Saúde da Mulher (mulheres de 18 anos e mais de idade) Neste módulo, vamos fazer perguntas sobre a sua saúde, exames preventivos, história reprodutiva e planejamento familiar. F1. Quando foi

Leia mais