Tempo divulga crescimento de 34% no EBITDA e 25% no Faturamento do 1º Trimestre 2008

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tempo divulga crescimento de 34% no EBITDA e 25% no Faturamento do 1º Trimestre 2008"

Transcrição

1 Tempo divulga crescimento de 34% no EBITDA e 25% no Faturamento do 1º Trimestre 2008 Receita Líquida - Tempo (R$ MM) Margem EBITDA - Tempo (%) EBITDA ajustado - Tempo (R$ MM) + 25% 10,0% 9,0% 8,0% 7,0% 0,6 p.p. 0,6 p.p. 0,5 p.p. 0,4 p.p. 34,0% 6,0% 128,0 160,1 5,0% 4,0% 3,0% 2,0% 1,0% 7,8% 8,4% 0,3 p.p. 0,2 p.p. 0,1 p.p. 10,0 13,4 0,0% 0,0 p.p. São Paulo, 15 de maio de 2008 A Tempo Participações S.A. (Bovespa: TEMP3; Reuters: TEMP3.SA; Bloomberg: TEMP3 BZ), empresa líder na administração de planos de saúde, operação de planos odontológicos e assistência especializada, anuncia hoje seus resultados referentes ao primeiro trimestre de Todas as informações operacionais e financeiras a seguir, exceto quando indicado de outra forma, são apresentadas em Reais, com base em números consolidados e de acordo com a Comissão de Valores mobiliáios. DESTAQUES: AQUISIÇÃO A Tempo anuncia nesta quinta-feira, 15/05/2008, a aquisição da Fleming Odontologia (razão social: Maxicare Odontologia Empresarial S.A.), empresa de planos odontológicos que oferece serviços a aproximadamente 35 mil beneficiários sobretudo na região do ABC paulista. JOINT-VENTURE A Tempo anunciou em 12/05/2008 a constituição de uma Joint-Venture com a Assist-Card, maior companhia de assistência a viagens do mundo. A Joint-Venture operará no mercado corporativo e em canais massificados ( affinity ) do mercado de assistência a viagens no Brasil. APROVAÇÃO DE AQUISIÇÃO A ANS aprovou a compra da OdontoEmpresa pela Tempo e, a partir de Abril, o resultado desta aquisição passa a incorporar o EBITDA contábil da Companhia. RECEITA A Receita Líquida no 1º Trimestre de 2008 apresentou crescimento de 25,0% em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 160,1 milhões. EBITDA A Companhia apresentou EBITDA R$ 13,4 milhões ao final do primeiro trimestre, representando crescimento de 34% em comparação ao mesmo período de A margem EBITDA cresceu 0,6 p.p. dirigida por diluição de despesas e sinergias de aquisições. (R$ MM) Var. % Receita líquida 128,0 160,1 25,1% EBITDA 10,0 13,4 34,0% Margem EBITDA 7,8% 8,4% 0,6 p.p Lucro Liquido 6,7 14,1 110,4% Margem Líquida 5,2% 8,8% 3,6 p.p Capital Social ações ON 35% em Free Float Teleconferência Português Data: 16/05/2008 Horário: 12h00 (11h00 NY) Telefone: +55 (11) Código: Tempo Inglês Data: 16/05/2008 Horário: 10h00 (9h00 NY) Telefone: +1 (973) Código: Contato de RI Telefone: (11) Nota 1: Nota 2: O EBITDA mencionado nesse relatório exclui o efeito de despesas não recorrentes e amortização de ágio. O Lucro Líquido mencionado nesse relatório exclui despesas não recorrentes e amortização de ágio, eliminando-se o efeito fiscal. 1

2 SOBRE A TEMPO Serviços de administração de planos de saúde Ranking: #1 Número de vidas seguradas:1,3 milhão Não há subscrição de risco Planos odontológicos Ranking: #4 Número de vidas seguradas: 501 mil Exposto a risco de frequência Assistência especializada Ranking: #1 Número de itens segurados: 18,6 milhões Exposto a risco de frequência A Tempo é uma prestadora de serviços líder na administração de planos de saúde, operação de planos odontológicos e assistência especializada. Cada um de seus negócios administra redes de prestadores pulverizadas e de abrangência nacional, com mais de prestadores de serviços especializados. A Companhia é capaz de alavancar oportunidades de cross selling em sua base de clientes, composta por grandes seguradoras, medicinas de grupo (HMO s), entidades governamentais e empresas privadas. A Tempo beneficia-se de economias de escala por operar sob uma única plataforma operacional e por administrar seus serviços de call center, processamento / auditoria de contas e gerenciamento de rede de prestadores por meio de sistemas proprietários de TI, conforme ilustrado na figura abaixo: Clientes Back-Office Compartilhado Clientes Corporativos Seguradoras HMOs Serviços de Administração de Planos de Saúde Plataforma proprietária de TI Gerenciamento de Rede Rede de Prestadores de Serviço Clientes Corporativos B2B2C HMOs USUÁRIOS Planos Odontológicos Contact Center Rede de Prestadores de Serviço Rede de Prestadores de Serviço Seguradoras B2B2C Serviços de Assistência Processamento de Contas Destacam-se no modelo de negócios da Tempo receitas previsíveis e recorrentes, modelo de baixo risco (risco de freqüência apenas), forte alavancagem operacional, grandes barreiras de entrada e baixo nível de ativos fixos com alta geração de caixa (Asset Light). 2

3 EVENTOS RECENTES AQUISIÇÃO A Tempo anuncia nesta quinta-feira, 15/05/2008, a aquisição da empresa de planos odontológicos Fleming (razão social: Maxicare Odontologia Empresarial S.A.). Sediada em Santo André, a empresa conta com aproximadamente 35 mil beneficiários, em sua maioria composta por planos coletivos compulsórios e por adesão. JOINT-VENTURE - A Tempo e a Assist-Card, empresa líder mundial no segmento de assistência a pessoas em viagens, celebraram em 12/05/2008 a constituição de uma Joint- Venture para atuar no mercado de assistência a viagens oferecendo serviços aos canais onde a Tempo já ocupa posição de destaque, como operadoras de saúde, seguradoras e canais massificados ( affinity, B2B2C ). A Joint-Venture se beneficiará da capacitação e rede internacional de prestadores de serviços a viajantes da Assist-Card e da estrutura operacional e rede de prestadores capilarizada no Brasil da Tempo. A empresa somente assumirá risco assistencial (baixo custo e pré-estabelecido em contrato) e produtos de seguro serão assumidos por seguradoras parceiras. APROVAÇÃO DE AQUISIÇÃO - Em 30 de abril de 2008 a Agência Nacional de Saúde (ANS) aprovou a aquisição da Odonto Empresa, companhia sediada no Rio de Janeiro que na data da aprovação apresentava beneficiários cobertos pelos seus planos odontológicos. A Odonto Empresa se destaca pelo pioneirismo na comercialização de planos odontológicos através de canais massificados, como varejistas, companhias de distribuição de energia, cartões de créditos, entre outros. CONTRATO EM SAÚDE COM EMPRESA PÚBLICA Em 9 de maio de 2008 a Tempo assinou contrato de prestação de serviços à Infraero, empresa pública ligada ao Ministério da Defesa responsável pela administração dos principais aeroportos e por 97% do movimento do transporte aéreo no país. O contrato prevê que a Tempo disponibilizará sua rede de prestadores credenciados aos mais de beneficiários de planos de saúde oferecidos pela Infraero aos seus funcionários e dependentes em todo território nacional AUMENTO DE PARTICIPAÇÃO DOS CONTROLADORES Durante o 1º Trimestre de 2008, os acionistas controladores da Tempo, incluindo a GP Investimentos, aumentaram sua participação na Tempo, comprando ações do float negociado. Isso reforça claramente a crença dos controladores que o papel ainda tem bastante espaço para ser valorizado. 3

4 DESEMPENHO OPERACIONAL E FINANCEIRO Dados Financeiros (R$ MM) % Segmentos Saúde Odonto Assistência Tempo Saúde Odonto Assistência Tempo Beneficiários / Itens (em mil) ,2% Receita Líquida 95,9 5,4 58,8 160,1 67,8 5,2 55,0 128,0 25,1% Custo dos Serviços Prestados 73,5 2,6 34,5 110,6 54,1 3,0 30,9 88,0 25,7% Índice de Sinistralidade n.a. 49% 59% n.a. n.a. 58% 56% n.a. - EBITDA 6,7 1,2 5,5 13,4 3,4 1,8 4,8 10,0 33,0% Margem EBITDA 7,0% 22,1% 9,4% 8,3% 5,0% 34,9% 8,8% 7,8% 0,5 p.p TEMPO CONSOLIDADO Ressaltamos que os negócios conduzidos pela Tempo não possuem um padrão regular de crescimento trimestral e oscilações nos resultados poderão ser notadas quando estes forem comparados com resultados de trimestres imediatamente anteriores. No segmento de Assistência, por exemplo, nota-se um padrão sazonal que tem impacto negativo no primeiro trimestre de cada ano. No segmento de saúde observa-se crescimento concentrado em alguns trimestres sem lógica pré-definida, conseqüência do ciclo comercial longo e com grandes contratos. Dessa forma, para uma melhor avaliação da evolução dos negócios da Tempo, faz-se necessária uma análise comparativa com o mesmo trimestre de ano anterior. SEGMENTO SAÚDE GAMA SAÚDE DESTAQUES EM SAÚDE NO 1º TRIMESTRE DE 2008 BENEFICIÁRIOS A quantidade de beneficiários saltou 25,9% em comparação com o primeiro trimestre de 2007, mostrando alto potencial de crescimento orgânico do negócio de prestação de serviços a auto-gestões e de planos administrados. RECEITA O crescimento orgânico combinado com a incorporação do resultado de Homecare (aquisição Med-Lar) levou a Receita Líquida do segmento saúde, no 1º trimestre de 2008, a um crescimento de 42% em relação ao mesmo período de EBITDA Crescimento de 97% em relação ao 1º trimestre BENEFICIÁRIOS O crescimento orgânico do número de beneficiários da Gama Saúde não está diretamente relacionado ao crescimento do mercado de saúde privado regulado no Brasil, mas sim ao crescimento na carteira de beneficiários de nossos clientes. Sendo assim, é importante observar duas formas de crescimento orgânico na quantidade de beneficiários. A primeira, diretamente relacionada à carteira de beneficiários de nossos clientes, representa um crescimento linear, no qual a Tempo tem pouca ou nenhuma gerência. A segunda forma de crescimento é não-linear ou eventual e depende dos esforços comerciais da Companhia, ou seja, o crescimento passa a existir à medida que novos contratos são fechados. No primeiro trimestre de 2008 a Companhia acompanhou a mesma curva de crescimento demonstrada no primeiro trimestre de Em 2007, por exemplo, o crescimento anual de 23% no total de beneficiários em relação a 2006 foi concentrado no segundo semestre do ano. Vale ressaltar que o aquecimento no fechamento de novos negócios já começa a surtir efeito à 4

5 medida que avançamos para a metade do ano. Durante o segundo trimestre de 2008, por exemplo, a Tempo anunciou o contrato para disponibilizar sua rede de prestadores credenciados de saúde para os beneficiários de planos de saúde da INFRAERO. Além disso a Gama Saúde fechou outros contratos no primeiro trimestre, representando 30 mil novos beneficiários. Quantidade de beneficiários (Comparação entre anos) CAGR= 45,2% Quantidade de beneficiários (Comparação entre trimestres) + 25,9% 1,06 1,31 1,06 1,34 0,73 0, mar/07 mar/08 RECEITA LÍQUIDA No primeiro trimestre de 2008, o segmento de saúde apresentou um crescimento na receita líquida de 41,6% em relação ao mesmo período no ano anterior, totalizando R$ 95,9 milhões contra R$ 67,8 milhões no primeiro trimestre de O aumento da receita líquida, superior ao crescimento na quantidade de beneficiários de saúde em 15,7 p.p. se justifica também pela incorporação do resultado da Med-Lar, empresa de homecare e de gestão de pacientes crônicos adquirida no final de Receita Líquida - Saúde (R$ MM) 95,9 67,8 + 41,6% CUSTO DOS SERVIÇOS PRESTADOS Custo dos serviços prestados Saúde (R$MM) 54,1 + 36% 73,5 O custo dos serviços prestados inclui os repasses dos custos médicos incorridos na rede credenciada da Gama Saúde e os custos incorridos com o negócio Med-Lar. O custo incorrido na rede de prestadores da Gama Saúde não pode ser encarado como sinistro (MLR), visto que esse negócio não assume risco assistencial, sendo a taxa de administração recebida pela Gama Saúde fixa para cada vida coberta, independendo das flutuações de custo em sua rede credenciada, que é integralmente repassado para os clientes. 5

6 DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS No primeiro trimestre de 2008, a Gama Saúde acumulou um gasto total com despesas operacionais, comerciais e administrativas, de R$ 15,8 milhões, R$ 5,5 milhões acima do primeiro trimestre de Esse aumento deve ser compreendido devido a três fatores principais. Primeiramente, foram incorridos custos de implantação para administrar vidas de novos clientes (foram mais de 300 mil beneficiários adicionados em 2007). Tais investimentos levam de dois a três meses para começarem a ser diluídos. Em seguida, foi incorporada no final de 2007, a operação de homecare no resultado do segmento de saúde. Tendo em vista a recente incorporação da Med-lar, o segmento de saúde ainda não começou a aproveitar os ganhos de sinergia provenientes da complementaridade entre o negócio de homecare e a plataforma operacional da Tempo. Além disso, a Tempo, de uma maneira geral, apresenta uma estrutura administrativa mais robusta depois do IPO em 19/12/2007, tendo que adequar-se às regras de governança corporativa previstas no Novo Mercado que incluem a manutenção de um conselho de administração, elevados gastos com auditoria e a contratação de mão de obra qualificada, dentre outras práticas. Tais despesas são rateadas para cada segmento e contribuem para um aumento nas despesas administrativas. Nossa expectativa é de que, ao longo do ano, as despesas gerais e administrativas sejam diluídas pelo aumento da receita. AJUSTES NÃO-RECORRENTES Despesas gerais e administrativas - Saúde (R$ MM) Apresentamos abaixo a composição dos ajustes feitos às Depesas Administrativas na conta de despesas gerais e administrativas: 25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0 15,1% 10,3 Despesas + 54% 15,8 16,5% % da Receita Líquida + 20% + 15% + 10% + 5% + 0% -+ 5% -+ 10% Saúde - Reconciliação Despesas (R$ MM) Despesas gerais e administrativas -14,0 Custos de integração e oferta global 0,2 Ajustes de estrutura compartilhada -2,1 Despesas Administrativas Ajustadas -15,8 Nota: Os ajustes de estrutura compartilhada mencionado na tabela acima se referem a despesas incorridas pelo segmento de assistência especializada, mas que deveriam ser rateados entre os demais segmentos de negócio, para correto reflexo da rentabilidade de cada unidade de negócio. 6

7 EBITDA O crescimento proeminente na receita líquida impulsionou um crescimento tanto marginal quanto nominal no EBITDA do segmento de saúde, totalizando R$ 6,7 milhões no primeiro trimestre de 2008, um crescimento de 97% em relação ao mesmo período em A margem EBITDA também apresentou uma melhora expressiva passando de 4,2% para 7,0% da receita líquida. 10,0 9,0 8,0 7,0 6,0 5,0 4,0 3,0 2,0 1,0 0,0 5,0% 3,4 EBITDA - Saúde (R$MM) 97% 6,7 7,0% 10% 0% -10% -20% -30% -40% -50% Ebitda Ajustado Margem EBITDA AJUSTES DE EBITDA Abaixo apresentamos a conciliação ente o lucro líquido reportado e EBITDA ajustado. Saúde - EBITDA AJUSTADO R$ MM Lucro Líquido Reportado 5,8 (+) Imposto de renda e Contribuição Social 2,8 (+) Resultado não Operacional 0,0 (+) Resultado Financeiro -1,7 (+) Depreciações e Amortizações 0,5 (+) Amortização de Ágio 1,1 EBITDA Contábil 8,5 (+) Reconciliação despesas -1,8 EBITDA Ajustado 6,7 7

8 SEGMENTO ODONTOLÓGICO GAMA ODONTO Nota: Como objetivo de demonstrar de forma mais precisa a atual operação no mercado de planos odontológicos conduzida pela Tempo, todos os números dessa seção consideram as aquisições ainda não consolidadas nos resultados da companhia. A tabela abaixo demonstra a reconciliação entre a operação da Gama Odonto e a operação pro-forma do segmento de planos odontológicos depois das aquisições no final de Odonto Pro-Forma (R$ MM) Gama Odonto Aquisições Pro-Forma Receita Líquida 5,4 10,0 15,3 Custos dos Serviços Prestados (2,7) (4,6) (7,3) Sinistralidade (%) 49% 44% 46,0% Depesas Administrativas (1,5) (2,5) (4,0) EBITDA Ajustado 1,2 2,9 Nota: 4,1 A sinistralidade demonstrada na figura acima refere-se a receita bruta divida pelos custos dos serviços prestados, líquidos de provisões. Destaques: EBITDA o EBITDA apresentado pelo segmento odontológico ao final do 1º Trimestre de 2008 foi de R$ 4,1 milhões, com crescimento de 123% em comparação ao mesmo período de BENEFICIÁRIOS O segmento de planos odontológicos apresentou um crescimento de 250% no primeiro trimestre de 2008 em comparado ao mesmo período de 2007, passando de 143 mil beneficiários em março de 2007 para 501 mil em março de Adicionalmente, desde o início do ano, o segmento de planos odontológicos acumulou um crescimento orgânico de 5,5% (24 mil beneficiários). Tal crescimento orgânico se justifica, principalmente, pelo investimento comercial em canais de venda massificados. SINISTRALIDADE O primeiro trimestre de 2008 demonstra uma redução de 2,0 p.p. na sinistralidade, se comparada com o mesmo período do ano anterior. Esta diminuição se deve, principalmente, ao efeito de incorporar as carteiras de beneficiários com sinistros mais baixos das empresas adquiridas no final de De uma forma geral, as aquisições recentes proporcionam um ganho significativo de margem quando consolidadas, mesmo que pro-forma, na operação da Gama Odonto. TRANSAÇÕES APROVADAS PELA ANS A ANS aprovou a compra da OdontoEmpresa pela Tempo e, a partir de Abril, o resultado desta aquisição passa a incorporar o EBITDA contábil da Companhia. 8

9 BENEFICIÁRIOS Ao final do primeiro trimestre de 2008, o número de beneficiários dos planos odontológicos da Companhia apresentou crescimento de aproximadamente 250% passando de 143 mil beneficiários no primeiro trimestre de 2007 para 501 mil no mesmo período de Esse crescimento foi principalmente impulsionado pelas aquisições realizadas em 2007 ( novos beneficiários aproximadamente) e pelo crescimento orgânico derivado da exploração de novos canais comerciais, know-how obtido depois da aquisição da OdontoEmpresa. E ainda, a exploração de novos canais comerciais já começou a impactar a base de beneficiários em Um exemplo disso é o crescimento orgânico de 5,5% na quantidade de beneficiários quando comparamos março de 2008 com dezembro de Quantidade de beneficiários (comparação ano a ano) Quantidade de beneficiários (comparação entre trimestres) CAGR= 264,2% 475, ,2% 501,1 103,3 124,4 130,6 143, mar/07 mar/08 Outro ponto a ser ressaltado é que todas as empresas adquiridas no final de 2007 e que fazem parte da posição pro-forma apresentaram, juntas, um crescimento significativo em quantidade de beneficiários. Como pode ser observado no gráfico ao lado, ao compararmos a quantidade de beneficiários pro-forma, ou seja, incluindo as empresas adquiridas recentemente, é possível verificar um crescimento de 24,3% na quantidade beneficiários ao compararmos o primeiro trimestre de 2008 com o mesmo período no ano anterior. Quantidade de beneficiários (pro-forma) 403,1 + 24,3% 501,1 mar/07 mar/08 9

10 RECEITA LÍQUIDA A Receita Líquida do segmento de Planos Odontológicos no primeiro trimestre de 2008 foi de R$ 15,3 milhões, um crescimento de 193% quando comparado ao primeiro trimestre de Além do significativo impacto das aquisições, o crescimento da Receita é também justificado pelo crescimento orgânico, notadamente no mercado de planos individuais através de parcerias estratégicas e diversificação de canais de venda. Observa-se um incremento de aproximadamente 24 mil beneficiários durante os três primeiros meses de Receita líquida - Odonto (R$MM) 5,2 193% 15,3 CUSTO DOS SERVIÇOS PRESTADOS 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 - Custo dos serviços prestados - Odonto (R$MM) 48,0% 2,5 194% 7,3 46,0% 0,0% A sinistralidade (Loss ratio) da Gama Odonto, calculada sobre a Receita Bruta, fechou o primeiro trimestre de 2008 em 46%, 2,0 p.p. abaixo do mesmo período em Conforme a companhia havia mencionado, a sinistralidade tem sensível redução quando se leva em conta as aquisições realizadas em Isso decorre do fato de que a Gama Odonto possui uma carteira de clientes composta, em média, por planos corporativos de ampla cobertura, o que implica em custos mais altos comparativamente aos custos das empresas adquiridas. Custos Sinistralidade DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS No primeiro trimestre de 2008, a Gama Odonto acumulou um gasto total com despesas operacionais, comerciais e administrativas de R$ 4,0 milhões, contra R$ 0,4 milhão do mesmo período em Deve-se ter em mente que neste número estão as despesas das empresas adquiridas pela Tempo e que, em alguns casos, ainda não operam nas dependências da companhia e não resultam em ganhos de sinergia e diluição de despesas. Além disso, há dois fatores que contribuíram para o aumento das despesas. O primeiro, diz respeito ao desenvolvimento da estrutura operacional do segmento de planos odontológicos para acomodar uma operação três vezes maior que há ano atrás. Em segundo lugar, a Tempo, em 2008, passa a incorrer em diversos gastos para atender aos padrões de governança corporativa exigidos pelo Novo Mercado. Despesas gerais e administrativas - Odonto (R$ MM) 0,4 4,0 10

11 AJUSTES NÃO-RECORRENTES Apresentamos abaixo a composição dos ajustes feitos às Depesas Administrativas na conta de despesas gerais e administrativas: Odonto - Reconciliação Despesas (R$ MM) Despesas gerais e administrativas -1,7 Custos de integração e oferta global 0,1 Custos de Aquisições 0,1 Provisões técnicas -0,2 Ajustes de estrutura compartilhada 0,2 Pro-forma das despesas adquiridas -2,5 Despesas Administrativas Ajustadas Nota: -4,0 Os ajustes de estrutura compartilhada mencionado na tabela acima se referem a despesas incorridas pelo segmento de assistência especializada, mas que deveriam ser rateados entre os demais segmentos de negócio, para correto reflexo da rentabilidade de cada unidade de negócio. EBITDA O segmento de operação de planos odontológicos apresentou um crescimento no EBITDA de 123% no primeiro trimestre de 2008 em relação ao mesmo período em EBITDA pro-forma Odonto (R$MM) O segmento de Odonto deve observar uma melhora significativa na margem EBITDA à medida que a Companhia integrar as empresas adquiridas no último trimestre de A fim de acomodar uma estrutura significativamente maior, a empresa incorreu em despesas operacionais e administrativas ainda não totalmente diluídas pelo negócio. 1,8 123% 4,1 AJUSTES DE EBITDA Abaixo apresentamos a conciliação ente o lucro líquido reportado e EBITDA ajustado. Odonto - EBITDA AJUSTADO Lucro Líquido Reportado -1,2 (+) Imposto de renda e Contribuição Social 0,2 (+) Resultado não Operacional 0,1 (+) Resultado Financeiro 0,3 (+) Depreciações e Amortizações 0,2 (+) Amortização de Ágio 1,5 EBITDA Contábil 1,0 (+) EBITDA Aquisições 2,9 (+) Reconciliação despesas 0,2 EBITDA Ajustado 4,1 11

12 SEGMENTO DE ASSISTÊNCIA ESPECIALIZADA USS DESTAQUES DO SEGMENTO ASSISTÊNCIA NO 1º TRIMESTRE JOINT-VENTURE Celebração de contrato entre Tempo e Assist-card em 12 de maio de 2008 que atuará no mercado corporativo e de canais massificados para comercialização de planos de assistência a viagens no Brasil. BENEFICIÁRIOS A USS apresentou acelerado crescimento do número de beneficiários em assistência no 1º trimestre de 2008, atingindo 18,6 milhões, representando 7,3% de crescimento em relação ao mesmo período em MARGEM EBITDA Embora o primeiro trimestre de 2008 tenha sido marcado pelo aumento da freqüência de serviços em assistência e pelo conseqüente aumento na sinistralidade, a USS apresentou evolução de sua margem EBITDA em 0,4 p.p., passando de 8,8% para 9,2%. SAZONALIDADE Ao analisar o segmento de assistência especializada, deve-se levar em consideração maior sinistralidade no primeiro e no quarto trimestres do ano, esse com menor intensidade. As razões do aumento dos sinistros são os períodos de férias e chuvas que resultam em maior número de emergências nas cidades e estradas. SOBRE A USS A USS oferece um amplo leque de serviços de assistência especializada, dentre eles: (i) serviços para veículos, inclusive assistência em caso de pane e substituição temporária de veículos; (ii) assistência em viagens, tais como pagamentos de custos com emergências médicas, repatriação e assistência em caso de extravio de bagagens; (iii) assistência a emergências domésticas, oferecendo os serviços de encanadores, eletricistas e chaveiros; e (iv) serviços pessoais, tais como assistência funerária e em acidentes. Apesar de assumir risco atuarial, esse risco restringe-se ao risco de freqüência, garantindo ao modelo de negócios de Assistência previsibilidade com baixos riscos. ITENS Ao final do primeiro trimestre de 2008, o número de itens na carteira de assistência da USS chegou a 18,6 milhões, o que representou um aumento de 7,3% em relação ao mesmo período de Tal crescimento foi observado notadamente no ramo de seguro a pessoas, com a entrada de um importante cliente no início do ano. Quantidade de itens CAGR= 6,1% Quantidade de itens + 7,3% 14,5 16,8 16,0 17,3 17,3 18, mar/07 mar/08 12

13 O mercado de Assistência no Brasil tem forte correlação com o mercado de seguros, permitindo à USS capturar parte do crescimento desse mercado. Adicionalmente ao crescimento do mercado de seguros, existe um enorme potencial de comercialização de serviços de assistência por meio de canais massificados (cartões de crédito, instituições financeiras, concessionárias) e esse é um canal de vendas que passou a ser melhor explorado pela Companhia no início de RECEITA LÍQUIDA No primeiro trimestre de 2008, a Receita Líquida¹ desse segmento atingiu R$ 58,8 milhões, um crescimento de 7% se comparada ao primeiro trimestre de O crescimento da receita é menos pronunciado que o crescimento do número de itens da carteira da USS por dois principais motivos: (1) o crescimento da carteira ocorreu de forma mais pronunciada no primeiro trimestre de 2008, ou seja, o faturamento relacionado aos novos beneficiários ainda não possui efeito anual e (2) o crescimento da carteira ocorreu, sobretudo, no segmento de assistência a pessoas, que apresenta um ticket mais baixo que o do segmento de automóveis. Receita Líquida - Assistência (R$ MM) 55,0 58,8 7% 1 - As informações de Receitas Líquidas e Custos de Serviços Prestados inseridas nesse relatório são consideradas antes das eliminações inter-company com o consórcio CDN, para o qual a USS presta serviços e detém participação. Ressaltamos que o efeito no resultado é nulo, porém dessa maneira consegue-se uma melhor visualização da real receita da USS. CUSTO DOS SERVIÇOS PRESTADOS O custo dos serviços prestados de Assistência Especializada apresentou aumento de R$ 3,6 milhões, ou 12%, passando de R$ 30,9 milhões no primeiro trimestre de 2007 para R$ 34,5 milhões no primeiro trimestre de A sinistralidade aumentou em três pontos percentuais pelo aumento da freqüência de 50,0 40,0 30,0 20,0 10,0 0,0 50% Custo dos serviços prestados Assistência (R$MM) 30,9 12% Custo dos serviços % da receita bruta 34,5 52% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% serviços no início do ano, que foi marcado por índices pluviométricos mais acentuados que o nível esperado. Ressaltamos que o primeiro trimestre de cada ano possui um forte efeito sazonal que promove o aumento dos custos em assistência. Esse efeito é explicado, devido ao primeiro trimestre ser marcado por meses com alta incidência de chuvas (que aumentam a freqüência de acionamentos de assistências) e férias (que aumentam as distâncias das ocorrências, aumentando o custo da assistência). 13

14 A CURVA DA SINISTRALIDADE 50,4% Curva da Sinistralidade 47,1% 45,9% 50,4% A curva ao lado explicita o fator sazonal nos custos do segmento de assistência especializada. Tanto o primeiro trimestre de cada ano quanto o último tendem a apresentar custos, em relação à receita bruta, substancialmente maiores que o segundo e terceiro trimestres. A explicação é a existência de maior número de emergências nas cidades e estradas nos períodos de férias e de chuvas. 2T07 3T07 4T07 DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS No primeiro trimestre de 2008, verificou-se uma redução nominal das despesas administrativas do segmento Assistência no valor de R$ 0,5 milhão, ou 3% em relação ao mesmo período de Esse ganho demonstra que a Tempo continua aproveitando a diluição nas despesas gerais e administrativas devido a captura de sinergias geradas pela aquisição da USS, mesmo tendo havido na Tempo um amplo aumento das despesas gerais e administrativas em 2008 pelos altos investimentos feitos pela Companhia para manter sua atual estrutura de governança corporativa. 35,0 30,0 25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0 35,1% Despesas Assistência (R$MM) -3% 19,3 18,8 Despesas 31,9% % da receita bruta 40,0% 35,0% 30,0% 25,0% 20,0% 15,0% 10,0% 5,0% 0,0% AJUSTES NÃO-RECORRENTES Apresentamos abaixo a composição dos ajustes feitos às Depesas Administrativas na conta de despesas gerais e administrativas: Assistência - Reconciliação Despesas (R$ MM) Despesas gerais e administrativas -21,0 Custos de integração e oferta global 0,2 Custos de Aquisições 0,4 Ajustes de estrutura compartilhada 1,7 Despesas Administrativas Ajustadas -18,8 Nota: Os ajustes de estrutura compartilhada mencionado na tabela acima se referem a despesas incorridas pelo segmento de assistência especializada, mas que deveriam ser rateados entre os demais segmentos de negócio, para correto reflexo da rentabilidade de cada unidade de negócio. 14

15 EBITDA O EBITDA do segmento de Assistência Especializada, no primeiro trimestre de 2008, foi de R$ 5,5 milhões, um aumento de 14% em relação ao ano anterior. 10,0 9,0 8,0 8,8% EBITDA ajustado - Assistência (R$ MM) 9,4% 10,0% 9,0% A margem EBITDA foi ampliada em 0,6 p.p. reflexo, principalmente, da captura das sinergias geradas pela incorporação da USS na estrutura operacional da Tempo. 7,0 6,0 5,0 4,0 3,0 2,0 1,0 0,0 4,8 14% 5,5 8,0% 7,0% 6,0% 5,0% 4,0% Ebitda Ajustado Margem EBITDA AJUSTES DE EBITDA Abaixo apresentamos a conciliação ente o lucro líquido reportado e EBITDA ajustado. Assistência - EBITDA AJUSTADO Lucro Líquido Reportado 1,9 (+) Imposto de renda e Contribuição Social 1,0 (+) Resultado não Operacional 0,0 (+) Resultado Financeiro -0,1 (+) Depreciações e Amortizações 0,5 EBITDA Contábil 3,3 (+) Despesas Não-Recorrentes 2,3 EBITDA Ajustado 5,5 15

16 Tempo Consolidado RESULTADO FINANCEIRO No primeiro trimestre de 2008, a Tempo acumulou um resultado financeiro positivo de R$ 6,2 milhões, bem superiores ao resultado observado no primeiro trimestre de 2007 que foi virtualmente nulo. O aumento no resultado financeiro está ligado ao saldo significativo de aplicações financeiras remanescente da captação de recursos feita na oferta pública de ações da Tempo em 19/12/2007. IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL O Imposto de Renda e Contribuição Social corresponderam a R$3,3 milhões no primeiro trimestre de 2008 perfazendo uma taxa efetiva de 21,3%. Isto porque o lucro tributável da Tempo é fortemente afetado pelas despesas de amortização de ágio gerado pelas aquisições. De acordo com a legislação tributária vigente, tais despesas são dedutíveis da base tributável. LUCRO (PREJUÍZO) LÍQUIDO AJUSTADO O lucro líquido ajustado no primeiro trimestre de 2008 foi de R$ 14,1 milhões, muito próximo do EBITDA,por conta do relevante resultado financeiro e pela baixa alíquota efetiva de imposto de renda. Abaixo o detalhamento do lucro líquido ajustado. Lucro Líquido Ajustado em R$ mil LAIR Reportado 12,6 (+)Amortização de Ágio 2,6 LAIR Ajustado 15,1 (-)IR & CSLL -3,2 (+)Despesas não-recorrentes (ajustadas ao benefício fiscal) 2,2 Lucro Líquido Ajustado 14,1 CAPEX - INVESTIMENTOS Os investimentos da Companhia estão sendo destinados principalmente para expansão e desenvolvimento da plataforma de tecnologia da informação. No ano primeiro trimestre de 2008 a empresa investiu R$ 0,76 milhões, ratificando sua condição de empresa que exige baixo investimento para financiar seu crescimento e equipar sua estrutura operacional e tecnológica. No entanto, esse valor deve se acentuar ao longo do ano especialmente por conta de investimentos em infra-estrutura. INVESTMENTOS (R$MM) Software 0,3 Equipamentos de TI 0,1 Instalações 0,1 Móveis e utensílios 0,1 Outros 0,2 Total 0,8 16

17 É importante ressaltar que a Tempo Participações possui um modelo de negócios de características asset light, ou seja, depende de baixos volumes de investimentos para promover seu crescimento. Tal característica, além de garantir uma geração de caixa substancial aos acionistas da companhia, é fundamental em um modelo de negócios com foco em crescimento acelerado. O gráfico abaixo reflete o histórico da relação entre investimentos e o EBITDA da companhia nos últimos anos. 31% CAPEX em Relação ao EBITDA Ajustado (R$ MM) 55,0 8% 11% 9% 6% 30,2 37,6 14,0 4,3 2,5 4,0 5,1 13,4 0, mar/08 EBITDA Ajustado CAPEX % do EBITDA Ajust. DISPONIBILIDADES E ENDIVIDAMENTO A Empresa fechou o primeiro trimestre de 2008 com disponibilidades de R$ 354 milhões. O caixa líquido da Cia. (disponibilidades menos o endividamento) ao final de março de 2008 totalizou R$ 353 milhões. A posição do caixa inclui grande parte dos recursos captados na oferta pública da companhia realizada em dezembro de 2007, que foram parcialmente consumidos para quitação de dívidas de longo prazo contraídas com a finalidade de financiar as aquisições da Odonto empresa e da Medlar (ambas realizadas em novembro de 2007). Capitalização R$ MM Caixa e Equivalentes 354 Obrigação de Curto Prazo (53) Divida de Longo Prazo (3) Dívida Total (56) Caixa Líquido

18 ANEXO I DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Saúde (em R$ mil) ALMERE(**) Med-lar CM-CRC Gama Saúde (*) Total Saúde Receita bruta/contraprestações efetivas Receita com administração de planos de saúde Reembolso decorrente da gestão de planos de assistência médica Receita com serviços de atendimento domiciliar e crônicos e gama odonto Deduções da receita bruta/contraprestações efetivas (1.794) (588) (301) (2.683) Receita líquida dos serviços Repasse de Gestão dos planos de assistência (65.307) (65.307) Custo dos serviços com atendimento domiciliar e crônicos (8.230) (8.230) Lucro bruto/resultado operacional básico Despesas com vendas, gerais e administrativas (3) (2.541) (7.091) (4.283) (13.918) Depreciações e amortizações (1.106) (51) (427) (26) (1.610) Resultado financeiro (397) (111) (84) 152 (440) Resultado não operacional 25 1 (7) 19 IR e CSLL (1.166) (1.011) (621) (2.798) Lucro líquido (prejuízo) (1.481) (*) Sem o efeito da equivalência da Med-Lar Segmento Saúde com Equivalência Patrimonial em R$ mil Resultado do Segmento Saúde (+) Equivalência Patrimonial Med-Lar (+) Equity Income Gama Odonto 546 Resultado do Segmento Saúde com Equivalência

19 ANEXO II - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Odonto (em R$ mil) URCA Gama Odonto Total Odonto Receita Contraprestações bruta/contraprestações líquidas com gestão efetivas de planos de assistência odontológica Variação da provisão de risco com planos de assistência odontológica Deduções da receita bruta/contraprestações efetivas (207) (207) Receita líquida dos serviços Eventos indenizáveis com planos de assistência odontológica (2.670) (2.670) Variação da provisão para eventos ocorridos e não avisados com planos de assistência odontológica PEONA Lucro bruto/resultado operacional básico Despesas com vendas, gerais e administrativas (1.702) (1.702) Depreciações e amortizações (1.473) (189) (1.662) Resultado financeiro Resultado da Equivalência Patrimonial (365) (365) Resultado não operacional (91) (91) IR e CSLL (203) (203) Lucro líquido (prejuízo) (1.802) 564 (1.238) 19

20 ANEXO III - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO Assistência (em R$ mil) Assistência Especializada Receita bruta/contraprestações efetivas Serviços Reembolso prestados decorrente assistência dos serviços especializada de assistência especializada Deduções da receita bruta/contraprestações efetivas (7.445) Receita líquida dos serviços Repasse de Gestão de assistência especializadas (1.374) Despesas de serviços de assistência especializada (33.172) Lucro bruto/resultado operacional básico Despesas com vendas, gerais e administrativas (21.020) Depreciações e amortizações (461) Resultado financeiro 107 IR e CSLL (1.035) Lucro líquido (prejuízo) Conciliação entre Resultados dos Segmentos e o da Tempo em R$ mil Lucro Líquido dos Segmentos Resultado Financeiro Outras Despesas Operacionais Lucro Líquido TEMPO

do 4º Trimestre de 2009

do 4º Trimestre de 2009 Divulgação dos Resultados Divulgação dos Resultados do 4º Trimestre de 2009 Destaques Operacionais O ano de 2009 foi marcado por investimentos em sistemas (plataforma proprietária de planos odontológicos),

Leia mais

Div i u v lg l a g çã ç o o d os o s R e R s e u s lt l a t dos o s do o 3º Trimestre de 2009

Div i u v lg l a g çã ç o o d os o s R e R s e u s lt l a t dos o s do o 3º Trimestre de 2009 Divulgação dos Resultados do 3º Trimestre de 2009 Aviso Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação, relativas às perspectivas de negócio da Companhia, projeções e metas operacionais

Leia mais

Medial Saúde 12 th Annual Latin American Conference Acapulco Mexico 15 a 18 de janeiro de 2008

Medial Saúde 12 th Annual Latin American Conference Acapulco Mexico 15 a 18 de janeiro de 2008 Medial Saúde 12 th Annual Latin American Conference Acapulco Mexico 15 a 18 de janeiro de 2008 Disclaimer Este comunicado contém considerações referentes às perspectivas do negócio e estimativas de resultados

Leia mais

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 POR AÇÃO ATÉ MAIO DE 2008. São Paulo, 02 de julho de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os resultados dos 5M08. As informações

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T11

Apresentação de Resultados 2T11 Apresentação de Resultados 2T11 Aviso Legal Aviso Legal Encontra-se em curso a distribuição pública inicial primária e secundária de certificados de depósitos de ações ( Units ) de emissão da Abril Educação

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Senhores Acionistas,

Senhores Acionistas, Capital Social (31/12/10) 163.098.092 ON Tempo Assist anuncia crescimento, em 2010, de 161,2% em EBITDA e 27,8% em receita líquida, em relação a 2009 Destaques Operacionais e Financeiros Conference Call

Leia mais

Release de Resultado Janeiro/08

Release de Resultado Janeiro/08 PORTO SEGURO anuncia lucro líquido de R$10,0 milhões ou R$0,13 por ação em janeiro de 2008 São Paulo, 17 de Março de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os resultados de janeiro de 2008. As

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T08. 14 de Novembro de 2008

Apresentação de Resultados 3T08. 14 de Novembro de 2008 Apresentação de Resultados 3T08 14 de Novembro de 2008 Sobre a Tempo Serviço de Administração de Plano de Saúde Ranking: #1 Número de Vidas: 1.38 milhões Sem risco Atuarial. Serviços de TPA, PPO e Homecare.

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 Resultados 1T15 www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float,

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

Resultados 2005 Resultados 2005

Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 1T06 Bovespa: RSID3 NYSE (ADR): RSR2Y Receita Líquida alcança R$ 85,2 milhões VGV totaliza R$ 94,3 milhões Vendas contratadas crescem 63% São Paulo, 11 de maio

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A. LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação brasileira. Negociada

Leia mais

RESULTADOS DO 1T11. Destaques do Resultado

RESULTADOS DO 1T11. Destaques do Resultado RESULTADOS DO 1T11 CAPTAÇÃO RECORDE com mais de 73 mil novos alunos (24% acima do 1T10) Aumento de 21% no EBITDA, que totalizou R$48 milhões, e ganho de 1,9 p.p. na Margem, que atingiu 17,4% no 1T11 Rio

Leia mais

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11)

DESTAQUES DO PERÍODO (2T11) QUALICORP REGISTRA CRESCIMENTO DO TRIMESTRE NO NÚMERO DE BENEFICIÁRIOS DE 18,5%, RECEITA LÍQUIDA DE 43,9%, EBITDA AJUSTADO DE 36,6% EM RELAÇÃO AO 2T10 1 São Paulo, 12 de agosto de 2011. A QUALICORP S.A.

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Divulgação de Resultados Quarto Trimestre de 2014

Divulgação de Resultados Quarto Trimestre de 2014 Divulgação de Resultados Quarto Trimestre de 2014 Barueri, 04 de março de 2014. Apresentação de Resultados 4T14 A Tempo Participações S.A. (BM&FBovespa: TEMP3; Reuters: TEMP3.SA; Bloomberg: TEMP3 BZ),

Leia mais

RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013(1T13)

RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013(1T13) LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação brasileira. Negociada

Leia mais

Press Release 2T15 12/08/2015

Press Release 2T15 12/08/2015 Press Release 2T15 12/08/2015 Sumário 1. Destaques do período... 4 2. Sumário de resultados... 5 3. Receita bruta... 6 3.1 Produtos de bancassurance... 6 3.1.1 Vida... 7 3.1.2 Habitacional... 7 3.1.3 Prestamista...

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014 Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2014 Destaques do Expressivo crescimento em vendas mesmas lojas (25,4%) com rentabilidade Crescimento da receita líquida total: 28,5% versus 1T13 R$2,3 bilhões

Leia mais

Devido às aquisições de 2008 e as mudanças nas leis brasileiras conseqüente das novas regras de contabilidade (lei 6.404/76, alterada pela lei

Devido às aquisições de 2008 e as mudanças nas leis brasileiras conseqüente das novas regras de contabilidade (lei 6.404/76, alterada pela lei Divulgação dos Resultados 4T08 1 Disclosure Devido às aquisições de 2008 e as mudanças nas leis brasileiras conseqüente das novas regras de contabilidade (lei 6.404/76, alterada pela lei 11.638/07 e decreto

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

Novos Contratos de Assistência: Novos contratos de Assistência com Minas Brasil (Grupo Zurich) e Banco do Brasil.

Novos Contratos de Assistência: Novos contratos de Assistência com Minas Brasil (Grupo Zurich) e Banco do Brasil. Divulgação dos Resultados 1T09 1 Disclaimer: Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação, relativas às perspectivas de negócios da Companhia, projeções e metas operacionais e

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS RECEITA LÍQUIDA 300,1 361,1 20,3% EBITDA AJUSTADO 56,5 68,7 21,6% MARGEM EBITDA AJUSTADO 1 17,9% 18,4% 0,5 p.p. LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO

Leia mais

Resultado Tempo Assist Consolidado

Resultado Tempo Assist Consolidado Capital Social (30/06/10) 149.334.523 ON (exclui ações em tesouraria) Tempo Assist anuncia crescimento de receita líquida de 49% no 2º trimestre de 2010 Destaques Operacionais e Financeiros Conference

Leia mais

EARNINGS RELEASE 1T12

EARNINGS RELEASE 1T12 São Paulo, 16 de maio de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do 1º trimestre

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

Teleconferência. Resultados do 2 o Trimestre de 2007

Teleconferência. Resultados do 2 o Trimestre de 2007 Teleconferência Resultados do 2 o Trimestre de 2007 Aviso Legal Este documento contém declarações futuras, que podem ser identificadas por palavras como espera, pretende, planeja, acredita, procura, estima

Leia mais

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12

EARNINGS RELEASE 2T12 e 1S12 São Paulo, 15 de agosto de 2012 - A Inbrands S.A. ( Inbrands ou Companhia ), uma empresa de consolidação e gestão de marcas de lifestyle e moda premium do Brasil, anuncia hoje os resultados do segundo

Leia mais

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL Ana Beatriz Nunes Barbosa Em 31.07.2009, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou mais cinco normas contábeis

Leia mais

Release de Resultados do 1T10

Release de Resultados do 1T10 Release de Resultados do 1T10 Fale com R.I Relações com Investidores Tel: (11) 3366-5323 / 3366-5378 www.portoseguro.com.br, gri@portoseguro.com.br Porto Seguro S.A. Alameda Ribeiro da Silva, 275 1º andar

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

Release de Resultado 3T08

Release de Resultado 3T08 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$75,0 MILHÕES OU R$0,33 POR AÇÃO NO E R$211,6 MILHÕES OU R$0,92 POR AÇÃO NO 9M08. São Paulo, 7 de Novembro de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os

Leia mais

IFRS EM DEBATE: Aspectos gerais do CPC da Pequena e Média Empresa

IFRS EM DEBATE: Aspectos gerais do CPC da Pequena e Média Empresa IFRS EM DEBATE: Aspectos gerais do CPC da Pequena e Média Empresa outubro/2010 1 SIMPLIFICAÇÃO DOS PRONUNCIAMENTOS: Pronunciamento CPC PME - Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas (225 páginas)

Leia mais

Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008. 03 de abril de 2009 03 de abril de 2009

Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008. 03 de abril de 2009 03 de abril de 2009 Anhanguera reporta crescimento de 139,1% na Receita Líquida e de 103,0% no EBITDA Ajustado no ano de 2008 www.unianhanguera.edu.br 4T08 Ricardo Scavazza Vice Presidente Operacional e Relações com Investidores

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012

Teleconferência de Resultados. 4T12 e 2012 Teleconferência de Resultados e 2012 28 de fevereiro de 2013 Aviso Legal Algumas das informações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p.

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. No 1T15, a receita líquida totalizou R$ 5,388 bilhões, estável em relação ao 1T14 excluindo-se

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL REGIONAL JARAGUAENSE - FERJ BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE Valores expressos em Reais. ATIVO Notas 2010 2009 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO Notas 2010 2009 CIRCULANTE Caixa e bancos 422.947 20.723 Contas a receber 4 698.224 903.098 Outras contas a receber 5 3.304.465 121.908 Estoques 14.070

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T15

Apresentação de Resultados 1T15 Apresentação de Resultados 1T15 1 Destaques do Período Início da operação comercial de quatro parques do LEN A-3 2011 Início da operação comercial: 04 de março de 2015 Os outros 5 parques serão conectados

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 10 Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Tópicos do Estudo Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos (Doar). Uma primeira tentativa de estruturar

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14 27 de fevereiro de 2015 Magazine Luiza Destaques 2014 Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Ajustado Luizacred Lucro Líquido Ajustado Crescimento da receita

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 31 de dezembro de

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais

Destaques do Resultado

Destaques do Resultado RESULTADOS DO 4T09 E 2009 RECEITA LÍQUIDA de R$1 bilhão; EBITDA de R$119 milhões; MARGEM EBITDA de 12%, aumento de 2 p.p.; LUCRO LÍQUIDO ajustado de R$78 milhões em 2009 Rio de Janeiro, 17 de Março de

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

Le Lis Blanc inicia o ano com crescimento de 32% nas receitas brutas, 18,5% nas vendas de lojas comparáveis e 26% em EBITDA ajustado 1

Le Lis Blanc inicia o ano com crescimento de 32% nas receitas brutas, 18,5% nas vendas de lojas comparáveis e 26% em EBITDA ajustado 1 Le Lis Blanc inicia o ano com crescimento de 32% nas receitas brutas, 18,5% nas vendas de lojas comparáveis e 26% em EBITDA ajustado 1 São Paulo, Brasil, 15 de maio de 2008 - A Le Lis Blanc Deux Comércio

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC)

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC) 1 de 5 31/01/2015 14:52 DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA (DFC) A Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) passou a ser um relatório obrigatório pela contabilidade para todas as sociedades de capital aberto

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009

Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Brasil Brokers divulga seus resultados do 4º Trimestre de 2009 Rio de Janeiro, 10 de março de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (Bovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de intermediação

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 AVISO Nesta apresentação nós fazemos declarações prospectivas que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Crise não afeta lucratividade dos principais bancos no Brasil 1 Lucro dos maiores bancos privados

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T05

Apresentação de Resultados 3T05 Apresentação de Resultados 3T05 Destaques Crescimento do Lucro Líquido foi de 316% no Terceiro Trimestre Crescimento da Receita no 3T05 A receita bruta foi maior em 71% (3T05x3T04) e 63% (9M05x9M04) Base

Leia mais

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11

Earnings Release. Relação com Investidores. Destaques do 2T11. Brasil Insurance Anuncia Resultados do 2T11 Relação com Investidores Luis Eduardo Fischman Diretor de Relações com Investidores (55 21) 3433-5060 ri@brinsurance.com.br Teleconferência de Resultados 2T11 Terça-Feira, 16 de agosto de 2011 Português

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

Divulgação de Resultados 2T08

Divulgação de Resultados 2T08 Divulgação de Resultados 2T08 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2008 A Sul América S.A. (Bovespa: SULA11) anuncia hoje os resultados do segundo trimestre de 2008 (2T08). As informações operacionais e financeiras

Leia mais

Contabilidade Financeira

Contabilidade Financeira Contabilidade Prof. Dr. Alvaro Ricardino Módulo: Contabilidade Básica aula 04 Balanço Patrimonial: Grupo de Contas II Aula 4 Ao final desta aula você : - Conhecerá os grupos de contas do Ativo e Passivo.

Leia mais

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26 Prefácio 1 Exercício Social, 1 Exercícios, 2 2 Disposições Gerais, 3 2.1 Demonstrações financeiras exigidas, 3 2.2 Demonstrações financeiras comparativas, 4 2.3 Contas semelhantes e contas de pequenos,

Leia mais

Tributos sobre o Lucro Seção 29

Tributos sobre o Lucro Seção 29 Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

do 3º Trimestre de 2010

do 3º Trimestre de 2010 Divulgação dos Resultados do 3º Trimestre de 2010 1 Destaques do 3º trimestre Operacionais Suspensão da Direção Fiscal e Técnica no segmento de Odonto Fechamento de duas novas parcerias affinity: Itaucard

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira I Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2011 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

REDE DE ENSINO LFG AGENTE E ESCRIVÃO PF Disciplina: Noções de Contabilidade Prof. Adelino Correia Aula nº09. Demonstração de Fluxo de Caixa

REDE DE ENSINO LFG AGENTE E ESCRIVÃO PF Disciplina: Noções de Contabilidade Prof. Adelino Correia Aula nº09. Demonstração de Fluxo de Caixa REDE DE ENSINO LFG AGENTE E ESCRIVÃO PF Disciplina: Noções de Contabilidade Prof. Adelino Correia Aula nº09 Demonstração de Fluxo de Caixa Demonstração de Fluxo de Caixa A partir de 28.12.2007 com a publicação

Leia mais

Resultados 3T10. Novembro, 2010 FLRY3

Resultados 3T10. Novembro, 2010 FLRY3 Resultados 3T10 FLRY3 A marca mais valiosa no setor de saúde Brasileiro A 6ª marca mais valiosa entre as empresas de serviços A 25ª marca mais valiosa no Brasil Millward Brand / BrandAnalytics A Empresa

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15

Destaques do Período. Crescimento de dois dígitos em Reservas Confirmadas e Embarcadas, EBITDA e Lucro Líquido Ajustado no 2T15 Santo André, 05 de Agosto de 2015: CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2015 Magazine Luiza Destaques do Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Luizacred Lucro Líquido Ganhos de market share, principalmente em tecnologia Receita

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Resultados do 1 Trimestre de 2007. GVT (Holding) S.A.

Resultados do 1 Trimestre de 2007. GVT (Holding) S.A. Resultados do 1 Trimestre de 2007 GVT (Holding) S.A. RECEITA LÍQUIDA DA GVT CRESCE 25,2% E EBITDA AJUSTADO ATINGE CRESCIMENTO DE 38,6% NO 1T07 Durante o 1T07 a GVT completou seu IPO que atingiu um acréscimo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004

RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004 CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004 Aprova a NBC T 19.2 - Tributos sobre Lucros. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

Leia mais

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A.

Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. BRF RESULTADOS 2T14 Os resultados do segundo trimestre e primeiro semestre de 2014 consolidam as Empresas BRF S.A. As declarações contidas neste relatório relativas à perspectiva dos negócios da Empresa,

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Earnings Release 4T14

Earnings Release 4T14 Santo André, 05 de fevereiro de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo da América Latina, informa aos seus acionistas e demais participantes

Leia mais

Especial Lucro dos Bancos

Especial Lucro dos Bancos Boletim Econômico Edição nº 90 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Especial Lucro dos Bancos 1 Tabela dos Lucros em 2014 Ano Banco Período Lucro 2 0 1 4 Itaú Unibanco

Leia mais

PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 06 (R1) Operações de Arrendamento Mercantil. CVM - Deliberação nº. 645/10; CFC - NBC TG 06 - Resolução nº. 1.

PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 06 (R1) Operações de Arrendamento Mercantil. CVM - Deliberação nº. 645/10; CFC - NBC TG 06 - Resolução nº. 1. PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 06 (R1) Operações de Arrendamento Mercantil CVM - Deliberação nº. 645/10; CFC - NBC TG 06 - Resolução nº. 1.304/10; 1 OBJETIVO O objetivo deste Pronunciamento é estabelecer,

Leia mais

Relatório dos principais pontos relevantes a respeito das Demonstrações Contábeis do Exercício Social de 2007.

Relatório dos principais pontos relevantes a respeito das Demonstrações Contábeis do Exercício Social de 2007. Relatório dos principais pontos relevantes a respeito das Demonstrações Contábeis do Exercício Social de 2007. Srs. Diretores, Membros do Conselho Fiscal e Deliberativo da CAC, Submetemos à apreciação

Leia mais

Apresentação dos Resultados 2T06

Apresentação dos Resultados 2T06 Apresentação dos Resultados 2T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

Conciliação do BR GAAP com o IFRS Resultado e Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2008

Conciliação do BR GAAP com o IFRS Resultado e Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2008 Bovespa: TPIS3 www.tpisa.com.br Departamento de RI Diretoria Ana Cristina Carvalho ana.carvalho@tpisa.com.br Gerência Mariana Quintana mariana.quintana@tpisa.com.br Rua Olimpíadas, 205-14º andar Fone +55

Leia mais

Earnings Release 1T15

Earnings Release 1T15 Santo André, 05 de maio de 2015: A CVC Brasil Operadora e Agência de Viagens S.A. (BM&FBOVESPA: CVCB3), maior operadora de turismo das Américas, informa aos seus acionistas e demais participantes do mercado

Leia mais

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009 1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados 14 de Maio de 2009 Aviso Legal Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

CONFERENCE CALL DE APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 2T09 - GLOBEX. Rio de Janeiro, 11 de setembro de 2009.

CONFERENCE CALL DE APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 2T09 - GLOBEX. Rio de Janeiro, 11 de setembro de 2009. CONFERENCE CALL DE APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 2T09 - GLOBEX Rio de Janeiro, 11 de setembro de 2009. 1 DRE PRO-FORMA Com objetivo de haver comparabilidade na análise de resultados, os comentários de

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T11

Teleconferência de Resultados 1T11 Teleconferência de Resultados 1T11 13 de Maio de 2011 Aviso Legal Algumas das informações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar

Leia mais

Apresentação 4T11 & 2011. Abril, 2012

Apresentação 4T11 & 2011. Abril, 2012 Apresentação Resultados 4T11 & 2011 Abril, 2012 Destaques & Eventos Recentes Balanço do ano de 2011 Processo de integração da Agre: SAP; Revisão orçamentária; Processo contábil de combinação de negócios

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras 1 ATIVO 1.01 CIRCULANTE 1.01.01 DISPONÍVEL 1.01.01.01 Caixa 1.01.01.02 Valores em Trânsito 1.01.01.03 Bancos Conta Depósitos 1.01.01.04 Aplicações no Mercado Aberto 1.01.02 APLICAÇÕES 1.01.02.01 Títulos

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 1. Introdução Em 31 de dezembro de 2014 a SANEAGO operava os sistemas de abastecimento de água e coleta e/ou tratamento de esgoto de 225 dos 246 municípios do Estado de Goiás,

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 03: ORIGEM E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA QUALIDADE A DRE tem por objetivo evidenciar a situação econômica de uma empresa,

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais