Aplicação Web para Gestão de Informações Experimentais em Biologia e para Cooperação Mediada por Computador (CSCW) entre pesquisadores

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aplicação Web para Gestão de Informações Experimentais em Biologia e para Cooperação Mediada por Computador (CSCW) entre pesquisadores"

Transcrição

1 Aplicação Web para Gestão de Informações Experimentais em Biologia e para Cooperação Mediada por Computador (CSCW) entre pesquisadores Cleber Cicero Magnagnagno 1, Fabiana Louise Teixeira Motta 2, João Bosco Pesquero 3, Ivan Torres Pisa 4, Jackson Cordeiro Lima 5, Paulo Bandiera Paiva 6 1,2,3 Departamento de Biofísica, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Brasil 4,5,6 Departamento de Informática em Saúde, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Brasil. Resumo Ensaios e experimentos em estudos biológicos são práticas amplamente utilizadas por pesquisadores. Esses estudos geralmente são conduzidos por grupos de pesquisadores trabalhando cooperativamente. Nessas pesquisas, inúmeros dados e resultados experimentais são gerados, alterados, catalogados, agrupados, comparados e atualizados ao longo do projeto. Esta manipulação de informação cria a necessidade de uma ferramenta que permita a gestão dos dados de forma segura, produtiva e amigável aos pesquisadores. Este trabalho tem como objetivo desenvolver (com software livre) e avaliar uma aplicação web que permita o uso do computador como ferramenta de colaboração (CSCW) e meio de armazenamento, compartilhamento, gerenciamento e análise de dados e resultados de experimentos em biologia. Palavras-chave: CSCW, Armazenamento, Compartilhamento de Dados, Aplicação Web, Software Livre Abstract Experiments in biological studies are practical largely used by researchers. Those studies are usually driven by researchers' groups working cooperatively. In those researches, a large quantity of data and experimental results are generated, changed, classified, grouped, compared, and updated along the project. This manipulation of information creates the need of a tool that allows the productive, friendly, and safe management of the data to the researchers. This work has as objective to propose a CSCW web system development, based on free software, to share and storage data tool, management and analysis tool of data and experimental results in biology. Key-words: CSCW, Storage, Sharing Data, Web Application, Free Software Introdução A elaboração de experimentos pela ciência é uma prática antiga e largamente utilizada por pesquisadores de todo o mundo. Em pesquisas biológicas, por exemplo, para que alguma nova droga, técnica cirúrgica ou medicamento seja considerado seguro para ser aplicado ou utilizado em seres humanos, inúmeros testes preliminares são necessários. No decorrer dessas pesquisas, uma enorme quantidade de informações é obtida e manipulada. São informações diversas tais como: droga ou medicamento utilizado; datas e períodos; dosagens ou concentrações; pesos, idades, dietas, temperaturas, animais, técnicas envolvidas na obtenção do modelo experimental utilizado no estudo, além de informações relacionadas ao tratamento e manutenção das amostras experimentais, ou seja, são informações experimentais relacionadas a cada experimento efetuado. Ao longo do projeto, essas informações são alteradas, catalogadas, agrupadas, comparadas e atualizadas. Esta manipulação de informação cria a necessidade de armazenamento desses dados de uma forma segura, produtiva e amigável ao pesquisador. Tradicionalmente os pesquisadores arquivam dados e resultados de experimentos e ensaios biológicos em cadernos e em papel ao longo de projetos experimentais que por vezes duram anos. Isso gera uma série de problemas relacionados ao armazenamento, controle e acompanhamento da pesquisa. Os cadernos de protocolos são usados para anotações manuais de dados experimentais e são utilizados como arquivo dos mais diversos tipos de dados relacionados ao trabalho [1]. São colados nas páginas desses cadernos gráficos e imagens diversas. Esses gráficos são feitos em papel milimetrado ou impressos após serem feitos em programas de computador como o programa Excel da Microsoft. O armazenamento em papel dificulta e compromete o levantamento e o acompanhamento de informações relacionadas à pesquisa, pois exige dos pesquisadores um extenso trabalho de catalogação manual dos dados. Sempre que houver alguma informação que precise ser verificada, caberá ao pesquisador um longo trabalho de consulta a inúmeros cadernos que podem ser extraviados e que

2 poderão estar desatualizados em função da dificuldade de atualização. Outro ponto importante refere-se ao compartilhamento de informações experimentais, pois vários trabalhos são produzidos em colaboração por pesquisadores distantes geograficamente. A colaboração científica é amplamente focada no compartilhamento e análise conjunta de dados e resultados [2]. Sempre que um gráfico ou fotografia precisa ser analisado por alguém distante, há o trabalho de se digitalizar e enviar por ou correio convencional tal informação. Segundo Nielsen [3], a denominação Computer Supported Cooperative Work (CSCW), ou Trabalho Cooperativo Mediado por Computador, define o que acontece com pessoas que colaboram entre si em alguma tarefa com a ajuda de computadores (ligados em rede). Podem ser definidos como: sistemas baseados em computador que suportam grupos de pessoas engajadas em uma tarefa ou objetivo comum e que fornecem uma interface para um ambiente compartilhado. Já o termo groupware, segundo Cockburn [4], é a denominação empregada para definir toda a ferramenta que apóie o CSCW. Um exemplo bastante significativo e básico de groupware é o correio eletrônico (assíncrono). Pode-se também definir groupware como o software projetado para proporcionar o CSCW. O software também pode ser on-line, como os casos de chats (síncrono). Este trabalho tem o intuito de desenvolver uma ferramenta que forneça aos pesquisadores ambas as possibilidades: trabalho colaborativo síncrono a assíncrono. Uma ferramenta que permita o uso do computador para o compartilhamento inteligente, armazenamento seguro e a manipulação eficiente de dados experimentais permitirá um controle maior de cada experimento, menos trabalho e tempo na identificação de resultados, além de possibilitar alterações ou correções no estudo a partir de resultados preliminares. Isto pode trazer uma significativa melhora na qualidade da pesquisa e possivelmente reduzir custos, pois menos experimentos serão necessários e menos drogas ou animais serão utilizados. Funcionando como uma área comum de armazenamento e permitindo o compartilhamento eficiente dos dados experimentais, esse sistema pode ser utilizado como uma ferramenta de colaboração entre pesquisadores, já que além do compartilhamento de dados, utilitários tais como fórum de discussão, mural de recados, agenda coletiva e outras ferramentas de colaboração remota serão recursos adicionais do sistema. Para mostrar a variedade de dados e informações experimentais que são manipuladas pelos pesquisadores ao longo do desenvolvimento de um projeto, alguns estudos são rapidamente mencionados, bem como a particularidade de informações de cada um. Há experimentos que objetivam a elaboração de curvas dose-resposta de drogas. São estudos da ação de inibidores ou supressores de processos e respostas biológicas. Estes experimentos são elaborados para a investigação dos mecanismos de ação de drogas nos organismos, tecidos, órgãos e células. Nesse tipo de estudo são manipulados dados relacionados às drogas utilizadas, concentrações, efeitos, durações de efeitos, intensidades, latências, quantidades, tipos de animais, tecidos ou órgãos utilizados e vias de administração das drogas, por exemplo. Dependendo do protocolo experimental elaborado pelo pesquisador ou necessário em determinado experimento, o modelo experimental utilizado será um animal vivo. Esses ensaios são denominados experimentos in vivo. Existem, porém, experimentos nos quais são utilizados órgãos ou tecidos retirados de animais. Há estudos que se concentram na análise da ação de determinada droga em células retiradas de animais sacrificados. Nesses estudos, células são mantidas e cultivadas em laboratório (in vitro) enquanto outros estudos são feitos a partir da análise de hemoderivados provenientes dos animais. Já nesses tipos de estudos são manipulados dados relacionados à obtenção, manutenção e cultivo das células usadas, além das informações relacionadas às drogas utilizadas no estudo. A Figura 1 mostra o resumo de um estudo em andamento no Departamento de Biofísica, intitulado Efeito do inibidor da enzima conversora de angiotensina (enalapril) e associações no peso corporal de ratos normotensos e espontaneamente hipertensos (SHR), sob dieta normal e hipercalórica. Nesse estudo foram levantadas 29 variáveis experimentais. Quando combinadas entre si, há um total de 829 possibilidades de combinações das variáveis utilizadas na pesquisa, excluindo-se a combinação de uma variável com ela mesma. Das possibilidades de combinações desse estudo exemplo, são possíveis 829 perguntas tais como: quantos animais do tipo SHR, que receberam a dieta normal com a combinação de enalapril e losartan na dose de 50 mg/l engordaram? E quantos perderam peso? Qual foi a pressão média de cada animal dessa seleção (grupo)? E o consumo de água ou ração? Ilustrada a questão, coloca-se o principal objetivo desse trabalho: oferecer ao pesquisador uma ferramenta que permita responder de maneira ágil perguntas como as exemplificadas acima, ou seja, produzir uma ferramenta que permita aos pesquisadores fazer um armazenamento personalizado dos dados experimentais e fornecer um meio de análise e

3 compartilhamento da informação armazenada de forma que possa existir colaboração mediada por computador entre pesquisadores que fizerem parte do projeto. Com o uso inteligente de banco de dados e a elaboração de uma ferramenta com interface amigável e intuitiva é possível implementar um sistema que permita o fácil armazenamento e cruzamento das mais diversas variáveis experimentais de um ensaio, possibilitando aos pesquisadores aumentar detalhamento da pesquisa, o controle de cada experimento usufruindo do benefício de compartilhamento dos dados experimentais. O desenvolvimento de obesidade está intimamente ligado a doenças no sistema cardiovascular como, por exemplo, a hipertensão arterial. Dados recentes do nosso grupo mostraram pela primeira vez uma importante participação do sistema calicreína-cininas no processo de ingestão e ganho de peso em camundongos. Com base nesses dados, o presente trabalho tem por objetivo avaliar o efeito da associação do inibidor da enzima conversora de angiotensina, enalapril, com o bloqueador de canais de cálcio anlodipino e o antagonista do receptor AT 1 losartan no peso corporal de ratos Wistar-EPM normotensos e ratos espontaneamente hipertensos (SHR). Para o desenvolvimento deste trabalho serão utilizados ratos normotensos machos Wistar-EPM (30 dias de idade) e SHR machos (90 dias de idade), provenientes do Centro para o Desenvolvimento de Modelos Experimentais em Medicina e Biologia (CEDEME) da Universidade Federal de São Paulo UNIFESP. Formaremos grupos com 10 ratos Wistar e 10 ratos SHR, que receberão dieta normocalórica ou hipercalórica para ratos e água (grupos controle), e grupos que receberão água contendo apenas a droga a ser associada, e outros grupos receberão as associações enalapril/anlodipino ou enalapril/losartan em várias concentrações. Durante todo o período de tratamento será feita avaliação diária do consumo alimentar e semanal do peso. Ao final do tratamento, observaremos possíveis alterações na pressão arterial média e freqüência cardíaca dos animais e o sangue será coletado para posteriores análises das concentrações plasmáticas de leptina, insulina, glicemia, colesterol total e triglicérides. Figura 1 - Resumo do estudo utilizado como exemplo. Objetivos Este trabalho tem o objetivo de desenvolver e avaliar uma aplicação web que viabilize, de forma produtiva, o uso do computador como ferramenta de colaboração entre pesquisadores e um meio de armazenamento personalizado de dados e resultados provenientes de experimentos em biologia. O sistema busca oferecer ao pesquisador, numa mesma aplicação: armazenamento, compartilhamento, gestão e análise de dados além de ferramentas de trabalho colaborativo tais como envio e recebimento de mensagens instantâneas entre os usuários do sistema, mural de recados, agenda de controle e planejamento de trabalho coletivo e fórum de discussão. Justificativas A principal justificativa desse trabalho é a ausência de uma ferramenta que forneça aos pesquisadores, numa mesma aplicação, os seguintes recursos integrados: armazenamento personalizado de dados e resultados experimentais, compartilhamento dessas informações e ferramentas de trabalho cooperativo tais como mensagens instantâneas, agenda coletiva, mural de avisos, fórum de discussão. Atualmente, os computadores, redes e acesso à internet estão presentes na maioria dos laboratórios e até existem ferramentas que são usadas para o armazenamento de informações, mas nenhuma delas permite a formatação personalizada dos campos de armazenamento e possuem recursos de trabalho colaborativo integrados. Durante os projetos, os pesquisadores armazenam seus dados experimentais em papel, dificultando o controle e acompanhamento da pesquisa, e comprometendo o compartilhamento dos dados e resultados entre os colaboradores. Utilitários de trabalho cooperativo tais como correio eletrônico ou programas de mensagens instantâneas são utilizados, mas por não estarem integrados aos aplicativos utilizados para armazenagem dos dados experimentais, comprometem a produtividade do grupo por obrigarem os pesquisadores a conhecerem e utilizarem várias aplicações para poder colaborar entre si. Uma ferramenta que possua recursos de trabalho colaborativo e permita o uso do computador para o armazenamento seguro e a manipulação eficiente de dados experimentais permitirá um controle maior de cada experimento por parte do grupo, menos trabalho e tempo na identificação de resultados, possibilitando alterações e correções no estudo a partir de resultados preliminares. Isto traz uma significativa melhora na qualidade da pesquisa e reduz custos, pois menos experimentos serão necessários com menos animais ou drogas utilizados. A partir de questões como: a) o aumento do controle e qualidade da pesquisa; b) a redução do tempo e custo dos projetos; c) a facilidade no compartilhamento de dados experimentais; d) os recursos e ferramentas de trabalho colaborativo

4 integrados ao sistema de armazenamento e; e) baseado em resultados positivos obtidos com o uso de piloto conclui-se que um sistema de armazenamento personalizado de informações experimentais por computador com ferramentas de trabalho cooperativo integradas é de grande importância para a pesquisa científica em biologia. Pode-se afirmar que este sistema poderá tornar-se uma ferramenta tão indispensável para pesquisadores, quanto os animais, equipamentos laboratoriais ou as drogas estudadas. Sistema Piloto O uso do computador para o armazenamento e compartilhamento de dados experimentais traz uma significativa melhora na qualidade da pesquisa. Isto já foi atingido com o uso de um sistema piloto disponibilizado a pesquisadores do Departamento de Biofísica da UNIFESP que o utilizam na produção de animais transgênicos. O sistema é utilizado no controle da produção dos animais e permite que a partir da verificação dos dados se consiga localizar possíveis problemas e explicações para o não nascimento de embriões, além do levantamento de informações de todas as gerações anteriores e posteriores de cada animal. A partir do armazenamento, em computador, de informações de todas as etapas da geração de animais, tais como microinjeção, transferências, nascimentos, número de animais positivos como mostrado na Figura 2, qualquer problema ou dificuldade na produção de algum animal pode ser rapidamente detectado, e conseqüentemente solucionado, aumentando assim a produtividade de animais e a qualidade da pesquisa. Figura 2 - Amostra de tela do sistema piloto, exibindo campos personalizados de armazenamento e dados de alguns animais. Os nomes dos campos (na primeira linha) foram definidos pelo pesquisador em função tipo de informação armazenada. A segunda parte importante, que também pode ser melhorada com o uso do sistema, é a administração e manutenção das colônias de animais transgênicos a partir do armazenamento de informações de todos os animais com fenótipos característicos, descendentes e ascendentes. O compartilhamento dessas informações permitirá que pesquisadores responsáveis pelos animais transgênicos acompanhem de perto e com riqueza de detalhes seus animais, facilitando suas pesquisas uma vez que qualquer anomalia física ou comportamental pode indicar uma característica causada pela modificação genética. Neste Piloto disponibilizamos aos pesquisadores, acesso ao SGBD [5] MySql configurado no sistema operacional Linux. Para manuseio do banco de dados, foi instalado o programa phpmyadmin [6]. A escolha do phpmyadmin ocorreu em função da facilidade de instalação e uso além desse programa dispensar qualquer instalação ou configuração nas máquinas dos pesquisadores, já que o acesso é feito através de navegadores internet, presentes na maioria das instalações. Além do acesso ao banco de dados (Figura 3), uma unidade de armazenamento remoto de arquivos também foi disponibilizada aos pesquisadores, para ser utilizada como repositório comum de arquivos diversos. Com o objetivo de facilitar a utilização do sistema por parte dos pesquisadores que desconheciam conceitos de utilização de bancos de dados, foi fornecida uma tabela modelo acompanhada de um breve treinamento sobre a utilização do programa de gerenciamento do banco de dados.

5 Figura 3 - Figura mostrando o conjunto de recursos que foram fornecidos aos pesquisadores no sistema Piloto. Metodologia De acordo com a enciclopédia livre Wikipedia, LAMP (Linux, Apache, MySql e PHP) é um acrônimo que se refere a um conjunto de softwares livres que são utilizados juntos para a geração de sites dinâmicos ou servidores [7]. Sendo um conjunto gratuito de ferramentas e uma plataforma web de código aberto, o LAMP implementa a geração e execução de páginas web que podem interagir com diversas aplicações no servidor. São possíveis acessos a bancos de dados, envio de s, acessos a discos e arquivos e uma variedade de recursos que explorados corretamente permitem o desenvolvimento de aplicações muito poderosas. Este trabalho tem como objetivo desenvolver uma aplicação de armazenamento, compartilhamento e gerenciamento de informações de ensaios biológicos utilizando os recursos oferecidos pelo Linux [8] em conjunto com o Apache [9], MySql [10] e o PHP [11]. Figura 4 Arquitetura básica do sistema Com o uso inteligente de banco de dados e a elaboração de uma ferramenta com interface amigável e intuitiva, é possível implementar um sistema que permita o armazenamento e o cruzamento das mais diversas variáveis experimentais dos ensaios, permitindo aos pesquisadores aumentar o detalhamento da pesquisa e o controle de cada experimento usufruindo do benefício de compartilhamento dos dados experimentais. Como sistema operacional será utilizado o Linux. No suporte a páginas web será utilizado o servidor Apache. Para armazenamento será utilizado o MySQL. O desenvolvimento da aplicação será feito em PHP em conjunto com HTML[12] e JavaScript [13]. Sistema Como ilustrado na Figura 4, as principais especificações do sistema são: 1) Possibilidade de cadastro e armazenamento personalizado de dados experimentais; Fazendo uso do PHP para desenvolvimento de páginas web, do Apache como servidor web e do MySQL como banco de dados, produzir um sistema que forneça aos pesquisadores uma ferramenta de armazenamento que possibilite a formatação dos campos de acordo com critérios específicos de cada experimento, ou seja, com os campos de armazenamento definidos pelo próprio pesquisador em função dos tipos de dados que serão armazenados; 2) A partir dos dados armazenados, o sistema deverá permitir a manipulação e seleção de dados ou combinações a critério do pesquisador; Após o cadastro e armazenamento dos dados experimentais, utilizando a linguagem SQL e palavras-chaves, o sistema deverá fazer buscas

6 específicas no banco de dados, incluindo o cruzamento de campos, permitindo o levantamento e seleção de informações específicas; 3) A partir das seleções ou grupos experimentais, o sistema deverá gerar gráficos e exportar dados estatísticos, comparativos, médias, desvios e análises. Com base nos levantamentos efetuados, permitir a impressão e exportação desses agrupamentos. Sempre que houver campos numéricos, usando a técnica de orientação a objeto (OO) em conjunto com a biblioteca JPGraph do PHP [14], possibilitar a geração de gráficos diversos como área, barras, linhas, além de exportar dados estatísticos, comparativos, médias e desvios; 4) Deverá possuir as seguintes ferramentas de trabalho colaborativo: a) Envio e recebimento de mensagens instantâneas entre os usuários do sistema; b) Quadro ou mural de recados; c) Agenda de controle e planejamento de trabalho coletivo; d) Fórum de discussão; 5) Deverá permitir instalação e configuração num servidor e uso remoto através de computadores em rede ou pela internet. 6) O acesso para utilização do sistema deverá ser feito através de navegadores web, independente de plataforma ou sistema operacional; 7) Deverá possuir mecanismos de segurança como controle e documentação de acesso, uso de usuário e senha, rotina de gravação e restauração de backup. 8) Deverá permitir instalação e configuração num servidor e uso remoto através de computadores em rede. Referências [1] J.D. Myers, C. Fox-Dobbs, J. Laird, Dai Le, D. Reich, T. Curtz, "Electronic laboratory notebooks for collaborative research," wetice, p. 47, 5th International Workshops on Enabling Technologies: Infrastructure for Collaborative Enterprises (WET ICE'96), [2] Chin Jr G, Lansing CS (2004). Capturing and supporting contexts for scientific data sharing via the biological sciences collaboratory. Proceedings of the 2004 ACM Conference on Computer Supported Cooperative Work, November Chicago, Illinois, USA. [3] Nielsen J (1996). Multimedia and Hypermedia The Internet and Beyond, Academic Press Inc. [4] Cockburn A, Jones S (1995). Four Principles of Groupware Design. Interacting with Computers; vol 7 no. 2. [5] Sistema de gerenciamento de banco de dados Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.; Julho [6] phpmyadmin - MySQL Database Administration Tool; p; Julho [7] Wikipedia, The Free Encyclopedia (2006). LAMP term. June. [http://en.wikipedia.org/wiki/lamp]. Junho [8] Linux Online Inc.; The Linux Home Page at Linux Online. [http://www.linux.org]. Junho [9] The Apache Software Foundation. [http://httpd.apache.org]. Junho [10] MySQL AB Inc. Gerenciador de banco de dados MySQL. [http://www.mysql.com]. Junho [11] The PHP Group. Linguagem PHP. [http://www.php.net]. Junho [12] HyperText Markup Language (HTML) Home Page - The World Wide Web Consortium (W3C); Julho [13] Edgard B. Damiani, JavaScript - Guia de Consulta Rápida. Novatec Editora. ISBN [14] PHP Graph Creating Library; Junlho 2006 Contato Cleber Cicero Magnagnagno, Departamento de Biofísica, UNIFESP - Rua Botucatu, 862 7º andar CEP: São Paulo/SP Brasil - Fone: (11) FAX: (11)

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3 REFLEXÃO 3 Módulos 0771, 0773, 0774 e 0775 1/5 18-02-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0771 - Conexões de rede, 0773 - Rede local - instalação,

Leia mais

Prefeitura de Belo Horizonte. Sistema de Controle de Protocolo

Prefeitura de Belo Horizonte. Sistema de Controle de Protocolo Prefeitura de Belo Horizonte Sistema de Controle de Protocolo Relatório apresentado para concorrer ao 2º Prêmio Inovar BH conforme Edital SMARH nº 001/2014 Belo Horizonte Julho de 2014 Resumo Sendo grande

Leia mais

Ferramenta Colaborativa para Groupware

Ferramenta Colaborativa para Groupware Ferramenta Colaborativa para Groupware Rodolpho Brock UFSC Universidade Federal de Santa Catarina INE Deparrtamento de Informática e Estatística Curso de Graduação em Sistema de Informação rbrock@inf.ufsc.br

Leia mais

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará :

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará : 1ª PARTE CAPÍTULO 2 Este capítulo tratará : 1. O que é necessário para se criar páginas para a Web. 2. A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web 3. Navegadores 4. O que é site, Host,

Leia mais

BANCO DE DADOS CONTEÚDO INFORMÁTICA. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br BANCO DE DADOS SGBD TABELA CONCEITOS BÁSICOS

BANCO DE DADOS CONTEÚDO INFORMÁTICA. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br BANCO DE DADOS SGBD TABELA CONCEITOS BÁSICOS CONTEÚDO HARDWARE - 2 AULAS SISTEMA OPERACIONAL - 2 AULAS INFORMÁTICA Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br APLICATIVOS OFFICE - 3 AULAS INTERNET - 1 AULA REDE - 2 AULA SEGURANÇA - 1 AULA BANCO DE

Leia mais

Sincronização do Catálogo de Endereços no MDaemon 6.x com o uso do ComAgent, LDAP, MAPI e WAB

Sincronização do Catálogo de Endereços no MDaemon 6.x com o uso do ComAgent, LDAP, MAPI e WAB Sincronização do Catálogo de Endereços no MDaemon 6.x com o uso do ComAgent, LDAP, MAPI e WAB Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO WEB PARA AQUISIÇÃO DE DADOS E GERAÇÃO DE ÍNDICES AMBIENTAIS. Rafael Ferreira de Paula Paiva.

DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO WEB PARA AQUISIÇÃO DE DADOS E GERAÇÃO DE ÍNDICES AMBIENTAIS. Rafael Ferreira de Paula Paiva. DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO WEB PARA AQUISIÇÃO DE DADOS E GERAÇÃO DE ÍNDICES AMBIENTAIS Rafael Ferreira de Paula Paiva Felipe Cavalaro Universidade São Francisco rafaelferreirad@hotmail.com Resumo:

Leia mais

Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais.

Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais. Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais. Tales Henrique José MOREIRA 1 ; Gabriel da SILVA 2 ; 1 Estudante de Tecnologia em Sistemas para

Leia mais

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS Élysson Mendes Rezende Bacharelando em Sistemas de Informação Bolsista de Iniciação Científica

Leia mais

Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br

Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br INFORMÁTICA Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br CONCEITOS DE INTERNET E INTRANET CONCEITOS DE INTERNET E INTRANET INTERNET => CONJUNTO DE REDES LIGANDO COMPUTADORES MUNDO A FORA. INTRANET => REDE

Leia mais

4 Desenvolvimento da ferramenta

4 Desenvolvimento da ferramenta direcionados por comportamento 38 4 Desenvolvimento da ferramenta Visando facilitar a tarefa de documentar requisitos funcionais e de gerar testes automáticos em uma única ferramenta para proporcionar

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

Figura 1 - Arquitetura multi-camadas do SIE

Figura 1 - Arquitetura multi-camadas do SIE Um estudo sobre os aspectos de desenvolvimento e distribuição do SIE Fernando Pires Barbosa¹, Equipe Técnica do SIE¹ ¹Centro de Processamento de Dados, Universidade Federal de Santa Maria fernando.barbosa@cpd.ufsm.br

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB PARA VISUALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS DADOS CLIMATOLÓGICOS DO CPTEC/INPE Luciana Maria de Castro Mira¹, Bianca Antunes de S. R. Alves 2, Ana Paula Tavares 3, Luíz Henrique

Leia mais

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE A proposta para o ambiente apresentada neste trabalho é baseada no conjunto de requisitos levantados no capítulo anterior. Este levantamento, sugere uma

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML

WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML Carlos Henrique Pereira WebUML: Uma Ferramenta Colaborativa de Apoio ao Projeto e Análise de Sistemas Descritos em Classes UML Florianópolis - SC 2007 / 2 Resumo O objetivo deste trabalho é especificar

Leia mais

Software de gerenciamento de impressoras

Software de gerenciamento de impressoras Software de gerenciamento de impressoras Este tópico inclui: "Usando o software CentreWare" na página 3-10 "Usando os recursos de gerenciamento da impressora" na página 3-12 Usando o software CentreWare

Leia mais

XXXVIII Reunião Anual da SBNeC

XXXVIII Reunião Anual da SBNeC XXXVIII Reunião Anual da SBNeC Introdução ao Armazenamento de Dados de Experimentos em Neurociência Parte 3: Uso de questionários digitais (continuação) + Ferramentas para Gerenciamento de Arquivos Amanda

Leia mais

Lucas Nascimento Santos

Lucas Nascimento Santos Lucas Nascimento Santos Mobile Application Developer lucassantoos56@gmail.com Resumo Lucas Nascimento Santos (@ll_ucasn), engenheiro de software. Estudante de Ciência da Computação na Universidade Salvador

Leia mais

Fox Gerenciador de Sistemas

Fox Gerenciador de Sistemas Fox Gerenciador de Sistemas Índice 1. FOX GERENCIADOR DE SISTEMAS... 4 2. ACESSO AO SISTEMA... 5 3. TELA PRINCIPAL... 6 4. MENU SISTEMAS... 7 5. MENU SERVIÇOS... 8 5.1. Ativação Fox... 8 5.2. Atualização

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais

(STUDY OF AGILITY IN SOFTWARE DEVELOPMENT PROCESS WITH TEAMS AT DIFFERENT WORK UNITS USING A ON-LINE MANAGEMENT TOOL)

(STUDY OF AGILITY IN SOFTWARE DEVELOPMENT PROCESS WITH TEAMS AT DIFFERENT WORK UNITS USING A ON-LINE MANAGEMENT TOOL) ESTUDO DE AGILIDADE NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE COM EQUIPES EM DIFERENTES UNIDADES DE TRABALHO UTILIZANDO UMA FERRAMENTA DE GERENCIAMENTO ON-LINE (STUDY OF AGILITY IN SOFTWARE DEVELOPMENT

Leia mais

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO 2 Camadas NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática Aplicação Transporte

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac (Pelotas) Análise e desenvolvimento de Sistemas Sistemas de Informação

Faculdade de Tecnologia Senac (Pelotas) Análise e desenvolvimento de Sistemas Sistemas de Informação Faculdade de Tecnologia Senac (Pelotas) Análise e desenvolvimento de Sistemas Sistemas de Informação Investigando Sistemas de Informação PHP-Nuke Maxwell Rodrigues Laner Sumário 1. Introdução...3 2. 1

Leia mais

Índice. Para encerrar um atendimento (suporte)... 17. Conversa... 17. Adicionar Pessoa (na mesma conversa)... 20

Índice. Para encerrar um atendimento (suporte)... 17. Conversa... 17. Adicionar Pessoa (na mesma conversa)... 20 Guia de utilização Índice Introdução... 3 O que é o sistema BlueTalk... 3 Quem vai utilizar?... 3 A utilização do BlueTalk pelo estagiário do Programa Acessa Escola... 5 A arquitetura do sistema BlueTalk...

Leia mais

EQUIPE: ANA IZABEL DAYSE FRANÇA JENNIFER MARTINS MARIA VÂNIA RENATA FREIRE SAMARA ARAÚJO

EQUIPE: ANA IZABEL DAYSE FRANÇA JENNIFER MARTINS MARIA VÂNIA RENATA FREIRE SAMARA ARAÚJO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA DISCIPLINA: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO II PROFESSORA: PATRÍCIA

Leia mais

INTRANETS. Disciplina: Comércio Eletrônico Prof.: Luis Alberto Gómez Alunos: Renato Jorge Prim Alessandra Teixeira Luciana Silvy

INTRANETS. Disciplina: Comércio Eletrônico Prof.: Luis Alberto Gómez Alunos: Renato Jorge Prim Alessandra Teixeira Luciana Silvy INTRANETS Disciplina: Comércio Eletrônico Prof.: Luis Alberto Gómez Alunos: Renato Jorge Prim Alessandra Teixeira Luciana Silvy I N T R A N E T S O que é Intranet? A intranet é um tipo de rede (LAN ou

Leia mais

CURSO EFA DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA E SISTEMAS. Módulo 788- Administração de Servidores Web. Ano letivo 2012-2013. Docente: Ana Batista

CURSO EFA DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA E SISTEMAS. Módulo 788- Administração de Servidores Web. Ano letivo 2012-2013. Docente: Ana Batista CURSO EFA DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA E SISTEMAS EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE ADULTOS Curso EFA Sec. Turma C - 2012 / 2013 Módulo 788- Administração de Servidores Web Docente: Ana Batista Ano letivo 2012-2013

Leia mais

MATERIAL DE APOIO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA VIA WEB

MATERIAL DE APOIO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA VIA WEB 1 MATERIAL DE APOIO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA VIA WEB Edna Aniceto de Magalhães Universidade de Ribeirão Preto UNAERP edna@odin.unaerp.br Priscila de Oliveira Universidade de Ribeirão Preto UNAERP priscila.oliver@odin.unaerp.br

Leia mais

Groupware. Protocolos e Artefatos de Coordenação em CSCW Cleidson de Souza cdesouza@ufpa.br. Exemplos. Protocolos e Artefatos de Coordenação

Groupware. Protocolos e Artefatos de Coordenação em CSCW Cleidson de Souza cdesouza@ufpa.br. Exemplos. Protocolos e Artefatos de Coordenação Groupware Protocolos e Artefatos de Coordenação em CSCW Cleidson de Souza cdesouza@ufpa.br Tecnologia computacional para auxiliar o trabalho cooperativo Mas Como o trabalho cooperativo é executado? Como

Leia mais

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008

Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 Usando ferramentas já conhecidas integradas ao Visual Studio Team System 2008 White Paper Maio de 2008 Para obter as últimas informações, visite o site www.microsoft.com/teamsystem As informações contidas

Leia mais

ANEXO II EDITAL 002/2015 - PROEX/IFMS DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO

ANEXO II EDITAL 002/2015 - PROEX/IFMS DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO ANEXO II EDITAL 002/2015 - PROEX/IFMS DAS ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO CÂMPUS AQUIDAUANA CURSO Informática Edificações ATRIBUIÇÕES - Prestar serviço de suporte na área de tecnologia da informação; - Prestar

Leia mais

Modelo e Implementação para Gestão de Conhecimento em Comunidades Virtuais de Software Livre

Modelo e Implementação para Gestão de Conhecimento em Comunidades Virtuais de Software Livre Modelo e Implementação para Gestão de Conhecimento em Comunidades Virtuais de Software Livre Tiago Nicola Veloso, Licia de Cassia Nascimento, Flávia Maria Santoro Departamento de Informática Aplicada Universidade

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA NÚCLEO DE EMPREENDIMENTOS EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ARTES NECTAR.

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA NÚCLEO DE EMPREENDIMENTOS EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ARTES NECTAR. ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA NÚCLEO DE EMPREENDIMENTOS EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ARTES NECTAR. OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA CONSTRUÇÃO DO PORTAL E AQUISIÇÃO DE SOFTWARE DE GESTÃO DE

Leia mais

INTERFACE VIA WEB PARA BANCO DE DADOS DA DEFESA CIVIL

INTERFACE VIA WEB PARA BANCO DE DADOS DA DEFESA CIVIL INTERFACE VIA WEB PARA BANCO DE DADOS DA DEFESA CIVIL Camila de Oliveira Raupp Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina CEFET/SC. Av. Mauro Ramos, 950 centro, Florianópolis -SC CEP 88020-300

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA conceito inicial Amplo sistema de comunicação Conecta muitas redes de computadores Apresenta-se de várias formas Provê

Leia mais

UM PROTÓTIPO DO SISTEMA PARA CONTROLE DE BIBLIOTECAS POR MEIO DE PÁGINAS WEB DINÂMICAS 1

UM PROTÓTIPO DO SISTEMA PARA CONTROLE DE BIBLIOTECAS POR MEIO DE PÁGINAS WEB DINÂMICAS 1 UM PROTÓTIPO DO SISTEMA PARA CONTROLE DE BIBLIOTECAS POR MEIO DE PÁGINAS WEB DINÂMICAS 1 Daniel de Faveri HONORATO 2, Renato Bobsin MACHADO 3, Huei Diana LEE 4, Feng Chung WU 5 Escrito para apresentação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA ALINE CRISTINA DE FREITAS ANA CLÁUDIA ZANDAVALLE CAMILA RIBEIRO VALERIM FERNANDO DA COSTA PEREIRA

Leia mais

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP

O melhor do PHP. Por que PHP? CAPÍTULO 1. Uma Pequena História do PHP CAPÍTULO 1 O melhor do PHP Este livro levou bastante tempo para ser feito. Venho usando agora o PHP por muitos anos e o meu amor por ele aumenta cada vez mais por sua abordagem simplista, sua flexibilidade

Leia mais

The Application of The Principles of GLP to Computerised

The Application of The Principles of GLP to Computerised APLICAÇÃO DOS PRINCÍPIOS BPL AOS SISTEMAS INFORMATIZADOS NORMA N o NIT-DICLA-038 APROVADA EM SET/2011 N o 01/13 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico da revisão 5 Siglas

Leia mais

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01 Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0 Tutorial HTML versão 4.01 K O M Σ D I Copyright by Editora Komedi, 2007 Dados para Catalogação Rimoli, Monica Alvarez Chaves,

Leia mais

Conteúdo Programático de PHP

Conteúdo Programático de PHP Conteúdo Programático de PHP 1 Por que PHP? No mercado atual existem diversas tecnologias especializadas na integração de banco de dados com a WEB, sendo o PHP a linguagem que mais se desenvolve, tendo

Leia mais

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos

Leia mais

Um protótipo de ambiente de desenvolvimento Web para a linguagem R

Um protótipo de ambiente de desenvolvimento Web para a linguagem R Um protótipo de ambiente de desenvolvimento Web para a linguagem R Katiano Favretto 1, Willingthon Pavan 1, José Maurício Cunha Fernandes 2, Cristiano Roberto Cervi 3, Jaqson Dalbosco 1, Clyde William

Leia mais

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Gabriel Ramos Guerreiro - DEs, UFSCar 1 2 Anderson Luiz Ara-Souza - DEs, UFSCar 1 3 Francisco Louzada-Neto - DEs, UFSCar 1 4 1. INTRODUÇÃO Segundo Cavalcanti

Leia mais

Projuris Enterprise Visão Geral da Arquitetura do Sistema

Projuris Enterprise Visão Geral da Arquitetura do Sistema Projuris Enterprise Visão Geral da Arquitetura do Sistema Março/2015 Página 1 de 17 Projuris Enterprise Projuris Enterprise é um sistema 100% Web, com foco na gestão de contencioso por empresas ou firmas

Leia mais

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido

Roteiro. Arquitetura. Tipos de Arquitetura. Questionário. Centralizado Descentralizado Hibrido Arquitetura Roteiro Arquitetura Tipos de Arquitetura Centralizado Descentralizado Hibrido Questionário 2 Arquitetura Figura 1: Planta baixa de uma casa 3 Arquitetura Engenharia de Software A arquitetura

Leia mais

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL A nossa meta é envolver alunos e professores num processo de capacitação no uso de ferramentas tecnológicas. Para isto, mostraremos ao professor como trabalhar as suas disciplinas (matemática, português,

Leia mais

Implementação de um serviço de Site Dinâmico para a Intranet do Pólo de Touros utilizando o ambiente Apache, MYSQL e PHP em um Servidor Linux

Implementação de um serviço de Site Dinâmico para a Intranet do Pólo de Touros utilizando o ambiente Apache, MYSQL e PHP em um Servidor Linux UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ - EAJ CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA PROFESSOR CARLOS HENRIQUE GRILO DINIZ Projeto das Disciplinas de Sistemas Operacionais de Redes

Leia mais

Trabalho colaborativo: uma abordagem inicial

Trabalho colaborativo: uma abordagem inicial Trabalho colaborativo: uma abordagem inicial Graciela M. L. Martins Jean Carlo Faustino Centro de Competência em Aplicações (CCA) Outubro de 2005 RNP/PAL/0290 Trabalho 2005 colaborativo: RNP uma abordagem

Leia mais

Aplicação Prática de Lua para Web

Aplicação Prática de Lua para Web Aplicação Prática de Lua para Web Aluno: Diego Malone Orientador: Sérgio Lifschitz Introdução A linguagem Lua vem sendo desenvolvida desde 1993 por pesquisadores do Departamento de Informática da PUC-Rio

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

Infracontrol versão 1.0

Infracontrol versão 1.0 Infracontrol versão 1.0 ¹Rafael Victória Chevarria ¹Tecnologia em Redes de Computadores - Faculdade de Tecnologia SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) Rua Gonçalves Chaves 602-A Centro 96015-560

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

Daniel Paulo de Assis

Daniel Paulo de Assis Daniel Paulo de Assis Brasileiro, solteiro, 32 anos Rua Dr. Seng, 100 Bela Vista - São Paulo SP Telefone: (11) 9-4991-5770 / (18) 9-9119-2006 E-mail: daniel@dpassis.com.br WebSite: dpassis.com.br Linkedin:

Leia mais

Programação para Web

Programação para Web Programação para Web Introdução Professor: Harlley Lima E-mail:harlley@decom.cefetmg.br Departamento de Computação Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais Belo Horizonte, 17 de Fevereiro

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

Sistema Online de Gerenciamento de Dados Clínicos Utilizando RIA (Rich Internet Applications)

Sistema Online de Gerenciamento de Dados Clínicos Utilizando RIA (Rich Internet Applications) Sistema Online de Gerenciamento de Dados Clínicos Utilizando RIA (Rich Internet Applications) ANTUNES, M. S.¹, SILVA, R. E. S. 2 (orientadora) ¹ Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas RS (FATEC-PEL) Rua

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

Server Ferramentas do desenvolvedor Ferramenta de migração Necessidades dos Desenvolvedores A Ferramenta de Migração IceWarp Server permite migrar todos os seus domínios, usuários e mensagens de e-mail

Leia mais

WEBDISC - Sistema Web para Gerenciamento de Disciplinas

WEBDISC - Sistema Web para Gerenciamento de Disciplinas Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas - ICEB Departamento de Computação - DECOM WEBDISC - Sistema Web para Gerenciamento de Disciplinas Aluno: Antonio Carlos

Leia mais

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO

SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO SISTEMA DE GERENCIAMENTO E CONTROLE DE DOCUMENTOS DE TCC E ESTÁGIO Marcelo Karpinski Brambila 1, Luiz Gustavo Galves Mahlmann 2 1 Acadêmico do Curso de Sistemas de Informação da ULBRA Guaíba < mkbrambila@terra.com.br

Leia mais

Guia do laboratório de teste: Configure o SharePoint Server 2010 como um Servidor Único com o Microsoft SQL Server

Guia do laboratório de teste: Configure o SharePoint Server 2010 como um Servidor Único com o Microsoft SQL Server Guia do laboratório de teste: Configure o SharePoint Server 2010 como um Servidor Único com o Microsoft SQL Server Este documento é fornecido no estado em que se encontra. As informações e exibições expressas

Leia mais

Projeto Escritório em Nuvem. Projeto Escritório em Nuvem

Projeto Escritório em Nuvem. Projeto Escritório em Nuvem Projeto Escritório em Nuvem GIE-ND/024/2014 Projeto Escritório em Nuvem Assunto: Especificação do Projeto Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia Gerência de Estratégia e Segurança da Informação Setembro

Leia mais

O que são sistemas supervisórios?

O que são sistemas supervisórios? O que são sistemas supervisórios? Ana Paula Gonçalves da Silva, Marcelo Salvador ana-paula@elipse.com.br, marcelo@elipse.com.br RT 025.04 Criado: 10/09/2004 Atualizado: 20/12/2005 Palavras-chave: sistemas

Leia mais

DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA - CONCURSO BB 2015 -

DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA - CONCURSO BB 2015 - DOMÍNIO PRODUTIVO DA INFORMÁTICA - CONCURSO - Professor Esp. Wellington de Oliveira Graduação em Ciência da Computação Pós-Graduação em Docência do Ensino Superior Pós-Graduação MBA em Gerenciamento de

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

Informática Software. Prof. Marcos André Pisching, M.Sc.

Informática Software. Prof. Marcos André Pisching, M.Sc. Informática Software Prof. Marcos André Pisching, M.Sc. Objetivos Definir e classificar os principais tipos de softwares Básico Aplicativos Software Categorias Principais de Software Básico Chamado de

Leia mais

SISTEMA DE SOLUÇÕES PARA GESTÃO DE CLÍNICAS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGENS

SISTEMA DE SOLUÇÕES PARA GESTÃO DE CLÍNICAS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGENS SISTEMA DE SOLUÇÕES PARA GESTÃO DE CLÍNICAS DE DIAGNÓSTICO POR IMAGENS OBJETIVO DA SOLUÇÃO GERCLIM WEB A solução GERCLIM WEB tem por objetivo tornar as rotinas administrativas e profissionais de sua clínica,

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware 1. A nova infra-estrutura de tecnologia de informação Conectividade Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos Sistemas abertos Sistemas de software Operam em diferentes plataformas

Leia mais

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado,

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA GESTÃO DE PROJETOS

O DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA GESTÃO DE PROJETOS Hélio Pereira da Rosa Neto Universidade Anhanguera-Uniderp Fernando Conter Universidade Anhanguera-Uniderp O DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE PARA GESTÃO DE PROJETOS RESUMO Este artigo científico tem como

Leia mais

Computer Supported Cooperative Work - CSCW

Computer Supported Cooperative Work - CSCW Computer Supported Cooperative Work - CSCW trabalho cooperativo auxiliado por computador http://www.professores.uff.br/screspo/ CSCW O termo CSCW - Computer Supported Cooperative Work, foi criado oficialmente

Leia mais

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE.

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE. CURSOS OFERECIDOS Access 2007 Aproximadamente 20 horas O aluno aprenderá criar Banco de Dados de forma inteligente, trabalhar com estoques, número de funcionários, clientes etc. Conhecerá ferramentas aprimoradas

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Internet A Internet é um conjunto de redes de computadores de domínio público interligadas pelo mundo inteiro, que tem

Leia mais

Sistemas Cooperativos. Professor Alan Alves Oliveira

Sistemas Cooperativos. Professor Alan Alves Oliveira Sistemas Cooperativos Professor Alan Alves Oliveira 1. Sistemas de Informação e Sistemas Cooperativos 2 Sistemas de Informação 3 Sistemas de Informação Sistemas ampamente utilizados em organizações para

Leia mais

Software. Gerenciamento de Manutenção

Software. Gerenciamento de Manutenção Software Gerenciamento de Manutenção Importância de um Software de Manutenção Atualmente o departamento de manutenção das empresas, como todos outros departamentos, necessita prestar contas de sua atuação

Leia mais

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação.

GLOSSÁRIO. ActiveX Controls. É essencialmente uma interface usada para entrada e saída de dados para uma aplicação. GLOSSÁRIO Este glossário contém termos e siglas utilizados para Internet. Este material foi compilado de trabalhos publicados por Plewe (1998), Enzer (2000) e outros manuais e referências localizadas na

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

SMART Sync 2010 Guia prático

SMART Sync 2010 Guia prático SMART Sync 2010 Guia prático Simplificando o extraordinário Registro do produto Se você registrar o seu produto SMART, receberá notificações sobre novos recursos e atualizações de software. Registre-se

Leia mais

CLASSCEEP MATEMÁTICA NAS REDES SOCIAIS

CLASSCEEP MATEMÁTICA NAS REDES SOCIAIS Mostra Brasileira de Ciência e Tecnologia e Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia MOSTRATEC Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira Ilhéus

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Médio Integrado Aula 01 2014 Thatiane de Oliveira Rosa

Médio Integrado Aula 01 2014 Thatiane de Oliveira Rosa Aplicativos Web e Webdesign Aula 01 2014 Thatiane de Oliveira Rosa 1 Roteiro Apresentação da disciplina e Introdução ao HTML Desenvolvimento de Web sites e Sistemas Web; Projeto de sites web; 2 Quem é

Leia mais

Sistema de Gerenciamento do Protocolo Geral da FAPERGS

Sistema de Gerenciamento do Protocolo Geral da FAPERGS Sistema de Gerenciamento do Protocolo Geral da FAPERGS Alcides Vaz da Silva 1 Luiz Gustavo Galves Mählmann 2 Newton Muller 3 RESUMO Este artigo apresenta o projeto de desenvolvimento de um Sistema de Informação

Leia mais

AMBIENTE VIRTUAL DE APOIO AO ALUNO Pesquisa em andamento: resultados preliminares

AMBIENTE VIRTUAL DE APOIO AO ALUNO Pesquisa em andamento: resultados preliminares AMBIENTE VIRTUAL DE APOIO AO ALUNO Pesquisa em andamento: resultados preliminares Denis Lacerda Paes 1 ; Angelo Augusto Frozza 2 RESUMO O trabalho apresentado visa desenvolver uma aplicação baseada em

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

Groupware. Protocolos e Artefatos de Coordenação. Mecanismo de Coordenação. Cleidson de Souza cdesouza@ufpa.br. Artefatos.

Groupware. Protocolos e Artefatos de Coordenação. Mecanismo de Coordenação. Cleidson de Souza cdesouza@ufpa.br. Artefatos. Groupware Tecnologia computacional para auxiliar o trabalho cooperativo Mas Como o trabalho cooperativo é executado? Como as pessoas trabalham em conjunto? Como a tecnologia existente facilita (ou dificulta)

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

O PaperPort 12 Special Edition (SE) possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos.

O PaperPort 12 Special Edition (SE) possui uma grande variedade de novos e valiosos recursos que ajudam a gerenciar seus documentos. Bem-vindo! O Nuance PaperPort é um pacote de aplicativos para gerenciamento de documentos da área de trabalho que ajuda o usuário a digitalizar, organizar, acessar, compartilhar e gerenciar documentos

Leia mais

CURSO Microsoft Project Server. Instalando, Configurando e Administrando o Microsoft Project Server

CURSO Microsoft Project Server. Instalando, Configurando e Administrando o Microsoft Project Server CURSO Microsoft Project Server Instalando, Configurando e Administrando o Microsoft Project Server Conteúdo Programático: 1. Visão Geral. O que é o Project Server / EPM. Arquitetura da Solução de EPM.

Leia mais

Daniel Gondim. Informática

Daniel Gondim. Informática Daniel Gondim Informática Microsoft Windows Sistema Operacional criado pela Microsoft, empresa fundada por Bill Gates e Paul Allen. Sistema Operacional Programa ou um conjunto de programas cuja função

Leia mais

11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; )

11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; ) 11 - Q34826 ( FCC - 2010 - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública / Noções de Informática / Internet e intranet; ) Algumas Regras Gerais de Uso do Computador I. Sempre feche todas as aplicações abertas

Leia mais

Sistema Web de Ensino Voltado aos Conteúdos da Física

Sistema Web de Ensino Voltado aos Conteúdos da Física Sistema Web de Ensino Voltado aos Conteúdos da Física Fábio Luiz P. Albini 1 Departamento de Informática, Instituto Federal do Paraná (IFPR) Curitiba, Paraná 81520-000, Brazil. fabio.albini@ifpr.edu.br

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar

Tópicos Especiais em Informática. Msc. Márcio Alencar Tópicos Especiais em Informática Msc. Márcio Alencar Recursos Certamente, um dos atrativos do chamado e- Learning (ou ensino á distância com uso de ferramentas computacionais/eletrônicas), são os novos

Leia mais

TECNOLOGIA WEB Aula 1 Evolução da Internet Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB Aula 1 Evolução da Internet Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Aula 1 Evolução da Internet Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Surgimento da internet Expansão x Popularização da internet A World Wide Web e a Internet Funcionamento e personagens da

Leia mais

Informática. Informática. Valdir

Informática. Informática. Valdir Informática Informática Valdir Questão 21 A opção de alterar as configurações e aparência do Windows, inclusive a cor da área de trabalho e das janelas, instalação e configuração de hardware, software

Leia mais