Instrumento testado e validado por pessoas com distrofia muscular Autores

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Instrumento testado e validado por pessoas com distrofia muscular Autores"

Transcrição

1 Apostila prática-ilustrativa sobre recursos de usabilidade de computador para terapeutas ocupacionais Instrumento testado e validado por pessoas com distrofia muscular Autores: Pedro Henrique T. Q. de Almeida; João Henrique C.A. dos Santos, Paulo Rogério Oliveira; Silvia Junko Nakazune, Adriana Nathalie Klein 2012

2 Conteúdo Prefácio:... 3 Introdução... 5 Parte I Porque precisamos de recursos de acesso ao computador alternativos?... 6 Glossário Palavras e Termos Técnicos... 7 Recursos de Acessibilidade do Windows Teclado Virtual Teclas para Mouse (controlar o mouse com o teclado) Configurações do Mouse: Velocidade do Cursor e Botões Abrir Pastas com Clique Simples Parte II Recursos de Acesso ao Computador Selecionados MouseTool Click-N-Type Joystick2mouse Joytokey...51 Head mouse Inversor de mouse

3 Prefácio: No presente ano de 2011, um relatório da Organização Mundial de Saúde-OMS e do Banco Mundial-BM revelou que cerca de 15% da população mundial, ou seja, mais de um bilhão de pessoas, têm algum tipo de deficiência e que 20% destas enfrenta dificuldades expressivas em sua vida cotidiana, sendo as necessidades especiais das pessoas uma preocupação mundial em face a tendência de crescimento para as próximas décadas. Felizmente, o avanço tecnológico, a pesquisa científica em reabilitação e, sobretudo, as necessidades das pessoas com deficiências têm exigido dos profissionais a capacitação contínua, a atualização e a busca de conhecimentos inovadores, que possam beneficiar a pessoa em sua vida diária. Quando fui convidado a escrever o prefácio desta apostila, recordei-me da história de um paciente com sequelas de uma lesão medular (tetraplegia C4), atendido em um centro de reabilitação. A terapeuta ocupacional, ao observar a limitação motora e o desejo desse usuário em utilizar o computador, demonstrou os recursos de acessibilidade do Windows como forma de ampliar a comunicação funcional com o uso computador. A resposta desse indivíduo foi de surpresa e ao mesmo tempo pesar ao relatar que, em quatro anos de lesão e de tratamento, nunca havia sido informado sobre a existência desse recurso tão básico. A história acima permite discutir sobre o dever e compromisso ético de todo profissional acerca da atualização e utilização de recursos adequados às condições sócioeconomico-cultutrais da pessoa com deficiência, analisando suas necessidades e motivações. Terapeutas ocupacionais têm tradicionalmente um domínio de conhecimentos sobre Tecnologia Assistiva e, em razão disto, respondem muitas vezes como os coordenadores de equipes multiprofissionais no que compete à avaliação, prescrição, confecção, viabilização da aquisição, treino e acompanhamento do processo da incorporação da Tecnologia Assistiva na vida do usuário, de modo a favorecer a sua autonomia, independência e participação social, ampliando as possibilidades de inclusão e também favorecendo maior qualidade de vida à pessoa com limitação de atividades e participação restrita. Desta forma, a produção de materiais didáticos, acessíveis, que maximizem os conhecimentos existentes e o compartilhar de experiências fazem-se essenciais no sentido da capacitação de recursos humanos e também na ampliação da informação para os usuários da Tecnologia Assistiva no Brasil. Particularmente, em nosso país, a realidade quanto ao acesso à recursos tecnológicos, no caso em questão, da Tecnologia Assistiva, ilustra um desconhecimento dos usuários acerca de seus direitos em relação ao Sistema Único de Saúde, dos recursos existentes, a falta de profissionais especializados para atuação na área, e conseqüentemente, a dificuldade no acompanhamento do uso dos recursos, o que repercute em seu conseqüente abandono ou a uma subutilização deste. Por outro lado, a realidade virtual, as redes sociais de comunicação e tantas outras formas de interagir com o mundo, são atualmente parte da vida de todas as pessoas, tenham deficiências ou não, o que remete à necessidade do olhar para a inclusão digital e ampliação das formas de comunicação das pessoas viabilizando os recursos necessários para tal função. Essa tem sido uma preocupação da OMS, que com a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde-CIF, destaca os produtos e tecnologias (Tecnologia Assistiva) como possíveis facilitadores para o desempenho de atividades e participação. 3

4 Nesse sentido, o presente material é fruto do trabalho de dois anos, de obstinados terapeutas ocupacionais do setor de Terapia Ocupacional da Associação Brasileira de Distrofia Muscular-ABDIM, a saber: Pedro Henrique T. Q. de Almeida, João Henrique C.A. dos Santos, Paulo Rogério Oliveira, Silvia Junko Nakazune e Adriana Nathalie Klein, que a partir do cotidiano de sua prática compartilham seus conhecimentos para ampliar as possibilidades de acesso aos recursos existentes gratuitamente e/ou com baixo custo, os quais foram testados por uma quantidade significativa de pacientes com distrofia muscular, atendidos no serviço de terapia ocupacional da ABDIM. A Apostila prática-ilustrativa sobre recursos de usabilidade de computador para terapeutas ocupacionais é um instrumento didático e ilustrativo que compartilha o conhecimento sobre um repertório de recursos válidos para a prática do terapeuta ocupacional que atua com a Tecnologia Assistiva, no tocante aos recursos de usabilidade do computador. Com prazer e otimismo, convido os leitores a dar um enter para iniciar uma aprendizagem valiosa, um click para refletir sobre a acessibilidade e, por fim, fazer um link para a inclusão de todos! Prof.Daniel Marinho Cezar da Cruz, Terapeuta ocupacional, mestre e doutorando em Educação Especial pela UFSCar, especialista no Conceito Bobath e em reabilitação física pela AACD, docente do Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Carlos- UFSCar. 4

5 Introdução Esta apostila apresenta algumas sugestões de recursos de acesso ao computador para pessoas com Distrofia Muscular. Ela é resultado de dois anos de experiência prática do setor de terapia ocupacional da Associação Brasileira de Distrofia Muscular. A idéia deste material surgiu da freqüente dificuldade para transferirmos a tecnologia de acesso ao computador treinada no setor de terapia ocupacional com o paciente, para o uso domiciliar, escolar ou laboral. Percebeu-se que tanto os profissionais quanto os usuários apresentavam dúvidas freqüentes para obter os softwares de acesso, instalar hardwares e resolver alguns imprevistos que podem acontecer devido às especificações dos seus computadores. Todos os programas e recursos tecnológicos descritos nesta apostila foram testados por terapeutas ocupacionais e pacientes e tiveram como critérios de inclusão baixo custo e uso livre (softwares gratuitos). Para maior didática, organizamos a apostila em duas partes: Parte 1: Introdução sobre os principais recursos de acesso ao computador e tecnologias assistivas. Parte 2: Passo a passo ilustrado dos programas e recursos para acesso ao computador selecionados, com as principais dicas sobre instalação, configuração, indicação e usabilidade. Boa leitura! 5

6 Por que precisamos de Recursos de Acesso ao Computador alternativos? É cada vez mais comum profissionais de diversas áreas tecnológicas desenvolverem recursos que facilitem e tornem possível o uso do computador por pessoas com diversas limitações físicas. No Brasil esta tendência vem de encontro com as diversas políticas inclusivas para o sistema escolar e laboral. Porém a falta de produtos de tecnologias assistivas nacionais e profissionais com expertise em prescrever e treinar o melhor recurso ou método de acesso ao computador podem não favorecer essa inclusão. O uso do computador, tão incorporado ao nosso cotidiano, faz parte de processos educativos, atividades de trabalho e também das atividades de lazer; No entanto movimentar o cursor do mouse por toda a tela ou digitar um texto longo são tarefas que requerem movimentos complexos e finos que muitas vezes podem ser difíceis para pessoas com Distrofia Muscular. Os Recursos de acesso ao computador que foram selecionados para esta apostila são programas e dispositivos que realizam funções variadas e que tornam possível o uso do computador através de um controle de videogame, de movimentos da cabeça entre outros. 6

7 Glossário Palavras e Termos Técnicos Nesta sessão descrevemos os principais termos utilizados na apostila. Portanto, caso você não tenha experiência com computadores, recomendamos a leitura e consulta deste glossário sempre que houver dúvidas. Computador em Geral Softwares Softwares são os programas utilizados pelo computador. Na maioria das vezes os programas são instalados no computados através de CD's ou diretamente através da Internet e executam as mais variadas funções, desde jogos até editores de texto. Como exemplo de softwares geralmente utilizados temos: o Windows, Microsoft Word, MSN Messenger, Internet Explorer e Jogos em geral. Hardwares Hardwares, Periféricos ou Dispositivos (o significado é o mesmo) são todas as peças que compõe o computador e que utilizamos para interagir com ele: são os mouses, teclados, monitores e caixas de som, por exemplo. São também conhecidos como "partes físicas" do computador, já que a "parte virtual" são os programas utilizados (Windows, Word, etc.). Clicar Clicar é o ato de apertar e soltar os botões do mouse com a finalidade de comunicação entre a pessoa e o computador. Podem ser feitas várias combinações entre cliques, botões e velocidades diferentes, que resultam em diversas funções. Conectar um Dispositivo Conectar um dispositivo significa ligá-lo diretamente ao computador, encaixando a ponta do fio na entrada correspondente. Por exemplo, quando falamos em conectar um mouse ao computador estamos dizemos que vamos encaixar ponta do cabo do mouse na entrada para mouses localizada no computador. Entradas e Portas Entrada é um pequeno espaço na parte de trás do computador (também presente na frente, no caso da entrada USB), serve para encaixar os plugues dos dispositivos. Cada dispositivo possui plugues diferentes e por isso existem entradas diferentes. Nós utilizaremos somente as entradas USB e PS-2, mas é interessante saber que há uma entrada para o monitor (entrada de vídeo), impressora (entrada de impressora), caixas de som (entrada de áudio) e para muitos outros dispositivos. São também conhecidas como Portas. 7

8 Plugues Um Plugue é ponta do cabo do dispositivo, que devemos encaixar nas entradas desejadas no computador. Os plugues, assim como as entradas, podem ser de formas e tamanhos diferentes; geralmente os plugues têm os mesmos nomes das entradas em que são encaixados. Os recursos descritos nesta apostila utilizam somente os plugues USB e PS-2. USB A entrada USB tem o formato de um pequeno retângulo e pode ser localizada tanto na parte de trás quanto na frente do computador (de modo geral, há ao menos quatro entradas deste tipo em um computador, o que permite o uso de vários dispositivos com plugues USB ao mesmo tempo); os dispositivos que utilizam esta entrada podem ser conectados ao computador a qualquer momento. PS/2 Tipo de plugue e tipo de entrada utilizado principalmente em Mouses. Geralmente é da cor verde para facilitar a identificação e encaixe. Os dispositivos que utilizam esta entrada geralmente devem ser conectados com o computador desligado, isto porque o Windows só reconhece o dispositivo antes de iniciado. 8

9 Adaptações e Recursos de Acesso Alguns dos softwares citados nesta apostila funcionam com o uso de dispositivos auxiliares e possuem recursos diferentes daqueles que comumente encontramos ao usar o computador. Acionadores, joysticks e sistemas de seleção próprios são descritos a seguir. Acionadores Acionadores são dispositivos utilizados em diversas ocasiões e que funcionam como um botão simples. Quando o pressionamos podemos realizar funções de vários outros botões e teclas do computador, dependendo das configurações que foram determinadas. O acionador não funciona sozinho, dependendo quase sempre de outros dispositivos, como mouses ou joysticks adaptados para recebê-los. Joystick Joystick é um controle similar aos de videogame, projetado para funcionar no computador. A grande diferença entre estes dois modelos é o plugue (geralmente controles de videogame não são compatíveis com o computador). É um dispositivo relativamente barato - é possível encontrá-lo a partir de 15 reais em lojas de material de informática e que pode ser usado como um mouse através de programas específicos. Teclado Virtual Um teclado virtual é um programa que simula o teclado tradicional do computador, permitindo que uma pessoa digite textos utilizando só o mouse, um acionador ou um joystick, dispensando o teclado comum. Neste programa, as teclas estão dispostas na tela do computador, e basta selecioná-las para realizar suas funções. São exemplos de teclados virtuais o Teclado Virtual do Windows e o Teclado Click-N-Type. Sistemas de Head Tracking São programas que captam o movimento da cabeça através de uma câmera e o transformam em movimento e cliques do mouse; Os softwares HeadMouse 3.0 e HeadMouse 1.5 são exemplos de sistemas de Head Tracking gratuitos, que funcionam através de uma webcam convencional. Seleção Direta e Seleção por Varredura São dois modos de selecionar os ícones na tela do computador. O primeiro, Seleção Direta, é feito quando levamos a seta do mouse até um ícone e clicamos sobre ele. A Seleção por Varredura acontece quando um programa disponibiliza listas de opções para seleção e destaca estas opções em ordem, sendo que a seleção é feita através de um único comando, quando a opção desejada é destacada (mais ou menos como apertar um botão ao aparecer a opção desejada). A seleção direta é usada quando utilizamos o computador através do mouse; a Seleção por Varredura é encontrada no software MicroFenix. 9

10 Recursos de Acessibilidade do Windows O sistema operacional Windows, da Microsoft, conta com alguns recursos que facilitam o uso do computador por pessoas que apresentem deficiências físicas ou sensoriais; são os Recursos de Acessibilidade, disponíveis em todas as versões desde o Windows 98. São programas e opções já disponíveis, não sendo necessário instalar nada para utilizá-los. Embora existam vários recursos de acessibilidade, de lentes de aumento e avisos sonoros a modificações na forma de digitar e movimentar o mouse, nesta apostila priorizaremos as opções que facilitem o acesso ao computador por pacientes com deficiências físicas ou limitações na mobilidade; estes recursos foram testados pela equipe de terapia Ocupacional da ABDIM e são os mais utilizados em nossa prática com pacientes com distrofias musculares: Teclado virtual Teclas para mouse Aumento da velocidade do cursor do mouse Aumento do tempo de clique duplo Selecionar e abrir pastas com um único clique As instruções demonstram como acessar e configurar estes recursos tanto no Windows XP quanto no Windows 7. Teclado Virtual O teclado virtual é um programa que simula um teclado convencional, permitindo que pessoas com dificuldades para digitar possam inserir textos utilizando o mouse ou apenas uma tecla. Windows XP Para acessar o teclado virtual no Windows XP, basta selecioná-lo dentro no Menu Iniciar; Basta clicar sobre a botão INICIAR e a seguir selecionar a aba PROGRAMAS; Caso seu menu iniciar esteja como a figura à direita, clique sobre a aba TODOS OS PROGRAMAS. 10

11 A seguir, clique em ACESSÓRIOS e depois em ACESSIBILIDADE: O Teclado Virtual é representado por um ícone azul, no final da aba ACESSIBILIDADE. Para abrir, basta clicar sobre o ícone. Ao abrir, o Teclado Virtual será projetado na tela. A princípio, digitação é feita levando o mouse e clicando sobre a tecla desejada e o programa apresenta-se com o mesmo número de teclas de um teclado convencional (101 Teclas). No entanto podemos alterar a disposição e o número de teclas. Diminuir o teclado pode facilitar o uso para usuários menos acostumados com este recurso. Além disso, com o teclado reduzido, menos movimento são necessários para usá-lo. Para diminuir o formato do teclado (Layout), clique sobre a aba TECLADO, na borda superior da janela do Teclado Virtual. Através das opções desta aba você poderá escolher entre o Teclado Avançado ou o teclado padrão, o layout Normal ou em bloco e alterar o número de teclas exibidas. Teclado Avançado com layout Normal Teclado Padrão 11

12 Teclado Avançado com layout em Bloco Na aba CONFIGURAÇÕES é possível modificar opções de visualização e uso do Teclado Virtual. A opção Sempre Visível determina se o Teclado Virtual permanecerá sempre à frente dos programas utilizados, mesmo quando o usuário alternar entre programas, evitando minimizá-lo desnecessariamente. O som do clique pode ser ligado ou desligado na opção Usar Som de Clique. A opção Modo de Digitação abre uma janela contendo configurações que alteram a forma como utilizamos o Teclado Virtual, modificando o método entre Seleção Direta ou Varredura (para mais informações sobre estes termos, consulte a Parte 1 desta apostila) A primeira opção, Clicar para Selecionar, mantém a forma padrão de utilização do Teclado Virtual, onde o usuário deve clicar sobre a tecla desejada para que esta seja digitada. 12

13 A opção Focalizar para Selecionar permite que a tecla seja digitada ao mantermos o cursor do mouse parado sobre ela durante determinado tempo, dispensando o clique do mouse. Ao selecioná-la escolha o tempo mínimo que o mouse deverá permanecer parado sobre a tecla; sugerimos que você comece com um tempo relativamente maior (1,5 segundos, por exemplo) e vá diminuindo conforme sua experiência de uso for aumentando. Durante o uso do Focalizador você perceberá uma pequena animação ao parar o cursor do mouse sobre a tecla desejada (algo similar a uma persiana se fechando); ao final desta, a tecla será digitada. A última opção, Joystick ou Tecla para Selecionar faz com que o Teclado Virtual funcione pelo modo de varredura, permitindo a digitação das teclas através de um único botão do teclado convencional ou de um joystick. O Teclado Virtual irá escanear as teclas, começando pelas linhas, de cima para baixo; ao ser selecionada a linha desejada, o programa começará a escanear as teclas da esquerda para a direita. 13

14 Ao selecionar esta opção, você deverá escolher o tempo mínimo de permanência do foco do teclado em determinada fileira de teclas - sugerimos que você mantenha o tempo acima de 1,5 segundos se ainda não tiver experiência com este modo de digitação. A opção Avançado permite que você selecione qual tecla do teclado comum ou botão irá acionar o sistema de varredura; Pela facilidade de acesso, sugerimos que você mantenha a Barra de Espaço como botão de acionamento da Varredura. Importante: A primeira opção determina que o controle da varredura será feito por um acionador conectado a uma porta Serial, Paralela ou de Jogo, e não pelas teclas do teclado comum. Só selecione esta opção caso você possua um acionador deste tipo! Windows 7 Para acessar o teclado virtual do Windows 7 basta clicar no símbolo do Windows que se localiza no canto esquerdo inferior esquerdo do monitor. Depois, clique sobre o campo Pesquisar Programas e Arquivos, conforme figura X e digite TECLADO VIRTUAL, para as versões em Português do Windows 7, ou ON SCREEN KEYBOARD caso seu Windows 7 esteja em Inglês 14

15 O ícone do Teclado Virtual irá aparecer na parte superior do menu. Clique sobre ele para abrir o programa. Teclas para Mouse (controlar o mouse com o teclado) Em alguns casos onde o uso do mouse convencional se torna difícil por precisar de muitos movimentos, podemos transferir a função do mouse para o teclado numérico. Nesta configuração, as teclas funcionarão da seguinte forma: Tecla 8: movimenta o cursor do mouse para cima. Tecla 4: Movimenta o cursor do mouse para a esquerda. Tecla 6: Movimenta o cursor do mouse para a direita. Tecla 2: Movimenta o cursor do mouse para baixo Teclas 5: o clique simples (apenas pressionar e soltar o botão esquerdo do mouse) Tecla +: duplo (dois cliques). Tecla 0: Clicar e segurar ao mesmo tempo (geralmente utilizada para arrastar ícones pela tela). 15

16 Windows XP Para ativar as Teclas para o Mouse, abra o Painel de Controle e em seguida abra o ícone Opções de Acessibilidade A seguir, selecione a aba Mouse, na borda superior da janela e marque a opção Usar as Teclas para Mouse. Após selecioná-la, clique sobre Configurações, abrindo uma janela que permite modificar a forma de uso das Teclas para Mouse. A primeira opção configura um atalho para ativação das teclas para o mouse: se selecionada, você não precisará abrir o Painel de Controle e as Opções de Acessibilidade novamente basta pressionar simultaneamente as teclas ALT, a tecla SHIFT esquerda do teclado comum e NUM LOCK 16

17 A segunda opção configura a Velocidade do Ponteiro, determinando a velocidade de deslocamento do cursor ao pressionarmos os botões de movimento. Velocidade Máxima determina, como o nome diz, a velocidade máxima com que o ponteiro se movimentará pela tela, enquanto que a Aceleração controla o tempo que o ponteiro leva para atingir a velocidade máxima. A Velocidade Máxima alta e a Aceleração lenta fazem com que o usuário mantenha a tecla de movimento pressionada para que o cursor comece de fato a correr pela tela. Isto pode ser útil para aprimorar o controle e precisão do movimento do cursor durante o uso das Teclas para Mouse. As duas últimas opções definem a forma de ligar as teclas para o mouse e a exibição de seu status. Para que as teclas do teclado numérico realizem movimentos do mouse, você deve pressionar NUM LOCK, mantendo a luz correspondente a esta tecla acesa ou apagada no teclado comum. Com a tecla NUM LOCK ativada, a luz correspondente a esta tecla acende Sugerimos que você selecione a opção de uso das Teclas para Mouse com o NUM LOCK desativado: isto faz com que o teclado numérico funcione normalmente quando o NUM LOCK estiver ativo, permitindo que você o utilize normalmente. 17

18 Após finalizar as configurações, o status das Teclas para Mouse será exibido no canto inferior da tela, próximo ao relógio do Windows. O ícone em forma de mouse indicará se as Teclas para Mouse estão ativas ou não: Ativado Desativado Para desativar o recurso basta abrir o Painel de Controle e em seguida abra o ícone Opções de Acessibilidade A seguir, selecione a aba Mouse, na borda superior da janela e desmarque a opção Usar as Teclas para Mouse. Após selecioná-la, clique sobre Configurações, abrindo uma janela que permite modificar a forma de uso das Teclas para Mouse. 18

19 Windows 7 Abra o Painel de Controle e Clique sobre o ícone Facilidade de Acesso: Após clicar em Central de Facilidades e em seguida clique sobre Facilitar o Uso do Mouse. Na janela que se abrirá, selecione a opção Ativar Teclas do Mouse, para controlar o mouse através do teclado: Para configurar a Velocidade, Aceleração e ativação das Teclas do Mouse, clique em Configurar as Teclas do Mouse: 19

20 As mesmas opções descritas para o Windows XP estão presentes nesta janela. Você poderá: Alterar a Velocidade Máxima Alterar a Aceleração Determinar se as Teclas do Mouse funcionam com o NUM LOCK ativado ou desativado (recomendamos colocar como desativado para que o teclado numérico possa ser utilizado) Ativar o atalho para esta função. Assim como no Windows XP, o ícone das Teclas do Mouse aparecerá próximo ao relógio do Windows. Configurações do Mouse: Velocidade do Cursor e Botões Windows XP Para alterar as configurações do mouse, abra o Painel de Controle e clique sobre o ícone Mouse Uma janela de opções de configuração será aberta. Selecione a aba Opções de Ponteiro. A primeira opção, Movimento, define a velocidade com que o cursor do mouse irá se movimentar pela tela: Manter a velocidade alta faz com que o mouse fique mais sensível a pequenos movimentos favorecendo o deslocamento do cursor do mouse por distâncias maiores na tela, A velocidade mais baixa faz com que sejam necessários movimentos mais amplos para o mesmo deslocamento. Sugerimos que você teste as diferentes combinações de velocidade do cursor para selecionar a mais confortável. 20

21 A seguir, selecione a aba Botões. Nesta aba estão as opções para alterar a função dos botões Esquerdo e Direito do Mouse (adaptando-o para pessoas destras ou canhotas) e a opção de velocidade do clique duplo. Esta opção permite controlar o intervalo entre cliques durante a abertura de programas. Quanto mais rápido o intervalo, mais rápido o usuário deverá pressionar o botão do mouse. Cheque as diferenças entre as velocidades do intervalo clicando na pequena pasta à direita da barra, para selecionar melhor velocidade. Windows 7 Para alterar as configurações do mouse abra o menu iniciar (seta verde) e clique em Painel de Controle: Com a janela do Painel de Controle aberta, clique sobre o ícone Mouse 21

22 Uma janela de opções de configuração será aberta. Selecione a aba Opções de Ponteiro. A primeira opção, Movimento, define a velocidade com que o cursor do mouse irá se movimentar pela tela. Manter a velocidade alta faz com que o mouse fique mais sensível a pequenos movimentos favorecendo o deslocamento do cursor do mouse por distâncias maiores na tela, A velocidade mais baixa faz com que sejam necessários movimentos mais amplos para o mesmo deslocamento. Sugerimos que você teste as diferentes combinações de velocidade do cursor para selecionar a mais confortável. 22

23 A seguir, selecione a aba Botões. Nesta aba estão as opções para alterar a função dos botões Esquerdo e Direito do Mouse (adaptando-o para pessoas destras ou canhotas) e a opção de velocidade do clique duplo. Esta opção permite controlar o intervalo entre cliques durante a abertura de programas. Quanto mais rápido o intervalo, mais rápido o usuário deverá pressionar o botão do mouse. Cheque as diferenças entre as velocidades do intervalo clicando na pequena pasta à direita da barra, para selecionar melhor velocidade. Clique em OK para que as novas configurações sejam efetivadas. 23

24 Abrir Pastas com Clique Simples Para alguns usuários o clique duplo, mesmo com grande intervalo entre os cliques, pode ser algo muito complicado, dificultado a abertura de pastas e arquivos no computador. Por este motivo podemos alterar a forma com que estas pastas e arquivos são abertas, tornando todo o conteúdo do computador acessível com somente um clique. Windows XP Estas configurações estão disponíveis nas Opções de Pasta. Para acessá-las, abra qualquer pasta de arquivos e clique sobre a aba Ferramentas, na borda superior da janela, e em seguida sobre Opções de Pasta. Na aba Geral (a primeira a ser aberta) você encontrará a opção Clicar nos Itens da Seguinte Maneira. Para abrir os ícones com um único clique, selecione a primeira opção (Clicar uma Vez para Abrir um Item). Note que todos os ícones do computador ficarão semelhantes a páginas da Internet: o cursor se torna uma mão estilizada ao passarmos o mouse sobre os ícones. Para abri-los, basta clicar uma única vez. Caso o usuário não se adapte a desta modificação, basta clicar no botão Restaurar Padrões, na mesma aba das Opções de Pasta. 24

25 Windows 7 Estas configurações estão disponíveis nas Opções de Pasta. Para acessá-las, abra qualquer pasta de arquivos. Ao abrir uma pasta de arquivo, a seguinte janela aparecerá: Clique sobre a aba Organizar (seta vermelha), na borda superior da janela, e em seguida sobre Opções de Pasta e Pesquisa (seta verde). Na aba Geral (a primeira a ser aberta) você encontrará a opção Clicar nos itens da seguinte maneira. Para abrir os ícones com um único clique, selecione a primeira opção Clicar uma vez para abrir um item (seta vermelha) e clique em OK para efetivar a função. 25

26 Note que todos os ícones do computador ficarão semelhantes a páginas da Internet: o cursor se torna uma mão estilizada ao passarmos o mouse sobre os ícones. Para abri-los, basta clicar uma única vez. Caso o usuário não se adapte a esta modificação, basta clicar no botão Restaurar Padrões (seta vermelha) e OK (seta verde), na mesma aba das Opções de Pasta. 26

27 Recursos de Acesso ao Computador Selecionados Daqui para frente abordaremos alguns softwares gratuitos que facilitam o acesso ao computador. Todos os programas selecionados são gratuitos e disponíveis através da internet. Muitos deles foram desenvolvidos em outros países e não contam com versões na língua portuguesa. Mesmo assim, o uso de todos estes softwares é bastante simples e está dividido em duas etapas: instalação e a configuração para o uso. Caso você tenha alguma dúvida sobre a linguagem utilizada, sugerimos que procure maiores informações na Parte I desta apostila. Os links fornecidos foram testados por nossa equipe e os arquivos não apresentavam vírus. Mas como os softwares podem ser encontrados em mais de um local na Internet mantenha seu programa antivírus atualizado e cheque sempre os arquivos que você baixar. Como alguns dos programas estão compactados para facilitar seu download, sugerimos que você utilize algum software para abrir os arquivos citados, como o WinRar ou o 7Zip. Ambos podem ser obtidos gratuitamente através destes sites: WinRar - 7-Zip - 27

28 MouseTool 3.1 O que é: Software que substitui o clique do mouse Para quem está indicado: Pessoas que apresentem dificuldade em pressionar os botões do mouse convencional para clicar Como Funciona: Basta parar o cursor do mouse sobre um ponto da tela por um tempo determinado e o programa executa vários tipos de clique Instalação O software está disponível em vários sites e blogs. Nossa versão foi obtida através deste: Após fazer o download, abra o arquivo bin-mtool-v31 e clique duas vezes sobre a pasta bin-mtool-v31. Por fim, abra o arquivo InstallMouseTool3.exe O programa de instalação será iniciado. Para começar, clique em NEXT: Na próxima tela serão exibidas as condições de uso do MouseTool. Clique em NEXT para prosseguir 28

29 A seguir você poderá escolher o local de instalação do MouseTool. Sugerimos manter o local padrão para facilitar o uso do software. Modifique-o somente se você tiver bons conhecimentos de informática. Após manter ou modificar o local de instalação, clique em NEXT para prosseguir. O MouseTool está pronto para ser instalado. Confirme os dados na próxima tela e clique em NEXT para iniciar a instalação. Aguarde a instalação ser finalizada e clique em FINISH para concluir. 29

30 Configuração e Utilização do MouseTool 3.1 O MouseTool estará no Menu Iniciar, dentro da pasta MouseTool. Para começar seu uso, basta abri-lo: Uma tela de boas vindas será aberta. Esta tela só aparecerá na primeira vez que você abrir o MouseTool e há algumas dicas para o uso do software. Clique em OK para prosseguir e a tela inicial do MouseTool será exibida. Observe o botão vermelho ao lado do botão Options: este botão indica se o MouseTool está ou não ligado. Ao pressioná-lo este se tornará verde e três novas opções surgirão na tela: Cada botão à esquerda do botão Verde corresponde a um clique do mouse, conforme a tabela abaixo: Com o programa ligado, você perceberá que ao deixar o cursor do mouse parado sobre um ponto da tela, ativará um som e efetuado um tipo de clique. Para selecionar o tipo do clique, basta parar o cursor do mouse sobre o clique desejado. 30

31 O botão para seu uso: faz com que a janela do MouseTool seja reduzida ao mínimo possível O botão abre a ajuda, na língua Inglesa, do MouseTool: O MouseTool pode ser minimizado pelo botão tradicional do Windows. Isto transferirá o programa de sua janela para um ícone próximo ao relógio do Windows: Todas as opções permanecerão disponíveis, porém com o acesso dificultado. Para restaurar o MouseTool à sua janela, clique com o botão direito sobre seu ícone e selecione Restore from Tray: 31

32 Para configurar o tempo de espera e demais opções do MouseTool, clique no botão OPTIONS e uma janela será aberta: Na aba General estão as configuração mais utilizadas do MouseTool. A primeira delas permite o ajuste do tempo necessário para que o software realize o clique do mouse. A primeira opção, DWELL TIME, modifica o tempo, em décimos de segundo, que você deve permanecer com o mouse parado para que o programa acione o clique A segunda opção, DWELL ZONE permite ajustar a sensibilidade do programa para movimentos involuntários do mouse. Quanto menor o número colocado (de 0 a 50 pixels) maior a sensibilidade do programa a movimentos do cursor. Isto é útil para pessoas que apresentem um pouco de tremor nas mãos durante o uso do mouse: basta aumentar o número da DWELL ZONE que o MouseTool considerará estes tremores e realizará o clique normalmente. 32

33 As próximas opções disponíveis realizam as seguintes funções quando selecionadas: Audible Tick:Toca um som toda vez que o clique for acionado pelo MouseTool Check if Mouse is Down: O programa checa se o botão do mouse já está pressionado e faz com que o MouseTool funcione desta forma. Ao selecioná-la uma caixa de texto aparecerá, alertando o usuário que este modo pode fazer com que o clique do MouseTool trave devido a conflitos com o Windows. Assim, sugerimos que você deixe esta opção desativada. Keep MouseTool on Top: Mantém a janela do MouseTool sempre à frente dos outros programas que você estiver utilizando, para facilitar o acesso aos diferentes tipos de clique. Start MouseTool when Windows Starts: Se ativada, o MouseTool será aberto imediatamente após a abertura do Windows ao ligarmos o computador. Manually changing modes overrides next click only: Esta opção faz com que após usarmos outro tipo de clique (duplo ou com botão direito) o MouseTool retorne ao clique simples. A opção seguinte, Enable Smart Drag permite, quando acionada, que você arraste ícones pela tela do computador usando o MouseTool. Observe que assim como o DWELL TIME o Smart Drag tem uma opção para controle do intervalo de tempo: este será o tempo que o programa irá "segurar" o clique para que o objeto desejado seja arrastado. É uma habilidade avançada, portanto exige mais de treinamento. Selecionando o Smart Drag, observe que o botão do MouseTool referente ao clique simples mudará de cor, passando do preto para o vermelho, ao pararmos o cursor sobre um ícone: 33

34 Se neste momento você movimentar o mouse, o objeto será arrastado. Para soltá-lo apenas pare o cursor sobre o local desejado. Perceba ao selecionar o Smart Drag o MouseTool sempre seguirá a ordem de primeiro segurar o ícone e depois realizar o clique simples. Portanto, caso você ainda não se sinta seguro, habilite esta opção somente quando precisar arrastar ícones pela tela, desligando-a logo a seguir. A última opção da aba General, Enable Stretch Break Timer, se selecionada, faz com que o MouseTool informe o usuário periodicamente sobre pausas para alongamento, em períodos de tempo definidos. Ao atingir determinado tempo de uso do computador, o MouseTool abre uma janela e avisa que é o momento de pausar as atividades e alongar A segunda aba das opções, Hotkeys, permite que você configure atalhos através de teclas do teclado convencional para os diferentes tipos de clique do MouseTool: ao invés de selecionar os cliques diretamente na janela do MouseTool você poderá pressionar teclas para fazê-lo. Recomendamos que você utilize esta opção somente quando dominar o uso do MouseTool e caso precise de mais velocidade para selecionar os diferentes cliques do mouse. Para modificar a seleção existente, apenas selecione o tipo de clique que você deseja modificar e clique em CHANGE. A seguir, na janela que será aberta, pressione a nova 34

35 combinação de teclas. A última aba, Context Monitoring, permite programar situações especiais de funcionamento do programa, como por exemplo desabilitar o recurso Smart Drag, para arrastar objetos, enquanto utilizamos o Menu Iniciar do Windows. Estas opções são muito avançadas e por conta disto não serão descritas nesta apostila. Para maiores informações, consulte a ajuda do MouseTool. O início do uso do MouseTool pode ser difícil ao usuário por ser menos intuitiva. Para facilitar este processo, recomendamos que você: Aumente o intervalo na opção DWEEL TIME para pelo menos 15 décimos de segundo Aumente a área da DWELL ZONE para um mínimo de 10 pixels Desligue o Smart Drag Mantenha todas as demais configuração originais Conforme você for adquirindo mais habilidade no uso do MouseTool, tente reduzir o tempo do clique, usar o Smart Drag e personalizar as configurações para atingir um melhor desempenho. 35

36 Click-N-Type O que é: Teclado Virtual com Recursos mais Funcionais Para quem está indicado: Pessoas que apresentem dificuldade para utilizar o teclado convencional e que precisem digitar textos mais longos Como Funciona: Através de seleção direta ou varredura das teclas O Click-N-Type é um teclado virtual, similar àquele que encontramos já instalado no Windows. Apesar de parecer com o Teclado Virtual do Windows o Click-N-Type permite mais funcionalidade, por contar com uma ampla gama de opções que facilitam sua visualização e tornam a digitação de textos mais fácil e rápida. Instalação Diferente dos outros softwares, o Click-N-Type conta com complementos para melhorar sua funcionalidade. Desta forma, você precisará fazer o download de pelo menos 3(três) destes complementos para utilizar todos os recursos listados aqui. Como os outros programas, existem vários locais na Internet que disponibilizam o Cick- N-Type; Nós obtivemos o software e seus complementos através de links diretos do desenvolvedor: Baixe os três arquivos em uma mesma pasta e comece a instalação abrindo o arquivo CNTzip.exe: A primeira tela a ser aberta irá descompactar o arquivo de instalação. Sugerimos que você não mude o local de descompactação e clique apenas em Unzip para prosseguir. 36

37 A tela a seguir ilustra o processo de instalação do Click-N-TYpe. Clique em Next para prosseguir, confirmando, na próxima tela, o local de instalação. Como há necessidade de instalar os complementos do software é recomendado que você mantenha os locais padronizados de instalação. Só modifique-os se tiver certeza que poderá encontrar o local desejado durante o restante da instalação. Clique em Next para instalar o Click-N-Type. Terminada a instalação, clique em Finish para fechar o instalador e abra o segundo arquivo, words.exe Ao abrir o Words.exe a seguinte tela irá aparecer. Clique em Setup para iniciar a instalação: 37

38 O instalador do complemento Words será aberto. Se você não modificou o local de instalação do Click-N-Type nos passos anteriores apenas clique em Install. Caso tenha modificado, selecione o local instalado e depois clique em Install. Ao terminar a instalação do Words.exe, abra o arquivo Portuguese-Brazilian- ABNT2.exe e repita o processo para instalá-lo: 38

39 Configuração e uso do Click-N-Type Após a instalação de todos os complementos o Click-N-Type estará em Português e com a disposição das teclas no formato dos teclados do Brasil (padrão ABNT-2). Você pode abri-lo através do Menu Iniciar. O Click-N-Type será aberto já no formato do teclado convencional. Perceba que diferente do Teclado Virtual do Windows você pode alterar o tamanho e posição do Click-N- Type puxando as bordas de sua janela. Ao fazer isto, note que os tamanhos das teclas também acompanham. O Click-N-Type está configurado para funcionar através de seleção direta, isto é, o usuário deverá posicionar o cursor do mouse sobre a tecla desejada e pressionar o botão esquerdo para digitá-la. Assim como no Teclado Virtual do Windows, temos outros modos de digitação. Para configurá-los, clique sobre a aba Opções. 39

40 Uma série de opções serão exibidas. Para começar, vamos alterar o modo de digitação para Focalizador, ou, como é denominado no Click-N-Type, AutoClique. Leve o cursor até a aba com este nome e selecione a opção AutoClique Ativo. Note que o AutoClique ativado faz com que as teclas sejam realçadas à medida que passamos o mouse sobre elas. Para selecioná-las, basta parar o cursor sobre a tecla desejada por um intervalo de tempo, configurado inicialmente com 1,5 segundos. Para alterar este intervalo selecione a opção Retardo do AutoClique na mesma aba que utilizamos para ativar esta função. Logo uma janela irá se abrir: A primeira barra determina o tempo que o cursor deve permanecer parado sobre a tecla para que o AutoClique ative-a. A segunda barra configura o intervalo entre um AutoClique e outro, para evitar que a mesma tecla seja pressionada por engano por duas vezes consecutivas. Quanto maior este intervalo, maior o tempo que o AutoClique levará para ser acionado após pressionarmos a tecla desejada. A última barra de ajuste estabelece o tempo entre as repetições de uma mesma tecla. Caso você deseje digitar a mesma tecla por várias vezes seguidas, quanto menor o intervalo da taxa de repetição mais vezes ela será digitada. 40

41 Um outro modo de utilização é através da seleção indireta, ou varredura. Para ativá-lo, selecione a opção Modo de Scan, na aba Opções e marque a opção Ativar Modo de Scan: Note que ao ativar Modo de Scan você perderá o controle sobre o mouse. Isto acontece porque toda a seleção de teclas deste modo é feita pelos botões do mouse. Observe que um retângulo vermelho irá começar a varrer o teclado em setores: Quando o retângulo atingir o local mais próximo da tecla desejada, pressione o botão esquerdo do mouse uma vez. Isto fará com que o retângulo pare e uma barra comece a varrer a área do retângulo de cima para baixo: Assim que a barra vermelha atingir a linha onde se encontra a tecla desejada, pressione novamente o botão esquerdo do mouse para que a uma outra barra comece a varrer o teclado da esquerda para a direita: 41

42 Ao atingir a tecla desejada (por exemplo, a letra E), basta pressionar novamente o botão esquerdo do mouse para selecioná-la. Caso você selecione, durante qualquer passo, o local errado do teclado, basta pressionar o botão direito do mouse para reiniciar a varredura. A qualquer momento você pode pressionar a tecla ESC no teclado convencional para cancelar o Modo Scan e soltar o cursor do mouse. Para configurar a velocidade da varredura do Modo Scan, selecione a opção Configurar Modo de Scan na aba Opções: A janela de configuração será aberta. A primeira opção controla a velocidade da varredura, tanto do retângulo quanto das barras verticais e horizontais. As opções abaixo controlam o cancelamento do scan (caso você erre o setor, por exemplo). A primeira habilita o cancelamento da varredura ao pressionarmos o botão direito do mouse. A segunda determina quantas passagens das barras são necessárias para que a varredura naquele setor seja cancelada esta opção pode ser utilizada caso você tenha dificuldades para pressionar o botão direito do mouse, por exemplo. Por fim, a última barra configura o intervalo de tempo que o cursor permanecerá sobre uma tecla selecionada (esta ficará vermelha por mais tempo, permitindo que você a 42

43 digite repetidas vezes). Quanto maior o intervalo, mais possibilidade de tempo para pressionar as teclas. Terminando a configuração, clique em OK para confirmar ou em Reiniciar para carregar as opções padronizadas do Modo Scan. Dentre os vários recursos do Click-N-Type, a opção Autocompletar é uma das mais úteis. Ela habilita um sistema de predição de palavras, fazendo com que ao digitarmos as primeiras letras, uma lista de palavras mais habitualmente relacionadas a essas combinações de letras aparece, e favorece a redução do tempo necessário para digitar textos. Para habilitar esta opção, selecione a aba Autocompletar e clique sobre Ativar Autocompletar de Palavras. Note que agora, ao começar a digitar alguma palavra uma pequena lista surgirá ao lado do Click-N-Type, contendo várias palavras iniciadas pelas letras já digitadas: Para selecionar a palavra desejada, basta clicar sobre ela. Perceba que conforme você 43

44 insere mais letras, a lista de palavras é refinada, facilitando a localização. As palavras que forem selecionadas são colocadas em primeiro lugar na lista, para que sejam localizadas rapidamente no próximo uso. Como você pode perceber, o Click-N-Type possui muitas funções que não foram descritas aqui. Geralmente são funções avançadas que são relevantes para usuários que realmente precisam digitar textos longos ou de forma mais rápida. Se este for seu caso, procure mais informações na ajuda do Click-N-Type ou através da página do desenvolvedor na Internet: 44

45 Joystick 2 Mouse O que é: Software que transforma um joystick(controle de jogos), em mouse Para quem está indicado: Pessoas que apresentem dificuldades durante o uso do mouse convencional Como Funciona: Converte os movimentos das alavancas e botões do joystick em movimentos do cursor e ações dos botões do mouse Joystick 2 Mouse é um programa que faz com que as teclas selecionadas do teclado ou do mouse tenham a mesma função para as que você designou no controle (Joystick). Basta configurar o que cada botão do joystick vai representar e deixar o programa aberto durante seu uso. O mais interessante é a possibilidade de configurar a velocidade dos comandos e salvar suas configurações permitindo que personalize a ação do joystick de acordo com suas necessidades. Instalação Este programa está disponível em vários sites. Nós o obtivemos por este: Após fazer o download, abra o arquivo joy2mouse.exe para começar a instalação: Uma tela inicial do processo de instalação aparecerá. Clique em NEXT. A tela seguinte apenas informa quais os recursos disponíveis nesta versão do software. Clique novamente em NEXT. 45

46 Na tela seguinte você deve selecionar o local do computador onde o programa será instalado. É recomendável manter o local original para isto, apenas clique novamente em NEXT. Na tela seguinte o programa pergunta se você deseja criar um atalho para ele dentro do menu INICIAR; também é recomendável criar tal atalho desta forma você pode localizar o Joystick2Mouse mais facilmente. Apenas clique em NEXT. Uma última tela irá aparecer para confirmar os dados que você selecionou. Apenas clique em INSTALL e aguarde o final da instalação. Depois de alguns segundos, é só clicar em FINISH para terminar a instalação e iniciar o Joystick 2 Mouse. 46

47 Configuração e Uso do Joystick 2 Mouse Antes de iniciar o uso do Joystick 2 Mouse é necessário que haja um joystick conectado ao computador; Se não houver um joystick conectado, o programa indicará erro e não abrirá! Após aberto, o Joystick 2 Mouse ficará sempre no canto inferior direito da tela (bem do lado do relógio do Windows). Para abrir a tela de configuração, clique duas vezes sobre este ícone. A tela inicial do Joystick 2 Mouse se parece com a figura abaixo e possui as seguintes opções: 47

48 Para configurar quais teclas ou movimentos do mouse serão realizados por meio do joystick, clique na aba PROFILES. Para configurar os botões do joystick, faça o seguinte: Clique em BUTTON COMBINATION e escolha o botão desejado: Importante: Como o programa usa números ao invés de símbolos para identificar os botões, você pode acessar o Painel de Controle do Windows e abrir o ícone Controladores de Jogo para verificar quais os números correspondentes de cada botão apenas clique nas propriedades do controle, como na figura abaixo e aperte os botões do joystick para ver o número correspondente acender. 48

49 Depois de escolher o botão, clique na aba THEME para escolher a categoria de botões disponível. São 12 categorias no total e para cada categoria temos botões relacionados na aba ACTION. As categorias mais utilizadas são KEYBOARD KEYS, com as teclas do teclado (Enter, Espaço, Shift, Control e as setas de direção do teclado), KEYBOARD LETTERS (que contém as letras do alfabeto), MOUSE (com os botões do mouse) e MOUSE MOVEMENT (com os movimentos realizados pelo mouse). Como um exemplo, vamos configurar o botão 1 do joystick que originalmente faz o clique esquerdo do mouse para funcionar como o Enter do teclado. 49

50 Primeiro, selecione o tema (THEME) KEYBOARD KEYS: Depois, escolha a tecla ENTER dentro das ações (ACTION): O botão 1 do joystick está configurado como o Enter Para configurar os outros botões, basta selecioná-los e escolher a categoria e a função que você deseja que eles realizem, repetindo o processo acima para cada botão. Quando você terminar de configurar os botões, clique em SAVE AS para salvar as alterações, escolhendo um nome para suas configurações. Atenção: Esse programa não abre automaticamente as alterações salvas. Para isso, você deve clicar em OPEN e escolher a configuração desejada. O Joystick2Mouse converte os comandos do seu joystick em comandos do mouse. Por isto modifique os botões até que você tenha uma seleção confortável e que atenda às suas necessidades. Por fim, treine um pouco e alterne entre as diferentes alavancas do joystick para descobrir qual delas é mais eficiente para você. 50

51 JoyToKey O que é: Software que transforma um joystick, controle de jogos, em mouse Para quem está indicado: Pessoas que apresentem dificuldades durante o uso do mouse convencional ou do software Joystick2Mouse Como Funciona: Possui o mesmo funcionamento do Joystick2Mouse O JoyToKey é um software com as mesmas funções do Joystick2Mouse, porém possui um acesso mais objetivo às configurações do joystick, sem a necessidade de selecionar grupos de funções para cada botão. Instalação O software pode ser obtido através do site dos desenvolvedores Basta selecionar a aba Download e clicar sobre Download Latest English Version, como na imagem abaixo: Terminado o download, abra o arquivo JoyToKey_en.zip utilizando o Winrar ou outro software para descompactar o arquivo: 51

52 Basta selecionar a pasta JoyToKey_en e arrastá-la para o local desejado. Em seguida, abra a pasta e execute o programa JoyToKey.exe: O programa agora está instalado em seu computador, faltando apenas sua configuração. Configuração e Uso do JoyToKey Importante: Antes de iniciar o uso do JoyToKey é necessário que haja um joystick conectado ao computador. Na janela inicial do software, você primeiramente deverá criar um perfil para um novo usuário. Isto permitirá que as configurações personalizadas sejam armazenadas no computador e que o JoyToKey possa ser utilizado por diferentes pessoas. Para criar um novo perfil, clique sobre o botão Create e em seguida digite o nome desejado para o perfil: Selecione o perfil no menu à esquerda e em seguida clique duas vezes sobre os comandos exibidos no menu à direita para personalizar as funções do joystick: 52

53 Primeiramente, clique sobre as direções (LEFT, RIGHT, UP e DOWN) para configurar a velocidade e o sentido do movimento de cada uma delas. A seguinte tela será aberta: Clique na guia MOUSE e selecione, através das barras horizontais e verticais à esquerda o sentido e velocidade do cursor ao pressionar o botão do joystick: Selecionando o botão LEFT, por exemplo, posicione o cursor horizontal para a esquerda. Neste caso, quanto mais para a esquerda o cursor for movimentado, maior será a velocidade do mouse quando esta direção for pressionada no joystick. Se você está iniciando o uso deste software, sugerimos uma velocidade entre 10 e 20 para uma movimentação mais precisa do cursor Terminada esta etapa, clique duas sobre os botões do joystick que você gostaria de utilizar para configurar suas funções. Uma janela similar a anterior será aberta. Caso você deseje que o botão realize os cliques do mouse, selecione a aba MOUSE e marque um dos tipos de clique na sessão BUTTON CLICK, como na figura abaixo: Você pode selecionar o clique Esquerdo (como na figura), o do botão do meio ou o do lado Direito. Ao finalizar a seleção dos botões do mouse é possível determinar funções do teclado para cada botão remanescente. Basta clicar duas vezes sobre o botão desejado e selecionar a aba KEYBOARD: 53

54 Nesta aba selecione um ou mais campos à esquerda e pressione a tecla desejada no teclado convencional: Você pode adicionar combinações de até três teclas; basta acrescentá-las nos campos abaixo. Isto é pode fazer com que um botão do joystick execute o comando Ctrl + Alt + Del e abra o Gerenciador de Tarefas do Windows, por exemplo. 54

55 Head mouse 3.0 O que é: Software que converte movimentos da cabeça do usuário em ações do mouse. Para quem está indicado: Pessoas que apresentem dificuldades no uso do teclado e/ou mouse. Como Funciona: Captura movimentos da cabeça através de uma webcam e os converte em função do mouse ou ações dos botões. O HeadMouse 3.0 é um programa que utiliza uma câmera (webcam) para detectar movimentos da cabeça e através destes movimentos controlar o cursor do mouse. Para utilizá-lo é preciso ter uma câmera acoplada ao computador e esta deve ter uma resolução 640x480 a 30 fps e que envie os dados em formato RGB, YUV420 o YUV422. Para facilitar, há uma lista de câmeras indicadas no site É importante lembrar que o HeadMouse foi projetado e desenvolvido para Windows XP, Windows Vista e Windows 7 e pode não funcionar em outros sistemas operacionais. Instalação Para obter o software, acesse o site: Na parte inferior da página, clique em Baixar HeadMouse 3.0 (New) Uma janela será aberta a seguir. Clique em executar para iniciar a instalação logo após baixar o programa ou em Salvar caso você deseje instalá-lo em outro momento: 55

56 Após o programa ser baixado, aparecerá a seguinte tela: Sugerimos que você selecione o idioma português (Portugal) e clique em OK. Há disponibilidade de instalação em espanhol e também em inglês. Na próxima tela, pressione Seguinte para continuar com o processo de instalação. Após ler o contrato selecione Aceito o Contrato e clique em Seguinte Clique em Seguinte para continuar ou, caso queira mudar o local de instalação, clique em procurar e selecione o local. Sugerimos que você mantenha o local padronizado e só altere-o se tiver bons conhecimentos sobre informática. Clique em Seguinte para avançar. Selecione o nome da pasta onde o Head Mouse 3.0 aparecerá no Menu Iniciar. Novamente, sugerimos manter as configurações padronizadas para facilitar os passos a seguir. Clique novamente em Seguinte. 56

57 Na próxima tela, mantenha a opção marcada caso você deseje a criação de um ícone do programa na área de trabalho. Clique em Seguinte Clique em instalar para confirmar as configurações selecionadas e iniciar a instalação do programa. Clique em concluir. Logo o Head Mouse será iniciado. 57

58 Configuração e Utilização do Head Mouse 3.0 Quando você iniciar o Head Mouse uma janela será aberta. Posicione-se em frente à câmera para que o programa inicie automaticamente a leitura do seu rosto. Permaneça parado nesta posição até que o processo de calibragem esteja completo ( a barra ficará inteira verde), e então o mouse automaticamente passará a ser guiado pelos movimentos da sua cabeça. Como posicionar a câmera É recomendado posicionar a WebCAM acima do monitor, mas algumas pessoas tem preferência para deixá-lo abaixo(vide figuras abaixo). O mais importante é que o rosto do usuário apareça o mais centralizado possível dentro da imagem capturada pela câmera. Fonte:http://www.tecnologiasaccesibles.com/pt/headmouse.htm Como clicar com o Head Mouse: O Head Mouse vem configurado para acionamento do clique com a abertura e fechamento pela boca. Esta configuração pode ser mudada de acordo com a preferência do usuário, no Menu de Configurações. Para acessar o Menu de Configurações, leve o cursor do mouse para o canto inferior direito do monitor, até o seguinte menu aparecer: 58

59 Opções do menu: O primeiro botão do canto superior esquerdo do menu é o de calibração. Esta opção pode ser útil caso o programa não responder aos comandos, o usuário deve acessar esta opção e recalibrar o Head Mouse: Note que nesta tela há uma barra de ferramentas logo abaixo, contendo as seguintes opções para configuração do programa: Botão de Pausa, Configurações do mouse, Configurações da câmera, Calibração manual e Saída do programa. Botão de pausa- A função deste botão é pausar o programa. Para que o Head Mouse volte a funcionar basta pressionar o botão de Pausa novamente ou balançar a cabeça para os lados até que a pausa seja encerrada (note que os pontos vermelhos vão ficando verdes) 59

60 Ao clicar no botão de configurações, uma tela com as seguintes opções é aberta: 1. Idioma: Botão para selecionar idioma (sugerimos Português). 2. Som: Botão para escolha do fundo sonoro durante o uso. 3. Tamanho: Botão para ajustar o tamanho da tela que aparece a imagem do usuário. 4. Auto-Início: Este botão pode programar para o Head Mouse ligar junto com o computador. 5. Calibração: Este botão programa o Head Mouse para executar calibrações automáticas de tempos em tempos. Esso procedimento pode ser útil caso o usuário mude de posição constantemente. Menu de configurações do mouse: Neste menu determinamos as configurações dos cliques do mouse e tipo de acionamento. 1. No quadro relacionado a este menu é possível selecionar o modo com que o clique será acionado. O usuário pode escolher o tipo de acionamento: piscar, por abertura de boca ou por tempo que o cursor permanece parado sobre um ponto da tela neste último, basta olhar fixamente pra onde pretende clicar e após certo tempo o será acionado. O tempo em segundos é configurado no ícone do relógio. 2. Nesta coluna seleciona-se o tipo de do mouse. Pode-se escolher, em ordem da esquerda para a direita: - O clique com botão esquerdo - Clique com botão direito. - Clique duplo com botão esquerdo. 60

61 - Clique com botão central. - Função arrastar. Menu de configurações da câmera: Com este botão pode-se configurar como a câmera irá responder aos movimentos da cabeça. não. 1. Neste item o usuário pode ajustar a imagem da câmera para aparecer invertida ou 2. Neste item o usuário pode escolher a velocidade com que o mouse desloca na tela de acordo com o movimento da cabeça. 3. Neste item é possível ajustarmos a sensibilidade do mouse. O primeiro indica que o programa se focará na face, sendo mais sensível aos movimentos. O último, significa que o programa se focará na cabeça como um todo, necessitando de maior movimento da cabeça para deslocar o mouse. 4. Neste item é possível programar o movimento do cursor do mouse de duas formas: Modo Relativo: Ao iniciar pequenos movimentos o mouse inicia o movimento na direção e não para até que o usuário execute movimentos em outra direção. Modo Absoluto: O cursor se move de acordo com o movimento da cabeça. Minimizar: Este botão tem a função de esconder todo o menu de configuração. 61

62 Botão de saída: Ao clicar neste botão, uma pergunta de confirmação para sair/fechar o Head Mouse. O botão verde confirma o fechamento e o vermelho cancela esta ação. O Head Mouse 3.0 permite uma boa precisão e controle do cursor e botões do mouse. Procure sempre utilizá-lo em um ambiente bem iluminado e posicione a câmera da melhor maneira possível para focalizar os movimentos da cabeça do usuário. Por utilizar uma forma totalmente diferente de controle do computador é necessário certo treino até que você domine os recursos do programa. Por isto não desista caso não consiga utilizar a internet ou digitar textos na primeira vez que utilizar este software! 62

63 Inversor de mouse O que é: Software que inverte os eixos de movimento do mouse Para quem está indicado: Pessoas que utilizem o TrackBall Mouse criado pelo setor de Terapia Ocupacional da ABDIM Como Funciona: Inverte os movimentos verticais do mouse, para que o TrackBall Mouse funcione corretamente Este programa é utilizado para inverter o cursor do mouse convencional. Apesar desta estranha função, ele tem sido amplamente utilizado pelos pacientes com Distrofia muscular em fase avançada, e graves deformidades em mãos. O motivo é usabilidade dele junto com o hardware ( TrackBall mouse caseiro ) criado pela equipe de terapia ocupacional da ABDIM. Como o mouse é utilizado de ponta-cabeça, pois é instalado um sistema de roll on na saída de luz, este inversor é imprescindível para sincronizar o cursor do mouse. Hardware TrackBall caseiro Instalação Faça o download do programa no site: Clique em download sakasa mouse free. Importante: Libere os pop-ups no seu navegador de internet para que o site possa abrir o site de download. 63

64 A seguinte tela irá aparecer: Caso o download não se inicie imediatamente clique no item que está circulado em vermelho. Clique em Abrir. Você terá que ter um programa de descompactação no seu computador. Sugerimos o Winrar ou algum similar (veja mais informações sobre estes programas no início da Parte 2 desta apostila). A seguinte tela surgirá: Clique em Extrair Para Selecione o local em que deseja salvar a instalação. Sugerimos que selecione desktop na caixa da direita, clique no botão nova pasta (acima da caixa) e crie uma nova pasta com o nome inversor de mouse. 64

65 Clique em OK e uma pasta com o nome inversor de mouse surgirá na área de trabalho, você deve abri-la e na seqüência abrir o ícone Sakasa, representado por uma seta amarela: Configuração e Uso Ao iniciar, o programa já inverterá o movimento do mouse. Você observará que um ícone do lado do relógio do Windows: Ao clicar com o botão direito sobre este ícone acesso à seguinte caixa: Clique em Configuration para entrar nas configurações e ajustar o programa do modo que for mais interessante. Clique em Exit para sair do programa. 65

66 Para o uso deste programa em conjunto com o mouse TrackBall caseiro da ABDIM, a configuração indicada é a seguinte: Reverse X-Axis: Ao selecionar este item, o movimento do mouse é invertido para os lados. Deixe ele desmarcado para não inverter. Reverse Y-Axis: Ao selecionar este item o movimento é invertido para cima e para baixo. Selecione esta opção para usar com o mouse TrackBall caseiro da ABDIM. Rotate: Neste item deve-se colocar a angulação que se deseja inverter. Coloque 180, que corresponde a 180 de inversão. Desta forma o movimento do eixo selecionado será invertido para o lado oposto. 66

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Informática - Básico Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Índice Apresentação...06 Quais são as características do Windows?...07 Instalando o Windows...08 Aspectos Básicos...09 O que há na tela do Windows...10

Leia mais

Você sabia que o computador pode ser uma rica ferramenta no. processo de inclusão escolar e social de crianças com necessidades

Você sabia que o computador pode ser uma rica ferramenta no. processo de inclusão escolar e social de crianças com necessidades Você sabia que o computador pode ser uma rica ferramenta no processo de inclusão escolar e social de crianças com necessidades educacionais especiais? Juliana Moraes Almeida Silva Em várias situações do

Leia mais

1 UNIT Universidade do Trabalhador Dr. Abel dos Santos Nunes

1 UNIT Universidade do Trabalhador Dr. Abel dos Santos Nunes 1 UNIT Universidade do Trabalhador Dr. Abel dos Santos Nunes Janelas são estruturas do software que guardam todo o conteúdo exibido de um programa, cada vez que um aplicativo é solicitado à janela do sistema

Leia mais

Roteiro de Tutorial das Ferramentas de Usabilidade. Por Heblon Motta Alves Barbosa

Roteiro de Tutorial das Ferramentas de Usabilidade. Por Heblon Motta Alves Barbosa Roteiro de Tutorial das Ferramentas de Usabilidade Por Heblon Motta Alves Barbosa Ampliador de Tela O que é O ampliador de tela é um software que ao ser acionado, aumenta o tamanho da imagem que está sendo

Leia mais

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 1 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 1 Procedimentos para Download e Instalação do NVDA... 2 Iniciando

Leia mais

Painel de Controle Windows XP

Painel de Controle Windows XP Painel de Controle Windows XP Autor: Eduardo Gimenes Martorano Pág - 1 - APOSTILA PAINEL DE CONTROLE Pág - 2 - ÍNDICE INTRODUÇÃO:...4 PAINEL DE CONTROLE...4 TRABALHANDO COM O PAINEL DE CONTROLE:...4 ABRINDO

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

Versões próximas incluirão o uso de acionadores conectados à porta paralela (de impressora) ou serial do computador e dispositivos especiais.

Versões próximas incluirão o uso de acionadores conectados à porta paralela (de impressora) ou serial do computador e dispositivos especiais. Programa microfênix Manual de operação 1. Introdução O projeto microfênix foi criado pelo professor Antonio Borges, no NCE/UFRJ, em 2004/6, para facilitar o uso do computador pelos portadores de deficiência

Leia mais

Tornando sites mais fáceis para visualização 16

Tornando sites mais fáceis para visualização 16 Primeiros passos com o essential Accessibility 3 O que é essential Accessibility? essential Accessibility : uma visão geral Sobre este manual Como instalar o essential Accessibility Requisitos do sistema

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

00 Índice. Manual do usuário. 01 Introdução...3

00 Índice. Manual do usuário. 01 Introdução...3 00 Índice 01 Introdução...3 02 Antes de começar...4 02.1 Requisitos mínimos...4 02.2 O que se inclui...4 02.3 Conexão de EnPathia...4 03 Instalação da aplicação...5 04 Começando a trabalhar...6 04.1 Desbloquear

Leia mais

Procedimento de Atualização - ONECLICK

Procedimento de Atualização - ONECLICK Procedimento de Atualização - ONECLICK Para começarmos a atualizar o equipamento, precisamos primeiramente realizar o download do programa necessário em sua sala de downloads. Para isso, realize o procedimento

Leia mais

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado.

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado. 1 Área de trabalho O Windows XP é um software da Microsoft (programa principal que faz o Computador funcionar), classificado como Sistema Operacional. Abra o Bloco de Notas para digitar e participar da

Leia mais

Painel de Controle e Configurações

Painel de Controle e Configurações Painel de Controle e Configurações Painel de Controle FERRAMENTAS DO PAINEL DE CONTROLE: - Adicionar Hardware: Você pode usar Adicionar hardware para detectar e configurar dispositivos conectados ao seu

Leia mais

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados.

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados. Bem Vindo GDS TOUCH Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO O GDS Touch é um painel wireless touchscreen de controle residencial, com design totalmente 3D, interativo

Leia mais

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar WINDOWS XP Wagner de Oliveira ENTRANDO NO SISTEMA Quando um computador em que trabalham vários utilizadores é ligado, é necessário fazer login, mediante a escolha do nome de utilizador e a introdução da

Leia mais

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais são programas que como o próprio nome diz tem a função de colocar o computador em operação. O sistema Operacional

Leia mais

O computador. Sistema Operacional

O computador. Sistema Operacional O computador O computador é uma máquina desenvolvida para facilitar a vida do ser humano, principalmente nos trabalhos do dia-a-dia. É composto basicamente por duas partes o hardware e o software. Uma

Leia mais

Brasil. Características da Look 312P. Instalação da Look 312P

Brasil. Características da Look 312P. Instalação da Look 312P Características da Look 312P 1 2 3 Lente Foco manual pelo ajuste da lente. Bolso Você pode colocar o cabo no bolso. Corpo dobrável Ajuste a Look 312P em diferentes posições. Instalação da Look 312P 1.

Leia mais

Aula Au 3 la 7 Windows-Internet

Aula Au 3 la 7 Windows-Internet Aula 37 Aula Ferramenta de Captura 2 Você pode usar a Ferramenta de Captura para obter um recorte de qualquer objeto na tela e, em seguida, anotar, salvar ou compartilhar a imagem. 3 Vamos fazer o seguinte:

Leia mais

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual Maria Augusta Sakis Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma Máquina Virtual Máquinas virtuais são muito úteis no dia-a-dia, permitindo ao usuário rodar outros sistemas operacionais dentro de uma

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE. Tutorial SweetHome3D

Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE. Tutorial SweetHome3D Universidade Federal do Rio de Janeiro NCE/PGTIAE Tutorial SweetHome3D Trabalho apresentado ao Prof. Carlo na Disciplina de Software Livre no curso Pós Graduação em Tecnologia da Informação Aplicada a

Leia mais

Atualização do seu computador com Windows 8 da Philco para o Windows 8.1

Atualização do seu computador com Windows 8 da Philco para o Windows 8.1 Atualização do seu computador com Windows 8 da Philco para o Windows 8.1 O Windows 8.1 foi concebido para ser uma atualização para o sistema operacional Windows 8. O processo de atualização mantém configurações

Leia mais

Informática Básica para o PIBID

Informática Básica para o PIBID Universidade Federal Rural do Semi Árido Programa Institucional de Iniciação à Docência Informática Básica para o PIBID Prof. Dr. Sílvio Fernandes Roteiro O Tamanho e Resolução de imagens O Compactação

Leia mais

Processamento Eletrônico de Documentos / NT Editora. -- Brasília: 2013. 128p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Processamento Eletrônico de Documentos / NT Editora. -- Brasília: 2013. 128p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Ismael Souza Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP, Graduado em Tecnologia em Segurança da Informação UNICESP. Professor de concurso da área de informática e consultor em EAD.

Leia mais

Ao terminar o preenchimento clique no botão Avançar.

Ao terminar o preenchimento clique no botão Avançar. guiaskype O Skype é o melhor programa para conversas de voz e vídeo da atualidade. Com ele você realiza conversas de voz em tempo real com uma ou mais pessoas ao mesmo tempo. Além disso o Skype não é um

Leia mais

1. StickerCenter... 3. 2. Menu Broadcast Stickers... 4. 3. Menu MyStickers... 9

1. StickerCenter... 3. 2. Menu Broadcast Stickers... 4. 3. Menu MyStickers... 9 1. StickerCenter... 3 1.1. O que é?... 3 1.2. O que são Stickers?... 3 1.3. Como acessar o StickerCenter?... 3 1.4. Como atualizar o StickerCenter?... 3 2. Menu Broadcast Stickers... 4 2.1. O que é?...

Leia mais

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/35 LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS No Microsoft Office Word 2007 é possível automatizar tarefas usadas frequentemente criando

Leia mais

Entendendo as janelas do Windows Uma janela é uma área retangular exibida na tela onde os programas são executados.

Entendendo as janelas do Windows Uma janela é uma área retangular exibida na tela onde os programas são executados. Windows Menu Entendendo as janelas do Windows Uma janela é uma área retangular exibida na tela onde os programas são executados. Minimizar Fechar Maximizar/restaurar Uma janela é composta de vários elementos

Leia mais

HeadMouse. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida

HeadMouse. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida HeadMouse Grupo de Investigação em Robótica Universidade de Lérida Manual de utilização e perguntas frequentes O que é o HeadMouse? O HeadMouse é um programa gratuito desenhado para substituir o mouse

Leia mais

ÍNDICE BLUELAB A UTILIZAÇÃO DO BLUELAB PELO PROFESSOR RECURSOS PARA PROFESSORES E ALUNOS...05 INICIANDO O BLUELAB PROFESSOR...06

ÍNDICE BLUELAB A UTILIZAÇÃO DO BLUELAB PELO PROFESSOR RECURSOS PARA PROFESSORES E ALUNOS...05 INICIANDO O BLUELAB PROFESSOR...06 ÍNDICE BLUELAB RECURSOS PARA PROFESSORES E ALUNOS...05 INICIANDO O BLUELAB PROFESSOR...06 ELEMENTOS DA TELA INICIAL DO BLUELAB PROFESSOR guia Meu Espaço de Trabalho...07 A INTERFACE DO BLUELAB...07 INICIANDO

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Instalação - SGFLeite 1

Instalação - SGFLeite 1 Instalação SGFLeite Sistema Gerenciador de Fazenda de Leite Instalação - SGFLeite 1 Resumo dos Passos para instalação do Sistema Este documento tem como objetivo auxiliar o usuário na instalação do Sistema

Leia mais

DICAS PARA SE APERFEIÇOAR NO WINDOWS 7

DICAS PARA SE APERFEIÇOAR NO WINDOWS 7 DICAS PARA SE APERFEIÇOAR NO WINDOWS 7 1. MOVIMENTAÇÃO ENTRE PASTAS Todo o funcionamento do Windows Explorer gira em torno da sua capacidade de transitar entre as pastas salvas no disco de armazenamento.

Leia mais

Dicas para usar melhor o Word 2007

Dicas para usar melhor o Word 2007 Dicas para usar melhor o Word 2007 Quem está acostumado (ou não) a trabalhar com o Word, não costuma ter todo o tempo do mundo disponível para descobrir as funcionalidades de versões recentemente lançadas.

Leia mais

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Excel 2000 Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Índice 1.0 Microsoft Excel 2000 3 1.1 Acessando o Excel 3 1.2 Como sair do Excel 3 1.3 Elementos da

Leia mais

Continuação. 32. Inserir uma imagem da GALERIA CLIP-ART

Continuação. 32. Inserir uma imagem da GALERIA CLIP-ART Continuação 32. Inserir uma imagem da GALERIA CLIP-ART a) Vá para o primeiro slide da apresentação salva no item 31. b) Na guia PÁGINA INICIAL, clique no botão LAYOUT e selecione (clique) na opção TÍTULO

Leia mais

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para a utilização dos sistemas de visualização

Leia mais

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981

8/9/2010 WINDOWS. Breve Histórico. Profa. Leda G. F. Bueno. Seu desenvolvimento iniciou-se em 1981 Conceitos Básicos e Gerenciamento de Arquivos WINDOWS EXPLORER Profa. Leda G. F. Bueno WINDOWS Sistema operacional criado pela Microsoft Corporation Característica Principal características o uso de janelas

Leia mais

Manual de Utilização Utilização do PDFSam

Manual de Utilização Utilização do PDFSam Manual de Utilização Utilização do PDFSam ASPE/RO Conteúdo desenvolvido por: Ângelo Mendonça Neto Download e Instalação O PDFSam é uma ferramenta de manipulação de arquivos PDF, é possível fazer inúmeras

Leia mais

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso Manual de Apoio ao Treinamento Expresso 1 EXPRESSO MAIL É dividido em algumas partes principais como: Caixa de Entrada: local onde ficam as mensagens recebidas. O número em vermelho entre parênteses refere-se

Leia mais

Prática 3 Microsoft Word

Prática 3 Microsoft Word Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado da Paraíba, Campus Sousa Disciplina: Informática Básica Prática 3 Microsoft Word Assunto: Tópicos abordados: Prática Utilização dos recursos

Leia mais

O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft.

O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft. WINDOWS O WINDOWS 98 é um sistema operacional gráfico, multitarefa, produzido pela Microsoft. Área de Trabalho Ligada a máquina e concluída a etapa de inicialização, aparecerá uma tela, cujo plano de fundo

Leia mais

Sumário O Computador... 3 Desligando o computador... 5 Cuidados com o computador... 5 O Windows e as janelas... 6 O que é o Windows?...

Sumário O Computador... 3 Desligando o computador... 5 Cuidados com o computador... 5 O Windows e as janelas... 6 O que é o Windows?... 1 Sumário O Computador... 3 Desligando o computador... 5 Cuidados com o computador... 5 O Windows e as janelas... 6 O que é o Windows?... 6 Usando os programas... 7 Partes da janela:... 7 Fechando as janelas...

Leia mais

Como instalar uma impressora?

Como instalar uma impressora? Como instalar uma impressora? Antes de utilizar uma impressora para imprimir seus documentos, arquivos, fotos, etc. é necessário instalá-la e configurá-la no computador. Na instalação o computador se prepara

Leia mais

AULA 02 2. USO DE FERRAMENTAS DE SUPORTE DO SISTEMA

AULA 02 2. USO DE FERRAMENTAS DE SUPORTE DO SISTEMA AULA 02 2. USO DE FERRAMENTAS DE SUPORTE DO SISTEMA 2.1 Desfragmentador de Disco (DFRG.MSC): Examina unidades de disco para efetuar a desfragmentação. Quando uma unidade está fragmentada, arquivos grandes

Leia mais

Prof. Edwar Saliba Júnior Como fazer uma apresentação utilizando o software Microsoft Power Point

Prof. Edwar Saliba Júnior Como fazer uma apresentação utilizando o software Microsoft Power Point Prof. Edwar Saliba Júnior Como fazer uma apresentação utilizando o software Microsoft Power Point - Conceitos Básicos - Faculdade de Tecnologia INED Julho de 2007 Responsável pela obra: Prof. Edwar Saliba

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE

MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE MANUAL DO USUÁRIO DE SOFTWARE P-touch P700 O conteúdo deste manual e as especificações deste produto estão sujeitos a alterações sem prévio aviso. A Brother reserva-se o direito de fazer alterações sem

Leia mais

Manual da AGENDA GRACES 2011

Manual da AGENDA GRACES 2011 1 Agenda Graces Manual da AGENDA GRACES 2011 O Sistema Agenda Graces integrada ao Sistema Graces e Agenda Graces Grátis foi desenvolvido pela empresa Quorum Informática. Este Manual tem por objetivo atender

Leia mais

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar

Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar Atualização deixa Java mais seguro, mas ainda é melhor desativar seg, 21/01/13 por Altieres Rohr Segurança Digital Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime,

Leia mais

INTRODUÇÃO AO WINDOWS

INTRODUÇÃO AO WINDOWS INTRODUÇÃO AO WINDOWS Paulo José De Fazzio Júnior 1 Noções de Windows INICIANDO O WINDOWS...3 ÍCONES...4 BARRA DE TAREFAS...5 BOTÃO...5 ÁREA DE NOTIFICAÇÃO...5 BOTÃO INICIAR...6 INICIANDO PROGRAMAS...7

Leia mais

Manual do Usuário. TVA Digital

Manual do Usuário. TVA Digital Manual do Usuário TVA Digital AF_Manual_TV_SD_8.indd 1 AF_Manual_TV_SD_8.indd 2 Parabéns por escolher a TVA Digital! Além de optar por uma excelente programação, você terá uma série de recursos e interatividade.

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Microsoft Word 97 Básico

Microsoft Word 97 Básico Poder Judiciário Tribunal Regional Federal da Terceira Região Microsoft Word 97 Básico DIMI - Divisão de Microinformática e Redes Índice: I. Executando o Word... 4 II. A tela do Word 97... 6 III. Digitando

Leia mais

Vinte dicas para o Word 2007

Vinte dicas para o Word 2007 Vinte dicas para o Word 2007 Introdução O Microsoft Word é um dos editores de textos mais utilizados do mundo. Trata-se de uma ferramenta repleta de recursos e funcionalidades, o que a torna apta à elaboração

Leia mais

INE 5223. Sistemas Operacionais. Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos. Windows (cont.)

INE 5223. Sistemas Operacionais. Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos. Windows (cont.) INE 5223 Sistemas Operacionais Noções sobre sistemas operacionais, funcionamento, recursos básicos Windows (cont.) Baseado no material do IFRN e de André Wüst Zibetti WINDOWS 7 Tópicos Windows 7 Área de

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 Manual do Usuário Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 1. CONFIGURAÇÕES E ORIENTAÇÕES PARA ACESSO... 4 2 GUIAS... 11 2.1 DIGITANDO AS GUIAS... 11 2.2 SALVANDO GUIAS... 12 2.3 FINALIZANDO UMA GUIA... 13

Leia mais

INSTALAÇÃO DO CHEF FOODS NET

INSTALAÇÃO DO CHEF FOODS NET INSTALAÇÃO DO CHEF FOODS NET Obs.: Caso já possua um programa compactador de arquivo pular a etapa 1. 1 - Compactador de Arquivo Para instalar o Chef Foods Net você precisa de um programa descompactador

Leia mais

MANUAL PARA INCLUSÃO DIGITAL - ANDRAGOGIA - Hardware Autor Gilberto Karnas Direitos Autorais cedido ao ISL2024

MANUAL PARA INCLUSÃO DIGITAL - ANDRAGOGIA - Hardware Autor Gilberto Karnas Direitos Autorais cedido ao ISL2024 Inclusão Digital - Hardware O objetivo dessa cartilha é informar o usuário das características básicas de um computador. Também presente, alguns hardwares que integram a infraestrutura de TI (Tecnologia

Leia mais

Microsoft Office 2007

Microsoft Office 2007 Produzido pela Microsoft e adaptado pelo Professor Leite Júnior Informática para Concursos Microsoft Office 2007 Conhecendo o Office 2007 Visão Geral Conteúdo do curso Visão geral: A nova aparência dos

Leia mais

HeadMouse. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida

HeadMouse. Grupo de Investigação em Robótica. Universidade de Lérida HeadMouse Grupo de Investigação em Robótica Universidade de Lérida Manual de utilização e perguntas frequentes O que é o HeadMouse? O HeadMouse é um programa gratuito desenhado para substituir o rato convencional.

Leia mais

atube Catcher versão 3.8 Manual de instalação do software atube Catcher

atube Catcher versão 3.8 Manual de instalação do software atube Catcher atube Catcher versão 3.8 Manual de instalação do software atube Catcher Desenvolvido por: Clarice Mello, Denis Marques Campos Dezembro de 2014 Sumario 1. Objetivo deste manual...3 2. Requisitos para instalação...3

Leia mais

STK (Start Kit DARUMA) Primeiro contato com a Impressora Fiscal, a ECF chegou e agora?

STK (Start Kit DARUMA) Primeiro contato com a Impressora Fiscal, a ECF chegou e agora? O que será abordado neste SKT: STK (Start Kit DARUMA) Primeiro contato com a Impressora Fiscal, a ECF chegou e agora? Verificando o papel. Verificando se o ECF está inicializado, caso não esteja como proceder.

Leia mais

Sistemas Operacionais. Curso Técnico Integrado Profa: Michelle Nery

Sistemas Operacionais. Curso Técnico Integrado Profa: Michelle Nery Sistemas Operacionais Curso Técnico Integrado Profa: Michelle Nery Conteúdo Programático Virtual Box Instalação do Virtual Box Instalação do Extension Pack Criando uma Máquina Virtual Instalando o Windows

Leia mais

Mozart de Melo Alves Júnior

Mozart de Melo Alves Júnior Mozart de Melo Alves Júnior WORD 2000 INTRODUÇÃO: O Word é um processador de texto com recursos de acentuação, formatação de parágrafo, estilo de letras diferentes, criação de tabelas, corretor ortográfico,

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8

CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 CADERNO DE QUESTÕES WINDOWS 8 1) No sistema operacional Microsoft Windows 8, uma forma rápida de acessar o botão liga/desliga é através do atalho: a) Windows + A. b) ALT + C. c) Windows + I. d) CTRL +

Leia mais

Visão Geral sobre o tutorial de Utilização de

Visão Geral sobre o tutorial de Utilização de Tutorial de Utilização de Impressoras Não Fiscais no NFC-e Visão Geral sobre o tutorial de Utilização de Impressoras Não Fiscais no NFC-e O intuito deste tutorial é descrever com detalhes técnicos como

Leia mais

COMPUTADOR,, que máquina é essa?

COMPUTADOR,, que máquina é essa? COMPUTADOR,, que máquina é essa? Agora vamos conhecer mais de perto o computador. Observe as imagens a seguir e responda: Que coisas você vê? Quais são suas funções? unidade acionadora de CD e DVD

Leia mais

LEITORES DE TELA Orientações Básicas Jaws NVDA Virtual Vision - Orca

LEITORES DE TELA Orientações Básicas Jaws NVDA Virtual Vision - Orca NAPNE RENAPI LEITORES DE TELA Orientações Básicas Jaws NVDA Virtual Vision - Orca Por Celio Marcol Dal Pizzol e Josiane Pagani Agosto de 2009 Sumário LEITORES DE TELA - ORIENTAÇÕES BÁSICAS... 3 Orientações

Leia mais

Manual Simulador de Loja

Manual Simulador de Loja Manual Simulador de Loja Índice Início Menu Loja Modelo Loja Modelo Menu Criar Minha Loja Criar Minha Loja Abrir Projeto Salvo Teste Seu Conhecimento 0 04 05 08 09 8 9 0 Início 5 4 Figura 00. Tela inicial.

Leia mais

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO.

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO. SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ... 2 DICAS PEDAGÓGICAS:... 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO... 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD... 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO... 3 PASSO 3 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO... 4 CRIANDO NOVAS

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema GRServer Cam on-line (Gerenciamento de Câmeras On-line)

Manual de Utilização do Sistema GRServer Cam on-line (Gerenciamento de Câmeras On-line) Manual de Utilização do Sistema GRServer Cam on-line (Gerenciamento de Câmeras On-line) Criamos, desenvolvemos e aperfeiçoamos ferramentas que tragam a nossos parceiros e clientes grandes oportunidades

Leia mais

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL VIRTUALBOX COM INSTALAÇÃO DA VERSÃO DO SISTEMA OPERACIONAL UBUNTU

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL VIRTUALBOX COM INSTALAÇÃO DA VERSÃO DO SISTEMA OPERACIONAL UBUNTU GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA SECITEC ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA UNIDADE DE LUCAS DO RIO VERDE CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

Leia mais

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Parte 2 Sistema Operacional MS-Windows XP Créditos de desenvolvimento deste material: Revisão: Prof. MSc. Wagner Siqueira Cavalcante Um Sistema Operacional

Leia mais

Curso Introdução à Educação Digital - Carga Horária: 40 horas (30 presenciais + 10 EaD)

Curso Introdução à Educação Digital - Carga Horária: 40 horas (30 presenciais + 10 EaD) ******* O que são computadores? São máquinas que executam tarefas ou cálculos de acordo com um conjunto de instruções (os chamados programas). Possui uma linguagem especifica chamada Linguagem de programação

Leia mais

LIÇÃO 1 - GRAVANDO MACROS

LIÇÃO 1 - GRAVANDO MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/36 LIÇÃO 1 - GRAVANDO MACROS Macro Imprimir Neste exemplo será criada a macro Imprimir que, ao ser executada, deverá preparar a

Leia mais

Apêndice I - Manual do Digitavox

Apêndice I - Manual do Digitavox Apêndice I - Manual do Digitavox Por Neno Albernaz e-mail: neno@intervox.nce.ufrj.br Em20/03/2011 ##################################################################### SUMÁRIO 1. Apresentação 2. Iniciando

Leia mais

CONHECENDO A ÁREA DE TRABALHO DO WINDOWS 7

CONHECENDO A ÁREA DE TRABALHO DO WINDOWS 7 CONHECENDO A ÁREA DE TRABALHO DO WINDOWS 7 A Área de trabalho é a principal área exibida na tela quando se liga o computador e faz logon no Windows. É onde se exibe tudo o que é aberto (programas, pastas,

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.6.0 09 de novembro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A 2 Digifort Mobile - Versão 1.0 Índice Parte I Bem vindo ao Manual do Digifort Mobile 1.0 5 1 Screen... Shots 5 2 A quem... se destina este manual 5 3 Como utilizar...

Leia mais

LASERTECK SOFTECK MANUAL DO USUÁRIO

LASERTECK SOFTECK MANUAL DO USUÁRIO LASERTECK SOFTECK MANUAL DO USUÁRIO 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 REQUISITOS DO SISTEMA... 3 3 INSTALAÇÃO... 3 4 COMO COMEÇAR... 3 5 FORMULÁRIOS DE CADASTRO... 4 6 CADASTRO DE VEÍCULO... 6 7 ALINHAMENTO...

Leia mais

Mini Curso Básico De Introdução Ao Metasys. Apostila 1

Mini Curso Básico De Introdução Ao Metasys. Apostila 1 Mini Curso Básico De Introdução Ao Metasys. Apostila 1 Aluno: Turma Aula 1: Objetivos Aprender quais são as partes principais do computador, e quais suas funcoes. Aprender a ligar e desligar o computador

Leia mais

NAPNE / RENAPI. Google SketchUp 8

NAPNE / RENAPI. Google SketchUp 8 NAPNE / RENAPI Google SketchUp 8 Agosto de 2011 Sumário 1 Introdução... 4 2 Requisitos básicos... 4 3 Itens... 4 3.1 Assista os tutoriais em vídeo... 5 3.2 Leia dicas e truques... 6 3.3 Visite a Central

Leia mais

Tablet Widescreen Slimline

Tablet Widescreen Slimline Tablet Widescreen Slimline Manual do Usuário Avançado Instalação Desenho Escrita Navegação Configuração Manutenção www.trust.com/69/faq Instalando e conhecendo seu tablet Trust 6 7 8 9 0 Cabo USB 6 Pontas

Leia mais

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para utilização

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilização Índice 1 Introdução...2 2 Acesso ao Sistema...3 3 Funcionamento Básico do Sistema...3 4 Tela Principal...4 4.1 Menu Atendimento...4 4.2 Menu Cadastros...5 4.2.1 Cadastro de Médicos...5

Leia mais

WIN + D WIN + M SHIFT + WIN + M WIN + R WIN + E WIN + PAUSE BREAK

WIN + D WIN + M SHIFT + WIN + M WIN + R WIN + E WIN + PAUSE BREAK Windows em geral WIN = Abre o menu Iniciar. Use as setas para navegar nas opções, e dê ENTER para abrir um item. WIN + D = Mostrar área de trabalho. WIN + M = Minimizar tudo. SHIFT + WIN + M = Desminimizar

Leia mais

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas O conteúdo deste documento tem como objetivos geral introduzir conceitos mínimos sobre sistemas operacionais e máquinas virtuais para posteriormente utilizar

Leia mais

APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice Aula 1 - Área de trabalho e personalizando o sistema... 3 A área de trabalho... 3 Partes da área de trabalho.... 4 O Menu Iniciar:...

Leia mais

Papel de Parede Secreto

Papel de Parede Secreto USO DO WINDOWS o Windows XP finalmente está perdendo forças no mercado de sistemas operacionais. Na pesquisa mais recente feita pelo StatsCounter, com dados de novembro de 2014, a versão foi ultrapassada

Leia mais

Solicitação de Manutenção de Veículo. Manual SRM

Solicitação de Manutenção de Veículo. Manual SRM Manual SRM 1 Índice 1. Requerimentos Técnicos para Utilização do Sistema... 4 1.1 Hardware... 4 1.2 Software... 5 1.3 Conexão à Internet... 9 2. Desabilitação do Bloqueio Automático de Pop-ups...10 3.

Leia mais

INSTALAÇÃO E USO DO ASSINADOR LIVRE. Índice:

INSTALAÇÃO E USO DO ASSINADOR LIVRE. Índice: Proposto por: Marcos Stallone Santos / Karla Ferreira Moreira Analisado por: Aprovado por: Índice: 1 - O Assinador Livre:...2 2 - Pré-requisitos para instalação:...2 3 - Download e Instalação do Assinador

Leia mais

Curso de Navegadores e Internet

Curso de Navegadores e Internet Universidade Estadual do Oeste do Paraná Pró Reitoria de Extensão Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Colegiado de Licenciatura em Matemática Colegiado da Ciência da Computação Projeto de Extensão:

Leia mais

IMPORTANTE: O sistema Off-line Dr.Micro é compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Internet Explorer.

IMPORTANTE: O sistema Off-line Dr.Micro é compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Internet Explorer. CONFIGURANDO O SISTEMA OFFLINE DR.MICRO IMPORTANTE: O sistema Off-line Dr.Micro é compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Internet Explorer. 1- Ao acessar a plataforma online a opção Minha Escola

Leia mais

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6

Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 Página 1 Índice Manual de Utilização do Easy Reader versão 6 1 O que é o EasyReader? 4 Abrir um livro 5 Abrir um novo livro de um CD/DVD 5 Abrir um novo livro

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais