Relatório de Inflação Junho Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária (Copom)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório de Inflação Junho 2003. Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária (Copom)"

Transcrição

1 Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Membros do Comitê de Política Monetária (Copom) 173

2 Administração do Banco Central do Brasil ia Colegiada Henrique de Campos Meirelles Presidente Antonio Gustavo Matos do Vale Beny Parnes Ilan Goldfajn João Antônio Fleury Teixeira Luiz Augusto de Oliveira Candiota Paulo Sérgio Cavalheiro Sérgio Darcy da Silva Alves 175

3 Membros do Comitê de Política Monetária (Copom) Membros votantes Henrique de Campos Meirelles Presidente Antonio Gustavo Matos do Vale Beny Parnes Ilan Goldfajn João Antônio Fleury Teixeira Luiz Augusto de Oliveira Candiota Membros não-votantes Altamir Lopes Chefe do Departamento Econômico (Depec) Daso Maranhão Coimbra Chefe do Departamento de Operações das Reservas Internacionais (Depin) José Antonio Marciano Chefe do Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos (Deban) Marcelo Kfoury Muinhos Chefe do Departamento de Estudos e Pesquisas (Depep) Sérgio Goldenstein Chefe do Departamento de Operações de Mercado Aberto (Demab) Paulo Sérgio Cavalheiro Sérgio Darcy da Silva Alves 176

4 Siglas a.a. Ao ano a.m. Ao mês Abimaq Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos ac.12m. Acumulado em 12 meses ac.a. Acumulado no ano ACC Adiantamento sobre Contratos de Câmbio ACSP Associação Comercial de São Paulo ADR American Depositary Receipts AGF Aquisição do Governo Federal AIE Agência Internacional de Energia Aladi Associação Latino-Americana de Integração Aneel Agência Nacional de Energia Elétrica Anefac Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade Anfavea Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores ANP Agência Nacional de Petróleo Apex Agência de Promoção de Exportações do Brasil ASEAN Association of Southeast Asian Nations BAI Business Activity Index Banacci Grupo Financiero Banamex - Accival Bancoob Banco Cooperativo do Brasil S.A. Bansicredi Banco Cooperativo Sicredi S.A. Banxico Banco de México BB Banco do Brasil S.A. BCE Banco Central Europeu BCRA Banco Central da República Argentina BEA Bureau of Economic Analysis BIB Brazil Investment Bonds BID Banco Interamericano de Desenvolvimento Bird Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento BIS Banco de Compensações Internacionais BIT Bens de informática e telecomunicações BLS Bureau of Labor Statistics BM&F Bolsa de Mercadorias & Futuros BNB Banco do Nordeste do Brasil S.A. BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDESpar BNDES Participações S. A. 177

5 BoJ Bovespa Cadin Caged Camex CAN CBEE CBO CC CCF CCR CDB CDE CDI CDL CE CEF Cepal Cetes Cetip CFT-E CGPC Cide CIP CIR CMN CNI Cofins Compe Conab Copom Cosif CPI CPMF CPR CSLL CSN CUT CVM CVRD DAX Demab Depec DI DJIA DLSP Banco do Japão Bolsa de Valores de São Paulo Cadastro Informativo de Créditos Não-Quitados do Setor Público Federal Cadastro Geral de Empregados e Desempregados Câmara de Comércio Exterior Comunidade Andina Comercializadora Brasileira de Energia Emergencial Congressional Budget Office Cooperativa de crédito Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos Convênio de Pagamentos e Créditos Recíprocos Certificados de Depósitos Bancários Conta de Desenvolvimento Energético Certificado de Depósito Interbancário Crédito doméstico líquido Comissão Européia Caixa Econômica Federal Comissão Econômica para a América Latina e Caribe Certificados do Tesouro Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos Certificados Financeiros do Tesouro Conselho de Gestão de Previdência Complementar Contribuição por Intervenção no Domínio Econômico Câmara Interbancária de Pagamentos Sistema do Meio Circulante Conselho Monetário Nacional Confederação Nacional da Indústria Contribuição Social para Financiamento da Seguridade Social Centralizadora da Compensação de Cheques e Outros Papéis Companhia Nacional de Abastecimento Comitê de Política Monetária Plano Contábil das Instituições do Sistema Financeiro Nacional Consumer Price Index Contribuição Provisória sobre Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira Cédulas de Produto Rural Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Companhia Siderúrgica Nacional Custo Unitário do Trabalho Comissão de Valores Mobiliários Cia. Vale do Rio Doce Deutscher Aktienindex Departamento de Operações do Mercado Aberto Departamento Econômico Depósito Interfinanceiro Dow Jones Industrial Average Dívida líquida do setor público 178

6 DOC Documentos de Crédito DOU Diário Oficial da União DPF Departamento de Polícia Federal DR Duplicatas Rurais DRU Desvinculação de Recursos da União EGF Exigibilidades do Governo Federal Emgea Empresa Gestora de Ativos Embi-Brasil Emerging Market Bond Index EMI Estimador Mensal Industrial EUA Estados Unidos da América FAF Fundos de Aplicação Financeira FAT Fundo de Amparo ao Trabalhador FBC Formação bruta de capital FBCF Formação bruta de capital fixo FCVS Fundo de Compensação de Variações Salariais FDIC Federal Deposit Insurance Corporation FECMG Federação de Comércio do Estado de Minas Gerais Fecomercio SPFederação de Comércio do Estado de São Paulo Fed Federal Reserve Fenabrave Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores FGC Fundo Garantidor de Créditos FGTS Fundo de Garantia do Tempo de Serviço FGV Fundação Getulio Vargas Fiesp Federação das Indústrias do Estado de São Paulo FIF Fundos de Investimento Financeiro Finame Agência Especial de Financiamento Industrial FinameAgrícolaAgência Especial de Financiamento Industrial - Agrícola FITVM Fundos de investimento em títulos e valores mobiliários FMI Fundo Monetário Internacional FMP Fundos mútuos de privatização FNIT Fundo Nacional de Infra-estrutura de Transportes FOMC Federal Open-Market Committee FRA Forward Rate Agreement FRF Fundos de Renda Fixa FRF-CP Fundos de Renda Fixa Curto Prazo FTSE 100 Financial Times Securities Exchange Index Funcafé Fundo de Defesa da Economia Cafeeira Funcex Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior GDDS Sistema Geral de Disseminação de Dados Gerin Gerência Executiva de Relacionamento com Investidores do Banco Central do Brasil HCPI Índice de Preços ao Consumidor Harmonizado HP Hodrick e Prescott IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Ibovespa Índice Bovespa ICC Índice de Confiança do Consumidor Icei Índice de Confiança do Empresário Industrial ICMS Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação 179

7 IEC IED IF IFO IFO Igae IGP-DI IGP-M IHT IIA IIC IIF IIF Imacec INCC Indec INE Inec Inegi INPC Insee INSS IOF IPA IPA-DI IPA-OG IPA-OG-DI IPA-OG-PI IPC IPC IPC IPC-Br IPCA IPC-Fipe IPCH Ipea/Diset IPI Ipim IPM IPO IPP IR IRB IRF-M IRPJ IRRF Índice de Expectativas do Consumidor Investimento estrangeiro direto Instituição financeira Institute for Economic Research Institut für Wirtschaftsforschung Indicador global da atividade econômica Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna Índice Geral de Preços - Mercado Índice de Horas Trabalhadas por Operário Índice de Intenções Atuais Índice de Intenção do Consumidor Índice de Intenções Futuras Institute of International Finance Indicador Mensual de Actividad Económica Índice Nacional de Custo da Construção Civil Instituto Nacional de Estadísticas y Census Instituto Nacional de Estatística Índice Nacional de Expectativas do Consumidor Instituto Nacional de Estatística, Geografia e Informática Índice Nacional de Preços ao Consumidor Institut National de la Statistique et des Études Économiques Instituto Nacional do Seguro Social Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou relativas a títulos e valores mobiliários Índice de Preços por Atacado Índice de Preços por Atacado - Disponibilidade Interna Índice de Preços por Atacado - Oferta Global Índice de Preços por Atacado - Oferta Global - Disponibilidade Interna Índice de Preços por Atacado - Oferta Global - Produtos Industriais Índice de Preços ao Consumidor Índice de Precios al Consumidor Índice de Precios y Cotizaciones Índice de Preços ao Consumidor - Brasil Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas Índice de Preços ao Consumidor Harmonizado ia de Estudos Setoriais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada Imposto sobre Produtos Industrializados Índice de Precios Internos al por Mayor Índice de Precios al por Mayor Índice de Pessoal Ocupado Índice de Preços ao Produtor Imposto de Renda Instituto de Resseguros do Brasil Imposto de Renda Fixa de Mercado Imposto de Renda Pessoa Jurídica Imposto de Renda Retido na Fonte 180

8 Isac Isae ISM IVA IVF LBTR LDL LDO LEC Lecops LFT LRF LSPA LTN MAA MAE Mapa MDA MDIC Mercosul MPS Moderfrota MTE MTE Nafta Nasdaq NBCE NCM NFSP NPR NTN-B NTN-C NTN-D NYSE OCDE OFPUB OGM OMC ONU Opep Oscip p.b. p.p. PAF Pasep PCC Indicador Sintético de Atividade Industrial Istituto di Studi e Analisi Economica Institute for Supply Management Imposto de Valor Agregado Índice de Volume Físico Liquidação bruta em tempo real Liquidação diferida líquida Lei de Diretrizes Orçamentárias Linha Especial de Crédito de Comercialização Letras de Cancelamento de Obrigações Provinciais Letras Financeiras do Tesouro Lei de Responsabilidade Fiscal Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Letras do Tesouro Nacional Ministério da Agricultura e Abastecimento Mercado Atacadista de Energia Elétrica Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Ministério do Desenvolvimento Agrário Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior Mercado Comum do Sul Ministério da Previdência Social Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras Memorando Técnico de Entendimentos Ministério do Trabalho e Emprego Associação Norte-americana de Livre Comércio National Association of Securities Dealers Automated Quotations Notas do Banco Central - Série Especial Nomenclatura Comum do Mercosul Necessidades de financiamento do setor público Notas Promissórias Rurais Notas do Tesouro Nacional - Série B Notas do Tesouro Nacional - Série C Notas do Tesouro Nacional - Série D Bolsa de Valores de Nova Iorque Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico Sistema de Oferta Pública Formal Eletrônica Organismos Geneticamente Modificados Organização Mundial do Comércio Organização das Nações Unidas Organização dos Países Exportadores de Petróleo Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público Pontos base Pontos percentuais Programa de Assistência Financeira Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público Plano de Classificação de Cargos 181

9 PEA PEC PEP Pesa Petrobras PGPM PIB PII PIM PIS PLE PMAT PMC PME PMI PMPP PMSS PNB PPE PPI PR Procera Proef Proer Proex Proger Rural Proinfa Pronaf RCC Recheque Refis RGPS RJU RMSP RV SARS SCC S&P Secex Selic SFH SFN Sicoob Sicredi Simples Sindimaq População Economicamente Ativa Pacto de Estabilidade e Crescimento Prêmio de escoamento de produto Programa Especial de Saneamento de Ativos Petróleo Brasileiro S.A. Política de Garantia de Preços Mínimos Produto Interno Bruto Posição Internacional de Investimento Pesquisa Industrial Mensal Programa de Integração Social Patrimônio líquido exigido Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos Pesquisa Mensal do Comércio Pesquisa Mensal de Emprego Purchasing Managers Index Papel Moeda em Poder do Público Programa de Modernização do Setor de Saneamento Produto Nacional Bruto Parcela de Preço Específica Productors Price Index Patrimônio de Referência Programa Especial de Crédito para a Reforma Agrária Programa de Fortalecimento das Instituições Financeiras Federais Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional Programa de Financiamento às Exportações Programa de Geração e Renda Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar Resolution and Collection Corporation Reserva para Promoção da Estabilidade da Moeda e do Uso do Cheque Programa de Recuperação Fiscal Regime Geral da Previdência Social Regime Jurídico Único Região Metropolitana de São Paulo Registros de Venda Síndrome Respiratória Aguda Grave (Severe Acute Respiratory Syndrome) Contrato de Swap Cambial com Ajuste Periódico Standard and Poor s Secretaria de Comércio Exterior Sistema Especial de Liquidação e de Custódia Sistema Financeiro de Habitação Sistema Financeiro Nacional Sistema das Cooperativas de Crédito Sistema de Crédito Cooperativo Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte Sindicato Nacional da Indústria de Máquinas 182

10 Siscomex Sitraf Siup SPB SPC SRF SRF STN STR TEA TEC Tecban TED TJLP TN TR UCI UE UNCTAD Unicad VEP VSR WTI Sistema Integrado de Comércio Exterior Sistema de Transferência de Fundos Serviços industriais de utilidade pública Sistema de Pagamentos Brasileiro Serviço de Proteção ao Crédito Secretaria da Receita Federal Supplementary Reserve Facility Secretaria do Tesouro Nacional Sistema de Transferência de Reservas Transferência Eletrônica Agendada Tarifa Externa Comum Tecnologia Bancária S.A. Transferência Eletrônica Disponível Taxa de Juros de Longo Prazo Tesouro Nacional Taxa Referencial Utilização da capacidade instalada União Européia United Nations Conference Untrade and Development Sistema de Informações sobre Entidades de Interesse do Banco Central Valor de escoamento de produto Valores sujeitos a recolhimento West Texas Intermediate 183

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária (Copom) Março 2011 Relatório de Inflação 141

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária (Copom) Março 2011 Relatório de Inflação 141 Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Membros do Comitê de Política Monetária (Copom) Março 2011 Relatório de Inflação 141 Administração do Banco Central do Brasil ia Colegiada Alexandre Antonio

Leia mais

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Membros do Comitê de Política Monetária Setembro 2015 Banco Central do Brasil Relatório de Inflação 119 Administração do Banco Central do Brasil ia Colegiada

Leia mais

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Membros do Comitê de Política Monetária Dezembro 2014 Banco Central do Brasil Relatório de Inflação 97 Administração do Banco Central do Brasil ia Colegiada

Leia mais

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Membros do Comitê de Política Monetária Junho 2015 Banco Central do Brasil Relatório de Inflação 105 Administração do Banco Central do Brasil ia Colegiada

Leia mais

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária (Copom) Dezembro 2007 Relatório de Inflação 155

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Membros do Comitê de Política Monetária (Copom) Dezembro 2007 Relatório de Inflação 155 Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Membros do Comitê de Política Monetária (Copom) Dezembro 2007 Relatório de Inflação 155 Administração do Banco Central do Brasil ia Colegiada Henrique

Leia mais

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Siglas. Março 2012 Relatório de Estabilidade Financeira 52

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Siglas. Março 2012 Relatório de Estabilidade Financeira 52 Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Siglas Março 2012 Relatório de Estabilidade Financeira 52 Administração do Banco Central do Brasil ia Colegiada Alexandre Antonio Tombini Presidente Aldo

Leia mais

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Apêndice Banco Central do Brasil Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Julho 2010 Boletim Regional do Banco Central do Brasil 105 Banco Central do Brasil Presidente

Leia mais

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Apêndice Banco Central do Brasil Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Julho 2008 Boletim Regional do Banco Central do Brasil 93 Banco Central do Brasil Presidente

Leia mais

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Siglas. Outubro 2015 Relatório de Estabilidade Financeira 57

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Siglas. Outubro 2015 Relatório de Estabilidade Financeira 57 Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Siglas Outubro 2015 Relatório de Estabilidade Financeira 57 Administração do Banco Central do Brasil (Referente a 30 de junho de 2015) ia Colegiada Alexandre

Leia mais

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Unidades envolvidas na elaboração do Relatório. Siglas

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Unidades envolvidas na elaboração do Relatório. Siglas Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Unidades envolvidas na elaboração do Relatório Siglas Novembro 2008 Relatório de Estabilidade Financeira 167 Administração do Banco Central do Brasil*

Leia mais

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base Cenário Econômico Internacional & Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda antonio.lacerda@siemens.com São Paulo, 14 de março de 2007

Leia mais

Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos (Deban)

Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos (Deban) Apêndice Membros do Conselho Monetário Nacional Administração do Banco Central do Brasil Unidades centrais (departamentos) do Banco Central do Brasil Unidades regionais do Banco Central do Brasil Siglas

Leia mais

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Apêndice Banco Central do Brasil Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Abril 2014 Boletim Regional do Banco Central do Brasil 109 Banco Central do Brasil Presidente

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC CMN ORGAO MAXIMO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA FAZENDA, MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, BACEN COMOC RESOLUÇÕES COPOM DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO

Leia mais

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS Unidade III 6 O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O sistema financeiro nacional é o conjunto de instituições e instrumentos financeiros que possibilita a transferência de recursos

Leia mais

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Apêndice Banco Central do Brasil Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Outubro 2014 Boletim Regional do Banco Central do Brasil 107 Banco Central do Brasil Presidente

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Sistema Financeiro Nacional Dinâmica do Mercado Mercado Bancário Conteúdo 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro Nacional (SFN) é composta

Leia mais

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Apêndice Banco Central do Brasil Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Janeiro 2012 Boletim Regional do Banco Central do Brasil 93 Banco Central do Brasil Presidente

Leia mais

Medidas de política econômica

Medidas de política econômica Medidas de política econômica Medidas relacionadas ao sistema financeiro e ao mercado de crédito Circular 3.165, de 4.12.2002 instituiu o Sistema de Informações sobre Entidades de Interesse do Banco Central

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Siglas. Setembro 2013 Relatório de Estabilidade Financeira 54

Apêndice. Administração do Banco Central do Brasil. Siglas. Setembro 2013 Relatório de Estabilidade Financeira 54 Apêndice Administração do Banco Central do Brasil Siglas Setembro 2013 Relatório de Estabilidade Financeira 54 Administração do Banco Central do Brasil ia Colegiada Alexandre Antonio Tombini Presidente

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015 A.1.1.1.2. L100B - Financeiras 1.0.3.9.9.99.99 ATIVO GERAL 01012014 S 1 01 1.1.0.0.0.00.00 ATIVO 01012014 S 1.0.0.0.0.00.00 2 01 1.1.1.0.0.00.00 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 01012014 S 1.1.0.0.0.00.00

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015 2.05.01.01.05 Fundos Especiais de Domiciliados e Residentes no País 01012014 A 2.05.01.01 5 03 2.05.01.02 PATRIMÔNIO SOCIAL REALIZADO - DE RESIDENTE/DOMICILIADO NO EXTERIOR 01012014 S 2.05.01 4 03 2.05.01.02.01

Leia mais

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ASSESSORIA ECONÔMICA PAINEL PRINCIPAIS INDICADORES DA ECONOMIA BRASILEIRA Número 35 15 a 30 de setembro de 2009 EMPREGO De acordo com a Pesquisa

Leia mais

Perspectivas para a Inflação

Perspectivas para a Inflação Perspectivas para a Inflação Carlos Hamilton Araújo Setembro de 213 Índice I. Introdução II. Ambiente Internacional III. Condições Financeiras IV. Atividade V. Evolução da Inflação 2 I. Introdução 3 Missão

Leia mais

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Apêndice Banco Central do Brasil Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Outubro 2015 Boletim Regional do Banco Central do Brasil 111 Banco Central do Brasil Presidente

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Novembro 2009 DEPARTAMENTO REGIONAL NORDESTE - DENOR O que apoiamos Projetos de investimento em indústria, comércio e serviços aumento da capacidade

Leia mais

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade III Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Lembrando da aula anterior Conceitos e Funções da Moeda Política Monetária Política Fiscal Política Cambial

Leia mais

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Solange Honorato Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 E 3. Noções de Economia e Finanças pg 26 5 a 7 questões 3.1 Conceitos Básicos de Economia 3.2 Conceitos Básicos de

Leia mais

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383 Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10 www.eadempresarial.net.br SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Uma conceituação bastante abrangente de sistema financeiro poderia ser a de um conjunto de

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I

Administração Financeira e Orçamentária I Administração Financeira e Orçamentária I Sistema Financeiro Brasileiro AFO 1 Conteúdo Instituições e Mercados Financeiros Principais Mercados Financeiros Sistema Financeiro Nacional Ações e Debêntures

Leia mais

Atravessando a Turbulência

Atravessando a Turbulência 1 Atravessando a Turbulência Guido Mantega Novembro de 20 1 2 Crise financeira sai da fase aguda A Tempestade financeira amainou. Há luz no fim do túnel. Crise não acabou, mas entra em nova fase. As ações

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

Classificação da Informação: Uso Irrestrito

Classificação da Informação: Uso Irrestrito Cenário Econômico Qual caminho escolheremos? Cenário Econômico 2015 Estamos no caminho correto? Estamos no caminho correto? Qual é nossa visão sobre a economia? Estrutura da economia sinaliza baixa capacidade

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa de juros Selic em 0,5 p.p., a 14,25% ao ano, conforme esperado pelo mercado. A decisão ocorreu após elevação de 0,5 p.p no último encontro.

Leia mais

Factoring. Leasing. Capítulo 7

Factoring. Leasing. Capítulo 7 Sumário Capítulo 1 Fundamentos: Sistema Financeiro Nacional, Conselho Monetário Nacional, Banco Central e Moeda 1.1. Sistema Financeiro Nacional (SFN) 1.1.1. Legislação Básica 1.1.2. Subdivisões do SFN

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking 1. Quando o IPCA tende a subir além das metas de inflação, qual medida deve ser tomada pelo COPOM: a) Abaixar o compulsório b) Reduzir taxa do redesconto c) Aumentar o crédito d) Elevar a taxa de juros

Leia mais

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade II Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Definição do mercado financeiro Representa o Sistema Financeiro Nacional Promove o fluxo de recursos através

Leia mais

Sumário. Unidade I. cad_00.indd 15 08/12/2011 10:53:48

Sumário. Unidade I. cad_00.indd 15 08/12/2011 10:53:48 Sumário Unidade I O Sistema Financeiro Nacional: Composição, Funcionamento e Regulação Capítulo 1 Sistema Financeiro Nacional...3 1.1. Introdução...3 1.2. A Intermediação Financeira...4 1.3. Estrutura

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

ISSN 1517-6576 CGC 00 038 166/0001-05 Relatório de Inflação Brasília v 3 n 3 set 2001 P 1-190 Relatório de Inflação Publicação trimestral do Comitê de Política Monetária (Copom), em conformidade com o

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O saldo total das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional atingiu 54,5% do PIB, com aproximadamente 53% do total do saldo destinado a atividades econômicas. A carteira

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

Perspectivas da Economia Brasileira em 2013 e Reforma do ICMS Interestadual

Perspectivas da Economia Brasileira em 2013 e Reforma do ICMS Interestadual Perspectivas da Economia Brasileira em 2013 e Reforma do ICMS Interestadual Guido Mantega Ministro da Fazenda Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Brasília, 21 de março de 2013 1 A economia

Leia mais

Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB)

Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) Conceito e panorama geral O Sistema de Pagamentos Brasileiro é o conjunto de procedimentos, regras, instrumentos e operações integradas que dão suporte à movimentação

Leia mais

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD)

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) Conteúdo Programático Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) 1. A atividade do agente autônomo de investimento Instrução CVM 497 Diferenciação das atividades do agente autônomo, administração de carteiras,

Leia mais

FINANÇAS CORPORATIVAS 2a. Aula 09/04/2011 3a. Aula 30/04/2011

FINANÇAS CORPORATIVAS 2a. Aula 09/04/2011 3a. Aula 30/04/2011 FINANÇAS CORPORATIVAS 2a. Aula 09/04/2011 3a. Aula 30/04/2011 Prof. Ms. Wagner Ismanhoto Economista M.B.A. em Engenharia Econômica Universidade São Judas São Paulo-SP Mestrado em Economia Rural UNESP Botucatu-SP

Leia mais

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 41. (CAIXA/2010) Compete à Comissão de Valores Mobiliários CVM disciplinar as seguintes matérias: I. registro de companhias abertas. II. execução da política monetária. III. registro e fiscalização de

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Altas e Baixas do Ibovespa. Câmbio. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa já iniciou o ano novo indicando que será mais um período de muita volatilidade para as ações. Diante de um cenário de grandes incertezas do lado doméstico e de olho nos acontecimentos

Leia mais

Avaliação do Plano de Desenvolvimento Produtivo Departamento de Competitividade DECOMTEC / FIESP

Avaliação do Plano de Desenvolvimento Produtivo Departamento de Competitividade DECOMTEC / FIESP PROPOSTA DE DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTOS NA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE COMPETITIVIDADE E TECNOLOGIA DECOMTEC Avaliação do Plano de Desenvolvimento Produtivo MAIO Departamento de Competitividade

Leia mais

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil

Apêndice. Banco Central do Brasil. Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Apêndice Banco Central do Brasil Representações Regionais do Departamento Econômico do Banco Central do Brasil Outubro 2013 Boletim Regional do Banco Central do Brasil 123 Banco Central do Brasil Presidente

Leia mais

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária

DERAL - Departamento de Economia Rural. Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Política Agrícola - Análise da Conjuntura Agropecuária Setembro de 2012 A política agrícola anunciada para a agricultura empresarial se caracterizou por assegurar o necessário apoio ao produtor rural.

Leia mais

Sistema Financeiro Nacional 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Conceito 3.2 Subsistema de Supervisão 3.3 Subsistema Operativo 6/7/2006 2 3.1 - Conceito de Sistema Financeiro Conjunto de instituições financeiras

Leia mais

Cadastro de clientes Conjunto de dados e informações gerais sobre a qualificação dos clientes e das sociedades corretoras.

Cadastro de clientes Conjunto de dados e informações gerais sobre a qualificação dos clientes e das sociedades corretoras. Câmbio Uma operação de câmbio envolve a negociação de moeda estrangeira através da troca da moeda de um país pela de outro. Uma pessoa que pretende viajar para o exterior precisa fazer uma operação de

Leia mais

Agenda de Obrigações Dezembro/2014

Agenda de Obrigações Dezembro/2014 Agenda de Obrigações Dezembro/204 Federal IOF IOF IR/FONTE IR/FONTE CAGED - CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS CAGED - CADASTRO GERAL DE EMPREGADOS E DESEMPREGADOS CBE - DECLARAÇÃO DE CAPITAL

Leia mais

CÓDIGOS TÍTULOS CONTÁBEIS ATRIBUTOS

CÓDIGOS TÍTULOS CONTÁBEIS ATRIBUTOS 1 1.0.0.00.00-7 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO UBDKIFJACTSWEROLMNHZ - - - 1.1.0.00.00-6 DISPONIBILIDADES UBDKIFJACTSWEROLMNHZ - - - 1.1.1.00.00-9 Caixa UBDKIFJACTSWER-LMNHZ - - - 1.1.1.10.00-6 CAIXA

Leia mais

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95 CIRCULAR Nº 2568/95 Altera a classificação de fatores de risco de operações ativas, bem como os procedimentos para contabilização de operações de cessão de crédito e de receitas e despesas a apropriar.

Leia mais

TOP O BACEN atualmente pode emitir títulos? Sistema Especial de Liquidação e Custódia - Selic. Professor Luiz Antonio de Carvalho

TOP O BACEN atualmente pode emitir títulos? Sistema Especial de Liquidação e Custódia - Selic. Professor Luiz Antonio de Carvalho Professor Luiz Antonio de Carvalho Sistema Especial de Liquidação e Custódia - Selic lac.consultoria@gmail.com 1 2 CONCEITO O Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic), do Banco Central do Brasil,

Leia mais

ANEXO PROPOSTA DE REFORMA TRIBUTÁRIA

ANEXO PROPOSTA DE REFORMA TRIBUTÁRIA ANEXO PROPOSTA DE REFORMA TRIBUTÁRIA QUADROS RESUMO DAS COMPETÊNCIAS TRIBUTÁRIAS, PARTILHAS E TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS VIGENTES E PROPOSTAS RESUMO DAS COMPETÊNCIAS TRIBUTÁRIAS UNIÃO, ESTADOS

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Financiamento de Investimentos no Brasil e nas Empresas São Paulo 29/Novembro/2011 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

Evitar a recessão no Brasil

Evitar a recessão no Brasil Evitar a recessão no Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda Federação Nacional dos Engenheiros - FNE São Paulo, 12 de Março de 2015 1 2 3 4 5 O quadro internacional A economia brasileira Comércio,

Leia mais

CONSULTORIA EM NEGÓCIOS EXTERIORES

CONSULTORIA EM NEGÓCIOS EXTERIORES CONSULTORIA EM NEGÓCIOS EXTERIORES Ser Júnior é ser gigante pela própria natureza. Brasil Júnior Mensagem do presidente Capacitar membros, promover o Movimento Empresa Júnior e causar impacto da sociedade,

Leia mais

Recebíveis. Antecipação de Crédito Lojista ACL. BB Giro Cartões. BB Giro Recebíveis. Desconto de Cheques. Desconto de Títulos

Recebíveis. Antecipação de Crédito Lojista ACL. BB Giro Cartões. BB Giro Recebíveis. Desconto de Cheques. Desconto de Títulos Atualizada em 29/04/2015 Capital de Giro BB Capital de Giro Mix Pasep Recebíveis Antecipação de Crédito Lojista ACL Financiamento de Investimentos BB Crédito Empresa BB Giro Empresa Flex BB Giro Cartões

Leia mais

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS 11 MODELO DE PLANO DE CONTAS Apresentamos a seguir uma sugestão de plano de contas, para as empresas de construção civil, utilizável também por aquelas que trabalham com obras por empreitada MODELO DE

Leia mais

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015

ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015 ORÇAMENTOS DA UNIÃO EXERCÍCIO FINANCEIRO 2015 PROJETO DE LEI ORÇAMENTÁRIA Mensagem Presidencial Brasília,DF 2014 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal SOF SEPN

Leia mais

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014

BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada. Outubro de 2014 BNDES Financiamento à Indústria de Base Florestal Plantada Outubro de 2014 Agenda 1. Aspectos Institucionais 2. Formas de Atuação 3. Indústria de Base Florestal Plantada 1. Aspectos Institucionais Linha

Leia mais

Evolução Recente da Economia e da Política Econômica do Brasil. Nelson Barbosa Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão 19 de Outubro de 2015

Evolução Recente da Economia e da Política Econômica do Brasil. Nelson Barbosa Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão 19 de Outubro de 2015 Evolução Recente da Economia e da Política Econômica do Brasil Nelson Barbosa Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão 19 de Outubro de 2015 Estrutura 1. Termos de troca e taxa de câmbio 2. Taxa

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

Ato Declaratório Executivo Corat nº 27, de 27 de março de 2003

Ato Declaratório Executivo Corat nº 27, de 27 de março de 2003 Ato Declaratório Executivo Corat nº 27, de 27 de março de 2003 Divulga a Agenda Tributária do mês de abril de 2003. O COORDENADOR-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA, no uso de suas atribuições declara:

Leia mais

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Prof. Onivaldo Izidoro Pereira Finanças Corporativas Ambiente Econômico Em suas atividades uma empresa relacionase com: Clientes

Leia mais

Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) Aspectos Jurídicos Relevantes

Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) Aspectos Jurídicos Relevantes Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) Aspectos Jurídicos Relevantes Agenda 1. Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) 2. Papeis do Banco Central do Brasil no SPB 3. Sistema Especial de Liquidação

Leia mais

NECESSIDADES DE FINANCIAMENTO DO GOVERNO CENTRAL METODOLOGIA DE CÁLCULO DO SUPERÁVIT PRIMÁRIO

NECESSIDADES DE FINANCIAMENTO DO GOVERNO CENTRAL METODOLOGIA DE CÁLCULO DO SUPERÁVIT PRIMÁRIO NECESSIDADES DE FINANCIAMENTO DO GOVERNO CENTRAL METODOLOGIA DE CÁLCULO DO SUPERÁVIT PRIMÁRIO O resultado primário, que exclui das receitas totais os ganhos de aplicações financeiras e, dos gastos totais,

Leia mais

Unidade 1 O Sistema Financeiro Nacional: Composição, Funcionamento e Regulação

Unidade 1 O Sistema Financeiro Nacional: Composição, Funcionamento e Regulação Sumário Unidade 1 O Sistema Financeiro Nacional: Composição, Funcionamento e Regulação Capítulo 1 Sistema Financeiro Nacional 1.2. A Intermediação Financeira 1.3. Estrutura Atual do Sistema Financeiro

Leia mais

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2015 Março Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S/A - CEASA/CAMPINAS CNPJ: 44.608.776/0001-64

CENTRAIS DE ABASTECIMENTO DE CAMPINAS S/A - CEASA/CAMPINAS CNPJ: 44.608.776/0001-64 1.... ATIVO 152.101.493,67 50.040.951,48 153.182.697,98 1.10... ATIVO CIRCULANTE 12.634.079,13 49.780.167,34 14.042.894,83 1.10.10.. DISPONIBILIDADES 10.621.727,62 40.765.261,82 12.080.213,47 1101001 BENS

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 Obs.: Para aprofundar os conhecimentos no Sistema Financeiro Nacional, consultar o livro: ASSAF NETO, Alexandre.

Leia mais

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características

Guia de Renda Fixa. 1. Principais Características Guia de Renda Fixa Os títulos de renda fixa se caracterizam por possuírem regras definidas de remuneração. Isto é, são aqueles títulos cujo rendimento é conhecido previamente (juro prefixado) ou que depende

Leia mais

Custo de Capital das Empresas Industriais e as Novas Oportunidades do Mercado de Capitais -FIESP

Custo de Capital das Empresas Industriais e as Novas Oportunidades do Mercado de Capitais -FIESP CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Custo de Capital das Empresas Industriais e as Novas Oportunidades do Mercado de Capitais -FIESP 12/03/2012 São Paulo C. A. Rocca INDICE 1. CEMEC: natureza,

Leia mais

MÓDULO 3 A estrutura brasileira para o comércio exterior

MÓDULO 3 A estrutura brasileira para o comércio exterior MÓDULO 3 A estrutura brasileira para o comércio exterior O governo brasileiro possui definida uma política voltada para o comércio internacional, onde defende os interesses das empresas nacionais envolvidas,

Leia mais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais Relações Internacionais Finanças Internacionais Prof. Dr. Eduardo Senra Coutinho Tópico 1: Sistema Financeiro Nacional ASSAF NETO, A. Mercado financeiro. 8ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2008. Capítulo 3 (até

Leia mais

MERCADO FINANCEIRO E SEGMENTOS. Prof. Esp. Frederico Bernardo Silva.

MERCADO FINANCEIRO E SEGMENTOS. Prof. Esp. Frederico Bernardo Silva. MERCADO FINANCEIRO E SEGMENTOS Prof. Esp. Frederico Bernardo Silva. 1 Segmentação do Mercado Financeiro MERCADO MONETÁRIO MERCADO DE CRÉDITO MERCADO FINANCEIRO MERCADO DE CAPITAIS MERCADO CAMBIAL JUROS:

Leia mais

PREPARATÓRIO PARA O BANCO DO BRASIL

PREPARATÓRIO PARA O BANCO DO BRASIL PREPARATÓRIO PARA O BANCO DO BRASIL Prof. AGENOR PAULINO TRINDADE AGENOR PAULINO TRINDADE Bacharel em Direito pela Universidade Estadual do Piauí UESPI; - Especializando - MBA GESTÃO EMPRESARIAL PELA Fundação

Leia mais

INVESTIMENTOS 1ª aula

INVESTIMENTOS 1ª aula INVESTIMENTOS 1ª aula Regis Klock - Graduação em Ciências Econômicas Pontifícia Universidade Católica - Pós-Graduação em Didática e Metodologia do Ensino Superior UMC - Universidade Mogi das Cruzes Experiência

Leia mais

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar:

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar: EDITAL 2012 1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: Conselho Monetário Nacional; Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários; Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional; bancos

Leia mais

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42 DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial Ativo - Ativo - 1.0.0.0.0.00.00 - Ativo 96.744.139,42 1.1.0.0.0.00.00 - Ativo Circulante 24.681.244,01 1.1.1.0.0.00.00 -

Leia mais

Sigla Descrição do Tributo/Contribuição Código. Devida na Importação Decorrente da Comercialização no Mercado Interno

Sigla Descrição do Tributo/Contribuição Código. Devida na Importação Decorrente da Comercialização no Mercado Interno CÓDIGO DE GUIAS Códigos para Preenchimento do DARF Sigla Descrição do Tributo/Contribuição Código CIDE COMBUSTÍVEIS CIDE ROYALTIES Devida na Importação Decorrente da Comercialização no Mercado Interno

Leia mais

A economia brasileira e oportunidades de investimento

A economia brasileira e oportunidades de investimento A economia brasileira e oportunidades de investimento Guido Mantega Ministro da Fazenda Aumento do investimento como prioridade do governo Formação Bruta de Capital Fixo, em % PIB *Acumulado até o 3º trimestre

Leia mais

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/08/2013 a 31/08/2013. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/08/2013 a 31/08/2013. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual 1.0.0.00.00-7 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 58.764.189,56 169.901.510,67 169.746.419,72 58.919.280,51 1.1.0.00.00-6 DISPONIBILIDADES 469.845,67 62.841.447,38 62.796.662,79 514.630,26 1.1.1.00.00-9

Leia mais

Sistema Financeiro Nacional-Aula 22.10.14 22/10/2014. Ciências Contábeis. Sistema Financeiro Nacional. Sistema Financeiro Nacional. Prof.

Sistema Financeiro Nacional-Aula 22.10.14 22/10/2014. Ciências Contábeis. Sistema Financeiro Nacional. Sistema Financeiro Nacional. Prof. -Aula 22.10.14 22/10/2014 UNIVERSIDADE COMUNITARIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Ciências Contábeis Conceitos e Estrutura Professor : Johnny Luiz Grando Johnny@unochapeco.edu.br Surgimento e Finalidade: Cronograma

Leia mais

Renda fixa e Tesouro Direto

Renda fixa e Tesouro Direto Renda fixa e Tesouro Direto Classificação de investimentos Collor CDB Renda fixa Caderneta de poupança Fundos DI Imóveis Renda variável Ações Liquidez Liquidez Liquidez Segurança Segurança Segurança Rentabilidade

Leia mais

O Sistema Financeiro Nacional

O Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional 1 O Sistema Financeiro Nacional Foi constituído com base nas leis: 4595 de 31-12-64 Estrutura o Sistema Financeiro Nacional 4728 de 14-7- 65 Lei do Mercado de Capitais O Sistema

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Abril de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março de 2015... 5 3.

Leia mais

Agenda de Obrigações Novembro/2014

Agenda de Obrigações Novembro/2014 Agenda de Obrigações Novembro/14 Federal COMPROVANTE MENSAL DE RETENÇÃO DA PARA O PIS/PASEP E DA COFINS - AUTOPEÇAS COMPROVANTE MENSAL DE RETENÇÃO DA PARA O PIS/PASEP E DA COFINS - AUTOPEÇAS IOF IOF IR/FONTE

Leia mais

Impactos da Redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de Automóveis. Diretoria de Estudos Macroeconômicos/Dimac

Impactos da Redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de Automóveis. Diretoria de Estudos Macroeconômicos/Dimac Impactos da Redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de Automóveis Diretoria de Estudos Macroeconômicos/Dimac NOTA TÉCNICA IPEA Impactos da Redução do Imposto sobre Produtos Industrializados

Leia mais

Prazo: 6 meses (a partir publicação da medida provisória em

Prazo: 6 meses (a partir publicação da medida provisória em LINHAS DE CAPITAL INFORME DE GIRO DEMPI e SIMPLES 1/2009 NACIONAL São Paulo, 04 de fevereiro de 2009. Prezado O Departamento Presidente encontro ampliar com as suas da Micro, propostas Pequena e objetivos,

Leia mais

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 101/15 30/06/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Junho de 2015 Sumário 1. Perspectivas do CenárioEconômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março

Leia mais