Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015"

Transcrição

1 A L100B - Financeiras ATIVO GERAL S ATIVO S CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO S DISPONIBILIDADES S Caixa S CAIXA A CAIXA ' A Depósitos Bancários S DEPÓSITOS BANCÁRIOS DE INSTITUIÇÕES SEM RESERVA A DEPÓSITOS BANCÁRIOS A Reservas Livres S BANCO CENTRAL - RESERVAS LIVRES EM ESPÉCIE A Aplicações em Ouro S APLICAÇÕES TEMPORÁRIAS EM OURO A Disponibilidades em Moedas Estrangeiras S BANCOS - DEPÓSITOS EM MOEDAS ESTRANGEIRAS NO PAÍS A DEPÓSITOS NO EXTERIOR EM MOEDAS ESTRANGEIRAS A DISPONIBILIDADES DE MOEDAS ESTRANGEIRAS A APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ S Aplicações em Operações Compromissadas S REVENDAS A LIQUIDAR - POSIÇÃO BANCADA S Letras Financeiras do Tesouro A Letras do Tesouro Nacional A Notas do Tesouro Nacional A Obrigações do Tesouro Nacional A Bônus do Tesouro Nacional A Letras do Banco Central A Notas do Banco Central A Bônus do Banco Central A Títulos Estaduais e Municipais A Títulos Estaduais - Dívidas Refinanciadas pela União A Certificados de Depósito Bancário A CDB - Instituição Financeira Ligada A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 855 de 1281

2 Letras de Câmbio A LC - Instituição Financeira Ligada A Letras Imobiliárias A LI - Instituição Financeira Ligada A Certificados de Recebíveis Imobiliários A Debêntures A Títulos de Responsabilidade da União no Exterior A Outros Títulos no Exterior A Outros A REVENDAS A LIQUIDAR - POSIÇÃO FINANCIADA S Letras Financeiras do Tesouro A Letras do Tesouro Nacional A Notas do Tesouro Nacional A Obrigações do Tesouro Nacional A Bônus do Tesouro Nacional A Letras do Banco Central A Notas do Banco Central A Bônus do Banco Central A Títulos Estaduais e Municipais A Títulos Estaduais - Dívidas Refinanciadas pela União A Certificados de Depósito Bancário A CDB - Instituição Financeira Ligada A Letras de Câmbio A LC - Instituição Financeira Ligada A Letras Imobiliárias A LI - Instituição Financeira Ligada A Certificados de Recebíveis Imobiliários A Debêntures A Títulos de Responsabilidade da União no Exterior A Outros Títulos no Exterior A Outros A REVENDAS A LIQUIDAR - POSIÇÃO VENDIDA S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 856 de 1281

3 Outros Títulos de Renda Fixa A REVENDAS A LIQUIDAR - CÂMARAS DE LIQUIDAÇÃO E COMPENSAÇÃO - OPERAÇÕES GENÉRICAS A Aplicações em Depósitos Interfinanceiros S APLICAÇÕES EM DEPÓSITOS INTERFINANCEIROS S Ligadas A Ligadas com Garantia A Não Ligadas A Não Ligadas com Garantia A Ligadas - Vinculados ao Crédito Rural A Ligadas com Garantia - Vinculados ao Crédito Rural A Não Ligadas - Vinculados ao Crédito Rural A Não Ligadas com Garantia - Vinculados ao Crédito Rural A Ligadas - Vinculados a Dívidas Renegociadas A Não Ligadas - Vinculados a Dívidas Renegociadas A APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS PRÓPRIAS A RESGATAR S Ligadas A Não Ligadas A APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS PRÓPRIAS A LIQUIDAR (-) S Ligadas A Não Ligadas A PROVISÃO PARA PERDAS EM APLICAÇÕES EM DEPÓSITOS INTERFINANCEIROS (-) S Ligadas A Não Ligadas A Aplicações Voluntárias no Banco Central S DEPÓSITOS VOLUNTÁRIOS NO BANCO CENTRAL A Aplicações em Depósitos de Poupança S APLICAÇÕES EM DEPÓSITOS DE POUPANÇA A Aplicações em Moedas Estrangeiras S APLICAÇÕES EM MOEDAS ESTRANGEIRAS S Aviso Prévio A Prazo Fixo A Banco Central - Excesso de Posição A Outras S APLICAÇÕES FINANCEIRAS S RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 857 de 1281

4 Disponibilidades do Grupo A Vinculadas a Contemplações - Selic A Vinculadas a Contemplações - Demais Aplicações A Recursos de Grupos em Formação A TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS S Livres S TÍTULOS DE RENDA FIXA INTERMEDIADOS S Letras Financeiras do Tesouro A Letras do Tesouro Nacional A Obrigações do Tesouro Nacional A Bônus do Tesouro Nacional A Letras do Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A Títulos Estaduais e Municipais A Certificados de Depósito Bancário A CDB - Instituição Financeira Ligada A Letras de Câmbio A LC - Instituição Financeira Ligada A Letras Imobiliárias A LI - Instituição Financeira Ligada A Letras Hipotecárias A LH - Instituição Financeira Ligada A Certificados de Recebíveis Imobiliários A Debêntures A Obrigações da Eletrobrás A Títulos da Dívida Agrária A De Emissão de Entidades Financeiras Vinculadas a Organismos Oficiais Internacionais A Outros A TÍTULOS DE RENDA FIXA S Letras Financeiras do Tesouro A Letras do Tesouro Nacional A Notas do Tesouro Nacional A Obrigações do Tesouro Nacional A Bônus do Tesouro Nacional A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 858 de 1281

5 Letras do Banco Central A Notas do Banco Central A Bônus do Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A Títulos Estaduais e Municipais A Títulos Estaduais - Dívidas Refinanciadas pela União A Certificados de Depósito Bancário A CDB - Instituição Financeira Ligada A Letras de Câmbio A LC - Instituição Financeira Ligada A Letras Imobiliárias A LI - Instituição Financeira Ligada A Letras Hipotecárias A LH - Instituição Financeira Ligada A Certificados de Recebíveis Imobiliários A Debêntures A Obrigações da Eletrobrás A Títulos da Dívida Agrária A Títulos que Compõem o PR de Instituições Autorizadas a Funcionar pelo Banco Central A De Emissão de Entidades Financeiras Vinculadas a Organismos Oficiais Internacionais A Outros A APLICAÇÃO EM CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS S Certificados de Operações Estruturadas - Valor Nominal Protegido A Certificados de Operações Estruturadas - Valor Nominal em Risco A COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO S Cotas de Fundo de Curto Prazo A Cotas de Fundo Referenciado A Cotas de Fundo de Renda Fixa A Cotas de Fundo de Ações A Cotas do Fundo de Desenvolvimento Social A Cotas de Fundo Cambial A Cotas de Fundo Multimercado A Cotas de Fundo de Investimento de Índice de Mercado A Cotas de Fundo em Direitos Creditórios A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 859 de 1281

6 Cotas de Fundo Imobiliário A Cotas de Fundo em Empresas Emergentes A Cotas de Fundo em Participações A Outras A TÍTULOS DE RENDA VARIÁVEL S Ações de Companhias Abertas A Ações de Companhias Fechadas A Bônus de Subscrição de Companhias Abertas A Cotas de Fundos de Renda Variável A Ações de Empresas Privatizadas A Recebidos por Empréstimo A Títulos que Compõem o PR de Instituições Autorizadas a Funcionar pelo Banco Central A Outros A TÍTULOS DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO S Ligadas A Não Ligadas A APLICAÇÕES EM "COMMODITIES" S "Warrants" A Certificados de Mercadoria A Outros A APLICAÇÕES EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS NO EXTERIOR S Títulos Emitidos pelo Tesouro Nacional A Títulos Emitidos pelo Governo de Outros Países A Títulos que Compõem o PR de Instituições Autorizadas a Funcionar pelo Banco Central A Títulos que Compõem o PR de Instituições Financeiras no Exterior A Títulos de Renda Fixa - Empresas Estatais do Brasil A Outros Títulos de Renda Fixa A Títulos de Renda Variável - Empresas Estatais do Brasil A Outros Títulos de Renda Variável A Outros A TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS DE SOCIEDADES EM REGIME ESPECIAL S Certificados de Depósito Bancário A Letras de Câmbio A Letras Imobiliárias A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 860 de 1281

7 Letras Hipotecárias A Debêntures A Títulos que Compõem o PR de Instituições Autorizadas a Funcionar pelo Banco Central A Outros Papéis A PROVISÃO PARA DESVALORIZAÇÃO DE TÍTULOS LIVRES (-) S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A Títulos de Emissão de Instituições Financeiras Ligadas A Títulos de Emissão de Instituições Financeiras não Ligadas A Títulos Públicos Estaduais e Municipais A Certificados de Recebíveis Imobiliários A Aplicações em "Commodities" A Ações A Outros no País A Vinculados a Operações Compromissadas S TÍTULOS DE RENDA FIXA - VINCULADOS A RECOMPRAS S Letras Financeiras do Tesouro A Letras do Tesouro Nacional A Notas do Tesouro Nacional A Obrigações do Tesouro Nacional A Bônus do Tesouro Nacional A Letras do Banco Central A Notas do Banco Central A Bônus do Banco Central A Títulos Estaduais e Municipais A Títulos Estaduais - Dívidas Refinanciadas pela União A Certificados de Depósito Bancário A CDB - Instituição Financeira Ligada A Letras de Câmbio A LC - Instituição Financeira Ligada A Letras Imobiliárias A LI - Instituição Financeira Ligada A Certificados de Recebíveis Imobiliários A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 861 de 1281

8 Debêntures A Títulos de Responsabilidade da União no Exterior A Outros Títulos no Exterior A Outros A Instrumentos Financeiros Derivativos S OPERAÇÕES DE SWAP S Diferencial a Receber A Diferencial a Receber - COE A Diferencial a Receber - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A Diferencial a Receber - Operações com Garantia de Bolsa A Diferencial a Receber - Operações com Garantia de Bolsa - Hedge detítulo Mantido até o Vencimento A COMPRAS A TERMO A RECEBER S Operações com Ações A Operações com Ações - COE A Operações com Ações - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A Operações com Ativos Financeiros e Mercadorias A Operações com Ativos Financeiros e Mercadorias - COE A Oprações com Ativos Financeiros e Mercadorias - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A VENDAS A TERMO A RECEBER S Operações com Ações A Operações com Ações - COE A Operações com Ações - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A Operações com Ativos Financeiros e Mercadorias A Operações com Ativos Financeiros e Mercadorias - COE A Operações com Ativos Financeiros e Mercadorias - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A MERCADOS FUTUROS - AJUSTES DIÁRIOS - ATIVO S Futuros A Futuros - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A PRÊMIOS DE OPÇÕES A EXERCER - AÇÕES S Compras de Opções de Compra - Posição Titular A Compras de Opções de Compra - Posição Titular - COE A Compras de Opções de Compra - Posição Titular - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A Compras de Opções de Venda - Posição Titular A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 862 de 1281

9 Compras de Opções de Venda - Posição Titular - COE A Compras de Opções de Venda - Posição Titular - Hedge de Título Mantido até O Vencimento A PRÊMIOS DE OPÇÕES A EXERCER - ATIVOS FINANCEIROS E MERCADORIAS S Compras de Opções de Compra - Posição Titular A Compras de Opções de Compra - Posição Titular - COE A Compras de Opções de Compra - Posição Titular - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A Compras de Opções de Venda - Posição Titular A Compras de Opções de Venda - Posição Titular - COE A Compras de Opções de Venda - Posição Titular - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A OPÇÕES COM AJUSTE DIÁRIO - ATIVO S Opção de Compra - Taxa de Câmbio A Opção de Venda - Taxa de Câmbio A Opção de Compra - Outros A Opção de Venda - Outros A DERIVATIVOS DE CRÉDITO - ATIVO S Swap de Crédito A Swap de Crédito - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A Swap de Taxa de Retorno Total A Swap de Taxa de Retorno Total - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A OUTROS INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS - ATIVO S Outros - Hedge de Título Mantido até o Vencimento A Outros - COE A Outros A (-) PROV P/DESVAL TIT VINC NEGOC INTERMED VALORES A Vinculados ao Banco Central S BANCO CENTRAL - DEPÓSITOS PARA CAPITAL EM TÍTULOS S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Título Públicos Federais - Outros A Outros A BANCO CENTRAL - RESERVAS COMPULSÓRIAS EM TÍTULOS S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 863 de 1281

10 Outros A BANCO CENTRAL - TÍTULOS VINCULADOS A OPERAÇÕES DE REDESCONTO S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A Outros A BANCO CENTRAL - TÍTULOS VINCULADOS A RECURSOS EXTERNOS S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A Outros A BANCO CENTRAL - TÍTULOS VINCULADOS A RECURSOS DE POUPANÇA S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A TÍTULOS DE RENDA FIXA BLOQUEADOS A Vinculados à Aquisição de Ações de Empresas Estatais S MOEDAS DE PRIVATIZAÇÃO A PROVISÃO PARA DESVALORIZAÇÃO DE MOEDAS DE PRIVATIZAÇÃO (-) A Vinculados à Prestação de Garantias S TÍTULOS DADOS EM GARANTIA DE OPERAÇÕES EM BOLSA S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A Títulos Estaduais e Municipais A Certificados de Recebíveis Imobiliários A Títulos de Renda Variável A Outros A TÍTULOS DADOS EM GARANTIA DE OPERAÇÕES EM CÂMARAS DE LIQUIDAÇÃO E COMPENSAÇÃO S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A Títulos Estaduais e Municipais A Títulos de Renda Variável A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 864 de 1281

11 Outros A TÍTULOS DADOS EM GARANTIA - OUTROS S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A Títulos Estaduais e Municipais A Certificados de Recebíveis Imobiliários A Títulos de Renda Varíavel A Outros A PROVISÃO PARA DESVALORIZAÇÃO DE TÍTULOS VINCULADOS À PRESTAÇÃO DE GARANTIAS (-) S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Títulos Públicos Federais - Outros A Títulos Estaduais e Municipais A Certificados de Recebíveis Imobiliários A Títulos de Renda Variável A Outros A Títulos Objeto de Operações Compromissadas com Livre Movimentação S TÍTULOS OBJETO DE OPERAÇÕES COMPROMISSADAS COM LIVRE MOVIMENTAÇÃO S Títulos Públicos Federais - Tesouro Nacional A Títulos Públicos Federais - Banco Central A Outros Títulos de Renda Fixa A RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS S Direitos junto a Participantes de Sistemas de Liquidação S CHEQUES E OUTROS PAPÉIS A DEVOLVER S Liquidação Bilateral A Outros Sistemas de Liquidação A CHEQUES E OUTROS PAPÉIS A REMETER S Liquidação Bilateral A Outros Sistemas de Liquidação A CHEQUES E OUTROS PAPÉIS REMETIDOS S Liquidação Bilateral A Outros Sistemas de Liquidação A RECEBIMENTOS DE DOCUMENTOS ENVIADOS POR OUTROS PARTICIPANTES DO SISTEMA S RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 865 de 1281

12 Liquidação Bilateral A Outros Sistemas de Liquidação A Créditos Vinculados S BANCO CENTRAL - DEPÓSITOS EM MOEDAS ESTRANGEIRAS A BANCO CENTRAL - DEPÓSITOS PARA CAPITAL EM DINHEIRO A BANCO CENTRAL - RECOLHIMENTO DE RECURSOS DO CRÉDITO RURAL A RESERVAS COMPULSÓRIAS EM ESPÉCIE NO BANCO CENTRAL A BANCO CENTRAL - RECOLHIMENTOS OBRIGATÓRIOS S Depósitos de Poupança A Depósitos de Fundos de Investimento A Depósitos Livres de Fundos de Investimento A Outros A BANCO CENTRAL - OUTROS DEPÓSITOS A BANCOS OFICIAIS - DEPÓSITOS VINCULADOS A CONVÊNIO A SFH - BÔNUS - ADQUIRENTES FINAIS - DL 2164/ A SFH - COTAS DO FUNDO DE ESTABILIZAÇÃO A SFH - DEPÓSITOS NO FAHBRE A SFH - FGTS A RESSARCIR A SFH - FUNDO DE COMPENSAÇÃO DE VARIAÇÕES SALARIAIS S Com Opção pela Novação A Sem Opção pela Novação A SFH - TRANSFERÊNCIA DE DEPÓSITOS DE POUPANÇA A CRÉDITO RURAL - PROAGRO A RECEBER S PROAGRO Novo A PROAGRO Velho - Parcelas Securitizáveis A PROAGRO Velho - Parcelas não Securitizáveis A PROVISÃO PARA PERDAS EM CRÉDITOS VINCULADOS (-) S Créditos Vinculados - Banco Central A Créditos Vinculados - Bancos Oficiais A Créditos Vinculados - FAHBRE A Créditos Vinculados - FGTS A Créditos Vinculados - PROAGRO A Créditos Vinculados - SFH A Repasses Interfinanceiros S RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 866 de 1281

13 DEVEDORES POR REPASSES DE RECURSOS DO CRÉDITO RURAL S Cooperativas de Crédito Rural A Outras Instituições A DEVEDORES POR REPASSES DE RECURSOS EXTERNOS A DEVEDORES POR REPASSES A AGENTES FINANCEIROS A DEVEDORES POR REPASSES DE OUTROS RECURSOS A PROVISÃO PARA PERDAS EM REPASSES INTERFINANCEIROS (-) S Cooperativas de Crédito Rural A Outros A Relações com Correspondentes S CORRESPONDENTES DO EXTERIOR EM MOEDA NACIONAL A CORRESPONDENTES NO PAÍS A Centralização Financeira - Cooperativas S DEPÓSITOS NAS COOPERATIVAS CENTRAIS A RELAÇÕES INTERDEPENDÊNCIAS S Recursos em Trânsito de Terceiros S CHEQUES DE VIAGEM (+) A COBRANÇA DE TERCEIROS EM TRÂNSITO (+) A ORDENS DE PAGAMENTO (+) A PAGAMENTOS EM TRÂNSITO DE SOCIEDADES LIGADAS A PAGAMENTOS EM TRÂNSITO DE TERCEIROS A PAGAMENTOS EM TRÂNSITO DE TERCEIROS' S Governo Federal A Governos Estaduais A Governos Municipais A Empresas Estatais Federais A Empresas Estatais Estaduais A Empresas Estatais Municipais A Setor Privado A RECEBIMENTOS EM TRÂNSITO DE SOCIEDADES LIGADAS (+) A RECEBIMENTOS EM TRÂNSITO DE TERCEIROS (+) S Concessionários de Serviços Públicos (+) A Outros (+) A Transferências Internas de Recursos S RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 867 de 1281

14 CHEQUES E ORDENS A RECEBER A COBRANÇA PRÓPRIA EM TRÂNSITO (+) A DEPENDÊNCIAS NO PAÍS A NUMERÁRIO EM TRÂNSITO A SUPRIMENTOS INTERDEPENDÊNCIAS A OPERAÇÕES DE CRÉDITO S Empréstimos e Títulos Descontados S ADIANTAMENTOS A DEPOSITANTES A EMPRÉSTIMOS A TÍTULOS DESDOS A RENEGOCIAÇÕES ESPECIAIS A AJUSTE A VALOR DE MERCADO PARA EMPRÉSTIMOS E TÍTULOS DESDOS OBJETO DE HEDGE (+/-) A Financiamentos S FINANCIAMENTOS A FINANCIAMENTOS A AGENTES FINANCEIROS A FINANCIAMENTOS À EXPORTAÇÃO S A Produção para Exportação A A Empresas Comerciais Exportadoras A A Exportação Indireta A FINANCIAMENTOS EM MOEDAS ESTRANGEIRAS S Importação - Cartas de Crédito a Prazo Utilizadas A Importação - Não Amparada em Cartas de Crédito A Operações de "Hedge" A Importação - Cartas de Crédito a Prazo Utilizadas - CCR A Importação - Não Amparada em Cartas de Crédito - CCR A Outros A FINANCIAMENTOS COM INTERVENIÊNCIA A REFINANCIAMENTOS DE OPERAÇÕES DE ARRENDAMENTO A REFINANCIAMENTOS DE OPERAÇÕES COM O GOVERNO FEDERAL A AJUSTE A VALOR DE MERCADO PARA FINANCIAMENTOS OBJETO DE HEDGE (+/-) A Financiamentos Rurais e Agroindustriais S FINANCIAMENTOS RURAIS - APLICAÇÕES LIVRES S Custeio - Agricultura A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 868 de 1281

15 Custeio - Pecuária A Investimento - Agricultura A Investimento - Pecuária A Comercialização - Agricultura A Comercialização - Pecuária A FINANCIAMENTOS RURAIS - APLICAÇÕES OBRIGATÓRIAS S Custeio - Agricultura A Custeio - Pecuária A Investimento - Agricultura A Investimento - Pecuária A Comercialização - Agricultura A Comercialização - Pecuária A FINANCIAMENTOS RURAIS - APLICAÇÕES REPASSADAS E REFINANCIADAS S Custeio - Agricultura A Custeio - Pecuária A Investimento - Agricultura A Investimento - Pecuária A Comercialização - Agricultura A Comercialização - Pecuária A FINANCIAMENTOS AGROINDUSTRIAIS S Investimento - Agroindústria de Beneficiamento A Investimento - Agroindústria de Transformação A Investimento - Agroindústria - Outros Fins A Investimento - Serviços A Investimento - Pessoas Físicas A Capital de Giro A AJUSTE A VALOR DE MERCADO PARA FINANCIAMENTOS RURAIS E AGROINDUSTRIAIS OBJETO DE HEDGE (+/-) A Financiamentos Imobiliários S FINANCIAMENTOS DE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS A FINANCIAMENTOS HABITACIONAIS A FINANCIAMENTOS SEM COBERTURA DO FCVS - DECRETO97.222/ A AJUSTE A VALOR DE MERCADO PARA FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS OBJETO DE HEDGE (+/-) A Financiamentos de Títulos e Valores Mobiliários S RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 869 de 1281

16 DIREITOS POR EMPRÉSTIMOS DE AÇÕES S Carteira Própria A Carteira de Terceiros A FINANCIAMENTOS DE MARGEM A FINANCIAMENTOS DO PROCAP A DIREITOS POR EMPRÉSTIMOS DE OURO A AJUSTE A VALOR DE MERCADO PARA FINANCIAMENTOS DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS OBJETO DE HEDGE (+/-) A Financiamentos de Infraestrutura e Desenvolvimento S FINANCIAMENTOS DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO A AJUSTE A VALOR DE MERCADO PARA FINANCIAMENTOS DEINFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO OBJETO DE HEDGE (+/-) A Operações de Crédito Vinculadas à Cessão ou a OperaçõesCompromissadas S OPERAÇÕES DE CRÉDITO CEDIDAS A OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS A OPERAÇÕES COMPROMISSADAS A AJUSTE A VALOR DE MERCADO PARA OPERAÇÕES DE CRÉDITO CEDIDAS OBJETO DE HEDGE (+/-) A Provisão para Operações de Crédito (-) S PROVISÃO PARA EMPRÉSTIMOS E TÍTULOS DESDOS (-) A PROVISÃO PARA FINANCIAMENTOS (-) A PROVISÃO PARA FINANCIAMENTOS RURAIS E AGROINDUSTRIAIS (-) A PROVISÃO PARA FINANCIAMENTOS IMOBILIÁRIOS (-) A PROVISÃO PARA FINANCIAMENTOS DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS (-) A PROVISÃO PARA FINANCIAMENTOS DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO (-) A PROVISÃO PARA OPERAÇÕES DE CRÉDITO CEDIDAS (-) A PROVISÃO PARA PERDAS NA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO (-) A OPERAÇÕES DE ARRENDAMENTO MERCANTIL S Arrendamentos Financeiros a Receber S ARRENDAMENTOS FINANCEIROS A RECEBER - RECURSOS INTERNOS A ARRENDAMENTOS FINANCEIROS A RECEBER - RECURSOS EXTERNOS A ARRENDAMENTOS FINANCEIROS ESPECIAIS A RECEBER A ADIANTAMENTOS A FORNECEDORES POR DE ARRENDATÁRIOS S Recursos Internos A Recursos Externos A RENDAS A APROPRIAR DE ARRENDAMENTOS FINANCEIROS A RECEBER - RECURSOS INTERNOS (-) A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 870 de 1281

17 RENDAS A APROPRIAR DE ARRENDAMENTOS FINANCEIROS A RECEBER - RECURSOS EXTERNOS (-) A RENDAS A APROPRIAR DE COMISSÕES DE COMPROMISSO DE ARRENDAMENTOS (-) A RENDAS A APROPRIAR DE ARRENDAMENTOS FINANCEIROS ESPECIAIS A RECEBER (-) A Arrendamentos Operacionais a Receber S ARRENDAMENTOS OPERACIONAIS A RECEBER - RECURSOS INTERNOS A ARRENDAMENTOS OPERACIONAIS A RECEBER - RECURSOS EXTERNOS A RENDAS A APROPRIAR DE ARRENDAMENTOS OPERACIONAIS A RECEBER - RECURSOS INTERNOS (-) A RENDAS A APROPRIAR DE ARRENDAMENTOS OPERACIONAIS A RECEBER - RECURSOS EXTERNOS (-) A Subarrendamentos a Receber S SUBARRENDAMENTOS A RECEBER A ADIANTAMENTOS A FORNECEDORES POR DE SUBARRENDATÁRIOS S Recursos Internos A Recursos Externos A RENDAS A APROPRIAR DE SUBARRENDAMENTOS A RECEBER (-) A RENDAS A APROPRIAR DE COMISSÕES DE COMPROMISSO DE SUBARRENDAMENTOS (-) A Valores Residuais a Realizar S VALORES RESIDUAIS A REALIZAR A VALORES RESIDUAIS A BALANCEAR (-) A Operações de Arrendamento Mercantil Vinculadas a Cessão S OPERAÇÕES DE ARRENDAMENTO MERCANTIL CEDIDAS A Provisões para Operações de Arrendamento Mercantil (-) S PROVISÃO PARA ARRENDAMENTOS FINANCEIROS (-) A PROVISÃO PARA ARRENDAMENTOS FINANCEIROS ESPECIAIS (-) A PROVISÃO PARA ARRENDAMENTOS OPERACIONAIS (-) A PROVISÃO PARA SUBARRENDAMENTOS (-) A PROVISÃO PARA OPERAÇÕES DE ARRENDAMENTO MERCANTIL CEDIDAS (-) A PROVISÃO PARA PERDAS NA REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE ARRENDAMENTO MERCANTIL (-) A OUTROS CRÉDITOS S Avais e Fianças Honrados S CRÉDITOS POR AVAIS E FIANÇAS HONRADOS A Câmbio S CÂMBIO COMPRADO A LIQUIDAR S Exportação - Letras a Entregar A Exportação - Letras Entregues A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 871 de 1281

18 Ouro A Financeiro A Financeiro - Operações em Câmaras de Liquidação e Compensação A Interbancário para Liquidação Pronta A Interbancário para Liquidação Futura A Interbancário a Termo A Interdepartamental e Arbitragem A ADIANTAMENTOS EM MOEDA ESTRANGEIRA RECEBIDOS (-) S Exportação A (-) Ouro A Financeiro A Interbancário para Liquidação Pronta A Interbancário para Liquidação Futura A CAMBIAIS E DOCUMENTOS A PRAZO EM MOEDAS ESTRANGEIRAS A DIREITOS SOBRE VENDAS DE CÂMBIO S Importação A Financeiro A Financeiro - Operações em Câmaras de Liquidação e Compensação A Ouro A Interbancário para Liquidação Pronta A Interbancário para Liquidação Futura A Interbancário a Termo A Interdepartamental e Arbitragem A ADIANTAMENTOS EM MOEDA NACIONAL RECEBIDOS (-) S (-) Operações de Câmbio relativas a Ouro de Liquidação Futura A Operações de Câmbio de Importação de Liquidação Futura A Operações de Câmbio Financeiras de Liquidação Futura A Operações de Câmbio Interbancárias de Liquidação Futura A Operações de Câmbio de Liquidação Pronta A VALORES EM MOEDAS ESTRANGEIRAS A RECEBER S Fretes e Prêmios de Seguro Sobre Exportação A Outros A RENDAS A RECEBER DE ADIANTAMENTOS CONCEDIDOS A RENDAS A RECEBER DE IMPORTAÇÕES FINANCIADAS A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 872 de 1281

19 DESPESAS A APROPRIAR DE ADIANTAMENTOS RECEBIDOS S Exportação A Financeiro A Importação A Ouro A Rendas a Receber S COMISSÕES E CORRETAGENS A RECEBER A COMISSÕES POR COOBRIGAÇÕES A RECEBER A CORRETAGENS DE CÂMBIO A RECEBER A DIVIDENDOS E BONIFICAÇÕES EM DINHEIRO A RECEBER A SERVIÇOS PRESTADOS A RECEBER A OUTRAS RENDAS A RECEBER A Negociação e Intermediação de Valores S BOLSAS - DEPÓSITOS EM GARANTIA S Operações com Ações A Operações com Índices de Ações A Operações com Ativos Financeiros e Mercadorias A Outras Operações A CAIXAS DE REGISTRO E LIQUIDAÇÃO A CERTIFICADOS DE INVESTIMENTO PARA CONVERSÃO A DEVEDORES - LIQUIDAÇÕES PENDENTES A PARTICIPAÇÃO EM FUNDOS DE GARANTIA DE LIQUIDAÇÃO DE CÂMARAS A OPERAÇÕES COM ATIVOS FINANCEIROS E MERCADORIAS A LIQUIDAR A OPERAÇÕES EM MARGEM - OSCILAÇÕES DE VALORES A OPERAÇÕES DE INTERMEDIAÇÃO DE SWAP A CAPTAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE TERCEIROS A LIQUIDAR A APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE TERCEIROS A RESGATAR A OUTROS CRÉDITOS POR NEGOCIAÇÃO E INTERMEDIAÇÃO DE VALORES A Créditos Específicos S DEVEDORES LOTÉRICOS - LOTERIAS FEDERAL E ESTADUAL A DEVEDORES LOTÉRICOS - LOTERIA ESPORTIVA A DEVEDORES LOTÉRICOS - LOTERIA DE NÚMEROS A ADIANTAMENTOS PARA PAGAMENTO PIS/PASEP S Adiantamentos a Bancos A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 873 de 1281

20 Adiantamentos a Empresas A S DE BALANCEAMENTO A OPERAÇÕES VINCULADAS A FUNDOS ADMINISTRADOS A BÔNUS DO SFH A APROPRIAR AO FUNDHAB A TESOURO NACIONAL - AVAIS HONRADOS A TESOURO NACIONAL - S BIRD A TESOURO NACIONAL - PAGAMENTOS A RESSARCIR A TESOURO NACIONAL - ALONGAMENTO DE CRÉDITO RURAL A Operações Especiais S EMPRÉSTIMOS PARA PAGAMENTO DE OBRIGAÇÕES EXTERNAS S Governo Federal A Governos Estaduais A Governos Municipais A Empresas Estatais Federais A Empresas Estatais Estaduais A Empresas Estatais Municipais A Setor Privado A DEVEDORES POR OPERAÇÕES ESPECIAIS, COM RECURSOS DOGOVERNO FEDERAL S Governo Federal A Governos Estaduais A Governos Municipais A Empresas Estatais Federais A Empresas Estatais Estaduais A Empresas Estatais Municipais A Setor Privado A CRÉDITOS SOB ADMINISTRAÇÃO S Tesouro Nacional A BNCC A COBAL A IAA A Outros A GOVERNO FEDERAL - ADIANTAMENTOS PARA OPERAÇÕES ESPECIAIS S Governo Federal A Governos Estaduais A RFB/Subsecretaria de Fiscalização/Coordenação Geral de Fiscalização/Div. de Escrituração Digital Página 874 de 1281

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015 2.05.01.01.05 Fundos Especiais de Domiciliados e Residentes no País 01012014 A 2.05.01.01 5 03 2.05.01.02 PATRIMÔNIO SOCIAL REALIZADO - DE RESIDENTE/DOMICILIADO NO EXTERIOR 01012014 S 2.05.01 4 03 2.05.01.02.01

Leia mais

CÓDIGOS TÍTULOS CONTÁBEIS ATRIBUTOS

CÓDIGOS TÍTULOS CONTÁBEIS ATRIBUTOS 1 1.0.0.00.00-7 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO UBDKIFJACTSWEROLMNHZ - - - 1.1.0.00.00-6 DISPONIBILIDADES UBDKIFJACTSWEROLMNHZ - - - 1.1.1.00.00-9 Caixa UBDKIFJACTSWER-LMNHZ - - - 1.1.1.10.00-6 CAIXA

Leia mais

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95

Parágrafo 2º As operações de crédito contratadas a taxas prefixadas passam a ser informadas, a partir de 01.07.95 CIRCULAR Nº 2568/95 Altera a classificação de fatores de risco de operações ativas, bem como os procedimentos para contabilização de operações de cessão de crédito e de receitas e despesas a apropriar.

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

1.6.9.70.00-7 (-) PROVISÃO PARA FINANCIAMENTOS DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO

1.6.9.70.00-7 (-) PROVISÃO PARA FINANCIAMENTOS DE INFRAESTRUTURA E DESENVOLVIMENTO CARTA-CIRCULAR Nº 2899/2000 Altera, no COSIF, procedimentos para registro das operações de crédito e constituição de provisão para fazer face aos créditos de liquidação duvidosa. Tendo em vista o disposto

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Sistema Financeiro Nacional Dinâmica do Mercado Mercado Bancário Conteúdo 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro Nacional (SFN) é composta

Leia mais

CCS - Cadastro de Clientes do SFN Orientação sobre Produtos - Fase I. Versão 1.0.3

CCS - Cadastro de Clientes do SFN Orientação sobre Produtos - Fase I. Versão 1.0.3 CCS - Cadastro de Clientes do SFN Orientação sobre Produtos - Fase I Versão 1.0.3 Banco Central do Brasil, junho de 2007 1. OBJETIVO Este documento visa orientar as IF envolvidas na Fase I do Cadastro

Leia mais

e) atualizar a Seção "Função e Funcionamento das Contas - 2", do Capítulo "Elenco de Contas - 2";

e) atualizar a Seção Função e Funcionamento das Contas - 2, do Capítulo Elenco de Contas - 2; CARTA-CIRCULAR N 2.030 REVISÃO E ATUALIZAÇÃO DO PLANO CONTÁBIL DAS INSTITUIÇÕES DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL (COSIF) Comunicamos que, com fundamento no artigo 4º, inciso XII, da Lei nº 4.595, de 31.12.64,

Leia mais

AULA 03. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo II

AULA 03. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo II AULA 03 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Subsistema Operativo II BNDES No subsistema operativo, existem instituições que não captam depósitos à vista, como o BNDES. O Banco Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

3.1 - Estrutura do SFN

3.1 - Estrutura do SFN 1 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Estrutura do SFN 3.2 Subsistema normativo 3.3 Subsistema de intermediação 3.4 Títulos públicos negociados no MF 3.5 Principais papéis privados negociados no MF 3/4/2012

Leia mais

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383 Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10 www.eadempresarial.net.br SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Uma conceituação bastante abrangente de sistema financeiro poderia ser a de um conjunto de

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA 16/04/2013. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 Obs.: Para aprofundar os conhecimentos no Sistema Financeiro Nacional, consultar o livro: ASSAF NETO, Alexandre.

Leia mais

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro 1 2 O que é o Mercado de Capitais A importância do Mercado de Capitais para a Economia A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro O que é Conselho Monetário Nacional (CNM) O que é Banco Central (BC)

Leia mais

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS Unidade III 6 O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O sistema financeiro nacional é o conjunto de instituições e instrumentos financeiros que possibilita a transferência de recursos

Leia mais

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. Bancos Comerciais. Bancos Comerciais. prof.bancario@gmail.com

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. Bancos Comerciais. Bancos Comerciais. prof.bancario@gmail.com Concurso 2011 Prof. Cid Roberto prof.bancario@gmail.com Mercado Financeiro Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) 5ª aula Início da aula Instituições Operadoras Livro Como esticar seu dinheiro Ricardo

Leia mais

O Sistema Financeiro Nacional

O Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional 1 O Sistema Financeiro Nacional Foi constituído com base nas leis: 4595 de 31-12-64 Estrutura o Sistema Financeiro Nacional 4728 de 14-7- 65 Lei do Mercado de Capitais O Sistema

Leia mais

CÓDIGOS TÍTULOS CONTÁBEIS ATRIBUTOS E P 1.2.0.00.00-5 APLICACOES INTERFINANCEIRAS DE UBDKIFJACTSWEROLMNHPZ - -

CÓDIGOS TÍTULOS CONTÁBEIS ATRIBUTOS E P 1.2.0.00.00-5 APLICACOES INTERFINANCEIRAS DE UBDKIFJACTSWEROLMNHPZ - - I - ATIVO 1 - CIRCULANTE E REALIZAVEL A LONGO PRAZO 1.1 - DISPONIBILIDADES 1.1.0.00.00-6 DISPONIBILIDADES UBDKIFJACTSWEROLMNHPZ - - 1.1.1.00.00-9 Caixa UBDKIFJACTSWERLMNHPZ - - 1.1.1.10.00-6 CAIXA UBDKIFJACTSWERLMNHZ

Leia mais

Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias

Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias 1 - Os títulos e valores mobiliários adquiridos por instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012 Prof. Cid Roberto Concurso 2012 Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7 São realizadas por bancos de investimentos e demais

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o XX/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Fevereiro de 2015 CONTA

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o XX/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Fevereiro de 2015 CONTA Seção 5. Anexos Seção 5.1. Planos de Contas Referenciais Seção 5.1.1. Lucro Real Seção 5.1.1.1. Contas Patrimoniais Seção 5.1.1.1.1. L100A - PJ em Geral Código: Chave da linha. Ordem: Ordem de apresentação

Leia mais

Resolução nº 3.305/2005 2/8/2005 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.305, DE 29 DE JULHO DE 2005 DOU 02.08.2005

Resolução nº 3.305/2005 2/8/2005 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.305, DE 29 DE JULHO DE 2005 DOU 02.08.2005 Resolução nº 3.305/2005 2/8/2005 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.305, DE 29 DE JULHO DE 2005 DOU 02.08.2005 Altera a Resolução 3.121, de 2003, que estabelece as diretrizes pertinentes à aplicação dos recursos dos

Leia mais

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 41. (CAIXA/2010) Compete à Comissão de Valores Mobiliários CVM disciplinar as seguintes matérias: I. registro de companhias abertas. II. execução da política monetária. III. registro e fiscalização de

Leia mais

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com Concurso 2011 Prof. Cid Roberto prof.bancario@gmail.com Bolsa de Valores As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) 8ª aula Início da

Leia mais

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/08/2013 a 31/08/2013. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/08/2013 a 31/08/2013. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual 1.0.0.00.00-7 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 58.764.189,56 169.901.510,67 169.746.419,72 58.919.280,51 1.1.0.00.00-6 DISPONIBILIDADES 469.845,67 62.841.447,38 62.796.662,79 514.630,26 1.1.1.00.00-9

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Índice Pg. Sistema Financeiro Nacional... 02 Dinâmica do Mercado... 05 Mercado Bancário... 09 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro

Leia mais

Banco do Brasil BNDES. BNDESPAR Objetivo: promover a capitalização da empresa nacional por meio de participações acionárias BNDES 03/10/2015

Banco do Brasil BNDES. BNDESPAR Objetivo: promover a capitalização da empresa nacional por meio de participações acionárias BNDES 03/10/2015 ECONOMIA Micro e Macro Mercado Financeiro ADM Mercado de Crédito Econ. Edilson Aguiais Powerpoint Templates Material Disponível em: www.puc.aguiais.com.br Banco do Brasil Sociedade Anônima de capital misto,

Leia mais

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar:

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar: EDITAL 2012 1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: Conselho Monetário Nacional; Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários; Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional; bancos

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC CMN ORGAO MAXIMO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA FAZENDA, MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, BACEN COMOC RESOLUÇÕES COPOM DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO

Leia mais

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade III Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Lembrando da aula anterior Conceitos e Funções da Moeda Política Monetária Política Fiscal Política Cambial

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte:

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos: São condomínios, que reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento

Leia mais

STJ00085281 NOTA À 9." EDIÇÃO... OBRAS DO AUTOR... 1.2 Operações bancárias... 18. 1.4 Natureza dos contratos de crédito bancário...

STJ00085281 NOTA À 9. EDIÇÃO... OBRAS DO AUTOR... 1.2 Operações bancárias... 18. 1.4 Natureza dos contratos de crédito bancário... STJ00085281 SUMÁRIO NOTA À 9." EDIÇÃO.................. OBRAS DO AUTOR................... 5 7 1. CRÉDITO BANCÁRIO........ 17 1.1 Atividade creditícia dos bancos.............. 17 1.2 Operações bancárias..........................

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

S B U SI S ST S E T M

S B U SI S ST S E T M 2.1 - Estrutura do SFN Análise de Mercado Financeiro Cap. II Sistema Financeiro Nacional Conjunto de instituições financeiras e instrumentos financeiros que visam transferir recursos dos agentes econômicos

Leia mais

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras

Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Prof. Onivaldo Izidoro Pereira Finanças Corporativas Ambiente Econômico Em suas atividades uma empresa relacionase com: Clientes

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I

Administração Financeira e Orçamentária I Administração Financeira e Orçamentária I Sistema Financeiro Brasileiro AFO 1 Conteúdo Instituições e Mercados Financeiros Principais Mercados Financeiros Sistema Financeiro Nacional Ações e Debêntures

Leia mais

PLANO DE CONTAS REFERENCIAL ECD-ECF EMPRESAS EM GERAL (L100A)- CONTAS PATRIMONIAS (Dt.Inicio: 01/01/14) Número Conta Descrição (Nome da Conta) Ord

PLANO DE CONTAS REFERENCIAL ECD-ECF EMPRESAS EM GERAL (L100A)- CONTAS PATRIMONIAS (Dt.Inicio: 01/01/14) Número Conta Descrição (Nome da Conta) Ord PLANO DE CONTAS REFERENCIAL ECD-ECF EMPRESAS EM GERAL (L100A)- CONTAS PATRIMONIAS (Dt.Inicio: 01/01/14) Número Conta Descrição (Nome da Conta) Ord TipoConta SuperiorGrau Nat 1 ATIVO 1 S 1 1 1.01 ATIVO

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES. Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES. Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA JUROS PAGOS PELOS TOMADORES - REMUNERAÇÃO PAGA AOS POUPADORES SPREAD

Leia mais

Banco Caterpillar S.A. Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53

Banco Caterpillar S.A. Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53 Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53 Balanço Patrimonial - Conglomerado Prudencial em 30 de Junho ATIVO 2014 CIRCULANTE 1.893.224 Disponibilidades

Leia mais

PARTE. 1. AC- 1 Prof. Odair Ferreira AC- 2. Prof. Odair Ferreira AC- 4. AC- 3 Prof. Odair Ferreira. Prof. Odair Ferreira

PARTE. 1. AC- 1 Prof. Odair Ferreira AC- 2. Prof. Odair Ferreira AC- 4. AC- 3 Prof. Odair Ferreira. Prof. Odair Ferreira Risco e Mercado de Capitais Risco E Mercado De Capitais PARTE 1 AC- 1 AC- 2 l EMENTA: Estudar a gestão de risco no mercado de capitais, financeiro e de derivativos, por meio dos principais ativos negociados,

Leia mais

Circular nº 3477. Total de Créditos Tributários Decorrentes de Diferenças Temporárias Líquidos de Obrigações Fiscais 111.94.02.01.

Circular nº 3477. Total de Créditos Tributários Decorrentes de Diferenças Temporárias Líquidos de Obrigações Fiscais 111.94.02.01. Detalhamento do patrimônio de referência (PR) : 100 110 111 111.01 111.02 111.03 111.04 111.05 111.06 111.07 111.08 111.90 111.90.01 111.91 111.91.01 111.91.02 111.91.03 111.91.04 111.91.05 111.91.06 111.91.07

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1748. Documento normativo revogado pela Resolução 2682, de 21/12/1999, a partir de 01/03/2000.

RESOLUÇÃO Nº 1748. Documento normativo revogado pela Resolução 2682, de 21/12/1999, a partir de 01/03/2000. RESOLUÇÃO Nº 1748 01/03/2000. Documento normativo revogado pela Resolução 2682, de 21/12/1999, a partir de Altera e consolida critérios para inscrição de valores nas contas de créditos em liquidação e

Leia mais

Mercado de Câmbio. Mercado de câmbio é a denominação para o mercado de troca de moedas.

Mercado de Câmbio. Mercado de câmbio é a denominação para o mercado de troca de moedas. Definição: Mercado de Câmbio Mercado de câmbio é a denominação para o mercado de troca de moedas. O mercado de Câmbio de TAXAS LIVRES opera com o dólar comercial. TAXAS FLUENTES opera com o dólar flutuante

Leia mais

RESOLUÇÃO N 2519. Art. 1º Alterar o art. 11 do Regulamento anexo à Resolução nº 1.980, de 30.04.93, que passa a vigorar com a seguinte redação:

RESOLUÇÃO N 2519. Art. 1º Alterar o art. 11 do Regulamento anexo à Resolução nº 1.980, de 30.04.93, que passa a vigorar com a seguinte redação: RESOLUÇÃO N 2519 Documento normativo revogado pela Resolução 3.005, de 30/07/2002. Dispõe sobre o direcionamento dos recursos captados em depósitos de poupança pelas entidades integrantes do Sistema Brasileiro

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.005 de 30 de julho de 2002.

RESOLUÇÃO Nº 3.005 de 30 de julho de 2002. RESOLUÇÃO Nº 3.005 de 30 de julho de 2002. Dispõe sobre o direcionamento dos recursos captados em depósitos de poupança pelas entidades integrantes do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

Leia mais

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS 1. O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é constituído por todas as instituições financeiras públicas ou privadas existentes no país e seu órgão normativo

Leia mais

Enquadramento Page 1. Objectivo. Estrutura do documento. Observações. Limitações

Enquadramento Page 1. Objectivo. Estrutura do documento. Observações. Limitações Objectivo No âmbito do processo de adopção plena das Normas Internacionais de Contabilidade e de Relato Financeiro ("IAS/IFRS") e de modo a apoiar as instituições financeiras bancárias ("instituições")

Leia mais

4. Operações Interfinanceiras de Liquidez, Operações com Títulos e Valores Mobiliários e Derivativos

4. Operações Interfinanceiras de Liquidez, Operações com Títulos e Valores Mobiliários e Derivativos 1 4. Operações Interfinanceiras de Liquidez, Operações com Títulos e Valores Mobiliários e Derivativos 1. Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias 1 - Os títulos e valores mobiliários

Leia mais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais

Relações Internacionais. Finanças Internacionais Relações Internacionais Finanças Internacionais Prof. Dr. Eduardo Senra Coutinho Tópico 1: Sistema Financeiro Nacional ASSAF NETO, A. Mercado financeiro. 8ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2008. Capítulo 3 (até

Leia mais

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 14.08.2012.

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 14.08.2012. PIS E COFINS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 14.08.2012. Sumário: 1 ENTIDADES FINANCEIRAS 2 - DA ALÍQUOTA 3 - DA BASE DE CÁLCULO 3.1 Receitas Incorridas

Leia mais

Mirae Asset Securities (Brasil) C.T.V.M. Ltda www.miraeasset.com.br

Mirae Asset Securities (Brasil) C.T.V.M. Ltda www.miraeasset.com.br ENTIDADES AUTORREGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é uma companhia de capital brasileiro formada, em 2008, a partir da integração das operações da Bolsa de Valores

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

Relatório sobre a Revisão Especial das Informações Financeiras Trimestrais- IFT 31 de dezembro de 2012

Relatório sobre a Revisão Especial das Informações Financeiras Trimestrais- IFT 31 de dezembro de 2012 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES Relatório sobre a Revisão Especial das Informações Financeiras Trimestrais IFT 31 de dezembro de 2012 KPMG Auditores Independentes Fevereiro de

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 1

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 1 DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 1 Sandra Figueiredo 1. Aspectos econômicos e jurídicos das instituições financeiras O Aparecimento das instituições financeiras foi motivado pelas relações

Leia mais

Regulatory Practice Insurance News

Regulatory Practice Insurance News kpmg Agosto 2005 SUSEP SETOR DE APOIO REGULAMENTAR (SAR) Regulatory Practice Insurance News FINANCIAL SERVICES Destaque do mês Aplicação de recursos Resolução CMN 3.308, de 31.08.2005 Alteração A Resolução

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Administração Financeira MÓDULO 5: Sociedades de crédito ao microempreendedor As sociedades de crédito ao microempreendedor, criadas pela Lei 10.194, de 14 de fevereiro de 2001, são entidades que têm por

Leia mais

CIRCULAR Nº 1.278 Às Caixas Econômicas, Sociedades de Crédito Imobiliário e Associações de Poupança e Empréstimo

CIRCULAR Nº 1.278 Às Caixas Econômicas, Sociedades de Crédito Imobiliário e Associações de Poupança e Empréstimo 1 CIRCULAR Nº 1.278 Às Caixas Econômicas, Sociedades de Crédito Imobiliário e Associações de Poupança e Empréstimo Comunicamos que a Diretoria do Banco Central, tendo em vista o disposto no i- tem XXIII

Leia mais

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade II Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Definição do mercado financeiro Representa o Sistema Financeiro Nacional Promove o fluxo de recursos através

Leia mais

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 8 PROVEITOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os proveitos correntes do exercício.

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 8 PROVEITOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os proveitos correntes do exercício. Anexo à Instrução nº 4/96 IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 8 PROVEITOS POR NATUREZA As contas desta classe registam os proveitos correntes do exercício. 80 - JUROS E PROVEITOS EQUIPARADOS Proveitos

Leia mais

LEASING. Leasing operacional praticado pelo fabricante do bem, sendo realmente um aluguel. (Telefones, computadores, máquinas e copiadoras).

LEASING. Leasing operacional praticado pelo fabricante do bem, sendo realmente um aluguel. (Telefones, computadores, máquinas e copiadoras). LEASING Leasing operacional praticado pelo fabricante do bem, sendo realmente um aluguel. (Telefones, computadores, máquinas e copiadoras). Leasing financeiro mais comum, funciona como um financiamento.

Leia mais

Banco Modal S.A. e Banco Modal S.A. e empresas controladas (CONEF) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2010 e de 2009 e parecer dos auditores

Banco Modal S.A. e Banco Modal S.A. e empresas controladas (CONEF) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2010 e de 2009 e parecer dos auditores Banco Modal S.A. e Banco Modal S.A. e empresas controladas (CONEF) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2010 e de 2009 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos

Leia mais

7. Mercado Financeiro

7. Mercado Financeiro 7. Mercado Financeiro 7. Mercado Financeiro Mercado Financeiro O processo onde os recursos excedentes da economia (poupança) são direcionados para o financiamento de empresas (tomadores de crédito). Investidor

Leia mais

até 31.08.87 100% até 30.09.87 95% até 30.10.87 90% até 30.11.87 85% até 31.12.87 80% Circular n 1214, de 4 de agosto de 1987

até 31.08.87 100% até 30.09.87 95% até 30.10.87 90% até 30.11.87 85% até 31.12.87 80% Circular n 1214, de 4 de agosto de 1987 1 06/01/1988. CIRCULAR Nº 1.214 Documento normativo revogado pela Circular 1278, de 05/01/1988, a partir de Às Sociedades de Crédito Imobiliário, Associações de Poupança e Empréstimo e Caixas Econômicas

Leia mais

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO OS NOVOS INSTRUMENTOS C D C A L C A C R A MOTIVOS DA CRIAÇÃO Essencialmente 3: 1º Falta de recursos 2º Insuficiência de credibilidade

Leia mais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais

Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Estrutura do Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Paulo Berger SIMULADO ATIVOS FINANCEIROS E ATIVOS REAIS. Ativo real, é algo que satisfaz uma necessidade ou desejo, sendo em geral fruto de trabalho

Leia mais

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação: RESOLUCAO 3.308 --------------- Altera as normas que disciplinam a aplicação dos recursos das reservas, das provisões e dos fundos das sociedades seguradoras, das sociedades de capitalização e das entidades

Leia mais

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo)

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo) UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras 1. Imposto sobre a transmissão de bens imóveis 1.1. Legislação 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo

Leia mais

CARTA-CIRCULAR Nº 2921

CARTA-CIRCULAR Nº 2921 CARTA-CIRCULAR Nº 2921 Cria desdobramentos de subgrupo, títulos e subtítulos, elimina subtítulos e altera função de títulos no COSIF. Tendo em vista o disposto no item 4 da Circular n. 1.540, de 6 de outubro

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio Viabiliza o financiamento da cadeia do agronegócio com recursos privados O produto

Leia mais

CIRCULAR N 2009. Documento normativo revogado pela Circular 2271, de 29/01/1993, a partir de 30/06/1993. Às administradoras de consórcio

CIRCULAR N 2009. Documento normativo revogado pela Circular 2271, de 29/01/1993, a partir de 30/06/1993. Às administradoras de consórcio CIRCULAR N 2009 30/06/1993. Documento normativo revogado pela Circular 2271, de 29/01/1993, a partir de Às administradoras de consórcio Estabelece a obrigatoriedade da elaboração e remessa de demonstrações

Leia mais

STJ00029248. 2.2 Principais tipos de depósito..."... "... 30

STJ00029248. 2.2 Principais tipos de depósito...... ... 30 STJ00029248 SUMÁRIO À GUISA DE EXPLICAÇÃO À 1." EDIÇÃO... 5 I. CRÉDITO BANCÁRIO 1.1 Atividade creditícia dos bancos..."... 15 1.2 Operações bancárias... 16 1.3 Contratos de crédito bancário... 18 1.4 Natureza

Leia mais

BANCO CENTRAL DO BRASIL DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ANALISTA EDITAL DE RE-RATIFICAÇÃO

BANCO CENTRAL DO BRASIL DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ANALISTA EDITAL DE RE-RATIFICAÇÃO BANCO CENTRAL DO BRASIL DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS CONCURSO PÚBLICO PARA O CARGO DE ANALISTA EDITAL DE RE-RATIFICAÇÃO O CHEFE DO DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE PESSOAS DO BANCO CENTRAL DO BRASIL, tendo

Leia mais

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Ana Carolina Pereira Monguilod e Mário Shingaki Consultores tributários da Levy & Salomão Advogados No final do ano de 2004, o Governo Federal

Leia mais

AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS

AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS HSM EXPO MANAGEMENT 2014 4 de novembro de 2014 Alexandre H. Leal Neto Superintendente de Regulação CNseg Agenda Representação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 20 DAS SOCIEDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO CAPÍTULO I CARACTERÍSTICAS, CONSTITUIÇÃO E AUTORIZAÇÃO

RESOLUÇÃO Nº 20 DAS SOCIEDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO CAPÍTULO I CARACTERÍSTICAS, CONSTITUIÇÃO E AUTORIZAÇÃO 1 RESOLUÇÃO Nº 20 Documento normativo revogado pela Resolução 2735, de 28/06/2000. O BANCO CENTRAL DA REPÚBLICA DO BRASIL, na forma da deliberação do Conselho Monetário Nacional, em sessão de 28.2.66,

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

Aula 2 Contextualização

Aula 2 Contextualização Gestão Financeira Aula 2 Contextualização Prof. Esp. Roger Luciano Francisco Segmentos do Mercado Financeiro Mercado monetário Mercado de crédito Mercado de capitais Mercado de câmbio Mercado Monetário

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO, ATUÁRIA E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO Administração e Análise Financeira e Orçamentária 2 Copyright Pereira, F. I. Prof.

Leia mais

FONTES DE FINANCIAMENTO DE CURTO PRAZO

FONTES DE FINANCIAMENTO DE CURTO PRAZO FONTES DE FINANCIAMENTO DE CURTO PRAZO Introdução Mercado de crédito Objetiva suprir a demanda por recursos de curto e médio prazo da economia, sendo constituído por todas as instituições financeiras bancárias

Leia mais

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD)

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) Conteúdo Programático Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) 1. A atividade do agente autônomo de investimento Instrução CVM 497 Diferenciação das atividades do agente autônomo, administração de carteiras,

Leia mais

CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS

CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS Anexo à Instrução nº 4/96 CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS As contas desta classe registam as responsabilidades ou compromissos assumidos pela instituição ou por terceiros perante esta e que não estão

Leia mais

Antonio Chagas Meirelles Diretor. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen.

Antonio Chagas Meirelles Diretor. Este texto não substitui o publicado no DOU e no Sisbacen. 1 CIRCULAR Nº 765 Comunicamos que a Diretoria do Banco Central, em sessão realizada em 09.03.83, aprovou nova sistemática para a escrituração centralizada, sob o regime de "caixa única", das contas de

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONGLOMERADO PRUDENCIAL. 31 de dezembro de 2014

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONGLOMERADO PRUDENCIAL. 31 de dezembro de 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONGLOMERADO PRUDENCIAL 31 de dezembro de 2014 Sumário BALANÇO PATRIMONIAL... 4 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO... 8 FLUXO DE CAIXA... 9 DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO...

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/12/2010 a 31/12/2010. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/12/2010 a 31/12/2010. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual 1.0.0.00.00-7 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 9.671.194,34 29.326.303,91 29.462.756,13 9.534.742,12 1.1.0.00.00-6 DISPONIBILIDADES 80.215,82 11.749.129,63 11.810.017,76 19.327,69 1.1.1.00.00-9 CAIXA

Leia mais

CAIXA. Caixa Econômica Federal TÉCNICO BANCÁRIO. Errata 001 de 30 de março de 2012

CAIXA. Caixa Econômica Federal TÉCNICO BANCÁRIO. Errata 001 de 30 de março de 2012 Edição 4ª 7 8 9 8 4 8 1 9 2 4 5 6 3 CAIXA Caixa Econômica Federal TÉCNICO BANCÁRIO Errata 001 de 30 de março de 2012 Conhecimentos bancários com atualizações e complementos que ocorreram nas páginas citadas.

Leia mais

Introdução: Mercado Financeiro

Introdução: Mercado Financeiro Introdução: Mercado Financeiro Prof. Nilton TÓPICOS Sistema Financeiro Nacional Ativos Financeiros Mercado de Ações 1 Sistema Financeiro Brasileiro Intervém e distribui recursos no mercado Advindos de

Leia mais

Banco Central Bacen Conhecimentos Bancários

Banco Central Bacen Conhecimentos Bancários Banco Central Bacen Conhecimentos Bancários BANCO CENTRAL DO BRASIL O Banco Central do Brasil, criado pela Lei 4.595, de 31.12.1964, é uma autarquia federal, vinculada ao Ministério da Fazenda, que tem

Leia mais

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011 TRIBUTAÇÃO Atualizado em 12/2011 1 Tributação dos Fundos de Investimento Instruções Normativas SRF nº 487 (30/12/04) e nº 489 (07/01/05) Lei nº 11.033/04 2 Base de Incidência de IR Base de incidência:

Leia mais

IPC Concursos CEF 2014. Questões I SFN, CMN, BCB e CVM Material com as questões incorretas justificadas.

IPC Concursos CEF 2014. Questões I SFN, CMN, BCB e CVM Material com as questões incorretas justificadas. BRB 2011 Cespe Questões I SFN, CMN, BCB e CVM Material com as questões incorretas justificadas. A respeito da estrutura do Sistema Financeiro Nacional (SFN),julgue os itens a seguir. 1. Ao Conselho Monetário

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2828. 1º Para efeito do disposto nesta Resolução: I - Unidades da Federação são os Estados e o Distrito Federal;

RESOLUÇÃO Nº 2828. 1º Para efeito do disposto nesta Resolução: I - Unidades da Federação são os Estados e o Distrito Federal; RESOLUÇÃO Nº 2828 Dispõe sobre a constituição e o funcionamento de agências de fomento. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº. 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna público que o CONSELHO

Leia mais

Medidas de política econômica

Medidas de política econômica Medidas de política econômica Medidas relacionadas ao sistema financeiro e ao mercado de crédito Resolução nº 2.673, de 21.12.1999 - Estabeleceu novas características das Notas do Banco Central do Brasil

Leia mais

Avenida Paulista, 949 22º andar

Avenida Paulista, 949 22º andar Avenida Paulista, 949 22º andar São Paulo, 30 de novembro de 2012 1 I n t r o d u ç ã o 140 CRÉDITO PRODUÇÃO BRASIL Fase de ouro Fase de crise Fase da agricultura de mercado 133 127 162 120 114 117 105

Leia mais

Factoring. Leasing. Capítulo 7

Factoring. Leasing. Capítulo 7 Sumário Capítulo 1 Fundamentos: Sistema Financeiro Nacional, Conselho Monetário Nacional, Banco Central e Moeda 1.1. Sistema Financeiro Nacional (SFN) 1.1.1. Legislação Básica 1.1.2. Subdivisões do SFN

Leia mais

Produtos Bancários. Prof. Luiz Antonio de Carvalho

Produtos Bancários. Prof. Luiz Antonio de Carvalho Professor Luiz Antonio de Carvalho Produtos Bancários PRODUTOS E SERVIÇOS BANCÁRIOS A intermediação financeira é o principal produto de um banco, pois capta o dinheiro excedente e empresta a quem precisa.

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 (R1) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 (R1) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 (R1) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 7 (IASB) PRONUNCIAMENTO Conteúdo OBJETIVO

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.667, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013

CIRCULAR Nº 3.667, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013 CIRCULAR Nº 3.667, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013 Documento normativo revogado, a partir de 3/2/2014, pela Circular nº 3.691, de 16/12/2013. Altera a Circular nº 3.626, de 19 de fevereiro de 2013, que altera

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 7 (IASB) PRONUNCIAMENTO Conteúdo Item OBJETIVO

Leia mais