Extensões de protocolo IMAP 4

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Extensões de protocolo IMAP 4"

Transcrição

1 Extensões IMAP ANÁLISE Extensões de protocolo IMAP 4 Um conjunto de extensões de protocolo mantém o legado IMAP 4 utilizável, o que também ajuda os clientes móveis. Apresentamos uma mistura saudável de extensões úteis. por Patrick Ben Koetter e Kristian Kissling Quando a primeira versão do Internet Message Access Protocol 4 (IMAP 4) apareceu, em 1994, os telefones celulares pareciam mais com tijolos do que com telefones propriamente ditos e não era possível ir muito além disso. Os dados digitais corriam pela Internet através de modems em doses homeopáticas. O Universal Mobile Telecommunications System (Sistema Universal de Telecomunicações Móveis ou UMTS) e clientes de móveis sequer existiam e o ganhava terreno timidamente. Demanda crescente Para adaptar o IMAP 4 às exigências modernas e especialmente de clientes móveis, o Network Working Group of the Internet Engineering Task Force enriqueceu o protocolo IMAP com uma série de RFCs com extensões que oferecem novos recursos ao IMAP, mas sem incomodar clientes e servidores que utilizam versões mais antigas. Muitas das extensões de protocolo ainda estão na fase de proposta; a wiki IMAP não oficial [1] contempla uma lista bastante abrangente (figura 1) se o usuário estiver interessado em saber mais. Algumas destas extensões são também parte do perfil do Lemonade (licença para aprimorar o acesso à rede orientado por mensagem para diversos ambientes). Sob este guarda-chuva, a RFC 4550 [2] reuniu mais de 20 extensões do protocolo IMAP explicitamente para melhorar a comunicação com os clientes móveis. Embora seja possível que nenhum servidor tenha implementado as extensões mais exóticas, os administradores estão surpresos de que precisem habilitar outras extensões no servidor por não serem parte integrante do protocolo (tabela 1). Neste artigo, apresentamos uma seleção de extensões comumente usadas e explicamos brevemente sua utilidade. Mais detalhes estão disponíveis nas RFCs relacionadas, que muitas vezes possuem dezenas de páginas. Figura 1 Esta matriz tenta esclarecer quais servidores IMAP implementam quais melhorias. Descobertas: CAPABILITY O comando CAPABILITY [3] não é uma extensão, mas um recursoimportante do IMAP 4. O cliente a utiliza para descobrir quais extensões o servidor suporta. O servidor retorna uma longa linha que lista as capacidades como palavras- 70

2 Extensões IMAP ANÁLISE -chave. Se o ID do comando [4] é habilitado no lado do servidor, o cliente tem permissão para enviar informações sobre si mesmo para o servidor, como o número de versão e nome. No entanto, a RFC dispõe que servidor e cliente não devem usar esta informação para tentar contornar os erros; em vez disso, eles devem ajudar o postmaster a identificar erros e a notificar o fornecedor do software. Observador silencioso: IDLE De acordo com o protocolo IMAP 4, o cliente deve informar ativamente ao servidor por um novo disponível, ou por alguém que tenha excluído mensagens existentes, apesar de fazer mais sentido ao servidor notificar o cliente quando um novo chega, já que tais pedidos sob demanda acabam por salvar recursos. Embora o servidor possa ocasionalmente responder com EXISTS (por exemplo, se for alterado o tamanho das caixas de correio), o cliente não pode contar com este comportamento e terá que solicitá-lo de qualquer maneira. Se o servidor retorna IDLE [5] como um recurso, o cliente pode permitir que ele envie mensagens não solicitadas sobre o novo , enquanto o cliente estiver no modo IDLE. Para permitir isso, o cliente envia um comando IDLE para o servidor, que responde com um pedido de continuação (+). Enquanto existir o status IDLE, o servidor pode enviar mensagens sem sequência numérica (não tagueadas), tais como EXISTS ou EXPUNGE. O cliente em si não pode enviar quaisquer comandos próprios neste momento. A relação master/slave termina assim que o cliente envia um DONE. Neste caso, o servidor envia quaisquer linhas não tagueadas e responde com um número de sequência para o DONE. Se o cliente não consegue terminar o comando IDLE enviando DONE, o servidor pode jogá-lo fora, assumindo um tempo limite definido. Assim, a RFC recomenda que os clientes enviem outro IDLE aos 29 minutos para evitar este problema. Pré-filtrado: NOTIFY O IDLE tem a desvantagem de não controlar nem limitar quais comandos o servidor envia e como ele responde a determinados eventos. Como o idle também só funciona para uma única caixa de , o servidor e o cliente configuram outra conexão TCP para cada consulta de caixa adicional. O NOTIFY [6], no entanto, coloca o cliente no comando. Ele estende o IDLE, deixando que o cliente determine as caixas de a partir das quais deseja receber mensagens. Isso torna o NOTIFY uma caixa de IDLE múltipla, ao mesmo tempo em que simplifica a comunicação. Cliente Servidor Explicação * OK IMAP4rev1 Service Ready Servidor recebe cliente a001 login mrc secret Client logs in Cliente faz o log a002 select inbox a001 OK LOGIN completed Servidor reconhece Cliente escolhe Inbox como pasta ativa * 18 EXISTS 18 mensagens encontradas * FLAGS (\Answered \Flagged \Deleted \Seen \Draft) Flags definidas * 2 RECENT 2 mensagens urgentes (por exemplo, novo ) * OK [UNSEEN 17] Message 17 is the first unseen message a002 OK [READ WRITE] SELECT completed Mensagem 17 está como não lida; todas as mensagens antigas foram lidas Cliente pode ter feito alterações ao a003 fetch 12 full Cliente solicita informações sobre a mensagem 12 * 12 FETCH (FLAGS (\Seen) O foi lido INTERNALDATE 17 Jul :44: Entregue em 17 de julho de 1996 RFC822.SIZE 4286 ENVELOPE ( Wed, 17 Jul :23: (PDT) IMAP4rev1 WG mtg summary and minutes ((NIL NIL imap cac.washington.edu )) (( John Klensin NIL KLENSIN MIT.EDU )) NIL NIL Mais que 4KB Cabeçalho do Tabela 1 Quando um cliente se comunica com um servidor IMAP 4* (nota: *da Wikipedia alemã para IMAP) Data Assunto De Remetente Responder para Para CC Linux Magazine #102 Maio de

3 O cliente usa NOTIFY SET para especificar tanto as caixas de como o tipo de informação que deseja receber. O servidor, em seguida, envia um conjunto de atributos juntamente com a resposta FETCH para o cliente, que agora torna-se um observador passivo. O efeito NOTIFY continua até que o cliente envie um novo comando NOTIFY ou até que uma das entidades feche a conexão IMAP. Como alguns clientes móveis só desejam atualizações para mensagens que correspondem a um determinado padrão de busca, o NOTIFY RFC também define atributos adicionais para a opção UPDATE, que entra em vigor neste caso. Sincronizado: QRESYNC A extensão QRESYNC [7] ressincroniza rapidamente com uma caixa de do usuário. É uma extensão do comando CONDSTORE. Este, por sua vez, verifica a caixa de para as mudanças de estado que ocorrem quando um usuário está usando diferentes clientes de ou quando vários usuários compartilham uma caixa de . Se um usuário no cliente A altera o status de um para não lida, também queremos que o cliente B se dê conta disso; o cliente precisa vasculhar a caixa de novamente (ressincronização) para fazer isso. Embora o CONDSTORE identifique essas mudanças e resolva conflitos causados por acesso simultâneo de vários clientes, o Thunderbird e outros clientes de precisam enviar os comandos UID FETCH e SEARCH, neste caso. Em contraste, o QRESYNC permite um resync, incluindo o rastreamento de arquivos excluídos de uma só vez. A resposta VANISHED introduzida para isto (e substituindo EXPUNGED) descobre se o foi excluído de forma eficiente. Figura 2 Os conteúdos das caixas de podem ser baixados de forma direcionada, como mostrado aqui no Thunderbird, e também restaurados e buscados localmente, se necessário. O uso do comando SELECT no lado do cliente elimina a necessidade de conexões simultâneas para o servidor, que só existem para evitar resyncs. O QRESYNC beneficia especialmente os dispositivos móveis, porque eles muitas vezes têm de recuperar os dados com mais frequência por conta da fraca cobertura de rede. Não admira que esta extensão seja uma das extensões Lemonade mencionadas anteriormente. Para usar o QRESYNC, o servidor precisa retornar ENABLE [8] como um recurso. A extensão ENABLE permite que os clientes habilitem um recurso especial de forma explícita. No caso do QRESYNC, o RFC requer que os clientes tenham enviado previamente um alvo ENABLE QRESYNC para o servidor. No movimento: MOVE Antes do IETF emitir uma RFC útil [9] com duas declarações MOVE e UID MOVE, tornando possível mover mensagens de entre caixas de correio a única opção era combinar vários comandos independentes (COPY, STORE, e EX- PUNGE) para obter o mesmo efeito. Esta implementação foi considerada abaixo da ideal por várias razões: se a comunicação quebrar entre as três etapas, os processos move tornam-se estanques. Este efeito também confunde os usuários, pois os clientes continuam a mostrar as mensagens neste estado intermediário. Além disso, em caixas de compartilhadas, a terceira etapa pode mudar não apenas as mensagens selecionadas, mas também, inadvertidamente, as mensagens marcadas para exclusão por terceiros. O MOVE resolve estes problemas, enquanto o UID MOVE move mensagens em função de identificadores únicos. Para um cliente descobrir se um servidor suporta este recurso, o servidor 72

4 Extensões IMAP ANÁLISE precisa responder à requisição CAPABILITY com MOVE. Pesquisa rápida: ESEARCH O padrão IMAP já inclui duas funções de pesquisa na forma de SEARCH, que procura mensagens de com base em seus Message Sequence Numbers (MSNs) e UID SEARCH, que usa o identificador único. Uma desvantagem, no entanto, é que não se pode limitar o número de resultados retornados. O ESEARCH [10], por outro lado, oferece várias opções de resultado para o buscador. Assim, podemos limitar os resultados da pesquisa para um valor mínimo e máximo ou retornar apenas um certo número de resultados. Até mesmo encontrar todos os resultados é mais rápido, porque os resultados da pesquisa são retornados como um conjunto de sequência, que é compacto e economiza largura de banda. Além do mais, este conjunto pode ser usado em um comando subsequente. Novo: SORT e THREAD As próximas duas extensões, SORT e THREAD, compartilham uma RFC comum [11]. O SORT, surpreendentemente, não é uma parte fixa do protocolo IMAP. Representar o em tópicos não é realmente novo também, mas fundamentalmente apenas um algoritmo de ordenação. SORT e THREAD ocorrem no lado do servidor, economizando recursos do cliente (figura 2). Ambas as extensões têm de processar os termos a serem classificados de acordo com os requisitos do I18NLEVEL=1, que é parte de uma RFC [12] que regula a manipulação de conjuntos de caracteres internacionais. O servidor anuncia a capacidade de ordenação retornando SORT como resposta, e isso também produz o algoritmo de segmentação para o recurso THREAD. Uma resposta do servidor poderia ser THREAD=ORDEREDSUBJECT, que é o mais simples dos dois algoritmos de segmentação disponíveis que a RFC apresenta como the poor man s threading. O algoritmo primeiro ordena o por assunto e, em seguida, dada a mesma linha no assunto, por tipo de data de entrega, onde ORDEREDSUBJECT então converte essas mensagens em threads. Claro, isso pode causar problemas se alguém responder à thread mas alterar a linha do assunto. Neste caso, o algoritmo REFERENCES está gravado. É muito mais sofisticado que ORDEREDSUBJECT e precisa de seis etapas principais para criar uma thread (explicado em detalhes pela RFC 5256 [11] nas páginas 8-11). Mais acessível: UIDPLUS De acordo com a RFC, a UIDPLUS [13], parte da especificação Lemonade, é uma extensão que trata particularmente de clientes difíceis de alcançar. A extensão é projetada para reduzir tempo e consumo de recursos. Para isso, ela define um comando adicional: o UID EXPUNGE apaga mensagens que possuem o parâmetro \Delete definido e um identificador único (UID) que aparece na sequência do conjunto da caixa de selecionada. Ela se revela particularmente adequada quando um cliente que está apenas temporariamente conectado se ressincroniza com o servidor. Se a extensão UID EXPUNGE é usada em vez de EXPUNGE, o cliente não mais acidentalmente apaga mensagens de outros usuários que foram marcados para exclusão enquanto estava offline. Neste caso, o segundo critério não se aplica, pois os UIDs das mensagens excluídas não pertencem à caixa de . Este comportamento tornase relevante quando os usuários compartilham caixas de ou tanto para usuários de clientes móveis como fixos. Difícil: LIST- EXTENDED Tradicionalmente, os comandos LIST e LSUB mostram o conteúdo das caixas de . Mas novas extensões IMAP deram origem a uma necessidade de determinados tipos de listas. Como LIST e LSUB não são naturalmente extensíveis, os clientes foram obrigados a executar uma série de comandos cada vez mais longos para alcançar o efeito exigido pelas extensões. A extensão LIST-EXTENDED [14] resolve o problema modificando o comando LIST existente, de tal forma que já não requer quaisquer comandos especiais, mas pode ser Figura 2 Este servidor IMAP 4 revela suas capacidades indicando que, entre outras coisas, suporta o NAMESPACE, bem como o IDLE e o ID. Linux Magazine #102 Maio de

5 complementada com uma variedade de opções e padrões de busca. A nova sintaxe é descendentemente compatível e é usada somente se a primeira ou segunda palavra depois do comando inicia-se com um parênteses, ou se o comando LIST tiver mais de dois parâmetros. Caso contrário, o comando LIST tradicional serve como um fallback. Nomes reais: NAMESPACE Como o IMAP 4 não define um namespace padrão, duas convenções namespace genéricas surgiram: no modelo Personal Mailbox ( Caixa de pessoal ), o namespace padrão representa apenas as caixas de pessoais do usuário. Em contraste, o modelo Complete Hierarchy ( Hierarquia completa ) inclui todas as outras caixas de digitais que o usuário pode acessar além da sua própria caixa de . O problema com estes modelos relaciona-se com a sobrecarga de configuração a eles associados. O comando NAMESPACE [15] permite que os clientes descubram automaticamente os prefixos definidos pelo servidor para caixas de (figura 3), assim distinguidas entre caixas de pessoais, caixas de de outros usuários e pastas compartilhadas. Isso permite que os administradores atribuam caixas de públicas (por exemplo, listas de discussão), um prefixo público, para distinguir caixas de compartilhadas com o prefixo compartilhado, e para marcar as caixas de por u- suário como privadas. Isso não só economiza trabalho manual, mas as caixas de em um namespace podem, também, residir em diferentes locais na rede e usar diferentes formatos como, por exemplo, Maildir e Mbox. Tudo permitido: ACL Caixas de especificadas com NAMESPACE geralmente também possuem direitos de acesso diferentes. As Access Control Lists para caixas de e a extensão ACL [16] permitem que o administrador visualize e modifique os direitos usando comandos IMAP. A RFC associada, a partir de 1997, acabou sendo extinta; assim, a RFC 4314 [17] acompanhou a definição de novos direitos de acesso e adicionou clareza para a situação dos direitos. Além da string ACL, o servidor precisa usar RIGHTS = para indicar os direitos que ele suporta ao responder a CAPABILITY: atualmente 11 direitos padrão e dois direitos virtuais (d e c), que existem por razões de compatibilidade com a RFC Comandos possíveis em combinação com a RFC incluem: SETACL, GETACL, DELETEACL, LISTRIGHTS e MYRIGHTS. Entradas ACL consistem de dois componentes (identificador de acesso e direitos) e podem ser atribuídas a caixas de específicas. O identificador de acesso em geral é o nome de usuário (uma string UTF8) e também é aceito com LOG e AUTHENTICATE. No entanto, mais de um identificador pode existir para cada usuário. Além disso, arfc define um identificador a qualquer um, que faz referência a uma identidade genérica que inclui logins anônimos. Se o identificador é precedido por -, serão negados os direitos atribuídos ao usuário associado. Enquanto que as letras minúsculas mostram os direitos do u- suário, a RFC usa números para atribuições de direito no contexto de implementações do servidor: postmasters podem usá-los para atribuir ou negar certos direitos em todos os sentidos, garantindo assim, por exemplo, que os usuários só possam gerenciar caixas de próprias. n Mais informações [1] List of Imap extensions: [2] Lemonade RFC: https:// tools.ietf.org/html/rfc4550 [3] CAPABILITY: tools.ietf.org/search/ rfc3501#section [4] ID: https://tools.ietf. org/html/rfc2971 [5] IDLE: org/html/rfc2177 [6] NOTIFY: ietf.org/html/rfc5465 [7] QRESYNC: ietf.org/html/rfc5162 [8] ENABLE: ietf.org/html/rfc5161 [9] MOVE: ietf.org/html/rfc6851 [10] ESEARCH: https://tools. ietf.org/html/rfc4731 [11] SORT and THREAD: https://tools.ietf. org/html/rfc5256 [12] Internationalization: https:// tools.ietf.org/html/rfc5255 [13] UIDPLUS: ietf.org/html/rfc4315 [14] LIST EXTENDED: https:// tools.ietf.org/html/rfc5258 [15] NAMESPACE: https:// tools.ietf.org/html/rfc2342 [16] ACL: ietf.org/html/rfc2086 Gostou do artigo? Queremos ouvir sua opinião. Fale conosco em: Este artigo no nosso site: [17] ACL update: ietf.org/html/rfc

Correio Electrónico. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Correio Electrónico. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Correio Electrónico Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Arquitectura Diferentes cenários possíveis

Leia mais

Correio Electrónico. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Correio Electrónico. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Correio Electrónico Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Correio electrónico: user agent Três

Leia mais

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.

Implementar servidores de Web/FTP e DFS. Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc. Implementar servidores de Web/FTP e DFS Disciplina: Serviços de Redes Microsoft Professor: Fernando Santorsula fernando.santorsula@esamc.br Conteúdo programático Introdução ao protocolo HTTP Serviço web

Leia mais

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual Definindo DHCP: DHCP O DHCP é a abreviatura de Dynamic Host Configuration Protocol é um serviço utilizado para automatizar as configurações do protocolo TCP/IP nos dispositivos de rede (computadores, impressoras,

Leia mais

Configuração manual.ost Microsoft Office 365

Configuração manual.ost Microsoft Office 365 Configuração manual.ost Microsoft Office 365 Classificação do Documento: Página 1 de 12 ÍNDICE ÍNDICE... 2 CONTROLE DOCUMENTO... 3 OBJETIVO... 4 USUÁRIOS DO DOCUMENTO... 4 INTER-RELACIONAMENTO COM OUTROS

Leia mais

Conceitos e Aplicações Sobre Pastas Públicas com o MDaemon 6.0

Conceitos e Aplicações Sobre Pastas Públicas com o MDaemon 6.0 Conceitos e Aplicações Sobre Pastas Públicas com o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos

Leia mais

Permite o acesso remoto a um computador;

Permite o acesso remoto a um computador; Telnet Permite o acesso remoto a um computador; Modelo: Cliente/Servidor; O cliente faz um login em um servidor que esteja conectado à rede (ou à Internet); O usuário manipula o servidor como se ele estivesse

Leia mais

Transferência de arquivos (FTP)

Transferência de arquivos (FTP) Transferência de arquivos (FTP) Protocolo de transferência de arquivos (File Transfer Protocol) Descrito na RFC 959 Usa o TCP, a porta 21 (conexão de controle) e a porta 20 (conexão de dados) Em uma mesma

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE MICROINFORMÁTICA

PROVA DE NOÇÕES DE MICROINFORMÁTICA 18 PROVA DE NOÇÕES DE MICROINFORMÁTICA AS QUESTÕES DE 41 A 60 CONSIDERAM O ESQUEMA PADRÃO DE CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL MICROSOFT WINDOWS ME E DAS FERRAMENTAS MICROSOFT WINDOWS EXPLORER, MICRO-

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

administração Guia de BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1

administração Guia de BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 Guia de administração Publicado: 16/01/2014 SWD-20140116140606218 Conteúdo 1 Primeiros passos... 6 Disponibilidade de recursos administrativos... 6 Disponibilidade

Leia mais

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para BLACKBERRY INTERNET SERVICE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO

Manual de Usuário do UnB Webmail Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Destinado aos usuários de e-mail da Universidade de Brasília MODO DINÂMICO Elaboração: Equipe de Suporte Avançado do CPD SA/SRS/CPD/UnB suporte@unb.br Universidade de Brasília Brasília / 2014 Resumo A

Leia mais

Kaseya 2. Dados de exibição rápida. Version R8. Português

Kaseya 2. Dados de exibição rápida. Version R8. Português Kaseya 2 Software Deployment and Update Dados de exibição rápida Version R8 Português Outubro 23, 2014 Agreement The purchase and use of all Software and Services is subject to the Agreement as defined

Leia mais

O que são DNS, SMTP e SNM

O que são DNS, SMTP e SNM O que são DNS, SMTP e SNM O DNS (Domain Name System) e um esquema de gerenciamento de nomes, hierárquico e distribuído. O DNS define a sintaxe dos nomes usados na Internet, regras para delegação de autoridade

Leia mais

Seu manual do usuário KASPERSKY ANTI-VIRUS MOBILE 6.0 http://pt.yourpdfguides.com/dref/3931618

Seu manual do usuário KASPERSKY ANTI-VIRUS MOBILE 6.0 http://pt.yourpdfguides.com/dref/3931618 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para KASPERSKY ANTI- VIRUS MOBILE 6.0. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre

Leia mais

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP Obrigado por utilizar os produtos Dimy s. Antes de operar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual para obter um desempenho adequado. Por favor,

Leia mais

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 Guia do usuário Publicado: 09/01/2014 SWD-20140109134951622 Conteúdo 1 Primeiros passos... 7 Sobre os planos de serviço de mensagens oferecidos para o BlackBerry

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 2 Testes de verificação SWD-980801-0125102730-012 Conteúdo 1 Visão geral... 4 2 Tipos de telefones e contas de usuário... 5 3 Verificando a instalação

Leia mais

CONTROLE DE REDE. Prof. José Augusto Suruagy Monteiro

CONTROLE DE REDE. Prof. José Augusto Suruagy Monteiro CONTROLE DE REDE Prof. José Augusto Suruagy Monteiro 2 Capítulo 3 de William Stallings. SNMP, SNMPv2, SNMPv3, and RMON 1 and 2, 3rd. Edition. Addison-Wesley, 1999. Baseado em slides do Prof. Chu-Sing Yang

Leia mais

Guia de Início Rápido da Caixa de Entrada do Cisco Unity Connection (Versão 10.x)

Guia de Início Rápido da Caixa de Entrada do Cisco Unity Connection (Versão 10.x) Guia de início rápido Guia de Início Rápido da Caixa de Entrada do Cisco Unity Connection (Versão 10.x) Caixa de Entrada da Web do Connection do Cisco Unity Connection(Versão 10.x) 2 Sobre a Caixa de Entrada

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 1. Visão geral técnica e dos recursos

BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 1. Visão geral técnica e dos recursos BlackBerry Mobile Voice System Versão: 5.0 Service pack: 1 Visão geral técnica e dos recursos SWD-1031491-1025120324-012 Conteúdo 1 Visão geral... 3 2 Recursos... 4 Recursos para gerenciar contas de usuário

Leia mais

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem 1 1. Introdução / 2. Conteúdo da embalagem 1. Introdução O Repetidor WiFi Multilaser é a combinação entre uma conexão com e sem fio. Foi projetado especificamente para pequenas empresas, escritórios e

Leia mais

Correio Eletrônico Outlook Express. Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br

Correio Eletrônico Outlook Express. Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br Correio Eletrônico Outlook Express Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br O Microsoft Outlook é o principal cliente de mensagens e colaboração para ajudá-lo a obter os melhores

Leia mais

Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular

Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular Sumário Apresentação... 2 Instalação do Aplicativo... 2 Localizando o aplicativo no smartphone... 5 Inserindo o link da aplicação... 6 Acessando o sistema...

Leia mais

Shavlik Protect. Guia de Atualização

Shavlik Protect. Guia de Atualização Shavlik Protect Guia de Atualização Copyright e Marcas comerciais Copyright Copyright 2009 2014 LANDESK Software, Inc. Todos os direitos reservados. Este produto está protegido por copyright e leis de

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Manual de E-Mail - Outlook Express

Manual de E-Mail - Outlook Express Manual de E-Mail - Outlook Express Usando o Catálogo de Endereços: 1. Clique no botão marcado como Correio na barra de ferramentas do Internet Explorer (você também pode acionar diretamente o Internet

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

Introdução ao protocolo SIP*

Introdução ao protocolo SIP* Introdução ao protocolo SIP* 1. SIP (Session Initiation Protocol) Pode se dizer que SIP trata se de um protocolo de controle referente à camada de aplicações do Modelo de Referência OSI (Open System Interconnection),

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES

INDICE 3.APLICAÇÕES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS COM O USO DO SAXES w w w. i d e a l o g i c. c o m. b r INDICE 1.APRESENTAÇÃO 2.ESPECIFICAÇÃO DOS RECURSOS DO SOFTWARE SAXES 2.1. Funcionalidades comuns a outras ferramentas similares 2.2. Funcionalidades próprias do software

Leia mais

System Handle ou Referência de Conta de Suporte: Identificação de Contrato de Serviço:

System Handle ou Referência de Conta de Suporte: Identificação de Contrato de Serviço: HP 690 East Middlefield Road Mt. View, CA 94043, EUA Resposta de Clientes N.º (650) 960-5040 System Handle ou Referência de Conta de Suporte: Identificação de Contrato de Serviço: IMPORTANTE: Todos os

Leia mais

Spam Manager. Guia do Administrador da Quarentena

Spam Manager. Guia do Administrador da Quarentena Spam Manager Guia do Administrador da Quarentena Guia do Administrador da Quarentena do Spam Manager Versão da documentação: 1.0 Avisos legais Avisos legais Copyright Symantec Corporation 2013. Todos os

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento de conectividade de rede net_connect série 2.9 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se

Leia mais

Kerio Exchange Migration Tool

Kerio Exchange Migration Tool Kerio Exchange Migration Tool Versão: 7.3 2012 Kerio Technologies, Inc. Todos os direitos reservados. 1 Introdução Documento fornece orientações para a migração de contas de usuário e as pastas públicas

Leia mais

Diveo Exchange OWA 2007

Diveo Exchange OWA 2007 Diveo Exchange OWA 2007 Manual do Usuário v.1.0 Autor: Cícero Renato G. Souza Revisão: Antonio Carlos de Jesus Sistemas & IT Introdução... 4 Introdução ao Outlook Web Access 2007... 4 Quais são as funcionalidades

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DO OUTLOOK EXPRESS

CONFIGURAÇÃO DO OUTLOOK EXPRESS CONFIGURAÇÃO DO OUTLOOK EXPRESS Antes de configurar o Outlook, é necessário fazer a instalação do certificado de segurança. Veja a seguir como fazer 1 Faça o download do arquivo: https://www.pae.sc.gov.br/down/caciasc.crt

Leia mais

Copyright. Isenção e limitação de responsabilidade

Copyright. Isenção e limitação de responsabilidade Manual do SMS Copyright 1998-2002 Palm, Inc. Todos os direitos reservados. Graffiti, HotSync e Palm OS são marcas registradas da Palm, Inc. O logotipo do HotSync, Palm e o logotipo da Palm são marcas comerciais

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009.

INTRODUÇÃO. A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. Guia de Instalação do SolidWorks 2009 INTRODUÇÃO A SKA preparou este documento técnico com o objetivo de auxiliar seus clientes a realizar a instalação do SolidWorks 2009. O SolidWorks pode ser instalado

Leia mais

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7).

Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante a prática (para os itens 1, 3, 4, 5, 6 e 7). EN3611 Segurança de Redes Prof. João Henrique Kleinschmidt Prática 2 Certificados digitais e Linux-TCP/IP Entregar um relatório respondendo as questões propostas e principais observações feitas durante

Leia mais

Seu manual do usuário KAPERSKY ANTI-VIRUS MOBILE 6.0 http://pt.yourpdfguides.com/dref/3704975

Seu manual do usuário KAPERSKY ANTI-VIRUS MOBILE 6.0 http://pt.yourpdfguides.com/dref/3704975 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para KAPERSKY ANTI- VIRUS MOBILE 6.0. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS COTAS DE DISCO. Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS COTAS DE DISCO. Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS Trabalhando com cotas Usando o Gerenciador de Recursos de Servidor de Arquivos para criar uma cota em um volume ou uma pasta, você pode limitar o espaço em disco

Leia mais

Teleprocessamento e Redes

Teleprocessamento e Redes Teleprocessamento e Redes Aula 21: 06 de julho de 2010 1 2 3 (RFC 959) Sumário Aplicação de transferência de arquivos de/para um host remoto O usuário deve prover login/senha O usa duas conexões TCP em

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de conectividade de rede. net_connect série 3.0

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de conectividade de rede. net_connect série 3.0 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento de conectividade de rede net_connect série 3.0 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente para

Leia mais

ACL Linux. O que são ACLs e por que usá-las?

ACL Linux. O que são ACLs e por que usá-las? ACL Linux O que são ACLs e por que usá-las? Motivação Unix utiliza um sistema de arquivo simples, mas poderoso Permissões para o dono, grupo do dono e demais Cada um possui 3 bits (r, w, x) 2 O que é ACL

Leia mais

PARAMETRIZAÇÃO RECEPTOR NF-E MASTERSAF DF-E

PARAMETRIZAÇÃO RECEPTOR NF-E MASTERSAF DF-E PARAMETRIZAÇÃO RECEPTOR NF-E MASTERSAF DF-E SUMÁRIO Login... 1 Troca de senha... 1 Administração do Sistema...2 Certificados...2 Usuários...3 Dados do Usuário... 4 Permissões do Usuário... 4 Empresas...5

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II Prof. Celio Trois portal.redes.ufsm.br/~trois/redes2 Fonte: Ordinas, J. M. et al, Redes de Computadores, 2004 FTP File Transference Protocol Uma das primeiras aplicações da internet

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Seu manual do usuário F-SECURE ONLINE BACKUP http://pt.yourpdfguides.com/dref/2859647

Seu manual do usuário F-SECURE ONLINE BACKUP http://pt.yourpdfguides.com/dref/2859647 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para F-SECURE ONLINE BACKUP. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual

Leia mais

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Servidor de E-mails e Protocolo SMTP Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Definições Servidor de Mensagens Um servidor de

Leia mais

Benefícios INFORMAÇÕES DO PRODUTO: SOFTWARE DELIVERY O CA. IT Client Manager fornece recursos de distribuição de software. plataformas.

Benefícios INFORMAÇÕES DO PRODUTO: SOFTWARE DELIVERY O CA. IT Client Manager fornece recursos de distribuição de software. plataformas. INFORMAÇÕES DO PRODUTO: SOFTWARE DELIVERY CA IT Client Manager Software Delivery O CA IT CLIENT MANAGER FORNECE RECURSOS AUTOMATIZADOS DE DISTRIBUIÇÃO DE SOFTWARE PARA GARANTIR QUE LAPTOPS, DESKTOPS, SERVIDORES

Leia mais

Redes de Computadores Grupo de Redes de Computadores

Redes de Computadores Grupo de Redes de Computadores Redes de Computadores Grupo de Redes de Computadores E-Mail Correio Electrónico Arquitectura Diferentes cenários possíveis Quatro componentes base: MUA (Mail User Agent) Software cliente que corre do lado

Leia mais

Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos

Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática / UFMA http://www.lsd.ufma.br 30 de novembro de 2011

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.1 ExpressoMG 14/10/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps

Manual do Usuário Microsoft Apps Manual do Usuário Microsoft Apps Edição 1 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos da Microsoft oferecem aplicativos para negócios para o seu telefone Nokia

Leia mais

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação 1 Introdução à Camada de Transporte Camada de Transporte: transporta e regula o fluxo de informações da origem até o destino, de forma confiável.

Leia mais

Manual de utilização do STA Web

Manual de utilização do STA Web Sistema de Transferência de Arquivos Manual de utilização do STA Web Versão 1.1.7 Sumário 1 Introdução... 3 2 Segurança... 3 2.1 Autorização de uso... 3 2.2 Acesso em homologação... 3 2.3 Tráfego seguro...

Leia mais

Redes de Computadores LFG TI

Redes de Computadores LFG TI Redes de Computadores LFG TI Prof. Bruno Guilhen Camada de Aplicação Fundamentos Fundamentos Trata os detalhes específicos de cada tipo de aplicação. Mensagens trocadas por cada tipo de aplicação definem

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon

MDaemon GroupWare. Versão 1 Manual do Usuário. plugin para o Microsoft Outlook. Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon MDaemon GroupWare plugin para o Microsoft Outlook Trabalhe em Equipe Usando o Outlook e o MDaemon Versão 1 Manual do Usuário MDaemon GroupWare Plugin for Microsoft Outlook Conteúdo 2003 Alt-N Technologies.

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CÓD.:682-0

GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CÓD.:682-0 WPS Roteador Wireless 300N GWA-101 5dBi Bi-Volt GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CÓD.:682-0 Roteador Wireless 300Mbps Guia de Instalação Rápida REV. 2.0 1. Introdução: O Roteador Wireless 300Mbps, modelo 682-0

Leia mais

PROTOCOLO PPP. Luciano de Oliveira Mendes 1 Ricardo dos Santos 2

PROTOCOLO PPP. Luciano de Oliveira Mendes 1 Ricardo dos Santos 2 PROTOCOLO PPP Luciano de Oliveira Mendes 1 Ricardo dos Santos 2 RESUMO Neste trabalho é apresentado o Protocolo PPP, Suas principais características e seu funcionamento. Suas variações também são enfocadas

Leia mais

Recursos do Outlook Web Access

Recursos do Outlook Web Access Recursos do Outlook Web Access Este material foi criado pela Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação (SETIC) do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região. Seu intuito é apresentar algumas

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Edição 1.0 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos Microsoft oferecem aplicativos corporativos Microsoft para o

Leia mais

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em

Utilizaremos a última versão estável do Joomla (Versão 2.5.4), lançada em 5 O Joomla: O Joomla (pronuncia-se djumla ) é um Sistema de gestão de conteúdos (Content Management System - CMS) desenvolvido a partir do CMS Mambo. É desenvolvido em PHP e pode ser executado no servidor

Leia mais

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com

Servidor IIS. Sorayachristiane.blogspot.com Servidor IIS Servidor IIS IIS Serviço de informação de Internet; É um servidor que permite hospedar um ou vários sites web no mesmo computador e cria uma distribuição de arquivos utilizando o protocolo

Leia mais

Expresso Livre Correio Eletrônico

Expresso Livre Correio Eletrônico Expresso Livre Correio Eletrônico 1. EXPRESSO LIVRE Para fazer uso desta ferramenta de correio eletrônico acesse seu Navegador de Internet e digite o endereço eletrônico expresso.am.gov.br. Figura 1 A

Leia mais

Parâmetros de configuração válidos para todos os clientes na conexão entre redes.

Parâmetros de configuração válidos para todos os clientes na conexão entre redes. DHCP - 1 Introdução aos servidores DHCP Um servidor de protocolo de configuração dinâmica de hosts (DHCP, Dinamic Host Configuration Protocol) é um computador que está executando o Windows NT Server, o

Leia mais

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp

Informática - Básico. Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Informática - Básico Paulo Serrano GTTEC/CCUEC-Unicamp Índice Apresentação...06 Quais são as características do Windows?...07 Instalando o Windows...08 Aspectos Básicos...09 O que há na tela do Windows...10

Leia mais

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural

Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP. Modelo Arquitetural Arquitetura e Protocolos de Rede TCP/IP Modelo Arquitetural Motivação Realidade Atual Ampla adoção das diversas tecnologias de redes de computadores Evolução das tecnologias de comunicação Redução dos

Leia mais

Política de uso de dados

Política de uso de dados Política de uso de dados A política de dados ajudará você a entender como funciona as informações completadas na sua área Minhas Festas. I. Informações que recebemos e como são usadas Suas informações

Leia mais

Índice. Para encerrar um atendimento (suporte)... 17. Conversa... 17. Adicionar Pessoa (na mesma conversa)... 20

Índice. Para encerrar um atendimento (suporte)... 17. Conversa... 17. Adicionar Pessoa (na mesma conversa)... 20 Guia de utilização Índice Introdução... 3 O que é o sistema BlueTalk... 3 Quem vai utilizar?... 3 A utilização do BlueTalk pelo estagiário do Programa Acessa Escola... 5 A arquitetura do sistema BlueTalk...

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

Guia do usuário para o serviço IM e Presence no Cisco Unified Communications Manager, Versão 9.0(1)

Guia do usuário para o serviço IM e Presence no Cisco Unified Communications Manager, Versão 9.0(1) Guia do usuário para o serviço IM e Presence no Cisco Unified Communications Manager, Versão 9.0(1) Primeira publicação: May 25, 2012 Americas Headquarters Cisco Systems, Inc. 170 West Tasman Drive San

Leia mais

FTP - Protocolo. O protocolo FTP é o serviço padrão da Internet para a transferência de arquivos entre computadores.

FTP - Protocolo. O protocolo FTP é o serviço padrão da Internet para a transferência de arquivos entre computadores. FTP FTP - Protocolo O protocolo FTP é o serviço padrão da Internet para a transferência de arquivos entre computadores. A partir do FTP usuários podem receber ou enviar arquivos de ou para outros computadores

Leia mais

Rede de Computadores II

Rede de Computadores II Rede de Computadores II Slide 1 SNMPv1 Limitações do SNMPv1 Aspectos que envolvem segurança Ineficiência na recuperação de tabelas Restrito as redes IP Problemas com SMI (Structure Management Information)

Leia mais

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 16:47 Leite Júnior

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 16:47 Leite Júnior ÍNDICE PROTOCOLOS DE EMAIL...2 ENVIO DE MENSAGEM - SAÍDA...2 SMTP...2 RECEBIMENTO DE MENSAGEM - ENTRADA...2 POP3...2 IMAP4...2 O E-MAIL...2 ENTENDENDO O ENDEREÇO ELETRÔNICO...2 IDENTIDADE...3 CONFIGURANDO

Leia mais

SMTP, POP, IMAP, DHCP e SNMP. Professor Leonardo Larback

SMTP, POP, IMAP, DHCP e SNMP. Professor Leonardo Larback SMTP, POP, IMAP, DHCP e SNMP Professor Leonardo Larback Protocolo SMTP O SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) é utilizado no sistema de correio eletrônico da Internet. Utiliza o protocolo TCP na camada

Leia mais

Simple Mail Transfer Protocol, uma implementação simplificada

Simple Mail Transfer Protocol, uma implementação simplificada Simple Mail Transfer Protocol, uma implementação simplificada Vinícius V. da Conceição 1, Leandro de B. Francisco 1, Brivaldo A. S. Junior 1 1 Faculdade de Computação Universidade Federal de Mato Grosso

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Manual de Administração

Manual de Administração Manual de Administração Produto: n-mf Xerox Versão do produto: 4.7 Autor: Bárbara Vieira Souza Versão do documento: 1 Versão do template: Data: 04/04/01 Documento destinado a: Parceiros NDDigital, técnicos

Leia mais

Usando o Outlook MP Geral

Usando o Outlook MP Geral Usando o Outlook MP Geral Este guia descreve o uso do Outlook MP. Este guia é baseado no uso do Outlook MP em um PC executando o Windows 7. O Outlook MP pode ser usado em qualquer tipo de computador e

Leia mais

Configurando o IIS no Server 2003

Configurando o IIS no Server 2003 2003 Ser ver Enterprise Objetivo Ao término, você será capaz de: 1. Instalar e configurar um site usando o IIS 6.0 Configurando o IIS no Server 2003 Instalando e configurando o IIS 6.0 O IIS 6 é o aplicativo

Leia mais

Seu manual do usuário SONY ERICSSON K550I http://pt.yourpdfguides.com/dref/449983

Seu manual do usuário SONY ERICSSON K550I http://pt.yourpdfguides.com/dref/449983 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para SONY ERICSSON K550I. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual

Leia mais

ModusOne. ModusOne Client. Version: 5.2

ModusOne. ModusOne Client. Version: 5.2 ModusOne ModusOne Client Version: 5.2 Written by: Product Documentation, R&D Date: February 2013 2012 Perceptive Software. All rights reserved ModusOne é uma marca registrada da Lexmark International Technology

Leia mais

Copyright 2001-2005 GrupoPIE Portugal, S.A.

Copyright 2001-2005 GrupoPIE Portugal, S.A. ComServer ComServer Linux A Restauração do Séc. XXI Copyright 2001-2005 GrupoPIE Portugal, S.A. 1. WinREST ComServer...5 1.1. Licença...5 1.2. Instalação e upgrade...6 1.3. Licenciamento...7 1.4. Interface...8

Leia mais

Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird

Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird Orientações para o uso do Mozilla Thunderbird Mozilla Thunderbird O Mozilla Thunderbird é um software livre feito para facilitar a leitura, o envio e o gerenciamento de e-mails. Índice Configurando o Mozilla

Leia mais

Conceitos sobre TCP/IP. Endereços IP (Internet Protocol) Introdução

Conceitos sobre TCP/IP. Endereços IP (Internet Protocol) Introdução Conceitos sobre TCP/IP Endereços IP (Internet Protocol) Introdução O uso de computadores em rede e, claro, a internet, requer que cada máquina tenha um identificador que a diferencie das demais. Para isso,

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2010 Camada de Aplicação

Leia mais

INFORMAÇÕES RELEVANTES...

INFORMAÇÕES RELEVANTES... SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1. INFORMAÇÕES RELEVANTES... 3 2. VISÃO GERAL DO SISTEMA... 4 3. INSTALANDO O MÓDULO RAAS-AD DESKTOP... 6 4. INSTALANDO O MÓDULO RAAS-AD MOBILE... 7 5. ACESSANDO E UTILIZANDO

Leia mais

Gateways de Correio Eletrônico Usando o MDaemon 6.0

Gateways de Correio Eletrônico Usando o MDaemon 6.0 Gateways de Correio Eletrônico Usando o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos Reservados.

Leia mais

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10 Sumário 1. Instalação GVcollege... 4 1.1. GVsetup... 4 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6 1.2. Configurações... 10 1.2.1. APS Licence Service... 11 1.2.2. APS Licence File... 11 1.2.3. DBXconfig...

Leia mais

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário

SIGEP WEB - Gerenciador de Postagens dos Correios Manual do Usuário MANUAL DO USUÁRIO 2 ÍNDICE 1. PRÉ REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DO SIGEP WEB 04 2. PROCEDIMENTOS PARA DOWNLOAD DO SISTEMA 04 3. INSTALANDO O SIGEP WEB 07 4. CONFIGURAÇÕES DO SISTEMA 09 COMPARTILHANDO O BANCO

Leia mais

Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles:

Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles: Instalação do Netz Para funcionamento do Netz, alguns programas devem ser instalados e alguns procedimentos devem ser seguidos. São eles: Instalação do Java SE 6, que pode ser instalado através da JDK.

Leia mais

FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico).

FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico). FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico). CLIENTE DE EMAIL - OUTLOOK (Microsoft Office). - Outlook Express (Windows). - Mozilla Thunderbird (Soft Livre). - Eudora. - IncredMail.

Leia mais