Programa Anti-tabagismo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa Anti-tabagismo"

Transcrição

1 São Paulo, 4 a 6 de março de 2009 Programa Anti-tabagismo Dra. Nathércia Abrão Diretora de Provimento de Saúde Unimed Juiz de Fora Membro da CTPPS Federação Minas

2 Unimed Juiz de Fora em números Receita:180 milhões/ano. Número de vidas: vidas Número de Cooperados: Número de Prestadores: 150 hospitais, clínicas e laboratórios credenciados. Juiz de Fora: 500 mil habitantes.

3 O PROJETO Programa Desenvolver a Saúde Federação Minas. Câmara Técnica de Promoção e Prevenção da Saúde CTPPS. Aprovação: agosto/2008

4 TABAGISMO Dados epidemiológicos NO MUNDO PANDEMIA A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas sejam fumantes (entre as quais 200 milhões de mulheres). Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. O total de mortes anuais atingiu a marca de 4,9 milhões, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. 80% dos fumantes vivem em países em desenvolvimento.

5 NO MUNDO TABAGISMO Dados epidemiológicos TENDÊNCIAS DE EXPANSÃO 10 milhões de mortes anuais por volta do ano 2030, sendo metade delas em indivíduos em idade produtiva - 35 e 69 anos. (WHO, 2003)

6 TABAGISMO Dados epidemiológicos NO BRASIL Estima-se que cerca de 200 mil mortes por ano são decorrentes do tabagismo. (OPAS, 2002) 16,7 milhões de homens fumam 11,2 milhões de mulheres fumam

7 Núcleo de Atenção à Saúde Atenção Cardiovascular Polo Controle do Tabagismo

8 Polo de Controle do Tabagismo (PCT) Integra a Linha de Cuidados dos Transtornos Cardiovasculares. Objetivos principais: Promover a saúde; Incentivar a qualidade de vida, através de ações educativas e terapêuticas para contribuir com a cessação do tabaco; Promover ambientes livres do tabaco.

9 Equipe do PCT Intervenção: Equipe do NAS Médico cooperado pneumologista Coordenação do Polo: Psicologia Abordagem interdisciplinar: Médico, psicólogo, assistente social, nutricionista, fisioterapeuta, educador físico, enfermeiros e técnicos de enfermagem

10 Captação 1- Demanda espontânea: Site da Unimed JF; Painel no SAC da Unimed JF; Folders e agenda das atividades do NAS, distribuídos na Unimed, clínicas e consultórios; Visita domiciliar; Entrevista qualificada de participantes e colaboradores do NAS. 2- Médico cooperado, inclusive através do PPT (Procedimento Padronizado em Tabagismo).

11 Metodologia - Palestra / triagem de risco cardiovascular nas empresas clientes. - Acolhimento individual pela psicologia. - Encaminhamento para o grupo. - Critério para admissão no PCT: Cliente Unimed Juiz de Fora Estar na fase de AÇÃO

12 Metodologia - Entrevista inicial com a psicologia, verificar aptidão, para participar das reuniões de grupo; - Não é necessário guia médica ; - Segue as diretrizes do Programa Nacional de Controle do Tabagismo e Outros Fatores de Risco de Câncer (PNCT) - Abordagem e Tratamento do Fumante - Módulo IV - Consenso do Ministério da Saúde e Instituto Nacional do Câncer (INCA)

13 Fases Motivacionais Pré-contemplação: o fumante tem consciência dos malefícios do tabaco, porém nem pensa em parar de fumar. Contemplação: o fumante tem consciência dos malefícios do tabaco e pensa em algum dia parar de fumar. Preparação: o fumante pensa em marcar uma data para parar de fumar, porém não define quando. Ação: O fumante tem consciência dos malefícios do tabaco e está pronto para marcar a data para a cessação do fumo. Estar nesta fase motivacional é um pré-requisito para o início dos trabalhos no programa de tabagismo PCT Unimed JF.

14 PPT metodologia de intervenção Abordagem cognitiva- comportamental Breve Mínima Básica Específica Intensiva PAAP Perguntar Avaliar Aconselhar Preparar PAAPA Perguntar Avaliar Aconselhar Preparar Acompanhar Atendimento estruturado, individual ou em grupo, em sessões de 60 a 90 minutos

15 Metodologia Grupos no NAS Empresas Clientes, se número mínimo de 15 participantes Sessões em grupo aberto semanais, até a abstinência. Sessões mensais (manutenção) por 03 meses. Telemonitoramento até completar 01 ano de intervenção.

16 Metodologia Principais Tópicos Abordados - Dificuldades em parar de fumar; - As diferentes formas de parada; - Os benefícios da medicação; - Os tipos de dependência (física, comportamental e psicológica); - Como lidar com a síndrome de abstinência (fissura); - Dicas para melhorar os sintomas da abstinência; - As possíveis recaídas.

17

18 Abrangência do PCT Implantação: Janeiro/2006 Total de pacientes acolhidos desde a implantação até dezembro de 2008: 220 Pacientes atuais do PCT: 49 Abstinentes: 14 pacientes Grupo semanal: 26 pacientes 53% dos pacientes atuais Grupo Mensal: 04 pacientes 8% dos pacientes atuais Telemonitoramento: 19 pacientes 39% dos pacientes atuais

19 Cessação do tabagismo Formas de Abordagem Grupo Semanal Medicação Grupo Mensal Medicação Telemonitoramento Medicação Abstinência Sim Não Total SIM NÃO TOTAL SIM NÃO TOTAL SIM NÃO TOTAL PCT/Unimed JF: 28 de 98 pacientes abstinentes (28,6%), percentual adequado ao índice de sucesso do INCA que preconiza entre 25% e 30%.

20 Cessação do tabagismo % de beneficiários que atingiram suas metas individuais no prazo estipulado. (mensal Cessação do tabagismo) Segundo US Department of Health and Human Services em 2008 (Treating Tobacco Use and Dependence): a taxa de cessação da abordagem cognitivocomportamental intensiva varia de 25% a 33% se combinado com medicamento.

21 Treinamento: 26 e 27 de outubro de 2007 Todos cooperados convidados Pontuação no PIC

22

23

24

25 VOLTAR

26 PPT- Distribuição do cooperados treinados, segundo especialidade médica

27 Valor mensal do pagamento do PPT, conforme Número de consultas padronizadas Códigos Procedimentos Padronizados em Tabagismo Consultas previstas º mês º mês 1 consulta médica semanal 4* 1 consulta médica quinzenal 2* º, 6º, 12º mês 1 consulta médica mensal no 3º, 6º, 12º mês 1* * Valor vigente da consulta / mês

28 PPT Como solicitar?

29 Material gráfico

30 Material gráfico

31 Material gráfico Manual do PCT/Unimed JF: Traz informações e orientações sobre a cessação do consumo do tabaco.

32

33

34 MUITO OBRIGADA! Dra. Nathércia Abrão Núcleo de Atenção à Saúde - NAS (32)

Infarto Agudo do Miocárdio Avaliação de Saúde Mental. Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009

Infarto Agudo do Miocárdio Avaliação de Saúde Mental. Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Infarto Agudo do Miocárdio Avaliação de Saúde Mental Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Grupo de Trabalho: Dra. Ana Luiza Camargo Psicóloga Ana Lucia Martins da Silva Implementação do Protocolo:

Leia mais

BASES PARA ABORDAGEM DO FUMANTE

BASES PARA ABORDAGEM DO FUMANTE BASES PARA ABORDAGEM DO FUMANTE Ministério da Saúde - MS Instituto Nacional de Câncer - INCA Coordenação de Prevenção e Vigilância - Conprev Divisão de Programas de Controle do Tabagismo e outros Fatores

Leia mais

Dra Eliane Guimarães Área de Gestão de Saúde PROGRAMA PARA VIVER MELHOR

Dra Eliane Guimarães Área de Gestão de Saúde PROGRAMA PARA VIVER MELHOR Dra Eliane Guimarães Área de Gestão de Saúde PROGRAMA PARA VIVER MELHOR Área de Gestão de Saúde Estrutura Organizacional Área de Gestão de Saúde Núcleo Técnico Administrativo Unidade Saúde Corporativa

Leia mais

Programa Cessação do Tabagismo

Programa Cessação do Tabagismo Programa Cessação do Tabagismo Vallourec do Brasil Ramo de atividade: Siderurgia Produto: Tubos de aço sem costura Presença no Brasil: desde 1952 Localização: Belo Horizonte/MG Empregos diretos: 4.000

Leia mais

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Universidade Federal Fluminense Instituto de Saúde da Comunidade MEB Epidemiologia IV Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Maria Isabel do Nascimento MEB/ Departamento de Epidemiologia e Bioestatística

Leia mais

PROGRAMA DE ATENÇÃO A PACIENTES CRÔNICOS UNIMED NATAL. Ass. Social ROSSANA CHACON Gerência de Prevenção e Saúde

PROGRAMA DE ATENÇÃO A PACIENTES CRÔNICOS UNIMED NATAL. Ass. Social ROSSANA CHACON Gerência de Prevenção e Saúde PROGRAMA DE ATENÇÃO A PACIENTES CRÔNICOS UNIMED NATAL Ass. Social ROSSANA CHACON Gerência de Prevenção e Saúde rossanachacon@unimednatal.com.br Programa de Atenção a Pacientes Crônicos Elaborado pela Gerência

Leia mais

Objetivos UNIVERSIDADE ESTUDO PILOTO. Clovis Botelho/UFMT

Objetivos UNIVERSIDADE ESTUDO PILOTO. Clovis Botelho/UFMT UNIVERSIDADE Clovis Botelho/UFMT Objetivos 1. Ensino: nível de conhecimento entre estudantes de medicina 2. Pesquisa: o que temos feito x o que poderemos fazer 3. Extensão: nossos parceiros ESTUDO PILOTO

Leia mais

Estruturação dos Serviços de Medicina Preventiva de acordo com diretrizes da ANS

Estruturação dos Serviços de Medicina Preventiva de acordo com diretrizes da ANS Estruturação dos Serviços de Medicina Preventiva de acordo com diretrizes da ANS A região da Serra Gaúcha está localizada no nordeste do estado do Rio Grande do Sul, região sul do Brasil. Área de abrangência

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA

SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA SERVIÇO SOCIAL E A MEDICINA PREVENTIVA NOSSA CASA A importância do Trabalho em Equipe Multidisciplinar Assistente Social Enfermeira Técnicos de enfermagem Fisioterapeuta Nutricionista Médico Psicólogo

Leia mais

Programa de Controle ao Tabagismo: A Saúde, o Ambiente e a Sociedade agradecem

Programa de Controle ao Tabagismo: A Saúde, o Ambiente e a Sociedade agradecem Programa de Controle ao Tabagismo: A Saúde, o Ambiente e a Sociedade agradecem Lilian Bastos Ottero, Adriana Duringer Jacques; Adriana S. Thiago Papinutto, Carlos Luiz da SilvaPestana, Carla de Souza Coelho

Leia mais

No Brasil, o tabagismo é responsável por:

No Brasil, o tabagismo é responsável por: No Brasil, o tabagismo é responsável por: 200 mil mortes por ano 25% das mortes por angina e infarto do miocárdio 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio (abaixo de 65 anos) 85% das mortes por bronquite

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE TABAGISMO. CESSAÇÃO TABÁGICA. PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO.

PALAVRAS-CHAVE TABAGISMO. CESSAÇÃO TABÁGICA. PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO. 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

PROGRAMAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE

PROGRAMAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE PROGRAMAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE FAÇA SUA VIDA VALER A PENA COM A AJUDA DA UNIMED CURITIBA. PENSANDO NA SUA SAÚDE, A UNIMED CURITIBA CRIOU UMA SÉRIE DE PROGRAMAS QUE VISAM À PREVENÇÃO, À INFORMAÇÃO, AO ACOMPANHAMENTO

Leia mais

Fumo Benefícios para quem deixa de fumar

Fumo Benefícios para quem deixa de fumar Fumo Benefícios para quem deixa de fumar Tabagismo: uma doença Atualmente, o tabagismo é reconhecido como uma doença causada pela dependência de uma droga, a nicotina. O fumante expõe-se a mais de 4.700

Leia mais

DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DAS REDES ASSISTENCIAIS DE SAÚDE CAMPANHA MUNICIPAL DE CONTROLE DO TABAGISMO E DO CÂNCER DE BOCA

DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DAS REDES ASSISTENCIAIS DE SAÚDE CAMPANHA MUNICIPAL DE CONTROLE DO TABAGISMO E DO CÂNCER DE BOCA DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DAS REDES ASSISTENCIAIS DE SAÚDE CAMPANHA MUNICIPAL DE CONTROLE DO TABAGISMO E DO CÂNCER DE BOCA Canaã dos Carajás - 2015 CAMPANHA MUNICIPAL DE CONTROLE DO TABAGISMO E DO

Leia mais

Vigitel Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico

Vigitel Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico Vigitel Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico Avaliação Dados de 2013 Periodicidade: anual desde 2006 Público: maiores de 18 anos e residentes nas 26

Leia mais

Autor: Leila Cristina Pilonetto Baggio Co autores: Marcos Fiorentin, Elizangela Greggio Vincensi, Joares Telles Junior, Ana Cristina G. Costella, ACS.

Autor: Leila Cristina Pilonetto Baggio Co autores: Marcos Fiorentin, Elizangela Greggio Vincensi, Joares Telles Junior, Ana Cristina G. Costella, ACS. HIPERTENSÃO ARTERIAL E DIABETE MELLITUS: UMA ANALISE DO ACOMPANHAMENTO REALIZADO PELA EQUIPE ESF DE BOM SUCESSO DO SUL Autor: Leila Cristina Pilonetto Baggio Co autores: Marcos Fiorentin, Elizangela Greggio

Leia mais

I CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM TABAGISMO DISCIPLINA DE PNEUMOLOGIA - ESCOLA MÉDICA DE PÓS-GRADUAÇÃO - PUC RIO

I CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM TABAGISMO DISCIPLINA DE PNEUMOLOGIA - ESCOLA MÉDICA DE PÓS-GRADUAÇÃO - PUC RIO Cristina Cantarino Pneumologista Coordenadora do Centro de Estudos para Tratamento da Dependência à Nicotina do INCA Coordenadora Municipal do Controle de Tabagismo de Niterói Coordenadora da Clínica de

Leia mais

Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva

Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva - 2009 Programa de Reabilitação Pulmonar Rosângela H. Araújo Santos Divisão Cooperados Total: 838 0,04% Gerência Executiva da Assistência e Promoção à Saúde

Leia mais

2. Nome do(s) supervisor(es): PROFA. DRA. SONIA REGINA PASIAN. Psicóloga MARIA PAULA FOSS

2. Nome do(s) supervisor(es): PROFA. DRA. SONIA REGINA PASIAN. Psicóloga MARIA PAULA FOSS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE RIBEIRÃO PRETO DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA E EDUCAÇÃO CENTRO DE PESQUISA E PSICOLOGIA APLICADA ESTÁGIO: AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA

Leia mais

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO Médico Clínico 1 Médico Pediatra 1 Médico Ginecologista 1

2. FUNCIONÁRIOS - CONTRATADOS POR TEMPO DETERMINADO Médico Clínico 1 Médico Pediatra 1 Médico Ginecologista 1 1. FUNCIONÁRIOS - EFETIVOS Médico Clínico 6 Médico Pediatra 2 Médico de Estratégia PSF 0 Psicólogo Clínico 30 horas 0 Psicólogo Clínico 40 horas 1 Cirurgião Dentista 4 Auxiliar de Saúde Bucal 4 Técnico

Leia mais

Hospital Geral de São Mateus

Hospital Geral de São Mateus Hospital Geral de São Mateus Projeto Referência Hospital Amigo do Idoso Perfil Instituição Hospital Geral, de caráter público, subordinado a Secretaria de Estado da Saúde, da administração direta, com

Leia mais

Coordenação de Atenção Básica Área Técnica Saúde Mental-Álcool e Drogas Darlene Dias da Silva

Coordenação de Atenção Básica Área Técnica Saúde Mental-Álcool e Drogas Darlene Dias da Silva Programa Municipal de Controle do Tabagismo Coordenação de Atenção Básica Área Técnica Saúde Mental-Álcool e Drogas Darlene Dias da Silva Metas do Programa Alinhamento com o Programa Nacional de Controle

Leia mais

Auditoria Farmacêutica. Unimed Federação Minas

Auditoria Farmacêutica. Unimed Federação Minas Auditoria Farmacêutica Unimed Federação Minas Unimed Federação Minas REPRESENTATIVIDADE POLÍTICO-INSTITUCIONAL 3 Milhões de clientes 56% de participação de mercado 16.530 cooperados NÚMEROS 61 Cooperativas

Leia mais

DEIXANDO DE FUMAR SEM MISTÉRIOS

DEIXANDO DE FUMAR SEM MISTÉRIOS DEIXANDO DE FUMAR SEM MISTÉRIOS Triagem consulta de avaliação clínica Objetivos: avaliação da história clínica atual; avaliação da história tabagística; avaliação clínica, peso, altura e monóxido de carbono;

Leia mais

PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES

PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES PREVENÇÃO DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES Dra Fabrícia de Oliveira Assis Cantadori Cardiologista do HUJM Cuiabá, maio de 2015 UFMT PREVENÇÃO É procurar e utilizar métodos para prevenir doenças e/ou suas complicações,

Leia mais

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco

Currículo Disciplina Carga Horária. Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Currículo Disciplina Carga Horária Aspectos Éticos e Bioéticos na Assistência de Enfermagem ao Paciente Grave ou de Risco Assistência de Enfermagem a Criança a ao Adolescente Grave ou de Risco Estágio

Leia mais

Prefeitura Municipal de Piratini-RS

Prefeitura Municipal de Piratini-RS LEI N. 1381/2013 CRIA CATEGORIAS FUNCIONAIS DE AUXILIAR DE SAÚDE BUCAL, AGENTE DE ENDEMIAS, TÉCNICO DE ENFERMAGEM, FISIOTERAPEUTA E FONOAUDIÓLOGO, COM SEUS RESPECTIVOS CARGOS E PADRÃO DE VENCIMENTOS, NO

Leia mais

Implantação do Programa Saúde do Homem no município de. Fabio de Mello Secretário Municipal de Saúde. Santa Terezinha de Itaipu

Implantação do Programa Saúde do Homem no município de. Fabio de Mello Secretário Municipal de Saúde. Santa Terezinha de Itaipu Implantação do Programa Saúde do Homem no município de Santa Terezinha de Itaipu. Fabio de Mello Secretário Municipal de Saúde Santa Terezinha de Itaipu Santa Terezinha de Itaipu PR Área total: 248.133

Leia mais

Fisiopatologia Tabagismo e DPOC

Fisiopatologia Tabagismo e DPOC XVI Curso Nacional de Atualizaçãoem Pneumologia Abordagem do tabagismo na asma e DPOC Maria Vera Cruz de Oliveira Castellano Hospital do Servidor Público Estadual / SP Fisiopatologia Tabagismo e DPOC Processo

Leia mais

RESULTADOS DO TRATAMENTO DO TABAGISMO EM UM PROJETO DE EXTENSÃO: COMPARAÇÃO ENTRE HOMENS E MULHERES

RESULTADOS DO TRATAMENTO DO TABAGISMO EM UM PROJETO DE EXTENSÃO: COMPARAÇÃO ENTRE HOMENS E MULHERES 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE

Leia mais

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica.

Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Certificação Joint Commission no Programa de Dor Torácica. Enf. Ana Paula de Mattos Coelho Hemodinâmica - Hospital TotalCor E-mail: acoelho@totalcor.com.br Joint Commission Acreditação do atendimento hospitalar;

Leia mais

Acupuntura, Auriculoterapia e Automassagem no Grupo de Tratamento do Tabagismo.

Acupuntura, Auriculoterapia e Automassagem no Grupo de Tratamento do Tabagismo. TÍTULO DA PRÁTICA: Acupuntura, Auriculoterapia e Automassagem no Grupo de Tratamento do Tabagismo. CÓDIGO DA PRÁTICA: T77 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 a) Situação-problema e/ou demanda

Leia mais

Serviços de Cuidados Paliativos na Bahia

Serviços de Cuidados Paliativos na Bahia Serviços de Cuidados Paliativos na Bahia São possíveis? Conhecimento x necessidade x financiamento. Onde Estão? Clínicas, Hospitais, ONGs,... Como são? Modalidades possíveis x desejáveis. Já existem na

Leia mais

configura-se como garantir ofertas de cuidados domiciliares apoiadoras dos projetos

configura-se como garantir ofertas de cuidados domiciliares apoiadoras dos projetos Serviço de Atenção Domiciliar de São Bernardo do Campo Proponente: Secretaria de Saúde de São Bernardo do Campo, SP. CNPJ: 46523239/0001-47 Endereço: Rua Luiz Ferreira da Silva, 172, Parque São Domingo,

Leia mais

ESTRATÉGIAS SINGULARES DE IMPLANTAÇÃO DA CADERNETA DO IDOSO NO MUNICÍPIO DE CAXIAS DO SUL - RS

ESTRATÉGIAS SINGULARES DE IMPLANTAÇÃO DA CADERNETA DO IDOSO NO MUNICÍPIO DE CAXIAS DO SUL - RS PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE ESTRATÉGIAS SINGULARES DE IMPLANTAÇÃO DA CADERNETA DO IDOSO NO MUNICÍPIO DE CAXIAS DO SUL - RS Nadia Peresin Perottoni Enfermeira Atenção

Leia mais

Projetos e Metas do Intercâmbio Nacional para 2017

Projetos e Metas do Intercâmbio Nacional para 2017 Projetos e Metas do Intercâmbio Nacional para 2017 Carla Sales Ingressou no sistema Unimed em 1995 Unimed do Brasil; Participou dos processos ligados ao atendimento durante a Criação da Central Nacional

Leia mais

Seminário Internacional: Projeções do custo do envelhecimento no Brasil. São Paulo, novembro de 2012

Seminário Internacional: Projeções do custo do envelhecimento no Brasil. São Paulo, novembro de 2012 Seminário Internacional: Projeções do custo do envelhecimento no Brasil São Paulo, novembro de 2012 Plano de enfrentamento DCNT 2012-2022 Eixo I Eixo II Eixo III Vigilância, monitoramento e avaliação

Leia mais

Abordagem do Paciente Tabagista Hospitalizado

Abordagem do Paciente Tabagista Hospitalizado I Encontro de Profissionais de Saúde para Abordagem e Tratamento do Tabagismo na rede SUS 12/09/2012 RJ - INCA Abordagem do Paciente Tabagista Hospitalizado Cristina Cantarino Coordenadora do Centro de

Leia mais

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO

SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO SERVIÇOS DE PSICOLOGIA E ORIENTAÇÃO SPO DECRETO-LEI Nº190/1991 DE 17 MAIO DECRETO-LEI Nº300/1997 DE 31 OUTUBRO / PORTARIA Nº 63 / 2001 DE 30 DE JANEIRO A escola e seus actores Agrupamento de Escolas de

Leia mais

Efetividade do tratamento supervisionado para tuberculose em cinco Unidades Federadas, Brasil,

Efetividade do tratamento supervisionado para tuberculose em cinco Unidades Federadas, Brasil, Efetividade do tratamento supervisionado para tuberculose em cinco Unidades Federadas, Brasil, 2004-2005 Ricardo Gadelha de Abreu Susan Martins Pereira Expedito José de A. Luna Departamento de Vigilância

Leia mais

ÍNDICE DE FUMANTES QUE DEIXARAM DE FUMAR NO PROJETO EDUCANDO E TRATANDO O TABAGISMO

ÍNDICE DE FUMANTES QUE DEIXARAM DE FUMAR NO PROJETO EDUCANDO E TRATANDO O TABAGISMO 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA ÍNDICE DE

Leia mais

Como elaborar campanhas e treinamentos. Enf. Juliana Prates Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Hospital Mãe de Deus

Como elaborar campanhas e treinamentos. Enf. Juliana Prates Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Hospital Mãe de Deus Como elaborar campanhas e treinamentos Enf. Juliana Prates Serviço de Controle de Infecção Hospitalar Hospital Mãe de Deus Por onde começar... Importante definir : Quais os focos de atuação do Controle

Leia mais

CONSULTORIA ESPORTIVA

CONSULTORIA ESPORTIVA CONSULTORIA ESPORTIVA O que é a 4FitClub Consultoria Esportiva Trata-se de um programa de exercícios físicos, reeducação alimentar e orientação psicológica destinado a homens e mulheres que buscam um estilo

Leia mais

Congresso Internacional: O Poder Judiciário e o controle do tabaco. Conseqüências econômicas do tabagismo para o Sistema Único de Saúde.

Congresso Internacional: O Poder Judiciário e o controle do tabaco. Conseqüências econômicas do tabagismo para o Sistema Único de Saúde. Congresso Internacional: O Poder Judiciário e o controle do tabaco Conseqüências econômicas do tabagismo para o Sistema Único de Saúde Márcia Pinto Tabagismo Morte, adoecimento, danos e custos evitáveis

Leia mais

Áreas Temáticas BVS Atenção Primária à Saúde

Áreas Temáticas BVS Atenção Primária à Saúde Áreas Temáticas BVS Atenção Primária à Saúde SINAIS E SINTOMAS Sinais, sintomas, observações e manifestações clínicas que podem ser tanto objetivas (quando observadas por médicos) como subjetivas (quando

Leia mais

Curso de de Modificação de hábitos de vida. Organização: Dra. Ivone Ferreira. Dia 7-2 das 17h00 às 19h00

Curso de de Modificação de hábitos de vida. Organização: Dra. Ivone Ferreira. Dia 7-2 das 17h00 às 19h00 Curso de de Modificação de hábitos de vida Organização: Dra. Ivone Ferreira Dia 7-2 das 17h00 às 19h00 Moderador: Dra. Ivone Ferreira - Assistente Hospitalar graduada de Medicina Interna, Responsável da

Leia mais

A CAPACITAÇÃO EM ALEITAMENTO MATERNO PARA EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA: O PSF AMIGO DO PEITO

A CAPACITAÇÃO EM ALEITAMENTO MATERNO PARA EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA: O PSF AMIGO DO PEITO A CAPACITAÇÃO EM ALEITAMENTO MATERNO PARA EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA: O PSF AMIGO DO PEITO Prof. Antônio Prates Caldeira Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Universidade Estadual de Montes Claros

Leia mais

Organização da Atenção Básica no Município de Vitória: Equipes Ampliadas e Apoio Matricial

Organização da Atenção Básica no Município de Vitória: Equipes Ampliadas e Apoio Matricial Área Técnica da Atenção Básical Gerência de Atenção à Saúde Secretaria Municipal de Saúde de Vitória Organização da Atenção Básica no Município de Vitória: Equipes Ampliadas e Apoio Matricial Enfª Cláudia

Leia mais

Ciências Genéticas. Atividades Complementares 20. Ciências Humanas Ciências Sociais Ciências Biológicas. Atividades Complementares 20

Ciências Genéticas. Atividades Complementares 20. Ciências Humanas Ciências Sociais Ciências Biológicas. Atividades Complementares 20 MÓDULO I Bases Elementares para o Estudo e Compreensão do Comportamento: Aspectos Históricos INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE LONDRINA - INESUL CARGA HORÁRIATOTAL DO CURSO 4250 horas relógio CARGA HORÁRIA

Leia mais

APOIO MATRICIAL COMO FERRAMENTA PARA INSERÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR NA ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE BETIM/MG

APOIO MATRICIAL COMO FERRAMENTA PARA INSERÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR NA ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE BETIM/MG APOIO MATRICIAL COMO FERRAMENTA PARA INSERÇÃO DA SAÚDE DO TRABALHADOR NA ATENÇÃO BÁSICA DO MUNICÍPIO DE BETIM/MG BETIM Localização: 30 Km de Belo Horizonte. É um dos principais polos de concentração Industrial

Leia mais

GRUPO COPPA: ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR NO PATOLOGIAS ASSOCIADAS BRIGITTE OLICHON LUMENA MOTTA REGINA BOSIO

GRUPO COPPA: ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR NO PATOLOGIAS ASSOCIADAS BRIGITTE OLICHON LUMENA MOTTA REGINA BOSIO GRUPO COPPA: ATIVIDADE INTERDISCIPLINAR NO CONTROLE DA OBESIDADE E PATOLOGIAS ASSOCIADAS BRIGITTE OLICHON LUMENA MOTTA REGINA BOSIO Introdução Obesidade Brasil EPIDEMIA 40% em sobrepeso 12,7% adultos obesos

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania e do Consumidor

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MATO GROSSO Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania e do Consumidor Dados de Identificação Questionário PSF Equipe de Saúde da Família Nome da unidade visitada:...data da visita:... Endereço:... Bairro:...Telefone:... Nome do(a) responsável pela Unidade de Saúde:... Qualificação

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DE RISCO PROTOCOLO DE MANCHESTER. Ieda Marta Forte Coordenadora de Enfermagem UNIMED VALE DO SINOS

CLASSIFICAÇÃO DE RISCO PROTOCOLO DE MANCHESTER. Ieda Marta Forte Coordenadora de Enfermagem UNIMED VALE DO SINOS CLASSIFICAÇÃO DE RISCO PROTOCOLO DE MANCHESTER Ieda Marta Forte Coordenadora de Enfermagem UNIMED VALE DO SINOS PRONTO ATENDIMENTO DE NOVO HAMBURGO PANORAMA INTERNO ANTERIOR Priorização por ordem de chegada

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA ** 1 I - RELATÓRIO A iniciativa que avaliamos é um projeto de lei complementar que cria, junto ao Ministério da Saúde, um Fundo de Reparação Civil. Seu objetivo é ressarcir o Sistema Único de Saúde por

Leia mais

Proposta de Parceria Pleno Ser / Escola

Proposta de Parceria Pleno Ser / Escola Proposta de Parceria Pleno Ser / Escola A Parceria Pleno Ser/Escola O ambiente escolar pode representar, muitas vezes, um prolongamento do lar. É onde a criança é inserida nos grupos sociais, colocada

Leia mais

Determinantes do processo saúde-doença. Identificação de riscos à saúde. Claudia Witzel

Determinantes do processo saúde-doença. Identificação de riscos à saúde. Claudia Witzel Determinantes do processo saúde-doença. Identificação de riscos à saúde Claudia Witzel CONCEITOS DE SAÚDE E DOENÇA Saúde pode ser definida como ausência de doença Doença ausência de saúde... Saúde é um

Leia mais

BETIM Leila da Cunha Meneses Maria Aparecida Rodegheri

BETIM Leila da Cunha Meneses Maria Aparecida Rodegheri INTERNAÇÃO DOMICILIAR: EXPERIÊNCIA EM UM MUNICÍPIO DE MINAS GERAIS BETIM Leila da Cunha Meneses Maria Aparecida Rodegheri Betim- Minas Gerais Dados Importantes População : 2010 (IBGE) : 378.089 Orçamento

Leia mais

Implantação de Programas de Combate ao Tabagismo em Hospitais Dr. Marcos Marques Hospital Vita Batel Curitiba/PR História O uso do tabaco surgiu aproximadamente no ano 1000 a.c (América Central). Chegou

Leia mais

SÍNTESE DO PERFIL E DAS ATRIBUIÇÕES DOS COORDENADORES DAS UNIDADES SOCIOASSISTENCIAIS. Perfil e principais atribuições do Coordenador do CREAS

SÍNTESE DO PERFIL E DAS ATRIBUIÇÕES DOS COORDENADORES DAS UNIDADES SOCIOASSISTENCIAIS. Perfil e principais atribuições do Coordenador do CREAS SÍNTESE DO PERFIL E DAS ATRIBUIÇÕES DOS COORDENADORES DAS UNIDADES SOCIOASSISTENCIAIS Perfil e principais atribuições do Coordenador do CREAS Escolaridade de nível superior de acordo com a NOB/RH/2006

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO PARA O TRABALHO NA ENFERMAGEM Ampliando Conhecimentos

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO PARA O TRABALHO NA ENFERMAGEM Ampliando Conhecimentos PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO PARA O TRABALHO NA ENFERMAGEM Ampliando Conhecimentos Autores Ananda Hoffmann Sandra da Silva Kinalski Silvia Furian El Ammar Ijuí, Rio Grande do Sul Objetivos Qualificar Técnicos

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO - TABAGISMO

ESTUDO DIRIGIDO - TABAGISMO ESTUDO DIRIGIDO - TABAGISMO Leia os dois casos clínicos abaixo e as perguntas que fizemos sobre eles. Mas não comece a responder ainda. Depois de analisar bem os dois casos, abra os textos Tabagismo Diretrizes

Leia mais

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE

ANEXO 3 CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE ANEXO 3 PROGRAMA CONHECIMENTOS GERAIS EM SAÚDE 1. Conhecimentos sobre o SUS - Legislação da Saúde: Constituição Federal de 1988 (Título VIII - capítulo II - Seção II); Lei 8.080/90 e Lei 8.142/90; Norma

Leia mais

CNC-CENTRO DE NEFROLOGIA DE CANINDÉ

CNC-CENTRO DE NEFROLOGIA DE CANINDÉ CNC-CENTRO DE NEFROLOGIA DE CANINDÉ Praça Frei Aurélio 1397,Centro-Canindé-Ce CEP:62.700-000 Fone:(85)3343-1826 Fax:(85)3343-1838 E-mail:cnccaninde@yahoo.com.br RELATÓRIO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSISTÊNCIA DOMICILIAR

A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSISTÊNCIA DOMICILIAR A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSISTÊNCIA DOMICILIAR PROGRAMA DE ATENÇÃO DOMICILIAR UNIMED-BH CAMILA CARNEIRO DA FONSECA Assistente Social Serviço de Atenção Domiciliar Atenção Domiciliar

Leia mais

A METODOLOGIA DO TRATAMENTO DO TABAGISMO NO SUS

A METODOLOGIA DO TRATAMENTO DO TABAGISMO NO SUS A METODOLOGIA DO TRATAMENTO DO TABAGISMO NO SUS I Encontro de Profissionais de Saúde para Abordagem e Tratamento do Tabagismo na Rede SUS Ricardo Henrique Sampaio Meirelles Divisão de Controle do Tabagismo

Leia mais

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo

Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Universidade Federal Fluminense Instituto de Saúde da Comunidade MEB Epidemiologia IV Vigilância de fatores de risco: Tabagismo Maria Isabel do Nascimento MEB/ Departamento de Epidemiologia e Bioestatística

Leia mais

Programa de Apoio à Vida (PRAVIDA): Integrando Pesquisa, Intervenção e Ensino para a Prevenção do Suicídio.

Programa de Apoio à Vida (PRAVIDA): Integrando Pesquisa, Intervenção e Ensino para a Prevenção do Suicídio. Programa de Apoio à Vida (PRAVIDA): Integrando Pesquisa, Intervenção e Ensino para a Prevenção do Suicídio. Henrique Asfor Pinheiro Nathália Ribeiro Pinho de Sousa Barbara Carvalho de Souza Luidianne Karoline

Leia mais

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h.

Horário de atendimento Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h. CENTRO DE REFERÊNCIA DE DST/AIDS PENHA Endereço: Praça Nossa Senhora da Penha, 55 (subsolo) Penha CEP 03632-060 Telefones: 2092-4020 / 2295-0391 Supervisão Técnica de Saúde Penha Coordenadoria Regional

Leia mais

Boas Práticas de RH UnimedBH. Data: 3 de maio Local: OCEMG Júnia Marçal Rodrigues

Boas Práticas de RH UnimedBH. Data: 3 de maio Local: OCEMG Júnia Marçal Rodrigues Boas Práticas de RH UnimedBH Data: 3 de maio Local: OCEMG Júnia Marçal Rodrigues Unimed-BH em números 5.684 médicos cooperados Atuação 34 municípios na região metropolitana de BH 4.003 colaboradores diretos

Leia mais

15º CONAI COMITÊ NACIONAL DE INTEGRAÇÃO As oportunidades para o Sistema Unimed no Mercado de Saúde Ocupacional Dr. José Tarcísio Penteado Buschinelli

15º CONAI COMITÊ NACIONAL DE INTEGRAÇÃO As oportunidades para o Sistema Unimed no Mercado de Saúde Ocupacional Dr. José Tarcísio Penteado Buschinelli 15º CONAI COMITÊ NACIONAL DE INTEGRAÇÃO As oportunidades para o Sistema Unimed no Mercado de Saúde Ocupacional Dr. José Tarcísio Penteado Buschinelli Coordenador Técnico de Saúde Ocupacional Unimed Brasil

Leia mais

Política Nacional sobre drogas. Leon Garcia- Diretor de Articulação e Projetos

Política Nacional sobre drogas. Leon Garcia- Diretor de Articulação e Projetos Política Nacional sobre drogas Leon Garcia- Diretor de Articulação e Projetos A arma mais importante que nós temos- os que temos uma perspectiva democrática para a vida social para tratar do tema das drogas

Leia mais

ATENÇÃO AOS REQUISITOS!!!

ATENÇÃO AOS REQUISITOS!!! ATENÇÃO AOS REQUISITOS!!! Currículo 1/303 Psicologia no Contexto Social: Trabalho I; Prática Interdisciplinar em Psicologia III (Grupos); Prática Interdisciplinar em Psicologia IV: Psicopatologia; Psicologia

Leia mais

Projeto Inclusão Social Urbana Nós do Centro. Prefeitura de São Paulo União Européia

Projeto Inclusão Social Urbana Nós do Centro. Prefeitura de São Paulo União Européia Projeto Inclusão Social Urbana Nós do Centro Prefeitura de São Paulo União Européia Histórico do Projeto Cooperação técnica bilateral da Prefeitura de São Paulo com a União Européia com duração de quatro

Leia mais

A Informatização da Auditoria Concorrente Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo

A Informatização da Auditoria Concorrente Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo A Informatização da Auditoria Concorrente Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo UNIMED Vales do Taquari e Rio Pardo (VTRP) UNIMED Vales do Taquari e Rio Pardo (VTRP) UNIMED Vales do Taquari e Rio Pardo (VTRP)

Leia mais

EPIDEMIOLOGIA DO TABAGISMO. 50 doenças 5 milhões de mortes/ano maioria evitável 200.000 mortes no Brasil CONGRESSO ASMA, DPOC E TABAGISMO SBPT 2007

EPIDEMIOLOGIA DO TABAGISMO. 50 doenças 5 milhões de mortes/ano maioria evitável 200.000 mortes no Brasil CONGRESSO ASMA, DPOC E TABAGISMO SBPT 2007 CONGRESSO ASMA, DPOC E TABAGISMO SBPT 2007 Mesa redonda Tratamento do tabagismo Nossos pulmões não são cinzeiros! Tabagismo no consultório e abordagem em cooperativa médica Luiz Fernando F. Pereira Coordenador

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Pneumologia Código: Fisio 219 Pré-requisito: Fisioterapia em Neurologia

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO

EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO EXPERIÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO 18 de Novembro 2016 ENQUADRAMENTO Hospital gerido em regime de Parceria Público-Privada, prestador de cuidados de saúde diferenciados, integrado na rede do SNS

Leia mais

Eixo relacionado às ações de. Promoção à Saúde, Prevenção. de Riscos/Doenças e Atenção Domiciliar

Eixo relacionado às ações de. Promoção à Saúde, Prevenção. de Riscos/Doenças e Atenção Domiciliar CAS Comitê de Atenção Integral à Saúde Setembro /2012 Eixo relacionado às ações de G Promoção à Saúde, Prevenção T 1 de Riscos/Doenças e Atenção Domiciliar PRO 1 PRO 2 Qualidade & Segurança Comunicação

Leia mais

MATRICIAMENTO PELOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA

MATRICIAMENTO PELOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA MATRICIAMENTO PELOS NÚCLEOS DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA INTRODUÇÃO Neste Caso Didático vamos relatar a experiência de organização dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) de um município de grande

Leia mais

41 ANOS DE EXISTÊNCIA. 942 Médicos Cooperados 71 mil clientes. 1ª Sede Praça Carlos de Campos

41 ANOS DE EXISTÊNCIA. 942 Médicos Cooperados 71 mil clientes. 1ª Sede Praça Carlos de Campos 41 ANOS DE EXISTÊNCIA 942 Médicos Cooperados 71 mil clientes 1ª Sede Praça Carlos de Campos UNIDADES DE NEGÓCIOS PROGRAMA DR. SAUDÁVEL EQUIPE MEDICINA PREVENTIVA 04 Cooperados Coordenador Médico Supervisor

Leia mais

VÍDEO INSTITUCIONAL UNIMED VALE DO SINOS/RS

VÍDEO INSTITUCIONAL UNIMED VALE DO SINOS/RS VÍDEO INSTITUCIONAL UNIMED VALE DO SINOS/RS HOSPITAL UNIMED VALE DO SINOS/RS CENTRO DE ONCOLOGIA Viabilidade e desempenho da equipe multidisciplinar Foto1 1.1 NECESSIDADE DO SERVIÇO - Reduzir o alto custo

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MARABÁ GABINETE DO VEREADOR GILSON FERREIRA DA SILVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MARABÁ GABINETE DO VEREADOR GILSON FERREIRA DA SILVA 1 Requerimento nº 006/2013 Autor: Vereador Gilson Ferreira da Silva Assunto: Solicitar a implantação de academias ao ar livre, em logradouros públicos compatível com o projeto nos bairros do Município

Leia mais

Aprendizagem participativa no cuidado às pessoas em situação de rua.

Aprendizagem participativa no cuidado às pessoas em situação de rua. Aprendizagem participativa no cuidado às pessoas em situação de rua. Núcleo de Estudos e Pesquisa em Sáude, Políticas Públicas e Sociais (NEPSPPS) Departamento de Administração e Saúde Coletiva (DASC)

Leia mais

Promoção da saúde para o médico cooperado:

Promoção da saúde para o médico cooperado: 7º Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva Horizontes Internos e Externos da Medicina Preventiva Promoção da saúde para o médico cooperado: Experiência da Unimed-BH com o Programa de Cessação

Leia mais

TERAPIA OCUPACIONAL MENU TERAPIA OCUPACIONAL. A Terapia Ocupacional resgata a autonomia e a qualidade de vida do dependente de drogas e álcool.

TERAPIA OCUPACIONAL MENU TERAPIA OCUPACIONAL. A Terapia Ocupacional resgata a autonomia e a qualidade de vida do dependente de drogas e álcool. Atendimento: +55 15 3326-6784 MENU E-mail atendimentoctes@gmail.com TERAPIA OCUPACIONAL A Terapia Ocupacional resgata a autonomia e a qualidade de vida do dependente de drogas e álcool. / Informações Úteis

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 4 4 6 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 10 Cronograma de Aulas Pág.11 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM DOR BH Unidade Dias e

Leia mais

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Centro de Ciências da Saúde CCS. Serviço de Psicologia

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Centro de Ciências da Saúde CCS. Serviço de Psicologia Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciências da Saúde CCS Serviço de Psicologia Instrução Normativa n 01/2016 Estabelece as diretrizes para desenvolvimento de atividades e atendimento

Leia mais

EDUCAÇÃO TERAPÊUTICA UMA PROPOSTA DE TRATAMENTO De 21 a 24/1/2008

EDUCAÇÃO TERAPÊUTICA UMA PROPOSTA DE TRATAMENTO De 21 a 24/1/2008 Curso de aperfeiçoamento ORIENTAÇÃO À QUEIXA ESCOLAR de março a novembro de 2008, às segundas-feiras das 15h às 17h e às quintas-feiras das 13h15 às 17h15h OBJETIVOS Contribuir para o aperfeiçoamento de

Leia mais

Visita de Monitoramento ao estado de Santa Catarina

Visita de Monitoramento ao estado de Santa Catarina Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis Programa Nacional de Controle da Tuberculose Visita de Monitoramento ao estado de Santa Catarina

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ONCOLOGIA - RIO Unidade Dias e Horários

Leia mais

A primeira avaliação individual com o paciente

A primeira avaliação individual com o paciente I Encontro de Profissionais de Saúde para Abordagem e Tratamento do Tabagismo na rede SUS 12/09/2012 RJ - INCA A primeira avaliação individual com o paciente Cristina Cantarino Coordenadora do Centro de

Leia mais

Projecto de Enfermagem para o Prestador de Cuidados

Projecto de Enfermagem para o Prestador de Cuidados Unidade de Cuidados na Comunidade-1º Ano de Vida Projecto de Enfermagem para o Prestador de Cuidados Dilma Pereira Raquel Azevedo Enfermeiras Especialistas em Enfermagem Comunitária Projecto de Enfermagem

Leia mais

Articulação com a Comunidade na Prestação de Cuidados Integrados

Articulação com a Comunidade na Prestação de Cuidados Integrados Articulação com a Comunidade na Prestação de Cuidados Integrados Filipa Rodrigues SERVIÇO DE PEDIATRIA IPOLFG, EPE Fevereiro 2016 Serviço de Pediatria - Objetivos dos Cuidados Cuidar das Crianças com doença

Leia mais

Analista em ACREDITAÇÃO EM SAÚDE

Analista em ACREDITAÇÃO EM SAÚDE Analista em ACREDITAÇÃO EM SAÚDE Focada na formação intelectual e no desenvolvimento de pessoas para integrarem e inovarem a nova cultura de negócios do XXI, a FAN oferece cursos para graduação e especialização

Leia mais

Hospital Sofia Feldman: compromisso com a VIDA. Florianópolis, novembro de 2013

Hospital Sofia Feldman: compromisso com a VIDA. Florianópolis, novembro de 2013 Hospital Sofia Feldman: compromisso com a VIDA. Florianópolis, novembro de 2013 Criado há 31 anos, é uma instituição filantrópica de direito privado, conveniado com o Sistema Único de Saúde, prestador

Leia mais

Nível:SUPERIOR Cargo: ANALISTA CLÍNICO Tipo 2 Tipo 3

Nível:SUPERIOR Cargo: ANALISTA CLÍNICO Tipo 2 Tipo 3 Tipo 1 Nível:SUPERIOR Cargo: ANALISTA CLÍNICO Tipo 2 Tipo 3 Questão Resposta Questão Resposta Questão Resposta Questão Resposta Questão Resposta Questão Resposta 1 D 41 NULA 1 E 41 NULA 1 A 41 NULA 2 D

Leia mais

Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva GESTO Grupo Especializado no Tratamento de Obesidade

Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva GESTO Grupo Especializado no Tratamento de Obesidade Seminário Nacional Unimed de Medicina Preventiva - 2010 GESTO Grupo Especializado no Tratamento de Obesidade Área de atuação Divisão Cooperados Total: 838 0,07% 53,30% 0,04% Porcentagem de Beneficiário

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento - T&D. Capacitação e formação dos colaboradores do HSC

Treinamento e Desenvolvimento - T&D. Capacitação e formação dos colaboradores do HSC Treinamento e Desenvolvimento - T&D Capacitação e formação dos colaboradores do HSC Políticas de RH As práticas de Recursos Humanos do Hospital Santa Catarina estão de acordo com as diretrizes apresentadas

Leia mais

VIGILÂNCIA DE TABAGISMO EM UNIVERSITÁRIOS DA ÁREA DA SAÚDE

VIGILÂNCIA DE TABAGISMO EM UNIVERSITÁRIOS DA ÁREA DA SAÚDE VIGILÂNCIA DE TABAGISMO EM UNIVERSITÁRIOS DA ÁREA DA SAÚDE Resultado da pesquisa realizada nas cidades do Rio de Janeiro, João Pessoa, Campo Grande e Florianópolis Divisão de Epidemiologia Coordenação

Leia mais