ASSOCIAÇÃO DOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSOCIAÇÃO DOS ESTUDANTES DA FACULDADE DE FARMÁCIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA"

Transcrição

1 1

2 ÍNDÍCE 1. Lista de Abreviaturas Estrutura Organizacional Apresentação Funcionamento interno Relações externas Política educativa Departamentos e Gabinetes 7.1.Departamento Comercial Departamento Cultural e Académico Departamento Desportivo Departamento Educativo Departamento de Off-set e Papelaria Departamento de Publicações e Imagem (DPI) Gabinete de Educação e Formação (GEF) Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais (GESP) Gabinete de Informação, Promoção e Educação para a Saúde (GIPES) Gabinete Internacional (GI) Calendarização Prevista para as Actividades da DAEFFUL

3 1. Lista de abreviaturas AE Associação de Estudantes AEFFUL Associação dos Estudantes da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa FFUL Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa MICF Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas ES Ensino Superior APEF Associação Portuguesa de Estudantes de Farmácia OF Ordem dos Farmacêuticos ANF Associação Nacional das Farmácias INFARMED Instituto Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P. APIFARMA Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica APJF Associação Portuguesa de Jovens Farmacêuticos SNS Serviço Nacional de Saúde CAD Concurso de Aconselhamento ao Doente ENDA Encontro Nacional de Direcções Associativas AAUL Associação Académica da Universidade de Lisboa FAIRe Fórum Académico para a Informação e Representação Externa EPSA European Pharmaceutical Students Association IPSF International Pharmaceutical Students Federation RNAJ Registo Nacional do Associativismo Jovem 3

4 2. Estrutura Organizacional A Direcção da AEFFUL é constituída por um corpo executivo formado por cinco membros: Presidente, Vice-Presidente para as Relações Internas, Vice-Presidente para as Relações Externas, Tesoureiro e Secretário - e ainda por mais seis departamentos e quatro gabinetes: Off-Set e Papelaria; ios e Saídas Profissionais; 4

5 Presidente - Francisco Pires Presidente - Francisco Pires - Francisco Pires Vice-Presidente para as Relações Internas Sofia Almeida 5

6 Vice-Presidente para as Relações Externas Rodrigo Simões Tesoureiro Pedro Jogo 6

7 Secretária Beatriz Queiroz 7

8 3. Apresentação A Associação dos Estudantes da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (AEFFUL), fundada a 23 de Janeiro de 1914, é o órgão centenário responsável pela representação dos estudantes da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (FFUL). Assim sendo, e em concordância com os estatutos, a AEFFUL tem sempre como prioridade a defesa dos interesses e direitos dos estudantes que representa, apostando no desenvolvimento científico, cultural, académico, desportivo e social, bem como na aproximação entre os estudantes da FFUL e o sector farmacêutico. Promovendo de forma proactiva, conscienciosa e transversal uma maior sensibilização da realidade do sector nos panoramas social, económico e profissional que se vivem actualmente, a Direcção privilegia a aquisição de valências extracurriculares que complementem o plano curricular do MICF e que se revelem uma vantagem para os estudantes no seu futuro profissional. Assim, a DAEFFUL pretende dar continuidade ao trabalho desenvolvido até à data, acrescentando às actividades que se mantêm de anos anteriores outras que incrementem as competências e oportunidades para os estudantes. É também de realçar a importância do estabelecimento de grande proximidade e comunicação constante, eficiente e célere entre os vários Órgãos de Governo da FFUL, a Direcção, a Mesa da Assembleia Geral e o Conselho Fiscal da AEFFUL para que consigam, em conjunto, cooperar e realizar as tarefas a que se propõem, bem como trabalhar na resolução de eventuais problemas que surjam ao longo do mandato de No ano de 2014, celebramos o centenário e estaremos em comunicação próxima e colaboração activa com a comissão organizadora do centenário - CentaAEFFUL. Não esquecendo que a DAEFFUL é o elo de ligação entre os estudantes da FFUL e várias entidades externas que actuam activamente na prestação de cuidados de saúde primários, do sector farmacêutico e do Ensino Superior, pretende-se tomar posição junto destas organizações e instituições, das quais são exemplo: a Ordem dos Farmacêuticos, a Associação Nacional das Farmácias, a Associação Portuguesa de Estudantes de Farmácia, a Associação Académica da Universidade de Lisboa, outras associações de estudantes da Universidade de Lisboa e outras faculdades de farmácia nacionais, mantendo as boas relações já existentes com as mesmas e procurando 8

9 sempre novas parcerias e protocolos que constituam uma vantagem para os associados da AEFFUL. Finalmente, a DAEFFUL privilegia também a representação internacional, quer na International Pharmaceutical Students' Federation (IPSF) quer na European Pharmaceutical Students' Association (EPSA), das quais a AEFFUL é, respectivamente, Member in Association e Associated Member, assegurando assim o envolvimento da AEFFUL no panorama farmacêutico na Europa e no Mundo. Posto isto, após a tomada de posse a 19 de Dezembro de 2013, a DAEFFUL vem assim apresentar o seu Plano de Actividades, no qual se propõe a trabalhar com o máximo de profissionalismo, afinco, motivação, empenho, responsabilidade, dinamismo e rigor, sempre em prol dos estudantes que representa. Desta forma, é enunciado nas páginas seguintes o Plano de Actividades proposto para o mandato do ano de 2014, segundo uma divisão pelos departamentos e gabinetes que constituem a DAEFFUL, bem como uma calendarização que sumariza as actividades a decorrer em

10 4. Funcionamento interno 4.1 Comunicação A comunicação entre toda a equipa é essencial para garantir o bom funcionamento interno e consequentemente assegurar o melhor rendimento de trabalho. Todos os elementos da Direcção devem estar informados acerca do que cada Departamento, Gabinete e Executivo, se encontram a desenvolver, de modo a que todos se mantenham a par das actividades e projectos. Posto isto, a DAEFFUL reunirá semanalmente a fim de discutir todos os assuntos relacionados com a mesma e terá contacto constante através de , telefone e grupo via facebook. Cada Departamento, Gabinete e Executivo, continuará a ter disponível um endereço electrónico e um placard específicos onde será direcionada a correspondência diária, com vista a permitir uma resposta e conhecimento célere dos vários assuntos. 4.2 Formação dos Elementos da Direcção O conhecimento acerca da logística e funcionamento interno de toda a DAEFFUL, é um aspecto crucial à formação dos nossos dirigentes associativos. Todos os membros da DAEFFUL deverão estar informados e capazes de ter uma resposta rápida na resolução de problemas. Como tal, desejamos realizar um documento de Guidelines Internas, que poderá ser consultado por toda a equipa se surgir alguma dúvida neste âmbito. Pró-actividade, entrega e responsabilidade, são palavras que caracterizam um dirigente associativo. É necessária uma boa gestão de tempo e organização para conjugar o ser estudante e ao mesmo tempo elemento integrante da Direcção da AEFFUL. Por desejarmos o sucesso das duas vertentes, dos objectivos delineados e a resposta com profissionalismo aos diferentes desafios que vão surgindo, queremos apostar na formação de competências que permitam o desenvolvimento das soft-skills: comunicação, liderança e gestão de tempo e prioridades. Considerando a união como factor de extrema relevância para a execução de um bom trabalho, pretendemos realizar dinâmicas de grupo, nas quais o objectivo será fomentar as boas relações e o espírito de equipa entre todos os elementos. Será também aproveitado este tempo de convívio, para fazer um balanço das actividades 10

11 realizadas e discussão de novas ideias e projectos que poderão ser vantajosos à AEFFUL. 4.3 Gestão dos espaços explorados pela DAEFFUL A Direcção está responsável pela exploração do Bar e Reprografia da AEFFUL. Actuaremos sempre no sentido de manter as boas relações já existentes com as empresas Papa Caloiros e Centro de Cópias Nenita Unipessoal. Pretendemos ainda procurar novas formas de dinamizar os espaços, com vista a optimizar a variedade dos produtos vendidos, mantendo sempre a sua qualidade. 4.4 Núcleos da AEFFUL Os Núcleos da AEFFUL têm vindo a adquirir um papel cada vez mais importante para os nossos estudantes. A DAEFFUL compromete-se a auxiliar os núcleos na realização das suas actividades, a divulgação das mesmas e a fomentar as suas relações entre os estudantes. De forma a facilitar a comunicação e a integração dos núcleos, cada núcleo possui um endereço eletrónico específico agregado ao domínio aefful.pt. É ainda desejo da AEFFUL 2014 que haja um maior sinergismo entre os diferentes núcleos, contribuindo assim para eventos únicos que caracterizem o centenário desta associação. Núcleo de Acção Social (NAS) O Núcleo de Acção Social, NAS, promove acções de cariz social e comunitário, pretendendo sensibilizar os estudantes e proporcionando-lhes uma participação activa face a diversos problemas sociais. Destacam-se assim três linhas de acção do NAS: a Acção Social Escolar, que visa a disponibilização da informação referente aos Serviços de Acção Social da Universidade de Lisboa; A Solidariedade Social, que promove actividades em parceria com algumas instituições de solidariedade; O Desenvolvimento Social, que tem como objectivo a realização de acções junto da nossa comunidade estudantil com vista a esclarecer e enriquecer os nossos estudantes relativamente à temática de Voluntariado e Acção Social. 11

12 Núcleo Cultural (NC) Considerando a cultura uma área-chave para o desenvolvimento intra e interpessoal, destaca-se assim o Núcleo Cultural. Este núcleo visa realização e promoção de diversas actividades culturais de forma a contribuir para a aquisição de novas valências dos nossos estudantes. Encontra-se directamente relacionado com o Departamento Cultural e Académico (DCA) com o qual se manterá em comunicação constante e trabalhando em sinergismo de modo a desenvolver e enriquecer as mais diversas actividades. Núcleo de Fotografia (NF) O Núcleo de Fotografia é um núcleo que tem como objectivo o auxílio da AEFFUL na documentação de eventos relacionados com a mesma. Este núcleo encontra-se ao abrigo do Departamento de Publicações e Imagem (DPI) da AEFFUL e possui uma página de facebook, que utiliza como meio de divulgação. Núceo da Mobilidade (NM) Reconhecendo a importância da recepção e integração dos estudantes de incoming assim como a educação no âmbito da vida internacional, destaca-se a pertinência do Núcleo da Mobilidade. Este núcleo pretende dinamizar e promover uma maior aproximação entre os estudantes da FFUL e os estudantes incoming com o principal objectivo de fomentar o diálogo e a partilha de informações dos vários estudantes, podendo assim contribuir para uma boa divulgação, tanto da FFUL como de Portugal para o exterior. Neste contexto, o Núcleo da Mobilidade pretende ainda realizar actividades de modo atingir os seus objectivos, divulgando-as na sua página de facebook. Este núcleo encontra-se sob a supervisão e participação activa do Gabinete Internacional (GI). Núcleo de Rádio (NR) O Núcleo de Rádio pretende apostar na divulgação musical, promovendo a realização do concurso de bandas as Purple Sessions e marcando a sua presença nos convívios proporcionados pela AEFFUL. O Núcleo de Rádio dispõe de um espaço físico, localizado na sala anexa ao bar da Faculdade. 12

13 Pretende-se estreitar os laços que se mantêm com o Núcleo de Rádio, apoiando sempre as suas iniciativas e incentivando a que este passe música no bar da faculdade. Núcleo Redactorial da Pharmacevtica (NRP) Contando com duas publicações anuais, a Pharmacevtica é a revista por excelência da FFUL, apresentando artigos referentes quer às actividades e eventos promovidos pela AEFFUL, quer a temas actuais e pertinentes de interesse relativos ao sector farmacêutico. Para além disso conta também com entrevistas, artigos de opinião e de carácter lúdico. A DAEFFUL pretende continuar a desenvolver esforços para divulgar a Pharmacevtica, colaborando sempre que necessário na elaboração da revista e procurando encontrar patrocínios para a realização da mesma. De realçar ainda que a revista é distribuída gratuitamente pelos estudantes da FFUL e que este ano, pretendese realizar uma publicação adicional de comemoração do centenário da AEFFUL. Este núcleo, tal como o Núcleo de Fotografia, encontra-se ao abrigo do Departamento de Publicações e Imagem (DPI), sendo por isso crucial a continuação do desenvolvimento de boas relações. Núcleo de Teatro (NT) Com vista a desenvolver actividades relacionadas com a arte dramática, contribuindo assim para o conhecimento e desenvolvimento dos estudantes nesta área, a AEFFUL irá integrar como núcleo, o núcleo de teatro. Este núcleo será denominado por "Tubo de ensaios", a sua integração como núcleo da AEFFUL irá possibilitar uma comunicação e sinergia mais fortes, o que pensamos trazer mais actividades que possam contribuir para o enriquecimento dos nossos estudantes. Mui Nobre Academia de Pharmacia (MNAP) Compreendendo a importância da integração e motivação dos novos alunos na FFUL, surge a Mui Nobre Academia de Pharmacia (MNAP). Este núcleo é o responsável por reger a praxa na FFUL, realizando várias actividades ao longo do ano, destinadas maioritariamente aos novos alunos. À semelhança do Núcleo Cultural, encontra-se também sob a alçada do Departamento Cultural e Académico, devendo estes encontrar-se sempre em estrita comunicação e consenso. 13

14 4.5 Colaboradores A incorporação de colaboradores por meio de candidaturas e entrevistas foi uma iniciativa da DAEFFUL E com o intuito de aproximar ainda mais os estudantes da associação a DAEFFUL 2014 irá efectuar o processo de candidaturas semestralmente, com a finalidade de dar a oportunidade a mais estudantes de se envolverem na associação. 4.6 Mailing lists A AEFFUL tem também um papel de divulgação de informações pertinentes junto dos seus estudantes. Um dos métodos de propagação de informação é o envio de s para as mailing lists dos diferentes anos curriculares, com conteúdo respeitante ao seu ano de frequência. Sabendo que as listas existentes não incluem todos os alunos, durante a escolha de horários iremos juntos de todos os estudantes e criar novas mailing lists. Desta forma, contamos que as queixas recorrentes de não recepção de s por parte da AEFFUL cessem de existir. 4.7 ipsc - imed.ul Post-graduate Students Commission A DAEFFUL pretende estreitar relações com o ipsc imed.ul Post-graduate Students Comission apoiando os alunos de pós-graduação, divulgando a investigação realizada pelo imed.ul e especialmente apoiando financeiramente esta comissão. 14

15 5. Relações externas AEFFUL, sendo uma associação centenária, é amplamente conhecida por estabelecer boas relações e por procurar sempre manter uma excelente imagem junto de entidades externas nacionais e internacionais, tanto ligadas ao sector farmacêutico, como a estruturas associativas e federativas de âmbito mais académico ou político. Neste ano pretende-se não só manter estas relações cordiais, como elevar cada vez mais o nome desta associação, procurando sempre o interesse dos estudantes da nossa casa em qualquer momento de representação. De seguida, faz-se referência aos principais organismos com os quais a AEFFUL mantém contactos, assegurando-se a DAEFFUL desta mesma ligação que deverá ser o mais próxima possível. Associação Académica da Universidade de Lisboa A AEFFUL sendo membro fundador da Associação Académica da Universidade de Lisboa, criada em 2007, vê-se de acrescida responsabilidade na continuação e melhoria desta estrutura associativa. Esta associação representa todos os alunos da antiga Universidade de Lisboa, permitindo uma maior influência junto dos órgãos de gestão da mesma, assim como uma melhor representação destes alunos na Reitoria. No entanto, dado a recente fusão UL-UTL, a AAUL enfrenta um momento crítico, podendo afectar a sua futura existência como estrutura académica representativa, devido a uma divisão que existe nas associações estudantis quanto ao melhor modelo de representação, Federação (Federação Académica de Lisboa) ou Associação Académica (AAUL). Deste modo, dado que em Assembleia Geral notou-se uma clara vontade dos nossos alunos na continuação da existência desta Associação como preferencial estrutura representativa neste âmbito. Assim, a DAEFFUL irá assegurar um contínuo acompanhamento desta importante situação, apoiando activamente a continuação e crescimento desta estrutura que têm ganho cada vez mais importância no actual panorama nacional estudantil associativo. Neste seguimento, é vontade da AEFFUL participar, colaborar e divulgar dinamicamente todas as iniciativas da AAUL, contribuindo para o seu desenvolvimento. 15

16 Como membro associado, a AEFFUL tem representação no Conselho Geral daaaul, órgão de representação das Associações de e dos Estudantes associadas, onde irá ser representada pela Direcção e pelos alunos eleitos para Conselheiros Gerais. Encontro Nacional de Direcções Associativas O Encontro Nacional de Direcções Associativas é o expoente máximo da representação estudantil a nível nacional, sendo o fórum de discussão de carácter consultivo, decisório e eleitoral de todos os estudantes do ensino superior, legitimamente representados pelas AAEE, e as Federações Académicas e estruturas similares, realizando-se trimestralmente. Estes encontros têm como objectivo debater temas relacionados com a política educativa do Ensino Superior, tais como o financiamento, acção social e qualidade de avaliação, e apresentar conclusões materializadas em tomadas de posição e moções, sendo estas temáticas abordados numa vertente social, legislativa e regulamentar. Os ENDAs apresentam-se como uma oportunidade única para aproximar as diversas associações de estudantes nacionais, possibilitando a partilha de realidades e ideais diferentes de modo a contribuir para um objectivo comum: o futuro do Ensino Superior. Neste sentido, é de extrema importância a presença nos vários ENDAs que surjam durante este mandato, assegurando a DAEFFUL, à semelhança do ano passado, todos os esforços necessários para uma excelente representação dos alunos da FFUL, transparecendo as conclusões retiradas destes encontros através das plataformas adequadas. Federação Académica para a Informação e Representação Externa A FAIRe, sendo a estrutura estudantil representante dos estudantes portugueses na Europa, possui como foco o apoio aos seus membros a nível formativo, informativo e técnico, assim como a sua representação externa, incentivando o além-fronteiras do associativismo universitário. Deste modo, é necessário um papel activo da AEFFUL como recente membro junto da FAIRe, especialmente devido à representação e imagem que esta tem junto de órgãos como a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Comissão Europeia, European Students Union, entre outras, podendo ser uma mais-valia para a própria associação crescer e ganhar impacto internacionalmente. Destaca-se a relação que a FAIRe tem com a ESU, dado que representa uma ponte de comunicação útil, permitindo a transmissão de informações actuais sobre a 16

17 União Europeia, sendo de especial importância aquelas que afectam os estudantes universitários portugueses. Representação Internacional Sendo objectivo da AEFFUL uma representação de excelência, é necessário não só que esta se prenda a nível a nacional, como é imprescindível um alargamento da mesma a nível internacional. Assim, uma das preocupações da AEFFUL prende-se com a representação internacional dos estudantes da nossa casa, assegurando que a forte e respeitosa imagem que tem vindo a ser construída ao longo deste século de existência, por todos os estudantes da FFUL que de alguma forma contribuíram activamente para tal, se mantenha e possivelmente se eleve a patamares outrora inalcançáveis. Durante este mesmo mandato, a Direcção propõem-se a continuar na aposta dessa representação, procurando a AEFFUL manter-se como membro activo da EPSA e da IPSF, onde é seguramente reconhecida. Importante referir que esta representação internacional é função do Gabinete Internacional, que servirá de ponte entre a AEFFUL e a EPSA, através do Liaison Secretary, estando o contacto com a IPSF assegurado pelo Contact Person. Este gabinete estará em constante comunicação com estas estruturas internacionais através dos respectivos s institucionais, partilhando as actividades da DAEFFUL e desempenhando um papel activo, tanto através da colaboração na organização de eventos, como por trazer até aos alunos da FFUL todas as oportunidades e situações actuais a nível internacional. APEF A Associação Portuguesa de Estudantes de Farmácia representa todos os estudantes de Ciências Farmacêuticas, de praticamente todas as faculdades portuguesas que leccionam o MICF. Como tal, há todo o interesse em manter uma posição activa e crítica no seio desta associação. À semelhança do que tem vindo a acontecer até aqui, a AEFFUL tentará ter um papel marcado na APEF, contribuindo para o seu crescimento e melhorando, sempre que possível, a sua representação junto dos estudantes da FFUL. Apoiaremos os alunos da FFUL que pertençam aos Órgãos Sociais da APEF, apresentando pronta disponibilidade para os auxiliar no que for necessário, e ainda motivaremos candidaturas de alunos da FFUL. 17

18 Inerente à responsabilidade da AEFFUL como membro da APEF, será marcada presença activa em todas as Assembleias Gerais, impulsionando a evolução da APEF. Entidades do sector A AEFFUL tem também uma enorme preocupação com a representação no meio profissional, conseguida através das relações institucionais com o Infarmed, a Ordem dos Farmacêuticos, Associação Nacional das Farmácias e cooperação com empresas de cariz privado. Ao longo dos anos estas relações têm vindo a ser cimentadas, muito devido ao profissionalismo demonstrado por anteriores Direcções da AEFFUL. Considera-se, então, ser de extrema importância manter as relações com estas organizações, de forma a dar continuidade ao bom trabalho que tem sido realizado ao longo dos anos. O ponto alto ocorrerá na Expofarma, evento que reúne várias empresas e associações do sector farmacêutico na qual a AEFFUL tem marcado presença nos últimos anos. Os grandes organismos do sector farmacêutico têm colaborado muito com a AEFFUL na organização de eventos formativos para os estudantes, sugerindo temas pertinentes e oradores credíveis. Além disso têm ainda promovido e credenciado as actividades, uma vez que lhes reconhecem merecido valor. Por fim, colaboram também a nível financeiro, apoiando anual e pontualmente a AEFFUL. Em relação ao meio empresarial farmacêutico, a Direcção tenciona ser proactiva, apresentando-se ao mundo empresarial com o intuito de obter parcerias que possam ser convenientes quer a nível formativo dos estudantes e recém-licenciados, como estágios, quer a nível financeiro. 18

19 6.Política Educativa A DAEFFUL tem consciência da importância do Ensino Superior para o desenvolvimento do país, sendo em último caso um indicador primário do seu futuro. Um ensino de qualidade produz profissionais de qualidade, sendo estes essenciais para uma sustentabilidade e evolução constante do país em todas as suas valências. A DAEFFUL procurará estar sempre informada acerca das propostas de entidades intervenientes ao nível da Política Educativa, tanto nacionais como estrangeiras, notando-se de peculiar importância a Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), dado que este ano irá começar o processo de formação das Comissões de Avaliação Externa de cursos da área da saúde, nomeadamente do MICF, sendo objectivo da AEFFUL um acompanhamento constante e activo de todo este processo dado a importância que reveste na revisão do plano curricular e no impacto a longo prazo que poderá ter nos alunos da Faculdade. Terá também um envolvimento constante nas questões e discussões que envolvem a Política Educativa do Ensino Superior, apostando na representação externa, concretamente ao nível da Associação Académica da Universidade de Lisboa, da Federação Académica para a Informação e Representação Externa, e na participação nos Encontros Nacionais de Direcções Associativas. Quanto ao ensino na FFUL, é objectivo da AEFFUL continuar a fazer os esforços necessários pelo cumprimento devido dos regulamentos que levam a um ensino condigno e a uma relação equilibrada entre aluno e professor, procurando incentivar a melhoria de certos regulamentos que precisam de ser actualizados. A DAEFFUL estará sempre disponível para o auxílio e esclarecimento necessários aos estudantes, tendo em atenção a defesa dos seus direitos e interesses, sempre cooperando proximamente com o Conselho Pedagógico, órgão de governo de referência. A DAEFFUL estará atenta às repercussões que as limitações financeiras decorrentes da situação económico-financeira actual do país, possam trazer para a FFUL, nomeadamente para os seus estudantes. Neste sentido, procuraremos junto do Núcleo de Planeamento e Gestão Académica realizar uma pesquisa efectiva do número de alunos da FFUL que desistem do MICF por falta de condição social, estando conscientes que este grave problema também afecta os nossos estudantes, sendo necessária uma intervenção inteligente para a resolução urgente deste problema. 19

20 Continuará a acompanhar dinamicamente a fase final do processo de fusão UL- UTL, nomeadamente verificando se o processo de fusão está a ser bem instaurado em todos os órgãos de gestão da nova Universidade de Lisboa. Dado que este processo de fusão resultou numa redução de verbas para a gestão do Ensino Superior na nova Universidade de Lisboa, a AEFFUL está consciente da existência de programas de ordem social que poderão estar em risco de continuarem, afectando alunos que poderão não possuir capacidades de continuar a frequentar o ensino superior sem estes mesmos apoios, sendo necessário um acompanhamento destes problemas e a procura de resoluções para os mesmos. Especificamente, o menu estudante, dado que o orçamento previsto de apoio para o mesmo já foi superado, procurando a AEFFUL partilhar as suas ideias na resolução deste problema, dando o seu exemplo; Lei do arrendamento, dado que a Universidade de Lisboa poderá não ter o financiamento necessário para assegurar o pagamento das rendas das suas residências, necessitando-se de uma tentativa de renegociação com os proprietários residência de modo a permitir um regime de arrendamento mais económico; entre outros. Importante referir que também se pretende fazer os esforços necessários para concluir o processo de extinção do Conselho Nacional de Estudantes de Saúde, dado que se encontra inactiva. 20

21 7. DEPARTAMENTOS E GABINETES 7.1.Departamento Comercial João Duarte Mendes O Departamento Comercial, criado no mandato de 2013, é determinante para o bom funcionamento da AEFFUL, uma vez que o seu princípio fundamental é o equilíbrio da balança económica, quer pela redução de despesas, quer pelo aumento das receitas, através da procura de entidades patrocinadoras. É também da responsabilidade do Departamento Comercial a manutenção da sustentabilidade das diversas actividades organizadas pela AEFFUL através da procura de apoios e patrocínios. O Departamento Comercial é também responsável pela procura de parcerias e protocolos que ofereçam regalias e que sejam benéficos para o quotidiano dos estudantes da FFUL. O Departamento Comercial vai inicialmente actualizar a Base de Dados de Patrocínios e os Guias do Patrocinador Anual e Pontual, tendo sempre em linha de conta o estado económico actual. Os principais focos para o mandato de 2014, para além de todos os objectivos supracitados, são a procura de Media Partners para 21

22 aumentar a divulgação e a visibilidade das actividades da AEFFUL, a mediação e auxílio aos núcleos e comissões da AEFFUL na procura de apoios e patrocínios, bem como melhorar a imagem e a interacção da AEFFUL e do Departamento Comercial com as entidades patrocinadoras, através da elaboração de teasers e slideshows promocionais e através da realização vídeo-reportagens, das actividades patrocinadas, o que permitirá aumentar a imagem de credibilidade e confiança da AEFFUL perante a entidade patrocinadora. A procura contínua de novos protocolos e parcerias para melhorar a qualidade de vida dos estudantes da FFUL continuará a ser uma prioridade, no entanto é também necessário firmar protocolos anuais não só com entidades do sector, mas também fora do sector, como por exemplo, empresas que patrocinem os coffee-breaks das actividades realizadas pela AEFFUL. Base de Dados A actualização da Base de Dados de Patrocínios, bem como o tipo de feedback dado a cada patrocinador, é da maior importância para abordagens futuras, bem como para manter sobriedade e clareza na organização dos vários patrocínios e das várias entidades contactadas para cada actividade. Esta base de dados permite uma melhor organização do trabalho do Departamento Comercial, bem como torná-lo mais metódico e sistemático, servindo como uma garantia para o planeamento de anos futuros. Guia do Patrocinador Actualmente, a AEFFUL tem dois guias do patrocinador, o Guia do Patrocinador Anual e o Guia do Patrocinador Pontual. Reformular e rever estes guias torna-se imperativo dado a difícil conjuntura actual e a adaptação da AEFFUL a esta realidade. Na revisão destes guias deve-se ter em especial atenção que um Guia do Patrocinador deve ser simples, coerente, concreto, apelativo e dinâmico, sempre transmitindo uma imagem profissional. O Guia do Patrocinador Anual foca-se mais na procura de apoios anuais para as variadas actividades ao longo do ano, e deverá conter um breve resumo acerca da AEFFUL, como associação centenária, e da sua representação e impacto. Pretende-se criar Categorias para os diferentes tipos de apoios e de patrocinadores, oferecendo uma maior variedade de escolha e de regalias às entidades patrocinadoras. 22

23 O Guia do Patrocinador Pontual, mais direcionado para uma determinada actividade, será acompanhado de imagens (Slideshow) ou de vídeos promocionais (Teasers), acerca da actividade, para que o patrocinador possa ter uma ideia concreta da actividade que irá apoiar, o que transmitirá uma imagem muito mais competente e profissional da AEFFUL. Pretende-se juntar a Carta do Apoiante, que contém uma breve descrição da actividade, ao Guia do Patrocinador Pontual, para uma maior personalização do mesmo. Dossier do Patrocinador Criação do Dossier do Patrocinador, através da elaboração de guidelines sobre a fidelização realizada aos patrocinadores, e sobre a melhor abordagem a utilizar para manter a sua vinculação à AEFFUL. O Dossier do Patrocinador será bastante frutífero para futuros mandatos, sendo da maior importância para a manutenção da qualidade de abordagem da AEFFUL às entidades patrocinadoras. Apoio Comercial aos Núcleos e Comissões da AEFFUL De maneira a manter uma abordagem coerente e organizada dos diversos Núcleos e Comissões da AEFFUL para com as entidades patrocinadoras, pretende-se criar uma Coordenação Comercial para os vários Núcleos e Comissões da AEFFUL. Pretende-se uma proximidade constante com os Núcleos e Comissões através de reuniões, criação de um grupo de facebook ou de um e-group, de maneira a garantir que não existem contactos simultâneos e paralelos à mesma empresa, e que os mesmos não entrem em conflito com os apoios da AEFFUL. É necessário também proceder a uma calendarização atempada das actividades das Comissões e Núcleos da AEFFUL de forma a estruturar melhor os diferentes tipos de abordagem às entidades patrocinadoras, como por exemplo, a determinadas empresas poder realizar uma encomenda conjunta, mais económica e mais vantajosa. Em caso de necessidade de alguma Comissão ou Núcleo da AEFFUL, pretende-se criar guidelines acerca da abordagem a uma entidade patrocinadora. Media Partners Uma Associação centenária como a AEFFUL necessita de uma maior divulgação das suas actividades, de cariz académico, cultural ou científico, para as várias entidades do sector ou até externas ao mesmo. Como tal, pretende-se estabelecer Media Partners, que ficarão responsáveis por uma maior divulgação externa das actividades 23

24 da AEFFUL. Entenda-se por Media Partners, qualquer tipo de empresa responsável por divulgação ou publicidade, como por exemplo estações de rádio, jornais, revistas ou empresas publicitárias. Divulgação de Parcerias e Protocolos Para aumentar a divulgação dos vários protocolos e parcerias da AEFFUL, benéficos para os seus associados (efectivos e não-efectivos), pretende-se dinamizar mais o placard Comercial e, se possível, mudar a sua localização para dar mais visibilidade às parcerias e protocolos estabelecidos. Melhorar a divulgação dos protocolos e parcerias no site da AEFFUL, dando mais visibilidade aos mesmos através da criação de um separador específico para Parcerias e Protocolos da AEFFUL. 24

25 7.2.Departamento Cultural e Académico Maria Duarte Mariano João Pedro Gonçalves A necessidade de formar bons profissionais de saúde e de manter o espírito da nossa faculdade um dos mais autênticos que podemos encontrar torna necessário encontrar o equilíbrio perfeito entre a componente educacional e a componente recreativa e cultural. Desta forma, o DCA tem como objectivo continuar o trabalho excepcional desenvolvido nos anos precedentes, incentivando o interesse dos estudantes pela cultura e pelo convívio, melhorando as relações interpessoais e incutindo o espírito académico da FFUL aos recém-chegados, sem nunca esquecer os que já cá passaram. Como os sábios dizem Aproveita, serão os melhores anos da tua vida! Nesse sentido, propomo-nos organizar as seguintes actividades: XIX Sarau Académico O tradicional Sarau Académico é a actividade mais imponente realizada pela AEFFUL, sendo o seu principal objectivo comemorar o aniversário da mesma, que 25

26 completará este ano os seus cem anos de existência. Nesta noite temática e cheia de espírito pretendemos proporcionar emoções, encantos e sensações de nostalgia, marcados pelo final de mais um ano lectivo. Este evento contará, como habitualmente, com a presença aproximada de 1300 espectadores, sendo eles alunos, professores, funcionários, familiares e profissionais do sector farmacêutico, que se envolverão no espirito incutido pelos alunos da nossa faculdade. Este evento terá como cenário a Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa e consistirá num espectáculo onde se revelarão talentos escondidos entre os nossos colegas, se satirizarão aspectos do quotidiano da FFUL através de Sketchs, e se entregarão os tradicionais Farmoawards que pretendem destacar através de diversas categorias elementos do mundo da FFUL, tudo envolvido numa temática, que contribui para toda a magia já tradicional desta noite. Tratando-se de um espectáculo onde se tentará transmitir todo o talento e espirito da nossa faculdade, não poderiam deixar de actuar as Tunas da casa TAFUL e Tuna A Feminina. Trip AEFFUL A Trip AEFFUL surge na necessidade de relaxar após uma longa época de exames, combinando momentos de convívio e lazer com actividades desportivas e lúdicas, tornando-se numa óptima oportunidade para desfrutar todo o nosso espírito num ambiente fora da FFUL. Farmos As tão desejadas Farmos são fins-de-semana prolongados com o objectivo de serem uma escapatória aos estudos e ao stress associado a estes, bem como promover o convívio entre os alunos, tornando-se assim no melhor cenário para incutir ao mais novos o espírito tão característico da nossa casa, a FFUL. Estes fins-de-semana serão realizados semestralmente, sendo a Farmo de Verão no 2º Semestre e a Farmo de Inverno no 1º Semestre do ano lectivo, tal como a tradição manda. Nas Farmos são realizadas actividades lúdicas, académicas e desportivas, diurnas e nocturnas, garantindo entretenimento e bons momentos a todos os participantes. 26

27 Café Concerto Esta actividade consiste em mais uma noite de convívio entre os alunos da nossa faculdade, num ambiente tradicional dos antigos cafés, dando a conhecer o trabalho de algumas bandas, como é tradição. Será também nesta noite a divulgação dos nomeados para os Farmoawards do XIX Sarau Académico da AEFFUL. Com o objectivo de aumentar a adesão a esta actividade, pretendemos apostar na divulgação externa, bem como dinamizar esta noite, com a realização de actividades interactivas. Arraial das Palmeiras O Arraial das Palmeiras é uma das mais características festas organizadas pela AEFFUL, levando à FFUL o espírito dos Santos Populares e da música portuguesa, destacando as nossas tunas académicas: TAFUL e A Feminina. Este evento pretende proporcionar uma excelente noite de convívio, não faltando a tradicional comida e bebida. Nesta noite organiza-se, juntamente com a Mui Nobre Academia de Pharmacia, a X cerimónia do Traçar da Capa, noite esta que é marcante, tendo em conta que é quando os Caloiros envergam o traje académico pela primeira vez. Semana do Caloiro Com o objectivo de integrar os alunos recém-chegados à faculdade, bem como fomentar todo o espírito académico tradicional desta casa, a Semana do Caloiro consiste num conjunto de actividades de carácter Cultural e Académico, diurnas e nocturnas, com vista a promover a ligação entre todos os alunos da FFUL. Como actividades diurnas inclui: - IX Cascopaper: a primeira actividade dos caloiros nesta casa e uma das que fica na memória ao longo dos anos. O principal objectivo desta actividade é dar a conhecer, de forma interactiva e promovendo o convívio entre doutores e caloiros, a cidade que irá acolher aqueles alunos durante o seu percurso académico. - Rally Tascas: mais uma oportunidade para que os alunos conheçam a cidade de Lisboa, num percurso por algumas tascas da nossa capital. Durante esta actividade serão realizados jogos e desafios, para fomentar o espirito de grupo e o convívio entre 27

28 os alunos da FFUL. - Jogo Caloiros vs Doutores: como a prática desportiva está sempre presente na nossa faculdade, esta actividade, realizada em conjunto com o Departamento Desportivo, visa promover a integração dos novos alunos, bem como incutir o espirito desportista e o fair play já habitual dos alunos desta casa. Como actividades nocturnas destacam-se: - Jantar e Festa do Caloiro: esta noite, composta por um jantar e uma festa, é totalmente dedicada aos novos alunos, com o intuito de fomentar o espírito académico, estreitar laços e ainda conhecer um pouco mais do espirito e tradição característicos da nossa faculdade, através da actuação da Tuna A Feminina e da TAFUL. - Noite de Fados: sendo o fado um património da Humanidade e tão tradicional da cidade que nos acolhe, esta noite será dedicada à música tradicional portuguesa, num cenário típico de uma casa de fados, em que os nossos alunos, professores e funcionários, bem como representantes das tunas da casa, mostrarão o seu talento musical. - Noite de Tunas: constituindo as tunas um dos expoentes máximos do espírito académico, e dada a importância de incutir esse mesmo espírito aos novos alunos, estes terão a oportunidade de conhecer as tunas da casa, bem como outras tunas por elas convidadas, através de uma noite dedicada exclusivamente às mesmas. Esta noite proporcionará mais uma vez um ambiente de convívio, de modo a promover a integração dos novos alunos. - Mega Recepção ao caloiro: A AEFFUL marcará, mais uma vez, presença nas festividades que englobam todos os estudantes de Lisboa, fazendo-se representar através da tradicional e sempre animada barraquinha. Jantar de Natal De forma a oferecer outra excelente oportunidade de convívio, incentivar o espírito natalício e comemorar o final do semestre e do mandato da AEFFUL2014, pretende-se realizar um Jantar de Natal. Sendo esta a última actividade da DAEFFUL, não irá faltar o espírito de família e a oportunidade para relembrar todos os eventos marcantes e memoráveis de um ano de mandato. 28

29 Protocolos e Promoção da Cultura O Departamento Cultural e Académico tem o propósito de fomentar a cultura e o conhecimento dos nossos estudantes. Nesse sentido, irá ser dada continuidade à distribuição gratuita da Agenda Cultural de Lisboa, bem como agendas de algumas instituições de cariz cultural. O Departamento trabalhará ainda em conjunto com o Núcleo Cultural, com o propósito de fomentar a cultura junto de todos os estudantes. São objectivos do Departamento, tal como do Núcleo, a realização e promoção de diversas actividades culturais, o estabelecimento de protocolos com instituições que fomentem a cultura, passando pela literatura, cinema, música e teatro, bem como a organização de uma semana cultural, integrando actividades diversas. Apoio às Tunas Com o intuído de reforçar as relações entre a AEFFUL e as tunas da casa, A Feminina- Tuna Feminina da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa e a TAFUL Tuna Académica de Farmácia da Universidade de Lisboa, pretendemos dar todo o apoio necessário à realização das suas actividades, bem como manter uma comunicação frequente com os Magisters das mesmas, estando cientes da importância das tunas na vida académica dos alunos, bem como da sua participação em muitas das actividades realizadas pela DAEFFUL. Apoio à Mui Nobre Academia de Pharmacia Sendo a Mui Nobre Academia de Pharmacia (MNAP) o órgão que rege a praxe na FFUL e tendo em conta a importância da praxe e das actividades realizadas por este órgão na integração dos alunos de primeiro ano, o Departamento Cultural e Académico compromete-se a dar todo o apoio necessário. Este apoio estará sempre à disposição da Mui Nobre Academia de Pharmacia e poderá ser de caracter logístico ou de acompanhamento para todas as actividades organizadas por esta. 29

30 Apoio às Comissões de Finalistas De forma a angariar fundos para amortizar os custos das viagens de Finalistas, cada Comissão de Finalistas da FFUL organiza diversas actividades. O Departamento Cultural e Académico compromete-se a proporcionar uma boa divisão de actividades por todas as Comissões de Finalistas e uma boa gestão de datas, de forma a que não haja sobreposição e conflitos na organização de eventos tanto pelo Departamento como pelas Comissões. 30

31 7.3 Departamento Desportivo Inês Sousa O Desporto é indispensável para a saúde e bem-estar de qualquer estudante do Ensino Superior. Como tal, o Departamento Desportivo tem a função de mover esforços e organizar atividades no sentido de garantir a atividade física e a prática desportiva entre a comunidade estudantil da nossa faculdade. Assim, para o mandato de 2014, o Departamento Desportivo pretende assegurar o apoio constante às equipas da faculdade, tentando responder ao máximo às suas necessidades, bem como desenvolver atividades ao longo do ano para motivar a prática do desporto. É nosso objetivo garantir que a divulgação das atividades a realizar é a melhor, tornando possível o acesso de todos os estudantes às mesmas. Temos ainda o intuito de informar os alunos da nossa faculdade acerca das atividades desenvolvidas pela Associação Desportiva do Ensino Superior de Lisboa (ADESL), Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) e outras instituições do desporto universitário. 31

32 Equipas da AEFFUL O Departamento Desportivo tem como objetivo dar apoio e acompanhar as equipas desportivas da nossa faculdade. São elas as de futsal masculino e feminino, e as de voleibol feminino (em conjunto com a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa) e masculino. O Departamento pretende inscrever as equipas nos campeonatos universitários organizados pela Associação Desportiva do Ensino Superior de Lisboa (ADESL), como tem sido feito em anos anteriores. Sempre que existam outros torneios e que os elementos das equipas demonstrem interesse em participar nos mesmos, o Departamento Desportivo terá a responsabilidade de inscrever as equipas. Dado o interesse que já foi demonstrado por alguns alunos, será averiguada a possibilidade de criação de uma equipa B de voleibol feminino ou de outra equipa desportiva, de acordo com as preferências dos estudantes. Divulgação do Desporto na FFUL e UL Uma vez que por vezes as informações relativas ao Desporto na nossa faculdade e na UL não estão acessíveis a todos os alunos, o Departamento Desportivo pretende melhorar a divulgação das mesmas através da utilização e dinamização da página do facebook, bem como do placard de Desporto que se encontra junto à entrada do Bar Papa Caloiros. Assim, serão colocadas informações sobre as equipas da casa (horários e local dos treinos, calendário e resultados dos jogos, melhores momentos dos jogos na página do facebook, se possível) e outras iniciativas desportivas na faculdade e UL. Polidesportivo O Departamento Desportivo tem a função de coordenar e manter o bom funcionamento do Polidesportivo, localizado nas instalações da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, onde são realizados os treinos de futsal feminino e masculino. A cargo do Desportivo fica ainda a gestão das reservas das instalações, fazendo cumprir as condições e as regras de utilização. 32

33 Março Desportivo Para o mandato de 2014, o Departamento Desportivo pretende dinamizar o Março Desportivo, no qual tenciona realizar uma série de atividades desportivas com o objetivo de promover ao máximo o desporto, o convívio e a competição saudável entre a comunidade estudantil. Deste modo, planeamos organizar a I Corrida AEFFUL, o I Mini Torneio de Ténis e um Torneio de Futsal. Acreditamos que, ao condensar todas estas atividades num só mês, será uma excelente forma de cativar os alunos para o exercício físico. Tarde de Paintball/Lasertag Sempre com o intuito de dinamizar o desporto na nossa faculdade, o Departamento Desportivo propõe-se a organizar uma ida a um recinto de paintball/lasertag. Com esta atividade os alunos poderão descontrair um pouco e conviver. Outras atividades Como já vem sendo habitual, o Departamento Desportivo pretende dinamizar a FarmoCup em ambas as Farmos, para incentivar a atividade física e o convívio entre os estudantes. Durante a Semana do Caloiro, com o intuito de despoletar o interesse pelo desporto e integrar os novos alunos, o Departamento tem em vista a organização do jogo de futebol Caloiros vs Doutores. Caso haja disponibilidade e se torne viável, pretende-se organizar um torneio indoor, como, por exemplo, ténis-de-mesa ou jogos de cartas. 33

34 7.4 Departamento Educativo André Torres Patrícia Vasconcelos O Departamento Educativo tem como papel fundamental servir de elo de ligação entre os alunos e as vertentes científicas, pedagógicas e curriculares da FFUL, estando disponível para esclarecer quaisquer dúvidas que possam surgir neste âmbito. Este departamento tem também o dever de estar informado sobre a realidade actual da área Farmacêutica, mantendo a comunidade estudantil actualizada e procurando estimular o desenvolvimento pessoal dos alunos que representa, como complemento do plano de estudos do MICF. Comissão de Apoio ao Caloiro - CAC À semelhança do que tem sido feito nos anos anteriores, o Departamento Educativo tem a responsabilidade de organizar a Comissão de Apoio ao Caloiro (CAC). A chegada à vida universitária é sempre um pouco sinuosa e precedida de algum nervosismo. Como tal, a CAC tem o objectivo de receber os novos alunos da nossa 34

35 instituição, de modo a facilitar a sua entrada nesta nova etapa, nomeadamente no processo de inscrição e no esclarecimento de qualquer dúvida aos recém-chegados. Aos novos alunos será fornecido um kit contendo o Guia do Caloiro, folhetos e mapas dos transportes relativos à cidade de Lisboa, bem como informações sobre a FFUL e a DAEFFUL. Esta comissão será constituída por alunos dos vários anos lectivos que, ao serem abertas as vagas, serão seleccionados mediante a ordem de inscrição. Dia aberto na FFUL Juntamente com a FFUL, o Departamento Educativo propõe-se a organizar o Dia Aberto. Este evento permite dar a conhecer a nossa faculdade e o MICF aos alunos de escolas secundárias que adiram a esta iniciativa. O Dia Aberto faz então parte de uma colaboração entre a DAEFFUL e os professores do MICF, e dá a possibilidade dos alunos visitantes conhecerem os vários laboratórios pertencentes à FFUL, bem como outros pontos relevantes para a actividade. Para dar a conhecer todas opções do mercado de trabalho de um farmacêutico, serão ainda apresentados pequenos vídeos de ex-alunos e professores que dêem o seu testemunho e falem das suas experiências pessoais nas várias áreas abrangidas pelo MICF, de modo a elucidar os participantes acerca das várias actividades executadas por um farmacêutico. O objectivo primário deste evento é mostrar os valores que caracterizam a nossa faculdade e o MICF, de modo a persuadir os alunos que se candidatam ao Ensino Superior a seguirem o caminho do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas. Inspiring Future O Inspiring Future é um projeto de cariz educacional que tem como objetivo proporcionar suporte ao sistema educativo nacional. Este é um projecto que permite a divulgação de várias Universidades e Faculdades em escolas secundárias selecionadas, que tenham interesse em acolher este projecto, que ocorre este ano pela primeira vez. Esta actividade proporcionada pela FFUL, que terá o apoio e a ajuda do Departamento Educativo, permitindo a divulgação da nossa faculdade, do MICF e a sensibilização da profissão farmacêutica junto dos estudantes que se preparam para ingressar pela primeira vez no ensino superior, através da visita de actuais alunos e professores da FFUL às escolas secundárias inscritas neste projecto. Esta iniciativa foi 35

36 iniciada pelos membros do DE do mandato anterior através da proposta Sensibilização da profissão farmacêutica e será aplicada ao longo do mandato que agora se inicia. Dito isto, o Departamento Educativo compromete-se a apoiar a FFUL na sua participação no programa Inspiring Future e a participar activamente na divulgação deste projecto na comunidade estudantil. Elaboração das Comissões de Curso As Comissões de Curso representam uma das mais importantes vias de comunicação entre os alunos e os professores das várias disciplinas, permitindo um fácil fluxo de informação entre os mesmos. As Comissões de Curso serão constituídas por alunos dos respectivos anos, que serão escolhidos mediante votação pelos seus colegas. Para possibilitar a divulgação das Comissões, será exposto um cartaz com as informações dos comissários de cada uma das unidades curriculares, para assim facilitar o contacto com os restantes alunos e também demonstrar a importância de pertencer à Comissão de Curso. O Departamento Educativo, como elo de ligação entre os alunos e professores, compromete-se a orientar as acções das Comissões de Curso, de forma a garantir o seu bom funcionamento. Realização do XVIII Seminário AEFFUL Em comparação com anos anteriores, este departamento compromete-se em organizar e apresentar à restante comunidade estudantil, o XVIII Seminário AEFFUL. Esta actividade conta com a colaboração da Comissão Organizadora das Comemorações do Centenário da Associação dos Estudantes da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (CENTAEFFUL) e membros da Comissão Organizadora do Seminário, sendo direcionada para estudantes da Faculdade de Farmácia e outros interessados. Tem como objectivo dar a conhecer uma temática extracurricular educativa, mas também desenvolver o espírito crítico dos participantes, tendo carácter informativo e de discussão entre alunos e oradores. O tema será escolhido de acordo com a sua pertinência face à realidade farmacêutica, tentando salientar pontos que não são considerados durante o ciclo de estudos do MICF. A actividade será desenvolvida no auditório da FFUL e terá a duração de um dia, sendo estruturada por painéis intervalados, sendo que no final de cada 36

37 painel será aberto um espaço de discussão, onde os participantes poderão opinar e tirar as suas dúvidas. Tarde Pedagógica Objectivamente, a Tarde Pedagógica tem como finalidade a resolução de assuntos pertinentes relativos à área pedagógica da FFUL. Esta Tarde será passada numa sala (ou anfiteatro, dependendo do número de participantes) e contará então com a presença de alunos e representantes do Conselho Pedagógico, que num diálogo informal podem tirar dúvidas que surjam neste âmbito. Este ano pretendemos então apostar numa maior divulgação desta actividade para aumentar a adesão à mesma, fazendo também uma publicação posterior da resolução das questões mais pertinentes, de forma a garantir que a informação é acessível a todos os interessados. VIII Ciclo de Formações Educativas Esta actividade tem como finalidade o desenvolvimento de competências não abordadas no plano de estudos do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, servindo como complemento ao plano de estudos. As Formações terão a duração de no máximo três horas e irão abordar conteúdos que possam ser úteis face à realidade actual, permitindo aos alunos desenvolver capacidades que sejam relevantes no acesso ao mercado de trabalho, estimulando-os a enveredar por outras áreas para além daquelas a que estão acostumados. 37

38 7.5 Departamento Off-set e Papelaria Pedro Labisa O Departamento de Off-set e Papelaria pretende tornar a oferta de produtos disponíveis na Papelaria da AEFFUL mais apelativa, garantindo uma gestão exímia, algo indispensável para a viabilidade deste estabelecimento e o cumprimento do seu principal objetivo de garantir o melhor aproveitamento curricular e académico de todos os alunos da FFUL. Este Departamento pretende realizar e renovar as seguintes iniciativas: Artigos de Papelaria Como na Papelaria AEFFUL estão disponíveis artigos de carácter didático, como material de estudo e de laboratório, e de carácter académico, de modo a satisfazer as necessidades dos estudantes, é importante que todo o stock esteja disponível, desta forma é fundamental verificar a quantidade vendida de cada artigo de Papelaria durante o mandato anterior e adquirir o material necessário no início do mandato. 38

39 A criação de novos packs, mais variados e económico é também um dos principais objectivos, devido ao enorme sucesso que apresentaram em anos anteriores. Merchandising AEFFUL O Departamento de Off-set e Papelaria procurará assegurar o stock dos produtos de merchandising provenientes de mandatos anteriores, tais como cadernos, agendas, batas, camisolas, entre outros. A formação de novas parcerias e a realização de estudos de mercado será algo fundamental para garantir a viabilidade dos produtos atuais e em desenvolvimento da linha AEFFUL. Material e Textos de Apoio À semelhança de mandatos anteriores, serão disponibilizados os textos de apoio contactando, antes do início de cada semestre, todos os docentes responsáveis pelas Unidades Curriculares, de forma a proceder-se à comercialização dos mesmos na Papelaria AEFFUL. Preçário Em colaboração com o Tesoureiro da DAEFFUL, atualizar o preçário da Papelaria AEFFUL e divulga-lo à comunidade estudantil. Inventário De forma a controlar a quantidade de material disponível para venda, será realizado de forma regular um inventário, de forma a evitar quebras do stock e o correcto funcionamento da Papelaria AEFFUL. Kit do Caloiro O Kit do Caloiro oferece a todos os estudantes, do 1º ano, a possibilidade de adquirir uma série de produtos originais da rede UniverCidade, a um preço bastante razoável. Além disto, permite também, a participação nas mais diversas atividades, propostas pelo Departamento Cultural e Académico da DAEFFUL, durante a Semana do Caloiro, a todos os novos alunos. Neste Kit estão incluídos: t-shirt do caloiro (criada pelo Departamento de Publicação e Imagem -DPI); senhas para as festas da Semana do 39

40 Caloiro, incluindo o Jantar do Caloiro e descontos adquiridos através do estabelecimento de parcerias com algumas entidades de interesse académico, didático e pessoal, devido à colaboração com a Rede UniverCidade. Aluguer de Cacifos Devido à necessidade de espaço próprio para organização de material, o Departamento Off-Set e Papelaria irá assegurar o aluguer de cacifos, apostando na sua divulgação. Sócio AEFFUL É da maior importância para a DAEFFUL manter uma relação próxima com os estudantes da FFUL, averiguando deste modo quais os seus gostos e interesses, para assim, poder estimular os mesmos inscreverem-se como Sócios Efetivos da AEFFUL. O Departamento de Off-Set e Papelaria compromete-se a divulgar as vantagens e benefícios provenientes de uma inscrição como Sócio Efetivo da AEFFUL, tomando especial atenção aos novos alunos, informando-os acerca da modalidade de inscrição como Sócio Efetivo da AEFFUL em conjunto com o Kit do Caloiro. Caixa de Sugestões Ouvir a voz dos estudantes da FFUL é essencial para o bom funcionamento da DAEFFUL, desta forma, o Departamento de Off-Set e Papelaria pretende inovar e divulgar este projeto, possibilitando aos alunos exprimirem-se anonimamente através de sugestões, opiniões e críticas ao trabalho realizado pela DAEFFUL. Apoio Logístico à DAEFFUL O Departamento de Off-Set e Papelaria tem um papel fulcral no apoio à DAEFFUL, uma vez é da sua responsabilidade assegurar o fornecimento de material necessário ao bom funcionamento da DAEFFUL e garantir o apoio logístico a todas as atividades organizadas pelos Departamentos e Gabinetes. A Papelaria AEFFUL garantirá o espaço para se proceder às inscrições e pagamentos de todas as atividades organizadas pela DAEFFUL, inclusivamente as marcações do Polidesportivo. 40

41 7.6 Departamento de Publicações e Imagem José Pedro Jesus João Pedro Domingues O Departamento de Publicações e Imagem tem como objectivo o estabelecimento de uma ponte comunicativa entre alunos e a Direcção da Associação de Estudantes. Através deste departamento a AEFFUL, dará a conhecer aos estudantes as suas actividades, eventos e notícias. Neste mandato, o DPI pretende tirar o melhor partido possível das plataformas disponíveis, facebook, site da AEFFUL, cartazes, vídeos, entre outros. O ponto principal será fazer chegar a toda a população da FFUL a informação pretendida. Para além disto, o DPI irá divulgar não só as actividades organizadas pela AEFFUL, mas também todas os eventos e notícias que sejam pertinentes para a comunidade farmacêutica. Sabendo também da importância dos Núcleos existentes na nossa faculdade, o DPI pretende estreitar e fortalecer as relações tanto com o Núcleo Redactorial da Pharmacevtica, como com o Núcleo de Fotografia. 41

42 Site e Facebook AEFFUL Durante este mandato, haverá uma continuação do aproveitamento do site e da página do facebook da AEFFUL. Estas são as duas interfaces mais populares e acessíveis, tanto para estudantes, como para profissionais do sector farmacêutico e professores, e como tal, estes meios de partilha de informação serão constantemente actualizados com actividades e eventos realizadas pela AEFFUL como também por notícias pertinentes da actualidade do sector farmacêutico. Revista Pharmacevtica Pretendemos dar seguimento ao trabalho desenvolvido anteriormente, em colaboração com o Núcleo Redactorial da Pharmacevtica. Assim, a Pharmacevtica continuará a contar com duas publicações gratuitas neste mandato e continuará a ser estruturada como até aqui. Durante o mandado anterior, o Núcleo Redactorial da Pharmacevtica, usufruiu de uma maior autonomia e independência. Esta medida será preservada fruto do excelente trabalho desenvolvido pelos membros pertencentes ao Núcleo. No entanto, este projecto continuará a ser suportado pelo DPI. Núcleo de Fotografia Relativamente ao Núcleo de Fotografia, pretende-se continuar o bom trabalho realizado ao longo do mandato cessante. Este núcleo encontra-se ao abrigo do nosso departamento, e como tal, terá sempre o nosso apoio em todas as actividades que venha a realizar. O seu intuito continuará a ser o de auxiliar a AEFFUL na documentação dos seus eventos. Guia, Passaporte e Kit do Caloiro Os novos alunos necessitam estar bem orientados e bem informados, e como tal, o guia do caloiro será novamente actualizado e editado com um novo design e distribuído gratuitamente aquando da inscrição dos novos alunos na FFUL. Tal como o guia, o passaporte do caloiro e o kit do caloiro também serão actualizados com designs apelativos e interessantes. 42

43 Calendário Mensal Este projecto, iniciado no mandato anterior, continuará a ser desenvolvido pelo DPI durante este mandato. O Calendário Mensal permitirá disponibilizar todas as actividades que serão desenvolvidas pela AEFFUL nesse mês. Este calendário será afixado no bar Papa-Caloiros e disponibilizado no facebook, e com isto, os estudantes terão acesso a todos os eventos/actividades da AEFFUL e assim diminuir as perdas de informação. Vídeos promocionais e vídeos-resumo Em relação aos vídeos promocionais, seriam elaborados pelo Departamento de Publicações e Imagem, com o intuito de dar a conhecer aos estudantes como se irá realizar uma certa actividade, e com isto, atrai-los para essa mesma actividade. Os vídeos-resumo serão realizados com dois objectivos: o primeiro é tentar manter uma relação mais estreita com certos patrocinadores, de modo a que possam averiguar o que se passou numa certa actividade; o segundo objectivo é para que os estudantes possam rever o que aconteceu durante aquela actividade (ex: FARMO, congressos, seminários ) Agenda AEFFUL Explorando novos acordos e parcerias com gráficas, a edição e projecção da agenda AEFFUL estará novamente a cargo do DPI. Esta agenda será referente ao centenário da AEFFUL. O DPI propõem-se a pesquisar o mercado para a melhor relação qualidade/preço e a manter os pontos fortes desta publicação, nomeadamente o calendário de exames e os contactos mais convenientes, para que esta seja uma ferramenta cada vez mais útil ao corpo estudantil. A agenda continuará disponível na papelaria da AEFFUL. 43

44 7.7 Gabinete de Educação e Formação (GEF) Maria Inês Conceição Carlota Moura O Gabinete de Educação e Formação visa complementar as valências adquiridas pelos alunos no Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas quer a nível científico, quer a nível pessoal, através de actividades educativas e formativas. Assim sendo, no decurso deste mandato este Gabinete compromete-se a desenvolver um conjunto de actividades multidisciplinares, centrado na apresentação de temáticas actuais. Estas terão sempre o objectivo de promover o desenvolvimento e conhecimento dos estudantes (internos e externos), profissionais de saúde e outros interessados, constituindo assim uma mais-valia para a aquisição de outras competências, úteis para o futuro profissional. 44

45 V Congresso Científico de Saúde AEFFUL O V Congresso Científico de Saúde tem como objectivo o desenvolvimento aprofundado de diversas temáticas por apresentação, aos seus participantes, de um tema que seja de importância relevante e actual para os sectores científico e de saúde. Este evento decorrerá durante dois dias, no Auditório da FFUL e contará com a presença de oradores e moderadores especializados, que contribuirão para o enriquecimento da actividade. Dirigir-se-á a todos os alunos da FFUL, bem como a alunos externos, docentes, profissionais de saúde e outros interessados. VI Acção de Formação em Gestão em Farmácia Com a VI Acção de Formação em Gestão em Farmácia pretende-se que os alunos do MICF adquiram noções e valências em gestão que visem complementar a prática eficaz da actividade farmacêutica, seja em Farmácia Comunitária, Farmácia Hospitalar ou Indústria Farmacêutica. Serão desenvolvidos vários aspectos que incidirão sobre: organização e administração, princípios de gestão financeira, gestão de recursos humanos, organização de produtos, armazenamento e distribuição de medicamentos e ainda gestão de risco no financiamento dos medicamentos. Estas abordagens surgem no sentido de formar farmacêuticos mais responsáveis e capazes de se adaptar às constantes mudanças ditadas pela conjunctura económica actual. A actividade terá a duração de um dia, num dos anfiteatros da FFUL, contando com a presença de oradores e moderadores especializados no tema, de modo a que os participantes possam ser devidamente formados nas diversas áreas com que o farmacêutico se depara no seu quotidiano, promovendo assim uma boa prática diária. IV Acção de Formação em Comunicação na Prática Farmacêutica Esta acção de formação surge novamente com o intuito de valorizar e potenciar as competências intra e interpessoais dos estudantes do MICF, de forma a complementar a sua formação teórica e possibilitar assim um melhor desempenho do seu papel enquanto futuros farmacêuticos. Serão abordados diversos aspectos, dos quais fazem parte: tipo de linguagem a utilizar, quais as informações a transmitir e de que forma, como superar as possíveis dificuldades de comunicação existentes, entre outros. À semelhança da acção de formação em gestão em farmácia, esta decorrerá num dos anfiteatros da FFUL, durante um dia. 45

46 Para a sua concretização, contar-se-á com a presença de oradores e moderadores especializados no tema em análise, com o objectivo de formar os estudantes da nossa faculdade nestas temáticas, que tão presente estarão no seu futuro, quer a nível socioprofissional, quer a nível pessoal. VII Sessão de Esclarecimento sobre a Prática Científica e de Investigação da FFUL O Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas é, sem dúvida, um curso que privilegia a formação científica e que mantém um contacto directo não só com a investigação que se realiza na faculdade, mas também com os órgãos que a promovem. Assim sendo, o GEF considera ser de grande relevância a aproximação dos estudantes do MICF com a comunidade científica, bem como a promoção do seu possível interesse pela prática da investigação. Assim sendo, dar-se-á continuidade à realização de sessões de esclarecimento, onde os alunos poderão tomar conhecimento acerca dos núcleos de investigação existentes, dos seus projectos e temáticas, bem como das suas perspectivas futuras. Esta actividade foca-se fundamentalmente em informar, sensibilizar e aproximar os nossos estudantes, especialmente os do primeiro ano, ao trabalho científico e de investigação levado a cabo pela FFUL. VII Ciclo de Scienceshops O VII Ciclo de Scienceshops surge uma vez mais como uma actividade onde são abordadas temáticas pertinentes para a actualidade científica e cuja relação com a área da saúde e relevância na formação académica dos estudantes são evidentes. Sendo uma actividade em que se pretende transmitir aos alunos a actualidade da investigação desenvolvida na nossa área, o GEF pretende abordar temáticas não apenas desenvolvidas na FFUL, mas também a nível externo. Estas surgem no sentido de mostrar a importância da necessidade de aquisição de valências que exijam um conhecimento recente do que é desenvolvido a nível da saúde, dando para tal, ênfase aos sucessos da investigação científica e ao seu impacto na clínica. Cada Scienceshop terá a duração de duas a três horas, durante as quais oradores especialistas na área abordarão o tema subjacente. 46

47 I Programa de Soft Skills Esta nova actividade surge pela necessidade imperativa de acrescentar valor ao farmacêutico em competências que não são devidamente desenvolvidas no decorrer do MICF. Assim sendo, o GEF pretende implementar temáticas de relevância, tais como liderança, gestão de tempo e de conflitos, a título de exemplo, de forma a que os nossos alunos consigam desenvolver aptidões que lhes permitam lidar com possíveis adversidades com que se possam deparar no seu futuro profissional, tanto a nível inter, como intrapessoal. Cada sessão deste programa terá a duração de uma tarde ou manhã, e contará com a presença de oradores especializados no tema em questão. 47

48 7.8 Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais Filipa Graça Joël de Oliveira O Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais tem como principal objectivo estabelecer uma ponte entre recém-mestres e estagiários e o mercado de trabalho do sector farmacêutico. Apostando, por isso, na divulgação e elucidação das possíveis saídas profissionais, bem como na formação dos estudantes em áreas não abrangidas pelo MICF. Posto isto, achamos de extrema importância manter e aumentar esta plataforma de comunicação entre os estudantes e todas as áreas do sector farmacêutico, proporcionando uma visão mais alargada e realista do sector, tornando-se uma maisvalia para a nossa futura vida profissional Por fim, o GESP propõe uma continuidade de algumas actividades realizadas em mandatos anteriores, bem como a implementação de novos projectos bastantes promissores. 48

49 XVI Curso de Farmácia Prática Nesta que será a décima sexta edição do curso, o gabinete apostará mais uma vez nesta formação fulcral para os alunos do 5ºano de modo a prepará-los para o primeiro passo no mundo do trabalho. Este curso, dividido em dias de workshops e dias de auditório, irá, nessa primeira fase, apresentar as principais situações e patologias com que estagiários se irão deparar aquando do estágio em Farmácia Comunitária, transmitindo uma melhor segurança pessoal e nos seus conhecimentos, aos participantes; nos dias de auditório serão abordadas temáticas importantes para o exercício da função de farmacêutico e serão tambem apresentadas as duas áreas de estágio, farmácia comunitária e hospitalar bem como partilhadas vivências de recémmestres em diversas áreas. IV Curso de Sifarma 2000 Dado que as farmácias comunitárias possuem na sua maioria o software Sifarma 2000 para gestão interna, como a recepção de encomendas, elaboração das mesmas, consulta de stocks, atendimento, entre outro; o Gabinete, em colaboração com a Glintt irá realizar esta formação de modo a que os alunos possam adquirir esses conhecimentos essenciais para trabalharem com este programa informático e assim entrarem no mercado de trabalho com essa valência. XII Curso de Marketing para Farmacêuticos O Curso de Marketing para Farmacêuticos, cujo público alvo são os alunos de 5º ano, tem como objectivo a formação elementar em Marketing direccionado para o sector farmacêutico. Este curso, como é recorrente de anos anteriores, será realizado em parceria com o Centro de Formação (CaF), tendo o privilégio de contar com a presença de oradores e formadores de empresas de renome da indústria farmacêutica. II Pharmtalks No seguimento do sucesso do primeiro programa, o Gabinete irá realizar a segunda edição do mesmo. Informando assim todos alunos, do 1º ao 5º ano acerca dos diferentes futuros profissionais que poderão vir a ter, desde a farmácia hospitalar e comunitária, passando pela indústria farmacêutica até às análises clínicas entre outros. De modo a adquirir esses conhecimentos visamos criar um ambiente de conversa 49

50 informal e acessível entre o orador e os alunos, para assim os participantes assimilarem ao máximo toda a informação e contributo do profissional. Deste modo, esperamos despertar em cada estudante a paixão para a sua área de interesse, podendo assim fazer tudo de modo a realizar o seu projecto. IV Programa de Estágios de Verão AEFFUL O Programa de Estágios de Verão surge da necessidade de dar oportunidade aos alunos do MICF complementarem a sua formação curricular com estágios extracurriculares que lhes fornecerão a componente prática, que não é abrangida pelo plano curricular actual. Este programa consiste num conjunto de estágios, que abrangem as mais diversas áreas do sector farmacêutico, são especialmente direcionados para os alunos do 3º e 4º anos e tem como objectivo de dar a conhecer, de uma forma prática, as diferentes vertentes do sector farmacêutico. Para a elaboração deste programa de estágios começaremos pela procura de vagas nas mais variadas áreas, passando pela seriação e finalmente pela colocação dos candidatos. Formações Complementares Para complementar ainda mais o MICF, para além de todas as actividades propostas, o GESP propõe-se a procurar e planificar novas actividades relacionadas com áreas não abrangidas pelo actual plano curricular. Estas actividades serão realizadas em parceria com outras entidades, como por exemplo o CaF e demonstrarse-ão um importante contributo para a formação pessoal e/ou profissional dos alunos. E-group de Estagiários Da mesma forma que tem vindo a ser feito por anteriores mandatos, comprometemo-nos a dar seguimento ao trabalho desenvolvido no e-group dos estagiários e recém-mestres, visto que é uma plataforma que em muito os auxilia. Desta maneira, o GESP tem a possibilidade de divulgar as propostas de emprego e de estágio que chegam à Associação dos Estudantes, continuando a ajudar os alunos até que estes entrem no mercado de trabalho. 50

51 Para além desta divulgação, o e-group possibilita-nos manter contacto com os estagiários para assim nos fornecerem informações e feedback sobre os seus estágios, para que estes dados, após tratamento, sejam úteis para a escolha dos locais de estágios dos anos seguintes. Protocolos O Gabinete terá tambem sob sua responsabilidade a elaboração de protocolos e renovação dos mesmos com diversas empresas farmacêuticas. Estes protocolos poderão ser uma mais-valia para os alunos uma vez que poderão resultar em parcerias na elaboração de actividades ou estágios. III Curso de Gestão Devido ao sucesso das passadas edições, o Gabinete decidiu incorporar esta formação no plano de actividades. O Curso de Gestão para Farmacêuticos, cujo público-alvo são os alunos de 5º ano, tem como objectivo a formação elementar em Gestão direccionado para o sector farmacêutico. Este curso, como é recorrente de anos anteriores, será realizado em parceria com o Centro de Formação (CaF). I Feira de Emprego AEFFUL Esta nova actividade consistirá numa actividade de 3 dias, sendo o primeiro constituido por uma componente teórica, no qual os participantes poderão adquirir conhecimentos relativos à elaboração de Curriculum Vitae, Carta de Motivação, entre outros essenciais à introdução no mercado de trabalho. Nos dois últimos dias iremos contar com a presença de empresas do sector farmacêutico, de modo a simular entrevistas de emprego, adquirindo assim os conhecimentos práticos. I Pharmcontest Com o objectivo de explorar áreas não desenvolvidas ao longo dos 5 anos do MICF mas essenciais para o futuro profissional de um farmacêutico, decidimos recriar este concurso onde equipas serão expostas a problemas que, para serem 51

52 ultrapassados, irão pôr à prova capacidades de gestão de conflitos, trabalho em equipa, gestão de tempo, entre outros. 52

53 7.9.Gabinete de Informação, Promoção e Educação para a Saúde Gabriela Ribeiro Tiago Barros Angela António O farmacêutico como agente de Saúde, deve ter um conhecimento abrangente nesta área, para que possa aconselhar e sensibilizar a população acerca dos assuntos mais problemáticos de Saúde Pública, podendo assim exercer a sua função profissional na sua plenitude. Portanto, o Gabinete de Informação, Promoção e Educação para a Saúde da AEFFUL pretende alertar e consciencializar a população para práticas saudáveis, e também complementar a formação curricular, através da abordagem de temas-chave da actualidade, tendo como principal desígnio o desenvolvimento dos alunos da faculdade em profissionais de Saúde cada vez mais completos. Para cumprir este desígnio, o Gabinete terá em conta os projectos desenvolvidos em mandatos transactos, procurando sempre a sua consolidação e renovação na procura de um programa cada vez mais completo e abrangente. 53

54 XIX Curso de Formação de Mediadores para a Educação na Saúde sobre SIDA, IST's e Toxicodependência e Campanha de Rua em Saúde sobre SIDA Tendo em conta o sucesso verificado em anos anteriores, o GIPES pretende voltar a realizar o XIX Curso de Formação de Mediadores para a Educação na Saúde sobre SIDA, IST's e Toxicodependência, com a respectiva campanha de rua a realizar no dia 1 de Dezembro de 2014, dia mundial da luta contra a SIDA, com o apoio da Coordenação Nacional para a Infecção do HIV/SIDA. Tendo em conta que o presente ano constitui-se como ano do centenário da AEFFUL, esta actividade, sendo uma das mais antigas e marcantes da associação, contará com a colaboração da Comissão Organizadora das Comemorações do Centenário da Associação dos Estudantes da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, com vista à dinamização da actividade tendo sempre em mente o enaltecimento da história desta actividade. Este curso será realizado com o importantíssimo apoio da Professora Doutora Odete Ferreira, bem como de outros docentes da FFUL e profissionais especializados no assunto. Acreditamos que este curso deve ser continuado devido à extrema importância deste tema, que por ser um problema actual e alarmante, infelizmente ainda não é devidamente conhecido por toda a gente, sendo por isso uma barreira que esperamos ultrapassar. Este curso visa então informar os participantes sobre as matérias mais importantes deste tema, quer a nível científico, como psicológico e sociológico, de modo a complementar o programa curricular do nosso curso e a tornar aptos os nossos alunos para transmitir essa mesma informação à restante comunidade. II Medpharm em parceria com a Faculdade de Medicina de Lisboa (FML) O Medpharm é um concurso em que equipas compostas por elementos da FFUL e da FML competem na resolução de casos clínicos, propostos por professores de ambas as faculdades, cujo objectivo é a aplicação de conhecimentos adquiridos pelos cursos. O GIPES quer voltar a fazer este concurso já feito o ano passado, mas melhorado e inovado, visto achar que este é uma excelente aposta para, além dos conhecimentos científicos, os alunos treinarem o trabalho em equipa e a multidisciplinaridade necessária para o mercado de trabalho. 54

55 Acções de rastreio de Glicemia, Colesterol e Tensão Arterial em empresas O GIPES pretende dar continuidade aos rastreios já efectuados em anos anteriores, em empresas que serão posteriormente contactadas por este gabinete. Estes rastreios serão feitos pelos alunos que participem no Curso de Formação de Mediadores para a Educação na Saúde em Factores de Risco Cardiovascular, no âmbito da campanha do mesmo curso. Estas acções serão muito úteis aos novos mediadores, que ao lidarem com a população em geral, preparar-se-ão para o contacto com doentes na sua vida profissional futura, dando-lhes assim uma ideia das valências que devem possuir, ao mesmo tempo que põem em prática os conhecimentos obtidos no curso. VIII Curso de Formação de Mediadores para a Educação na Saúde em Factores de Risco Cardiovascular e Campanha de Saúde em Factores de Risco Cardiovascular Actualmente, a sociedade está cada vez mais predisposta a um variado leque de factores que promovem um aumento das doenças cardiovasculares. Sendo estas doenças uma das principais causas de morte em Portugal é de extrema importância monitorizar os factores de risco cardiovascular, bem como apostar na formação dos profissionais nesta matéria. Considerando o êxito conseguido em anos anteriores, irá ser realizado o VIII Curso de Formação de Mediadores para a Educação na Saúde em Factores de Risco Cardiovascular. Este tem como principal intuito facultar, aos estudantes da FFUL, conhecimentos e valências acerca deste tema, para que deste modo possam intervir e desempenhar um papel activo junto da sociedade através da realização de rastreios, aconselhamento e promoção de um estilo de vida saudável durante a campanha. O curso possuirá uma vertente composta por múltiplas sessões teórico-práticas, repartidas por dois dias. O curso ainda contemplará uma Mini-Campanha com o intuito de simular e esclarecer o que se sucederá no decorrer da campanha. A VIII Campanha de Saúde em Factores de Risco Cardiovascular possui então como objectivos principais, permitir aos mediadores um maior contacto com os aparelhos de rastreio, sensibilizar a população para a temática abordada e realizar avaliações dos diversos factores de risco cardiovascular através de rastreios. 55

56 Pretende-se desenvolver uma campanha cada vez mais abrangente, de maneira a possibilitar o contacto com diferentes faixas etárias. Assim, a campanha irá decorrer nas várias Faculdades da Universidade de Lisboa, bem como noutros locais, tais como Centros de Dia. Concurso de Aconselhamento ao Doente (CAD), em colaboração com a APEF Em colaboração com o Departamento de Educação e Promoção para a Saúde (DEPS) da APEF, o GIPES promove o Concurso de Aconselhamento ao Doente (CAD). Este concurso tem como principal objectivo proporcionar uma formação mais completa, permitindo aos alunos desenvolver as suas valências enquanto futuros farmacêuticos. Este concurso permite ainda que a Prática Farmacêutica seja aprimorada, de modo a melhorar as nossas competências de serviços à comunidade. De forma a aconselharem os utentes da melhor maneira, cada participante deparar-se-á com um caso clínico, ou seja, com uma situação problema característica de uma farmácia de oficina. O caso clínico irá ser resolvido pelo participante que será posteriormente avaliado por um júri. Júri este que composto por farmacêuticos e outros profissionais de saúde. De forma a tornar o concurso mais apelativo e realista a DAEFFUL irá recriar o cenário de farmácia oficinal, sendo o caso clínico encenado por um aluno. Este concurso é realizado entre várias Faculdades de farmácia conta com um conjunto de oito eliminatórias seguidas de uma final que se procederá a nível nacional. Esta encontra-se integrada num seminário que abordará diversos temas ligados à boa prática farmacêutica e a iteração com o utente. Os participantes desenvolvem capacidades e ferramentas de trabalho indispensáveis à boa prática farmacêutica. Concurso de Conhecimentos Clínicos (CCC), em colaboração com a APEF O Concurso de Conhecimentos Clínicos (CCC) é um concurso realizado em colaboração com a APEF, sendo desenvolvido pela Coordenação Nacional da APEF, DEPS (Departamento de Educação e Promoção para a Saúde). O objectivo deste concurso centraliza-se na resolução de um caso clínico, desta forma os participantes adquirem um novo conjunto de conhecimentos a nível clínico, aprimorando as capacidades de comunicação e resolução de problemas. 56

57 Este concurso conta com a presença de alunos de todas as faculdades de farmácia do país. Cada participante, individualmente irá deparar-se com sete casos clínicos, os quais terão de resolver durante sete minutos cada. Um grupo de jurados encontra-se encarregue da avaliação dos casos clínicos, sendo entregue um prémio ao vencedor no final. Curso de Formação Básica de Socorrismo O farmacêutico, como profissional de saúde, contacta no seu dia-a-dia com doentes. Deste modo necessita de conhecimentos e técnicas básicas de primeiros socorros de maneira a que possa actuar correctamente, junto de um utente, em caso de emergência. Assim sendo, o GIPES irá proporcionar uma vez mais o Curso de Formação Básica de Socorrismo. Com a duração de duas semanas, este realizar-se-á nas instalações da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa sendo leccionado por profissionais da Associação Portuguesa de Instrutores de Socorrismo (APIS) ou de outra Instituição que consideremos uma mais bem-valia para este Curso. V Curso de Formação de Mediadores para a Saúde Dermatológica e Capilar e respectiva Campanha em Saúde Dermatológica e Capilar A área da Dermocosmética tem progredido cada vez mais no sector farmacêutico, contando com técnicas cada vez mais variadas. Acresce ainda à importância da realização deste curso, o facto de este ter cativado indubitavelmente o interesse da comunidade estudantil. Assim, focando o Farmacêutico enquanto parte activa na dispensa de produtos dermatológicos e capilares, o Curso aposta em promover o conhecimento dos participantes em saúde dermatológica e capilar, disponibilizando as ferramentas para um bom aconselhamento ao utente e para a escolha mais apropriada de produtos por parte dos nossos estudantes. Esta formação culminará com a concretização da Campanha, onde os mediadores formados no Curso porão em prática conhecimentos adquiridos, e poderão medir parâmetros biométricos específicos de saúde da pele e cabelo, bem como aconselhar e esclarecer dúvidas, promovendo comportamentos e estilos de vida saudáveis. Esta campanha contará ainda com uma mini-campanha, para os estudantes familiarizarem-se com o material a utilizar. 57

58 XI Ciclo de Workshops de Saúde É um dos objectivos do mandato actual a concretização do tradicional Ciclo de Workshops de Saúde, que permitirá abordar vários temas de relevância e interesse, destinados à promoção do conhecimento geral da população estudantil da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa. Deste modo, este ano contaremos com o XI Ciclo de Workshops de Saúde consistindo em três workshops que decorrerão ao longo do ano lectivo com uma duração não superior a um dia. Estes serão abordados oradores especialistas da área em questão, e estarão divididos em duas partes, uma dirigida para uma componente teórica do tema a abordar, e segunda parte com uma componente mais prática do mesmo tema. Pretende-se então que os participantes adquiram um conhecimento geral do tópico do workshop, contribuindo assim para um maior entendimento na área da saúde em geral. 58

59 7.10. Gabinete Internacional / / Irma Gomes Eduardo Corvacho Num mundo e numa área onde o mercado de trabalho assume um carácter cada vez mais globalizado e de fronteiras físicas cada vez mais ténues, o estabelecimento e manutenção de pontes com diferentes culturas e a aprendizagem e interacção com os actuais estudantes de farmácia (e futuros colegas de profissão) de todo o mundo, assumem uma importância destacada na consolidação de uma formação sólida por parte de qualquer estudante atento e interessado no seu futuro. Cientes destes factos, o Gabinete Internacional apresenta-se como o principal interveniente na criação das oportunidades necessárias para o fortalecimento destas valências nos estudantes da FFUL, e tem como objectivo ser a ligação dos estudantes ao resto do mundo farmacêutico, através do contacto íntimo com as instituições internacionais IPSF e EPSA, para a promoção da mobilidade dos estudantes e intercâmbio de informação entre associações. 59

60 Representação Internacional Há mais de 20 anos que a AEFFUL é Member in Association da International Pharmaceutical Students Federation (IPSF) e Associated Member da European Pharmaceutical Students Association (EPSA). Durante este período, foi objectivo fulcral o cultivo e a manutenção das boas relações entre as instituições e promoção da nossa Associação junto dos parceiros internacionais. International Pharmaceutical Students Federation (IPSF) A IPSF foi fundada em Londres no ano de 1949, representando actualmente cerca de estudantes divididos por 70 países membros por todo o mundo, sendo que a AEFFUL se insere neste universo. O contacto entre as duas instituições é levado a cabo pelo Contact Person (CP), que comunica e recebe informações através de um e-group e de reuniões periódicas. Nesta permuta de informação, o CP submete relatórios pontuais e um relatório anual, sendo-lhe dado a conhecer os projectos e actividades da Federação com o intuito de os partilhar e fazer chegar aos estudantes da AEFFUL. É neste dinamismo que a troca de informações ganha uma forte importância, uma vez que permite o crescimento de todas as instituições envolvidas. A actualização das actividades da AEFFUL ganha com o contacto entre associações, sendo que, no final, o benefício estará do lado do estudante. 60th IPSF World Congress 2014 Porto, Portugal O Congresso Anual da IPSF ganha este ano uma nova dimensão. A mais importante actividade de 2014 ocorre em território nacional, estando criadas todas as condições para uma maior afluência dos nossos estudantes. Este evento desenha-se como a circunstância essencial para a representação da AEFFUL, através das Assembleias Gerais, palco principal da exposição das opiniões e manifestação de ideias dos estudantes da FFUL, e tomada de decisões críticas para a evolução da instituição internacional da qual a AEFFUL é membro. Outras actividades incluem um Simpósio Científico e outro Educacional, para além de um conjunto de workshops de temas variados, relacionados com a profissão farmacêutica ou com a própria IPSF. 60

61 A preparação para o Congresso terá de ser feita em conjunto com as outras Associações portuguesas presentes, por forma a aumentar o peso das intervenções e poder, de uma forma mais consistente, corresponder às expectativas dos alunos. O envolvimento potencial dos alunos da FFUL neste congresso é gigante, dadas as condições em que este é realizado, uma vez que a realização de um evento de tamanha importância em território nacional acarta menos custos para os participantes, envolvidos por um clima de constante incerteza e limitações financeiras. Assim, o apelo à participação, e uma eficaz publicitação têm de ser feitas, por forma a envolver neste projeto enriquecedor o máximo de estudantes da nossa faculdade, possibilitando-lhes a aquisição de conhecimentos e experiências privilegiadas e fortalecimento de um currículo sólido e sério. European Pharmaceutical Students Association (EPSA) Inicialmente um sub-comité da IPSF, o European Sub-Committee, estabelecido a 1978, passando a independente em 1982 e adquirindo o nome definitivo de EPSA em 1993, o Liaison Secretary (LS) encarrega-se de, além de assegurar a representação da AEFFUL na EPSA, fazer a ponte entre esta e os associados, possibilitando-lhes acesso a informações acerca de decisões tomadas, actividades e eventos promovidos pela EPSA. 37 th Annual Congress Sendo o evento de maior notoriedade no calendário anual de actividades da EPSA, e portanto aquele que mobiliza maior número de pessoas, é durante este congresso, com duração de sete dias e seis noites, que em AG se elege a nova equipa da EPSA e tem lugar a discussão de outros assuntos. Do calendário desta edição do evento, a ter lugar em Budapeste, Hungria entre 25 de Abril e 1 de Maio, consta a realização de workshops e trainings, apostando sobretudo na formação dos participantes no campo das cada vez consideradas mais importantes Soft Skills, e também de simpósios subordinados ao tema anual do congresso, sem faltar a característica e indispensavelmente complementar componente social do programa, que permite a troca pessoal de experiências e contacto de realidades entre estudantes de Ciências Farmacêuticas de toda a Europa. 61

62 11 th Autumn Assembly Com a sua realização a meio do mandato da EPSA, a Autumn Assembly, com Hadrec Králové, República Checa, como morada, possibilita novamente a reunião dos membros em AG, permitindo o feedback de actividades desenvolvidas e o planeamento e follow-up de actividades a ter lugar durante o resto do mandato. Conta também com programa formativo e de índole social. Dia da Mobilidade Com a crescente importância atribuída à mobilidade, e no entanto continuando a verificar-se um despertar tardio dos estudantes para o sem fim de possibilidades e programas que possibilitam a sua mobilidade enquanto estudantes do MICF, acentuase a relevância da realização do Dia da Mobilidade. O Dia da Mobilidade é uma sessão de esclarecimento com o objectivo de dar a conhecer aos estudantes programas e oportunidades em que podem inserir-se/a que podem candidatar-se, e também permitir um primeiro contacto com algumas das entidades internacionais, a EPSA e a IPSF, que fornecem essas oportunidades. Organizado sob a forma de uma sessão interactiva tanto de apresentação como de esclarecimento, contam-se as presenças da Professora Doutora Manuela Catarino, coordenadora da Cooperação Internacional e Intercâmbio, apresentadora de programas como Erasmus, Almeida Garrett e Leonardo da Vinci, e do Professor Doutor João Pinto, responsável pelo programa de mobilidade Transcontinental Pharmobility. Nesta sessão são ainda apresentadas a EPSA e a IPSF, assim como os seus programas de mobilidade, o Individual Mobility Programme (IMP) e o Twinnet, e o Student Exchange Programme (SEP), respectivamente. Noite Internacional No seguimento da sessão de esclarecimento do Dia da Mobilidade, e porque a promoção da mobilidade dos nossos estudantes para o exterior não representa um trabalho completo, a Noite Internacional surge como uma forma de melhor integrar aqueles de fora que nos escolhem como destino para a sua mobilidade. 62

63 Com moldes de mais uma noite de convívio na faculdade, a sua principal condição é o English-only, tendo como principal objectivo a interacção entre os alunos da FFUL e os alunos estrangeiros. Student Exchange Programme (SEP) O SEP é um programa de estágios de verão em países estrangeiros, organizados pela IPSF, em conjunto com as associações-membro, incidindo em cinco áreas: farmácia comunitária, farmácia hospitalar, investigação, indústria e análises clínicas. É função do LEO avaliar as pré-candidaturas dos alunos portugueses da FFUL que se candidatam ao programa, bem como auxilia-los em qualquer problema que surja antes e depois do estágio. Para além disso, é da responsabilidade do LEO tratar dos preparativos para a recepção dos estudantes SEP incoming, fornecendo alojamento (pago ou não), organizando o estágio com o responsável e participando em actividades de lazer e exploração, e disponibilizando-se para ajudar em qualquer momento necessário. Estes estágios são de grande importância para os alunos, uma vez que permitem a criação de novas valências e a aprendizagem de novas metodologias para resolução de problemas, que podem vir a ser aplicáveis em Portugal, para além de enriquecer pessoalmente os participantes. Por outro lado, são também uma excelente oportunidade de estreitar as relações com os parceiros internacionais, bem como de divulgação de Portugal por intermédio dos alunos SEP incoming. O Student Exchange Programme assume assim um carácter relevante no intercâmbio de conhecimentos e experiências. Leonardo Da Vinci O Programa Leonardo Da Vinci proporciona aos recém-licenciados e alunos do 5º ano do MICF uma oportunidade de realizarem estágios transnacionais, na área do desenvolvimento de novas terapias, uma área em expansão que tem demonstrado altos índices de empregabilidade. Este programa tem como entidades de acolhimento vários laboratórios franceses especializados, localizados nas cidades de Metz e Nancy. 63

64 Dado que a AEFFUL 2013 ganhou o concurso a este programa, são objectivos deste ano continuar o processo, que se estende para este mandato, através da selecção dos candidatos através de entrevistas e do seu acompanhamento contínuo ao longo de todo o programa. Está prevista a preparação de um curso linguístico pré-estágio, em Portugal, para além de outras preparações culturais. Todo este projecto contará com a supervisão local e cientificamente pelo Professor Doutor Carolino Monteiro. Twinnet O Twinnet é um projecto de intercâmbio com objectivos como a promoção da partilha de ideias e experiências e o contacto com realidades de estudantes de farmácia de outros países europeus, assim como a sua cultura. Do projecto podem tomar parte dois (Twin), três (Threen) ou quatro países (Quatrino), e o fundamento deste consiste em deslocações dos estudantes participantes entre os países envolvidos: a título de exemplo, Portugal esteve envolvido num Threen com a Eslovénia e França, em que numa primeira fase Portugal recebeu estudantes da Eslovénia, numa segunda fase foram recebidos em França e por último os estudantes portugueses foram recebidos na Eslovénia. O GI estará alerta para a possibilidade de criação de parcerias com outros países com a finalidade de se organizar novamente um Twinnet. Estágios Pontuais A IPSF divulga pontualmente estágios a realizar em instituições com as quais mantém relações oficiais, tais como a OMS (Organização Mundial de Saúde), a FIP (Federação Internacional de Farmácia) e a ONU (Organização das Nações Unidas). Estes estágios são depois divulgados pelas respectivas associações-membro, entre as quais a AEFFUL se conta. Estes estágios serão publicitados por nós, e a candidatura dos nossos estudantes será incentivada. 64

65 Erasmus Placement O principal objectivo é continuar a aumentar a base de dados de preservação dos contactos de instituições onde este programa já tenha sido celebrado, por forma a dar continuidade ao processo de facilitar futuras candidaturas, contribuindo para o aumento da mobilidade na nossa faculdade. Plano de Recepção aos estudantes Incoming Guia do Erasmus O Guia do Erasmus é um documento de referência, uma vez que fornece informações que facilitam a adaptação dos estudantes estrangeiros que escolhem a FFUL para realizar este programa. O Guia contém informações sobre a FFUL e Universidade de Lisboa, bem como sobre a cidade de Lisboa. Aborda ainda outros pontos considerados pertinentes. Erasmus Student Network A Erasmus Student Network Lisboa (ESN Lisboa) é uma organização sem fins lucrativos, formada por voluntários portugueses e estrangeiros estudantes das várias universidades de Lisboa, com o objectivo de promover a cooperação entre estudantes Erasmus e estudantes portugueses. A promoção de uma experiência de intercâmbio mais completa, através de actividades que permitem a aquisição de conhecimentos mais profundos sobre Portugal, Lisboa e, principalmente, a cultura portuguesa, no sentido de maior desenvolvimento pessoal, é feita seguindo a filosofia students helping students (SHS). Assim, torna-se essencial a manutenção das boas relações com esta organização, e é objectivo aumentar a participação dos estudantes da FFUL nas suas actividades, e aumentar a divulgação dos benefícios do ESN card, promovendo uma maior adesão dos estudantes às actividades de integração dos estudantes Erasmus e a transferência de culturas. 65

66 Núcleo de Mobilidade O Núcleo de Mobilidade é um projecto recente da AEFFUL, criado com o objectivo de aumentar a participação dos estudantes na integração dos estudantes incoming (Erasmus e SEP). Na sequência do que foi feito no ano transacto, pretende-se continuar a construir o futuro deste Núcleo, através de uma estreita relação entre os membros e os elementos do Gabinete Internacional. Os programas de Mobilidade têm potencialidade enorme no que toca à aquisição de conhecimento e descoberta pessoal, mas para que os seus efeitos sejam potenciados, ajuda e acompanhamento devem ser proporcionados aos alunos incoming. O presente Núcleo é assim ferramenta essencial para qualquer associação que pretenda aperfeiçoar a experiência da mobilidade. Desta forma, são objectivos: A realização de actividades com o intuito de explorar e dar a conhecer a cidade de Lisboa; Facilitar a transmissão de informação pertinente aos alunos estrangeiros; Integrar os estudantes no ambiente e espírito da FFUL, incentivando a participação nas actividades lúdicas organizadas; Apresentar disponibilidade para esclarecer qualquer dúvida ou auxiliar nas diversas situações que possam surgir; Participar na recepção e acompanhamento dos alunos incoming do Student Exchange Programme, que ocorre durante os meses de verão. No que toca a outras propostas de actividades a desenvolver, estas serão discutidas com os membros do Núcleo, e a sua exequibilidade será ponderada. 66

67 8. Calendarização Prevista para as Actividades da DAEFFUL 2013 Fevereiro - 1, 3,4,5,6 e 8 XVI Curso de Farmácia Prática - 27 XI Ciclo de Workshops Março - 4 I Ciclo de Soft-Skills - 10 e 11 V Curso de Formação de Mediadores para Saúde Dermatológica e Capilar - 12 I Corrida AEFFUL - 13 e 14 V Campanha de Saúde Dermatológica e Capilar - 19 II Ciclo de PharTalks - 20 I Torneio de Ténis AEFFUL - 25, 26 e 27 - IV Curso de Sifarma e 27 Eliminatória Local do CAD VII Ciclo de Scienceshops Abril - 2 e 3 VIII Curso de Formação de Mediadores para a Educação na Saúde em Factores de Risco Cardiovascular - 3 Café Concerto - 7 a 11 VIII Campanha de Saúde em Factores de Risco Cardiovascular - 8 VI Acção de Formação em Gestão em Farmácia - 9 Eliminatória Local do CCC - 23 Dia Aberto FFUL 67

68 VIII Ciclo de Formações Educativas - 26 e 27 Final CAD e CCC Maio - 2 a 5 Farmo de Verão XI Ciclo de Workshops - 15 XIX Sarau Académico - 20 I Ciclo de Soft-Skills - 21 XVIII Seminário AEFFUL VII Ciclo de Scienceshops - 29 Arraial das Palmeiras Setembro/Outubro - Comissão de Apoio ao Caloiro - Semana do Caloiro - Casco Paper, Mega-Festa, Noite de Fados, Noite de Tunas e Jantar/Festa do Caloiro Outubro - 7 VII Sessão de Esclarecimento sobre a Prática Científica e de Investigação da FFUL - 8 II PharmTalks V Acção de Formação em Comunicação na Prática Farmacêutica I Curso de Formação de Mediadores para a Higiene Oral - 15 I PharmaContest I Ciclo de Soft-Skills VIII Ciclo de Formações Educativas XI Ciclo de Workshops 68

69 Novembro - 7 a 10 Farmo Inverno II MedPharm - 12 a 14 I Feira do Emprego II PharmTalks - 20 e 21 V Congresso Científico de Saúde AEFFUL - 24 a 28 XIX Curso de Formação de Mediadores para a Educação na Saúde em SIDA, IST's e Toxicodependência Dezembro Campanha de Rua do XIX Curso de Formação de Mediadores para a Educação na Saúde em SIDA, IST's e Toxicodependência - 18 Jantar de Natal 69

70 70

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 1 Índice Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 2 Introdução O núcleo de Estudantes de Engenharia Electromecânica da Universidade da Beira Interior (NEUBI) é uma

Leia mais

1. Mensagem da Direcção

1. Mensagem da Direcção PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO 2010/2011 1. Mensagem da Direcção A apresentação do Plano de Actividades é, do nosso ponto de vista, um momento de compromisso entre a Direcção e os membros da AE ISCS-N.

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DIREÇÃO DA APJF

PLANO DE ATIVIDADES DIREÇÃO DA APJF PLANO DE ATIVIDADES DIREÇÃO DA APJF 2015-2018 Plano de Atividades da Direção da Associação Portuguesa de Jovens Farmacêuticos para o triénio 2015-2018 Lisboa, 7 de maio de 2015 Índice PREFÁCIO... 3 I.

Leia mais

PROGRAMA LISTA M. Índice Geral

PROGRAMA LISTA M. Índice Geral Índice Geral A. Projecto de Credibilização e Revitalização da Associação Académica da Universidade Lusófona. - Hoje e no Futuro, em defesa dos teus direitos.2 B. Projecto de apoio às actividades académico-culturais.

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 A - INTRODUÇÃO O ano de 2013 que agora termina, foi decisivo para a continuidade da Fundação do Desporto. O Governo, através do Sr. Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares,

Leia mais

Plano de Atividades Provisório Lista U 2014/15. Junho. Setembro

Plano de Atividades Provisório Lista U 2014/15. Junho. Setembro Plano de Atividades Provisório Lista U 2014/15 Junho Mundial: Transmissão dos jogos da Seleção de Futebol Portuguesa no Mundial no Bar da Associação de Estudantes. Setembro Welcome Day: Evento de recepção

Leia mais

Plano de Actividades e Orçamentos

Plano de Actividades e Orçamentos Plano de Actividades e Orçamentos Mandato 2014/2015 Índice Board------------------------------------------------------------------------3 Mensagem da Board-----------------------------------------------------4

Leia mais

ACEF/1112/02397 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/02397 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/02397 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Do Minho A.1.a. Identificação

Leia mais

III PROGRAMA DE ESTÁGIOS DE VERÃO AEFFUL

III PROGRAMA DE ESTÁGIOS DE VERÃO AEFFUL III PROGRAMA DE ESTÁGIOS DE VERÃO AEFFUL 1 Enquadramento O Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais (GESP) tem o objectivo de estabelecer uma plataforma de comunicação entre estagiários e recém-mestres

Leia mais

AGÊNCIA DE AVALIAÇÃO E ACREDITAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR A3ES PARTICIPAÇÃO DOS ESTUDANTES NAS COMISSÕES DE AVALIAÇÃO EXTERNA - EXERCÍCIO EXPERIMENTAL -

AGÊNCIA DE AVALIAÇÃO E ACREDITAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR A3ES PARTICIPAÇÃO DOS ESTUDANTES NAS COMISSÕES DE AVALIAÇÃO EXTERNA - EXERCÍCIO EXPERIMENTAL - AGÊNCIA DE AVALIAÇÃO E ACREDITAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR A3ES PARTICIPAÇÃO DOS ESTUDANTES NAS COMISSÕES DE AVALIAÇÃO EXTERNA - EXERCÍCIO EXPERIMENTAL - Sónia Cardoso e Sérgio Machado dos Santos Gabinete de

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 INTRODUÇÃO Com o presente programa pretende-se continuar com o trabalho de divulgação e promoção da modalidade, iniciado nas épocas anteriores, na cidade das Caldas da Rainha

Leia mais

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO

UNIVERSIDADE POPULAR DO PORTO ACÇÃO DE FORMAÇÃO OS ARQUIVOS DO MUNDO DO TRABALHO TRATAMENTO TÉCNICO ARQUIVÍSTICO RELATÓRIO FINAL Enquadramento A acção de formação Os arquivos do mundo do trabalho tratamento técnico arquivístico realizou-se

Leia mais

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 Considerando o Regime de enquadramento das políticas de juventude na Região Autónoma dos Açores, plasmado no Decreto

Leia mais

EDITAL Nº 21/10. Regulamento

EDITAL Nº 21/10. Regulamento MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL EDITAL Nº 21/10 Regulamento - - - Frederico Fernandes Pereira, Presidente da Assembleia Municipal do Barreiro, torna público que, por deliberação deste órgão

Leia mais

Projeto Pedagógico e de Animação

Projeto Pedagógico e de Animação Projeto Pedagógico e de Animação 1 - Memória Descritiva 2 Identificação e Caracterização da Instituição Promotora 3 - Objetivos Gerais 4 - Objetivos Específicos 5 - Princípios educacionais 6 Metodologias

Leia mais

Principais conclusões do Encontro de Voluntariado Universitário da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra 1

Principais conclusões do Encontro de Voluntariado Universitário da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra 1 Principais conclusões do Encontro de Voluntariado Universitário da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra 1 Dos contributos dos diferentes intervenientes do evento

Leia mais

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA

CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA CONHECER O COMISSARIADO DA AUDITORIA PARTE I - MISSÃO, VALORES, VISÃO E LINHAS DE ORIENTAÇÃO ESTRATÉGICA DO COMISSARIADO DA AUDITORIA O Comissariado da Auditoria (CA) funciona como órgão independente na

Leia mais

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho De : DCED/DICUL Carlos Anjos Proc. Nº Para : ANA JOSÉ CARVALHO, CHEFE DA DICUL Assunto : PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO PARA O MOVIMENTO ASSOCIATIVO - 2011 Para os efeitos tidos

Leia mais

NCE/10/02916 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/02916 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/02916 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico De Lisboa

Leia mais

O QUE É OBJECTIVOS: VANTAGENS

O QUE É OBJECTIVOS: VANTAGENS O QUE É O Gira Volei é um jogo fácil, divertido e competitivo destinado aos jovens com idade compreendida entre os 8 e os 16 onde apenas se pode utilizar uma técnica: o passe. OBJECTIVOS: Contribuir para

Leia mais

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Identificação

Leia mais

DESPACHO N. GR.O1.04.2011. Alteração do Regulamento Estatuto de Estudante-Atleta da U.Porto

DESPACHO N. GR.O1.04.2011. Alteração do Regulamento Estatuto de Estudante-Atleta da U.Porto DESPACHO N. GR.O1.04.2011 Alteração do Regulamento Estatuto de Estudante-Atleta da U.Porto No uso da competência que me é consagrada na alínea o) do n 1 do artigo 400 dos estatutos da Universidade do Porto,

Leia mais

ACEF/1314/21732 Relatório final da CAE

ACEF/1314/21732 Relatório final da CAE ACEF/1314/21732 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade De Lisboa A.1.a. Outras Instituições

Leia mais

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO VODAFONE PORTUGAL. CAPÍTULO I Disposições Gerais

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO VODAFONE PORTUGAL. CAPÍTULO I Disposições Gerais ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO VODAFONE PORTUGAL CAPÍTULO I Disposições Gerais ARTIGO PRIMEIRO (Natureza) A Fundação Vodafone Portugal, adiante designada abreviadamente por Fundação, é uma instituição de direito

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS Programa de Estágios na Indústria Farmacêutica REGULAMENTO DE ESTÁGIOS Previsto na alínea b) da cláusula 4ª do Protocolo do Programa de Estágios na Indústria Farmacêutica Preâmbulo A Ordem dos Farmacêuticos

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO EM ARTE, DESIGN E SOCIEDADE i2ads.

REGULAMENTO INTERNO DO INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO EM ARTE, DESIGN E SOCIEDADE i2ads. FBAUP Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade Av. Rodrigues de Freitas 265 4049-021 Porto T - 225 192 400 F - 225 367 036 office@i2ads.org REGULAMENTO INTERNO DO INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

Comissão de automóveis antigos e clássicos do Automóvel Club de Portugal

Comissão de automóveis antigos e clássicos do Automóvel Club de Portugal Regulamento ACP-Clássicos Comissão de automóveis antigos e clássicos do Automóvel Club de Portugal REGULAMENTO CAPÍTULO I (Natureza, Duração e Objecto) Artigo 1.º (Natureza) 1. A Comissão de Automóveis

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

VOLUNTARIADO !!!!! O Festival. Guia de Inscrição. Perfis. Requisitos. Áreas de Ação

VOLUNTARIADO !!!!! O Festival. Guia de Inscrição. Perfis. Requisitos. Áreas de Ação VOLUNTARIADO Guia de Inscrição Perfis Sentido de Responsabilidade Capacidade de Comunicação Paciente Amável Sentido Prático Capacidade de Comunicação Versátil Motivado Mentalidade Prática Dinamico Desembaraçado

Leia mais

Escolas de Pentatlo Moderno

Escolas de Pentatlo Moderno Escolas de Pentatlo Moderno ÍNDICE O que é o franchising PENTAKID? 3 Serviços PENTAKID 5 Marketing 6 Recursos Humanos 7 Financiamento 8 Processo de aquisição 9 Ficha técnica 10 Carta de resposta 11 2 O

Leia mais

Código IMP.EM.EE.37_00. Ano Lectivo: 2014/2015 I. PREÂMBULO

Código IMP.EM.EE.37_00. Ano Lectivo: 2014/2015 I. PREÂMBULO Ano Lectivo: 2014/2015 I. PREÂMBULO A Escola Superior de Saúde Egas Moniz (ESSEM), tutelada pela Egas Moniz Cooperativa de Ensino Superior, C.R.L., foi criada pelo decreto-lei 381/99 de 22 de Setembro,

Leia mais

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS lano de Activida e es Orçamento PPI 2012 À INTRODUCÃO Para cumprimento do disposto na alínea a) do n 2 do artigo 34 da lei n 169/99 de 18 de Setembro, na redacção que lhe

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO ASSOCIATIVISMO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO ASSOCIATIVISMO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE APOIO AO ASSOCIATIVISMO NOTA JUSTIFICATIVA O associativismo seja de carácter desportivo, cultural ou juvenil, apresenta-se como uma importante dimensão da vida das comunidades

Leia mais

Regulamento da Raízes para o voluntariado

Regulamento da Raízes para o voluntariado Regulamento da Raízes para o voluntariado Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito de Aplicação O presente Regulamento visa definir as regras de actuação do voluntariado, nas actividades desenvolvidas

Leia mais

O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal. Lisboa, 13 de Dezembro de 2006

O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal. Lisboa, 13 de Dezembro de 2006 O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal Lisboa, 13 de Dezembro de 2006 O relatório de avaliação do sistema de ensino superior em Portugal preparado pela equipa internacional

Leia mais

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas GUIA DO VOLUNTÁRIO Sociedade Central de Cervejas ÍNDICE 1. A RESPONSABILIDADE SOCIAL NA SCC: O NOSSO COMPROMISSO... 3 2. O NOSSO COMPROMISSO COM O VOLUNTARIADO... 4 2.1 A ESTRUTURAÇÃO DO VOLUNTARIADO EMPRESARIAL...

Leia mais

COMPETÊNCIAS DA DAG / RELAÇÕES PÚBLICAS

COMPETÊNCIAS DA DAG / RELAÇÕES PÚBLICAS COMPETÊNCIAS DA DAG / RELAÇÕES PÚBLICAS Tendo em conta a necessidade de o ISA, como qualquer outro prestador de serviços, responder cada vez melhor às expectativas do seu público estratégico, conhecendo-o

Leia mais

Núcleo de Estudantes Voluntários - FEP. A Nova Organização do NEV

Núcleo de Estudantes Voluntários - FEP. A Nova Organização do NEV Núcleo de Estudantes Voluntários - FEP A Nova Organização do NEV Consideramos que existe um grande potencial no NEV! Por isso propomos algumas novidades, relacionadas com a organização do NEV, no sentido

Leia mais

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO

1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO 1 - JUSTIFICAÇÃO DO PROJECTO A actual transformação do mundo confere a cada um de nós professores, o dever de preparar os nossos alunos, proporcionando-lhes as qualificações básicas necessárias a indivíduos

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

UDAL - União Desportiva Alta de Lisboa ISU - Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária

UDAL - União Desportiva Alta de Lisboa ISU - Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária REFERÊNCIA: 062 DESIGNAÇÃO: Altarix Empreende BIP/ZIP em que pretende intervir: 20. Sete Céus 21. Galinheiras - a) Ameixoeira b) Charneca 26. Pedro Queiróz Pereira 66. Charneca do Lumiar 67. Alta de Lisboa

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO Objectivo da Carta... 3 Definição e âmbito de aplicação da Carta... 3 O movimento desportivo... 4 Instalações e actividades... 4 Lançar as bases... 4 Desenvolver a participação...

Leia mais

EMPREENDEDORISMO JOVEM METODOLOGIA DESCRITIVA E ORIENTADORA DE ACÇÕES PARA ENQUADRAMENTO DE INICIATIVAS DE EMPREGO LOCAL PARA JOVENS DESEMPREGADOS/AS

EMPREENDEDORISMO JOVEM METODOLOGIA DESCRITIVA E ORIENTADORA DE ACÇÕES PARA ENQUADRAMENTO DE INICIATIVAS DE EMPREGO LOCAL PARA JOVENS DESEMPREGADOS/AS 1 2 EMPREENDEDORISMO JOVEM METODOLOGIA DESCRITIVA E ORIENTADORA DE ACÇÕES PARA ENQUADRAMENTO DE INICIATIVAS DE EMPREGO LOCAL PARA JOVENS DESEMPREGADOS/AS 3 4 TÍTULO: Empreendedorismo jovem - metodologia

Leia mais

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento

Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento orientações Rede Bibliotecas Escolares Sumário Nota introdutória... 2 Orientações Director... 3 Professor bibliotecário... 5 Docentes... 10

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Há escolhas no bairro-e5g Programa Escolhas Promotor: Mediar - Associação Nacional de Mediação Sócio-Cultural 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa Teatro Nacional S. João, E.P.E. Missão Nos termos dos respectivos estatutos contidos no Decreto-Lei n.º 159/2007, de 27 de Abril, o TNSJ, E.P.E. prossegue fins de interesse público

Leia mais

CÓDIGO DA ÉTICA DESPORTIVA INTRODUÇÃO

CÓDIGO DA ÉTICA DESPORTIVA INTRODUÇÃO CÓDIGO DA ÉTICA DESPORTIVA INTRODUÇÃO O Código da Ética no Desporto do Conselho da Europa para o Fair play no desporto é uma declaração de intenção aceite pelos Ministros europeus responsáveis pelo Desporto.

Leia mais

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que:

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que: C 297/6 Resolução do Conselho e dos Representantes Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, relativa à realização dos objectivos comuns em matéria de participação e informação dos jovens para

Leia mais

Portaria n.º 605/99, de 5 de Agosto Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro)

Portaria n.º 605/99, de 5 de Agosto Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro) Regulamento do Sistema Nacional de Farmacovigilância (Revogado pela Decreto-Lei n.º 242/2002, de 5 de Novembro) O sistema de avaliação e autorização de introdução no mercado de medicamentos, que tem vindo

Leia mais

Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL. Odivelas, 20 de Novembro de 2010. Caros Colegas,

Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL. Odivelas, 20 de Novembro de 2010. Caros Colegas, Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL Odivelas, 20 de Novembro 2010 Caros Colegas, Estando a terminar este ano de trabalho na Federação Concelhia de Odivelas, da qual eu fiz parte dos seus Órgãos Sociais neste

Leia mais

Localização. Visão. Missão. Entidades promotoras

Localização. Visão. Missão. Entidades promotoras ESCOLA TECNOLÓGICA DO LITORAL ALENTEJANO ETLA Localização A Escola Tecnológica do Litoral Alentejano fica situada no Complexo Petroquímico da empresa Repsol na ZILS. Perto da realidade industrial, a sua

Leia mais

[Regulamento Geral da Formação Graduada e Pós-Graduada no Instituto Politécnico de Leiria e Regimes Aplicáveis a Estudantes em Situações Especiais]

[Regulamento Geral da Formação Graduada e Pós-Graduada no Instituto Politécnico de Leiria e Regimes Aplicáveis a Estudantes em Situações Especiais] [Regulamento Geral da Formação Graduada e Pós-Graduada no Instituto Politécnico de Leiria e Regimes Aplicáveis a Estudantes em Situações Especiais] CAPÍTULO IV Regimes especiais SECÇÃO I Estatuto de estudantes

Leia mais

Regulamento da Universidade Sénior dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa

Regulamento da Universidade Sénior dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa Regulamento da Universidade Sénior dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa Índice Capítulo I Âmbito de Aplicação Capítulo II Disposições Gerais Art.º 2 Noção e Objecto Art.º 3 Objectivo Geral

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DO SEIXAL - UNISSEIXAL

REGULAMENTO INTERNO DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DO SEIXAL - UNISSEIXAL REGULAMENTO INTERNO DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DO SEIXAL - UNISSEIXAL (alteração aprovada na Assembleia-geral de 10 de Fevereiro de 2009) PREÂMBULO A Casa do Educador do Concelho do Seixal nasceu em 2002 e

Leia mais

NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG

NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG NORMAS REGULAMENTARES DOS MESTRADOS DO ISEG Nos termos do artigo 26.º do Decreto-Lei n.º 74/2006 de 24 de Março e do Regulamento de Mestrados da Universidade Técnica de Lisboa (Deliberação do Senado da

Leia mais

AVISO. Admissão de Pessoal. (m/f)

AVISO. Admissão de Pessoal. (m/f) AVISO Admissão de Pessoal (m/f) A AJITER Associação Juvenil da Ilha Terceira pretende admitir jovens recém-licenciados à procura do primeiro emprego, para estágio no seu serviço, ao abrigo do Programa

Leia mais

ACEF/1112/03902 Relatório final da CAE

ACEF/1112/03902 Relatório final da CAE ACEF/1112/03902 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Identificação

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO Instituto de Ciências Sociais Departamento de Ciências da Comunicação REGULAMENTO DE ESTÁGIO Mestrado em Ciências da Comunicação Versão revista, aprovada em reunião da Comissão Coordenadora do Departamento

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PARA 2015

PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PARA 2015 PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO PARA 2015 CASA DO PESSOAL DOS HOSPITAIS DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Plano de Atividades para o ano de 2015 Quando em Novembro de 2013 apresentámos o Plano de Atividades (PA)

Leia mais

ÁREA A DESENVOLVER. Formação Comercial Gratuita para Desempregados

ÁREA A DESENVOLVER. Formação Comercial Gratuita para Desempregados ÁREA A DESENVOLVER Formação Comercial Gratuita para Desempregados Índice 8. Sobre nós 7. Como pode apoiar-nos 6. Datas de realização e inscrição 5. Conteúdos Programáticos 4. Objectivos 3. O Workshop de

Leia mais

GRUPO LOBO PLANO DE ACTIVIDADES Triénio 2011-2014

GRUPO LOBO PLANO DE ACTIVIDADES Triénio 2011-2014 GRUPO LOBO PLANO DE ACTIVIDADES Triénio 2011-2014 Índice Informação da Opinião Pública / Divulgação Ambiental 2 Centro de Recuperação do Lobo Ibérico 3 Actividade Científica 6 Administração e Gestão Associativa

Leia mais

Relatório de Actividades do Provedor do Estudante - 2009/2011 -

Relatório de Actividades do Provedor do Estudante - 2009/2011 - Relatório de Actividades do Provedor do Estudante - 2009/2011 - Caros Estudantes e restante Comunidade Académica do IPBeja, No dia 29 de Abril de 2009 fui nomeado Provedor do Estudante pelo Presidente

Leia mais

Câmara Municipal de Estarreja PREÂMBULO

Câmara Municipal de Estarreja PREÂMBULO PREÂMBULO O projecto Estarreja COMpartilha surge da necessidade que se tem verificado, na sociedade actual, da falta de actividades e práticas de cidadania. Traduz-se numa relação solidária para com o

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática de actividades de animação regular e sistemática,

Leia mais

Cada utente é um ser Humano único, pelo que respeitamos a sua pessoa, os seus ideais, as suas crenças, a sua história e o seu projecto de vida.

Cada utente é um ser Humano único, pelo que respeitamos a sua pessoa, os seus ideais, as suas crenças, a sua história e o seu projecto de vida. 1. APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO A Casa do Povo de Alvalade foi criada em 1943, por grupo informal de pessoas, na tentativa de dar resposta às necessidades das pessoas que a esta se iam associando. Com o

Leia mais

Relatório da. Avaliação intercalar da execução do Plano de Acção da UE para as Florestas Contrato de Serviço N.º 30-CE-0227729/00-59.

Relatório da. Avaliação intercalar da execução do Plano de Acção da UE para as Florestas Contrato de Serviço N.º 30-CE-0227729/00-59. Relatório da Avaliação intercalar da execução do Plano de Acção da UE para as Florestas Contrato de Serviço N.º 30-CE-0227729/00-59 Resumo Novembro de 2009 Avaliação intercalar da execução do Plano de

Leia mais

APRESENTAÇÃO AEFCUP. Informações. AEFCUP Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto

APRESENTAÇÃO AEFCUP. Informações. AEFCUP Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto APRESENTAÇÃO AEFCUP Informações AEFCUP Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto Rua do Campo Alegre, 1021 4150 180 Porto GPS: 41º 11'10.25'' N 8º41'25.32''W Tlf. AEFCUP

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE DEFESA NACIONAL (CDN)

REGULAMENTO DO CURSO DE DEFESA NACIONAL (CDN) REGULAMENTO DO CURSO DE DEFESA NACIONAL (CDN) (Aprovado por despacho do Ministro da Defesa Nacional de 19 de Abril de 2010 Ofício nº 1816/CG Pº 18/10, de 20 de Abril de 2010, do MDN, com as alterações

Leia mais

ACEF/1112/22947 Relatório final da CAE

ACEF/1112/22947 Relatório final da CAE ACEF/1112/22947 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL)

Leia mais

Projecto de Voluntariado do Concelho de Lagoa. Banco de Voluntariado LagoaSocial

Projecto de Voluntariado do Concelho de Lagoa. Banco de Voluntariado LagoaSocial Projecto de Voluntariado do Concelho de Lagoa Banco de Voluntariado LagoaSocial Projecto de Voluntariado Social de Lagoa O Banco de Voluntariado LagoaSocial será enquadrado num conjunto de medidas e acções

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO Para efectuar o projecto a que se propõe elaborar deve ler o Regulamento de Programa de Apoio Financeiro ao abrigo da Portaria n.º 1418/2007, de 30 de Outubro, bem como o aviso de abertura do concurso.

Leia mais

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS?

INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? INTERVENÇÃO DO SENHOR SECRETÁRIO DE ESTADO DO TURISMO NO SEMINÁRIO DA APAVT: QUAL O VALOR DA SUA AGÊNCIA DE VIAGENS? HOTEL TIVOLI LISBOA, 18 de Maio de 2005 1 Exmos Senhores ( ) Antes de mais nada gostaria

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012

FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012 FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Adobe Muse: crie e publique o seu site 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Acesso a novas oportunidades:

Leia mais

ACEF/1112/25172 Relatório final da CAE

ACEF/1112/25172 Relatório final da CAE ACEF/1112/25172 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Fedrave - Fundação Para O Estudo E Desenvolvimento

Leia mais

Reforma do Ensino Superior

Reforma do Ensino Superior Reforma do Ensino Superior O assunto da Reforma do Ensino Superior e suas implicações na Universidade da Madeira (UMa) exige o envolvimento não só do Conselho Geral, mas também de toda a comunidade académica,

Leia mais

Apesar de se tratar de uma modalidade amadora, entendemos que a gestão federativa deve pautar-se por elevados padrões de rigor e profissionalismo.

Apesar de se tratar de uma modalidade amadora, entendemos que a gestão federativa deve pautar-se por elevados padrões de rigor e profissionalismo. ! A candidatura dos signatários apresenta-se com um espírito renovador e inovador das políticas e dos processos da gestão federativa do Bridge Português. Apesar de se tratar de uma modalidade amadora,

Leia mais

CEF/0910/26931 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26931 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26931 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Centro

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA 2012-2015 PLANO DE MELHORIA (2012-2015) 1. CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROCESSO Decorreu em finais de 2011 o novo processo de Avaliação Externa

Leia mais

ACEF/1213/23052 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1213/23052 Relatório preliminar da CAE ACEF/1213/23052 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa

Leia mais

Estatutos CAPÍTULO I. Definições gerais ARTIGO 1º. Denominação, natureza e duração

Estatutos CAPÍTULO I. Definições gerais ARTIGO 1º. Denominação, natureza e duração , Estatutos CAPÍTULO I Definições gerais ARTIGO 1º Denominação, natureza e duração 1. A Federação Académica Lisboa, adiante designada por FAL, é a organização representativa das Associações de Estudantes

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO Norma de serviço n.º 2012/10 CRIAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GABINETES E GRUPOS A ESEP tem, estatutariamente, como missão nuclear, a oferta formativa no domínio da Enfermagem

Leia mais

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional 1024036 - PROFIFORMA, GABINETE DE CONSULTADORIA E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, LDA Missão É missão do CQEP Profiforma: -

Leia mais

Braga, 10 de Janeiro de 2011.

Braga, 10 de Janeiro de 2011. Braga, 10 de Janeiro de 2011. Página 1 de 20 INDICE INTRODUÇÃO... 3 Págs. CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO DE FORMAÇÃO... 10 BALANÇO DAS ACTIVIDADES DEP. FORMAÇÃO.11 PRIORIDADES DE MELHORIA. 15 CONCLUSÃO.. 16

Leia mais

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO

CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO CARTA EUROPEIA DO DESPORTO INTRODUÇÃO A Carta Europeia do Desporto do Conselho da Europa é uma declaração de intenção aceite pelos Ministros europeus responsáveis pelo Desporto. A Carta Europeia do Desporto

Leia mais

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO ENTRE O MUNICIPIO DE SETÚBAL E A CONFEDERAÇÃO PORTUGUESA DAS COLECTIVIDADES DE CULTURA, RECREIO E DESPORTO Considerando: a) As atribuições da Câmara Municipal de Setúbal, conferida

Leia mais

COMUNICAR A TRANSPORTES METROPOLITANOS DO PORTO

COMUNICAR A TRANSPORTES METROPOLITANOS DO PORTO ENQUADRAMENTO A INTEGRAÇÃO DA METRO DO PORTO E DA STCP E A PERSPECTIVA DE PRIVATIZAÇÃO COMUNICAR A TRANSPORTES METROPOLITANOS DO PORTO ANÁLISE OBJECTIVOS MENSAGENS-CHAVE ACÇÕES A DESENVOLVER ENQUADRAMENTO

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

Organização de Eventos

Organização de Eventos Organização de Eventos Exponor 02/2009 Copyright Portaldoser 2007 1 Conceitos Básicos O que é um Evento? Um EVENTO é um acontecimento planeado, que ocorre num dado tempo e lugar, que visa promover a relação

Leia mais

E F P D E G PALOP Eduardo Cruz

E F P D E G PALOP Eduardo Cruz E F P D E G PALOP Eduardo Cruz Formedia edcruz@formedia.pt 312 Experiências de formação presencial e à distância de empresários e gestores nos PALOP Desde 2001, a Formedia Instituto Europeu de Formação

Leia mais

2. Enquadramento metodológico

2. Enquadramento metodológico 1. A Agenda 21 LOCAL 1. Em 1992, no Rio de Janeiro, a Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento (CNUAD) aprovou um Plano de Acção para o Século 21, intitulado Agenda 21. Realizada

Leia mais

HÁ NORTE! ACREDITAR E MOBILIZAR

HÁ NORTE! ACREDITAR E MOBILIZAR HÁ NORTE! ACREDITAR E MOBILIZAR Programa da lista candidata à eleição para os órgãos regionais do Norte da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas Triénio 2011-2013 25 de

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO Índice 1. Âmbito de Aplicação 2. Competência Organizativa 3. Política e Estratégia da Entidade 4. Responsabilidades

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES. Espaço t 2013. A Felicidade está dentro de nós

PLANO DE ACTIVIDADES. Espaço t 2013. A Felicidade está dentro de nós PLANO DE ACTIVIDADES 2013 A Felicidade está dentro de nós 2 FICHA TÉCNICA TÍTULO: PLANO DE ACTIVIDADES 2013 AUTOR: ESPAÇO T ASSOCIAÇÃO PARA APOIO À INTEGRAÇÃO SOCIAL E COMUNITÁRIA ÍNDICE I. INTRODUÇÃO

Leia mais

NCE/10/00531 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00531 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00531 Relatório final da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Cofac - Cooperativa De Formação E

Leia mais

Federação Portuguesa de Canoagem

Federação Portuguesa de Canoagem Federação Portuguesa de Canoagem Eleições Ciclo Olímpico 2012 a 2016 Carlos Cunha de Sousa Este documento serve para apresentar a todos, as linhas orientadoras para o mandato que me proponho fazer enquanto

Leia mais

ACEF/1112/20852 Relatório final da CAE

ACEF/1112/20852 Relatório final da CAE ACEF/1112/20852 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Fundação Minerva - Cultura - Ensino E Investigação

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO. Preâmbulo

REGULAMENTO INTERNO. Preâmbulo REGULAMENTO INTERNO Preâmbulo O (adiante designado de Pacto Territorial), é uma plataforma de intervenção integrada, criada no âmbito do Projecto EQUAL Migrações e Desenvolvimento com vista à dinamização

Leia mais

CÓDIGO DA ÉTICA DESPORTIVA

CÓDIGO DA ÉTICA DESPORTIVA CÓDIGO DA ÉTICA DESPORTIVA O DESPORTIVISMO NO JOGO É SEMPRE VENCEDOR (Fair play - The winning way) INTRODUÇÃO... 2 AS INTENÇÕES DO CÓDIGO... 2 DEFINIÇÃO DE FAIR PLAY... 2 RESPONSABILIDADE PELO FAIR PLAY...

Leia mais