Plano de Atividades da Associação de Estudantes de Psicologia da Universidade do Minho

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "www.aepum.pt.vu Plano de Atividades da Associação de Estudantes de Psicologia da Universidade do Minho"

Transcrição

1 Plano de Atividades da Associação de Estudantes de Psicologia da Universidade do Minho 1

2 Índice A AEPUM... 3 Candidatura ao mandato... 3 A nossa missão... 3 A alteração dos estatutos... 3 Reestruturação da AEPUM 4 Departamento de Comunicação e Imagem... 5 Manutenção do site e das redes sociais e gestão do Contacto com os delegados... 5 Contacto com a ANEP... 5 Acolhimento aos alunos Erasmus... 5 Acolhimento aos alunos do 1º ano... 6 PsiQUÊ... 6 Departamento de Formação e Cultura... 7 Workshops... 7 RITe s... 7 PAQ s... 7 Departamento Social e Recreativo... 8 Psinemas... 8 Peddy Paper e Psic-nic... 8 IV Jantar Formal de Natal... 8 III Jantar da EPsi... 8 Torneio de Futsal.8 Bolsa de Voluntariado.9 Comissão Organizadora do SIPUM..9 V SIPUM

3 A AEPUM Candidatura ao mandato São poucos os membros do mandato anterior que quiseram, por motivos pessoais, dar continuidade às suas funções como membro integrante de uma nova lista, no entanto, conseguimos com alguma facilidade o envolvimento de muitos interessados em integrar a lista que se candidatou para este mandato. Conseguimos ainda ter representantes de cada ano como membros, missão iniciada já no mandato anterior, mas que agora conseguimos ter um grupo completo, com um membro também do 5º ano. A adesão em integrar a lista foi tão positiva que tivemos que deixar alguns elementos à parte da lista, mas que continuarão ligados à AEPUM neste mandato, pela integração de um grupo de dez colaboradores que se mostraram disponíveis para colaborar com a AEPUM em atividades que exijam o seu apoio. A nossa missão Apesar da grande adesão dos alunos em colaborar connosco e em integrar a nossa lista, a nossa principal missão continua em interagir cada vez mais com todos os alunos de psicologia, com a vertente de os sensibilizar para a importância da sua interação com a AEPUM e, por sua vez, com a Escola de Psicologia (EPsi). É também nosso objetivo fomentar as necessidades demonstradas pelos alunos e podermos, através das nossas atividades, completar a boa formação que o nosso curso oferece. A alteração dos estatutos Os estatutos da AEPUM encontram-se ainda desatualizados, no entanto foram já alterados pelos membros do mandato anterior, e serão levados pela Mesa de Assembleia Geral à próxima RGA (Reunião Geral de Alunos) para aprovação. Temos, por isso, o objetivo de atualizar formalmente e nas entidades competentes, os estatutos da AEPUM ainda no início deste mandato. 3

4 Reestruturação da AEPUM Para este mandato foi pensada uma reestruturação de grupo, como forma de se organizar a distribuição de trabalho. Esta reestruturação mostrou-se necessária pelo facto de termos 21 membros, um grupo grande que pode ser aproveitado se dividido em departamentos, cada departamento terá gestão própria das suas atividades. Foram pensados inicialmente cinco departamentos, que após discussão em reunião passaram a três, são eles, o Departamento de Comunicação e Imagem, Departamento de Formação e Cultura e o Departamento Social e Recreativo. Para além destes departamentos teremos ainda a Comissão Organizadora do SIPUM, o Seminário de Investigação em Psicologia, e será composta por vários membros de todos os departamentos. 4

5 Departamento de Comunicação e Imagem Manutenção do site e das redes sociais e gestão do A forma mais fácil e rápida de chegarmos a todos os alunos continua a ser o nosso site e a nossa página do facebook. Estas ferramentas necessitam de manutenção e atualização constante. É através delas que fazemos chegar à maioria a informação relativa às nossas atividades, assim como recebemos feedback por parte dos participantes. É também necessária uma gestão diária dos s da AEPUM. É através deles que fazemos a maioria das comunicações externas. Contacto com os delegados O objetivo deste contacto direto com os delegados é conseguirmos uma maior aproximação das turmas através dos seus representantes. Neste mandato temos a facilidade de ter como membros da AEPUM a maioria dos delegados, ou subdelegados, de todos os anos. Contacto com a ANEP A Associação Nacional de Estudantes de Psicologia (ANEP) e a AEPUM têm hoje uma relação mais próxima, graças ao trabalho realizado pelos anteriores mandatos. Neste mandato temos ainda a vantagem de ter um membro comum, que é membro da AEPUM e em simultâneo da ANEP, facilitando assim a comunicação direta entres as associações. Acolhimento aos alunos Erasmus O acolhimento dos alunos ERASMUS é de grande importância para os alunos que vêm de outros países e necessitam de alguma orientação e apoio na sua integração inicial. É nosso dever, como associação de estudantes, prestar este apoio e orientação a estes alunos. Os membros anteriores fizeram já o acolhimento dos ERASMUS do 1º semestre, os atuais terão a missão de preparar o acolhimento dos ERASMUS do 2º semestre e também do 1º semestre do próximo ano letivo. 5

6 Acolhimento aos alunos do 1º ano É também bastante importante o acolhimento dos alunos do 1º ano. Poder levá-los a conhecer as instalações da Escola de Psicologia, todos os laboratórios e o trabalho que se desenvolve nesta escola. Serão também acolhidos por professores, que poderão informar dos vários mecanismos e serviços dos quais poderão usufruir. Marketing e Imagem O marketing é extremamente importante para o desenvolvimento das nossas atividades. É desta forma que se cativam e informam os alunos de todos os nossos eventos. Por isso, este departamento tem também esta tarefa, a elaboração de cartazes, panfletos, convites e o que for necessário à divulgação de cada atividade. PsiQUÊ A PsiQUÊ é a Newsletter da AEPUM, e continuará a ser editada. No entanto, ainda não foram discutidos todos os pormenores relativos ao seu novo formato ou forma de edição e periodicidade. De qualquer forma tentaremos mantê-la e envolver parcerias na sua edição. 6

7 Departamento de Formação e Cultura Workshops Os workshops têm o principal objetivo de completar o currículo dos alunos que o pretendam, através da participação em formações do seu interesse que iremos organizar ao longo do ano letivo. Este ano surgiu a proposta de organizar de workshops com a colaboração de alunos do 5º ano, estagiários, sendo assim um trabalho com benefícios mútuos. Manteremos também contacto com algumas organizações de formação e com a ANEP na vertente de colaboração de outros workshops. RITe s As Reuniões Informais às Terças (RITe s), é, como o nome indica, um espaço que possibilita aos participantes entrarem na discussão do tema levado a mesa pelos oradores convidados. O local pode ainda vir a ser alterado ou até rotativo, no entanto, o espaço que temos acordado por agora é o local onde as últimas edições formam realizadas, no Pëste. PAQ s As PAQ s, Palestras À Quarta, continuarão com o mesmo formato, e, ao contrário das RITe s, têm o objetivo de dar a conhecer um tema ao público em forma de palestra, apresentado por um orador convidado, com espaço aberto a questões no final. 7

8 Departamento Social e Recreativo Psinemas O Psinema tem feito bastante sucesso, pelo que continuarão a ser realizadas com a mesma frequência. Tentaremos dinamizar mais esta atividade com a possibilidade de um espaço aberto a discussão da temática do filme no final, possivelmente também com um convidado da área que o filme possa abordar. Peddy Paper e Psic-nic O psic-nic foi já uma atividade pensada no mandato anterior, mas que não ouve possibilidade de ser realizada. Neste mandato tentaremos levar esta atividade avante juntamente com um peddy paper de psicologia. Esta atividade será realizada num local da cidade que tenha espaço às duas fases, provavelmente o Bom Jesus. IV Jantar Formal de Natal Este jantar tem o objetivo central juntar não só todos os alunos de psicologia, como também docentes, investigadores e funcionários. É um jantar que se tem tornado uma referência e pretendemos manter o bom ambiente e convívio deste momento. Têm sido preparadas várias atividades de animação para o jantar, incluindo uma troca de prendas. III Jantar da EPsi Pretendemos realizar a 3ª edição do jantar que comemora o aniversário da nossa escola em colaboração com a própria EPsi. Torneio de Futsal Esta é mais uma atividade lúdica que pretende envolver todos os alunos de psicologia, com equipas dos vários anos. Pretendemos criar mais dinâmica entre as turmas e o desporto é sempre uma boa forma de atingir esse objeto de uma forma saudável. 8

9 Bolsa de Voluntariado O voluntariado é uma das vertentes cada vez mais valorizada a nível social. Pretendemos criar uma bolsa de voluntário dentre todos os alunos de psicologia e servir de mediadores entre eles e as associações/instituições com quem possam colaborar e enriquecer o seu currículo. Comissão Organizadora do SIPUM V SIPUM O Seminário de Investigação em Psicologia, SIPUM, é já uma marca conquistada pela AEPUM. Vamos já na 5º edição e tem crescido cada vez mais. Neste ano letivo, o seminário, tem já data marcada no calendário da EPsi. Pretendemos manter a excelente qualidade do SIPUM transato, contando com a apresentação dos vários trabalhos de investigação de psicologia e, se possível, voltarmos a ter a presença de convidados internacionais. 9

Plano de Atividades 2014

Plano de Atividades 2014 ADRA PORTUGAL Plano de Atividades 2014 Rua Ilha Terceira, 3 3º 100-171 LISBOA Telefone: 213580535 Fax: 213580536 E-Mail: info@adra.org.pt Internet: www.adra.org.pt Introdução A ADRA (Associação Adventista

Leia mais

Proteção Civil de Odivelas

Proteção Civil de Odivelas Proteção Civil de Odivelas 1 1 Introdução Tem sido apanágio deste Serviço apostar numa aculturação da população em termos de segurança e de Proteção Civil. Cremos por isso que cada indivíduo, como membro

Leia mais

Dia do Voluntário da U.Porto: Formar para o voluntariado Conclusões dos Workshops

Dia do Voluntário da U.Porto: Formar para o voluntariado Conclusões dos Workshops Dia do Voluntário da U.Porto: Formar para o voluntariado Conclusões dos Workshops Workshop1 Voluntariado na área social e humanitária nacional Dinamizadores: Vo.U Associação de Voluntariado Universitário

Leia mais

Proposta de Plano de Atividades do. Conselho Educativo de Marvila para 2014-2017

Proposta de Plano de Atividades do. Conselho Educativo de Marvila para 2014-2017 Proposta de Plano de Atividades do Conselho Educativo de Marvila para 2014-2017 1. Introdução A Lei de bases do Sistema Educativo (Lei nº 46/86 de 14 de Outubro, com a redação que lhe foi dada pela Lei

Leia mais

Como utilizar a internet para aumentar vendas no mundo real

Como utilizar a internet para aumentar vendas no mundo real Como utilizar a internet para aumentar vendas no mundo real [Conheça o poder da internet] www.93digital.xyz 93 digital 93 digital Como utilizar a internet para aumentar vendas no mundo real Como utilizar

Leia mais

Lar das Criancinhas da Horta Instituição Particular de Solidariedade Social

Lar das Criancinhas da Horta Instituição Particular de Solidariedade Social PROGRAMA DE AÇÃO PARA 2016 Em cumprimento do estabelecido das alíneas b) do Artigo 34.º e c) do Artigo 38º dos Estatutos do Lar das Criancinhas da Horta, é apresentado à Assembleia Geral o Programa de

Leia mais

PLATAFORMA MOODLE: POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NO ENSINO SUPERIOR. Profª Drª Nara Nörnberg nnornberg@unisinos.br Assessora Pedagógica Unisinos EaD

PLATAFORMA MOODLE: POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NO ENSINO SUPERIOR. Profª Drª Nara Nörnberg nnornberg@unisinos.br Assessora Pedagógica Unisinos EaD PLATAFORMA MOODLE: POSSIBILIDADES PEDAGÓGICAS NO ENSINO SUPERIOR Profª Drª Nara Nörnberg nnornberg@unisinos.br Assessora Pedagógica Unisinos EaD Concepção de EaD da Unisinos A oferta de cursos na modalidade

Leia mais

7 Ações para afastar a crise Utilizando o marketing para melhorar suas vendas.

7 Ações para afastar a crise Utilizando o marketing para melhorar suas vendas. Criamos uma pequena lista de ações ligados ao marketing na internet que nem chega a ser um diferencial. Será o mínimo para que você com seu negócio consiga se manter no mercado e continuar a gerar lucros.

Leia mais

Assessoria de Imprensa para a Pastoral da Criança de Santa Rita do Araguaia - GO 1

Assessoria de Imprensa para a Pastoral da Criança de Santa Rita do Araguaia - GO 1 Assessoria de Imprensa para a Pastoral da Criança de Santa Rita do Araguaia - GO 1 Miriam Soares de ARAÚJO 2 Cálita Fernanda Batista de PAULA 3 Vanessa Lopes da SILVA 4 Ana Carolina de Araújo SILVA 5 Universidade

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA - INESC - CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC -

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA - INESC - CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR CENECISTA - INESC - CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE - CNEC - PDI Rua Celina Lisboa Frederico, 142 Centro Unaí MG Tel (038) 3677.4747 inesc@inesc.br ANÁLISE DO RELATÓRIO

Leia mais

regulamento Inovação no Sector da Floresta

regulamento Inovação no Sector da Floresta regulamento Inovação no Sector da Floresta 2014-2015 Regulamento Concurso Universitário CAP Cultiva o teu futuro 4.ª Edição CAP - Confederação dos Agricultores de Portugal Mais do que imaginas 4 regulamento

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INVESTIGAÇÃO EM CANCRO

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INVESTIGAÇÃO EM CANCRO RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE INVESTIGAÇÃO EM CANCRO 2013 ÍNDICE PAG. 1. INTRODUÇÃO 2. RESUMO DOS OBJECTIVOS E RESULTADOS DE 2013 3. REUNIÕES DA DIRECÇÃO 4. RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Leia mais

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos.

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Caro professor, Este link do site foi elaborado especialmente para você, com o objetivo de lhe dar dicas importantes para o seu

Leia mais

Titulo do Case: Transforme a sociedade com a força do empreendedorismo social Categoria: Prática Interna Temática: Sociedade

Titulo do Case: Transforme a sociedade com a força do empreendedorismo social Categoria: Prática Interna Temática: Sociedade Titulo do Case: Transforme a sociedade com a força do empreendedorismo social Categoria: Prática Interna Temática: Sociedade Resumo: Quanto custa um projeto? As possíveis respostas são inúmeras. Os números

Leia mais

Introdução. Para a condução de cada ação teremos presentes duas questões importantes:

Introdução. Para a condução de cada ação teremos presentes duas questões importantes: Fevereiro 2014 Introdução A Escola é hoje um mundo onde todos os atores educativos têm voz por isso a facilidade, a celeridade, a clareza e a abertura são as caraterísticas da comunicação que possibilitam

Leia mais

Planificação das Atividades 2013/2014 Domínio Sub-domínio Atividades Objetivos Destinatários Dinamizadores Calendarização Recursos materiais

Planificação das Atividades 2013/2014 Domínio Sub-domínio Atividades Objetivos Destinatários Dinamizadores Calendarização Recursos materiais LEITURA E LITERACIAS Promoção Leitura BIBLIOTECA ESCOLAR MÁRIO CLÁUDIO / BIBLIOTECA ESCOLAR DA POUSA Planificação s Ativides 2013/2014 Domínio Sub-domínio Ativides Objetivos Destinatários Dinamizadores

Leia mais

Tem sido apanágio deste Serviço apostar numa aculturação da população em termos de segurança e de Proteção Civil.

Tem sido apanágio deste Serviço apostar numa aculturação da população em termos de segurança e de Proteção Civil. 1 Introdução Tem sido apanágio deste Serviço apostar numa aculturação da população em termos de segurança e de Proteção Civil. Cremos por isso que cada indivíduo, como membro ativo da sociedade, deve participar

Leia mais

REGULAMENTO DA UNIDADE DE VIGILÂNCIA PEDIÁTRICA da SOCIEDADE PORTUGUESA DE PEDIATRIA PORTUGUESE PAEDIATRIC SURVEILLANCE UNIT (UVP-SPP / PPSU)

REGULAMENTO DA UNIDADE DE VIGILÂNCIA PEDIÁTRICA da SOCIEDADE PORTUGUESA DE PEDIATRIA PORTUGUESE PAEDIATRIC SURVEILLANCE UNIT (UVP-SPP / PPSU) REGULAMENTO DA UNIDADE DE VIGILÂNCIA PEDIÁTRICA da SOCIEDADE PORTUGUESA DE PEDIATRIA PORTUGUESE PAEDIATRIC SURVEILLANCE UNIT (UVP-SPP / PPSU) Para que a Pediatria portuguesa e as nossas crianças portadoras

Leia mais

1. Nota Introdutória. Caros Associados,

1. Nota Introdutória. Caros Associados, PROGRAMA DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2016 1 7 1. Nota Introdutória Caros Associados, O Plano Anual de Atividades é um instrumento de organização e gestão, contextualizando as diversas atividades a desenvolver

Leia mais

MEDIA KIT 2013/14 www.panoramadoturismo.com.br

MEDIA KIT 2013/14 www.panoramadoturismo.com.br MEDIA KIT 2013/14 www.panoramadoturismo.com.br 2 QUEM SOMOS O site Panorama do Turismo é resultado de um produto de sucesso, a revista Panorama do Turismo, editada há quase dez anos e que angariou respeito

Leia mais

Hoje a FCSH celebra os seus 35 anos.

Hoje a FCSH celebra os seus 35 anos. Hoje a FCSH celebra os seus 35 anos. Fazemos festa num contexto em que nos querem fazer acreditar que não há nada para celebrar. Apesar de sermos instituição pública, sentimos que a maior ameaça que nos

Leia mais

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro

DGEstE Direção de Serviços da Região Centro DGEstE Direção de Serviços da Região Centro Bibliotecas Escolares - Plano Anual de Atividades (PAA) Ano letivo 2014/2015 Este PAA encontra-se estruturado em 4 domínios (seguindo as orientações da RBE)

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DA ESTBARREIRO/IPS. Índice

PLANO DE ATIVIDADES DA ESTBARREIRO/IPS. Índice PLANO DE ATIVIDADES 2015 Índice 1. Introdução... 2 1.1. Âmbito e organização... 2 1.2. Enquadramento institucional... 2 2. Objetivos estratégicos e operacionais... 5 3. Metas a alcançar e atividades a

Leia mais

Regulamento do Serviço de Consulta Psicológica da Universidade da Madeira

Regulamento do Serviço de Consulta Psicológica da Universidade da Madeira Regulamento do Serviço de Consulta Psicológica da Universidade da Madeira Preâmbulo No âmbito dos novos desafios, exigências e problemas que se colocam às universidades nacionais e internacionais e aos

Leia mais

Debate para a Sustentabilidade

Debate para a Sustentabilidade Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro - Universidade de Aveiro Debate para a Sustentabilidade Biblioteca do ISCAA Debate para a Sustentabilidade Integrado na comemoração dos 40

Leia mais

Guia para líderes em educação

Guia para líderes em educação Guia para líderes em educação Índice O que é o Duolingo?...3 Como funciona o Duolingo?...4 Mantendo a motivação dos alunos...5 Aprender e ensinar...6 Ideias fáceis para a sala de aula...7 Aproveitando

Leia mais

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS DOCENTES DO ISVOUGA

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS DOCENTES DO ISVOUGA REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS DOCENTES DO ISVOUGA PG.02.05/A Página 1 de 13 O Estatuto de Carreira do Pessoal Docente do Ensino Superior Politécnico (ECPDP), na redação do Decreto Lei n.º

Leia mais

WiFire. Qualidade e Segurança. WiFi que gera resultado! Sem senha mas com segurança. Qualidade no sinal WiFi

WiFire. Qualidade e Segurança. WiFi que gera resultado! Sem senha mas com segurança. Qualidade no sinal WiFi WiFire WiFi que gera resultado! Qualidade e Segurança Sem senha mas com segurança Com o WiFire sua rede não precisará mais de senha para que os usuários possam entrar, para isso eles podem informar uma

Leia mais

Instituto Ciências da Saúde. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO

Instituto Ciências da Saúde. da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO Instituto Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa PROGRAMA ERASMUS ESTÁGIO REGULAMENTO 1 CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º (Objeto) O presente regulamento rege a mobilidade internacional

Leia mais

ÍNDICE: Março de 2009

ÍNDICE: Março de 2009 ÍNDICE: 1. Formações Modulares Certificadas 2008 / 2009 2. Curso Intensivo de Válvulas de Regulação 3. PAP s 2009 Electrónica, Automação e Instrumentação & Mecatrónica 4. Aulas Práticas 5. Visita do Projecto

Leia mais

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos.

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos. Entrevista A2 1. Onde iniciaste o teu percurso na vida associativa? R.: Em Viana, convidaram-me para fazer parte do grupo de teatro, faltava uma pessoa para integrar o elenco. Mas em que associação? Na

Leia mais

RELATÓRIO DE PESQUISA APLICADA AOS CANDIDATOS A ESTAGIÁRIOS DE DIREITO E JORNALISMO DO MPT CEARENSE

RELATÓRIO DE PESQUISA APLICADA AOS CANDIDATOS A ESTAGIÁRIOS DE DIREITO E JORNALISMO DO MPT CEARENSE RELATÓRIO DE PESQUISA APLICADA AOS CANDIDATOS A ESTAGIÁRIOS DE DIREITO E JORNALISMO DO MPT CEARENSE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL FORTALEZA ABRIL/2011 2 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONHECIMENTO PRÉVIO

Leia mais

Divulgação do Evento

Divulgação do Evento organizado por em parceria com Divulgação do Evento Inclusão sobre rodas na EB 2,3 de Lamaçães esta terça-feira 02/12/2014 00:02 Inclusão sobre Rodas é o nome da acção que vai ser hoje promovida na EB

Leia mais

PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO PRODUTO FINAL ASSOCIADA A DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências Universidade Federal de Itajubá Título da dissertação: OS MANUAIS DOS PROFESSORES DOS LIVROS DIDÁTICOS

Leia mais

18 a 20 de Novembro de 2011. Estoril. Organização: Auditório do Centro Escolar - ESHTE. www.cim-estoril.com

18 a 20 de Novembro de 2011. Estoril. Organização: Auditório do Centro Escolar - ESHTE. www.cim-estoril.com 18 a 20 de Novembro de 2011 Organização: Estoril Auditório do Centro Escolar - ESHTE www.cim-estoril.com Apresentação Na sequência das três edições realizadas em anos anteriores, a Associação Desportos

Leia mais

Akropole Catequista. Todos os Ficheiros no Akropole Catequista trabalham com uma simples barra de edição, com 4 botões:

Akropole Catequista. Todos os Ficheiros no Akropole Catequista trabalham com uma simples barra de edição, com 4 botões: Akropole Catequista O Akropole Catequista em três tempos... Este texto é um pequeno manual de introdução ao Akropole Catequista. Umas das características deste programa é o facto deste não necessitar de

Leia mais

CÁTEDRA DE PORTUGUÊS LÍNGUA SEGUNDA E ESTRANGEIRA. FACULDADE DE LETRAS E CIÊNCIAS SOCIAIS (UEM) e INSTITUTO CAMÕES

CÁTEDRA DE PORTUGUÊS LÍNGUA SEGUNDA E ESTRANGEIRA. FACULDADE DE LETRAS E CIÊNCIAS SOCIAIS (UEM) e INSTITUTO CAMÕES CÁTEDRA DE PORTUGUÊS LÍNGUA SEGUNDA E ESTRANGEIRA FACULDADE DE LETRAS E CIÊNCIAS SOCIAIS (UEM) e INSTITUTO CAMÕES COLÓQUIO PORTUGUÊS EM CONTEXTO AFRICANO MULTILINGUE: EM BUSCA DE CONSENSOS SESSÃO DE ABERTURA

Leia mais

Regulamento Mobilidade Académica

Regulamento Mobilidade Académica Regulamento Mobilidade Académica Este regulamento visa operacionalizar o Despacho n.º 10470/2014 do Instituto Politécnico de Lisboa IPL, esclarecendo alguns aspetos relativos à sua aplicação no contexto

Leia mais

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva

Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva Agrupamento de Escolas Marquês de Marialva PROJETO DE PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE 2013/14 A Coordenadora: Maria do Castelo Nunes da Costa INTRODUÇÃO A Saúde é um fator essencial da vida humana. Segundo

Leia mais

2) ATIVIDADES O Conselho Comunitário é um fórum de caráter consultivo e, por natureza a ele compete:

2) ATIVIDADES O Conselho Comunitário é um fórum de caráter consultivo e, por natureza a ele compete: PROTOCOLO PROTOCOLO DE CONSTITUIÇÃO DO CONSELHO COMUNITÁRIO CONSULTIVO, CELEBRADO ENTRE AS EMPRESAS DO POLO PETROQUÍMICO DO SUL, SIGNATÁRIAS DO PROGRAMA ATUAÇÃO RESPONSÁVEL, E OS MEMBROS DAS COMUNIDADES

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAçÃO DA ASSEMBLEIA GERAL DE ELEIçÕES DA. Bio Jr. USP

EDITAL DE CONVOCAçÃO DA ASSEMBLEIA GERAL DE ELEIçÕES DA. Bio Jr. USP BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO EDITAL DE CONVOCAçÃO DA ASSEMBLEIA GERAL DE ELEIçÕES DA A Diretoria Executiva da abre o processo eleitoral da Gestão 2013, através da divulgação deste edital. Os

Leia mais

Case: ERA Integração de equipes na busca de desenvolvimento da sociedade

Case: ERA Integração de equipes na busca de desenvolvimento da sociedade Case: ERA Integração de equipes na busca de desenvolvimento da sociedade Case: ERA Integração de equipes na busca de desenvolvimento da sociedade Categoria: Projeto Interno Autores: Natália Lima da Silveira

Leia mais

CURSO: Orientações. MÓDULOS: Orientações/Calendário/Links. Curso 3/3 2009. Contato com o suporte: Nome.: Empresa.: Data.: / / E-mail.

CURSO: Orientações. MÓDULOS: Orientações/Calendário/Links. Curso 3/3 2009. Contato com o suporte: Nome.: Empresa.: Data.: / / E-mail. CURSO: Orientações MÓDULOS: Orientações/Calendário/Links Curso 3/3 2009 Contato com o suporte: Tel.:11-3857-9007 ramal 4 Fax.: 11-3857-9007 ramal 211 Cellular: 11-9333-21 E-mail.: suporte@webcontabil.com.br

Leia mais

Relatório de Atividades DECOJovem. setembro 2012 a maio 2013. Departamento de Formação e Novas Iniciativas

Relatório de Atividades DECOJovem. setembro 2012 a maio 2013. Departamento de Formação e Novas Iniciativas Relatório de Atividades DECOJovem setembro 2012 a maio 2013 Departamento de Formação e Novas Iniciativas 1 P á g i n a Indice 1. DECOJovem - Educação do Consumidor na Escola 4 2. Adesões Escolas DECOJovem

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO.

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: UFF/CMIDS E-mail: mzosilva@yahoo.com.br RESUMO A presente pesquisa tem como proposta investigar a visão

Leia mais

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt

Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC. www.estagiostic.gov.pt Manual de Utilizador Plataforma de Estágios TIC www.estagiostic.gov.pt 1 Índice 1 Introdução 3 1.1 Programa de Estágios TIC 3 1.2 Objectivo da plataforma 3 1.3 Perfis 4 1.3.1 Escola 4 1.3.2 Empresa 4 1.3.3

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL

EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL EMPREENDEDORISMO: O CONTEXTO NACIONAL Entrevista com Eng.º Victor Sá Carneiro N uma época de grandes transformações na economia dos países, em que a temática do Empreendedorismo assume uma grande relevância

Leia mais

O PROJETO ESCOLA + A REFORMA DO SISTEMA DE ENSINO SECUNDÁRIO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

O PROJETO ESCOLA + A REFORMA DO SISTEMA DE ENSINO SECUNDÁRIO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE O PROJETO ESCOLA + A REFORMA DO SISTEMA DE ENSINO SECUNDÁRIO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Mesa Redonda Experiências de Apoio aos Sistemas Educativos com representantes de ONGD Paulo Telles de Freitas :: Instituto

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES ERASMUS+ 2015/2016

PERGUNTAS FREQUENTES ERASMUS+ 2015/2016 O que é o Erasmus+? O Erasmus+ teve início no dia 1 de Janeiro de 2014. PERGUNTAS FREQUENTES ERASMUS+ 2015/2016 O Erasmus+ é o novo programa da UE para a educação, formação, juventude e desporto que se

Leia mais

Plano de ação da biblioteca escolar

Plano de ação da biblioteca escolar AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA GAFANHA DA ENCARNÇÃO Plano de ação da biblioteca escolar 2013-2017 O plano de ação constitui-se como um documento orientador de linhas de ação estratégicas, a desenvolver num

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS DA ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS DA ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS DA ASSOCIAÇÃO ACADÉMICA DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL Preâmbulo Ao abrigo do artigo 5.º dos seus Estatutos, a Associação Académica do Instituto Politécnico de

Leia mais

CONTADORES DE HISTÓRIA: EDUCAÇÃO E CULTURA NA SAÚDE

CONTADORES DE HISTÓRIA: EDUCAÇÃO E CULTURA NA SAÚDE Prêmio AEA 2014 - Projetos de Responsabilidade Social CONTADORES DE HISTÓRIA: EDUCAÇÃO E CULTURA NA SAÚDE Luana Costa*, Graziela Tamayosi*, Valdir Cimino** *Centro Tecnológico MAHLE Metal Leve S/A, **Associação

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-HABILITAÇÃO EM JORNALISMO

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-HABILITAÇÃO EM JORNALISMO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO COORDENAÇÃO DO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL-HABILITAÇÃO EM JORNALISMO O presente relatório toma por base os dados apresentados na Avaliação Institucional no segundo semestre de

Leia mais

Regulamento do Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora (CIEP-UE)

Regulamento do Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora (CIEP-UE) Regulamento do Centro de Investigação em Educação e Psicologia da Universidade de Évora (CIEP-UE) Sob proposta da Directora do CIEP-UE, com parecer favorável da Assembleia de Representantes da Escola de

Leia mais

Ministério da Administração do Território

Ministério da Administração do Território Ministério da Administração do Território A Lei da Observação Eleitoral LEI N.º 4/05 De 4 de Julho Convindo regular a observação eleitoral quer por nacionais quer por estrangeiros; Nestes termos, ao abrigo

Leia mais

JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE

JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO JOVENS PROMOTORES DE SAÚDE Equipa Dinamizadora: Elisa Neiva Cruz e Fernanda Cunha Ano letivo 2014/2015 Índice 1. Introdução 3 2. Objetivos Gerais e Específicos

Leia mais

CLUBE DE EMPREGO Área de intervenção - EMPREGO/FORMAÇÃO

CLUBE DE EMPREGO Área de intervenção - EMPREGO/FORMAÇÃO CLUBE DE EMPREGO Área de intervenção - EMPREGO/FORMAÇÃO Projeto Objetivos Metas Indicadores Ações - Preencher as fichas de inscrição no site http://empregar.ire.gov.p; População Alvo Recursos Humanos Materiais

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014

PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014 PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014 Pág.1 INTRODUÇÃO O Plano Anual de Atividades das s Escolares do Agrupamento de Escolas n.º 1 de Grândola atende à especificidade das bibliotecas

Leia mais

Projeto de Promoção e Educação para a Saúde 2015/2016 ESPRODOURO ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO DOURO. A Coordenadora: Elisabete de Jesus Duarte

Projeto de Promoção e Educação para a Saúde 2015/2016 ESPRODOURO ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO DOURO. A Coordenadora: Elisabete de Jesus Duarte Projeto de Promoção e Educação para a Saúde 2015/2016 A Coordenadora: Elisabete de Jesus Duarte ESPRODOURO ESCOLA PROFISSIONAL DO ALTO DOURO INTRODUÇÃO A Saúde é um fator essencial da vida humana. Segundo

Leia mais

3. Voluntári@s integrad@s através do Banco Local de Voluntariado de Gondomar

3. Voluntári@s integrad@s através do Banco Local de Voluntariado de Gondomar ANEXO II Ficha de Caracterização Programa de Apoio ao do Município de Gondomar 1. Identificação da Instituição Denominação: Morada: C.P.: Tel./ Telm.: E-mail: Faxe: Site: Orgãos Sociais eleitos a / / Tomada

Leia mais

Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL. Odivelas, 20 de Novembro de 2010. Caros Colegas,

Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL. Odivelas, 20 de Novembro de 2010. Caros Colegas, Aos Órgãos Sociais da FAPODIVEL Odivelas, 20 de Novembro 2010 Caros Colegas, Estando a terminar este ano de trabalho na Federação Concelhia de Odivelas, da qual eu fiz parte dos seus Órgãos Sociais neste

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES Agrupamento de Escolas Elias Garcia 2013/2016 1 PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES 2013/2016 O Plano Plurianual de Atividades (PPA) constitui um dos documentos de autonomia,

Leia mais

Bolsas ES Jovem / NOS Alive. FAQ s

Bolsas ES Jovem / NOS Alive. FAQ s Bolsas ES Jovem / NOS Alive FAQ s I FINALIDADE DO PROGRAMA ES JOVEM 1. Qual é a finalidade do programa ES Jovem? Este programa tem como finalidade dar a conhecer o setor da economia social aos jovens,

Leia mais

VALNOR comemorou a Semana Europeia da Mobilidade

VALNOR comemorou a Semana Europeia da Mobilidade VALNOR comemorou a Semana Europeia da Mobilidade A Mobilidade Sustentável surge como uma reflexão mundial, que se tem vindo a desenvolver nos últimos tempos, sobre a forma como nos devemos movimentar evitando

Leia mais

Palavras-chaves: inclusão escolar, oportunidades, reflexão e ação.

Palavras-chaves: inclusão escolar, oportunidades, reflexão e ação. SOMOS IGUAIS OU DIFERENTES? PROJETO INCLUSÃO ENSINO FUNDAMENTAL Edilene Pelissoli Picciano¹ EE. Pq. Res. Almerinda Chaves - DE Jundiaí RESUMO Frente ao desafio de nossa atualidade, em garantir o acesso

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ_v5 MANUAL DA QUALIDADE. FORM_001_v1 [Este documento depois de impresso constitui uma cópia não controlada] Página 1 de 22

MANUAL DA QUALIDADE MQ_v5 MANUAL DA QUALIDADE. FORM_001_v1 [Este documento depois de impresso constitui uma cópia não controlada] Página 1 de 22 MANUAL DA QUALIDADE FORM_001_v1 [Este documento depois de impresso constitui uma cópia não controlada] Página 1 de 22 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1 Promulgação... 4 1.2 Âmbito e campo de aplicação do SGQ...

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT Desde já, agradecemos a sua participação nesta nova etapa do Projecto de Tutoria a Estudantes ERASMUS versão OUT. Com este inquérito, pretendemos

Leia mais

Este manual dirige-se aos jovens que, vendo o futebol como muito mais do que um mero jogo, se voluntariam para ajudar a treinar os seus colegas.

Este manual dirige-se aos jovens que, vendo o futebol como muito mais do que um mero jogo, se voluntariam para ajudar a treinar os seus colegas. Este manual dirige-se aos jovens que, vendo o futebol como muito mais do que um mero jogo, se voluntariam para ajudar a treinar os seus colegas. Manual elaborado pela equipa técnica do projeto MAIS JOVEM.

Leia mais

Utilização das Ferramentas e Recursos da Comunidade @rcacomum

Utilização das Ferramentas e Recursos da Comunidade @rcacomum Utilização das Ferramentas e Recursos da Comunidade @rcacomum Investigadores Responsáveis: Maribel Santos Miranda e Professor Doutor António Osório Instituto Estudos da Criança Universidade do Minho http://www.nonio.uminho.pt/arcacomum

Leia mais

Breve descrição. Público-alvo

Breve descrição. Público-alvo 2014 Breve descrição Somos uma empresa que busca ampliar e valorizar a reputação dos nossos clientes, utilizando estratégias de marketing que influenciarão diretamente no aumento de suas receitas de vendas,

Leia mais

Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15

Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15 Professor: Ana Maria Galveia Taveira Proposta para o Plano de Atividades - Biblioteca Escolar 14/15 O Plano Anual de Atividades da Biblioteca Escolar divide-se em quatro grandes áreas de funcionamento/intervenção,

Leia mais

EDITAL DE COMPETIÇÃO

EDITAL DE COMPETIÇÃO EDITAL DE COMPETIÇÃO ÍNDICE O SER EMPREENDEDOR... O EMPREENDI CONECTADO NA REDE... A COMPETIÇÃO... CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO... RESULTADOS E PREMIAÇÃO... CALENDÁRIO... 1 2 5 8 9 10 O SER EMPREENDEDOR Sobre

Leia mais

Política de Associação

Política de Associação Política de Associação Constam a seguir as orientações e os termos que definem a relação entre os associados e a Rede Brasileira de Monitoramento e Avaliação. 1. Informações Gerais A Rede Brasileira de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE REDONDO PROJETO EDUCATIVO. Indicações para Operacionalização 2012-2015

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE REDONDO PROJETO EDUCATIVO. Indicações para Operacionalização 2012-2015 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE REDONDO PROJETO EDUCATIVO Indicações para Operacionalização 2012-2015 O Plano Anual de Atividades do Agrupamento é relevante para toda a Comunidade Educativa. Por ele se operacionalizam

Leia mais

TEOLOGIA E ESPIRITUALIDADE DA FAMÍLIA

TEOLOGIA E ESPIRITUALIDADE DA FAMÍLIA www.ft.lisboa.ucp.pt Universidade Católica Portuguesa savlita TEOLOGIA E ESPIRITUALIDADE DA FAMÍLIA SITUAÇÕES ESPECIAIS 1ª EDIÇÃO DOCUMENTO IDENTIDADE DO CURSO REGULAMENTO INFORMAÇÕES Gabinete de Apoio

Leia mais

Cadastro Nacional de Processos Formativos em Educação Ambiental

Cadastro Nacional de Processos Formativos em Educação Ambiental ÓRGÃO GESTOR DA POLÍTICA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DIRETORIA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL MINISTÉIRO DO MEIO AMBIENTE COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Cadastro Nacional de Processos

Leia mais

o que funciona para você?

o que funciona para você? safranquias começar um negócio do zero ou aproveitar uma franquia? o que funciona para você? um modelo mais robusto ou mais enxuto? uma marca nova? uma marca de mais tempo? o mercado de moda? de alimentação?

Leia mais

Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso

Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso 64 ÁREA DE INTERVENÇÃO IV: QUALIDADE DE VIDA DO IDOSO 1 Síntese do Problemas Prioritários Antes de serem apresentadas as estratégias e objectivos para

Leia mais

PROJETO A FORMAÇÃO NÃO É SÓ O SABER

PROJETO A FORMAÇÃO NÃO É SÓ O SABER PROJETO A FORMAÇÃO NÃO É SÓ O SABER Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos - Pinhal Novo Projeto de Educação para a Cidadania Introdução O Projeto tem como paradigma a valorização do percurso escolar

Leia mais

ONG S E ASSOCIAÇÕES. Aproveite bem todas as dicas, fotos e textos deste guia, pois eles são muito importantes.

ONG S E ASSOCIAÇÕES. Aproveite bem todas as dicas, fotos e textos deste guia, pois eles são muito importantes. ONG S E ASSOCIAÇÕES PARA COMEÇAR Você tem vontade de participar mais do que acontece ao seu redor, dar uma força para resolver questões que fazem parte da rotina de certos grupos e comunidades e colocar

Leia mais

A Universidade do Porto

A Universidade do Porto 1 CDI 2013/14. Licenciatura em Ciências da Comunicação, U.P. Desenho e produção de um Sítio Web A Universidade do Porto Apesar da já existência de vários sites ligados à Universidade do Porto, optámos

Leia mais

a. Director Clínico e Adjuntos do Director Clínico: b. Técnicos Consultores da Rede DIFERENÇAS: c. Técnicos Assessores da Rede DIFERENÇAS:

a. Director Clínico e Adjuntos do Director Clínico: b. Técnicos Consultores da Rede DIFERENÇAS: c. Técnicos Assessores da Rede DIFERENÇAS: A hierarquia do Centro DIFERENÇAS, no que concerne ao seu sector técnico-científico, corresponderá ao seguinte figurino: a. Director Clínico e Adjuntos do Director Clínico: i. O Director Clínico, escolhido

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ

CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ CÂMARA DOS DEPUTADOS DEPARTAMENTO DE TAQUIGRAFIA, REVISÃO E REDAÇÃO NÚCLEO DE REDAÇÃO FINAL EM COMISSÕES TEXTO COM REDAÇÃO FINAL Versão para registro histórico Não passível de alteração COMISSÃO ESPECIAL

Leia mais

Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar Biénio 2015-2017. Lista B. Programa de Candidatura

Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar Biénio 2015-2017. Lista B. Programa de Candidatura Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar Biénio 2015-2017 Lista B Programa de Candidatura Introdução A presente lista candidata à SPTF é composta por um conjunto de colegas ligados pelas ideias que partilham

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

MANUAL. Atenção! Para garantir a correta utilização do sistema AlunoNet, recomendamos o uso do navegador Internet Explorer 6.0 ou superior.

MANUAL. Atenção! Para garantir a correta utilização do sistema AlunoNet, recomendamos o uso do navegador Internet Explorer 6.0 ou superior. MANUAL O PERÍODO PARA REMATRÍCULA ON-LINE SERÁ: 15/07/2013 A 19/07/2013. REMATRÍCULA FORA DO PRAZO (15 A 19/07/2013), INCIDIRÁ EM MULTA, E SERÁ FEITA SOMENTE NA CENTRAL DE ATENDIMENTO AO ALUNO. Atenção!

Leia mais

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS ENCONTRO DA COMISSÃO SECTORIAL PARA A EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO CS/11 ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE APRESENTAÇÃO DO TRABALHO GT2 - Ensino Superior

Leia mais

FREGUESIA DE GALVEIAS

FREGUESIA DE GALVEIAS FREGUESIA DE GALVEIAS REGULAMENTO DE APOIO A INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS DA FREGUESIA DE GALVEIAS Rui Manuel Canha Nunes, Presidente da Junta de Freguesia de Galveias, no uso das competências que

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO PAULA FRASSINETTI (CIPAF) REGULAMENTO

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO PAULA FRASSINETTI (CIPAF) REGULAMENTO CENTRO DE INVESTIGAÇÃO PAULA FRASSINETTI (CIPAF) REGULAMENTO REGULAMENTO DO CENTRO DE INVESTIGAÇÃO DE PAULA FRASSINETTI - CIPAF PREÂMBULO Concebendo o conhecimento como fator fortemente potenciador do

Leia mais

Observação das aulas Algumas indicações para observar as aulas

Observação das aulas Algumas indicações para observar as aulas Observação das aulas Algumas indicações para observar as aulas OBJECTVOS: Avaliar a capacidade do/a professor(a) de integrar esta abordagem nas actividades quotidianas. sso implicará igualmente uma descrição

Leia mais

REUNIÃO DE PAIS. 29 de Outubro de 2015

REUNIÃO DE PAIS. 29 de Outubro de 2015 REUNIÃO DE PAIS 29 de Outubro de 2015 RESUMO Quem somos Objetivos e propostas Atividades desenvolvidas Projetos em curso Marcação de eleições Outros QUEM SOMOS Direção Presidente: Cláudia Constantino (filhos

Leia mais

A IGROW REVOLUCIONOU O MERCADO ONLINE DA RESTAURAÇÃO CRIANDO UM CONJUNTO REVOLUCIONÁRIO DE APLICATIVOS DE ADESÃO GRATUITA.

A IGROW REVOLUCIONOU O MERCADO ONLINE DA RESTAURAÇÃO CRIANDO UM CONJUNTO REVOLUCIONÁRIO DE APLICATIVOS DE ADESÃO GRATUITA. A IGROW REVOLUCIONOU O MERCADO ONLINE DA RESTAURAÇÃO CRIANDO UM CONJUNTO REVOLUCIONÁRIO DE APLICATIVOS DE ADESÃO GRATUITA. A igrow revolucionou o mercado online da restauração criando um conjunto de aplicativos

Leia mais

Eleições para o Parlamento Europeu 2009 Ficha 2 COMO PARTICIPAR?

Eleições para o Parlamento Europeu 2009 Ficha 2 COMO PARTICIPAR? Como pode a sua organização e os seus membros participar na corrida para as eleições europeias 2009? Nós debatemos e recolhemos ideias para os ajudar a começar. Estas ideias são aqui descritas de uma forma

Leia mais

Um clássico reinventado

Um clássico reinventado Um clássico reinventado Página 4 www.opticapro.pt Reportagem 2011 ÓpticaPro 96 Ao comemorar a 44ª edição da feira, a organização procurou contrariar o actual clima de pessimismo económico e criar um evento

Leia mais

AEFCUP. Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Apresentação para Empresas

AEFCUP. Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Apresentação para Empresas AEFCUP Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto Apresentação para Empresas AEFCUP, porquê? Perfil Legalmente constituída em 27 de Janeiro de 1986 Celebra 25 anos em 2011

Leia mais

Projeto final do curso. Ana Carla Bortoloni

Projeto final do curso. Ana Carla Bortoloni Projeto final do curso ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO ONG ESCOLHIDA: Ana Carla Bortoloni Elina Hirano CURITIBA-PR 2012 1. Levantamento de informações 1.1 - Briefing O que é a Acridas Principal atividade Apoio

Leia mais

Plano de Comunicação: Projeto Tecnologias Sociais Para Empreendimentos Solidários da UNISINOS 1

Plano de Comunicação: Projeto Tecnologias Sociais Para Empreendimentos Solidários da UNISINOS 1 Plano de Comunicação: Projeto Tecnologias Sociais Para Empreendimentos Solidários da UNISINOS 1 Cassandra BRUNETTO 2 Deisi BUENO 3 Marina MARTINS 4 Tatiane FLORES 5 Vera Regina SCHMITZ 6 Universidade do

Leia mais

PUBLICO ESCOLAR QUE VISITA OS ESPAÇOS NÃO FORMAIS DE MANAUS DURANTE A SEMANA DO MEIO AMBIENTE

PUBLICO ESCOLAR QUE VISITA OS ESPAÇOS NÃO FORMAIS DE MANAUS DURANTE A SEMANA DO MEIO AMBIENTE PUBLICO ESCOLAR QUE VISITA OS ESPAÇOS NÃO FORMAIS DE MANAUS DURANTE A SEMANA DO MEIO AMBIENTE Marcia Karina Santos Ferreira 1 ; Augusto Fachín Terán 2 ¹Licenciada em Pedagogia. Universidade do Estado do

Leia mais