A mulher casada antes e depois do 25 de Abril:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A mulher casada antes e depois do 25 de Abril:"

Transcrição

1 A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: A evolução da sua situação jurídica em Alexandra Teixeira de Sousa Maio de 2011.

2 A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em A sociedade subjugava-a ao marido, o chefe de família, que tinha o direito de autorizar a sua saída do país ou de ler-lhe a correspondência. Podia ter uma profissão e até dispor do seu salário, mas se o cônjuge considerasse que não cumpria as obrigações domésticas denunciava o contrato de trabalho. Apenas 19% trabalhavam fora de casa Ganhavam menos 40% que os homens A violência doméstica era assunto privado, onde ninguém deveria meter a colher O 25 de Abril trouxe-lhe igualdade de direitos ( ). In Expresso Revista especial comemorativa da edição nº 2000; texto: Raquel Moleiro; 26/02/2011

3 Direitos e deveres dos cônjuges Poder marital Dívidas dos cônjuges Convenções antenupciais Casamento Divórcio Sucessões Direito ao trabalho e protecção da maternidade A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em

4 Direitos e deveres dos cônjuges A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Artigo 1671º CC de 66: Os cônjuges estão vinculados pelos deveres de fidelidade, coabitação e assistência. Actualmente: foi acrescentado o dever de cooperação Fidelidade Coabitação Dever de assistência Dever de contribuir para os encargos da vida familiar Residência da mulher/família Direito ao nome

5 A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Poder marital Artigo 1674º CC de 1966 (poder marital): O marido é o chefe da família, competindo-lhe nessa qualidade representá-la e decidir em todos os actos da vida conjugal comum ( ). Governo doméstico Administração dos bens do casal Exercício da profissão ou outra actividade Direitos de autor e propriedade intelectual Exercício do comércio

6 Dívidas dos cônjuges A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Artigo 1690º CC: A mulher casada tem, como já tinha, legitimidade para contrair dívidas sem o consentimento do marido e vice versa Artigo 1691º CC: Dívidas que responsabilizam ambos os cônjuges É alterado o nº1 alínea d): as dívidas contraídas por qualquer um dos cônjuges deixam de ser da responsabilidade de ambos, desde que se prove que não foram contraídas em proveito comum do casal. É também suprimido o nº4 deste artigo com o fim do regime dos filhos ilegítimos. Artigo 1696º CC: Deixa de aguardar-se agora pela dissolução do casamento ou pela separação quando pelas dívidas da responsabilidade de um dos cônjuges responda a sua meação dos bens comuns.

7 A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Convenções antenupciais Regime dotal: Garantia da mulher casada Inalienabilidade dos bens que o constituem Podia ser fundamento para a celebração de um casamento Regime de bens Já não existe nos dias de hoje Não foi significativamente afectado pela legislação pós 25 de Abril

8 A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Casamento Antes do 25 de Abril de 1974: Pressuponha uma relação de complementaridade entre os nubentes assente na diversidade dos sexos Procriação era considerada um fim capital O artigo 1628º al. c) do CC considerava inexistentes os casamentos entre pessoas do mesmo sexo Actualmente: A lei 9/201o de 31/5 altera o artigo 1577º do CC, permitindo o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

9 Divórcio A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Artigo 1790º do CC de 1966 (redacção original) Não podiam dissolver-se por divórcio os casamentos católicos celebrados desde 1/8/1940 nem tão pouco os casamentos civis, quando a partir desta data tenha sido celebrado o casamento católico entre eles. Legislação actual O processo de divórcio encontra-se hoje extremamente simplificado. Entre outras revogações, a lei eliminou a exclusão do direito de requerer o divórcio (artigo 1780º CC) e a declaração do cônjuge culpado (artigo 1787ºCC).

10 Sucessões A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Na legislação anterior: O cônjuge sobrevivo era chamado em 4º lugar na escala de sucessíveis, nos termos da redacção original do artigo 2133ºCC, após descendentes, ascendentes e irmãos e seus descendentes. Na legislação actualmente vigente: É considerado herdeiro legitimário ao lado dos descendentes e ascendentes (artigo 2157º CC) e, no que diz respeito à sucessão legítima, na 1ª classe de sucessíveis nos termos do artigo 2133º/1 CC.

11 A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Direito ao trabalho e protecção da maternidade Artigo 1676º/2 do CC de 1966: O marido podia impedir que a esposa trabalhasse, alegando que o seu trabalho comprometia a vida comum dos cônjuges. Estavam ainda vedados à mulher determinadas funções, cargos e carreiras, tais como: Magistratura judicial ou o ministério público (artigo 365º do Est. Judiciário) Não podia ainda seguir a carreira diplomática (artigo 25º do DL de 23/11/66) e funções de autoridade (artigo 488º do CA).

12 A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Alterações pós 25 de Abril: Decreto-Lei 251/74 de 12/6: Veio permitir o acesso às mulheres de todos os cargos na justiça. O artigo 488º do CA foi revogado pelo DL 492/74 de 27/9. Hoje em dia a mulher tem pleno direito ao trabalho em conformidade com o disposto nos artigos 13º/2 e 58º/1 da CRP.

13 A mulher casada antes e depois do 25 de Abril: evolução da situação jurídica em Relativamente à protecção da maternidade: Surgiram no princípio dos anos 70 algumas iniciativas tímidas em matéria de protecção da maternidade. Actualmente, a protecção da maternidade e a responsabilização dos pais na protecção dos filhos está expressa em diversos diplomas, tais como: o DL 105/08 e o DL 70/2000.

14

Introdução ao Direito de Família Casamento e União Estável Formalidades Preliminares. Habilitação para o Casamento

Introdução ao Direito de Família Casamento e União Estável Formalidades Preliminares. Habilitação para o Casamento Sumário 1 Introdução ao Direito de Família 1.1 Compreensão 1.2 Lineamentos Históricos 1.3 Família Moderna. Novos Fenômenos Sociais 1.4 Natureza Jurídica da Família 1.5 Direito de família 1.5.1 Características

Leia mais

5 Celebração e Prova do Casamento, Ritos matrimoniais, Cerimônia do casamento, Suspensão da cerimônia, 85

5 Celebração e Prova do Casamento, Ritos matrimoniais, Cerimônia do casamento, Suspensão da cerimônia, 85 Sumário Nota do Autor à lfi edição, xiii 1 Introdução ao Direito de Família, 1 1.1 Compreensão, 1 1.2 Lineamentos históricos, 2 1.3 Família moderna. Novos fenômenos sociais, 5 1.4 Natureza jurídica da

Leia mais

Departamento Jurídico Sector Jurídico e de Contencioso

Departamento Jurídico Sector Jurídico e de Contencioso Departamento Jurídico Sector Jurídico e de Contencioso P.º CC 18/2010 SJC Regime de separação de bens Processo de separação de pessoas e bens Viabilidade a) No regime de separação de bens cada um dos cônjuges

Leia mais

Planejamento Patrimonial. Questionamento para mulheres de executivos

Planejamento Patrimonial. Questionamento para mulheres de executivos Planejamento Patrimonial Questionamento para mulheres de executivos Bueno, Mesquita e Advogados O Bueno, Mesquita e Advogados é um escritório de advocacia empresarial com foco em empresas familiares e

Leia mais

Conceito: é a relação afetiva ou amorosa entre homem e mulher, não adulterina ou incestuosa, com estabilidade e durabilidade, vivendo ou não sob o

Conceito: é a relação afetiva ou amorosa entre homem e mulher, não adulterina ou incestuosa, com estabilidade e durabilidade, vivendo ou não sob o União Estável Conceito: é a relação afetiva ou amorosa entre homem e mulher, não adulterina ou incestuosa, com estabilidade e durabilidade, vivendo ou não sob o mesmo teto, com o objetivo de constituir

Leia mais

Causas suspensivas. 1 Causas Suspensivas: CASAMENTO PARTE III: CAUSAS SUSPENSIVAS. INEXISTÊNCIA, INVALIDADE E INEFICÁCIA. EFEITOS DO CASAMENTO.

Causas suspensivas. 1 Causas Suspensivas: CASAMENTO PARTE III: CAUSAS SUSPENSIVAS. INEXISTÊNCIA, INVALIDADE E INEFICÁCIA. EFEITOS DO CASAMENTO. CASAMENTO PARTE III: CAUSAS SUSPENSIVAS. INEXISTÊNCIA, INVALIDADE E INEFICÁCIA. EFEITOS DO CASAMENTO. Prof.a Dra Cíntia Rosa Pereira de Lima Não geram a nulidade ou anulabilidade do casamento; Norma inibitória:

Leia mais

ALTERAÇÕES PT Unida na diversidade PT 2011/0059(CNS) Projeto de parecer Evelyne Gebhardt (PE v01-00)

ALTERAÇÕES PT Unida na diversidade PT 2011/0059(CNS) Projeto de parecer Evelyne Gebhardt (PE v01-00) PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos 26.6.2012 2011/0059(CNS) ALTERAÇÕES 26-38 Projeto de parecer Evelyne Gebhardt (PE473.957v01-00) sobre a

Leia mais

Conceito de família. João Benício Aguiar. João Benício Aguiar

Conceito de família. João Benício Aguiar. João Benício Aguiar Conceito de família O que é família? Arranjos familiares: Família tradicional: pai, mãe e um ou mais filhos. Monoparental: composta por apenas um dos progenitores: pai ou mãe. Os motivos que possibilitam

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º, DE 2007

PROJETO DE LEI N.º, DE 2007 PROJETO DE LEI N.º, DE 2007 Regulamenta o artigo 226 3º da Constituição Federal, união estável, institui o divórcio de fato. O Congresso Nacional decreta: DA UNIÃO ESTAVEL Art. 1º- É reconhecida como entidade

Leia mais

Sucessão que segue as regras da lei quando: DIREITO DAS SUCESSÕES

Sucessão que segue as regras da lei quando: DIREITO DAS SUCESSÕES DIREITO DAS SUCESSÕES I. SUCESSÃO EM GERAL II. SUCESSÃO LEGÍTIMA III. SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA IV. INVENTÁRIO E PARTILHA SUCESSÃO LEGÍTIMA 1. Conceito 2. Parentesco 3. Sucessão por direito próprio e por

Leia mais

DIREITO DE FAMÍLIA ROTEIRO DE AULA Profa. Dra. Maitê Damé Teixeira Lemos

DIREITO DE FAMÍLIA ROTEIRO DE AULA Profa. Dra. Maitê Damé Teixeira Lemos DIREITO DE FAMÍLIA ROTEIRO DE AULA Profa. Dra. Maitê Damé Teixeira Lemos Direito Matrimonial o Conceito: o Natureza jurídica do casamento: o Finalidades do casamento: o Princípios do casamento: o Esponsais

Leia mais

Projecto-Lei n.º 474/XIII/2ª

Projecto-Lei n.º 474/XIII/2ª Projecto-Lei n.º 474/XIII/2ª Assegura a liberdade individual de cada pessoa para contrair casamento, eliminando o prazo internupcial previsto pelo artigo 1605.º do CC Exposição de motivos O direito a casar

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL Decreto-Lei nº 131/95, de 6 de Junho 7 Decreto-Lei nº 324/2007, de 28 de Setembro 11

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL Decreto-Lei nº 131/95, de 6 de Junho 7 Decreto-Lei nº 324/2007, de 28 de Setembro 11 CÓDIGO DO REGISTO CIVIL Decreto-Lei nº 131/95, de 6 de Junho 7 Decreto-Lei nº 324/2007, de 28 de Setembro 11 título i Disposições gerais 25 capítulo i Objecto e valor do registo civil 25 capítulo ii Órgãos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO DIREITO PATRIMONIAL DA FAMÍLIA E DAS SUCESSÕES DISCIPLINA DO 4 ANO DA LICENCIATURA EM DIREITO EM LÍNGUA PORTUGUESA PLANO DE CURSO ANO LECTIVO DE 2017/2018 Professor:

Leia mais

Modular Direito de Família Invalidade do Casamento Fernando Viana Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Modular Direito de Família Invalidade do Casamento Fernando Viana Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Modular Direito de Família Invalidade do Casamento Fernando Viana 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Invalidade do Casamento Casamento Nulo Art. 1.548. É nulo

Leia mais

O casamento é a união plena entre duas pessoas, na qual ambos têm os MESMOS direitos e deveres.

O casamento é a união plena entre duas pessoas, na qual ambos têm os MESMOS direitos e deveres. Casamento O casamento é a união plena entre duas pessoas, na qual ambos têm os MESMOS direitos e deveres. PRAZO PARA DAR ENTRADA No mínimo 40 (quarenta) dias antes da data prevista para celebração do casamento.

Leia mais

Gustavo Rene Nicolau

Gustavo Rene Nicolau Evolução histórica do cônjuge na legislação brasileira Ordenações Filipinas Código Beviláqua Código Reale Direito real de habitação Art. 1.831. Ao cônjuge sobrevivente, qualquer que seja o regime de

Leia mais

A AUDIÇÃO DA CRIANÇA NOS PROCEDIMENTOS QUE CORREM NAS CONSERVATÓRIAS DO REGISTO CIVIL

A AUDIÇÃO DA CRIANÇA NOS PROCEDIMENTOS QUE CORREM NAS CONSERVATÓRIAS DO REGISTO CIVIL A AUDIÇÃO DA CRIANÇA NOS PROCEDIMENTOS QUE CORREM NAS CONSERVATÓRIAS DO REGISTO CIVIL A Lei n.º 5/2017, de 2 de Março, veio estabelecer o regime de regulação do exercício das responsabilidades parentais

Leia mais

Princípios Básicos ENTRE OS CÔJUGES. Princípios Básicos. Princípios Básicos

Princípios Básicos ENTRE OS CÔJUGES. Princípios Básicos. Princípios Básicos DO REGIME DE BENS ENTRE OS CÔJUGES 1. Irrevogabilidade ATENÇÃO -> A imutabilidade do regime de bens não é, porém, absoluta no novo Código Civil. O art. 1639, 2º., admite a sua alteração. 1. Irrevogabilidade

Leia mais

ROTEIRO DIREITO CIVIL DIREITO DE FAMÍLIA PARA ANALISTA DO BACEN NOÇÕES GERAIS

ROTEIRO DIREITO CIVIL DIREITO DE FAMÍLIA PARA ANALISTA DO BACEN NOÇÕES GERAIS ROTEIRO DIREITO CIVIL DIREITO DE FAMÍLIA PARA ANALISTA DO BACEN NOÇÕES GERAIS 1) Espécies de Entidade familiar a. Família matrimonial (casamento). b. Família informal (união estável). c. Família monoparental

Leia mais

A Grande Rutura do Código Civil Direito da Família. Cecília Morais M. Martins

A Grande Rutura do Código Civil Direito da Família. Cecília Morais M. Martins A Grande Rutura do Código Civil Cecília Morais M. Martins Iter da Apresentação - O Código Civil Português e os últimos 50 anos - Breve olhar: A família ontem e as famílias hoje - A família, «permite-nos

Leia mais

O Direito de Adoptar?

O Direito de Adoptar? Direito da Igualdade Social 2010 2011 O Direito de Adoptar? A adopção por casais homossexuais Andreia Engenheiro Nº 2068 1. Família Tem influência de factores: - Religiosos; - Económicos; - Socio-culturais.

Leia mais

FICHA TÉCNICA TÍTULO PROPRIEDADE AUTOR MORADA DATA DE PUBLICAÇÃO

FICHA TÉCNICA TÍTULO PROPRIEDADE AUTOR MORADA DATA DE PUBLICAÇÃO FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio por Morte PROPRIEDADE Instituto Nacional de Segurança Social AUTOR Instituto Nacional de Segurança Social MORADA Rua Cirilo da Conceição e Silva, 42, 1º andar

Leia mais

Diploma DRE. Secção I. Procedimentos simplificados de sucessão hereditária. Artigo 1.º. Atendimento prévio

Diploma DRE. Secção I. Procedimentos simplificados de sucessão hereditária. Artigo 1.º. Atendimento prévio Diploma Regulamenta os termos da prestação do serviço no «Balcão das Heranças» e no balcão «Divórcio com Partilha», no âmbito dos procedimentos simplificados de sucessão hereditária, e de partilha do património

Leia mais

ÍNDICE GERAL PARTE GERAL

ÍNDICE GERAL PARTE GERAL ÍNDICE GERAL Nota à 2.a edição... 7 Preâmbulo...9 Advertência... 11 Principais abreviaturas...13 Quadro I - Sistematização do Código C ivil...15 Quadro II - Direito da Fam ília...17 PARTE GERAL CAPÍTULO

Leia mais

índice 5 nota de apresentação 17 nota de apresentação à 2ª edição 19 quadro de abreviaturas 21

índice 5 nota de apresentação 17 nota de apresentação à 2ª edição 19 quadro de abreviaturas 21 ÍNDICE índice 5 nota de apresentação 17 nota de apresentação à 2ª edição 19 quadro de abreviaturas 21 I. Reconstituição de assentos 23 em geral 25 modelo de auto de notícia 25 1. Reconstituição havendo

Leia mais

Direito Civil. Direito de Família. Prof. Marcio Pereira

Direito Civil. Direito de Família. Prof. Marcio Pereira Direito Civil Direito de Família Prof. Marcio Pereira Direito de Família O Direito de Família divide-se em quatro espécies: direito pessoal, direito patrimonial, união estável, tutela e curatela. Casamento

Leia mais

CAPÍTULO III Associações sem personalidade jurídica e comissões especiais

CAPÍTULO III Associações sem personalidade jurídica e comissões especiais CÓDIGO CIVIL Ficha Técnica Decreto-Lei n.º 47 344/66, de 25 de Novembro LIVRO I PARTE GERAL TÍTULO I Das leis, sua interpretação e aplicação CAPÍTULO I Fontes do direito CAPÍTULO II Vigência, interpretação

Leia mais

REFORMA DO CÓDIGO DA FAMÍLIA

REFORMA DO CÓDIGO DA FAMÍLIA REFORMA DO CÓDIGO DA FAMÍLIA 1 P O R U M N O V O S I S T E M A J U D I C I Á R I O N O S É C U L O X X I www.crjd-angola.com https://www.facebook.com/crjdangola Estrutura da Apresentação 2 Introdução Propostas

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 4.121, DE 27 DE AGOSTO DE 1962. Dispõe sôbre a situação jurídica da mulher casada. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 19 de Julho de 2006 (29.08) (OR. en) 11817/06 JUSTCIV 173

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 19 de Julho de 2006 (29.08) (OR. en) 11817/06 JUSTCIV 173 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 19 de Julho de 2006 (29.08) (OR. en) 11817/06 JUSTCIV 173 NOTA DE ENVIO de: Secretário-Geral da Comissão Europeia, assinado por Jordi AYET PUIGARNAU, Director data

Leia mais

UNIÃO ESTÁVEL: IMPLICAÇÕES TEÓRICAS

UNIÃO ESTÁVEL: IMPLICAÇÕES TEÓRICAS UNIÃO ESTÁVEL: IMPLICAÇÕES TEÓRICAS CAMILA DE OLIVEIRA BELONI BOLSISTA UEMS¹ LÍDIA MARIA GARCIA GOMES TIAGO DE SOUZA ORIENTADORA² ¹Estudante do Curso de Direito da UEMS, Unidade Universitária de Paranaíba;

Leia mais

ACORDAM OS JUÍZES NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.:

ACORDAM OS JUÍZES NO TRIBUNAL DE SEGUNDA INSTÂNCIA DA R.A.E.M.: Processo nº (Autos de Recurso Civil e Laboral) Data: 29 de Novembro de 2012 Recorrente: A (embargante) Recorridos: B (embargado) Banco Luso Internacional, S.A. (exequente) ACORDAM OS JUÍZES NO TRIBUNAL

Leia mais

Da Ordem Social: da família, da criança, do adolescente e do idoso.

Da Ordem Social: da família, da criança, do adolescente e do idoso. Da Ordem Social: da família, da criança, do adolescente e do idoso. Cretella Júnior e Cretella Neto Direito Constitucional III Prof. Dr. João Miguel da Luz Rivero jmlrivero@gmail.com Base da ordem social

Leia mais

7. Casamento inválido. 7. Casamento inválido -> Casamento Inexistente. São de três espécies: Requisitos de Exisitência:

7. Casamento inválido. 7. Casamento inválido -> Casamento Inexistente. São de três espécies: Requisitos de Exisitência: 7. Casamento inválido São de três espécies: A) Casamento Inexistente B) Casameto Nulo 7. Casamento inválido -> Casamento Inexistente Requisitos de Exisitência: 1. Deferença de sexo 2. Consentimento 3.

Leia mais

Mater Ecclesiae. Liturgia 2 Aula 12 Matrimônio fatores de nulidade

Mater Ecclesiae. Liturgia 2 Aula 12 Matrimônio fatores de nulidade Mater Ecclesiae Liturgia 2 Aula 12 Matrimônio fatores de nulidade Introdução Nulidade matrimonial Impedimentos (ou impedimentos dirimentes) são proibições legais em circunstâncias objetivas de caráter

Leia mais

MODELO 3 IRS IMPRESSO 2013 CAMPANHA DE ENTREGA DAS DECLARAÇÕES IRS 2012

MODELO 3 IRS IMPRESSO 2013 CAMPANHA DE ENTREGA DAS DECLARAÇÕES IRS 2012 MODELO 3 IRS IMPRESSO 2013 CAMPANHA DE ENTREGA DAS DECLARAÇÕES IRS 2012 QUEM DEVE APRESENTAR A DECLARAÇÃO Os sujeitos passivos residentes quando estes ou os dependentes que integram o agregado familiar

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 254/X

PROJECTO DE LEI N.º 254/X Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 254/X ALTERA A LEI N.º64/93, DE 26 DE AGOSTO (ESTABELECE O REGIME JURÍDICO DE INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS DOS TITULARES DE CARGOS POLÍTICOS E ALTOS CARGOS PÚBLICOS)

Leia mais

1 Considerações Iniciais:

1 Considerações Iniciais: DISSOLUÇÃO DA SOCIEDADE CONJUGAL E DO CASAMENTO: Prof.a Dra Cíntia Rosa Pereira de Lima 1 Considerações Iniciais: CC/16: indissolubilidade do vínculo matrimonial. - desquite: fim dever de fidelidade e

Leia mais

Modificações no Estatuto das Famílias

Modificações no Estatuto das Famílias Modificações no Estatuto das Famílias Projeto de Lei 2.285/2007, apensado ao PL 675/2007 PROJETO ORIGINAL deputado Sérgio Barradas (PT-BA) Art. 91 Constituindo os pais nova entidade familiar os direitos

Leia mais

XXII EXAME DE ORDEM DIREITO CIVIL: FAMÍLIA E SUCESSÕES PROF.ª CARLA CARVALHO

XXII EXAME DE ORDEM DIREITO CIVIL: FAMÍLIA E SUCESSÕES PROF.ª CARLA CARVALHO XXII EXAME DE ORDEM DIREITO CIVIL: FAMÍLIA E SUCESSÕES PROF.ª CARLA CARVALHO XXII EXAME DE ORDEM DIREITO DE FAMÍLIA Temas recorrentes FAMÍLIA casamento; regime de bens partilha Alteração SUCESSÕES vocação

Leia mais

REGIME DO SUBSÍDIO POR MORTE DOS FUNCIONÁRIOS E AGENTES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (DECRETO-LEI N.º 223/95, DE 8 DE SETEMBRO)

REGIME DO SUBSÍDIO POR MORTE DOS FUNCIONÁRIOS E AGENTES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (DECRETO-LEI N.º 223/95, DE 8 DE SETEMBRO) REGIME DO SUBSÍDIO POR MORTE DOS FUNCIONÁRIOS E AGENTES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (DECRETO-LEI N.º 223/95, DE 8 DE SETEMBRO) Atualizado pela última vez em 6 de março de 2014 Decreto-Lei n.º 223/95, de 8

Leia mais

GUIA PRÁTICO DO DIVÓRCIO Do começo ao Fim de um Casamento

GUIA PRÁTICO DO DIVÓRCIO Do começo ao Fim de um Casamento GUIA PRÁTICO DO DIVÓRCIO Do começo ao Fim de um Casamento Dra. Deborah Calomino - Advogada calomino@lostadocalomino.com.br Pág. 1 Lostado & Calomino - Advogados Contato Fone: (13) 3222-5688 Fone: (11)

Leia mais

CONCURSO DE PROVAS PÚBLICAS PARA ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE NOTÁRIO 01/07/2017. «Grelha» de correção da prova de Direito Privado e Direito Registal

CONCURSO DE PROVAS PÚBLICAS PARA ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE NOTÁRIO 01/07/2017. «Grelha» de correção da prova de Direito Privado e Direito Registal CONCURSO DE PROVAS PÚBLICAS PARA ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE NOTÁRIO 01/07/2017 «Grelha» de correção da prova de Direito Privado e Direito Registal A) Direito Privado I (6 v.) a) (1 valor) A cláusula é válida,

Leia mais

Legislação: Art , do Código Civil; Lei nº 6.515/77; entre outras.

Legislação: Art , do Código Civil; Lei nº 6.515/77; entre outras. Dados Básicos Fonte: 9000001-75.2012.8.26.0464 Tipo: Acórdão CSM/SP Data de Julgamento: 18/04/2013 Data de Aprovação Data não disponível Data de Publicação:24/05/2013 Estado: São Paulo Cidade: Pompéia

Leia mais

LICENCIATURA 2014/2015. DIREITO DA FAMÍLIA 2º ANO (NOITE) Regente: Professor Doutor Rui Paulo Coutinho de Mascarenhas Ataíde. Programa INTRODUÇÃO

LICENCIATURA 2014/2015. DIREITO DA FAMÍLIA 2º ANO (NOITE) Regente: Professor Doutor Rui Paulo Coutinho de Mascarenhas Ataíde. Programa INTRODUÇÃO LICENCIATURA 2014/2015 DIREITO DA FAMÍLIA 2º ANO (NOITE) Regente: Professor Doutor Rui Paulo Coutinho de Mascarenhas Ataíde Programa INTRODUÇÃO 1. Noção e objecto do Direito da Família; 2. O Direito da

Leia mais

DIREITO CIVIL IX FAMÍLIA I

DIREITO CIVIL IX FAMÍLIA I DIREITO CIVIL IX FAMÍLIA I CASAMENTO PUTATIVO EMBORA NULO OU ANULÁVEL FOI CONTRAÍDO EM BOA-FÉ, ART. 1.561 CC. REQUISITOS: SUBJETIVO (BOA-FÉ) E A CIRCUNSTÂNCIA DO CASAMENTO SER CONSIDERADO NULO OU ANULÁVEL

Leia mais

DIREITOS PATRIMONIAIS: CASO DE MORTE X CASO DE DIVÓRCIO

DIREITOS PATRIMONIAIS: CASO DE MORTE X CASO DE DIVÓRCIO DIREITOS PATRIMONIAIS: CASO DE MORTE X CASO DE DIVÓRCIO (O Estado de S.Paulo 21/12/2016) Regina Beatriz Tavares da Silva Neste artigo explicarei como o patrimônio é partilhado em caso de divórcio e em

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Os direitos dos companheiros na união estável. Sandra Ressel * A União estável é um instituto que consiste na união respeitável, a convivência contínua, duradoura e pública, entre

Leia mais

REGIME DE BENS NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO

REGIME DE BENS NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO 1 REGIME DE BENS NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO Cleiton Graciano dos Santos 1 RESUMO: Este artigo trata sobre o Regime de Bens no novo Código Civil brasileiro, apresentando os principais aspectos do assunto,

Leia mais

Seus direitos na Hungria

Seus direitos na Hungria Seus direitos na Hungria Uma breve introdução à legislação sobre lésbicas, gays, bissexuais e pessoas trans Descriminalização e idade de consentimento A prática de atos sexuais entre homens com consentimento

Leia mais

AULA 14 DISSOLUÇÃO DO CASAMENTO

AULA 14 DISSOLUÇÃO DO CASAMENTO AULA 14 DISSOLUÇÃO DO CASAMENTO Durante muito tempo no Brasil, vigorou a regra da indissolubilidade do casamento. O casamento sempre foi consagrado no ordenamento jurídico brasileiro através das Cartas

Leia mais

O novo papel da família

O novo papel da família conceito O termo família é derivado do latim famulus, que significa escravo doméstico. Este termo foi criado na Roma Antiga para designar um novo grupo social que surgiu entre as tribos latinas, ao serem

Leia mais

Código Civil Lei , 10 de Janeiro de 2002

Código Civil Lei , 10 de Janeiro de 2002 Código Civil Lei 10.406, 10 de Janeiro de 2002 DA PERSONALIDADE E DA CAPACIDADE Art. 1o Toda pessoa é capaz de direitos e deveres na ordem civil. Art. 2o A personalidade civil da pessoa começa do nascimento

Leia mais

SUPREMO TRIBUNALDE JUSTIÇA LEI N.º 10/91

SUPREMO TRIBUNALDE JUSTIÇA LEI N.º 10/91 LEI N.º 10/91 A Assembleia Nacional no uso das atribuições que lhe são conferidas ao abrigo da alínea d) do artigo 87º. Da Constituição, aprova a seguinte Lei: ESTATUTO DOS MAGISTRADOS CAPÍTULO I ESTATUTO

Leia mais

SEPARAÇÃO E SUCESSÃO NO CASAMENTO E NA UNIÃO ESTÁVEL. Aspectos Relevantes

SEPARAÇÃO E SUCESSÃO NO CASAMENTO E NA UNIÃO ESTÁVEL. Aspectos Relevantes SEPARAÇÃO E SUCESSÃO NO CASAMENTO E NA UNIÃO ESTÁVEL Aspectos Relevantes 1 2 Introdução O presente trabalho não tem o intuito de exaurir o tema, haja vista sua extensão e as particularidades de cada caso,

Leia mais

REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO

REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO REGULAMENTO DO ACONSELHAMENTO ETICO E DEONTOLÓGICO NO ÂMBITO DO DEVER DE SIGILO Proposta apresentada pelo Conselho Directivo Lisboa, 5 de Maio de 2010 Aprovado em Assembleia Geral de 29 de Maio de 2010

Leia mais

Família e o mundo jurídico: repercussão do Código Civil de 2002 nas relações familiares.

Família e o mundo jurídico: repercussão do Código Civil de 2002 nas relações familiares. BuscaLegis.ccj.ufsc.br Família e o mundo jurídico: repercussão do Código Civil de 2002 nas relações familiares. Rebeca Ferreira Brasil Bacharela em Direito pela Universidade de Fortaleza -Unifor Os direitos

Leia mais

Decreto-Lei n.º 223/95

Decreto-Lei n.º 223/95 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Decreto-Lei n.º 223/95 de 8 de Setembro Publicado no DR 208, Série I-A de 1995-09-08 O Decreto-Lei n.º 42 947, de 27 de Abril de 1960, constitui o diploma regulador da concessão

Leia mais

Lei da Interrupção Voluntária da Gravidez

Lei da Interrupção Voluntária da Gravidez CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Lei da Interrupção Voluntária da Gravidez Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Das várias espécies de casamento Marcus Vinícius Pessoa Cavalcanti Villar* Da celebração do casamento Com a habilitação, os interessados requererão ao juiz competente pela legislação

Leia mais

Código Civil de Cabo Verde

Código Civil de Cabo Verde Código Civil de Cabo Verde Portaria nº 68-A/97 de 30 de Setembro Artigo 14º (Condição jurídica dos estrangeiros) 1. Com excepção dos direitos políticos e dos direitos e deveres reservados constitucional

Leia mais

DECRETO N.º 112 /X EXCLUSÃO DA ILICITUDE NOS CASOS DE INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ. Artigo 1.º (Alteração do Código Penal) Artigo 142.

DECRETO N.º 112 /X EXCLUSÃO DA ILICITUDE NOS CASOS DE INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ. Artigo 1.º (Alteração do Código Penal) Artigo 142. DECRETO N.º 112 /X EXCLUSÃO DA ILICITUDE NOS CASOS DE INTERRUPÇÃO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo 1.º

Leia mais

Direito Penal. Da Ação Processual Penal

Direito Penal. Da Ação Processual Penal Direito Penal Da Ação Processual Penal Ação Processual Penal Conceito: - Poder ou direito de apresentar em juízo uma pretensão acusatória. Fundamento: - Princípio da inafastabilidade do poder jurisdicional

Leia mais

ENQUADRAMENTO PENAL CÓDIGO PENAL

ENQUADRAMENTO PENAL CÓDIGO PENAL ENQUADRAMENTO PENAL CÓDIGO PENAL Violência Doméstica 1 Quem, de modo reiterado ou não, infligir maus tratos físicos ou psíquicos, incluindo castigos corporais, privações da liberdade e ofensas sexuais:

Leia mais

Escrito por Administrator Dom, 15 de Novembro de :29 - Última atualização Qua, 04 de Janeiro de :11

Escrito por Administrator Dom, 15 de Novembro de :29 - Última atualização Qua, 04 de Janeiro de :11 INFORMAÇÕES PARA HABILITAÇÃO DE CASAMENTO DIVORCIADO 1. DOCUMENTOS: 1.1. Certidão de Casamento com averbação de divórcio, original e cópia simples; 1.2. Cópia simples da petição inicial, sentença e certidão

Leia mais

Sexta da Família: planejamento sucessório

Sexta da Família: planejamento sucessório Sexta da Família: planejamento sucessório LUIZ KIGNEL Advogado militante; Especialista em Direito Privado pela USP; Membro do IBDFam e do IBGC. Planejamento Sucessório Luiz Kignel kignel@plkc.com.br www.plkc.com.br

Leia mais

Documento assinado digitalmente, conforme MP n /2001, Lei n /2006 e Resolução n. 09/2008, do TJPR/OE. Página 1 de 8

Documento assinado digitalmente, conforme MP n /2001, Lei n /2006 e Resolução n. 09/2008, do TJPR/OE. Página 1 de 8 Certificado digitalmente por: LENICE BODSTEIN APELAÇÃO CÍVEL Nº 1563850-1, DE FORO CENTRAL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA - VARA DE REGISTROS PÚBLICOS E CORREGEDORIA DO FORO EXTRAJUDICIAL

Leia mais

I. SUCESSÃO POR CAUSA DA MORTE E PLANEAMENTO SUCESSÓRIO

I. SUCESSÃO POR CAUSA DA MORTE E PLANEAMENTO SUCESSÓRIO Índice 167 Abreviaturas e siglas 9 Introdução 11 I. SUCESSÃO POR CAUSA DA MORTE E PLANEAMENTO SUCESSÓRIO 17 1. O património e a sua transmissão por causa da morte 18 1.1. O problema sucessório 18 1.2 O

Leia mais

CASAMENTO. Vitor F. Kümpel PALESTRA CASAMENTO

CASAMENTO. Vitor F. Kümpel PALESTRA CASAMENTO PALESTRA CASAMENTO 1 1. VISÃO CONSTITUCIONAL - A Constituição Federal de 1988 inovou ao estabelecer novas formas constitutivas de família, além do casamento; - A família só era constituída pelo casamento;

Leia mais

Lei n.º 46/2011 de 24 de Junho

Lei n.º 46/2011 de 24 de Junho Não dispensa a consulta do diploma publicado em Diário da República. Lei n.º 46/2011 de 24 de Junho Cria o tribunal de competência especializada para propriedade intelectual e o tribunal de competência

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br União Estável: Surgimento e Reconhecimento Como Entidade Familiar Larissa Vilanova...E a gente vive junto E a gente se dá bem Não desejamos mal a quase ninguém E a gente vai à luta

Leia mais

H ADOPÇÃO 62 QUEM PODE ADOPTAR UMA CRIANÇA OU UM JOVEM? 63 O QUE DEVE FAZER PARA SE CANDIDATAR A ADOPTANTE?

H ADOPÇÃO 62 QUEM PODE ADOPTAR UMA CRIANÇA OU UM JOVEM? 63 O QUE DEVE FAZER PARA SE CANDIDATAR A ADOPTANTE? 59 O QUE É A ADOPÇÃO? H ADOPÇÃO 60 QUAIS SÃO OS REQUISITOS GERAIS DA ADOPÇÃO? 61 QUEM PODE SER ADOPTADO? 62 QUEM PODE ADOPTAR UMA CRIANÇA OU UM JOVEM? 63 O QUE DEVE FAZER PARA SE CANDIDATAR A ADOPTANTE?

Leia mais

I (revogado); II (revogado); III (revogado)...

I (revogado); II (revogado); III (revogado)... REDAÇÃO ATUAL Art. 3º São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil: I - os menores de dezesseis anos; II - os que, por enfermidade ou deficiência mental, não tiverem o necessário

Leia mais

Renata Tibyriçá Defensora Pública do Estado

Renata Tibyriçá Defensora Pública do Estado Renata Tibyriçá Defensora Pública do Estado Defensoria Pública é instituição prevista na Constituição Federal (art. 134), presta assistência jurídica gratuita à população necessitada (geralmente são atendidas

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Novo Código Civil - Efeitos da Outorga Uxória no Aval e na Fiança Adelgício de Barros Correia Sobrinho* 1 INTRODUÇÃO O instituto da outorga uxória está presente em nosso ordenamento

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º./XIII/2.ª ALTERA O CÓDIGO CIVIL, ELIMINANDO A DISCRIMINAÇÃO ENTRE HOMENS E MULHERES EM MATÉRIA DE PRAZO INTERNUPCIAL

PROJETO DE LEI N.º./XIII/2.ª ALTERA O CÓDIGO CIVIL, ELIMINANDO A DISCRIMINAÇÃO ENTRE HOMENS E MULHERES EM MATÉRIA DE PRAZO INTERNUPCIAL Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º./XIII/2.ª ALTERA O CÓDIGO CIVIL, ELIMINANDO A DISCRIMINAÇÃO ENTRE HOMENS E MULHERES EM MATÉRIA DE PRAZO INTERNUPCIAL Exposição de motivos No próximo dia 1 de junho

Leia mais

Premissas para Reforma do Código Civil Sucessão Legítima

Premissas para Reforma do Código Civil Sucessão Legítima Premissas para Reforma do Código Civil Sucessão Legítima Ibdfam, agosto de 2012. José Fernando Simão Reformar? Reformar ou não reformar eis a questão? Mario Delgado: é papel do jurista atuar como construtor

Leia mais

Problemática da equiparação do Casamento com a União Estável para fins sucessórios

Problemática da equiparação do Casamento com a União Estável para fins sucessórios Problemática da equiparação do Casamento com a União Estável para fins sucessórios Por André Muszkat e Maria Letícia Amorim* Casamento e união estável são dois institutos jurídicos distintos, apesar de

Leia mais

Declaração sobre a Eliminação da Discriminação contra a Mulher

Declaração sobre a Eliminação da Discriminação contra a Mulher Declaração sobre a Eliminação da Discriminação contra a Mulher Proclamada pela Assembléia Geral na Resolução 2263(XXII), de 7 de novembro de 1967 A Assembléia Geral, Considerando que os povos das Nações

Leia mais

Grupo Parlamentar !"#$%&!'

Grupo Parlamentar !#$%&!' Grupo Parlamentar!"#$%&!' A degradação das pensões de aposentação dos funcionários públicos tem-se vindo a acentuar, nomeadamente após a entrada em vigor do novo sistema remuneratório introduzido pelo

Leia mais

RESUMO DE DIREITO CIVIL

RESUMO DE DIREITO CIVIL RESUMO DE DIREITO CIVIL Descrição: Direito Civil 7 Período de Direito Direito de família Por Bianca Lilian da Silva Resumo de Direito Civil Oi pessoal! Segue abaixo um resuminho bem simples da matéria,

Leia mais

ADOÇÃO. 1 Introdução: 1 Evolução legislativa: 12/10/2014. Filiação natural vs. Filiação adotiva. Infertilidade: Interesse dos casais

ADOÇÃO. 1 Introdução: 1 Evolução legislativa: 12/10/2014. Filiação natural vs. Filiação adotiva. Infertilidade: Interesse dos casais ADOÇÃO Prof.a Dra Cíntia Rosa Pereira de Lima 1 Introdução: Filiação natural vs. Filiação adotiva Infertilidade: Interesse dos casais Melhor interesse da criança e do adolescente 1 Evolução legislativa:

Leia mais

BASES JURÍDICAS PARA O PROCESSO LEGISLATIVO ORDINÁRIO. económico geral. das instituições

BASES JURÍDICAS PARA O PROCESSO LEGISLATIVO ORDINÁRIO. económico geral. das instituições ANEXO III BASES JURÍDICAS PARA O PROCESSO LEGISLATIVO ORDINÁRIO 1 Artigo 14.º Base jurídica Descrição Elementos processuais 1 Artigo 15.º, n. 3 Artigo 16.º, n. 2 Artigo 18.º Artigo 19.º, n. 2 Artigo 21.º,

Leia mais

ADSE - BENEFICIÁRIOS

ADSE - BENEFICIÁRIOS QUEM SE PODE INSCREVER NA ADSE? Podem ser inscritos na ADSE: Os trabalhadores com relação jurídica de emprego público da administração central, regional e local, desde que estejam inscritos na Caixa Geral

Leia mais

Direito Civil VII. Direito das Sucessões

Direito Civil VII. Direito das Sucessões Direito Civil VII Direito das Sucessões ROTEIRO Introdução Sucessão Hereditária Princípio de Saizine Comoriência Espólio Inventariante Abertura da sucessão ROTEIRO Introdução Sucessão Hereditária Princípio

Leia mais

I CONSTITUIÇÃO MEXICANA Algumas disposições II CONSTITUIÇÃO DE WEIMAR. Direitos Humanos. Importância da Constituição Mexicana

I CONSTITUIÇÃO MEXICANA Algumas disposições II CONSTITUIÇÃO DE WEIMAR. Direitos Humanos. Importância da Constituição Mexicana . I CONSTITUIÇÃO MEXICANA 1917 Ditadura de Porfirio Diaz (1876 a 1911); Revolução Mexicana; Constituição em 5 de fevereiro de 1917; A primeira Constituição a garantir direitos individuais e direitos sociais.

Leia mais

República de Angola Comissão da Reforma da Justiça e do Direito Subcomissão Técnica da Reforma ANTEPROJECTO DE CÓDIGO DA FAMÍLIA

República de Angola Comissão da Reforma da Justiça e do Direito Subcomissão Técnica da Reforma ANTEPROJECTO DE CÓDIGO DA FAMÍLIA República de Angola Comissão da Reforma da Justiça e do Direito Subcomissão Técnica da Reforma ANTEPROJECTO DE CÓDIGO DA FAMÍLIA 2 FICHA DE CONTROLO DOCUMENTAL Elaboração Grupo de Trabalhos do Código Civil

Leia mais

Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa

Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa Acórdãos TRL Processo: Relator: Descritores: Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa 2659/09.4TBSXL.L1-1 AFONSO HENRIQUE DIVÓRCIO LITIGIOSO DEVERES CONJUGAIS DEVER DE RESPEITO OFENSA À INTEGRIDADE FÍSICA

Leia mais

DIREITO INTERNACIONAL PRIVADO. Introdução, Fontes e Regras de Conexão I. Prof. Renan Flumian

DIREITO INTERNACIONAL PRIVADO. Introdução, Fontes e Regras de Conexão I. Prof. Renan Flumian DIREITO INTERNACIONAL PRIVADO Introdução, Fontes e Regras de Conexão I Prof. Renan Flumian 1. Introdução 1.1. DIPr: ramo do direito que tem como principal função resolver os conflitos de leis no espaço

Leia mais

DECRETO N.º 41/XI. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 41/XI. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 41/XI Derrogação do sigilo bancário (21.ª alteração à Lei Geral Tributária, aprovada pelo Decreto-Lei n.º 398/98, de 17 de Dezembro, e segunda alteração ao Decreto-Lei n.º 62/2005, de 11 de

Leia mais

Anteprojecto de Lei da união civil registada

Anteprojecto de Lei da união civil registada IVO MIGUEL BARROSO Anteprojecto de Lei da união civil registada VERBO jurídico VERBO jurídico Anteprojecto de Lei da união civil registada : 2 Anteprojecto de Lei da união civil registada IVO MIGUEL BARROSO

Leia mais

Noções Introdutórias Abertura da Sucessão. Transmissão da Herança. Aceitação e Renúncia da Herança. Cessão da Herança

Noções Introdutórias Abertura da Sucessão. Transmissão da Herança. Aceitação e Renúncia da Herança. Cessão da Herança Sumário 1. Noções Introdutórias 1.1 Sucessão. Compreensão do Vocábulo. O Direito das Sucessões 1.2 Direito das Sucessões no Direito Romano 1.3 Ideia Central do Direito das Sucessões 1.4 Noção de Herança

Leia mais

Anteprojecto de Lei da união civil registada

Anteprojecto de Lei da união civil registada Anteprojecto de Lei da união civil registada Ivo Miguel Barroso * Anteprojecto de Lei da união civil registada, in O Direito, ano 144.º, 2012, I, pgs. 59-65 (também publicado in Lex Familiae. Revista Portuguesa

Leia mais

PROVIMENTO Nº 19, DE 18 DE MAIO DE 2016.

PROVIMENTO Nº 19, DE 18 DE MAIO DE 2016. PROVIMENTO Nº 19, DE 18 DE MAIO DE 2016. Dispõe acerca do procedimento a ser adotado pelas unidades jurisdicionais no que concerne ao fornecimento de dados relativos às separações e divórcios concretizados

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 01 Parte Geral e Obrigações 01 Direito Civil Constitucional. Conceito, princípios e aplicação prática. Os princípios do Código Civil de 2002: eticidade, socialidade e operabilidade. 02 Lei de introdução

Leia mais

PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA

PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA PREÇOS DE TRANSFERÊNCIA Parte Geral Legislação Específica Convenções para Evitar a Dupla Tributação Convenção 90/436/CEE Acordos prévios sobre preços de transferência Conceito de Preços de Transferência

Leia mais

A SUCESSÃO NO CASAMENTO E NA UNIÃO ESTÁVEL

A SUCESSÃO NO CASAMENTO E NA UNIÃO ESTÁVEL A SUCESSÃO NO CASAMENTO E NA UNIÃO ESTÁVEL Prof. Dr. Francisco José Cahali CASAMENTO: Convocação p/a Concorrência CC, art. 1829, I: CÔNJUGE HERDA concorrendo CÔNJUGE NÃO HERDA Comunhão parcial com bens

Leia mais

Regime de bens no casamento. 14/dez/2010

Regime de bens no casamento. 14/dez/2010 1 Registro Civil Registro de Pessoas Jurídicas Registro de Títulos e Documentos Regime de bens no casamento 14/dez/2010 Noções gerais, administração e disponibilidade de bens, pacto antenupcial, regime

Leia mais

ALGUNS ASPECTOS QUE DIFERENCIAM A UNIÃO ESTÁVEL DO CASAMENTO

ALGUNS ASPECTOS QUE DIFERENCIAM A UNIÃO ESTÁVEL DO CASAMENTO ALGUNS ASPECTOS QUE DIFERENCIAM A UNIÃO ESTÁVEL DO CASAMENTO José Ricardo Afonso Mota: Titular do Ofício do Registro Civil e Tabelionato de Notas da cidade de Bom Jesus do Amparo (MG) A união estável,

Leia mais