UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO DIREITO PATRIMONIAL DA FAMÍLIA E DAS SUCESSÕES DISCIPLINA DO 4 ANO DA LICENCIATURA EM DIREITO EM LÍNGUA PORTUGUESA PLANO DE CURSO ANO LECTIVO DE 2017/2018 Professor: Manuel Trigo

2 Bibliografia a seguir indicada ou edições mais recentes: Trigo, Manuel, Lições de Direito da Família e das Sucessões, segundo as aulas ao 4 ano do Curso de Direito em Língua Portuguesa, 2014, Faculdade de Direito da Universidade de Macau, Direito da Família de Macau na Reforma de 1999 e Direito das Sucessões, integrados no Repertório do Direito de Macau, 2006, Reimpressão, Jurisprudência e Legislação de Direito da Família e Menores, Coordenador, Centro de Formação Jurídica e Judiciária, Coelho, F. M. Pereira e Oliveira, Guilherme F. F. de, Curso de Direito da Família, Volume I, Direito Matrimonial, 3ª Edição, Coimbra Editora, 2003, e 4ª Edição, Coimbra Editora, 2008, 5ª Edição, Curso de Direito da Família, Volume II, Direito da Filiação, Tomo I, Coimbra Editora, Estabelecimento da Filiação e Adopção, Coelho, F. M. Pereira, Direito das Sucessões, policopiado, Coimbra, 1974; actualizado em Outra bibliografia (a seguir indicada ou edições mais recentes): Leal-Henriques, Manuel, Manual de Formação de Direito Sucessório e Processo de Inventário, Centro de Formação Jurídica e Judiciária, Macau, Sousa, Rabindranath Capelo de, Lições de Direito das Sucessões, Volume 1, 4ª Edição, Coimbra Editora, 2000; - Lições de Direito das Sucessões, Volume 2, 3ª Edição, Coimbra Editora, Varela, J. M. Antunes, Direito da Família, Livraria Petrony, Lisboa, Pires de Lima e Antunes Varela, Código Civil Anotado, Volume IV, 2ª Edição, Revista e Actualizada, Coimbra Editora, Coimbra., 1992; - Código Civil Anotado, Volume V, Coimbra, Coimbra Editora, 1995; - Código Civil Anotado, Volume VI, Coimbra, Coimbra Editora, Campos, Diogo Leite de, Lições de Direito da Família e Sucessões, Almedina, Coimbra, 2005, reimpressão da edição de Ascensão, J. de Oliveira, Direito Civil, Sucessões, 4ª Edição Revista, Coimbra Editora, Mendes, João de Castro, Sousa, Miguel Teixeira, O Direito da Família, edição revista por Miguel Teixeira de Sousa, , Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Associação Académica, Lisboa. Telles, Inocêncio Galvão, Direito das Sucessões, 6ª Edição Revista e Actualizada, Coimbra Editora, Bibliografia específica: Bibliografia específica será indicada ao longo das Lições e das aulas. 1 A 5ª Edição existe em versão electrónica. 2

3 Título I Direito Patrimonial da Família Capítulo I Efeitos patrimoniais do parentesco, da afinidade e da adopção Introdução Efeitos patrimoniais do parentesco Efeitos patrimoniais da afinidade Efeitos patrimoniais da adopção Capítulo II Efeitos patrimoniais do casamento Regime de bens do casamento Princípios gerais e o regime de bens supletivo Convenções matrimoniais Noção e princípios Convenção antenupcial Noção, conteúdo e limites Requisitos de fundo da convenção antenupcial Formalidades da convenção antenupcial Outros aspectos do regime das convenções antenupciais Convenção pós-nupcial Noção, conteúdo e limites Aspectos do regime e dos efeitos das convenções pós-nupciais Descrição dos regimes de bens tipificados Regime da participação nos adquiridos Características gerais do regime de participação nos adquiridos e distinção de outros regimes tipificados Vigência do regime da participação nos adquiridos, conteúdo e liberdade de convenção Titularidade dos bens na vigência do regime da participação nos adquiridos. Composição das massas patrimoniais: bens do marido e bens da mulher Interferências na vigência da participação nos adquiridos da protecção do crédito na participação Cessação do regime da participação nos adquiridos Direito de crédito na participação Constituição do direito de crédito na participação Determinação extrajudicial do direito de crédito na participação Determinação judicial do direito de crédito na participação Determinação dos bens do património em participação de cada um dos cônjuges 3

4 Determinação dos bens do património excluído da participação de cada um dos cônjuges Determinação do património de cálculo na participação de cada um dos cônjuges. Cálculo do património em participação de cada cônjuge Cálculo do património em participação de cada um dos cônjuges Liquidação do património de cálculo na participação Avaliação e actualização do património de cálculo na participação Determinação da existência, titularidade e montante do direito de crédito na participação Satisfação do direito de crédito na participação Extinção do direito de crédito na participação Efeitos da cessação do regime da participação nos adquiridos perante os credores Regime da separação de bens Características gerais do regime da separação de bens Vigência do regime da separação de bens Composição das massas patrimoniais: bens do marido e bens da mulher Cessação do regime da separação de bens Regime da comunhão de adquiridos Características gerais do regime da comunhão de adquiridos Vigência do regime da comunhão de adquiridos Composição das massas patrimoniais: bens comuns e bens próprios Bens comuns: património em comunhão Bens próprios: património excluído da comunhão Natureza jurídica da comunhão Participação dos cônjuges no património comum Cessação do regime da comunhão de adquiridos Regime da comunhão geral de bens Características gerais do regime da comunhão geral de bens Vigência do regime da comunhão geral Composição das massas patrimoniais: bens comuns e bens próprios Aplicação das disposições relativas à comunhão de adquiridos Cessação do regime da comunhão geral Efeitos patrimoniais do casamento quanto à administração e poderes de disposição e responsabilidade por dívidas Administração dos bens do casal Regras gerais e a administração de bens próprios e de bens comuns Especialidades da administração dos bens do casal: poderes do cônjuge administrador Poderes do cônjuge não administrador Poderes de administração no regime de participação nos adquiridos 4

5 Poderes dos cônjuges relativamente aos bens que integram as várias massas patrimoniais Poderes de disposição inter vivos Poderes de disposição por morte Poderes de disposição em vida e para depois da morte e ilegitimidades no regime de participação nos bens adquiridos Ilegitimidades conjugais Generalidades Ilegitimidades conjugais nos regimes de comunhão Ilegitimidades no regime da separação e da participação nos adquiridos O consentimento conjugal Sanções para a falta de consentimento Responsabilidade por dívidas dos cônjuges Princípios gerais Dívidas que responsabilizam ambos os cônjuges Bens que respondem pelas dívidas de responsabilidade comum Dívidas da exclusiva responsabilidade de um cônjuge Bens que respondem pelas dívidas de exclusiva responsabilidade de um dos cônjuges Compensações devidas pelo pagamento de dívidas do casal Cessação das relações patrimoniais entre os cônjuges Cessação das relações patrimoniais e cessação do regime de bens Partilha de bens comuns do casal Quando tem lugar a partilha de bens comuns do casal Regime da partilha de bens comuns do casal Outros contratos entre os cônjuges Modificações e termo das relações patrimoniais Modificações patrimoniais da relação matrimonial Efeitos patrimoniais da separação judicial de bens Aplicação do regime da separação judicial a outros casos de separação Efeitos patrimoniais da separação judicial de pessoas e bens Efeitos patrimoniais da dissolução por morte e morte presumida Efeitos patrimoniais da disslução por divórcio Princípio da equiparação dos efeitos do divórcio aos efeitos da dissolução por morte e suas excepções: efeitos patrimoniais Efeitos patrimoniais do divórcio: partilha, efeitos sucessórios e perda de benefícios Efeitos patrimoniais do divórcio: obrigação de indemnização por danos não patrimoniais Efeitos patrimoniais do divórcio: obrigação de alimentos Efeitos patrimoniais do divórcio: destino da casa de morada da família 5

6 Efeitos do divórcio quanto aos filhos menores Princípio da não retroactividade dos efeitos do divórcio e as suas excepções e oponibilidade a terceiros: efeitos patrimoniais Capítulo III Efeitos patrimoniais da união de facto Condições de relevância e efeitos da união de facto Efeitos patrimoniais durante a união de facto Efeitos patrimoniais após a cessação da união de facto Capítulo IV Alimentos Alimentos no Código Civil de Macau Noção de alimentos, sujeitos e fundamento da obrigação de alimentos Caracteres do direito a alimentos Regime da obrigação de alimentos Extensão do regime a outras obrigações alimentares Disposições especiais sobre alimentos Título II Direito das Sucessões Capítulo I Introdução Noção jurídica de sucessão Princípios constitucionais do direito das sucessões A proteção da transmissão da propriedade por monte Outros princípios relevantes e as consequências da desconformidade com a Lei Básica Fontes do direito das sucessões Sistemas sucessórios Sistemas sucessórios em geral Sistemas sucessórios em especial Sistema sucessório português Sistema sucessório de Macau Sistema sucessório chinês Caracteres do direito das sucessões Caracteres e dos direitos sucessões Capítulo II Sucessões em genal Morte como pressuposto da sucessão Noção de morte Morte presumida Prova da morte. Presunção de comoriência ou morte simultânea As várias espécies de sucessão por morte Herdeiro e legatário 6

7 Critério legal da distinção e algumas aplicações Questão da instituição de herdeiro ex re certa Interesse prático da distinção Habilitação de herdeiros e legatários Abertura da sucessão Conceito de abertura da sucessão Momento da abertura da sucessão Lugar da abertura da sucessão Vocação sucessória Noções fundamentais Fixação de terminologia e conceitos de designação, vocação e devolução Títulos de vocação sucessória. Concorrência de títulos Designação sucessória: hierarquia e consistência das designações Conteúdo da vocação Enunciado geral Direito de aceitar ou repudiar Poderes de administração Objecto da vocação sucessória Princípio geral e sua aplicação Hereditabilidade do direito de indemnização Pressupostos da vocação Enunciado geral dos pressupostos da vocação Prevalência da designação sucessória Existência do chamado Pré-existência do chamado no momento da morte do autor da sucessão Casos particulares: Sucessão de nascituros já concebidos. Sucessão de nascituros ainda não concebidos. Sucessão de pessoas colectivas ainda não reconhecidas Sobrevivência do chamado no momento da morte do autor da sucessão. Direitos eventuais do ausente Capacidade sucessória, indignidade e deserdação Princípios gerais Incapacidades sucessórias. Indignidade Deserdação Efeitos da indignidade e deserdação Reabilitação do indigno Modos de vocação Generalidades. Vocação originária e vocação subsequente. Vocação pura e simples e vocação condicional. Vocação directa e vocação indirecta Vocação indirecta 7

8 Direito de representação Noção de representação e regras da sucessão legal Distinção de institutos próximos Pressupostos do direito de representação na sucessão legal Pressupostos do direito de representação na sucessão testamentária Efeitos ou extensão do direito de representação Fundamento e natureza do direito de representação Substituição directa Direito de acrescer Herança jacente Noção de herança jacente Administração da herança jacente Notificação para aceitação Aquisição sucessória Aceitação da herança Caracterização da aceitação Espécies de aceitação Outros aspectos do regime do direito de aceitar: transmissibilidade, anulabilidade e nulidade e caducidade Repúdio da herança Petição da herança Alienação da herança Noção de alienação da herança Objecto e forma de alienação da herança Efeitos da alienação da herança Administração da herança Início e termo da administração da herança Órgãos da administração da herança Cabeça-de-casal Poderes e deveres de administração do cabeça-de-casal Herdeiros: conferência de herdeiros Testamenteiro Encargos da herança e sua liquidação Encargos da herança Bens que respondem pelos encargos Modo de satisfazer os encargos Responsabilidade pelos encargos Responsabilidade do herdeiro e do legatário Responsabilidade do usufrutuário Direitos e obrigações do herdeiro em relação à herança Liquidação dos encargos da herança 8

9 Partilha da herança Evolução, noção e direito de exigir partilha Evolução da partilha no Código Civil de Moçambique Noção de partilha da herança Formas da partilha Operações da partilha Separação de meações Cálculo do valor da herança partilhável Cálculo do valor da herança partilhável na sucessão legítima e voluntária Cálculo do valor da herança partilhável na sucessão legitimária A colação como operação de partilha Noção de colação e distinção de figuras afins Fundamento e função da colação Sujeitos obrigados à colação Objecto da colação Âmbito da obrigação de conferir por colação Determinação das quotas em abstracto e em concreto Determinação das quotas em abstracto Determinação das quotas em concreto Atribuições preferenciais Imputação das liberalidades Eventual redução das liberalidades inoficiosas Efeitos, impugnação e emenda da partilha Capítulo III Sucessões em especial Sucessão legítima A sucessão legítima no Código Civil de Macau Abertura da sucessão legítima Âmbito da sucessão legítima Fundamento da sucessão legítima Ordem da sucessão legítima Princípios gerais da sucessão legítima Sucessão do cônjuge e dos descendentes Sucessão do cônjuge e dos ascendentes Sucessão do unido de facto Sucessão de irmãos e seus descendentes Sucessão dos outros colaterais Sucessão da Região Administrativa Especial de Macau 9

10 Sucessão legitimária Evolução, noção, fundamento e natureza da sucessão legitimária Evolução da sucessão legitimária no Código Civil de Macau Noção, fundamento e natureza da sucessão legitimária Herdeiros legitimários Medida da legítima dos herdeiros legitimários Cálculo da legítima Determinação e avaliação dos bens deixados Dedução das dívidas da herança Restituição fictícia ou soma do valor dos bens doados e das despesas sujeitas a colação Colação como operação de partilha de sucessão legitimária Noção de colação e distinção de figuras afins Fundamento e função da colação Sujeitos obrigados à colação Objecto da colação Âmbito da obrigação de conferir por colação Determinação da legítima em concreto. Imputação das liberalidades por conta da legítima Protecção da legítima. Intangibilidade da legítima Intangibilidade qualitativa da legítima. Proibição de encargos e da disposição de bens Faculdade de conversão do legado de usufruto ou pensão vitalícia em deixa da quota disponível Legado em substituição e legado por conta da legítima Redução das liberalidades inoficiosas Sucessão testamentária Evolução e noções gerais sobre a sucessão testamentária Evolução da sucessão testamentária no Código Civil de Macau Noções gerais sobre a sucessão testamentária Noção de testamento e suas características Alguns aspectos do regime da sucessão testamentária Sucessão contratual. Partilha em vida Evolução e noções gerais sobre a sucessão contratual Evolução da sucessão contratual no Código Civil de Macau Noções gerais sobre a sucessão contratual Admissibilidade e proibição da sucessão contratual e dos contratos sucessórios Tipos e regime dos contratos sucessórios admitidos na lei 10

11 Tipos e regime dos contratos sucessórios admitidos no Código Civil de 1966 e seu regime actual Doações por morte de terceiro a favor dos esposados Doações por morte entre esposados Doações por morte dos esposados a favor de terceiros Tipos e regime dos contratos sucessórios admitidos no Código Civil de Macau de Institutos afins dos contratos sucessórios Doações por morte havidas por testamentárias Instituição de herdeiro e nomeação de legatário com carácter testamentário Partilha em vida Regime da partilha em vida Partilha em vida perante a sucessão por morte Fim do Plano do Curso 11

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO DIREITO DA FAMÍLIA E DAS SUCESSÕES DISCIPLINA DO 4 ANO DA LICENCIATURA EM DIREITO EM LÍNGUA PORTUGUESA PLANO DE CURSO ANO LECTIVO DE 2010/2011 Regente: Manuel

Leia mais

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO

UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO DIREITO DA FAMÍLIA E DAS SUCESSÕES DISCIPLINA DO 4 ANO DA LICENCIATURA EM DIREITO EM LÍNGUA PORTUGUESA PLANO DE CURSO ANO LECTIVO DE 2014/2015 Regente: Vera Lúcia

Leia mais

Faculdade de Direito da Alta Paulista

Faculdade de Direito da Alta Paulista PLANO DE ENSINO DISCIPLINA SÉRIE PERÍODO LETIVO CARGA HORÁRIA DIREITO CIVIL V (Direitos de família e das sucessões) QUINTA 2015 136 I EMENTA Direito de Família. Casamento. Efeitos jurídicos do casamento.

Leia mais

4.5 Oposição das causas suspensivas. 5 Do processo de habilitação para o casamento. 5.1 Documentos exigidos. 5.2 Do processo de habilitação. 5.

4.5 Oposição das causas suspensivas. 5 Do processo de habilitação para o casamento. 5.1 Documentos exigidos. 5.2 Do processo de habilitação. 5. Disciplina: Direito Civil V Departamento: Direito Privado FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2014 Docente Responsável: William Bedone Carga Horária Anual: 100 h/a Tipo: Anual 5º ano Objetivos: Finalizar

Leia mais

Exame de Direito das Sucessões. 18 de junho de 2014. I (17 valores) Em 2008, C é condenado pelo crime de homicídio doloso de seu irmão D.

Exame de Direito das Sucessões. 18 de junho de 2014. I (17 valores) Em 2008, C é condenado pelo crime de homicídio doloso de seu irmão D. Exame de Direito das Sucessões 18 de junho de 2014 I (17 valores) A é casado com B, tendo o casal três filhos, C, D e E. B tem ainda um filho, F, de um anterior casamento. C é casado com G e tem uma filha

Leia mais

6 Inventários e arrolamentos. Processo. Petição de herança, 83

6 Inventários e arrolamentos. Processo. Petição de herança, 83 1 Noções introdutórias, 1 1.1 Sucessão. Compreensão do vocábulo. O direito das sucessões, 1 1.2 Direito das sucessões no direito romano, 2 1.3 Ideia central do direito das sucessões, 4 1.4 Noção de herança,

Leia mais

1959 Direito de Família e Sucessões Parte 1 Do Direito de Família 1. Família. Conceito. Família e sociedade. Suas diferentes formas. Constituição de 1946 a espeito. Direito de Família. 2. Esponsais. Breve

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2013

FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2013 FACULDADE DE DIREITO DE SOROCABA FADI 2013 Disciplina: Direito Civil V Departamento II Direito Privado Docente Responsável: Clineu Ferreira Carga Horária Anual: 100 h/a Tipo: Anual 5º ano Objetivos: Terminar

Leia mais

PONTO 1: Sucessões. SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA art. 1845 do CC. A dispensa tem que ser no ato da liberalidade ou no testamento.

PONTO 1: Sucessões. SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA art. 1845 do CC. A dispensa tem que ser no ato da liberalidade ou no testamento. 1 DIREITO CIVIL DIREITO CIVIL PONTO 1: Sucessões SUCESSÃO LEGÍTIMA SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA art. 1845 do CC. A dispensa tem que ser no ato da liberalidade ou no testamento. Colação não significa devolução

Leia mais

16.7.1 Execução de alimentos. Prisão do devedor, 394

16.7.1 Execução de alimentos. Prisão do devedor, 394 1 Introdução ao Direito de Família, 1 1.1 Compreensão, 1 1.2 Lineamentos históricos, 3 1.3 Família moderna. Novos fenômenos sociais, 5 1.4 Natureza jurídica da família, 7 1.5 Direito de família, 9 1.5.1

Leia mais

Cód. barras: STJ00095765 (2012)

Cód. barras: STJ00095765 (2012) Cód. barras: STJ00095765 (2012) CAPÍTULO 1 - LEI DE INTRODUÇÃO ÀS NORMAS DO DIREITO BRASILEIRO... 1 1.1. Lei de introdução às normas do direito brasileiro... 1 1.1.1. Considerações gerais... 1 1.1.2. Vigência

Leia mais

Caderno Eletrônico de Exercícos Direito das Sucessões

Caderno Eletrônico de Exercícos Direito das Sucessões 1) Que é herança jacente: a) Herança que não existe herdeiros, salvo o estado b) Herança que tem que ser dividida entre os pais e cônjuge c) Herança que tem que ser dividida entre irmãos d) Herança deixada

Leia mais

OAB 139º - 1ª Fase Regular Modulo II Disciplina: Direito Civil Professor João Aguirre Data: 24/07/2009

OAB 139º - 1ª Fase Regular Modulo II Disciplina: Direito Civil Professor João Aguirre Data: 24/07/2009 TEMAS ABORDADOS EM AULA 9ª Aula: Sucessão SUCESSÃO 1. Tipos 1.1. Sucessão Legítima: surgiu pela lei (legislador deu a lei) 1.2. Sucessão Testamentária: Surgiu o testamento Em regra vale a legítima quando

Leia mais

ACORDAM NO TRIBUNAL DE ÚLTIMA INSTÂNCIA DA REGIÃO. A, casada no regime de comunhão geral de bens com B, requereu inventário

ACORDAM NO TRIBUNAL DE ÚLTIMA INSTÂNCIA DA REGIÃO. A, casada no regime de comunhão geral de bens com B, requereu inventário ACORDAM NO TRIBUNAL DE ÚLTIMA INSTÂNCIA DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU: I Relatório e factos provados A, casada no regime de comunhão geral de bens com B, requereu inventário facultativo por

Leia mais

IV. 1 DIREITO DE FAMÍLIA INTRODUÇÃO

IV. 1 DIREITO DE FAMÍLIA INTRODUÇÃO PLANO DE ENSINO 2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( X ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso: DIREITO Disciplina:

Leia mais

SUCESSÃO HEREDITÁRIA. fases práticas do inventário e partilha

SUCESSÃO HEREDITÁRIA. fases práticas do inventário e partilha EDUARDO MACHADO ROCHA Juiz de Direito da Vara de Família e Sucessões da Comarca de Dourados (MS). Pós-graduado - Especialização em Direito Processual Civil. Professor de Direito Civil na Unigran - Universidade

Leia mais

EXERCÍCIOS SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA

EXERCÍCIOS SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA Universidade do Sul de Santa Catarina Unidade Ilha Centro Curso: Direito Disciplina: Direito das Sucessões Professor: MSc. Patrícia Fontanella Acadêmico (a): EXERCÍCIOS SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA 01. (MP/SC

Leia mais

SUMÁRIO PREFÁCIO... 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 1.2 AS ATUAÇÕES DO MAGISTRADO (ESTADO-JUIZ) E DO

SUMÁRIO PREFÁCIO... 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 1.2 AS ATUAÇÕES DO MAGISTRADO (ESTADO-JUIZ) E DO SUMÁRIO PREFÁCIO... 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 3 1.2 AS ATUAÇÕES DO MAGISTRADO (ESTADO-JUIZ) E DO TABELIÃO (PRESTADOR DE SERVIÇO PÚBLICO EM CARÁTER PRIVADO)... 5 1.3 NOVA LEI HOMENAGEIA

Leia mais

DIREITO DA FAMÍLIA E DAS SUCESSÕES DOUMENTAÇÃO PARA AS AULAS TÉORICAS E PRÁTICAS

DIREITO DA FAMÍLIA E DAS SUCESSÕES DOUMENTAÇÃO PARA AS AULAS TÉORICAS E PRÁTICAS DIREITO DA FAMÍLIA E DAS SUCESSÕES DOUMENTAÇÃO PARA AS AULAS TÉORICAS E PRÁTICAS Ano Lectivo de 2010/2011 2 SUMÁRIO 1. Plano de Curso de Direito da Família e das Sucessões 2. Casos Práticos 2.1. Frequências

Leia mais

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site:

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: www.sei-cesucol.edu.br e-mail: sei-cesucol@vsp.com.br FACULDADE

Leia mais

Plano de Curso de Direito das Obrigações. Disciplina do 3º Ano da Licenciatura em Direito

Plano de Curso de Direito das Obrigações. Disciplina do 3º Ano da Licenciatura em Direito Faculdade de Direito da Universidade de Macau Plano de Curso de Direito das Obrigações Disciplina do 3º Ano da Licenciatura em Direito Ano Lectivo 2014/2015 Regente: Vera Lúcia Raposo Assistente: Joana

Leia mais

Regime de bens e divisão da herança

Regime de bens e divisão da herança Regime de bens e divisão da herança Antes da celebração do casamento, os noivos têm a possibilidade de escolher o regime de bens a ser adotado, que determinará se haverá ou não a comunicação (compartilhamento)

Leia mais

DIREITO CIVIL DIREITO DE FAMÍLIA PROF. FLÁVIO MONTEIRO DE BARROS

DIREITO CIVIL DIREITO DE FAMÍLIA PROF. FLÁVIO MONTEIRO DE BARROS DIREITO CIVIL DIREITO DE FAMÍLIA PROF. FLÁVIO MONTEIRO DE BARROS MÓDULO I Conceito de família; Conteúdo e Conceito do Direito de Família; Natureza da Divisão; Divisão da matéria; Eficácia horizontal dos

Leia mais

- Doação a incapaz, terá de o ser sem encargos (puras) e produz efeitos independentemente da aceitação (presumida). (951. nº. 1 e 2 CC).

- Doação a incapaz, terá de o ser sem encargos (puras) e produz efeitos independentemente da aceitação (presumida). (951. nº. 1 e 2 CC). Noção Contrato pelo qual uma Pessoa Jurídica, por espírito de liberalidade e à custa do seu património, dispõe gratuitamente de uma coisa ou de um direito, ou assume uma obrigação, em benefício do outro

Leia mais

ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR PRÓLOGO

ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR PRÓLOGO ÍNDICE SISTEMÁTICO OBRAS DO AUTOR PRÓLOGO CAPÍTULO I DIREITO DAS SUCESSÕES 1. Conceituação 2. Elementos históricos 3. Espécies de sucessões 4. Acepções de sucessão 5. Fundamentos jurídicos das sucessões

Leia mais

DIREITO DAS SUCESSÕES

DIREITO DAS SUCESSÕES Direito Civil Aula 3 Delegado Civil Sandro Gaspar Amaral DIREITO DAS SUCESSÕES PRINCÍPIO DE SAISINE (art. 1784, CC): transmissão da propriedade e da posse no exato momento da morte. NORMA VIGENTE (art.

Leia mais

DIREITO DAS SUCESSÕES

DIREITO DAS SUCESSÕES DIREITO DAS SUCESSÕES 2.º Ano Turma A (Dia) Exame de Coincidência Professor Doutor Luís Menezes Leitão 26 de junho de 2015 Duração da prova: 90 minutos GRELHA DE CORREÇÃO A morte de A desencadeia a abertura

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação 2007/1 ORGANIZAÇÃO BÁSICA DAS DISCIPLINAS CURRICULARES Disciplina: DIREITO CIVIL VI Curso: DIREITO Código CR PER Co-Requisito Pré-Requisito 111111111111111111111111111111111111111

Leia mais

TEORIA GERAL DO DIREITO CHINÊS

TEORIA GERAL DO DIREITO CHINÊS UNIVERSIDADE DE MACAU FACULDADE DE DIREITO CURSO DE LICENCIATURA EM DIREITO EM LÍNGUA PORTUGUESA PROGRAMA DA DISCIPLINA ANO LECTIVO DE 2010/2011 TEORIA GERAL DO DIREITO CHINÊS 5º ANO DA LICENCIATURA EM

Leia mais

DIREITO DAS SUCESSÕES 2.º Ano Turma A (Dia) Época de Recurso Professor Doutor Luís Menezes Leitão

DIREITO DAS SUCESSÕES 2.º Ano Turma A (Dia) Época de Recurso Professor Doutor Luís Menezes Leitão DIREITO DAS SUCESSÕES 2.º Ano Turma A (Dia) Época de Recurso Professor Doutor Luís Menezes Leitão EXAME 09 de junho de 2014 Duração da prova: 90 minutos GRELHA DE CORREÇÃO A morte de A desencadeia a aberta

Leia mais

HERDEIROS, LEGATÁRIOS E CÔNJUGE

HERDEIROS, LEGATÁRIOS E CÔNJUGE HERDEIROS, LEGATÁRIOS E CÔNJUGE Luiz Alberto Rossi (*) SUMÁRIO DISTINÇÃO ENTRE HERDEIROS E LEGATÁRIOS. SAISINE. CÔNJUGE: HERDEIRO NECESSÁRIO. QUINHÃO DO CÔNJUGE. TIPOS DE CONCORRÊNCIA. BENS PARTICULARES.

Leia mais

Professora: Vera Linda Lemos Disciplina: Direito das Sucessões 7º Período

Professora: Vera Linda Lemos Disciplina: Direito das Sucessões 7º Período Professora: Vera Linda Lemos Disciplina: Direito das Sucessões 7º Período Toda a sucessão legítima observará uma ordem de vocação hereditária que, no Código Civil, está prevista no artigo 1.829. Art. 1.829.

Leia mais

Grupo de Estudos de Empresas Familiares GVlaw/ Direito GV. Reflexos Familiares e Sucessórios na Empresa Familiar. Apresentação 10.08.

Grupo de Estudos de Empresas Familiares GVlaw/ Direito GV. Reflexos Familiares e Sucessórios na Empresa Familiar. Apresentação 10.08. Grupo de Estudos de Empresas Familiares GVlaw/ Direito GV Reflexos Familiares e Sucessórios na Empresa Familiar Apresentação 10.08.10 Luiz Kignel Karime Costalunga F 1 F 2 F 3 F 1 F 2 F 3 F 4 Fundador

Leia mais

Inovações e desacertos no novo Direito Sucessório

Inovações e desacertos no novo Direito Sucessório Inovações e desacertos no novo Direito Sucessório Giselda Maria Fernandes Novaes Hironaka Doutora e Livre Docente em Direito pela Faculdade de Direito da USP Professora Associada ao Departamento de Direito

Leia mais

Professora Alessandra Vieira

Professora Alessandra Vieira Sucessão Legítima Conceito: A sucessão legítima ou ab intestato, é a que se opera por força de lei e ocorre quando o de cujus tem herdeiros necessários que, de pleno direito, fazem jus a recolher a cota

Leia mais

ULISSES VIEIRA MOREIRA PEIXOTO

ULISSES VIEIRA MOREIRA PEIXOTO ULISSES VIEIRA MOREIRA PEIXOTO 2015 EDITORA S UMÁRIO CAPÍTULO 1 FAMÍLIA DIREITO DE FAMÍLIA DIREITO PESSOAL... 33 1. Casamento... 33 2. Capacidade para o casamento... 35 3. Impedimentos... 37 4. Causas

Leia mais

Sucessão Testamento Público

Sucessão Testamento Público Sucessão Testamento Público O que acontece quando eu morro? A herança é uma universalidade imóvel Sucessão legítima ou testamentaria Planejamento sucessório Se a morte é inevitável... Planeje-a! Pacificar

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação da 3ª Edição... XVII. Apresentação da 2ª Edição... XIX. Apresentação da 1ª Edição... XXI. Prefácio... XXV

SUMÁRIO. Apresentação da 3ª Edição... XVII. Apresentação da 2ª Edição... XIX. Apresentação da 1ª Edição... XXI. Prefácio... XXV SUMÁRIO Apresentação da 3ª Edição... XVII Apresentação da 2ª Edição... XIX Apresentação da 1ª Edição... XXI Prefácio... XXV 1. INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO 1 1.1. O conto de fadas da empresa familiar...

Leia mais

Direito de familia. Separação judicial (?) e divórcio. Arts. 1.571 a 1.582, CC. Art. 226, 6º, CF (nova redação).

Direito de familia. Separação judicial (?) e divórcio. Arts. 1.571 a 1.582, CC. Art. 226, 6º, CF (nova redação). Direito de familia Separação judicial (?) e divórcio. Arts. 1.571 a 1.582, CC. Art. 226, 6º, CF (nova redação). 1 EC nº 66/2010: Nova redação do art. 226, 6º da CF: O casamento civil pode ser dissolvido

Leia mais

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site:

SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: SISTEMA EDUCACIONAL INTEGRADO CENTRO DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE COLIDER Av. Senador Julio Campos, Lote 13, Loteamento Trevo Colider/MT Site: www.sei-cesucol.edu.br e-mail: sei-cesucol@vsp.com.br FACULDADE

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO REVISAÇO... 13 CAPÍTULO I NOÇÕES GERAIS DE DIREITO CIVIL... 15

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO REVISAÇO... 13 CAPÍTULO I NOÇÕES GERAIS DE DIREITO CIVIL... 15 Sumário 5 Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO REVISAÇO... 13 CAPÍTULO I NOÇÕES GERAIS DE DIREITO CIVIL... 15 QUESTÕES... 15 1. Aspectos das Codificações de 1916 e 2002... 15 2. Estrutura Organizacional do

Leia mais

Direito das Sucessões

Direito das Sucessões Direito das Sucessões OBJETIVO Compreender as consequências da ordem de vocação hereditária. ROTEIRO! Da ordem de vocação hereditária! Ordem de vocação hereditária no Código de 1916! Nova ordem de vocação

Leia mais

Direito Civil VI - Sucessões. Prof. Marcos Alves da Silva

Direito Civil VI - Sucessões. Prof. Marcos Alves da Silva Direito Civil VI - Sucessões Prof. Marcos Alves da Silva Direito das Sucessões Sucessão: alteração de titulares em uma dada relação jurídica Sucessão (sentido estrito): causa mortis A sucessão engloba

Leia mais

Sumário PARTE I DIREITO DAS FAMÍLIAS

Sumário PARTE I DIREITO DAS FAMÍLIAS PARTE I DIREITO DAS FAMÍLIAS Capítulo I INTRODUÇÃO AO DIREITO DAS FAMÍLIAS... 27 1. Conceito Dinamizado pela Perspectiva Histórico-Axiológica... 27 1.1. Qual a Natureza Jurídica da Família? Seria Pessoa

Leia mais

PARTILHAS JUDICIAIS VOLUME II ÍNDICES

PARTILHAS JUDICIAIS VOLUME II ÍNDICES PARTILHAS JUDICIAIS VOLUME II ÍNDICES Partilhas Judiciais Volume II 2 TÍTULO: PARTILHAS JUDICIAIS VOLUME II Errata AUTOR: João Lopes Cardoso EDITOR: LIVRARIA ALMEDINA www.almedina.net ARCO DA ALMEDINA,

Leia mais

CAPíTULO I Ações de Anulação de Casamento

CAPíTULO I Ações de Anulação de Casamento Sumário CAPíTULO I Ações de Anulação de Casamento 1. Legislação....................... 13 2. Doutrina... 14 2.1. Nulidade eanulabilidade do Casamento... 21 2.2. As Ações de Nulidade de Casamento...........................

Leia mais

Artigo 2026.º - (Títulos de vocação sucessória) A sucessão é deferida por lei, testamento ou contrato.

Artigo 2026.º - (Títulos de vocação sucessória) A sucessão é deferida por lei, testamento ou contrato. Docente: Dr. José Miguel Coelho Nunes Correio electrónico: jmn@estgf.ipp.pt ou nunesjm@sapo.pt Aula n.º 01 07 de Março de 2008 Sumários: 1. Apresentação. 2. Indicação Bibliografia. 3. Objecto e características

Leia mais

A UNIÃO ESTÁVEL NO NOVO CÓDIGO CIVIL

A UNIÃO ESTÁVEL NO NOVO CÓDIGO CIVIL 76 A UNIÃO ESTÁVEL NO NOVO CÓDIGO CIVIL CLAUDIA NASCIMENTO VIEIRA¹ O artigo 226 da Constituição Federal equiparou a união estável entre homem e mulher ao casamento, dispondo em seu parágrafo 3º que é reconhecida

Leia mais

PARECER. Balcão das Heranças - Abertura da sucessão e chamamento de herdeiros adoção plena de herdeiro em momento posterior à abertura da sucessão.

PARECER. Balcão das Heranças - Abertura da sucessão e chamamento de herdeiros adoção plena de herdeiro em momento posterior à abertura da sucessão. Proc. n.º C.C. 109/2011 SJC-CT PARECER Balcão das Heranças - Abertura da sucessão e chamamento de herdeiros adoção plena de herdeiro em momento posterior à abertura da sucessão. 1. Devido a procedimento

Leia mais

Direito Civil VI - Sucessões. Prof. Marcos Alves da Silva

Direito Civil VI - Sucessões. Prof. Marcos Alves da Silva Direito Civil VI - Sucessões Prof. Marcos Alves da Silva INVENTÁRIO Dois sentidos para o mesmo vocábulo: Liquidação do acervo hereditário (registro, descrição, catalogação dos bens). Procedimento especial

Leia mais

O DIREITO DAS Sucessões na Contemporaneidade. http://patriciafontanella.adv.br

O DIREITO DAS Sucessões na Contemporaneidade. http://patriciafontanella.adv.br O DIREITO DAS Sucessões na Contemporaneidade http://patriciafontanella.adv.br Viés Constitucional Assento constitucional (art. 5º XXX, CF/88). Mudança dos poderes individuais da propriedade, trazendo a

Leia mais

PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO ASPECTOS DO DIREITO CIVIL E TRIBUTÁRIO

PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO ASPECTOS DO DIREITO CIVIL E TRIBUTÁRIO PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO ASPECTOS DO DIREITO CIVIL E TRIBUTÁRIO Ricardo Lacaz Martins 20/03/2012 Sumário da aula 1. Objetivos a serem alcançados com o Planejamento Sucessório 2. Regime de bens e sucessão

Leia mais

DIRIETO CIVIL DIREITO DAS FAMÍLIAS E SUCESSÕES Professora Daniela Hatem

DIRIETO CIVIL DIREITO DAS FAMÍLIAS E SUCESSÕES Professora Daniela Hatem DIREITO DAS FAMÍLIAS DIRIETO CIVIL DIREITO DAS FAMÍLIAS E SUCESSÕES Professora Daniela Hatem 1) O que é o princípio da solidariedade familiar? R: É o princípio que determina que os membros da família tem

Leia mais

DIREITO DAS SUCESSÕES REGIME DE BENS

DIREITO DAS SUCESSÕES REGIME DE BENS DIREITO DAS SUCESSÕES REGIME DE BENS Prof.Dicler Direito das Sucessões é o conjunto de normas que disciplinam a transferência do patrimônio (ativo e passivo créditos e débitos) de alguém, depois de sua

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO DA PESSOA FÍSICA. José Henrique Longo. IBCPF Março, 2015 LEGITIMIDADE DO PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO:

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO DA PESSOA FÍSICA. José Henrique Longo. IBCPF Março, 2015 LEGITIMIDADE DO PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO DA PESSOA FÍSICA José Henrique Longo IBCPF Março, 2015 LEGITIMIDADE DO PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: Capacidade Contributiva & Solidariedade Direito de Auto Organização Planejamento

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015 1 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2015 Altera a redação do art. 538 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2001 Código Civil. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º O art. 538 da Lei nº 10.406,

Leia mais

~ ~ McTODO SÃO PAULO

~ ~ McTODO SÃO PAULO Flávio Tartuce :C I.. 'r1'i Direito das Sucessões B. a edição revista, atualizada e ampliada *** ~ ~ McTODO SÃO PAULO ~~::;'S 1: STJ00100365 A EDITORA Mt::TODO se responsabiliza pelos vlcios do produto

Leia mais

A SUCESSÃO DO CÔNJUGE SOBREVIVENTE EM CONCORRÊNCIA COM OS DESCENDENTES OCORRENDO A HIBRIDEZ FAMILIAR RESUMO

A SUCESSÃO DO CÔNJUGE SOBREVIVENTE EM CONCORRÊNCIA COM OS DESCENDENTES OCORRENDO A HIBRIDEZ FAMILIAR RESUMO A SUCESSÃO DO CÔNJUGE SOBREVIVENTE EM CONCORRÊNCIA COM OS DESCENDENTES OCORRENDO A HIBRIDEZ FAMILIAR Rodrigo Schenckel da Silva 1 Rachel Marques da Silva 2 RESUMO Com a entrada em vigor do Código Civil

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA DIREITOS REAIS (3.º ANO- Noite) PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA

FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA DIREITOS REAIS (3.º ANO- Noite) PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA DIREITOS REAIS (3.º ANO- Noite) PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA Ano Lectivo: 2014/2015, 2.º Semestre Equipa docente: José Luís Bonifácio Ramos, Tiago Soares da Fonseca.

Leia mais

Processos de Regularização de Imóveis

Processos de Regularização de Imóveis Processos de Regularização de Imóveis Prof. Weliton Martins Rodrigues ensinar@me.com www.vivadireito.net 5 5.1. Copyright 2013. Todos os direitos reservados. 1 2 A aquisição da propriedade é forma pela

Leia mais

A COLAÇÃO DOS BENS DOADOS A HERDEIROS: ANÁLISE DO ACÓRDÃO Nº 70050981836 JULGADO PELO TJRS

A COLAÇÃO DOS BENS DOADOS A HERDEIROS: ANÁLISE DO ACÓRDÃO Nº 70050981836 JULGADO PELO TJRS 23 A COLAÇÃO DOS BENS DOADOS A HERDEIROS: ANÁLISE DO ACÓRDÃO Nº 70050981836 JULGADO PELO TJRS Adrieli Aline Frias 1 Daniele Garcia 2 Niagara Sabrina 3 Ynaia Medina Long 4 Orientadora: Profª. Mª. Ana Cleusa

Leia mais

Direito das Sucessões Parte I. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Direito das Sucessões Parte I. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Direito das Sucessões Parte I Sucessão - Etimologia Sucessão Successio, de succedere. Relação de ordem, de continuidade. Uma sequência de fato e de coisas. O que vem em certa ordem ou em certo tempo. Sucessão

Leia mais

Marcos Puglisi de Assumpção 4. A SUCESSÃO NO CASAMENTO, NA UNIÃO ESTÁVEL E NO CONCUBINATO

Marcos Puglisi de Assumpção 4. A SUCESSÃO NO CASAMENTO, NA UNIÃO ESTÁVEL E NO CONCUBINATO Marcos Puglisi de Assumpção 4. A SUCESSÃO NO CASAMENTO, NA UNIÃO ESTÁVEL E NO CONCUBINATO 2010 A SUCESSÃO NO CASAMENTO, NA UNIÃO ESTÁVEL E NO CONCUBINATO Para se obter um bom entendimento como se processa

Leia mais

ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO

ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO IGUALDADE ENTRE SEXOS - Em conformidade com a Constituição Federal de 1988, ao estabelecer que "homens e mulheres são iguais em direitos e

Leia mais

Índice Sistemático do Código Civil

Índice Sistemático do Código Civil 9 Índice Sistemático do Código Civil P A R T E G E R A L LIVRO I DAS PESSOAS Das Pessoas Naturais CAPÍTULO I - Da Personalidade e da Capacidade (arts. 1º ao 10) CAPÍTULO II - Dos Direitos da Personalidade

Leia mais

Regime de bens no casamento. 14/dez/2010

Regime de bens no casamento. 14/dez/2010 1 Registro Civil Registro de Pessoas Jurídicas Registro de Títulos e Documentos Regime de bens no casamento 14/dez/2010 Noções gerais, administração e disponibilidade de bens, pacto antenupcial, regime

Leia mais

N e w s l e t t e r AAPS

N e w s l e t t e r AAPS Caros Associados, A AAPS interessada nos temas que possam ser de utilidade aos associados, tem participado em eventos sobre o assunto em questão. No contexto das atividades desenvolvidas pelo GEPS (Grupo

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA FAMÍLIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DA FAMÍLIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular DIREITO DA FAMÍLIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Solicitadoria 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO DA FAMÍLIA (28121)

Leia mais

Teoria Geral do Direito Civil I

Teoria Geral do Direito Civil I Universidade de Macau Faculdade de Direito Teoria Geral do Direito Civil I Programa da disciplina Referências bibliográficas Ano lectivo de 2015/2016 Disciplina semestral do 2 ano jurídico Carga horária:

Leia mais

ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos.

ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos. Proc.º n.º C. N. 20/2009 SJC CT ASSUNTO: Partilha por divórcio art.º 1790.º do Código Civil Impostos. DESCRIÇÃO E ANÁLISE DO PROBLEMA: O helpdesk do Balcão das Heranças e Divórcios com Partilha colocou

Leia mais

PACTO ANTENUPCIAL REGIMES DE BENS

PACTO ANTENUPCIAL REGIMES DE BENS PACTO ANTENUPCIAL O Código Civil dita, em seu art. 1.639, que é lícito aos nubentes, antes de celebrado o casamento, estipular, quanto aos seus bens, o que lhes aprouver. Por oportuno, anote-se que segundo

Leia mais

Planejamento Sucessório. Bens localizados no Exterior

Planejamento Sucessório. Bens localizados no Exterior Planejamento Sucessório Bens localizados no Exterior Regras de Sucessão Parcela Legítima x Parcela Disponível 50% Legítima Obrigatoriamente dos Herdeiros Necessários 50% Disponível Pode dispor como desejar

Leia mais

Da dissolução da sociedade e do vínculo conjugal

Da dissolução da sociedade e do vínculo conjugal Da dissolução da sociedade e do vínculo conjugal Capítulo 3 Da dissolução da sociedade e do vínculo conjugal Leia a lei: arts. 1.571 a 1.582 CC. Como se trata de uma relação de base contratual, o casamento

Leia mais

Direitos das Sucessões

Direitos das Sucessões Há 4 títulos do capítulo das sucessões: Sucessões em geral: aplicada a qualquer hipótese; Sucessão Legítima: prevista em lei; Sucessão testamentária: disposições de vontade; Inventário e partilha: regras

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-37 PERÍODO: 7 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO CIVIL V NOME DO CURSO: DIREITO

1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-37 PERÍODO: 7 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO CIVIL V NOME DO CURSO: DIREITO 1. IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO DA DISCIPLINA: D-37 PERÍODO: 7 CRÉDITO: 04 NOME DA DISCIPLINA: DIREITO CIVIL V NOME DO CURSO: DIREITO CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 2. EMENTA Família: evolução

Leia mais

É a primeira classe a herdar. Não há limitação de grau para herdar. Regra do grau mais próximo exclui o mais remoto (art. 1833, CC) Filho 1 Filho 2

É a primeira classe a herdar. Não há limitação de grau para herdar. Regra do grau mais próximo exclui o mais remoto (art. 1833, CC) Filho 1 Filho 2 Sucessão dos Descendentes (art. 1833, CC) É a primeira classe a herdar. Não há limitação de grau para herdar. Regra do grau mais próximo exclui o mais remoto (art. 1833, CC) Filho 1 Filho 2 Neto 1 Neto

Leia mais

DIREITO CIVIL: SUCESSÕES

DIREITO CIVIL: SUCESSÕES FACULDADE PITÁGORAS DE TEIXEIRA DE FREITAS DIRETÓRIO ACADÊMICO DE DIREITO RAFAEL SANTOS PAES DIREITO CIVIL: SUCESSÕES TEIXEIRA DE FREITAS/BA 2011 RAFAEL SANTOS PAES DIREITO CIVIL: SUCESSÕES Trabalho apresentado

Leia mais

Direito Civil VI - Sucessões. Prof. Marcos Alves da Silva

Direito Civil VI - Sucessões. Prof. Marcos Alves da Silva Direito Civil VI - Sucessões Prof. Marcos Alves da Silva SUCESSÃO DO CÔNJUGE Herdeiro necessário e concorrente ( concorrente, conforme o regime de bens) Os regimes de matrimoniais de bens e suas implicações

Leia mais

CÓDIGO CIVIL PORTUGUÊS LIVRO V

CÓDIGO CIVIL PORTUGUÊS LIVRO V CÓDIGO CIVIL PORTUGUÊS LIVRO V DIREITO DAS SUCESSÕES TÍTULO I DAS SUCESSÕES EM GERAL CAPÍTULO I Disposições gerais ARTIGO 2024º (Noção) Diz-se sucessão o chamamento de uma ou mais pessoas à titularidade

Leia mais

A Tutela da Personalidade Humana no Direito Civil - Direitos da Personalidade

A Tutela da Personalidade Humana no Direito Civil - Direitos da Personalidade Direito Civil I I A Tutela da Personalidade Humana no Direito Civil - Direitos da Personalidade 1. 1.1 A opção do Legislador Português pela tutela geral da personalidade (o Direito Geral da Personalidade

Leia mais

REGIME DE BENS NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO

REGIME DE BENS NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO 1 REGIME DE BENS NO NOVO CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO Cleiton Graciano dos Santos 1 RESUMO: Este artigo trata sobre o Regime de Bens no novo Código Civil brasileiro, apresentando os principais aspectos do assunto,

Leia mais

Novembro/2010. Prof a. Esp. Helisia Góes

Novembro/2010. Prof a. Esp. Helisia Góes DIREITO CIVIL VI - SUCESSÕES SUCESSÃO TESTAMENTÁRIA Testemunhas Testamentárias Novembro/2010 Prof a. Esp. Helisia Góes Definição: é a pessoa que tem capacidade para assegurar a veracidade do testamento.

Leia mais

Referente: Planejamento Sucessório e Patrimonial

Referente: Planejamento Sucessório e Patrimonial Ribeirão Preto/SP, 16 de outubro de 2013. Aos cuidados: Notários Referente: Planejamento Sucessório e Patrimonial Caríssimo, A atividade notarial é uma atividade indispensável à sociedade, onde o titular

Leia mais

Direito de Família. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Direito de Família. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Direito de Família Direito de Família Direito de Família Regula as relações patrimoniais e morais decorrentes do casamento, das demais entidades familiares e da relação de parentesco. Entidade Familiar

Leia mais

Sumário. 00_abertura_Direito das Sucessoes_Dimas.pmd11

Sumário. 00_abertura_Direito das Sucessoes_Dimas.pmd11 Sumário Apresentação... 17 Prefácio... 21 1- INTRODUÇÃO... 25 1.1- Histórico... 25 1.2- Acepção jurídica de sucessão... 26 2- TRANSMISSÃO DA HERANÇA/VOCAÇÃO HEREDITÁRIA... 31 3- HERANÇA JACENTE... 35 4-

Leia mais

O DIREITO DAS FAMÍLIAS. Dra. Sônia Barroso Brandão Soares Graduação UFF - MACAÉ sbbsoares@uol.com.br

O DIREITO DAS FAMÍLIAS. Dra. Sônia Barroso Brandão Soares Graduação UFF - MACAÉ sbbsoares@uol.com.br O DIREITO DAS FAMÍLIAS Dra. Sônia Barroso Brandão Soares Graduação UFF - MACAÉ sbbsoares@uol.com.br Bibliografia DINIZ, Maria Helena. Direito civil brasileiro Direito de Família. V. 5. São Paulo: Saraiva.

Leia mais

PROVA ESCRITA DE DIREITO CIVIL E COMERCIAL E DIREITO PROCESSUAL CIVIL. (artigo 16.º, n.º 3, da Lei n.º 2/2008, de 14/1) Via profissional

PROVA ESCRITA DE DIREITO CIVIL E COMERCIAL E DIREITO PROCESSUAL CIVIL. (artigo 16.º, n.º 3, da Lei n.º 2/2008, de 14/1) Via profissional 1 PROVA ESCRITA DE DIREITO CIVIL E COMERCIAL E DIREITO PROCESSUAL CIVIL (artigo 16.º, n.º 3, da Lei n.º 2/2008, de 14/1) Via profissional 1ª Chamada 12 de abril de 2014 Grelha de Correção Nota: A decisão

Leia mais

SEÇÃO III DIREITO CIVIL E PROCESSUAL CIVIL SUBSEÇÃO I DIREITO CIVIL 1. ARTIGOS 1.1 SUCESSÃO LEGÍTIMA DO CÔNJUGE E DO COMPANHEIRO NO NOVO CÓDIGO CIVIL

SEÇÃO III DIREITO CIVIL E PROCESSUAL CIVIL SUBSEÇÃO I DIREITO CIVIL 1. ARTIGOS 1.1 SUCESSÃO LEGÍTIMA DO CÔNJUGE E DO COMPANHEIRO NO NOVO CÓDIGO CIVIL SEÇÃO III DIREITO CIVIL E PROCESSUAL CIVIL SUBSEÇÃO I DIREITO CIVIL 1. ARTIGOS 1.1 SUCESSÃO LEGÍTIMA DO CÔNJUGE E DO COMPANHEIRO NO NOVO CÓDIGO CIVIL DIMAS MESSIAS DE CARVALHO Promotor de Justiça no Estado

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DAS SUCESSÕES Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DAS SUCESSÕES Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular DIREITO DAS SUCESSÕES Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO DAS SUCESSÕES (02328)

Leia mais

Regime de Bens no Casamento. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Regime de Bens no Casamento. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Regime de Bens no Casamento Regime de Bens no Casamento Regime de bens é o conjunto de determinações legais ou convencionais, obrigatórios e alteráveis, que regem as relações patrimoniais entre o casal,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 8 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 6.515, DE 26 DE DEZEMBRO DE 1977. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono

Leia mais

ITCMD. Perguntas mais frequentes:

ITCMD. Perguntas mais frequentes: ITCMD Perguntas mais frequentes: 1. Quando nasce a obrigação de pagar o ITCMD? O ITCMD é o imposto estadual incidente sobre a transmissão de quaisquer bens ou direitos a título gratuito (ato não oneroso).

Leia mais

REGISTOS E NOTARIADO

REGISTOS E NOTARIADO REGISTOS E NOTARIADO Edição de Bolso 12.ª EDIÇÃO ACTUALIZAÇÃO N. 3 1 REGISTOS E NOTARIADO EDIÇÃO DE BOLSO Actualização n. 3 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA EDITOR EDIÇÕES ALMEDINA, S.A. Rua Fernandes

Leia mais

1. Princípios Orientadores: - a herança é uma universalidade de direito - indivisível até a partilha;

1. Princípios Orientadores: - a herança é uma universalidade de direito - indivisível até a partilha; 1 PONTO 1: Princípios Orientadores PONTO 2: Sucessão Legítima e Testamentária PONTO 3: Morte PONTO 4: Cessão e Direitos Hereditários PONTO 5: Exclusão da Herança PONTO 6: Herança Jacente e Vacante 1. Princípios

Leia mais

Direito das sucessões e aspectos Constitucionais. Sucessão: legítima e testamentária. Herança. Formas de Testamento. Inventário e Partilha.

Direito das sucessões e aspectos Constitucionais. Sucessão: legítima e testamentária. Herança. Formas de Testamento. Inventário e Partilha. Detalhes da Disciplina Código JUR3107 Nome da Disciplina DIREITO CIVIL VII Carga Horária 60 Créditos 4 Ementa Objetivos Gerais Direito das sucessões e aspectos Constitucionais. Sucessão: legítima e testamentária.

Leia mais

O Presidente da República Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:

O Presidente da República Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei: Dissolução da sociedade conjugal e do casamento. Por Ernesto Geisel - Armando Falcão em 07.12.06 Regula os casos de dissolução da sociedade conjugal e do casamento, seus efeitos e respectivos processos,

Leia mais

Inventário e Partilhas. Ozéias J. Santos 01.06.2015

Inventário e Partilhas. Ozéias J. Santos 01.06.2015 Inventário e Partilhas Ozéias J. Santos 01.06.2015 O Novo CPC disciplina o inventário e partilha nos artigos 610 a 673. A pessoa morrendo, deixando um patrimônio, este patrimônio deve ser destinado a alguém.

Leia mais

SUMÁRIO. Parte I NOÇÕES GERAIS

SUMÁRIO. Parte I NOÇÕES GERAIS SUMÁRIO Parte I NOÇÕES GERAIS I Noção de contrato 25 2 Origens e evolução histórica do direito dos contratos 31 2 I Historicidade do contrato 32 22 O direito romano 33 23 O direito inglês medieval 34 3

Leia mais

Faculdade de Direito de Lisboa Ano lectivo de 2015/2016 TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL I TURMA B

Faculdade de Direito de Lisboa Ano lectivo de 2015/2016 TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL I TURMA B Faculdade de Direito de Lisboa Ano lectivo de 2015/2016 TEORIA GERAL DO DIREITO CIVIL I TURMA B Coordenação e regência: Profª Doutora Rosário Palma Ramalho Colaboradores: Prof. Doutor Pedro Leitão Pais

Leia mais

RESUMO DA TABELA DE EMOLUMENTOS E TFJ DE 2015 EM VIGOR PARA ATOS PRATICADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015

RESUMO DA TABELA DE EMOLUMENTOS E TFJ DE 2015 EM VIGOR PARA ATOS PRATICADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 RESUMO DA TABELA DE EMOLUMENTOS E TFJ DE 2015 EM VIGOR PARA ATOS PRATICADOS A PARTIR DE 1º DE JANEIRO DE 2015 1- ATOS DO REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS VALORES EM R$ ATO VALORES TOTAL BUSCA (POR PERÍODO

Leia mais