+12V. 0.1uF/ 100V RL4 :A ULN2003A C3 3 U1:D LIGA/ DESLIGA CARREGADOR. 10uF/ 16V C2 4 1N4148 D1 1 1N K GND 10K BC337 R2 5 CRISTAL DE 2 0 MHZ

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "+12V. 0.1uF/ 100V RL4 :A ULN2003A C3 3 U1:D LIGA/ DESLIGA CARREGADOR. 10uF/ 16V C2 4 1N4148 D1 1 1N K GND 10K BC337 R2 5 CRISTAL DE 2 0 MHZ"

Transcrição

1 ДХILUIR P/ LRR RL_ R To l. er a l es. Num. QU M PRVR IOO P O RROR MIOR V R LMJ U: UZZR R 0 ILUIR P M PRLLO OM ONTTO O RL 0.u/ 00V V R 0 0 R 0 verm elho U: ULN00 U: LMJ 0 ULN00 U: LI/ LI RROR V N R 0u/ V N RL : 0.u/ 00V 0 R 0 0.u/ 00V R LMJ 0 U: TP 0 N R 0 IIP Q R 00R R 00R R 0 00R N Q IIP Q Q IRZN R 00u/ 00V 0u/ V 0R/ W N N00 N00 TON (N# T)X._ VOLT RRO LYOUT ILUIR N PL 0V 0V ORO OR 0V 0V V 0 _ IN 0V W. PINL.V V 0V 0 VOLT _ OUT : : : : tap : : _ IN : : : N.: N.0: 0V 0V 0.u/ 00V 0.u/ 00V 0.u/ 00V 0.0u/ 0V LT TNO P P P 0.u/ 00V TR 0/ 0V ( )V Imaxsec= 0m 0.u/ 00V V/ 0MM 0.u/ 00V N 0.u/ 00V 0.u/ 00V V RL : N N 0R V RL : RL : RL_ R = valor igual a Rb ULN00 U: R R 0u/ V MOIIO RL Vcc R Vcc R 0.u/ 00V / % RL Vcc TP k / % U: ULN00 R PROT U: R 0R ULN00 R 0 ULN00 U: LO R 0.0u/ 00V R V 00u/ V U: Vr ede LNTO LMJ R 0 INL TNO R ONTOR_ PR_ L Vr ede RPIO R verde M/ % R OI TIRO R 0/ %.u/ V 0 0 V IRQ TP_ RT P P/ L P0/ L P/ P/ P/ P/ P/ P/ P/ P0/ 0 R 0 U O / P P0 / P / 0 P / L/ P / L/ M0JL P/ T0 P/ T O P/ L P/ L P/ L P/ L P/ L u/ 0V/ MULTIM V V V/ W 00u/ V MONTR PROXIMO O PINO U: LMJ ILUIR R_ PULL_ UP NO OTWR LIR O V 00u/ V V M R 0 INL TNO O INVROR INL TNO TRI 0.u/ 00V LML0Z RITL 0 MZ MONTR PROXIMO O PINO 0.u/ 00V VO RITL / % U VI R 00u/ 0V 0.00Mz R V p/ 00V V 0 p/ 00V ONTOR V TT R LIR PULLUP O P LI NOR IIP U_ PQUNO 0/ % Q V/ w R R V ONTOR INTLII N00 V 0R/ W Q U: R ULN00 N R 0 N N R Q R 0 Q 0 R LMJ R R R R N 0 TTOR TURO VNTILOR NTIVO U: 0p/ V R 0MIRO Q N TRV VNTO N V 0 V 0 R N 0 0 R 0 0 R POITIVO 0u/ V R 0 00 R p/ V 0 0 R 00p/ V 0u/ V LMJ LMJ U: N V V U: 0u/ V 0 : N00 : TP W. PINL N00 OMUM POTI IRNT OMUM LOI R 00R 00R R 00R R TP 0 R N R 00R R 00R IIP Q N 00R TP R Q Q IRZN TRIL O Q QUNO INIO OUTRO R/ W R RO POVL IIP IRZN Q 0 TOO RITOR / W MNO PONTO TT O N RIRI N00 ORLIN a m u e l N00 N00 provado por udes N 0R/ W R N00 00u/ 00V N00 N00 N escricao NO_ R MIROPROO 0 JL plicacao R R/ W 0u/ V N : : : TON T V TON TON VLOR T V sc ala / 0_ VOLT (N# T)X._ VOLT VLOR TNO IXO INPNNT O N# T.0_ VOLT IXO QU OI POI NO PRI RRR TRI 0_ VOLT QO OR V OU Vbateria LIR MPR N PRIMIR TRI,OM O NO TRR cabamento odigo a m ilia 0 at a 0/ 0/ 00 T.00..0/ 0

2 ДХTo l. er a l es. Num. QU M PI L V V 0R 0R N.: R Q 0 R V N 0R N.: N 0u/ V R N 0.u/ 00V R LMJ TP R 00R R 0 0 N IIP Q Q R IIP Q Q IRZN R 0R/ W 00u/ 00V TON T N?: ONN R U: 00R 00R R N 0._ VOLT 0 R TRV VNTO N 0V _ OUT : 0.u/ 00V.V : 0.u/ 00V V : 0.u/ 00V 0V 0.u/ 00V : 0 0.u/ 00V : : V LT TNO 0 VOLT / 00V 0.u/ 00V V 0.u/ 00V N00 V RL : RL : Q RL : 0V Q R Б0ИPI NБ0ЗO ONTROL0V N N N Q R TP R LI NOR U J O IRQ 0 RT O / P P/ P/ P / P/ P / P/ P P/ P P/ 0 P/ L P/ P/ L P0/ 0 V V 0.u/ 00V 00u/ V R 0M X 0Mz p/ 00V p/ 00V Tensao de bateria 00u/ V V R / % INLONTROLVMINV 0/ % R 0.u/ 00V / % R R Q 0/ % R Z R V/ 0.w TTOR TURO U: p/ V N LMJ 0p/ V 0 R TP 0 R R R V 0 R R R 0 LMJ U: 0.u/ 00V 0 R LMJ 0 N V V U: R 0 00R 0 00R R 00R R 00R R N 0R/ W IIP IIP R 0 00R R IRZN Q Q Q Q N 0 R N Q TP IRZN 00R R R/ W R N00 N0 N0 N0 N0 00u/ 00V TON T 0_ VOLT V._ VOLT TON T._ VOLT : : 0_ VOLT W. PINL ORO OR _ IN _ IN : : OUT : 0: / % R / % R N00 N00 u/ 00V ILUIR N00 N00 N00 N00 VR R / % R / % / % R 0/ 0V JP N.0 / % R N00 0.u/ 0V R R Q 0 = RTO / 0V = O TP R 0.u/ 00V % LO R R 0.00u/ 00V INL TNO R % R TP_ R 0 0R Z V/ W 00u/ V V 0.u/ 00V IIPs U_ PQUNO LML0Z V VO U VI 00u/ 0V Z Q V/ w R 0R/ W N N 0 R 0 R Q R 0 Q 0 R 0 R R R 0 Q N 00u/ 0V R 0u/ V 00 : N00 : W. PINL N00 0 IIPOR RN U? OUT IN N00 LM M 0R % R TP % R % R 0 N : TRIL O RO POVL 0 0u/ 0V T TOO RITOR / W MNO QUNO INIO OUTRO PONTO TT O N RIRI ORLIN escricao NO R MIROPROO J cabamento MU L MOR provado por plicacao sc ala U UNO / odigo MILI at a 0/ 0/ 00 T.0.0.0/ 0

3 ДХU QU M J PR TOM I P P P TR 0/ 0V ( )V P.V V 0V _ OUT N.: N.: N. : P TRR N.: N.: NUTRO_ OUT N.: T :00 N.: tap : N.: 0 VOLT N.0: N.: _ IN N.: N.: N.: N N 0 0 N N L R M0 R 0R/ W N 0.u/ 00V VR VR V/ 0MM V/ 0MM 0.u/ 00V R 0 N.: LT TNO U NN N.: UTOWN TP 0 0.u/ 00V V p/ V 0.u/ 00V RL : N N. : V RL : RL : Q N.: N N N. : 0 R 0 J / % R RIO IOL V N Q M0 R U NN 0R R Q V 0 TP N 0R/ % R N.: R JUMPRs IO J INL VI M NR LT R R INL TNO R R 0 R INL ORRNT INL VT R 0 0.u/ 00V V 00N R 0 R R / % 0 V IN IN IN IN IN IN IN IN0 0 R.u/ V N L TNV O 0 O L R V U 0/ % LMJ U: N M0 R U NN 0 R 0R R 0 T LOW V R TP Z V/ 0.W V N.: 00p/ V UTOWN LMJ R RIT LO_ R V O PINL 0 RR 00 pf/ V U: R Q TP p/ V.000 Z XTL U XTL XTL RT 0 L PN P.0 P0.0 P. P0. P. P0. P. P0. P. P0. P. P0. P. P0. P. P0. 0 P.0/ RX P.0 P./ TX P. P. P./ INT0 P. P./ INT P./ T0 P. P./ T P. P. P./ WR P./ R P. 0 V U/ 0MULT.M.u/ V R % V PUOTTOM NO PINL RONTL R 0 0 U/ 0MULT.M 00 % V N00 V p/ V V/ 0.W 0 Z V/ 0.W 0 N.: TT TT PROTO TURO 00u/ V U: V V R N.: Z V N.u/ 0V V R RR V L 0 / R RIT LMJ R R 0u/ V IL. LRM Q TP INL IRONIMO 00u/ V N.: V V U: 0.u/ 00V LMJ UZZR R 0 N.: R N Q VR PROTO LT ONT RT N 0,/ 00V N.: IIP U_ PQUNO LM0 V VO VI k Q 0R/ % TP_ R R R k V VRMLO Q 0 Q 00u/ 0V 0 Z V/.0W N00 Q 0 R 0R R N N N.: 0u/ V R R N N 0 R U: N LMJ R 0R/ W N00 R 0k 0 TRV VNTO N 0 R N.: TTOR TURO LI NOR TRI RM PROT T LI RROR 0p/ V V 0/ % 0 R R N N.: 0 R Q 0 R 0k R 0k R Q R 0 R N.: ventilador opcional I P/ XPNO POTI T V 0.u/ 00V p/ V R 0 R R 0 R 0 LMJ 0 PROTO R LMJ U: U: LMJ Q 0 X 0V V R 00 V N.: U: N T ZRO N.: X TP TP Z 0V/ 0.W V/,0W QX 0 R/ W( R) T T PINL RX R 0 00R R 00R R 00R R 00R 00R R 00R R 00R R 00R R TP V 00p/ V N00 0V R 0R IIP RN N00 N00 TIP R/ W R 0 Q N00 N00 R N RR LLI 00u/ 00V Q N R 0 IIP IIP IR0 Q Q 0 R N Q Q N / W R 00R R IIPOR N IR0 N00 TP Q Q IR0 Q OMNT UM OMUM PONTO TT O N RIRI Q 0.R/ W R 0 TRIL O N.: Q IR0 IIP IR0 Q N00 QUNO INIO OUTRO ORLIN MU L provado por IIP T N0 N0 RO POVL 0R/ W 0R/ W R R 000u/ 0V TOO RITOR / W MNO 0 0 N N u/ 00V 00u/ 00V N0 N0 TON TON TON N.: N.: ONN T V._ VOLT 0_ VOLT._ VOLT._ VOLT 0_ VOLT escricao odigo N O_ R MIROP RO O V N V.0 cabamento at a 0/ 0/ 00 plicacao sc ala To l. er a l es. Num. T U VNT.O RR. ^

4 ДХ QUM ORLIN escricao odigo s t a b iliz ador par a let r odom est ic os 0.0 cabamento at a MU L 0/ 0/ 00 R_ IX VOLT N : N : Q provado por plicacao R_ NORML U R R 0R V X 00 N00 0U/ V 00u/ V R 0 0R TP 0u/ 0V V OT TRT R R u/ V 0 V R 0 N Q R R 00R/ % R R/ % R R 00R/ % R R R 0 R/ % R R/ % sc ala To l. er a l es. Num. T.0.0.0/ 0 R R V R 0 U: R R Q 0 LMN RL N V R R 0k U: R Q 0 LMN RL N V R 0 U: LMN V R 0k TR : R R Q 0 RL N V R TR : RL RL RL _ OUT N :,V N :,V N : 0,V N : UTOTRO P/ LIR _ IN U L/ : k R Z V R_ LT U: LMN R 0 Q 0 RL N R k R k k Q R V RL 0V N : 00,V N: 0 VOLT TR : TR :

5 ДХ QUM VL VL V 0R R 0u/ 0V R N00 s linhas mais grossas representam trilhas com pelo menos mm de diametro NUTRO IN 0V VR NIN PT V R u/ V TP 0 R V U?: LMJ LOW R N Q RL R RL RL Rele T0 V IN V/ 0V 0V/ V V/ V MR IN M Z VM V R u/ V R 0 R R R R 0R R M U?: LMJ R M R NORML Q N RL I R 0,u/ 0V upressor X NUTRO OUT TRR OUT escricao ORLIN stab. PR LTROOMTIO / V cabamento MU L provado por plicacao sc ala To l. er a l U / odigo 0 at a / 0/ 0 es. Num. T / 00

NESS-A TOUCH SCREEN 7" C/ MODEM

NESS-A TOUCH SCREEN 7 C/ MODEM 6 7 8 9 0 QUIPMNTOS ONTROLOS OMPRSSOR LTRNTIVO // LTRÇÃO LYOUT-IM MUTI PR SOPOST OTÃO MRÊNI LLN9 0 07/0/ LTRÇÃO O MOM O LYOUT LOUV 7 0 06// INLUSÃO O ORINTTIVO O LÇO OMUNIÇÃO IO V. 00 8/0/ INIIL TOS R.

Leia mais

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO EXXA -SL

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO EXXA -SL 3 4 7 8 9 0 QUIPMNTOS ONTROLOS XX SL (L44) - RJ4- /SNSORS - IM SOPOR 30.400.83.7 XX SL (L44) - RJ4- /SNSORS - IM MUTIR 30.400.84. IRM INTRLIÇÃO UTOMÇÃO XX -SL 3 0// INTIIÇÃO OS SNSORS UMI PRSSÃO /03/4

Leia mais

P PÓ P. P r r P P Ú P P. r ó s

P PÓ P. P r r P P Ú P P. r ó s P PÓ P P r r P P Ú P P r ó s P r r P P Ú P P ss rt çã s t à rs r t t r rt s r q s t s r t çã r str ê t çã r t r r P r r Pr r r ó s Ficha de identificação da obra elaborada pelo autor, através do Programa

Leia mais

Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld

Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld Politiska riktlinjer, avsnitt 2 En stنndigt f rنnderlig vنrld i~éé هê pلا o~ا cêëن~ضëëي نن~êة aلëيêلâي vêâ~هاة cêةاê~ض~هاةë êâ~هاة M m~êيلëي êةنëةه _لر~ننيلننâ~éليةنOلêلâينلهàةêه~ T OT _لر~نن _لر~نن نêا~ضOEâ~éليةنOFKاçإ

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR MEIO DE DETERMINANTES

RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR MEIO DE DETERMINANTES RESOLUÇÃO DE EQUAÇÕES POR EIO DE DETERINANTES Dtrmt um mtrz su orm Sj mtrz: O trmt st mtrz é: Emlo: Vmos suor o sstm us quçõs om us óts y: y y Est sstm quçõs o sr srto orm mtrl: y Est qução r três mtrzs:.

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

CASA DE DAVI CD VOLTARÁ PARA REINAR 1. DEUS, TU ÉS MEU DEUS. E B C#m A DEUS, TU ÉS MEU DEUS E SENHOR DA TERRA

CASA DE DAVI CD VOLTARÁ PARA REINAR 1. DEUS, TU ÉS MEU DEUS. E B C#m A DEUS, TU ÉS MEU DEUS E SENHOR DA TERRA S VI VOLTRÁ PR RINR 1. US, TU ÉS MU US #m US, TU ÉS MU US SNHOR TRR ÉUS MR U T LOUVRI #m SM TI NÃO POSSO VIVR M HGO TI OM LGRI MOR NST NOV NÇÃO #m #m OH...OH...OH LVNTO MINH VOZ #m LVNTO MINHS MÃOS #m

Leia mais

PROFIBUS-DP / INTERBUS-S IP 65

PROFIBUS-DP / INTERBUS-S IP 65 N U M T I ROIUS- / TRUS-S I 65 om sua construção robusta e proteção I65, este módulo bus pode ser montado diretamente no lado externo da máquina ou sistema sem a necessidade de proteção adicional. Sensores

Leia mais

soluções sustentáveis soluções sustentáveis

soluções sustentáveis soluções sustentáveis soluções sustentáveis 1 1 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 2 2 1 2 3 KEYAS S OCIADOS UNIDADES DE NEGÓCIO ALGUNS CLIENTES 3 3 APRES ENTAÇÃO A KEYAS S OCIADOS a tu a d e s d e 1

Leia mais

< ()& : 555>?

< ()& : 555>? P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r r t r Pr r sé rt r P Ú s Pr s t Pr t Pr r str Pr ss t át P q çõ s r ç s çõ s s é s r ss rt çã r s t rt s r q s t s r t çã tít str t r r

Leia mais

Tópicos Quem é é a a PP aa nn dd ui t t?? PP oo rr qq ue um CC aa bb ea men tt oo PP er ff oo rr ma nn cc e? dd e AA ll tt a a Qua ll ii dd aa dd e e PP aa nn dd ui t t NN et ww oo rr k k II nn ff rr aa

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

Register your product and get support at CEM3000. Guia de instalação PT-BR

Register your product and get support at CEM3000. Guia de instalação PT-BR Register your prout n get support t CEM3000 PT-BR Gui e instlção A B C D E F e g f h G H m 5m mm 53mm 183 I J m 5m K L m 5m M N Gui e instlção Ests instruções se estinm um instlção típi. No entnto, se

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E J A R D I M N Ú C L E O D E C O M P R A S E L I C I T A Ç Ã O A U T O R I Z A Ç Ã O P A R A R E A L I Z A Ç Ã O D E C E R T A M E L I C I T A T Ó R I O M O D A L I D A D E P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 027/ 2

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

CATÁLOGO - Automotivo

CATÁLOGO - Automotivo TÁLOO utomotivo ÍNI LTROLTRÔNIOS UTOMOTIVOS MP... conoseal... SuperSeal... 5 Timer... 5 MQS... 5 Positive Lock... 5 entral létrica... astinaston... MatenLock... 7 P... 7 OS KMPRS ONTORS KL Radioflex 50

Leia mais

AQUECEDORES & PRESSURIZADORES. AF114 Catalogo Aquecedores 2014 AB 400x200mm.indd 1 04/06/14 10:32

AQUECEDORES & PRESSURIZADORES. AF114 Catalogo Aquecedores 2014 AB 400x200mm.indd 1 04/06/14 10:32 QUEEDORES & PRESSURIZDORES 2014 F114 lg qud 2014 400x200.indd 1 04/06/14 10:32 Linh Águ Qun Obi. Mi fiin, i unávl. S unávl é uiliz u nui d f i inlign. É iiz uld, duzi dpdíi, g i i fiz. É i qu Linh Águ

Leia mais

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO NESS LRC MULTILINHAS C/ IHM

DIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃO DE AUTOMAÇÃO NESS LRC MULTILINHAS C/ IHM 4 5 6 7 8 9 0 QUIPNOS ONROLOS 5 LINS RSRIOS OU LINS ONLOS LIN RSRIOS IR INRLIÇÃO UOÇÃO NSS LR ULILINS O I 8 0/0/5 URÇÃO LRÇÃO OS UNIUS, RPOSIIONNO O POLI LRÇÂO N LIS RIIS LOUV 7 7 0/0/5 LRO O LYOU, SUSIUIO

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D O P A R A N Á L E T Í C I A M A R I A G R O B É R I O A B O R T O : U M A Q U E S T Ã O M O R A L, L E G A L, C U L T U R A L E E C O N Ô M I C A C U R I T I B A

Leia mais

III - GABARITO LISTA SALA

III - GABARITO LISTA SALA cício ião Li Fíic - GBTO LST SL oáic Foç éic, po éico, Ponci, pciânci, on iênci éic Pof. D. áuio S. Soi www.cuio.oi.no.b cu@uo.co.b. cício Soução: ()..5 pf (b).5 pf p.,5 ncon foç qu u cg cooc cono, c u

Leia mais

COMBINAR CORRESPONDENCIA, CREACIÓN DE INDICES Y TABLAS DE CONTENIDO EN MICROSOFT WORD.

COMBINAR CORRESPONDENCIA, CREACIÓN DE INDICES Y TABLAS DE CONTENIDO EN MICROSOFT WORD. COMBINAR CORRESPONDENCIA, CREACIÓN DE INDICES Y TABLAS DE CONTENIDO EN MICROSOFT WORD. I.E.S. ANDRÉS DE VANDELVIRA J. G a r r i g ó s ÍNDICE 1 COMBINAR CORRESPONDENCIA... 2 2. CREACIÓN DE ÍNDICES EN MICROSOFT

Leia mais

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o

NPQV Variável Educação Prof. Responsáv el : Ra ph a el B i c u d o NPQV Variável Educação Prof. Responsáv v el :: Ra ph aa el BB ii cc uu dd o ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO 2º Semestre de 2003 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NA ÁREA DE EDUCAÇÃO As atividades realizadas

Leia mais

G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o. U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e C a m p i n a G r a n d e U F C G

G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o. U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e C a m p i n a G r a n d e U F C G M E T O D O L O G I A U T I L I Z A D A P E L O P E T C O M P U T A Ç Ã O D A U F C G P A R A M I N I S T R A R C U R S O S DE I N F O R M À T I C A B À S I C A G r u p o P E T C o m p u t a ç ã o C u

Leia mais

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O

PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O PATR IMÔNIO PALEONTOLÓG IC O O s depós itos fos s ilíferos, o s s ítios paleontológ icos (paleobiológicos ou fossilíferos) e o s fós s eis q u e a p r e s e n ta m valores científico, educativo o u cultural

Leia mais

Aluno(a):... nº:... - Data:.../.../2010

Aluno(a):... nº:... - Data:.../.../2010 SENAI - Centro de Formação Profissional Orlando Chiarini Curso Técnico em Eletrônica 1º Período Avaliação de Tecnologia Eletrônica 7 pontos Instrutor: Gabriel Vinicios Silva Maganha Aluno(a):... nº:...

Leia mais

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024

A N E X O P L A N O M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O 2 0 1 5 2024 E S T A D O D E S A N T A C A T A R I N A P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E M A J O R V I E I R A S E C R E T A R I A M U N I C I P A L D E E D U C A Ç Ã O, C U L T U R A E D E S P O R T O C N

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

ér co pe pa as le so se al tr on ro pr arc lie ond ase ete ole es ima ine red air o ca re uta mito K iro tei K bj or d orei ali tr tio seg as o em ocr at co arc h ong ab chl

Leia mais

IMECE INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PEÇAS AGRICOLA E INDUSTRIAIS LTDA - EPP

IMECE INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PEÇAS AGRICOLA E INDUSTRIAIS LTDA - EPP EMPRES IMEE foi fundada em 1985, há mais de 25 anos no mercado brasileiro fabricando peças e equipamentos para os setores agrícola, industrial, automobilística e reposição de peças em geral. om uma visão

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE CIRCUITOS ELÉTRICOS I Valner Brusamarello Professor Dr. Em Engenharia

LISTA DE EXERCÍCIOS DE CIRCUITOS ELÉTRICOS I Valner Brusamarello Professor Dr. Em Engenharia Valner Brusamarello Professor Dr. Em Engenharia - Escola de Engenharia UFRGS 1 LISTA DE EXERCÍCIOS DE CIRCUITOS ELÉTRICOS I Valner Brusamarello Professor Dr. Em Engenharia Av. Osvaldo Aranha, 103 - Bairro

Leia mais

C R IS E E C O N Ô M IC A E G A R A N T IA DE EM PR EG O

C R IS E E C O N Ô M IC A E G A R A N T IA DE EM PR EG O C R IS E E C O N Ô M IC A E G A R A N T IA DE EM PR EG O J o s é A ju r ic a b a d a C o s t a e S ilv a ( * ) I. C R I S E E C O N Ô M I C A S e g u n d o o s e c o n o m is t a s, c a ra c t e riz a

Leia mais

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO Consórcio muda d ndrço Corrio Lagano - 20/01/2016 5 - Colunista - Olivt Salmória Mídia Imprssa Co m d n 1 Içara prd vantagm comptitiva 9/01) Diário d Notícias/Criciúma - 20/01/2016 7 - Gral Mídia Imprssa

Leia mais

Práticas de Contabilidade Gerencial Adotadas Por Subsidiárias Brasileiras de Empresas Multinacionais

Práticas de Contabilidade Gerencial Adotadas Por Subsidiárias Brasileiras de Empresas Multinacionais Práticas de Contabilidade Gerencial Adotadas Por Subsidiárias Brasileiras de Empresas Multinacionais Marcos Antônio De Souza Resumo: Este trabalho tem como objeto de estudo as práticas de Contabilidade

Leia mais

Nova Linha T-holder com Grampo Combinado para Pastilhas de Cerâmica

Nova Linha T-holder com Grampo Combinado para Pastilhas de Cerâmica Stmro 2014 www.tgut.om.r 1/13 Nov Lin T-olr om Grmpo Comino pr Pstils Crâmi Stmro 2014 www.tgut.om.r 2/13 Nov Lin T-olr om Grmpo Comino pr Pstils Crâmi A TguT stá rpginno lin T-olr pr pstils râmi. O tul

Leia mais

Manual do Usu rio Perfil Benefici rio Portal Unimed Centro-Oeste e Tocantins

Manual do Usu rio Perfil Benefici rio Portal Unimed Centro-Oeste e Tocantins Manual do Usu rio Perfil Benefici rio P gina 1 de 13 1. Introdu 0 4 0 0o Est e do c u m e n t o te m co m o obj e ti v o de m o n s t r a r pa s s o a pa s s o as prin ci p a i s fu n ci o n a l i d a

Leia mais

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS

FACULDADES UNIFICADAS DA. Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE B ARRETOS FACULDADES UNIFICADAS DA FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BARRETOS Curso de Direito Escritório de Assistência Jurídica Registro OAB 6614 REGULAMENTO DO NÚ CLEO DE PRÁ TICA JURÍ DICA DA F UNDAÇ Ã O EDUCACIONAL DE

Leia mais

= 72 portas. Conexão dos dois troncos analógicos. Chave seletora de tensão CN10 FONTE DS1 DS2 CN3 CN16 CN25 U8 U5 PLACA BASE C4 + CN21 RL1 CN22

= 72 portas. Conexão dos dois troncos analógicos. Chave seletora de tensão CN10 FONTE DS1 DS2 CN3 CN16 CN25 U8 U5 PLACA BASE C4 + CN21 RL1 CN22 Tabela PABX XT-72 Placa Ramal 0 Seis Placas Ramal 4 Total Ramais 06 0 24 40 Tabela 2 Troncos Analógicos Troncos no E 30 30 PABX XT-42 Placa Ramal 0 Seis Placas Ramal 4 Total = 72 portas Ramais 06 0 24

Leia mais

Megaconduletes. Mega. Com. & Montagem de Cond. de Alumínio Ltda.

Megaconduletes. Mega. Com. & Montagem de Cond. de Alumínio Ltda. 2011 Megaconduletes Mega. om. & Montagem de ond. de lumínio Ltda. E D F ondulete sem Rosca RTERÍSTIS: aixa de derivação (ondulete), fabricada em liga de alumínio, com cantos arredondados. Sem rosca, fixação

Leia mais

. D A D O S I N I C I A I S 1.1 N a t u r e z a e fi n a l i d a d e d a e d i f i c a ç ã o : i n d i ca r o ti p o d e e d ifi ca ç ã o ( e x : e s c o l a r u r a l co m 0 2 s a l a s, e sc o la u r

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z ÇÃ ódigo escrição nid. ódigo escrição nid. Ç 1001.01 Ç 13 16 (1/4 5/16) Ç 1001.02 Ç 19 25 (1/2 3/4) Ç 1001.03 Ç 1/2 / Ç 1001.04 Ç Ã 1/2 / Ç Á 1002.01 Á Ç 1002.02 Á Ç 1002.03 Á Ç 1003.01 / Ê Ç 1003.02 /

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

Pontos de Alagamento com Mais de 4 Ocorrências Anuais Período: 2005-2013

Pontos de Alagamento com Mais de 4 Ocorrências Anuais Período: 2005-2013 PSP local referencia Recorrências RÃO ORS V PRO OSQU SU V RÃO ORS V PRO S STOS R RÃO ORS V PRO S STOS R RÃO ORS V PRO S SVR R RÃO ORS V PRO US O V RÃO ORS V PRO RR R RÃO ORS V PRO U STO V RÃO ORS V PRO

Leia mais

E NINGUÉM PODE TIRAR O QUE MEU DEUS ME DÁ A D B SUAS PROMESSAS EM MIM SE CUMPRIRÃO E JÁ POSSO CELEBRAR

E NINGUÉM PODE TIRAR O QUE MEU DEUS ME DÁ A D B SUAS PROMESSAS EM MIM SE CUMPRIRÃO E JÁ POSSO CELEBRAR LÓRI ÚLTIM S Intro: ON HVI SURIÃO LUZ US M MIM RILHOU ON STV SO SUS ÁUS RRMOU MINH OR ULP SOR SI L LVOU UM NOVO NTINO M MUS LÁIOS OLOOU # U VOU, VOU LRR VOU TRNSOR LRI # PORQU LÓRI ÚLTIM S JÁ É MIOR QU

Leia mais

DIAGRAMA ELÉTRICO CENTUR 30G / ROMI G240 / ROMI G260 ROMI G280

DIAGRAMA ELÉTRICO CENTUR 30G / ROMI G240 / ROMI G260 ROMI G280 4 6 7 8 9 0 IGRM LÉTRIO TUR 0G / ROMI G40 / ROMI G60 ROMI G80 Projeto: Tipo : entur 0G ROMI G40 / ROMI G60 / ROMI G80 anuc 0i Mate - T OSRVÇÃO: ós reservamos todos os direitos deste documento e as informações

Leia mais

CD CIA DE JOÃO BATISTA - 1. PREPARAI O CAMINHO INTR: C9 SOMOS UM POVO CLAMANDO POR JESUS QUE VENHA O SEU REINO SOBRE NÓS

CD CIA DE JOÃO BATISTA - 1. PREPARAI O CAMINHO INTR: C9 SOMOS UM POVO CLAMANDO POR JESUS QUE VENHA O SEU REINO SOBRE NÓS C CI JOÃO BTIST - 1. PRPRI O CMINHO INTR: SOMOS UM POVO CLMNO POR JSUS QU VNH O SU RINO SOBR NÓS VOZ OS SUS PROFTS S OUVIRÁ m7 PRPRI O CMINHO O SNHOR COMO UM NOIV O SU NOIVO SPRR C NSIMOS SU VOLT ÓH JSUS,

Leia mais

CONTADOR GEIGER PORTÁTIL COM ESCALA LOGARÍTMICA INSTITUTO DE PESQUISAS RADIOATIVAS U. F. M G. - CN.1N. ' ; BELO HORIZONTE - BRASIL. :\'.

CONTADOR GEIGER PORTÁTIL COM ESCALA LOGARÍTMICA INSTITUTO DE PESQUISAS RADIOATIVAS U. F. M G. - CN.1N. ' ; BELO HORIZONTE - BRASIL. :\'. CONTADOR GEIGER PORTÁTIL COM ESCALA LOGARÍTMICA JUNHO 1971 DR-39 OLIVEIRA, L.A.O. CHAGAS, Ê.A. BITTENCOURT, F.A. - 1 INSTITUTO DE PESQUISAS RADIOATIVAS U. F. M G. - CN.1N. ' ; * S" Gd«de Universitérié

Leia mais

C 3 4 DUCHA ND (AT) FORM. A2. Ver BOM PROJETO DESENHO APROVAÇÃO 03/06/ /02/2014

C 3 4 DUCHA ND (AT) FORM. A2. Ver BOM PROJETO DESENHO APROVAÇÃO 03/06/ /02/2014 TÁOO PÇS RPOSÇÃO YR U S TORN RS ÉTRS U S TRÔN PN..R ucha letrônica N.00W 0V... PN..R ucha letrônica N.00W V... PST..R ucha letrônica Star sem Turbo.00W 0V... PST..R ucha letrônica Star sem Turbo.00W V...

Leia mais

GRAVITAÇÃO UNIVERSAL

GRAVITAÇÃO UNIVERSAL GVIÇÃO UNIVESL z- u ci féric u fr chubo rio, l qu u uprfíci ngnci uprfíci xrn fr chubo p plo cnro priii fr chubo r D coro co Li Grição Unirl, qul rá forç co qu fr chubo rirá u pqun fr locliz à iânci, o

Leia mais

CE R T IFICADO DE GA R ANT IA

CE R T IFICADO DE GA R ANT IA ÓIO 90 9 LORÇÃO WR TOS esenhista de Produtos PROUTO SQU OT O. I. OZ. W LORÇ 0V 0X00X90 O. I. OZ. W LORÇ 0V 0X00X QUT. VOLUS PROVÇÃO T LORÇÃO: T RVISÃO: IUL UZZO oordenador de epartamento Técnico /0/0 09//0

Leia mais

09. Se. 10. Se. 12. Efetue: 13. Calcule C. a é:, determine a matriz X

09. Se. 10. Se. 12. Efetue: 13. Calcule C. a é:, determine a matriz X LIST DE EER MTRIZES E DETERMINNTES PROF ROGERINHO º ENSINO MÉDIO NOME Nº TURM Rrsn n for d l rz, co s, s, Dd rz, co, scrv rz (M O rço d u rz qudrd é so dos lnos d su dgonl rncl O rço d rz ) (, l qu é:

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009

Metas Educacionais As 5 Metas do Todos Pela Educação. Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 s Educacionais As 5 s do Todos Pela Educação Rio de Janeiro, 27 de abril de 2009 Construção das metas Pesquisa do meio copo cheio : consensos para avançar Documento de mobilização inicial Entrevistas e

Leia mais

O jeito fácil de aprender!

O jeito fácil de aprender! O jeito fácil de aprender! ETS - Educational Training Shield Manual do Usuário Versão 1.1 www.ezduino.com info@ezduino.com PREFÁCIO A partir de uma detalhada pesquisa o "EZduino Team" elaborou o ETS -

Leia mais

PLANO DE MONTAGEM VISTA FRONTAL VISTA SUPERIOR

PLANO DE MONTAGEM VISTA FRONTAL VISTA SUPERIOR SIGM V PRPNIULR SIGM V PRPNIULR VIST RONTL PLNO MONTGM Sistema suspenso apacidade de 0 kg por porta plicação sistema empilhável embutido no vão Vidro com espessura entre 8 e mm Kits para uma porta (mínimo

Leia mais

T V P H 2 1 S S. suporte.tecnico@britania.com.br

T V P H 2 1 S S. suporte.tecnico@britania.com.br T V P H S S 000 00 suporte.tecnico@britania.com.br VISTA PLODIDA PRODUTO TV PHSS ÓDIO 000ATA PADRÃO N SÉRI AA 000.000 TA () - Último algarismo do código e Nº série significam a versão do aparelho 0 NOTA:

Leia mais

1 I D E N T I F I C A Ç Ã O

1 I D E N T I F I C A Ç Ã O CONTRIBUIÇÃO DE MINI MUSEUS NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO RELATIVO A FENOMENOS FÍSICO QUÍMICOS A ESTUDANTES DE ENSINO BÁSICO E FUNDAMENTAL NO CONTEXTO AMBIENTAL. [MEC / SESU / UFLA] 1 I D E N T I F I C

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

SICILIANO TECNOLOGIA

SICILIANO TECNOLOGIA SICILIANO TECNOLOGIA Desenvolvimento de Projetos e Soluções www.sicilianotecnologia.com.br Manual da Placa Gravador AT89C51ED2-LP-RE2 - VER 1.0 Características: - Totalmente compatível com 8051; - Fácil

Leia mais

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional 2014 Superintendência de Controle de Obrigações - SCO Gerência de Controle de Obrigações de Qualidade - COQL Brasília,

Leia mais

c=mr cloj=klk=ttmjntov^

c=mr cloj=klk=ttmjntov^ c=mr cloj=klk=ttmjntov^ bهضنلëـ cê~ه ~لë aةىيëإـ kةاةêن~هاë fي~نل~هç bëé~ çن pîةهëâ~ a~هëâ kçêëâ pىçمل mçêيىضىئë إëëçيéêـ Magyar Polski esky Slovensky Românete Slovensko Hrvatski Srpski P cc ه¼ ½و apc

Leia mais

MANUAL Produto: BASE KIT V1R0 Versão deste manual: V0R0 Março/2009 Preliminar

MANUAL Produto: BASE KIT V1R0 Versão deste manual: V0R0 Março/2009 Preliminar Produto: BSE KIT VR0 Versão deste manual: V0R0 Março/00 Placa base para usar com módulos microprocessados. placa microprocessada deverá ser encaixada nos dois conectores que possuem x0 vias, totalizando

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

REGULAMENTO DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS DE HOSPEDAGEM No u s o d a c o mp e t ê n c i a p r e v i s t a al í n e a v ) d o n. º 1 d o ar t i g o 64º d o De c r e t o -Le i n. º 1

Leia mais

geometria descritiva exercícios eber nunes ferreira geometria descritiva

geometria descritiva exercícios eber nunes ferreira geometria descritiva exercícios RPRSNTÇÃO TRIÉRI SÓLIOS SÓLIOS PÁGIN 01 SÇÃO PLN / SÓLIOS PÁGIN 27 RIR GRNZ SÇÃO PLN PÁGIN 54 RÍIOS PLNIFIÇÃO PÁGIN 73 2 RPRSNTÇÃO TRIÉRI SÓLIOS MPLO UO POIO PL S () NO PH UO OM S () ISTNT 1,0

Leia mais

Acervo de documentos oficiais da Força Aérea Brasileira (SIOANI), convertidos em arquivo digital por Edison Boaventura Jr / GUG Grupo Ufológico de

Acervo de documentos oficiais da Força Aérea Brasileira (SIOANI), convertidos em arquivo digital por Edison Boaventura Jr / GUG Grupo Ufológico de UHIDi;.DE R:'::U16m0 OliI I DADOS DO RZLAT6aIO 1. Hur'ero:._RIl_. 2. D:J.t2, r'e preencl',jr',cnto :/~Lj'_.c~~l..L/l'~f.._... 3. Locd de o)soi'vu:';qo c10 Od:.rtq _Rrr-: _.... _.._.... 4. 5. AnGJ:os: -.--.-..

Leia mais

Exec 2012 LOA 2013 PLO 2014 LOA 2014 TOTAL 7.327.537.956 7.764.040.936 8.896.589.884 8.998.633.172 765.502.133 6.555.235.973 6.799.

Exec 2012 LOA 2013 PLO 2014 LOA 2014 TOTAL 7.327.537.956 7.764.040.936 8.896.589.884 8.998.633.172 765.502.133 6.555.235.973 6.799. Órgão: Poder Judiciário Quadro íntese Código/Especificação Programa Justiça ederal 89 Previdência de Inativos e Pensionistas da União 59 Prestação Jurisdicional na Justiça ederal 9 : Cumprimento de entenças

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos atálogo de Produtos abos de ço lasse 6 x 7 - lma de fibra lasse 6 x 19 - lma de fibra 6x7 1+6 6x19 Seale 1+9+9 6x25 iller 1+6+6+12 iâmetro arga de Ruptura (tf) Massa prox. (kg/m) pol. IPS 1,6 1/ 0,008

Leia mais

MANUAL DE ESTRUTURA, NORMAS E PROCESSOS DA BIBLIOTECA DA FESVV

MANUAL DE ESTRUTURA, NORMAS E PROCESSOS DA BIBLIOTECA DA FESVV BIBLIOTECA DA FACULDADE ESTÁCIO DE SÁ DE VILA VELHA MANUAL DE ESTRUTURA, NORMAS E PROCESSOS DA BIBLIOTECA DA FESVV Bibliotecária Luzia Ribeiro 2010 Juarez Moraes Ramos Júnior Diretor Geral Luiz Cláudio

Leia mais

Os grupos escolares no contexto da política educacional mato-grossense: o grupo escolar Joaquim Murtinho, em Campo Grande, sul do Estado ( )

Os grupos escolares no contexto da política educacional mato-grossense: o grupo escolar Joaquim Murtinho, em Campo Grande, sul do Estado ( ) Os grupos escolares no contexto da política educacional mato-grossense: o grupo escolar Joaquim Murtinho, em Campo Grande, sul do Estado (1910-1950) Group schools in the context of the Mato Grosso educational

Leia mais

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem

Quadro de conteúdos. Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano. Lição 1 As crianças e os lugares onde vivem Quadro de conteúdos Eu Gosto M@is Integrado 1 o ano Língua Portuguesa Matemática História Geografia Ciências Naturais Arte Inglês ABC da passarinhada O alfabeto Quantidade A ideia de quantidade Eu, criança

Leia mais

Estruturas de Suporte de Terras Executadas com. Pneus - Modelo à Escala Reduzida

Estruturas de Suporte de Terras Executadas com. Pneus - Modelo à Escala Reduzida I n s t i t u t o P o l i t é c n i c o d o P o r t o I n s t i t u t o S u p e r i o r d e E n g e n h a r i a d o P o r t o Estruturas de Suporte de Terras Executadas com Pneus - Modelo à Escala Reduzida

Leia mais

Relatório de Ocorrências de OVNI

Relatório de Ocorrências de OVNI A f t x. n n, ( P. s i 0. A A ^ o. Relatório de Ocorrências de OVNI ANO 1980 m ê s. Fevereiro c o w v j Á ã ' ^ S I F I C A O A O E S Ç L ^ COMGl^ 19 22:00 GOIÂNIA GO LUZ/PLOT RADAR OLHO NU/RADAR PILOTOS/CONTROLADORES

Leia mais

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««=======================

EM NOME DO PAI ====================== j ˆ«. ˆ««======================= œ» EM NOME O PI Trnscçã Isbel rc Ver Snts Pe. Jãzinh Bm & # #6 8 j. j... Œ. ll { l l l l n me d Pi e d Fi lh ed_es & #. 2. #. _. _ j.. Œ. Œ l l l j {.. l. pí t Sn t_ mém Sn t_ mém LÓRI O PI Trnscçã Isbel

Leia mais

Hábitos noturnos Carnívora - precisa de pelo menos 2 kg de carne por dia Anda contra o vento, silenciosamente, para caçar Ataca a presa pelo pescoço

Hábitos noturnos Carnívora - precisa de pelo menos 2 kg de carne por dia Anda contra o vento, silenciosamente, para caçar Ataca a presa pelo pescoço GRUPO 1 Hábitos noturnos Carnívora - precisa de pelo menos 2 kg de carne por dia Anda contra o vento, silenciosamente, para caçar Ataca a presa pelo pescoço É excelente caçadora e nadadora Tempo de vida:

Leia mais

9. MODELAGEM DE CONVERSORES: MODELO DA CHAVE PWM

9. MODELAGEM DE CONVERSORES: MODELO DA CHAVE PWM Fns Chs C. 9 Mlgm nrsrs: ml h PWM J. A. Pml 9. MOEAGEM E CONERSORES: MOEO A CHAE PWM As lgs báss nrsrs CCCC ssum um h nrl ur nãnrl sss lmns lnrs nrns n m. A njun ss us hs r nm h PWM [9.]. O bj ns íul é

Leia mais

P ET A g r o n o m i a & U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R E S U M O 2 I N T R O D U Ç Ã O

P ET A g r o n o m i a & U n i v e r s i d a d e F e d e r a l d e L a v r a s U F L A / M G 1 R E S U M O 2 I N T R O D U Ç Ã O P RO G R A M A P ARA REDUÇÃ O D O I M P A C T O A M B I E N T A L C A U SA D O P ELA REVERS Ã O S E X U AL E M T I L Á P I A S ( O r e o c h r o m i s n i l o t i c u s ). P ET A g r o n o m i a & P ET

Leia mais

ANEXO II MODELO DE PROPOSTA

ANEXO II MODELO DE PROPOSTA Plnih01 ANEXO II MODELO DE PROPOSTA Lot Itm Dsrição Uni 1 2 3 4 5 Imprssão CARTAZ: Formto A4, 21x29,7 m, Ppl rilo, 120 g/m² Nº ors: 4/0 ors. Qunti Rgistrr: 6.000 Imprssão CARTAZ: Formto A4, 21x29,7 m Ppl

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

Armazenamento de Sementes de Milho em Recipientes Reutilizáveis

Armazenamento de Sementes de Milho em Recipientes Reutilizáveis Arznnt d Snt d Milh Rcipint Rutilizávi Miz Sd Strg In Rubl Cntinr SANAZÁRIO, Ann Chritin 1. kinzri@yh.c.br; COELHO, Fábi Cunh 1. fclh@unf.br; VIEIRA, Hnriqu Durt 1. hnriqu@unf.br; RUBIM, RqulL Filh 1.

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

P1~P18. Parafusos. Calços. Cartuchos. Grampos. Conjunto de Grampos. Pinos / Alavancas / Presilhas. Quebra-cavacos. Chaves / Chaves de Boca

P1~P18. Parafusos. Calços. Cartuchos. Grampos. Conjunto de Grampos. Pinos / Alavancas / Presilhas. Quebra-cavacos. Chaves / Chaves de Boca P1~P18 Parafusos alços artuchos rampos onjunto de rampos Pinos / lavancas / Presilhas Quebra-cavacos haves / haves de oca Molas / rruelas / spaçadores /Plugues / uchas / Punções P2~P5 P6~P9 P10 P10~P11

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLIC O DA UNIÃO Ministério Público do Trabalho PROC URADORIA GERAL DO TRABALHO. Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00057/2012

MINISTÉRIO PÚBLIC O DA UNIÃO Ministério Público do Trabalho PROC URADORIA GERAL DO TRABALHO. Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00057/2012 MINISTÉRIO PÚBLIC O DA UNIÃO Ministério Público do Trabalho PROC URADORIA GERAL DO TRABALHO Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00057/2012 Às 16:10 horas do dia 20 de dezembro de 2012, após analisado

Leia mais

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o

lh e c o n fe re o in c is o II d o a rt. 4 º d o Re g u la m e n to d o D e p a rta m e n to -G e ra l d o Pe s s o a l (R-1 56 ), a p ro v a d o PORTARIA Nº 1 6 4 -D G P, D E 4 D E NOV E M B RO D E 2 0 1 1. Alte ra a d is trib u iç ã o d e e fe tiv o d e m ilita re s te m p o rá rio s, p a ra o a n o d e 2 0 1 1. O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO

Leia mais

Assinale a alternativa correta: a) 12 b) 32 c) 42 d) 52 e) 62

Assinale a alternativa correta: a) 12 b) 32 c) 42 d) 52 e) 62 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 21. Qual a função do resistor interno nas lâmpadas vapor de mercúrio? a) Ajuda a manter a lâmpada aquecida. b) Ajuda na dissipação de calor da lâmpada. c) Funciona em paralelo

Leia mais

ç h s p BALÃO - D D CAI, CAI, BALÃO CAI, CAI, BALÃO CAI, CAI, BALÃO AQUI NA MINHA MÃO. NÃO CAI NÃO NÃO CAI NÃO NÃO CAI NÃO CAI NA RUA DO SABÃO.

ç h s p BALÃO - D D CAI, CAI, BALÃO CAI, CAI, BALÃO CAI, CAI, BALÃO AQUI NA MINHA MÃO. NÃO CAI NÃO NÃO CAI NÃO NÃO CAI NÃO CAI NA RUA DO SABÃO. leã IR ÍL é t ei le, ni e liõe e eent tiie eüenii. le 1 e 2, liõe enle tl i e nnte, filitn eni lfet. ei le etã lt à itetiã fíli ilái, eitin, e nei, e fe lie itetiente n e e ln, fen inteenõe e eee e l ln

Leia mais

Sobre a obra: Sobre nós:

Sobre a obra: Sobre nós: Sobre a obra: A presente obra é disponibilizada pela equipe do ebook espírita com o objetivo de oferecer conteúdo para uso parcial em pesquisas e estudos, bem como o simples teste da qualidade da obra,

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. AQUISITOR DE DADOS Modelo A202 Versão 1.04 / Revisão 06

MANUAL DE INSTRUÇÕES. AQUISITOR DE DADOS Modelo A202 Versão 1.04 / Revisão 06 MANUAL DE INSTRUÇÕES AQUISITOR DE DADOS Modelo A202 Versão.04 / Revisão 06 2 ÍNDICE Item Página. Introdução...3 2. Características...4 3. Especificações...5 3. Entradas universais...5 3.2 Saídas a relé...5

Leia mais

Voltagem: 6V Potência: 55W Embalagem: 1 un. Cod TS25 TS38 TS48 TS60 KP24 KP36 KP48 KP60 KP72

Voltagem: 6V Potência: 55W Embalagem: 1 un. Cod TS25 TS38 TS48 TS60 KP24 KP36 KP48 KP60 KP72 LÂMPADA HALOGÉNEO P/ LANTERNA 1 LÂMPADA HALOGÉNEO. H3 2 Voltagem: 6V Potência: 55W Embalagem: 1 un. 9422010024 HPR36 HPR48 HPR52 HPR53 6V 4,8V 2,8V 4V 9422010036 9422010047 9422010052 9422010053 LÂMPADA

Leia mais

Qualidade, Durabilidade e Resistência

Qualidade, Durabilidade e Resistência Rodas - Rodízios Carrinhos Armazéns e Industriais LEVE INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA Rua Janda, 303 - Santana - CEP 10-000 - Vargem Grande do Sul - SP - caixa postal Fone/Fax (19) 343-9000 e-mail: contato@rodaleve.com

Leia mais

INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL. ---e Carvalho. rlgues. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL. ---e Carvalho. rlgues. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação INDÚSTRIAS NUCLEARES DO BRASIL ---e Carvalho rlgues Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação GOVERNO FEDERAL Projeto da Mina Subterrânea Encontra-se em fase de licenciamento da Mina Subterrânea da

Leia mais

Como utilizar este catálogo Como usar el catálogo How to use this catalog

Como utilizar este catálogo Como usar el catálogo How to use this catalog omo utilizar este catálogo omo usar el catálogo ow to use this catalog Neste catálogo você encontrará todas as aplicações da linha de ruzeta SPR. O catálogo está dividido em três tabelas e um índice por

Leia mais

9XXXX-XXXX 9 DÍGITO. para celulare

9XXXX-XXXX 9 DÍGITO. para celulare 9XXXX-XXXX o_ 9 DÍGITO para celulare Por que os números dos telefones celulares estão recebendo o nono dígito? Os números dos telefones celulares estão recebendo mais um dígito por determinação da Anatel

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA ANEXO DA RESOLUÇÃO Nº 1.059, DE 28 DE OUTUBRO DE 2014

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA ANEXO DA RESOLUÇÃO Nº 1.059, DE 28 DE OUTUBRO DE 2014 ANEXO DA RESOLUÇÃO Nº 1.059, DE 28 DE OUTUBRO DE 2014 1. Modelos de Carteira 1. 1. Modelo 1 Carteira de Identidade Profissional Diplomado no País ou no Exterior Brasileiro ou Estrangeiro Portador de Visto

Leia mais