Secretaria de Urbanismo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Secretaria de Urbanismo"

Transcrição

1 Propostas e Diretrizes Prefeitura do Rio de Janeiro Maria Madalena Saint Martin de Astácio

2

3 A ocupação urbana é condicionada à preservação dos maciços e morros; das florestas e demais áreas com cobertura vegetal; da orla marítima e sua vegetação de restinga; dos corpos hídricos, complexos lagunares e suas faixas marginais; dos manguezais; dos marcos referenciais e da paisagem da Cidade.

4 Todas as diretrizes, objetivos, instrumentos, políticas públicas, bem como suas metas e ações, devem contemplar a variável ambiental e paisagística nos diversos processos de planejamento, objetivando garantir o desenvolvimento sustentável da Cidade.

5 Rio de Janeiro, Patrimônio da Humanidade Nada representa mais o estágio civilizatório, a genialidade, os desafios, as contradições, a singularidade cultural da sociedade brasileira do que a Paisagem Cultural da Cidade do Rio de Janeiro. A relação homem-natureza no Rio de Janeiro é única e constitui a alma da cidade.

6 Realizações 2009/2012

7 Realizações 2009/2012 Leis Aprovadas - Plano Diretor - AEIU Porto - AEIU Av. Brasil - AEIF Ilha de Bom Jesus - PEU da Penha - Minha Casa, Minha Vida - Pacotes Olímpicos. Incentivos à Hotelaria. Campo de Golfe. Parque Olímpico Leis enviadas à Câmara - AEIU Av. Brasil Incentivos Fiscais - Pacote de Conservação de Imóveis. Reconversão de Imóveis. Vistoria Técnica. IPTU Progressivo. Incentivos Fiscais - Qualiverde. Incentivos Fiscais. Incentivos Edilícios

8 Realizações 2009/2012 Outras Realizações - 8 PEUS Estudados (35 bairros) - Criação dos Grupos Especiais de Licenciamento. Porto. Minha Casa, Minha Vida. Hotéis e Equipamentos Olímpicos - Implantação de Serviços Informatizados. Requerimento on-line. Legislação Bairro à Bairro - Áreas de Especial Interesse Social. Reconhecimento de 387 logradouros. Regularização de unidades

9 Realizações 2009/2012 Área Licenciada (m²)

10 Realizações 2009/2012 Área Licenciada: Unidades Licenciadas: / / / /2012

11 Realizações 2009/2012 Minha Casa, Minha Vida Balanço 2009/2012 Área Licenciada m² Unidades Licenciadas

12 Realizações 2009/2012 Empreendimentos Minha Casa, Minha Vida por Faixas de Renda Faixas de Renda

13 Realizações 2009/2012 Incremento da Arrecadação

14 Propostas e Diretrizes

15 Planejamento Urbano Implementação do Plano Diretor: - Lei de Uso e Ocupação do Solo - LUOS - Código de Obras e Edificações COE - Lei de Parcelamento do Solo Urbano LPS - Código de Licenciamento e Fiscalização de Obras Públicas ou Privadas. Prazo 13/04/ Regulamentação de Instrumentos - Coordenação do Comitê Técnico de Acompanhamento - Planos de Estruturação Urbana PEU

16 Áreas Prioritárias de Intervenção (Plano Diretor) Macrozonas Incentivada e Condicionada Área Portuária: Saúde, Santo Cristo, Gamboa e Caju; Planejamento Urbano Bairros: Centro, Catumbi, Cidade Nova, Estácio, Rio Comprido, Praça da Bandeira, Maracanã, São Cristóvão, Mangueira, Benfica, Madureira, Cascadura, Deodoro, Vila Militar e Jacarepaguá; Guaratiba. Áreas limítrofes às vias ferroviárias e metroviárias, áreas das estações e seus entornos; Áreas sob influência dos eixos viários: Av. Brasil, Av. Dom Helder Câmara, Estrada do Galeão, Via Light, Corredor Viário T5, Ligação C do Anel Viário, Corredor Maracanã Engenhão, Via Dutra, Av. das Missões, Linha Amarela e Linha Vermelha; Estr. dos Bandeirantes e que integram a Ligação C do Anel Viário, o Corredor Viário T5 e o Trecho 5 do Anel Viário; Áreas-objeto e sob influência da implantação de equipamentos para a Copa do Mundo 2014 e os Jogos Olímpicos Rio 2016;

17 Planejamento Urbano

18 Plano Urbanístico da Cidade Nova: Planejamento Urbano Novos Empreendimentos Área degradada

19 Plano Urbanístico da Cidade Nova: Planejamento Urbano Aplicação de Instrumentos para o desenvolvimento da área com a finalidade de revitalizá-la e dotá-la de infraestrutura. - Requalificação dos espaços públicos - Criação de melhores condições de circulação e acessibilidade - Modernização da infraestrutura existente - Reabilitação das edificações em áreas protegidas pelo patrimônio cultural (APAC); - Requalificação urbana do entorno do Sambódromo - Adequação da legislação urbanística à nova realidade.

20 Planejamento Urbano Requalificação Urbana da Av. Pastor Martim Luther King - Reversão do cenário de degradação existente. -Requalificação das áreas remanescentes da implantação do Metrô -Melhorias na infraestrutura local; -Revitalização das áreas no entorno das estações metroviária; -Implantação de ciclovias. - Atração de novos Investimentos.

21 Planejamento Urbano Plano de Reestruturação Urbana dos Corredores BRTs.

22 Plano de Reestruturação Urbana dos Corredores BRTs. Aproveitamento de áreas remanescentes Aproveitamento de terrenos seccionados pelas vias, recompondo o tecido urbano e evitando degradação nas áreas lindeiras ao corredor. Recomposição da malha urbana Propostas estratégias de recomposição da malha urbana, que redefinem o traçado de vias e criam travessias de pedestres, permitindo a circulação nos bairros e o acesso a equipamentos. Propostas de alteração do traçado Propõe-se a redução dos impactos dos corredores através de alterações no traçado das vias, objetivando o reforço dos centros de comércio e serviços e manutenção de marcos importantes para a população. Propostas de locação de equipamentos públicos ao longo dos corredores A partir de demandas levantadas com diversos órgãos, estabelece um planejamento de ocupação de terrenos desapropriados por equipamentos públicos em áreas degradadas

23 Políticas Habitacionais Propostas para os POUSOS: - Implantação de Sistema de licenciamento e fiscalização nos POUSOS. - Implantação de Novos POUSOS: São Carlos, Santa Cruz, Rio das Pedras, São José Operário e demais comunidades onde forem instaladas as UPPs. - Mapeamento das AEIS

24 Projetos Urbanos Projetos Urbanos Previstos: - Av. Rio Branco - Entorno dos Equipamentos Olímpicos - Áreas ao Longo dos Corredores de Transportes

25 Av. Rio Branco

26 Licenciamento e Fiscalização Ações Propostas: - Modernização da fiscalização e integração com outros órgãos - Agendamento de audiências via web - Novos Procedimentos para agilização e sistematização do Licenciamento - Reforma e modernização das unidades descentralizadas

27 Incentivos à Hotelaria

28 Pacote Olímpico Leis de Incentivos à Hotelaria Incentivos Fiscais Na Aquisição: - Remissão de IPTU - Isenção de ITBI Na Construção: - ISS Redução para 0,5% - Isenção de IPTU Na Operação: - Redução de ISS Incentivos Construtivos Não computados na área total: - serviços - administração - lazer - convenções - circulações horizontal e vertical

29 Incentivos Construtivos Pacote Olímpico

30 Pacote Olímpico Selo de Prioridade no Licenciamento:

31 Pacote Olímpico Empreendimentos Residenciais Proposta: Disponibilização de unidades para acomodações olímpicas. Vantagens: - Contrato antecipado com o Comitê Rio Prioridade no Licenciamento - Possibilidade de utilização da marca Rio2016

Plano do Legado da Cidade do Rio de Janeiro 1/51

Plano do Legado da Cidade do Rio de Janeiro 1/51 Plano do Legado da Cidade do Rio de Janeiro 1/51 Visão Os Jogos Olímpicos devem servir à cidade. Mais do que organizar o evento em si, queremos tornar o Rio um lugar melhor para seus moradores e visitantes,

Leia mais

As Olimpíadas. e a Conquista da Cidade. e a Conquista da Cidade

As Olimpíadas. e a Conquista da Cidade. e a Conquista da Cidade Legado Urbano e Ambiental Ações Prioritárias: rias: - Reordenamento do espaço o urbano - Integração do sistema de transporte - Despoluição e controle ambiental - Reabilitação de áreas centrais degradadas

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico

Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico São Paulo, Setembro de 2013 Alberto Silva CDURP Quebra de Paradigmas Modelagem financeira inovadora, sem aplicação de recurso

Leia mais

Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico

Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico Operação Urbana Porto Maravilha Reurbanização e Desenvolvimento Socioeconômico São Paulo, Setembro de 2013 Alberto Silva CDURP Quebra de Paradigmas Modelagem financeira inovadora, sem aplicação de recurso

Leia mais

PEU VARGENS. Análise Comparativa - Textos de Lei Lei Complementar 104/09 x Lei Complementar 79/06. Dezembro Elisa Sesana Gomes

PEU VARGENS. Análise Comparativa - Textos de Lei Lei Complementar 104/09 x Lei Complementar 79/06. Dezembro Elisa Sesana Gomes PEU VARGENS Análise Comparativa - Textos de Lei Lei Complementar 104/09 x Lei Complementar 79/06 Dezembro 2009 Elisa Sesana Gomes LC 79/06 LC 104/09 Efeitos/ações das alterações promovidas 1) Recuperação

Leia mais

Zoneamento Santos (Porção Insular - Lei Complementar nº 730/2011)

Zoneamento Santos (Porção Insular - Lei Complementar nº 730/2011) Zona da Orla - ZO Área caracterizada pela predominância de empreendimentos residenciais verticais de uso fixo e de temporada, permeada pela instalação de atividades recreativas e turísticas onde se pretende

Leia mais

ANTEPROJETO DE LEI N / 2015

ANTEPROJETO DE LEI N / 2015 ANTEPROJETO DE LEI N / 2015 Lei Complementar nº Institui o Macrozoneamento Municipal, parte integrante do Plano Diretor de Organização Físico-territorial de Jaraguá do Sul e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

CREA, RJ, 30 de novembro de Fabricio Leal de Oliveira (IPPUR/UFRJ)

CREA, RJ, 30 de novembro de Fabricio Leal de Oliveira (IPPUR/UFRJ) Seminário Diretrizes e propostas para a produção habitacional na Cidade do Rio de Janeiro Instrumentos para oferta de moradia nas áreas urbanas centrais e consolidadas CREA, RJ, 30 de novembro de 2011.

Leia mais

Plano e projeto em São Paulo. Instituto de Engenharia 20 de setembro de 2011 Paula Freire Santoro

Plano e projeto em São Paulo. Instituto de Engenharia 20 de setembro de 2011 Paula Freire Santoro Plano e projeto em São Paulo Instituto de Engenharia 20 de setembro de 2011 Paula Freire Santoro Estatuto da Cidade Lei Federal n o 10.257/01 Constituição Federal 1988 Art.182 e 183 Plano Diretor é instrumento

Leia mais

9.2. Diretrizes de Projeto para as Áreas de Intervenção Prioritária

9.2. Diretrizes de Projeto para as Áreas de Intervenção Prioritária E S T R A T É G I A S E I N S T R U M E N T O S O N Ú C L E O C O M E R C I A L 9.2. Diretrizes de Projeto para as Áreas de Intervenção Prioritária Foram delimitadas quatro Áreas de Intervenção Prioritária,para

Leia mais

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Rede de ONGs da Mata Atlântica RMA Apoio: Funbio e MMA Papel do Município no meio ambiente Constituição Federal Art 23 Competência Comum,

Leia mais

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE

USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE USO DO SOLO E ADENSAMENTO AO LONGO DOS CORREDORES DE TRANSPORTE DE BELO HORIZONTE Land use and densification along mass transit corridors in Belo Horizonte Daniel Freitas Prefeitura Municipal de Belo Horizonte

Leia mais

O Plano Diretor é o principal instrumento de política urbana do Município

O Plano Diretor é o principal instrumento de política urbana do Município O Plano Diretor é o principal instrumento de política urbana do Município É uma lei Municipal que orienta os agentes públicos e privados no crescimento e o desenvolvimento urbano em todo o Município É

Leia mais

Secretária: Maria Madalena Saint Martin

Secretária: Maria Madalena Saint Martin Secretária: Maria Madalena Saint Martin Elaboração e Aprovação do Novo Plano Diretor Lei Complementar 111/2011 A ocupação urbana é condicionada à preservação dos maciços e morros; das florestas e demais

Leia mais

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Dinâmica do Licenciamento Evolução da Área Licenciada 1980-2011 5,3 mil Evolução da Área

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2015

PROJETO DE LEI Nº /2015 Sumário PROJETO DE LEI Nº /2015 TÍTULO I DOS FUNDAMENTOS, ABRANGÊNCIA E FINALIDADES...7 CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS E ABRANGÊNCIA... 7 CAPÍTULO II DA FINALIDADE E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO... 7 TÍTULO

Leia mais

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Rio Metropolitano. Jorge Arraes. 09 de julho 2015

Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro. Rio Metropolitano. Jorge Arraes. 09 de julho 2015 Parcerias Público- Privadas do Rio de Janeiro Rio Metropolitano Jorge Arraes 09 de julho 2015 Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas Em 2009, institucionalizou-se

Leia mais

ARRANJOS PÚBLICOS-PRIVADOS NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA

ARRANJOS PÚBLICOS-PRIVADOS NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA ARRANJOS PÚBLICOS-PRIVADOS NO MUNICÍPIO DE FORTALEZA O DESAFIO DE FAZER CIDADE NO BRASIL 90% da população mora em cidades Saneamento, habitação, saúde, educação, transporte, meio ambiente. A CONTA NÃO

Leia mais

Macrozona 7 Caracterização Rodovias e Leitos Férreos

Macrozona 7 Caracterização Rodovias e Leitos Férreos Macrozona 7 Caracterização Rodovias e Leitos Férreos MONTE MOR MACROZONA 6 INDAIATUBA Barreiras físicas Rodovia Santos Dumont principal ligação com Viracopos; utilizada para tráfego urbano, opera já no

Leia mais

IV Distrito Uma proposta de macrozoneamento e possíveis estratégias para a reabilitação da área

IV Distrito Uma proposta de macrozoneamento e possíveis estratégias para a reabilitação da área 4º DISTRITO: SOCIEDADE, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO FÓRUM DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR FÓRUM DAS IES IV Distrito Uma proposta de macrozoneamento e possíveis estratégias para a reabilitação da área

Leia mais

Urbanismo e Mobilidade

Urbanismo e Mobilidade Urbanismo e Mobilidade Área de Abrangência: 3,8 milhões de m² Inclui 5 bairros completos (Centro, São Domingos, Gragoatá, Boa Viagem e Morro do Estado) e parte de 2 bairros (Ponta D Areia e São Lourenço).

Leia mais

INFORMAÇÃO BÁSICA PARA EDIFICAÇÕES

INFORMAÇÃO BÁSICA PARA EDIFICAÇÕES 1 / 4 Nº da Solicitação: 360615 Data Solicitação: 08/03/2016 Índice Cadastral do IPTU: 240.017E.005.001-5 IDENTIFICAÇÃO DO LOTE Regional: NOROESTE Zona Fiscal: 240 Quarteirão: 017E Lote: 005 Planta de

Leia mais

Propostas referentes ao incentivo do rio como caminho:

Propostas referentes ao incentivo do rio como caminho: Propostas referentes ao incentivo do rio como caminho: Remodelação das calçadas e ruas lindeiras. Propostas referentes à conservação da paisagem: Remoção das palafitas, melhoria das vias de pedestres incluindo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA LEI Nº XX.XXX

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA LEI Nº XX.XXX 1 LEI Nº XX.XXX Dispõe sobre incentivos construtivos no Município de Curitiba e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE CURITIBA, CAPITAL DO ESTADO DO PARANÁ, aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto. Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração

Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto. Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Desafios da Reabilitação Urbana Sustentável: o caso do Centro Histórico do Porto Álvaro Santos Presidente Executivo do Conselho de Administração Funchal, 22 de maio de 2015 Cidade do Porto, Diagnóstico

Leia mais

Mobilidade e Políticas Urbanas em Belo Horizonte

Mobilidade e Políticas Urbanas em Belo Horizonte I Seminário Nacional de Política Urbana e Ambiental Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil Brasília abril 2016 Mobilidade e Políticas Urbanas em Belo Horizonte Tiago Esteves Gonçalves da Costa ESTRUTURA

Leia mais

Localização estratégica

Localização estratégica Porto Maravilha Localização estratégica Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Oceano Atlântico Maracanã 5 km Aeroporto Santos Dumont 2 km Corcovad o 7 km Copacabana 8 km Pão de Açúcar 6 km 1850 - Área

Leia mais

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO Etapas do PMMA Organização do processo de elaboração do Plano Municipal da Mata Atlântica MOBILIZAÇÃO QUE CO SO ANÁLISE PRON CO VO Definição da Visão de Futuro DIAGNÓSTICO QUE CO

Leia mais

PROMOVER O INVESTIMENTO E O CRESCIMENTO

PROMOVER O INVESTIMENTO E O CRESCIMENTO PROMOVER O INVESTIMENTO E O CRESCIMENTO António Laranjo Presidente do Conselho de Administração Famalicão 24 de julho de 2017 ÍNDICE 01 PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DAS ÁREAS EMPRESARIAIS 02 REQUALIFICAÇÃO

Leia mais

Coordena os projetos da Prefeitura do Rio para os Jogos de Empresa pública, vinculada ao gabinete do Prefeito

Coordena os projetos da Prefeitura do Rio para os Jogos de Empresa pública, vinculada ao gabinete do Prefeito OS JOGOS DO LEGADO Empresa pública, vinculada ao gabinete do Prefeito Coordena os projetos da Prefeitura do Rio para os Jogos de 2016 Responsável pela Implantação do Parque Olímpico e do Complexo Esportivo

Leia mais

Espaços Livres de Uso Público

Espaços Livres de Uso Público CAPÍTULO 9 Espaços Livres de Uso Público Sem lugar para ficar 9. 1 Estudo de casos 9. 2 137 9. 1 Sem lugar para ficar As ocupações nas áreas de morros ocorrem de modo espontâneo, através de invasões de

Leia mais

Planejamento de tráfego. Olímpiadas Rio2016

Planejamento de tráfego. Olímpiadas Rio2016 Planejamento de tráfego Olímpiadas Rio2016 1 Calendário Agosto 2016 FERIADOS E FINAIS DE SEMANA Q Q S S D S T Q Q S S D S T Q Q S S D Agosto 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 Manhã Tarde

Leia mais

OUTORGA ONEROSA DO DIREITO DE CONSTRUIR E TRANSFERÊNCIA DO DIREITO DE CONSTRUIR

OUTORGA ONEROSA DO DIREITO DE CONSTRUIR E TRANSFERÊNCIA DO DIREITO DE CONSTRUIR OUTORGA ONEROSA DO DIREITO DE CONSTRUIR E TRANSFERÊNCIA DO DIREITO DE CONSTRUIR Constituição Federal Art. 182. A política de desenvolvimento urbano, executada pelo Poder Público municipal, conforme diretrizes

Leia mais

P 3 - Plano urbanístico de uso e ocupação da Esplanada Ferroviária

P 3 - Plano urbanístico de uso e ocupação da Esplanada Ferroviária P 3 - Plano urbanístico de uso e ocupação da Esplanada Ferroviária 2ªOficina de Consulta Popular APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA Objetivo geral Elevar os níveis da qualidade de vida social, cultural, urbanística

Leia mais

PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO FÍSICO E AMBIENTAL SEÇÃO 9: ZONEAMENTO AMBIENTAL URBANO

PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO FÍSICO E AMBIENTAL SEÇÃO 9: ZONEAMENTO AMBIENTAL URBANO PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO FÍSICO E AMBIENTAL SEÇÃO 9: ZONEAMENTO AMBIENTAL URBANO SÃO CARLOS, 03 de Julho de 2013 O Plano Diretor de Desenvolvimento Físico e Ambiental, como peça constituinte do

Leia mais

DOTS Aplicado nos instrumentos de planejamento urbano municipais. LUIZA DE OLIVEIRA SCHMIDT Coordenadora de Cidades, WRI Brasil

DOTS Aplicado nos instrumentos de planejamento urbano municipais. LUIZA DE OLIVEIRA SCHMIDT Coordenadora de Cidades, WRI Brasil DOTS Aplicado nos instrumentos de planejamento urbano municipais LUIZA DE OLIVEIRA SCHMIDT Coordenadora de Cidades, WRI Brasil O que é o DOTS? O Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável é uma

Leia mais

O MAR QUANDO QUEBRA NA PRAIA É BONITO, É BONITO! DORIVAL CAYMMI

O MAR QUANDO QUEBRA NA PRAIA É BONITO, É BONITO! DORIVAL CAYMMI MAR O MAIOR E O ÚLTIMO ESPAÇO PÚBLICO DO PLANETA O MAR QUANDO QUEBRA NA PRAIA É BONITO, É BONITO! DORIVAL CAYMMI 1 - BREVE HISTÓRICO DOS MOVIMENTOS E AÇÕES AMBIENTAIS NA ORLA MARÍTIMA BRASILEIRA 2 - FONTES

Leia mais

Quarto Distrito em Porto Alegre: reconhecimento da área e algumas referências

Quarto Distrito em Porto Alegre: reconhecimento da área e algumas referências Quarto Distrito em Porto Alegre: reconhecimento da área e algumas referências Foco na perspectiva de Modernização Produtiva e Inovação Tecnológica em função das potencialidades da realidade existente entre

Leia mais

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre o Fundo Municipal de Meio Ambiente do Município de Paranatinga. CAPÍTULO I Do Fundo Municipal de Meio Ambiente Art. 1º Fica instituído o Fundo Municipal de

Leia mais

Decreto Olímpico. Agentes Olímpicos Maio 2016

Decreto Olímpico. Agentes Olímpicos Maio 2016 Decreto Olímpico Agentes Olímpicos Maio 2016 1 Poligonos de Restrição de Circulação 2 Detalhamento POLÍGONO 1 ZONA NORTE E ZONA OESTE Art. 3º Fica proibida a entrada e circulação de veículos de carga nos

Leia mais

DECRETO Nº DE 20 DE MAIO DE 2011

DECRETO Nº DE 20 DE MAIO DE 2011 DECRETO Nº 33866 DE 20 DE MAIO DE 2011 Regulamenta a Lei n.º 3.688, de 24 de novembro de 2003, modificada pelas Leis n. os 4.815, de 25 de abril de 2008 e 5.102, de 28 de outubro de 2009, estabelecendo

Leia mais

IT 1819 R.4 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO

IT 1819 R.4 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO IT 1819 R.4 - INSTRUÇÃO TÉCNICA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PARCELAMENTO DO SOLO Notas: Aprovada pela Deliberação CECA nº 872 de 08 de maio de 1986. Publicada no DOERJ de 17 de junho de 1986. 1. OBJETIVO

Leia mais

ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)

ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias) UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE URBANISMO - ENGENHARIA CIVIL ESPAÇO URBANO: vias de circulação (hierarquias)

Leia mais

LEI Nº /2013 CAPÍTULO I DO PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E DO PLANO PLURIANUAL

LEI Nº /2013 CAPÍTULO I DO PLANEJAMENTO GOVERNAMENTAL E DO PLANO PLURIANUAL LEI Nº. 1.282/2013 Ementa: Institui o Plano Plurianual do Município de Ouricuri para o período de 2014 a 2017. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE OURICURI/PE, no uso de suas atribuições legais, faz saber que A

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE 1 01000000 0000 Legislativa 2.486.797,24 8.696.157,45 11.182.954,69 01031000 0000 Ação Legislativa 2.486.797,24 8.696.157,45 11.182.954,69 01031001 0000 Atuação Legislativa da Câmara Municipal 2.486.797,24

Leia mais

IV SIMT Pensando as cidades do futuro. Cidades inteligentes e inovação tecnológica 25 de Outubro de 2016

IV SIMT Pensando as cidades do futuro. Cidades inteligentes e inovação tecnológica 25 de Outubro de 2016 IV SIMT Pensando as cidades do futuro Cidades inteligentes e inovação tecnológica 25 de Outubro de 2016 Prefeitura do Rio de Janeiro Secretaria Especial de Concessões e Parcerias Público-Privadas AGENDA

Leia mais

CIDADES SUSTENTÁVEIS E A ECONOMIA ATUAL

CIDADES SUSTENTÁVEIS E A ECONOMIA ATUAL CIDADES SUSTENTÁVEIS E A ECONOMIA ATUAL CIDADE A C Encontro Encontro Trading Economia B Desenvolvimento Huacachina Veneza Manhattan PESSOAS Economia Cidade PLANETA O QUE É UMA CIDADE SUSTENTÁVEl? Pessoas

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS GABINETE DO PREFEITO Ilhéus, 01 de Abril de 2009. OF GAB 013/2009 Senhor Presidente, Em atendimento ao disposto no Art. 73, da Lei Orgânica do Município de Ilhéus, estamos encaminhando à esta Casa Legislativa o Programa de

Leia mais

Anexo 8. Parcelamento do Solo

Anexo 8. Parcelamento do Solo Anexo 8 Parcelamento do Solo L.C. 434/99, atualizada e compilada até a L.C. 667/11, incluindo a L.C. 646/10. Prefeitura Municipal de Porto Alegre Secretaria do Planejamento Municipal PADRÕES PARA LOTEAMENTOS

Leia mais

Plano Básico Ambiental - PBA. Estrada Parque Visconde de Mauá - RJ-163 / RJ-151. Novembro de 2009

Plano Básico Ambiental - PBA. Estrada Parque Visconde de Mauá - RJ-163 / RJ-151. Novembro de 2009 - PBA Estrada Parque Visconde de Mauá - RJ-163 / RJ-151 4.10.3 Subprograma de Requalificação Ambiental e Urbana das Vilas de Visconde de Mauá, de Maringá e de Maromba, no Estado do Rio de Janeiro Elaborado

Leia mais

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO UNIDADES DE CONSERVAÇÃO As florestas e demais formas de vegetação são reconhecidas no Brasil como bens de interesse comum a todos os habitantes do país, sendo que algumas destas áreas, legalmente determinadas

Leia mais

Câmara Municipal de Cubatão

Câmara Municipal de Cubatão LEI COMPLEMENTAR Nº 2.512 DE 10 DE SETEMBRO DE 1.998 INSTITUI O NOVO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE CUBATÃO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. NEI EDUARDO SERRA, Prefeito Municipal de Cubatão, faz saber que a Câmara

Leia mais

Seminário de Mobilidade Urbana e Acessibilidade 23/11/2016

Seminário de Mobilidade Urbana e Acessibilidade 23/11/2016 Seminário de Mobilidade Urbana e Acessibilidade 23/11/2016 Lei de Uso e Ocupação do Solo Paulo Roberto Secretário de Planejamento Ponte Nova 31 99989-1636 23/11/2016 Mobilidade Urbana: é a condição em

Leia mais

Rua do Horto, 931 Horto Florestal São Paulo CEP Tel.:

Rua do Horto, 931 Horto Florestal São Paulo CEP Tel.: 1. Introdução O presente documento trata de informações referente à zona de amortecimento do Parque Estadual Cantareira. As informações aqui prestadas tem o objetivo de contribuir com a construção do plano

Leia mais

A Reabilitação Urbana de Santarém e a Eficiência Energética

A Reabilitação Urbana de Santarém e a Eficiência Energética A Reabilitação Urbana de Santarém e a Eficiência Energética Reabilitação Energeticamente Eficiente de Edifícios Urbanos Santarém, 23 de Julho de 2014 Área de Intervenção ARU da Ribeira de Santarém e Alfange

Leia mais

Instrução Normativa 33/2014 do Ministério das Cidades

Instrução Normativa 33/2014 do Ministério das Cidades OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS Instrução Normativa 33/2014 do MARCUS VINÍCIUS REGO Diretor de Gestão de Risco e Reabilitação Urbana reab@cidades.gov.br Brasília, 15 de setembro de 2017 OBJETIVO: IN 33/2014

Leia mais

Secretaria do Desenvolvimento Urbano. Ações SEDU/PARANACIDADE Mobilidade Urbana no Estado do Paraná

Secretaria do Desenvolvimento Urbano. Ações SEDU/PARANACIDADE Mobilidade Urbana no Estado do Paraná Ações SEDU/PARANACIDADE Mobilidade Urbana no Estado do Paraná 19/05/2017 Ações Paranacidade Missão do PARANACIDADE prestar assistência institucional e técnica aos municípios, desenvolver atividades dirigidas

Leia mais

OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS

OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS OPERAÇÕES URBANAS CONSORCIADAS como estratégia para a reabilitação urbana DEAP/SNAPU/MCIDADES MAIO/2015 O que são Operações Urbanas Consorciadas? PREMISSA: GESTÃO DA VALORIZAÇÃO DA TERRA O solo urbano

Leia mais

Município de Teixeira de Freitas - Bahia

Município de Teixeira de Freitas - Bahia Município de Teixeira de Freitas - Bahia Esquema de definição dos programas do PLHIS Situação institucional; Situação normativa e legal; Informação e dados municipais; Dinâmica urbana e mercado de solo;

Leia mais

Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Gabinete do Prefeito Subsecretaria de Serviços Compartilhados Coordenadoria Geral de Gestão Institucional

Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Gabinete do Prefeito Subsecretaria de Serviços Compartilhados Coordenadoria Geral de Gestão Institucional de Serviços Compartilhados Geral de Gestão Institucional Conselho de Administração Conselho de Recursos Administração do Fundo de Recursos Municipal do de Fundo Municipal de Urbano Urbano Fundo Municipal

Leia mais

DEMONSTRATIVO CONSOLIDADO DA DESPESA POR PROJETO, ATIVIDADE E OPERAÇÕES ESPECIAIS CONSOLIDAÇÃO GERAL Exercício: 2015

DEMONSTRATIVO CONSOLIDADO DA DESPESA POR PROJETO, ATIVIDADE E OPERAÇÕES ESPECIAIS CONSOLIDAÇÃO GERAL Exercício: 2015 1 01000000 0000 Legislativa 181.062.666,04 181.062.666,04 01031000 0000 Ação Legislativa 181.062.666,04 181.062.666,04 01031001 0000 Atuação Legislativa da Câmara Municipal 181.062.666,04 181.062.666,04

Leia mais

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO

MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO MÓDULO IV PLANO DE AÇÃO ETAPA I MÓDULO I: Organização do processo de elaboração e Mobilização PT/ MOBILIZAÇÃO quecoso Etapas do PMMA ETAPA II proncovo MÓDULO II: Elaboração do Diagnóstico da Situação Atual

Leia mais

Propostas de melhorias viárias para o estado do Rio de Janeiro

Propostas de melhorias viárias para o estado do Rio de Janeiro Propostas de melhorias viárias para o estado do Rio de Janeiro Engº Francisco Filardi 2016 PROJETO 2014 PROPOSTA 1 Ligação Linha Vermelha - Maracanã (Tijuca, Vila Isabel, Grajaú e Méier) Autores do projeto

Leia mais

Programa Polis Vila Real

Programa Polis Vila Real Mestrado em Riscos, Cidades e Ordenamento do território. UC-Cidades e Ordenamento do Território Programa Polis Vila Real Trabalho elaborado por: Bruno Vieira Catarina Pereira Pedro Silveira Docentes: Helena

Leia mais

SÍNTESE DOS APRIMORAMENTOS DA MINUTA III MAPAS

SÍNTESE DOS APRIMORAMENTOS DA MINUTA III MAPAS 1 SÍNTESE DOS APRIMORAMENTOS DA MINUTA III MAPAS Maio de 2017 DISTRIBUIÇÃO DE MACROÁREAS x VERSÃO PLANO DIRETOR 2 34% 30% 29% 26% 20% 21% 23% 56% 70% 71% 74% 50% 50% 33% 14% 60% PLANO 1985/97 PLANO 482/14

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 7.231, DE 7 DE JANEIRO DE 2011. DISPÕE SOBRE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO SUSTENTÁVEL DO ESTADO DE ALAGOAS E SOBRE A CRIAÇÃO DE ÁREAS ESPECIAIS DE INTERESSE TURÍSTICO (AEIT) NA SUBZONA

Leia mais

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Secretário Gabinete COPAM e CERH Assessoria Jurídica Auditoria Setorial Assessoria de Comunicação Social Assessoria de

Leia mais

Proposta de diretrizes para elaboração de Plano Diretor de Ocupação da Área 2 do Campus de São Carlos

Proposta de diretrizes para elaboração de Plano Diretor de Ocupação da Área 2 do Campus de São Carlos 1 Comissão de Implantação do Campus 2 USP S. Carlos Proposta de diretrizes para elaboração de Plano Diretor de Ocupação da Área 2 do Campus de São Carlos Prof. Carlos Martins, Arq. Sérgio Assumpção, Prof.

Leia mais

3ª Reunião Agentes Olímpicos. 13 de Janeiro de 2016

3ª Reunião Agentes Olímpicos. 13 de Janeiro de 2016 3ª Reunião Agentes Olímpicos 13 de Janeiro de 2016 Faltam 29 semanas para os Jogos!! Pauta Cartão de Transporte Olímpico Restrições de circulação durante o período dos Jogos Faixas Olímpicas Cartão de

Leia mais

Título III Do Uso e Ocupação do Solo

Título III Do Uso e Ocupação do Solo Título III Do Uso e Ocupação do Solo RETORNAR Capítulo I Das Macrozonas Seção I Da Macrozona de Estruturação e Qualificação Urbana Art. 23 - A Macrozona de Estruturação e Qualificação Urbana em M Boi Mirim

Leia mais

Copa 2014 Rio de Janeiro. 09/12/2008 Rio de Janeiro - Sumário Seminário

Copa 2014 Rio de Janeiro. 09/12/2008 Rio de Janeiro - Sumário Seminário Copa 2014 Rio de Janeiro 1 Candidatura natural O Rio de Janeiro é uma candidata natural para sediar o jogo final da Copa 2014, repetindo a condição da Copa de 1950. Embora não seja a Capital Federal é

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória. Uso de Geotecnologias na. Prefeitura Municipal de Vitória

Prefeitura Municipal de Vitória. Uso de Geotecnologias na. Prefeitura Municipal de Vitória Prefeitura Municipal de Vitória Uso de Geotecnologias na Prefeitura Municipal de Vitória Localização; Projeto Inicial; Breve Histórico; Banco Corporativo BDGIS; Cases; Fatores de Sucesso; Pontos a Evoluir.

Leia mais

PL 1.04 PL 1.05 PL 1.06

PL 1.04 PL 1.05 PL 1.06 Quadro/Tabela PHA.6 Estância de Atibaia POLÍTICA HABITACIONAL DIRETRIZES E PROPOSIÇÕES PL Planejamento 1 Estabelecimento de PL 1.01 critérios para atuação e projetos (linhas gerais de política) PL 1.02

Leia mais

CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR

CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR Instituto Estadual do Ambiente - INEA Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas - DIBAP Gerência do Serviço Florestal - GESEF CADASTRO AMBIENTAL RURAL - CAR BASE LEGAL

Leia mais

Políticas Públicas Integradas no Território A experiência da UPP SOCIAL*

Políticas Públicas Integradas no Território A experiência da UPP SOCIAL* Políticas Públicas Integradas no Território A experiência da UPP SOCIAL* Ricardo Henriques Seminário Internacional: Determinantes sociais da saúde, intersetorialidade e equidade social na América Latina

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 Gabinete do Prefeito PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº ----, DE ----- DE DEZEMBRO DE 2012 Altera a Lei Complementar nº 171, de 29 de maio de 2007, que Dispõe sobre o Plano Diretor e processo de planejamento

Leia mais

Plano Diretor Estratégico

Plano Diretor Estratégico Plano Diretor Estratégico 2014-2024 PARTE I Lógicas de produção e transformação do espaço urbano e o planejamento urbano 3 processos simultâneos de produção e transformação das cidades Adensamento Consolidação

Leia mais

Oportunidades para o Desenvolvimento Urbano Sustentável

Oportunidades para o Desenvolvimento Urbano Sustentável Oportunidades para o Desenvolvimento Urbano Sustentável Miguel Luiz Bucalem Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano Organização Agosto / 2009 Desenvolvimento Urbano Sustentável Desafios Oportunidades

Leia mais

Adequação da Lei de Zoneamento, Uso e Ocupação do Solo ao Plano Diretor de Curitiba Audiência Pública de Lançamento 17 de março de 2016

Adequação da Lei de Zoneamento, Uso e Ocupação do Solo ao Plano Diretor de Curitiba Audiência Pública de Lançamento 17 de março de 2016 Adequação da Lei de Zoneamento, Uso e Ocupação do Solo ao Plano Diretor de Curitiba 2015 Audiência Pública de Lançamento 17 de março de 2016 Em dezembro de 2015, após 20 meses de debates, audiências, oficinas,

Leia mais

Lisboa, 25 de novembro de 2011

Lisboa, 25 de novembro de 2011 Lisboa, 25 de novembro de 2011 A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do setor do turismo, enquanto elemento integrante da nossa oferta turística A regeneração urbana estabelece

Leia mais

Apresentação PLOA 2011

Apresentação PLOA 2011 Apresentação Outubro de 2010 Agenda 1 Finanças Municipais 2 Principais Investimentos por Área 1 Receita Total Histórico Recente Discriminação 2008 Realizado 2009 Realizado 2010 LOA 2010 Projeção Var.%

Leia mais

Sistemas de espaços livres e forma urbana

Sistemas de espaços livres e forma urbana Sistemas de espaços livres e forma urbana SILVIO SOARES MACEDO 2011 Sistemas de Espaços Livres Todos os espaços livres, públicos e privados Produzidos de maneira formal e informal Possuem conexão física

Leia mais

Regularização Fundiária em Área de Preservação Permanente na

Regularização Fundiária em Área de Preservação Permanente na Regularização Fundiária em Área de Preservação Permanente na forma da Lei n.º 11.977/09 Gustavo Burgos de Oliveira, Assessor Jurídico do MP/RS. Porto Alegre, 14 de dezembro de 2010. Regularização Fundiária:

Leia mais

INFORMAÇÃO BÁSICA PARA EDIFICAÇÕES

INFORMAÇÃO BÁSICA PARA EDIFICAÇÕES 1 / 4 IDENTIFICAÇÃO DO LOTE Índice Cadastral do IPTU: 120.076.009.001-0 Regional: CENTRO-SUL Zona Fiscal: 120 Quarteirão: 076 Lote: 009 Planta de Parcelamento do Solo (CP): Cadastro Técnico Municipal (CTM)

Leia mais

RESOLUÇÃO 07 / CONPRESP / 2015

RESOLUÇÃO 07 / CONPRESP / 2015 RESOLUÇÃO 07 / CONPRESP / 2015 O Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo CONPRESP, no uso de suas atribuições legais e nos termos da Lei n

Leia mais

Projeto BRT. Projeto BRT Porto Alegre. Rede Atual de Transporte Coletivo Desenho Conceitual do BRT. ao Transmilenio. Abril

Projeto BRT. Projeto BRT Porto Alegre. Rede Atual de Transporte Coletivo Desenho Conceitual do BRT. ao Transmilenio. Abril Projeto BRT Porto Alegre Rede Atual de Transporte Coletivo Desenho Conceitual do BRT Projeto BRT Visita Técnica T ao Transmilenio Abril - 2010 Rede Atual de Transporte Coletivo Trem Metropolitano: (Dados

Leia mais

Título: Impactos derivados da implantação dos corredores metropolitanos.

Título: Impactos derivados da implantação dos corredores metropolitanos. Título: Impactos derivados da implantação dos corredores metropolitanos. Autores: Angelique Joseli de Oliveira 1 ; Tamara Crioruska Tarasiuk 1 ¹ Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo

Leia mais

Localização Estratégica

Localização Estratégica Porto Maravilha Localização Estratégica Aeroporto Internacional Tom Jobim 11 km Aeroporto Santos Dumont Oceano Atlântico 2 km Maracanã 5 km Pão de Açúcar Corcovado 7 km 6 km Copacabana 8 km Perímetro Porto

Leia mais

Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015

Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015 Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015 1. Recursos SEF 1.1. Custeio - Dotação Básica - Manutenção e Reposição de Equipamentos de Informática - Treinamento de Recursos Humanos

Leia mais

DECRETO Nº E 05 DE JULHO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO Nº E 05 DE JULHO DE O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 35.879 E 05 DE JULHO DE 2012 Dispõe sobre o RIO COMO PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE e dá outras providências. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, CONSIDERANDO

Leia mais

Metrô Leve de Goiânia. Projeto Modelo para Cidades Brasileiras

Metrô Leve de Goiânia. Projeto Modelo para Cidades Brasileiras Metrô Leve de Goiânia Projeto Modelo para Cidades Brasileiras 1 Projeto modelo para cidades médias 1. Estrutura Institucional Pacto Metropolitano instituindo órgão gestor do transporte coletivo na região

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO

PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO setembro 2014 Plano de Mobilidade Urbana de São Paulo Documentos de referência referências Plano Municipal de Circulação Viária e de Transporte - 2003 Consolidou

Leia mais

Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste

Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste Mobilização e Capacitação para Elaboração dos Planos Municipais de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Região Sudeste Contexto do Projeto Lei da Mata Atlântica (Lei nº 11.428 de 22/12/2006) e Decreto

Leia mais

Instrumentos urbanísticos: alcances, limitações e possibilidades para Salvador

Instrumentos urbanísticos: alcances, limitações e possibilidades para Salvador Instrumentos urbanísticos: alcances, limitações e possibilidades para Salvador FÓRUM TEMÁTICO DO PLANO SALVADOR 500 Camila Maleronka camila@p3urb.com.br c.maleronka@gmail.com 17 de abril de 2015. OPERAÇÃO

Leia mais

CORREDOR METROPOLITANO VEREADOR BILÉO SOARES NOROESTE - RMC

CORREDOR METROPOLITANO VEREADOR BILÉO SOARES NOROESTE - RMC ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ÁREA DE ATUAÇÃO: ESTADO DE SÃO PAULO REGIÕES METROPOLITANAS A EMTU é Responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo intermunicipal metropolitano RMC RMVP RMBS - 1,8 milhão

Leia mais

Anexo 7 - Despesa por Projeto e Atividade - Detalhado

Anexo 7 - Despesa por Projeto e Atividade - Detalhado Folha N. 1 01 LEGISLATIVA 120.000,00 4.543.000,00 4.848.000,00 01.031 AÇÃO LEGISLATIVA 120.000,00 4.543.000,00 4.848.000,00 01.031.0001 PROCESSO LEGISLATIVO 4.543.000,00 4.728.000,00 01.031.0001.0125 INATIVOS

Leia mais

Diretrizes, Programas e Metas do PHIS Porto

Diretrizes, Programas e Metas do PHIS Porto O Plano de Habitação de Interesse Social do Porto Maravilha: avanços e controvérsias a superar Ana Paula Soares Carvalho Mariana Werneck Orlando Santos Junior Na última sexta-feira, 24 de julho, membros

Leia mais

Workshop Planejamento Urbano: saberes técnicos e demandas populares

Workshop Planejamento Urbano: saberes técnicos e demandas populares Workshop Planejamento Urbano: saberes técnicos e demandas populares Kazuo Nakano Curitiba - 2014 Sumário Trajetória histórica do planejamento urbano no Município de São Paulo ao longo da segunda metade

Leia mais

DAS: DEZESSEIS ASSOCIAÇÕES DE MORADORES DA MARÉ. ASSUNTO: Reivindicação da viabilização de Projeto Estruturante para o Desenvolvimento da Maré

DAS: DEZESSEIS ASSOCIAÇÕES DE MORADORES DA MARÉ. ASSUNTO: Reivindicação da viabilização de Projeto Estruturante para o Desenvolvimento da Maré DAS: DEZESSEIS ASSOCIAÇÕES DE MORADORES DA MARÉ PARA: PREFEITO EDUARDO PAES ASSUNTO: Reivindicação da viabilização de Projeto Estruturante para o Desenvolvimento da Maré Rio de Janeiro, 16 de maio de 2012

Leia mais

DE OLHO NO FUTURO: COMO ESTARÁ GOIÂNIA DAQUI A 25 ANOS? Elaboração: DEBORAH DE ALMEIDA REZENDE 2 Apresentação: SÉRGIO EDWARD WIEDERHECKER 3

DE OLHO NO FUTURO: COMO ESTARÁ GOIÂNIA DAQUI A 25 ANOS? Elaboração: DEBORAH DE ALMEIDA REZENDE 2 Apresentação: SÉRGIO EDWARD WIEDERHECKER 3 Elaboração: DEBORAH DE ALMEIDA REZENDE 2 Apresentação: SÉRGIO EDWARD WIEDERHECKER 3 GOIÂNIA, 13/11/2013 Elaboração: DEBORAH DE ALMEIDA REZENDE 2 Apresentação: SÉRGIO EDWARD WIEDERHECKER 3 1 Esta apresentação

Leia mais