Fish Oil. Attitude. Por Trás Dessa Atitude Há Muito Cuidado Pela Vida. Referências bibliográficas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fish Oil. Attitude. Por Trás Dessa Atitude Há Muito Cuidado Pela Vida. Referências bibliográficas"

Transcrição

1 Liba Propaganda Referências bibliográficas 1. Scientific Advisory Committee on Nutrition Advice to FSA: On the benefits of oil fish consumption from. SACN HMSO London, Simopoulos AP. Evolutionary aspects of Diet Essential Fatty Acids. In: Fatty Acids Physiological and behavioral functions, Uauy R et al. Essential Fatty Acids as determinants of lipid requeriments in infants, children and adults. Eur J Clin Nutr, Lottemberg AMP. Importância da gordura alimentar na prevenção e no controle de distúrbios metabólicos e da doença cardiovascular Arq Bras Endocrinol Metabol, Martin CA et al. Ácidos graxos poliinsaturados ômega 3 e ômega 6: Importância e ocorrência em alimentos. Rev Nutr, Wang C et al. n3 fatty acids from fish or fish oil supplements, but not αlinolenic acid, benefits cardiovascular disease outcomes in primary and secondary prevention studies: a systematic review. AJCN, Burdge GC, Calder PC. Convertion of αlinolenic acid to longerchain polyunsaturated fatty acids in human adults. Reprod Nutr Dev, Brenner RR. Hormonal modulation of delta 6 and delta 5 desaturases: case of Diabetes. Prot Leuk Essenc Fatty Acids, Lavie CJ et al. Omega 3 polyunsaturated fatty acids and cardiovascular disease. J Am Col of Cardiology, Bray GA et al. Is dietary fat important? AJCN, Uauy R et al. Essential fatty acids in visual and brain development. Lipids, Youdin KA et al. Essential fatty acids and the brain development: possible health implications. Int J Dev Neurosc, Commission Directive 1999 / 21 / EC on Dietary Foods for Special Medical Purposes (FSMP). Official Journal of the European Communities, Fish Oil Attitude Por Trás Dessa Atitude Há Muito Cuidado Pela Vida. Fresenius Kabi Brasil Ltda. Av. Marginal Projetada, Fazenda Tamboré Barueri SP PABX SAC CNPJ: /

2 10 ANOS de ÔMEGA 3 NAS DIETAS ENTERAIS Fresenius Kabi PIONEIRISMO E COMPROMISSO COM A SAÚDE DOS seus PACIENTES

3 O perfil lipídico de uma dieta é capaz de influenciar a saúde do ser humano e pode ser responsável por prevenir ou retardar a progressão de uma doença. Com a adição de óleo de peixe nas DIETAS ENTERAIS FRESENIUS KABI FORNECEMOS O MELHOR PERFIL LIPÍDICO E TEMOS COMO OBJETIVOS: Conversão de EPA e DHA Adultos saudáveis Óleos vegetais: Canola, linhaça, soja, entre outros. Taxa de conversão 0,2 a 8% <0,05% α Ácido linolênico (18:3 w3) 6 dessaturase 18:4 w3 20:4 w3 Ácido Eicosapentaenóico (EPA) (20:5 ω3) 22:5 w3 24:5 w3 24:6 w3 Alongase 5 dessaturase Alongase Alongase 6 dessaturase ß oxidação Ácido Docosahexaenóico (DHA) (22:6 ω3) SITUAÇÕES DE RISCO Estresse oxidativo Doenças degenerativas Envelhecimento Tabagismo e consumo de álcool Ingestão insuficiente de energia, proteína, Zn, Mg, Cu, vitaminas B3, B6 e C da atividade das enzimas 6 dessaturase e 5 dessaturase Prejuizo na conversão de ácido αlinolênico para EPA e DHA solução Óleo de peixe nas dietas Fresenius Kabi Ser consistentes com as recomendações nutricionais das sociedades americana e europeia de nutrição. Limitar o fornecimento de ácidos graxos saturados. Suprir alto aporte energético por meio de ácidos graxos monoinsaturados. Manter adequada relação w6:w3. Suprir o fornecimento de ácidos graxos condicionalmente essenciais EPA e DHA de forma mais eficiente. Manter quantidades dentro do recomendado pela literatura mundial: 0,2 a 0,3% do VCT. para as dietas tipo padrão Aumentar a dosagem para as dietas associadas à situações clínicas especiais. adição de ÓLEO DE PEIXE: GARANTE O FORNECIMENTO DE EPA E DHA EM NÍVEIS ADEQUADOS Essenciais para a estrutura e funções do cérebro, retina e órgãos reprodutivos Possuem propriedades antiinflamatórias: produção de eicosanóides próagregantes e próinflamatórios BENEFíCIOS DO EPA E DHA Importante componente estrutural das membranas celulares Envolvidos na transdução de sinais e Expressão gênica Contribui para a regulação do sistema imune e saúde cardiovascular

4 Importância do óleo de peixe na composição DIETAS padrão Perfil dos pacientes Perfil lipídico Dietas Padrão Segundo a Diretiva Europeia (FSMP) Uma formulação nutricional padrão e nutricionalmente completa deve ser capaz de constituir uma fonte exclusiva de nutrientes para pacientes que dela necessitam. Pacientes em Situações de Risco Para a conversão de ácido αlinolênico em EPA e DHA. Pacientes com Comorbidades Adição de EPA e DHA ajuda a corrigir desordens metabólicas associadas. Padrão Adulto Fonte Perfil lipídico (g / litro) % energia SFA (g %) MUFA (g %) PUFA (g / %) Ácido Linoléico (g) Ácido alfalinolênico (g) EPA + DHA (g / %) Relação ω6:ω3 Original óleo de peixe (3%), óleo de canola (73%) e óleo de girassol de alto teor oléico (24%) 30% 21g / 18,9% 10g / 9% 6,3g / 5,6% 2,4g / 2,1% Original Fibre de canola (73%) e óleo de girassol de alto teor oléico (24%) 30% 21g / 18,9% 10g / 9% 5,9g / 5,3% 2,2g / 2% Energy de canola (73%) e óleo de girassol de alto teor oléico (24%) 35% 5g / 3% 37g / 22,2% 16g / 9,6% 11g / 6,6% 4,2g / 2,5% 0,5g / 0,3% Energy Fibre de canola (73%) e óleo de girassol de alto teor oléico (24%) 35% 5g / 3% 37g / 22,2% 16g / 9,6% 11g / 6,6% 4,2g / 2,5% 0,5g / 0,3% Soya de canola (73%) e óleo de girassol de alto teor oléico (24%) 32% 3g / 2,6% 23g / 20,4% 10g / 9% 6,7g / 6,3% 2,6g / 2,4% HP Energy de linhaça (3%), óleo de soja (37%) e TCM (57%) 35% 37g / 22% 5g / 4% 15g / 9% 11,8g / 7% 2,4g / 1,4% 0,5g / 0,3% 04:01 FRESUBIN ORIGINAL E ORIGINAL FIBRE 1 Kcal/ml: Com e sem fíbras Indicada para pacientes com risco nutricional ou desnutrição leve. A Fresenius possui um portifólio completo de dietas padrão, adequadas para cada necessidade de seu paciente FRESUBIN ENERGY E ENERGY FIBRE 1,5 Kcal/ml: Com e sem fíbras Indicada para pacientes com desnutrição moderada a grave e/ou restrição hídrica. FRESUBIN SOYA FIBRE 1 Kcal/ml Dieta enteral padrão baseada em proteína de soja. Atende às recomendações da ADA. FREBINI ORIGINAL E ORIGINAL FIBRE 1 Kcal/ml: Com e sem fíbras DIETAS ENTERAIS PEDIÁTRICAS INDICADAS PARA CRIANÇAS DE 1 A 12 ANOS FRESUBIN HP ENERGY 1,5 Kcal/ml e 75g proteína/litro Indicada para desnutrição protéicocalórica. Ideal para pacientes de UTI com sepse. FREBINI ENERGY 1,5 cal/ml Padrão Pediatria Fonte Perfil lipídico (g / litro) % energia SFA (g %) MUFA (g %) PUFA (g / %) Ácido Linoléico (g) Ácido alfalinolênico (g) EPA + DHA (g / %) Relação ω6:ω3 Frebini Original Frebini Original Fibre Frebini Energy óleo de peixe (6%), óleo de canola (74%) e TCM (20%) 2,9g / 2,6% 21g / 19% 11,6g / 10,4% 7g / 6,3% 0,9g / 0,8% 1,8:1 óleo de peixe (6%), óleo de canola (74%) e TCM (20%) 2,9g / 2,6% 21g / 19% 11,6g / 10,4% 7g / 6,3% 0,9g / 0,8% 1,8:1 óleo de peixe (6%), óleo de canola (74%) e TCM (20%) 4,3g / 2,6% 31,8g / 19,1% 17,2g / 10,3% 10,5g / 6,3% 4,5g / 2,7% 1,2g / 0,7% 1,8:1 Destaques do perfil lipidíco Baixo teor de ácidos graxos saturados* Alto teor de ácidos graxos monoinsaturados Equilíbrio no fornecimento de ácidos graxos poliinsaturados Relação w6:w3 dentro das recomendações * HP Energy: Presença de TCM: Absorção e energia mais rápida para pacientes graves.

5 Importância do óleo de peixe na composição Perfil lipídico Dietas especializadas DIETAS ESPECIALIZADAS Reconvan Lipid Enteral Lipid Drink * Survimed OPD Pacientes em Situações Metabólicas Especiais Paciente crítico Oncologia Cirurgia de grande porte Má absorção e doenças inflamatórias intestinais Quadro Comum Inflamação Ações de EPA e DHA Precursores de eicosanóides antiagregantes e antiinflamatórios. Inibe a produção de citoquinas próinflamatórias via w6. Modula o processo de caquexia em pacientes oncológicos. Propriedades imunológicas. Fonte Perfil lipídico (g / litro) % energia SFA (g %) MUFA (g %) PUFA (g / %) Ácido Linoléico (g) Ácido alfalinolênico (g) EPA + DHA (g / %) Relação ω6:ω3 óleo de peixe (15%), óleo de açafrão (27%), óleo de linhaça (3%) e TCM (55%) 30% 20g / 18% 2g / 2% 11g / 10% 6,9g / 6,2% 0,7g / 0,63% 2,5g / 2,25% 02:01 óleo de peixe (34%), óleo de girassol de alto teor oléico (15,5%), óleo de açafrão (16,5%), e TCM (34%) g/500ml = 1 unid. 16,5g / 19,8% 7,5g / 9% 9,5g / 11,4% 4,75g / 5,7% 0,1g / 0,12% 2,85g / 3,42%/ (EPA = 2g) 1,5:1 óleo de peixe (43%), óleo de girassol de alto teor oléico (12%), óleo de açafrão (21%) e TCM (24%) g/400ml = 2 unid. 4,8g / 7,2% 6,4g / 9,6% 9,2g / 13,8% 4,65g / 6,9% 0,1g / 0,15% 2,85g / 4,2% (EPA = 2g) 1,5:1 óleo de peixe (6%), óleo de soja (38%), óleo de linhaça (3%) e TCM (53%) 22% 15g / 14% 2g / 2% 7g / 6% 5,2g / 4,68% 1,1g / 0,99% 3,6:1 *sabor Frutas Tropicais Destaques do perfil lipídico RECONVAN Dieta imunomoduladora com adição de Ômega 3, arginina e glutamina. Indicada para pacientes imunodeprimidos graves e sem sepse e pré e pós operatório de cirurgia de grande porte e aceleração do Processo de cicatrização. FRESUBIN LIPID EASY BAG E EASY BOTTLE Dieta enteral e suplementos hiperprotéicos com alto teor de EPA em dosagem adequada ao tratamento do paciente oncológico. SURVIMED OPD Dieta oligomérica indicada ao tratamento de pacientes com distúrbios disabsortivos. Maior dosagem de óleo de peixe e 3 comparado às dietas padrão* Objetivo: conter a inflamação de forma mais eficaz e ajudar a modular o sistema imune *Exceto para Survimed OPD: Foco do perfil lipídico na redução do teor de gordura e presença de TCM para facilitar a absorção. Presença de TCM Facilitar a absorção e promover e energia rápida ao paciente em situações clínicas especiais

6 dietas enterais fresenius kabi EM FOCO Julie Van der Auwera International Product Manager Fresenius Kabi Europa, América Latina e África. Graduada em Nutrição pelo Instituto Paul Lambin em Bruxelas, Bélgica, e pósgraduada em Programa de educação em marketing Pelo Conservatoire National Des Arts et Métiers em Paris, França. Essa atitude faz parte da nossa missão tão bem descrita em nosso logotipo: Fresenius Kabi Caring for Life. Isso aconteceu há 10 anos, quando a Fresenius lançou sua linha de dietas enterais padrão enriquecidas com óleo de peixe para fornecimento de EPA e DHA. Fazem parte dessa linha os seguintes produtos: Original, Original Fibre, Energy, Energy Fibre e HP Energy, além de outros produtos ainda não existentes no mercado brasileiro. Portanto, temos um ótimo Motivo para celebrar esse Ano! A Fresenius Kabi, portanto, é a real pioneira nessa área, sendo a primeira empresa a garantir os benefícios essenciais de EPA e DHA a todos os pacientes que utilizam nutrição enteral. Isso é o que nós chamamos de Fish Oil Attitude. Por muito tempo esta tem sido uma exclusividade que a Fresenius Kabi oferece a seus pacientes. Qual é o propósito para a adição de óleo de peixe nas dietas enterais tipo padrão, além das especializadas? A ideia de adicionar ácidos graxos ômega 3 do óleo de peixe a dietas enterais padrão é basicamente se atingir as quantidades recomendadas de EPA e DHA que nosso organismo necessita, como definido pelo EFSA* e ISSFAL*. Além de atender as necessidades nutricionais, as dietas enterais também contêm óleo de peixe para proporcionar alguns benefícios aos pacientes. Para destacar rapidamente o quanto esses ácidos graxos são importantes, basta ter em mente que o DHA, por exemplo, é essencial para a estrutura e o bom funcionamento do cérebro, olhos e órgãos reprodutivos. Ele é também crucial para a saúde cardiovascular e redução de eventos cardíacos fatais. E, acima disso tudo, o EPA contribui para a regulação do sistema imune e ajuda na modulação do processo inflamatório. Normalmente o EPA e o DHA são sintetizados no organismo. Esse processo é baseado na conversão de ácido αlinolênico. Entretanto, tem sido demonstrado em diversos estudos que a taxa de conversão desse ácido graxo essencial é muito lenta e pequena, especialmente para DHA. Além disso, em algumas situações de doenças crônicas e/ou deficiências nutricionais, essa taxa de conversão é reduzida. Esta é a razão pela qual a Fresenius Kabi decidiu adicionar óleo de peixe em suas dietas enterais, inclusive as tipo padrão, a fim de assegurar uma fonte externa de EPA e DHA. Considerando ainda que os pacientes são alimentados 100% por meio de uma nutrição enteral, eles são totalmente dependentes da qualidade da composição da dieta prescrita para cobrir suas necessidades nutricionais. Isso pode ser extremamente importante para pacientes alimentados via sonda a longo prazo. Portanto, como nós nos preocupamos com esses pacientes, desenvolvemos formulações e um design diferenciado para o sistema fechado que reúnem: excelência em nutrição, segurança e conveniência. Essa atitude faz parte da nossa missão tão bem descrita em nosso logotipo: Fresenius Kabi Caring for Life. Quais os desafios sob a perspectiva de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) para adicionar óleo de peixe em suas dietas enterais padrão e especializadas? Bem, a partir de uma perspectiva técnica, sim, você pode dizer que é um desafio adicionar óleo de peixe em dietas enterais e suplementos. Nesse fato realmente se destaca a expertise da Fresenius Kabi em trazer para o mercado uma composição de alta qualidade nutricional com uma excelente propriedade sensorial. O desafio com o óleo de peixe é que você precisa selecionar precisamente a matériaprima que será incorporada aos produtos para assegurar que ela traga o mínimo de impacto sobre sabor ou odor. Embora os pacientes sejam alimentados via enteral, não quer dizer que eles perderam todos os sentidos! As propriedades organolépticas são a chave para os produtos que nós desenvolvemos, mesmo no caso das dietas para uso enteral. Mas é verdade que esse desafio é ainda maior quando o produto é uma formulação de uso oral, como é o caso do Lipid Drink. Nós temos nossa própria análise sensorial interna nos laboratórios da Fresenius e trabalhamos também com painéis externos para assegurar que, ao lançar um produto, ele tenha um excelente sabor e uma grande aceitação. Então, no final, o que essa experiência trouxe para a Fresenius Kabi? Eu responderei a essa pergunta com 2 palavras: credibilidade e confiança. A credibilidade que nós oferecemos a nossos clientes é fundamental. Ela é a base de uma relação que nós desenvolvemos com eles e é aí que eles demonstram sua confiança em nossa marca pelo mundo todo. * EFSA: European Food Safety Authority * ISSFAL: International Society for the Study of Fatty Acids and Lipids

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO. Item 0001

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO. Item 0001 TERMO DE HOMOLOGAÇÃO Às 09:52 horas do dia 14 de setembro de 2012, após analisados todos os atos processuais do Pregão Pregão Eletrônico SRP 056/2012, referente ao processo 056/2012, o Sr(a). Elisete Maria

Leia mais

ÓLEO DE CHIA REGISTRO:

ÓLEO DE CHIA REGISTRO: Ficha técnica ÓLEO DE CHIA REGISTRO: Registro no M.S. nº 6.5204.0100.001-9 CÓDIGO DE BARRAS N : 7898171286926 EMBALAGEM: Plástica, metálica e vidro. APRESENTAÇÃO COMERCIALIZADA: Embalagem de lata metálica

Leia mais

Valor nutricional da carne

Valor nutricional da carne Composição do tecido muscular Valor nutricional da carne Espécie Água % Proteína % Lipídios % Cinzas % Bovinos 70-73 20-22 4-8 1 Suínos 68-70 19-20 9-11 1,4 Ana Maria Bridi Departamento de Zootecnia Universidade

Leia mais

ô.,i^n,,, clc 06) suptemento arimentar padrão para desnutrição protéico carórica

ô.,i^n,,, clc 06) suptemento arimentar padrão para desnutrição protéico carórica Cl ns O47- SND/2014. Caçapava, 31 de julho de20!4. Alc Júlio César Licitações clc Vanessa Camargo Gerente Operacional Ref: Resposta dos esclarecimentosolicitados pela empresa Humana Alimentar Segue, conforme

Leia mais

LITERATURA ÔMEGA 3 ÔMEGA 3

LITERATURA ÔMEGA 3 ÔMEGA 3 ÔMEGA 3 Introdução O cérebro humano representa apenas 2% do nosso peso total, mas usa aproximadamente 20% do oxigênio consumido por todo nosso corpo quando está em repouso. Ele é um órgão complexo que

Leia mais

Ingredientes: Óleo de açaí e vitamina E. Cápsula: gelatina (gelificante) e glicerina (umectante).

Ingredientes: Óleo de açaí e vitamina E. Cápsula: gelatina (gelificante) e glicerina (umectante). Registro no M.S.: 6.5204.0095.001-3 Concentração: 500 mg Apresentação: Embalagem com 1000 cápsulas; Embalagem com 5000 cápsulas; Embalagem pet com 500 cápsulas envelopadas; Refil com 2000 cápsulas envelopadas.

Leia mais

- LICITANTES DESABILITADOS -

- LICITANTES DESABILITADOS - - LICITANTES DESABILITADOS - NOME DO PROMOTOR: PREFEITURA MUNICIPAL DE CACOAL EDITAL / PROCESSO: 0039-2012 / 1571/2012 PREGOEIRO RESPONSÁVEL: SILVIA DURAES GOMES OBJETO: REGISTRO DE PREÇOS PARA POSSÍVEL

Leia mais

PROPOSTA. Pregão. Proposta(s) Item: 0001 Descrição: Isosource 1.5, sem Sacarose, Baunilha, 01 Litro Quantidade: 6.912 Unidade de Medida: Litro

PROPOSTA. Pregão. Proposta(s) Item: 0001 Descrição: Isosource 1.5, sem Sacarose, Baunilha, 01 Litro Quantidade: 6.912 Unidade de Medida: Litro PROPOSTA Pregão Órgão: Prefeitura Municipal de Juiz de Fora Número: PE350/2012 Número do Processo: 07892/2012 Unidade de Compra: UG/PJF Proposta(s) Item: 0001 Descrição: Isosource 1.5, sem Sacarose, Baunilha,

Leia mais

Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis

Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis Elizabeth Vargas Nutricionista Unilever America Latina Seminário Tecnológico de Nutrição, Saudabilidade e Meio Ambiente Junho 2014

Leia mais

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001 TERMO DE ADJUDICAÇÃO Às 11:34 horas do dia 20 de setembro de 2012, o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Juiz de Fora, designado pela portaria Portaria nº 1766 - CPL após analise da documentação

Leia mais

Ômega 3: a gordura aliada do cérebro e do coração

Ômega 3: a gordura aliada do cérebro e do coração Ômega 3: a gordura aliada do cérebro e do coração Estes ácidos graxos também combatem a depressão, o diabetes e a obesidade Arenque é o peixe mais rico em ômega 3. Esses ácidos graxos são chamados de essenciais,

Leia mais

Ata Parcial. Item 0001

Ata Parcial. Item 0001 Ata Parcial Às 14:05 horas do dia 28 de agosto de 2012, reuniu-se o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo e respectivos membros da Equipe de apoio, designados pela portaria 147/2011

Leia mais

Ingredientes: Óleo de chia. Cápsula: gelatina (gelificante) e glicerina (umectante).

Ingredientes: Óleo de chia. Cápsula: gelatina (gelificante) e glicerina (umectante). Registro no M.S.: 6.5204.0100.001-9 Concentração: 500 mg e 1000 mg Apresentação: Embalagem com 1000 cápsulas; Embalagem com 5000 cápsulas; Embalagem pet com 500 cápsulas envelopadas; Refil com 2000 cápsulas

Leia mais

DHA VEGETAL PÓ. Ômega 3 de fonte vegetariana

DHA VEGETAL PÓ. Ômega 3 de fonte vegetariana Informações Técnicas DHA VEGETAL PÓ Ômega 3 de fonte vegetariana DENOMINAÇÃO QUÍMICA: Ácido docosa-hexaenóico CAS NUMBER: 6217-54-5 SINÔNIMOS: Ácido Cervonico PARTE UTILIZADA: Alga NOME CENTIFICO: Ulkenia

Leia mais

Informe Técnico n. 63, de 3 de outubro de 2014. Assunto: Esclarecimentos sobre adição de ingredientes fontes de EPA e DHA em alimentos e bebidas.

Informe Técnico n. 63, de 3 de outubro de 2014. Assunto: Esclarecimentos sobre adição de ingredientes fontes de EPA e DHA em alimentos e bebidas. Informe Técnico n. 63, de 3 de outubro de 2014. Assunto: Esclarecimentos sobre adição de ingredientes fontes de EPA e DHA em alimentos e bebidas. I. Introdução. Com base no disposto na Resolução n. 16/99

Leia mais

Informe Técnico n. 56, de 6 de fevereiro de 2014.

Informe Técnico n. 56, de 6 de fevereiro de 2014. Informe Técnico n. 56, de 6 de fevereiro de 2014. Assunto: Esclarecimentos sobre as avaliações de eficácia de alegações de propriedades funcionais para produtos adicionados simultamente de fitoesteróis

Leia mais

Óleo coco líquido. GAMMA COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO & EXPORTAÇÃO LTDA. Avenida Santa Catarina, 66 - Aeroporto- 04635-000 - São Paulo SP - Brasil

Óleo coco líquido. GAMMA COMÉRCIO, IMPORTAÇÃO & EXPORTAÇÃO LTDA. Avenida Santa Catarina, 66 - Aeroporto- 04635-000 - São Paulo SP - Brasil Óleo coco líquido Nome científico: Cocus nucifera Com ação antioxidante, colabora na diminuição da produção de radicais livres devido a presença da vitamina E. Considerado termogênico, ou seja, capaz de

Leia mais

Ingredientes: Óleo de castanha do pará e vitamina E. Cápsula: gelatina (gelificante) e glicerina (umectante).

Ingredientes: Óleo de castanha do pará e vitamina E. Cápsula: gelatina (gelificante) e glicerina (umectante). Registro no M.S.: 6.5204.0093.001-2 Concentração: 1000 mg Apresentação: Embalagem com 1000 cápsulas; Embalagem com 5000 cápsulas; Embalagem pet com 500 cápsulas envelopadas; Refil com 2000 cápsulas envelopadas.

Leia mais

Perguntas & Respostas ABIA sobre gorduras trans

Perguntas & Respostas ABIA sobre gorduras trans Perguntas & Respostas ABIA sobre gorduras trans GRUPO CONSUMIDOR 1) O que são ácidos graxos trans ou gordura trans? Os ácidos graxos ou gorduras trans são um tipo de gordura formada pelo processo de hidrogenação

Leia mais

Gorduras, Alimentos de Soja e Saúde do Coração Análise das Evidências

Gorduras, Alimentos de Soja e Saúde do Coração Análise das Evidências Gorduras, Alimentos de Soja e Saúde do Coração Análise das Evidências Documento de posição do Comité Consultivo Científico da ENSA Introdução Há muito que os cientistas reconhecem o papel importante que

Leia mais

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade I: BRASILEIRA 0 Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA O Guia Alimentar é um instrumento que define as diretrizes alimentares a serem utilizadas

Leia mais

Lipídios. Dra. Aline Marcellini

Lipídios. Dra. Aline Marcellini Lipídios Dra. Aline Marcellini LIPÍDEOS Nutrição = 9 Kcal/g Grande diversidade de moléculas. Palatabilidade e retenção de voláteis. Definição: compostos insolúveis em água e solúveis em solventes orgânicos.

Leia mais

RELEPTIN Irvingia gabonensis extrato

RELEPTIN Irvingia gabonensis extrato RELEPTIN Irvingia gabonensis extrato Redução de peso, colesterol e glicemia. Reduz medidas pela queima de gordura ao mesmo tempo em que controla a dislipidemia, reduzindo o colesterol LDL e triglicérides

Leia mais

Funções dos lípidos:

Funções dos lípidos: Gorduras ou Lípidos Os lípidos são componentes essenciais de todos os organismos podendo ser obtidos a partir da alimentação ou ser sintetizados pelo nosso organismo. Constituem um grupo heterogéneo de

Leia mais

HÁBITOS ALIMENTARES. Normalmente são alimentos saudáveis, os mais próximos do seu estado natural/integral.

HÁBITOS ALIMENTARES. Normalmente são alimentos saudáveis, os mais próximos do seu estado natural/integral. HÁBITOS ALIMENTARES O hábito alimentar saudável deve ser formado e ensinado na infância, assim fica mais fácil de ser mantido. Consuma frutas, verduras e legumes desde cedo e estimule o consumo de alimentos

Leia mais

Terapia Nutricional e Imunomoduladora em Pacientes com Câncer e Caquexia

Terapia Nutricional e Imunomoduladora em Pacientes com Câncer e Caquexia Terapia Nutricional e Imunomoduladora em Pacientes com Câncer e Caquexia DESNUTRIÇÃO NO CÂNCER MULTIFATORIAL INGESTÃO ALIMENTAR INADEQUADA ALTERAÇÕES NO GASTO ENERGÉTICO E NO METABOLISMO DE NUTRIENTES

Leia mais

ELABORAÇÃO E ANÁLISE SENSORIAL DE HAMBÚRGUER VEGETAL ENRIQUECIDO COM FARINHA DE SOJA E LINHAÇA.

ELABORAÇÃO E ANÁLISE SENSORIAL DE HAMBÚRGUER VEGETAL ENRIQUECIDO COM FARINHA DE SOJA E LINHAÇA. ELABORAÇÃO E ANÁLISE SENSORIAL DE HAMBÚRGUER VEGETAL ENRIQUECIDO COM FARINHA DE SOJA E LINHAÇA. Cristiane da Cruz¹, Patsy Adriane Pinheiro², Ângela Broca², Dermânio Tadeu Lima Ferreira³, Divair Christ

Leia mais

Uniquímica lança novo canal de comunicação. Informativo Bimestral

Uniquímica lança novo canal de comunicação. Informativo Bimestral Informativo Bimestral Uniquímica lança novo canal de comunicação A Uniquímica, através da Gerência de Ovos PUFA, lança um novo veículo de Comunicação. É o Jornal VIDA PUFA. O Informativo será enviado via

Leia mais

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista Secretaria de Estado da Saúde - SESAU Superintendência de Assistência em Saúde SUAS Diretoria de Atenção Básica - DAB Gerência do Núcleo do Programa Saúde e Nutrição Sybelle de Araujo Cavalcante Nutricionista

Leia mais

TERMO DE ADJUDICAÇÃO

TERMO DE ADJUDICAÇÃO Processo n 1547/2016 Pregão Eletrônico nº. 04/2016 TERMO DE ADJUDICAÇÃO Os itens do referido certame foi adjudicado pelo Pregoeiro Sr. Edson Carlos Pereira as empresas participantes com valores unitários

Leia mais

Rafaella Cristhine Pordeus de Lima Concluinte do mestrado em Ciências da Nutrição UFPB Especialista em Nutrição Clínica UGF-RJ

Rafaella Cristhine Pordeus de Lima Concluinte do mestrado em Ciências da Nutrição UFPB Especialista em Nutrição Clínica UGF-RJ Rafaella Cristhine Pordeus de Lima Concluinte do mestrado em Ciências da Nutrição UFPB Especialista em Nutrição Clínica UGF-RJ REDUÇÃO DA INGESTÃO ENERGÉTICA SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL APROPRIADA INGESTÃO

Leia mais

FOSFOLIPÍDEOS DO CAVIAR (F. C. ORAL)

FOSFOLIPÍDEOS DO CAVIAR (F. C. ORAL) FOSFOLIPÍDEOS DO CAVIAR (F. C. ORAL) Modulador Inflamatório TECNOLOGIA PATENTEADA F. C. ORAL Material de divulgação científica direcionado a farmacêuticos e profissionais da área. EXCLUSIVIDADE POLYTECHNO

Leia mais

ÔMEGAS PARA O QUE SERVEM?

ÔMEGAS PARA O QUE SERVEM? TM ÔMEGAS PARA O QUE SERVEM? Permitem as células do corpo a sintetizar hormônios reprodutivos Aumentam a resposta inflamatória e anti-inflamatória em células e tecidos Participam do processo de contrações

Leia mais

Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas. Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica

Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas. Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica Infância A infância representa um período que compreende modificações importantes: Crescimento do

Leia mais

USO DE ÓLEOS E GORDURAS NAS RAÇÕES

USO DE ÓLEOS E GORDURAS NAS RAÇÕES 1 USO DE ÓLEOS E GORDURAS NAS RAÇÕES 1. INTRODUÇÃO A evolução gradual dos métodos que o homem tem usado para alimentação dos animais tem proporcionado um amplo e melhor conhecimento da ciência aplicada

Leia mais

Doenças cardiovasculares: Causas: Doenças cardiovasculares: Doenças cardiovasculares: Doenças cardiovasculares: Doenças cardiovasculares:

Doenças cardiovasculares: Causas: Doenças cardiovasculares: Doenças cardiovasculares: Doenças cardiovasculares: Doenças cardiovasculares: Centro Universitário da Zona Oeste Curso: Farmácia Período: 4 período Disciplina: Nutrição Professora: Sabrina Dias arterial; Doença arterial coronariana; Acidente vascular cerebral; Geralmente acomete

Leia mais

INCORPORAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3 EM TILÁPIAS DO NILO (Oreochromis niloticus)

INCORPORAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3 EM TILÁPIAS DO NILO (Oreochromis niloticus) INCORPORAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3 EM TILÁPIAS DO NILO (Oreochromis niloticus) Beatriz Costa e Silva 1 ; Hevelyse Munise Celestino dos Santos 2 ; Paula Fernandes Montanher 1 ; Joana Schuelter Boeing

Leia mais

American Dietetic Association

American Dietetic Association É um método sistemático para resolução de problemas que os profissionais de nutrição empregam para pensar de modo crítico e tomar decisões para resolver problemas nutricionais e prestar assistência nutricional

Leia mais

TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DIETAS ENTERAIS

TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS DIETAS ENTERAIS TABELA DE PREÇOS REFERENCIAIS 82026 82025 82021 MEDICAMENTOS NUTRICAO, NUTRICAO ENTERAL, HIPERCALORICA, OLIGOMERICA, COM PROTEINA DE ORIGEM ANIMAL HIDROLISADA. ISENTA DE SACAROSE, LACTOSE E GLUTEN. PRINCIPIO/CONCENTRACAO1:

Leia mais

Prefeitura Municipal de Campo Grande Estado de Mato Grosso do Sul Secretaria Municipal de Administração Central Municipal de Compras e Licitações

Prefeitura Municipal de Campo Grande Estado de Mato Grosso do Sul Secretaria Municipal de Administração Central Municipal de Compras e Licitações ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N. 15/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 13467/2015-89 VIGÊNCIA: 17/06/2015 A 16/06/2016 COMERCIAL CREPALDI DE ALIMENTOS LTDA EPP CNPJ: 11.675.995/0001-07 ITEM ESPECIFICAÇÃO UNID.

Leia mais

MODULADORES DIETÉTICOS DA RESISTÊNCIA INSULÍNICA PALESTRANTE. Insulino Resistência. Vanessa Rodrigues Lauar

MODULADORES DIETÉTICOS DA RESISTÊNCIA INSULÍNICA PALESTRANTE. Insulino Resistência. Vanessa Rodrigues Lauar MODULADORES DIETÉTICOS DA RESISTÊNCIA INSULÍNICA PALESTRANTE Vanessa Rodrigues Lauar Nutricionista graduada pela Universidade Federal de Viçosa Especialista em Epidemiologia UFMG Especialista em Nutrição

Leia mais

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00 Abordagem clínica e nutricional nas Doenças do Esôfago e Estômago Gastroenterologia e Nutrição de R$181,00 por R$108,00 Avaliação e Rastreamento Nutricional na Saúde e na Doença Avaliação Nutricional Aspectos

Leia mais

Eficácia da Suplementação de Ômega-3 como Agente Modulador da Periodontite Crônica. Reduz o Sangramento e a Inflamação Gengival

Eficácia da Suplementação de Ômega-3 como Agente Modulador da Periodontite Crônica. Reduz o Sangramento e a Inflamação Gengival Eficácia da Suplementação de Ômega-3 como Agente Modulador da Periodontite Crônica Reduz o Sangramento e a Inflamação Gengival Novo Tratamento para Estomatite Aftosa Recorrente Ômega-3 Reduz os Sinais

Leia mais

Nutrição parenteral no adulto

Nutrição parenteral no adulto Nutrição parenteral no adulto Dra. Maysa Penteado Guimarães Médica Clínica Geral e Nutróloga pela ABRAN Especialista em Nutrição Enteral e Parenteral pela SBNPE Membro do corpo clínico do IMeN Instituto

Leia mais

ETIOLOGIA. Alcoólica Biliar Medicamentosa Iatrogênica

ETIOLOGIA. Alcoólica Biliar Medicamentosa Iatrogênica PANCREATITE AGUDA ETIOLOGIA Alcoólica Biliar Medicamentosa Iatrogênica FISIOPATOLOGIA MANIFESTAÇÃO CLÍNICA CRITÉRIOS PROGNÓSTICOS Ranson Na admissão: Idade > 55 anos Leucócitos > 1600 N uréico aumento

Leia mais

Programa de Alimentação do Trabalhador - PAT. Nutricionista Débora Razera Peluffo

Programa de Alimentação do Trabalhador - PAT. Nutricionista Débora Razera Peluffo Programa de Alimentação do Trabalhador - PAT Nutricionista Débora Razera Peluffo Perfil nutricional brasileiro Nas últimas décadas observou-se uma mudança no perfil epidemiológico da população brasileira:

Leia mais

Artigo Número 90 RELAÇÃO ENTRE ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3 E NUTRIÇÃO FRANGOS DE CORTE

Artigo Número 90 RELAÇÃO ENTRE ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3 E NUTRIÇÃO FRANGOS DE CORTE Artigo Número 90 RELAÇÃO ENTRE ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3 E NUTRIÇÃO FRANGOS DE CORTE Introdução Verônica Maria Pereira Bernardino 1 A atual demanda por produtos de melhor qualidade tem revelado grande interesse

Leia mais

Peso do Filhote. 1Kg 2Kg 3 a 5Kg 5 a 7Kg 7 a 10Kg 10 a 14 Kg 14 a 18 Kg 18 a 22Kg. 432 a 556g. 288 a 371g. 371 a 484g

Peso do Filhote. 1Kg 2Kg 3 a 5Kg 5 a 7Kg 7 a 10Kg 10 a 14 Kg 14 a 18 Kg 18 a 22Kg. 432 a 556g. 288 a 371g. 371 a 484g Puppy: Carne, Espinafre & Batata Doce Filhote de cães com até 1 ano de idade Alimento rico em proteína, para um crescimento saudável Alta palatabilidade Alta digestibilidade: proteínas de alta qualidade

Leia mais

Açaí, Agora No Combate Ao Câncer

Açaí, Agora No Combate Ao Câncer Açaí, Agora No Combate Ao Câncer Açaí Benefícios O minúsculo fruto da Amazônia ganha cada vez mais crédito entre nutricionistas renomados. Novas pesquisas sinalizam que o açaí ajuda a prevenir contra o

Leia mais

Nutrição Médica Avançada para todos os tipos de pacientes. Guia de Produtos COMPANY

Nutrição Médica Avançada para todos os tipos de pacientes. Guia de Produtos COMPANY Nutrição Médica Avançada para todos os tipos de pacientes Guia de Produtos A COMPANY Support Medical Nutrition Em 1896, o Doutor Jan van der Hagen e seu irmão, Martinus criam a marca Nutricia. Em 1905,

Leia mais

ÍNDICE BRAVEWHEY WHEY PROTEIN BRAVEWK2 PRÉ-TREINO BRAVECARBUS CARBO AMINOBRAVE BCAA BRAVEPURE CREATINA GLUTABRAVE L-GLUTAMINA OXYBRAVE TERMOGÊNICO

ÍNDICE BRAVEWHEY WHEY PROTEIN BRAVEWK2 PRÉ-TREINO BRAVECARBUS CARBO AMINOBRAVE BCAA BRAVEPURE CREATINA GLUTABRAVE L-GLUTAMINA OXYBRAVE TERMOGÊNICO ÍNDICE BRAVEWHEY WHEY PROTEIN BRAVEWK2 PRÉ-TREINO BRAVECARBUS CARBO AMINOBRAVE BCAA BRAVEPURE CREATINA GLUTABRAVE L-GLUTAMINA OXYBRAVE TERMOGÊNICO 04 05 06 07 08 09 10 BRAVEWHEY CONCENTRADO O BRAVEWHEY

Leia mais

VALOR NUTRITIVO DA CARNE

VALOR NUTRITIVO DA CARNE VALOR NUTRITIVO DA CARNE Os alimentos são consumidos não só por saciarem a fome e proporcionarem momentos agradáveis à mesa de refeição mas, sobretudo, por fornecerem os nutrientes necessários à manutenção

Leia mais

Multi Star Adulto 15kg e 5kg

Multi Star Adulto 15kg e 5kg Multi Star Adulto 15kg e 5kg Proteína Bruta Extrato Etéreo (Mín.) 21% (Mín.) 8% Matéria Mineral Matéria Fibrosa (Máx.) 8% (Máx.) 4% Cálcio (Máx.) 1,8% Fósforo (Mín.) 0,8% Carne de Frango e Arroz Extrato

Leia mais

WORKSHOP PARTICULARIDADES NA DOENÇA RENAL CRÔNICA EM GATOS ADULTOS X IDOSOS

WORKSHOP PARTICULARIDADES NA DOENÇA RENAL CRÔNICA EM GATOS ADULTOS X IDOSOS WORKSHOP PARTICULARIDADES NA DOENÇA RENAL CRÔNICA EM GATOS ADULTOS X IDOSOS PARTE I: Profa. Dra. Maria Cristina Nobre e Castro (UFF) Doenças renais primárias em gatos que podem evoluir para DRC (jovem

Leia mais

Ácidos graxos da série ômega-3 e ômega-6

Ácidos graxos da série ômega-3 e ômega-6 Ácidos graxos da série ômega-3 e ômega-6 1 Estudos recentes têm mostrado que tanto os ácidos graxos ômega-6 quanto os ômega-3 são essenciais. Ambos podem ser convertidos em cadeias mais longas de ácidos

Leia mais

Importância do Ácido Graxo Poli-insaturado(PUFA) Ômega 3

Importância do Ácido Graxo Poli-insaturado(PUFA) Ômega 3 1 2 O que é PUFAΩ3? PUFA é a sigla de Poly Unsaturated Fatty Acid do tipo Ômega 3 ou seja, ácido graxo poliinsaturado. Um ingrediente extraido de vegetais, algas marinhas e alguns peixes de água fria que,

Leia mais

Ata Parcial. Item 0001

Ata Parcial. Item 0001 Ata Parcial Às 09:00 horas do dia 10 de setembro de 2012, reuniu-se o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Juiz de Fora e respectivos membros da Equipe de apoio, designados pela portaria Portaria

Leia mais

DIA 16.06.2015 (TERÇA-FEIRA) GRAND AUDITÓRIO 08H50 09H20 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ABERTURA O IMPACTO DE METAGENÔMICA NA SAÚDE E NA DOENÇA

DIA 16.06.2015 (TERÇA-FEIRA) GRAND AUDITÓRIO 08H50 09H20 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ABERTURA O IMPACTO DE METAGENÔMICA NA SAÚDE E NA DOENÇA DIA 16.06.2015 (TERÇA-FEIRA) GRAND AUDITÓRIO 08H30 08H50 ABERTURA 08H50 09H20 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ABERTURA O IMPACTO DE METAGENÔMICA NA SAÚDE E NA DOENÇA 09H20 09H50 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL

Leia mais

CP60/2008. Proposta de Regulamento Técnico de Alimentos para Atletas. www.anvisa.gov.br. Agência Nacional de Vigilância Sanitária

CP60/2008. Proposta de Regulamento Técnico de Alimentos para Atletas. www.anvisa.gov.br. Agência Nacional de Vigilância Sanitária CP60/2008 Proposta de Regulamento Técnico de Alimentos para Atletas 1 Situação atual Alimentos para fins Especiais Port. 29/98 Alimentos para dietas com restrição de nutrientes Alimentos para ingestão

Leia mais

Insulina e glicose bem reguladas

Insulina e glicose bem reguladas Ciência [ Bioquímica ] Insulina e glicose bem reguladas Atividade física e ácidos graxos insaturados como o ômega-3 revertem inflamação que desencadeia obesidade e diabetes Carlos Fioravanti ilustrações

Leia mais

UNIVERSI DADE CATÓLI CA DE PERNAMBUCO UNICAP PRÓ REI TORI A DE ENSI NO, PESQUI SA E EXTENSÃO PROESPE DEP ARTAMENTO DE BI OLOGI A / ESPAÇO EXECUTI VO

UNIVERSI DADE CATÓLI CA DE PERNAMBUCO UNICAP PRÓ REI TORI A DE ENSI NO, PESQUI SA E EXTENSÃO PROESPE DEP ARTAMENTO DE BI OLOGI A / ESPAÇO EXECUTI VO UNIVERSI DADE CATÓLI CA DE PERNAMBUCO UNICAP PRÓ REI TORI A DE ENSI NO, PESQUI SA E EXTENSÃO PROESPE DEP ARTAMENTO DE BI OLOGI A / ESPAÇO EXECUTI VO I I I CURSO DE ATUALI ZAÇÃO EM NUTRI ÇÃO PARENTERAL

Leia mais

Lipídios como Alimentos Funcionais

Lipídios como Alimentos Funcionais Lipídios como Alimentos Funcionais Luana Campinho Rêgo Luana.rego@gmail.com O que são Alimentos Funcionais? Alimentos com Função? Alimentos Funcionais - Conceito Alimentos que além de nutrirem, produzem

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

Wolney Conde Lisboa Teresa Gontijo de Castro

Wolney Conde Lisboa Teresa Gontijo de Castro UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICAP DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO HNT- 130 Nutrição Normal Lipídeos Definições, classificações, funções, metabolismo, fontes alimentares e recomendações Wolney

Leia mais

O ATLETA VEGETARIANO Priscila Di Ciero - Nutricionista

O ATLETA VEGETARIANO Priscila Di Ciero - Nutricionista O ATLETA VEGETARIANO Priscila Di Ciero - Nutricionista O consumo de dietas vegetarianas tem sido associado a muitos benefícios à saúde, incluindo menores taxas de mortes por doenças cardiovasculares, diabetes

Leia mais

15 Alimentos Emagrecedores

15 Alimentos Emagrecedores 15 Alimentos Emagrecedores EBOOK TITLE Material desenvolvido a ajudar pessoas que procuram informações sobre alimentação que ajuda a emagrecer ou que reduz o indice de gordura. Nesse E-book você vai encontrar

Leia mais

Panorama Nutricional da População da América Latina, Europa e Brasil. Maria Rita Marques de Oliveira

Panorama Nutricional da População da América Latina, Europa e Brasil. Maria Rita Marques de Oliveira Panorama Nutricional da População da América Latina, Europa e Brasil Maria Rita Marques de Oliveira 1- MEIO AMBIENTE E PRODUÇÃO DE ALIMENTOS 2- ACESSO AOS ALIMENTOS 3- ALIMENTO SEGURO 4- PREVENÇÃO E CONTROLE

Leia mais

SEMENTE DE CHIA. Auxiliar no emagrecimento

SEMENTE DE CHIA. Auxiliar no emagrecimento Informações Técnicas SEMENTE DE CHIA Auxiliar no emagrecimento Nome botânico: Salvia hispânica Família: Lamiaceae Parte Utilizada: Sementes INTRODUÇÃO Antiga e muito usada pela civilização Maia, a semente

Leia mais

Grau A de evidência: a escolha completa da fórmula

Grau A de evidência: a escolha completa da fórmula Grau A de evidência: a escolha completa da fórmula A escolha de um nutriente pode ser realizada mediante a leitura de um guia alimentar (diretriz) produzido por entidade científica renomada como ASPEN

Leia mais

Nutrição e Doenças Crônicas Não Transmissível

Nutrição e Doenças Crônicas Não Transmissível Nutrição e Doenças Crônicas Não Transmissível Nut. Sandra Mari Barbiero barbierosandra@yahoo.com.br Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANTs) São doenças multifatoriais a) Fatores de Risco Não modificáveis:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO ECONÔMICA Divisão de Licitações e Compras

PREFEITURA MUNICIPAL DE FRANCA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO ECONÔMICA Divisão de Licitações e Compras ANEXO II Quantidade anual estimada: ítem 1 2000 latas com 800g. ítem 2 2000 latas com 800g. ítem 3 6000 latas com 400g. ítem 4 5000 latas com 400g. ítem 5 1500 latas com 400g. ítem 6 1500 latas com 400g

Leia mais

O ÔMEGA- 3 E A CARNE BOVINA: UMA REVISÃO

O ÔMEGA- 3 E A CARNE BOVINA: UMA REVISÃO O ÔMEGA- 3 E A CARNE BOVINA: UMA REVISÃO COSTA, Rodrigo Fagundes 1 ; AZAMBUJA, Rodrigo Carneiro de Campos 2, TEIXEIRA, Bruno Borges Machado 3, MOREIRA MADRUGA, Sheilla la Rosa 4, CARDOSO, Leandro Lunardini

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 COMPOSIÇÃO EM ÁCIDOS GRAXOS DA FARINHA DE CABEÇA DE SARDINHA E FARINHA DE FOLHAS DE CENOURA, FONTES DE ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3, VISAO O APROVEITAMENTO

Leia mais

Carne suína: um parceiro do cardápio saudável. Semíramis Martins Álvares Domene Prof a. Titular Fac. Nutrição PUC-Campinas

Carne suína: um parceiro do cardápio saudável. Semíramis Martins Álvares Domene Prof a. Titular Fac. Nutrição PUC-Campinas Carne suína: um parceiro do cardápio saudável Semíramis Martins Álvares Domene Prof a. Titular Fac. Nutrição PUC-Campinas Por que comer carne? Para a manutenção da saúde, é necessária a perfeita reposição

Leia mais

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE INDIVÍDUOS DIABÉTICOS DE FLORIANÓPOLIS - SC

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE INDIVÍDUOS DIABÉTICOS DE FLORIANÓPOLIS - SC 20 a 22 de agosto de 2008 - Bento Gonçalves-RS COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE INDIVÍDUOS DIABÉTICOS DE FLORIANÓPOLIS - SC Silvia Cristina Ferreira Iop 1,2, Evanilda Teixeira 2 e Rosires Deliza 3 1 Universidade

Leia mais

Apresentação da CP de revisão e atualização de alimentos para atletas

Apresentação da CP de revisão e atualização de alimentos para atletas Apresentação da CP de revisão e atualização de alimentos para atletas Antônia Maria de Aquino Encontro Nacional de Vigilâncias Sanitárias Fortaleza, 22 e 23 de novembro de 2008 1 Histórico 1997 Grupo de

Leia mais

ACESSE O NOSSO SITE: WWW.TOPDIET.COM.BR. VISITE O SITE DA TOPDIET: www.topdiet.com.br

ACESSE O NOSSO SITE: WWW.TOPDIET.COM.BR. VISITE O SITE DA TOPDIET: www.topdiet.com.br ACESSE O NOSSO SITE: WWW.TOPDIET.COM.BR VISITE O SITE DA TOPDIET: www.topdiet.com.br 1 BELEZA CUIDADOS COM O CORPO E A PELE O colágeno é uma importante proteína produzida pelo nosso corpo. Um organismo

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA M U N I C Í P I O D E G A S P A R CNPJ 83.102.244/0001-02 ADITIVO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 115/2014

ESTADO DE SANTA CATARINA M U N I C Í P I O D E G A S P A R CNPJ 83.102.244/0001-02 ADITIVO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 115/2014 ADITIVO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 115/2014 OBJETO: Registro de Preços de dietas enterais, suplementos nutricionais, módulos e fórmulas infantis para pacientes domiciliares. O MUNICÍPIO DE GASPAR,

Leia mais

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas As doenças crónicas não transmissíveis são responsáveis por 63% das causas de morte no mundo Fonte: WHO; Global status report on noncommunicable diseases, 2010 O

Leia mais

Relación entre la grasa de la leche y las enfermedades cardiovasculares:

Relación entre la grasa de la leche y las enfermedades cardiovasculares: Relación entre la grasa de la leche y las enfermedades cardiovasculares: reconstruyendo la historia bajo la luz de la ciencia Jornada técnica Embrapa-INTA-INTI Marco Antônio Sundfeld da Gama Investigador

Leia mais

sinta a beleza... . Ativos na Pele. Concentração Máxima QUEM SOMOS COMPRIMIDOS de colágeno Suplemento de Vitamina C www.sunflower.com.

sinta a beleza... . Ativos na Pele. Concentração Máxima QUEM SOMOS COMPRIMIDOS de colágeno Suplemento de Vitamina C www.sunflower.com. QUEM SOMOS A Sunflower é uma indústria brasileira com mais de 15 anos de experiência no desenvolvimento, produção e comercialização de alimentos funcionais, nutracêuticos e suplementos alimentares. Consolidada

Leia mais

Nutrição. tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º. Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista

Nutrição. tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º. Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista A Enfermagem e o Serviço de Nutrição e Dietética tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista 1 A enfermagem e o Serviço

Leia mais

COMPOSIÇÃO DISTRIBUIÇÃO ENERGÉTICA PROT* 24% CH** 53% LIP*** 23% RECOMENDAÇÃO

COMPOSIÇÃO DISTRIBUIÇÃO ENERGÉTICA PROT* 24% CH** 53% LIP*** 23% RECOMENDAÇÃO COMPOSIÇÃO Proteína 65 g/l Arginina 13,1 g/l Ômega-3 3,06 g/l Nucleotídeos 1,60 g/l DISTRIBUIÇÃO ENERGÉTICA PROT* 24% CH** 53% LIP*** 23% RECOMENDAÇÃO 3 a 4 Tetra Slim 200 ml/dia durante 5 a 7 dias antes

Leia mais

Lipídios em Nutrição Humana. Prof. Esp. Manoel Costa Neto

Lipídios em Nutrição Humana. Prof. Esp. Manoel Costa Neto Lipídios em Nutrição Humana Prof. Esp. Manoel Costa Neto LIPÍDIOS São compostos insolúveis em água e solúveis em solventes orgânicos como éter, acetona e clorofórmio. De interesse nutricional são os triacilgliceróis

Leia mais

Se tornando Vegetariano de maneira Saudável 10 Dicas da Nutricionista

Se tornando Vegetariano de maneira Saudável 10 Dicas da Nutricionista Se tornando Vegetariano de maneira Saudável 10 Dicas da Nutricionista 1- Retire gradualmente a carne vermelha, porco e embutidos. No primeiro mês consuma carne vermelha, porco ou embutidos 1 vez na semana,

Leia mais

Uso de lipídeos em dietas de ruminantes

Uso de lipídeos em dietas de ruminantes Uso de lipídeos em dietas de ruminantes Sérgio Raposo de Medeiros 1 1 Pesquisador Embrapa Gado de Corte, Campo Grande, MS. A evolução das espécies ruminantes ocorreu associada à ingestão de forragens que

Leia mais

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos?

Módulo 4: NUTRIÇÃO. Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Como monitorar o crescimento dos recém-nascidos? Atenção à saúde do Recém-nascido de Risco Superando pontos críticos Módulo 4: NUTRIÇÃO Por que a boa nutrição é importante para o bebê? Qual o melhor leite para eles? Q Quais uais são são as as necessidades

Leia mais

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano.

Oficina CN/EM 2012. Alimentos e nutrientes (web aula) H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo humano. Oficina CN/EM 2012 Alimentos e nutrientes (web aula) Caro Monitor, Ao final da oficina, o aluno terá desenvolvido as habilidade: H34 Reconhecer os principais tipos de nutrientes e seu papel no metabolismo

Leia mais

Profa Tânia Maria Leite da Silveira

Profa Tânia Maria Leite da Silveira Profa Tânia Maria Leite da Silveira Como o consumidor adquire informações sobre os alimentos? Conhecimento da família Educação Mídia Publicidade Rotulagem Importância da rotulagem Informações corretas

Leia mais

na Prevenção das Doenças Cardiovasculares 21 MARÇO AUDITÓRIO DA ESTeSL, LISBOA ORGANIZAÇÃO

na Prevenção das Doenças Cardiovasculares 21 MARÇO AUDITÓRIO DA ESTeSL, LISBOA ORGANIZAÇÃO ORGANIZAÇÃO Programa: 9:00 - Abertura do congresso Custódio César e Lino Mendes 9:15-10:00 - Obesidade, resistência à insulina e disfunção endotelial Sérgio Veloso 10:00-10:45 Papel da dieta na prevenção

Leia mais

ALIMENTAÇÃO - O QUE DEVE SER EVITADO - O QUE DEVE SER CONSUMIDO

ALIMENTAÇÃO - O QUE DEVE SER EVITADO - O QUE DEVE SER CONSUMIDO ALIMENTAÇÃO - O QUE DEVE SER EVITADO - O QUE DEVE SER CONSUMIDO Lucia B. Jaloretto Barreiro Qualidade de Vida=Saúde=Equilíbrio Qualidade de Vida é mais do que ter uma boa saúde física ou mental. É estar

Leia mais

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI

Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI Biomassa de Banana Verde Integral- BBVI INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS Porção de 100g (1/2 copo) Quantidade por porção g %VD(*) Valor Energético (kcal) 64 3,20 Carboidratos 14,20 4,73 Proteínas 1,30 1,73 Gorduras

Leia mais

Rua Rio Grande do Norte 57 sala 407 Bairro Santa Efigênia Belo Horizonte MG. Telefone: (31) 3226-7997 www.nutricio.com.br

Rua Rio Grande do Norte 57 sala 407 Bairro Santa Efigênia Belo Horizonte MG. Telefone: (31) 3226-7997 www.nutricio.com.br Esta é uma publicação da Nutrício Reeducação Alimentar e Emagrecimento que tem por objetivo fornecer informações a respeito dos cuidados nutricionais pré e pós cirúrgicos. As informações contidas neste

Leia mais

Nome do Produto: 100% Whey Protein Gold Standard - Optimum Nutrition

Nome do Produto: 100% Whey Protein Gold Standard - Optimum Nutrition Nome do Produto: 100% Whey Protein Gold Standard - Optimum Nutrition Apresentação do Produto: Potes 2lbs, 5lbs e 10lbs Descrição do Produto: 100% Whey Protein é derivado do soro do leite (livre de lactose)

Leia mais

Proponentes: 4, 5, 7, 8, 9.

Proponentes: 4, 5, 7, 8, 9. Consolidação das contribuições recebidas na Consulta Pública n. 98/2009 - Dispõe sobre o Regulamento Técnico para fórmulas infantis para lactentes e fórmulas infantis de seguimento para lactentes e crianças

Leia mais

CA BODY BUILDER CAFFEINE BODY NUTRITION RIPPED THERMO CAPS BCAA POWER CREATINE MUSCLE VOLUMIZER

CA BODY BUILDER CAFFEINE BODY NUTRITION RIPPED THERMO CAPS BCAA POWER CREATINE MUSCLE VOLUMIZER A linha G-ACTION foi desenvolvida para atender às necessidades de um público cada vez mais preocupado em manter-se saudável e em excelente forma física. A suplementação adequada contribui para o aumento

Leia mais

Tema: Informações técnicas sobre o NUTRI-RENAL para pacientes em tratamento dialítico 1. ANÁLISE CLÍNICA DA SOLICITAÇÃO 3. 1.1. Pergunta estruturada 3

Tema: Informações técnicas sobre o NUTRI-RENAL para pacientes em tratamento dialítico 1. ANÁLISE CLÍNICA DA SOLICITAÇÃO 3. 1.1. Pergunta estruturada 3 Consultoria 06/2012 Solicitante Dr. Enismar Kelley de Souza e Freitas Juiz de Direito - Comarca de Cristina MG Data:22/10/2012 Medicamento Material Procedimento Cobertura X Tema: Informações técnicas sobre

Leia mais

Guia. Nutricional. para gestantes

Guia. Nutricional. para gestantes Referências bibliográficas consultadas: 1. Committee on Nutritional Status During Pregnancy and Lactation, Institute of Medicine. Nutrition During Pregnancy: Part I: Weight Gain, Part II: Nutrient Supplements.

Leia mais