Escola e características sócioemocionais. Daniel Santos IBRE Dezembro/ 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Escola e características sócioemocionais. Daniel Santos IBRE Dezembro/ 2014"

Transcrição

1 Escola e características sócioemocionais Daniel Santos IBRE Dezembro/ 2014

2 Primórdios: saber fazer coisas Resultados futuros dependem de habilidades, que podem ser aprendidas. Preferências e atributos socioemocionais tidos como fixos (inatos) e pouco relacionados com resultados. Mischel: Capacidade de postergar recompensas prediz resultados importantes. XXI: ênfase no desenvolvimento não-cognitivo

3 Benefícios da escola também passam por canais não-cognitivos Motivação: caso do GED. Comparação entre alunos formados no 2º grau, jovens que abandonaram e fizeram exame de equivalência, e jovens que abandonaram e não o fizeram Distribuição de QI nos dois primeiros grupos é semelhante, e domina a dos que abandonaram e não fizeram o exame Distribuição dos atributos não-cognitivos é semelhante entre os dois tipos de abandono, e é dominada pelos alunos do ensino formal Salários são maiores entre os formados no ensino formal do que nos outros 2 grupos Explicação deve passar por atributos não cognitivos

4

5

6 Perry Preschool/ High Scope Ypsilanti (MI), Crianças vulneráveis (negros pobres), 3-4 Currículo High Scope (Piagetiano), professores especialmente treinados Período integral Visitas aos pais para aconselhamento e acompanhamento do desenvolvimento

7 QI Impactos cognitivos Perry Preschool (High Scope) Ingresso Idade Grupo de tratamento Controle Fonte: Heckman (2008) Schools, skills and synapses. NBER 14064

8 Impacto cognitivo Perry School Perry School/ High Scope

9 Impacto não-cognitivo Perry School Perry School/ High Scope

10 Impacto não-cognitivo Perry School Perry School/ High Scope

11 Mediadores dos benefícios do programa Perry School

12

13

14

15 O que compõe o capital humano? i. Habilidades cognitivas Percepção de que resultados em testes eram fortemente correlacionados ao longo da vida sugeriam que existisse Inteligência. Desenvolvimento de filtros estatísticos permitiram detectar atributos não-observáveis que explicassem comportamentos observáveis - fator G ii. Teorias de personalidade: Big Five Tentativa de utilizar os mesmos métodos bem sucedidos do fator G para detectar talentos não-cognitivos

16 O que compõe o Capital Humano? ii. Big Five Abertura a novas experiências: propensão a aceitar novas experiências estéticas, culturais ou intelectuais Facetas: Fantasia (imaginativo) Estética (artístico) Sensibilidade (excitável) Ações (interesses amplos) Idéias (curioso) Valores (não convencional)

17 O que compõe o Capital Humano? ii. Big Five Consciência: Tendência a ser organizado, esforçado e responsável Facetas: Competência (eficiente) Ordem (organizado) Autonomia (não espera ajuda) Batalha por objetivos Disciplina (não preguiçoso) Deliberação (não impulsivo) Atributos relacionados: Firmeza de caráter, Perseverança, Postergar recompensa, Controle de impulsos, Planejar e batalhar por objetivos, Ambição, Ética no trabalho

18 O que compõe o Capital Humano? ii. Big Five Extroversão: Orientação de interesses e energia em direção ao mundo externo e pessoas e coisas (ao invés do mundo interno da experiência subjetiva) Facetas: Acolhimento (amigável) Agregador (sociável) Afirmação (autoconfiante) Atividade (energético) Procurar excitação (aventureiro) Emoções positivas (entusiasmado)

19 I.O que compõe o Capital Humano? ii. Big Five Cooperatividade: Tendência a agir de modo cooperativo e não egoisticamente Facetas: Confiança no próximo (tolerante) Objetividade (direto quando se dirige a alguém) Altruísmo Obedecer (não teimoso) Modéstia Docilidade (simpático) Atributos relacionados: Empatia, Olhar diferentes ângulos dos problemas, Cooperação, Competitividade

20 O que compõe o Capital Humano? ii. Big Five Estabilidade emocional: Previsibilidade e consistência de reações emocionais, sem mudanças bruscas de humor Facetas: Ansiedade (preocupado) Hostilidade (irritadiço) Depressão Introspecção (tímido) Impulsividade Vulnerabilidade a estresse (não autoconfiante) Otimismo Psicopatologias (desordens mentais) incluindo depressão e desordens de ansiedade Atributos relacionados: Lócus de controle, Auto-estima, Auto-eficácia

21

22

23

24

25

26 Por que medir características socioemocionais na escola? Características socioemocionais são ao menos tão importantes quanto saber fazer coisas para o sucesso na vida Escola é capaz de modificar estas características Características socioemocionais contribuem para o próprio aprendizado São maleáveis em idades maiores maior efeito em grupos vulneráveis

27 Por que medir? NCog Resultados individuais NCog Aprendizado (cogs) NCog Externalidades

28 Como medir? Poder preditivo: características associadas ao sucesso Factibilidade: linguagem, custo, duração Maleabilidade na idade escolar Capacidade transformadora da escola Estabilidade

29 Tabela 4.2. Detalhes da bateria-base (número de itens e subescalas) Teste Itens Número de subescalas Subescalas /Dimensões latentes Inventário dos Cinco Fatores (BFI) 44 5 Extroversão, Conscienciosidade, Abertura a experiências, Amabilidade e Estabilidade emocional Inventário dos Cinco Fatores para Crianças (BFC) 65 5 Extroversão, Conscienciosidade, Abertura a experiências, Amabilidade e Estabilidade emocional Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ) Escala de lócus de controle de Norwick- Strickland 25 4 Sintomas emocionais, Problemas de conduta, Hiperatividade, Problemas de relacionamento com colegas, Comportamento pró-social 21 1 Lócus de controle Questionário de Autoeficácia para Crianças 24 3 Autoeficácia acadêmica, autoeficácia social e autoeficácia emocional Escala de Garra (Grit) 8 1 Garra Autoavaliações nucleares (Core) 12 1 Autoestima Escala de autoestima de Rosemberg 10 1 Autoestima Total

30 Tabela 4.4. Coeficientes de consistência interna das escalas do Instrumento Escala Alfa 92 itens N o de Itens Alfa 62 Itens N o de Itens F1 Conscienciosidade (C) F2 Extroversão (E) F3 Estabilidade emocional (N1) F4 Lócus (N2) F5 Amabilidade (A) F6 Abertura (O) Ao final os itens de cada fator foram recalibrados com TRI

31 SD 0,25 Gender differences in Non-Cognitive Skills 0,15 0,05-0,05-0,15-0,25-0,35 Conscientiousness Extraversion Internalizing Behavior Neuroticism-Locus Agreeableness Openess Boys Girls

32 Differences in Conscientiousness by Age

33

34

35

36

37 Quanto das diferenças de nota está associado a diferenças em características e oportunidades dos indivíduos Ensino médio Pessoal Ambiente Atitudes Escola 0 Socioemocional Socioemocional 1º ano 3º ano Pessoal Ambiente Atitudes Escola Ensino fundamental 5º ano

38 Desvio-padrão da nota 0,15 Impacto sobre o desempenho de se levar uma criança do 25º ao 75º percentil socioemocional 0,10 0,05 0,00 (*) (*) (**) (*) (*) Português Matemática -0,05 (*) Nulo estatisticamente -0,10 Conscienciosidade Extroversão Comportamento Internalizante Locus de Controle Amabilidade Abertura (**) Significativo a 10%

39 Desvio-padrão da nota 0,20 Impacto de diferentes atributos socioemocionais sobre a nota de Português 75º - 25º percentil 0,15 0,10 0,05 0,00-0,05-0,10-0,15 Conscienciosidade Extroversão Comportamento Internalizante Locus de Controle 5º ano 10º ano 12º ano Amabilidade Abertura

40 Desvio-padrão da nota 0,14 Impacto de diferentes atributos socioemocionais sobre a nota de Matemática 75º - 25º percentil 0,12 0,10 0,08 0,06 0,04 0,02 0,00-0,02-0,04-0,06-0,08 Conscienciosidade Extroversão Comportamento Internalizante Locus de Controle Amabilidade 5º ano 10º ano 12º ano Abertura

41 Impacto de características do estudante e seu ambiente sobre atributos não cognitivos Característica Conscienciosidade Extroversão Estabiliade Emocional Locus de Controle Amabilidade Abertura a Novas Experiências Proporção de homens na sala-0,16-0,23 0,41 0,04-0,14-0,02 Idade 0,00-0,01 0,03 0,04 0,01-0,01 Repetiu 0,02-0,18-0,10-0,16-0,11-0,09 Tamanho 0,00-0,01 0,00 0,00 0,00 0,00 Educação da mãe Fundamental Completo 0,00 0,08-0,02 0,05-0,01 0,03 Médio Incompleto -0,05 0,11 0,03 0,10-0,04 0,05 Médio Completo -0,09 0,11-0,04 0,08-0,08 0,01 Superior -0,13 0,10-0,06 0,06-0,06 0,07 Não sabe -0,09-0,05-0,03 0,00-0,11-0,10 Pai alfabetizado 0,06 0,01 0,03 0,09 0,04-0,02 Status socioeconômico -0,05 0,04-0,02 0,03-0,02-0,02 Número de livros em casa 1 prateleira 0,05 0,10 0,04 0,05 0,11 0,19 1 estante 0,07 0,13 0,02 0,00 0,13 0,35 Mais de 1 estante 0,10 0,17 0,02-0,04 0,12 0,45 Pais incentivam a estudar 0,26 0,10 0,09 0,21 0,17 0,12 Mora com a mãe 0,03-0,07 0,07 0,09 0,02-0,06 Homem -0,12-0,13 0,59-0,04-0,12 0,12

Caracterís)cas sócioemocionais e desempenho escolar. Daniel Santos Fundação Itaú Social Janeiro/ 2015

Caracterís)cas sócioemocionais e desempenho escolar. Daniel Santos Fundação Itaú Social Janeiro/ 2015 Caracterís)cas sócioemocionais e desempenho escolar Daniel Santos Fundação Itaú Social Janeiro/ 2015 Primórdios: saber fazer coisas Resultados futuros dependem de habilidades, que podem ser aprendidas.

Leia mais

Competências socioemocionais e mundo do trabalho. Daniela Arai Avaliação e Desenvolvimento Instituto Ayrton Senna

Competências socioemocionais e mundo do trabalho. Daniela Arai Avaliação e Desenvolvimento Instituto Ayrton Senna Competências socioemocionais e mundo do trabalho Daniela Arai Avaliação e Desenvolvimento Instituto Ayrton Senna 0 As competências e o trabalho Fonte: Relatório McKinsey Educação para o trabalho: desenhando

Leia mais

O professor do século XXI: desenvolvendo habilidades socioemocionais

O professor do século XXI: desenvolvendo habilidades socioemocionais O professor do século XXI: desenvolvendo habilidades socioemocionais A escola da atualidade Temos alunos do século XXI, professores do século XX e metodologia do século XIX. Mário Sérgio Cortella Paradigmas

Leia mais

FORMAÇÃO DO INDIVÍDUO

FORMAÇÃO DO INDIVÍDUO FORMAÇÃO DO INDIVÍDUO Q U E I N D I V Í D U O S Q U E R E M O S F O R M A R? Formação de lideranças e cidadãos conectados com a sociedade, éticos e protagonistas. Desenvolvimento de lideranças com a valorização

Leia mais

NOVOS DESAFIOS DA DOCÊNCIA: RUPTURA, COMPROMISSO, INOVAÇÃO. Prof. Dr. Edson Florentino José

NOVOS DESAFIOS DA DOCÊNCIA: RUPTURA, COMPROMISSO, INOVAÇÃO. Prof. Dr. Edson Florentino José NOVOS DESAFIOS DA DOCÊNCIA: RUPTURA, COMPROMISSO, INOVAÇÃO Prof. Dr. Edson Florentino José Educação no Brasil: do que estamos falando? Fonte: Indicador do Alfabetismo Funcional (Inaf) 2011-2012. Instituto

Leia mais

O indivíduo na organização

O indivíduo na organização Aula 2 O indivíduo na organização 1 Agenda Valores Atitudes Percepção Personalidade 2 1 Valores Valores Representam convicções básicas de que um modo específico de conduta ou de condição de existência

Leia mais

Impacto do Desenvolvimento na Primeira Infância sobre a Aprendizagem. Daniel Domingues dos Santos (FEA-RP/USP) Pesquisador representante do NCPI

Impacto do Desenvolvimento na Primeira Infância sobre a Aprendizagem. Daniel Domingues dos Santos (FEA-RP/USP) Pesquisador representante do NCPI Impacto do Desenvolvimento na Primeira Infância sobre a Aprendizagem Daniel Domingues dos Santos (FEA-RP/USP) Pesquisador representante do NCPI Conceitos Primeira Infância: período dos 0 aos 6 anos. Desenvolvimento:

Leia mais

ProUCA-UFT: Espaço de Construção de Competências Socioemocionais

ProUCA-UFT: Espaço de Construção de Competências Socioemocionais ProUCA-UFT: Espaço de Construção de Competências Socioemocionais Rosária H. R. Nakashima 1, Marilene A. F. Borges 2, Georges F. dos Santos 3 1 Curso de História Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Leia mais

Competências e Habilidades

Competências e Habilidades Competências e Habilidades Aula 11 Gestão da Carreira Autoconhecimento Personalidade Motivações Valores Habilidades Interesses Análise do Ambiente Definição de objetivos Ações / Estratégias 2 1 Gerenciamento

Leia mais

O que é personalidade?

O que é personalidade? Personalidade O que é personalidade? É a organização dos sistemas psicológicos do indivíduo que determinam seu ajuste ao ambiente. Forma como uma pessoa reage e interage com as demais. Descrita em termos

Leia mais

Competências socioemocionais: fator-chave no desenvolvimento para o trabalho. Sônia Gondim, Franciane Andrade de Morais e Carolina Brantes

Competências socioemocionais: fator-chave no desenvolvimento para o trabalho. Sônia Gondim, Franciane Andrade de Morais e Carolina Brantes Competências socioemocionais: fator-chave no desenvolvimento para o trabalho. Sônia Gondim, Franciane Andrade de Morais e Carolina Brantes Qual a importância da competência socioemocional? No desenvolvimento

Leia mais

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DA SES UNIDADE III (Parte 1)

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DA SES UNIDADE III (Parte 1) RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DA SES UNIDADE III (Parte 1) TAUANE PAULA GEHM Mestre e doutorando em Psicologia Experimental TEMAS Psicopatologia geral. Transtornos psicológicos, cognitivos, relacionados ao uso

Leia mais

C A R R E I R A H O G A N D E S E N V O L V E R DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA. Relatório para: Jane Doe ID: HA154779

C A R R E I R A H O G A N D E S E N V O L V E R DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA. Relatório para: Jane Doe ID: HA154779 S E L E C I O N A R D E S E N V O L V E R L I D E R A R H O G A N D E S E N V O L V E R C A R R E I R A DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA Relatório para: Jane Doe ID: HA154779 Data: 01,

Leia mais

3. PROVAS PSICOLÓGICAS DE PERSONALIDADE 3.1 Questionários Multidimensionais

3. PROVAS PSICOLÓGICAS DE PERSONALIDADE 3.1 Questionários Multidimensionais NEO PI-R Manual Cadernos de aplicação Folhas de resposta Código para carregamento do programa de cotação com 100 aplicações. No caso de não possuir a chave de protecção para utilização do programa, esta

Leia mais

O Desenvolvimento da criança. Psicologia Aplicada a Educação Prof. Marcos Romão

O Desenvolvimento da criança. Psicologia Aplicada a Educação Prof. Marcos Romão O Desenvolvimento da criança Psicologia Aplicada a Educação Prof. Marcos Romão O desenvolvimento O Desenvolvimento Humano, é mais uma área de estudos da Psicologia desde o nascimento até a vida adulta,

Leia mais

NOÇÕES DE PSICOLOGIA DO RELACIONAMENTO

NOÇÕES DE PSICOLOGIA DO RELACIONAMENTO NOÇÕES DE PSICOLOGIA DO RELACIONAMENTO A INTELIGÊNCIA A inteligência tem significados diferentes para pessoas diferentes. É a capacidade de usar a experiência e o conhecimento que constitui o comportamento

Leia mais

desmascaradas na 5ª série do Ensino Fundamental.

desmascaradas na 5ª série do Ensino Fundamental. ZERO HORA ZH Escola PORTO ALEGRE, SEGUNDA-FEIRA, 23 DE JUNHO DE 2003 Nº 69 O PRIMEIRO CADERNO A GENTE NUNCA ESQUECE Página 8 FOTOS RICARDO DUARTE/ZH O QUE FAZER Características que, se freqüentes, podem

Leia mais

LINHA DO TEMPO TDAH ETIOLOGIA PREVALÊNCIA TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO / HIPERATIVIDADE (TDAH) VALIDADE DO DIAGNÓSTICO 23/10/2008

LINHA DO TEMPO TDAH ETIOLOGIA PREVALÊNCIA TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO / HIPERATIVIDADE (TDAH) VALIDADE DO DIAGNÓSTICO 23/10/2008 TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO / HIPERATIVIDADE Dra. Gabriela Dias SANTA CASA GEDA - UFRJ TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO / HIPERATIVIDADE (TDAH) Transtorno neurocomportamental caracterizado por: DESATENÇÃO

Leia mais

Os ABCs da melhoria das condições de saúde com o desenvolvimento na primeira infância.

Os ABCs da melhoria das condições de saúde com o desenvolvimento na primeira infância. Os ABCs da melhoria das condições de saúde com o desenvolvimento na primeira infância. Professor James Heckman Prêmio Nobel em Economia Professor emérito de economia Henry Schultz, Universidade de Chicago

Leia mais

FEA-RP/USP RAD 1402 Comportamento do Consumidor Prof. Dirceu Tornavoi de Carvalho. MOTIVAÇÃO, PERSONALIDADE E EMOÇÃO (Aula 6)

FEA-RP/USP RAD 1402 Comportamento do Consumidor Prof. Dirceu Tornavoi de Carvalho. MOTIVAÇÃO, PERSONALIDADE E EMOÇÃO (Aula 6) FEA-RP/USP RAD 1402 Comportamento do Consumidor Prof. Dirceu Tornavoi de Carvalho MOTIVAÇÃO, PERSONALIDADE E EMOÇÃO (Aula 6) Tipos de Necessidades / Motivos A Hierarquia de Maslow 2. 3. 4. 5. Auto- Realização

Leia mais

Psicometria e análise de dados

Psicometria e análise de dados Psicometria e análise de dados 01 - A ansiedade do candidato à renovação da carteira nacional de habilitação frente á avaliação psicológica na cidade de Fortaleza. 02 - A avaliação da percepção emocional

Leia mais

COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM ATIVIDADES Atividade Extra - Fórum SIEPE (Compensação da carga horária do dia 08/09/2012) A atividade foi postada no módulo X Atividade Módulo X - Fórum Agenda O cursista

Leia mais

Habilidades Socioemocionais e Aprendizado Escolar: evidências a partir de um estudo em larga escala

Habilidades Socioemocionais e Aprendizado Escolar: evidências a partir de um estudo em larga escala Habilidades Socioemocionais e Aprendizado Escolar: evidências a partir de um estudo em larga escala Daniel Domingues dos Santos Matheus Mascioli Berlingeri Rafael de Braga Castilho Ribeirão Preto, 217

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM PSIQUIATRIA DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA 2017

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM PSIQUIATRIA DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA 2017 Informações Informações Gerais: O curso consiste em 12 módulos que podem ser cursados de maneira independente, porém a capacitação em Psiquiatria da Infância e da Adolescência é concedida somente àqueles

Leia mais

dificuldades de Aprendizagem X distúrbio de Aprendizagem

dificuldades de Aprendizagem X distúrbio de Aprendizagem Capacitação Multidisciplinar Continuada Como lidar com as dificuldades de Aprendizagem X distúrbio de Aprendizagem O que é aprendizagem Aprendizagem é um processo de mudança de comportamento obtido através

Leia mais

CONTROLE DE CONTEÚDO - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA: PSICOLOGIA (TRE-SP AJAP)

CONTROLE DE CONTEÚDO - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA: PSICOLOGIA (TRE-SP AJAP) CONTROLE DE CONTEÚDO - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA: PSICOLOGIA (TRE-SP AJAP) 1 Ortografia oficial. GRAMÁTICA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO DA LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO

Leia mais

Na abertura da palestra, aproveite este slidepara apresentar-se. Diga seu nome. Dê as boas-vindas a todos.

Na abertura da palestra, aproveite este slidepara apresentar-se. Diga seu nome. Dê as boas-vindas a todos. Na abertura da palestra, aproveite este slidepara apresentar-se. Diga seu nome. Dê as boas-vindas a todos. Informe aos participantes que essa palestra faz para da Campanha Pais pela Educação, realizada

Leia mais

INSTRUÇÕES: Crédito imagem: metasinergia desenvolvimento de pessoas

INSTRUÇÕES: Crédito imagem: metasinergia desenvolvimento de pessoas Crédito imagem: metasinergia desenvolvimento de pessoas INSTRUÇÕES: As 12 seções da roda da vida representam um panorama global de sua vida ; Você deve apontar o seu nível se satisfação em cada seção,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO DOMÍNIO DA TECNOLOGIA NA TUTORIA EAD.

A IMPORTÂNCIA DO DOMÍNIO DA TECNOLOGIA NA TUTORIA EAD. A IMPORTÂNCIA DO DOMÍNIO DA TECNOLOGIA NA TUTORIA EAD. O tutor é preciso ter domínio da tecnologia, do conteúdo, trabalhar sob planejamento, organização, disciplina, respeito, confiança, empatia, afetividade,

Leia mais

Apresentação: Instrumentos de avaliação psicológica.

Apresentação: Instrumentos de avaliação psicológica. Apresentação: Instrumentos de avaliação psicológica. Testes de uso exclusivo de psicólogos PARTE 1 www.casadopsicologo.com.br Inventário Fatorial de Personalidade (IFP) Faixa Etária: 18 a 60 anos. Tempo

Leia mais

Neuropsicologia: entendendo processos que otimizam o desenvolvimento cognitivo e socioemocional de crianças e adolescentes

Neuropsicologia: entendendo processos que otimizam o desenvolvimento cognitivo e socioemocional de crianças e adolescentes Neuropsicologia: entendendo processos que otimizam o desenvolvimento cognitivo e socioemocional de crianças e adolescentes Rochele Paz Fonseca PPG Psicologia PUCRS Neuropsicologia Menu Fontes de conhecimento:

Leia mais

Plenário Adriano Jorge, em 22 de abril de 2014. PROFESSOR BIBIANO PT VEREADOR

Plenário Adriano Jorge, em 22 de abril de 2014. PROFESSOR BIBIANO PT VEREADOR PROJETO DE LEI Nº121/2014 Dispõe sobre o desenvolvimento da política de acompanhamento especial para alunos da Rede Municipal de Ensino de Manaus que são portadores de doenças neurológicas e dá outras

Leia mais

EDUCAÇÃO INTEGRAL. Ensino Médio de Referência e Ensino Médio Nova Geração. Parceiro: Instituto Ayrton Senna

EDUCAÇÃO INTEGRAL. Ensino Médio de Referência e Ensino Médio Nova Geração. Parceiro: Instituto Ayrton Senna EDUCAÇÃO INTEGRAL Ensino Médio de Referência e Ensino Médio Nova Geração Parceiro: Instituto Ayrton Senna Projeto Pedagógico EDUCAÇÃO INTEGRAL COMO POLÍTICA As políticas de Educação Integral implementadas

Leia mais

Proposta de Parceria Pleno Ser / Escola

Proposta de Parceria Pleno Ser / Escola Proposta de Parceria Pleno Ser / Escola A Parceria Pleno Ser/Escola O ambiente escolar pode representar, muitas vezes, um prolongamento do lar. É onde a criança é inserida nos grupos sociais, colocada

Leia mais

Intervenção pedagógica: deficiência intelectual. Profa. Dra Andréa R. Rosin Pinola

Intervenção pedagógica: deficiência intelectual. Profa. Dra Andréa R. Rosin Pinola Intervenção pedagógica: deficiência intelectual Profa. Dra Andréa R. Rosin Pinola Roteiro Aspectos da avaliação A intervenção: Habilidades acadêmicas Habilidades sociais Habilidades Práticas Avaliação

Leia mais

EMPREENDEDORISMO E MERCADO DE TRABALHO

EMPREENDEDORISMO E MERCADO DE TRABALHO EMPREENDEDORISMO E MERCADO DE TRABALHO SOU EMPREGÁVEL? EMPREENDEDO...QUÊ? EMPREENDER Deliberar-se a praticar; Propor-se; Tentar; Pôr em execução. Fonte: Aurélio Empreendedor Uma das definições mais antigas

Leia mais

MISSÃO DA MIND LAB. Reforçar diversas habilidades cognitivas, sociais, emocionais e éticas.

MISSÃO DA MIND LAB. Reforçar diversas habilidades cognitivas, sociais, emocionais e éticas. MIND LAB MISSÃO DA MIND LAB Reforçar diversas habilidades cognitivas, sociais, emocionais e éticas. Ajudar os alunos se transformarem em indivíduos íntegros e realizados. SOBRE A MIND LAB Fundada em 1994.

Leia mais

SÍNDROME DE ASPERGER E AUTISMO

SÍNDROME DE ASPERGER E AUTISMO SÍNDROME DE ASPERGER E AUTISMO CASTRO.M.B. 1 ; MARRONI.N.M.O. 2 ; FARIA.M.C.C. 3 ; RESUMO A Síndrome de Asperger é uma desordem pouco comum, ou seja, um grupo de problemas que algumas crianças tem quando

Leia mais

TEXTOS PARA DISCUSSÃO UFF/ECONOMIA

TEXTOS PARA DISCUSSÃO UFF/ECONOMIA ISSN 1519-4612 Universidade Federal Fluminense TEXTOS PARA DISCUSSÃO UFF/ECONOMIA Universidade Federal Fluminense Faculdade de Economia Campus do Gragoatá, São Domingos, Bloco F, Niterói/RJ CEP: 24210-201

Leia mais

Quem somos O Afterschool é uma iniciativa de educação para o contraturno escolar que oferece uma nova experiência de aprendizado para as famílias. Nascemos com o propósito de trabalhar a formação das capacidades

Leia mais

A ATIVIDADE FÍSICA COMO UMA PRÁTICA NORTEADORA DA LONGEVIDADE NA TERCEIRA IDADE.

A ATIVIDADE FÍSICA COMO UMA PRÁTICA NORTEADORA DA LONGEVIDADE NA TERCEIRA IDADE. A ATIVIDADE FÍSICA COMO UMA PRÁTICA NORTEADORA DA LONGEVIDADE NA TERCEIRA IDADE. RESUMO O envelhecimento é um processo biológico que acarreta alterações e mudanças estruturais no corpo. Por ser um processo

Leia mais

O desenvolvimento das habilidades socioemocionais como caminho para a aprendizagem e o sucesso escolar de alunos da educação básica

O desenvolvimento das habilidades socioemocionais como caminho para a aprendizagem e o sucesso escolar de alunos da educação básica O desenvolvimento das habilidades socioemocionais como caminho para a aprendizagem e o sucesso escolar de alunos da educação básica Anita Lilian Zuppo Abed anitabed@gmail.com 07/05/2014 Sumário Introdução:

Leia mais

Ensino Médio Noturno

Ensino Médio Noturno Ensino Médio Noturno - Uma análise da disparidade entre o aprendizado dos alunos e a qualidade de ensino no período da noite em comparação com o turno matutino - Instituto Ayrton Senna São Paulo, 2015

Leia mais

Disciplinar na Adolescência: Onde está o manual de instruções?

Disciplinar na Adolescência: Onde está o manual de instruções? Disciplinar na Adolescência: Onde está o manual de instruções? Disciplinar na Adolescência: Onde está o manual de instruções? Na adolescência (autonomia, responsabilidade, relação pais filhos, regras e

Leia mais

Nada disto. Sintomas característicos:

Nada disto. Sintomas característicos: Nada disto. Sabemos hoje que a Perturbação de Hiperactividade com Défice da Atenção tem uma base essencialmente neuropsicológica. Assim, compreendemos que o comportamento destas crianças resulta das suas

Leia mais

Anaí Machado Resende- Psicóloga Elizene dos Reis Oliveira - Psicóloga Marnia Santos Muniz- Psicóloga

Anaí Machado Resende- Psicóloga Elizene dos Reis Oliveira - Psicóloga Marnia Santos Muniz- Psicóloga Anaí Machado Resende- Psicóloga Elizene dos Reis Oliveira - Psicóloga Marnia Santos Muniz- Psicóloga Forma como construímos a nossa imagem a partir de conceitos que temos de nós mesmos, e de como os outros

Leia mais

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira Coren/SP

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira Coren/SP INTELIGÊNCIA EMOCIONAL Renata Loretti Ribeiro Enfermeira Coren/SP - 42883 Importância das Emoções o Por que as emoções são tão importantes para nós? Importância das Emoções o Sobrevivência: Nossas emoções

Leia mais

LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO. Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed)

LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO. Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed) LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed) Profa. Dra. Adriana Cristina Ferreira Caldana Thiago Ferreira Quilice Liderança O que faz um líder? Quais são os atributos

Leia mais

I Seminário Nacional RED Rendimento Escolar e Desenvolvimento

I Seminário Nacional RED Rendimento Escolar e Desenvolvimento Rendimento Escolar e Desenvolvimento Aferição do Questionário de Inteligência Emocional de Bar-On para estudantes do Ensino Básico Português Candeias, Diniz, Pires, Rebelo & Franco 17 novembro 2012 Universidade

Leia mais

Pesquisa independente supera a avaliação do FasTracKids em crianças de 3 a 6 anos de idade de cidades norte-americanas

Pesquisa independente supera a avaliação do FasTracKids em crianças de 3 a 6 anos de idade de cidades norte-americanas Pesquisa independente supera a avaliação do FasTracKids em crianças de 3 a 6 anos de idade de cidades norte-americanas 75 72 74 70 68 65 60 58 62 62 62 Fall Spring 55 56 PPVT EVT SSRS - Parents SSRS -

Leia mais

A CONVIVÊNCIA DAS GERAÇÕES NAS ORGANIZAÇÕES

A CONVIVÊNCIA DAS GERAÇÕES NAS ORGANIZAÇÕES A CONVIVÊNCIA DAS GERAÇÕES NAS ORGANIZAÇÕES Objetivos Conhecer o perfil das diferentes gerações que atuam nas organizações e compreender o impacto das diferenças culturais nas relações interpessoais; refletir

Leia mais

NEUROCIÊNCIA NA EDUCAÇÃO: Desafios e conhecimentos

NEUROCIÊNCIA NA EDUCAÇÃO: Desafios e conhecimentos NEUROCIÊNCIA NA EDUCAÇÃO: Desafios e conhecimentos por Adriana Fóz DESAFIOS DO CÉREBRO DA INFÂNCIA À ADOLESCÊNCIA QUEM É A CRIANÇA DO SÉC. XXI? QUEM É O ADOLESCENTE? COMO ENTENDEM, PERCEBEM, APRENDEM?

Leia mais

DIFICULDADES ESPECÍFICAS NA APRENDIZAGEM DA LEITURA: DISLEXIA RESUMO

DIFICULDADES ESPECÍFICAS NA APRENDIZAGEM DA LEITURA: DISLEXIA RESUMO DIFICULDADES ESPECÍFICAS NA APRENDIZAGEM DA LEITURA: DISLEXIA DORIS ADRIANE MEINE ELISANDRA DA SILVA SOUZA TÂNIA MARIA DE LONGARAY VALDETE LAZAROTI DE CARVALHO AGLAE CASTRO DA SILVA SCHLORKE RESUMO Este

Leia mais

Sumário. Parte I VISÃO GERAL. Parte II COMUNICAÇÃO E RELAÇÃO. Introdução A medicina da pessoa...31

Sumário. Parte I VISÃO GERAL. Parte II COMUNICAÇÃO E RELAÇÃO. Introdução A medicina da pessoa...31 Sumário Introdução...25 Parte I VISÃO GERAL 1. A medicina da pessoa...31 Um pouco de história saúde-doença: evolução do conceito...31 Período pré-histórico...31 Período histórico primórdios...33 O antigo

Leia mais

Afinal, crianças e adolescentes precisam da meditação para serem felizes?

Afinal, crianças e adolescentes precisam da meditação para serem felizes? Afinal, crianças e adolescentes precisam da meditação para serem felizes? A falta de tempo dos pais, a overdose de informação violenta, a sensualização precoce na mídia, a falta de limites, o excesso de

Leia mais

IV Seminário Internacional Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Dieter Kelber

IV Seminário Internacional Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Dieter Kelber IV Seminário Internacional Maturidade em Gerenciamento de Projetos MATURIDADE EM GESTÃO DE PROJETOS: QUESTÃO DE COMPETÊNCIAS OU PERFIL DO GESTOR? Dieter Kelber Nunca comece um projeto sem ter todos os

Leia mais

Palestrante Motivacional, Dinâmico e Inusitado

Palestrante Motivacional, Dinâmico e Inusitado APRESENTAÇÃO COMERCIAL Palestrante Motivacional, Dinâmico e Inusitado Garanta o sucesso do seu evento com o palestrante que já faz sucesso no mercado! Quem é Palestrante Motivacional há mais de 07 anos,

Leia mais

1. O PAPEL DO ADMINISTRADOR

1. O PAPEL DO ADMINISTRADOR 4 INTRODUÇÃO Cada vez que o mundo dos negócios fica suficientemente complexo, e inexplicável concluímos que essa é a maneira de Deus dizer a simples mortais como nós que o mundo dos negócios indiscutivelmente

Leia mais

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO Manual de GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS INFÂNCIA E JUVENTUDE CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/11 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia

Leia mais

Técnicas Terapêuticas em Arte Integrativa - Revisão

Técnicas Terapêuticas em Arte Integrativa - Revisão Alexa B. Leirner O mundo da realidade tem seus limites; o mundo da imaginação é infinito. (Jean Jaques Rosseau) 1 Objetivos Recapitular os principais conceitos desenvolvidos na disciplina. O mundo da realidade

Leia mais

PRÁTICAS DE PESQUISA: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DE PROFESSORES NA

PRÁTICAS DE PESQUISA: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DE PROFESSORES NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ UNIFEI Instituto de Engenharia de Produção e Gestão PRÁTICAS DE PESQUISA: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DE PROFESSORES NA INICIAÇÃO CIENTÍFICA Prof. Luiz Gonzaga Mariano de Souza

Leia mais

Virgolim, A. M. R. (2007). Altas habilidade/superdotação: encorajando

Virgolim, A. M. R. (2007). Altas habilidade/superdotação: encorajando Virgolim, A. M. R. (2007). Altas habilidade/superdotação: encorajando potenciais. Brasília, DF: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Especial. Resenhado por: Lara Carolina de Almeida (Universidade

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS FUNÇÕES PSÍQUICAS

AVALIAÇÃO DAS FUNÇÕES PSÍQUICAS UNIVERSIDADE DE SÃO PALUO ESCOLA DE ENFERMAGEM AVALIAÇÃO DAS FUNÇÕES PSÍQUICAS Disciplina: ENP 253 Enfermagem em Saúde Mental e Psiquiátrica Texto de referência: Motta T de, Wang Y-P, Del Sant R. Funções

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Distúrbios neurológicos. Crianças. Aprendizado. Professores.

PALAVRAS-CHAVE Distúrbios neurológicos. Crianças. Aprendizado. Professores. 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

1.1. Matriz Curricular do Curso de Bacharelado em Psicologia

1.1. Matriz Curricular do Curso de Bacharelado em Psicologia 1.1. Matriz Curricular do Curso de Bacharelado em Psicologia 1 SEMESTRE Fundamentos Históricos e Epistemológicos da Psicologia 60 Desenvolvimento do Conhecimento Científico 60 Comunicação e Expressão 60

Leia mais

PROJETOS CRIATIVOS TURNO 2016

PROJETOS CRIATIVOS TURNO 2016 PROJETOS CRIATIVOS TURNO 2016 Tema: Mundo dos games Mês: Maio Habilidade Socioemocional: Cooperação e empatia Período: 09 a 13 de Maio Duração: até 1h Público: Creche e Pré Descrição da atividade (resumo

Leia mais

Seguindo a Verdade em Amor Gálatas 5:22-26 Introdução:

Seguindo a Verdade em Amor Gálatas 5:22-26 Introdução: Seguindo a Verdade em Amor Gálatas 5:22-26 Introdução: Observações Preliminares: Fruto do Espírito aparece no singular porque na visão de Paulo ele é conjunto de qualidade morais que caracterizam o cristão.

Leia mais

Solteira, sem filhos, 22 anos, estudante e empresaria Estudante de Arquitetura e Urbanismo 2 anos 8 meses Entrei na Mk em Busca de uma renda extra,

Solteira, sem filhos, 22 anos, estudante e empresaria Estudante de Arquitetura e Urbanismo 2 anos 8 meses Entrei na Mk em Busca de uma renda extra, Solteira, sem filhos, 22 anos, estudante e empresaria Estudante de Arquitetura e Urbanismo 2 anos 8 meses Entrei na Mk em Busca de uma renda extra, já trabalhava com outras marcas, mas não tinha retorno!

Leia mais

Validade Estrutural do Questionário de Inteligência Emocional

Validade Estrutural do Questionário de Inteligência Emocional I Congresso Internacional Envolvimento dos Alunos na Escola: Perspetivas da Psicologia e Educação Instituto de Educação da Universidade de Lisboa 15-17 julho 2013 Validade Estrutural do Questionário de

Leia mais

Fonte: http://office.microsoft.com/pt-br/clipart

Fonte: http://office.microsoft.com/pt-br/clipart 11. Estágio personalismo (3 a 6 anos) A predominância funcional é AFETIVA (relações afetivas) e o conflito é de natureza endógena (centrípeta). Período de formação da personalidade, marcado por conflitos

Leia mais

A doença crónica e a deficiência relações com os recursos internos

A doença crónica e a deficiência relações com os recursos internos A doença crónica e a deficiência relações com os recursos internos 9º CONGRESSO NACIONAL DE PSICOLOGIA DA SAÚDE Aventura Social Faculdade de Motricidade Humana Aveiro, 10 Fevereiro de 2012 Lúcia Canha

Leia mais

1. ACREDITAR EM DEUS, EM VOCÊ E NA EMPRESA! 2. ESTUDAR O MATERIAL PARA NOVAS CONSULTORAS. 3. ENTENDER O QUE EU GANHO SENDO DIRETORA. AUMENTO DE 300% Clientes; Anfitriãs; Mulheres a procura de renda extra;

Leia mais

Conceito e definição

Conceito e definição Sinais de alerta Conceito e definição BULLYING conceito Ainda não apresenta tradução consensual ( abuso de colegas, vitimizar, intimidar, violência na escola ou agressão sistemática e intencional entre

Leia mais

Competências Socioemocionais: Como as desenvolvemos e o que os professores têm a ver com isso?

Competências Socioemocionais: Como as desenvolvemos e o que os professores têm a ver com isso? Competências Socioemocionais: Como as desenvolvemos e o que os professores têm a ver com isso? Alice Reuwsaat Justo Psicóloga Mestranda em Psicologia UNISINOS Bolsista CAPES/Prosup Ilana Andretta Psicóloga

Leia mais

RELAÇÕES INTERPESSOAIS: UM DEBATE NA DIVERSIDADE. Profa. Elizabeth Toledo Novembro/2012

RELAÇÕES INTERPESSOAIS: UM DEBATE NA DIVERSIDADE. Profa. Elizabeth Toledo Novembro/2012 RELAÇÕES INTERPESSOAIS: UM DEBATE NA DIVERSIDADE Profa. Elizabeth Toledo Novembro/2012 Homem: Ser Social Só existe em relação. Subjetividade e individualidade: se formam a partir de sua convivência social.

Leia mais

Enfrentamento da Dor. Avaliação de Situação 10/05/2013. Enfrentamento da Dor Crônica. Processo de Avaliação Cognitiva. Profa. Dra. Andréa G.

Enfrentamento da Dor. Avaliação de Situação 10/05/2013. Enfrentamento da Dor Crônica. Processo de Avaliação Cognitiva. Profa. Dra. Andréa G. Enfrentamento da Dor Crônica Enfrentamento da Dor Profa. Dra. Andréa G. Portnoi BIO PSICO SOCIAL Sensação Incapacitação Diagnóstico Medicamentos Procedimentos Tratamentos Emoção Cognição Comportamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 22 DE JUNHO DE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 22 DE JUNHO DE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 22 DE JUNHO DE 2012 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Leia mais

O PAPEL DA ESCOLA E DO PROFESSOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) Introdução

O PAPEL DA ESCOLA E DO PROFESSOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) Introdução 421 O PAPEL DA ESCOLA E DO PROFESSOR NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM EM CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) Amanda Ferreira dos Santos², Felipe Vidigal Sette da Fonseca²,

Leia mais

BASES PARA ABORDAGEM DO FUMANTE

BASES PARA ABORDAGEM DO FUMANTE BASES PARA ABORDAGEM DO FUMANTE Ministério da Saúde - MS Instituto Nacional de Câncer - INCA Coordenação de Prevenção e Vigilância - Conprev Divisão de Programas de Controle do Tabagismo e outros Fatores

Leia mais

CENTRO DE BEM ESTAR INFANTIL NOSSA SENHORA DE FÁTIMA ANO LECTIVO 2007/2008

CENTRO DE BEM ESTAR INFANTIL NOSSA SENHORA DE FÁTIMA ANO LECTIVO 2007/2008 CASCD DE FARO CENTRO DE BEM ESTAR INFANTIL NOSSA SENHORA DE FÁTIMA ANO LECTIVO 2007/2008 PROJECTO PEDAGÓGICO ATL Tarde Os bons filhos têm sonhos ou disciplina, os filhos brilhantes têm sonhos e disciplina.

Leia mais

2 CHAKRA Sexual Localização Cor Cristais relacionados : Parte associadas Informações: Desequilíbrios físicos:

2 CHAKRA Sexual Localização Cor Cristais relacionados : Parte associadas Informações: Desequilíbrios físicos: 2 CHAKRA Sexual Localização: Quatro dedos abaixo do umbigo; Cor: Laranja; Cristais relacionados: Laranja e marrom; Parte associadas: Gônadas (testículos e ovários) e funções corporais metabólicas. Informações:

Leia mais

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA INFANTIL

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA INFANTIL CONTAÇÃO DE HISTÓRIA INFANTIL Tatiana Moraes Tayla Mascarenhas Giovanna Fernandes Franciele Sousa RESUMO Faz-se uma abordagem acerca da importância da contação de história dentro do espaço escolar, visando

Leia mais

Aprendizagem de A a Z

Aprendizagem de A a Z Aprendizagem de A a Z Cartilha de Aprendizagem. O mundo tem mais de sete bilhões de habitantes e cada um de nós é um ser humano diferente. Este fato é comprovado não apenas pela impressão digital única,

Leia mais

Gestão de Pessoas e Avaliação por competências

Gestão de Pessoas e Avaliação por competências Gestão de Pessoas e Avaliação por competências quer a empresa que não existe! Funcionário quer o profissional que não existe! Empresa A visão evolutiva da área de Gestão de Pessoas... 1930 Surgem departamentos

Leia mais

Volta as aulas: como melhorar essa rotina

Volta as aulas: como melhorar essa rotina Volta as aulas: como melhorar essa rotina Para escola e professores essa é a hora de conhecer os alunos, planejar e organizar projetos que tornem a aprendizagem mais interessante para alunos tão antenados

Leia mais

Inteligência Emocional

Inteligência Emocional Inteligência Emocional Andréa Sales Diretora Executiva (Cedido por Deise Ferreira Diretora Nacional Sênior de Vendas) Emoção É visível que a crise que a humanidade atravessa nos dias de hoje com crimes

Leia mais

RELATÓRIO DE USO PRIVADO E CONFIDENCIAL

RELATÓRIO DE USO PRIVADO E CONFIDENCIAL PERFIL PESSOAL E PROFISSIONAL O presente relatório é des nado ao trabalho e pode ser u lizado em Recrutamento & Seleção, Treinamento & Desenvolvimento ou mesmo para o autoconhecimento. Avalia o comportamento,

Leia mais

LIKERT (EVA Discreta) - mais conhecida versão categórica alternativa à EVA. www.isaia.com.br Porto Alegre/RS

LIKERT (EVA Discreta) - mais conhecida versão categórica alternativa à EVA. www.isaia.com.br Porto Alegre/RS EVA -método comum para rápidas avaliações subjetivas na pesquisa clínica, sobretudo na medição de fenômenos subjetivos como qualificações de dor ou de humor; LIKERT (EVA Discreta) - mais conhecida versão

Leia mais

e acirrar a competitividade entre os estudantes, com o objetivo de prepará-los para os exames de

e acirrar a competitividade entre os estudantes, com o objetivo de prepará-los para os exames de e acirrar a competitividade entre os estudantes, com o objetivo de prepará-los para os exames de Nesse ambiente competitivo, o adolescente precisa enfrentar as demandas escolares de maneira que não se

Leia mais

III SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO

III SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO III SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO EDUCAR PARA O FUTURO (RE)PENSAR O ENSINO WORKSHOP KIT EMOCIONAL DO DOCENTE Câmara de Lobos, 6 e 7 de Maio de 2016 Anabela Pereira e Jacinto Jardim KIT EMOCIONAL DOCENTE AS EMOÇÕES

Leia mais

Inteligência Emocional

Inteligência Emocional Inteligência Emocional Andréa Sales Diretora Executiva (Cedido por Deise Ferreira Diretora Nacional Sênior de Vendas) * Video conflito entre razão e emoção Emoção É visível que a crise que a humanidade

Leia mais

Promoção e proteção dos direitos das crianças. A utilidade de critérios, ou pilares concetuais, é

Promoção e proteção dos direitos das crianças. A utilidade de critérios, ou pilares concetuais, é A utilidade de critérios, ou pilares concetuais, é inquestionável para enquadrar as ações de proteção e cuidados à infância. Os profissionais devem partilhar conceitos básicos, que os ajudem a identificar

Leia mais

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Prof. Saravalli ademir_saravalli@yahoo.com.br O comportamento organizacional é um campo de estudos que investiga o impacto que indivíduos, grupos e a estrutura têm sobre o

Leia mais

Trabalho em Equipe. São unidades com duas ou mais pessoas que interagem e coordenam seu trabalho para conseguir atingir uma meta específica.

Trabalho em Equipe. São unidades com duas ou mais pessoas que interagem e coordenam seu trabalho para conseguir atingir uma meta específica. Equipe Trabalho em Equipe São unidades com duas ou mais pessoas que interagem e coordenam seu trabalho para conseguir atingir uma meta específica. Objetivo comum. Objetivos do grupo acima dos interesses

Leia mais

Volta de Apoio ao Emprego 2017 Empreendedorismo Social: uma alavanca no desenvolvimento das competências transversais

Volta de Apoio ao Emprego 2017 Empreendedorismo Social: uma alavanca no desenvolvimento das competências transversais Empreendedorismo Social: uma alavanca no desenvolvimento das competências transversais Isabel Ferreira (iferreira@ipca.pt) Guimarães, 25 maio de 2017 Volta de Apoio ao Emprego 2017 Agenda: 1. Enquadramento

Leia mais

Identidade e trabalho do coordenador pedagógico no cotidiano escolar

Identidade e trabalho do coordenador pedagógico no cotidiano escolar 9 Considerações finais A partir da análise dos dados coletados nessa pesquisa algumas considerações finais se fazem pertinentes em relação às questões iniciais levantadas nesta pesquisa. 9.1 Identidade

Leia mais

Impacto_ Aproximar o ambiente escolar do desenvolvimento de habilidades socioemocionais cria espaço para um aprendizado mais completo e tem impacto no bem-estar ao longo de toda a vida. Isso porque, segundo

Leia mais

Agradecimentos. Aos meus amigos de sempre, por me acompanharem neste percurso, por me animarem e me ouvirem nos momentos de maior desespero.

Agradecimentos. Aos meus amigos de sempre, por me acompanharem neste percurso, por me animarem e me ouvirem nos momentos de maior desespero. Agradecimentos Esta caminhada nunca o foi sozinha. Assim, agradeço do fundo do coração às pessoas que fizeram de mim aquilo que sou hoje, que me guiam e apoiam de forma incondicional. Um enorme agradecimento

Leia mais

TRANSTORNOS DO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

TRANSTORNOS DO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA FACULDADE DE MEDICINA USP DEPARTAMENTO DE NEUROCIÊNCIAS E CIÊNCIAS DO COMPORTAMENTO TRANSTORNOS DO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA Profa Dra Maria Beatriz Martins Linhares Professora Associada Faculdade de

Leia mais