O indivíduo na organização

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O indivíduo na organização"

Transcrição

1 Aula 2 O indivíduo na organização 1 Agenda Valores Atitudes Percepção Personalidade 2 1

2 Valores Valores Representam convicções básicas de que um modo específico de conduta ou de condição de existência é individualmente ou socialmente preferível a outro. Contêm um elemento de julgamento baseado naquilo que o indivíduo acredita ser correto, bom ou desejável. 4 2

3 Valores Dizem respeito a comportamentos e estados desejados. Auxiliam no processo decisório. Estão organizados num sistema de valores. São relativamente estáveis. Estrutura de Valores de Schwartz 6 3

4 Aplicações Valores no trabalho O que as pessoas valorizam no trabalho e esperam conquistar a partir do trabalho. Diferenças geracionais Diferenças culturais Modelo de Hofstede 7 Valores no trabalho Valores no trabalho Necessidades que queremos ver supridas no ambiente de trabalho Características da empresa / do trabalho Satisfação 4

5 Resultados valorizados do trabalho Status e prestígio Remuneração Manter a pessoa ocupada Contatos interpessoais Servir à sociedade Auto-expressividade: trabalho interessante e satisfatório Fonte: Pesquisa MOW. Centralidade do trabalho Importância geral do trabalho na vida Absoluta: importância do trabalho em si Relativa: em relação a outras esferas da vida Trabalho Família Lazer Religião Comunidade Fonte: Pesquisa MOW. 5

6 Para refletir... A centralidade do trabalho está aumentando ou diminuindo? Os resultados valorizados no trabalho estão mudando? Atitudes 6

7 Atitudes As atitudes são afirmações avaliativas favoráveis ou desfavoráveis em relação a objetos, pessoas ou eventos. Refletem como um indivíduo se sente em relação a alguma coisa. Características São aprendidas São relativamente duradouras Influenciam o comportamento 13 Dimensões Cognitiva Minha empresa paga bons salários Afetiva Eu gosto dos meus colegas Atitude positiva em relação ao trabalho Comportamental (permanência na empresa) 14 7

8 Tipos de atitudes Satisfação com o trabalho Comprometimento organizacional Engajamento 15 Satisfação, comprometimento e engajamento no trabalho 8

9 Satisfação no trabalho Variável atitudinal Reflete como a pessoa se sente em relação ao seu trabalho de forma geral e em relação aos seus diferentes aspectos. Medindo a satisfação Remuneração Relacionamento com outras pessoas no ambiente de trabalho Relacionamento com a chefia Oportunidades de crescimento Trabalho em si 18 9

10 Comprometimento organizacional Variável atitudinal Laço psicológico que caracteriza a ligação (identificação e envolvimento) dos indivíduos à organização. Dimensões do comprometimento Afetivo Normativo Instrumental Dimensões do comprometimento Categoria Descrição A pessoa permanece porque... Estado psicológico Afetivo Normativo Instrumental Fonte: Rego e Souto (2004) Colaborador se sente emocionalmente ligado, identificado e envolvido com a organização Colaborador possui um sentido de obrigação (ou dever moral) de permanecer na organização Colaborador permanece na organização porque percebe custos associados à sua saída (ausência de alternativas de emprego, sentimento de que sacrifícios gerados pela saída serão elevados) Sente que quer Sente que deve Sente que precisa Desejo Obrigação Necessidade 10

11 Engajamento Engajamento é um estado positivo da mente, caracterizado pelo vigor, dedicação e absorção. Estado afetivo-cognitivo Relativamente persistente 21 Dimensões do engajamento Modelo de Utrecht Vigor Altos níveis de energia e resiliência mental, vontade de investir no trabalho, persistência em situações de dificuldade. Dedicação Forte envolvimento com o trabalho, senso de significado, entusiasmo, inspiração, orgulho e desafio. Absorção Concentração e envolvimento no trabalho, tempo passa rapidamente e o indivíduo tem dificuldade em desapegar-se do trabalho

12 Dimensões do engajamento Modelo Towers Watson 23 Causas e consequências Satisfação Traços pessoais Características organizacionais Adequação pessoa-trabalho Comprometimento Engajamento Desempenho Intenção de sair da empresa Abandono efetivo Assiduidade e pontualidade Negligência 12

13 Percepção O que é percepção Um processo pelo qual os indivíduos organizam e interceptam suas impressões sensoriais com a finalidade de dar sentido ao ambiente

14

15 https://www.youtube.com/watch?v=vjg698u2mvo&list=pl Y_E3RGuB3dX4yI-FjW0pO2lk_MrH24d0 https://www.youtube.com/watch?v=ubnf9qneqla 29 O que influencia a percepção Observador Atitudes Motivações Interesses Experiência Expectativas Situação Momento Ambiente Alvo Novidade Movimento Sons Tamanho Cenário Proximidade Semelhança 30 15

16 Teorias ligadas à percepção Teoria da atribuição: busca explicar como julgamos os outros Origem do comportamento Causa interna Causa externa Erro fundamental de atribuição Viés de autoconveniência 31 Teorias ligadas à percepção Simplificações usadas no julgamento de outras pessoas Percepção seletiva Efeito de halo Efeitos de contraste Projeção Estereotipagem. 32 Exemplos? 16

17 Personalidade O que é personalidade? É a organização dinâmica dos sistemas psicológicos do indivíduo que determinam seu ajuste ao ambiente. Forma como uma pessoa reage e interage com as demais. Descrita em termos dos traços exibidos pela pessoa

18 Traços de personalidade Moldam o comportamento. Sinalizam preferências e motivações no trabalho. 35 Modelos de personalidade Modelo Big Five MBTI 36 18

19 Modelo Big Five Extroversão Amabilidade (agreableness) Conscienciosidade Estabilidade emocional / neuroticismo Abertura a novas experiências 37 Extroversão Sociável e gregária Assertiva Impetuosa Amabilidade Cooperativa Altruísta Tolerante Conscienciosidade Organizada Confiável Determinada / perseverante Estabilidade emocional / neuroticismo Ansiosa, vulnerável Tende a vivenciar emoções negativas: medo, tristeza, culpa 38 Abertura a novas experiências Tem imaginação ativa Possui sensibilidade estética Intelectualmente curiosa 19

20 MBTI Myers-Briggs Type Indicator Procura identificar as preferências comportamentais ou estilos cognitivos. Instrumento mais usado no mundo. Aplicações: Orientação de carreiras Formação de equipes Desenvolvimento de lideranças Treinamento gerencial 39 Dimensões do MBTI Extrovertido (E) Introvertido (I) Como uma pessoa ganha energia e se relaciona com outros Sensação (S) Intuição (N) Como uma pessoa capta informação Pensamento (T) Sentimento (F) Como uma pessoa toma decisões Julgamento (J) Percepção (P) Estilo de vida e relacionamento com o mundo exterior 20

21 Em resumo Valores Motivação Atitudes Personalidade Percepção Comportamento individual Capacidade Aprendizagem 41 21

O que é personalidade?

O que é personalidade? Personalidade O que é personalidade? É a organização dos sistemas psicológicos do indivíduo que determinam seu ajuste ao ambiente. Forma como uma pessoa reage e interage com as demais. Descrita em termos

Leia mais

Percepção e tomada de decisão individual. Dr. Cleverson Renan da Cunha Curso de Administração Universidade Federal do Paraná

Percepção e tomada de decisão individual. Dr. Cleverson Renan da Cunha Curso de Administração Universidade Federal do Paraná Percepção e tomada de decisão individual Dr. Cleverson Renan da Cunha Curso de Administração Universidade Federal do Paraná O que é percepção? Processo pelo qual os indivíduos organizam e interpretam suas

Leia mais

Gestão da Carreira Conceitos básicos

Gestão da Carreira Conceitos básicos Gestão da Carreira Conceitos básicos 1 Debate O que é trabalho? O que é carreira? O que é gestão da carreira? Para cada situação abaixo, decida se você classificaria a atividade como trabalho ou não Um

Leia mais

FUNDAMENTOS DO COMPORTAMENTO INDIVIDUAL

FUNDAMENTOS DO COMPORTAMENTO INDIVIDUAL UNIVESIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL ANTÔNIO AUGUSTO MIRANDA FUNDAMENTOS DO COMPORTAMENTO INDIVIDUAL

Leia mais

EAD COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Tomada de Decisões. Prof. Joel Dutra aula de

EAD COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Tomada de Decisões. Prof. Joel Dutra aula de EAD 521 - COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Tomada de Decisões Prof. Joel Dutra aula de 14.06.17 Objetivo Discussão sobre o processo de decisão e os dilemas enfrentados por lideranças e gestores 2 Conteúdo

Leia mais

Administração. Conceitos Básicos de Comportamento Organizacional. Professor Rafael Ravazolo.

Administração. Conceitos Básicos de Comportamento Organizacional. Professor Rafael Ravazolo. Administração Conceitos Básicos de Comportamento Organizacional Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Aula XX COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL O C.O. é o campo de estudo que

Leia mais

Teorias Motivacionais

Teorias Motivacionais Teorias Motivacionais A perspectiva biológica A perspectiva Biológica da Motivação pode subdividir-se em 3 categorias: As contribuições genéticas para o comportamento motivado A Motivação como estimulação

Leia mais

LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO. Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed)

LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO. Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed) LIDERANÇA E COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO Caps. 11 e 12 (11ª ed.) Cap. 12 (14ª ed) Profa. Dra. Adriana Cristina Ferreira Caldana Thiago Ferreira Quilice Liderança O que faz um líder? Quais são os atributos

Leia mais

Motivação, Liderança e Desempenho. Professora: Renata Lourdes

Motivação, Liderança e Desempenho. Professora: Renata Lourdes HU 2012 Motivação, Liderança e Desempenho. Professora: Renata Lourdes 1 MOTIVAÇÃO Motivação é tudo aquilo que impulsiona a pessoa a agir de alguma forma; O impulso à ação pode ser: estímulo interno (pensar

Leia mais

19/07/2016. Aula 9. Gestão do Desempenho. Prof. Lucia B. Oliveira. Prof. Lucia B. Oliveira. Agenda. Seminário. Prof. Lucia B.

19/07/2016. Aula 9. Gestão do Desempenho. Prof. Lucia B. Oliveira. Prof. Lucia B. Oliveira. Agenda. Seminário. Prof. Lucia B. Aula 9 Gestão do Desempenho Agenda 1 Seminário 2 Gestão do Desempenho 1 Seminário 4 Getting 360-Degree Feedback Right Maury A. Peiperl Harvard Business Review, 2001. Gestão do Desempenho 2 Gestão Estratégica

Leia mais

Administração e Gestão de Pessoas

Administração e Gestão de Pessoas Administração e Gestão de Pessoas Aula Clima Organizacional Prof.ª Marcia Aires www.marcia aires.com.br mrbaires@gmail.com Clima Organizacional Funcionário Feliz = Lucro maior Mais qualidade de vida no

Leia mais

PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS. DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura

PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS. DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura PSICOLOGIA E GERENCIAMENTO DE PESSOAS DISCIPLINA: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Psicologia Objeto de Estudo Psique = alma + logos = estudo Grécia berço da Psicologia Desejo

Leia mais

03/11/2015. Aula 7. Liderança. Agenda. Seminário. Liderança. Teorias sobre liderança

03/11/2015. Aula 7. Liderança. Agenda. Seminário. Liderança. Teorias sobre liderança Aula 7 Liderança Agenda Seminário Liderança Teorias sobre liderança 2 1 Liderança O que é liderança? Capacidade de influenciar um grupo para o alcance de objetivos. 2 Importância do tema Liderança é um

Leia mais

02/12/2014. Aula 10. Gestão do Desempenho. Prof. Lucia B. Oliveira. Prof. Lucia B. Oliveira. Agenda. Seminário. Prof. Lucia B.

02/12/2014. Aula 10. Gestão do Desempenho. Prof. Lucia B. Oliveira. Prof. Lucia B. Oliveira. Agenda. Seminário. Prof. Lucia B. Aula 10 Gestão do Desempenho Agenda 1 Seminário 2 Gestão do Desempenho 1 Seminário 4 Getting 360-Degree Feedback Right Maury A. Peiperl Harvard Business Review, 2001. Gestão do Desempenho 2 Gestão Estratégica

Leia mais

MTBI Myers Briggs Type Indicator Katehrine Cook Briggs and Isabel Briggs Myers tipologia de Jung Quatro dimensões: Extroversão Introversão Sensação

MTBI Myers Briggs Type Indicator Katehrine Cook Briggs and Isabel Briggs Myers tipologia de Jung Quatro dimensões: Extroversão Introversão Sensação MTBI Myers Briggs Type Indicator Katehrine Cook Briggs and Isabel Briggs Myers tipologia de Jung Quatro dimensões: Extroversão Introversão Sensação Intuição Pensamento Sentimento Julgamento Percepção E

Leia mais

Descubra quem você é. A avaliação de personalidade mais amplamente utilizada no mundo

Descubra quem você é. A avaliação de personalidade mais amplamente utilizada no mundo A avaliação de personalidade mais amplamente utilizada no mundo Descubra quem você é E como usar seu potencial conhecendo melhor a personalidade das outras pessoas Advocobrasil agora é credenciada MBTI

Leia mais

Sumário. parte um INTRODUÇÃO. parte dois COMPORTAMENTO E PROCESSOS INDIVIDUAIS. Capítulo 1 Introdução ao campo do comportamento organizacional...

Sumário. parte um INTRODUÇÃO. parte dois COMPORTAMENTO E PROCESSOS INDIVIDUAIS. Capítulo 1 Introdução ao campo do comportamento organizacional... Sumário parte um INTRODUÇÃO Capítulo 1 Introdução ao campo do comportamento organizacional... 3 BEM VINDO AO CAMPO DO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL!... 4 o CAMPO DO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL... 4 Por

Leia mais

Resumo Psicologia MT

Resumo Psicologia MT Resumo Psicologia MT Marco Cappanari 1 MOTIVAÇÃO Hierarquia das Necessidades (Maslow) Teoria ERG (Alderfer) Teoria X (Mc Gregor) o Indolência (falta de vontade de trabalhar) > baixa produtividade > controle

Leia mais

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL. Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL. Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Níveis de atuação na Empresa Indivíduo Grupo Organização AS ORGANIZA ÇÕES Pessoas Estrutura Organizacional Robbins, 1999 O comportamento

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica Psicologia Jurídica AS FUNÇÕES MENTAIS SUPERIORES

Pontifícia Universidade Católica Psicologia Jurídica AS FUNÇÕES MENTAIS SUPERIORES Pontifícia Universidade Católica Psicologia Jurídica AS FUNÇÕES MENTAIS SUPERIORES REALIDADE Realidade psíquica elaborada pelo indivíduo a partir dos conteúdos armazenados na mente As vezes, usamos nossa

Leia mais

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra.

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Gestão de Pessoas Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Aula 8 Liderança Os objetivos desta aula são: Definir liderança e comparar liderança e administração. Resumir as principais

Leia mais

11/04/2017. Aula 9. Gestão de Recursos Humanos. Agenda. Seminário 7. Gestão de RH

11/04/2017. Aula 9. Gestão de Recursos Humanos. Agenda. Seminário 7. Gestão de RH Aula 9 Gestão de Recursos Humanos Agenda Seminário 7 Gestão de RH 2 1 Gestão de RH Gestão de Recursos Humanos O conjunto de políticas, práticas e programas que tem por objetivo atrair, selecionar, socializar,

Leia mais

Motivação Página 1. Motivação

Motivação Página 1. Motivação Motivação Página 1 Objetivo: Entender o processo de motivação; descrever as teorias da motivação mais antigas e explicar como as teorias contemporâneas sobre motivação se completam mutuamente. Referências:

Leia mais

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Aula 1: O Indivíduo e a Sociedade 1 O que é uma empresa... EMPRESA 2 Uma empresa Organização formal Disponibilizar / vender bens e serviços Finalidade: Gerar resultado (lucro)

Leia mais

TEORIAS MOTIVACIONAIS Preceitos para Liderança

TEORIAS MOTIVACIONAIS Preceitos para Liderança TEORIAS MOTIVACIONAIS Preceitos para Liderança Teoria das Relações Humanas Motivação, liderança, comunicação, organização informal, dinâmica de grupo. Influencia da motivação humana O pagamento ou recompensa

Leia mais

O professor do século XXI: desenvolvendo habilidades socioemocionais

O professor do século XXI: desenvolvendo habilidades socioemocionais O professor do século XXI: desenvolvendo habilidades socioemocionais A escola da atualidade Temos alunos do século XXI, professores do século XX e metodologia do século XIX. Mário Sérgio Cortella Paradigmas

Leia mais

Organização da Aula. Cultura e Clima Organizacionais. Aula 4. Contextualização

Organização da Aula. Cultura e Clima Organizacionais. Aula 4. Contextualização Cultura e Clima Organizacionais Aula 4 Profa. Me. Carla Patricia Souza Organização da Aula Clima organizacional Cultura e clima organizacional Indicadores de clima Clima e satisfação Contextualização A

Leia mais

Estilos de Aprendizagem dos alunos de Engenharia de Produção da EESC-USP

Estilos de Aprendizagem dos alunos de Engenharia de Produção da EESC-USP Universidade de São Paulo 1º Workshop de Capacitação para o Ensino Superior: Estilos de Aprendizagem Estilos de Aprendizagem dos alunos de Engenharia de Produção da EESC-USP Alessandra Freitas e Danielle

Leia mais

TIPOS PSICOLÓGICOS ATITUDES E FUNÇÕES

TIPOS PSICOLÓGICOS ATITUDES E FUNÇÕES TIPOS PSICOLÓGICOS ATITUDES E FUNÇÕES QUAL SERÁ A SUA ATITUDE PREDOMINANTE? QUAL SERÁ A SUA FUNÇÃO PSICOLÓGICA PRINCIPAL? No ano de 1921, Jung publica o resultado de um de seus estudos mais importantes

Leia mais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais Assertividade Formato do curso: Presencial Localidade: Lisboa Data: 07 Nov. 2016 a 08 Nov. 2016 Preço: 625 Horário: Laboral - 09h00-17h00 Nível: Intermédio Duração: 14 horas No final desta ação, os participantes

Leia mais

PARTE II O INDIVÍDUO CAPÍTULO PERCEPÇÃO E TOMADA DE DECISÕES INDIVIDUAL by Pearson Education

PARTE II O INDIVÍDUO CAPÍTULO PERCEPÇÃO E TOMADA DE DECISÕES INDIVIDUAL by Pearson Education PARTE II O INDIVÍDUO CAPÍTULO 5 PERCEPÇÃO E TOMADA DE DECISÕES INDIVIDUAL 2006 by Pearson Education OBJETIVOS DO APRENDIZADO Depois de ler este capítulo, você será capaz de: 1. Explicar como duas pessoas

Leia mais

Personalidade e valores. Dr. Cleverson Renan da Cunha Departamento de Administração Geral e Aplicada/UFPR Curso de graduação em Administração

Personalidade e valores. Dr. Cleverson Renan da Cunha Departamento de Administração Geral e Aplicada/UFPR Curso de graduação em Administração Personalidade e valores Dr. Cleverson Renan da Cunha Departamento de Administração Geral e Aplicada/UFPR Curso de graduação em Administração Personalidade e comportamento Testes de personalidade Só pode

Leia mais

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES SOBRE SEU AMBIENTE DE TRABALHO ATRAVÉS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES SOBRE SEU AMBIENTE DE TRABALHO ATRAVÉS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ANÁLISE DA PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES SOBRE SEU AMBIENTE DE TRABALHO ATRAVÉS DA PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL WILLIAM

Leia mais

Atração Interpessoal Interpessoal Psicologia Social 1 1

Atração Interpessoal Interpessoal Psicologia Social 1 1 Atração Interpessoal Psicologia Social 1 1 Atração Interpessoal Amizades e relacionamentos próximos são as principais razões declaradas para a felicidade; as pessoas querem ser gostadas mesmo em situações

Leia mais

Clima Organizacional

Clima Organizacional slide 1 Clima Organizacional Maria Cristina Bohnenberger cristin@feevale.br Conceitos de Clima organizacional É a qualidade ou propriedade do ambiente organizacional que é percebida ou experimentada pelos

Leia mais

EAD COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Joel Dutra aula de

EAD COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Joel Dutra aula de EAD 521 - COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Prof. Joel Dutra aula de 08.03.17 Conteúdo Programa Desafios presentes e futuros para a gestão de pessoas Compreendendo a da gestão de pessoas Bibliografia 2 EAD

Leia mais

Aula 4 Cultura e Sociedade

Aula 4 Cultura e Sociedade Sociologia e Antropologia em Administraçã ção Aula 4 Cultura e Sociedade Profa. Ms. Daniela Cartoni Leitura para a aula DIAS, Reinaldo. Sociologia Geral. Campinas: Alinea, 2008. PLT 254 Capítulo 2 CONCEITO

Leia mais

Clientes fidelizados e satisfeitos

Clientes fidelizados e satisfeitos GESTÃO DE PESSOAS NAS EMPRESAS CONTÁBEIS Uma abordagem prática O QUE TODO EMPRESÁRIO SONHA... Pessoas qualificadas, motivadas e produtivas Baixa rotatividade Clientes fidelizados e satisfeitos PLANEJAMENTO

Leia mais

Gestão de Pessoas Prof (a): Mestre Patrícia Bellotti

Gestão de Pessoas Prof (a): Mestre Patrícia Bellotti Gestão de Pessoas Prof (a): Mestre Patrícia Bellotti As competências nas Problematizações das unidades d de aprendizagem UNID 2.1 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. Como o treinamento atua no desenvolvimento

Leia mais

Vídeo-aulas de resoluções de questões PETROBRAS (Unidade I)

Vídeo-aulas de resoluções de questões PETROBRAS (Unidade I) Vídeo-aulas de resoluções de questões PETROBRAS (Unidade I) TAUANE PAULA GEHM Psicóloga, mestre e doutoranda Colaboradora do Educa Psico TEMAS 1. Modelos mentais e percepção. 2. Valores, atitudes e satisfação

Leia mais

Engagement, Burnout e Rotatividade: Que relação, fatores e impactos? alexandra marques pinto

Engagement, Burnout e Rotatividade: Que relação, fatores e impactos? alexandra marques pinto Engagement, Burnout e Rotatividade: Que relação, fatores e impactos? alexandra marques pinto Agenda Stress profissional nos enfermeiros e seus impactos Burnout profissional Engagement com o trabalho Preditores

Leia mais

Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar..." Guimarães Rosa

Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar... Guimarães Rosa Clima organizacional Cada criatura é um rascunho,a ser retocado sem cessar..." Guimarães Rosa Conceitos básicos Clima Organizacional é o potencial de energia disponível para alavancar resultados. Perfil

Leia mais

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL AULA 6 2.1 A influência da personalidade no consumo 2.2 Aprendizagem do consumidor 1 Seção 2.1 A INFLUÊNCIA DA PERSONALIDADE NO CONSUMO 2 Questões Papel da personalidade no

Leia mais

DESENVOLVIMENTO AFETIVO-SOCIAL

DESENVOLVIMENTO AFETIVO-SOCIAL FACULDADE DE MEDICINA USP DEPARTAMENTO DE NEUROCIÊNCIAS E CIÊNCIAS DO COMPORTAMENTO 2017 DESENVOLVIMENTO AFETIVO-SOCIAL Profa Dra Maria Beatriz Martins Linhares Professora Associada Faculdade de Medicina

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Aula 8 Treinamento e Desenvolvimento Agenda 1 2 Seminário T&D e Estratégia de RH 3 4 Treinamento & Desenvolvimento Desenvolvimento de Lideranças 1 Seminário 3 The Young and the Clueless Bunker, K. A.;

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório de Feedback 360 Extended DISC FINXS

Fulano de Tal. Relatório de Feedback 360 Extended DISC FINXS O Feedback 360 é um instrumento projetado para fornecer um foco desenvolvimentista a respeito dos pontos fortes das habilidades comportamentais específicas e suas necessidades de desenvolvimento. Este

Leia mais

Planejamento de Carreira

Planejamento de Carreira Planejamento de Carreira Aulas 17 e 18 Plano de carreira Análise do ambiente Oportunidades Ameaças Objetivos Alvos concretos Estratégias Ações e prazos para atingir objetivos Follow-up Análise de potencial

Leia mais

17/04/2017 ANDREA RIBAS GESTÃO DE PESSOAS TÉCNICO JUDICIÁRIO AREA ADMINISTRATIVA

17/04/2017 ANDREA RIBAS GESTÃO DE PESSOAS TÉCNICO JUDICIÁRIO AREA ADMINISTRATIVA ANDREA RIBAS GESTÃO DE PESSOAS TÉCNICO JUDICIÁRIO AREA ADMINISTRATIVA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Livro: Gestão de Pessoas para Concursos Ed. Alumnus. 4ª edição. Autores Andréia Ribas e Cassiano Salim Noções

Leia mais

C A R R E I R A H O G A N D E S E N V O L V E R DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA. Relatório para: Jane Doe ID: HA154779

C A R R E I R A H O G A N D E S E N V O L V E R DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA. Relatório para: Jane Doe ID: HA154779 S E L E C I O N A R D E S E N V O L V E R L I D E R A R H O G A N D E S E N V O L V E R C A R R E I R A DICAS DE DESENVOLVIMENTO PARA GESTÃO DE CARREIRA Relatório para: Jane Doe ID: HA154779 Data: 01,

Leia mais

P36 Alto Desempenho em Momentos de Crise. com Paulo Alvarenga (P.A.)

P36 Alto Desempenho em Momentos de Crise. com Paulo Alvarenga (P.A.) P36 Alto Desempenho em Momentos de Crise com Paulo Alvarenga (P.A.) CRISE DE ENERGIA HUMANA Porque você chegou atrasado? Atrasado Trânsito Inocência Não ter culpa Saí muito tarde Poder Algo é possível

Leia mais

O PAPEL DOS PROCESSOS MENTAIS NA VIDA QUOTIDIANA. Conhecimento, relacionamento e ação

O PAPEL DOS PROCESSOS MENTAIS NA VIDA QUOTIDIANA. Conhecimento, relacionamento e ação O PAPEL DOS PROCESSOS MENTAIS NA VIDA QUOTIDIANA Conhecimento, relacionamento e ação Conhecimento, relacionamento e ação A mente realiza-se através dos processos mentais, dos processos cognitivos, emocionais

Leia mais

Grupos e Equipes de Trabalho

Grupos e Equipes de Trabalho Aula 6 Grupos e Equipes de Trabalho Agenda Comportamento de grupos Caso Uma Equipe Desunida Trabalho em equipe 2 1 Fundamentos do comportamento de grupos Definição Um grupo é definido como dois ou mais

Leia mais

V JOAD. Motivação e Liderança para vencer as barreiras da eficiência e atingir a EFICÁCIA. Jornada de Administração da UNIEVANGELICA

V JOAD. Motivação e Liderança para vencer as barreiras da eficiência e atingir a EFICÁCIA. Jornada de Administração da UNIEVANGELICA V JOAD Jornada de Administração da UNIEVANGELICA Motivação e Liderança para vencer as barreiras da eficiência e atingir a EFICÁCIA ANÁPOLIS Goiás 20 de Agosto 2009 Cecília Whitaker Bergamini CWB FGV/SP

Leia mais

José Augusto Neves

José Augusto Neves P-37 NEUROLIDERANÇA O caminho sem volta José Augusto Neves janeves@institutomvc.com.br 11-3171-1645 Completeafrase: Os seres humanos, na sua natureza,são... A maneira como percebemos a realidade,influencia

Leia mais

(KOTLER, 2007) Fatores que influenciam o comportamento do consumidor

(KOTLER, 2007) Fatores que influenciam o comportamento do consumidor Comportamento do consumidor Parte 03 Marketing e outros estímulos Marketing Produto Preço Praça Promoção Outros Econômico Tecnológico Político Cultural Modelo do comportamento do comprador Caixa preta

Leia mais

Psicologia social. Interacções sociais

Psicologia social. Interacções sociais Psicologia social Interacções sociais Modelo de atracção e de amizade em função do tempo (Rusbult, 1983) Prazer Gratificações e custos Nível de comparação Investimento na relação Níveis de comparação alternativos

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização Gestão de Recursos Humanos Aula 3 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Comunicação nas empresas Motivação dos talentos humanos Comunicação Processo de comunicação Contextualização Barreiras

Leia mais

LIDERANÇA TRANSFORMADORA Aspectos aparentes e a sombra dos líderes e dos grupos. Roberto Scola robertoscola.com

LIDERANÇA TRANSFORMADORA Aspectos aparentes e a sombra dos líderes e dos grupos. Roberto Scola robertoscola.com LIDERANÇA TRANSFORMADORA Aspectos aparentes e a sombra dos líderes e dos grupos Roberto Scola robertoscola.com O que faz um bom Líder? Líderes são importantes Líder é a pessoa-vetor, aquele que lidera

Leia mais

06/06/

06/06/ www.juliofurtado.com.br www.juliofurtado.com.br 1 0 Para desenvolver pessoas não basta lhes dar informações. É necessário dar-lhes formação para que: - aprendam novas atitudes, soluções, ideias e conceitos;

Leia mais

MESTRADO EM PSICOLOGIA ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA DA SAÚDE

MESTRADO EM PSICOLOGIA ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA DA SAÚDE MESTRADO EM PSICOLOGIA ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA DA SAÚDE -MOTIVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-PROFISSIONAL- Saul Neves de Jesus Universidade do Algarve PLANIFICAÇÃO DAS AULAS 1ª aula (11 de Novembro):

Leia mais

Tipologia Junguiana e sua u.lização no Esporte

Tipologia Junguiana e sua u.lização no Esporte Tipologia Junguiana e sua u.lização no Esporte Carl G. Jung Ins.tuto em Zurique - 1948 Histórico Decorrer dos anos - > vários.pos de.pologia : a idéia de classificar as pessoas em determinados.pos de comportamentos

Leia mais

Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut

Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut Você está preparado? Pense bem... Curso superior, pós-graduação, dois idiomas... Um Auditor Como qualquer outro profissional,

Leia mais

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO - RESOLUÇÃO/UEPB/CONSUNI/13/2005. Professor: Matrícula: Data de Admissão: Departamento: Centro:

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO - RESOLUÇÃO/UEPB/CONSUNI/13/2005. Professor: Matrícula: Data de Admissão: Departamento: Centro: INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO - RESOLUÇÃO/UEPB/CONSUNI/13/2005 Professor: Matrícula: Data de Admissão: Departamento: Centro: Comissão de Avaliação: (Presidente) (Membro) (Membro) Designada pelo Departamento

Leia mais

STRESS DE TRABALHO EM CONTEXTO. Maria

STRESS DE TRABALHO EM CONTEXTO. Maria STRESS Maria José Chambel A Psicologia da Saúde Ocupacional tem mostrado que o bem-estar em contexto de trabalho tem 2 facetas: o lado negativo do bem-estar a doença, a tensão e o stress dos empregados.

Leia mais

Enfrentamento da Dor. Avaliação de Situação 10/05/2013. Enfrentamento da Dor Crônica. Processo de Avaliação Cognitiva. Profa. Dra. Andréa G.

Enfrentamento da Dor. Avaliação de Situação 10/05/2013. Enfrentamento da Dor Crônica. Processo de Avaliação Cognitiva. Profa. Dra. Andréa G. Enfrentamento da Dor Crônica Enfrentamento da Dor Profa. Dra. Andréa G. Portnoi BIO PSICO SOCIAL Sensação Incapacitação Diagnóstico Medicamentos Procedimentos Tratamentos Emoção Cognição Comportamento

Leia mais

15/2/2012 GESTÃO DE PESSOAS. Profa. Adriana Duarte RELAÇÃO. Motivação Clima Integração Inclusão Confiança Comunicação Liderança... QUEM É VOCÊ TAREFA

15/2/2012 GESTÃO DE PESSOAS. Profa. Adriana Duarte RELAÇÃO. Motivação Clima Integração Inclusão Confiança Comunicação Liderança... QUEM É VOCÊ TAREFA 15/2/2012 Profa. Adriana Duarte GESTÃO DE PESSOAS Profa. Mary Pires Profa. Adriana Duarte 2 RELAÇÃO TAREFA Motivação Clima Integração Inclusão Confiança Comunicação Liderança... QUEM É VOCÊ 1 CONHECENDO

Leia mais

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL Administração de Recursos Humanos É o processo de desenvolver qualidades nos RHs para habilitá-los a serem mais produtivos e contribuir melhor para o alcance dos

Leia mais

IV Seminário Internacional Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Dieter Kelber

IV Seminário Internacional Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Dieter Kelber IV Seminário Internacional Maturidade em Gerenciamento de Projetos MATURIDADE EM GESTÃO DE PROJETOS: QUESTÃO DE COMPETÊNCIAS OU PERFIL DO GESTOR? Dieter Kelber Nunca comece um projeto sem ter todos os

Leia mais

Fundamentos da Direção

Fundamentos da Direção Aula 7 Direção Fundamentos da Direção Inerente a qualquer organização está a necessidade de gerir esforços individuais em função de objetivos organizacionais. A direção é a função da administração responsável

Leia mais

Processos fundamentais de cognição social

Processos fundamentais de cognição social Processos fundamentais de cognição social Ao processo de interpretação e de simplificação da realidade social a partir das nossas crenças, valores e saberes prévios Chamamos cognição social Se organizamos

Leia mais

Iguais, só que diferentes: um manual para reconhecer as diferenças e resolver conflitos nos relacionamentos, por Mark S Majors.

Iguais, só que diferentes: um manual para reconhecer as diferenças e resolver conflitos nos relacionamentos, por Mark S Majors. Iguais, só que diferentes: um manual para reconhecer as diferenças e resolver conflitos nos relacionamentos, por Mark S Majors. Cada um de nós é um ser único, conforme pode ser atestado pela impressão

Leia mais

Perspectivas da Gestão Estratégica de Pessoas para as Organizações Públicas

Perspectivas da Gestão Estratégica de Pessoas para as Organizações Públicas Perspectivas da Gestão Estratégica de Pessoas para as Organizações Públicas Aleksandra Pereira dos Santos Doutora em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações UnB Coordenadora-Geral de RH Previc

Leia mais

Treinamento e Desenvolvimento

Treinamento e Desenvolvimento Treinamento e Desenvolvimento Agenda 1 2 T&D e Estratégia de RH Treinamento & Desenvolvimento 3 4 Coaching & Mentoring Desenvolvimento de Lideranças 1 T&D e Estratégia de RH Relembrando... Os processos

Leia mais

Profa. Cláudia Palladino. Unidade IV SUPRIMENTO DE MÃO DE OBRA

Profa. Cláudia Palladino. Unidade IV SUPRIMENTO DE MÃO DE OBRA Profa. Cláudia Palladino Unidade IV SUPRIMENTO DE MÃO DE OBRA Seleção, admissão e avaliação Nesta unidade vamos estudar: Seleção por competências; Processo Admissional; Avaliação do processo de recrutamento

Leia mais

FEA-RP/USP RAD 1402 Comportamento do Consumidor Prof. Dirceu Tornavoi de Carvalho. MOTIVAÇÃO, PERSONALIDADE E EMOÇÃO (Aula 6)

FEA-RP/USP RAD 1402 Comportamento do Consumidor Prof. Dirceu Tornavoi de Carvalho. MOTIVAÇÃO, PERSONALIDADE E EMOÇÃO (Aula 6) FEA-RP/USP RAD 1402 Comportamento do Consumidor Prof. Dirceu Tornavoi de Carvalho MOTIVAÇÃO, PERSONALIDADE E EMOÇÃO (Aula 6) Tipos de Necessidades / Motivos A Hierarquia de Maslow 2. 3. 4. 5. Auto- Realização

Leia mais

Apresentação: Instrumentos de avaliação psicológica.

Apresentação: Instrumentos de avaliação psicológica. Apresentação: Instrumentos de avaliação psicológica. Testes de uso exclusivo de psicólogos PARTE 1 www.casadopsicologo.com.br Inventário Fatorial de Personalidade (IFP) Faixa Etária: 18 a 60 anos. Tempo

Leia mais

Lista de exercícios. Liderança. Prof. Carlos Xavier.

Lista de exercícios. Liderança. Prof. Carlos Xavier. INSTITUTO DE GESTÃO, ECONOMIA E POLÍTICAS PÚBLICAS Lista de exercícios Liderança 1. (CESPE/STJ/Técnico/2008) O gestor de recursos humanos que utiliza a liderança centrada nas pessoas se preocupa em passar

Leia mais

Formulário de Avaliação de Desempenho UNIMED CAMPINA GRANDE. Registro funcional: Diretoria / Gerencia: Data da Avaliação:

Formulário de Avaliação de Desempenho UNIMED CAMPINA GRANDE. Registro funcional: Diretoria / Gerencia: Data da Avaliação: Formulário de Avaliação de Desempenho UNIMED CAMPINA GRANDE Nota Final: Para uso do RH Nome do Avaliado: Cargo: Registro funcional: Diretoria / Gerencia: Data da Avaliação: Nome do Avaliador: Cargo: ASSIDUIDADE

Leia mais

Critérios de Avaliação Disciplina: Orquestra de Sopros 2º CICLO

Critérios de Avaliação Disciplina: Orquestra de Sopros 2º CICLO 2º CICLO DOMÍNIO DA CRITÉRIOS GERAIS PERFIL DO ALUNO: DESCRITORES GERAIS INSTRUMENTOS INDICADORES DE % Coordenação psico-motora. Sentido de pulsação/ritmo/harmonia/ fraseado. COGNITIVOS: APTIDÕES CAPACIDADES

Leia mais

P-58 T&D E O ALINHAMENTO DE DISCURSOS E PRÁTICAS GUSTAVO G. BOOG E MARCELO BOOG

P-58 T&D E O ALINHAMENTO DE DISCURSOS E PRÁTICAS GUSTAVO G. BOOG E MARCELO BOOG P-58 T&D E O ALINHAMENTO DE DISCURSOS E PRÁTICAS GUSTAVO G. BOOG E MARCELO BOOG www.boog.com.br Estejam prontos, vamos ficar em pé, já vamos começar Fonte: Primeast e Autodescoberta Divertida 2 Diga seu

Leia mais

Inteligência Lingüística:

Inteligência Lingüística: Inteligência Lingüística: Capacidade de lidar bem com a linguagem, tanto na expressão verbal quanto escrita. A linguagem é considerada um exemplo preeminente da inteligência humana. Seja pra escrever ou

Leia mais

O EGOGRAMA. O Egograma, foi elaborado com a intenção de nortear o indivíduo de forma auto perceptiva, sobre suas prováveis tendências comportamentais.

O EGOGRAMA. O Egograma, foi elaborado com a intenção de nortear o indivíduo de forma auto perceptiva, sobre suas prováveis tendências comportamentais. O EGOGRAMA O Egograma foi criado por Eric Berne, Criador da Analise Transacional (Pode ler um livro chamado "O que você diz depois de dizer olá ), fala teoricamente sobre a abordagem Analise transacional.

Leia mais

Dinâmica interna de Grupos

Dinâmica interna de Grupos Dinâmica interna de Grupos Cap. 6 - A dinâmica interna dos grupos, do livro: BEAL, G., BOHLEN, J., RAUDABAUGH, J. N. Liderança e dinâmica de grupo. Rio de Janeiro: Zahar, 1990. pag 59 a 90 Manifestações

Leia mais

PSICOLOGIA CENTRADA NO CLIENTE: CARL ROGERS

PSICOLOGIA CENTRADA NO CLIENTE: CARL ROGERS PSICOLOGIA CENTRADA NO CLIENTE: CARL ROGERS Se eu deixar de interferir nas pessoas, elas se encarregarão de si mesmas, se eu deixar de comandar as pessoas, elas se comportam por si mesmas, se eu deixar

Leia mais

Desafios e Oportunidades para a Gestão de Pessoas na Organização Contemporânea. Joel Dutra

Desafios e Oportunidades para a Gestão de Pessoas na Organização Contemporânea. Joel Dutra Desafios e Oportunidades para a Gestão de Pessoas na Organização Contemporânea Joel Dutra Joel Souza Dutra PERFIL: Professor-Livre Docente da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São

Leia mais

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Prof. Saravalli ademir_saravalli@yahoo.com.br O comportamento organizacional é um campo de estudos que investiga o impacto que indivíduos, grupos e a estrutura têm sobre o

Leia mais

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL. Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Sejam Bem-Vindos!

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL. Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Sejam Bem-Vindos! RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Prof. Dr. Márcio Magalhães Fontoura Sejam Bem-Vindos! ACORDO DE TRABALHO Motivação Disposição para aprendizagem xícara de chá Comprometimento com os resultados Trazer o Vinho

Leia mais

Planejamento SPU/SC. Cristiano De Angelis

Planejamento SPU/SC. Cristiano De Angelis Planejamento SPU/SC Cristiano De Angelis Tópicos da Apresentação 1. O que é missão? 2. O que é visão? 3. O que é um projeto? 4. O que é uma ação? 5. Sugestão de um projeto. Valores da SPU 1. Compromisso

Leia mais

Branding Estratégias de Posicionamento e Valor da Marca no mercado imobiliário

Branding Estratégias de Posicionamento e Valor da Marca no mercado imobiliário Branding Estratégias de Posicionamento e Valor da Marca no mercado imobiliário Sérgio Santos Setembro de 2012 1 Objetivos APRESENTAR ESTRATÉGIAS DE POSICIONAMENTO ESUAIMPORTÂNCIA APRESENTAR CONCEITOS DE

Leia mais

> Perfil de Montagem de Equipe e de Estilos de Liderança. Nome: Peter Sample

> Perfil de Montagem de Equipe e de Estilos de Liderança. Nome: Peter Sample > Perfil de Montagem de Equipe e de Estilos de Liderança Nome: Peter Sample Data: 14 abril 2009 Tipos na equipe Pode adotar Provável que Tipos na equipe Coordenador Dinamizador Gerador de Idéias Finalizador

Leia mais

COMPREENDENDO OS ENFOQUES DO COMPROMETIMENTO ORGANIZACIONAL

COMPREENDENDO OS ENFOQUES DO COMPROMETIMENTO ORGANIZACIONAL ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 COMPREENDENDO OS ENFOQUES DO COMPROMETIMENTO ORGANIZACIONAL Paula Suemi Souza Kuabara 1 ; Maria Iolanda

Leia mais

NECESSIDADE DO CLIENTE E DE CONSUMO. Marketing e empreendedorismo EDUTEC / SATC Prof. Diego Piovesan Medeiros

NECESSIDADE DO CLIENTE E DE CONSUMO. Marketing e empreendedorismo EDUTEC / SATC Prof. Diego Piovesan Medeiros NECESSIDADE DO CLIENTE E DE CONSUMO Marketing e empreendedorismo EDUTEC / SATC Prof. Diego Piovesan Medeiros Outros Conceitos II Necessidades Estado de privação do indivíduo Físicas Sociais Individuais

Leia mais

A doença crónica e a deficiência relações com os recursos internos

A doença crónica e a deficiência relações com os recursos internos A doença crónica e a deficiência relações com os recursos internos 9º CONGRESSO NACIONAL DE PSICOLOGIA DA SAÚDE Aventura Social Faculdade de Motricidade Humana Aveiro, 10 Fevereiro de 2012 Lúcia Canha

Leia mais

Compreende: todas as decisões e atividades do consumidor ligadas à escolha, compra, uso e descarte dos bens e serviços.

Compreende: todas as decisões e atividades do consumidor ligadas à escolha, compra, uso e descarte dos bens e serviços. Compreende: todas as decisões e atividades do consumidor ligadas à escolha, compra, uso e descarte dos bens e serviços. Ocorre antes da compra e continua muito além do momento em que o produto foi utilizado,

Leia mais

OPQ Perfil OPQ. Relatório de Inteligência Emocional. Nome Sample Candidate. Data 23 outubro

OPQ Perfil OPQ. Relatório de Inteligência Emocional. Nome Sample Candidate. Data 23 outubro OPQ Perfil OPQ Relatório de Inteligência Emocional Nome Sample Candidate Data www.ceb.shl.com INTRODUÇÃO Este relatório descreve as competências-chave para o da Inteligência Emocional (IE), que se pode

Leia mais

III SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO

III SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO III SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO EDUCAR PARA O FUTURO (RE)PENSAR O ENSINO WORKSHOP KIT EMOCIONAL DO DOCENTE Câmara de Lobos, 6 e 7 de Maio de 2016 Anabela Pereira e Jacinto Jardim KIT EMOCIONAL DOCENTE AS EMOÇÕES

Leia mais

Serão as emoções importantes? Sim

Serão as emoções importantes? Sim As emoções Emoções Uma reação complexa a estímulos externos (mais frequentemente) e também a estímulos internos, que se traduz em reações fisiológicas, comportamentais, cognitivas, afetivas, sentimentais

Leia mais

Unidade I APRENDIZADO ORGANIZACIONAL. Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro

Unidade I APRENDIZADO ORGANIZACIONAL. Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro Unidade I APRENDIZADO ORGANIZACIONAL Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro Itens de Estudo 1. O que significa aprender? 2. O tempo da aprendizagem 3. O Conhecimento formal 4. Aprender individual Questão

Leia mais

Escola e características sócioemocionais. Daniel Santos IBRE Dezembro/ 2014

Escola e características sócioemocionais. Daniel Santos IBRE Dezembro/ 2014 Escola e características sócioemocionais Daniel Santos IBRE Dezembro/ 2014 Primórdios: saber fazer coisas Resultados futuros dependem de habilidades, que podem ser aprendidas. Preferências e atributos

Leia mais