MENOS CUSTOS = MAIS FORMALIDADE E MENOS DEMISSÕES NO EMPREGO DOMÉSTICO BRASILEIRO.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MENOS CUSTOS = MAIS FORMALIDADE E MENOS DEMISSÕES NO EMPREGO DOMÉSTICO BRASILEIRO."

Transcrição

1 MENOS CUSTOS = MAIS FORMALIDADE E MENOS DEMISSÕES NO EMPREGO DOMÉSTICO BRASILEIRO. Conforme, simulação abaixo, baseado na aprovação dos Projetos de Lei da Campanha de Abaixo Assinado Legalize sua doméstica e pague menos INSS, e a aprovação da PEC 66/2012, teremos um aumento na arrecadação do INSS e do FGTS, com o aumento da FORMALIZAÇÃO de 1.3 milhão de empregados domésticos, e o aumento de 1 milhão de DIARISTAS passando a serem contribuintes do INSS. Projetos de Lei da Campanha: 1) Redução do INSS do Empregador Doméstico de 12% para 4%, gerando uma economia de 8%. Projeto de Lei 7.082/2010; 2) Que a Multa Rescisória de 40% sobre o FGTS em caso de demissão, passe para 10%, proposta da Comissão Mista da PEC 66/2012. Pelo PL 6.465/2009, a Multa seria OPCIONAL. Neste momento apoiamos a proposta da Comissão Mista; 3) Refinanciamento da dívida do empregador doméstico FORMAL e INFORMAL com o INSS, em até 60 (sessenta), sem Multa por atraso e com Juros baixos. Projeto de Lei 6.707/2009; 4) Dedução no Imposto de Renda das despesas com Plano de Saúde e/ou Odontológico, para o empregador que der este benefício a seu empregado doméstico. Projeto de Lei 7.341/2010; 5) Multa para o empregador doméstico que não cumprir a Lei. Projeto de Lei 7.156/2010; 6) Definição de DIARISTA como todo trabalhador que presta serviço no máximo dois dias por semana para o mesmo Contratante, e recebe o pagamento no dia da diária Sem Vínculo Empregatício. Mudar o voto da Câmara dos Deputados Federais, que reduziu para um dia na semana. Projeto de Lei 7.279/2010; 7) Salário Família para o empregado doméstico, sem aumentar o custo do empregador. Projeto de Lei 2.222/ Simulação de Arrecadação de INSS e FGTS dos Empregados Domésticos Para a projeção de aumento de arrecadação do INSS e do FGTS, foram considerados os seguintes dados: 1 Quantidade de Empregados Domésticos/Diaristas (Base PNAD/2011 do IBGE) = , sendo: 1.1 Empregados Domésticos = Com a Carteira de Trabalho Assinada (FORMAIS) = Apesar, que hoje são Sem a Carteira de Trabalho Assinada (INFORMAIS) =

2 1.2 Diaristas = Estimado - Contribuem para o INSS = Não Contribuem para o INSS, estão totalmente desprotegidas = Salário Mínimo de R$ 678,00. Foi considerado um Salário Base Médio de R$ 735,00, em função dos Pisos Salariais nos estados do Paraná (R$ 811,80 = 5,93%), Rio de Janeiro (R$ 802,53 = 12,21%), Rio Grande do Sul (R$ 770,00 = 7,48%), Santa Catarina (R$ 765,00 = 2,89%), São Paulo (R$ 755,31,58%), Demais Estados (R$ 678,00 = 40,00%). 1.4 Restituição do INSS na Declaração de Ajuste Anual de Imposto de Renda, a aproximadamente empregadores domésticos que usam o Modelo Completo = R$ , Arrecadação Anual do INSS com base em um salário médio de R$ 735,00, de de empregados domésticos FORMAIS. 1.6 Perda na arrecadação do INSS com a demissão de empregadas domésticas, base salarial média de R$ 735, Arrecadação atual do FGTS com base em empregados que recebem depósitos, tendo por base o salário médio de R$ 735, Arrecadação com o FGTS obrigatório para empregados domésticos, tendo por base o salário médio de R$ 735,00. 1 Arrecadação atual com INSS do empregador = 12% para de contribuintes Empregador 12% R$ 88,20 R$ ,00 R$ ,00 Empregado 8% R$ 58,80 R$ ,00 R$ ,00 TOTAL 20% R$ 147,00 R$ ,00 R$ ,00 2 Perda de arrecadação com a demissão de empregados domésticos = 20% Empregador 12% R$ 88,20 R$ ,00 R$ ,00 Empregado 8% R$ 58,80 R$ ,00 R$ ,00 TOTAL 20% R$ 147,00 R$ ,00 R$ ,00

3 3 Nova arrecadação com o INSS do empregador = 4% - Projeto de Lei 7.082/ empregados domésticos Empregador 4% R$ 29,40 R$ ,00 R$ ,00 Empregado 8% R$ 58,80 R$ ,00 R$ ,00 TOTAL 12% R$ 88,20 R$ ,00 R$ , Aumento de arrecadação de mais de empregados domésticos que serão FORMALIZADOS Empregador 4% R$ 29,40 R$ ,00 R$ ,00 Empregado 8% R$ 58,80 R$ ,00 R$ ,00 TOTAL 12% R$ 88,20 R$ ,00 R$ , TOTAL da nova arrecadação com de empregados domésticos FORMALIZADOS = R$ ,00 4 Arrecadação atual do FGTS com base em um salário médio de R$ 735,00, para empregados Atual = Empregado 8% R$ 58,80 R$ ,00 R$ Aumento na arrecadação do FGTS com base em um salário mínimo de R$ 735,00 para empregados domésticos, sendo a Multa de 10% em caso de demissão sem justa causa OPCIONAL ao Empregado Doméstico Proposta da Comissão Mista (PL 6.465/2009 = OPCIONALIDADE DA MULTA) Empregados 8% R$ 58,80 R$ ,00 R$

4 6 SALDO TOTAL DA NOVA ARRECADAÇÃO: INSS + FGTS para uma média de de empregados domésticos FORMALIZADOS 6.1 Arrecadação Anual com o INSS de 4% do empregador doméstico para R$ ,00 milhões de empregados (Ver item 3 Nova situação) 6.2 Arrecadação Anual com o INSS de 12% do empregador doméstico para 2 milhões de R$ ,00 empregados (Ver item 1 situação atual) SUB - TOTAL - R$ , Perda na arrecadação do INSS com a demissão de empregados domésticos R$ ,00 (Ver item 2) AUMENTO NA ARRECADAÇÃO DO R$ ,00 INSS 6.4 Eliminação da Restituição do INSS no Imposto de Renda R$ ,00 SUB - TOTAL R$ , Aumento na arrecadação do FGTS (Ver item 5 Arrecadação do FGTS) R$ ,00 SUB - TOTAL R$ , Salário Família Nova Despesa, proposto pelo Projeto de Lei 2.222/2010 e R$ ,00 pela PEC 66/2012. Cota = R$ 23,36 por filho até 14 anos SUB - TOTAL R$ , Seguro-Desemprego Nova Despesa proposta pela PEC 66/2012. R$ ,00 SALDO TOTAL + R$ ,00

5 2 Arrecadação com o parcelamento da Dívida do INSS em 60 meses, proposto pelo Projeto de Lei 6.707/2009, que dará mais estimulo a FORMALIZAÇÃO de de empregados domésticos. Este Projeto de Lei, irá permitir que o empregador doméstico INFORMAL, regularize seu empregado doméstico, retroagindo a data de admissão, além de permitir que o empregador FORMAL, que está em atraso com o INSS, regularize este débito, beneficiando seus empregados. Tendo por base, que em média 1.3 milhão de empregados sejam FORMALIZADOS, com uma média de 12 meses de recolhimento em atraso, tendo como base um INSS de 12% (doze por cento), sendo 4% (quatro por cento) a parte do EMPREGADOR e 8% (oito por cento) a parte do EMPREGADO, também paga pelo EMPREGADOR, teremos nos próximos 60 meses uma arrecadação de R$ 1.3 bilhão. 3 Simulação de Arrecadação de INSS das DIARISTAS passando de 11% para 5%, conforme proposto pelo Projeto de Lei 7.279/ Arrecadação atual com INSS de DIARISTAS a 11% sobre um Salário Mínimo de R$ 678,00 sem Aposentadoria por Tempo de Contribuição. Diaristas 11% R$ 74,58 R$ ,00 R$ ,00 2 Arrecadação atual com INSS de DIARISTAS a 5% sobre um Salário Mínimo de R$ 678,00 sem Aposentadoria por Tempo de Contribuição. Diaristas 5% R$ 33,90 R$ ,00 R$ ,00 3 Aumento na arrecadação = R$ ,00

6 Observação Importante: 1 No caso das DIARISTAS, considerando as despesas da Previdência Social com os Benefícios de Salário Maternidade, Auxilio Doença, Pensão por Morte, e do INSS com Aposentadoria, significa que o Tesouro Nacional terá de subsidiar estes benefícios, assim como está fazendo para a Contribuinte Facultativa, que é a Dona de Casa. 2 A vantagem, será dar a segurança Previdenciária a pelo menos mais 1 milhão de DIARISTAS, que passarão a ser contribuintes, podendo chegar a médio prazo a totalidade de todas as DIARISTAS passando a serem contribuintes. 3 Seria criado o Micro Empreendedor Diarista Doméstico MEDD, aplicando a mesma regra do MEI, ou seja, reduzindo o INSS de 11% para 5%. 4 Dedução no Imposto de Renda Anual de Plano de Saúde e/ou Odontológico para o Empregador Doméstico, que der estes benefícios a seus empregados domésticos, proposto pelo Projeto de Lei 7.341/2010. Esta dedução só poderá ser deduzida pelo empregador que assina a Carteira de Trabalho de seu empregado doméstico. É mais um estimulo a FORMALIDADE, e apesar de gerar uma Renuncia Fiscal a Receita Federal, por outro lado, gera uma economia nas despesas do SUS, de R$ 2,00 (dois reais), para cada R$ 1,00 (um real) renunciado. Nossa estimativa, considerando um Plano de Saúde com valor médio mensal de R$ 100,00, com uma dedução média de 20% desta despesa, e que 300 mil empregadores optem em dar este benefício, é de uma Renuncia Anual de R$ 72 milhões pela Receita Federal, e uma economia para o SUS de pelo menos R$ 144 milhões anuais, uma economia anual para o Tesouro Nacional de R$ 72 milhões. 5 Multa equivalente atualmente a R$ 600,00 para o empregador que não cumprir a Lei, proposto pelo Projeto de Lei 7.156/2010. Esta multa, será a favor do empregado doméstico prejudicado, que o Juiz terá de imputar ao empregador doméstico que não cumpre a Lei. Seu principal objetivo, é

7 estimular a FORMALIDADE, ou seja, quanto mais custo por descumprir a Lei, mais empregadores irão assinar a Carteira de Trabalho. IMPACTO NO EMPREGO DOMÉSTICO COLOCADO PELA RECEITA FEDERAL De acordo com a apresentação do Sr. Arnaldo Barbosa de Lima Junior, realizada no mês de maio de 2011, no Seminário O futuro do emprego doméstico no Brasil, proposto pelo Instituto Doméstica Legal e realizado pelas Comissões de Legislação Participativa, Trabalho, Seguridade Social, e Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados Federais, a simples aprovação da PEC 478/2010, sem a redução dos custos para o empregador doméstico, irá gerar o aumento na INFORMALIDADE de 10% (dez por cento), gerando perdas na arrecadação, além de aumento de custos para o cofre público, conforme quadro abaixo: 1 Aumento da Informalidade

8 2 - Impacto Fiscal com a situação na situação atual sem a PEC 478/2010. RESUMO O problema neste momento, é que o parecer da Assessoria Parlamentar da Câmara, deu parecer pela NÃO APROVAÇÃO do PL 7.082/2010 na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara CFT, pois baseado na Lei de Responsabilidade Fiscal, a contra partida oferecida acima, é especulativa, para eles o que vale é uma contra partida concreta, como quando o Governo edita uma Medida Provisória, e já garante a renuncia com o dinheiro do Tesouro Nacional, que é dinheiro do contribuinte. Esta também é a posição do Ministério da Fazenda, que em reunião no mês de setembro de 2012, também afirmou que o Projeto de Lei não passaria no executivo. No período de 2011 a 2013, o governo editou várias Medidas Provisórias, visando a desoneração da economia, principalmente a redução do INSS das empresas, gerando uma renuncia fiscal que até 2014 será de R$ 306 bilhões, que serão bancados pelo Tesouro Nacional. Medidas justas e necessárias para manter emprego e aquecer a econômica, todas elas aprovadas pelo Congresso Nacional. Veja as Medidas Provisórias de Desoneração dos custos dos empresários para aquecimento da economia.

9 Sem contar, as inúmeras Anistias de dívidas dos Ruralistas de mais de R$ 100 bilhões, o PROER para salvar os Bancos em mais de R$ 60 bilhões, parcelamentos de dívidas das empresas, e vai por ai afora. E as perguntas são: 1) Por que só para o emprego doméstico se aplica o RIGOR da Lei? 2) Por que não se pode usar o dinheiro do Tesouro Nacional para evitar a demissão de mais de empregadas domésticas? 3) O Poder Legislativo existe para criar e melhorar as Leis, é um Poder Constitucionalmente SOBERANO e INDEPENDENTE. Será que ele não pode aprovar uma Lei para fazer Justiça Social e Trabalhista para o emprego doméstico? Acredito que não, que o Congresso Nacional como já demonstrou em sua história, será JUSTO, SOBERNO e INDEPENDENTE, fazendo e aprovando Leis para o bem do cidadão e do Brasil. Com a aprovação dos Projetos de Lei da Campanha de Abaixo Assinado Legalize sua doméstica e pague menos INSS, e a PEC 66/2012, ganha os trabalhadores, os empregadores domésticos, as Diaristas, os Contratantes de Diaristas, o Governo que irá arrecadar mais, além de economizar com despesas do SUS e da Justiça com menos ações trabalhistas, e fundamentalmente, dá-se direitos JUSTOS, DIGNOS e MERECIDOS aos empregados domésticos, que sejam cumpridos pelos empregadores domésticos, pois os mesmos serão RECONHECIDOS e RESPEITADOS como geradores de TRABALHO e RENDA, enfim será decretada a LEI ÁUREA NO EMPREGO DOMÉSTICO BRASILEIRO. Rio de Janeiro, 16 de abril de Mario Avelino Presidente do Instituto Doméstica Legal.

Carteira de Trabalho.Não Assinada

Carteira de Trabalho.Não Assinada TABELA DO EMPREGO DOMÉSTICO PNAD 2011 do IBGE Aumento da FORMALIDADE de mais 1.3 milhão de empregados domésticos, passando de 30% para 50% com a aprovação da PEC 478/2010 + os Projetos de REDUÇÃO DOS CUSTOS

Leia mais

PNAD EMPREGADOS A MENOS NO MERCADO E AUMENTO DA FORMALIDADE NO EMPREGO DOMÉSTICO

PNAD EMPREGADOS A MENOS NO MERCADO E AUMENTO DA FORMALIDADE NO EMPREGO DOMÉSTICO PNAD 2013 23.000 EMPREGADOS A MENOS NO MERCADO E AUMENTO DA FORMALIDADE NO EMPREGO DOMÉSTICO De acordo com o PNAD (Pesquisa Nacional de Amostra por Domicilio) 2013 do IBGE, o Brasil passou de 6.446.000

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 2.146, DE 2011

PROJETO DE LEI N o 2.146, DE 2011 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 2.146, DE 2011 Acrescenta ao art. 12 da Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, o 13, e acrescenta art. 125-B à Lei nº 8.213, de 24 de julho de

Leia mais

AS DESVANTAGENS DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL NÃO LEGALIZADO

AS DESVANTAGENS DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL NÃO LEGALIZADO AS DESVANTAGENS DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL NÃO LEGALIZADO Eduardo Pimenta BERNARDES 1 ¹ Nathalia de Mello MENDONÇA ² Everson José JUAREZ ³ RESUMO: O presente trabalho enfoca a problemática existente

Leia mais

Os grandes números do Fundo de Garantia nos seus 50 anos

Os grandes números do Fundo de Garantia nos seus 50 anos Os grandes números do Fundo de Garantia nos seus 50 anos Os grandes números do Fundo de Garantia nos seus 50 anos de existência atualizados em 12/09/2016 no site do ministério do Trabalho www.trabalho.gov.br

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 170, DE 2013

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 170, DE 2013 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 170, DE 2013 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 9.250, de 26 de dezembro de 1995, que altera a legislação do imposto de renda das pessoas físicas e

Leia mais

INFORMATIVO Nº 001 MÊS JANEIRO- ANO 2016

INFORMATIVO Nº 001 MÊS JANEIRO- ANO 2016 Avenida Amaral Peixoto, n.º 91 Salas 806 e 817 Centro - Volta Redonda/RJ CEP 27.253-220 Tel. (24) 3342-8800 Fax.: (24) 3342-8709 E-mail: sindcontvr@sindcontvr.org.br Site: www.sindcontvr.org.br INFORMATIVO

Leia mais

GUIA DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Tudo o que você precisa saber para formalizar o seu negócio.

GUIA DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL. Tudo o que você precisa saber para formalizar o seu negócio. GUIA DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Tudo o que você precisa saber para formalizar o seu negócio. 2 Apresentação Milhões de brasileiros já estão aproveitando os benefícios de ser um Microempreendedor Individual.

Leia mais

Pagamento do 13 o salário deve injetar em torno de R$ 78 bi na economia

Pagamento do 13 o salário deve injetar em torno de R$ 78 bi na economia 1 São Paulo, 11 de novembro de 2008 NOTA À IMPRENSA Pagamento do 13 o salário deve injetar em torno de R$ 78 bi na economia Até o final de 2008 devem ser injetados na economia brasileira cerca de R$ 78

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares Simplificada

Pesquisa de Orçamentos Familiares Simplificada Pesquisa de Orçamentos Familiares Simplificada 4º Fórum SIPD Rio de Janeiro 30 de junho de 2008 Apresentação dos Questionários: Trabalho e Rendimento Individual Questionário de Trabalho e Rendimento Individual

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PARA TODOS

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PARA TODOS PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PARA TODOS José Ribeiro Pena Neto Vice-Presidente do Conselho Deliberativo da Abrapp 40 ANOS DE UMA HISTÓRIA BEM VIVIDA... O Brasil tem hoje o 10º Sistema de Previdência Complementar

Leia mais

Por que o governo quer reformar a Previdência?

Por que o governo quer reformar a Previdência? 1 No final de 2016, o Governo Federal enviou ao Congresso Nacional uma proposta que traz grandes mudanças na Previdência Social. Está previsto que esse documento, chamado Proposta de Emenda Constitucional

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS Esta cartilha traz informações e dicas, de forma simples e clara, para que você conheça as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Leia com atenção e comece a

Leia mais

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 1 ÍNDICE Imposto de Renda 2016... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais.... 05 Formas de entrega.... 06 Multa pelo atraso na entrega...

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº xxx, DE 11 DE AGOSTO DE 2014. Exposição de Motivos Anexo I Cria o Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores

Leia mais

PLANO NACIONAL DE COMBATE À INFORMALIDADE PLANCITE

PLANO NACIONAL DE COMBATE À INFORMALIDADE PLANCITE PLANO NACIONAL DE COMBATE À INFORMALIDADE Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará SRTE/CE Seção de Inspeção do Trabalho - SEINT 16 de Junho de 2015 Contexto Em maio de 2014 o ministro

Leia mais

Esquemas de financiamento utilizados na expansão de cobertura

Esquemas de financiamento utilizados na expansão de cobertura Esquemas de financiamento utilizados na expansão de cobertura Financiamento da Previdência e da Seguridade Social no Brasil Paulo Tafner e Fabio Giambiagi Buenos Aires, maio/2010 Estrutura da Seguridade

Leia mais

TERCEIRA COLETÂNEA DE RESPOSTAS DADAS A PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 - GOIÁS PARCERIAS

TERCEIRA COLETÂNEA DE RESPOSTAS DADAS A PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 - GOIÁS PARCERIAS TERCEIRA COLETÂNEA DE RESPOSTAS DADAS A PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO PREGÃO PRESENCIAL Nº 001/2015 - GOIÁS PARCERIAS Processo n : 201500004029144 Assunto: CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS

Leia mais

PRONUNCIAMENTO SOBRE REGULAMENTAÇÃO DOS DIREITOS DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS

PRONUNCIAMENTO SOBRE REGULAMENTAÇÃO DOS DIREITOS DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS PRONUNCIAMENTO SOBRE REGULAMENTAÇÃO DOS DIREITOS DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Senadores, Amigos que nos assistem e nos ouvem pela Rádio Senado e pela TV Senado O Congresso

Leia mais

COMISSÃO MISTA DESTINADA A PROFERIR PARECER À MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 15 DE MARÇO DE

COMISSÃO MISTA DESTINADA A PROFERIR PARECER À MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 15 DE MARÇO DE MPV 670 00117 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO MISTA DESTINADA A PROFERIR PARECER À MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 15 DE MARÇO DE 2015. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 670, DE 2015 Altera a Lei nº 11.482, de 31 de maio

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 9 - Data 2 de fevereiro de 2016 Processo Interessado CNPJ/CPF Assunto: Contribuições Sociais Previdenciárias FATO GERADOR. MOMENTO DE OCORRÊNCIA.

Leia mais

REQUERIMENTO Nº 27, DE 2015 CAE

REQUERIMENTO Nº 27, DE 2015 CAE REQUERIMENTO Nº 27, DE 2015 CAE Requeiro nos termos do art. 58, da Constituição Federal do Brasil e do art. 93 do Regimento Interno do Senado Federal, a realização de audiência pública no âmbito desta

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO "EMPREGADOS EM EDIFÍCIOS E CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS, COMERCIAIS E MISTOS" PARTES: SINDICATO DOS EMPREGADOS DE EDIFÍCIOS, ZELADORES, PORTEIROS, CABINEIROS, VIGIAS, FAXINEIROS,

Leia mais

O LOB DAS CONSTRUTORAS E DO GOVERNO NO AUMENTO DOS LIMITES DE FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS COM O FUNDO DE GARANTIA FGTS

O LOB DAS CONSTRUTORAS E DO GOVERNO NO AUMENTO DOS LIMITES DE FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS COM O FUNDO DE GARANTIA FGTS O LOB DAS CONSTRUTORAS E DO GOVERNO NO AUMENTO DOS LIMITES DE FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS COM O FUNDO DE GARANTIA FGTS Em matéria na imprensa no dia 17 de setembro último, o governo disse que vai aumentar

Leia mais

CARGOS, SALÁRIOS E BENEFÍCIOS

CARGOS, SALÁRIOS E BENEFÍCIOS CARGOS, SALÁRIOS E BENEFÍCIOS Ser Humano tratado como Vantagem Competitiva Empregado como principal agente no desempenho organizacional Essa valorização é feita através de recompensas O mais importante

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA E FINANÇAS PÚBLICAS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO

CONJUNTURA ECONÔMICA E FINANÇAS PÚBLICAS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO CONJUNTURA ECONÔMICA E FINANÇAS PÚBLICAS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO 1 Seminário de Planejamento da Diretoria Executiva Gestão 2017-2021 São Bernardo do Campo, 13 de fevereiro de 2017 Tópicos 1 Conjuntura

Leia mais

Salário Mínimo e Distribuição de Renda no Brasil Potencial e Limites

Salário Mínimo e Distribuição de Renda no Brasil Potencial e Limites Salário Mínimo e Distribuição de Renda no Brasil Potencial e Limites João Saboia Instituto de Economia - UFRJ 7 e 8 de Maio de 2014 Seminário Política de Salário Mínimo para 2015-2018 Avaliações de Impacto

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17

Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 Sumário APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO SINOPSES PARA CARREIRAS FISCAIS... 17 EDITAL SISTEMATIZADO CARREIRAS FISCAIS... 19 1. Receita Federal do Brasil... 19 2. Ministério do Trabalho e Emprego... 21 CAPÍTULO

Leia mais

EDITAL SISTEMATIZADO TECNICO INSS 2015/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm

EDITAL SISTEMATIZADO TECNICO INSS 2015/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm EDITAL SISTEMATIZADO TECNICO INSS 2015/2016 De acordo com o edital do concurso e com a obra: Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm ITENS DO EDITAL TECNICO INSS TÓPICO DO

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, ADMINISTRAÇÃO E DE SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 153, DE 2015

COMISSÃO DE TRABALHO, ADMINISTRAÇÃO E DE SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 153, DE 2015 COMISSÃO DE TRABALHO, ADMINISTRAÇÃO E DE SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 153, DE 2015 Tipifica a conduta de deixar de repassar as contribuições ao FGTS recolhidas dos contribuintes à Caixa Econômica

Leia mais

EDITAL SISTEMATIZADO TRT 1ª Região Magistratura do Trabalho.

EDITAL SISTEMATIZADO TRT 1ª Região Magistratura do Trabalho. EDITAL SISTEMATIZADO TRT 1ª Região Magistratura do Trabalho. De acordo com a obra: Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm. ITENS DO EDITAL TRT 1ª REGIÃO - Magistratura TÓPICO

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Setembro 2017 (RAIS/CAGED) 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 23/10/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Setembro 2017 (RAIS/CAGED) 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 23/10/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Setembro 2017 (RAIS/CAGED) 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 23/10/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Mercado de trabalho

Leia mais

SINDICATO DOS EMPREGADOS DE EMPRESAS DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DO PARANÁ

SINDICATO DOS EMPREGADOS DE EMPRESAS DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DO PARANÁ PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PARA CELEBRAÇÃO DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 DOS TRABALHADORES DAS EMPRESAS PARTICULARES QUE ATUAM NO ESTADO DO PARANÁ. Cláusula 1ª - DATA BASE Fica assegurada a data

Leia mais

esocial esocial Compartilhar informações integradas e atualizadas através de um único banco de dados entre os órgãos envolvidos;

esocial esocial Compartilhar informações integradas e atualizadas através de um único banco de dados entre os órgãos envolvidos; Ref.: nº 34/2013 esocial 1. Conceito O esocial é um projeto do Governo Federal que vai coletar as informações descritas em seu objeto, armazenando-as em Ambiente Nacional, possibilitando aos órgãos participantes,

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Outubro 2017 (RAIS/CAGED) 3º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 22/11/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Outubro 2017 (RAIS/CAGED) 3º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 22/11/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Outubro 2017 (RAIS/CAGED) 3º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 22/11/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Mercado de trabalho brasileiro

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão contribuir. Isso permite que o segurado

Leia mais

CARTILHA PARA EMPREGADORES E TRABALHADORES DIREITOS E DEVERES COM A PEC DAS DOMÉSTICAS

CARTILHA PARA EMPREGADORES E TRABALHADORES DIREITOS E DEVERES COM A PEC DAS DOMÉSTICAS DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO DO EMPREGADOR DOMÉSTICO = MENOS DEMISSÕES E MAIS FORMALIDADE Dê seu voto em www.domesticalegal.org.br CARTILHA PARA EMPREGADORES E TRABALHADORES DIREITOS E DEVERES COM

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Maio 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 20/06/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Emprego na construção continua

Leia mais

Dispensa da retenção referente ao INSS nos pagamentos realizados as empresas constituídas como EI

Dispensa da retenção referente ao INSS nos pagamentos realizados as empresas constituídas como EI Dispensa da retenção referente ao INSS nos pagamentos realizados as empresas constituídas como EI Brasília, 01 de agosto de 211 Unidade de Políticas Públicas Nota Técnica 02/2011 1 Nota Técnica UPP 02/2011

Leia mais

PEC 287/2016. Como a reforma da previdência vai mudar a sua vida? 1

PEC 287/2016. Como a reforma da previdência vai mudar a sua vida? 1 PEC 287/2016 Como a reforma da previdência vai mudar a sua vida? 1 No final de 2016, o Governo Federal enviou ao Congresso Nacional uma proposta que traz grandes mudanças na Previdência Social. Está previsto

Leia mais

Construção pesada gargalos trabalhistas: sugestões de mudança. José Pastore SINICESP

Construção pesada gargalos trabalhistas: sugestões de mudança. José Pastore SINICESP Construção pesada gargalos trabalhistas: sugestões de mudança José Pastore SINICESP 29-03-2011 Principais gargalos Custo do trabalho: a desoneração da folha Custo da insegurança jurídica: a disciplina

Leia mais

PEC 287/2016. Como a reforma da previdência vai mudar a sua vida? 1. cartilha previdencia.indd 1 28/03/ :51:07

PEC 287/2016. Como a reforma da previdência vai mudar a sua vida? 1. cartilha previdencia.indd 1 28/03/ :51:07 PEC 287/2016 Como a reforma da previdência vai mudar a sua vida? 1 cartilha previdencia.indd 1 28/03/2017 15:51:07 No final de 2016, o Governo Federal enviou ao Congresso Nacional uma proposta que traz

Leia mais

PEC 287/2016. Como a reforma da previdência vai mudar a sua vida? 1

PEC 287/2016. Como a reforma da previdência vai mudar a sua vida? 1 PEC 287/2016 Como a reforma da previdência vai mudar a sua vida? 1 No final de 2016, o Governo Federal enviou ao Congresso Nacional uma proposta que traz grandes mudanças na Previdência Social. Está previsto

Leia mais

Número 27 - Julho 2006 NOTA TÉCNICA. Medida Provisória 284 Impactos para empregados domésticos e para empregadores

Número 27 - Julho 2006 NOTA TÉCNICA. Medida Provisória 284 Impactos para empregados domésticos e para empregadores Número 27 - Julho 2006 NOTA TÉCNICA Medida Provisória 284 Impactos para empregados domésticos e para empregadores Medida Provisória 284 Impactos para empregados domésticos e para empregadores Introdução

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 1.552, DE 2003 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 1.552, DE 2003 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI N o 1.552, DE 2003 Altera a Lei nº 8.036, de 11 de maio de 1990, que dispõe sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e dá outras providências, para

Leia mais

EDITAL SISTEMATIZADO AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DO PARÁ - DIREITO/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm

EDITAL SISTEMATIZADO AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DO PARÁ - DIREITO/2016. Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm EDITAL SISTEMATIZADO AUDITOR DO TRIBUNAL DE CONTAS ESTADO DO PARÁ - DIREITO/2016 De acordo com o edital do concurso e com a obra: Direito Previdenciário - 6ª edição Adriana Menezes Editora Juspodivm ITENS

Leia mais

S u m á r i o. Capítulo 1 Notas Introdutórias...1

S u m á r i o. Capítulo 1 Notas Introdutórias...1 S u m á r i o Capítulo 1 Notas Introdutórias...1 1. A Seguridade Social na Constituição de 1988... 1 1.1. Seguridade Social (arts. 194 a 204)... 1 1.1.1. Natureza do Direito à Seguridade Social... 1 1.1.2.

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais

Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais Resumo Aula-tema 04: Benefícios Previdenciários - Regras Gerais O Regime Geral de Previdência Social compreende prestações, devidas inclusive em razão de eventos decorrentes de acidente do trabalho, expressas

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO. Base dados: Julho 2017 (RAIS/CAGED), 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 21/08/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO. Base dados: Julho 2017 (RAIS/CAGED), 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 21/08/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO Base dados: Julho 2017 (RAIS/CAGED), 2º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 21/08/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Emprego na construção continua

Leia mais

CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO

CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO Projeto Legalize sua doméstica e pague menos INSS = Informalidade ZERO CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO Realização Jornal Diario de Pernambuco

Leia mais

Modernização da Lei Trabalhista Brasileira

Modernização da Lei Trabalhista Brasileira Modernização da Lei Trabalhista Brasileira Liberdade, Segurança Jurídica e Simplificação SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI N. 6.787 DE 2016 DEPUTADO ROGÉRIO MARINHO (PSDB/RN) RELATOR Súmulas do TST Interpretações

Leia mais

R$ 131 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 131 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário 1 São Paulo, 22 de outubro de 2012 NOTA À IMPRENSA R$ 131 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário Até dezembro de 2012 devem ser injetados na economia brasileira cerca de R$ 131

Leia mais

Aprovada empresa individual como modalidade de pessoa jurídica (LTDA). As Novas Ltda's.

Aprovada empresa individual como modalidade de pessoa jurídica (LTDA). As Novas Ltda's. As Novas Ltda's. Projeto da Câmara que institui na legislação brasileira a modalidade de empresa individual de responsa Quando tramita terminativamente, o projeto não vai a Plenário: dependendo do tipo

Leia mais

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio

O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio O Regime Geral de Previdência Social - RGPS e a PEC 287 de 2016 CURITIBA-PR, 14 DEZ 2016 Expositor: Luciano Fazio 1 SUMÁRIO 1. O que é Previdência Social 2. Déficit do Regime Geral de Previdência Social

Leia mais

O fazer de nossas mãos pelo fortalecimento sindical.

O fazer de nossas mãos pelo fortalecimento sindical. O fazer de nossas mãos pelo fortalecimento sindical. CONTRIBUIÇÃO SINDICAL O que é? É um tributo previsto na Constituição Federal (CF) e Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), cujo recolhimento é obrigatório.

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 SINDICATO DO COMÉRCIO ATACADISTA DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS DE BELO HORIZONTE E CONTAGEM, CNPJ n. 17.265.851/0001-69, neste ato representado por seu Presidente, Sr. MARCUS

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO "EMPREGADOS EM EDIFÍCIOS E CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS, COMERCIAIS E MISTOS" PARTES: SINDICATO DOS EMPREGADOS EM EDIFÍCIOS E CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS DE SÃO BERNARDO

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2003

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2003 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº, DE 2003 Altera a legislação do Imposto de Renda relativamente à concessão de benefícios fiscais para as doações destinadas à assistência e promoção social. O CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL

CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL CÁLCULO E PAGAMENTO DE IMPOSTOS NO SETOR CULTURAL IMPOSTO DE RENDA 1. O que é Imposto de Renda? É a contribuição aos cofres públicos sobre a renda em geral. Ele é cobrado de pessoas físicas e jurídicas,

Leia mais

Medida Provisória nº 529, de 2011

Medida Provisória nº 529, de 2011 Medida Provisória nº 529, de 2011 Altera os arts. 21 e 24 da Lei no 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre o Plano de Custeio da Previdência Social, para estabelecer alíquota diferenciada de contribuição

Leia mais

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)...

S u m á r i o. 1. A Seguridade Social na Constituição de Capítulo 1 Notas Introdutórias Seguridade Social (arts. 194 a 204)... S u m á r i o Capítulo 1 Notas Introdutórias... 1 1. A Seguridade Social na Constituição de 1988...1 1.1. Seguridade Social (arts. 194 a 204)...1 1.1.1. Natureza do Direito à Seguridade Social...1 1.1.2.

Leia mais

Uma Reforma Previdenciária Abrangente

Uma Reforma Previdenciária Abrangente Uma Reforma Previdenciária Abrangente Eqüidade x Redistribuição Se a Previdência Social for entendida como Seguro Compulsório visando garantir renda ao indivíduo ou grupo familiar quando da perda da capacidade

Leia mais

PEC 66/2012. Novos direitos e muitas dúvidas para uma categoria profissional que representa 6,6 milhões de brasileiros, sendo 92% mulheres.

PEC 66/2012. Novos direitos e muitas dúvidas para uma categoria profissional que representa 6,6 milhões de brasileiros, sendo 92% mulheres. PEC 66/2012 Em 2 de abril de 2013 a emenda constitucional nº 72 que amplia os direitos das(dos) domésticas(os) foi promulgada, o que foi um avanço. A desigualdade no mundo ainda predomina, sendo que nos

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DE RONDÔNIA PODER EXECUTIVO LEI ORDINÁRIA N 759/GP/2015

ESTADO DE RONDÔNIA MUNICÍPIO DE PRIMAVERA DE RONDÔNIA PODER EXECUTIVO LEI ORDINÁRIA N 759/GP/2015 LEI ORDINÁRIA N 759/GP/2015 Autoriza o Serviço Autônomo de Água e Esgoto SAAE a debitar nas contas de água de seus usuários doações de valores em favor da APAE Associação de Pais e Alunos Excepcionais

Leia mais

Calendário Mensal das Obrigações Fiscais, Trabalhistas e Previdenciárias Outubro de 2016

Calendário Mensal das Obrigações Fiscais, Trabalhistas e Previdenciárias Outubro de 2016 Calendário Mensal das Obrigações Fiscais, Trabalhistas e Previdenciárias Outubro de 2016 Nota: Em caso de feriados estaduais e municipais, os vencimentos das obrigações principais deverão ser antecipados

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS Data Vencimento Obrigação Código Receita Fato Gerador e Fundamento Legal Período Apuração Salário- Maternidade Parto e aborto espontâneo, conforme certidão de nascimento ou atestado. (IN 971, artigos.

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PROGRAMA CURSO EXTENSÃO EM TRABALHO E PREVIDÊNCIA CAPITULO I - DIREITO DO TRABALHO -- Princípios do Direito do Trabalho -- Relação de Trabalho e Relação de Emprego Natureza jurídica:

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Junho 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/07/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Junho 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/07/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Junho 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/07/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Emprego na construção

Leia mais

Impacto do aumento do salário mínimo nas contas municipais

Impacto do aumento do salário mínimo nas contas municipais Estudos Técnicos/CNM agosto de 2017 Impacto do aumento do salário mínimo nas contas municipais O governo brasileiro apresenta, atualmente, uma política salarial ativa que aumenta o valor real do salário

Leia mais

Faço saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei: Estima a Receita e fixa a Despesa do Município de Belém, para o exercício de 2016. O PREFEITO MUNICIPAL DE BELÉM, Faço saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º

Leia mais

Fernando Versignassi Cirurgião dentista pela UNIP-SP / Especialista em saúde pública Experiência profissional APCD Central, Santa Casa SP,

Fernando Versignassi Cirurgião dentista pela UNIP-SP / Especialista em saúde pública Experiência profissional APCD Central, Santa Casa SP, Fernando Versignassi Cirurgião dentista pela UNIP-SP / 2001 - Especialista em saúde pública Experiência profissional APCD Central, Santa Casa SP, SPDM, Hospital Albert Einstein Palestrante Programa Integração

Leia mais

PARECER JURÍDICO TERCEIRIZAÇÃO

PARECER JURÍDICO TERCEIRIZAÇÃO PARECER JURÍDICO TERCEIRIZAÇÃO CONSULENTE: SINDICATO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL DA GRANDE FLORIANÓPOLIS SINDUSCON A consulente demonstrou dúvidas quanto à legalidade e conveniência da terceirização

Leia mais

Unidade I DIREITO SOCIAL. Prof. Ligia Vianna

Unidade I DIREITO SOCIAL. Prof. Ligia Vianna Unidade I DIREITO SOCIAL Prof. Ligia Vianna 1- Introdução Constituição Federal Direitos Sociais; ART. 6º.: São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência

Leia mais

Política Social no Brasil e seus Efeitos sobre a Pobreza e a Desigualdade

Política Social no Brasil e seus Efeitos sobre a Pobreza e a Desigualdade CIDOB AECID EL BRASIL DESPUES DE LULA. Éxitos y desafíos en la reducción de la pobreza y el liderazgo regional Política Social no Brasil e seus Efeitos sobre a Pobreza e a Desigualdade Lena LAVINAS Instituto

Leia mais

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 1 São Paulo, 27 de outubro de 2016 NOTA À IMPRENSA 13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 Até dezembro de 2016, estima-se que deverão ser injetados na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário Porto Alegre, 11 de novembro de 2015. NOTA À IMPRENSA R$ 173 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário O pagamento do 13º salário deve injetar na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

CADERNO DE ATUALIZAÇÃO

CADERNO DE ATUALIZAÇÃO CADERNO DE ATUALIZAÇÃO Ivan Kertzman Curso Prático de Direito Previdenciário Objetivo O objetivo deste material é manter os leitores da 14ª edição do Curso Prático de Direito Previdenciário atualizados

Leia mais

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016

13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 1 Florianópolis, 27 de outubro de 2016 NOTA À IMPRENSA 13º salário deve injetar R$ 196,7 bilhões na economia em 2016 Até dezembro de 2016, estima-se que deverão ser injetados na economia brasileira aproximadamente

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 7.412, DE 2010 COMPLEMENTAÇÃO DE VOTO

PROJETO DE LEI Nº 7.412, DE 2010 COMPLEMENTAÇÃO DE VOTO COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 7.412, DE 2010 (Do Sr. José Otávio Germano e Outros) Dispõe sobre procedimentos do Poder Judiciário dos Estados e do Distrito Federal

Leia mais

A Reforma da Previdência

A Reforma da Previdência A Reforma da Previdência Eric Gil Dantas Economista do Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais (IBEPS), é mestre e doutorando em Ciência Política pela UFPR Números da Previdência Segundo o

Leia mais

NOTA EXPLICATIVA À INSTRUÇÃO CVM Nº 489, DE 14 DE JANEIRO DE 2011

NOTA EXPLICATIVA À INSTRUÇÃO CVM Nº 489, DE 14 DE JANEIRO DE 2011 Ref: Instrução CVM Nº 489, DE 14 DE JANEIRO DE 2011, que dispõe sobre a elaboração e divulgação das Demonstrações Financeiras dos Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC e dos Fundos de Investimento

Leia mais

AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A

AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A MARÇO / 2015 D S T Q Q S S 01 02 03 04 05 06 06 07 08 09 10 10 11 12 13 13 14 15 16 16 17 18 19 20 20 21 22 23 24 25 25 26 27 28 29 30 31 31-1

Leia mais

SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL DO RS

SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL DO RS SALÁRIO MÍNIMO REGIONAL DO RS Conforme Art. 7º, inc. IV da Constituição Federal de 1988, o Salário Mínimo deve atender as necessidades básicas do trabalhador e de sua família, como moradia, educação, saúde,

Leia mais

Planejamento Previdenciário

Planejamento Previdenciário Planejamento Previdenciário I. Identificar o que o Cliente precisa e o que você pode oferecer Regime Previdenciário; Contagem do TC; Cálculo; Concessão de Benefício Adm.; Concessão Judicial; Revisão da

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO TAQUARI CONTRATO Nº 006/2015 CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICIPIO DE ALTO TAQUARI E DO OUTRO LADO A EMPRESA CONSTRUTORA BH LTDA - ME. O Município de Alto Taquari, Estado de Mato Grosso, Pessoa Jurídica de

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 287, de 2016

PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 287, de 2016 PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 287, de 2016 Altera os arts. 37, 40, 109, 149, 167, 195, 201 e 203 da Constituição, para dispor sobre a seguridade social, estabelece regras de transição e dá outras

Leia mais

BLUMENAU: SITUAÇÃO FINANCEIRA A economia dos municípios depende do cenário nacional

BLUMENAU: SITUAÇÃO FINANCEIRA A economia dos municípios depende do cenário nacional BLUMENAU: SITUAÇÃO FINANCEIRA A economia dos municípios depende do cenário nacional - A arrecadação municipal (transferências estaduais e federais) vem crescendo abaixo das expectativas desde 2013. A previsão

Leia mais

OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, FEVEREIRO DE 2013

OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, FEVEREIRO DE 2013 NOTA CONJUNTURAL FORMALIZAÇÃO DOS PEQUENOS NEGÓCIOS no Estado do Rio de Janeiro OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, FEVEREIRO DE 2013 20 2013 PANORAMA GERAL No Brasil,

Leia mais

SOBRE UM IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA MAIS PROGRESSIVO

SOBRE UM IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA MAIS PROGRESSIVO SOBRE UM IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA MAIS PROGRESSIVO Claudio Antonio Tonegutti Professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR) tonegutti@ufpr.br A arrecadação tributária é a principal fonte de receitas

Leia mais

PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA. Bruno Leonardo

PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA. Bruno Leonardo PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA Bruno Leonardo PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA 1 Nível de atividade Econômica: Estamos saindo da recessão? Quais as perspectivas para os próximos

Leia mais

R$ 143 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário

R$ 143 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário 1 Porto Alegre, 28 de outubro de 2013. NOTA À IMPRENSA R$ 143 bilhões devem ser injetados na economia a título de 13º salário Até dezembro de 2013 devem ser injetados na economia brasileira pouco mais

Leia mais

A MODERNIZAÇÃO DAS LEIS TRABALHISTAS TROCANDO EM MIÚDOS

A MODERNIZAÇÃO DAS LEIS TRABALHISTAS TROCANDO EM MIÚDOS A MODERNIZAÇÃO DAS LEIS TRABALHISTAS Está todo mundo falando sobre a Modernização Trabalhista! É tanta informação, que você pode até estar confuso. Por isso, trocamos em miúdos as principais mudanças para

Leia mais

Perfil e desafios dos microempreendedores no Brasil

Perfil e desafios dos microempreendedores no Brasil Perfil e desafios dos microempreendedores no Brasil Adriana Fontes IETS e UFRJ Brasília, 13 de maio de 2009. Introdução O que é informalidade? Fenômeno multidimensinoal Presente na sociedade nas: empresas,

Leia mais

13 o salário deve injetar R$ 84,8 bilhões na economia

13 o salário deve injetar R$ 84,8 bilhões na economia 1 São Paulo, 10 de novembro de 2009 NOTA À IMPRENSA 13 o salário deve injetar R$ 84,8 bilhões na economia Até dezembro de 2009 devem ser injetados na economia brasileira cerca de R$ 85 bilhões em decorrência

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES COMUNS. Art. 1º Esta Lei estima a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício financeiro de 2013, compreendendo:

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES COMUNS. Art. 1º Esta Lei estima a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício financeiro de 2013, compreendendo: LEI Nº 15.944 de 21 de dezembro de 2012. Estima a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício financeiro de 2013. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA, Faço saber a todos os habitantes deste

Leia mais

NORMA DE REMUNERAÇÃO DOS DIRETORES E MEMBROS DOS CONSELHOS - NOR 223

NORMA DE REMUNERAÇÃO DOS DIRETORES E MEMBROS DOS CONSELHOS - NOR 223 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS COD. 200 ASSUNTO: REMUNERAÇÃO DOS DIRETORES E MEMBROS DOS CONSELHOS DE ADMINISTRAÇÃO, FISCAL E CURADOR. APROVAÇÃO: Deliberação CONSAD nº 076, de 12/12/ 2013 VIGÊNCIA:

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NOME: ENDEREÇO: CIDADE: C.P.F.: PROFISSÃO: Cirurgião Dentista R.G.: C.R.O.: SERVIÇOS CONTRATADOS: Departamento Pessoal DURAÇÃO DO CONTRATO: INDETERMINADO R$ - VENCIMENTO:

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 2006

PROJETO DE LEI N o, DE 2006 PROJETO DE LEI N o, DE 2006 (Do Sr. JOSÉ DIVINO) Dispõe sobre a Regulamentação da Profissão de Babá. O Congresso Nacional decreta: profissão de Babá. Art. 1 o Esta lei estabelece requisitos para o exercício

Leia mais