Novas tecnologias, novos formatos, novas possibilidades de construção de tiras

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novas tecnologias, novos formatos, novas possibilidades de construção de tiras"

Transcrição

1 Novas tecnologias, novos formatos, novas possibilidades de construção de tiras Paulo Ramos Universidade Federal de São Paulo Resumo A internet trouxe uma série de novas formas de interação, do aos sites de relacionamentos. Trouxe também um novo locus de produção e circulação de histórias em quadrinhos, as tiras entre elas. Estas encontraram no meio virtual um ambiente propício para sua difusão, sobrepondo-se em volume às páginas de cultura dos jornais, onde eram e ainda são publicadas. Os recursos de leitura propiciados pela tela do computador ou pelos tablets permitiram fugir às amarras do formato horizontal da tira, algo que seria inviável no processo de produção para o meio impresso diário, pautado no tamanho fixo para que a mesma história seja comercializada para mais de um periódico. Esta comunicação procura demonstrar alguns casos de fuga ao molde tradicional da tira. O processo será demonstrado com casos observados no blog Magias e Barbaridades, do desenhista brasileiro Fabio Ciccone. Entre as conclusões que serão delineadas, está a maior liberdade de utilização do formato da tiras no meio virtual, se comparado ao impresso. Palavras-chave tiras; internet; blogs; jornais; formato Abstract The Internet has brought a host of new ways of interaction, from to social networking sites. It also brought a new locus of production and circulation of comic books, strips between them. They found one in the virtual environment for its spread, overlapping in the volume of the culture pages of newspapers, where they were and still are published. Resources offered by reading the computer screen or the tablets allowed to escape the shackles of the horizontal format of the strip, something that would not be feasible in the production process through to the printed daily, based on fixed size for the same story that is marketed to more than a journal. This communication seeks to demonstrate some instances of escape from the traditional mold of the strip. The process will be demonstrated with cases observed in the blog Spells and barbarity, the Brazilian artist Fabio Ciccone. Among the conclusions that will be outlined, is the greatest freedom to utilize the format of the strips in the virtual environment, compared to print. Keywords comic strips; internet; blogs; newspapers; size Palavras iniciais Uma das marcas mais evidentes das tiras em quadrinhos são seu formato. O tamanho pode ser equivalente ao de um ou ao de duas tiras, mas tem sido sempre horizontal. Pelo menos, até o surgimento da internet. O meio virtual se tornou um locus privilegiado para a circulação de tiras. No Brasil, chegou-se ao ponto de o volume de

2 histórias, no final da primeira década deste século, ser maior que o visto nos jornais, ambiente onde foram publicadas desde os anos iniciais do século 20 (conforme RAMOS, 2011b). A internet e os blogs, em particular tornou-se um divisor de águas nesse processo. Pode-se dizer que, especificamente no caso das tiras, ficaram mais nítidas as propagadas mudanças anunciadas desde a virada de século sobre o impacto dos recursos virtuais. Além de facilitar a exposição e a circulação do gênero (ou dos gêneros de tiras), a leitura na tela do computador ou em outros suportes (caso dos tablets) permitiu aos autores a possibilidade de ultrapassar a barreira imposta pelo formato fixo. Há casos, mais de um, de experiências no sentido de ampliar ou de até subverter o molde tradicional de produção, herdado do meio impresso. Veremos neste artigo, também limitado pelo espaço, alguns casos de mudança do formato da tira. Nosso corpus selecionado para esta exposição será a série Magias e Barbaridades, criada pelo desenhista brasileiro Fabio Ciccone. As histórias são veiculadas num blog, mantido pelo autor desde julho de Magias e Barbaridades A série Magias e Barbaridades é um exemplo do que Ramos (2009, 2011a) chama de tira cômica seriada. O gênero, para o autor, seria uma mescla de outros dois: a tira cômica e a tira seriada. Explicando melhor. Todos os três gêneros dividiriam o formato, a tendência a apresentarem sequências narrativas e o uso de uma linguagem comum, a dos quadrinhos. O diferencial da tira cômica é ter um processo semelhante ao de uma piada. Com personagens fixos ou não, o gênero conduziria a um desfecho inesperado, fonte do humor. A tira seriada, ao contrário, contaria uma história maior, dosando um capítulo em cada tira. Se reunidas, ficaria mais claro que todas as etapas da narrativa formam uma trama maior. A tira cômica seriada, por fim, teria a característica de apresentar uma história de humor, com desfecho inesperado, mas também de conduzir um enredo mais amplo, com um capítulo de cada vez. Há poucos exemplos de produções assim na internet e o trabalho de Fabio Ciccone é um desses casos.

3 A história mescla humor com aventura, ambientada no universo fantasioso do capa e espada. Mostra as histórias do trio Oc, Remmil e Idana. Oc é um bárbaro, que adora os trabalhos de William Shakespeare. Remmil é um mago que costuma se envolver em situações embaraçosas ou inesperadas. A integrante feminina da trupe é uma valente guerreira. As situações giram em torno da peregrinação do grupo pelo período medieval. Na sequência narrativa em foco, os três precisam peregrinar para um lugar distante. Tentam, então, cortar caminho com a ajuda de um ser enigmático, que detém o poder de dominar e manipular a linguagem dos quadrinhos. Somente com o auxílio dele é que poderiam chegar ao outro extremo. As primeiras tiras que serão analisadas neste artigo se pautam nesse fragmento narrativo da série. Ampliação do tamanho Os capítulos de Magias e Barbaridades são produzidos no formato tradicional da tira, horizontal, como as impressas. Este primeiro bloco de exemplos de Magias e Barbaridades mostra duas alterações em relação ao molde de produção: o aumento do tamanho da tira e o uso da cor (a série é feita normalmente em preto-e-branco). Vejamos a discussão de forma ilustrada: Figura 1 Capítulo de Magias e Barbaridades A figura 1 se passa após a morte de Idana, ocorrida na tira anterior. O enigmático ser que acompanha o grupo na travessia sugere que o autor teria condições

4 de trazê-la de volta à vida, dando segmento à brincadeira com os recursos da linguagem dos quadrinhos (no caso, o diálogo direto com a pessoa que produz a história). Figura 2 Aumento no tamanho físico da tira e uso de cor O capítulo seguinte (figura 2), em vez de ser mostrado numa tira em preto-ebranco, como a que a precedia, é apresentada num tamanho dobrado maior, portanto e em cores. Na cena, o desenhista usa uma borracha para apagar a flecha que havia tirado a vida da personagem e reconstrói seus traços com um lápis. Pronto: Idana volta à vida. O formato mais amplo foge à forma como a série era conduzida até então. No meio impresso, vale reiterar, esse recurso dificilmente seria possível. As tiras apresentam um formato fixo para que a mesma história possa ser vendida a outros jornais, recurso próprio da indústria cultural. Quanto mais aparições a série tiver em

5 outros diários, maior a repercussão dela e o retorno financeiro para a distribuidora e o autor. Na tira de número 500 da série, o autor usou recurso semelhante para marcar a marca. Trocou o molde da tira pelo de uma página, como pode ser visto a seguir: Figura 3 Capítulo 500 da série foi feito no formato de uma página, e não de tira

6 Subversão do formato Figura 4 Capítulo de Magias e Barbaridades Figura 5 Capítulo seguinte apresenta a tira no formato vertical, e não horizontal

7 Os exemplos são eloquentes. A tira apresentada na figura 4 mostra o mago Remill preso e amordaçado, sendo torturado pelo canto da pessoa que o mantém detido. Descobre, na cena final, que se trata de um escriba. Não se trata, ao contrário da série como um todo, de um final com efeito de humor. Mas funciona como gancho para o capítulo seguinte, em que, uma vez mais, ocorre uma subversão do formato, como visto nas figura 2 e 3. O autor optou por construir a tira no formato vertical, e não horizontal. O recurso, possivelmente, foi usado para valorizar a figura do Cavaleiro Amarelo, montado num cavalo, cena que funcionaria melhor se vista dessa forma. É necessário ressaltar que o recurso já foi usado por outros autores nas tiras veiculadas nos jornais. Mas, ao contrário da tela do computador ou de outros suportes virtuais, havia a necessidade de o leitor virar a página para observar o desenho na forma como foi concebido. Outro caso peculiar é o do exemplo a seguir, em que são criados três caminhos de leitura para a tira: Figura 6 Capítulo cria três caminhos de leitura da tira

8 Nesse caso, em vez de uma tira, criam-se três, que partem de uma mesma cena, no canto esquerdo superior. O primeiro caminho é percebido por meio da leitura tradicional da história, no sentido horizontal. Um dos personagens, (re)encontra o filho. A segunda possibilidade de leitura é feita na diagonal. Idana beija um dos integrantes da trupe. A terceira alternativa é obtida na vertical e onde estava o efeito de humor. Remmil e Oc, inesperadamente, estavam mais preocupados mesmo com o que se anunciava no quadrinho inicial: serem recebidos na cidade com festa e sendo idolatrados pela população. Algumas observações Nesta curta análise, tomando como base alguns exemplos extraídos da série Magias e Barbaridades, pudemos demonstrar que o meio virtual permite impor alterações no modo de produção das tiras, a começar pelo próprio formato delas. Houve situações em que se optou por criar um tamanho equivalente ao de duas tiras e, em outro momento, ao molde de uma página de história em quadrinhos. Também merece registro o uso da cor nos dois casos. Outros casos inverteram a forma de leitura tradicional, de horizontal para vertical. Especificamente na situação demonstrada na figura 6, a subversão foi ainda mais radical: criaram-se três caminhos de leitura, como se ocorressem simultaneamente três tiras diferentes, que tomavam por base uma mesma cena. A internet tem modificado a forma de circulação das tiras, como comentado nas páginas iniciais deste artigo. Nos exemplos analisados nestas páginas, pudemos constatar que os aspectos tecnológicos proporcionados pela leitura nos suportes virtuais tem permitido novas experimentações, que têm como ponto comum a não rigidez do formato. É algo que permite modificar o processo de produção e que se opõe às amarras físicas às quais as tiras estiveram sujeitas durante todo o século 20. É, enfim, uma novidade que surge no processo de criação das tiras nacionais junto com este novo século. Referências

9 MILLER, Carolyn R. Gênero textual, agência e tecnologia. Trad. Judith Chambliss Hoffnagel. Recife: Editora Universitária da UFPE, RAMOS, Paulo. Faces do humor: uma aproximação entre tiras e piadas. Campinas, SP: Zarabatana, 2011a.. O impacto dos blogs para a produção de tiras no Brasil. Anais das I Jornadas Internacionais de Histórias em Quadrinhos. São Paulo: Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, ag. 2011b. CD-ROM.. A leitura dos quadrinhos. São Paulo: Contexto, 2009.

A diferença entre charge, cartum, tirinha e caricatura

A diferença entre charge, cartum, tirinha e caricatura A diferença entre charge, cartum, tirinha e caricatura É essencial que todo vestibulando saiba diferenciar e interpretar charges, cartuns, tirinhas e caricaturas. Dessa forma buscarei elucidar as semelhanças

Leia mais

Não Era uma Vez... Contos clássicos recontados

Não Era uma Vez... Contos clássicos recontados elaboração: PROF. DR. JOSÉ NICOLAU GREGORIN FILHO Não Era uma Vez... Contos clássicos recontados escrito por Vários autores Os Projetos de Leitura: concepção Buscando o oferecimento de subsídios práticos

Leia mais

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO.

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO. SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ... 2 DICAS PEDAGÓGICAS:... 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO... 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD... 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO... 3 PASSO 3 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO... 4 CRIANDO NOVAS

Leia mais

Teatro com Surdos: Facilitador da Leitura e da Escrita

Teatro com Surdos: Facilitador da Leitura e da Escrita Teatro com Surdos: Facilitador da Leitura e da Escrita Ivani Rodrigues SILVA, Eunice R.S. CAMILO, Fátima Ap.G. MENDES, Juliane A. M.CORRADI CEPRE/FCM - UNICAMP ivars@fcm.unicamp.br, nycecamillo@yahoo.com.br,

Leia mais

A ABORDAGEM DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHO NOS LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA. Palavras-chave: Ensino de química; histórias em quadrinhos; livro didático.

A ABORDAGEM DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHO NOS LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA. Palavras-chave: Ensino de química; histórias em quadrinhos; livro didático. A ABORDAGEM DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHO NOS LIVROS DIDÁTICOS DE QUÍMICA Fabricio Santos Almeida 1 Márcia Cristiane Eloi Silva Ataide 2 1 Licenciando em Química, Universidade Federal do Piauí - UFPI. 2 Professora

Leia mais

Leya Leituras Projeto de Leitura

Leya Leituras Projeto de Leitura Leya Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: JAPĨĨ E JAKÃMĨ Uma história de amizade Autor: Yaguarê Yamã Nacionalidade do autor: Brasileira Currículo do autor: Escritor, professor e artista plástico

Leia mais

Caracterização da Escola

Caracterização da Escola 28 O CORDEL DOS TIRADENTES Flávia Helena Pontes Carneiro* helena.flavia@gmail.com *Graduada em Pedagogia, Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Professora

Leia mais

Flavia Di Luccio. As múltiplas faces dos blogs. Um estudo sobre as relações entre escritores, leitores e textos

Flavia Di Luccio. As múltiplas faces dos blogs. Um estudo sobre as relações entre escritores, leitores e textos Flavia Di Luccio As múltiplas faces dos blogs Um estudo sobre as relações entre escritores, leitores e textos Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SUPORTE PARA A IDENTIFICAÇÃO DE UMA NOTÍCIA SATÍRICA* 1

A IMPORTÂNCIA DO SUPORTE PARA A IDENTIFICAÇÃO DE UMA NOTÍCIA SATÍRICA* 1 A IMPORTÂNCIA DO SUPORTE PARA A IDENTIFICAÇÃO DE UMA NOTÍCIA SATÍRICA* 1 Emanoel Barbosa de Sousa - UFC Maria Lourdilene Vieira Barbosa UFMG Resumo: Considerando os elementos responsáveis pela interpretação

Leia mais

IFA MIRIM PROJETO: LEIA PARA MIM!

IFA MIRIM PROJETO: LEIA PARA MIM! IFA MIRIM PROJETO: LEIA PARA MIM! Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história.

Leia mais

O novo projeto do Diario de Pernambuco

O novo projeto do Diario de Pernambuco O novo projeto do Diario de Pernambuco Na mais radical mudança de sua história, jornal faz reforma gráfica, unifica redações, lança novo site, cria blogs e se renova para o futuro. O Diario de Pernambuco

Leia mais

GEOTARGET PERNAMBUCO NOTÍCIAS

GEOTARGET PERNAMBUCO NOTÍCIAS GEOTARGET PERNAMBUCO NOTÍCIAS GEOTARGET: o que é? É uma forma de comprar mídia na internet. A compra por Geotarget permite o direcionamento das peças publicitárias para determinadas áreas geográficas.

Leia mais

Como Publicar seu Livro sem custo. O caminho mais fácil para se tonar escritor(a).

Como Publicar seu Livro sem custo. O caminho mais fácil para se tonar escritor(a). Como Publicar seu Livro sem custo O caminho mais fácil para se tonar escritor(a). Introdução A principal dor de cabeça do escritor(a) ocorre na hora de publicar sua obra. As várias dúvidas que surgem,

Leia mais

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens Para pensar o livro de imagens ROTEIROS PARA LEITURA LITERÁRIA Ligia Cademartori Para pensar o Livro de imagens 1 1 Texto visual Há livros compostos predominantemente por imagens que, postas em relação,

Leia mais

A DIVULGAÇÃO DO CURSO DE JORNALISMO ATRAVÉS DO SITE E DAS REDES SOCIAIS

A DIVULGAÇÃO DO CURSO DE JORNALISMO ATRAVÉS DO SITE E DAS REDES SOCIAIS 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO Sequência de Aulas de Língua Portuguesa Produção de uma Fotonovela 1. Nível de

Leia mais

CULTURA POPULAR E IDENTIDADE REGIONAL: A CONTRIBUIÇÃO DO SITE JORNALÍSTICO CULTURA PLURAL NOS CAMPOS GERAIS

CULTURA POPULAR E IDENTIDADE REGIONAL: A CONTRIBUIÇÃO DO SITE JORNALÍSTICO CULTURA PLURAL NOS CAMPOS GERAIS 110. ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) (X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CULTURA POPULAR E IDENTIDADE

Leia mais

NADJA VLADI - Editora da revista Muito.

NADJA VLADI - Editora da revista Muito. NADJA VLADI - Editora da revista Muito. Jornalista, doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Faculdade de Comunicação da UFBA. Atualmente atua como editora-coordenadora da revista Muito do

Leia mais

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL A IMPORTÂNCIA DAS ARTES NA FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Marília Darc Cardoso Cabral e Silva 1 Tatiane Pereira da Silva 2 RESUMO Sendo a arte uma forma do ser humano expressar seus sentimentos,

Leia mais

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet

Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Cinco pontos sobre redes sociais na Internet Por Raquel Recuero (*) Nos últimos anos, assistimos a um crescimento espantoso das chamadas tecnologias de comunicação. Essas tecnologias tornaram-se mais rápidas,

Leia mais

Programa de Pós Graduação em Educação da FCT/UNESP, Presidente Prudente, SP. depenna05@yahoo.com.br

Programa de Pós Graduação em Educação da FCT/UNESP, Presidente Prudente, SP. depenna05@yahoo.com.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 18 a 22 de outubro, 2010 799 INTERVENÇÃO EM ARTE COM O AUXÍLIO DO SOFTWARE PHOTOSHOP Denise Penna Quintanilha Programa de Pós Graduação em

Leia mais

Projeto: TE Conhecer, aprender, saber...

Projeto: TE Conhecer, aprender, saber... Colégio Pe. João Bagozzi Formação de Educadores Tecnologias da Informação e da Comunicação - TICs http://blog.portalpositivo.com.br/ticbagozzi Projeto: TE Conhecer, aprender, 1 Objetivos e Atividades:

Leia mais

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Com objetivo de auxiliar na elaboração dos trabalhos, apresentamos critérios relacionados a Economia Criativa e Inovação, conceitos

Leia mais

FACULDADE SATC CURSO DE JORNALISMO PROJETO EDITORIAL PORTAL SATC

FACULDADE SATC CURSO DE JORNALISMO PROJETO EDITORIAL PORTAL SATC FACULDADE SATC CURSO DE JORNALISMO PROJETO EDITORIAL PORTAL SATC 1. Contexto A transmissão e o acesso às informações é uma preocupação constante do ser humano. Ser bem informado e informar bem são, portanto,

Leia mais

Caro educador, um conjunto de critérios de seleção de obras literárias organizado pelo grupo de formadores do Projeto Entorno;

Caro educador, um conjunto de critérios de seleção de obras literárias organizado pelo grupo de formadores do Projeto Entorno; Caro educador, Nas páginas deste documento, você vai encontrar várias informações e materiais importantes para apoiar a realização dos projetos institucionais de leitura na sua escola: um conjunto de critérios

Leia mais

360º. da Construção. Visão. cobertura. Lorem ipsum dolor sit amet, cons ectetur adipiscing elit. Phasellus aliquet neque eu mi feugiat eget ante

360º. da Construção. Visão. cobertura. Lorem ipsum dolor sit amet, cons ectetur adipiscing elit. Phasellus aliquet neque eu mi feugiat eget ante Também distribuída para as maiores construtoras do Brasil Matéria de capa cobertura Lorem ipsum dolor sit amet, cons ectetur adipiscing elit. Phasellus aliquet neque eu mi feugiat eget ante Visão 360º

Leia mais

PROPOSTA PEDAGÓGICA. Elaborada por Ana Carolina Carvalho

PROPOSTA PEDAGÓGICA. Elaborada por Ana Carolina Carvalho PROPOSTA PEDAGÓGICA Elaborada por Ana Carolina Carvalho PROPOSTA PEDAGÓGICA Crianças do Brasil Suas histórias, seus brinquedos, seus sonhos elaborada por ANA CAROLINA CARVALHO livro de JOSÉ SANTOS ilustrações

Leia mais

JUQUERIQUERÊ. Palavras-chave Rios, recursos hídricos, meio-ambiente, poluição, questão indígena.

JUQUERIQUERÊ. Palavras-chave Rios, recursos hídricos, meio-ambiente, poluição, questão indígena. JUQUERIQUERÊ Resumo Neste breve documentário, um índio faz uma retrospectiva de como ele vivia na região do Rio Juqueriquerê, localizada no litoral norte do Estado de São Paulo. Em seu relato, compara

Leia mais

HISTÓRIA DA MATEMÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL: ELABORANDO QUADRINHOS

HISTÓRIA DA MATEMÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL: ELABORANDO QUADRINHOS HISTÓRIA DA MATEMÁTICA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL: ELABORANDO QUADRINHOS Sven Glint Universidade Estadual do Centro-Oeste svenglint@live.com Karolina Barone Ribeiro da Silva Universidade Estadual do Centro-Oeste

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL PORTAL UTILITÀ ONLINE

PROPOSTA COMERCIAL PORTAL UTILITÀ ONLINE end: av. das américas 16.579, sala 201 recreio, 22790-701, rio de janeiro - rj tel: 21 2437 4222 21 2437 2669 www.utilitaonline.com.br PROPOSTA COMERCIAL PORTAL UTILITÀ ONLINE QUEM SOMOS Tudo começou com

Leia mais

Apresentação. Práticas Pedagógicas Língua Portuguesa. Situação 4 HQ. Recomendada para 7a/8a ou EM. Tempo previsto: 4 aulas

Apresentação. Práticas Pedagógicas Língua Portuguesa. Situação 4 HQ. Recomendada para 7a/8a ou EM. Tempo previsto: 4 aulas Práticas Pedagógicas Língua Portuguesa Situação 4 HQ Recomendada para 7a/8a ou EM Tempo previsto: 4 aulas Elaboração: Equipe Técnica da CENP Apresentação Histórias em quadrinhos (HQ), mangás e tirinhas

Leia mais

História da Mídia Impressa na Educação

História da Mídia Impressa na Educação História da Mídia Impressa na Educação LUSTOSA, Elem Acadêmica do Curso de Pedagogia Iniciação Científica MACIEL, Margareth de Fátima Doutorado em Educação UNICENTRO - PARANÁ RESUMO Esse texto aborda a

Leia mais

Projeto São João Literário Promovendo a cultura popular, incentivando a leitura e a produção literária.

Projeto São João Literário Promovendo a cultura popular, incentivando a leitura e a produção literária. Projeto São João Literário Promovendo a cultura popular, incentivando a leitura e a produção literária. Histórico e Justificativa No ano de 2012, ao participar de uma quadrilha temática, em homenagem ao

Leia mais

Visão 360º da Construção. cobertura. Lorem ipsum dolor sit amet, cons ectetur adipiscing elit. Phasellus aliquet neque eu mi feugiat eget ante

Visão 360º da Construção. cobertura. Lorem ipsum dolor sit amet, cons ectetur adipiscing elit. Phasellus aliquet neque eu mi feugiat eget ante Também distribuída para as maiores construtoras do Brasil Matéria de capa cobertura Lorem ipsum dolor sit amet, cons ectetur adipiscing elit. Phasellus aliquet neque eu mi feugiat eget ante Ed.00 - ano

Leia mais

Projeto - por que não se arriscar com um trabalho diferente?

Projeto - por que não se arriscar com um trabalho diferente? Projeto - por que não se arriscar com um trabalho diferente? Gisele Bischoff Scherer 1 Resumo O texto a seguir defende um trabalho diferenciado em sala de aula a partir de um planejamento conjunto entre

Leia mais

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: VISÃO DAS BRASILEIRAS SOBRE A IMAGEM DA MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: VISÃO DAS BRASILEIRAS SOBRE A IMAGEM DA MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: VISÃO DAS BRASILEIRAS SOBRE A IMAGEM DA MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO Fevereiro 2016 A MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO O que mais incomoda no discurso/posição que a mulher

Leia mais

PORTFÓLIOS: INSTRUMENTO DE ENSINO

PORTFÓLIOS: INSTRUMENTO DE ENSINO Anais do XXXIV COBENGE. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, Setembro de 2006. ISBN 85-7515-371-4 PORTFÓLIOS: INSTRUMENTO DE ENSINO BITTENCOURT, Evandro dcb2eb@joinville.udesc.br Universidade

Leia mais

Histórias em Quadrinhos

Histórias em Quadrinhos Histórias em Quadrinhos Apresentação baseada no texto Profa. Denise Castilhos Profa. Marilene Garcia Histórias em quadrinhos: imaginação traduzida visualmente para encantar e apaixonar gerações As HQ começaram

Leia mais

DA FOLHA DE PAPEL À TELA DIGITAL: CENAS DE LETRAMENTO EM OFICINAS DE TIRINHAS

DA FOLHA DE PAPEL À TELA DIGITAL: CENAS DE LETRAMENTO EM OFICINAS DE TIRINHAS DA FOLHA DE PAPEL À TELA DIGITAL: CENAS DE LETRAMENTO EM OFICINAS DE TIRINHAS Luiza Alice Lima Rocha 1 (UFC) Resumo: Frente ao avanço das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), buscamos inseri-las

Leia mais

Produção de Histórias em Quadrinhos no Ensino de Química Orgânica: A Química dos Perfumes como Temática

Produção de Histórias em Quadrinhos no Ensino de Química Orgânica: A Química dos Perfumes como Temática Produção de Histórias em Quadrinhos no Ensino de Química Orgânica: A Química dos Perfumes como Temática Paloma Nascimento dos Santos 1 (FM)*, Kátia Aparecida da Silva Aquino 2 (PQ) 1 Secretaria de Educação

Leia mais

...Divertido e lúdico, com cenas de pura poesia circense. JORNAL O GLOBO / REVISTA RIO SHOW

...Divertido e lúdico, com cenas de pura poesia circense. JORNAL O GLOBO / REVISTA RIO SHOW APRESENTA ...Divertido e lúdico, com cenas de pura poesia circense. JORNAL O GLOBO / REVISTA RIO SHOW ...Surpreendente a forma como, magnetizada a platéia assiste à peça... CLASSIFICAÇÃO REVISTA VEJA

Leia mais

Contextualizando o enfoque CTSA, a partir da Fotonovela

Contextualizando o enfoque CTSA, a partir da Fotonovela Contextualizando o enfoque CTSA, a partir da Fotonovela Resumo: Este presente trabalho tem como intuito resgatar atividades já feitas em décadas anteriores, para elaboração de novos métodos didáticos em

Leia mais

Ensino em Grupo de Instrumento Musical na Educação Básica

Ensino em Grupo de Instrumento Musical na Educação Básica Ensino em Grupo de Instrumento Musical na Educação Básica Alessandra Nunes de Castro Silva, SEDUC/GO, alessandrancs@hotmail.com Resumo: O presente artigo trata-se de um relato de experiência a respeito

Leia mais

Comunicação em Rede e a Experiência Digital Contemporânea

Comunicação em Rede e a Experiência Digital Contemporânea Comunicação em Rede e a Experiência Digital Contemporânea Carlos Alberto Messeder Pereira 1 A primeira ideia que deve ficar clara para que possamos entender a natureza da comunicação em rede e sua dinâmica

Leia mais

Mova São Luís e a Experiência de um Movimento Social no Facebook 1

Mova São Luís e a Experiência de um Movimento Social no Facebook 1 Mova São Luís e a Experiência de um Movimento Social no Facebook 1 Ana Paula Pereira COELHO 2 Patrícia AZAMBUJA 3 Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA RESUMO Este trabalho foi realizado a partir

Leia mais

Governo da Paraíba Secretaria de educação do estado Prêmio mestres da educação Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio José Luiz Neto

Governo da Paraíba Secretaria de educação do estado Prêmio mestres da educação Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio José Luiz Neto Governo da Paraíba Secretaria de educação do estado Prêmio mestres da educação Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio José Luiz Neto Maria José Almeida Silva Projeto: A literatura de cordel como

Leia mais

APRESENTAÇÃO CIESP-CAMPINAS

APRESENTAÇÃO CIESP-CAMPINAS APRESENTAÇÃO CIESP-CAMPINAS O CIESP O CIESP, Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, foi fundado em 1928 e reúne empresas indústriais, associações, bem como empresas que possuem atividades diretamente

Leia mais

ORALIDADE E ESCRITA: ANÁLISE DE HISTÓRIA EM QUADRINHOS

ORALIDADE E ESCRITA: ANÁLISE DE HISTÓRIA EM QUADRINHOS ORALIDADE E ESCRITA: ANÁLISE DE HISTÓRIA EM QUADRINHOS Ana Letícia Vaz Pereira 1 Natália Canuto do Nascimento 2 Orientador Prof. Ms. Artarxerxes Modesto RESUMO: Este trabalho tem como objetivo analisar

Leia mais

CULTURA JOVEM E NARRATIVA PUBLICITÁRIA: UM ESTUDO SOBRE ANÚNCIOS DE CIGARRO DAS DÉCADAS DE 1960/1970

CULTURA JOVEM E NARRATIVA PUBLICITÁRIA: UM ESTUDO SOBRE ANÚNCIOS DE CIGARRO DAS DÉCADAS DE 1960/1970 Departamento de Comunicação Social CULTURA JOVEM E NARRATIVA PUBLICITÁRIA: UM ESTUDO SOBRE ANÚNCIOS DE CIGARRO DAS DÉCADAS DE 1960/1970 Aluno: Juliana Cintra Orientador: Everardo Rocha Introdução A publicidade

Leia mais

A comunicação de sites de clínicas de cirurgia plástica

A comunicação de sites de clínicas de cirurgia plástica Departamento de Comunicação Social A comunicação de sites de clínicas de cirurgia plástica Aluna: Juliana d Arêde Orientador: José Carlos Rodrigues Introdução A evolução de técnicas estéticas acompanha

Leia mais

Autómatos: Brinquedos com movimento em contexto de aula. Guia passo a passo para o professor

Autómatos: Brinquedos com movimento em contexto de aula. Guia passo a passo para o professor Autómatos: Brinquedos com movimento em contexto de aula Guia passo a passo para o professor 1. Introdução Este documento destina-se a todos os professores que pretendam implementar, na escola, uma oficina

Leia mais

Por uma estética das imagens digitais: um olhar sobre Parallel, videoinstalação de Harun Farocki

Por uma estética das imagens digitais: um olhar sobre Parallel, videoinstalação de Harun Farocki Por uma estética das imagens digitais: um olhar sobre Parallel, videoinstalação de Harun Farocki Jamer Guterres de Mello 1 Resumo Este trabalho pretende demonstrar de que forma as imagens digitais produzem

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO Curso: Pedagogia - vespertino Disciplina: EDM0323 - Metodologia do ensino de português: a alfabetização. Docente: Prof.ª Nilce da Silva Aluna (nºusp): Flávia

Leia mais

VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA

VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA VIVENCIANDO MÚLTIPLAS LINGUAGENS NA BIBLIOTECA ESCOLAR: EXPERIÊNCIA DO PIBID/UEMS/PEDAGOGIA Gabriela Arcas de Oliveira¹; Joice Gomes de Souza²; Giana Amaral Yamin³. UEMS- CEP, 79804970- Dourados-MS, ¹Bolsista

Leia mais

Um Menino Igual a Todo Mundo

Um Menino Igual a Todo Mundo elaboração: PROF. DR. JOSÉ NICOLAU GREGORIN FILHO Um Menino Igual a Todo Mundo escrito por & ilustrado por Sandra Saruê Marcelo Boffa Os Projetos de Leitura: concepção Buscando o oferecimento de subsídios

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE QUADRINHOS ATRELADOS A EPISÓDIOS HISTÓRICOS PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA RESUMO

CONSTRUÇÃO DE QUADRINHOS ATRELADOS A EPISÓDIOS HISTÓRICOS PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA RESUMO XXII Semana de Educação da Universidade Estadual do Ceará 31 de agosto a 04 de setembro de 2015 CONSTRUÇÃO DE QUADRINHOS ATRELADOS A EPISÓDIOS HISTÓRICOS PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA Laura Andrade Santiago

Leia mais

Criança e jornalismo: um estudo sobre as relações entre crianças e mídia impressa especializada infantil

Criança e jornalismo: um estudo sobre as relações entre crianças e mídia impressa especializada infantil Josy Fischberg Criança e jornalismo: um estudo sobre as relações entre crianças e mídia impressa especializada infantil Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

TECNOLOGIAS COMPUTACIONAIS APLICADAS AO ENSINO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO

TECNOLOGIAS COMPUTACIONAIS APLICADAS AO ENSINO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO 63 TECNOLOGIAS COMPUTACIONAIS APLICADAS AO ENSINO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO CARLOS FERNANDO DE ARAUJO JR 1 ÁDERSON GUIMARÃES PEREIRA 2 RESUMO O trabalho procura demonstrar que a aplicação das tecnologias

Leia mais

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1

Fotografia e Escola. Marcelo Valle 1 Fotografia e Escola Marcelo Valle 1 Desde 1839, ano do registro da invenção da fotografia na França, quase tudo vem sendo fotografado, não há atualmente quase nenhuma atividade humana que não passe, direta

Leia mais

Cais da Leitura: leitura em ação

Cais da Leitura: leitura em ação Cais da Leitura: leitura em ação Conceição Flores. Universidade Potiguar (UnP). Carla Rosiane C. Andrade. Universidade Potiguar (UnP). Nos últimos tempos, estamos sendo quase que cotidianamente bombardeados

Leia mais

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB

HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB HISTÓRIA EM QUADRINHO: A CRIAÇÃO E A EXPRESSÃO NA WEB Luzivone Lopes GOMES - PPGFP UEPB luzivone@gmail.com Kennedy Machado OLIVIERA prof.kennedy@hotmail.com RESUMO: Este artigo trata de um relato de experiência

Leia mais

A jornada do herói. A Jornada do Herói

A jornada do herói. A Jornada do Herói A Jornada do Herói Artigo de Albert Paul Dahoui Joseph Campbell lançou um livro chamado O herói de mil faces. A primeira publicação foi em 1949, sendo o resultado de um longo e minucioso trabalho que Campbell

Leia mais

IMAGENS COMPLEXAS DA BIOLOGIA: uma reflexão multidisciplinar RESUMO

IMAGENS COMPLEXAS DA BIOLOGIA: uma reflexão multidisciplinar RESUMO 1 IMAGENS COMPLEXAS DA BIOLOGIA: uma reflexão multidisciplinar Hugo Fortes 1 Sandra Souza 2 RESUMO Este trabalho apresenta uma reflexão sobre imagens complexas da biologia disponíveis no site www.visualcomplexity.com.

Leia mais

Cores e Formas. Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras.

Cores e Formas. Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras. Cores e Formas 1) Objetivo Geral Aplicando os conceitos da reciclagem, fazer uso das formas geométricas como materiais para a composição e decomposição de figuras. 2) Objetivo Específico Reconhecimento,

Leia mais

DO IMPRESSO AO DIGITAL: AS NOVAS PRÁTICAS DE LEITURA E O ACESSO AS BIBLIOTECAS

DO IMPRESSO AO DIGITAL: AS NOVAS PRÁTICAS DE LEITURA E O ACESSO AS BIBLIOTECAS DO IMPRESSO AO DIGITAL: AS NOVAS PRÁTICAS DE LEITURA E O ACESSO AS BIBLIOTECAS GIOVANA CAIRES MOTTA (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA). Resumo A transposição do texto impresso para o meio digital coloca

Leia mais

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE SÃO JOÃO LITERÁRIO

INSTITUTO BRASIL SOLIDÁRIO Programa de Desenvolvimento da Educação - PDE SÃO JOÃO LITERÁRIO INSTITUTO Programa de Desenvolvimento BRASIL da Educação SOLIDÁRIO - PDE SÃO JOÃO LITERÁRIO É uma excelente oportunidade para se trabalhar com a produção literária, presente na cultura popular; Adivinhas,

Leia mais

BANDEIRAS EUROPÉIAS: CORES E SÍMBOLOS (PORTUGAL)

BANDEIRAS EUROPÉIAS: CORES E SÍMBOLOS (PORTUGAL) BANDEIRAS EUROPÉIAS: CORES E SÍMBOLOS (PORTUGAL) Resumo A série apresenta a formação dos Estados europeus por meio da simbologia das cores de suas bandeiras. Uniões e cisões políticas ocorridas ao longo

Leia mais

Dimensionamento de Layout de PCI

Dimensionamento de Layout de PCI Dimensionamento de Layout de PCI Há um método de dimensionamento de layout para impressão bem mais simples do que os mostrados por aí (em que se tem como quesito a aquisição de um programa caro, complexo

Leia mais

Filme: O Lobisomem e o Coronel

Filme: O Lobisomem e o Coronel Filme: O Lobisomem e o Coronel Gênero: Animação Diretor: Elvis K. Figueiredo, Ítalo Cajueiro Ano: 2002 Duração: 10 min Cor: Colorido Bitola: 35mm País: Brasil Disponível no Porta Curtas: www.portacurtas.com.br/curtanaescola/filme.asp?cod=1518

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP FACULDADE DE TECNOLOGIA FT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP FACULDADE DE TECNOLOGIA FT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP FACULDADE DE TECNOLOGIA FT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Projeto Gene: Ambiente de Apoio à Aprendizagem de Genética Baseado em Tamagotchi

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE *

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE * AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE * DILMEIRE SANT ANNA RAMOS VOSGERAU ** m 2003, com a publicação do livro Educação online, o professor Marco Silva conseguiu, com muita pertinência, recolher

Leia mais

Software de auxílio ao deficiente visual: DOSVOX

Software de auxílio ao deficiente visual: DOSVOX Software de auxílio ao deficiente visual: DOSVOX SAKAGUCHI, Raquel Antunes Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva RESUMO Adaptar os deficientes visuais ao computador era antes considerado

Leia mais

Jornal Marco Zero 1. Larissa GLASS 2 Hamilton Marcos dos SANTOS JUNIOR 3 Roberto NICOLATO 4 Tomás BARREIROS 5

Jornal Marco Zero 1. Larissa GLASS 2 Hamilton Marcos dos SANTOS JUNIOR 3 Roberto NICOLATO 4 Tomás BARREIROS 5 1 Jornal Marco Zero 1 Larissa GLASS 2 Hamilton Marcos dos SANTOS JUNIOR 3 Roberto NICOLATO 4 Tomás BARREIROS 5 Faculdade internacional de Curitiba (Facinter) RESUMO O jornal-laboratório Marco Zero 6 é

Leia mais

Os gêneros das histórias em quadrinhos

Os gêneros das histórias em quadrinhos Os gêneros das histórias em quadrinhos Figura 1.1 Tira da série Classificados, de Laerte. A história acima ilustra bem a dificuldade que envolve os gêneros ligados às histórias em quadrinhos. É só observar

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): O piado da coruja 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O piado da Coruja

Leia mais

O papel mediador da comunicação visual do livro didático para a criança

O papel mediador da comunicação visual do livro didático para a criança O papel mediador da comunicação visual do livro didático para a criança Melissa Haag Rodrigues 1 Resumo: O presente estudo tem por objetivo observar mais atentamente a comunicação visual do livro didático

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CADA UM NO SEU QUADRINHO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CADA UM NO SEU QUADRINHO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO MÍDIAS NA EDUCAÇÃO CADA UM NO SEU QUADRINHO VIDEIRA, JUNHO DE 2008 ERMELINA PIRES FERREIRA GISLAINE GONZALEZ SIRLEI MUNZLINGER

Leia mais

Cartão postal. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz

Cartão postal. CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz Cartão postal CONSULTORAS Patrícia Corsino e Hélen A. Queiroz SINOPSE geral da série Chico, 6 anos, adora passar as tardes na estamparia de fundo de quintal do seu avô. Nela, Vô Manu construiu um Portal

Leia mais

JUSTIFICATIVA PEDAGÓGICA DA PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS NA FORMATAÇÃO DO SOFTWARE EDUCACIONAL (SIMULAÇÃO E ANIMAÇÃO)

JUSTIFICATIVA PEDAGÓGICA DA PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS NA FORMATAÇÃO DO SOFTWARE EDUCACIONAL (SIMULAÇÃO E ANIMAÇÃO) JUSTIFICATIVA PEDAGÓGICA DA PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS NA FORMATAÇÃO DO SOFTWARE EDUCACIONAL (SIMULAÇÃO E ANIMAÇÃO) De acordo com o Edital de produção de conteúdo digitais multimídia, alguns aspectos

Leia mais

UTILIZANDO O MuLTISIM. laboratório de tecnologia. Newton C. Braga. Instituto

UTILIZANDO O MuLTISIM. laboratório de tecnologia. Newton C. Braga. Instituto laboratório de tecnologia Instituto ensino médio ensino fundamental disciplina tecnologia UTILIZANDO O MuLTISIM Introdução ao Multisim Software de Simulação de Circuitos da National Instruments ESCOLA:

Leia mais

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias

Leia mais

tido, articula a Cartografia, entendida como linguagem, com outra linguagem, a literatura infantil, que, sem dúvida, auxiliará as crianças a lerem e

tido, articula a Cartografia, entendida como linguagem, com outra linguagem, a literatura infantil, que, sem dúvida, auxiliará as crianças a lerem e Apresentação Este livro tem o objetivo de oferecer aos leitores de diversas áreas do conhecimento escolar, principalmente aos professores de educação infantil, uma leitura que ajudará a compreender o papel

Leia mais

A LINGUAGEM ESCRITA COMO UMA DAS MÚLTIPLAS

A LINGUAGEM ESCRITA COMO UMA DAS MÚLTIPLAS A LINGUAGEM ESCRITA COMO UMA DAS MÚLTIPLAS LINGUAGENS DA CRIANÇA Professor(a), no tema anterior, A criança de seis anos no ensino fundamental, falamos sobre quem são e como são essas crianças que ingressam

Leia mais

Brincadeiras que ensinam. Jogos e brincadeiras como instrumentos lúdicos de aprendizagem

Brincadeiras que ensinam. Jogos e brincadeiras como instrumentos lúdicos de aprendizagem Brincadeiras que ensinam Jogos e brincadeiras como instrumentos lúdicos de aprendizagem Por que as crianças brincam? A atividade inerente à criança é o brincar. A criança brinca para atribuir significados

Leia mais

Orientação a Objetos

Orientação a Objetos 1. Domínio e Aplicação Orientação a Objetos Um domínio é composto pelas entidades, informações e processos relacionados a um determinado contexto. Uma aplicação pode ser desenvolvida para automatizar ou

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches A presença de tecnologias digitais no campo educacional já é facilmente percebida, seja pela introdução de equipamentos diversos,

Leia mais

APOSTILA V DAC. Ferramentas Importantes

APOSTILA V DAC. Ferramentas Importantes APOSTILA V DAC Ferramentas Importantes FERRAMENTAS IMPORTANTES PARA A EXECUÇÃO DE UM DESENHO A importância do ZOOM A sintaxe do comando ZOOM permite selecionar um dos diferentes tipos de zoom, conforme

Leia mais

A Corte Chegou Cândida Vilares e Vera Vilhena PROJETO DE LEITURA. Ficha Autoras: Romance histórico. As autoras A vivência como professoras

A Corte Chegou Cândida Vilares e Vera Vilhena PROJETO DE LEITURA. Ficha Autoras: Romance histórico. As autoras A vivência como professoras A Corte Chegou Cândida Vilares e Vera Vilhena PROJETO DE LEITURA 1 As autoras A vivência como professoras foi a base de trabalho das autoras. Na sala de aula, puderam conviver com a realidade de leitura

Leia mais

O USO DA LINGUAGEM DO DESENHO NO CONTEXTO DOS MEIOS DIGITAIS UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO

O USO DA LINGUAGEM DO DESENHO NO CONTEXTO DOS MEIOS DIGITAIS UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO O USO DA LINGUAGEM DO DESENHO NO CONTEXTO DOS MEIOS DIGITAIS UMA EXPERIÊNCIA DE ENSINO Marly de Menezes Gonçalves, Doutoranda em Arquitetura pela FAU/USP FASM - Faculdade Santa Marcelina professora do

Leia mais

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216 O EMPREGO GRAMATICAL NO LIVRO DIDÁTICO Desiree Bueno TIBÚRCIO (G-UENP/campus Jac.) desiree_skotbu@hotmail.com Marilúcia dos Santos Domingos Striquer (orientadora-uenp/campus Jac.) marilucia.ss@uol.com.br

Leia mais

Maria Inês Cordeiro e António Tavares Lopes Panorama da edição e utilização das publicações periódicas Coimbra, 6 de Maio de 2009

Maria Inês Cordeiro e António Tavares Lopes Panorama da edição e utilização das publicações periódicas Coimbra, 6 de Maio de 2009 Exploração de domínios analíticos para a redescoberta da Colóquio Letras Maria Inês Cordeiro e António Tavares Lopes Panorama da edição e utilização das publicações periódicas Coimbra, 6 de Maio de 2009

Leia mais

Representações do Corpo na Cultura Midiática

Representações do Corpo na Cultura Midiática Representações do Corpo na Cultura Midiática A comunicação de sites de clínicas de cirurgia plástica Aluna: Juliana d Arêde Orientador: José Carlos Rodrigues Introdução A crescente procura por práticas

Leia mais

RELATÓRIO DA OFICINA DE PAÍSES FEDERATIVOS E DA AMÉRICA DO NORTE. (Apresentado pelo Brasil)

RELATÓRIO DA OFICINA DE PAÍSES FEDERATIVOS E DA AMÉRICA DO NORTE. (Apresentado pelo Brasil) TERCEIRA REUNIÃO DE MINISTROS E AUTORIDADES DE OEA/Ser.K/XXXVII.3 ALTO NÍVEL RESPONSÁVEIS PELAS POLÍTICAS DE REDMU-III/INF. 4/05 DESCENTRALIZAÇÃO, GOVERNO LOCAL E PARTICIPAÇÃO 28 outubro 2005 DO CIDADÃO

Leia mais

Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre

Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre Ao longo deste 2 semestre, a turma dos 1 anos vivenciaram novas experiências e aprendizados que contemplaram suas primeiras conquistas do semestre anterior, dentro de contextos que buscavam enfatizar o

Leia mais

É possível conjugar uma sessão de cinema com uma oficina.

É possível conjugar uma sessão de cinema com uma oficina. 12 18 Anos ESTAS IMAGENS SÃO UM RODOPIO!/////////////////////////////////////// 3 CINEMA EM CASA!////////////////////////////////////////////////////////////////////// 4 BRINQUEDOS ÓPTICOS///////////////////////////////////////////////////////////////

Leia mais

CTRL-SHIFT DOCUMENTO DE GAME DESIGN DESENVOLVIDO POR HILGAMES

CTRL-SHIFT DOCUMENTO DE GAME DESIGN DESENVOLVIDO POR HILGAMES CTRL-SHIFT DOCUMENTO DE GAME DESIGN DESENVOLVIDO POR HILGAMES 1. Introdução CTRL-SHIFT é um jogo de puzzle, plataforma 2D e 3D ao mesmo tempo. O jogador navega por um cenário de plataformas 2D, e quando

Leia mais

A LITERATURA INFANTOJUVENIL CONTEMPORÂNEA: ENTRE CARTAS E E-MAILS

A LITERATURA INFANTOJUVENIL CONTEMPORÂNEA: ENTRE CARTAS E E-MAILS A LITERATURA INFANTOJUVENIL CONTEMPORÂNEA: ENTRE CARTAS E E-MAILS Resumo: Prof. Dr. Diógenes Buenos Aires de Carvalho i (UEMA) O presente trabalho objetiva analisar a obra P.S. Beijei, de Adriana Falcão

Leia mais

POR MUITAS VOLTAS QUE A VIDA DÊ, ESTAMOS SEMPRE AO SEU LADO.

POR MUITAS VOLTAS QUE A VIDA DÊ, ESTAMOS SEMPRE AO SEU LADO. INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO 24 A 26 OUTUBRO 2012 Tal como o sol se põe para no dia seguinte se erguer, também as más notícias são sucedidas pelas boas, numa sequência que não termina. É por

Leia mais