Normas e Procedimentos da Portaria

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Normas e Procedimentos da Portaria"

Transcrição

1 Normas e Procedimentos da Portaria 1- Objetivo: Definir responsabilidades e orientar a conduta dos profissionais da portaria, visando proteger a integridade da FECAP e de seus usuários. Fixação de critérios quanto às políticas de entrada, permanência e saída da FECAP, de usuários e outros constantes deste regulamento. São usuários da portaria: alunos, ex-alunos, professores, funcionários, visitantes, fornecedores, espectadores do Teatro FECAP, prestadores de serviço terceirizados temporários ou permanentes. São profissionais da portaria: Líder de Portaria, Agentes de Atendimento e de Segurança. 2- Responsabilidades: A Superintendência da FECAP entende que as Normas e Procedimentos adotados nas portarias somente atingirão sua eficácia com o comprometimento e cooperação de TODOS os profissionais envolvidos no processo. É obrigatório a todos os profissionais da portaria cumprir e fazer cumprir as normas estabelecidas neste documento, através de orientação, atuação e repreensão (quando necessário), diante das circunstâncias que se apresentarem, estando, para isso, orientados e preparados. Algumas das responsabilidades dos profissionais da portaria: - Permanecer dentro da portaria (pedestres ou veículos) durante o seu turno de trabalho. Caso seja necessário afastar-se, retornar assim que possível e sempre apenas um por vez; - Não permitir a entrada e permanência de pessoas estranhas ao Depto. de Segurança e Gestão de Risco da FECAP dentro das portarias, exceto pessoal da limpeza, suporte técnico ou manutenção, quando em serviço. - Não receber ou permitir o recebimento de papéis, documentos e outros objetos na portaria, exceto as entregas dos correios. Encaminhar os achados e perdidos para a guarda dentro do Depto. de Segurança e Gestão de Risco. - Vestir-se com discrição e utilizar os uniformes fornecidos pela FECAP, sentar-se com postura correta e não fumar durante o turno de trabalho. - Estar atento ao movimento dentro e fora das dependências da FECAP, acionando o Assistente ou Agente de Segurança sempre que notarem algo estranho; - Estar atento ao disparo dos alarmes e monitorar regularmente o perímetro da FECAP através do monitor de vídeo disponível na portaria; - Conhecer a localização e a forma de acionamento do alarme de incêndio e do alarme de pânico (ligado à segurança externa); - Conhecer e aplicar as normas estabelecidas neste Manual de Normas e Procedimentos da Portaria da FECAP; Normas e Procedimentos da Portaria versão 19.doc Atualizado em: 12/8/2009 Pag.1

2 3- Locais de acesso às dependências da FECAP O acesso a FECAP será feito através dos seguintes locais: a) Portaria de pedestres do Campus Liberdade. b) Portaria de veículos do Campus Liberdade. c) Portaria de pedestres do Campus Largo São Francisco. Todos os usuários e profissionais da portaria deverão utilizar estes locais para entrar e sair das dependências da FECAP. Alunos acessarão as dependências da FECAP utilizando as portarias de pedestres. É proibido o acesso de alunos utilizando a portaria de veículos, exceto com expressa autorização da Superintendência da FECAP. É proibido entrar nas dependências da FECAP utilizando a saída de emergência ao lado da portaria de pedestre do Campus Liberdade. Caso, excepcionalmente, seja necessário utilizar este acesso para a entrada de materiais ou de automóveis no pátio, somente o Assistente ou Agentes de Segurança poderão autorizar este acesso. Neste caso, depois de efetuada a entrada, o profissional da portaria deverá solicitar o Cartão de Aproximação e registrar a entrada normalmente, utilizando-se uma das catracas. 4- Controle de acesso e permanência nas dependências da FECAP O controle de acesso às dependências da FECAP será realizado através de sistema informatizado de acesso Sualtech e Cartões de Identificação de Aproximação, utilizando catracas eletrônicas para registros de entrada e saída. Existem cinco (05) tipos de Cartões de Aproximação na FECAP: - Cartões pessoais e intransferíveis, com foto, de professores e funcionários; - Cartões pessoais e intransferíveis, com foto, de alunos (Colégio, Graduação, Pós- Graduação, Mestrado); - Cartões genéricos, sem foto, para alunos do CEC e Cursos de Extensão; - Cartões de Visitantes, sem foto; - Cartões de Terceirizados, sem foto; - Cartões Provisórios para Funcionários, Alunos e Terceirizados, sem foto. 5- Fornecimento dos Cartões de Aproximação O primeiro cartão de identificação será fornecido pela FECAP aos alunos, professores, funcionários e terceirizados. A emissão, controle do recebimento e entrega do Cartão de Identificação de Aproximação de alunos é atribuição da secretaria do curso ou do (CRI) FECAP. - Alunos do Largo São Francisco Secretaria do Largo São Francisco; - Alunos da Graduação (CRI) FECAP; - Alunos do Colégio (CRI) FECAP; - Alunos do Mestrado Secretaria do Mestrado. A emissão e controle do recebimento e entrega do Cartão de Identificação de Aproximação de funcionários e professores é atribuição do Departamento de Recursos Humanos (DRH). Normas e Procedimentos da Portaria versão 19.doc Atualizado em: 12/8/2009 Pag.2

3 A emissão e controle do recebimento e entrega do Cartão de Identificação de Aproximação de terceirizados é atribuição do Departamento de Segurança e Gestão de Risco (DSGR). A emissão, entrega e controle da devolução dos cartões genéricos, sem foto, do CEC ou Cursos de Extensão são atribuições do DSGR e serão realizadas nas Portarias. A emissão e entrega dos cartões de visitantes e cartões provisórios são atribuições do DSGR será realizada nas Portarias. Uma segunda via dos cartões poderá ser requerida através de formulário próprio, encontrado no Departamento Financeiro, contra pagamento de taxa de valor a ser estipulado por este departamento. Serão isentos da taxa os requerimentos que estejam acompanhados de Boletim de Ocorrência Oficial, registrando o extravio ou furto do cartão. Para acesso às dependências da FECAP é obrigatório o uso do Cartão de Identificação de Aproximação. Funcionários, professores, visitantes e terceiros deverão portá-lo em lugar visível. 6- Procedimentos para acesso às dependências da FECAP 6.1 Situações de entrada normal: Funcionários, alunos, professores e terceirizados, portando seu Cartão de Aproximação pessoal poderão entrar e sair das dependências da FECAP utilizando as catracas eletrônicas disponíveis, nos dias e horários de aulas, de 2 a a 6 a feira das 06h às 24h e sábados das 06h às 18h. Ex-alunos da Faculdade, Mestrado e Pós-Graduação, portando um documento de identidade confiável, e identificados no Sistema de Consulta de Ex-alunos, poderão entrar e sair das dependências da FECAP, utilizando a catraca de visitantes, somente nos dias e horários de aulas, de 2 a. a 6 a feira das 06h às 24h e sábados das 06h às 18h. Ex-alunos do Colégio poderão entrar nas dependências da FECAP mediante autorização da Direção do Colégio ou CAF. Caso estes departamentos não estejam funcionando os exalunos do colégio não poderão entrar. Portadores de necessidades especiais poderão utilizar a entrada lateral apropriada, devendo atender a todas as normas deste documento. Quando da entrada e saída, o profissional da portaria deverá solicitar o Cartão de Aproximação pessoal ao portador de necessidades especiais e girar a catraca manualmente para que o sistema informatizado das catracas efetue o registro. 6.2 Condições excepcionais de acesso: Quando funcionários, alunos, professores e terceirizados não estiverem portando o seu Cartão de Aproximação pessoal: - Solicitar o número de matrícula ou de registro, e um documento de identidade confiável (Ver item documentos confiáveis 13.1); - Emitir um Cartão Provisório com um (01) dia de prazo de validade. Neste momento o Cartão de Aproximação pessoal será bloqueado até a devolução do cartão provisório; Deverá ser utilizada a catraca exclusiva para visitantes e provisórios. O cartão provisório será recolhido automaticamente pela catraca quando da saída do usuário, desbloqueando o Cartão de Aproximação pessoal que passará a funcionar normalmente; - Caso o Cartão de Aproximação pessoal tenha se perdido ou extraviado, o profissional da portaria poderá emitir um cartão provisório e solicitar ao usuário que entre em contato com a sua secretaria respectiva, CAF, DRH ou DSGR para providenciar a aquisição de 2 a. via do cartão. Normas e Procedimentos da Portaria versão 19.doc Atualizado em: 12/8/2009 Pag.3

4 - Caso o usuário não esteja portando um documento de identidade confiável, entrar em contato com o assistente de segurança ou o líder de portaria; Quando o ex-aluno não estiver portando um documento de identidade confiável ou não possa ser identificado no Sistema de Consulta de Alunos : - Explicar ao ex-aluno a necessidade de um documento confiável para a entrada e contatar um líder de portaria ou assistente de segurança Quando o usuário deseja utilizar as dependências da FECAP fora do horário normal de aulas (2 a a 6 a feira das 00h às 05h59, sábados das 00h às 05h59 e das 18h às 24h, e domingos): - Permitir a entrada e permanência de usuários fora do horário normal de aulas somente quando receber antecipadamente, do líder de portaria ou assistente de segurança, uma autorização expressa. Não aceitar outros documentos. Caso a autorização não exista e o contato não possa ser efetuado, explicar que não há autorização para entrada e impedir o acesso. Criar uma ocorrência. (ver item anotações no sistema SDF). Obs.: Em nenhuma hipótese deverão ser emitidos cartões de visitantes aos alunos matriculados. 7- Procedimento de acesso ao estacionamento (garagem) da FECAP No caso de acesso utilizando a portaria de veículos, os passageiros deverão entrar nas dependências da FECAP utilizando a portaria de pedestres. Somente o motorista e passageiros menores de dez (10) anos poderão entrar dentro do veículo. O motorista deverá utilizar o seu Cartão de Aproximação, que abrirá a cancela na entrada e na saída de veículos, e receberá um crachá com a identificação da vaga de estacionamento que deverá ser utilizada. Somente os líderes de segurança, em casos excepcionais, poderão autorizar que os passageiros que entraram pela portaria de pedestres retornem aos veículos. Também na saída os passageiros deverão sair da FECAP utilizando a portaria de pedestres, somente o motorista poderá sair da FECAP dentro do veículo. O retorno ao veículo deverá ser efetuado na calçada, fora das dependências da FECAP. Existem duas exceções a esta regra: Automóveis da imprensa e automóveis de músicos do TeatroFECAP, estes poderão entrar na garagem com passageiros, sendo necessário apenas fornecer um cartão de visitante ao motorista. Os funcionários da FECAP poderão solicitar ao Departamento de Segurança e Gestão de Risco autorização para utilização de vagas de estacionamento da FECAP por seus visitantes. As solicitações de autorização deverão ser efetuadas junto ao agendamento de visitas do sistema Sualtech. Os visitantes autorizados poderão utilizar a portaria de veículos e o estacionamento da FECAP, sempre quando existir disponibilidade de vagas. Caso exista um número reduzido de vagas disponíveis, principalmente após as 18hs, os Agentes de Atendimento poderão negar a autorização para utilização do estacionamento, solicitando que o visitante utilize o outro estacionamento. Caso um funcionário, terceirizado, visitante autorizado ou professor deseje sair da FECAP entre 00h e 06h, o profissional da portaria deverá enviar para informando o ocorrido. É proibida a utilização do estacionamento da FECAP por estagiários, mesmo que os veículos sejam motocicletas. Casos excepcionais deverão ser informados ao assistente de segurança. Normas e Procedimentos da Portaria versão 19.doc Atualizado em: 12/8/2009 Pag.4

5 8- Procedimentos de acesso para Visitantes Visitantes são todos aqueles que não são funcionários, professores, alunos, ex-alunos, prestadores de serviço ou espectadores do Teatro FECAP. Alguns exemplos de visitantes: Pais, parentes e acompanhantes de alunos, professores e funcionários; Pessoas interessadas em conhecer o colégio, cursos livres, graduação ou mestrado da FECAP; Participantes de eventos; Candidatos a vagas do processo seletivo. Os visitantes deverão ser previamente autorizados. Existem três (03) maneiras de autorizar um visitante: 1) Autorização via Sistema Sualtech; 2) Autorização por escrito, com nome e RG de cada visitante, assinada por um superintendente ou gerente de departamento; 3) Autorização pessoal ou via telefone; - Existindo autorização impressa na portaria, cadastrada no sistema Sualtech, pessoalmente ou por telefone, o profissional da portaria deverá solicitar um documento de identidade confiável (Ver item documentos confiáveis 13.1); - Em caso de identificação positiva, cadastrar a visita no sistema Sualtech, emitir um cartão de visitantes para cada visitante, avisar a pessoa que será visitada via telefone e autorizar o visitante a entrar utilizando a catraca de provisórios e visitantes; - Em caso de impossibilidade de identificar o visitante por falta de documento confiável, entrar em contato com o líder da portaria ou assistente de segurança; 8.1 Condições excepcionais de acesso de visitantes: Quando o visitante solicitar entrar nas dependências da FECAP fora do horário normal de aulas (2 a a 6 a feira das 00h às 05h59, sábados das 00h às 05h59 e das 18h às 24h, e domingos). - Visitantes não poderão entrar nas dependências da FECAP fora do horário normal de aulas. Em caso de insistência, entrar em contato pessoal ou via telefone com um líder de portaria ou assistente de segurança. Na impossibilidade de efetuar a autorização, explicar esta impossibilidade ao visitante e impedi-lo de entrar nas dependências da FECAP. Criar uma ocorrência. (ver item anotações no sistema SDF) Quando o visitante desejar entrar nas dependências da FECAP para participar de eventos esportivos, acadêmicos, artísticos e de entretenimento, processo seletivo e matrícula. - Durante estes eventos uma (01) a três (03) catracas deverão ser liberadas para acesso de visitantes. Outras catracas poderão ser liberadas caso exista a possibilidade de manter um profissional da portaria controlando cada catraca; Normas e Procedimentos da Portaria versão 19.doc Atualizado em: 12/8/2009 Pag.5

6 - Uma lista de visitantes deverá ser entregue pelo organizador do evento ao Depto de Segurança e Gestão de Risco, com a relação de todos os visitantes autorizados (Nome e RG); - O profissional da portaria deverá posicionar-se do lado de fora da catraca, perguntando e conferindo o nome de todos os visitantes. Autorizar a entrada somente daqueles que constarem na lista e dos acompanhantes que estes indicarem; - Caso não exista uma lista de visitantes ou existam acompanhantes e pessoas que não conste da lista, entrar em contato com o responsável do evento para solicitar a autorização. Caso não seja possível conseguir esta autorização, contatar o líder de portaria ou um assistente de segurança; - Existe a possibilidade de o organizador do evento ir até a portaria pessoalmente e liberar um a um os visitantes junto com o profissional da portaria. Este procedimento deverá ser aprovado previamente pelo líder de portaria ou assistente de segurança; - Muita atenção com parentes de alunos que vem participar de processos seletivos e efetuar matrículas. Devemos evitar que fiquem do lado de fora da FECAP por falta de autorização para a entrada, procurando um líder de portaria, assistente de segurança, representante do CRI ou do CAF para encaminhar a situação Quando o visitante desejar utilizar a Biblioteca. - Visitantes poderão utilizar a Biblioteca da FECAP de 2 a. a 6 a feira das 08h às 17h. Fora deste período é proibida a entrada de visitantes da Biblioteca. - Os visitantes da Biblioteca só poderão entrar nas dependências da FECAP acompanhados de um funcionário da Biblioteca. O profissional da portaria deverá entrar em contato com a Biblioteca, via telefone, e solicitar a presença de um funcionário deste departamento que irá acompanhá-lo. - Existindo autorização pessoal, o profissional da portaria deverá solicitar documento de identidade confiável (Ver item documentos confiáveis 13.1). Em caso de identificação positiva, emitir um cartão de visitantes para cada visitante da Biblioteca e autoriza-lo a entrar utilizando a catraca de visitantes; - Em caso de impossibilidade de contatar um funcionário da Biblioteca, ou na falta de documento confiável, tentar entrar em contato com o líder da portaria ou assistente de segurança; Na impossibilidade de efetuar a autorização, explicar esta impossibilidade ao visitante e impedi-lo de entrar nas dependências da FECAP. Criar uma ocorrência. (ver item anotações no sistema SDF) Quando a solicitação de visita for efetuada por um aluno. Quando um aluno solicitar autorização para entrada de um visitante, a decisão sobre a liberação caberá ao líder de portaria ou assistente de segurança de plantão. Um formulário específico deverá ser assinado pelo aluno solicitante. As visitas solicitadas por alunos poderão ser autorizadas de 2 a a 6 a feira das 06h às 22h e sábados das 06h às 17h Quando a FECAP ceder suas instalações para realização de votações em eleições, as catracas deverão estar todas liberadas para entrada e saída. Especificamente neste caso, a segurança e o controle de acesso às dependências da FECAP será de responsabilidade de agentes externos, cabendo à portaria realizar os serviços de orientação e supervisão da entrada e saída Autorização para utilização do estacionamento de veículos da FECAP por visitantes Ver item 07 deste manual. Normas e Procedimentos da Portaria versão 19.doc Atualizado em: 12/8/2009 Pag.6

7 9- Procedimentos para entrada e saída de materiais (Carga e Descarga) 9.1 Entrada de Materiais. Período para recebimento de materiais e mercadorias: - Segunda à sexta das 08h30m à 17h. - Sábados das 08h30m à 15h. Os fornecedores ou seus empregados entregadores de materiais só poderão entrar na FECAP após apresentação na Nota Fiscal que acompanha o material, e deverão dirigir-se com o veículo transportador diretamente para vaga de carga e descarga estabelecida em local que lhe for determinado, após serem seguidas, pelos profissionais da portaria, todas as Regras de Acesso para Visitantes. 9.2 Saída de Materiais. Os materiais somente serão liberados para a saída se autorizados através de formulário específico: Movimentação de Ativo Fixo. A saída de materiais, inclusive as transferências entre o Campus da Liberdade e Largo São Francisco, envio de equipamentos para manutenção externa, devolução e empréstimo, deverá ser acompanhada obrigatoriamente por formulário de Movimentação de Ativo Fixo que deverá estar assinado pelo interessado e por gerente ou supervisor a que estiver subordinado. A portaria deverá reter e arquivar uma via deste formulário. A entrada e saída de materiais fora do horário normal de aulas só poderá ser autorizada, antecipadamente, pela Superintendência da FECAP, através de documento em papel timbrado e assinado por um Superintendente. 10- Precauções fora do horário normal de aulas 10.1 Todos os dias (2ª feira a domingo) das 00h às 05h59. Os portões deverão permanecer fechados e trancados, obrigatoriamente, dando passagem apenas para a entrada de pessoas e veículos que estiverem cadastrados em uma lista previamente informada. O atendimento deverá ser feito por um Agente de Atendimento, enquanto o outro dá o apoio à distância ou controla o movimento utilizando o sistema de CFTV (Circuito Fechado de Televisão). Para a entrada, a identificação inicial deve ser realizada obrigatoriamente fora dos portões. Solicite que a pessoa mostre seu Cartão de Aproximação e informe o motivo da entrada antes de abrir o portão. Entrada liberada somente se atender aos critérios dos Procedimentos de Acesso estabelecidos neste manual. Atenção redobrada aos veículos estranhos. A entrada e saída de materiais fora do horário normal de aulas só poderá ser autorizada pela Superintendência da FECAP, através de documento em papel timbrado e assinado por um Superintendente. Em caso de dúvidas, tentar entrar em contato com o líder da portaria ou assistentes de segurança (rádio, telefone ou celular). Caso estes não sejam encontrados, não permitir a entrada e solicitar à pessoa que retorne à FECAP dentro do horário normal de aulas Domingos e Feriados. Adotar os mesmos procedimentos do item 10.1, considerando as seguintes exceções: - Permitir a utilização do Campus Liberdade por funcionários e prestadores de serviço do Teatro FECAP e do DEM (Departamento de Engenharia e Manutenção), inclusive o acesso ao estacionamento; Normas e Procedimentos da Portaria versão 19.doc Atualizado em: 12/8/2009 Pag.7

8 - Manter os portões do Campus Liberdade abertos durante o período de venda de ingressos, isto é, quando a bilheteria do Teatro FECAP estiver funcionando. 11- Procedimentos em situações de emergência Quando ocorrer interrupção no fornecimento de energia elétrica todas as catracas serão automaticamente liberadas. Neste caso o controle de acesso ficará sob responsabilidade do líder de portaria e do assistente de segurança que deverão definir os procedimentos dependendo do caso específico. 12- Exceções Gerais Se alguma pessoa/visitante recusar-se a apresentar a identidade para obter um crachá de acesso, mesmo alegando ser autoridade policial, judicial ou fiscal, diretores de banco ou empresas, possuir cargo VIP na FECAP, etc., solicitar que aguarde, e contatar imediatamente o líder de portaria ou seu superior hierárquico, que assumirá o controle da situação. Caso não seja possível realizar este contato, tente contatar um diretor ou gerente de outro departamento e informe o ocorrido. Criar uma ocorrência. (ver item anotações no sistema SDF) Quando alguém tentar desrespeitar as normas que constam neste regulamento como (pular catraca, emprestar cartão a outro usuário, entrar na FECAP sem passar pelas catracas, etc.) o profissional da portaria deverá proceder da seguinte maneira: - Chamar outro profissional da portaria, para acompanha-lo, como testemunha, ou solicitar a outra pessoa que esteja no local que o acompanhe; - Impedir ou tentar impedir o desrespeito ao regulamento. - Entrar em contato (pessoalmente, contato telefônico celular) com um líder de portaria ou assistente de segurança, assim que possível. - Criar uma ocorrência. (ver item anotações no sistema SDF). 13- Anexos 13.1 Documentos Confiáveis Quanto aos documentos de identificação a serem exigidos do visitante, deve ser observada a seguinte classificação: A - Documentos considerados confiáveis - devem ser aceitos: Os expedidos/emitidos por órgãos oficiais, que possuam fotografias e assinaturas do portador, exemplos: RG e carteira de motorista (novo modelo). B- Documentos geralmente confiáveis - podem ser aceitos: Os expedidos/emitidos por órgãos oficiais, que não possuam fotografia, mas possuam assinatura, exemplo: CIC e filiações a conselhos regionais de categorias profissionais. C Documentos não confiáveis - não devem ser aceitos: Os emitidos por órgãos não oficiais, independentemente de possuírem assinatura e fotografias do portador, exemplos: crachás funcionais, carteiras de clubes e associações. Normas e Procedimentos da Portaria versão 19.doc Atualizado em: 12/8/2009 Pag.8

9 13.2 Modos de Revista A revista é apenas visual. Ao realizar uma revista o profissional da portaria dever proceder com muita cautela, gentileza e rapidez, mantendo atitude de respeito e seguindo os procedimentos: - Bolsas, sacolas e pacotes: Solicite que o portador abra as bolsas, sacolas e pacotes para que o interior possa ser visualizado. Caso seja necessário retirar algum objeto, solicite ao portador que o faça. - Automóveis e veículos de carga: Solicite ao motorista que pare o automóvel após abrir a cancela e abra os porta-malas ou baú. - O profissional da portaria deverá permanecer todo o tempo ao redor do veículo e olhar a cabine, porta-malas e baú. Caso seja necessário retirar algum objeto, solicite ao portador que o faça Anotações de Ocorrências Anotações de Ocorrências serão realizadas no sistema SDF e deverão incluir: Data, hora, histórico da ocorrência, nome, números de matrículas, RG, placa de veículos e descrição das pessoas envolvidas. Normas e Procedimentos da Portaria versão 19.doc Atualizado em: 12/8/2009 Pag.9

RESOLUÇÃO DA REITORIA N 003/2010, DE 29 DE ABRIL D E 2010

RESOLUÇÃO DA REITORIA N 003/2010, DE 29 DE ABRIL D E 2010 RESOLUÇÃO DA REITORIA N 003/2010, DE 29 DE ABRIL D E 2010 O Reitor do Centro Universitário de Sete Lagoas, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas, RESOLVE: Regulamentar, a partir desta data,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS SISTEMA DE CONTROLE DE ACESSO 1 - Definições: 1.1- o sistema de controle de acesso abrange a identificação, a permissão e o registro de entrada e saída de pessoas e veículos no âmbito das unidades acadêmicas

Leia mais

Portaria Catarina Modelos e Procedimentos. Sugestão Comissão de Obras Criação de Sala de Estar/Recepção Modelo

Portaria Catarina Modelos e Procedimentos. Sugestão Comissão de Obras Criação de Sala de Estar/Recepção Modelo Portaria Catarina Modelos e Procedimentos Sugestão Comissão de Obras Criação de Sala de Estar/Recepção Modelo 1 Alterações Físicas Para implementação desta alternativa a quantidade de alterações físicas

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS

CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS CONTROLE DE ACESSO DE PESSOAS E VEÍCULOS Procedimentos 1. Introdução Este documento visa regulamentar o controle de acesso e permanência de pessoas e veículos nas dependências dos Órgãos da SECRETARIA

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE DE ENTRADA E SAÍDA NO CAMPUS CAPIVARI

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE DE ENTRADA E SAÍDA NO CAMPUS CAPIVARI MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE DE ENTRADA E SAÍDA NO CAMPUS CAPIVARI NOVEMBRO DE 2014 1 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE DE ENTRADA E SAÍDA NO CAMPUS CAPIVARI Este manual tem

Leia mais

Novo Sistema de Acesso ao Restaurante Universitário campus São Carlos

Novo Sistema de Acesso ao Restaurante Universitário campus São Carlos Novo Sistema de Acesso ao Restaurante Universitário campus São Carlos A partir de 16/05/2011, o sistema de acesso ao RU/UFSCar campus São Carlos será informatizado, passando a ser obrigatória a utilização

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE ACESSO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE ACESSO 25/03/203 PSP-0. INTRODUÇÃO O Procedimento de Controle de Acesso tem como objetivo orientar e padronizar o procedimento de acesso de pessoas as fábricas, garantindo que somente pessoas autorizadas possam

Leia mais

Novo Sistema de Acesso ao Restaurante Universitário da UFSCar campus São Carlos

Novo Sistema de Acesso ao Restaurante Universitário da UFSCar campus São Carlos Pró Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis ProACE COMUNICADO RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO Novo Sistema de Acesso ao Restaurante Universitário da UFSCar campus São Carlos ProACE Pró Reitoria de Assuntos

Leia mais

1 Objetivo Esta Regulamentação Especial estabelece normas para acesso de pessoas ao Condomínio Edifício São Luiz.

1 Objetivo Esta Regulamentação Especial estabelece normas para acesso de pessoas ao Condomínio Edifício São Luiz. Revisão: julho/2007 Fl. 01 de 03 1 Objetivo Esta Regulamentação Especial estabelece normas para acesso de pessoas ao Condomínio Edifício São Luiz. 2 Procedimentos 2.1 O acesso de pessoas nas dependências

Leia mais

REGULAMENTO I. FINALIDADE

REGULAMENTO I. FINALIDADE REGULAMENTO I. FINALIDADE Art. 1º As Bibliotecas do Centro Universitário Assunção UNIFAI, dispõe de 2 unidades distribuídas no Ipiranga e na Vila Mariana. Para melhor atender a todos que delas usufruem,

Leia mais

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom

Procedimentos Para Visita e/ou Entrada-Saída de Equipamentos ao Housing Intelig Telecom 1. OBJETIVO Este documento tem como objetivo descrever a metodologia para o Controle de Acesso, Entrada e Saída de Clientes Dentro ou Fora do Ambiente Housing., bem como a metodologia para o recebimento

Leia mais

Capítulo II DOS USUÁRIOS REGULARES E EVENTUAIS

Capítulo II DOS USUÁRIOS REGULARES E EVENTUAIS RESOLUÇÃO DA VRG Nº 03/2008 DISPÕE SOBRE O SERVIÇO DE ATENDIMENTO E FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA MARIO OSORIO MARQUES DA UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL -

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL CRACHÁ DE IDENTIFICAÇÃO 1. FINALIDADE

NORMA PROCEDIMENTAL CRACHÁ DE IDENTIFICAÇÃO 1. FINALIDADE 50.03.003 1/8 1. FINALIDADE Regulamentar a obrigatoriedade do uso do crachá de identificação nas dependências da Universidade Federal do Triângulo Mineiro UFTM. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO Todos os colaboradores,

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013.

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 80, DE 05 DE NOVEMBRO DE 2013. A DIRETORA EM EXERCÍCIO DO CÂMPUS DE PARANAÍBA da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições legais, resolve:

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça Revogado pela Portaria STJ n. 417 de 24 de outubro de 2012 PORTARIA N. 329 DE 19 DE OUTUBRO DE 2011. Dispõe sobre o controle de acesso, circulação e permanência de pessoas no Superior Tribunal de Justiça.

Leia mais

PORTARIA N.272 DE 15 DE AGOSTO DE 2013 (Consolidada).

PORTARIA N.272 DE 15 DE AGOSTO DE 2013 (Consolidada). PORTARIA N.272 DE 15 DE AGOSTO DE 2013 (Consolidada). Dispõe sobre o controle de acesso, circulação e permanência de pessoas no Conselho Nacional do Ministério Público O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA - NOR 204

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA - NOR 204 ASSUNTO: MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO, FINANÇAS E PESSOAS CONTROLE DE ACESSO E CIRCULAÇÃO INTERNA NAS DEPENDENCIAS DA EMPRESA APROVAÇÃO: Deliberação DIREX nº 77, de 08/06/2015 COD. 200 VIGÊNCIA: 08/06/2015

Leia mais

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO:

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: 1) Este regulamento SÓ se aplica aos contratos celebrados na unidade Paulista, por alunos matriculados nos cursos preparatórios para concursos públicos semestrais

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º - A Biblioteca poderá ser utilizada por professores, alunos e funcionários da UNIESP.

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º - A Biblioteca poderá ser utilizada por professores, alunos e funcionários da UNIESP. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA A Direção da UNIESP estabelece normas disciplinando o funcionamento da Biblioteca, no ano de 2013/1. CAPÍTULO I DO USO DA BIBLIOTECA Art. 1º - A Biblioteca poderá ser utilizada

Leia mais

Normas e Procedimentos para Emissão de Carteira Estudantil (Cartão Identidade Institucional) nos Cursos Profissionalizantes da FOP/Unicamp

Normas e Procedimentos para Emissão de Carteira Estudantil (Cartão Identidade Institucional) nos Cursos Profissionalizantes da FOP/Unicamp A OBJETIVO... 2 B ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 2 C CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 D PROCEDIMENTOS 1.DA EMISSÃO DO CARTÃO PROVISÓRIO...3 2.DA EMISSÃO DA PRIMEIRA VIA DO CARTÃO DEFINITIVO... 6 3.DA RE-EMISSÃO DO CARTÃO

Leia mais

REGULAMENTO DA PORTARIA - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS.

REGULAMENTO DA PORTARIA - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS. REGULAMENTO DA PORTARIA INDICE CAPÍTULO I CAPÍTULO II CAPÍTULO III - DO OBJETIVO. - DOS LOCAIS DE ACESSO AO CLUBE. - DOCUMENTOS A SEREM EXIGIDOS. 1. Dos sócios titulares, seus dependentes e acompanhantes

Leia mais

D - PROCEDIMENTOS. b. Por alteração de dados (nome/foto)

D - PROCEDIMENTOS. b. Por alteração de dados (nome/foto) (Cartão Universitário Inteligente) no Colégio Técnico de Limeira A OBJETIVO... 2 B - ÂMBITO DE APLICAÇÂO... 2 C - CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 D - PROCEDIMENTOS 1. DA EMISSÃO DO CARTÃO PROVISÓRIO... 3 2.

Leia mais

REGRAS DE ATENDIMENTO STAND DE VENDAS

REGRAS DE ATENDIMENTO STAND DE VENDAS 1 REGRAS DE ATENDIMENTO STAND DE VENDAS Horário dos Plantões o Stand de vendas: 08:00 às 13:00 13:00 às 19:00 (ou outro horário determinado pela empresa) o Rodízio: O sorteio para dar ordem de atendimento

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB 1. INTRODUÇÃO O Sistema de Bibliotecas da UCB possui um acervo com mais de 200.000 volumes possibilitando o acesso dos usuários aos livros, sistemas de consulta,

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antonio Pedro MINUTA DETERMINAÇÃO DE SERVIÇO Nº, DE DE NOVEMBRO DE 2012

Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antonio Pedro MINUTA DETERMINAÇÃO DE SERVIÇO Nº, DE DE NOVEMBRO DE 2012 Ministério da Educação Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antonio Pedro MINUTA DETERMINAÇÃO DE SERVIÇO Nº, DE DE NOVEMBRO DE 2012 Dispõe sobre normas de segurança e acesso aos prédios

Leia mais

Controle de portaria e acesso

Controle de portaria e acesso Pág.: 1/5 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos relativos ao controle de acesso de pessoas, veículos e equipamentos às dependências e às áreas de proteção ambiental sob o domínio da COPASA MG.

Leia mais

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca.

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo Regulamento da Biblioteca Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. Usuários da Biblioteca Alunos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 16/2011

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 16/2011 MANUAL DE PROCEDIMENTOS MP 16/2011 CONTROLE DE ACESSO AO EDIFÍCIO MÁRIO COVAS Macro Processo: Processo: Subprocesso Origem: Suporte Administrativo Segurança Física Unidade de Administração Nº Revisão/Data:

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS CONTROLE DE ACESSO ÀS DEPENDÊNCIAS DO GRUPO MAPFRE SEGUROS

NORMAS E PROCEDIMENTOS CONTROLE DE ACESSO ÀS DEPENDÊNCIAS DO GRUPO MAPFRE SEGUROS NORMAS E PROCEDIMENTOS Código Versão A-RHU-08 4 Emissão Atualização 22 / 08 / 2003 30 / 07 / 08 CONTROLE DE ACESSO ÀS DEPENDÊNCIAS DO GRUPO MAPFRE SEGUROS OBJETIVO Normatizar o controle de acesso dos colaboradores,

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO, no uso de suas atribuições,

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO, no uso de suas atribuições, PORTARIA/PRESI N. 650-174 DE 05.04.2005 Dispõe sobre o Serviço de Controle de Acesso SCA no Tribunal. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO, no uso de suas atribuições, CONSIDERANDO

Leia mais

CESMAR- CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE MARILIA CNPJ: 07.064.432/0001-05 FACULDADE DE SÃO CARLOS

CESMAR- CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE MARILIA CNPJ: 07.064.432/0001-05 FACULDADE DE SÃO CARLOS CESMAR- CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE MARILIA CNPJ: 07.064.432/0001-05 FACULDADE DE SÃO CARLOS REGULAMENTO BIBLIOTECA SÃO CARLOS/SP - 2013 FACULDADE DE SÃO CARLOS Mantida pela CESMAR Centro de Ensino Superior

Leia mais

Sistema de Normas Operacionais INSTITUTO PRESBITERIANO MACKENZIE

Sistema de Normas Operacionais INSTITUTO PRESBITERIANO MACKENZIE 25/11/28 1/15 S U M Á R I O 1. OBJETIVO... 03 2. ABRANGÊNCIA... 03 3. POLÍTICA... 03 3.1. CENTRAL DE SEGURANÇA... 03 3.2. CONTROLE DE ACESSO ÁS DEPENDÊNCIAS DO IPM/UPM/COM...04 3.2.1. SISTEMAS DE IDENTIFICAÇÃO...04

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Publicada no Boletim de Serviço nº 12, de 7 dez. 2011, p. 7-11 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o funcionamento da Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal do Supremo Tribunal

Leia mais

Portaria n o 046-GDF de 24 de agosto de 1999

Portaria n o 046-GDF de 24 de agosto de 1999 Página 1 de 7 Volta Portaria n o 046-GDF de 24 de agosto de 1999 O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS SERVIÇOS AUXILIARES DA JUSTIÇA FEDERAL DE 1º GRAU - SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA 1. Funcionamento 1.1 A Biblioteca funciona de acordo com o calendário institucional. 1.2 Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, de 7h30 às 22h20. A partir das 22h,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EAD DEZEMBRO 2013-09/12/2012

PROCESSO SELETIVO EAD DEZEMBRO 2013-09/12/2012 PROCESSO SELETIVO EAD DEZEMBRO 2013-09/12/2012 Calendário Processo de Dezembro Inscrições na internet: até dia 06/12/2012 Data da Prova: 09/12/2012 Resultado: 19/12/2012 Matrículas: 19/12/2012 a 01/02/2013

Leia mais

CONDIÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SETOR DE ESPORTES

CONDIÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SETOR DE ESPORTES CONDIÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SETOR DE ESPORTES 1 DEFINIÇÕES Departamento de Esportes Educação Física, doravante designado por Setor de Esportes da PUCPR. Prestador de serviços na área do exercício físico,

Leia mais

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO

MANUAL DE FISCALIZAÇÃO MANUAL DE FISCALIZAÇÃO ELEIÇÕES 2010 1 I - FISCALIZAÇÃO DURANTE A VOTAÇÃO Número de Fiscais e Delegados Cada Partido ou Coligação poderá nomear dois (2) Delegados em cada Zona Eleitoral e dois (2) Fiscais

Leia mais

EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015

EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 10/2015-REITORIA, DE 10 DE MARÇO DE 2015 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO CÓD. 200 ASSUNTO: ESTABELECE CRITÉRIOS DE PROCEDIMENTOS PARA O CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NAS DEPENDÊNCIAS DA EMPRESA CÓD: APROVAÇÃO: Resolução nº 0098/94, de 15/12/1994 NORMA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 011, DE 04 DE JUNHO DE 1997, DO DIRETOR DA FMTM.

RESOLUÇÃO Nº 011, DE 04 DE JUNHO DE 1997, DO DIRETOR DA FMTM. Nº 011, DE 04 DE JUNHO DE 1997, DO DIRETOR DA FMTM. Aprova a Norma Procedimental NP nº 50.03.003 - O DIRETOR DA, com base no que se encontra disposto no artigo 11 inciso X do Regimento da FMTM, RESOLVE:

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNIPAMPA SISBI REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNIPAMPA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNIPAMPA SISBI REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNIPAMPA SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNIPAMPA SISBI REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNIPAMPA Art. 1º Este regulamento fixa normas e procedimentos para o serviço circulação das coleções pertencentes às bibliotecas

Leia mais

Rodovia Washigton Luis km 173,3, s/n, Chácara Lusa Centro CEP: 13501600 - Rio Claro SP Inscr. Estadual: Isento CNPJ nº 05.143.

Rodovia Washigton Luis km 173,3, s/n, Chácara Lusa Centro CEP: 13501600 - Rio Claro SP Inscr. Estadual: Isento CNPJ nº 05.143. SUMÁRIO CAPÍTULO I: CONSTITUIÇÃO, FINALIDADES E COMPETÊNCIAS... 2 CAPÍTULO II: DO CADASTRO DE USUÁRIOS... 3 CAPÍTULO III: DA CONSULTA AO ACERVO... 4 CAPÍTULO IV: DOS EMPRÉSTIMOS... 5 CAPÍTULO V: DO ATRASO

Leia mais

3.1. Os alunos estarão automaticamente cadastrados como usuários após a efetivação da matrícula e a confecção da carteira de estudante.

3.1. Os alunos estarão automaticamente cadastrados como usuários após a efetivação da matrícula e a confecção da carteira de estudante. 1. A Biblioteca A Biblioteca é um órgão suplementar do UNIPINHAL, que tem como objetivo dar suporte informacional aos professores, alunos e funcionários, podendo ser utilizada pelo público em geral. 2.

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Organização: Evanildo Vieira dos Santos Bibliotecário CRB7-4861

MANUAL DO USUÁRIO. Organização: Evanildo Vieira dos Santos Bibliotecário CRB7-4861 MANUAL DO USUÁRIO Organização: Evanildo Vieira dos Santos Bibliotecário CRB7-4861 Rio de Janeiro INPI/CEDIN 2014 BIBLIOTECA DO INPI Vinculada ao Centro de Disseminação da Informação Tecnológica (CEDIN),

Leia mais

Edifício Evolution Business Center Manual do Credenciado

Edifício Evolution Business Center Manual do Credenciado Edifício Evolution Business Center Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos

Leia mais

BIBLIOTECA REGULAMENTO

BIBLIOTECA REGULAMENTO BIBLIOTECA REGULAMENTO Agosto, 2010 SUMÁRIO INFORMAÇÕES GERAIS... 3 DAS FINALIDADES... 4 DA CONSULTA AO ACERVO... 4 DO EMPRÉSTIMO... 5 DOS TIPOS DE EMPRÉSTIMO... 5 DA RENOVAÇÃO... 6 DA RESERVA DE LIVROS...

Leia mais

Apresentação. Como usar a Biblioteca

Apresentação. Como usar a Biblioteca Apresentação A Biblioteca FAAP, constituída pela Biblioteca Central e Salas de Leitura localizadas nas unidades de Ribeirão Preto, São José dos Campos e Centro de Excelência, tem por finalidade fornecer

Leia mais

Software Solid Config

Software Solid Config Software Solid Config O Software Solid Config é um Software Gerenciador de Controle de Acesso de Pessoas e Veículos que tem como principais características: + Cadastro ilimitado de Pessoas e/ou Veículos

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA A Biblioteca da ESIC - Business & Marketing School tem por objetivo principal reunir informações necessárias ao aprimoramento profissional, educacional e pessoal, preparando-as

Leia mais

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca.

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo Regulamento da Biblioteca Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. Usuários da Biblioteca Alunos

Leia mais

Edifício Centro Empresarial Morumbi Manual do Credenciado

Edifício Centro Empresarial Morumbi Manual do Credenciado Edifício Centro Empresarial Morumbi Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos

Leia mais

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores.

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores. REGULAMENTO A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às

Leia mais

Centro Universitário Unieuro vestibular@unieuro.com.br

Centro Universitário Unieuro vestibular@unieuro.com.br A Comissão de Acesso ao Ensino Superior informa que estão abertas as inscrições para o 1º semestre letivo de 2016, nas seguintes modalidades: 1º Processo Seletivo Agendado Edital 21/2015 (para novos alunos)

Leia mais

1.2. Presenteador: pessoa física ou jurídica que adquire o FLOT TRAVEL CARD mediante a compra direta de carga de valor.

1.2. Presenteador: pessoa física ou jurídica que adquire o FLOT TRAVEL CARD mediante a compra direta de carga de valor. REGULAMENTO DO FLOT TRAVEL CARD FLOT OPERADORA TURÍSTICA LTDA., o Presenteador e o Presenteado do FLOT TRAVEL CARD, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, o segundo e o terceiro,

Leia mais

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições:

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições: REGULAMENTO A OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS CVC TUR LTDA., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às condições

Leia mais

Regulamento Interno das Bibliotecas da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - Campus de Erechim

Regulamento Interno das Bibliotecas da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - Campus de Erechim Regulamento Interno das Bibliotecas da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - Campus de Erechim Capítulo I DA ESTRUTURA E DA FINALIDADE Art. 1º Este regulamento disciplina o funcionamento

Leia mais

REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO São Paulo 2014 CONSULTA E EMPRÉSTIMO DO MATERIAL BIBLIOGRÁFICO DAS FINALIDADES Art. 1º -

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA 1. DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO 1.1 O Laboratório de informática pode ser utilizado das 7:30 às 22:30

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA UNIPAR

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA UNIPAR REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA UNIPAR 1 INTRODUÇÃO 1.1 Este regulamento estabelece condições de acesso e utilização de cada Biblioteca da UNIPAR, seja a Biblioteca Central, localizada no Campus Sede, sejam

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados.

REGIMENTO INTERNO. Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos permanentemente fechados. SEM MARCADOR TEXTO ORIGINAL GRIFADO EM VERDE ALTERAÇÕES A SEREM APROVADAS NA ASSEMBLÉIA REGIMENTO INTERNO Artigo 8º - Fica estabelecido que os portões de entrada que dão acesso ao CONDOMÍNIO serão mantidos

Leia mais

Regulamento das Bibliotecas

Regulamento das Bibliotecas Regulamento das Bibliotecas Agosto 2009 1 SUMÁRIO 1. Do objetivo... 3 2. Dos usuários... 3 3. Da movimentação do acervo... 3 4. Das modalidades de empréstimo... 3 5. Do serviço de empréstimo... 3 6. Dos

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FAM

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FAM Capítulo I NATUREZA E FINALIDADE Art.1º As Bibliotecas da Faculdade das Américas, Campus Augusta e Campus Paulista, são de Acesso livre, tem por finalidade oferecer suporte aos programas de ensino, pesquisa

Leia mais

RECOMENDAÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 13 DE JULHO DE 2012.

RECOMENDAÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 13 DE JULHO DE 2012. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Osório RECOMENDAÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 13 DE JULHO

Leia mais

Edifício Joviano de Moraes Manual do Credenciado

Edifício Joviano de Moraes Manual do Credenciado Edifício Joviano de Moraes Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL -UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DCM Campus Universitário - Viçosa, MG - 36570-000 - Telefone: (31) 2878 / 4502 - E-mail: dcm@ufv.br

Leia mais

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Faculdade PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03, de 14 de abril de 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03, de 14 de abril de 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03, de 14 de abril de 2014. Regulamenta o Programa de Concessão de Bolsas para a Participação dos Estudantes do Câmpus Restinga em Atividades Curriculares Externas. O Diretor Geral

Leia mais

O Centro Universitário Senac utilizará o e-mail cadastrado pelo candidato como meio de comunicação.

O Centro Universitário Senac utilizará o e-mail cadastrado pelo candidato como meio de comunicação. INSCRIÇÕES Como fazer a inscrição No período de 14 de março a 19 de junho de 2011, o candidato deverá acessar o site www.sp.senac.br/vestibular e preencher previamente seus dados cadastrais para obter

Leia mais

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014

EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará REITORIA EDITAL N o 06/2014-REITORIA, DE 05 DE MARÇO DE 2014 Estabelece as normas e fixa

Leia mais

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS

ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS CIRCULAR Nº 003/2015 Curitiba, 05/06/2015. ASSUNTO: REGULAMENTA O USO DE ADESIVOS DE IDENTIFICAÇÃO DOS VEÍCULOS DE CONDÔMINOS A Síndica do Condomínio Le Jardin Residencial, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

Definir os procedimentos para o controle de acesso às instalações do TJAC, objetivando promover a segurança patrimonial e pessoal.

Definir os procedimentos para o controle de acesso às instalações do TJAC, objetivando promover a segurança patrimonial e pessoal. Código: MAP-ASMIL-002 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Assessoria Militar Aprovado por: Presidência do TJAC 1 OBJETIVO Definir os procedimentos para o controle de acesso às instalações

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA A POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL - AUXILIO TRANSPORTE APROVADO PELA RESOLUÇÃO N.º 022/2011 DO CONSELHO SUPERIOR/IFMA

PROCESSO SELETIVO PARA A POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL - AUXILIO TRANSPORTE APROVADO PELA RESOLUÇÃO N.º 022/2011 DO CONSELHO SUPERIOR/IFMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO CAMPUS ALCÂNTARA NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA AO EDUCANDO PROCESSO SELETIVO PARA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CURSINHO DA INCLUSÃO SOCIAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CURSINHO DA INCLUSÃO SOCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CURSINHO DA INCLUSÃO SOCIAL EDITAL DE ABERTURA DE VAGAS PARA PROFESSOR-MONITOR DO CURSINHO DA INCLUSÃO SOCIAL, N 2 DE 03 DE SETEMBRO DE 2012. A Coordenação do Projeto Cursinho

Leia mais

Edifício Crespi II Manual do Credenciado

Edifício Crespi II Manual do Credenciado Edifício Crespi II Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos de atendimento.

Leia mais

Não abra a carteira ou a bolsa na frente de estranhos. Separe pequenas quantias de dinheiro para pagar passagem, café, cigarros etc.

Não abra a carteira ou a bolsa na frente de estranhos. Separe pequenas quantias de dinheiro para pagar passagem, café, cigarros etc. Dicas de Segurança I Cuidados no dia-a-dia Nas Ruas Previna-se contra a ação dos marginais não ostentando objetos de valor como relógios, pulseiras, colares e outras jóias de valor. Evite passar em ruas

Leia mais

Hotel Colônia AOJESP PACOTES Alta Temporada 2011/2012

Hotel Colônia AOJESP PACOTES Alta Temporada 2011/2012 Hotel Colônia AOJESP PACOTES Alta Temporada 2011/2012 PACOTE ENTRADA SAÍDA DIÁRIAS DEZEMBRO 30/11/2011 QUA 05/12/2011 SEG 5 07/12/2011 QUA 12/12/2011 SEG 5 14/12/2011 QUA 19/12/2011 SEG 5 NATAL 21, 22,

Leia mais

Proposta de portaria para regulamentar o controle de acesso ao Campus João Pessoa

Proposta de portaria para regulamentar o controle de acesso ao Campus João Pessoa Proposta de portaria para regulamentar o controle de acesso ao Campus João Pessoa Estabelece normas e procedimentos para o controle do acesso de pessoas e de veículos às instalações do IFPB Campus João

Leia mais

BIBLIOTECA FACULDADE LA SALLE CAXIAS DO SUL: NORMAS DE UTILIZAÇÃO

BIBLIOTECA FACULDADE LA SALLE CAXIAS DO SUL: NORMAS DE UTILIZAÇÃO BIBLIOTECA FACULDADE LA SALLE CAXIAS DO SUL: NORMAS DE UTILIZAÇÃO CAXIAS DO SUL, 2015 SUMÁRIO 1 NORMAS DE UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA... 3 1.1 Horários... 3 1.2 Contatos... 3 1.3 Catálogo online... 3 1.4

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. (Parques. Regulamento de utilização dos parques

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. (Parques. Regulamento de utilização dos parques UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA (Parques 2015/2016) Regulamento de utilização dos parques 1. Localização e lotação dos parques 2. Horários de utilização 3. Acesso aos parques 4. Inscrição para acesso

Leia mais

GUIA DO CANDIDATO INSPETORES DE PINTURA INDUSTRIAL

GUIA DO CANDIDATO INSPETORES DE PINTURA INDUSTRIAL 1 de 9 1 OBJETIVO Fornecer as informações necessárias para a qualificação e certificação de Inspetores de Pintura Industrial níveis 1 e 2, segundo os critérios estabelecidos na norma ABNT NBR 15218 e demais

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS-01 /PREFEITURA/2014 27/01/2014

ORDEM DE SERVIÇO OS-01 /PREFEITURA/2014 27/01/2014 Codificação DATA ORDEM DE SERVIÇO OS-01 /PREFEITURA/2014 27/01/2014 Estabelece normas a respeito do cadastramento de veículos para acesso ao estacionamento ao campus Francisco Negrão de Lima e demais Campus

Leia mais

MANUAL DO. estagiário

MANUAL DO. estagiário MANUAL DO estagiário ESTÁCIO SUMÁRIO MANUAL DO ESTAGIÁRIO 1) Vai fazer estágio...5 a) Importância do estágio...5 b) Estágio obrigatório x estágio não obrigatório...5 c) Como é a legislação de estágio?...5

Leia mais

EMISSÃO DE RECIBO ou NOTA FISCAL

EMISSÃO DE RECIBO ou NOTA FISCAL EMISSÃO DE RECIBO ou NOTA FISCAL A SANTA BRANCA TRANSPORTES LTDA em toda a venda de crédito emitirá o cupom fiscal, caso a Empresa adquirente do crédito necessitar de nota fiscal deverá solicitar através

Leia mais

SISTEMA DE REGISTRO ELETRÔNICO

SISTEMA DE REGISTRO ELETRÔNICO SISTEMA DE REGISTRO ELETRÔNICO Prezados Srs. Transportadores O Sistema de Registro Eletrônico faz parte de um composto ( Averbação Eletrônica + Registro Eletrônico ), que propicia a Transportadora um rápido

Leia mais

Como dicas de segurança, sugerimos:

Como dicas de segurança, sugerimos: POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO QÜINQUAGÉSIMO PRIMEIRO BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO INTERIOR SETOR DE ASSUNTOS CIVIS Como dicas de segurança, sugerimos: Edifícios: - As normas de segurança a serem

Leia mais

CAPÍTULO I DO OBJETIVO

CAPÍTULO I DO OBJETIVO REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE DESENHO TÉCNICO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art.

Leia mais

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível Biblioteca Mercedes Silva Pinto Manual da Biblioteca Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível REGULAMENTO COMPLETO DA BIBLIOTECA I. Regulamento do Uso

Leia mais

Edifício Itower Manual do Credenciado

Edifício Itower Manual do Credenciado Edifício Itower Manual do Credenciado A BrasilPark quer prestar sempre o melhor serviço para seus clientes. Para que isso aconteça, é essencial que você fique atento aos nossos procedimentos de atendimento.

Leia mais

MANUAL DO ALUNO PARA O CURSO INTENSIVO DE QUALIFICAÇÃO DE INSPETOR DE PINTURA INDUSTRIAL NÍVEL 1

MANUAL DO ALUNO PARA O CURSO INTENSIVO DE QUALIFICAÇÃO DE INSPETOR DE PINTURA INDUSTRIAL NÍVEL 1 INDUSTRIAL NÍVEL Pág.: /7 Elaborado/Data: dezembro/204. OBJETIVO O Manual do aluno é um importante guia para a realização do curso INTENSIVO de Inspetor de Pintura Industrial Nível. Aqui contém informações

Leia mais

Quadro resumo 12 13 16 16 17

Quadro resumo 12 13 16 16 17 MANUAL Quadro resumo 12 13 16 16 17 e proteção civil. M Cartão deverá designar: O representante autorizado, responsável pela gestão dos recursos repassados pelo Ministério da Integração Nacional em sua

Leia mais

Regulamento Interno da Biblioteca da Estácio FAL CAPÍTULO I DO OBJETIVO

Regulamento Interno da Biblioteca da Estácio FAL CAPÍTULO I DO OBJETIVO Regulamento Interno da Biblioteca da Estácio FAL CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 1º - Este regulamento tem como objetivo definir normas para prestação e utilização dos serviços da Biblioteca da FAL - Faculdade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO GERALDO REIS EDITAL Nº 001/ 2014

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO GERALDO REIS EDITAL Nº 001/ 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO GERALDO REIS EDITAL Nº 001/ 2014 SORTEIO PARA ADMISSÃO DE ALUNOS AO COLÉGIO UNIVERSITÁRIO GERALDO

Leia mais

Resolução Congregação 01/2007

Resolução Congregação 01/2007 Resolução Congregação 01/2007 Dispõe sobre os procedimentos da Biblioteca da FEAD. O Presidente da Congregação, no uso de suas atribuições regimentais, e considerando: a) a necessidade de adequar normas

Leia mais

EDITAL N o 02/2015 SELEÇÃO E ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS 2016 ENSINO MÉDIO TARDE

EDITAL N o 02/2015 SELEÇÃO E ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS 2016 ENSINO MÉDIO TARDE EDITAL N o 02/2015 SELEÇÃO E ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS 2016 ENSINO MÉDIO TARDE O Diretor Geral do Colégio dos Jesuítas, Padre Sérgio Eduardo Mariucci, SJ, no uso de suas atribuições regimentais e em consonância

Leia mais

PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007.

PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007. PORTARIA Nº 15, DE 08 DE MARÇO DE 2007. Regulamenta o uso dos veículos da frota oficial e estabelece normas gerais sobre as atividades de transporte de usuários da FHDSS-Unesp. O Diretor da Faculdade de

Leia mais

BIBLIOTECA MÈRE BLANCHOT REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA. Capítulo I - DISPOSIÇÕES GERAIS

BIBLIOTECA MÈRE BLANCHOT REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA. Capítulo I - DISPOSIÇÕES GERAIS BIBLIOTECA MÈRE BLANCHOT REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA Capítulo I - DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Dos Clientes A Biblioteca Mère Blanchot presta serviços à comunidade acadêmica da Faculdade

Leia mais

Edital - Processo Seletivo 2015 Verão FACULDADE DE ENGENHARIA E INOVAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL EDITAL Nº 007 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014

Edital - Processo Seletivo 2015 Verão FACULDADE DE ENGENHARIA E INOVAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL EDITAL Nº 007 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR VERÃO 2015 1 Edital - Processo Seletivo 2015 Verão FACULDADE DE ENGENHARIA E INOVAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL EDITAL Nº 007 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR

Leia mais

VIVENDO EM CONDOMINIOS COM SEGURANÇA.

VIVENDO EM CONDOMINIOS COM SEGURANÇA. VIVENDO EM CONDOMINIOS COM SEGURANÇA. Viver em condomínio exige mais no aspecto da segurança, além dos cuidados rotineiros com as medidas de segurança individual de cada morador temos que observar se os

Leia mais

EDITAL. 1. INSCRIÇÕES As inscrições deverão ser realizadas, no período de 25 a 29 de maio de 2015, nos seguintes horários e salas:

EDITAL. 1. INSCRIÇÕES As inscrições deverão ser realizadas, no período de 25 a 29 de maio de 2015, nos seguintes horários e salas: EDITAL PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA INGRESSO NO MESTRADO PROFISSIONAL EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DE VOLTA REDONDA A coordenação do Programa

Leia mais