Filosofia de trabalho e missões

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Filosofia de trabalho e missões"

Transcrição

1 Filosofia de trabalho e missões As atividades de ensino e assistência na UTI Neonatal do Hospital São Paulo, Hospital Universitário da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (HPS-EPM/Unifesp), estão inseridas no contexto de atuação da Disciplina de Pediatria Neonatal do Departamento de Pediatria da EPM-Unifesp. O trabalho desempenhado se ancora e alinha a três grandes projetos mundiais que tomam por base o fato das mortes no período neonatal representarem 40% dos óbitos de crianças abaixo de cinco anos de idade e que os óbitos decorrentes das complicações da prematuridade são as principais causas: As Metas do Milênio uma declaração de compromissos adotada pelos estados membros da ONU em melhorar o destino da humanidade neste século, principalmente nas regiões mais carentes. Entre as oito metas propostas encontra-se a meta no 4,que dispõe em reduzir a mortalidade infantil. Born toosoon programa da Organização Mundial da Saúde lançado em maio de 2013 que aponta a prematuridade como um problema mundial grave e crescente de saúde pública, com uma estimativa de 15 milhões de nascimentos de bebes prematuros a cada ano, e que propõe as medidas de prevenção e de cuidados com o prematuro. Every Newborn programa da Organização Mundial de Saúde e da Unicef, lançado em maio de Este programa que estipula metas para redução da mortalidade neonatal, parte da premissa de que, no mundo, três milhões de recém-nascidos, aproximadamente, morrem a cada ano e mais, 2,6 milhões são natimortos. Quase metade das mortes ocorre no período que envolve o parto. Na última década, a taxa de redução das mortes neonatais foi cerca de metade daquela atingida para crianças menores do que 5 anos. Como resultado, as mortes neonatais agora são responsáveis por uma enorme porcentagem das mortes de crianças menores de 5 anos: 44% em 2012 vs. 36% em Nesse contexto, a Disciplina de Pediatria Neonatal da EPM/Unifesp e de sua UTI Neonatal possuem duas missões primordiais. A primeira, difundir do conhecimento dentro da Universidade e para todo o país, buscando a formação de profissionais capacitados a trabalhar na área neonatal e oferecendo a alunos de graduação de medicina, residentes de pediatria, residentes de neonatologia, pós-graduandos e aos profissionais da área de saúde em geral, conhecimentos atualizados sobre a neonatologia. A segunda, oferecer terapia de excelência 1 / 5

2 aos recém-nascidos, em especial, aos prematuros, visando diminuir a mortalidade neonatal e melhorar o prognóstico em longo-prazo destes pacientes. Unidade Neonatal do Hospital São Paulo Em outubro de 2012, a nova Unidade Neonatal foi inaugurada, com a ampliação e a modernização da infraestrutura física, aumento da capacidade de atendimento de 25 para 31 leitos. Sendo 16 leitos para cuidados intensivos, 9 leitos para cuidados intermediários, 5 leitos para cuidados intermediários canguru e 1 leito para isolamento. Unidade de Cuidados Intensivos: área destinada para o cuidado de recém-nascidos instáveis e que necessitam de uma vigilância contínua, em geral, reservada para os prematuros com peso de nascimento abaixo de gramas e para os portadores de malformações congênitas graves que necessitem de estabilização e/ou tratamento cirúrgico. Unidade de Cuidados Intermediários: espaço destinado para os bebes que tiveram alta da UTI ou que necessitem de investigação diagnóstica. Unidade de Cuidados Intermediários Canguru: o setor dispõe de cinco vagas destinadas aos bebes prematuros estáveis e com peso acima de 1.500g junto com a mãe. Estas mães têm a opção de permanecer por 24 horas na Unidade, prestando atendimento ao seu bebe pelo método mãe-canguru. Sala de Parto: localizada no Centro Obstétrico, a sala de parto está equipada com infraestrutura para o atendimento (estabilização e reanimação) do bebê logo após o nascimento e para o transporte para a UTI neonatal, de acordo com as recomendações mais recentes do InternationalLiaisonCommitteeonResuscitation. Alojamento Conjunto: espaço destinado ao binômio mãe-bebe com capacidade para 12 vagas. Além das unidades hospitalares, ambulatórios de seguimento dos recém-nascidos de risco e serviços de apoio fazem parte da Unidade Neonatal. Ambulatório de Prematuros: é um centro especializado no acompanhamento de prematuros criado em 1981 com o objetivo de prestar assistência multiprofissional a crianças nascidas prematuras, desde a alta hospitalar até o fim da adolescência, buscando promover seu crescimento e desenvolvimento. Nele são atendidos os prematuros com peso ao nascer <2.000g nascidos no Hospital São Paulo e aqueles com peso <1.500g nascidos no Hospital Municipal Vereador José Storópolli e Hospital Estadual de Diadema. A cada ano, cerca de 100 prematuros ingressam no Ambulatório, sendo que atualmente acompanhamos aproximadamente 900 crianças e adolescentes, alguns deles com 18 anos de idade.o atendimento no Ambulatório é realizado por profissionais de diversos segmentos da área da saúde, tais como pediatra, neurologista infantil, oftalmologista, fonoaudiólogo, psicólogo, fisioterapeuta, ortopedista, odontologista, assistente social, nutricionista, dermatologista e psicopedagogo. Para estimular s o vínculo das famílias com o Ambulatório de Prematuros e a 2 / 5

3 integração entre os profissionais que prestam assistência, todos os atendimentos são realizados na Casa do Prematuro, localizada à Rua Doutor Diogo de Faria, 764. O Ambulatório dispõe de quatro salas de atendimento multidisciplinar (pediatria, neurologia, dermatologia, ortopedia, pedagogia, nutrição, assistente social), uma sala para atendimento de fisioterapia e psicologia, outra para atendimento de fonoaudiologia e outra para a assistência odontológica. Ambulatório de Aleitamento/Icterícia: o Ambulatório de Aleitamento Materno/Icterícia está localizado no CIAAM - Centro de Apoio ao Aleitamento Materno da UNIFESP.No local, são atendidos recém-nascidos egressos do Hospital São Paulo, em aleitamento materno e com icterícia, com a finalidade de acompanhamento próximo a fim de evitar que casos de risco de hiperbilirrubinemia desenvolvam encefalopatia bilirrubínica. Além disso, medidas para promover o aleitamento materno são amplamente discutidas, habilitando pediatras e neonatologistas a otimizar o aleitamento materno em sua vida profissional. Ambulatório de Perinatologia: constitui-se em um ambultaório de atendimento conjunto com a Disciplina de Medicina Fetal do Departamento de Obstetrícia da Escola Paulista de Medicina - UNIPESP, com o objetivo de, em gestações de risco para prematuridade ou com fetos portadores de malformações congênitas, fornecer informação à família de modo coordenado entre as equipes de obstetrícia e neonatologia, além de planejar e tomar decisões conjuntas, visando a assistência, e a formação de profissionais de saúde capacitados a se comunicar com a família em situações nas quais as notícias nem sempre são boas e ensinando-os a trabalhar em equipe. Características dos RN atendidos na Unidade Neonatal do Hospital São Paulo Unidade Neonatal do Hospital São Paulo Hospital Universitário da Escola Paulista de Medicina atende exclusivamente aos bebes nascidos na no próprio Hospital São Paulo. A Maternidade, coordenada pelo Departamento de Obstetrícia da Escola Paulista de Medicina-UNIFESP, está inserida como centro de referência terciária de alta complexidade para o programa do munícipio de São Paulo a Rede de Proteção à Mãe Paulistana. O serviço de obstetrícia atende as mães com gestação de alto risco, seja por doenças maternas (doenças hipertensivas da gravidez, diabetes, doenças autoimunes, doenças infecciosas durante a gestação, isoimunização Rh, doença renal crônica, entre outras),seja por doenças fetais, em particular, os fetos portadores de malformações congênitas (cardiopatias congênitas, defeitos de fechamento do tubo neural e de parede abdominal entre outras). É importante ressaltar que a Disciplina de Medicina Fetal do Departamento de Obstetrícia, juntamente ao Departamento de Neurocirurgiada Escola Paulista de Medicina-UNIFESP,é pioneira na introdução da técnica de correção intrauterina da mielomeningocele fetal no Brasil. Devido ao fato do Serviço de Obstetrícia atender quase que exclusivamente as gestantes de alto risco não só materno, mas também fetal, os bebês resultantes dessas gestações tem colocado, constantemente, em cheque a infraestrutura de atendimento da Unidade Neonatal. 3 / 5

4 Na tabela a seguir são colocadas as caraterísticas dos bebes por peso de nascimento e a proporção de pacientes com malformações congênitas nascidas no Hospital São Paulo. Vale lembrar que estas crianças apresentam, em geral, um padrão complexo de malformações, requerendo intervenções de múltiplas especialidades médicas (cardiologistas, cirurgiões cardíacos, neurologistas, neurocirurgiões, cirurgiões pediátricos e geneticistas, entre outros) e muitas vezes permanecem internadas por um período prolongado. Desta forma, as taxas médias de ocupação, nos últimos doisanos têm girado ao redor de 120% para os leitos de terapia intensiva e de 80% para os leitos de cuidados intermediários, sendo que os bebês portadores de malformações congênitas contribuem com cerca de 60% dessa ocupação. Ensino A Disciplina de Pediatria Neonatal da EPM-Unifesp com seu corpo de docentes e de médicos assistentes desempenha atividades nas áreas de graduação, residência médica, pós-graduação e extensão. Na graduação, o estágio de neonatologia para o 6o ano médico é realizado na Unidade Neonatal do Hospital Municipal Vereador José Storópolli no período da manhã e na unidade didática no período da tarde. A duração de cada estágio é de aproximadamente 24 dias para grupos de 8 a 10 alunos, em período integral, das 8 às17 horas. Os alunos prestam assistência aos recém-nascidos na sala de parto, no alojamento conjunto e na unidade de médio risco.o ensino em neonatologia tem sido avaliado como um dos quatro melhores entre do curso médico da Escola Paulista de Medicina nos últimos 10 anos. Na residência médica em pediatria, participamos da formação dos 48 residentes de primeiro e segundo ano do Departamento de Pediatria da Escola Paulista de Medicina. O treinamento para os 24 residentes de primeiro ano é realizado, em sistema de rodízio, no alojamento conjunto e na sala de parto do Hospital São Paulo, e também nos ambulatórios de prematuros e de aleitamento materno/icterícia. Os 24 residentes de segundo ano realizam estágios nas unidades de cuidados intensivos e de cuidados intermediários do Hospital São Paulo. 4 / 5

5 A Disciplina de Pediatria Neonatal da EPM/Unifesp tem um dos maiores programa de Residência Médica em Neonatologia do Brasil, formando a cada ano 12 médicos neonatologistas procedentes de diversas regiões do país. Desde 1990 formou 230 neonatologistas que atuam em vários estados do Brasil e em outros países.o objetivo do programa é formar o pediatra em neonatologia, com ênfase nos cuidados ao recém-nascido ao nascimento e internação em alojamento conjunto, em unidade de cuidados intermediários e de cuidados intensivos, assim como nos cuidados relativos ao desenvolvimento dos recém-nascidos prematuros e de muito baixo peso.o programa é realizado em período integral durante 24 meses em sistema de rodízio. A carga horária anual compreende horas, incluindo 320 horas de atividades teóricas (11%). Na pós-graduação, a Disciplina de Pediatria Neonatal contribui para o aperfeiçoamento da pesquisa e ensino em âmbito nacional, e nos 25 anos de participação no programa já produziu cerca de 80 mestres e 30 doutores, que geraram inúmeras publicações. A principal linha de pesquisa nessa área compreende o grande grupo de Estudos em Saúde e Doenças do Recém-Nascido, com quatro linhas principais, que incluem: doenças e assistência no período respiratório, mortalidade neonatal, dor no recém-nascido, crescimento e desenvolvimento de prematuros e ensino em neonatologia, sendo o grupo cadastrado no CNPq.Vários trabalhos estão sendo feitos em colaboração com grupos internacionais e nacionais, em projetos multicêntricos. Os resultados vêm sendo publicados em revistas internacionais com índice de impacto, em média, superior a 1,5 e em revistas nacionais de grande repercussão na pediatria brasileira. 5 / 5

considerando a necessidade de diminuir o risco de infecção hospitalar, evitar as complicações maternas e do recém-nascido;

considerando a necessidade de diminuir o risco de infecção hospitalar, evitar as complicações maternas e do recém-nascido; PORTARIA Nº 1.016, DE 26 DE AGOSTO DE 1993 O Ministério de Estado da Saúde, Interino no uso das atribuições legais, e. considerando a necessidade de incentivar a lactação e o aleitamento materno, favorecendo

Leia mais

Projeto da IBFAN Brasil para Fomento das atividades da. Semana Mundial de Aleitamento Materno no Brasil

Projeto da IBFAN Brasil para Fomento das atividades da. Semana Mundial de Aleitamento Materno no Brasil Projeto da IBFAN Brasil para Fomento das atividades da Semana Mundial de Aleitamento Materno no Brasil a ser realizado com apoio do Senac São Paulo e Santander Universidades Maio 2008 2 Nome da organização:

Leia mais

Relatório - Casa de Apoio dos Pais Participantes Janeiro a Julho de 2006

Relatório - Casa de Apoio dos Pais Participantes Janeiro a Julho de 2006 Relatório - Casa de Apoio dos Pais Participantes Janeiro a Julho de 2006 1 A Casa de Apoio dos Pais Participantes encontra-se em atividade desde 1999. Tem sido coordenada por profissionais do Departamento

Leia mais

HUMANIZANDO OS INDICADORES DE SÃO PAULO

HUMANIZANDO OS INDICADORES DE SÃO PAULO A Humanização no Serviço Público e seus reflexos na Mortalidade Infantil Dra. Miriam Ribeiro de Faria Silveira Maternidade Escola V. Nova Cachoeirinha HUMANIZANDO OS INDICADORES DE SÃO PAULO A Humanização

Leia mais

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778 RECÉM NASCIDO PRÉ-TERMO DE MÃE ADOLESCENTE: UM RELATO DE CASO AUTORES: Giovanna Carolina Guedes 1 Cláudia Silveira Viera Jéssica Chritina Acosta Kamila Lubenow Vanessa Rosseto RESUMO: INTRODUÇÃO: Anualmente

Leia mais

PARECER CREMEB 24/11 (Aprovado em Sessão Plenária de 20/09/2011)

PARECER CREMEB 24/11 (Aprovado em Sessão Plenária de 20/09/2011) PARECER CREMEB 24/11 (Aprovado em Sessão Plenária de 20/09/2011) Expediente Consulta nº. 207.437/11 Assunto: Exigência do titulo de especialista para atuar como diarista em unidade de terapia intensiva

Leia mais

IV Seminário de Promoçã e Prevençã. ção à Saúde. ção o de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar. I Seminário de Atençã. Suplementar.

IV Seminário de Promoçã e Prevençã. ção à Saúde. ção o de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar. I Seminário de Atençã. Suplementar. IV Seminário de Promoçã ção o da Saúde e Prevençã ção o de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar I Seminário de Atençã ção à Saúde Suplementar Dezembro 2007 Área de Atençã ção à Saúde da Mulher Marco Regulatório

Leia mais

Relatório - Casa de Apoio dos Pais Participantes Janeiro a junho de 2008

Relatório - Casa de Apoio dos Pais Participantes Janeiro a junho de 2008 Relatório - Casa de Apoio dos Pais Participantes Janeiro a junho de 2008 A Casa de Apoio dos Pais Participantes encontra-se em atividade desde 1999. Tem sido coordenada por profissionais do Departamento

Leia mais

PARECER CREMEB Nº 28/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 23/07/2013)

PARECER CREMEB Nº 28/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 23/07/2013) PARECER CREMEB Nº 28/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 23/07/2013) EXPEDIENTE CONSULTA Nº 011.881/13 ASSUNTO: Relação de proporcionalidade: Número de profissionais médicos e número de atendimentos. RELATORA:

Leia mais

Portaria GM n. 1130 que institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS)

Portaria GM n. 1130 que institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) Portaria GM n. 1130 que institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) PORTARIA Nº 1.130, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 O MINISTRO DE ESTADO

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA MS/GM Nº 1.130, DE 5 DE AGOSTO DE 2015

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA MS/GM Nº 1.130, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA MS/GM Nº 1.130, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 Institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde

Leia mais

FEIRA DE SAÚDE PALESTRAS DEBATES

FEIRA DE SAÚDE PALESTRAS DEBATES FEIRA DE SAÚDE PALESTRAS DEBATES O Fórum Com o objetivo de discutir cenários e perspectivas para a Mortalidade Infantil no Nordeste, a Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil, em comemoração aos

Leia mais

I RELATÓRIO: II ANÁLISE:

I RELATÓRIO: II ANÁLISE: INTERESSADO: ASSUNTO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL JOAQUIM NABUCO - RECIFE/PE AUTORIZAÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TÉCNICA EM INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA, EM ENFERMAGEM EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Leia mais

PARTO NORMAL NA SAÚDE SUPLEMENTAR

PARTO NORMAL NA SAÚDE SUPLEMENTAR PROMOÇÃO DO PARTO NORMAL NA SAÚDE SUPLEMENTAR Ações já realizadas pela ANS desde 2004 Sensibilização do setor, promoção e participação ii em eventos para discussão com especialistas nacionais e internacionais

Leia mais

A hipertensão nas gestantes é a causa de mais de 90% dos partos prematuros não

A hipertensão nas gestantes é a causa de mais de 90% dos partos prematuros não Hipertensão é a maior causa de partos prematuros não espontâneos. Pesquisa orientada pelo Caism da Unicamp envolveu 20 hospitais no Brasil. Mães contam experiência em partos prematuros e seus bebês em

Leia mais

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA RELATÓRIO DE 2013 Tenho a satisfação de encaminhar-lhe o relatório das atividades realizadas no Centro de Extensão Universitária em 2013. Neste ano participaram 6 faculdades (Direito, Educação, Enfermagem,

Leia mais

Educação Para O Sistema

Educação Para O Sistema QUALIHOSP 2012 Educação Para O Sistema Marcos Roberto Ymayo Pedro Felix Vital Jr Objetivos História Programas de ensino Mercado local, desafios e realidade Perfil do profissional Vocação institucional

Leia mais

Curriculum Vitae. Eliania Pereira da Silva Terapeuta Ocupacional CREFITO 12806-TO. Resumo. Formação Acadêmica. elianiasq@hotmail.

Curriculum Vitae. Eliania Pereira da Silva Terapeuta Ocupacional CREFITO 12806-TO. Resumo. Formação Acadêmica. elianiasq@hotmail. Curriculum Vitae Eliania Pereira da Silva Terapeuta Ocupacional CREFITO 12806-TO (98) 8850-2012 Resumo Formação Acadêmica Ensino superior MBA em Gestão da Saúde Fundação Getúlio Vargas, 2014 (previsão)

Leia mais

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos

Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde Unimed São José dos Campos Núcleo de Atenção Integral à Saúde da Unimed SJC O Núcleo de Ação Integral à Saúde (NAIS) é o setor responsável pela promoção da saúde e prevenção

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL Antes mesmo de inaugurar seu hospital, em 1971, a Sociedade já se dedicava ao exercício da responsabilidade social, atendendo crianças carentes da comunidade na área de Pediatria

Leia mais

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA RELATÓRIO DE 2011 Em 2011, o Vila Fátima deu continuidade aos seus programas de ensino-serviço. Esta unidade acadêmica descentralizada é uma projeção da Universidade ao seu meio, e, como tal, oferece um

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE PROJETO DE LEI N2 1 6 21 /2011

CÂMARA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE PROJETO DE LEI N2 1 6 21 /2011 yl 162iR 1 CÂMARA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE PROJETO DE LEI N2 1 6 21 /2011 Institui o Dia de Conscientização da Cardiopatia Congênita. A Câmara Municipal de Belo Horizonte decreta: Art. 1 2 - Fica instituído

Leia mais

A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade

A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade Introdução Há cerca de 20 anos, a Secretaria de Saúde de um grande município começou a desenvolver e implantar iniciativas relacionadas à Alimentação

Leia mais

VIVER E SORRIR GRUPO DE APOIO AO PREMATURO

VIVER E SORRIR GRUPO DE APOIO AO PREMATURO ANEXO IV DESCRIÇÃO TÉCNICA DO PROJETO 1. Identificação do projeto: Implantação de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de Alta Complexidade no Hospital São Paulo Hospital Universitário da UNIFESP 1.1.

Leia mais

Sistema de Informação da Atenção Básica SIAB Indicadores 2001

Sistema de Informação da Atenção Básica SIAB Indicadores 2001 MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Sistema de Informação da Atenção Básica SIAB Indicadores 2001 4. a edição atualizada Série G. Estatística e Informação em

Leia mais

ANEXO I GRUPAMENTO DE GESTÃO TOTAL 07 07 00. 01 01 00 02 40h 7.010,96 7.010,96. 01 01 00 02 40h. 01 01 00 02 40h 7.010,96

ANEXO I GRUPAMENTO DE GESTÃO TOTAL 07 07 00. 01 01 00 02 40h 7.010,96 7.010,96. 01 01 00 02 40h. 01 01 00 02 40h 7.010,96 ANEXO I EDITAL N o 01/2014 ISGH/HMSC Seleção Pública de Provas e Títulos para provimento de cargos do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar/Hospital e Maternidade do Sertão Central QUADRO DE CARGOS, HABILITAÇÃO

Leia mais

Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) - Relatório n 115. Recomendação Final

Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) - Relatório n 115. Recomendação Final TESTE DO CORAÇÃOZINHO (OXIMETRIA DE PULSO) NA TRIAGEM NEONATAL Demandante: Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde SAS/MS Contexto A Política de Atenção Integral à Saúde da Criança prevê entre

Leia mais

EDITAL Nº 005/2009 RE-RATIFICAR

EDITAL Nº 005/2009 RE-RATIFICAR EDITAL Nº 005/2009 O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE DO PARANÁ, no uso de suas atribuições, atendendo aos termos da Lei Complementar nº 108, de 18 de maio de 2005, com alteração dada pela Lei Complementar

Leia mais

ALOJAMENTO CONJUNTO M.Sc. Prof.ª

ALOJAMENTO CONJUNTO M.Sc. Prof.ª ALOJAMENTO CONJUNTO M.Sc. Prof.ª Viviane Marques Fonoaudióloga, Neurofisiologista e Mestre em Fonoaudiologia Coordenadora da Pós-graduação em Fonoaudiologia Hospitalar da UVA Chefe da Equipe de Fonoaudiologia

Leia mais

PARECER CREMEB Nº 16/12 (Aprovado em Sessão Plenária de 30/03/2012)

PARECER CREMEB Nº 16/12 (Aprovado em Sessão Plenária de 30/03/2012) PARECER CREMEB Nº 16/12 (Aprovado em Sessão Plenária de 30/03/2012) EXPEDIENTE CONSULTA Nº 214.470/11 ASSUNTOS: - Critérios para indicação e manutenção de ventilação pulmonar mecânica não invasiva (CPAP)

Leia mais

Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado

Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado Introdução Qual será a duração ideal do treinamento de um médico para que se torne um pediatra competente? Dadas as variedades de abordagem dos treinamentos

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto de elaboração de meios para a integração da assistência à gestação, parto, puerpério e puericultura

Mostra de Projetos 2011. Projeto de elaboração de meios para a integração da assistência à gestação, parto, puerpério e puericultura Mostra de Projetos 2011 Projeto de elaboração de meios para a integração da assistência à gestação, parto, puerpério e puericultura Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação,

Leia mais

EDITAL CONCURSO UNCISAL Nº 004/2014, de 20 de outubro 2014.

EDITAL CONCURSO UNCISAL Nº 004/2014, de 20 de outubro 2014. EDITAL CONCURSO Nº 004/2014, de 20 de outubro 2014. Retificado em 29/10/2014, com aviso publicado no Diário Oficial do Estado de Alagoas em 29/10/2014 Retificado em 07/11/2014, com aviso publicado no Diário

Leia mais

Médicos da idoneidade e da capacidade formativa para ministrar o Ciclo de Estudos Especiais de Neonatologia.

Médicos da idoneidade e da capacidade formativa para ministrar o Ciclo de Estudos Especiais de Neonatologia. Regulamento do Colégio de Subespecialidade de Neonatologia da Ordem dos Médicos para reconhecimento de Idoneidade e Capacidade Formativa para ministrar o Ciclo de Estudos Especiais de Neonatologia - Versão

Leia mais

CENTRO DE AMBULATÓRIO PEDIÁTRICO

CENTRO DE AMBULATÓRIO PEDIÁTRICO PROJECTO CENTRO DE AMBULATÓRIO PEDIÁTRICO do Hospital de Santa Maria CENTRO DE AMBULATÓRIO PEDIÁTRICO MARIA RAPOSA Todos os anos, um número crescente de crianças, dos 0 aos 18 anos de idade, são assistidas

Leia mais

COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA

COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA Pedido de Credenciamento de Programa Nome Completo da Instituição COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA Complexo Hospitalar Universitário Prof. Edgard Santos (Complexo HUPES) e Maternidade Climério de

Leia mais

PARECER CREMEB Nº 27/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 05/07/2013)

PARECER CREMEB Nº 27/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 05/07/2013) PARECER CREMEB Nº 27/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 05/07/2013) EXPEDIENTE CONSULTA Nº 005.616/13 ASSUNTO: Responsabilidade ético-profissional dos médicos nas Casas de Parto e Maternidades, que mantêm

Leia mais

SERVIÇOS MÉDICOS E COMPLEMENTARES: NORMAS E ROTINAS (SOMENTE ACESSÍVEIS AOS CAMPI DO INTERIOR)

SERVIÇOS MÉDICOS E COMPLEMENTARES: NORMAS E ROTINAS (SOMENTE ACESSÍVEIS AOS CAMPI DO INTERIOR) SERVIÇOS MÉDICOS E COMPLEMENTARES: NORMAS E ROTINAS (SOMENTE ACESSÍVEIS AOS CAMPI DO INTERIOR) Preliminarmente, cabe lembrar que a concessão dos Serviços Médicos e Complementares pela Universidade de São

Leia mais

VAGAS e INSCRITOS por GRUPO 39 85

VAGAS e INSCRITOS por GRUPO 39 85 01 - ÁREAS BÁSICAS COM ACESSO DIRETO 1 ANESTESIOLOGIA - 3 ANOS 15 165 11,0 2 CIRURGIA GERAL - 2 ANOS 46 211 4,6 3 CLÍNICA MÉDICA - 2 ANOS 54 275 5,1 4 DERMATOLOGIA - 3 ANOS 5 88 17,6 5 INFECTOLOGIA - 3

Leia mais

Assunto: PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PRÉ-CONCEPCIONAIS Nº: 02/DSMIA DATA: 16/01/06. Divisão de Saúde Materna, Infantil e dos Adolescentes

Assunto: PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PRÉ-CONCEPCIONAIS Nº: 02/DSMIA DATA: 16/01/06. Divisão de Saúde Materna, Infantil e dos Adolescentes Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Assunto: PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PRÉ-CONCEPCIONAIS Nº: 02/DSMIA DATA: 16/01/06 Para: Contacto na DGS: Todos os médicos e enfermeiros que exerçam

Leia mais

Na comemoração anual do Dia Mundial da Criança cumpre recordar que o bem estar das crianças se realiza, ou não, no seio das famílias e que as

Na comemoração anual do Dia Mundial da Criança cumpre recordar que o bem estar das crianças se realiza, ou não, no seio das famílias e que as Na comemoração anual do Dia Mundial da Criança cumpre recordar que o bem estar das crianças se realiza, ou não, no seio das famílias e que as condições socioeoconomicoculturais destas são determinantes

Leia mais

Agência:3033 Conta:45900-3 DEMONSTRATIVO MENSAL - CONTA CORRENTE DATA HISTÓRICO DOCTO CRÉDITO DÉBITO SALDO 26/12/12 SALDO ANTERIOR 0,00 02/01/13 PAGAMENTO GOVERNO RJ 23631 16.815.655,52 UG296100/2012OB023631

Leia mais

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO EM FOTOTERAPIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO EM FOTOTERAPIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO RECÉM-NASCIDO EM FOTOTERAPIA: UMA REVISÃO DE LITERATURA Flávia Teixeira Germano, Universidade Potiguar, flavinhabebezao@hotmail.com Ana Eliedna Nogueira, Universidade Potiguar,

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 003/2012

EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 003/2012 EDITAL DE RETIFICAÇÃO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 003/2012 O HOSPITAL TRAMANDAÍ, integrante da FUNDAÇÃO HOSPITAL MUNICIPAL GETÚLIO VARGAS, divulga a retificação do Edital de Abertura do Processo

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES PERGUNTAS FREQUENTES 1.1. Qual a legislação pertinente ao Enade? Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004: Criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) Portaria nº 2.051, de 9 de

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DAES

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DAES INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA INEP DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DAES NOTA TÉCNICA INEP/DAES nº 2/213 Assunto: Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. Programa de Residência Médica em Alergia e Imunologia Clínica A - Objetivos gerais da ASBAI para o programa de Residência Médica em Alergia e Imunologia Clínica. 1- Aprimorar as habilidades técnicas, o

Leia mais

PERFIS COM EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO NOS CONSELHOS DE CLASSE

PERFIS COM EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO NOS CONSELHOS DE CLASSE PERFIS COM EXIGÊNCIA DE INSCRIÇÃO NOS CONSELHOS DE CLASSE CARGO: TÉCNICO EM SAÚDE PÚBLICA Perfil Escolaridade/ Formação Observações Localização Vagas Construção Civil (Edificações) Ensino Médio Completo

Leia mais

ANEXO IV INDICADORES ESTRATÉGICOS PARA A REDE CEGONHA

ANEXO IV INDICADORES ESTRATÉGICOS PARA A REDE CEGONHA ANEXO IV INDICADORES ESTRATÉGICOS PARA A REDE CEGONHA OBJETIVO: MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO E QUALIFICAÇÃO DA REDE CEGONHA NOME DO INDICADOR DEFINIÇÃO INTERPRETAÇÃO MÉTODO DE CÁLCULO cadastradas

Leia mais

Como o HGIS cuida da saúde do meio ambiente. Fernanda Dei Svaldi Pamplona Coordenadora de Enfermagem

Como o HGIS cuida da saúde do meio ambiente. Fernanda Dei Svaldi Pamplona Coordenadora de Enfermagem Como o HGIS cuida da saúde do meio ambiente Fernanda Dei Svaldi Pamplona Coordenadora de Enfermagem 12 de setembro de 2012 2 VISÃO Ser reconhecido pela excelência em gestão de serviços de saúde. MISSÃO

Leia mais

Plenária Temática. O fechamento de Maternidades e Unidades de Terapia Intensiva Neonatais no Estado de São Paulo

Plenária Temática. O fechamento de Maternidades e Unidades de Terapia Intensiva Neonatais no Estado de São Paulo Plenária Temática O fechamento de Maternidades e Unidades de Terapia Intensiva Neonatais no Estado de São Paulo Dr. Mário Roberto Hirschheimer Presidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo SPSP Coordenador

Leia mais

Simpósio Internacional sobre Interdisciplinaridade no Ensino, na Pesquisa e na Extensão Região Sul

Simpósio Internacional sobre Interdisciplinaridade no Ensino, na Pesquisa e na Extensão Região Sul Interdisciplinaridade no cuidado humanizado ao recém-nascido de baixo-peso: uma realidade possível - relato da experiência de um Hospital Universitário do sul do país Roberta Costa Departamento de Enfermagem

Leia mais

Hospital Estadual Sapopemba

Hospital Estadual Sapopemba Hospital Estadual Sapopemba O Hospital Estadual Sapopemba foi inaugurado em 05 de abril de 2003 sendo que a partir de 2009, passou a ser gerido pelo Serviço Social da Construção Civil do Estado de São

Leia mais

PADI. Programa de Atenção domiciliar ao Idoso

PADI. Programa de Atenção domiciliar ao Idoso PADI Programa de Atenção Objetivos do programa Apesar dos benefícios óbvios da internação quando necessária, o paciente idoso afastado da rotina de casa e da família apresenta maior dificuldade de recuperação,

Leia mais

Hospital de grande porte e alta complexidade, exclusivamente SUS São 419 leitos ativos (55 de UTI adulto e 10 de UTI Ped) 44 especialidades médicas,

Hospital de grande porte e alta complexidade, exclusivamente SUS São 419 leitos ativos (55 de UTI adulto e 10 de UTI Ped) 44 especialidades médicas, Hospital de grande porte e alta complexidade, exclusivamente SUS São 419 leitos ativos (55 de UTI adulto e 10 de UTI Ped) 44 especialidades médicas, 38 enfermarias, 22 unidades de procedimentos especializados,

Leia mais

Curso. Abordagem Multiprofissional na Prevenção e Tratamento de Feridas

Curso. Abordagem Multiprofissional na Prevenção e Tratamento de Feridas Curso Abordagem Multiprofissional na Prevenção e Tratamento de Feridas Promotores Coordenação Fernanda Maria Silva Graduada em Enfermagem -Bacharelado e Licenciatura- pela Universidade Estadual da Paraíba;

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

Curso de Aperfeiçoamento em Medicina Oral e Odontologia Hospitalar

Curso de Aperfeiçoamento em Medicina Oral e Odontologia Hospitalar MINISTÉRIO DA SAÚDE HOSPITAL FEDERAL DOS SERVIDORES DO ESTADO SERVIÇO DE ODONTOLOGIA Curso de Aperfeiçoamento em Medicina Oral e Odontologia Hospitalar JUSTIFICATIVA A Promoção de saúde só será completa

Leia mais

PROJETO: III CURSO DE HABILIDADES EM FISIOTERAPIA PEDIÁTRICA E NEONATAL

PROJETO: III CURSO DE HABILIDADES EM FISIOTERAPIA PEDIÁTRICA E NEONATAL PROJETO: III CURSO DE HABILIDADES EM FISIOTERAPIA PEDIÁTRICA E NEONATAL 1. OBJETIVO Promover uma atualização em fisioterapia na neonatologia e na pediatria, através do aprofundamento de situações de risco,

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem KLEDIANE D ÁVILA PEIXOTO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO CURRICULAR II REDE BÁSICA DE SAÚDE

Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem KLEDIANE D ÁVILA PEIXOTO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO CURRICULAR II REDE BÁSICA DE SAÚDE Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem KLEDIANE D ÁVILA PEIXOTO RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO CURRICULAR II REDE BÁSICA DE SAÚDE Relatório apresentado como requisito parcial para aprovação

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAPONGAS Estado do Paraná

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ARAPONGAS Estado do Paraná SECRETARIA EXECUTIVA LEI Nº 3.336, DE 30 DE AGOSTO DE 2006 Dispõe sobre a criação de empregos públicos para a execução dos Programas de Saúde da Família e Agentes Comunitários de Saúde. A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

A Fundação do ABC, por meio da Central de Convênios C,C.,TORNA PÚBLICO os Gabaritos das Provas realizadas em 12/01/2014.

A Fundação do ABC, por meio da Central de Convênios C,C.,TORNA PÚBLICO os Gabaritos das Provas realizadas em 12/01/2014. FUNDAÇÃO DO ABC - CENTRAL DE CONVÊNIOS COMPLEXO HOSPITALAR MUNICIPAL DE SÃO BERNARDO DO CAMPO (HOSPITAL MUNICIPAL UNIVERSITÁRIO / HOSPITAL ANCHIETA / HOSPITAL E PRONTO SOCORRO CENTRAL / HOSPITAL DE CLÍNICAS

Leia mais

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE

PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM SAÚDE APRESENTAÇÃO Caro Residente, Este manual tem o objetivo informá-lo sobre a dinâmica do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde (RMS) nas áreas de concentração: Saúde Cardiovascular e Saúde Indígena

Leia mais

Instrumentos de proteção legal da amamentação no Brasil

Instrumentos de proteção legal da amamentação no Brasil Instrumentos de proteção legal da amamentação no Brasil O Brasil está entre os seis primeiros países a incorporar o Código em sua legislação Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes

Leia mais

Hosp. Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto

Hosp. Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto Hosp. Municipal Prof. Dr. Alípio Corrêa Netto A construção do Hospital Municipal Profº Drº Alípio Corrêa Netto foi uma reivindicação do movimento popular junto à Secretaria de Higiene e Saúde desde 1982.

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE HUMANIZAÇÃO E GARANTIA DE DIREITOS NO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PONTA GROSSA

EXPERIÊNCIA DE HUMANIZAÇÃO E GARANTIA DE DIREITOS NO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PONTA GROSSA EXPERIÊNCIA DE HUMANIZAÇÃO E GARANTIA DE DIREITOS NO HOSPITAL SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PONTA GROSSA KOUT, Pamela de Oliveira (estagio I), e-mail: pam_kout@hotmail.com CAMPOS, Ligia Márcia de Araújo

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE TELECONSULTORIA MANUAL DO SOLICITANTE

MANUAL DO SISTEMA DE TELECONSULTORIA MANUAL DO SOLICITANTE MANUAL DO SISTEMA DE TELECONSULTORIA MANUAL DO SOLICITANTE CENTRO DE TELESSAÚDE DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFMG REDE DE TELEASSISTÊNCIA DE MINAS GERAIS DEZEMBRO DE 2015 Apresentação A (RTMG) é uma rede

Leia mais

Gabarito Preliminar 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 E D E A B A B B B E A C A C E C A A A D E C C B E

Gabarito Preliminar 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 E D E A B A B B B E A C A C E C A A A D E C C B E Gabarito Preliminar MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - MEAC-UFC E HOSPITAL UNIVERSITÁRIO WALTER CANTÍDIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ - HUWC-UFC CONCURSO PÚBLICO

Leia mais

Av. Agamenon Magalhães, 1800, Espinheiro Cep: 52.021-170 Recife PE Fone: 81-2125-7317

Av. Agamenon Magalhães, 1800, Espinheiro Cep: 52.021-170 Recife PE Fone: 81-2125-7317 PROCEDIMENTO PREPARATÓRIO N : 1.26.000.003132/2015-16 PROMOÇÃO DE ARQUIVAMENTO Nº 119/2016 Trata-se de procedimento preparatório instaurado a partir do recebimento de arquivo digital, gravado em CD-ROM,

Leia mais

REAL SOCIEDADE ESPANHOLA DE BENEFICÊNCIA (RSEB) HOSPITAL REGIONAL DE SANTA MARIA/DF (HRSM) GABARITO OFICIAL DEFINITIVO.

REAL SOCIEDADE ESPANHOLA DE BENEFICÊNCIA (RSEB) HOSPITAL REGIONAL DE SANTA MARIA/DF (HRSM) GABARITO OFICIAL DEFINITIVO. EMPREGO 1: ASSISTENTE SOCIAL TIPO A Gabarito D X D A C B A D C A D A A A D Gabarito D B B X C C C D C C D C C C D EMPREGO 2: CIRURGIÃO BUCO-MAXILO-FACIAL TIPO A Gabarito D X D A C B A D C A B A C A D Gabarito

Leia mais

A equipe que cuidará de seu filho. Sejam bem-vindos

A equipe que cuidará de seu filho. Sejam bem-vindos Sejam bem-vindos Nós desenvolvemos este guia para ajudá-lo a se preparar para a operação de sua criança. Muitas famílias acreditam que aprendendo e conversando sobre o que esperar do tratamento pode ajudar

Leia mais

A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5

A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5 A atenção obstétrica, neonatal, infantil e os desafios para alcançar os ODM 3, 4 e 5 A partir dos esforços para melhorar a saúde materno-infantil, tais como: Programa de Humanização do Parto e Nascimento

Leia mais

DIREITO À VIDA A GESTÃO DA QUALIDADE E DA INTEGRALIDADE DO CUIDADO EM SAÚDE PARA A MULHER E A CRIANÇA NO SUS-BH: a experiência da Comissão Perinatal

DIREITO À VIDA A GESTÃO DA QUALIDADE E DA INTEGRALIDADE DO CUIDADO EM SAÚDE PARA A MULHER E A CRIANÇA NO SUS-BH: a experiência da Comissão Perinatal DIREITO À VIDA A GESTÃO DA QUALIDADE E DA INTEGRALIDADE DO CUIDADO EM SAÚDE PARA A MULHER E A CRIANÇA NO SUS-BH: a experiência da Comissão Perinatal Grupo temático: Direito à vida, à saúde e a condições

Leia mais

AULA 1: ORGANIZAÇÃO E PLANEJAMENTO NA EMERGÊNCIA

AULA 1: ORGANIZAÇÃO E PLANEJAMENTO NA EMERGÊNCIA AULA 1: ORGANIZAÇÃO E PLANEJAMENTO NA EMERGÊNCIA 1- INTRODUÇÃO Quando uma pessoa sofre agravo agudo à saúde, deve ser acolhido em serviço do SUS mais próximo de sua ocorrência, seja numa Unidade de Saúde

Leia mais

PROGRAMAS/ EVENTOS / PROJETOS/ AÇÕES DO HOSPITAL

PROGRAMAS/ EVENTOS / PROJETOS/ AÇÕES DO HOSPITAL PROGRAMAS/ EVENTOS / PROJETOS/ AÇÕES DO HOSPITAL A AEBES/Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves HEJSN, promove anualmente eventos relacionados às datas comemorativas: aniversário do hospital, páscoa,

Leia mais

PORTARIA N.80, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2011

PORTARIA N.80, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2011 PORTARIA N.80, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2011 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando a criação da Iniciativa Hospital Amigo da Criança - IHAC pela Organização Mundial da

Leia mais

A implementação de diretrizes clínicas na atenção à saúde: experiências internacionais e o caso. da saúde suplementar no Brasil

A implementação de diretrizes clínicas na atenção à saúde: experiências internacionais e o caso. da saúde suplementar no Brasil A implementação clínicas na atençã experiências inter A implementação de diretrizes da saúde supleme clínicas na atenção à saúde: experiências internacionais e o caso da saúde suplementar no Brasil A implementação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA - RJ CONCURSO PÚBLICO - EDITAL N o 01/2014 ANEXO I

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA - RJ CONCURSO PÚBLICO - EDITAL N o 01/2014 ANEXO I JORNA 001 ARQUITETO 002 ASSISTENTE SOCIAL 003 BIBLIOTECÁRIO 004 BIOQUÍMICO 005 BIÓLOGO 006 CONTOR 007 NTISTA Curso de Nível Superior em Arquitetura e Curso de Nível Superior em Serviço Social e registro

Leia mais

Art. 1º Aprovar as Normas Reguladoras do Exercício da Acupuntura no Âmbito do Serviço de Saúde do Exercito, que com esta baixa.

Art. 1º Aprovar as Normas Reguladoras do Exercício da Acupuntura no Âmbito do Serviço de Saúde do Exercito, que com esta baixa. PORTARIA NR 07/DGP, DE 27 DE JANEIRO DE 2009 (Aprova as Normas Reguladoras do Exercício da Acupuntura no Âmbito do Serviço de Saúde do Exército) - Transcrição O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL,

Leia mais

Situação do papel do fisioterapeuta nas unidades públicas de saúde enquanto integrante da equipe multiprofissional no município de Jataí-GO.

Situação do papel do fisioterapeuta nas unidades públicas de saúde enquanto integrante da equipe multiprofissional no município de Jataí-GO. Situação do papel do fisioterapeuta nas unidades públicas de saúde enquanto integrante da equipe multiprofissional no município de Jataí-GO. ASSIS, Thaís Rocha; FERREIRA, Walkyria Silva; REIS, Silênio

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 7. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 7. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 6 Etapas do Processo Seletivo Pág. 7 Matrícula 9 Cronograma de Aulas Pág. 9 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM ONCOLOGIA PEDIÁTRICA MULTIPROFISSIONAL

Leia mais

APÊNDICE 2 AÇÕES EMERGENCIAIS 2016-2017 DIVISÃO DE LOGÍSTICA E INFRAESTRUTURA HOSPITALAR

APÊNDICE 2 AÇÕES EMERGENCIAIS 2016-2017 DIVISÃO DE LOGÍSTICA E INFRAESTRUTURA HOSPITALAR APÊNDICE 2 AÇÕES EMERGENCIAIS 2016-2017 DIVISÃO DE LOGÍSTICA E INFRAESTRUTURA HOSPITALAR APRESENTAÇÃO A reestruturação do HULW, objetiva a implementação de assistência e ensino de qualidade, e isso não

Leia mais

HOSPITAL VETERINÁRIO

HOSPITAL VETERINÁRIO HOSPITAL VETERINÁRIO Histórico O curso de Graduação em Medicina Veterinária na Universidade Estadual de Londrina se iniciou em 1973 com o vestibular e a 1ª turma de 2 alunos. Até a 3ª turma o número de

Leia mais

MANIFESTO DOS TERAPEUTAS OCUPACIONAIS À REDE DE HOSPITAIS PÚBLICOS FEDERAIS DO RIO DE JANEIRO

MANIFESTO DOS TERAPEUTAS OCUPACIONAIS À REDE DE HOSPITAIS PÚBLICOS FEDERAIS DO RIO DE JANEIRO MANIFESTO DOS TERAPEUTAS OCUPACIONAIS À REDE DE HOSPITAIS PÚBLICOS FEDERAIS DO RIO DE JANEIRO O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão editou a portaria n 292 no dia 4 de julho de 2012 que autoriza

Leia mais

ALEITAMENTO MATERNO EM REDE SOCIAL: CONHECIMENTOS E PRÁTICAS PRÉ E PÓS ATIVIDADE EDUCATIVA

ALEITAMENTO MATERNO EM REDE SOCIAL: CONHECIMENTOS E PRÁTICAS PRÉ E PÓS ATIVIDADE EDUCATIVA 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ALEITAMENTO MATERNO EM REDE SOCIAL: CONHECIMENTOS E PRÁTICAS PRÉ E PÓS ATIVIDADE EDUCATIVA Ana Maria Bufolo Macedo 1 ; Camilla Ramos Silva 1 ; Cristiane

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES MARIÁ BARBALHO NARDI Orientadora: Prof.ª Drª Isabel Cristina Echer

Leia mais