Curso. Abordagem Multiprofissional na Prevenção e Tratamento de Feridas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Curso. Abordagem Multiprofissional na Prevenção e Tratamento de Feridas"

Transcrição

1 Curso Abordagem Multiprofissional na Prevenção e Tratamento de Feridas

2 Promotores

3 Coordenação Fernanda Maria Silva Graduada em Enfermagem -Bacharelado e Licenciatura- pela Universidade Estadual da Paraíba; Pós - graduanda em Estomaterapia pela Universidade Estadual do Ceará; Pós- graduada em Saúde da Família pela Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte; Pós- graduada em Docência do Ensino Médio na Área de Saúde pela Universidade Federal do Ceará; Coordenadora do Serviço de Estomaterapia do Hospital Regional Inácio de Sá, Salgueiro-PE; Assessora Técnica da Prontoserv

4 Justificativa O significado da palavra ferida ultrapassa a simples definição de perda de continuidade da pele. Para o portador de lesão este significado passa por todo um contexto mais amplo que lhe causa repercussões não só físicas como psicológicas e econômicas, afetando de forma direta sua qualidade de vida. Para os serviços de saúde as feridas crônicas também têm um significado importante no que tange a custos relacionados a gastos com coberturas, antibióticos e recursos humanos e que nem sempre são utilizados da forma correta e com indicação correta o que onera ainda mais os tratamentos de feridas. Outro aspecto importante diz respeito às abordagens preventivas que deveriam ser propostas aos pacientes crônicos para evitar que estes viessem a desenvolver lesões. Percebe-se também que cada vez mais as abordagens voltadas ao tratamento e prevenção de úlceras, demandam ações multidisciplinares no cuidado onde cada profissional da saúde, no cumprimento do seu papel, desempenha ação fundamental na recuperação e manutenção da integridade da pele do paciente Sendo assim percebe-se a necessidade de capacitação para profissionais de saúde, seja da atenção básica, seja de unidades hospitalares sobre as abordagens preventivas ao surgimento de úlceras em pacientes crônicos bem como acerca dos aspectos ligados as novas tecnologias existentes no mercado para do tratamento de lesões já instaladas, a fim de serem reduzidos custos e melhorar a qualidade de vida dos portadores de úlceras. Neste contexto o presente curso pretende contribuir para a qualificação de profissionais e estudantes da área da saúde que trabalham direta ou indiretamente com portadores de úlceras.

5 Objetivos Capacitar profissionais da área da saúde, numa visão multidisciplinar, acerca das novas tecnologias na prevenção e tratamento de feridas, abordando aspectos teóricos e práticos relacionados ao tema.

6 Público Alvo Profissionais de saúde e acadêmicos da área que estejam cursando o último ano da graduação.

7 Metodologia Aulas teóricas expositivas; Aulas discursivas; Aulas práticas com avaliação e acompanhamento de pacientes portadores de feridas e pacientes com potencial de desenvolvimento de lesões; Realização de estudos de casos e atividades de pesquisa; Workshops diversos com exposição de tecnologias relativas à prevenção e tratamento de feridas.

8 Carga Horária O curso terá carga horária de 120 horas, divididas em quatro módulos com conteúdo teórico-prático e desenvolvimento de atividades complementares. A previsão de datas segue abaixo: Primeiro módulo: 05, 06 e 07 de maio Segundo módulo: 12, 13 e 14 de maio Terceiro módulo: 19, 20, 21 de maio Quarto módulo: 26, 27,28 de maio

9 Cronograma Módulo I 05/05: quinta-feira noite Abertura e Apresentação do Curso Anatomia e Fisiologia da Pele Fisiologia do processo de cicatrização 06/05: sexta-feira noite Avaliação do portador de feridas Avaliação de Feridas: Tipos Mensuração Momento do patrocinador 07/05: Sábado manhã Aula prática: avaliar leito e condições gerais das feridas que irão ser acompanhadas durante o curso e implementação de terapia tópica (4 pacientes) 07/05: Sábado tarde Infecção em ferida Momento do Patrocinador 07/05: Sábado- noite Aspectos nutricionais no tratamento de feridas. Atividade Complementar I: Estudo de caso (avaliação de ferida) - Fazer estudo de caso de paciente portador de úlcera crônica, identificando o tipo de úlcera, e realizando avaliação do leito e mensuração da ferida.

10 Módulo II 12/05: quinta-feira noite Limpeza e desbridamento Momento do patrocinador/ Workshop 13/05: sexta-feira noite Introdução as coberturas Aula prática com apresentação de coberturas para manuseio/ Workshop 14/05: Sábado manhã Aula prática: acompanhamento dos pacientes (4 pacientes) 14/05: Sábado- tarde Cuidados básicos de estomias Momento do patrocinador/workshop 14/05: Sábado-noite Controle da dor em feridas crônicas Momento do patrocinador / Workshop Atividade Complementar II: Estudo de caso (discussão terapêutica) Discussão terapêutica acerca do tratamento tópico das lesões estudadas complementando o estudo de caso. Módulo III 19/05: quinta-feira noite Úlceras de pé diabético (etiologia, epidemiologia, fisiopatologia, prevenção e tratamento) Momento de patrocinador/ Workshop 20/05: sexta-feira noite

11 Úlceras vasculogênicas (etiologia, epidemiologia, fisiopatologia, prevenção e tratamento) Momento do patrocinador/workshop 21/05: Sábado manhã Aula prática: acompanhamento dos pacientes Avaliação do pé diabético. 21/05: Sábado-tarde Feridas agudas Feridas cirúrgicas Momento do patrocinador/workshop 21/05: sábado-noite Ultrassom Terapêutico em feridas Laser no tratamento de feridas Estimulação elétrica no reparo tecidual Atividade Complementar III: Novas tecnologias no tratamento de feridas (pesquisa literatura) trabalho escrito Módulo IV 26- quinta-feira noite Úlceras por pressão (etiologia, epidemiologia, fisiopatologia, prevenção e tratamento) Momento do patrocinador 27- Sexta-feira- noite Abordagem da Fisioterapia no tratamento de feridas crônicas. 28- Sábado manhã Aula prática: acompanhamento dos pacientes Atividade Complementar IV: Novas tecnologias no tratamento de feridas (preparação da apresentação)

12 28- Sábado-tarde Aspectos psicológicos do portador de feridas Queimaduras 28- Sábado- noite Apresentação dos seminários de Atividades Complementares pelos alunos Novas tecnologias no tratamento de feridas (Laserterapia, oxigenoterapia hipebárica, terapia a vácuo)

13 Detalhamento de conteúdo Aula - Anatomia e Fisiologia da Pele - Fisiologia do Processo de cicatrização Tópicos sugeridos Estruturas da pele; Processo de reparação tissular; Fases da cicatrização; Tipos de cicatrização; Conceito e classificação de feridas agudas e crônicas; Fatores intervenientes no processo de cicatrização. Avaliação do portador de Feridas; Avaliação de Feridas Exame físico do portador de feridas; Exames de auxílio diagnóstico; Avaliação da ferida; Mensuração de feridas. Infecção em feridas Processo infeccioso; Infecção em feridas crônicas; Critérios de classificação e diagnóstico de infecções; Tratamento de infecções em feridas Aspectos nutricionais no

14 tratamento de feridas Limpeza e desbridamento Características de tecidos viáveis e inviáveis; Processo de limpeza de feridas Técnica limpa x técnica estéril Métodos de desbridamento Introdução às coberturas Histórico do tratamento tópico de feridas; Evolução das coberturas; Princípios da cobertura ideal; Classificação das coberturas; Tratamento tópico Cuidados básicos em estomias Conceitos básicos Controle da dor em feridas crônicas. Tipos de estomias Principais complicações dos estomas; Dermatites periestomal, como cuidar. Úlceras no pé diabético O pé diabético; Úlceras no pé diabético (etiologia,

15 epidemiologia, fisiopatologia, prevenção e tratamento) Úlceras vasculogênicas Úlcera arterial e venosa (etiologia, epidemiologia, fisiopatologia, prevenção e tratamento) Feridas agudas Feridas cirúrgicas - Conceitos básicos; - Tipos de feridas agudas; -Abordagem terapêutica e feridas agudas; -Feridas cirúrgicas Úlceras por pressão Etiologia, epidemiologia, fisiopatologia, prevenção e tratamento. Abordagem da Fisioterapia no tratamento de feridas crônicas. Fisioterapia dermatofuncional no tratamento de feridas e cicatrizes; Aspectos psicológicos do portador de feridas Queimaduras Novas tecnologias no tratamento de feridas Laserterapia, oxigenoterapia hipebárica, terapia a vácuo

ANEXO NORMA TÉCNICA QUE REGULAMENTA A COMPETÊNCIA DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO CUIDADO ÀS FERIDAS

ANEXO NORMA TÉCNICA QUE REGULAMENTA A COMPETÊNCIA DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO CUIDADO ÀS FERIDAS ANEXO NORMA TÉCNICA QUE REGULAMENTA A COMPETÊNCIA DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO CUIDADO ÀS FERIDAS I. OBJETIVO Regulamentar a competência da equipe de enfermagem, visando o efetivo cuidado e segurança do

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS APLICADAS À SAÚDE

MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS APLICADAS À SAÚDE MESTRADO PROFISSIONAL EM CIÊNCIAS APLICADAS À SAÚDE INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O CURSO 1. Recomendação pela Capes com nota 4. 2. Objetivo geral: formar profissionais qualificados para o mercado de trabalho,

Leia mais

SUMÁRIO. de curativos. 3.2 Limitações. Página 1 de 7

SUMÁRIO. de curativos. 3.2 Limitações. Página 1 de 7 Coordenação Geral das Câmaras Técnicas Câmara Técnica de Gestão e Assistência em Enfermagem CTGAE Comissão de Gestão do Cuidado na Média e Alta Complexidade PAD nº 796/2013 Parecer CTGAE nº 003/2013 EMENTA:

Leia mais

Dermato-funcional nas Estrias

Dermato-funcional nas Estrias Dermato-funcional nas Estrias Workshop Prático 1.ª Edição 22 de Novembro de 2012 Resumo As estrias representam um problema com grande impacto pois apresenta uma incidência muito elevada, chegando a afetar

Leia mais

Especialização em Fisioterapia Respiratória e UTI - NOVO

Especialização em Fisioterapia Respiratória e UTI - NOVO Especialização em Fisioterapia Respiratória e UTI - NOVO Apresentação Previsão de Início Agosto Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O foco deste curso é promover ao profissional conhecimentos

Leia mais

PROJETO: CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA

PROJETO: CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA PROJETO: CURSO DE HABILIDADES FISIOTERAPÊUTICAS EM TERAPIA INTENSIVA 1. OBJETIVOS Oferecer formação específica em Fisioterapia Cardiorrepiratória e Terapia Intensiva Desenvolver habilidades, capacitar

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÁGIO PARA ALUNOS DA UFCSPA

PROGRAMA DE ESTÁGIO PARA ALUNOS DA UFCSPA PROGRAMA DE ESTÁGIO PARA ALUNOS DA UFCSPA 1) Justificativa Os estágios, curriculares ou não, têm a finalidade de proporcionar a complementação da formação universitária e constam de atividades de prática

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 011 / 2011

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN-SP GAB Nº 011 / 2011 PARECER COREN-SP GAB Nº 011 / 2011 Assunto: Curso de podologia para leigos ministrado por Enfermeiro. 1. Do fato Solicitado parecer por enfermeira Podiatra sobre a realização de "Curso de Aperfeiçoamento

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 4860 HORAS h/a 50 minutos 4050 HORAS h/a 60 minutos

MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 4860 HORAS h/a 50 minutos 4050 HORAS h/a 60 minutos MATRIZ CURRICULAR ENFERMAGEM 4860 HORAS h/a 50 minutos 4050 HORAS h/a 60 minutos PRIMEIRO PERÍODO - PRIMEIRO ANO Sociologia, Antropologia e Filosofia 40 33,33 Iniciação à Pesquisa em Enfermagem 80 66,67

Leia mais

AULA 1: ORGANIZAÇÃO E PLANEJAMENTO NA EMERGÊNCIA

AULA 1: ORGANIZAÇÃO E PLANEJAMENTO NA EMERGÊNCIA AULA 1: ORGANIZAÇÃO E PLANEJAMENTO NA EMERGÊNCIA 1- INTRODUÇÃO Quando uma pessoa sofre agravo agudo à saúde, deve ser acolhido em serviço do SUS mais próximo de sua ocorrência, seja numa Unidade de Saúde

Leia mais

EDITAL - PRESCRIFAR TEÓFILO OTONI

EDITAL - PRESCRIFAR TEÓFILO OTONI EDITAL - PRESCRIFAR TEÓFILO OTONI OBJETIVO O PRESCRIFAR objetiva aprimorar os conhecimentos do profissional farmacêutico no atendimento ao paciente, apoiando e incentivando a prescrição de medicamentos.

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROINTENSIVISMO Unidade Dias e Horários

Leia mais

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO COMUM PARA TODAS AS CATEGORIAS PROFISSIONAIS SAÚDE PÚBLICA E SAÚDE COLETIVA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS 1. História do sistema de saúde no Brasil; 2. A saúde na

Leia mais

Disciplinas profissionalizantes grupos 5 e 6: 1. Fisioterapia na Saúde do Trabalhador

Disciplinas profissionalizantes grupos 5 e 6: 1. Fisioterapia na Saúde do Trabalhador DELIBERAÇÃO CONSEPE nº 018/2013, de 24 de maio de 2013. Revoga a Deliberação CONSEPE nº 006/2013, de 15 de janeiro de 2013, e aprova quadros contendo os mecanismos de restrição para acesso aos grupos 7

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fundamentos de Fisioterapia Código: FISIO - 201 Pré-requisito: --------- Período

Leia mais

PLANO DE CURSO. Pré-requisito: Nenhum

PLANO DE CURSO. Pré-requisito: Nenhum CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Código: ENF- 218 CH Total: 60 Horas Pré-requisito:

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA EM TERAPIA INTENSIVA Unidade

Leia mais

UMA VIDA SAUDÁVEL E DIABETES

UMA VIDA SAUDÁVEL E DIABETES a 8 Semana de Atenção ao 08 a 16 de novembro de 2014 5º V ENCONTRO DE AGENTES PRIMÁRIOS DE SAÚDE DOS V PÉS DOS DIABÉTICOS UMA VIDA SAUDÁVEL E DIABETES PROGRAMA CIENTÍFICO Rio de Janeiro - RJ 08 e 09 de

Leia mais

I RELATÓRIO: II ANÁLISE:

I RELATÓRIO: II ANÁLISE: INTERESSADO: ASSUNTO: CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL JOAQUIM NABUCO - RECIFE/PE AUTORIZAÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO TÉCNICA EM INSTRUMENTAÇÃO CIRÚRGICA, EM ENFERMAGEM EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM CIÊNCIAS DA ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE

ESPECIALIZAÇÃO EM CIÊNCIAS DA ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE ESPECIALIZAÇÃO EM CIÊNCIAS DA ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE Objetiva ampliar os estudos científicos acerca da Atividade Física e do Exercício Físico, da Saúde Pública e da Saúde Coletiva, instrumentalizando

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 01/2011 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO Aprova a estrutura curricular do Curso de, na modalidade bacharelado,

Leia mais

GERENCIAMENTO de Casos Especiais

GERENCIAMENTO de Casos Especiais GERENCIAMENTO de Casos Especiais Gerenciamento de Casos Especiais.indd 1 19/10/2015 15:32:28 Gerenciamento de Casos Especiais Objetivo: Facilitar o atendimento aos clientes que apresentam dificuldades

Leia mais

Componente Curricular: FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA PLANO DE CURSO. - Fisioterapia na Reabilitação de Pacientes com Coronariopatias UNIDADE II

Componente Curricular: FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA PLANO DE CURSO. - Fisioterapia na Reabilitação de Pacientes com Coronariopatias UNIDADE II CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA Código: Fisio 220 Pré-requisito: ------- Período Letivo:

Leia mais

TEMA: OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB) NO TRATAMENTO DE ÚLCERA CRÔNICA INFECTADA EM PÉ DIABÉTICO

TEMA: OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB) NO TRATAMENTO DE ÚLCERA CRÔNICA INFECTADA EM PÉ DIABÉTICO NT 19 /2014 Solicitante: Des. Vanessa Verdolim Hudson Andrade Numeração: 1.0701.13.032021-4/001 Data: 03/02/2014 Medicamento Material Procedimento X Cobertura TEMA: OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB) NO

Leia mais

PLANO DE ENSINO HORÁRIO SEG TER QUA QUI SEX SAB 07:10-08:00 08:00 08:50 08:50 09:40 09:40 10:40 10:40-11:30 11:30 12:20

PLANO DE ENSINO HORÁRIO SEG TER QUA QUI SEX SAB 07:10-08:00 08:00 08:50 08:50 09:40 09:40 10:40 10:40-11:30 11:30 12:20 FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE OLINDA - FUNESO UNIÃO DE ESCOLAS SUPERIORES DA FUNESO UNESF CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE - CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: ENFERMAGEM EM EMERGÊNCIA

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ENFERMAGEM (Currículo iniciado em 2010)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ENFERMAGEM (Currículo iniciado em 2010) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE ENFERMAGEM (Currículo iniciado em 2010) ANATOMIA HUMANA CH 102 (2372) Estudo morfológico dos órgãos e sistemas que constituem o organismo humano, com ênfase para os

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA NEONATAL E PEDIÁTRICA Unidade

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM NEUROLOGIA DO ADULTO - RIO Unidade Dias

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL 1 º PERÍODO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL 1 º PERÍODO EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL 1 º PERÍODO 1) História da Terapia Ocupacional (30 hs) EMENTA: Marcos históricos que antecederam o surgimento formal da profissão de

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 8. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 3 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 7 Cronograma de Aulas Pág. 8 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM DOR - CURITIBA Unidade

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA Universidade Estácio de Sá PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA E d i t a l d o E x a m e d e S e l e ç ã o p a r a 2 0 1 2. 2 A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família, de

Leia mais

Filosofia de trabalho e missões

Filosofia de trabalho e missões Filosofia de trabalho e missões As atividades de ensino e assistência na UTI Neonatal do Hospital São Paulo, Hospital Universitário da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (HPS-EPM/Unifesp),

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA RESPOSTA TÉCNICA COREN/SC Nº 47/CT/2015 Assunto: Administração de Radiofármaco Palavras chaves: Oncologia; Radiofármaco; Punção Venosa. I Solicitação recebida pelo Coren/SC: A punção venosa para aplicação

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município:TUPÃ Eixo tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO PARECER COREN - SP 007/2013 - CT PRCI n 100.083 e Ticket n 294.881, 278.047, 283.134, 284.532, 287.431, 287.518, 288.951, 293.239, 293.524, 293.411, 293.716, 296.885 Ementa: Competência e capacitação para

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA INSCRIÇÃO PARA PROJETO DE EXTENSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA E D I T A L Nº 15/ 2015

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA INSCRIÇÃO PARA PROJETO DE EXTENSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA E D I T A L Nº 15/ 2015 FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA INSCRIÇÃO PARA PROJETO DE EXTENSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA E D I T A L Nº 15/ 2015 A Diretoria Acadêmica em conjunto com a Coordenação de Pesquisa

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM DISCIPLINA: SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA 2 4º PERIODO. A enfermagem na inter-relação com seres humanos nos vários ciclos de vida.

CURSO DE ENFERMAGEM DISCIPLINA: SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA 2 4º PERIODO. A enfermagem na inter-relação com seres humanos nos vários ciclos de vida. 1 EIXO TEMÁTICO CURSO DE ENFERMAGEM DISCIPLINA: SEMIOLOGIA E SEMIOTÉCNICA 2 4º PERIODO A enfermagem na inter-relação com seres humanos nos vários ciclos de vida. 2 DESCRIÇÃO DO EIXO TEMÁTICO Estuda o Processo

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Angiologia Código: Fisio 228 Pré-Requisito: ------- Período Letivo:

Leia mais

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 - Histórico. 4.1.3 - Objetivos Específicos

4 - Seu Curso. 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso. 4.1.1 - Histórico. 4.1.3 - Objetivos Específicos 4 - Seu Curso 4.1 - Informações Específicas sobre o Curso 4.1.1 - Histórico A Universidade Federal de Uberlândia, num esforço coletivo liderado pela atual gestão vem trabalhando na excelência de ensino,

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM REABILITAÇÃO CARDIOPULMONAR Unidade

Leia mais

Experiência na formação do profissional de enfermagem para a segurança do paciente

Experiência na formação do profissional de enfermagem para a segurança do paciente Experiência na formação do profissional de enfermagem para a segurança do paciente Marcela R. dos Santos Coordenadora de Enfermagem - TECSAU Coordenadora de Enfermagem - HES HISTÓRIA DA TECSAU Fevereiro

Leia mais

O papel do enfermeiro na relação custo benefício no tratamento de feridas

O papel do enfermeiro na relação custo benefício no tratamento de feridas O papel do enfermeiro na relação custo benefício no tratamento de feridas Cristina Gomes Barbosa Enfermeira dermatológica e estomaterapeuta. Coordenadora da estomaterapia da Projeto Home Car III SIMPÓSIO

Leia mais

EMENTA - CURSO DE EXTENSÃO EM EDUCAÇÃO INCLUSIVA

EMENTA - CURSO DE EXTENSÃO EM EDUCAÇÃO INCLUSIVA EMENTA - CURSO DE EXTENSÃO EM EDUCAÇÃO INCLUSIVA Descrição O objetivo deste curso é promover um aprimoramento para estudantes e profissionais das áreas de saúde e/ou educação que buscam ampliar seus conhecimentos

Leia mais

PARECER COREN-SP 002/2015 CT Processo nº 5334/2014

PARECER COREN-SP 002/2015 CT Processo nº 5334/2014 PARECER COREN-SP 002/2015 CT Processo nº 5334/2014 Ementa: Prescrição de coberturas para tratamento de feridas por Enfermeiro 1. Do fato Enfermeira solicita parecer sobre prescrição de coberturas/correlatos

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA NORMAS PARA CREDENCIAMENTO E RECREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO EM NEFROLOGIA Curso de Especialização em Nefrologia OBJETIVOS DO PROGRAMA OBJETIVO GERAL Capacitar o profissional médico no conteúdo

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara da Educação Superior e Profissional

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Câmara da Educação Superior e Profissional INTERESSADO: Instituto de Educação do Cariri IDEC EMENTA: Credencia o Instituto de Educação do Cariri IDEC e reconhece o curso Técnico em Enfermagem na cidade do Crato, até 31.12.2012. RELATOR: José Batista

Leia mais

PERFIL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE PARA ATUAR NAS POLÍTICAS SOBRE DROGAS: REABILITAR OU REDUZIR OS DANOS?

PERFIL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE PARA ATUAR NAS POLÍTICAS SOBRE DROGAS: REABILITAR OU REDUZIR OS DANOS? 9 Opinião PERFIL DO PROFISSIONAL DE SAÚDE PARA ATUAR NAS POLÍTICAS SOBRE DROGAS: REABILITAR OU REDUZIR OS DANOS? Francisca Ergovânia Batista de Brito (1) Que perfil de profissionais de saúde deve atuar

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 19:50

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 19:50 7//1 19:5 Centro de Ciências da Saúde Curso: 151 Enfermagem (Matutino) Currículo: 11/1 1 CNA.5.1- Ser Humano e Saúde I Ementa: Organelas celulares. Tecidos básicos. A histologia e anatomia dos sistemas:

Leia mais

FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO CRONOGRAMA DE EXTENSÃO 2013

FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST COORDENAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO CRONOGRAMA DE EXTENSÃO 2013 CURSO: MASSAGEM RELAXANTE COM PEDRAS QUENTES MINISTRANTE: Prof. Esp. Maria da Consolação Rios da Silva PÚBLICO ALVO: Profissionais da área da estética e saúde CARGA HORÁRIA: 06 horas DATA: 13 e 14 de maio

Leia mais

MODELO FORMATIVO. DATA DE INíCIO / FIM 27-11-2014 / 30-11-2014. HORARIO Manhã - 09:00 às 13:00 Tarde - 14:00 às 19:00 INVESTIMENTO FORMADOR

MODELO FORMATIVO. DATA DE INíCIO / FIM 27-11-2014 / 30-11-2014. HORARIO Manhã - 09:00 às 13:00 Tarde - 14:00 às 19:00 INVESTIMENTO FORMADOR FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL CORPORAL E FACIAL - REVOLUçãO E NOVOS CONCEITOS (NOV 2014) - PORTO Está cansado de ver sempre os mesmos temas e conceitos a serem abordados nos cursos de Fisioterapia Dermatofuncional?

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Massuyuki kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

Curso Pré-Jornada: A Integralidade na Assistência de Enfermagem ao Paciente Portador de Feridas e Estomas

Curso Pré-Jornada: A Integralidade na Assistência de Enfermagem ao Paciente Portador de Feridas e Estomas Curso Pré-Jornada: A Integralidade na Assistência de Enfermagem ao Paciente Portador de Feridas e Estomas (Somente inscritos no PACOTE Cursos Pré-Jornada + XXI Jornada de Enfermagem terão direito a este

Leia mais

Curso Intensivo. Farmácia Clínica e Hospitalar

Curso Intensivo. Farmácia Clínica e Hospitalar Curso Intensivo Farmácia Clínica e Hospitalar O EaDPLUS é um dos melhores portais de cursos à distância do Brasil e conta com um ambiente virtual de aprendizagem que visa a capacitação profissional objetivando

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA, PSICOLOGIA E NUTRIÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA, PSICOLOGIA E NUTRIÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA, PSICOLOGIA E NUTRIÇÃO 1. INTRODUÇÃO A clínica escola de Fisioterapia da FAP Faculdade de Apucarana está vinculada ao curso de Fisioterapia

Leia mais

ANEXO I INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAÚDE

ANEXO I INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAÚDE ANEXO I CAMPUS ANÍSIO TEIXEIRA VITÓRIA DA CONQUISTA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAÚDE Área de Conhecimento: Alimentação e Nutrição Titulação: Graduação em Nutrição e Mestrado na Área de Saúde, Nutrição

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM GERONTOLOGIA Unidade Dias e Horários Período

Leia mais

RESUMO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE NUTRIÇÃO. Coordenação do Curso de Nutrição Coordenadora: Profa. Ms. Angelica Rocha de Freitas

RESUMO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE NUTRIÇÃO. Coordenação do Curso de Nutrição Coordenadora: Profa. Ms. Angelica Rocha de Freitas RESUMO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE NUTRIÇÃO Coordenação do Curso de Nutrição Coordenadora: Profa. Ms. Angelica Rocha de Freitas 2012 FACULDADE CAMPO REAL CURSO DE NUTRIÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

Leia mais

XX Curso de Especialização em Enfermagem em Estomaterapia, Estomias, Feridas e Incontinências 23.03.2015 a 23.03.2016

XX Curso de Especialização em Enfermagem em Estomaterapia, Estomias, Feridas e Incontinências 23.03.2015 a 23.03.2016 XX Curso de Especialização em Enfermagem em Estomaterapia, Estomias, Feridas e Incontinências 23.03.2015 a 23.03.2016 PÚBLICO ALVO: Enfermeiros com, no mínimo, 2 anos de formados e experiência clínica

Leia mais

Curso de Licenciatura em Higiene Oral

Curso de Licenciatura em Higiene Oral 2/2015 14 09 18 Conselho Pedagógico 14 04 7 18 Regimes de precedências, frequência e de faltas 1 - Regime de precedências Curso de Licenciatura em Higiene Oral 1º Ano/2º Semestre 2º Higiene Oral II Higiene

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Profº. Massuyuki kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

I FELLOWSHIP EM VIDEOCIRURGIA DO APARELHO DIGESTIVO

I FELLOWSHIP EM VIDEOCIRURGIA DO APARELHO DIGESTIVO I FELLOWSHIP EM VIDEOCIRURGIA DO APARELHO DIGESTIVO Carga horária Carga Horária Total: 420 horas Carga Horária Teórica: 120 horas Carga Horária Prática : 240 horas Monografia: 60 horas 1. COORDENAÇÃO Nome:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETE MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA - SP Eixo Tecnológico: SAÚDE Habilitação

Leia mais

Gestão Estratégica de Negócios

Gestão Estratégica de Negócios INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Inatel Competence Center Business School Gestão Estratégica de Negócios Projeto Pedagógico de Curso de Extensão Curricular Santa Rita do Sapucaí MG Setembro de 2013

Leia mais

VIII CURSO DE APRIMORAMENTO EM ODONTOLOGIA HOSPITALAR

VIII CURSO DE APRIMORAMENTO EM ODONTOLOGIA HOSPITALAR VIII CURSO DE APRIMORAMENTO EM Objetivo do Curso: Fornecer, ao CD interessado nesta nova área de atuação, conhecimento da Área Odontológica, Médica e outras, com enfoque prático inclusive, para atuação

Leia mais

A IMPORTANCIA DO CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA NA INSERÇÃO SOCIAL DOS PACIENTES COM TRANSTORNO MENTAL

A IMPORTANCIA DO CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA NA INSERÇÃO SOCIAL DOS PACIENTES COM TRANSTORNO MENTAL A IMPORTANCIA DO CENTRO DE CONVIVÊNCIA E CULTURA NA INSERÇÃO SOCIAL DOS PACIENTES COM TRANSTORNO MENTAL 1 SANTOS, Kassila Conceição Ferreira; SOUZA, Ana Lúcia Rezende; NOGUEIRA, Douglas José. Palavras-chave:

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) ANATOMIA HUMANA C/H 102 Estudo da estrutura e função dos órgãos em seus respectivos sistemas no corpo humano,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013

Plano de Trabalho Docente 2013 Plano de Trabalho Docente 2013 Especialização Profissional Técnica de Nível Médio Etec PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional:

Leia mais

CUIDADOS NO DOMICILIO COM CATETER VESICAL DE DEMORA

CUIDADOS NO DOMICILIO COM CATETER VESICAL DE DEMORA CUIDADOS NO DOMICILIO COM CATETER VESICAL DE DEMORA Mateus Antonio de Oliveira Calori 1 Paula de Cássia Pelatieri 2 RESUMO Sondagem vesical de demora é um procedimento invasivo que tem por objetivo o esvaziamento

Leia mais

ATO DELIBERATIVO N. 33

ATO DELIBERATIVO N. 33 ATO DELIBERATIVO N. 33 De 13 de agosto de 2001. Dispõe sobre normas para internação psiquiátrica e atendimento psiquiátrico em hospital-dia. O Conselho deliberativo do PRÓ-SAÚDE, no uso das atribuições

Leia mais

Estado de Mato Grosso Município de Tangará da Serra Assessoria Jurídica www.tangaradaserra.mt.gov.br. - Fone (0xx65) 3311 4801

Estado de Mato Grosso Município de Tangará da Serra Assessoria Jurídica www.tangaradaserra.mt.gov.br. - Fone (0xx65) 3311 4801 LEI N.º 3808, DE 04 DE MAIO DE 2012. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DE CARGOS DE PROVIMENTO EFETIVO, ABERTURA DE VAGAS E ALTERAÇÃO NO ANEXO I D, DAS LEIS MUNICIPAIS Nº 2.099/2003 DE 29 DE DEZEMBRO DE 2003 E 2875,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: : Técnico em Enfermagem Qualificação:

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DO PROGRAMA JOVEM DOUTOR UNCISAL / 2011 EDITAL N.º 006/2011 - UNCISAL

PROCESSO DE SELEÇÃO DO PROGRAMA JOVEM DOUTOR UNCISAL / 2011 EDITAL N.º 006/2011 - UNCISAL PROCESSO DE SELEÇÃO DO PROGRAMA JOVEM DOUTOR / 2011 EDITAL N.º 006/2011 - A Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas () torna público pelo presente edital que estão

Leia mais

Por: Leonardo Alex Passo de Paulo PLANO DE ENSINO 1 - INSTITUIÇÃO DE ENSINO: SOLVET DIAGNÓSTICOS VETERINÁRIOS

Por: Leonardo Alex Passo de Paulo PLANO DE ENSINO 1 - INSTITUIÇÃO DE ENSINO: SOLVET DIAGNÓSTICOS VETERINÁRIOS Por: Leonardo Alex Passo de Paulo PLANO DE ENSINO 1 - INSTITUIÇÃO DE ENSINO: SOLVET DIAGNÓSTICOS VETERINÁRIOS Estilo do curso: Curso de extensão para capacitação profissional CURSO: Título do curso: "Curso

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA (Aprovado pela Resolução N 828 - CONSEPE de 27 de abri! de 2011 )

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA (Aprovado pela Resolução N 828 - CONSEPE de 27 de abri! de 2011 ) Fundação lnslituida nos Imnos da i.j!in' 5.15, de 1110/1966- São Luis Maranhão. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA (Aprovado pela Resolução N 88

Leia mais

PROJETO CURSO: Curso Introdutório do Programa de Residência em Clínica Médica Temas relevantes em Clínica Médica 2014

PROJETO CURSO: Curso Introdutório do Programa de Residência em Clínica Médica Temas relevantes em Clínica Médica 2014 PROJETO CURSO: Curso Introdutório do Programa de Residência em Clínica Médica Temas relevantes em Clínica Médica 2014 1. OBJETIVO Promover uma atualização em temas importantes para a formação do médico

Leia mais

CURSO: ENFERMAGEM MATRIZ CURRICULAR

CURSO: ENFERMAGEM MATRIZ CURRICULAR 1º PERÍODO 2012/1 CURSO: ENFERMAGEM MATRIZ CURRICULAR Metodologia Científica Português Anatomia Humana 6 120 100.00 Introdução a Citologia Projeto Integrador Atividades Complementares - 40 33.20 () 20

Leia mais

ASPECTOS SÓCIO POLÍTICO DA SAÚDE Noções básicas de políticas sociais, com ênfase nas do setor saúde.

ASPECTOS SÓCIO POLÍTICO DA SAÚDE Noções básicas de políticas sociais, com ênfase nas do setor saúde. 1º PERÍODO ANATOMIA HUMANA Unidade I - Anatomia sistemática-generalidades - Nomenclatura anatômica. Sistema ósseo. Articular. Muscular. Sistema nervoso. Sistema circulatório. Sistema digestivo. Sistema

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA Parecer Coren/SC Nº 008/CT/2015 Assunto: Solicitação de esclarecimentos quanto à competência da Enfermagem na Terapia Contínua Lenta de Substituição Renal (Hemodiafiltração veno-venosa contínua HVVC) I

Leia mais

XIX Curso de Especialização em Enfermagem em Estomaterapia, Estomias, Feridas e Incontinências 2013.

XIX Curso de Especialização em Enfermagem em Estomaterapia, Estomias, Feridas e Incontinências 2013. XIX Curso de Especialização em Enfermagem em Estomaterapia, Estomias, Feridas e Incontinências 2013. Público alvo: Enfermeiros com, no mínimo, 2 anos de formados e experiência clínica geral ou específica

Leia mais

Situação do papel do fisioterapeuta nas unidades públicas de saúde enquanto integrante da equipe multiprofissional no município de Jataí-GO.

Situação do papel do fisioterapeuta nas unidades públicas de saúde enquanto integrante da equipe multiprofissional no município de Jataí-GO. Situação do papel do fisioterapeuta nas unidades públicas de saúde enquanto integrante da equipe multiprofissional no município de Jataí-GO. ASSIS, Thaís Rocha; FERREIRA, Walkyria Silva; REIS, Silênio

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO AO DOCENTE E DISCENTE - NADD

NÚCLEO DE APOIO AO DOCENTE E DISCENTE - NADD 1 Fundação de Ensino Superior de Mangueirinha Faculdade Unilagos Rua Saldanha Marinho, 85 www.unilagos.com.br C.N.P.J 05.428.075/0001-91 NÚCLEO DE APOIO AO DOCENTE E DISCENTE - NADD MANGUEIRINHA PARANÁ

Leia mais

PLANO DE CURSO. Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Pré-requisito: Nenhum

PLANO DE CURSO. Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Pré-requisito: Nenhum CURSO DE ENFERMAGEM R e c o n h e c i d o p e l a P o r t a r i a n º 2 7 0 d e 1 3 / 1 2 / 1 2 D O U N º 2 4 2 d e 1 7 / 1 2 / 1 2 S e ç ã o 1. P á g. 2 0 Componente Curricular: ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA

Leia mais

PROJETO: III CURSO DE HABILIDADES EM FISIOTERAPIA PEDIÁTRICA E NEONATAL

PROJETO: III CURSO DE HABILIDADES EM FISIOTERAPIA PEDIÁTRICA E NEONATAL PROJETO: III CURSO DE HABILIDADES EM FISIOTERAPIA PEDIÁTRICA E NEONATAL 1. OBJETIVO Promover uma atualização em fisioterapia na neonatologia e na pediatria, através do aprofundamento de situações de risco,

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia Oncológica Código: Fisio 232 Pré-requisito: Período Letivo: 2013.1

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO HOSPITAL DE BASE ESTÁGIO DE FORMAÇÃO EM ENDOSCOPIA. PROF. KENJI MIYAZAKI Chefe do Serviço de Endoscopia

FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO HOSPITAL DE BASE ESTÁGIO DE FORMAÇÃO EM ENDOSCOPIA. PROF. KENJI MIYAZAKI Chefe do Serviço de Endoscopia FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO HOSPITAL DE BASE ESTÁGIO DE FORMAÇÃO EM ENDOSCOPIA PROF. KENJI MIYAZAKI Chefe do Serviço de Endoscopia PROFª. MARIA REGINA PEREIRA DE GODOY Coordenadora da

Leia mais

FACCAMP - FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COMUNICAÇÃO E REDES SOCIAIS

FACCAMP - FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COMUNICAÇÃO E REDES SOCIAIS FACCAMP - FACULDADE CAMPO LIMPO PAULISTA COORDENADORIA DE EXTENSÃO E PESQUISA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU COMUNICAÇÃO E REDES SOCIAIS 1. Nome do Curso e Área do Conhecimento Programa de Pós-Graduação

Leia mais

ENSINO DE HISTOLOGIA PARA OS CURSOS DE BIOMEDICINA E ENFERMAGEM

ENSINO DE HISTOLOGIA PARA OS CURSOS DE BIOMEDICINA E ENFERMAGEM DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE DISCIPLINA DE HISTOLOGIA PROGRAMA DE BOLSAS REUNI DE ASSISTÊNCIA AO ENSINO EDITAL 02/2010 ENSINO DE HISTOLOGIA PARA OS CURSOS DE BIOMEDICINA E ENFERMAGEM Porto

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM AUDITORIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE - BH Unidade

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM AUDITORIA EM SERVIÇOS DE SAÚDE Unidade

Leia mais

SALVADOR SAÚDE NUCLEARES GABARITO OFICIAL DA MULTIDISCIPLINAR 2016.1 GRUPO UNIRB

SALVADOR SAÚDE NUCLEARES GABARITO OFICIAL DA MULTIDISCIPLINAR 2016.1 GRUPO UNIRB SALVADOR SAÚDE NUCLEARES ANTROPOLOGIA E SOCIEDADE B B A D E A B E C D DIREITOS HUMANOS N N N N N N N N N N FILOSOFIA E ÉTICA B A C D B C D E C B GESTÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO B A C E E A B C D E HISTORIA

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Sem Certificação Técnica

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Sem Certificação Técnica Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município:TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE e SAÚDE Habilitação Profissional:- Técnica de Nível Médio de TÉCNICO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1 EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 1 EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Turismo, Hospitalidade e Lazer CURSO: FORMA/GRAU:( )integrado ( x )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária Coordenadoria de Extensão e Ação Comunitária PROPOSTA DE PROGRAMA Número da Ação (Para

Leia mais

CURSO MASTER FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL

CURSO MASTER FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL CURSO MASTER FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL - 2ª edição - DISFUNÇÕES FACIAIS & CORPORAIS - Curso Teórico-Prático - 1º módulo: 29, 30 de Abril e 1 de Maio 2016 - Lisboa - 2º módulo: 27, 28 e 29 de Maio 2016

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância

CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância CATÁLOGO DO CURSO DE PEDAGOGIA Modalidade a Distância ATOS LEGAIS DO CURSO: Nome do Curso: Pedagogia Tempo de Integralização: Mínimo: 8 semestres Máximo: 14 semestres Nome da Mantida: Centro Universitário

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 2011 PROGRAMA DE ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL

PLANO DE TRABALHO 2011 PROGRAMA DE ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL PLANO DE TRABALHO 2011 PROGRAMA DE ATENÇÃO À SAÚDE BUCAL COLATINA 2011 ÍNDICE 1) INTRODUÇÃO 2) DESCRIÇÃO DA CLIENTELA 3) OBJETIVOS 4) CARGA HORÁRIA 5) DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES 6) CRONOGRAMA 7) PREVISÃO

Leia mais

ATUALIZAÇÃO EM FERIDAS CUTÂNEAS E CURATIVOS

ATUALIZAÇÃO EM FERIDAS CUTÂNEAS E CURATIVOS ATUALIZAÇÃO EM FERIDAS CUTÂNEAS E CURATIVOS Taís Lopes Saranholi Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: tais_saranholi@hotmail.com Cássia Marques da Rocha Hoelz E-mail: cassiarocha@bauru.sp.gov.br

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE DA TURMA: 1 O e 2 o ANO DA TURMA: 2 o EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE DA TURMA: 1 O e 2 o ANO DA TURMA: 2 o EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: PRODUÇÃO INDUSTRIAL CURSO: Curso Técnico em Móveis Integrado ao Ensino Médio FORMA/GRAU:( X )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N. 11/2011 20 DE JUNHO DE 2011

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N. 11/2011 20 DE JUNHO DE 2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N. 11/2011 20 DE JUNHO DE 2011 Dispõe sobre o Processo Seletivo de Professor integrante da carreira docente das Faculdades INTA para o Semestre 2011.2 e a constituição de Cadastro

Leia mais