TÍTULO: AUTORAS INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TÍTULO: AUTORAS INSTITUIÇÃO: E-mail ÁREA TEMÁTICA:"

Transcrição

1 TÍTULO: AÇÕES EDUCATIVAS EM ALEITAMENTO MATERNO E ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR NO PRIMEIRO ANO DE VIDA EM UMA COMUNIDADE DA CIDADE DO RECIFE. AUTORAS: Osório, M.M.; Javorski,M.; Santana, S.C.S.; Leal, L.P.; Cabral, A.P.S.; Custódio, F. M.; Álvaro, L.; Maia, P. INSTITUIÇÃO: UFPE ÁREA TEMÁTICA: Saúde O leite humano sem dúvida é o alimento ideal para as crianças nos primeiros meses de vida, devido aos benefícios nutricionais, imunológicos, sociais e econômicos, além dos aspectos positivos na relação mãe e filho, sendo, portanto, fundamental para o adequado crescimento e desenvolvimento da criança. Entretanto, muitos fatores podem atuar fazendo com que seja difícil o estabelecimento deste processo por um longo período. Entre estes fatores, a falta de conhecimento das mães sobre a importância e as vantagens do aleitamento são, os mais conhecidos. Aliado a estes, considera-se que uma das causas mais importantes do rompimento da amamentação seja a prática errônea da sua técnica, a qual desencadeia problemas nas mamas, dificulta o reflexo de produção e ejeção do leite, levando a mãe a acreditar que seja incapaz de amamentar. O desmame precoce, portanto, constitui-se em um dos principais problemas de saúde pública. Suas conseqüências são drásticas, principalmente no primeiro ano de vida, repercutindo substancialmente na degradação do estado nutricional e de saúde da criança, contribuindo para o aumento da mortalidade infantil. A situação é mais grave em comunidades carentes, em que são precárias as condições socioeconômicas e ambientais, o acesso às informações e o atendimento pelos serviços de saúde, além da falta envolvimento com trabalhos comunitários por parte dos próprios profissionais de saúde. Entretanto, a adequada alimentação infantil compreende além do aleitamento natural a introdução dos alimentos complementares. Após o sexto mês de vida os estudos comprovam que o leite humano não oferece mais o aporte nutricional de que a criança necessita para crescer e manter-se saudável. A partir desta idade faz-se necessário iniciar o desmame. BALLABRIGA & SCHMIDT (1988) colocam que a introdução dos alimentos complementares é necessária, visto que apenas o leite, seja ele

2 materno ou artificial, não consegue satisfazer a contento todas as necessidades de energia a partir desta idade, além disto a dieta láctea exclusiva pode provocar carências de outros nutrientes. Entretanto, é comum se observar nas comunidades carentes a prática de uma dieta láctea, acrescida de grande quantidade de hidratos de carbono, por um longo período durante os primeiros anos de vida da criança. Desta maneira, é justificável um trabalho multidisciplinar junto à comunidade, objetivando apoiar e incentivar o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês e orientar corretamente a alimentação complementar no primeiro ano de vida, no sentido de melhorar as condições de saúde e nutrição das crianças. 3 - JUSTIFICATIVA O acompanhamento da nutriz na comunidade através de visitas domiciliares poderá trazer maior impacto no prolongamento do aleitamento materno exclusivo, como também na prática adequada da alimentação complementar a ser introduzida a partir do sexto mês. Este acompanhamento realizado de maneira sistemática possibilitaria o manejo adequado dos problemas da lactação (fissuras, ingurgitamento, bloqueio de ductos, posição e pega da mama), evitaria a introdução precoce de outros alimentos, prática comum nas comunidades carentes, além de permitir a orientação da introdução correta da dieta de transição. O acompanhamento sistematizado do binômio mãe - filho durante os primeiros seis meses de vida, com o objetivo de intervir nos problemas, apoiar e aconselhar a lactante, poderá aumentar a prevalência do aleitamento materno exclusivo até esta idade como recomenda o Ministério da Saúde. 4 - OBJETIVOS Geral Incentivar o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês e manejar corretamente a alimentação complementar no primeiro ano de vida de crianças de uma comunidade de baixa renda do Recife Específicos

3 - Diagnosticar a situação socioeconômica, demográfica, de saúde e nutrição das crianças no primeiro ano de vida. - Verificar o consumo alimentar das crianças no primeiro ano de vida. - Orientar e apoiar as nutrizes no processo de amamentação. 5 - METODOLOGIA 5.1- Local do Projeto Este projeto será realizado na Favela do Bode, situada no bairro do Pina, o qual pertence ao VI Distrito de Saúde do Município de Recife. Esta comunidade, pelas suas características, configura-se como uma das comunidades mais carentes da Cidade de Recife, na qual a sua população reside em palafitas, sem acesso ao abastecimento de água e esgoto e coleta de lixo Métodos e Instrumentos Inicialmente, serão identificados, através dos agentes de saúde, os domicílios onde residem gestantes, nutrizes e crianças menores de um ano visando à realização de um diagnóstico socioeconômico, demográfico, de saúde, nutrição e alimentação. A partir deste diagnóstico, as gestantes e seus respectivos domicílios serão cadastrados para que seja programada uma visita domiciliar na primeira semana após o nascimento da criança. Caberá aos agentes de saúde manter informada a equipe do projeto o dia do nascimento das crianças. No decorrer da primeira semana de vida, o binômio mãe-filho receberá a primeira visita domiciliar, na qual a mãe será informada sobre o projeto e, aceitando participar do mesmo, deverá assinar o termo de consentimento livre e esclarecido. Após o cumprimento destas etapas, será realizada a entrevista, acompanhada do exame físico e antropométrico da criança e da mãe, visando identificar possíveis problemas de saúde e/ou com a lactação, proceder as intervenções e orientações e, se necessário, encaminhar aos serviços especializados. No decorrer do primeiro mês de vida, as crianças serão acompanhadas duas vezes por semana, do segundo ao sexto mês, uma vez por semana, do sétimo ao oitavo, uma vez a cada quinze dias, do nono ao décimo primeiro, uma vez por mês. As visitas

4 constarão de entrevista, exame físico e antropométrico, bem como das intervenções e orientações pertinentes. Com relação à avaliação antropométrica das crianças, será utilizado como instrumento de pesagem, a balança tipo relógio da marca ITAC, com capacidade de 25 kg e graduações de 100g. Para aferição do comprimento será utilizado o antropômetro confeccionado em barra de madeira, amplitude de 100 cm e subdivisões de 0,1 cm. O perímetro cefálico será aferido com fita métrica inelástica, amplitude de 150 cm e subdivisões de 0,1 cm. 6- PÚBLICO BENEFICIADO - Diretamente: nutrizes e lactentes menores de um ano. - Indiretamente: toda comunidade, bem como a equipe do projeto. 7 - RESULTADOS ESPERADOS - Aumento da prevalência e da duração mediana do aleitamento materno exclusivo. - Melhoria da qualidade da alimentação complementar. - Maior resolutividade das dificuldades na lactação. - Melhoria do estado nutricional das crianças menores de um ano. 8 - REFERÊNCIAS BALLABRIGA, A.A.; SCHMIDT. Tendencias actuales de la diversificación de la alimentación infantil em los países industrializados de Europa. In: Seminário de Nestlé Nutrition, 10, 1984, Nueva Dellli. Destete: Por que, como, cuando? New York: Raven Press, p GIUGLIANI, R.J.E.; CESAR,G.V. Alimentação complementar. J. pediatr. n.76, p. S253-S262, Suplemento. LHOTSKA, L.; ARMSTRONG, H. Recomendação do Unicef para duração da amamentação exclusiva Washington. Disponível em: Acesso em 25 mai

5 LIMA, T. M. Perfil do aleitamento materno em crianças menores de 2 anos de idade da Região Nordeste do Brasil. Dissertação (Mestrado). Departamento de Nutrição, Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal de Pernambuco. Recife, ORGANIZACIÓN MUNDIAL DE LA SAÚDE (OMS). 54ª Assemblea Mundial de la Salud WHA54.2. Nutrición del lactante y del ninõ pequeño Genebra. Disponível em: Acesso em: 23 mai VAAHTERA, et al. (2000). Breastfeeding and complementary feeding practices in rural Malawi. Acta Paediatr. n. 90, p , 2001.

PALAVRAS-CHAVE Amamentação. Educação em Saúde. Enfermagem. Traumas Mamários

PALAVRAS-CHAVE Amamentação. Educação em Saúde. Enfermagem. Traumas Mamários 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA INFLUÊNCIA DA ESCOLARIDADE NOS TRAUMAS

Leia mais

Licenciatura de Análises Clínicas e Saúde Pública. Universidade Atlântica. 4.º Ano. - Investigação Aplicada

Licenciatura de Análises Clínicas e Saúde Pública. Universidade Atlântica. 4.º Ano. - Investigação Aplicada Licenciatura de Análises Clínicas e Saúde Pública Universidade Atlântica 4.º Ano - Investigação Aplicada AVALIAÇÃO DO GRAU DE SENSIBILIZAÇÃO PARA A AMAMENTAÇÃO Projecto de Investigação Docente: Ana Cláudia

Leia mais

CONSULTA DE ENFERMAGEM: O ALEITAMENTO MATERNO NO PERÍODO PUERPERAL

CONSULTA DE ENFERMAGEM: O ALEITAMENTO MATERNO NO PERÍODO PUERPERAL 110. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CONSULTA DE ENFERMAGEM: O ALEITAMENTO MATERNO NO PERÍODO

Leia mais

DIFICULDADES VIVIDAS NO PROCESSO DO ALEITAMENTO MATERNO 1

DIFICULDADES VIVIDAS NO PROCESSO DO ALEITAMENTO MATERNO 1 DIFICULDADES VIVIDAS NO PROCESSO DO ALEITAMENTO MATERNO 1 CREMONESE, Luiza 2 ; WILHELM, Laís Antunes 2 ; SANTOS, Carolina Carbonell dos 2 ; ALVES, Camila Neumaier 2 ; MARTELLO, Naiashy Vanuzzi 2 ; SILVA,

Leia mais

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO. CURSO: Nutrição ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA. DOCENTE RESPONSÁVEL : Maria Antonieta de Barros Leite Carvalhaes

Campus de Botucatu PLANO DE ENSINO. CURSO: Nutrição ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA. DOCENTE RESPONSÁVEL : Maria Antonieta de Barros Leite Carvalhaes PLANO DE ENSINO I IDENTIFICAÇÃO CURSO: Nutrição MODALIDADE: DISCIPLINA: Nutrição Materno-Infantil ( X ) OBRIGATÓRIA ( ) OPTATIVA DEPARTAMENTO:Enfermagem DOCENTE RESPONSÁVEL : Maria Antonieta de Barros

Leia mais

FATORES FACILITADORES DA AMAMENTAÇÃO: UM ESTUDO ETNOGRÁFICO

FATORES FACILITADORES DA AMAMENTAÇÃO: UM ESTUDO ETNOGRÁFICO FATORES FACILITADORES DA AMAMENTAÇÃO: UM ESTUDO ETNOGRÁFICO Autores: Carolina Guizardi Polido Cristina Maria Garcia de Lima Parada Maria Antonieta de B. L. Carvalhaes Vera Lúcia Pamplona Tonete Parte da

Leia mais

BENEFÍCIOS DO ALEITAMENTO MATERNO EXLUSIVO ATÉ O SEXTO MÊS DE VIDA, E AS PRINCIPAIS CAUSAS DO DESMAME PRECOCE

BENEFÍCIOS DO ALEITAMENTO MATERNO EXLUSIVO ATÉ O SEXTO MÊS DE VIDA, E AS PRINCIPAIS CAUSAS DO DESMAME PRECOCE BENEFÍCIOS DO ALEITAMENTO MATERNO EXLUSIVO ATÉ O SEXTO MÊS DE VIDA, E AS PRINCIPAIS CAUSAS DO DESMAME PRECOCE MARIN, T; MORAES, A.C.S. Resumo:O aleitamento materno consiste na prática alimentar ideal para

Leia mais

Amamentação: sobrevivência infantil e. qualidade de. vida. 2 Nutricionista Materno Infantil Rejane Radunz

Amamentação: sobrevivência infantil e. qualidade de. vida. 2 Nutricionista Materno Infantil Rejane Radunz Amamentação: sobrevivência infantil e qualidade de vida 1 2 Nutricionista Materno Infantil Rejane Radunz PROMOVENDO O ALEITAMENTO MATERNO POR QUE A AMAMENTAÇÃO É IMPORTANTE? A Organização Mundial da Saúde

Leia mais

O USO DO COPO NA ALIMENTAÇÃO DE LACTENTES: EXISTE UM MODELO IDEAL?

O USO DO COPO NA ALIMENTAÇÃO DE LACTENTES: EXISTE UM MODELO IDEAL? 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 O USO DO COPO NA ALIMENTAÇÃO DE LACTENTES: EXISTE UM MODELO IDEAL? Priscila Amanda Ramos Galego 1 ; Cristiane Faccio Gomes 2 RESUMO: Este estudo teve como

Leia mais

CONSULTA PUERPERAL DE ENFERMAGEM: IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO PARA O ALEITAMENTO MATERNO

CONSULTA PUERPERAL DE ENFERMAGEM: IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO PARA O ALEITAMENTO MATERNO 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS

Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Novas curvas de avaliação de crescimento infantil adotadas pelo MS Em 2006 foi lançada pela Organização

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE ESCOLA DE NUTRIÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA CURSO: Bacharelado em Nutrição DEPARTAMENTO: Nutrição em Saúde

Leia mais

INTRODUÇÃO EVOLUÇÃO HISTÓRICA PORQUÊ AMAMENTAR?

INTRODUÇÃO EVOLUÇÃO HISTÓRICA PORQUÊ AMAMENTAR? 1 2 INTRODUÇÃO Amamentar é uma arte. Arte de amar, de alimentar psicológica e fisicamente, e como arte, sugere o belo, o bonito, o agradável, o prazeroso. Porém a atitude da mulher perante a amamentação

Leia mais

PREVALÊNCIA DE ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO NO BRASIL

PREVALÊNCIA DE ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO NO BRASIL PREVALÊNCIA DE ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO NO BRASIL POZZEBON, Nathália Mezadri; FREIRE, Ariane Bôlla; REAL, Amanda Albiero; BRAZ, Melissa Medeiros; PIVETTA, Hedioneia Maria Foletto; PRESTES, Maria Lúcia.

Leia mais

ALEITAMENTO MATERNO EM REDE SOCIAL: CONHECIMENTOS E PRÁTICAS PRÉ E PÓS ATIVIDADE EDUCATIVA

ALEITAMENTO MATERNO EM REDE SOCIAL: CONHECIMENTOS E PRÁTICAS PRÉ E PÓS ATIVIDADE EDUCATIVA 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ALEITAMENTO MATERNO EM REDE SOCIAL: CONHECIMENTOS E PRÁTICAS PRÉ E PÓS ATIVIDADE EDUCATIVA Ana Maria Bufolo Macedo 1 ; Camilla Ramos Silva 1 ; Cristiane

Leia mais

PROMOÇÃO COMERCIAL DE ALIMENTOS INFANTIS

PROMOÇÃO COMERCIAL DE ALIMENTOS INFANTIS PROMOÇÃO COMERCIAL DE ALIMENTOS INFANTIS Regulamento Técnico para Promoção Comercial dos Alimentos para Lactentes e Crianças da Primeira Infância (Consulta Pública) Objetivo Regulamentar a promoção comercial

Leia mais

Palavras Chave: importância da amamentação, conhecimento materno.

Palavras Chave: importância da amamentação, conhecimento materno. 1 AMAMENTAÇÃO: O CONHECIMENTO MATERNO SOBRE A SUA IMPORTÂNCIA. GISELE DE AZEVEDO RIBEIRO MOÇO* CARMEN CÉLIA DE OLIVEIRA AZEVEDO MORETTO** RESUMO Trata-se de uma pesquisa descritiva com o objetivo de avaliar

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE CAVALCANTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PROJETO ALEITAMENTO MATERNO

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE CAVALCANTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PROJETO ALEITAMENTO MATERNO ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE CAVALCANTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PROJETO ALEITAMENTO MATERNO APRESENTAÇÃO O aleitamento materno exclusivo (AME) é sinônimo de sobrevivência para o recém-nascido,

Leia mais

Projeto da IBFAN Brasil para Fomento das atividades da. Semana Mundial de Aleitamento Materno no Brasil

Projeto da IBFAN Brasil para Fomento das atividades da. Semana Mundial de Aleitamento Materno no Brasil Projeto da IBFAN Brasil para Fomento das atividades da Semana Mundial de Aleitamento Materno no Brasil a ser realizado com apoio do Senac São Paulo e Santander Universidades Maio 2008 2 Nome da organização:

Leia mais

ASPECTOS ASSOCIADOS À AMAMENTAÇÃO E DESMAME EM CRIANÇAS ATENDIDAS NO PROGRAMA BEBÊ-CLÍNICA EM BANDEITANTES-PR

ASPECTOS ASSOCIADOS À AMAMENTAÇÃO E DESMAME EM CRIANÇAS ATENDIDAS NO PROGRAMA BEBÊ-CLÍNICA EM BANDEITANTES-PR 1 Odontóloga Professora Mestre da Faculdade Estácio de Sá - FES/Juiz de Fora MG, profesora de Saúde Coletiva e políticas de Saúde no curso de Odontologia e Fisioterapia; 2 Farmacêutico Bioquímico - Pesquisador

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina NUT344 Nutrição Materno-Infantil

Programa Analítico de Disciplina NUT344 Nutrição Materno-Infantil Programa Analítico de Disciplina Departamento de Nutrição e Saúde - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Número de créditos: 5 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga horária semanal 3

Leia mais

CONHECIMENTOS DE MÃES ACERCA DO ALEITAMENTO MATERNO

CONHECIMENTOS DE MÃES ACERCA DO ALEITAMENTO MATERNO CONHECIMENTOS DE MÃES ACERCA DO ALEITAMENTO MATERNO ROSANA KELLY DA SILVA MEDEIROS DALIANE DEBORAH NEGREIROS DALYANNA MILDRED DE OLIVEIRA VIANA FRANCIS SOLANGE VIEIRA TOURINHO Programa de Pós-Graduação

Leia mais

Suplementação de Micronutrientes: Vitamina A Ferro. Paula Regina Lemos de Almeida Campos Nutrição e Saúde Publica

Suplementação de Micronutrientes: Vitamina A Ferro. Paula Regina Lemos de Almeida Campos Nutrição e Saúde Publica Suplementação de Micronutrientes: Vitamina A Ferro Paula Regina Lemos de Almeida Campos Nutrição e Saúde Publica A anemia ferropriva representa, provavelmente, o problema nutricional mais importante da

Leia mais

A importância da primeira infância

A importância da primeira infância A importância da primeira infância Cesar Victora Professor Emérito da Universidade Federal de Pelotas Presidente da Associação Epidemiológica Internacional Perito em Nutrição Infantil da Organização Mundial

Leia mais

RECOMENDAÇÕES E CUIDADOS NO PRÉ-NATAL PARA PREVENIR TRANSTORNOS MAMÁRIOS NO PUERPÉRIO

RECOMENDAÇÕES E CUIDADOS NO PRÉ-NATAL PARA PREVENIR TRANSTORNOS MAMÁRIOS NO PUERPÉRIO RECOMENDAÇÕES E CUIDADOS NO PRÉ-NATAL PARA PREVENIR TRANSTORNOS MAMÁRIOS NO PUERPÉRIO CORINTIO MARIANI NETO Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros Universidade Cidade de São Paulo Comissão Nacional

Leia mais

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE Nos primeiros meses de vida os bezerros obtêm grande parte dos nutrientes de que precisa do leite materno, que é de fácil digestão para o animal que ainda é jovem. Em

Leia mais

Filosofia de trabalho e missões

Filosofia de trabalho e missões Filosofia de trabalho e missões As atividades de ensino e assistência na UTI Neonatal do Hospital São Paulo, Hospital Universitário da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (HPS-EPM/Unifesp),

Leia mais

Aleitamento Materno e Conhecimentos Relacionados das Mães Cadastradas na. UBS São João Evangelista

Aleitamento Materno e Conhecimentos Relacionados das Mães Cadastradas na. UBS São João Evangelista Aleitamento Materno e Conhecimentos Relacionados das Mães Cadastradas na UBS São João Evangelista Breastfeeding Mothers and Related Knowledge Mother Database at UBS São João Evangelista Alexandra Resende

Leia mais

considerando a necessidade de diminuir o risco de infecção hospitalar, evitar as complicações maternas e do recém-nascido;

considerando a necessidade de diminuir o risco de infecção hospitalar, evitar as complicações maternas e do recém-nascido; PORTARIA Nº 1.016, DE 26 DE AGOSTO DE 1993 O Ministério de Estado da Saúde, Interino no uso das atribuições legais, e. considerando a necessidade de incentivar a lactação e o aleitamento materno, favorecendo

Leia mais

CONSULTA PUPERPERAL DE ENFERMAGEM: REDUZINDO A INCIDÊNCIA DE PROBLEMAS MAMÁRIOS

CONSULTA PUPERPERAL DE ENFERMAGEM: REDUZINDO A INCIDÊNCIA DE PROBLEMAS MAMÁRIOS ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (x) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA CONSULTA PUPERPERAL DE ENFERMAGEM:

Leia mais

População total = 417 983 Censo 2000

População total = 417 983 Censo 2000 AS AÇÕES BEM SUCEDIDAS EM ALEITAMENTO MATERNO E ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR NUTR. JULIANA C. F. DE OLIVEIRA CHEFE DA SEÇÃO DE AÇÕES PREVENTIVAS COORDENADORIA DE SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE SECRETARIA

Leia mais

AMAMENTAR: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA

AMAMENTAR: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA AMAMENTAR: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA Breastfeeding: a reported experience Vânia Olivetti Steffen Abdallah 1 Ângela Maria Morais Oliveira 2 Daniela Marques Lima Mota Ferreira 3 Elisa Toffoli Rodrigues 4

Leia mais

BERNARDI JR, LOUZADA ML, RAUBER F, GAMA CM, VITOLO MR. 11 de Junho de 2010.

BERNARDI JR, LOUZADA ML, RAUBER F, GAMA CM, VITOLO MR. 11 de Junho de 2010. Implementação dos Dez Passos da Alimentação Saudável para Crianças Brasileiras Menores de Dois Anos em Unidades de Saúde: ensaio de campo randomizado por conglomerados BERNARDI JR, LOUZADA ML, RAUBER F,

Leia mais

Legislação em Vigilância Sanitária

Legislação em Vigilância Sanitária Legislação em Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 222, DE 05 DE AGOSTO DE 2002 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 INFORME

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 INFORME Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 INFORME 4º Fórum SIPD Rio de Janeiro 30 de junho de 2008 Objetivos Investigar os Orçamentos Familiares combinados com outras informações sobre as Condições de

Leia mais

Enfermeira Joice Marques SMS/Ibirubá-RS

Enfermeira Joice Marques SMS/Ibirubá-RS Enfermeira Joice Marques SMS/Ibirubá-RS Dados do município * População : 18.633 habitantes, IBGE (2000). * Área: 611,81 km² * IDH: 0.824/PNUD (2000) * Distância à Capital: 238.4083Km * Atividade econômica:

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem FERNANDA ARAUJO RODRIGUES

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem FERNANDA ARAUJO RODRIGUES 0 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Enfermagem FERNANDA ARAUJO RODRIGUES Vivenciando a Saúde Comunitária na Unidade Básica de Saúde Glória Porto Alegre 2011 1 FERNANDA ARAUJO RODRIGUES

Leia mais

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778

ANAIS DA 4ª MOSTRA DE TRABALHOS EM SAÚDE PÚBLICA 29 e 30 de novembro de 2010 Unioeste Campus de Cascavel ISSN 2176-4778 RECÉM NASCIDO PRÉ-TERMO DE MÃE ADOLESCENTE: UM RELATO DE CASO AUTORES: Giovanna Carolina Guedes 1 Cláudia Silveira Viera Jéssica Chritina Acosta Kamila Lubenow Vanessa Rosseto RESUMO: INTRODUÇÃO: Anualmente

Leia mais

ALIMENTAÇÃO/APETITE como lidar com a situação!

ALIMENTAÇÃO/APETITE como lidar com a situação! ALIMENTAÇÃO/APETITE como lidar com a situação! ISABEL DINIS Fases da Infância e as Problemáticas Infantis. Oliveira do Hospital, 2009 Importância da alimentação saudável Estado de saúde adequado Óptimo

Leia mais

Portaria GM n. 1130 que institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS)

Portaria GM n. 1130 que institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) Portaria GM n. 1130 que institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) PORTARIA Nº 1.130, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 O MINISTRO DE ESTADO

Leia mais

BEATRIZ VALLE GALEGO PRÁTICAS ALIMENTARES DE CRIANÇAS MENORES DE UM ANO DE IDADE DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA, PARANÁ

BEATRIZ VALLE GALEGO PRÁTICAS ALIMENTARES DE CRIANÇAS MENORES DE UM ANO DE IDADE DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA, PARANÁ BEATRIZ VALLE GALEGO PRÁTICAS ALIMENTARES DE CRIANÇAS MENORES DE UM ANO DE IDADE DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA, PARANÁ GUARAPUAVA 2011 BEATRIZ VALLE GALEGO PRÁTICAS ALIMENTARES DE CRIANÇAS MENORES DE UM ANO

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA MS/GM Nº 1.130, DE 5 DE AGOSTO DE 2015

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA MS/GM Nº 1.130, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA MS/GM Nº 1.130, DE 5 DE AGOSTO DE 2015 Institui a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde

Leia mais

Avaliação da promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno

Avaliação da promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno PESQUISA Avaliação da promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno Juliana Felix Bezerra Aluna do Curso de Graduação em Enfermagem. Lucilene Coelho Souza Terrengui Docente do Curso de Graduação em

Leia mais

TRAJETÓRIA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO NO BRASIL

TRAJETÓRIA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO NO BRASIL TRAJETÓRIA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO NO BRASIL Palavras-chave: Aleitamento Materno; Políticas Públicas de Saúde, Desmame Precoce Introdução A alimentação infantil deve

Leia mais

Elevada auto-estima materna no pós-parto: um fator de proteção ao aleitamento exclusivo?

Elevada auto-estima materna no pós-parto: um fator de proteção ao aleitamento exclusivo? Universidade do Estado do Rio de Janeiro Instituto de Medicina Social Departamento de Epidemiologia Elevada auto-estima materna no pós-parto: um fator de proteção ao aleitamento exclusivo? Oliveira ASD;

Leia mais

ANÁLISE DO NÍVEL DE CONHECIMENTO EM PUÉRPERAS SOBRE O ALEITAMENTO MATERNO NO AMBULATÓRIO RN DE RISCO DO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA

ANÁLISE DO NÍVEL DE CONHECIMENTO EM PUÉRPERAS SOBRE O ALEITAMENTO MATERNO NO AMBULATÓRIO RN DE RISCO DO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( x ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA ANÁLISE DO

Leia mais

Floripa Saudável 2040: Impacto do monitoramento e da educação em saúde nos indicadores nutricionais de crianças de 2 a 6 anos.

Floripa Saudável 2040: Impacto do monitoramento e da educação em saúde nos indicadores nutricionais de crianças de 2 a 6 anos. TÍTULO DA PRÁTICA: Floripa Saudável 2040: Impacto do monitoramento e da educação em saúde nos indicadores nutricionais de crianças de 2 a 6 anos. CÓDIGO DA PRÁTICA: T80 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais ALIMENTAÇÃO NO LACTENTE I Versão eletrônica atualizada em Maio 2009 Relatores: Adalberto Stape (stape@einstein.br) Maria Teresa Bechere Fernandes (mtbechere@einstein.br) Núcleo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico ETEC RODRIGUES DE ABREU - EXTENSÃO AGUDOS Código: 135.01 D Município: AGUDOS Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Componente Curricular: PLANEJAMENTO ALIMENTAR

Leia mais

21ª. SEMANA MUNDIAL DA AMAMENTAÇÃO 2013

21ª. SEMANA MUNDIAL DA AMAMENTAÇÃO 2013 21ª. SEMANA MUNDIAL DA AMAMENTAÇÃO 2013 WABA- WORLD ALLIANCE OF BRASTFEEDING Breastfeeding Support: Close To Mothers Aconselhamento em amamentação: perto das mães. Profa. Dra. Ana Cristina F. Vilhena Abrão-Escola

Leia mais

Cidade Universitária da Universidade Federal do Maranhão CEP: 65 085-580, São Luís, Maranhão, Brasil Fone(98) 3272-8666- 3272-8668

Cidade Universitária da Universidade Federal do Maranhão CEP: 65 085-580, São Luís, Maranhão, Brasil Fone(98) 3272-8666- 3272-8668 EXPERIÊNCIAS EXITOSAS NAS PRÁTICAS INDÍGENAS DE ALEITAMENTO MATERNO Jaira Alana Claro Pereira 1 Sarah Quiroga de Sousa 2 Emanoela Maria Macedo Ribeiro 3 Kaio Aragão Sales 4 RESUMO: As práticas de educação

Leia mais

Instrumentos de proteção legal da amamentação no Brasil

Instrumentos de proteção legal da amamentação no Brasil Instrumentos de proteção legal da amamentação no Brasil O Brasil está entre os seis primeiros países a incorporar o Código em sua legislação Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA - DEPARTAMENTO DE MEDICINA SOCIAL ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA - DEPARTAMENTO DE MEDICINA SOCIAL ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE MEDICINA - DEPARTAMENTO DE MEDICINA SOCIAL ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA PREVALÊNCIA DE ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO EM CRIANÇAS COM CINCO MESES

Leia mais

A PERCEPÇÃO DE MÃES QUANTO A ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR EM CRIANÇAS DE SEIS MESES A DOIS ANOS DE IDADE

A PERCEPÇÃO DE MÃES QUANTO A ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR EM CRIANÇAS DE SEIS MESES A DOIS ANOS DE IDADE A PERCEPÇÃO DE MÃES QUANTO A ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR EM CRIANÇAS DE SEIS MESES A DOIS ANOS DE IDADE Tiago de Sousa Barros 20, Tatiane Gomes Guedes 21, Jéssika Nayara Sousa Barros 2, Francisca Elba Pereira

Leia mais

AMAMENTAÇÃO EXCLUSIVA: FONTE IDEAL PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO SAUDÁVEL DA CRIANÇA.

AMAMENTAÇÃO EXCLUSIVA: FONTE IDEAL PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO SAUDÁVEL DA CRIANÇA. AMAMENTAÇÃO EXCLUSIVA: FONTE IDEAL PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO SAUDÁVEL DA CRIANÇA. Artigo apresentado a Atualiza Cursos, como requisito parcial para obtenção do título de especialista em Enfermagem

Leia mais

ANÁLISE DA PRIMEIRA CONSULTA DE PUERICULTURA EM UNIDADE SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA

ANÁLISE DA PRIMEIRA CONSULTA DE PUERICULTURA EM UNIDADE SAÚDE DA FAMÍLIA DO MUNICÍPIO DE PONTA GROSSA 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA

Leia mais

PROMOVENDO A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR EM ESCOLAS NOS MUNICÍPIOS DE UBÁ E TOCANTINS-MG RESUMO

PROMOVENDO A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR EM ESCOLAS NOS MUNICÍPIOS DE UBÁ E TOCANTINS-MG RESUMO 1 PROMOVENDO A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR EM ESCOLAS NOS MUNICÍPIOS DE UBÁ E TOCANTINS-MG RESUMO Iara de Souza Assunção 1 Josiane Kênia de Freitas 2 Viviane Modesto Arruda 3 Silvana Rodrigues Pires Moreira 4

Leia mais

ALOJAMENTO CONJUNTO M.Sc. Prof.ª

ALOJAMENTO CONJUNTO M.Sc. Prof.ª ALOJAMENTO CONJUNTO M.Sc. Prof.ª Viviane Marques Fonoaudióloga, Neurofisiologista e Mestre em Fonoaudiologia Coordenadora da Pós-graduação em Fonoaudiologia Hospitalar da UVA Chefe da Equipe de Fonoaudiologia

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO ÁREA DE NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO ÁREA DE NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO ÁREA DE NUTRIÇÃO EM SAÚDE PÚBLICA ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR DE CRIANÇAS MENORES DE DOIS ANOS RESIDENTES NA VILA PLANALTO,

Leia mais

PARECER COREN-SP 021/2013 CT. PRCI n 100.555. Ticket nº 249.826

PARECER COREN-SP 021/2013 CT. PRCI n 100.555. Ticket nº 249.826 PARECER COREN-SP 021/2013 CT PRCI n 100.555 Ticket nº 249.826 Ementa: Indicação e prescrição pelo Enfermeiro de leite artificial e outras fórmulas. 1. Do fato Enfermeira informa que colabora na formulação

Leia mais

ALEITAMENTO MATERNO um factor promotor de saúde

ALEITAMENTO MATERNO um factor promotor de saúde ALEITAMENTO MATERNO um factor promotor de saúde Direcção-Geral da Saúde Ministério da Saúde 12 Outubro 2007 Objectivo da sessão Abordar/relembrar os principais benefícios do aleitamento materno Lactente

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto de elaboração de meios para a integração da assistência à gestação, parto, puerpério e puericultura

Mostra de Projetos 2011. Projeto de elaboração de meios para a integração da assistência à gestação, parto, puerpério e puericultura Mostra de Projetos 2011 Projeto de elaboração de meios para a integração da assistência à gestação, parto, puerpério e puericultura Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação,

Leia mais

INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO POR MEIO DE AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE: UM RELATO EXPERIÊNCIA 1

INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO POR MEIO DE AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE: UM RELATO EXPERIÊNCIA 1 INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO POR MEIO DE AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE: UM RELATO EXPERIÊNCIA 1 NAIDON, Ângela Maria 2 ; NEVES, Eliane Tatsch 3 ; PIESZAK, Greice Machado 4 RESUMO O Aleitamento Materno

Leia mais

Campanhas de Incentivo à Amamentação: a imposição do modelo ideal de maternidade Introdução

Campanhas de Incentivo à Amamentação: a imposição do modelo ideal de maternidade Introdução Campanhas de Incentivo à Amamentação: a imposição do modelo ideal de maternidade Suyane Oliveira Tavares; Cristina Saling Kruel; Catheline Rubim Brandolt; Danielle da Costa Souto & Elaine Ramos Bitelbron

Leia mais

ALEITAMENTO MATERNO NA SALA DE PARTO: A EXPERIÊNCIA DA PUÉRPERA. Breastfeeding In The Delivery Room: The Puerperal Experience.

ALEITAMENTO MATERNO NA SALA DE PARTO: A EXPERIÊNCIA DA PUÉRPERA. Breastfeeding In The Delivery Room: The Puerperal Experience. ALEITAMENTO MATERNO NA SALA DE PARTO: A EXPERIÊNCIA DA PUÉRPERA. Breastfeeding In The Delivery Room: The Puerperal Experience. Vania Barbosa *; Fabiana de Souza Orlandi **; Giselle Dupas*** * Enfermeira.

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM EDUCAÇÃO NUTRICONAL: realização de dinâmicas educativas. SIMARA MARIA LOPES DE ARAÚJO

DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM EDUCAÇÃO NUTRICONAL: realização de dinâmicas educativas. SIMARA MARIA LOPES DE ARAÚJO 1 DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM EDUCAÇÃO NUTRICONAL: realização de dinâmicas educativas. SIMARA MARIA LOPES DE ARAÚJO Introdução A educação nutricional é um instrumento

Leia mais

CONTEÚDOS TEÓRICO-PRÁTICOS UTILIZADOS POR ENFERMEIROS DE UNIDADES BÁSICA DE SAÚDE NO ESTÍMULO AO ALEITAMENTO MATERNO. Resumo

CONTEÚDOS TEÓRICO-PRÁTICOS UTILIZADOS POR ENFERMEIROS DE UNIDADES BÁSICA DE SAÚDE NO ESTÍMULO AO ALEITAMENTO MATERNO. Resumo DOI: http://dx.doi.org/10.14295/idonline.v7i19.224 Interface Saúde CONTEÚDOS TEÓRICO-PRÁTICOS UTILIZADOS POR ENFERMEIROS DE UNIDADES BÁSICA DE SAÚDE NO ESTÍMULO AO ALEITAMENTO MATERNO Ana Paula Agostinho

Leia mais

A AMAMENTAÇÃO PODE PREVENIR A OBESIDADE INFANTIL?

A AMAMENTAÇÃO PODE PREVENIR A OBESIDADE INFANTIL? ISBN 78-8-6101-0-7 V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 7 a 30 de outubro de 00 A AMAMENTAÇÃO PODE PREVENIR A OBESIDADE INFANTIL? Crislayne Teodoro Vasques 1 ; Rita de Cassia Felix

Leia mais

ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO PSF SOBRE ALEITAMENTO MATERNO

ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO PSF SOBRE ALEITAMENTO MATERNO ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO NO PSF SOBRE ALEITAMENTO MATERNO Marinete Martins Amorim Pós-graduada em Saúde Coletiva/ ISECENSA/RJ marybji@yahoo.com.br Edson Ribeiro de Andrade Mestre em Psicologia Social edsonandrade2004@yahoo.com.br

Leia mais

FALANDO EM AMAMENTAÇÃO : A CONTRIBUIÇÃO DA FONOAUDIOLOGIA EM GRUPOS DE GESTANTES E PUÉRPERAS

FALANDO EM AMAMENTAÇÃO : A CONTRIBUIÇÃO DA FONOAUDIOLOGIA EM GRUPOS DE GESTANTES E PUÉRPERAS FALANDO EM AMAMENTAÇÃO : A CONTRIBUIÇÃO DA FONOAUDIOLOGIA EM GRUPOS DE GESTANTES E PUÉRPERAS Área Temática: Saúde Sheila Tamanini de Almeida 1 (Coordenador da Ação de Extensão ou Ensino) Natasha Corrêa

Leia mais

CONSUMO ALIMENTAR, ESTADO NUTRICIONAL E INDICADORES SOCIOECONÔMICOS DE LACTANTES ATENDIDAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, RS¹

CONSUMO ALIMENTAR, ESTADO NUTRICIONAL E INDICADORES SOCIOECONÔMICOS DE LACTANTES ATENDIDAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, RS¹ CONSUMO ALIMENTAR, ESTADO NUTRICIONAL E INDICADORES SOCIOECONÔMICOS DE LACTANTES ATENDIDAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA, RS¹ FONTOURA, Ethiene da Silva 1 ; MALDONADO, Karla de Souza²;

Leia mais

Orientações para alimentação saudável de crianças menores de dois anos

Orientações para alimentação saudável de crianças menores de dois anos Orientações para alimentação saudável de crianças menores de dois anos 1-Por que crianças menores de 2 anos precisam de uma alimentação saudável? A criança menor de 2 anos está crescendo rápido e por isso

Leia mais

NORMAS DE INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO BANCO DE LEITE HUMANO

NORMAS DE INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO BANCO DE LEITE HUMANO NORMAS DE INCENTIVO AO ALEITAMENTO MATERNO BANCO DE LEITE HUMANO Identificar a necessidade da mãe em receber orientação quanto ao aleitamento materno adequado; Orientar as mães, acompanhantes e/ou familiares,

Leia mais

Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno

Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno 1 Ter uma política de aleitamento materno escrita, que seja rotineiramente transmitida a toda a equipe de cuidados da saúde. 2 Capacitar toda equipe de

Leia mais

As vantagens do aleitamento materno - relato de casos

As vantagens do aleitamento materno - relato de casos MINISTÉRIO DA SAÚDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA E PESQUISA EM SAÚDE ESCOLA GHC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO

Leia mais

ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS LACTENTES

ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS LACTENTES ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS LACTENTES Mauro Sartori Bueno, Eduardo Antonio da Cunha, Luis Eduardo dos Santos Pesquisadores Científicos do Instituto de Zootecnia, IZ/Apta-SAA-SP CP 60, Nova Odessa-SP, CEP

Leia mais

VISÃO DO PAI FRENTE À AMAMENTAÇÃO: SEIO EROTICO OU SEIO MATERNAL

VISÃO DO PAI FRENTE À AMAMENTAÇÃO: SEIO EROTICO OU SEIO MATERNAL V Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 VISÃO DO PAI FRENTE À AMAMENTAÇÃO: SEIO EROTICO OU SEIO MATERNAL Janete Giuliane Tavares 1 ; Laís

Leia mais

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO

PARECER Nº, DE 2012. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO PARECER Nº, DE 2012 Da COMISSÃO DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 151, de 2010, da Senadora Marisa Serrano, que institui a Semana Nacional da Doação

Leia mais

Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras

Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras DIÁRIO OFICIAL. Nº 215. Seção 1, sexta feira, 09 de novembro de 2001 GABINETE

Leia mais

ARTIGO DE PESQUISA. Elaine dos Santos Ferreira 2 Conceição Vieira da Silva 3 Circéa Amalia Ribeiro 4

ARTIGO DE PESQUISA. Elaine dos Santos Ferreira 2 Conceição Vieira da Silva 3 Circéa Amalia Ribeiro 4 v.1, n.0, p. 41 50 Julho de 2001 Rev. Sociedade Brasileira de Enfermeiros Pediatras / 41 ARTIGO DE PESQUISA Desmame precoce: motivos e condutas alimentares adotadas pelas mães de crianças atendidas na

Leia mais

ALEITAMENTO MATERNO VERSUS ALEITAMENTO ARTIFICIAL*

ALEITAMENTO MATERNO VERSUS ALEITAMENTO ARTIFICIAL* ALEITAMENTO MATERNO VERSUS ALEITAMENTO ARTIFICIAL* CAMILA DOS SANTOS MELO, RENATA MOREIRA GONÇALVES Resumo: o objetivo foi verificar as características, benefícios e impossibilidade do aleitamento materno

Leia mais

RELAÇÃO DA CONDIÇÃO SOCIOECONÔMICA DE GESTANTES E SEUS HÁBITOS ALIMENTARES E POSSÍVEL INFLUÊNCIA NO PESO AO NASCER

RELAÇÃO DA CONDIÇÃO SOCIOECONÔMICA DE GESTANTES E SEUS HÁBITOS ALIMENTARES E POSSÍVEL INFLUÊNCIA NO PESO AO NASCER ISBN 978-85-61091-05-7 EPCC VI EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 RELAÇÃO DA CONDIÇÃO SOCIOECONÔMICA DE GESTANTES E SEUS HÁBITOS ALIMENTARES E POSSÍVEL

Leia mais

BENEFÍCIOS DA AMAMENTAÇÃO PARA A NUTRIZ E O LACTENTE

BENEFÍCIOS DA AMAMENTAÇÃO PARA A NUTRIZ E O LACTENTE UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO Curso de Enfermagem ADRIANA EIKO MARUKAWA DE OLIVEIRA PATRÍCIA PEREIRA DE LIMA BENEFÍCIOS DA AMAMENTAÇÃO PARA A NUTRIZ E O LACTENTE Bragança Paulista 2015 ADRIANA EIKO MARUKAWA

Leia mais

AIDPI PARA O ENSINO MÉDICO

AIDPI PARA O ENSINO MÉDICO Atenção Integrada às Doencas Prevalentes na Infância - AIDPI AIDPI PARA O ENSINO MÉDICO Colaboradores: Antonio José Ledo Alves da Cunha Eduardo Jorge da Fonseca Lima Maria Anice S. Fontenele e Silva Maria

Leia mais

PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ

PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 PREVALÊNCIA DE OBESIDADE INFANTIL NOS CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL (CMEI) DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ-PARANÁ Vanusa Pereira da Silva 1, Robsmeire

Leia mais

NORMAS E ROTINAS PARA O INCENTIVO DO ALEITAMENTO MATERNO

NORMAS E ROTINAS PARA O INCENTIVO DO ALEITAMENTO MATERNO . HOSPITAL MUNICIPAL E MATERNIDADE ESCOLA DR. MÁRIO DE MORAES ALTENFELDER SILVA A L E I T A M E N T O NORMAS E ROTINAS PARA O INCENTIVO DO ALEITAMENTO MATERNO ANO 2012 Prefeitura de São Paulo Secretaria

Leia mais

Amamentar. Introdução

Amamentar. Introdução Amamentar Introdução O leite materno é o melhor alimento para o bebé. Tem um valor nutritivo equilibrado e fornece a quantidade perfeita de proteínas, hidratos de carbono, gorduras, vitaminas e ferro para

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO EM NUTRIÇÃO DE GESTANTES ATENDIDAS PELA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (ESF) DA CIDADE DE PARÁ DE MINAS MG

AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO EM NUTRIÇÃO DE GESTANTES ATENDIDAS PELA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (ESF) DA CIDADE DE PARÁ DE MINAS MG SynThesis Revista Digital FAPAM, Pará de Minas, v.1, n.1, 318-327, out. 2009 www.fapam.edu.br/revista 318 AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO EM NUTRIÇÃO DE GESTANTES ATENDIDAS PELA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

Leia mais

Alimentação no primeiro ano de vida. Verônica Santos de Oliveira

Alimentação no primeiro ano de vida. Verônica Santos de Oliveira Alimentação no primeiro ano de vida Verônica Santos de Oliveira Nutrição nos Primeiros Anos de Vida Deixe que a alimentação seja o seu remédio e o remédio a sua alimentação ( Hipócrates ) Nutrição nos

Leia mais

AS DIFICULDADES NO ALEITAMENTO MATERNO DE BEBÊS DE RISCO NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DA UBS PLANALTO DO MUNICÍPIO DE MARÍLIA SP

AS DIFICULDADES NO ALEITAMENTO MATERNO DE BEBÊS DE RISCO NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DA UBS PLANALTO DO MUNICÍPIO DE MARÍLIA SP V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 AS DIFICULDADES NO ALEITAMENTO MATERNO DE BEBÊS DE RISCO NA ÁREA DE ABRANGÊNCIA DA UBS PLANALTO DO MUNICÍPIO DE MARÍLIA

Leia mais

CONHECIMENTOS, MITOS E CRENÇAS SOBRE O ALEITAMENTO MATERNO ENTRE PRIMÍPARAS EM UM HOSPITAL GERAL NA CIDADE DE TAUBATÉ SP

CONHECIMENTOS, MITOS E CRENÇAS SOBRE O ALEITAMENTO MATERNO ENTRE PRIMÍPARAS EM UM HOSPITAL GERAL NA CIDADE DE TAUBATÉ SP CONHECIMENTOS, MITOS E CRENÇAS SOBRE O ALEITAMENTO MATERNO ENTRE PRIMÍPARAS EM UM HOSPITAL GERAL NA CIDADE DE TAUBATÉ SP Vanessa Cezaria de Faria 1, Liliane Moreira Leal 2, Luciane Alcantara de Andrade

Leia mais

A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade

A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade A Organização da Atenção Nutricional: enfrentando a obesidade Introdução Há cerca de 20 anos, a Secretaria de Saúde de um grande município começou a desenvolver e implantar iniciativas relacionadas à Alimentação

Leia mais

Seminário Estadual. 4.ºRelatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM)

Seminário Estadual. 4.ºRelatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) Seminário Estadual 4.ºRelatório Nacional de Acompanhamento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) Escola da Gestante DrªZilda Arns Apucarana João Carlos de Oliveira Prefeito Municipal Escola

Leia mais

A INTERAÇÃO MÃE-BEBÊ NAS CAMPANHAS BRASILEIRAS DA SEMANA MUNDIAL DE ALEITAMENTO MATERNO *

A INTERAÇÃO MÃE-BEBÊ NAS CAMPANHAS BRASILEIRAS DA SEMANA MUNDIAL DE ALEITAMENTO MATERNO * A INTERAÇÃO MÃE-BEBÊ NAS CAMPANHAS BRASILEIRAS DA SEMANA MUNDIAL DE ALEITAMENTO MATERNO * Walter José Martins MIGLIORINI Pâmela PRIOLE Leonardo DALLA VALLE Segundo Winnicott, a amamentação não é somente

Leia mais