PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO"

Transcrição

1 Produto: Conjunto: Subconjunto: Título: TELEFONIA UTILIZAÇÃO POLÍTICA POLÍTICA PARA UTILIZAÇÃO DE TELEFONIA FIXA, CELULAR E NEXTEL 1. OBJETIVO: 1.1. Definir critérios de controle e utilização de telefones fixos, celulares e da Nextel, garantindo a disponibilidade destes recursos para uso exclusivo da Empresa. 2. ÁREAS ENVOLVIDAS: 2.1. Todas as Unidades da Empresa Área Administrativa e Financeira das Filiais Área de Recursos Humanos Unidade Raja Gabaglia Diretorias. 3. DEFINIÇÕES: 3.1. Os recursos de telefonia fixa, celulares ou via radio de comunicação da Nextel disponibilizados aos funcionários ou prestadores de serviços são para uso exclusivo em assuntos relacionados aos interesses da Empresa, portanto não devem ser usados para fins particulares. 4. DISPOSIÇÕES GERAIS: 4.1. Diretoria ou Assessoria Tecnológica poderá solicitar aos responsáveis pelas Unidades ou Áreas maiores explicações sobre o uso indevido que seus funcionários fizerem dos recursos de telefonia Os custos referentes a utilização destes recursos de maneira indevida ou para fins particulares deverão ser reembolsados à Empresa A administração e gestão dos recursos de telefonia, acontece de forma compartilhada entre as seguintes áreas: Informática Interna: negociação e controle dos contratos, implantação e administração dos sistemas de telecomunicações. Gerência Administrativa e Financeira: disponibilização dos recursos, acompanhamento de utilização e manutenções A operacionalização das rotinas referentes aos processos de telefonia fica sob a responsabilidade: Na Unidade da Raja Gabáglia: Área de Informática Interna e Gerência Administrativa Financeira. Nas demais Unidades: Assistente Administrativo e Financeiro. CLÁUDIA TONUSSI B 28/11/ DE 7

2 5. DESCRIÇÃO: 5.1. TELEFONES FIXOS UNIDADE RAJA GABÁGLIA: Regras gerais: Devem ser priorizadas as ligações para telefones fixos, evitando, mesmo para assuntos de serviço, a realização de ligações para telefones celulares bem como ligações de longa duração para telefones fixos. Não é permitido o recebimento de ligações a cobrar (recebidas/completadas), sobretudo as originadas de telefones celulares. Fica proibida a realização de ligações para serviços 0300 e auxílio a lista telefônica (que deve ser feita via catálogo ou internet). Para comunicação entre as Unidades da Empresa deverá ser priorizada a utilização de Na Unidade da Raja Gabaglia: Os ramais da Empresa deverão estarão liberados para realização de ligações internas, externas, interurbanas e para celulares. As únicas exceções previstas serão para os ramais bloqueados por solicitação da Gerência ou responsáveis pelas áreas funcionais. Cada funcionário receberá uma senha individual para realização de ligações telefônicas, mediante assinatura do Termo de Responsabilidade de Uso de Telefone Fixo (MODELO 1). A senha mencionada no item anterior é pessoal e deve ser mantida em segredo, pois ao realizar uma chamada telefônica via sistema, estará sendo registrada a origem da ligação (senha do funcionário), a duração e o custo da ligação telefônica. Mensalmente será emitida uma listagem com os dados acima mencionados e entregue pela Área de Recursos Humanos a cada Gerente de Área (ou responsável) para que seus funcionários possam identificar as ligações particulares. Esta listagem deverá ser devolvida ao RH num prazo máximo de 03 dias úteis para que o custo das ligações particulares possa ser descontado na remuneração dos funcionários ou prestadores de serviços Nas demais Unidades: Os ramais da Empresa deverão estar liberados para realização de ligações internas (ramais) e bloqueados para ligações externas, interurbanas e para celulares. As únicas exceções previstas serão para os ramais que tenham necessidade efetivamente comprovada e desde que justificada pelo Gerente/Coordenador da Unidade. As ligações externas deverão ser realizadas via telefonista, informando o nome do cliente e o telefone a ser discado. Mensalmente, através das contas telefônicas, o Assistente Administrativo da Unidade deverá: a) Identificar as ligações particulares; b) Providenciar junto aos funcionários ou prestadores de serviços, que realizaram ligações particulares, a assinatura de vales no valor correspondente as ligações particulares realizadas; CLÁUDIA TONUSSI B 28/11/ DE 7

3 c) Remeter os vales para a Área de Recursos Humanos (Raja Gabáglia), para os mesmos possam ser descontados na remuneração do funcionário ou prestador de serviços. d) Os vales citados no item anterior deverão ser remetidos juntamente com a conta telefônica (no momento em que a conta é enviada para pagamento com a AP) TELEFONES CELULARES CORPORATIVOS - UNIDADE RAJA GABÁGLIA: O funcionário ou prestador de serviços que precisar utilizar o plano corporativo deverá solicitar tal recurso diretamente para a superintendência da área em que esta lotado Após a autorização, o funcionário ou prestador de serviços deverá dirigir a COINF,onde será entregue o aparelho, e o mesmo assinará o Termo de Responsabilidade (MODELO 2). O plano corporativo é para uso exclusivo nos assuntos da Empresa. Não é permitida a utilização destes aparelhos para realização de ligações para outros aparelhos, telefones fixos ou celulares, sendo o custo destas ligações suportado por quem as realizou. a) A disponibilização dos créditos para utilização do telefone corportativo.será feito conforme anexo IV. Eventuais excessos de ligações serão cobrados dos responsáveis TELEFONES CELULARES CORPORATIVOS - FILIAIS: Para as Unidades que possuem Plano Coorporativo da operadora OI: O funcionário ou prestador de serviços que utilizar o aparelho do plano corporativo deverá assinar o Termo de Responsabilidade (MODELO 2). O plano corporativo é para uso exclusivo nos assuntos da Empresa e os aparelhos somente poderão ser utilizados para realização de ligações entre aparelhos do mesmo plano. Não é permitida a utilização destes aparelhos para realização de ligações para outros aparelhos, telefones fixos ou celulares, sendo o custo destas ligações suportado por quem as realizou. Mensalmente, através das contas telefônicas, o Assistente Administrativo da Unidade deverá: b) identificar as ligações particulares; c) providenciar junto aos funcionários ou prestadores de serviços, que realizaram ligações particulares, a assinatura de vales no valor correspondente as ligações particulares realizadas; d) remeter os vales para a Área de Recursos Humanos (Raja Gabáglia-BH), para os mesmos possam ser descontados na remuneração do funcionário ou prestador de serviços. e) Os vales citados no item anterior deverão ser remetidos juntamente com a conta telefônica (no momento em que a conta é enviada para pagamento com a AP) TELEFONES CELULARES PARTICULARES: O uso de telefones celulares particulares não é adotado pela Empresa, portanto ela não reembolsa qualquer despesa referente a utilização deste recurso A utilização de telefones celulares de propriedade dos funcionários/contratados a serviço da Empresa não é autorizada pela Empresa, sendo seu uso de responsabilidade exclusiva do CLÁUDIA TONUSSI B 28/11/ DE 7

4 funcionário/contratado, portanto não será devido nenhum reembolso de despesa referente a esta utilização As situações de excepcionalidade, se existirem, deverão ser previamente tratadas com Diretoria de cada área TELEFONES DA NEXTEL: Os aparelhos da Nextel disponibilizados pela Empresa para os funcionários ou prestadores de serviços são para uso exclusivo como rádio de comunicação, portanto não é permitida a realização de qualquer outro tipo de ligação telefônica originada destes aparelhos Este aparelho é para uso exclusivo nos assuntos de interesse da Empresa O funcionário ou prestador de serviços que utilizar o aparelho da Nextel deverá assinar o Termo de Responsabilidade (MODELO 3), que ficará arquivado na Área de Recursos Humanos, na pasta do funcionário Os aparelhos da Nextel ficam na Diretoria Comercial (Unidade da Raja Gabaglia), sob a responsabilidade da Secretária do setor, que fica também responsável pela orientação aos usuários, administração do uso e pela assinatura do Termo de Responsabilidade Como não é permitida a utilização destes aparelhos com finalidade diferente da especificada no item 5.3.1, o custo proveniente destas utilizações indevidas serão suportados por quem as realizou Mensalmente, através das contas telefônicas, serão identificadas as ligações particulares, para que os usuários assinem vales no valor correspondente às ligações particulares realizadas Os vales mencionados no item anterior serão automaticamente descontados na remuneração do funcionário ou prestador de serviços. 6. OBSERVAÇÕES: Não Constam 7. REGISTROS: Termo de Responsabilidade de Uso do Telefone Termo de Responsabilidade de Uso do Telefone Celular Termo de Responsabilidade de Uso de Rádio de Comunicação Nextel 8. ANEXOS: MODELO 1 Termo de Responsabilidade de Uso do Telefone MODELO 2 Termo de Responsabilidade de Uso do Telefone Celular MODELO 3 Termo de Responsabilidade de Uso de Rádio de Comunicação Nextel CLÁUDIA TONUSSI B 28/11/ DE 7

5 8.1. MODELO 1 Termo de Responsabilidade de Uso do Telefone CLÁUDIA TONUSSI B 28/11/ DE 7

6 8.2. MODELO 2 Termo de Responsabilidade de Uso do Telefone Celular CLÁUDIA TONUSSI B 28/11/ DE 7

7 8.3. MODELO 3 Termo de Responsabilidade de Uso de Rádio de Comunicação Nextel CLÁUDIA TONUSSI B 28/11/ DE 7

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO Produto: Conjunto: Subconjunto: Título: TRABALHO CONTRATO ADMINISTRAÇÃO POLÍTICA DE ADMINISTRAÇÃO DE CONTRATO DE TRABALHO 1. OBJETIVO: 1.1. Definir as políticas, metodologia e diretrizes referentes à rotina

Leia mais

Telefonia Celular Coorporativo, fixo e Mini Modem. Sumário. 1. Objetivo 02. 2. A quem se destina 02. 3. Diretrizes 02

Telefonia Celular Coorporativo, fixo e Mini Modem. Sumário. 1. Objetivo 02. 2. A quem se destina 02. 3. Diretrizes 02 Sumário 1. Objetivo 02 2. A quem se destina 02 3. Diretrizes 02 4. Uso do celular corporativo 03 5. Mini Modem 04 6. Ligações Particulares 05 7. Responsabilidades e autoridades 8. Anexos Página 1 de 5

Leia mais

Impresso em 28/08/2015 13:38:28 (Sem título)

Impresso em 28/08/2015 13:38:28 (Sem título) Aprovado ' Elaborado por Fernando Cianci/BRA/VERITAS em 17/09/2014 Verificado por Mercio Sobrinho em 17/09/2014 Aprovado por Sandro de Luca/BRA/VERITAS em 18/09/2014 ÁREA GFI Tipo Procedimento Regional

Leia mais

JUAREZ COSTA, PREFEITO MUNICIPAL DE SINOP, ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais; D E C R E T A:

JUAREZ COSTA, PREFEITO MUNICIPAL DE SINOP, ESTADO DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais; D E C R E T A: DECRETO Nº. 245/2014 DATA: 24 de novembro de 2014 SÚMULA: Disciplina a utilização das linhas telefônicas móveis, os chamados Celulares Corporativos, e dá outras providências. JUAREZ COSTA, PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

CONTRATO PARTICULAR DE PARCERIA COMERCIAL

CONTRATO PARTICULAR DE PARCERIA COMERCIAL CONTRATO PARTICULAR DE PARCERIA COMERCIAL CÓDIGO DO CLIENTE: CONTRATANTE: Mult Tecnologia Eireli, empresa individual de responsabilidade limitada, legalmente constituída, inscrita no CNPJ sob o nº 38.038.006/0001-20,

Leia mais

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO EXPLORITAS ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA LTDA MANUAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Janeiro 2016 O NÃO CUMPRIMENTO DESTE MANUAL PODERÁ RESULTAR EM AÇÕES DISCIPLINARES APROPRIADAS, INCLUINDO ADVERTÊNCIAS, QUE PODERÃO

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS POLÍTICA DE TELEFONIA

MANUAL DE PROCEDIMENTOS POLÍTICA DE TELEFONIA 02/02/205 PTI-0. INTRODUÇÃO A Política de Telefonia tem por objetivo estabelecer o procedimento e regras para concessão e utilização dos recursos de telefonia móvel disponibilizados pela empresa. 2. ESCOPO

Leia mais

DDA Débito Direto Autorizado. Manual de utilização Perguntas e respostas Maio_2016

DDA Débito Direto Autorizado. Manual de utilização Perguntas e respostas Maio_2016 DDA Débito Direto Autorizado Manual de utilização 1. O que é o DDA Débito Direto Autorizado Uniprime? É um serviço para cooperados Uniprime, Pessoa Física e Jurídica, que permite receber eletronicamente

Leia mais

POLÍTICA DE TELEFONIA MÓVEL

POLÍTICA DE TELEFONIA MÓVEL POLÍTICA DE TELEFONIA MÓVEL REV. 03 DATA 20-07-2015 1. OBJETIVO Padronizar o processo e regras de uso de telefonia móvel corporativa da FSB, a fim de deixar o processo mais claro e eficiente e evitar excessos

Leia mais

FIN. 08 - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS

FIN. 08 - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS 1 de 12 msgq - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS MACROPROCESSO FINANCEIRO PROCESSO CONTAS A PAGAR - ADIANTAMENTO E PRESTAÇÃO DE CONTAS 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA... 2 3. DOCUMENTOS RELACIONADOS...

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 GABINETE DA GOVERNADORA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04 /2009. Dispõe sobre a utilização, o registro e o controle dos telefones móveis pertencentes

Leia mais

INSTRUÇÃO CONJUNTA SAEB/SEINFRA Nº 001 DE 28 DE ABRIL DE 2009

INSTRUÇÃO CONJUNTA SAEB/SEINFRA Nº 001 DE 28 DE ABRIL DE 2009 INSTRUÇÃO CONJUNTA SAEB/SEINFRA Nº 001 DE 28 DE ABRIL DE 2009 Orienta os órgãos e entidades da Administração Pública do Poder Executivo Estadual, quanto aos critérios para utilização do Serviço de Telefonia

Leia mais

Gestão de Suprimento de Fundos

Gestão de Suprimento de Fundos Suporte Institucional MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Gestão de Suprimento de Fundos Esta edição do Manual foi atualizada até 26/06/2014. Ministério Público Federal Procuradoria da República do Rio Grande

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça Vide Instrução Normativa STJ/GDG n. 26 de 18 de dezembro de 2015 (Alteração = art. 12) RESOLUÇÃO STJ N. 2 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2015. Dispõe sobre os serviços de telecomunicações do Superior Tribunal de

Leia mais

1 OBJETIVO Estabelecer diretrizes e procedimentos para o pagamento de pequenas despesas, através do Fundo Fixo.

1 OBJETIVO Estabelecer diretrizes e procedimentos para o pagamento de pequenas despesas, através do Fundo Fixo. PS 02/28 1 OBJETIVO Estabelecer diretrizes e procedimentos para o pagamento de pequenas despesas, através do. 2 ABRANGÊNCIA. 3 CONCEITOS E DEFINIÇÕES 3.1 Valor disponibilizado em Caixa da SEDE Seccional

Leia mais

CONTRATO UTILIZAÇÃO DO CARTÃO PRÉ-PAGO DE SAÚDE REDE SEMPRE PESSOA FÍSICA

CONTRATO UTILIZAÇÃO DO CARTÃO PRÉ-PAGO DE SAÚDE REDE SEMPRE PESSOA FÍSICA O presente instrumento denominado CONTRATO E CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO PRÉ-PAGO DE SAÚDE REDE SEMPRE ( CONTRATO ) regula a utilização pelo CONTRATANTE, definido no item 1 abaixo, do Cartão

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO RESTAURANTE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO RESTAURANTE 28/08/203. INTRODUÇÃO O Procedimento Restaurante tem por objetivo organizar o atendimento e controle dos gastos com alimentação. 2. ESCOPO Utilização do restaurante das unidades de Caieiras, Mogi das Cruzes

Leia mais

PLANO BÁSICO DE LOCAL

PLANO BÁSICO DE LOCAL PLANO BÁSICO DE LOCAL Município de Biritiba-mirim 1. EMPRESA ALPHA NOBILIS CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA. 2. NOME DO PLANO Plano Básico de Serviço Local Município de Biritiba-mirim. 3. MODALIDADE DO STFC

Leia mais

Campanha para o Vestibular 2015.1 - Matricule-se e ganhe o mesmo valor em bônus para o seu celular.

Campanha para o Vestibular 2015.1 - Matricule-se e ganhe o mesmo valor em bônus para o seu celular. Campanha para o Vestibular 2015.1 - Matricule-se e ganhe o mesmo valor em bônus para o seu celular. 1. A Faculdade CDL concederá aos alunos que realizarem sua matrícula acadêmica e financeira para o semestre

Leia mais

O Prefeito Constitucional de Picuí/PB, usando de suas atribuições legais,

O Prefeito Constitucional de Picuí/PB, usando de suas atribuições legais, DECRETO Nº 012, de 05 de agosto de 2009. DISPÕE SOBRE O USO DOS SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET AOS ÓRGÃOS E DEPARTAMENTOS QUE INTEGRAM A ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE PICUÍ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO SINERGIA

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO SINERGIA ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO SINERGIA I Denominação e Objetivo Artigo 1º O Clube de Investimento SINERGIA é constituído por número limitado de membros que têm por objetivo a aplicação de recursos

Leia mais

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor.

Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. Apresentar recibo original emitido pela organização do evento, constando inclusive à assinatura do recebedor. acompanhado dos cartões de embarque originais utilizados; f) A FAPERJ não aceitará o pagamento

Leia mais

EVENTOS E CONGRESSOS

EVENTOS E CONGRESSOS EVENTOS E CONGRESSOS O financiamento de eventos de caráter científico-tecnológico obedece à seguinte priorização: a) organização; b) participação coletiva; c) participação individual no país; d) participação

Leia mais

Política de Celular Corporativo LIBBS

Política de Celular Corporativo LIBBS Política de Celular Corporativo LIBBS 1. Objetivo Estabelecer as diretrizes/normas para uso do Celular Corporativo LIBBS, recurso este disponibilizado para o trabalho, que visa melhorar a comunicação da

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA, MANUAL DE CONDUTA E PROCEDIMENTOS

CÓDIGO DE ÉTICA, MANUAL DE CONDUTA E PROCEDIMENTOS CÓDIGO DE ÉTICA, MANUAL DE CONDUTA E PROCEDIMENTOS A quem se destina este Manual Este manual reúne o conjunto de normas e procedimentos a serem seguidos por TODOS aqueles que trabalham na S.C.C.V.M. S/A,

Leia mais

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público

Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal. Banco do Setor público Manual Cartão de Pagamento do Governo Federal Banco do Setor público 2 Sumário Introdução 04 Cartão de Pagamento do Governo Federal CPGF 04 Passo a Passo 10 Perguntas e Respostas 12 Legislação I Ementa

Leia mais

DECRETO Nº. 1336/11, DE 01 DE SETEMBRO DE 2011

DECRETO Nº. 1336/11, DE 01 DE SETEMBRO DE 2011 DECRETO Nº. 1336/11, DE 01 DE SETEMBRO DE 2011 Regulamenta a Lei Complementar nº. 92/07 de 13 de Dezembro de 2007, que dispõe sobre o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) - que altera o sistema

Leia mais

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS 1. OBJETIVO As presentes NORMAS DE ATENDIMENTO regulam os procedimentos para utilização do espaço físico e acervo das Bibliotecas da Estácio. 2. DEFINIÇÕES Pergamum - Sistema Integrado de Bibliotecas utilizado

Leia mais

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CONTA CORRENTE, CONTA INVESTIMENTO E CONTA DE POUPANÇA

CLÁUSULAS GERAIS DO CONTRATO DE CONTA CORRENTE, CONTA INVESTIMENTO E CONTA DE POUPANÇA CONTRATANTE(S): As Pessoa(s) - Física(s) ou Jurídica(s) - indicada(s) e qualificada(s) na Proposta/Contrato de Abertura de Conta Corrente, Conta Investimento e Conta de Poupança, adiante denominada(s)

Leia mais

LE QUARTIER GRANBERY RESIDENCE REGULAMENTO OPTION LINE:

LE QUARTIER GRANBERY RESIDENCE REGULAMENTO OPTION LINE: LE QUARTIER GRANBERY RESIDENCE REGULAMENTO OPTION LINE: O Cliente poderá fazer sua escolha de planta, acabamento, combos churrasco e terraço, dentre as opções apresentadas, respeitando o prazo determinado

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ APRESENTAÇÃO O Gerenciamento de Risco de Liquidez tem como principal objetivo manter o equilíbrio entre os recursos capitados pela cooperativa e a concessão de crédito aos associados, considerando políticas

Leia mais

Estabelecer a rotina, diretrizes e prazos para processamento da folha de pagamento do Grupo.

Estabelecer a rotina, diretrizes e prazos para processamento da folha de pagamento do Grupo. 1/8 1. OBJETIVO Estabelecer a rotina, diretrizes e prazos para processamento da folha de pagamento do Grupo. 2. DEFINIÇÃO E CONCEITO DHO Desenvolvimento Humano Organizacional; SISTEMA RUBI Sistema operacional

Leia mais

Banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ Brasil S/A

Banco de Tokyo-Mitsubishi UFJ Brasil S/A 1. PARTES CONVÊNIO PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA INTERNET BANKING O presente Convênio disciplina o uso do Sistema INTERNET BANKING ( INTERNET BANKING ) disponível na home page (www.br.bk.mufg.jp) de propriedade

Leia mais

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 145

DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 145 DESCRITIVO DO PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Nº 145 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 145 Franquia 230 minutos + Franquia VC1 C. Identificação para

Leia mais

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. ACRE

ROTEIRO OPERACIONAL DO CARTÃO BI CARD CONSIGNADO GOV. ACRE 1. PUBLICO ALVO O publico alvo é constituído por servidores ativos e inativos do Governo do Estado do Acre com o objetivo de concessão do Cartão BI CARD possibilitando saque antecipado, saques eletrônicos,

Leia mais

TERMO DE ADESÃO AO SERVIÇO SEM PARAR Consulte a Proposta de Adesão com as regras específicas do Plano de Serviços escolhido.

TERMO DE ADESÃO AO SERVIÇO SEM PARAR Consulte a Proposta de Adesão com as regras específicas do Plano de Serviços escolhido. TERMO DE ADESÃO AO SERVIÇO SEM PARAR Consulte a Proposta de Adesão com as regras específicas do Plano de Serviços escolhido. 1. DAS DEFINIÇÕES 1.1. São aplicáveis as seguintes definições: (I) AUTOATENDIMENTO:

Leia mais

Da Abrangência e dos Objetivos. Das Definições

Da Abrangência e dos Objetivos. Das Definições ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 509, DE 14 DE AGOSTO DE 2008 REGULAMENTO DA CENTRAL DE INTERMEDIAÇÃO DE COMUNICAÇÃO TELEFÔNICA A SER UTILIZADA POR PESSOAS COM DEFICIÊNCIA AUDITIVA OU DA FALA CIC CAPÍTULO I Da Abrangência

Leia mais

DEZ/87 SISTEMA DE LIGAÇÕES URBANAS

DEZ/87 SISTEMA DE LIGAÇÕES URBANAS DEZ/87 SISTEMA DE LIGAÇÕES URBANAS NORMA SISTEMA DE LIGAÇÕES INTERURBANAS 01. OBJETIVO........................................................... 02 02. CARACTERÍSTICAS..................................................

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PRESIDÊNCIA PORTARIA CNMP-PRESI N.º 88 DE 26 DE OUTUBRO DE 2010.

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PRESIDÊNCIA PORTARIA CNMP-PRESI N.º 88 DE 26 DE OUTUBRO DE 2010. PORTARIA CNMP-PRESI N.º 88 DE 26 DE OUTUBRO DE 2010. Regulamenta a utilização, manutenção e controle do Sistema de Telefonia fixa e móvel, no âmbito do Conselho Nacional do Ministério Público. O PRESIDENTE

Leia mais

SUBCONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE

SUBCONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento padrão para subcontratar serviços de transporte de cargas, sem exclusividade, subordinação e dependência, com a finalidade da realização da prestação de serviços de

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO "NOVO LEBLON"

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO NOVO LEBLON ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO "NOVO LEBLON" I - Denominação e Objetivo ARTIGO 1º - O Clube de Investimento Novo Leblon, doravante designado Clube é constituído por número limitado de membros

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 054/2015 Termo de Referência 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa do ramo visando o agenciamento de viagem na prestação de serviços para cotação, reserva, emissão, cancelamento,

Leia mais

do momento em que for validado o aluno, você assume como verdadeiras as informações cadastradas pela Instituição de ensino (colégio).

do momento em que for validado o aluno, você assume como verdadeiras as informações cadastradas pela Instituição de ensino (colégio). Os termos e condições a seguir (doravante denominados simplesmente acordo ) regulam o fornecimento dos materiais impressos do(s) Programa(s) Educacional(s) SE e BE (doravante denominados material(is) ),

Leia mais

REGULAMENTO DA SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS EDITORIAIS DE REVISTAS CULTURAIS CADERNO DE ANEXOS

REGULAMENTO DA SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS EDITORIAIS DE REVISTAS CULTURAIS CADERNO DE ANEXOS REGULAMENTO DA SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS EDITORIAIS DE REVISTAS CULTURAIS CADERNO DE ANEXOS ANEXO I ANEXO II ANEXO III ANEXO IV ANEXO V Espelho do Formulário de Inscrição On-line e instruções de preenchimento.

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO DATA: 25/01/2016 VERSÃO 2.0 VERSÃO 2 25/01/2016 ÁLVARO BARBOSA SUMÁRIO I. INTRODUÇÃO... 3 II. PAPÉIS E RESPONSABILIDADES... 4 II.1 - COMITÊ EXECUTIVO... 4 II.2 - CONTROLES

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO LONGA DISTÂNCIA NACIONAL

PLANO ALTERNATIVO LONGA DISTÂNCIA NACIONAL PLANO ALTERNATIVO LONGA DISTÂNCIA NACIONAL PLANO Nº 30 A. Empresa: Oi (Telemar Norte Leste S.A.) B. Nome do Plano: Plano Alternativo de Serviço n.º 30 Franquia LDN para Celular C. Identificação para a

Leia mais

Edital Nº 04/2015 DEPE DISPÕE SOBRE A SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE PESQUISA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL.

Edital Nº 04/2015 DEPE DISPÕE SOBRE A SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE PESQUISA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL. Edital Nº 04/2015 DEPE DISPÕE SOBRE A SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE PESQUISA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL. Período 2015/2016 O Diretor da Santa Casa de Misericórdia de Sobral,

Leia mais

Perguntas Frequentes. Atração de Jovens Talentos BJT

Perguntas Frequentes. Atração de Jovens Talentos BJT Perguntas Frequentes Atração de Jovens Talentos BJT Diretoria de Relações Internacionais Coordenação-Geral de Bolsas e Projetos CGBP Coordenação de Acompanhamento de Bolsistas no Exterior CBE Brasília,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL (Aprovado pela Resolução CONDEL n o 027/2015, de 2/9/2015)

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL (Aprovado pela Resolução CONDEL n o 027/2015, de 2/9/2015) REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO FISCAL (Aprovado pela Resolução CONDEL n o 027/2015, de 2/9/2015) CAPÍTULO I INTRODUÇÃO Art. 1 o Este Regimento Interno do Conselho Fiscal CONFI estabelece as normas que complementam

Leia mais

NORMA DE TELEFONIA FIXA, MÓVEL E RÁDIO COMUNICAÇÃO NOR 203

NORMA DE TELEFONIA FIXA, MÓVEL E RÁDIO COMUNICAÇÃO NOR 203 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO COD. 200 ASSUNTO: UTILIZAÇÃO DE SERVIÇOS DE TELEFONIA FIXA, MÓVEL E RÁDIO COMUNICAÇÃO COD: NOR 203 APROVAÇÃO: REDIR nº 14/2009, de 16/11/2009 NORMA DE TELEFONIA FIXA, MÓVEL E RÁDIO

Leia mais

ANEXO C MANUAL DE POLÍTICA DE FORNECIMENTO PARA ATENDIMENTO ÀS LOJAS DA REDE PRÓPRIA

ANEXO C MANUAL DE POLÍTICA DE FORNECIMENTO PARA ATENDIMENTO ÀS LOJAS DA REDE PRÓPRIA ANEXO C MANUAL DE POLÍTICA DE FORNECIMENTO PARA ATENDIMENTO ÀS LOJAS DA REDE PRÓPRIA Prezados Senhores, Face à constante processo de melhoria contínua nos procedimentos da Rede de Valor Le Postiche, elaboramos

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LOCAL PLANOS DE SERVIÇO CLARO FIXO.

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LOCAL PLANOS DE SERVIÇO CLARO FIXO. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO NA MODALIDADE LOCAL PLANOS DE SERVIÇO CLARO FIXO. Objeto O objeto do presente Contrato é a prestação, pela EMBRATEL, do Serviço Telefônico Fixo

Leia mais

Plano e Regulamento de Benefícios e Serviços

Plano e Regulamento de Benefícios e Serviços TITULO I DEFINIÇÕES GERAIS DOS BENEFICIOS E SERVIÇOS CAPITULO I DA FINALIDADE Art.1. Este plano tem por finalidade estabelecer os benefícios e serviços da ABEPOM, bem como regulamentar os critérios, limites

Leia mais

Conceito... 1. Finalidade... 1. Público-alvo... 1. Cadastramento... 1. Formalização... 1. Atributos do Produto... 2

Conceito... 1. Finalidade... 1. Público-alvo... 1. Cadastramento... 1. Formalização... 1. Atributos do Produto... 2 ÍNDICE Conceito... 1 Finalidade... 1 Público-alvo... 1 Cadastramento... 1 Formalização... 1 Atributos do Produto... 2 Onde o cartão pode ser utilizado... 2 Permissões... 2 Limites... 2 Estrutura de cadastramento...

Leia mais

SUMÁRIO DE REVISÕES. Rev. Data DESCRIÇÃO E/OU ITENS REVISADOS

SUMÁRIO DE REVISÕES. Rev. Data DESCRIÇÃO E/OU ITENS REVISADOS IT n. 06 Página 1 de 5 SUMÁRIO DE REVISÕES Rev. Data DESCRIÇÃO E/OU ITENS REVISADOS 0 01/12/2014 Emissão original consolidando práticas adotadas no PSS, anteriormente não documentadas em forma de instrução

Leia mais

Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador

Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador Processo de Solicitação de Viagem GENS S.A. Manual do Colaborador 1 Apresentação Apresentamos o Processo de Viagens GENS Manual do Colaborador. Este Manual é parte integrante do Processo de Viagens GENS.

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ Proposto por: Diretor da Divisão de Acompanhamento das Despesas de Pessoal do Poder Judiciário (DIPJU) Analisado por:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 - CD

RESOLUÇÃO Nº 02/2015 - CD Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Educação e da Cultura - SEEC FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE FUERN Conselho Diretor - CD Rua Almino Afonso, 478 -

Leia mais

Plano de Segurança da Informação

Plano de Segurança da Informação Faculdade de Tecnologia SENAC - Goiás Projeto Integrador Governança da Tecnologia da Informação Plano de Segurança da Informação Diego Miranda José Rodrigues Neto Romário Sena Warley Gabriel Plano de Segurança

Leia mais

Política de TI. 1 - Direitos do Colaborador

Política de TI. 1 - Direitos do Colaborador Política de TI A Política de segurança da informação da OPERARIO MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO aplica-se a todos os colaboradores e prestadores de serviços, incluindo trabalhos executados externamente ou por

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSOS PREPARATÓRIOS PARA CONCURSO - MODALIDADE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSOS PREPARATÓRIOS PARA CONCURSO - MODALIDADE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSOS PREPARATÓRIOS PARA CONCURSO - MODALIDADE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA Pelo presente Instrumento Particular de Contrato de Prestação de Serviços Educacionais,

Leia mais

MANUAL DE SERVIÇOS AUXILIARES

MANUAL DE SERVIÇOS AUXILIARES SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Campo de Aplicação 3. Referências 4. Definições 5. Siglas 6. Condições Gerais 7. Telefone Fixo 8. Telefone Celular 9. Responsabilidades Anexo A 1. OBJETIVO Esta Norma estabelece

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010 Edital n.º 17/2010 Parceria / PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO / 2010 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, e o Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO DO CARTÃO PRÉ-PAGO ACG

TERMOS E CONDIÇÕES DE USO DO CARTÃO PRÉ-PAGO ACG TERMOS E CONDIÇÕES DE USO DO CARTÃO PRÉ-PAGO ACG O presente instrumento, doravante REGULAMENTO, regula as condições gerais aplicáveis ao aos CARTÕES emitidos pela ACG Administradora de Cartões S/A, doravante

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE PERNAMBUCO Secretaria de Administração TERMO DE REFERÊNCIA

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE PERNAMBUCO Secretaria de Administração TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA n OBJETO 1.1- Contratação de empresa especializada para FORNECIMENTO 0E PASSAGENS AÉREAS EM ÂMBITO NACIONAL E INTERNACIONAL PARA ESTE, mediante menor preço, apurado pelo menor valor

Leia mais

Gestão Financeira de Entidades Sindicais

Gestão Financeira de Entidades Sindicais Gestão Financeira de Entidades Sindicais Constituição Federal Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

Leia mais

Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço

Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço Plano Nº 102 - PLANO OI MAIS CELULAR Requerimento de Homologação Nº 11514 (R1), 11488(R2) e 11490 (R3) 1. Aplicação Este Plano Pós-Pago Alternativo de Serviço é aplicável

Leia mais

PROVIMENTO Nº 29/2005

PROVIMENTO Nº 29/2005 PROVIMENTO Nº 29/2005 Atualiza a disciplina da Seção IV, do Capítulo IX, do Tomo I, das Normas de Serviço da Corregedoria: subdividindo-a em Subseção I (itens 29 a 45-A) e Subseção II (itens 45-B a 45-O);

Leia mais

Aprova o Regulamento da Central de Intermediação de Comunicação telefônica a ser utilizada por pessoas com deficiência auditiva ou da fala CIC.

Aprova o Regulamento da Central de Intermediação de Comunicação telefônica a ser utilizada por pessoas com deficiência auditiva ou da fala CIC. Resolução nº509/08 ANATEL RESOLUÇÃO No 509, DE 14 DE AGOSTO DE 2008 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Aprova o Regulamento da Central de Intermediação de Comunicação telefônica a ser utilizada por pessoas

Leia mais

REGULAMENTO. Promoção 3G Pooling

REGULAMENTO. Promoção 3G Pooling REGULAMENTO Promoção 3G Pooling Esta promoção é comercializada pela NEXTEL TELECOMUNICAÇÕES Ltda., prestadora do Serviço Móvel Pessoal SMP, doravante denominada simplesmente NEXTEL, situada na Alameda

Leia mais

POLÍTICA INSTITUCIONAL DE VIAGENS

POLÍTICA INSTITUCIONAL DE VIAGENS POLÍTICA INSTITUCIONAL DE VIAGENS 1 INTRODUÇÃO A ANEC Associação Nacional de Educação Católica do Brasil, através de sua estrutura organizacional e de seus colaboradores, tem avançado muito no cumprimento

Leia mais

Política de Contas a Pagar

Política de Contas a Pagar T Política de Contas a Pagar 1 1. ABRANGÊNCIA 1.1 Todas as áreas administrativas da empresa responsáveis por aquisições/contratações de produtos e/ou serviços, conforme deliberação e aprovação dos sócios

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1338/2015

RESOLUÇÃO Nº 1338/2015 RESOLUÇÃO Nº 1338/2015 Regulamenta o processo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM-BA). O TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA, no uso de suas

Leia mais

DADOS DO CLIENTE OI MÓVEL TITULAR DO PLANO: Nome Completo:... Data de nascimento:. /. /...

DADOS DO CLIENTE OI MÓVEL TITULAR DO PLANO: Nome Completo:... Data de nascimento:. /. /... Via Oi PROMOÇÃO NATAL - NOV/12 PROMOÇÃO VÁLIDA DE 14/11/2012 a 04/02/2013. Certificamos a sua adesão à PROMOÇÃO NATAL - NOV/12 SEM FIDELIZAÇÃO, que consiste em um pacote ilimitado de minutos mensais em

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 159, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2014.

ATO NORMATIVO Nº 159, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2014. ATO NORMATIVO Nº 159, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A UNIFORMIZAÇÃO DAS - NORMAS QUE DISCIPLINAM O INGRESSO E TRAMITAÇÃO DOS PROCESSOS DIGITAIS NO ÂMBITO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS

Leia mais

MANUAL DE USO DO PLANO DE TELEFONIA MÓVEL CORPORATIVO EMPRESARIAL OPERADORA: VIVO. Outubro/2013 DILS

MANUAL DE USO DO PLANO DE TELEFONIA MÓVEL CORPORATIVO EMPRESARIAL OPERADORA: VIVO. Outubro/2013 DILS MANUAL DE USO DO PLANO DE TELEFONIA MÓVEL CORPORATIVO EMPRESARIAL OPERADORA: VIVO Outubro/2013 DILS Parabéns! Você acaba de tornar-se um participante do grupo corporativo de telefonia móvel (Ope. Vivo)

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01, de 29 de janeiro de 2015.

RESOLUÇÃO Nº 01, de 29 de janeiro de 2015. RESOLUÇÃO Nº 01, de 29 de janeiro de 2015. Dispõe sobre o uso e condução de veículos oficiais do Instituto de Previdência do Município de Jacareí. A Presidência do Instituto de Previdência do Município

Leia mais

DADOS DO CLIENTE OI MÓVEL TITULAR DO PLANO:

DADOS DO CLIENTE OI MÓVEL TITULAR DO PLANO: Via Oi PROMOÇÃO OFERTA MÃES - ABR/13 PROMOÇÃO VÁLIDA DE 24/04/2013 a 30/06/2013. Certificamos a sua adesão à PROMOÇÃO OFERTA MÃES - ABR/13 SMARTPHONE, que consiste em um Pacote ilimitado de minutos mensais

Leia mais

DECRETO Nº 15.114,DE 8 DE JANEIRO DE 2013 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

DECRETO Nº 15.114,DE 8 DE JANEIRO DE 2013 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS DECRETO Nº 15.114,DE 8 DE JANEIRO DE 2013 Disciplina a celebração de convênios e operações de crédito com previsão de ingresso de recursos financeiros que beneficiem órgãos e entidades da Administração

Leia mais

Diretoria: Diretoria de Administração e Finanças Área de origem: Gerência Administrativa Assunto: VIAGEM DE PESSOAL NO PAÍS

Diretoria: Diretoria de Administração e Finanças Área de origem: Gerência Administrativa Assunto: VIAGEM DE PESSOAL NO PAÍS SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CORPORATIVA SUBSISTEMA NORMAS ORGANIZACIONAIS Diretoria: Diretoria de Administração e Finanças Área de origem: Gerência Administrativa Assunto: VIAGEM DE PESSOAL NO PAÍS Número:

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS PROCEDIMENTO PADRÃO Nº. 001/2006. Teresina, Março 2008 ATUALIZADO EM MARÇO DE 2008 NORMAS GERAIS PARA RECEBIMENTO E CONFERÊNCIA DE DOCUMENTOS

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO PA nº. 107 - Pacote de Minutos Locais Mensais V

PLANO ALTERNATIVO PA nº. 107 - Pacote de Minutos Locais Mensais V PLANO ALTERNATIVO PA nº. 107 - Pacote de Minutos Locais Mensais V A. Empresa Telecomunicações de São Paulo S.A. TELESP B. Nome do Plano Técnico: Planos de Minutos Locais Mensais V Comercial: em definição

Leia mais

REGULAMENTO Nextel Família

REGULAMENTO Nextel Família REGULAMENTO Nextel Família Esta promoção é comercializada pela NEXTEL TELECOMUNICAÇÕES Ltda., prestadora do Serviço Móvel Pessoal SMP, doravante simplesmente NEXTEL, situada na Avenida das Nações Unidas,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA PROCESSO DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DO CNPQ MODALIDADES: PIBIC E PIBITI / 2013 2014 EDITAL Nº 65/PROPESP/IFRO, DE 22 DE JULHO DE

Leia mais

Manual de Solicitação Eletrônica de Trabalhos à Consultoria Legislativa

Manual de Solicitação Eletrônica de Trabalhos à Consultoria Legislativa Câmara dos Deputados Diretoria Legislativa Consultoria Legislativa Manual de Solicitação Eletrônica de Trabalhos à Consultoria Legislativa Gilma de Fátima Araújo e Luiz Cláudio Pires dos Santos 1ª edição

Leia mais

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO CAPÍTULO I 4 DA ORGANIZAÇÃO 4 CAPÍTULO II 5 DOS FUNCIONÁRIOS 5

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO CAPÍTULO I 4 DA ORGANIZAÇÃO 4 CAPÍTULO II 5 DOS FUNCIONÁRIOS 5 SUMÁRIO CAPÍTULO I 4 DA ORGANIZAÇÃO 4 CAPÍTULO II 5 DOS FUNCIONÁRIOS 5 CAPÍTULO III 5 DA INFRAESTRUTURA 5 Seção I 6 Das Dependências 6 Seção II 6 Do Hardware e Software 6 Seção III 7 Das Manutenções 7

Leia mais

Divisão de Telefonia

Divisão de Telefonia Departamento de Tecnologia da Informação Divisão de Telefonia (FIXA E MÓVEL) Horário de atendimento 8h30min às 18:30min Local 1º andar do prédio anexo Contatos dti.atendimento@al.rs.gov.br Ramais: 1080

Leia mais

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel.

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel. Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor

Leia mais

Norma de Procedimento

Norma de Procedimento PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA Código Secretaria Municipal de Administração Assessoria de Planejamento Organizacional Assunto CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO/RENOVAÇÃO/RESCISÃO DE TERMO DE COMPROMISSO 1. Finalidade:

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO TERMO DE RESPONSABILIDADE Pelo presente instrumento particular de prestação de serviço, de um lado BRASIL STUDANT TRAVEL, com sede na Av Nossa Senhora de Copacabana, n

Leia mais

ACERP Diretoria Administrativa e Financeira Gerência de Logística Núcleo de Suprimento Norma de Suprimentos

ACERP Diretoria Administrativa e Financeira Gerência de Logística Núcleo de Suprimento Norma de Suprimentos ACERP Diretoria Administrativa e Financeira Gerência de Logística Núcleo de Suprimento Norma de Suprimentos OBJETIVO Estabelecer Normas e Procedimentos sobre a aquisição de Bens e Serviços visando assegurar

Leia mais

O Diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE, no uso de suas atribuições,

O Diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE, no uso de suas atribuições, flas RESOLUÇÃO 01 05 NORMAS DE USO ACEITÁVEL DOS RECURSOS COMPUTACIONAIS DO INPE IMEDIATA O Diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE, no uso de suas atribuições, RESOLVE Estabelecer

Leia mais

Não há documentação de referência para o processo.

Não há documentação de referência para o processo. Código: MAN-SADM-004 Versão: 00 Data de Aprovação: 24/05/2010 Elaborado por: Coordenadoria de Serviços Gerais Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos

Leia mais

www.saudepas.com.br ANS - n.º 40924-3

www.saudepas.com.br ANS - n.º 40924-3 SAÚDE PAS www.saudepas.com.br ANS - n.º 40924-3 SAÚDE PAS A SUA REDE PREFERENCIAL! - MÉDICOS - LABORATÓRIOS - CLÍNICAS DE IMAGENS Nesta Rede, utilize apenas seu cartão do Saúde PAS (e documento de identificação)

Leia mais

FAUSTO DE LIMA PEIXOTO

FAUSTO DE LIMA PEIXOTO EXECUÇÃO DOS EXPURGOS DE CORREÇÃO MONETÁRIA PRATICADOS NAS CONTAS DE POUPANÇA DO BANCO NOSSA CAIXA (ATUAL BANCO DO BRASIL) EM JANEIRO/FEVEREIRO DE 1989 PLANO VERÃO A Associação Brasileira de Previdência

Leia mais

PLANO BÁSICO DE SERVIÇO LOCAL - STFC

PLANO BÁSICO DE SERVIÇO LOCAL - STFC PLANO BÁSICO DE SERVIÇO LOCAL - STFC Este Plano Básico de Serviço visa oferecer aos assinantes do Serviço de Telefonia Fixa Comutada (STFC), a possibilidade de realizar chamadas na modalidade Local, através

Leia mais

EDITAL DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO NA UFSCAR PARA O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016

EDITAL DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO NA UFSCAR PARA O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 EDITAL DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO NA UFSCAR PARA O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 JUSTIFICATIVA Em consonância com o Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos

Leia mais

a) operações cobertas de venda de ações ou de lançamento de opções;

a) operações cobertas de venda de ações ou de lançamento de opções; Dispõe sobre a Constituição de funcionamento de Clubes de Investimento. O PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS torna público que o Colegiado, em sessão realizada nesta data, e de acordo com o

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE ENSINO NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE/ALUNOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE ENSINO NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE/ALUNOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ÁREA DE ENSINO NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE/ALUNOS Pelo presente instrumento e na melhor forma de direito, de um lado

Leia mais

1. O Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/90) é aplicável às compras feitas via Internet?

1. O Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/90) é aplicável às compras feitas via Internet? 1. O Código de Defesa do Consumidor (Lei nº 8.078/90) é aplicável às compras feitas via Internet? Quando consumidor e fornecedor estiverem estabelecidos no Brasil, o Código de Defesa do Consumidor (CDC)

Leia mais