O software Movie Maker: um recurso didáticopedagógico adequado para a elaboração de aplicação educacional de Biologia para o Ensino Médio

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O software Movie Maker: um recurso didáticopedagógico adequado para a elaboração de aplicação educacional de Biologia para o Ensino Médio"

Transcrição

1 O software Movie Maker: um recurso didáticopedagógico adequado para a elaboração de aplicação educacional de Biologia para o Ensino Médio Marina Mariani Weber Dulcinéia Ester Pagani Gianotto Resumo Este artigo relata um Projeto de Informática realizado de 28 de Setembro a 06 de Outubro de 2009, durante atividades de Estágio Supervisionado dos Alunos-Professores do curso de licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Maringá, envolvendo 36 alunos do segundo ano do Ensino Médio de um colégio estadual da cidade de Maringá (PR). Organizados em seis grupos, os alunos elaboraram aplicações educacionais envolvendo conteúdos de Biologia, com utilização dos softwares Windows Movie Maker ou Power Point. Observou-se que apenas um grupo utilizou o Power Point e os demais utilizaram o software Movie Maker, de maneira adequada e criativa, apresentando entusiasmo por trabalhar com o computador, facilidade na elaboração das aplicações e, desenvolvendo habilidades de leitura, interpretação, seleção, escolha e avaliação dos conteúdos. Observou-se também que durante o projeto, os Alunos- Professores integraram o computador na prática pedagógica e posicionaram-se como mediadores das situações de ensino-aprendizagem criadas para os alunos. Palavras-chave: aplicação educacional, biologia, computador, ensino médio.

2 Abstract The Movie Maker software: an educational-learning resource suitable for the development of educational application of Biology to High School This article reports a computer s project conducted from September 28 to October 06 of 2009, during Practicum Internship of the Student-Teachers who attend in Biological Sciences classes of the Universidade Estadual de Maringá, involving 36 middle high school students of a state school in the city of Maringá (PR). Organized into six groups, students developed educational applications involving biology subjects, using the Windows Movie Maker or Power Point softwares. It was observed that only one group used the Power Point and the others used the Movie Maker software, properly and creatively, with enthusiasm for working with the computer, ease in preparing the applications and, developed reading skills, interpretation, selection, choice and evaluation of content. It was also noted that during the project, the Students-Teachers have integrated the computer in teaching practice and have positioned themselves as mediators of the teaching-learning situations created for students Keywords: educational application, biology, computer, high school

3 Introdução Aprender a ser professor não é um trabalho fácil e deve-se suceder por intermédio de situações práticas, efetivamente problemáticas (GIANOTTO, 2008). Dessa maneira, a disciplina de Estágio Supervisionado de Biologia entra na grade curricular do curso de licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Maringá (UEM), para contribuir com o processo de humanização dos alunos, proporcionando-lhes o desenvolvimento de atitudes, conhecimentos, habilidades e valores que lhes possibilitem irem construindo, permanentemente, seus saberesfazeres docentes, a partir da prática social que o ensino lhes propõe (PIMENTA, 2005). De acordo com Riolfi (2007), durante a formação inicial, a etapa de preparação pedagógica tem como objetivo promover a reflexão sobre as questões do ensino e instrumentalizar o aluno para o exercício da função docente. Neste sentido, a vivência de uma realidade em uma instituição de ensino é de suma importância, para que o estagiário possa enxergar que é possível a inserção de metodologias e estratégias nada tradicionalistas como, por exemplo, a informática no cotidiano da vida escolar, fazendo com que o aluno (e também o Aluno-Professor) perceba que o computador pode vir a ser um aliado da educação dentro da escola. Hoje, é do conhecimento dos professores que os computadores possibilitam a criação de um ambiente de aprendizagem (NOVA ESCOLA, 2003, p. 11). É fato que na sociedade moderna, a tecnologia computacional é uma realidade constante e, em geral, já bastante utilizada, particularmente pelas crianças, adolescentes e jovens. Também vale destacar que, atualmente, nas escolas os alunos não se contentam mais em se ater apenas ao conteúdo exposto em sala de aula de maneira tradicionalista, havendo assim necessidade de que os professores acompanhem a evolução tecnológica, explorando as diversas ferramentas computacionais nos conteúdos de várias disciplinas. Na Biologia, cujo objetivo é o estudo e a explicação do fenômeno da vida (SEED, 2007), os conteúdos biológicos incorporam-se à vida do aluno através de seu cotidiano, por meio da televisão, do vídeo game e também da rede digital da internet (TERRAZAN, 1999). Embora a Biologia seja uma disciplina dinâmica, cujo ensino permite a utilização de estratégias, metodologias e técnicas diversas como, por exemplo, o uso do software audiovisual Windows Movie Maker como recurso didático-pedagógico, possibilitando que o aluno se torne co-

4 autor das aulas, criando filmes, a partir de áudios, imagens, simulações e até edição de vídeos prontos, nas escolas normalmente seu ensino é tradicionalista, havendo o predomínio da exposição oral (GIANOTTO, 2008; MARSIGLIA, 2009). Para Gianotto (2008), também são conhecidas as dificuldades que muitos alunos apresentam na compreensão dos fenômenos físicos, químicos e biológicos. Aprender Biologia é muito mais do que decorar nomes, conceitos, definições e esquemas. Aprender Biologia é o aluno reconhecer os processos que ocorrem na natureza, interpretando-os e relacionando-os ao seu dia-a-dia, interiorizando e assimilando os conteúdos programáticos, tendo o professor como mediador do processo de ensino-aprendizagem. Assim, na tentativa de alterar esta realidade, de estimular o uso do computador para fins didáticos e promover a integração entre a informática, o ensino-aprendizagem de Biologia e os educandos, no ano de 2009, durante as atividades de Estágio Supervisionado de Biologia do curso de licenciatura de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Maringá (UEM), foi proposto e desenvolvido um Projeto de Informática com alunos do 2º (segundo) ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Dr. Gastão Vidigal. O objetivo do projeto foi incorporar os recursos computacionais na vida escolar dos estudantes, fazendo do computador uma ferramenta auxiliar do ensino de Biologia. Assim, o estudo da disciplina se tornaria menos maçante, além de impulsionar uma aquisição do conhecimento mais efetiva, envolvente e significativa. Este artigo relata a experiência da produção de aplicações educacionais (AE) de conteúdos específicos de Biologia, destacando a utilização do software Windows Movie Maker (WMM) como ferramenta computacional auxiliar do ensino de Biologia, no âmbito de uma escola da rede pública do município de Maringá-PR, como cumprimento das atividades de direção do Estágio Supervisionado dos alunos-professores (AP). Metodologia A experiência da elaboração de aplicações educacionais foi desenvolvida no período de 28 de setembro a 06 de outubro de 2009, na disciplina de Biologia, com 36 (trinta e seis) alunos do 2º (segundo) ano do Ensino Médio (EM), turno matutino, do Colégio Estadual Dr. Gastão Vidigal, durante uma das etapas obrigatórias do Estágio Supervisionado de Biologia, do curso de licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

5 Silva (2007) descreve que o aluno, em situação de estágio, agindo sobre o meio e influências deste, pode re-elaborar seus conhecimentos sobre determinados conteúdos e inserilos na realidade social de cada indivíduo em classe, através da reflexão e troca de experiências. Assim, fundamenta-se a participação dos Alunos-Professores (estagiários) e dos estudantes do ensino médio no Projeto de Informática. Ainda, segundo Lollini (1991), é fundamental que o computador seja usado por grupos de alunos, já que seu uso estimula a discussão, o que torna a resolução de problemas um método de trabalho verdadeiramente eficaz. De acordo com essa recomendação, os 36 (trinta e seis alunos) participantes do projeto foram divididos em 06 (seis) grupos. Como atividade prática, cada grupo deveria elaborar uma aplicação educacional, em forma de apresentação de 07 (sete) minutos, de um conteúdo de Biologia, a partir de um recurso audiovisual que utilizasse a informática (software Windows Movie Maker, Power Point ou outros). Observe-se que, para Periotto (1996), os aplicativos são ferramentas para a construção de material didático, assim como de estratégias de ensino. Na elaboração da aplicação, os estudantes deveriam ser criativos, enriquecendo-a com o emprego dos diferentes recursos gráficos (animações, figuras, sons, vídeos) fornecidos pelo computador, além de formular questões-problema ao final de cada apresentação. Assim, cada aluno foi convocado a tornar-se um parceiro-pesquisador, para pesquisar às vezes todos juntos, outras em pequenos grupos, outras individualmente (MORAN, 2004), visando à produção da aplicação, cujo produto final deveria ser entregue, gravado em CD-ROM, no dia 06 de outubro de 2009 e avaliado, atribuindo-se nota de 0,0 (zero) a 10,0 (dez). Quanto aos conteúdos selecionados para serem trabalhados, cada grupo escolheu um dos temas sugeridos Teoria da Endossimbiose, Células tronco, Clonagem, Transplante de Medula Óssea, Teoria da Evolução e Reprodução Assexuada e Sexuada correlacionados com o conteúdo programático de Biologia do segundo ano do Ensino Médio, porém não abordados no livro didático adotado (AMABIS; MARTHO, 2004). Resultados e Discussão No processo pedagógico é recomendado que se adote o método experimental como recurso de ensino para uma visão crítica dos conhecimentos adquiridos, sem a preocupação da

6 busca por resultados perfeitos (SEED, 2007), visto que o mais importante é o processo pelo qual o aluno chegará na construção e aquisição do conhecimento. Neste aspecto, Gianotto (2008) afirma que a informática assume um papel de suma importância, especialmente quando funciona como mediadora do processo de desenvolvimento cognitivo do aluno e agente de propagação do conhecimento, ou seja, quando se coloca a serviço do processo de ensino-aprendizagem. Vale destacar o computador como meio didático, na forma como ele permite uma representação específica de um conhecimento, nas suas facilidades, no seu feedback e na possibilidade oferecida para acompanhar a construção de um determinado procedimento pelo aluno (ARTIGUE, 1996). Neste contexto, o computador apresenta-se como uma alternativa bastante plausível no ensino e vem como um elemento a mais para contribuir na construção do conhecimento (OLIVEIRA, 1997), pois apresenta metodologias não rotineiras, como a possibilidade do uso de animações, imagens, sons, textos e vídeos, que são formas diferenciadas para a transmissão de conhecimentos. Há também a interdisciplinaridade que este instrumento tecnológico pode propiciar de uma forma muito mais abrangente que em um ensino tradicionalista. No que diz respeito à avaliação, note-se que o instrumento avaliativo escrito não é o único método concreto e eficiente para avaliar o potencial intelectual dos educandos. Assim sendo, foi na perspectiva de formação global inicial dos alunos que se baseou a aplicação deste projeto. E, em se tratando de uma pesquisa qualitativa, a análise de dados consiste na explicação da realidade (GIANOTTO, 2008). Dessa maneira, na avaliação das aplicações elaboradas, observou-se os seguintes aspectos: cumprimento das exigências, criatividade, pertinência no tema pesquisado e entrega na data estipulada. Como mostra o Gráfico 01, apenas o grupo que escolheu o tema Teoria da Endossimbiose, representado por 16,66% dos alunos participantes do projeto, utilizou o software Power Point na sua produção. Os outros 05 (cinco) grupos, representados por 83,34% dos alunos, optaram pelo uso do recurso audiovisual, o software Windows Movie Maker (WMM).

7 Gráfico 01: Representação gráfica dos recursos midiáticos utilizados pelos alunos do segundo ano do Ensino Médio do Colégio Doutor Gastão Vidigal, para a produção das apresentações de Biologia. Vale enfatizar que, dentre as ferramentas computacionais, os recursos para editoração de vídeos, como o software Windows Movie Maker, apresentam-se como uma tecnologia que, pela novidade e pelas possibilidades inesgotáveis de criação que oferece, pode motivar bastante os alunos. Esse recurso computacional é uma aplicação simples de edição de vídeo, que pode ser utilizado até por pessoas sem muita experiência em informática. Combina e ordena cenas, permite a criação de títulos e legendas, assim como a inserção de efeitos especiais, de transições de imagens ou vídeos e de banda sonora, voz e ruídos, e ainda a gravação do resultado final pode ser feita em diversos formatos de vídeo, como avi, wvm, mpeg e mpg (CRUZ; CARVALHO, 2007). Os recursos de vídeo podem ser utilizados em sala de aula prontos ou com vídeos elaborados pelos alunos ou professores. O grupo que desenvolveu o tema Células Tronco, obteve um ótimo resultado final, pois inseriu várias figuras de células tronco adultas, extraídas da medula óssea, esquema em forma de figura de blastocistos, que podem se diferenciar em outros tecidos, figuras sobre a utilização das células tronco para a recuperação de alguns tipos de doenças, figuras de locais onde se encontram células tronco no corpo humano, fotos de coleta de células tronco da placenta e cordão umbilical, reportagem sobre testes de células tronco em ratos e animação-simulação

8 sobre células tronco produzidas em laboratório (Figura 01), desde a fecundação, até a diferenciação dos tecidos. Figura 01: Animação sobre células tronco produzidas em laboratório, inseridas dentro do vídeo educacional sobre células tronco. Segundo Oliveira (1997), a simulação é uma atividade que coloca o aluno diante do computador como manipulador de situações ali desenvolvidas, que imitam ou se aproximam de um sistema real ou imaginário. Esse ambiente informatizado permite ao aluno manipular as variáveis e observar os resultados imediatos, decorrentes da modificação de situação e condições. Percebe-se que este grupo conseguiu explorar de maneira eficiente os recursos que a informática oferece, particularmente os recursos que o software Windows Movie Maker propõe, tal qual edição de vídeos prontos, a seleção parcial (e desejada) da reportagem e da animação, assim como a junção de todos esses recursos, formando um vídeo realmente educativo do tema abordado. O grupo que explorou o tema Clonagem, considerando-se os recursos utilizados e a criatividade, obteve o produto final mais elaborado. Este grupo adicionou pequenos vídeos de um óvulo sendo fecundado artificialmente e sua multiplicação, figura em forma de esquema sobre a bipartição de células, figuras para ilustrar o cronograma da clonagem no mundo, curiosidades

9 sobre a ovelha Doly, música ao decorrer do vídeo e questões ao término da aplicação educacional. O recurso de gravação de voz também foi usado, constituindo-se como um diferencial em relação às outras aplicações (Figura 02), o que fez o vídeo educacional ficar extremamente didático e atrativo. Figura 02: Momento do vídeo educacional onde uma aluna narrou a história da ovelha Dolly, primeiro mamífero clonado do mundo. Ressalte-se que, na abordagem dos conteúdos correlatos ao tema Clonagem, o grupo utilizou recursos multimídia, que constituem um grande passo para a aproximação dos estudantes da realidade. Para Risley e Redish (1989), as ferramentas multimídia são benéficas para o ensino de Ciências e de Biologia, quando oportunizam simulações de experiências, modelizações de exercícios e de teorias, adequadamente selecionadas, dentro de uma seqüência didática organizada e bem estruturada. Isto significa que, implicitamente, o aluno estará lidando com outro conceito, mais dinâmico e também mais complexo. O grupo que apresentou o tema Transplante de Medula Óssea, atingiu o objetivo proposto neste projeto de informática, porém observa-se na aplicação educacional produzida excesso de escrita e pouca utilização de material gráfico, como ilustrações, ao decorrer do vídeo. Na aplicação há um esquema em forma de figura para mostrar o local onde se localiza a medula óssea e seus componentes e algumas figuras (Figura 03), reportagem sobre a doação de medula óssea (Figura 04) e música de fundo ao decorrer do vídeo educacional.

10 Figura 03: Momento do vídeo educacional em que se apresenta figura sobre doação de medula óssea. Figura 04: Momento do vídeo educacional em que se apresenta reportagem sobre a doação de medula óssea. Também na aplicação educacional sobre o tema Teoria da Evolução, houve a utilização de músicas de fundo, além de figuras referentes a abiogênese e biogênese, fotos de Darwin e Lamark, figuras para ilustrar a explicação da Lei do uso e desuso e, ao final, foto de um animal

11 que sofreu mutação. Foram utilizados muitos trechos de filmes como a teoria do Big Bang, da extinção dos dinossauros, da seleção natural e seleção sexual, sobre a evolução do homem através do macaco e sobre as condições nas quais se encontrava o planeta Terra no passado (Figura 05). Figura 05: Trecho do vídeo didático que apresenta uma animação para demonstrar as condições da vida na Terra no passado. Apesar do uso de um grande número de recursos de vídeo, o grupo utilizou a criatividade, pois intermediou os mesmos com explicações em forma de pequenos textos, deixando, dessa maneira, o vídeo didático muito atrativo para o público. Porém verificou-se a falta de alguns acentos agudos em palavras que ainda os exigem, ressaltando a importância da revisão final em trabalhos escolares. Note-se que, ao trabalhar o tema Teoria da Evolução, o grupo foi capaz de compreender e executar, de maneira bem elaborada, o trabalho proposto em sala de aula, e que este vídeo didático poderá ilustrar de maneira adequada, uma aula sobre a evolução humana. Nesta aplicação educacional percebe-se que os recursos da informática foram utilizados didaticamente de modo a favorecer o processo de ensino-aprendizagem, despertando no aluno o aprendizado com autonomia (PETITTO, 2003). Quanto ao grupo que realizou o tema Reprodução Assexuada e Sexuada, os alunos optaram por uma metodologia diferenciada dos outros grupos. Desenvolveram o vídeo didático

12 por meio de várias figuras em forma de esquemas, com a utilização de ilustrações e animações para enriquecer o trabalho. Dessa maneira, o vídeo se tornou prazeroso de assistir, dando ao expectador curiosidade sobre a próxima cena. Porém, o grupo não fez a utilização de músicas de fundo, mas apresentou as questões-problema ao final do vídeo, o que era uma exigência. Figura 06: Momento do vídeo didático em que se demonstra uma animação da conjugação de bactérias. Considerando os padrões de avaliação propostos neste trabalho de aprendizagem por descoberta, verificou-se que a interiorização do conteúdo é inerente ao ensino-aprendizagem pelo computador, permitindo que se rompa a concentração do ensino apenas no professor. O aluno é colocado como investigador no processo de educação, possibilitando um ensino de mão dupla, no qual o próprio educando se torna investigador no processo de educação, sendo assim mais autônomo na assimilação de conteúdo (OLIVEIRA, 1997). Foi com esta autonomia que as aplicações educacionais foram produzidas pelos estudantes, que inseriram as informações e os recursos audiovisuais pesquisados e pertinentes ao tema. Analisou-se que todas as produções continham conteúdo conexo ao tema selecionado e foram elaboradas com a exploração adequada dos diversos recursos midiáticos que o software Windows Movie Maker permite inserir. Observou-se que dois grupos, representando 33,32% dos

13 alunos participantes do projeto, não entregaram a aplicação na data determinada, e também que apenas outros dois grupos, apresentaram questões-problema ao final do vídeo produzido. Conclusão No mundo moderno, o computador é uma constância, e no ensino não deve ser diferente. As tecnologias estão em sucessivas transformações e os alunos não são exceções. Para acompanhar essas mudanças, o professor tem o dever de se atualizar periodicamente nos conteúdos programáticos e nas diversas técnicas para ministrá-los. Esta atualização deve ir para dentro da sala de aula, para se aproximar da realidade do jovem estudante. Nesta perspectiva, desenvolveu-se o Projeto de Informática ora relatado, no qual não foram observadas dificuldades, no momento de sua implantação em sala de aula, já que os alunos ficaram entusiasmados com a proposta da atividade diferenciada, principalmente pela possibilidade de trabalharem com uma ferramenta tão conhecida e utilizada por eles - o computador. Pode-se notar também, em cada trabalho, a afinidade dos estudantes com a informática, devido à criatividade na utilização de recursos que o software Windows Movie Maker proporciona, visualizando que o computador repassa o conteúdo com muito mais eficiência e rapidez que o professor (GIANOTTO, 2008). Por outro lado, enfatize-se que esta máquina traz o elemento motivacional, tanto para alunos, quanto para professores (OLIVEIRA, 1997), tornando-se assim uma tecnologia que pode vir a facilitar o processo de ensino-aprendizagem e colaborar com a capacidade de comunicação do professor, de estabelecer relações de confiança com os seus alunos, pelo equilíbrio, competência e simpatia com que atua (MORAN et al, 2000). Segundo Lollini (1991), o uso do computador na escola instaura uma situação de aprendizagem na qual não há risco de bloqueio cognitivo. Diante do computador, alunos e professores são pesquisadores; ambos devem aprender juntos. O professor, procurando interações mais produtivas dentre as possibilidades que a máquina oferece; o aluno, formulando e testando hipóteses, realizando experiências práticas, obtendo e modificando respostas, avaliando e reformulando essas hipóteses, em fim, buscando a solução dos seus problemas e construindo seu pensamento.

14 Neste sentido, durante o desenvolvimento deste projeto, notou-se que a utilização do software Windows Movie Maker, como ferramenta didático-pedagógica, contribuiu com o ensino de Biologia uma vez que, para criar as apresentações os alunos não apenas aprenderam a trabalhar com este software, mas também se envolveram ativamente com o conteúdo, visto que realizaram ampla pesquisa bibliográfica sobre o tema. Criar as apresentações em ambiente computacional exigiu dos alunos o desenvolvimento de algumas habilidades importantes como: leitura, interpretação, seleção, escolha e avaliação dos conteúdos, das figuras, animações e vídeos. Interessante ressaltar que este projeto foi importante também por ter proporcionado o trabalho em grupo. Tajra (1998) aponta para as vantagens do uso do computador por grupos de estudantes, num ambiente ativo, no qual os alunos conversem entre si e entre os grupos e no qual o que realmente conta é o aprendizado coletivo e em equipe, sendo as habilidades desenvolvidas de forma mais natural e sem imposições, sob o gerenciamento do professor. Assim sendo, com este projeto foi possível observar que o professor é um mediador do conhecimento e fundamental para criar situações na qual o aluno é levado a refletir, devendo ser capaz de integrar o computador na sua prática pedagógica e superar barreiras técnicas e metodológicas, quanto ao uso das novas tecnologias como ferramentas de aprendizagem (SANTANA; MEDEIROS, 2009). Resta destacar que, hoje, o bom professor não é mais aquele que apenas informa conteúdos, mas um especialista em aprendizagens que conhece os meios para propiciá-las, adaptando-os à sua disciplina, assim como ao nível etário de seus alunos e às condições ambientais que dispõe (ANTUNES, 2001), utilizando diversos recursos e tecnologias, principalmente o computador como instrumento didático-pedagógico. Referências AMABIS, J. M; MARTHO, G. R. Biologia dos organismos. 2ª ed. São Paulo: Moderna, ANTUNES, C. Como desenvolver as competências em sala de aula. 2. ed. Petrópolis: Vozes, ARTIGUE, M. Computer environments and learning theories in mathematics education. Preprint, 1996.

15 CRUZ, S.; CARVALHO, A. A. A. Produção de vídeo com o movie maker: um estudo sobre o envolvimento dos alunos de 9º ano na aprendizagem Ed. Instituto Politécnico do Porto. Escola Superior de Educação. GIANOTTO, D. E. P. Formação inicial de professores de biologia e o uso de computadores: análise de uma proposta de prática colaborativa f. Dissertação (Doutorado em Educação) Universidade Estadual Paulista, Bauru-SP, LOLLINI, P. Didática e computador: quando e como a informática na escola. Tradução de Antonio Vietei e Marcos J. Marcionilo. São Paulo: Loyola, 1991 (Coleção Realidade Educacional). MARSIGLIA, A. C. G. O uso da informática no ensino de ciências II Seminário Nacional de Educação Profissional e Tecnologia Anais. MORAN, J. M. Os novos espaços de atuação do professor com tecnologias. In: ROMANOWSKI, J. P. et al (Orgs.). Conhecimento local e conhecimento universal: diversidade, mídias e tecnologias na educação. v. 2, Curitiba: Champagnat, MORAN, J. M; MASETTO, M. T; BEHRENS, M. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias auditivas e temáticas. Novas tecnologias de mediação pedagógica. 1 ed. São Paulo: Papirus, NOVA ESCOLA. São Paulo, n. 161, abril 2003, 66p. OLIVEIRA, R. Informática Educativa: dos planos e discursos à sala de aula. Editora Papirus. Campinas, SP: Papirus, 1997 (Coleção Magistério: formação e trabalho pedagógico). PERIOTTO, A. J. Recursos computacionais em educação. Revista científica da Universidade do Oeste Paulista. Presidente Prudente, n. 0, v. 1, p , out (Coloquium). PETITTO, S. Projetos de trabalho em informática: desenvolvendo competências. Campinas: Papirus, 2003 (Coleção Papirus Educação). PIMENTA, S. G. Saberes pedagógicos e atividade docente. 4. ed.cortez: São Paulo, RIOLFI, R. C.; ALAMINOS, C. Os pontos de virada na formação do professor universitário: um estudo sobre o mecanismo da identificação. Universidade de São Paulo, Educ. Pesqui. v. 33, n.2, São Paulo, Mai-Ago, RISLEY, J.; REDISCH, E.; Proceedings of conference on computers in physics instruction. New York: Addison Wesley,1989.

16 SANTANA, J.C; MEDEIROS, Q. A utilização do uso de novas tecnologias no ensino de ciências II Seminário Nacional de Educação Profissional e Tecnologia Anais. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. Diretrizes curriculares de biologia para o ensino médio em revisão. Curitiba:SEED, 2007 SILVA, A. M. R. Trabalho de campo: prática andante de fazer Geografia Disponível em: <www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/geografia/geo03a.htm>. Acesso em: 25 ago TAJRA, S. F. Informática na educação: professor na atualidade. São Paulo: Érica, TERRAZAN, E. A. A formação de professores centrada na aula. In: ESCOLA DE VERÃO PARA PROFESSORES DE PRÁTICA DE ENSINO DE BIOLOGIA, FÍSICA, QUÍMICA E ÁREAS AFINS, 4., 1999, Urberlândia. Anais... Uberlândia: EFU, 1999.

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA UTILIZANDO TECNOLOGIAS

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA UTILIZANDO TECNOLOGIAS I Mostra de Iniciação Científica I MIC 23 e 24 de setembro de 2011 Instituto Federal Catarinense Campus Concórdia Concórdia SC INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CAMPUS CONCÓRDIA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES

Leia mais

O uso de blogs no ensino de Matemática 2

O uso de blogs no ensino de Matemática 2 Claudinei Flavia Batista Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Brasil bs_flavia@hotmail.com Sirlândia Souza Santana sirlandiasantana@hotmail.com Resumo Este trabalho tem como principal objetivo

Leia mais

Desenvolvimento de um Aplicativo Visando à Educação Ambiental.

Desenvolvimento de um Aplicativo Visando à Educação Ambiental. Desenvolvimento de um Aplicativo Visando à Educação Ambiental. Guilherme José Vicente Ferbek gui.ferbek10@gmail.com IFES - Alegre Paulicia Sabatini Vila p.sabatini12@gmail.com IFES - Alegre Resumo:O presente

Leia mais

Universidade de Santa Cruz do Sul Departamento de Informática

Universidade de Santa Cruz do Sul Departamento de Informática Universidade de Santa Cruz do Sul Departamento de Informática II Seminário dos Grupos de Pesquisa da UNISC Ficha de Inscrição do Grupo de Pesquisa Sistemas Computacionais de Apoio à Educação Santa Cruz

Leia mais

UTILIZANDO O WINDOWS MOVIE MAKER NA PRODUÇÃO DE VÍDEOS EDUCATIVOS PARA O ENSINO E DIVULGAÇÃO DE ASTRONOMIA

UTILIZANDO O WINDOWS MOVIE MAKER NA PRODUÇÃO DE VÍDEOS EDUCATIVOS PARA O ENSINO E DIVULGAÇÃO DE ASTRONOMIA II Simpósio Nacional de Educação em Astronomia II SNEA 2012 São Paulo, SP 749 UTILIZANDO O WINDOWS MOVIE MAKER NA PRODUÇÃO DE VÍDEOS EDUCATIVOS PARA O ENSINO E DIVULGAÇÃO DE ASTRONOMIA USING WINDOWS MOVIE

Leia mais

Produção de um documentário amador por turmas de ensino médio e EJA, (ensino de jovens e adultos) com o uso do Windows Movie Maker

Produção de um documentário amador por turmas de ensino médio e EJA, (ensino de jovens e adultos) com o uso do Windows Movie Maker Produção de um documentário amador por turmas de ensino médio e EJA, (ensino de jovens e adultos) com o uso do Windows Movie Maker Adriana Oliveira Bernardes UENF (Universidade Estadual do Norte Fluminense

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO FERNANDA SERRER ORIENTADOR(A): PROFESSOR(A) STOP MOTION RECURSO MIDIÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

Um modelo para construção de materiais didáticos para o ensino de Matemática baseado em Tecnologias de Informação

Um modelo para construção de materiais didáticos para o ensino de Matemática baseado em Tecnologias de Informação Um modelo para construção de materiais didáticos para o ensino de Matemática baseado em Ednilson Luiz Silva Vaz Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, UNESP Brasil ednilson_vaz@hotmail.com

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA IVINHEMA MS MAIO DE 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR

Leia mais

PROJETO DE INFORMÁTICA

PROJETO DE INFORMÁTICA CEEBJA - CEAD Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos CEAD-Pólo Poty Lazzarotto PROJETO DE INFORMÁTICA INFORMÁTICA EDUCATIVA PARA PROFESSORES Ricardo Hasper Curitiba-PR 2001 A educação

Leia mais

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO: PEDAGOGIA

FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO: PEDAGOGIA SUBPROJETO: PEDAGOGIA Alfabetizar letrando com as tecnologias INTRODUÇÃO A escola necessita formar seu aluno a aprender a ler o mundo, ter autonomia para buscar seu conhecimento, incentivá-lo a ser autor

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA

USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA USO DOS RECURSOS EDUCACIONAIS BASEADOS EM MÍDIAS INTERATIVAS INTEGRADAS ONLINE (RE-MIIO) NA GEOGRAFIA BEATRIZ RENEIS LUIS¹, FELIPE DE PAULA RUI² e LUCIENE APARECIDA GOUVÊA NOGUEIRA³ biareneis@gmail.com,

Leia mais

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância

A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR. GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância A EXTENSÃO EM MATEMÁTICA: UMA PRÁTICA DESENVOLVIDA NA COMUNIDADE ESCOLAR GT 05 Educação Matemática: tecnologias informáticas e educação à distância Nilce Fátima Scheffer - URI-Campus de Erechim/RS - snilce@uri.com.br

Leia mais

USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO

USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO USO DA INFORMÁTICA COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS NO 9º ANO Luciano Bernardo Ramo; Maria Betania Hermenegildo dos Santos Universidade Federal da Paraíba. luciano_bernardo95@hotmail.com

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA

A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA A CONSTRUÇÃO DE ESPAÇOS E MATERIAIS DIGITAIS PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O USO DO SMARTPHONE NO ENSINO DA GEOMETRIA Autores : Agata RHENIUS, Melissa MEIER. Identificação autores: Bolsista IFC-Campus Camboriú;

Leia mais

GERENCIANDO UMA MICROEMPRESA COM O AUXÍLIO DA MATEMÁTICA E DO EXCEL: UM CONTEXTO DE MODELAGEM

GERENCIANDO UMA MICROEMPRESA COM O AUXÍLIO DA MATEMÁTICA E DO EXCEL: UM CONTEXTO DE MODELAGEM GERENCIANDO UMA MICROEMPRESA COM O AUXÍLIO DA MATEMÁTICA E DO EXCEL: UM CONTEXTO DE MODELAGEM Fernanda Maura M. da Silva Lopes 1 Lorena Luquini de Barros Abreu 2 1 Universidade Salgado de Oliveira/ Juiz

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM LOGO: APRENDIZAGEM DE PROGRAMAÇÃO E GEOMETRIA * 1. COSTA, Igor de Oliveira 1, TEIXEIRA JÚNIOR, Waine 2

FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM LOGO: APRENDIZAGEM DE PROGRAMAÇÃO E GEOMETRIA * 1. COSTA, Igor de Oliveira 1, TEIXEIRA JÚNIOR, Waine 2 FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM LOGO: APRENDIZAGEM DE PROGRAMAÇÃO E GEOMETRIA * 1 COSTA, Igor de Oliveira 1, TEIXEIRA JÚNIOR, Waine 2 Palavras-CHAVE: formação de professores, programação, Logo Introdução As

Leia mais

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA

O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA O JOGO CONTRIBUINDO DE FORMA LÚDICA NO ENSINO DE MATEMÁTICA FINANCEIRA Denise Ritter Instituto Federal Farroupilha Campus Júlio de Castilhos deniseritter10@gmail.com Renata da Silva Dessbesel Instituto

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 4CCHSADCSAMT04 A MONITORIA COMO SUBSÍDIO AO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: O CASO DA DISCIPLINA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA NO CCHSA-UFPB Moisés de Assis Alves Soares (1) ; Kadidja Ferreira Santos (3) ;

Leia mais

A TEORIA E A PRÁTICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: O LIMITE DO POSSÍVEL

A TEORIA E A PRÁTICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: O LIMITE DO POSSÍVEL V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 A TEORIA E A PRÁTICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: O LIMITE DO POSSÍVEL Celeida Belchior Cintra Pinto 1 ; Maria Eleusa Montenegro

Leia mais

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE Bruna Cardoso Cruz 1 RESUMO: O presente trabalho procura conhecer o desempenho profissional dos professores da faculdade

Leia mais

O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA

O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA 1 Samara Araújo Melo; 2 Arthur Gilzeph Farias Almeida; 3 Maria Lúcia Serafim 1 E.E.E.F.M Professor Raul Córdula,

Leia mais

A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Jacqueline Liedja Araujo Silva Carvalho Universidade Federal de Campina Grande (UFCG CCTA Pombal) jliedja@hotmail.com

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS ALTERNATIVOS EM EXPERIMENTOS PRÁTICOS DE QUÍMICA E SUA RELAÇÃO COM O COTIDIANO.

A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS ALTERNATIVOS EM EXPERIMENTOS PRÁTICOS DE QUÍMICA E SUA RELAÇÃO COM O COTIDIANO. A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS ALTERNATIVOS EM EXPERIMENTOS PRÁTICOS DE QUÍMICA E SUA RELAÇÃO COM O COTIDIANO. Alessandra Ramos Barbosa Joseane Ataíde de Jesus RESUMO Reconstruir o aprender requer mudanças

Leia mais

CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO AMBIENTE ESCOLAR DA REDE PÚBLICA

CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO AMBIENTE ESCOLAR DA REDE PÚBLICA IV Congresso RIBIE, Brasilia 1998 CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NO AMBIENTE ESCOLAR DA REDE PÚBLICA Cristina Vermelho, Glaucia da Silva Brito, Ivonélia da Purificação

Leia mais

MULTIMÍDIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1. Resumo

MULTIMÍDIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1. Resumo MULTIMÍDIAS PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1 VIERO, Lia Margot Dornelles 2 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA 2 Curso de Geografia do Centro Universitário Franciscano (UNIFRA), Santa Maria, RS, Brasil E-mail:

Leia mais

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS Educação Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (EMEIAIEF) GT 09 RESUMO

Leia mais

A inserção de jogos e tecnologias no ensino da matemática

A inserção de jogos e tecnologias no ensino da matemática A inserção de jogos e tecnologias no ensino da matemática Michel da Silva Machado e-mail: michel_nick25@hotmail.com Isaque Rodrigues e-mail: isaque.max@hotmail.com Márcia Marinho do Nascimento Mello e-mail:

Leia mais

Sua Escola, Nossa Escola

Sua Escola, Nossa Escola Sua Escola, Nossa Escola Episódio: Andréa Natália e o Ensino na Fronteira Ponta Porã Resumo Esse vídeo integra a série Sua Escola, Nossa Escola, composta por dezessete programas, os quais mostram experiências

Leia mais

METODOLOGIAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS EXATAS

METODOLOGIAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS EXATAS METODOLOGIAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS EXATAS GT 06 Formação de professores de matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional Maria Madalena Dullius, Univates, madalena@univates.br Angélica

Leia mais

Mídia e Tecnologia: experiência do jornal escolar no Projeto Mais Educação na Escola Marechal Rondon em Santa Maria/RS 1

Mídia e Tecnologia: experiência do jornal escolar no Projeto Mais Educação na Escola Marechal Rondon em Santa Maria/RS 1 Mídia e Tecnologia: experiência do jornal escolar no Projeto Mais Educação na Escola Marechal Rondon em Santa Maria/RS 1 Janilce Silva Praseres 2 Sandra Antonina Barrozo de Oliveira 3 Universidade Federal

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos Elaboração de Projetos 2 1. ProjetoS Projeto: uma nova cultura de aprendizagem ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Projeto: uma nova cultura de aprendizagem. [S.l.: s.n.], jul. 1999. A prática pedagógica

Leia mais

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES... 2 AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES SILVA, M.M Margareth Maciel Silva

Leia mais

O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista

O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista O uso da informática na escola: Webquest como estratégia de aprendizagem construtivista Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Gisele Dorneles Fernandes 2 RESUMO: O presente artigo tem por finalidade esclarecer

Leia mais

DISPOSITIVOS MÓVEIS NA ESCOLA: POSSIBILIDADES NA SALA DE AULA

DISPOSITIVOS MÓVEIS NA ESCOLA: POSSIBILIDADES NA SALA DE AULA DISPOSITIVOS MÓVEIS NA ESCOLA: POSSIBILIDADES NA SALA DE AULA Jessica Kelly Sousa Ferreira PPGFP-UEPB jessicaferreiraprofe@gmail.com INTRODUÇÃO A presente pesquisa embasa-se nos pressupostos de que o uso

Leia mais

Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios

Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios Novas tecnologias no ensino de matemática: possibilidades e desafios Marcelo Antonio dos Santos Mestre em Matemática Aplicada UFRGS, Professor na Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) e professor da rede

Leia mais

O USO DE JOGOS ELETRÔNICOS EDUCACIONAIS NAS DISCIPLINAS DOS CURSOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA.

O USO DE JOGOS ELETRÔNICOS EDUCACIONAIS NAS DISCIPLINAS DOS CURSOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. O USO DE JOGOS ELETRÔNICOS EDUCACIONAIS NAS DISCIPLINAS DOS CURSOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA. Caroline Kavan Bueno (PIBIC/FA), Ronaldo Schiaber, João Coelho Neto (Orientador), e-mail: carolinekavan@hotmail.com.

Leia mais

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Adriana Cristina Lázaro e-mail: adrianaclazaro@gmail.com Milena Aparecida Vendramini Sato e-mail:

Leia mais

REALIDADE AUMENTADA APLICADA NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS DOS SEUS BENEFÍCIOS

REALIDADE AUMENTADA APLICADA NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS DOS SEUS BENEFÍCIOS REALIDADE AUMENTADA APLICADA NA EDUCAÇÃO: ESTUDOS DOS SEUS BENEFÍCIOS Kelly Cristina de Oliveira 1, Júlio César Pereira 1. 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR Brasil kristhinasi@gmail.com,

Leia mais

O emprego da lousa digital no processo de aprendizagem de alunos de licenciatura e do ensino médio

O emprego da lousa digital no processo de aprendizagem de alunos de licenciatura e do ensino médio O emprego da lousa digital no processo de aprendizagem de alunos de licenciatura e do ensino médio Filipe Cesar da Silva Discente da Universidade do Sagrado Coração (USC) felipe_mirc@hotmail.com Melissa

Leia mais

BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Suzana Aparecida Portes FC UNESP- Bauru/SP E-mail: suzanaapportes@gmail.com Profa. Dra. Thaís Cristina Rodrigues Tezani FC UNESP- Bauru/SP E-mail:

Leia mais

Abordagem de Licenciandos sobre softwares educacionais de Química

Abordagem de Licenciandos sobre softwares educacionais de Química Abordagem de Licenciandos sobre softwares educacionais de Química Autor(a): Joycyely Marytza 1 INTRODUÇÃO As atuais concepções pedagógicas exigem do professor a inclusão das novas tecnologias para um melhor

Leia mais

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1029 OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

Leia mais

INVESTIGANDO O ENSINO MÉDIO E REFLETINDO SOBRE A INCLUSÃO DAS TECNOLOGIAS NA ESCOLA PÚBLICA: AÇÕES DO PROLICEN EM MATEMÁTICA

INVESTIGANDO O ENSINO MÉDIO E REFLETINDO SOBRE A INCLUSÃO DAS TECNOLOGIAS NA ESCOLA PÚBLICA: AÇÕES DO PROLICEN EM MATEMÁTICA INVESTIGANDO O ENSINO MÉDIO E REFLETINDO SOBRE A INCLUSÃO DAS TECNOLOGIAS NA ESCOLA PÚBLICA: AÇÕES DO PROLICEN EM MATEMÁTICA RESUMO Elissandra de Campos Viegas; Cibelle de Fátima Castro de Assis Universidade

Leia mais

AÇÕES DO PROGRAMA ARTE E MATEMÁTICA: POSSIBILIDADES INTERDISCIPLINARES NA EDUCAÇÃO BÁSICA

AÇÕES DO PROGRAMA ARTE E MATEMÁTICA: POSSIBILIDADES INTERDISCIPLINARES NA EDUCAÇÃO BÁSICA ISSN 2316-7785 AÇÕES DO PROGRAMA ARTE E MATEMÁTICA: POSSIBILIDADES INTERDISCIPLINARES NA EDUCAÇÃO BÁSICA Resumo Tiago Dziekaniak Figueiredo Universidade Federal do Rio Grande FURG tiago@furg.br José Alexandre

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO OESTE UNICENTRO CURSO DE MÍDIAS NA EDUCAÇÃO KARINA DE NAZARÉ DA COSTA MARTINS PROFESSOR: PAULO GUILHERMITE O USO DA INTERNET NO PROCESSO EDUCACIONAL: O DESAFIO PARA OS PROFESSORES

Leia mais

Software do tipo simulador e os conteúdos de química

Software do tipo simulador e os conteúdos de química Software do tipo simulador e os conteúdos de química Any C. R. Silva (IC) *1, Bianca C. Nabozny (IC)¹, Leila I. F. Freire (PQ)² 1 Licenciatura em Química - UEPG; 2 Departamentos de Métodos e Técnicas de

Leia mais

Palavras-chaves: Jogos matemáticos; Ensino e aprendizagem.

Palavras-chaves: Jogos matemáticos; Ensino e aprendizagem. Emanuella Filgueira Pereira Universidade Federal do Recôncavo da Bahia O JOGO NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA Resumo O presente artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa mais ampla que

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas

O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas O advento das mídias sociais digitais e o mercado de trabalho para o profissional de relações públicas Julie Caroline de Alcântara Universidade do Sagrado Coração, Bauru/SP E-mail: juliealcantara.31@gmail.com

Leia mais

Projeto de Redesenho Curricular

Projeto de Redesenho Curricular AÇÕES DAS ESCOLAS PARTICIPANTES DO ProEMI COM TI Equipamentos midiáticos e tecnológicos adquiridos pelo PROEMI EE DONA ELISA DE COMPOS LIMA NOVELLI - DER ITARARÉ Objetivos Projeto de Redesenho Curricular

Leia mais

O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA

O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA O USO DO SIMULADOR ESTADOS FÍSICOS DA MATÉRIA BÁSICO PARA O ENSINO DE QUÍMICA Mariane Gama NABIÇA 1 mariane_gama@hotmail.com Davi Henrique Trindade AMADOR 1 henriquetrindade9@yahoo.com.br 1 Universidade

Leia mais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais UNIPLAC fabiterezo@hotmail.com 1. Introdução Com o advento dos computadores, dos programas de desenho, das impressoras

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS EIXO TECNOLÓGICO:Ensino Superior Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Física FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( x ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA

USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA USO DO LABORATÓRIO DE INFOMÁTICA NAS DE MATEMÁTICA Resumo: Neste mini-curso os participantes terão a oportunidade de conhecer uma metodologia, bem como também construir e trabalhar com a mesma, na tentativa

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE OUTUBRO DE 2012 EREM JOAQUIM NABUCO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA CÍCERO WILLIAMS DA SILVA EMERSON LARDIÃO DE SOUZA MARIA DO CARMO MEDEIROS VIEIRA ROBERTO GOMINHO DA SILVA

Leia mais

CONSTRUÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA APLICAÇÃO NO ENSINO DE TERMOQUÍMICA E QUÍMICA ORGÂNICA.

CONSTRUÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA APLICAÇÃO NO ENSINO DE TERMOQUÍMICA E QUÍMICA ORGÂNICA. CONSTRUÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA APLICAÇÃO NO ENSINO DE TERMOQUÍMICA E QUÍMICA ORGÂNICA. Hawbertt R. Costa, Natália C. Martins, Adilson L. P. Silva 1 e Joacy B. Lima 1* * E-mail

Leia mais

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS Mário Sérgio de Andrade Mendonça, mariomendonc@gmail.com Eduardo Machado Real, eduardomreal@uems.br UEMS Universidade Estadual

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Licenciatura em Letras com Habilitação em Português e Inglês Disciplina: Estágio Supervisionado I Professor: Joranaide

Leia mais

A INCLUSÃO DIGITAL NO ENSINO DE GEOGRAFIA E A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS EM SALA DE AULA

A INCLUSÃO DIGITAL NO ENSINO DE GEOGRAFIA E A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS EM SALA DE AULA 106 A INCLUSÃO DIGITAL NO ENSINO DE GEOGRAFIA E A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICO-PEDAGÓGICOS EM SALA DE AULA Introdução MELLO, Amarildo da Silva GRIZIO-ORITA, Edinéia Vilanova O tema inclusão digital

Leia mais

SOFTWARE HAGÁQUÊ: FERRAMENTA PEDAGÓGICA DE AUXÍLIO AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM COMO PRÁTICA INOVADORA

SOFTWARE HAGÁQUÊ: FERRAMENTA PEDAGÓGICA DE AUXÍLIO AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM COMO PRÁTICA INOVADORA SOFTWARE HAGÁQUÊ: FERRAMENTA PEDAGÓGICA DE AUXÍLIO AO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM COMO PRÁTICA INOVADORA Marília Gerlane Guimarães da Silva graduanda UEPB mariliagerlany@hotmail.com Jocélia Germano

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS 1. EMENTA Paradigmas de Organização Escolar: pressupostos teóricos e práticos. Administração/gestão escolar: teorias e tendências atuais no Brasil. A escola concebida e organizada a partir das Diretrizes

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA CLAINES KREMER GENISELE OLIVEIRA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POR UMA PERSPECTIVA DE RELAÇÕES ENTRE

Leia mais

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto 1 Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Professor Doutor Marcos T. Masetto Objetivos Desenvolver competências

Leia mais

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades Rodolfo Fortunato de Oliveira Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho UNESP, Bauru/SP rodolfo_fdeoliveira@hotmail.com

Leia mais

UMA PROPOSTA DE DRAMATIZAÇÃO PARA ABORDAGEM DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO ENSINO MÉDIO

UMA PROPOSTA DE DRAMATIZAÇÃO PARA ABORDAGEM DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO ENSINO MÉDIO UMA PROPOSTA DE DRAMATIZAÇÃO PARA ABORDAGEM DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO ENSINO MÉDIO SOUZA, Caio Henrique Bueno de 1 RODRIGUES, Davi 2 SANTOS, Edna Silva 3 PIRES, Fábio José 4 OLIVEIRA, Jully Gabriela

Leia mais

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática.

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática. DESAFIOS DO ENSINO DA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Jéssyca Edly Messias Ribeiro (IFRN) jeh_edly@hotmail.com Jefferson Hernane da Silva

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

APLICATIVOS BR OFFICE: UMA FERRAMENTA EFICAZ NO ENSINO DA ESTATÍSTICA

APLICATIVOS BR OFFICE: UMA FERRAMENTA EFICAZ NO ENSINO DA ESTATÍSTICA APLICATIVOS BR OFFICE: UMA FERRAMENTA EFICAZ NO ENSINO DA ESTATÍSTICA Fabíola da Cruz Martins 1 Grazielle de Souto Pontes Haus 2 Alecxandro Alves Vieira 3 Resumo O presente relato descreve um trabalho

Leia mais

PROJETO TREZE HORAS: Uma Proposta Para o Ensino Médio Integrado ao Ensino Técnico

PROJETO TREZE HORAS: Uma Proposta Para o Ensino Médio Integrado ao Ensino Técnico PROJETO TREZE HORAS: Uma Proposta Para o Ensino Médio Integrado ao Ensino Técnico Vanessa Lopes da Silva 1 Leandro Marcon Frigo 2 Resumo A partir do problema dicotômico vivenciado pelo Ensino Técnico Integrado,

Leia mais

Articulando saberes e transformando a prática

Articulando saberes e transformando a prática Articulando saberes e transformando a prática Maria Elisabette Brisola Brito Prado Na sociedade do conhecimento e da tecnologia torna-se necessário repensar o papel da escola, mais especificamente as questões

Leia mais

Novas Tecnologias no Ensino de Física: discutindo o processo de elaboração de um blog para divulgação científica

Novas Tecnologias no Ensino de Física: discutindo o processo de elaboração de um blog para divulgação científica Novas Tecnologias no Ensino de Física: discutindo o processo de elaboração de um blog para divulgação científica Pedro Henrique SOUZA¹, Gabriel Henrique Geraldo Chaves MORAIS¹, Jessiara Garcia PEREIRA².

Leia mais

Ciência, Educação e Tecnologia Tecnologia e Educação: Possibilidades Pedagogia Portal do Professor Objetivo

Ciência, Educação e Tecnologia Tecnologia e Educação: Possibilidades Pedagogia Portal do Professor Objetivo Ciência, Educação e Tecnologia Teleaula 6 Profa. Mônica Caetano Vieira da Silva tutoriapedagogia@grupouninter.com.br Tecnologia e Educação: Possibilidades Pedagogia Portal do Professor

Leia mais

O interesse por atividades práticas contribuindo na alfabetização através do letramento

O interesse por atividades práticas contribuindo na alfabetização através do letramento O interesse por atividades práticas contribuindo na alfabetização através do letramento A contribuição do interesse e da curiosidade por atividades práticas em ciências, para melhorar a alfabetização de

Leia mais

O USO DE PROGRAMAS COMPUTACIONAIS COMO RECURSO AUXILIAR PARA O ENSINO DE GEOMETRIA ESPACIAL

O USO DE PROGRAMAS COMPUTACIONAIS COMO RECURSO AUXILIAR PARA O ENSINO DE GEOMETRIA ESPACIAL O USO DE PROGRAMAS COMPUTACIONAIS COMO RECURSO AUXILIAR PARA O ENSINO DE GEOMETRIA ESPACIAL Angélica Menegassi da Silveira UNIFRA Eleni Bisognin - UNIFRA Resumo: O presente artigo tem como objetivo apresentar

Leia mais

Palavras-chave: Ensino de ciências; metodologias; Ensino Fundamental.

Palavras-chave: Ensino de ciências; metodologias; Ensino Fundamental. METODOLOGIAS E PRÁTICAS DE ENSINO DE CIÊNCIAS APLICADAS EM ALUNOS DO 7º ANO DE UMA ESCOLA NO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA PR Cristiane Valus Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER) 1 cristiane_valus@hotmail.com

Leia mais

CURSINHO POPULAR OPORTUNIDADES E DESAFIOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA DOCENTE

CURSINHO POPULAR OPORTUNIDADES E DESAFIOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA DOCENTE CURSINHO POPULAR OPORTUNIDADES E DESAFIOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA DOCENTE INTRODUÇÃO Lucas de Sousa Costa 1 Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará lucascostamba@gmail.com Rigler da Costa Aragão 2

Leia mais

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Autor (1) Sergio Morais Cavalcante Filho Universidade Estadual da Paraíba (UEPB CCEA Patos) email: sergio.smcf@gmail.com RESUMO O presente artigo expõe uma experiência

Leia mais

Palavras-chaves: Ensino de Química, Educação, Softwares Educativos.

Palavras-chaves: Ensino de Química, Educação, Softwares Educativos. SOFTWARES EDUCACIONAIS PARA FUTUROS PROFESSORES DE QUÍMICA Joycyely Marytza de Araujo Souza Freitas 1 Reneid Emanuele Simplicio Dudu 2 Gilberlândio Nunes da Silva 3 RESUMO Atualmente a informática e a

Leia mais

Currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia

Currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia Currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia 1. Componentes curriculares O currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia engloba as seguintes dimensões. 1.1. Conteúdos de natureza teórica Estes conteúdos

Leia mais

O Uso de Softwares Educativos... Pacheco & Barros. O Uso de Softwares Educativos no Ensino de Matemática

O Uso de Softwares Educativos... Pacheco & Barros. O Uso de Softwares Educativos no Ensino de Matemática O Uso de Softwares Educativos no Ensino de Matemática José Adson D. Pacheco & Janaina V. Barros - UPE Resumo: O presente artigo avalia a utilização de softwares educativos de matemática na sala de aula

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GEOGRAFIA I CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DOCENTE

ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GEOGRAFIA I CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DOCENTE VI JORNADA DE ENSINO DE GEOGRAFIA: ENSINO DE GEOGRA- FIA E AS DIVERSIDADES ÉTINICAS / II MOSTRA DO PIBID GE- OGRAFIA UENP. 25 e 26 de Novembro de 2014. Cornélio Procópio Pr. UENP Modelo de Artigo ESTÁGIO

Leia mais

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa Pedagogia Prof. Marcos Munhoz da Costa Tecnologias da informação e mídias digitais na educação Objetivos deste tema Refletir sobre as mudanças de experiências do corpo com o advento das novas tecnologias;

Leia mais

História e ensino da tabela periódica através de jogo educativo

História e ensino da tabela periódica através de jogo educativo História e ensino da tabela periódica através de jogo educativo Caroline Gomes Romano e-mail: carolgromano@hotmail.com Ana Letícia Carvalho e-mail: anale.carvalho03@gmail.com Isabella Domingues Mattano

Leia mais

Palavras-chave: Escola Pública; Ensino de Geografia; Recursos didáticos. Eixo-temático: Metodologias de ensino e estágios supervisionados.

Palavras-chave: Escola Pública; Ensino de Geografia; Recursos didáticos. Eixo-temático: Metodologias de ensino e estágios supervisionados. O USO DE RECURSOS DIDÁTICOS NO ENSINO DE GEOGRAFIA PRATICADO NO COLÉGIO ESTADUAL PRESIDENTE KENNEDY DA CIDADE DE MARINGÁ, PARANÁ RESUMO Thays Zigante Furlan 1 Leonardo Dirceu de Azambuja 2 Diante das diversas

Leia mais

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra

Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior. Sanmya Feitosa Tajra Utilização de recursos pedagógicos de ambientes virtuais como complemento para atividades presenciais no ensino superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias

Leia mais

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas DOMÍNIO E IMAGEM DE UMA FUNÇÃO: UMA ABORDAGEM POR MEIO DO JOGO BINGO DAS FUNÇÕES Educação Matemática nos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio (EMAIEFEM) GT 10 ADELSON CARLOS MADRUGA Universidade

Leia mais

RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA EM TRIGONOMETRIA

RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA EM TRIGONOMETRIA ISSN 2316-7785 RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA EM TRIGONOMETRIA Priscila Sonza Frigo Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões- Campus Santiago E-mail: prisaninho@hotmail.com Franciele

Leia mais

A Música No Processo De Aprendizagem

A Música No Processo De Aprendizagem A Música No Processo De Aprendizagem Autora: Jéssica Antonia Schumann (FCSGN) * Coautor: Juliano Ciebre dos Santos (FSA) * Resumo: O presente trabalho tem por objetivo investigar sobre a importância em

Leia mais

Atividades CTS em uma abordagem argumentativa: a reflexão de um futuro professor

Atividades CTS em uma abordagem argumentativa: a reflexão de um futuro professor Atividades CTS em uma abordagem argumentativa: a reflexão de um futuro professor Ariane Baffa Lourenço 1, Maria Lúcia V. dos S. Abib 2 e Salete Linhares Queiroz 3 1 Programa de Pós-Graduação Interunidades

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA PLANO DE DISCIPLINA 1. UNIDADE: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação 2. PROGRAMA: Pós-graduação em Televisão Digital: Informação e Conhecimento 3. NÍVEL: Mestrado Profissional 4. ÁREA DE CONCENTRAÇÃO:

Leia mais

A EXPLORAÇÃO DE SITUAÇÕES -PROBLEMA NA INTRODUÇÃO DO ESTUDO DE FRAÇÕES. GT 01 - Educação Matemática nos Anos Iniciais e Ensino Fundamental

A EXPLORAÇÃO DE SITUAÇÕES -PROBLEMA NA INTRODUÇÃO DO ESTUDO DE FRAÇÕES. GT 01 - Educação Matemática nos Anos Iniciais e Ensino Fundamental A EXPLORAÇÃO DE SITUAÇÕES -PROBLEMA NA INTRODUÇÃO DO ESTUDO DE FRAÇÕES GT 01 - Educação Matemática nos Anos Iniciais e Ensino Fundamental Adriele Monteiro Ravalha, URI/Santiago-RS, adrieleravalha@yahoo.com.br

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE EDUCATIVO PARA O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO SOFTWARE DEVELOPMENT FOR EDUCATIONAL PROCESS OF LITERACY

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE EDUCATIVO PARA O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO SOFTWARE DEVELOPMENT FOR EDUCATIONAL PROCESS OF LITERACY DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE EDUCATIVO PARA O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO SOFTWARE DEVELOPMENT FOR EDUCATIONAL PROCESS OF LITERACY Daiyane Akemi Morimoto- Graduanda em Pedagogia- Unisalesiano de Linsday_akemi@hotmail,com

Leia mais

OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS

OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS SAYONARA RAMOS MARCELINO FERREIRA QUIRINO (UEPB) WILAVIA FERREIRA ALVES (UEPB) RAFAELA CORREIA DOS SANTOS (UEPB) PAULA ALMEIDA DE CASTRO (ORIENTADORA

Leia mais

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano

Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano Produção de vídeos pelos Educandos da Educação Básica: um meio de relacionar o conhecimento matemático e o cotidiano SANTANA, Ludmylla Siqueira 1 RIBEIRO, José Pedro Machado 2 SOUZA, Roberto Barcelos 2

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DE UM CIDADÃO CRÍTICO POR MEIO DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO. 1

A CONSTRUÇÃO DE UM CIDADÃO CRÍTICO POR MEIO DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO. 1 1 A CONSTRUÇÃO DE UM CIDADÃO CRÍTICO POR MEIO DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO. 1 Fabiana Bezerra Mangili Edilene Précoma Marcela Bianca Malosso Graça Caroline Felizardo Carrazedo de Souza 2 RESUMO: O presente

Leia mais

DIFERENCIAÇÃO IMPLÍCITA: VISUALIZANDO AS RETAS TANGENTES E NORMAIS COM O AUXÍLIO DO WINPLOT

DIFERENCIAÇÃO IMPLÍCITA: VISUALIZANDO AS RETAS TANGENTES E NORMAIS COM O AUXÍLIO DO WINPLOT DIFERENCIAÇÃO IMPLÍCITA: VISUALIZANDO AS RETAS TANGENTES E NORMAIS COM O AUXÍLIO DO WINPLOT Silmara Alexandra da Silva Vicente Universidade Presbiteriana Mackenzie Gisela Hernandes Gomes Universidade Presbiteriana

Leia mais