SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS SIGPROJ TUTORIAL DO MODULO SELEÇÃO E ACOMPANHAMENTO DE PROJETOS DE PESQUISA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS SIGPROJ TUTORIAL DO MODULO SELEÇÃO E ACOMPANHAMENTO DE PROJETOS DE PESQUISA"

Transcrição

1 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO DE PROJETOS SIGPROJ TUTORIAL DO MODULO SELEÇÃO E ACOMPANHAMENTO DE PROJETOS DE PESQUISA

2 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN Índice Página APRESENTAÇÃO AVALIAÇÃO DE PROJETO/PROPOSTA DE PESQUISA 1.1 FLUXOGRAMA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE PESQUISA 1.2 SITUAÇÃO DA PROPOSTA DE PESQUISA AVALIAÇÃO DE UNIDADE DE ORIGEM PRIMEIRO PASSO DA AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE ORIGEM: AÇÕES DE CONSULTOR AD-HOC 2.2 SEGUNDO PASSO DA AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE ORIGEM: AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA 3. AVALIAÇÃO DA UNIDADE GERAL PRIMEIRO PASSO DA AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE GERAL: AÇÕES DE CONSULTOR AD-HOC 3.2 SEGUNDO PASSO DA AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE GERAL: AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA 3.3 PARECER DA UNIDADE GERAL ENQUADRAMENTO DA PROPOSTA AVALIAÇÃO DOS CONSULTORES ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO DA PROPOSTA 7. CONSIDERAÇÕES

3 3 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN APRESENTAÇÃO Este Tutorial tem por objetivo orientar os fluxos e formas de avaliação e acompanhamento de projetos de pesquisa através do Módulo SiPES do Sistema de Informação e Gestão de Projetos (SIGProj), do Ministério da Educação, que é o sistema informatizado adotado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre para o registro, avaliação e acompanhamento dos projetos de pesquisa. Rio Branco, Acre. Abril de CLEILTON SAMPAIO DE FARIAS Coordenador de pesquisa Pró-reitoria de inovação

4 4 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN 1. AVALIAÇÃO DE PROJETO/PROPOSTA DE PESQUISA O processo de avaliação inicia após o pesquisador concluir o cadastro do projeto no sistema SIGProj/SiPES e enviar a proposta para julgamento. 2º Passo 1º passo A proposta só seguirá para julgamento se não houver pendências. Assim, depois que o pesquisador preencher toda proposta, deve-se verificar as pendências e então enviar para julgamento. pesquisa. A partir daí a proposta seguirá pelo fluxograma de avaliação dos projetos de

5 5 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN 1.1 FLUXOGRAMA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE PESQUISA 1º passo: Recebimento do projeto na Unidade Geral 4º Passo: Avaliação dos consultores 2º passo: Avaliação da Unidade de Origem 3º Passo: Avaliação da unidade Geral

6 6 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN 1.2 SITUAÇÃO DA PROPOSTA DE PESQUISA A cada avaliação será modificada a situação da proposta. 1º Passo: proposta cadastrada 2º Passo: 1ª avaliação - Unidade de Origem 3º Passo: 2ª avaliação Unidade Geral 4º Passo: 3ª avaliação - Consultores. Projeto em execução. Projeto concluído.

7 7 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN 2. AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE ORIGEM O processo de avaliação inicia-se quando a Unidade Geral Padrão que é a Diretoria de Pesquisa Aplicada da Pró-Reitoria de Inovação - PROIN, recebe o projeto enviado pelo pesquisador e o disponibiliza para a avaliação da Unidade de Origem que é a Direção de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus de origem da proposta. Localizase o projeto de pesquisa. Para localizar o projeto, basta efetuar a busca usando alguns filtros como a instituição ou o edital ao qual foi submetido. O sistema fornecerá o projeto com as suas descrições e situação. 1. A Unidade Geral busca o projeto e localiza como cadastrado. 2. Visualiza o original e depois da análise, selecionar avaliação para prosseguir. 3. Opção de desativar o projeto se solicitado pelo seu coordenador.

8 8 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN Como o projeto já foi submetido pelo pesquisador, na página de usuário do responsável pela Unidade de Origem, nesse caso, o Diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus serão ativados dois botões que são os dois passos da avaliação na unidade de origem: 1) Ações de consultor Ad-Hoc e 2) Avaliação de projetos de pesquisa. 2. Clicar neste botão para modificar a situação do proposta. 1. Clicar neste botão para acessar o projeto e a planilha para a para avaliação.

9 9 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN 2.1 PRIMEIRO PASSO DA AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE ORIGEM: AÇÕES DE CONSULTOR AD-HOC Através do botão Ações de Consultor Ad-Hoc a Unidade de Origem terá acesso ao projeto e também a planilha para a avaliação do projeto. 1. Mensagem com o convite para a avaliação de projeto. 2. Clicar no botão para avaliação de projeto.

10 10 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN A Unidade de Origem visualizará os convites que lhe estão relacionados e poderá aceitar ou recusar a avaliação: 2. Apresenta as revisões na responsabilidade do pesquisador. 1. Descrição do projeto e aceitar ou recusar. 1.1 Se aceitar, o sistema disponibilizará o projeto para avaliação. 3. O sistema disponibiliza a planilha para avaliação do projeto. 4. Após a avaliação, não se esquecer de salvar e enviar. 4.1 O sistema mudará a situação de parecer em edição para parecer submetido.

11 11 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN Nessa planilha estarão os critérios para avaliação que nesse caso são: I - Vinculação da proposta com o perfil do campus (eixo e cursos); II - Viabilidade de destinação de carga horária do docente, discente ou técnico administrativo envolvido no projeto, de forma coerente com as propostas; III - Disponibilidade de recursos humanos, físicos, materiais e financeiros necessários a sua realização; IV - Viabilidade técnica para operacionalização da ação; da região. V - Contribuição da proposta para o desenvolvimento profissional e tecnológico Assim que submeter o parecer a Unidade de Origem deverá verificar a nota da proposta através da opção visualizar o parecer para de acordo com a nota de corte do edital mudar a situação da proposta: recomendada, a reformular e não recomendada. 2. Nota do avaliador. Verificar qual é a nota de corte do edital.

12 12 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN 2.2 SEGUNDO PASSO DA AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE ORIGEM: AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA Neste momento, como a Unidade de Origem já possui a nota da proposta e já conhece os critérios do edital, passa-se para a segundo parte da avaliação que consiste na mudança da situação da proposta. Para mudar a situação da proposta deve-se observar os seguintes passos: 1. Segundo passo: clicar no botão para mudar a situação da proposta. Indicar edital. o

13 13 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN Após o preenchimento da planilha o sistema apresentará os projetos cadastrados. Então ao localizar o projeto que foi avaliado clicar em avaliação para mudar a situação da proposta. Projetos cadastrados. Situação antes da avaliação da unidade de origem. Avaliação da unidade de origem. Visualiza o projeto.

14 14 PRÓ-REITORIA DE INOVAÇÃO PROIN Ao clicar no link avaliação a Unidade de Origem terá acesso ao formulário de avaliação de ações que permitirá, considerando a nota da proposta e os critérios do edital, mudar a situação da proposta: 1. Marcar uma opção. 2. Preencher o parecer.

15 15 Com o parecer da Unidade de Origem a situação do projeto mudará: de cadastrado para a nova situação de acordo com a avaliação da Unidade de Origem: recomendado, a reformular e não recomendado. Nova situação. No entanto, se o projeto for considerado não recomendado ele será arquivado sem chance para edições, resguardado o direito de interposição de recurso contra a decisão, de acordo com os critérios estipulados pelo edital. Se por acaso o parecer da Unidade de Origem para a proposta for a reformular, será permitido que o proponente altere algumas questões da proposta para que esta se encaixe dentro dos requisitos estipulados. Para isso, o proponente terá tempo para a edição e após o prazo passará por nova avaliação da Unidade de Origem. Se persistir as pendências ou se não for editada a proposta esta será considerada não recomendada.

16 16 3. AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE GERAL Após a avaliação da Unidade de Origem o projeto vai para a avaliação da Unidade Geral, seguindo os mesmos dois passos da Unidade de Origem: 1) Ações de consultor Ad-Hoc e, 2) Avaliação de projetos de pesquisa. 2. Clicar neste botão para modificar a situação do proposta. 1. Clicar neste botão para acessar o projeto e a planilha para a para avaliação.

17 PRIMEIRO PASSO DA AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE ORIGEM: AÇÕES DE CONSULTOR AD-HOC Através do botão Ações de Consultor Ad-Hoc a Unidade Geral terá acesso ao projeto e também a planilha para a avaliação do projeto. 1. Mensagem com o convite para a avaliação de projeto. 2. Clicar no botão para avaliação de projeto.

18 18 A Unidade Geral visualizará os convites que lhe estão relacionados. 2. Apresenta as revisões na responsabilidade do pesquisador. 1. Descrição do projeto e aceitar ou recusar. 1.1 Se aceitar, o sistema disponibilizará o projeto para avaliação. 3. O sistema disponibiliza a planilha para avaliação do projeto. 4. Após a avaliação, não se esquecer de salvar e enviar. 4.1 O sistema mudará a situação de parecer em edição para parecer submetido.

19 19 Nessa planilha estarão os critérios para avaliação que nesse caso são diferentes da avaliação anterior: I - Vinculação do pesquisador com linha e grupo de pesquisa da instituição; II Enquadramento da proposta como pesquisa aplicada; III Articulação da proposta com extensão tecnológica; IV Possibilidade de inovação; V Possibilidade de transferência de tecnologia. Assim que submeter o parecer a Unidade de Geral deverá verificar a nota da proposta através da opção visualizar o parecer para de acordo com a nota de corte do edital mudar a situação da proposta: recomendada, a reformular e não recomendada. 2. Nota do avaliador. Verificar qual é a nota de corte do edital.

20 SEGUNDO PASSO DA AVALIAÇÃO DA UNIDADE DE ORIGEM: AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA Neste momento, como a Unidade Geral já possui a nota da proposta e já conhece os critérios do edital, passa-se para a segunda parte da avaliação que consiste na mudança da situação da proposta. Para mudar a situação da proposta deve-se observar os seguintes passos: 1. Segundo passo: clicar no botão para mudar a situação da proposta. Indicar edital. o

21 21 Após o preenchimento da planilha o sistema apresentará os projetos cadastrados. Então ao localizar o projeto que foi avaliado clicar em avaliação para mudar a situação da proposta. Projetos cadastrados. Situação antes da avaliação da Unidade Geral. Avaliação da Unidade Geral. Visualiza o projeto.

22 22 Ao clicar no link avaliação a Unidade Geral terá acesso ao formulário de avaliação de ações que permitirá, considerando a nota da proposta e os critérios do edital, mudar a situação da proposta: 1. Marcar uma opção. 2. Preencher o parecer.

23 PARECER DA UNIDADE GERAL Com o parecer da Unidade de Geral a situação do projeto mudará: recomendado na Unidade de Origem para recomendado na Unidade Geral: No entanto, se o projeto for considerado não recomendado ele será arquivado sem chance para edições, resguardado o direito de interposição de recurso contra a decisão, de acordo com os critérios estipulados pelo edital. Se por acaso o parecer da Unidade Geral para a proposta for a reformular, será permitido que o proponente altere algumas questões da proposta para que esta se encaixe dentro dos requisitos estipulados. Para isso, o proponente terá tempo para a edição e após o prazo passará por nova avaliação da Unidade Geral. Se persistir as pendências ou se não for editada a proposta esta será considerada não recomendada.

24 24 4. ENQUADRAMENTO DA PROPOSTA Após a análise preliminar da Unidade de Origem e da Unidade Geral, se a ação for recomendada por ambas, a Unidade Geral passará o projeto para análise dos consultores que poderão ser da própria instituição ou externos. Também se deve mudar a situação da proposta de Recomendada na Unidade Geral para Enquadrada. A proposta é considerada enquadrada quando ela preenche todos os critérios da Unidade de Origem e da Unidade Geral. Estando ela enquadrada, passa-se então para a avaliação dos consultores.

25 25 5. AVALIAÇÃO DOS CONSULTORES Para direcionar o projeto para a avaliação dos consultores, o administrador da plataforma deve acessar o botão Consultoria Ad-Hoc na página inicial do SIGProj no módulo do administrador. O botão permitirá o acesso a planilha com as opções de convite inicial, convite/projeto, listar informações e editar formulário. 1. É utilizado para convidar um usuário para ser consultor/avali ador de projetos. 3. Selecionar o formulário para disponibilizar aos avaliadores. 4. Ao clicar no botão, o sistema carregará as informações do projeto para o Passo 2, onde serão convidados os consultores/avaliadores para a avaliação do projeto. 2. É utilizado para convidar um consultor/avaliador cadastrado para avaliar um projeto determinado. 2.1 Preencher o Passo 1 com os dados do projeto que pretende avaliar.

26 26 A avaliação será efetuada por pelo menos dois (02) consultores/avaliadores cadastrados no sistema. 1. Escolher a instituição, se IFAC, o sistema selecionará internamente, se outras instituições, o sistema selecionará os consultores externos. 2. O sistema fornecerá os nomes para que o responsável possa escolher. 2.1 Para escolher, basta selecionar o nome e clicar na seta em direção à direita, se quiser excluir basta fazer o inverso. 3. Depois de selecionados os consultores/avaliadores (revisores), é só enviar o convite.

27 27 Os convites serão enviados via correio eletrônico do sistema aos avaliadores. O avaliador perceberá que na sua página de usuário o botão Ações de Consultor Ad-Hoc: 1. Mensagem com o convite para a avaliação de projeto. 2. Clicar no botão para avaliação de projeto.

28 28 O consultor/avaliador visualizará os convites que lhe estão relacionados e poderá aceitar ou recusar a avaliação: 2. Apresenta as revisões na responsabilidade do pesquisador. 1. Descrição do projeto e aceitar ou recusar. 1.1 Se aceitar, o sistema disponibilizará o projeto para avaliação. 3. O sistema disponibiliza a planilha para avaliação do projeto. 4. Após a avaliação, não se esquecer de salvar e enviar. 4.1 O sistema mudará a situação de parecer em edição para parecer submetido.

29 29 Na planilha de avaliação dos consultores estarão os critérios específicos, que, nesse caso, são diferentes das avaliações anteriores da Unidade de Origem e Unidade Geral. Abaixo os critérios de avaliação da Unidade Geral: I Relevância teórica e prática da proposta; II - Objetivos específicos da proposta bem definidos; II Relevância metodológica da proposta; III Cronograma de execução da proposta dimensionado; regional/local; IV Justificativa e importância para o desenvolvimento socioeconômico V - Referências; VI - Efetiva capacitação e competência do coordenador da proposta, conforme currículo lattes. VII Protocolo inicial da Pesquisa no Comitê de Ética com Seres Humanos (CEP) ou Comissão de Ética no Uso de Animais (CEUA) ou declaração de que a Pesquisa não envolve seres humanos ou animais, conforme Resolução nº 96/1996 CNS e Resolução nº 879/ CFMV;

30 30 O parecer dos avaliadores será computado em forma de média aritmética e ficará disponível para visualização da Unidade Geral e, também, para o pesquisador. Com o parecer do(s) avaliadores a Unidade Geral elaborará o ultimo parecer. 1. O parecer disponibilizado para a Unidade Geral efetuar a última avaliação. 2. Nota do avaliador; 2.1 Média das avaliações dos consultores. 3. De acordo com a avaliação dos consultores, muda-se a situação da proposta: de enquadrada para Em Andamento.

31 31 6. ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO DA PROPOSTA Após a seleção das propostas, de acordo com o cronograma do edital, a Unidade Geral acompanhará os projetos selecionados através da análise dos relatórios parcial e final. O coordenador da proposta deverá enviar os relatórios dentro do prazo e de acordo com as exigências do edital para que o Comitê Científico Institucional e o Comitê Científico Externo avaliem a execução e o resultado da proposta.

32 32 7. CONSIDERAÇÕES Em todas as fases do processo avaliativo haverá oportunidade de interposição de recurso nos casos em que as propostas forem consideradas à reformular ou não recomendada. O sistema ainda não dispõe de ferramenta para preenchimento de planilha eletrônica para este fim, por isso em cada caso, será elaborada uma planilha de acordo com os critérios e prazos dos editais e disponibilizadas em formato eletrônico em arquivos anexos de editais.

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul Manual do Módulo de Extensão (SiEX) do Sistema de Informação e Gestão de Projeto - SIGPROJ Avaliação e seleção de propostas de

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO SIGPROJ VERSÃO USUÁRIO

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO SIGPROJ VERSÃO USUÁRIO GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO SIGPROJ VERSÃO USUÁRIO INTRODUÇÃO O SIGProj é um sistema para elaboração, acompanhamento e gestão de projetos. Ele foi criado e é mantido pela Universidade Federal do Mato

Leia mais

Pró Reitoria de Extensão Universitária. Reitoria

Pró Reitoria de Extensão Universitária. Reitoria EDITAL N 004/2015 PROEX/Central de Cursos de Inovação e da UNESP Apoio para Cursos de em temas ambientais Seleção de propostas de cursos de extensão universitária em temas ambientais no âmbito da PROEX

Leia mais

UNIDADE DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE SELEÇÃO DE DOCENTES E AUXILIARES DE DOCENTE

UNIDADE DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE SELEÇÃO DE DOCENTES E AUXILIARES DE DOCENTE UNIDADE DE RECURSOS HUMANOS DEPARTAMENTO DE GESTÃO DE SELEÇÃO DE DOCENTES E AUXILIARES DE DOCENTE MANUAL DE SOLICITAÇÃO DE ABERTURA DE SELEÇÃO PUBLICA - FATEC SÃO PAULO 2015 SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

Leia mais

EDITAL PROPPI Nº 012/2015 APOIO A PROJETOS COOPERATIVOS DE PESQUISA APLICADA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO.

EDITAL PROPPI Nº 012/2015 APOIO A PROJETOS COOPERATIVOS DE PESQUISA APLICADA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO. EDITAL PROPPI Nº 012/2015 APOIO A PROJETOS COOPERATIVOS DE PESQUISA APLICADA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO. O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES PROGRAMAS COM CURSOS ACADÊMICO E PROFISSIONAL... 2 PROPOSTA DE PROGRAMA... 2 COMO COPIAR E COLAR... 2 INSTALAÇÃO DAS VERSÕES ANTERIORES DO COLETA DE DADOS:... 2 EXCLUSÃO DE UMA

Leia mais

Passos para se inscrever no processo seletivo referente ao edital EDITAL Nº. 17/2014/NUPE/UFTM DE 24 DE JULHO DE 2014. Turma 2015.

Passos para se inscrever no processo seletivo referente ao edital EDITAL Nº. 17/2014/NUPE/UFTM DE 24 DE JULHO DE 2014. Turma 2015. Passos para se inscrever no processo seletivo referente ao edital EDITAL Nº. 17/2014/NUPE/UFTM DE 24 DE JULHO DE 2014 Turma 2015. Inicialmente será necessário se cadastrar (Criar Usuário) no sistema, para

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES Índice Página PROGRAMAS ACADÊMICOS E PROFISSIONAIS OFERECIDOS POR UM MESMO DEPARTAMENTO...2 PROPOSTA DE PROGRAMA...2 COMO COPIAR E COLAR...2 CADASTRO DOCENTE...2 ATIVIDADE DOCENTE...2

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO

MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO DE EMISSÃO DE PARECER TÉCNICO CADASTRO NO SISTEMA 1 INÍCIO Para dar início ao cadastro de solicitação, digite o número do CNPJ da

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE CURSINHOS POPULARES DO IFSP EDITAL Nº 593, DE 28 DE OUTUBRO DE 2015 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de

Leia mais

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO DE PROJETOS NO SITE DO IAMAR IMPORTANTE:

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO DE PROJETOS NO SITE DO IAMAR IMPORTANTE: IMPORTANTE: Recomendamos que o formulário seja preenchido com calma e bastante atenção. Quanto mais claras e detalhadas forem as informações mais chances seu projeto terá de ser compreendido na íntegra

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Manual da Loja Virtual. Objetivo: Como anunciar produtos e acompanhar as vendas. Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início Através deste manual, veremos como anunciar e

Leia mais

- Nota Fiscal Eletrônica -

- Nota Fiscal Eletrônica - Manual Portal de Clientes e Transportadores - Nota Fiscal Eletrônica - ÍNDICE. INTRODUÇÃO 3. OBJETIVO 3.2 ABRANGÊNCIA 3 2. FUNCIONALIDADES 3 2. CADASTRO DE CLIENTES NO PORTAL 3 2.2 CONSULTA NOTAS FISCAIS

Leia mais

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O COORDENADOR PLANO DE TRABALHO PROVAB

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O COORDENADOR PLANO DE TRABALHO PROVAB PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O COORDENADOR PLANO DE TRABALHO PROVAB Brasília/DF, 14 março de 2016. 1 APRESENTAÇÃO Prezado(a) Coordenador(a) participante do PROVAB:

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO APLICATIVO DE SOLICITAÇÃO DE FORMULÁRIOS (SASF) USUÁRIOS MUNICIPAIS VERSÃO 1.1 BRASÍLIA DF Agosto/2015 2011 Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

Manual Avaliador (Parecerista)

Manual Avaliador (Parecerista) Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) Manual Avaliador (Parecerista) Equipe de Apoio às Publicações Digitais Pró-Reitoria de Pós-Graduação da PUC-SP 2013 Há revistas que liberam o cadastramento

Leia mais

EDITAL 001/2010-DAP/PROPESP/UFAM

EDITAL 001/2010-DAP/PROPESP/UFAM Universidade Federal do Amazonas Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Departamento de Apoio à Pesquisa Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Cientifica Júnior - PIBICJR EDITAL 001/2010-DAP/PROPESP/UFAM

Leia mais

MANUAL SISTEMA NFS-e

MANUAL SISTEMA NFS-e MANUAL SISTEMA NFS-e SUMARIO Tela Inicial NFe 03 Efetuar Login 1º Acesso Caso não possua Usuário e/ou Senha 03 Efetuar Login 1º Acesso Possuindo o Usuário e Senha 04 Primeira Tela 05 Menu de Opções 05

Leia mais

Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) - Tutorial Editores/Editores de Seção

Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) - Tutorial Editores/Editores de Seção Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) - Tutorial Editores/Editores de Seção AGOSTO 2015 Curso em Sistema de Editoração Eletrônica de Revistas (SEER) Agosto 2015 Editor / Editor de

Leia mais

1. REGISTRO DE PROJETOS

1. REGISTRO DE PROJETOS 1. REGISTRO DE PROJETOS Nesta aplicação será feito o registro dos projetos/ ações de extensão, informando os dados iniciais do projeto, as classificações cabíveis, os participantes, a definição da região

Leia mais

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES

CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CHAMADA DE INSCRIÇÕES E PREMIAÇÃO DE RELATOS: EXPERIÊNCIA DO TRABALHADOR NO COMBATE AO AEDES CONTEXTUALIZAÇÃO O Ministério da Saúde e diversos parceiros têm apresentado esforços para envolver toda a população

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010 Edital n.º 17/2010 Parceria / PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO / 2010 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, e o Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

TUTORIAL DE SUBMISSÃO DE ARTIGOS PARA A REVISTA BRASILEIRA DE SEGURANÇA PÚBLICA

TUTORIAL DE SUBMISSÃO DE ARTIGOS PARA A REVISTA BRASILEIRA DE SEGURANÇA PÚBLICA TUTORIAL DE SUBMISSÃO DE ARTIGOS PARA A REVISTA BRASILEIRA DE SEGURANÇA PÚBLICA A Revista Brasileira de Segurança Pública utiliza o software Open Journal Systems, desenvolvido pelo Public Knowledge Project,

Leia mais

Observações Importantes:

Observações Importantes: PLANO DE TRABALHO Observações Importantes: 1. Depois de realizada a revisão das informações postadas no formulário, o cadastrador deverá clicar em Finalizar Cadastro conforme imagem anterior. 2. Em seguida,

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA VOLUNTÁRIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO Campus Campinas EDITAL N O 12, DE 23 DE ABRIL DE 2015 O Diretor Geral do Campus Campinas

Leia mais

Edital FPTI-BR N 029/2013 PROCESSO FPTI-BR N 0003/2013 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA CONCESSÃO DE APOIO A ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS

Edital FPTI-BR N 029/2013 PROCESSO FPTI-BR N 0003/2013 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA CONCESSÃO DE APOIO A ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS Edital FPTI-BR N 029/2013 PROCESSO FPTI-BR N 0003/2013 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA CONCESSÃO DE APOIO A ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil, em parceria com a

Leia mais

EDITAL FAPAC_CAPES_006/2014 PROGRAMA DE BOLSAS DE MESTRADO ACORDO CAPES/FAPAC

EDITAL FAPAC_CAPES_006/2014 PROGRAMA DE BOLSAS DE MESTRADO ACORDO CAPES/FAPAC EDITAL FAPAC_CAPES_006/2014 PROGRAMA DE BOLSAS DE MESTRADO ACORDO CAPES/FAPAC O Governo do Estado do Acre, por meio da FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DO ACRE (FAPAC) em parceria com a COORDENAÇÃO

Leia mais

EDITAL Nº 001/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 28 DE MARÇO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA - PADCIT.

EDITAL Nº 001/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 28 DE MARÇO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA - PADCIT. EDITAL Nº 001/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 28 DE MARÇO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA - PADCIT. A PRO-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO - PR-PPGI,

Leia mais

Pró-Reitoria de Ensino - PROEN Diretoria de Programas e Ação Pedagógica - DIRPAPE Divisão de Cadastro e Documentação - DIDOC

Pró-Reitoria de Ensino - PROEN Diretoria de Programas e Ação Pedagógica - DIRPAPE Divisão de Cadastro e Documentação - DIDOC Pró-Reitoria de Ensino - PROEN Diretoria de Programas e Ação Pedagógica - DIRPAPE Divisão de Cadastro e Documentação - DIDOC Tutorial para cadastro dos Planos de Atividades dos Programas de Monitoria Discente,

Leia mais

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇA O BOLSA IC/IT

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇA O BOLSA IC/IT PASSO A PASSO PARA INSCRIÇA O BOLSA IC/IT Para ser bolsista IC/IT em uma pesquisa é necessário: Existir edital aberto; Encontrar um orientador que faça parte de um projeto inscrito na Plataforma de Apoio

Leia mais

EDITAL PROPPI Nº 005/2015 - Apoio à Edição de Periódicos Científicos do IFRS

EDITAL PROPPI Nº 005/2015 - Apoio à Edição de Periódicos Científicos do IFRS EDITAL PROPPI Nº 005/2015 - Apoio à Edição de Periódicos Científicos do IFRS O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Leia mais

NOTIFICANDO USUÁRIOS SOBRE UMA NOVA EDIÇÃO

NOTIFICANDO USUÁRIOS SOBRE UMA NOVA EDIÇÃO EDITOR NOTIFICANDO USUÁRIOS SOBRE UMA NOVA EDIÇÃO Em Edições Clicar em Notificar Usuários A página inicial do Editor exibe as submissões em diversas fases do processo editorial, como no caso deste exemplo:

Leia mais

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120 MANUAL DO AVA 1. O QUE É EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA? A Educação a Distância, como dispõe o Decreto nº 5.622, de 19/12/2005, caracterizase como uma modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica

Leia mais

DIVISÃO DE QUALIDADE DE VIDA

DIVISÃO DE QUALIDADE DE VIDA DIVISÃO DE QUALIDADE DE VIDA Seleção de projetos culturais Orientações gerais para uso do sistema online MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE CAPTAÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS ONLINE DO SESI-SP O SESI-SP na área

Leia mais

CALEDÁRIO ESCOLAR. Página 1 de 24

CALEDÁRIO ESCOLAR. Página 1 de 24 Página 1 de 24 SISTEMA DE CALENDÁRIO ESCOLAR O Sistema de Calendário Escolar é a primeira etapa de uma grande evolução que ocorrerá nos sistemas de informatização da Secretaria de Estado da Educação. As

Leia mais

EDITAL N.º 001/FISA FUNEC- 2015

EDITAL N.º 001/FISA FUNEC- 2015 EDITAL N.º 001/FISA FUNEC- 2015 A Fundação Municipal de Educação e Cultura de Santa Fé do Sul FUNEC, no uso de suas atribuições legais, através da Coordenação do Núcleo de Pesquisa e Extensão NUPEx, torna

Leia mais

PIBIC Online. http://pibic.rdc.puc-rio.br. Manual. Versão 1.1 de 01/05/2006

PIBIC Online. http://pibic.rdc.puc-rio.br. Manual. Versão 1.1 de 01/05/2006 PIBIC Online http://pibic.rdc.puc-rio.br Manual Versão 1.1 de 01/05/2006 Prof. Sidnei Paciornik Coordenador do PIBIC PUC-Rio (http://www.puc-rio.br/pibic) Introdução O PIBIC Online foi concebido para facilitar

Leia mais

Manual. O líder global na abordagem do plágio e no fornecimento de comentários enriquecedores.

Manual. O líder global na abordagem do plágio e no fornecimento de comentários enriquecedores. Manual O líder global na abordagem do plágio e no fornecimento de comentários enriquecedores. 1 SUMÁRIO 1. CADASTRO DE NOVO USUÁRIO... 2 2. INCLUSÃO DE AULA E TRABALHO... 2 3. ENVIO DE DOCUMENTOS (TRABALHOS)...

Leia mais

AUDITORIA E GESTÃO AMBIENTAL

AUDITORIA E GESTÃO AMBIENTAL FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS - UFT PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM PERICIA, AUDITORIA E GESTÃO AMBIENTAL EDITAL nº 1/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO A Fundação Universidade Federal

Leia mais

Tutorial SUBMISSÃO DE ARTIGOS NO. Bem-vindo aos 5 passos de submissão de artigos no Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (versão 2)

Tutorial SUBMISSÃO DE ARTIGOS NO. Bem-vindo aos 5 passos de submissão de artigos no Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (versão 2) Tutorial SUBMISSÃO DE ARTIGOS NO Bem-vindo aos 5 passos de submissão de artigos no Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (versão 2) Elaborado por: Fernanda Moreno Consultora Ibict Maio/2007 O tutorial

Leia mais

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1 Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente Versão 1.1 Sumário Sistema de Relacionamento com Cliente 3 1 Introdução... ao Ambiente do Sistema 4 Acessando... o Sistema 4 Sobre a Tela... do Sistema

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO USO DE SERVIÇOS DISPONIVEIS NO SITE DA ALIANÇA ADMINISTRADORA

MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO USO DE SERVIÇOS DISPONIVEIS NO SITE DA ALIANÇA ADMINISTRADORA MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO USO DE SERVIÇOS DISPONIVEIS NO SITE DA ALIANÇA ADMINISTRADORA SERVIÇOS AO CLIENTE DISPONIVÉIS NO SITE Este material serve para orientar os parceiros da Aliança sobre os serviços

Leia mais

GUIA DE PREENCHIMENTO

GUIA DE PREENCHIMENTO GUIA DE PREENCHIMENTO CARTA DE MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE DA EMPRESA Leia atentamente a Chamada antes do preenchimento. A primeira etapa da CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/Ação Transversal Cooperação ICTs-Empresas

Leia mais

Editor de Seção: Editor de Seção. Na página http://submission.scielo.br/index.php/rbent/login. Irá aparecer a página do usuário:

Editor de Seção: Editor de Seção. Na página http://submission.scielo.br/index.php/rbent/login. Irá aparecer a página do usuário: Editor de Seção: Na página http://submission.scielo.br/index.php/rbent/login Irá aparecer a página do usuário: Revista Brasileira de Entomologia Editor de Seção Clique em cima do item Editor de Seção Irá

Leia mais

0800-728-2001 (Capitais e Interior) 0800-729-2001 (Demais Localidades) 0800-727-2001 (Capitais e Interior) Golden Fone (SAC)

0800-728-2001 (Capitais e Interior) 0800-729-2001 (Demais Localidades) 0800-727-2001 (Capitais e Interior) Golden Fone (SAC) Golden Fone (SAC) 0800-728-2001 (Capitais e Interior) Central Técnica 4004-2001 (Regiões Metropolitanas do Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília e São Luís) 0800-729-2001

Leia mais

RESOLUÇÃO N 003/2012 CEFID

RESOLUÇÃO N 003/2012 CEFID RESOLUÇÃO N 003/2012 CEFID Fixa normas para Elaboração, Qualificação e Apresentação dos Trabalhos de Conclusão dos Cursos de Graduação em Licenciatura em Educação Física, Bacharelado em Educação Física

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS - UFT PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE COOPERATIVAS

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS - UFT PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE COOPERATIVAS FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS - UFT PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO DE COOPERATIVAS EDITAL nº 1/2011 PROCESSO DE SELEÇÃO A Fundação Universidade Federal do Tocantins

Leia mais

Índice. Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37

Índice. Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37 Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37 Índice 1 -. Apresentação...3 2 -. Ambiente Operacional & Requisitos...4 3 -. Normas do Pregão Eletrônico...5 4 -. Procedimentos do Pregão Eletrônico...6

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA CADASTRO DE AÇÃO DE EXTENSÃO DO LOGIN AO FORMULÁRIO DE CADASTRO... 3

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA CADASTRO DE AÇÃO DE EXTENSÃO DO LOGIN AO FORMULÁRIO DE CADASTRO... 3 TUTORIAL SIEX ORIENTAÇÕES GERAIS PARA CADASTRO DE AÇÃO DE EXTENSÃO DO LOGIN AO FORMULÁRIO DE CADASTRO... 3 1. Como acessar ao formulário de inscrição de proposta... 3 2. Quais os passos de preenchimento

Leia mais

DIRETORIA DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES AOS COORDENADORES DE PROJETOS/PROGRAMAS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ON-LINE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

DIRETORIA DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES AOS COORDENADORES DE PROJETOS/PROGRAMAS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ON-LINE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA ORIENTAÇÕES AOS COORDENADORES DE PROJETOS/PROGRAMAS PARA UTILIZAÇÃO DO SISTEMA ON-LINE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Acesse o SGUWeb com seu usuário e senha. Entre na opção Projetos Minhas Propostas Escolha

Leia mais

Monitor de Comercialização Ofertante. Última Atualização 12/11/2015

Monitor de Comercialização Ofertante. Última Atualização 12/11/2015 Monitor de Comercialização Ofertante MT 43-1-00015-0 Última Atualização 12/11/2015 Índice I Como acessar um Leilão II Informações básicas III Anexos IV Como inserir subitens V Emissão de Relatórios VI

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS DIVULGAÇÃO DE COMPRAS DISPENSA / INEXIGIBILIDADE MANUAL DO USUÁRIO

Leia mais

Chamada de Projetos 2012. Guia prático do sistema

Chamada de Projetos 2012. Guia prático do sistema Chamada de Projetos 2012 Guia prático do sistema NATURA CAMPUS > SEU PERFIL Seu Perfil Primeiramente, convidamos você a atualizar seus dados no sistema. 1 Passo 1 Clique em Atualizar seu perfil para fornecer

Leia mais

PASSOS PARA EFETIVAÇÃO DO CENSO ESCOLAR 2015

PASSOS PARA EFETIVAÇÃO DO CENSO ESCOLAR 2015 DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE TOCANTINOPOLIS SETOR REGIONAL DE INSPEÇÃO ESCOLAR E TECNOLOGIA CENSO ESCOLAR PASSOS PARA EFETIVAÇÃO DO CENSO ESCOLAR 2015 PARTE l INICIAL 1º passo: acessar o site oficial

Leia mais

Programa CAPES-MINCYT

Programa CAPES-MINCYT Programa CAPES- Processo Seletivo 2014 Edital nº 22/2014 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro

Leia mais

Manual do Sistema de Trâmite de Processos da UFMT

Manual do Sistema de Trâmite de Processos da UFMT Manual do Sistema de Trâmite de Processos da UFMT Sumário OBJETIVO...2 INFORMAÇÕES...3 GRUPOS...4 OPERAÇÃO COM PROCESSOS E OFICIOS...5 USUÁRIOS...6 ACESSO...7 1º ACESSO...8 TELA INICIAL DO ACESSO...9 MENU:

Leia mais

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NO EDITAL PROIC 2015/2016

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NO EDITAL PROIC 2015/2016 PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NO EDITAL PROIC 2015/2016 1. Acessar o sistema por meio do link, preferencialmente pelo navegador Internet Explorer ou Google Chrome: https://www.sibolweb.unb.br/sibolweb/fronteira/formlogin.aspx.

Leia mais

Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação Universidade de Brasília

Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação Universidade de Brasília (UnB) Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação (DPP) Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado da e Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (ProMD/UnB/FAPDF/2016) BOLSAS REMANESCENTES DO EDITAL ProMD/UnB/FAPDF

Leia mais

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância Edital Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância 1. OBJETIVO 1.1. Este edital tem o objetivo de apoiar financeiramente projetos de extensão universitária voltados a ações para o desenvolvimento

Leia mais

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier isupplier Revisão 01 Setembro 2011 Sumário 1 Acesso ao portal isupplier... 03 2 Home Funções da Tela Inicial... 05 3 Ordens de Compra Consultar Ordens de Compra... 07 4 Entregas Consultar Entregas... 13

Leia mais

REGIMENTO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS - CEUA

REGIMENTO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS - CEUA REGIMENTO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS - CEUA Capítulo I Definição e competências Art. 1 o O Comitê de Ética em Experimentação Animal da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), constituído

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Divisão de Programas Especiais

Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Divisão de Programas Especiais Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Diretoria de Pesquisa Divisão de Programas Especiais Edital Nº 01/2016 - Convocação de Projetos de Pesquisa para Bolsas de Iniciação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DO IFES CAMPUS VITÓRIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DO IFES CAMPUS VITÓRIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Bairro Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110 DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DO IFES CAMPUS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. Normas Complementares (I) ao Edital PROEXT MEC/SESu - 2014

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO. Normas Complementares (I) ao Edital PROEXT MEC/SESu - 2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO Normas Complementares (I) ao Edital PROEXT MEC/SESu - 2014 A Pró-Reitoria de Extensão - PROEX, no intuito de atender às demandas do Edital PROEXT

Leia mais

Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador

Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador 2015 TUTORIAL SIGAMAZÔNIA Desenvolvido por: FAPESPA LABES-UFPA Sumário Sumário... 3 CADASTRO NO SISTEMA... 5 FAZENDO LOGIN NO SIGAMAZÔNIA... 5 MENU INICIAL... 6

Leia mais

Incentivar as instituições à formulação de uma política de iniciação em atividades de desenvolvimento tecnológico e inovação;

Incentivar as instituições à formulação de uma política de iniciação em atividades de desenvolvimento tecnológico e inovação; PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO-UFC EDITAL 01/2013 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO - EDITAL PIBITI/CNPq 2013/2014 A Pró-Reitoria de Pesquisa

Leia mais

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O COORDENADOR

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O COORDENADOR PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O COORDENADOR NOVAS FUNCIONALIDADES DO WEB PORTFÓLIO PROVAB 2015 Brasília/DF, 12 de novembro de 2015. 1 APRESENTAÇÃO NOVAS FUNCIONALIDADES

Leia mais

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS Siga cuidadosamente todas as orientações deste Manual durante o processo de inscrição online. 1º PASSO: Acessar o SalicWeb Para inscrever a sua iniciativa cultural

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação EDITAL PIBIC/PIBIC-AF/CNPq/UFOP Nº 04/2016 A da torna público que estão abertas inscrições para solicitação de uma cota de bolsa, no âmbito do PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC FEVEREIRO / 2010 GUIA SISTEC INTRODUÇÃO...03 PRÉ-CADASTRO

Leia mais

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Instalação, configuração e primeiros passos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Preparar inicialização das

Leia mais

Edital Nº 22/SED de 20/08/2015 Curso Direcionado de Especialização UNIEDU/FUMDES Pós-Graduação 2015

Edital Nº 22/SED de 20/08/2015 Curso Direcionado de Especialização UNIEDU/FUMDES Pós-Graduação 2015 Edital Nº 22/SED de 20/08/2015 Curso Direcionado de Especialização UNIEDU/FUMDES Pós-Graduação 2015 INSCRIÇÃO DO CANDIDATO À BOLSA NO SISTEMA FUMDES Formulário de cadastramento: Cadastro para o Programa

Leia mais

Juiz de Fora, Maio de 2015

Juiz de Fora, Maio de 2015 GUIA DE INSCRIÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Juiz de Fora, Maio de 2015 Apoio: SHA ACN 00031/11 Para iniciar a inscrição do projeto, o usuário deverá acessar o link: inovare.ifsudestemg.edu.br e clicar em

Leia mais

EDITAL Nº. 120, DE 22 E JUNHO DE 2016

EDITAL Nº. 120, DE 22 E JUNHO DE 2016 O Reitor do INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE - IFFluminense, no uso de suas atribuições legais, torna pública a abertura das inscrições para o Processo Seletivo de Ingresso

Leia mais

TRANSFORMAÇÃO ENTRE SISTEMAS (ROTAÇÃO E TRANSLAÇÃO)

TRANSFORMAÇÃO ENTRE SISTEMAS (ROTAÇÃO E TRANSLAÇÃO) GUIA PRÁTICO DataGeosis Versão 2.3 TRANSFORMAÇÃO ENTRE SISTEMAS (ROTAÇÃO E TRANSLAÇÃO) Paulo Augusto Ferreira Borges Engenheiro Agrimensor Treinamento e Suporte Técnico 1. INTRODUÇÃO Transformação entre

Leia mais

Manual Operacional do Assessor Jurídico

Manual Operacional do Assessor Jurídico Manual Operacional do Assessor Jurídico SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS - MÓDULO COMPRAS - EMISSÃO DE PARECER JURÍDICO PARA PROCESSOS DE COMPRA COM EDITAL OU DE DISPENSA DE LICITAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR NOVAS FUNCIONALIDADES DO WEB PORTFÓLIO PROVAB 2015 Brasília/DF, 12 de novembro de 2015. 1 APRESENTAÇÃO NOVAS FUNCIONALIDADES

Leia mais

Programa Bolsa-Sênior

Programa Bolsa-Sênior CHAMADA PÚBLICA 09/2015 Programa Bolsa-Sênior A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná divulga a presente Chamada Pública e convida as instituições de ensino

Leia mais

AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema.

AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema. AVISO: Os exemplos contidos no HELP ONLINE são meramente ilustrativos e têm como objetivo principal ensinar o usuário a utilizar o sistema. Os casos não refletem casos reais e não devem ser utilizados

Leia mais

3.1. A Bolsa assegurará auxílio financeiro ao contemplado e será concedida em doze parcelas.

3.1. A Bolsa assegurará auxílio financeiro ao contemplado e será concedida em doze parcelas. EDITAL PIBIC-EM Nº 01/2015 O Reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, com vistas à chamada para a seleção de bolsista de Iniciação Científica para o Ensino Médio PIBIC-EM, sob a Coordenação

Leia mais

Manual de utilização do Sistema de Informação em Ciência e Tecnologia - SISC&T. Perfil: consultor ad-hoc Avaliação do projeto PPSUS

Manual de utilização do Sistema de Informação em Ciência e Tecnologia - SISC&T. Perfil: consultor ad-hoc Avaliação do projeto PPSUS Ministério da Saúde Manual de utilização do Sistema de Informação em Ciência e Tecnologia - SISC&T Perfil: consultor ad-hoc Avaliação do projeto PPSUS Brasília, 28 de abril de 2009 Índice: Informações

Leia mais

Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013

Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013 Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405,

Leia mais

Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais

Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais Chamada Pública nº 03/2012 Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais A FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná, em conformidade com suas finalidades,

Leia mais

Plataforma Brasil Versão 3.0

Plataforma Brasil Versão 3.0 Plataforma Brasil Versão 3.0 Histórico de Revisão do Manual Versão do Sistema 3.0 Autor Data Descrição Assessoria Plataforma Brasil 29/06/2015 Criação do Documento OBS: Para sugestões, a fim de aprimorar

Leia mais

Edital Proppex n 10/2016

Edital Proppex n 10/2016 Edital Proppex n 10/2016 Bolsas de Educação BANCO SANTANDER (BRASIL) S/A CONVÊNIO DE APOIO AO PROGRAMA DE BOLSAS DE EDUCAÇÃO CHAMADA PARA PROJETOS DE ESTUDO VOLTADOS À PESQUISA DE GRUPOS DE PESQUISA DA

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

EDITAL Nº 002 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2010 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

EDITAL Nº 002 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2010 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLÓGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS CONGONHAS DIRETORIA DE PESQUISA, INOVAÇÃO, PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO EMPREENDEDORA, SUSTENTABILIDADE E INOVAÇÃO EM COOPERATIVAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO EMPREENDEDORA, SUSTENTABILIDADE E INOVAÇÃO EM COOPERATIVAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MBA EM GESTÃO EMPREENDEDORA, SUSTENTABILIDADE E INOVAÇÃO EM COOPERATIVAS EDITAL Nº 1/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO A Universidade Federal

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA GERÊNCIA DE PROJETOS DE PESQUISA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UPE

PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA GERÊNCIA DE PROJETOS DE PESQUISA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA GERÊNCIA DE PROJETOS DE PESQUISA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UPE OBJETIVOS EDITAL IC PFAUPE - 2010 Promover o interesse pela pesquisa

Leia mais

TUTORIAL PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS

TUTORIAL PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS TUTORIAL PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS O TUTORIAL Este tutorial foi desenvolvido para capacitar pesquisadores autores que desejam submeter contribuições às revistas que utilizam o SEER Sistema de Editoração

Leia mais

Manual de Instalação e Utilização do Sistema Integrado de Secretária (SIS 1.0)

Manual de Instalação e Utilização do Sistema Integrado de Secretária (SIS 1.0) Parte:Manual Atualização: OriginalPágina 1 Manual de Instalação e Utilização do Sistema Integrado de Secretária () Instalação Se houver alguma versão do FireBird Instalada na máquina desinstale antes de

Leia mais

Tutorial Para avaliadores

Tutorial Para avaliadores Tutorial Para avaliadores Bem-vindo ao tutorial para avaliadores no Sistema Kentron IFAL O tutorial Este tutorial foi desenvolvido para capacitar os avaliadores que desejam colaborar com as contribuições

Leia mais

PRODAV 03/2015 Passo a passo para inscrição do projeto

PRODAV 03/2015 Passo a passo para inscrição do projeto PASSO A PASSO PARA INSCRIÇÃO NA CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 03/2015 Para acessar o Sistema de Inscrição da CHAMADA PÚBLICA BRDE/FSA PRODAV 03/2015, clique em http://ancine.brde.com.br/ancine/login.asp

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL PARA CONCESSÃO/RENOVAÇÃO DE BOLSAS 2016 A Faculdade de Educação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. EDITAL Nº 034/PRPGP/UFSM, de 18 de julho de 2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. EDITAL Nº 034/PRPGP/UFSM, de 18 de julho de 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 034/PRPGP/UFSM, de 18 de julho de 2012 ABERTURA DE INSCRIÇÃO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO ENGENHARIA ELÉTRICA, EM NÍVEL DE DOUTORADO (CÓDIGO

Leia mais

1- Acessando o sistema

1- Acessando o sistema 1- Acessando o sistema Na barra de endereços de páginas da Internet escrever o seguinte endereço: webnet.sec.ba.gov.br Na tela inicial do sistema você deve informar os dados para a verificação de acesso.

Leia mais

Análise e Tramitação de Projetos nos Comitês de Ética em Pesquisa

Análise e Tramitação de Projetos nos Comitês de Ética em Pesquisa Análise e Tramitação de Projetos nos Comitês de Ética em Pesquisa Versão 4.0 1 Histórico de Revisão do Manual Versão Autor Data Descrição Equipe suporte Criação do 1.0 Plataforma Brasil 01/11/2011 Documento

Leia mais

Sistema Integrado CAPES - Programa de Apoio a Eventos no País

Sistema Integrado CAPES - Programa de Apoio a Eventos no País COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE GESTÃO DGES COORDENAÇÃO GERAL DE INFORMÁTICA CGIN COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS CSI MANUAL DE UTILIZAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA (UNILAB)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA (UNILAB) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DA INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL DA LUSOFONIA AFRO-BRASILEIRA (UNILAB) Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - PIBIC Edital PROPPG 01/2013 Seleção de Projetos

Leia mais

Manual de Instruções Agricultura Familiar

Manual de Instruções Agricultura Familiar Programa Estadual de Alimentação Escolar Manual de Instruções Agricultura Familiar Chamada Pública nº 001/2016 - SEED/SUDE Secretaria de Estado da Educação do Paraná Superintendência de Desenvolvimento

Leia mais