Conteúdos audiovisuais na era da Convergência

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conteúdos audiovisuais na era da Convergência"

Transcrição

1 Conteúdos audiovisuais na era da Convergência 52º Painel TELEBRASIL Costa do Sauípe, 5 de junho de 2008 Manoel Rangel Diretor Presidente da Agência Nacional de Cinema - ANCINE

2 Apresentação em três partes: Indústria e Mercado Audiovisual Nova centralidade dos conteúdos audiovisuais e a Convergência Audiovisual e TV por assinatura no Brasil

3 Indústria e Mercado audiovisual

4 A indústria e o mercado audiovisual Indústria: produz conteúdos para 1ª exibição no cinema, na televisão ou em novas mídias Mercado: onde se negociam a compra e a venda de direitos: adaptação, distribuição, reprodução, veiculação, exibição e onde se dá o consumo de conteúdos audiovisuais pelos consumidores. Quatro segmentos principais do mercado: Salas de exibição Vídeo doméstico (VHS, DVD) Televisão aberta (radiodifusão de sons e imagens) Televisão fechada Segmento de mercado em ascensão: Vídeo por demanda através de redes digitais interativas

5 Mercado audiovisual mundial x Mercado audiovisual brasileiro (2005) Mundo: 342 bilhões* em venda de serviços baseados em conteúdos audiovisuais no ano de 2005 valor é quase o dobro das vendas mundiais de eletrônicos de consumo de áudio e vídeo e 30% maior que vendas mundiais de servidores, computadores e periféricos em 2005; Principais protagonistas do mercado audiovisual mundial: Estados Unidos, Europa (Inglaterra, França, Espanha), Japão, China, Índia, Canadá, Coréia do Sul, Austrália. Todos usam instrumentos públicos de apoio à produção. À exceção de EUA e Índia, todos esses países formataram políticas públicas de proteção dos mercados audiovisuais nacionais. Brasil: 1,6% do faturamento mundial, correspondente a menos de 20% do faturamento da maior empresa internacional em vendas de produtos audiovisuais (Time Warner). * Dados do IDATE

6 O mercado audiovisual no Brasil (2006) Distribuição das receitas, por segmento, no mercado audiovisual brasileiro, em reais (2006): Salas de exibição: R$ 701 milhões Vídeo doméstico: R$ 2,16 bilhões Televisão aberta (publicidade): R$ 10,3 bilhões TV paga (publicidade + assinaturas): R$ 5,13 bilhões Total: R$ 18,30 bilhões Mercado audiovisual brasileiro tem grande parte do seu faturamento derivado da exploração de obras audiovisuais estrangeiras no país Remessas em 2006: TV por assinatura (apenas programadoras estrangeiras): US$ 200 milhões Vídeo doméstico: US$ 183 milhões TV aberta: dos 2114 filmes veiculados em 2006 pelas emissoras comerciais, menos de 5% foram filmes brasileiros.

7 Filmes de longa-metragem na televisão por assinatura Nº DE TÍTULOS DE LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS E ESTRANGEIROS Canais Brasileiros % Estrangeiros % Total % Cinemax 16 1,9% ,1% ,0% Fox 0 0,0% ,0% ,0% Fox Life¹ 2 1,3% ,7% ,0% HBO 2 0,4% ,6% ,0% HBO Family 2 1,1% ,9% ,0% HBO Plus 2 0,4% ,6% ,0% Maxprime 10 1,4% ,6% ,0% Telecine Premium 8 1,7% ,3% ,0% Telecine Action 0 0,0% ,0% ,0% Telecine Emotion/Light 1 0,2% ,8% ,0% Telecine Pipoca 18 2,4% ,6% ,0% Telecine Cult 0 0,0% ,0% ,0% TNT 6 0,6% ,4% ,0% Total ³ 45 1,0% ,0% ,0% Nota: O canal que exibiu o maior número de longas-metragens brasileiros em 2007 foi o Telecine Pipoca. Ao todo foram 18 títulos, o que representa 2,4% do total de longas-metragens exibidos no canal. Em 2007, de filmes exibidos em canais de filmes na TV por assinatura brasileira, apenas 45 filmes (1%) foram brasileiros (exceto Canal Brasil ) Cerca de 75 filmes brasileiros são lançados anualmente no mercado de salas Dados compilados pela SAM / ANCINE

8 Nova centralidade dos conteúdos audiovisuais e a Convergência

9 Nova centralidade para o audiovisual Indústria audiovisual foi alçada ao centro da dinâmica econômica mundial a partir da década de 80: Importância econômica: importância crescente a partir de: novas janelas (vídeo doméstico, TV por assinatura, vídeo por demanda); convergência entre mídias, telecomunicação, tecnologias de informação; geração de empregos, renda e divisas em exportações. Importância cultural: afirmação das culturas locais, regionais, nacionais em um mundo globalizado. Importância para a cidadania: acesso à informação plural e à multiplicidade de visões culturais impacta a inserção produtiva dos indivíduos em um mundo globalizado.

10 Audiovisual e convergência O processo: processo de agregação e combinação dos setores de telecomunicações (serviços de rede), meios de comunicação (produção e difusão de conteúdos) e tecnologias da informação (serviços diversos de internet). A finalidade: dotar o usuário/consumidor/cidadão da capacidade de acessar qualquer conteúdo através de qualquer rede ou plataforma, com qualidade e a preços baixos. O objetivo para a sociedade brasileira: aumentar o acesso à informação diversa e plural, assim como a produção e a circulação de conteúdo nacional, gerando emprego, renda e o fortalecimento da cultura brasileira.

11 Audiovisual, TV paga e Convergência Na convergência, o mercado de serviços audiovisuais representa o nó central, pois enlaça, por meio das tecnologias digitais, as atividades de telecomunicações com as atividades de comunicação social No momento, a televisão paga (provimento de canais por assinatura e vídeo por demanda) está no centro da questão

12 Audiovisual e TV por Assinatura no Brasil

13 Televisão por assinatura no Brasil e no mundo Penetração do serviço de TV por assinatura (2005) Mundo 43,6% (2006) África 29,2% Ásia 34,2% Am. Central e Caribe 26,4% Argentina 53,8% Colômbia 50,4% Uruguai 49,5% México 26,2% Chile 23,0% Venezuela 21,9% Paraguai 15,7% Equador 11,5% Peru 9,7% Brasil 8,1% Bolívia 4,0% É medida em relação ao número de domicílios com aparelhos de TV Penetração do serviço de televisão por assinatura no Brasil é muito inferior ao encontrado no continente africano Em toda a América Latina, o Brasil só supera a Bolívia em penetração do serviço de televisão por assinatura Dados: de 2005, à exceção do dado referente ao mundo. Os percentuais referem-se aos domicílios com aparelhos de TV. Fontes: Digiworld 2007 (Idate) e Mídia Fatos ABTA 2007.

14 Preços do serviço de TV por assinatura países selecionados País Provedor Pacote 1 Preço moeda local Portugal Espanha Chile Metodologia dos dados: Canais (liquido) 2 Preço R$ em 27/08/200 Preço por canal (líquido, R$) TvCabo Clássico 22, ,19 1,07 Tvtel Clássico 20, ,24 1,24 Ono Estrella 30, ,85 1,51 Telecable Principal * 17, ,25 2,26 Directv Chile Flexi + Mas CH$ , ,77 1,17 Zaptv Zap Total * CH$ , ,50 1,81 VTR d-box + pack magazine * CH$ 4.890, ,19 0,70 1 Optou-se pelo 2º pacote mais barato de cada provedor, a não ser quando especificado por um (*) quando o provedor possui apenas um pacote e grupos adicionais de canais podem ser adquiridos separadamente. 2 Canais líquido: montante total de canais excluindo canais abertos, de veiculação obrigatória, religiosos, canais regionais e locais, de televendas, canais pay-per-view, canais à la carte, canais de jogos, canais de áudio, canais legislativo ou judiciário e canais que veiculem a mesma programação com atraso (canais repetidores).

15 Preços do serviço de TV por assinatura países selecionados País Provedor Pacote 1 Preço moeda local Canais (liquido) 2 Preço R$ em 27/08/2007 Preço por canal (líquido, R$) Argentina Brasil (Rio de Janeiro) Tvfuego Basico * AR$ 69, ,43 0,80 Directv Arg. Basico * AR$ 89, ,33 0,63 Provedor 1 Provedor 2 Provedor 3 2º pacote + barato 2º pacote + barato 2º pacote + barato R$ 81,90 R$ 103,90 R$ 88, ,90 103,90 88,90 3,41 1,92 6,84 Pacote mais caro Pacote mais caro Pacote mais caro R$ 179,90 R$ 189,90 R$ 131, ,90 189,90 131,90 2,73 2,50 3,30 Preços por canal varia de: - Espanha / Portugal: R$ 1,07 a R$ 2,26 (57 e 20 canais por pacote, respectivamente) - Chile / Argentina: R$ 0,63 a R$ 1,81 (88 e 40 canais por pacote, respectivamente) - Brasil (2º pac.+ barato): R$ 1,92 a R$ 6,94 (54 e 13 canais por pacote, respectivamente) Os brasileiros têm uma oferta menor de canais, e pagam mais por serviço similar, em relação a ibéricos, chilenos e argentinos.

16 TV por assinatura no Brasil: um mercado sub-aproveitado TV por assinatura continua sendo um serviço para poucos brasileiros: O Brasil tem 53,5 milhões de domicílios Apenas 5,3 milhões de assinantes em 2007 Existiam em 2007: 17 milhões de domicílios das classes AB 22,5 milhões de domicílios da classe C 14 milhões de domicílios das classes DE Há um mercado potencial de 39,5 milhões de assinantes Mesmo nas classes A e B o mercado é sub-aproveitado Classe C terá 45,8% dos domicílios em 2008 Argentina e Colômbia provam que é possível ter uma penetração do serviço em torno de 50% com a incorporação de classes sociais com esse perfil Dados: ABTA, Brasil em Foco IPC Target 2008

17 TV por assinatura é um segmento do mercado audiovisual que tem sofrido pressões Pressões por cima nos estratos sociais de mais alta renda Internet (trazida pela banda larga) e mídias interativas Pressões por baixo nos estratos sociais de renda mais baixa Desinteresse diante da relação custo-benefício Alto preço, mesmo se comparado a países desenvolvidos x Conteúdo oferecido leva pouco em conta a demanda do consumidor Roubo de sinais: Gato, por condenável que seja, indica uma falha do mercado, que não tem conseguido atender adequadamente (custo-benefício adequado) estratos sociais numericamente importantes.

18 Audiovisual brasileiro e crescimento do segmento de TV por assinatura Conteúdo audiovisual brasileiro é pouco representativo na televisão por assinatura Conteúdo brasileiro é o que mais suscita afetividade em um número expressivo de brasileiros Outros segmentos do mercado audiovisual brasileiro só se desenvolveram quando fizeram o conteúdo nacional de carro-chefe, TV aberta brasileira não teria a relevância adquirida nas décadas de 1970 e 1980 e mantida ainda hoje caso não veiculasse conteúdos audiovisuais nacionais O segmento de salas de exibição como um todo oscila economicamente de acordo com o desempenho dos filmes nacionais

19 Desempenho do segmento de exibição depende do desempenho do conteúdo nacional Comportamento do segmento de exibição em períodos e anos selecionados Períodos selecionados Filmes nacionais lançados* Número de salas* Público anual* Público filmes nacionais (%)* ,3% ,6% ,9% ,4% ,30% ,50% ,00% ,72% * Média, para anos agrupados

20 Elementos para o crescimento do segmento de televisão por assinatura Crescimento depende de dois fatores primordiais: Queda dos preços do serviço na ponta do consumo Oferta de canais diferenciados (distintos da TV aberta) que tenham o conteúdo audiovisual brasileiro como carro-chefe Tais fatores, por sua vez, dependem de mais competição: Na distribuição do serviço Na produção, programação e empacotamento do conteúdo audiovisual

21 Competição no segmento de TV por assinatura Em todo o mundo a televisão por assinatura destaca-se como um setor sujeito a falhas de mercado que podem prejudicar a competição É preciso que o Estado disponha de instrumentos mínimos para, quando convocado, atuar no sentido de garantir a competição justa entre os players, em benefício: do interesse público; do consumidor; do próprio desenvolvimento continuado do mercado.

22 TV por assinatura: uma visão do momento presente Mercado sub-aproveitado e com grande potencial de crescimento; Capacidade de produção de conteúdos audiovisuais de qualidade, aliada ao aumento de recursos públicos destinados à atividade; Propostas de regras mínimas que garantirão a atuação parcimoniosa do Estado e o aumento da competição em alguns elos da cadeia de valor Um jogo de tipo ganha-ganha é absolutamente possível

23 Muito Obrigado! Agência Nacional do Cinema Escritório Central Av. Graça Aranha, 35 - Centro Rio de Janeiro - RJ CEP: Tel.: (21) /

Regulação do audiovisual no cenário da convergência

Regulação do audiovisual no cenário da convergência Regulação do audiovisual no cenário da convergência Rio de Janeiro, 9/11/2007 Alex Patez Galvão Mestre em Economia, Doutor pelo PPGCI IBICT/ECO UFRJ Assessor Núcleo de Assuntos Regulatórios ANCINE Tópicos

Leia mais

O mercado audiovisual brasileiro e os desafios para uma regulação convergente. Manoel Rangel Diretor-Presidente ANCINE Agência Nacional de Cinema

O mercado audiovisual brasileiro e os desafios para uma regulação convergente. Manoel Rangel Diretor-Presidente ANCINE Agência Nacional de Cinema O mercado audiovisual brasileiro e os desafios para uma regulação convergente Manoel Rangel Diretor-Presidente ANCINE Agência Nacional de Cinema Assuntos abordados nesta apresentação Visão geral sobre

Leia mais

Impactos da Lei de TV Paga

Impactos da Lei de TV Paga Impactos da Lei de TV Paga ABDTIC, Rio de Janeiro, 24 agosto de 2014 Alex PatezGalvão Superintendente de Análise de Mercado Superintendência de Análise de Mercado A apresentação A Superintendência de Análise

Leia mais

O PLC 116 e os serviços de televisão por assinatura no Brasil

O PLC 116 e os serviços de televisão por assinatura no Brasil O PLC 116 e os serviços de televisão por assinatura no Brasil Audiência no Senado Federal 1º de dezembro 2010 Manoel Rangel Diretor-presidente - ANCINE Competição: o principal ponto do PLC 116 Abertura

Leia mais

Nova Lei da TV Paga estimula concorrência e liberdade de escolha Preços de pacotes devem cair e assinantes terão acesso a programação mais

Nova Lei da TV Paga estimula concorrência e liberdade de escolha Preços de pacotes devem cair e assinantes terão acesso a programação mais Nova Lei da TV Paga estimula concorrência e liberdade de escolha Preços de pacotes devem cair e assinantes terão acesso a programação mais diversificada A Lei 12.485/2011 destrava a concorrência no setor,

Leia mais

INFORME DE ACOMPANHAMENTO DO MERCADO

INFORME DE ACOMPANHAMENTO DO MERCADO INFORME DE ACOMPANHAMENTO DO MERCADO TV Paga Monitoramento de Programação em 2012 Elaboração Técnica: Thiago Carvalho Especialista em Regulação da Atividade Cinematográfica e Audiovisual Roberto Walter

Leia mais

Indicadores de mercado: análise quantitativa da programação de filmes na TV paga. Fevereiro de 2010 - Ano XIV

Indicadores de mercado: análise quantitativa da programação de filmes na TV paga. Fevereiro de 2010 - Ano XIV de mercado: análise quantitativa da programação de filmes na TV paga n ú m e r o 156 Fevereiro de 2010 - Ano XIV número 156 - Fevereiro de 2010 - Ano XIV Rua Sergipe, 401/Conj. 1.111 Higienópolis 01243-001

Leia mais

Lei 12.485/2011. SeAC Serviço de Acesso condicionado. Lei da TV Paga

Lei 12.485/2011. SeAC Serviço de Acesso condicionado. Lei da TV Paga Lei 12.485/2011 SeAC Serviço de Acesso condicionado Lei da TV Paga Segundo a Anatel, o serviço de TV por assinatura atende aproximadamente 54,2 milhões de lares brasileiros e 27,9% das residências do país.

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 29, DE 2007 (APENSOS OS PROJETOS DE LEI Nº 70, DE 2007, Nº 332, DE 2007 E Nº 1908, DE 2007) Dispõe sobre a comunicação audiovisual eletrônica

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL São Paulo, Outubro

Leia mais

SISTEMA BRASILEIRO DE TELEVISÃO DIGITAL

SISTEMA BRASILEIRO DE TELEVISÃO DIGITAL SISTEMA BRASILEIRO DE TELEVISÃO DIGITAL Questões Centrais Manoel Rangel, Diretor da Agência Nacional do Cinema. Esta apresentação: De que maneira a tecnologia deve ser ponderada na decisão? O uso do espectro

Leia mais

A nova regulação da TV paga e seu impacto no mercado de conteúdo audiovisual 3,43 3,55 3,52 3,54 3,76 2,8

A nova regulação da TV paga e seu impacto no mercado de conteúdo audiovisual 3,43 3,55 3,52 3,54 3,76 2,8 INFORME SETORIAL Área Industrial Agosto/2012 n o 24 A nova regulação da TV paga e seu impacto no mercado de conteúdo audiovisual A Lei 12.485, de dezembro de 2011, regulamentada em 4 de junho de 2012 pelas

Leia mais

Negócio Multimédia. Zeinal Bava Membro da CE e CEO PTM

Negócio Multimédia. Zeinal Bava Membro da CE e CEO PTM Negócio Multimédia Zeinal Bava Membro da CE e CEO PTM PT Multimedia - Síntese Tv por Subscrição 1º operador de TV por subscrição em Portugal 1º fornecedor de acesso à internet de Banda Larga em Portugal

Leia mais

Conteúdo Audiovisual em tempos de Convergência Tecnológica

Conteúdo Audiovisual em tempos de Convergência Tecnológica Conteúdo Audiovisual em tempos de Convergência Tecnológica Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal ABTA Alexandre Annenberg 23/08/2007 Os marcos regulatórios

Leia mais

Câmara dos Deputados

Câmara dos Deputados Substitutivo ao PL 29/07 e apensos Descrição da Proposta Dep. Jorge Bittar Brasília - Maio de 2008 Agenda Premissas do Substitutivo ao PL 29/07 Escopo do Substitutivo Descrição do Substitutivo Propostas

Leia mais

Sobre a ABPITV Criada em 1999 439 associados presentes nas 5 macrorregiões do Brasil (maio/14)

Sobre a ABPITV Criada em 1999 439 associados presentes nas 5 macrorregiões do Brasil (maio/14) Sobre a ABPITV Criada em 1999 439 associados presentes nas 5 macrorregiões do Brasil (maio/14) Objetivos (destaques) Representar produtoras independentes de conteúdo audiovisual para televisão e novas

Leia mais

PUBLIC BROADCASTERS INTERNATIONAL CONFERENCE

PUBLIC BROADCASTERS INTERNATIONAL CONFERENCE PUBLIC BROADCASTERS INTERNATIONAL CONFERENCE Sintra, Portugal October 28th, 2010 PUBLIC SERVICES IN EMERGING COUNTRIES Brasil and Latin America EBC: sociedade anônima; Estado brasileiro como único acionista.

Leia mais

assinatura no Brasil junho de 2011 Manoel Rangel

assinatura no Brasil junho de 2011 Manoel Rangel O PLC 116 e os serviços de televisão por assinatura no Brasil Audiência no Senado Federal junho de 2011 Manoel Rangel Diretor-presidente id t Tópicos desta apresentação A evolução da proposta do PLC 116

Leia mais

FENEEC Entidade sindical que congrega todos os Sindicatos brasileiros que representam as empresas exibidoras cinematográficas

FENEEC Entidade sindical que congrega todos os Sindicatos brasileiros que representam as empresas exibidoras cinematográficas FENEEC Entidade sindical que congrega todos os Sindicatos brasileiros que representam as empresas exibidoras cinematográficas Atua na defesa dos interesses coletivos dos exibidores há várias décadas Representa:

Leia mais

APACI - ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE CINEASTAS

APACI - ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE CINEASTAS À Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Excelentíssimos Senhores, Senador Wellington Salgado, presidente desta Comissão, Senador Flexa Ribeiro, autor do PLS 280/2007, demais

Leia mais

A N C I N E. ANCINE e a nova lei de incentivo ao desenvolvimento da indústria cinematográfica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE

A N C I N E. ANCINE e a nova lei de incentivo ao desenvolvimento da indústria cinematográfica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE A N C I N E ANCINE e a nova lei de incentivo ao desenvolvimento da indústria cinematográfica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE 1 ANCINE e a nova lei de incentivo ao desenvolvimento da indústria

Leia mais

Avaliação do Marco Regulatório da TV por Assinatura: A Lei nº 12.485/2011 na ANCINE. Rosana dos Santos Alcântara Diretora

Avaliação do Marco Regulatório da TV por Assinatura: A Lei nº 12.485/2011 na ANCINE. Rosana dos Santos Alcântara Diretora Avaliação do Marco Regulatório da TV por Assinatura: A Lei nº 12.485/2011 na ANCINE. Rosana dos Santos Alcântara Diretora ABAR, Agosto de 2013 Agenda Contexto do mercado de TV por Assinatura Panorama econômico

Leia mais

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET MAIS TV

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET MAIS TV PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET MAIS TV 1. Aplicação Plano de Serviço Este Plano de Serviço de TV é aplicável a autorizatária Claro S/A (Sucessora por incorporação da Net Serviços de Comunicação

Leia mais

CLIPPING. Indústria Audiovisual

CLIPPING. Indústria Audiovisual CLIPPING Indústria Audiovisual 27 de maio de 2013 27/5-19h30 Investimento em cinema é tema de seminário O Comitê de Entretenimento, Esportes e Cultura, dirigido porsteve Solot, e o Subcomitê de Propriedade

Leia mais

Painel 12: A ANCINE e a distribuição de conteúdo audiovisual pela Internet

Painel 12: A ANCINE e a distribuição de conteúdo audiovisual pela Internet XXXIV Congresso Internacional de Propriedade Intelectual - ABPI Painel 12: A ANCINE e a distribuição de conteúdo audiovisual pela Internet Rosana Alcântara Diretora Agosto de 2014 Agenda Atuação da ANCINE

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

I Encontro de Coprodução FRANÇA-BRASIL

I Encontro de Coprodução FRANÇA-BRASIL I Encontro de Coprodução FRANÇA-BRASIL Fomento à produção Audiovisual e Coprodução Internacional Mário Diamante rio Diamante Diretor Ancine FORMAS DE FINANCIAMENTO Agência Nacional do Cinema A ANCINE é

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa São Paulo, Agosto de 2014 2014 Teleco. Todos os direitos reservados. ÍNDICE

Leia mais

ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS

ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS MAPA DE PERSPECTIVAS ECONÔMICAS E PROFISSIONAIS 2016 Worldwide leaders in specialist recruitment ÍNDICE EDITORIAL METODOLOGIA DA INVESTIGAÇÃO PERFIL DOS ENTREVISTADOS O CENÁRIO MACROECONÔMICO INVESTIMENTO

Leia mais

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO Uberlândia MG, Maio de 2013 A Algar Telecom, Companhia completa e integrada de telecomunicações e TI, detentora da marca CTBC, divulga seus resultados do 1º Trimestre

Leia mais

Encontro NEOTV 2012. Regulamento e Processo de Outorgas do SeAC

Encontro NEOTV 2012. Regulamento e Processo de Outorgas do SeAC Encontro NEOTV 2012 Regulamento e Processo de Outorgas do SeAC José Mares Guia Junior Gerente-Geral de Regulamentação, Outorga e Licenciamento de Serviços por Assinatura Ângela Beatriz Cardoso de Oliveira

Leia mais

RESTRIÇÕES A INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS EM EMPRESAS JORNALÍSTICAS E DE RADIODIFUSÃO EM OUTROS PAÍSES

RESTRIÇÕES A INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS EM EMPRESAS JORNALÍSTICAS E DE RADIODIFUSÃO EM OUTROS PAÍSES RESTRIÇÕES A INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS EM EMPRESAS JORNALÍSTICAS E DE RADIODIFUSÃO EM OUTROS PAÍSES Walkyria Menezes Leitão Tavares Consultora Legislativa da ÁreaXIV Comunicação Social, Informática, Telecomunicações,

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

ANEXO I - INFORMAÇÕES A SEREM PREENCHIDAS PELOS AGENTES ECONÔMICOS DE ACORDO COM A MODALIDADE DE REGISTRO NA ANCINE

ANEXO I - INFORMAÇÕES A SEREM PREENCHIDAS PELOS AGENTES ECONÔMICOS DE ACORDO COM A MODALIDADE DE REGISTRO NA ANCINE ANEXO I - INFORMAÇÕES A SEREM PREENCHIDAS PELOS AGENTES ECONÔMICOS DE ACORDO COM A MODALIDADE DE REGISTRO NA ANCINE 1) REGISTRO COMPLETO DE PESSOA JURÍDICA CNPJ Razão social/denominação Nome fantasia Data

Leia mais

1. O Contexto do SBTVD

1. O Contexto do SBTVD CT 020/06 Rio de Janeiro, 27 de janeiro de 2006 Excelentíssimo Senhor Ministro Hélio Costa MD Ministro de Estado das Comunicações Referência: Considerações sobre o Sistema Brasileiro de Televisão Digital

Leia mais

Regulamento: Mostra Competitiva e Não Competitiva de Curtas-Metragens

Regulamento: Mostra Competitiva e Não Competitiva de Curtas-Metragens Regulamento: Mostra Competitiva e Não Competitiva de Curtas-Metragens 1. Promoção: O 3º Festival de Cinema de Três Passos / 2016 Semeando Cultura - é promovido pelo Movimento Pró-Arte de Três Passos. 2.

Leia mais

Índice. Sumário Executivo 2. Índice de Tabelas e Gráficos 5. Introdução 12. Argentina 17. Brasil 31. Chile 45. Colômbia 58. México 72.

Índice. Sumário Executivo 2. Índice de Tabelas e Gráficos 5. Introdução 12. Argentina 17. Brasil 31. Chile 45. Colômbia 58. México 72. Índice Sumário Executivo 2 Índice de Tabelas e Gráficos Introdução 12 Argentina 17 Brasil 31 Chile 4 Colômbia 8 México 72 Conclusão 86 Notas Metodológicas 96 É proibida a reprodução parcial ou total de

Leia mais

PROJETO DE LEI. II - as dotações consignadas no Orçamento Geral da União, créditos especiais, transferências e repasses que lhe forem conferidos;

PROJETO DE LEI. II - as dotações consignadas no Orçamento Geral da União, créditos especiais, transferências e repasses que lhe forem conferidos; PROJETO DE LEI Altera a destinação de receitas decorrentes da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional - CONDECINE, criada pela Medida Provisória n o 2.228-1, de 6 de setembro

Leia mais

REGULAMENTO DOS CONTEÚDOS AUDIOVISUAIS ADICIONAIS DE TV POR ASSINATURA

REGULAMENTO DOS CONTEÚDOS AUDIOVISUAIS ADICIONAIS DE TV POR ASSINATURA REGULAMENTO DOS CONTEÚDOS AUDIOVISUAIS ADICIONAIS DE TV POR ASSINATURA Esta Promoção é realizada pela Vivo. A promoção decorre da contratação mensal ou eventual de canais adicionais ( Canais A La Carte

Leia mais

TV PAGA MAPEAMENTO AGÊNCIA NACIONAL DO CINEMA

TV PAGA MAPEAMENTO AGÊNCIA NACIONAL DO CINEMA TV PAGA MAPEAMENTO AGÊNCIA NACIONAL DO CINEMA 2010 Estudo elaborado pela equipe da Superinteência de Acompanhamento de Mercado SAM / ANCINE Ficha Técnica Thiago Carvalho Especialista Responsável Roberto

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL São Paulo, Out

Leia mais

Mercado Audiovisual no Brasil

Mercado Audiovisual no Brasil Mercado Audiovisual no Brasil Cinema Cinema Sobre o Cinema Nacional Ciclo de crescimento: produção nacional vem ocupando o mercado de forma continuada e consistente; Público de filmes brasileiros em 2009:

Leia mais

Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe

Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe Doing Business 2014 - Informações Gerais: América Latina e Caribe Dezessete das 32 economias da América Latina e do Caribe implementaram pelo menos uma reforma regulatória tornando mais fácil fazer negócios

Leia mais

O problema do ingresso irresponsável de médicos estrangeiros no Brasil

O problema do ingresso irresponsável de médicos estrangeiros no Brasil O problema do ingresso irresponsável de médicos estrangeiros no Brasil A exigência de critérios para a revalidação do diploma de medicina obtido no exterior deve ser entendida como defesa da qualidade

Leia mais

Subcomissão Temporária da Regulamentação dos Marcos Regulatórios

Subcomissão Temporária da Regulamentação dos Marcos Regulatórios Subcomissão Temporária da Regulamentação dos Marcos Regulatórios Audiência Pública Alexandre Annenberg 21/maio/2007 Os marcos regulatórios vigentes para a oferta de serviços de TV por Assinatura são baseados

Leia mais

REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES PARA O BRASIL DIGITAL

REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES PARA O BRASIL DIGITAL REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES PARA O BRASIL DIGITAL 51º. Painel Telebrasil Ricardo Knoepfelmacher Brasil Telecom Junho /2007 0 REDES E SERVIÇOS CONVERGENTES Os limites e diferenças atualmente existentes

Leia mais

Evolução do Mercado Audiovisual: Cinema e TV

Evolução do Mercado Audiovisual: Cinema e TV Evolução do Mercado Audiovisual: Cinema e TV SIAESP, São Paulo, 11 jun 2014 Alex Patez Galvão Superintendente de Análise de Mercado Superintendência de Análise de Mercado A apresentação A Superintendência

Leia mais

TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND

TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND julho/2012 Case de Sucesso TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND Para publicar um case no Portal IT4CIO, entre em contato pelo e-mail comunicacao@it4cio.com. PERFIL Terra é parte da Telefônica

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 332, DE 2014 Altera a Lei nº 12.485, de 12 de setembro de 2011, para inserir o conceito de Rede Nacional e Estação de Abrangência Nacional e estabelecer obrigação de carregamento

Leia mais

O crescimento do mercado de TV paga e os desafios para a televisão brasileira

O crescimento do mercado de TV paga e os desafios para a televisão brasileira O crescimento do mercado de TV paga e os desafios para a televisão brasileira ABTA 2012 São Paulo, agosto de 2012 Manoel Rangel Diretor Presidente A televisão (programação linear) no mundo é, cada vez

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL São Paulo, Outubro

Leia mais

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET TOP HD

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET TOP HD PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET TOP HD 1. Aplicação Plano de Serviço Este Plano de Serviço de TV é aplicável a autorizatária Claro S/A (Sucessora por incorporação da Net Serviços de Comunicação

Leia mais

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET ESSENCIAL HD LIGHT

PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET ESSENCIAL HD LIGHT PLANO DE SERVIÇO TV POR ASSINATURA NET ESSENCIAL HD LIGHT 1. Aplicação Plano de Serviço Este Plano de Serviço de TV é aplicável a autorizatária Claro S/A (Sucessora por incorporação da Net Serviços de

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel São Paulo, Setembro de 2014 2014 Teleco. Todos os direitos reservados. ÍNDICE

Leia mais

EMPRESA. Empresa Brasileira de Telecomunicações S/A EMBRATEL NOME DO PLANO. Plano Pré-Pago SMP INTERNACIONAL PAS nº 044 MODALIDADE

EMPRESA. Empresa Brasileira de Telecomunicações S/A EMBRATEL NOME DO PLANO. Plano Pré-Pago SMP INTERNACIONAL PAS nº 044 MODALIDADE PLANO ALTERNATIVO PARA CHAMADAS DE LONGA DISTÂNCIA INTERNACIONAL DE USUÁRIOS DO SERVIÇO MÓVEL PESSOAL SMP, CADASTRADOS NO PLANO DE SERVIÇO PRÉ-PAGO DA OPERADORA VIVO PLANO ALTERNATIVO Nº 044 EMPRESA Empresa

Leia mais

UNIVERSITÁRIO, QUAL É A SUA CLASSE? É A C.

UNIVERSITÁRIO, QUAL É A SUA CLASSE? É A C. 6 www.talent.com.br Coleção talent trends, UnIVersItÁrIo, QUal É a sua Classe? É a C. UNIVERSITÁRIO, QUAL É A SUA CLASSE? É A C. UnivErsiTário, qual é a sua classe? é a c. Elaborado pela Equipe de Mídia

Leia mais

Edital do XI Concurso de Projetos. Direitos Humanos e Cidadania das Mulheres Jovens

Edital do XI Concurso de Projetos. Direitos Humanos e Cidadania das Mulheres Jovens Edital do XI Concurso de Projetos Direitos Humanos e Cidadania das Mulheres Jovens ELAS Fundo de Investimento Social, em parceria com outros 2 Fundos integrantes do Consórcio de Fundos de Mulheres da América

Leia mais

Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga

Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga Eduardo Levy Diretor Executivo do SindiTELEBRASIL Brasília, 26 de maio

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL São Paulo, Novembro

Leia mais

Consumo de Luxo no Brasil

Consumo de Luxo no Brasil Consumo de Luxo no Brasil Junho/Julho 2011 Fonte: IPC Marketing/ Luxury Institute/Ipsos Marplan Jan a Dez/10 O Consumo de luxo no Brasil deixa de ser apenas um símbolo de status social e passa a ser encarado

Leia mais

Preços no setor das comunicações eletrónicas. Abril 2016

Preços no setor das comunicações eletrónicas. Abril 2016 Preços no setor das comunicações eletrónicas Abril 2016 1 AGENDA 1. 2. IPC SUB ÍNDICE SERVIÇOS TELEFÓNICOS E DE TELECÓPIA ESTUDOS INTERNACIONAIS 3. ANEXOS IPC sub índice serviços telefónicos e de telecópia

Leia mais

Conteúdo audiovisual em tempos de convergência tecnológica

Conteúdo audiovisual em tempos de convergência tecnológica Audiência Pública SENADO FEDERAL Brasília, 11 de julho de 2007 Conteúdo audiovisual em tempos de convergência tecnológica APG17 LEOPOLDO NUNES Diretor Slide 1 APG17 ou "na convergência" ou ainda no "cenário

Leia mais

Festival de Cinema de Futebol REGULAMENTO 2014

Festival de Cinema de Futebol REGULAMENTO 2014 Festival de Cinema de Futebol REGULAMENTO 2014 1 - DO FESTIVAL 1.1 - O CINEfoot - Festival de Cinema de Futebol é o primeiro festival de cinema do Brasil e da América Latina com abordagens conceitual e

Leia mais

Indústria Audiovisual Como investir? 28/05/2013

Indústria Audiovisual Como investir? 28/05/2013 Indústria Audiovisual Como investir? 28/05/2013 Porque Investir? 20,3 x 4,9 x R$ 540 Milhões 8.340 Postos de Trabalho R$ 26.5 Milhões R$ 113 Milhões 32 filmes investidos e lançados pela RioFilme entre

Leia mais

INFORMAÇÃO COMERCIAL 187/15

INFORMAÇÃO COMERCIAL 187/15 INFORMAÇÃO COMERCIAL 187/15 DIREÇÃO COMERCIAL 29.05.2015 A COPA AMÉRICA JOGA-SE NA TVI E NA TVI24! 11 DE JUNHO A 4 DE JULHO PRIME TIME E LATE NIGHT 26 JOGOS 2 SINOPSE Seleções de futebol, de 12 países,

Leia mais

Novos formatos para a venda direta

Novos formatos para a venda direta Canais Novos formatos para a venda direta A tecnologia é aliada da consultora para ganhar agilidade, aprofundar o relacionamento e ampliar as vendas Imagem da campanha de lançamento do Você Conect@ para

Leia mais

Mais de 8,5 milhões de assinantes; Concentração de operadoras de TV por Assinatura; Poucas Programadoras Brasileiras;

Mais de 8,5 milhões de assinantes; Concentração de operadoras de TV por Assinatura; Poucas Programadoras Brasileiras; Mais de 8,5 milhões de assinantes; Concentração de operadoras de TV por Assinatura; Poucas Programadoras Brasileiras; Concentração de programadoras brasileiras; Pouco investimento na produção audiovisual.

Leia mais

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores

Resultados do 2T08. Destaques. Relações com Investidores Resultados do 2T08 Uberlândia MG, Agosto de 2008 A CTBC Companhia de Telecomunicações do Brasil Central S.A, empresa integrada de telecomunicações com um portfólio completo de serviços, divulga seus resultados

Leia mais

BroadNeeds Content Partner

BroadNeeds Content Partner BroadNeeds Content Partner BroadNeeds Content Partner - BCP 1) SOBRE O PROGRAMA O Programa BroadNeeds Content Partner, tem como objetivo oferecer uma parceria comercial para produtores de conteúdo, que

Leia mais

7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa. 21 e 22 de agosto de 2006

7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa. 21 e 22 de agosto de 2006 7 a Conferência Brasil Anual Santander Banespa 21 e 22 de agosto de 2006 1 Considerações Futuras Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados

Leia mais

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 2º Ano Blocos Econômicos. Prof. Claudimar Fontinele

Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 2º Ano Blocos Econômicos. Prof. Claudimar Fontinele Ciências Humanas e Suas Tecnologias - Geografia Ensino Médio, 2º Ano Blocos Econômicos Prof. Claudimar Fontinele O mundo sofreu importantes transformações durante o século XX. O pós-segunda Guerra foi

Leia mais

Brasil Telecom A Empresa Líder de Internet na América Latina

Brasil Telecom A Empresa Líder de Internet na América Latina Brasil Telecom A Empresa Líder de Internet na América Latina Agenda Aquisição do ig Resumo da transação e Fairness Opinion Aquisição do ig Conquistas em Internet A Brasil Telecom publicou ontem fato relevante

Leia mais

Turbulência Internacional e Impacto para as Exportações do Brasil

Turbulência Internacional e Impacto para as Exportações do Brasil Brasil África do Sul Chile México Coréia do Sul Rússia Austrália Índia Suíça Turquia Malásia Europa China Argentina São Paulo, 26 de setembro de 2011. Turbulência Internacional e Impacto para as Exportações

Leia mais

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE ATO DE CONCENTRAÇÃO Nº 08012.008456/2004-22 Requerentes: Sony Corporation of América, Providence Equity Partners IV, L.P., TGP Partners

Leia mais

A MTV. Assinantes: + 12.600.000. Potencial de impactar mais de 40MM pessoas Estimativa Viacom com base em 3.2 pessoas/domicílio.

A MTV. Assinantes: + 12.600.000. Potencial de impactar mais de 40MM pessoas Estimativa Viacom com base em 3.2 pessoas/domicílio. A MTV Assinantes: + 12.600.000 POTENCIAL DE IMPACTO Potencial de impactar mais de 40MM pessoas Estimativa Viacom com base em 3.2 pessoas/domicílio. Com base no IBGE CANAIS NET 88/121 ; HD 525/621 SKY -

Leia mais

TELEFÓNICA MÓVILES, S.A.

TELEFÓNICA MÓVILES, S.A. COMUNICAÇÃO DE FATO RELEVANTE TELEFÓNICA MÓVILES, S.A. Madri, 28 de outubro de 2004 Em cumprimento ao disposto no artigo 82 da Lei 24/1988, de 28 de julho, do Mercado de Valores espanhol e disposições

Leia mais

Prova 1: Leitura, compreensão de textos e formas linguísticas

Prova 1: Leitura, compreensão de textos e formas linguísticas Instruções: A seguir, você encontrará três textos e uma série de perguntas relativas a cada um deles. Há apenas um tipo de questão: múltipla escolha - seleção de uma resposta entre quatro opções: a)...

Leia mais

5 Conclusões. 5.1. Sumário do estudo

5 Conclusões. 5.1. Sumário do estudo 5 Conclusões 5.1. Sumário do estudo Esta pesquisa procurou estimar o futuro das transmissões de vídeo online e os novos formatos desse mercado como o conteúdo audiovisual e seus grandes desafios em relação

Leia mais

GUERREIRAS GRENÁS T E M P O R A D A 2 014

GUERREIRAS GRENÁS T E M P O R A D A 2 014 GUERREIRAS GRENÁS TEMPORADA TÍTULOS O MELHOR TIME DE FUTEBOL FEMININO DO BRASIL Em, a Ferroviária/Fundesport venceu as duas competições nacionais do futebol feminino, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro,

Leia mais

Renê Drezner INTRODUÇÃO

Renê Drezner INTRODUÇÃO A Posição dos blocos continentais no mercado internacional do futebol através da análise da situação dos jogadores que disputaram a Copa do Mundo de 2014 Renê Drezner INTRODUÇÃO Os jogos de futebol representam

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE FOMENTO (SFO)

SUPERINTENDÊNCIA DE FOMENTO (SFO) SUPERINTENDÊNCIA DE FOMENTO (SFO) A Superintendência de Fomento é o setor responsável na ANCINE pela análise, aprovação e acompanhamento dos projetos audiovisuais que pretendem utilizar recursos oriundos

Leia mais

DIFICULDADES NA COMPILAÇÃO DE UM CORPUS DE LÍNGUA ESPANHOLA

DIFICULDADES NA COMPILAÇÃO DE UM CORPUS DE LÍNGUA ESPANHOLA DIFICULDADES NA COMPILAÇÃO DE UM CORPUS DE LÍNGUA ESPANHOLA Laura Campos de Borba UFRGS/PIBIC/CNPq 1 lauracborba@hotmail.com RESUMO: Algumas das ferramentas utilizadas pelos pesquisadores da Linguística

Leia mais

Como Vender. Versão Maio/2016. Nossa melhor ligação é com você

Como Vender. Versão Maio/2016. Nossa melhor ligação é com você Versão Maio/2016 Nossa melhor ligação é com você Passo a passo COMO VENDER A Porto Seguro sempre procurou criar produtos e serviços que facilitam a vida dos seus clientes. Foi assim com os consertos gratuitos

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

PROGRAMA BRAZIL MACHINERY SOLUTIONS MERCADO EM FOCO GT GUINDASTES

PROGRAMA BRAZIL MACHINERY SOLUTIONS MERCADO EM FOCO GT GUINDASTES PROGRAMA BRAZIL MACHINERY SOLUTIONS MERCADO EM FOCO GT GUINDASTES Inteligência de Mercado BMS Dezembro de 2012 APRESENTAÇÃO No âmbito das atividades do Programa Setorial Integrado (PSI) Máquinas e Equipamentos

Leia mais

Sistemas de comunicação e novas tecnologias

Sistemas de comunicação e novas tecnologias Sistemas de comunicação e novas tecnologias Módulo 3: Capitalismo informacional 3.3: Ascensão da TV paga Esta obra estálicenciada sob umalicença CreativeCommons. Prof. Dr. Marcos Dantas 1948 Pequenos empreendedores

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 2.095, DE 2015 (Do Sr. Luciano Ducci)

PROJETO DE LEI N.º 2.095, DE 2015 (Do Sr. Luciano Ducci) *C0054470A* C0054470A CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 2.095, DE 2015 (Do Sr. Luciano Ducci) Altera a Lei nº 12.485, de 12 de setembro de 2011, para estabelecer regras sobre portabilidade e fidelização

Leia mais

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso

Ingressos de Turistas Internacionais no RS por via de acesso Anuário Estatístico de Turismo 2015 ano base 2014* *Publicado em 08/07/2015, pelo Ministério do Turismo. A publicação apresenta uma compilação de informações anuais relativas ao comportamento de diversos

Leia mais

Melhores Práticas: Digitalização de Serviços de Acesso Condicionado (SeAC)

Melhores Práticas: Digitalização de Serviços de Acesso Condicionado (SeAC) Melhores Práticas: Digitalização de Serviços de Acesso Condicionado (SeAC) Por Bruno Ferreira Especialista de Aplicação de Produtos de Telecomunicações APRESENTAÇÃO: O presente artigo tem como objetivo

Leia mais

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0%

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0% Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 26 de abril de 2006 Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) (NYSE:EMT;BOVESPA:EBTP4, EBTP3) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações

Leia mais

A nova distribuição do audiovisual no Brasil. Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa

A nova distribuição do audiovisual no Brasil. Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa A nova distribuição do audiovisual no Brasil Ara Apkar Minassian Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa São Paulo, 8 de novembro de 2011 Dados do Setor Base de Assinantes 2011 2010 2008 22%

Leia mais

Anatel. Regulamentação e Licenciamento para Cidades Digitais. Porto Alegre Wireless 3º Encontro Nacional de Banda Larga para Municípios

Anatel. Regulamentação e Licenciamento para Cidades Digitais. Porto Alegre Wireless 3º Encontro Nacional de Banda Larga para Municípios Anatel Regulamentação e Licenciamento para Cidades Digitais Porto Alegre Wireless 3º Encontro Nacional de Banda Larga para Municípios Porto Alegre, 4 de junho de 2009. Eng. Mauricio Peroni Especialista

Leia mais

Secretaria de Acompanhamento Econômico. Contribuição à consulta pública "MINUTA DE INSTRUÇÃO NORMATIVA QUE

Secretaria de Acompanhamento Econômico. Contribuição à consulta pública MINUTA DE INSTRUÇÃO NORMATIVA QUE MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Brasília, de agosto de 2006. Contribuição à consulta pública "MINUTA DE INSTRUÇÃO NORMATIVA QUE REGULAMENTA A ELABORAÇÃO, A APRESENTAÇÃO E O

Leia mais

Introdução redes sociais mulheres Digg

Introdução redes sociais mulheres Digg O século XIX ficou conhecido como o século europeu; o XX, como o americano. O século XXI será lembrado como o Século das Mulheres. (Tsvi Bisk, Center for Strategic Futurist Thinking, 2008) A Sophia Mind,

Leia mais

INTERNET, RÁDIO E TV NA WEB

INTERNET, RÁDIO E TV NA WEB INTERNET, RÁDIO E TV NA WEB Moysés Faria das Chagas Graduado em Comunicação Social - Rádio e TV (Unesa) Pós-graduado em Arte-Educação (Universo) Mídia-Educação (UFF) MBA em TV Digital, Radiodifusão e Novas

Leia mais

Audiência Pública PL 2126 Marco Civil da Internet

Audiência Pública PL 2126 Marco Civil da Internet Câmara dos Deputados Audiência Pública PL 2126 Marco Civil da Internet Marcos Oliveira Diretor Executivo MPA Brasil Brasília, 12 de Junho de 2012 MPA Brasil A MPA está presente no Brasil desde 1940, e

Leia mais

Associados da Associação Empresarial da Região do Oeste (AIRO)

Associados da Associação Empresarial da Região do Oeste (AIRO) Associados da Associação Empresarial da Região do Oeste (AIRO) As ofertas anunciadas estão sujeitas às alterações de mercado e limitadas ao stock existente, pelo que deverá sempre obter mais informação

Leia mais

América Latina: Herança Colonial e Diversidade Cultural. Capítulo 38

América Latina: Herança Colonial e Diversidade Cultural. Capítulo 38 América Latina: Herança Colonial e Diversidade Cultural Capítulo 38 Expansão marítima européia; Mercantilismo (capitalismo comercial); Tratado de Tordesilhas (limites coloniais entre Portugal e Espanha):

Leia mais

Prefeitura Municipal de São José dos Campos Secretaria de Meio Ambiente

Prefeitura Municipal de São José dos Campos Secretaria de Meio Ambiente REGULAMENTO 2º FESTIVAL REGIONAL DE VÍDEOS AMBIENTAIS I DA DATA E LOCAL Art. 1º O 2º Festival Regional de Vídeos Ambientais se realizará na Cidade de São José dos Campos SP, organizado pela do município

Leia mais