Lei nº 7998/90. Pós MP nº 665/14 Vigência 60 dias após a data da publicação Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lei nº 7998/90. Pós MP nº 665/14 Vigência 60 dias após a data da publicação Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado"

Transcrição

1 Ants da MP nº 665/14 Art. 2o-B. Em carátr xcpcional plo prazo d sis mss, os trabalhadors qu stjam m situação d dsmprgo involuntário plo príodo comprndido ntr doz dzoito mss, inintrruptos, qu já tnham sido bnficiados com o rcbimnto do Sguro-Dsmprgo, farão jus a três parclas do bnfício, corrspondnt cada uma a R$ 100,00 (cm rais). 1o O príodo d doz a dzoito mss d qu trata o caput srá contado a partir do rcbimnto da primira parcla do Sguro- Dsmprgo. 2o O bnfício podrá star intgrado a açõs d qualificação profissional articulado com açõs d mprgo a srm xcutadas nas localidads d domicílio do bnficiado. 3o Cabrá ao Conslho Dlibrativo do Fundo d Amparo ao Trabalhador - CODEFAT o stablcimnto, mdiant rsolução, das dmais condiçõs indispnsávis ao rcbimnto do bnfício d qu trata st artigo, inclusiv quanto à idad domicílio do mprgador ao qual o trabalhador stava vinculado, bm como os rspctivos limits d compromtimnto dos rcursos do FAT. Art. 3º Trá dirito à prcpção do sgurodsmprgo o trabalhador dispnsado sm justa causa qu comprov: I - tr rcbido salários d pssoa jurídica ou pssoa física a la quiparada, rlativos a cada um dos 6 (sis) mss imdiatamnt antriors à data da dispnsa; Pós MP nº 665/14 Vigência na data da publicação Li nº 7998/90 Pós MP nº 665/14 Vigência 60 dias após a data da publicação Art. 2ºB Rvogado Art. 2ºB Rvogado Art. 2ºB Rvogado Art. 3º Trá dirito à prcpção do sgurodsmprgo o trabalhador dispnsado sm justa causa qu comprov: I - tr rcbido salários d pssoa jurídica ou pssoa física a la quiparada, rlativos a cada um dos 6 (sis) mss imdiatamnt antriors à data da dispnsa; Art. 3º Trá dirito à prcpção do sgurodsmprgo o trabalhador dispnsado sm justa causa qu comprov: I - tr rcbido salários d pssoa jurídica ou pssoa física a la quiparada, rlativos: a) a plo mnos dzoito mss nos últimos vint quatro mss imdiatamnt antriors à data da dispnsa, quando da primira solicitação; b) a plo mnos doz mss nos últimos Pós MP nº 665/14 Vigência no 1º dia do quarto mês subsqunt à data da publicação Art. 3º Trá dirito à prcpção do sgurodsmprgo o trabalhador dispnsado sm justa causa qu comprov: I - tr rcbido salários d pssoa jurídica ou pssoa física a la quiparada, rlativos: a) a plo mnos dzoito mss nos últimos vint quatro mss imdiatamnt antriors à data da dispnsa, quando da primira solicitação; b) a plo mnos doz mss nos últimos 1

2 II - tr sido mprgado d pssoa jurídica ou pssoa física a la quiparada ou tr xrcido atividad lgalmnt rconhcida como autônoma, durant plo mnos 15 (quinz) mss nos últimos 24 (vint quatro) mss; III - não star m gozo d qualqur bnfício prvidnciário d prstação continuada, prvisto no Rgulamnto dos Bnfícios da Prvidência Social, xctuado o auxílioacidnt o auxílio suplmntar prvistos na Li nº 6.367, d 19 d outubro d 1976, bm como o abono d prmanência m srviço prvisto na Li nº 5.890, d 8 d junho d IV - não star m gozo do auxíliodsmprgo; 1o A União podrá condicionar o rcbimnto da assistência financira do Programa d Sguro-Dsmprgo à comprovação da matrícula da frquência do trabalhador sgurado m curso d formação inicial continuada ou qualificação profissional, com carga horária mínima d 160 (cnto sssnta) horas. 2o O Podr Excutivo rgulamntará os critérios rquisitos para a concssão da assistência financira do Programa d Sguro-Dsmprgo nos casos prvistos no 1o, considrando a disponibilidad d bolsas-formação no âmbito do Pronatc ou d vagas gratuitas na rd d ducação profissional tcnológica para o cumprimnto da condicionalidad plos rspctivos bnficiários. 3o A ofrta d bolsa para formação dos II Rvogado III - não star m gozo d qualqur bnfício prvidnciário d prstação continuada, prvisto no Rgulamnto dos Bnfícios da Prvidência Social, xctuado o auxílioacidnt o auxílio suplmntar prvistos na Li nº 6.367, d 19 d outubro d 1976, bm como o abono d prmanência m srviço prvisto na Li nº 5.890, d 8 d junho d IV - não star m gozo do auxíliodsmprgo; 1o A União podrá condicionar o rcbimnto da assistência financira do Programa d Sguro-Dsmprgo à comprovação da matrícula da frquência do trabalhador sgurado m curso d formação inicial continuada ou qualificação profissional, com carga horária mínima d 160 (cnto sssnta) horas. 2o O Podr Excutivo rgulamntará os critérios rquisitos para a concssão da assistência financira do Programa d Sguro-Dsmprgo nos casos prvistos no 1o, considrando a disponibilidad d bolsas-formação no âmbito do Pronatc ou d vagas gratuitas na rd d ducação profissional tcnológica para o cumprimnto da condicionalidad plos rspctivos bnficiários. 3o A ofrta d bolsa para formação dos dzssis mss imdiatamnt antriors à data da dispnsa, quando da sgunda solicitação; c) a cada um dos sis mss imdiatamnt antriors à data da dispnsa quando das dmais solicitaçõs; II Rvogado III - não star m gozo d qualqur bnfício prvidnciário d prstação continuada, prvisto no Rgulamnto dos Bnfícios da Prvidência Social, xctuado o auxílioacidnt o auxílio suplmntar prvistos na Li nº 6.367, d 19 d outubro d 1976, bm como o abono d prmanência m srviço prvisto na Li nº 5.890, d 8 d junho d IV - não star m gozo do auxíliodsmprgo; 1o A União podrá condicionar o rcbimnto da assistência financira do Programa d Sguro-Dsmprgo à comprovação da matrícula da frquência do trabalhador sgurado m curso d formação inicial continuada ou qualificação profissional, com carga horária mínima d 160 (cnto sssnta) horas. 2o O Podr Excutivo rgulamntará os critérios rquisitos para a concssão da assistência financira do Programa d Sguro-Dsmprgo nos casos prvistos no 1o, considrando a disponibilidad d bolsas-formação no âmbito do Pronatc ou d vagas gratuitas na rd d ducação profissional tcnológica para o cumprimnto da condicionalidad plos rspctivos bnficiários. 3o A ofrta d bolsa para formação dos dzssis mss imdiatamnt antriors à data da dispnsa, quando da sgunda solicitação; c) a cada um dos sis mss imdiatamnt antriors à data da dispnsa quando das dmais solicitaçõs; II Rvogado III - não star m gozo d qualqur bnfício prvidnciário d prstação continuada, prvisto no Rgulamnto dos Bnfícios da Prvidência Social, xctuado o auxílioacidnt o auxílio suplmntar prvistos na Li nº 6.367, d 19 d outubro d 1976, bm como o abono d prmanência m srviço prvisto na Li nº 5.890, d 8 d junho d IV - não star m gozo do auxíliodsmprgo; 1o A União podrá condicionar o rcbimnto da assistência financira do Programa d Sguro-Dsmprgo à comprovação da matrícula da frquência do trabalhador sgurado m curso d formação inicial continuada ou qualificação profissional, com carga horária mínima d 160 (cnto sssnta) horas. 2o O Podr Excutivo rgulamntará os critérios rquisitos para a concssão da assistência financira do Programa d Sguro-Dsmprgo nos casos prvistos no 1o, considrando a disponibilidad d bolsas-formação no âmbito do Pronatc ou d vagas gratuitas na rd d ducação profissional tcnológica para o cumprimnto da condicionalidad plos rspctivos bnficiários. 3o A ofrta d bolsa para formação dos 2

3 trabalhadors d qu trata st artigo considrará, ntr outros critérios, a capacidad d ofrta, a rincidência no rcbimnto do bnfício, o nívl d scolaridad a faixa tária do trabalhador. Art. 4º O bnfício do sguro-dsmprgo srá concdido ao trabalhador dsmprgado, por um príodo máximo d 4 (quatro) mss, d forma contínua ou altrnada, a cada príodo aquisitivo d 16 (dzssis) mss, contados da data d dispnsa qu du origm à primira habilitação. Parágrafo único. O bnfício do sgurodsmprgo podrá sr rtomado a cada novo príodo aquisitivo, satisfitas as condiçõs arroladas no art. 3º dsta Li, à xcção do su inciso II. trabalhadors d qu trata st artigo considrará, ntr outros critérios, a capacidad d ofrta, a rincidência no rcbimnto do bnfício, o nívl d scolaridad a faixa tária do trabalhador. Art. 4º O bnfício do sguro-dsmprgo srá concdido ao trabalhador dsmprgado, por um príodo máximo d 4 (quatro) mss, d forma contínua ou altrnada, a cada príodo aquisitivo d 16 (dzssis) mss, contados da data d dispnsa qu du origm à primira habilitação. Parágrafo único. O bnfício do sgurodsmprgo podrá sr rtomado a cada novo príodo aquisitivo, satisfitas as condiçõs arroladas no art. 3º dsta Li, à xcção do su inciso II. trabalhadors d qu trata st artigo considrará, ntr outros critérios, a capacidad d ofrta, a rincidência no rcbimnto do bnfício, o nívl d scolaridad a faixa tária do trabalhador. Art. 4º O bnfício do sguro-dsmprgo srá concdido ao trabalhador dsmprgado por um príodo máximo variávl d três a cinco mss, d forma contínua ou altrnada, a cada príodo aquisitivo, cuja duração, a partir da trcira solicitação, srá dfinida plo Codfat. 1º O bnfício do sguro-dsmprgo podrá sr rtomado a cada novo príodo aquisitivo, satisfitas as condiçõs arroladas nos incisos I, III, IV V do caput do art. 3º. 2º A dtrminação do príodo máximo mncionado no caput obsrvará a sguint rlação ntr o númro d parclas mnsais do bnfício do sgurodsmprgo o tmpo d srviço do trabalhador nos trinta sis mss qu antcdrm a data d dispnsa qu originou o rqurimnto do sgurodsmprgo, vdado o cômputo d vínculos mprgatícios utilizados m príodos aquisitivos antriors: I - para a primira solicitação: a) quatro parclas, s o trabalhador quiparada, d no mínimo dzoito no máximo vint três mss, no príodo d rfrência; ou b) cinco parclas, s o trabalhador mss, no príodo d rfrência; II - para a sgunda solicitação: a) quatro parclas, s o trabalhador quiparada, d no mínimo doz mss trabalhadors d qu trata st artigo considrará, ntr outros critérios, a capacidad d ofrta, a rincidência no rcbimnto do bnfício, o nívl d scolaridad a faixa tária do trabalhador. Art. 4º O bnfício do sguro-dsmprgo srá concdido ao trabalhador dsmprgado por um príodo máximo variávl d três a cinco mss, d forma contínua ou altrnada, a cada príodo aquisitivo, cuja duração, a partir da trcira solicitação, srá dfinida plo Codfat. 1º O bnfício do sguro-dsmprgo podrá sr rtomado a cada novo príodo aquisitivo, satisfitas as condiçõs arroladas nos incisos I, III, IV V do caput do art. 3º. 2º A dtrminação do príodo máximo mncionado no caput obsrvará a sguint rlação ntr o númro d parclas mnsais do bnfício do sgurodsmprgo o tmpo d srviço do trabalhador nos trinta sis mss qu antcdrm a data d dispnsa qu originou o rqurimnto do sgurodsmprgo, vdado o cômputo d vínculos mprgatícios utilizados m príodos aquisitivos antriors: I - para a primira solicitação: a) quatro parclas, s o trabalhador quiparada, d no mínimo dzoito no máximo vint três mss, no príodo d rfrência; ou b) cinco parclas, s o trabalhador mss, no príodo d rfrência; II - para a sgunda solicitação: a) quatro parclas, s o trabalhador quiparada, d no mínimo doz mss 3

4 no máximo vint três mss, no príodo d rfrência; ou b) cinco parclas, s o trabalhador mss, no príodo d rfrência; III - a partir da trcira solicitação: a) três parclas, s o trabalhador quiparada, d no mínimo sis mss no máximo onz mss, no príodo d rfrência; b) quatro parclas, s o trabalhador quiparada, d no mínimo doz mss no máximo vint três mss, no príodo d rfrência; ou c) cinco parclas, s o trabalhador mss, no príodo d rfrência. 3º A fração igual ou suprior a quinz dias d trabalho srá havida como mês intgral para os fitos do 2º. 4º O príodo máximo d qu trata o caput podrá sr xcpcionalmnt prolongado por até dois mss, para grupos spcíficos d sgurados, a critério do Codfat, dsd qu o gasto adicional rprsntado por st prolongamnto não ultrapass, m cada smstr, dz por cnto do montant da Rsrva Mínima d Liquidz d qu trata o 2º do art. 9º da Li nº 8.019, d 11 d abril d º Na hipóts d prolongamnto do príodo máximo d prcpção do bnfício do sguro-dsmprgo, o Codfat obsrvará, ntr outras variávis, a volução gográfica storial das taxas d dsmprgo no País o tmpo médio d dsmprgo d grupos spcíficos d no máximo vint três mss, no príodo d rfrência; ou b) cinco parclas, s o trabalhador mss, no príodo d rfrência; III - a partir da trcira solicitação: a) três parclas, s o trabalhador quiparada, d no mínimo sis mss no máximo onz mss, no príodo d rfrência; b) quatro parclas, s o trabalhador quiparada, d no mínimo doz mss no máximo vint três mss, no príodo d rfrência; ou c) cinco parclas, s o trabalhador mss, no príodo d rfrência. 3º A fração igual ou suprior a quinz dias d trabalho srá havida como mês intgral para os fitos do 2º. 4º O príodo máximo d qu trata o caput podrá sr xcpcionalmnt prolongado por até dois mss, para grupos spcíficos d sgurados, a critério do Codfat, dsd qu o gasto adicional rprsntado por st prolongamnto não ultrapass, m cada smstr, dz por cnto do montant da Rsrva Mínima d Liquidz d qu trata o 2º do art. 9º da Li nº 8.019, d 11 d abril d º Na hipóts d prolongamnto do príodo máximo d prcpção do bnfício do sguro-dsmprgo, o Codfat obsrvará, ntr outras variávis, a volução gográfica storial das taxas d dsmprgo no País o tmpo médio d dsmprgo d grupos spcíficos d 4

5 Art. 9o É assgurado o rcbimnto d abono salarial no valor d um salário mínimo vignt na data do rspctivo pagamnto, aos mprgados qu: I - tnham prcbido, d mprgadors qu contribum para o Programa d Intgração Social - PIS ou para o Programa d Formação do Patrimônio do Srvidor Público - PASEP, até 2 (dois) salários mínimos médios d rmunração mnsal no príodo trabalhado qu tnham xrcido atividad rmunrada plo mnos durant 30 (trinta) dias no ano-bas; II - stjam cadastrados há plo mnos 5 (cinco) anos no Fundo d Participação PIS- Pasp ou no Cadastro Nacional do Parágrafo único. No caso d bnficiários intgrants do Fundo d Participação PIS- Pasp, srão computados no valor do abono salarial os rndimntos proporcionados plas rspctivas contas individuais. Art. 9o É assgurado o rcbimnto d abono salarial anual, no valor máximo d um salário mínimo vignt na data do rspctivo pagamnto, aos mprgados qu: I - tnham prcbido, d mprgadors qu contribum para o Programa d Intgração Social - PIS ou para o Programa d Formação do Patrimônio do Srvidor Público - Pasp, até dois salários mínimos médios d rmunração mnsal no príodo trabalhado qu tnham xrcido atividad rmunrada inintrrupta por plo mnos cnto oitnta dias no ano-bas; II - stjam cadastrados há plo mnos 5 (cinco) anos no Fundo d Participação PIS- Pasp ou no Cadastro Nacional do Parágrafo Único Rvogado 1o No caso d bnficiários intgrants do Fundo d Participação PIS-Pasp, srão computados no valor do abono salarial os rndimntos proporcionados plas rspctivas contas individuais. 2o O valor do abono salarial anual d qu trata o caput srá calculado proporcionalmnt ao númro d mss trabalhados ao longo do ano-bas. Art. 9 -A. O abono srá pago plo Banco do Brasil S.A. pla Caixa Econômica Fdral mdiant: I - dpósito m nom do trabalhador; II - saqu m spéci; ou III - folha d salários. 1º Ao Banco do Brasil S.A. cabrá o pagamnto aos srvidors mprgados dos contribuints mncionados no art. 14 do Dcrto-Li nº 2.052, d 3 d agosto d 1983, à Caixa Econômica Fdral, aos mprgados dos contribuints a qu s trabalhadors. Art. 9o É assgurado o rcbimnto d abono salarial anual, no valor máximo d um salário mínimo vignt na data do rspctivo pagamnto, aos mprgados qu: I - tnham prcbido, d mprgadors qu contribum para o Programa d Intgração Social - PIS ou para o Programa d Formação do Patrimônio do Srvidor Público - Pasp, até dois salários mínimos médios d rmunração mnsal no príodo trabalhado qu tnham xrcido atividad rmunrada inintrrupta por plo mnos cnto oitnta dias no ano-bas; II - stjam cadastrados há plo mnos 5 (cinco) anos no Fundo d Participação PIS- Pasp ou no Cadastro Nacional do Parágrafo Único Rvogado 1o No caso d bnficiários intgrants do Fundo d Participação PIS-Pasp, srão computados no valor do abono salarial os rndimntos proporcionados plas rspctivas contas individuais. 2o O valor do abono salarial anual d qu trata o caput srá calculado proporcionalmnt ao númro d mss trabalhados ao longo do ano-bas. Art. 9 -A. O abono srá pago plo Banco do Brasil S.A. pla Caixa Econômica Fdral mdiant: I - dpósito m nom do trabalhador; II - saqu m spéci; ou III - folha d salários. 1º Ao Banco do Brasil S.A. cabrá o pagamnto aos srvidors mprgados dos contribuints mncionados no art. 14 do Dcrto-Li nº 2.052, d 3 d agosto d 1983, à Caixa Econômica Fdral, aos mprgados dos contribuints a qu s trabalhadors. Art. 9o É assgurado o rcbimnto d abono salarial anual, no valor máximo d um salário mínimo vignt na data do rspctivo pagamnto, aos mprgados qu: I - tnham prcbido, d mprgadors qu contribum para o Programa d Intgração Social - PIS ou para o Programa d Formação do Patrimônio do Srvidor Público - Pasp, até dois salários mínimos médios d rmunração mnsal no príodo trabalhado qu tnham xrcido atividad rmunrada inintrrupta por plo mnos cnto oitnta dias no ano-bas; II - stjam cadastrados há plo mnos 5 (cinco) anos no Fundo d Participação PIS- Pasp ou no Cadastro Nacional do Parágrafo Único Rvogado 1o No caso d bnficiários intgrants do Fundo d Participação PIS-Pasp, srão computados no valor do abono salarial os rndimntos proporcionados plas rspctivas contas individuais. 2o O valor do abono salarial anual d qu trata o caput srá calculado proporcionalmnt ao númro d mss trabalhados ao longo do ano-bas. Art. 9 -A. O abono srá pago plo Banco do Brasil S.A. pla Caixa Econômica Fdral mdiant: I - dpósito m nom do trabalhador; II - saqu m spéci; ou III - folha d salários. 1º Ao Banco do Brasil S.A. cabrá o pagamnto aos srvidors mprgados dos contribuints mncionados no art. 14 do Dcrto-Li nº 2.052, d 3 d agosto d 1983, à Caixa Econômica Fdral, aos mprgados dos contribuints a qu s 5

6 rfr o art. 15 do msmo Dcrto-Li. 2º As instituiçõs financiras pagadoras mantrão m su podr, à disposição das autoridads fazndárias, por procsso qu possibilit a sua imdiata rcupração, os comprovants d pagamntos ftuados. rfr o art. 15 do msmo Dcrto-Li. 2º As instituiçõs financiras pagadoras mantrão m su podr, à disposição das autoridads fazndárias, por procsso qu possibilit a sua imdiata rcupração, os comprovants d pagamntos ftuados. rfr o art. 15 do msmo Dcrto-Li. 2º As instituiçõs financiras pagadoras mantrão m su podr, à disposição das autoridads fazndárias, por procsso qu possibilit a sua imdiata rcupração, os comprovants d pagamntos ftuados. 6

DELIBERAÇÃO N.º 793/2012

DELIBERAÇÃO N.º 793/2012 DELIBERAÇÃO N.º 793/2012 Parágrafo único Nos casos m qu o afastamnto s stndr por tmpo suprior ao prvisto, dsd qu autorizada sua prorrogação, fará jus, às diárias corrspondnts ao príodo prorrogado. Art.

Leia mais

Florianópolis, 09 de abril de 1998. PORTARIA Nº 0173/GR/98.

Florianópolis, 09 de abril de 1998. PORTARIA Nº 0173/GR/98. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR PORTARIAS Florianópolis, 09 d abril d 1998 PORTARIA Nº 0173/GR/98 O Ritor da Univrsidad Fdral d Santa Catarina, no uso d suas atribuiçõs statutárias

Leia mais

APONTAMENTOS PRÁTICOS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA

APONTAMENTOS PRÁTICOS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA ESQUEMA PRÁTICO ) Prazo Máximo Duração do Inquérito 2) Prazo Máximo Duração do Sgrdo d Justiça 3) Prazo Máximo Duração do Sgrdo d Justiça quando stivr m causa a criminalidad rfrida nas al.ªs i) a m) do

Leia mais

Legislação Mineira NORMA: LEI 20591. LEI 20591 de 28/12/2012 - Texto Atualizado

Legislação Mineira NORMA: LEI 20591. LEI 20591 de 28/12/2012 - Texto Atualizado Lgislação Minira NORMA: LEI 20591 LEI 20591 d 28/12/2012 - Txto Atualizado Institui a Gratificação d Incntivo à Psquisa à Docência a Gratificação d Função d Psquisa Ensino Gipd, no âmbito da Fundação João

Leia mais

FAQ DEM/ Esta é uma. Estímulo 2012? Assim, não. Fundo. R: 1. Após tenha

FAQ DEM/ Esta é uma. Estímulo 2012? Assim, não. Fundo. R: 1. Após tenha Esta é uma Mdida só para 2012, ou vai continuar? Não stá prvisto na lgislação um príodo d vigência. Uma ntidad mprgadora com mnos d cinco (5) trabalhadors pod candidatar s ao Estímulo 2012? Sim. Nst caso,

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL

EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO N o 001 - EMBRATEL 1. APLICAÇÃO Est Plano d Srviço ofrc ao usuário do Srviço d Tlfonia Fixa Comutada, a possibilidad d

Leia mais

Art. 1º Atualizar o Manual de Instruções Gerais (MIG) Cadastro, na forma apresentada no demonstrativo anexo.

Art. 1º Atualizar o Manual de Instruções Gerais (MIG) Cadastro, na forma apresentada no demonstrativo anexo. Atualiza o Manual d Instruçõs Grais (MIG) Cadastro. A Dirtoria Excutiva da Confdração Nacional das Cooprativas do Sicoob Ltda. Sicoob Confdração, com fulcro no art. 58 do Estatuto Social, basado na strutura

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÍMULO À OFERTA DE EMPREGO PEOE

PROGRAMA DE ESTÍMULO À OFERTA DE EMPREGO PEOE UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europu PROGRAMA DE ESTÍMULO À OFERTA DE EMPREGO PEOE FORMULÁRIO DE CANDIDATURA A prnchr plo IEFP, I. P. IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Cntro d Emprgo Data d Rcpção - - Númro do Procsso

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA E ABONO PERMANÊNCIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS IPSG

MANUAL DE APOSENTADORIA E ABONO PERMANÊNCIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS IPSG MANUAL DE APOSENTADORIA E ABONO PERMANÊNCIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS IPSG SUMÁRIO PARTE I BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA 1 - NOÇÕES SOBRE O BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO

Leia mais

ALTERAÇÃO Nº 8 tudo até 31 de Agosto de 2007. Diplomas alterados

ALTERAÇÃO Nº 8 tudo até 31 de Agosto de 2007. Diplomas alterados ALTERAÇÃO Nº 8 tudo até 31 d Agosto d 2007 Diplomas altrados CAPÍTULO I Disposiçõs grais Administração local autárquica (A) Municípios Frgusias Dcrto-Li n.º 17/2007, d 22 d Janiro, qu criou o rgim xcpcional

Leia mais

MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR

MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR VERSÃO: 14/12/2011 Manual d Normas Agnt d Cálculo Aclrador 2 / 12 MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL N.º 005/2014 REVALIDAÇÃO/PROGRAD

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL N.º 005/2014 REVALIDAÇÃO/PROGRAD 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL N.º 005/2014 REVALIDAÇÃO/PROGRAD A Pró-Ritoria d Graduação Educação Profissional (PROGRAD)

Leia mais

OAB 1ª FASE RETA FINAL Disciplina: Direito Administrativo MATERIAL DE APOIO

OAB 1ª FASE RETA FINAL Disciplina: Direito Administrativo MATERIAL DE APOIO I. PRINCÍPIOS: 1. Suprmacia do Intrss Público sobr o Particular Em sndo a finalidad única do Estado o bm comum, m um vntual confronto ntr um intrss individual o intrss coltivo dv prvalcr o sgundo. 2. Indisponibilidad

Leia mais

EXCELENTE LEILÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU DIA:08/04/2015

EXCELENTE LEILÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU DIA:08/04/2015 EXCELENTE LEILÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU DIA:08/04/2015 ÁS 11:00H, NA PREFEITURA d TURUÇU RS, à BR 116 KM 482 s/n TURUÇU- RS. PLANILHA DE BENS PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU RS. AO FINAL ESTÃO

Leia mais

EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016

EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016 EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016 O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso d suas atribuiçõs lgais statutárias, torna público st Edital

Leia mais

LEVANTAMENTO SOBRE AÇÕES AFIRMATIVAS VOLTADAS AOS POVOS INDÍGENAS EM UNIVERSIDADES PÚBLICAS FEDERAIS E ESTADUAIS DO BRASIL

LEVANTAMENTO SOBRE AÇÕES AFIRMATIVAS VOLTADAS AOS POVOS INDÍGENAS EM UNIVERSIDADES PÚBLICAS FEDERAIS E ESTADUAIS DO BRASIL REGIÃO SUL UF Catgoria admistrativa Tipo d ação Dscrição Procsso Sltivo Origm Fdral Fdral do Paraná - UFPR * Vagas suplmntars 7 suplmntars, para indígnas rsidnts no Estado do Paraná spcífico Rsolução nº37/04

Leia mais

CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas Sistema de Informação do Técnico Oficial de Contas

CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas Sistema de Informação do Técnico Oficial de Contas IAS 17 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 17 Locaçõs ÍNDICE Parágrafos Objctivo 1 Âmbito 2-3 Dfiniçõs 4-6 Classificação d locaçõs 7-19 Locaçõs nas dmonstraçõs financiras d locatários 20-35 Locaçõs

Leia mais

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO CRONOGRAMA ÍNDICE FASES DATAS APURAMENTOS LOCAL 4 alunos por scola 1. Introdução...2 1ª fas Escolas 2ª fas Distrital Até 11 d Janiro 1 ou 2 d Fvriro 2 do sxo fminino

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2011/00060 Publicação Diária - Data: 31/03/2011 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIA Nº RJ-PGD-2011/00012 d 28 d março d 2011 PORTARIAS PGD O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL Nº 14/2011 PRAC SELEÇÃO PÚBLICA A Pró-Ritoria Acadêmica da Univrsidad Católica d Plotas torna pública a abrtura d SELEÇÃO DOCENTE, como sgu:

Leia mais

Protocolo n.º 11/001894

Protocolo n.º 11/001894 O SESI/PR Srviço Social da Indústria, adiant dsignado simplsmnt SESI/PR, com sd na Rua Cândido d Abru, nº. 200, nsta Capital, torna público o prsnt rgulamnto d crdnciamnto para laboração do documnto bas

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS 48 ISSN 1677-7069 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL EXTRATO DE CONTRATO Nº 195/2013 - UASG 154054 Nº Procsso: 23104006021201307. PREGÃO SRP Nº 124/2013. Contratant: FUNDACAO UNIVER- SIDADE

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2014 EDITAL DE PRORROGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES E DE RETIFICAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2014 EDITAL DE PRORROGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES E DE RETIFICAÇÃO CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2014 EDITAL DE PRORROGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES E DE RETIFICAÇÃO O Município d Duartina, Estado d São Paulo, no uso d suas atribuiçõs lgais, torna público o Edital d Prorrogação das Inscriçõs,

Leia mais

Tabela de Tarifas. Pessoa Física. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br

Tabela de Tarifas. Pessoa Física. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br Tabla d Tarifas Pssoa Física Divulgada m 01/08/013 Vigência a partir d: 01/09/013 Rlação dos srviços tarifados rspctivos valors vignts. Os valors máximos foram stablcidos pla Cooprativa, obsrvada a rsolução

Leia mais

PRINCÍPIOS E INSTRUÇÕES RELATIVOS ÀS OPERAÇÕES DE CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS (COE) Versão: 27/08/2014 Atualizado em: 27/08/2014

PRINCÍPIOS E INSTRUÇÕES RELATIVOS ÀS OPERAÇÕES DE CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS (COE) Versão: 27/08/2014 Atualizado em: 27/08/2014 F i n a l i d a d O r i n t a r o u s u á r i o p a r a q u s t o b t PRINCÍPIOS E INSTRUÇÕES RELATIVOS ÀS OPERAÇÕES DE CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS (COE) Vrsão: 27/08/2014 Atualizado m: 27/08/2014

Leia mais

Trabalhista Previdenciária Sancionada lei que altera as regras de concessão do seguro desemprego e do abono salarial

Trabalhista Previdenciária Sancionada lei que altera as regras de concessão do seguro desemprego e do abono salarial Trabalhista Previdenciária Sancionada lei que altera as regras de concessão do seguro desemprego e do abono salarial Posted: 17 Jun 2015 07:53 AM PDT Por meio da Lei nº 13.134/2015, foram publicadas as

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*)

PARECER HOMOLOGADO(*) PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Dspacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União d 17/07/2003 (*) Portaria/MEC nº 1.883, publicada no Diário Oficial da União d 17/07/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA DE ANÁLISE TÉCNICA

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA DE ANÁLISE TÉCNICA Nº 95, quinta-fira, 17 d maio d 2012 1 ISSN 1677-7042 67 Considrando os ntndimntos mantidos com os Prsidnts das Juntas d Rcursos com os dirignts da Coordnação Gral d Logística do Instituto Nacional do

Leia mais

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 665, de 30 de dezembro de 2014

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 665, de 30 de dezembro de 2014 Quadro comparativo da 1 Lei nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990 Art. 3º Terá direito à percepção do segurodesemprego o trabalhador dispensado sem justa causa que comprove: I - ter recebido salários de pessoa

Leia mais

Ministério da Justiça

Ministério da Justiça Nº 193, quinta-fira, 8 d outubro d 2015 1 ISSN 1677-7042 31 I - fatos rlacionados às atividads das socidads sguradoras d capitalização; ntidads abrtas d prvidência complmntar; socidads cooprativas, nas

Leia mais

~ ~ ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS

~ ~ ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA FAZENDA CONSELHO DE RECURSOS TRIBUTÁRIOS .".,....,. RESOLUÇÃO N 2007 1a CÂMARA DE JULGAMENTO 51 a SESSÃO ORDINÁRIA EM: 20.03.2007 PROCESSO N. 2/5023/2005 AUTO DE INFRAÇÃO N 2/200520854 RECORRENTE: ERALDO MARINHO DA SILVA. RECORRIDO: CÉLULA DE

Leia mais

CADERNO 1 - DIÁRIO DO EXECUTIVO/LEGISLATIVO

CADERNO 1 - DIÁRIO DO EXECUTIVO/LEGISLATIVO QUARTA-FEIRA, 17 DE JUNHO DE 2015 -- DIÁRIO OFICIAL ELETRÔNICO MONTES CLAROS-MG - ANO 3 - Nº 397 SUMÁRIO DIÁRIO DO EXECUTIVO/LEGISLATIVO Administração Dirta...1 a 5 Administração Indirta...3 Município

Leia mais

EDITAL Nº 41, DE 2 DE MAIO DE 2017 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE 2017

EDITAL Nº 41, DE 2 DE MAIO DE 2017 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE 2017 Edição Númro 85 d 05/05/2017 Ministério da Educação Scrtaria d Educação Suprior EDITAL Nº 41, DE 2 DE MAIO DE 2017 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE 2017 O

Leia mais

Este documento constitui um instrumento de documentação e não vincula as instituições

Este documento constitui um instrumento de documentação e não vincula as instituições 2004R0854 PT 01.07.2013 009.001 1 Est documnto constitui um instrumnto d documntação não vincula as instituiçõs B C2 REGULAMENTO (CE) N. o 854/2004 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO d 29 d Abril d 2004

Leia mais

Art. 2 o O Programa do Seguro Desemprego tem por finalidade:

Art. 2 o O Programa do Seguro Desemprego tem por finalidade: LEI N o 7.998, DE 11 DE JANEIRO DE 1990 Regula o Programa do Seguro Desemprego, o Abono Salarial, institui o Fundo de Amparo ao Trabalhador FAT, e dá outras providências. c Publicada no DOU de 12-1-1990.

Leia mais

INSTRUÇÕES. Os formadores deverão reunir pelo menos um dos seguintes requisitos:

INSTRUÇÕES. Os formadores deverão reunir pelo menos um dos seguintes requisitos: INSTRUÇÕES Estas instruçõs srvm d orintação para o trino das atividads planadas no projto Europu Uptak_ICT2lifcycl: digital litracy and inclusion to larnrs with disadvantagd background. Dvrão sr usadas

Leia mais

Edital. V Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos e II Mostra LEME de Etnografia Sonora

Edital. V Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos e II Mostra LEME de Etnografia Sonora Edital V Mostra LEME d Fotografia Film Etnográficos 5º SEMINÁRIO DO LABORATÓRIO DE ESTUDOS EM MOVIMENTOS ÉTNICOS - LEME 19 a 21 d stmbro d 2012 Univrsidad Fdral do Rcôncavo da Bahia Cachoira-BA O 5º Sminário

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação Fundação de Apoio a Escola Técnica

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação Fundação de Apoio a Escola Técnica PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA INGRESSO NO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO NA FORMA DE ORGANIZAÇÃO: SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO NA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE TEATRO MARTINS PENA. EDITAL 2016.1-07 O

Leia mais

2 Lei 13.134/2015. 2.3 Alterações no Abono Salarial: 2.3.1 Quanto ao período de tempo e valor

2 Lei 13.134/2015. 2.3 Alterações no Abono Salarial: 2.3.1 Quanto ao período de tempo e valor 2 Lei 13.134/2015 2.2 Conteúdo da Lei 13.134/2015: Altera as Leis no 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa do Seguro-Desemprego e o Abono Salarial e institui o Fundo de Amparo ao Trabalhador

Leia mais

SIM - SISTEMA DE IMPOSTO MÍNIMO

SIM - SISTEMA DE IMPOSTO MÍNIMO E L U C I D Á R I O do SIM - SISTEMA DE IMPOSTO MÍNIMO (Principais Qustõs, Esclarcimntos Rspostas) 1. O qu é o SIM Sistma d Imposto Mínimo? É uma nova forma d pagar IRPS ou IRPC a qu passam a ficar obrigados

Leia mais

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado.

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado. PSICROMETRIA 1 1. O QUE É? É a quantificação do vapor d água no ar d um ambint, abrto ou fchado. 2. PARA QUE SERVE? A importância da quantificação da umidad atmosférica pod sr prcbida quando s qur, dntr

Leia mais

e n e e A SIPAT Integrada 2012 Teófilo Otoni 07 a 11-05-2012

e n e e A SIPAT Integrada 2012 Teófilo Otoni 07 a 11-05-2012 In a n a m t a rn d Prv n çã o d A SIPAT Intgrada 2012 Tófilo Otoni 07 a 11-05-2012 ci d nt S Fnord Cmig Tófilo Otoni Projcl Engnharia Ltda. Rdl Eltrificaçõs Fundação Educacional Nordst Miniro s Gast tmpo

Leia mais

Estado de Santa Catarina Município de NAVEGANTES Edital n.º 001/2015 de CONCURSO PÚBLICO

Estado de Santa Catarina Município de NAVEGANTES Edital n.º 001/2015 de CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001/2015 DE CONCURSO PÚBLICO Abr inscriçõs dfin normas para o Concurso Público, dstinado a provimnto d vagas tmporárias formação d cadastro d rsrva do Quadro d Pssoal da Administração Dirta do

Leia mais

CORRIDA G2 RUN CONSTRUTORA G2 KIDS/CAMINHADA/CORRIDA

CORRIDA G2 RUN CONSTRUTORA G2 KIDS/CAMINHADA/CORRIDA CORRIDA G2 RUN CONSTRUTORA G2 KIDS/CAMINHADA/CORRIDA INSCRIÇÕES LIMITADAS INSCREVA-SE ATÉ ÁS 23:min DO DIA 19/09 OU ENQUANTO HOUVER INSCRIÇÕES NÃO DEIXE PARA ÚLTIMA HORA! Valor Público Gral (Corrida caminhada):

Leia mais

ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do

ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do aplicativo Empregador Web no Portal Mais Emprego para

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO APOIO À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO POR BENEFICIÁRIOS DE PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO A prnchr plo IEFP, I.

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS. EDITAL Nº. 005, de 30 de janeiro de 2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS. EDITAL Nº. 005, de 30 de janeiro de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS EDITAL Nº. 005, d 30 d janiro d 2009. A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS torna público para conhcimnto dos intrssados qu ralizará CONCURSO

Leia mais

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2 ] Univrsidad Fdral da Paraíba Cntro d Ciências Exatas da Naturza Dpartamnto d Matmática Univrsidad Fdral d Campina Grand Cntro d Ciências Tcnologia Unidad Acadêmica d Matmática Programa Associado d Pós-Graduação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 7 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 7.998, DE 11 DE JANEIRO DE 1990. Mensagem de veto Regula o Programa do Seguro-Desemprego, o Abono Salarial, institui

Leia mais

Para verificar a atualização desta norma, como revogações ou alterações, acesse o Visalegis.

Para verificar a atualização desta norma, como revogações ou alterações, acesse o Visalegis. 18/05/12 Anvisa - Lgislação - Portarias Lgislação Para vrificar a atualização dsta norma, como rvogaçõs ou altraçõs, acss o Visalgis. Portaria n º 27, d 13 d janiro d 1998 A Scrtária d Vigilância Sanitária,

Leia mais

PROTOCOLO DA CAMPANHA PARA A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA PESCA

PROTOCOLO DA CAMPANHA PARA A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA PESCA PROTOCOLO DA CAMPANHA PARA A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA PESCA PROTOCOLO DA CAMPANHA PARA A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA PESCA I Aos quinz dias d mês d maio d 2014, ntr Autoridad Para

Leia mais

Relação de Anexos do Simples Nacional

Relação de Anexos do Simples Nacional Rlação d Anxos do Simpls Nacional ANEXO I Partilha do Simpls Nacional Comércio (Rdação dada pla Li Complmntar nº 139, d 2011 - produção d fitos a partir d 1º d janiro d 2012). Rcita Bruta m 12 mss (m R$)

Leia mais

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita:

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita: Máquinas Térmicas Para qu um dado sistma raliz um procsso cíclico no qual rtira crta quantidad d nrgia, por calor, d um rsrvatório térmico cd, por trabalho, outra quantidad d nrgia à vizinhança, são ncssários

Leia mais

6. Moeda, Preços e Taxa de Câmbio no Longo Prazo

6. Moeda, Preços e Taxa de Câmbio no Longo Prazo 6. Moda, Prços Taxa d Câmbio no Longo Prazo 6. Moda, Prços Taxa d Câmbio no Longo Prazo 6.1. Introdução 6.3. Taxas d Câmbio ominais Rais 6.4. O Princípio da Paridad dos Podrs d Compra Burda & Wyplosz,

Leia mais

mediadores de seguros, bem como as regras do seguro autom el obrigat io5;

mediadores de seguros, bem como as regras do seguro autom el obrigat io5; PN 960.021: Ag. TC. Amarant; Ag.2: ; Ag.os: Em confr 麩 cia, no Tribunal da Rla 鈬 o do Po rto 1. A Ag. n 縊 s conformou com o dspacho plo qual foram havidos como parts ilg 咜 imas (por consguint, absolvidos

Leia mais

Criado pela Lei Complementar Nº 15 de 02/07/2004 Edição 2276 Ponta Porã-MS, 15 de Julho 2015. Poder Executivo. Edital

Criado pela Lei Complementar Nº 15 de 02/07/2004 Edição 2276 Ponta Porã-MS, 15 de Julho 2015. Poder Executivo. Edital Criado pla Li Complmntar Nº 15 d 02/07/2004 Edição 2276 Ponta Porã-MS, 15 d Julho 2015 Podr Excutivo Edital. A Erva Doc Pharma LTDA-ME, torna público qu rquru à Scrtaria Municipal d Mio Ambint d Ponta

Leia mais

32 ISSN 1677-7042. Ministério da Previdência Social. Nº 15, quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

32 ISSN 1677-7042. Ministério da Previdência Social. Nº 15, quinta-feira, 22 de janeiro de 2015 32 ISSN 677-7042 Nº 5, quinta-fira, 22 d janiro d 205 Procsso Nº 08000.00890/204-92 - GEORGE RAYMOND SHEEHAN, até 30/2/205 Procsso Nº 08000.0095/204-58 - JORGE LUIS LOPEZ GARCIA, até 02/02/206 Procsso

Leia mais

Emerson Marcos Furtado

Emerson Marcos Furtado Emrson Marcos Furtado Mstr m Métodos Numéricos pla Univrsidad Fdral do Paraná (UFPR). Graduado m Matmática pla UFPR. Profssor do Ensino Médio nos stados do Paraná Santa Catarina dsd 1992. Profssor do Curso

Leia mais

Prefeito Tatu e vereadores vão a São Paulo em busca de Cursos Profissionalizantes para Maracaí

Prefeito Tatu e vereadores vão a São Paulo em busca de Cursos Profissionalizantes para Maracaí 01 Prfito Tatu vradors vão a São Paulo m busca d Cursos Profissionalizants para Maracaí Ontm (06/03) o prfito Eduardo Corra Sotana (Tatu), o Dputado Estadual Mauro Bragato, os vradors Edivaldo Rodrigus

Leia mais

documento de identidade original

documento de identidade original PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 5.ª REGIÃO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO CARGO DE JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO EDITAL N.º 18/2007 TRT/5.ª REGIÃO, DE 4 DE JUNHO DE 2007 O

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 015/2013 REGISTRO DE PREÇOS

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 015/2013 REGISTRO DE PREÇOS Fundo Municipal Sd cr Saúd ta- Comissão ria dprmannt Sa d RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 015/2013 REGISTRO DE PREÇOS OBJETO: Aquisição d Kit HIV Hpatit (Rgistro d Prços). RETIFICA-SE através

Leia mais

3 Proposição de fórmula

3 Proposição de fórmula 3 Proposição fórmula A substituição os inos plos juros sobr capital próprio po sr um important instrumnto planjamnto tributário, sno uma rução lgal a tributação sobr o lucro. Nos últimos anos, a utilização

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO (UCB) 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO (UCB) 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO (UCB) 3.1.1.1. Organização Didático-Pgógica (4) (5) Mtas Rorganizar a distribuição dos discnts. Elaborar uma Política d contratação gstão d pssoal Rvisar o Projto Pgógico. Rstruturar

Leia mais

Nº 61, segunda-feira, 31 de março de 2014 3 ISSN 1677-7069 COLÉGIO PEDRO II CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

Nº 61, segunda-feira, 31 de março de 2014 3 ISSN 1677-7069 COLÉGIO PEDRO II CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Nº 61, sgunda-fira, 31 d março d 2014 3 ISSN 1677-7069 25 3. A REMUNERAÇÃO REGIME E TRABALHO CLASSE NÍVEL VB RT ESPECIALIZAÇÃO MESTRAO O U TO R A O 20 horas I 1 1.966,67 152,35 428,07 785,93 40 horas I

Leia mais

Planificação :: TIC - 8.º Ano :: 15/16

Planificação :: TIC - 8.º Ano :: 15/16 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO PEDRO DA COVA Escola Básica d São Pdro da Cova Planificação :: TIC - 8.º Ano :: 5/6.- Exploração d ambints computacionais Criação d um produto original d forma colaborativa

Leia mais

Residência para coletivos na Casa do Povo. Cole tivo

Residência para coletivos na Casa do Povo. Cole tivo Rsidência para coltivos na Casa do Povo Chamada abrta tativo - Rsidência para coltivos na Casa do Povo Há mais d 60 anos, a Casa do Povo atua como lugar d mmória cntro cultural m sintonia com o pnsamnto

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação Nº 155, sxta-fira, 14 d agosto d 2015 1 ISSN 1677-7042 13 c) Cartira d idntidad d strangiro ou Visto d Prmanência xpdido pla Polícia Fdral dntro da validad (cópia d) Atstado d Saúd Ocupacional (ASO), mitido

Leia mais

Informativo 26/2015. SEGURO-DESEMPREGO PARA EMPREGADOS DOMÉSTICOS Resolução nº 754, de 26.08.15

Informativo 26/2015. SEGURO-DESEMPREGO PARA EMPREGADOS DOMÉSTICOS Resolução nº 754, de 26.08.15 Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 SEGURO- DESEMPREGO Resolução Nº 754, de 28.08.15 Informativo 26/2015 SEGURO-DESEMPREGO PARA EMPREGADOS DOMÉSTICOS Resolução nº 754, de 26.08.15 O Ministério

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS 06 ISSN 677-7042 Nº 22, quarta-fira, 3 d novmbro d 203 PORTARIA Nº 2.72, DE 2 DE NOVEMBRO DE 203 Rdfin o rgulamnto técnico d procdimntos hmotrápicos. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso da atribuição

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS PARA O CREDFTEC:

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS PARA O CREDFTEC: DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS PARA O CREDFTEC: Documntação do ALUNO, do su GRUPO FAMILIAR do FIADOR. 1 Para comprovar Idntificação: Solicitamos somnt um dos sguints documntos:

Leia mais

Versão ratificada pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social (Deliberação ERC/2016/206 (OUT-TV))

Versão ratificada pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social (Deliberação ERC/2016/206 (OUT-TV)) Vrsão ratificada pla Entidad Rguladora para a Comunicação Social (Dlibração ERC/2016/206 (OUT-TV)) ACORDO DE AUTORREGULAÇÃO DEFINIÇÃO DE VALOR COMERCIAL SIGNIFICATIVO, PARA EFEITOS DA DISTINÇÃO ENTRE AJUDA

Leia mais

Senado Federal maio/2008

Senado Federal maio/2008 Audiência Pública PL 213/2007 Difrnciação d Prços nas Vndas com Cartõs d Crédito José Antonio Marciano Brasília Snado Fdral maio/2008 1 Rgra d Não Sobr-pr prço - Dfinição Rgra contratual imposta plas socidads

Leia mais

A VARIAÇÃO ENTRE PERDA & PERCA: UM CASO DE MUDANÇA LINGUÍSTICA EM CURSO?

A VARIAÇÃO ENTRE PERDA & PERCA: UM CASO DE MUDANÇA LINGUÍSTICA EM CURSO? A VARIAÇÃO ENTRE PERDA & PERCA: UM CASO DE MUDANÇA LINGUÍSTICA EM CURSO? Luís Augusto Chavs Frir, UNIOESTE 01. Introdução. Esta é uma psquisa introdutória qu foi concrtizada como um studo piloto d campo,

Leia mais

Indeferir o Requerimento de Anistia post mortem de MA- NOEL SOARES NASCIMENTO, filho de JUSTINA SOARES DO N A S C I M E N TO. JOSÉ EDUARDO CARDOZO

Indeferir o Requerimento de Anistia post mortem de MA- NOEL SOARES NASCIMENTO, filho de JUSTINA SOARES DO N A S C I M E N TO. JOSÉ EDUARDO CARDOZO Nº 138, quarta-fira, 22 d julho d 2015 1 ISSN 1677-7042 25 N o - Município 1 Alvorada 2 Bagé 3 Barra do Guarita 4 Barra do Quaraí 5 Cachoira do Sul 6 Cachoirinha 7 Crro Grand 8 Esprança do Sul 9 Estio

Leia mais

Atualizado em, 28/02/2012 Páginas:27, 28 e 41. Página 1 de 43

Atualizado em, 28/02/2012 Páginas:27, 28 e 41. Página 1 de 43 Atualizado m, 28/02/2012 Páginas:27, 28 41. Página 1 d 43 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O CARGO DE PROFESSOR TEMPORÁRIO 2012.2 EDITAL Nº 022, DE 27 DE

Leia mais

1. Introdução: o cenário atual da justiça de transição no Brasil

1. Introdução: o cenário atual da justiça de transição no Brasil O programa d rparaçõs como ixo struturant da justiça d transição no Brasil Paulo Abrão & Marclo D. Torlly 1. Introdução: o cnário atual da justiça d transição no Brasil Durant muitos anos a litratura spcializada

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional EDITAL 06/2015 REVALIDAÇÃO/PROGRAD

Ministério da Educação Universidade Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional EDITAL 06/2015 REVALIDAÇÃO/PROGRAD 1 Ministério da Educação Univrsidad Fdral do Paraná Pró-Ritoria d Graduação Educação Profissional EDITAL 06/2015 REVALIDAÇÃO/PROGRAD A Pró-Ritoria d Graduação Educação Profissional (PROGRAD) torna públicas

Leia mais

Empreendedorismo e Empregabilidade PE04/V01

Empreendedorismo e Empregabilidade PE04/V01 1 APROVAÇÃO DO DOCUMENTO Rsponsávl plo Procsso Validação Função Nom Razão para a nova vrsão Coord. CTCO José Pirs dos Ris Não - vrsão inicial Pró-Prsidnt para a Qualidad João Lal Aprovação Prsidnt IPBja

Leia mais

Modelo de Oferta e Demanda Agregada (OA-DA)

Modelo de Oferta e Demanda Agregada (OA-DA) Modlo d Ofrta Dmanda Agrgada (OA-DA) Lops Vasconcllos (2008), capítulo 7 Dornbusch, Fischr Startz (2008), capítulos 5 6 Blanchard (2004), capítulo 7 O modlo OA-DA xamina as condiçõs d quilíbrio dos mrcados

Leia mais

14 ISSN 1677-7042. Nº 96, quarta-feira, 21 de maio de 2008. ANEXO Portaria MEC n o - 608, DE 20 DE MAIO DE 2008. PORTARIA N o - .

14 ISSN 1677-7042. Nº 96, quarta-feira, 21 de maio de 2008. ANEXO Portaria MEC n o - 608, DE 20 DE MAIO DE 2008. PORTARIA N o - . 4 ISSN 677-7042 Nº 96, quarta-fira, 2 d maio d 2008 608, DE 20 DE MAIO DE 2008 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso d suas atribuiçõs lgais tndo m vista o disposto na Portaria MP n o 450,

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini - Novembro 2013

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini - Novembro 2013 Txto para Coluna do NRE-POLI na Rvita Contrução Mrcado Pini - Novmbro 2013 Rico do Tomador do Agnt Financiro no Uo do Sitma Pric m rlação ao Sitma SAC no Financiamnto d Imóvi Ridnciai Prof. Dr. Claudio

Leia mais

OFICINA 9-2ºSementre / MATEMÁTICA 3ª SÉRIE / QUESTÕES TIPENEM Professores: Edu Vicente / Gabriela / Ulício

OFICINA 9-2ºSementre / MATEMÁTICA 3ª SÉRIE / QUESTÕES TIPENEM Professores: Edu Vicente / Gabriela / Ulício OFICINA 9-2ºSmntr / MATEMÁTICA 3ª SÉRIE / QUESTÕES TIPENEM Profssors: Edu Vicnt / Gabrila / Ulício 1. (Enm 2012) As curvas d ofrta d dmanda d um produto rprsntam, rspctivamnt, as quantidads qu vnddors

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO. Natal Encantado Center Shopping e Santander.

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO. Natal Encantado Center Shopping e Santander. REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Natal Encantado Cntr Shopping Santandr. Trata-s d DISTRIBUIÇÃO GRATUITA DE PRÊMIOS dnominada Natal Encantado Cntr Shopping Santandr opração do tipo assmlhada a concurso, qu é ralizada

Leia mais

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom.

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom. 4 CONCLUSÕES Os Indicadors d Rndimnto avaliados nst studo, têm como objctivo a mdição d parâmtros numa situação d acsso a uma qualqur ára na Intrnt. A anális dsts indicadors, nomadamnt Vlocidads d Download

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 240, DE 2015

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 240, DE 2015 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 240, DE 2015 Redação final do Projeto de Lei de Conversão nº 3, de 2015 (Medida Provisória nº 665, de 2014). A Comissão Diretora apresenta a redação final do Projeto de Lei

Leia mais

MATRÍCULAS PARA EFETIVAR A MATRÍCULA:

MATRÍCULAS PARA EFETIVAR A MATRÍCULA: MATRÍCULAS PARA EFETIVAR A MATRÍCULA: - É obrigatória a ntrga do comprovant d conclusão do Ensino Médio. Caso ainda não tnha rcbido o histórico scolar, dv aprsntar atstado qu const a provávl conclusão

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CRH-009/2007

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CRH-009/2007 EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CRH-009/2007 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS PARA PREENCHIMENTO DE EMPREGOS NO QUADRO DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DE POÇOS DE CALDAS (MG). A Prfitura Municipal d Poços d Caldas

Leia mais

PLUGUES E TOMADAS. Padrão NBR 14.136. Painel Setorial INMETRO 11 abr 2006

PLUGUES E TOMADAS. Padrão NBR 14.136. Painel Setorial INMETRO 11 abr 2006 PLUGUES E TOMADAS Padrão NBR 14.136 Painl Storial INMETRO 11 abr 2006 1 NBR para (P&T) 2 ABNT NBR NM 60884-1 tomadas para uso doméstico análogo Part 1: Rquisitos grais - Fixa as condiçõs xigívis para P&T

Leia mais

TERMOS ADITIVOS AOS CONTRATOS FIRMADOS EM 2013

TERMOS ADITIVOS AOS CONTRATOS FIRMADOS EM 2013 TRMOS ADITIVOS AOS CONTRATOS FIRMADOS M 2013 ORDM CRONOLÓGICA PRIMIRO TRMO ADITIVO Nº DO CONTRATO 14/2013 MOTIVO PRAZO VALOR PRSTAÇÃO D SRVIÇOS PARA LABORAÇÃO D TRMO D RFRÊNCIA PARA ATUALIZAÇÃO DO PLANO

Leia mais

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ALÉM PARAÍBA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO NAIR FORTES ABU-MERHY TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO DO PARQUE TECNOLÓGICO 2011-2013 Tcnologia d Informação - FEAP 1 - Rlação

Leia mais

DIREITO FINANCEIRO e

DIREITO FINANCEIRO e DIREITO FINANCEIRO Fábio Fort d Andrad Dirtor do Dpto. d Administração Financira Prfitura Municipal d Campinas Scrtaria Municipal d Finanças Julho d 2012 História Concito Atividad Financira do Estado ROTEIRO

Leia mais

CARVALHO HOSKEN S/A carvalhohosken.com.br CARVALHO HOSKEN S.A. ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES CNPJ: 33.342.023/0001-33

CARVALHO HOSKEN S/A carvalhohosken.com.br CARVALHO HOSKEN S.A. ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES CNPJ: 33.342.023/0001-33 Balanço Social Em 31 d dzmbro d 2015 2014 1 - Bas d Cálculo 2015 Valor (Mil rais) 2014 Valor (Mil rais) Rcita líquida (RL) 190.202 292.969 Rsultado opracional (RO) 111.720 (16.955) Rsultado Financiro (29.648)

Leia mais

PLANO DE CURSO 2011. 3 aulas Data show Aulas expositivas Estudo de casos e análise de precedentes dos Tribunais Estaduais e Superiores.

PLANO DE CURSO 2011. 3 aulas Data show Aulas expositivas Estudo de casos e análise de precedentes dos Tribunais Estaduais e Superiores. Est Plano d Curso podrá sofrr altraçõs a critério do profssor / ou da Coordnação. PLANO DE CURSO 2011 DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL III Excução civil, tutlas d urgência procdimntos spciais. PROFESSOR:

Leia mais

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO 8 Expriência n 1 Lvantamnto da Curva Caractrística da Bomba Cntrífuga Radial HERO 1. Objtivo: A prsnt xpriência tm por objtivo a familiarização do aluno com o lvantamnto d uma CCB (Curva Caractrística

Leia mais

Empresa Elétrica Bragantina S.A

Empresa Elétrica Bragantina S.A Emprsa Elétrica Bragantina S.A Programa Anual d Psquisa Dsnvolvimnto - P&D Ciclo 2006-2007 COMUNICADO 002/2007 A Emprsa Elétrica Bragantina S.A, concssionária d srviço público d distribuição d nrgia létrica,

Leia mais

Concentraçã. ção o e Custos. Câmara dos Deputados - Comissão de Finanças e Tributação 8 de outubro de 2009

Concentraçã. ção o e Custos. Câmara dos Deputados - Comissão de Finanças e Tributação 8 de outubro de 2009 Cartão o d Crédito: Concntraçã ção o Custos Câmara dos Dputados - Comissão d Finanças Tributação 8 d outubro d 2009 Agnda 2 Indústria d cartõs d pagamntos Concntração Infra-strutura Estrutura d custos

Leia mais

Rio Grande do Norte terá maior oferta de energia eólica em leilão Agência Estado 17/04/2015

Rio Grande do Norte terá maior oferta de energia eólica em leilão Agência Estado 17/04/2015 www.lmntos.com.br du dilignc slção d arogradors inspçõs d fábricas ngnharia do propritário projtos solars ntr outros 17 d abril d 2015 Sxta-Fira - # 1.528 Rio Grand do Nort trá maior ofrta d nrgia ólica

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 6 01/10/2015 16:38 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 13.134, DE 16 DE JUNHO DE 2015. Conversão da Medida Provisória nº 665, de 2014 Mensagem de veto Altera

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS E CERTIFICADOS DE CURSOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS ESTRANGEIROS DE ENSINO, PELO INSITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA- IFB. 1. DA ABERTURA 1.1

Leia mais

J A Contabilidade. Tabelas de Alíquotas Anexo I da Lei Complementar 123/2006. Comércio

J A Contabilidade. Tabelas de Alíquotas Anexo I da Lei Complementar 123/2006. Comércio Tablas d Alíquotas - 2009 Anxo I da Li Complmntar 123/2006 Comércio Rcita Bruta m 12 mss (m R$) Alíquota IRPJ CSLL COFINS PIS/PASEP CPP ICMS Até 120.000,00 4,00% 0,00% 0,00% 0,00% 0,00% 2,75% 1,25% D 120.000,01

Leia mais