Art. 1º Atualizar o Manual de Instruções Gerais (MIG) Cadastro, na forma apresentada no demonstrativo anexo.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Art. 1º Atualizar o Manual de Instruções Gerais (MIG) Cadastro, na forma apresentada no demonstrativo anexo."

Transcrição

1 Atualiza o Manual d Instruçõs Grais (MIG) Cadastro. A Dirtoria Excutiva da Confdração Nacional das Cooprativas do Sicoob Ltda. Sicoob Confdração, com fulcro no art. 58 do Estatuto Social, basado na strutura d normatização do Sicoob, dcidiu: Art. 1º Atualizar o Manual d Instruçõs Grais (MIG) Cadastro, na forma aprsntada no dmonstrativo anxo. Art. 2º Esta Circular dstina-s às ntidads do Sicoob ntra m vigor na data d publicação. Brasília, 9 d stmbro d Dirtoria Excutiva do Sicoob Confdração Ricardo Antonio d Souza Batista Dirtor d Tcnologia da Informação 1/12

2 Anxo () Dtalhamnto da atualização do Manual d Instruçõs Grais (MIG) Cadastro Rfrência Vrsão antrior Vrsão atualizada c c) anális das dmandas tcnológicas, bm como na dtrminação das spcificaçõs visando mlhorias no procsso no sistma tcnológico. 1.1 Prfil idntificação é utilizado para cadastrar pssoa física ou jurídica, com rlacionamnto vntual para a ralização d transação financira, no qual stão incluídos: a) bnficiário do INSS; b) pagamnto d boltos m spéci, obsrvado o disposto no MIG PLD. Inclusão d subitm. c) anális das dmandas tcnológicas, bm como auxílio na dtrminação das spcificaçõs qu visam atndr as xigências dos órgãos rguladors aqulas dcorrnts d mlhorias no procsso no sistma tcnológico. 1.1 Prfil idntificação é utilizado para nquadrar pssoa física ou jurídica, com rlacionamnto vntual para a ralização d transação financira, no qual stão incluídos: c) bnficiário do INSS; d) pagamnto d boltos m spéci, obsrvado o disposto no Manual d Instruçõs Grais (MIG) Prvnção a Lavagm d Dinhiro ao Financiamnto ao Trrorismo 1.2 As xigências dmais informaçõs da opracionalização do Prfil idntificação stão no Capítulo 3 dst manual (2-3-2) Prfil simplificado é utilizado para pssoa física ou jurídica, com rgistro d dados no Sisbr Wb /Plataforma d Atndimnto, qu possua rlacionamnto vntual para ralização d transação financira, ond são incluídos também: 1.3 Prfil simplificado é utilizado para nquadrar pssoa física ou jurídica, com ncssidad d rgistro d dados no Sisbr/Plataforma d Atndimnto, qu possua rlacionamnto vntual para ralização d transação financira, ond são incluídos também: O mprgado rsponsávl plo rcbimnto das fotocópias dos 2.O mprgado habilitado confr fotocópias dos documntos 2/12

3 documntos, inclusiv as autnticadas m cartório, dvrá autnticá-las, mdiant aposição d carimbo, conform modlo a sguir, podndo, m substituição, mitir dclaração com as msmas informaçõs. rcbidos, inclusiv as autnticadas m cartório, apõ carimbo, conform modlo a sguir, podndo, m substituição, mitir dclaração d qu os originais foram confridos com as cópias, d forma qu s vidnci a ralização do procdimnto d confrência A autnticação d todos os documntos aprsntados contribui para minimizar ocorrências d frauds pla simulação d autnticação m cartório. 3. A confrência d todos os documntos aprsntados plo associado/clint contribui para minimizar ocorrências d frauds pla simulação d autnticação m cartório O mprgado habilitado confr as firmas dos cadastrados nas dclaraçõs nos documntos qu xijam assinatura dclara a confrência, mdiant aposição d carimbo conform modlo a sguir, ou m substituição, pla missão d dclaração com as msmas informaçõs. 5. No caso d associado/clint analfabto ou com problma físico qu impossibilit a assinatura, é indispnsávl a aprsntação d procuração pública outorgando podrs ao procurador para assumir obrigaçõs contratuais cambiais prant a ntidad do Sicoob Inclusão d subitm. 8. Para cada pssoa cadastrada srá constituído dossiê cadastral spcífico, d acordo com os rquisitos mínimos d cada prfil, o qual srá arquivado na ntidad d rlacionamnto do cadastrado qu dtém a rsponsabilidad dirta sobr a manutnção do cadastro. 4. Para documntos qu xijam assinatura do cadastrado, o mprgado habilitado confr as assinaturas com documnto hábil atsta a confrência mdiant aposição d carimbo, conform modlo a sguir. A falta do carimbo é suprida por scrita com o msmo tor 5. No caso d associado/clint analfabto ou com problma físico qu impossibilit a assinatura, é indispnsávl a aprsntação d procuração pública outorgando podrs ao procurador para assumir obrigaçõs prant a ntidad do Sicoob. 7.1 A imprssão da ficha cadastral assinatura do associado/clint são obrigatórias no início do rlacionamnto, sndo dispnsadas quando da rnovação ou atualização cadastral. 8. O dossiê cadastral srá arquivado na ntidad rsponsávl plo cadastro, qu é, também, a rsponsávl dirta sobr a manutnção do cadastro. 3/12

4 f Os documntos comprobatórios dos rgistros xistnts no cadastro ou rspctivas cópias, dvidamnt autnticadas por mprgado, podrão sr microfilmados ou digitalizados, dispnsando a manutnção m arquivo físico. f) passaport mitido no Brasil, obsrvando o prazo d validad (no caso d pssoa strangira, o passaport dvrá star acompanhado do Rgistro Nacional d Estrangiro (RNE), com validad vignt qu o visto d prmanência sja dfinitivo ou igual ou suprior a 12 (doz) mss). 2. A consulta da situação do CPF do cadastrado srá arquivada no dossiê cadastral. É obrigatória a aprsntação do cartão do Cadastro d Pssoa Física (CPF), acompanhado d consulta imprssa da situação do CPF no sítio da Rcita Fdral ( com autnticidad validada por mio d aposição do carimbo d idntificação do mprgado rsponsávl pla consulta. Inclusão d itm rnumração dos itns sguints. 8. A documntação do cônjug ou companhiro podrá sr solicitada caso a caso, a critério da cooprativa. 9. No caso da altração do nom civil (casamnto, divórcio, tc.) não constar do documnto d idntificação, dvrá sr anxada ao documnto uma cópia, da crtidão d rgistro civil qu contnha a altração. 11. Os documntos comprobatórios dos rgistros cadastrais ou rspctivas cópias, dvidamnt autnticadas por mprgado, podrão sr microfilmados ou digitalizados, dispnsando a manutnção m arquivo físico. f) passaport mitido no Brasil, obsrvando o prazo d validad (no caso d pssoa strangira, o passaport dvrá star acompanhado do Rgistro Nacional d Estrangiro (RNE), vignt qu o visto d prmanência sja dfinitivo ou igual ou suprior a 12 (doz) mss). 2. A consulta da situação do CPF do cadastrado srá arquivada no dossiê cadastral. É obrigatória a aprsntação do cartão do Cadastro d Pssoa Física (CPF), dsd qu não informado no documnto d idntificação, acompanhado d consulta imprssa da situação do CPF no sítio da Rcita Fdral ( com autnticidad validada por mio d aposição do carimbo d idntificação do mprgado rsponsávl pla consulta. 3. É vdada a utilização d CPF qu não sja do titular para o cadastramnto. 8. A documntação do cônjug ou companhiro podrá sr solicitada caso a caso, a critério da ntidad. 9. No caso da altração do nom civil (casamnto, divórcio, tc.) não constar do documnto d idntificação, dvrá sr anxada ao documnto uma cópia, confrida (conform Sção 2-2-1) pla ntidad, da crtidão d rgistro civil qu contnha a altração. 4/12

5 c d b a c) associados/clints qu prcbm provntos ou bnfícios plas ntidads do Sicoob dvrão aprsntar xtrato d conta bancária, com histórico spcífico para ss tipo d rgistro (não é admitido xtrato d conta bancária com históricos d dpósito, transfrências, outros créditos para a comprovação d rnda). d) na impossibilidad d obtnção dos documntos listados nos itns antriors, admit-s dclaração d rnda do associado/clint basada no modlo d dclaração d rnda, limitada ao valor d isnção do imposto d rnda (IR), a qual srá rcbida validada por mprgado habilitado da ntidad, mdiant aposição d carimbo d idntificação assinatura. b) na inxistência d rgistro do contrato d locação ou arrndamnto, admit-s a comprovação por mio d contrato não rgistrado, dntro do príodo d vigência, acompanhado d dclaração do locatário ou arrndatário d qu o contrato não foi rscindido. É ncssário, ainda, qu a propridad do bm objto da locação ou arrndamnto tnha sido comprovada. a) comprovação por Dclaração d Ajust Anual d Imposto d Rnda, acompanhada do rcibo d ntrga, protocolado ltronicamnt, plo Srviço Fdral d Procssamnto d Dados (Srpro). 1. O produtor rural é cadastrado no prfil complto, contndo informaçõs rlativas aos mprndimntos agrícolas pcuários dsnvolvidos plo cadastrado, inclusiv os rgistros individuais por atividad. c) associados/clints qu prcbm provntos ou bnfícios plas ntidads do Sicoob dvrão aprsntar xtrato d conta bancária, com histórico spcífico d rcbimnto d provntos. d) na impossibilidad d obtnção dos documntos listados nos itns antriors, admit-s dclaração d rnda do associado/clint na forma do modlo d dclaração d rnda do Título 4, limitada ao valor d isnção do imposto d rnda (IR), a qual srá rcbida validada por mprgado habilitado da ntidad, mdiant aposição d carimbo d idntificação assinatura. b) na inxistência d rgistro do contrato d locação ou arrndamnto, admit-s a comprovação por mio d contrato não rgistrado, dntro do príodo d vigência, acompanhado d dclaração do locatário ou arrndatário d qu o contrato não foi rscindido. É ncssário, ainda, qu a propridad do bm objto da locação ou arrndamnto sja comprovada. Itm xcluído porqu stá rptido. 1. O produtor rural é cadastrado no prfil complto, contndo inclusiv informaçõs rlativas aos mprndimntos agrícolas pcuários dsnvolvidos plo cadastrado, bm como os rgistros individuais por atividad. 5/12

6 A comprovação da inscrição stadual é por mio d: c) cópia d nota fiscal mitida plo clint; d) imprssão da consulta ao CNPJ no sítio do Sistma Intgrado d Informaçõs sobr Opraçõs Intrstaduais com Mrcadorias Srviços (Sintgra). O mprgado habilitado dv imprimir o comprovant d inscrição stadual apor assinatura carimbo d idntificação. Subsção 3 Comprovant d faturamnto situação financira 1. O faturamnto a situação financira são comprovados por: Inclusão d itm. 1. Instrumnto d mandato é o ato jurídico m nom por conta d outra pssoa, m virtud d podr lgal ou convncional, com fito d criar para a pssoa rprsntada uma obrigação ou um dirito dnominado rprsntação. 2. O rprsntant da pssoa física é o rsponsávl lgal /ou procurador. Inclusão d itm rnumração dos itns sguints. Inclusão d itm rnumração dos itns sguints. 9. A comprovação da inscrição stadual é ralizada por mio d um dos documntos: c) cópia d nota fiscal mitida plo associado/clint; d) imprssão da consulta ao CNPJ no sítio do Sistma Intgrado d Informaçõs sobr Opraçõs Intrstaduais com Mrcadorias Srviços (Sintgra). O mprgado habilitado dv imprimir o comprovant d inscrição stadual apor assinatura carimbo d idntificação, para vidnciar a comprovação da inscrição stadual pla ntidad do Sicoob. Subsção 3 Comprovant d faturamnto dmais fonts d dados para anális da situação financira 1. A comprovação do faturamnto os documntos qu forncm dados para a anális da situação financira são: 5. Mdiant comprovação formal, a isnção tributária da pssoa jurídica srá rgistrada no Sisbr. 1. Instrumnto d mandato ou procuração é o ato jurídico m nom por conta d outra pssoa, m virtud d podr lgal ou convncional, com fito d criar para o rprsntant uma obrigação ou um dirito dnominado rprsntação. 2. O rprsntant da pssoa física é o rsponsávl lgal /ou procurador, tutor curador 7. É ncssário qu o mnor d idad possua CPF próprio, vdada a utilização d CPF d trciro. 9. O rprsntant do mnor d idad é a pssoa comptnt para assinar documntos m nom do 6/12

7 rprsntado a b c d No caso d associado/clint pssoa jurídica nquadrada no prfil básico qu não tnha bm m garantia ral qu aprsnt balanço patrimonial, é facultado o cadastramnto d bns, pois os valors stão dmonstrados no balanço. S ssa for a opção scolhida torna-s obrigatório o prnchimnto das informaçõs do balanço disponívl na aba Avaliação Financira. 3. A documntação dos bns móvis imóvis a sr aprsntada é a crtidão ou título d propridad dvidamnt rgistrado Para o imóvl d propridad d cadastrado casado, conform o rgim d casamnto, dvrá constar comprovação no cadastro: As alínas do subitm 3.2 foram convrtidas m tabla. A documntação d vículos a sr aprsntada vículos automotors é: a.2) opinião d valor mitida por mprgado da ntidad do Sicoob. b.5) opinião d valor mitida por mprgado da ntidad do Sicoob. c.5) opinião d valor mitida por mprgado da ntidad do Sicoob. d.4) opinião d valor mitida por mprgado da ntidad do Sicoob..4) opinião d valor mitida por mprgado da ntidad do Sicoob. 2. No caso d associado/clint pssoa jurídica nquadrada no prfil básico qu não tnha bm m garantia ral qu aprsnt balanço patrimonial, é facultado o cadastramnto d bns. S ssa for a opção scolhida torna-s obrigatório o prnchimnto das informaçõs do balanço disponívl na aba Avaliação Financira. 3. A documntação dos bns móvis imóvis a sr aprsntada é a crtidão ou título d propridad dvidamnt rgistrado no órgão d rgistro comptnt. 3.2 O imóvl d propridad d cadastrado casado, srá rgistrado no Sisbr conform o rgim d casamnto: A documntação d vículos automotors a sr aprsntada é: a.2) opinião d valor mitida por mprgado habilitado da ntidad do Sicoob. b.5) opinião d valor mitida por mprgado habilitado da ntidad do Sicoob. c.5) opinião d valor mitida por mprgado habilitado da ntidad do Sicoob. d.4) opinião d valor mitida por mprgado habilitado da ntidad do Sicoob..4) opinião d valor mitida por mprgado habilitado da ntidad do Sicoob. 7/12

8 b c 11. Bns acima dscritos com ônus/gravam xtrnos srá atribuído o rspctivo valor, dado qu a xistência d gravam é rgistrada m campo spcífico. b) pagamnto d boltos m spéci, obsrvado o disposto no MIG PLD. Inclusão d itm. 11. Bns dscritos no itm antrior com ônus/gravam xtrnos srá atribuído o rspctivo valor, dado qu a xistência d gravam é rgistrada m campo spcífico b) pagamnto d boltos m spéci, obsrvado o disposto no Manual d Instruçõs Grais (MIG) Prvnção a lavagm d dinhiro ao financiamnto ao trrorismo. c) conta salário Exigências para cadastro no prfil simplificado. 2.1 Não há ncssidad d arquivamnto da documntação comprobatória ou imprssão da ficha cadastral. 2.1 Não há ncssidad d arquivamnto da documntação comprobatória ou imprssão da ficha cadastral. 2. Os rlacionamntos qu utilizam o prfil básico inclum, mas não s limitam a: a) cooprados (no caso d cooprativas d crédito); b) corrntistas (no caso do Bancoob); c) conta salário; d) administradors (d mprsa cadastrada); ) procuradors (d mprsa cadastrada); f) rprsntants (d mprsa cadastrada); g) rsponsávl lgal; h) tutors; 2. Exigências para cadastro no prfil simplificado, xcto para conta salário qu srá rgistrada no Sisbr conform as xigências do cadastro d associado/clint nquadrado no prfil básico (sção dst Capítulo). 2.1 Não há ncssidad d arquivamnto da documntação comprobatória. 2.1 Não há ncssidad d arquivamnto da documntação comprobatória. 2. Os rlacionamntos qu utilizam o prfil básico inclum, mas não s limitam a: a) cooprados (no caso d cooprativas d crédito); b) corrntistas (no caso do Bancoob); c) administradors (d mprsa cadastrada); d) procuradors (d mprsa cadastrada); ) rprsntants (d mprsa cadastrada); f) rsponsávl lgal; g) tutors; h) curadors; 8/12

9 i) curadors; j) convnnts; k) forncdors (com crédito m conta); l) invstidors; m) poupadors; n) intrvnint garantidor d opraçõs d crédito. i) convnnts; j) forncdors (com crédito m conta); k) invstidors; l) poupadors a Dados obrigatórios m) CPF válido do cônjug; m) CPF do cônjug; a Bns patrimônio a Dclaraçõs autorizaçõs Na ausência d comprovação rgistro do bm no Sisbr dvrá sr atribuído o valor zro no campo corrspondnt. a) dclaração d propósitos naturza da rlação d ngócio com o Sicoob; b) autorização para ralização d consultas inclusõs m bass cadastrais (Srasa, CCF, SCR, tc.). Na ausência d comprovação rgistro do bm dvrá sr atribuído o valor 0 (zro) no campo corrspondnt no Sisbr. Autorização xprssa formal a Dclaraçõs autorizaçõs b Dclaraçõs autorizaçõs Inclusão d subitns. a) dclaração d propósitos naturza da rlação d ngócio com o Sicoob; b) comprovant/dclaração d isnção tributária (IRRF IOF), s for o caso c) autorização para ralização d consultas inclusõs m bass cadastrais (Srasa, CCF, SCR, a) dclaração d propósitos naturza da rlação d ngócio com o Sicoob; b) autorização para ralização d consultas inclusõs m bass cadastrais (Srasa, CCF, SCR, tc.). Autorização xprssa formal. 9/12

10 tc.) b Isnção tributária Inclusão d subitm d Isnção tributária no quadrono quadro. Tipo: Isnção tributária Informaçõs: Autorização xprssa formal. Documntação comprobatória: Comprovant/dclaração d isnção tributária (IRRF IOF), conform o caso b f b) avalistas fiadors. b) intrvnint garantidor d opraçõs d crédito (avalistas fiadors). Inclusão d subitm. f) produtor rural a Dclaraçõs autorizaçõs a Dclaraçõs autorizaçõs b Dclaraçõs autorizaçõs a) dclaração d propósitos naturza da rlação d ngócio com o Sicoob; b) autorização para ralização d consultas inclusõs m bass cadastrais (Srasa, CCF, SCR, tc.). Inclusão d subitns. Inclusão d subitns. Autorização xprssa formal. a) dclaração d propósitos naturza da rlação d ngócio com o Sicoob; b) autorização para ralização d consultas inclusõs m bass cadastrais (Srasa, CCF, SCR, tc.). a) dclaração d propósitos naturza da rlação d ngócio com o Sicoob; b) autorização para ralização d consultas inclusõs m bass cadastrais (Srasa, CCF, SCR, tc.) b Dclaraçõs d) dclaração d propósitos naturza da rlação d ngócio com o Sicoob; ) comprovant/dclaração d Autorização xprssa formal. 10/12

11 autorizaçõs isnção tributária (IRRF IOF), s for o caso b Isnção tributária f) autorização para ralização d consultas inclusõs m bass cadastrais (Srasa, CCF, SCR, tc.). Inclusão d subitm d Isnção tributária no quadrono quadro. 8. A vinculação a dsvinculação ao grupo conômico são ralizadas no cadastro do intgrant do grupo (Sisbr Wb, Plataforma d Atndimnto, Dados do Clint, Conglomrado). Inclusão d itm rnumração dos itns sguints. Inclusão d itm rnumração dos itns sguints. Inclusão d itm rnumração dos itns sguints. 5. Os módulos d ngócio ainda não são ligados ao mnu d Anotaçõs, o qual é font d consulta no momnto da opração. Inclusão d itm rnumração dos itns sguints. Tipo: Isnção tributária Informaçõs: Autorização xprssa formal. Documntação comprobatória: Comprovant/dclaração d isnção tributária (IRRF IOF), conform o caso. 8. A vinculação a dsvinculação ao grupo conômico são ralizadas no módulo Clints (Sisbr Clints Cadastro Grupo Econômico). 2. Os módulos d ngócio ainda não são ligados ao mnu d Anotaçõs, o qual é font d consulta no momnto da opração. 7. O rgistro do rsultado obtido na consulta cadastral prmanc vignt até qu o fator grador sja rgularizado plo associado/clint. 8. A data da rgularização srá rgistrada o Sisbr a rspctiva anotação srá considrada como dado histórico para consultas postriors. Exclusão d itm. 5. Após a atualização do dados, para qu haja corência ntr as últimas datas d atualização d rnovação, informar a data d atualização na opção Incluir itm na aba Avaliação Financira Limits Data da 11/12

12 última rnovação Titulo 3 itm 12 Titulo 3 itm A imprssão da ficha cadastral a assinatura do cadastrado são ncssárias na atualização. 8. Na rnovação d cadastro d associado/clint casado ou qu conviva m união stávl, o cadastro do cônjug ou companhiro (a), também, dvrá sr rnovado,. 8. A imprssão da ficha cadastral a assinatura do cadastrado nss documnto são dispnsadas na rnovação na atualização cadastral. 8. Na rnovação d cadastro d associado/clint casado ou qu conviva m união stávl, o cadastro do cônjug ou companhiro (a), também, srá rnovado, caso stja cadastrado no Sisbr. 12. Crtidão d intiro tor: documnto xpdido plo órgão comptnt para o rgistro da pssoa jurídica, cuja transcrição comprova a vracidad do documnto original todos atos praticados dsd a sua constituição. 19. Documnto socitário consolidado: rgistro scrito qu contmpla todas as altraçõs socitárias ralizadas na pssoa jurídica, dsd a sua constituição até a sua última altração. 12/12

OAB 1ª FASE RETA FINAL Disciplina: Direito Administrativo MATERIAL DE APOIO

OAB 1ª FASE RETA FINAL Disciplina: Direito Administrativo MATERIAL DE APOIO I. PRINCÍPIOS: 1. Suprmacia do Intrss Público sobr o Particular Em sndo a finalidad única do Estado o bm comum, m um vntual confronto ntr um intrss individual o intrss coltivo dv prvalcr o sgundo. 2. Indisponibilidad

Leia mais

Lei nº 7998/90. Pós MP nº 665/14 Vigência 60 dias após a data da publicação Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado

Lei nº 7998/90. Pós MP nº 665/14 Vigência 60 dias após a data da publicação Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Ants da MP nº 665/14 Art. 2o-B. Em carátr xcpcional plo prazo d sis mss, os trabalhadors qu stjam m situação d dsmprgo involuntário plo príodo comprndido ntr doz dzoito mss, inintrruptos, qu já tnham sido

Leia mais

EXCELENTE LEILÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU DIA:08/04/2015

EXCELENTE LEILÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU DIA:08/04/2015 EXCELENTE LEILÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU DIA:08/04/2015 ÁS 11:00H, NA PREFEITURA d TURUÇU RS, à BR 116 KM 482 s/n TURUÇU- RS. PLANILHA DE BENS PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU RS. AO FINAL ESTÃO

Leia mais

Florianópolis, 09 de abril de 1998. PORTARIA Nº 0173/GR/98.

Florianópolis, 09 de abril de 1998. PORTARIA Nº 0173/GR/98. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR PORTARIAS Florianópolis, 09 d abril d 1998 PORTARIA Nº 0173/GR/98 O Ritor da Univrsidad Fdral d Santa Catarina, no uso d suas atribuiçõs statutárias

Leia mais

Ministério da Justiça

Ministério da Justiça Nº 193, quinta-fira, 8 d outubro d 2015 1 ISSN 1677-7042 31 I - fatos rlacionados às atividads das socidads sguradoras d capitalização; ntidads abrtas d prvidência complmntar; socidads cooprativas, nas

Leia mais

MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR

MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR VERSÃO: 14/12/2011 Manual d Normas Agnt d Cálculo Aclrador 2 / 12 MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS E CERTIFICADOS DE CURSOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS ESTRANGEIROS DE ENSINO, PELO INSITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA- IFB. 1. DA ABERTURA 1.1

Leia mais

EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016

EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016 EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016 O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso d suas atribuiçõs lgais statutárias, torna público st Edital

Leia mais

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2 ] Univrsidad Fdral da Paraíba Cntro d Ciências Exatas da Naturza Dpartamnto d Matmática Univrsidad Fdral d Campina Grand Cntro d Ciências Tcnologia Unidad Acadêmica d Matmática Programa Associado d Pós-Graduação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL N.º 005/2014 REVALIDAÇÃO/PROGRAD

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL N.º 005/2014 REVALIDAÇÃO/PROGRAD 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL N.º 005/2014 REVALIDAÇÃO/PROGRAD A Pró-Ritoria d Graduação Educação Profissional (PROGRAD)

Leia mais

Protocolo n.º 11/001894

Protocolo n.º 11/001894 O SESI/PR Srviço Social da Indústria, adiant dsignado simplsmnt SESI/PR, com sd na Rua Cândido d Abru, nº. 200, nsta Capital, torna público o prsnt rgulamnto d crdnciamnto para laboração do documnto bas

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 015/2013 REGISTRO DE PREÇOS

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 015/2013 REGISTRO DE PREÇOS Fundo Municipal Sd cr Saúd ta- Comissão ria dprmannt Sa d RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 015/2013 REGISTRO DE PREÇOS OBJETO: Aquisição d Kit HIV Hpatit (Rgistro d Prços). RETIFICA-SE através

Leia mais

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação Fundação de Apoio a Escola Técnica

Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação Fundação de Apoio a Escola Técnica PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA INGRESSO NO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO NA FORMA DE ORGANIZAÇÃO: SUBSEQUENTE AO ENSINO MÉDIO NA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE TEATRO MARTINS PENA. EDITAL 2016.1-07 O

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA DE ANÁLISE TÉCNICA

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA DE ANÁLISE TÉCNICA Nº 95, quinta-fira, 17 d maio d 2012 1 ISSN 1677-7042 67 Considrando os ntndimntos mantidos com os Prsidnts das Juntas d Rcursos com os dirignts da Coordnação Gral d Logística do Instituto Nacional do

Leia mais

32 ISSN 1677-7042. Ministério da Previdência Social. Nº 15, quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

32 ISSN 1677-7042. Ministério da Previdência Social. Nº 15, quinta-feira, 22 de janeiro de 2015 32 ISSN 677-7042 Nº 5, quinta-fira, 22 d janiro d 205 Procsso Nº 08000.00890/204-92 - GEORGE RAYMOND SHEEHAN, até 30/2/205 Procsso Nº 08000.0095/204-58 - JORGE LUIS LOPEZ GARCIA, até 02/02/206 Procsso

Leia mais

Confirmação dos dados cadastrais + Alerta de Documentos + Confirmação do telefone

Confirmação dos dados cadastrais + Alerta de Documentos + Confirmação do telefone Tabla d Prços C PRODUTO Dscritivo Insumos Consultas d Balcão Consulta com imprssão d xtrato simplificado d rgistros, com composição idêntica à Dclaração Consumidor SóChqu Confirm PJ Confirmação dos dados

Leia mais

Nº 61, segunda-feira, 31 de março de 2014 3 ISSN 1677-7069 COLÉGIO PEDRO II CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

Nº 61, segunda-feira, 31 de março de 2014 3 ISSN 1677-7069 COLÉGIO PEDRO II CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Nº 61, sgunda-fira, 31 d março d 2014 3 ISSN 1677-7069 25 3. A REMUNERAÇÃO REGIME E TRABALHO CLASSE NÍVEL VB RT ESPECIALIZAÇÃO MESTRAO O U TO R A O 20 horas I 1 1.966,67 152,35 428,07 785,93 40 horas I

Leia mais

AULA INAUGURAL. (Introdução Ao Direito Notarial: Lei 8935/94 E CF/88)

AULA INAUGURAL. (Introdução Ao Direito Notarial: Lei 8935/94 E CF/88) NOTARIAL E DE REGISTRO Nº/A DATA DISCIPLINA 1 10 DE TEMA/AULA AULA INAUGURAL (Introdução Ao Dirito Notarial: Li 8935/94 E CF/88) H/A PROFESSOR 5 BRENO ANDRADE (DF) CONTEÚDO PROGRAMÁTI CO Origm volução

Leia mais

Estado de Santa Catarina Município de NAVEGANTES Edital n.º 001/2015 de CONCURSO PÚBLICO

Estado de Santa Catarina Município de NAVEGANTES Edital n.º 001/2015 de CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001/2015 DE CONCURSO PÚBLICO Abr inscriçõs dfin normas para o Concurso Público, dstinado a provimnto d vagas tmporárias formação d cadastro d rsrva do Quadro d Pssoal da Administração Dirta do

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS 48 ISSN 1677-7069 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL EXTRATO DE CONTRATO Nº 195/2013 - UASG 154054 Nº Procsso: 23104006021201307. PREGÃO SRP Nº 124/2013. Contratant: FUNDACAO UNIVER- SIDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO Quadra 109 Nort, AV. NS -15, ALCNO 14 Plano Dirtor Nort 77001-970 Palmas/TO (63) 3232-8545 www.uft.du.br cops@uft.du.br EDITAL N 003/2015

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO Quadra 109 Nort, AV. NS -15, ALCNO 14 Plano Dirtor Nort 77001-970 Palmas/TO (63) 3232-8545 www.uft.du.br cops@uft.du.br EDITAL N 001/2016

Leia mais

FAQ DEM/ Esta é uma. Estímulo 2012? Assim, não. Fundo. R: 1. Após tenha

FAQ DEM/ Esta é uma. Estímulo 2012? Assim, não. Fundo. R: 1. Após tenha Esta é uma Mdida só para 2012, ou vai continuar? Não stá prvisto na lgislação um príodo d vigência. Uma ntidad mprgadora com mnos d cinco (5) trabalhadors pod candidatar s ao Estímulo 2012? Sim. Nst caso,

Leia mais

DELIBERAÇÃO N.º 793/2012

DELIBERAÇÃO N.º 793/2012 DELIBERAÇÃO N.º 793/2012 Parágrafo único Nos casos m qu o afastamnto s stndr por tmpo suprior ao prvisto, dsd qu autorizada sua prorrogação, fará jus, às diárias corrspondnts ao príodo prorrogado. Art.

Leia mais

PRINCÍPIOS E INSTRUÇÕES RELATIVOS ÀS OPERAÇÕES DE CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS (COE) Versão: 27/08/2014 Atualizado em: 27/08/2014

PRINCÍPIOS E INSTRUÇÕES RELATIVOS ÀS OPERAÇÕES DE CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS (COE) Versão: 27/08/2014 Atualizado em: 27/08/2014 F i n a l i d a d O r i n t a r o u s u á r i o p a r a q u s t o b t PRINCÍPIOS E INSTRUÇÕES RELATIVOS ÀS OPERAÇÕES DE CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS (COE) Vrsão: 27/08/2014 Atualizado m: 27/08/2014

Leia mais

Tabela de Tarifas. Pessoa Física. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br

Tabela de Tarifas. Pessoa Física. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br Tabla d Tarifas Pssoa Física Divulgada m 01/08/013 Vigência a partir d: 01/09/013 Rlação dos srviços tarifados rspctivos valors vignts. Os valors máximos foram stablcidos pla Cooprativa, obsrvada a rsolução

Leia mais

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado.

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado. PSICROMETRIA 1 1. O QUE É? É a quantificação do vapor d água no ar d um ambint, abrto ou fchado. 2. PARA QUE SERVE? A importância da quantificação da umidad atmosférica pod sr prcbida quando s qur, dntr

Leia mais

APONTAMENTOS PRÁTICOS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA

APONTAMENTOS PRÁTICOS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA ESQUEMA PRÁTICO ) Prazo Máximo Duração do Inquérito 2) Prazo Máximo Duração do Sgrdo d Justiça 3) Prazo Máximo Duração do Sgrdo d Justiça quando stivr m causa a criminalidad rfrida nas al.ªs i) a m) do

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS. EDITAL Nº. 005, de 30 de janeiro de 2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS. EDITAL Nº. 005, de 30 de janeiro de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS EDITAL Nº. 005, d 30 d janiro d 2009. A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS torna público para conhcimnto dos intrssados qu ralizará CONCURSO

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS PARA O CREDFTEC:

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS PARA O CREDFTEC: DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS PARA O CREDFTEC: Documntação do ALUNO, do su GRUPO FAMILIAR do FIADOR. 1 Para comprovar Idntificação: Solicitamos somnt um dos sguints documntos:

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2011/00060 Publicação Diária - Data: 31/03/2011 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIA Nº RJ-PGD-2011/00012 d 28 d março d 2011 PORTARIAS PGD O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA E ABONO PERMANÊNCIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS IPSG

MANUAL DE APOSENTADORIA E ABONO PERMANÊNCIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS IPSG MANUAL DE APOSENTADORIA E ABONO PERMANÊNCIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS IPSG SUMÁRIO PARTE I BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA 1 - NOÇÕES SOBRE O BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO

Leia mais

OFICINA 9-2ºSementre / MATEMÁTICA 3ª SÉRIE / QUESTÕES TIPENEM Professores: Edu Vicente / Gabriela / Ulício

OFICINA 9-2ºSementre / MATEMÁTICA 3ª SÉRIE / QUESTÕES TIPENEM Professores: Edu Vicente / Gabriela / Ulício OFICINA 9-2ºSmntr / MATEMÁTICA 3ª SÉRIE / QUESTÕES TIPENEM Profssors: Edu Vicnt / Gabrila / Ulício 1. (Enm 2012) As curvas d ofrta d dmanda d um produto rprsntam, rspctivamnt, as quantidads qu vnddors

Leia mais

Edital. V Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos e II Mostra LEME de Etnografia Sonora

Edital. V Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos e II Mostra LEME de Etnografia Sonora Edital V Mostra LEME d Fotografia Film Etnográficos 5º SEMINÁRIO DO LABORATÓRIO DE ESTUDOS EM MOVIMENTOS ÉTNICOS - LEME 19 a 21 d stmbro d 2012 Univrsidad Fdral do Rcôncavo da Bahia Cachoira-BA O 5º Sminário

Leia mais

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DA UNIDADE

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DA UNIDADE Campus d Ilha Soltira PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DA UNIDADE Aos dz (10) dias do mês d stmbro (09) do ano d dois mil doz (2012), na Sala d Runiõs da Congrgação, as parts abaio nomadas tomaram ciência do

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL Nº 14/2011 PRAC SELEÇÃO PÚBLICA A Pró-Ritoria Acadêmica da Univrsidad Católica d Plotas torna pública a abrtura d SELEÇÃO DOCENTE, como sgu:

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS 06 ISSN 677-7042 Nº 22, quarta-fira, 3 d novmbro d 203 PORTARIA Nº 2.72, DE 2 DE NOVEMBRO DE 203 Rdfin o rgulamnto técnico d procdimntos hmotrápicos. O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso da atribuição

Leia mais

Atualizado em, 28/02/2012 Páginas:27, 28 e 41. Página 1 de 43

Atualizado em, 28/02/2012 Páginas:27, 28 e 41. Página 1 de 43 Atualizado m, 28/02/2012 Páginas:27, 28 41. Página 1 d 43 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O CARGO DE PROFESSOR TEMPORÁRIO 2012.2 EDITAL Nº 022, DE 27 DE

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*)

PARECER HOMOLOGADO(*) PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Dspacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União d 17/07/2003 (*) Portaria/MEC nº 1.883, publicada no Diário Oficial da União d 17/07/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

PLANO DE CURSO 2011. 3 aulas Data show Aulas expositivas Estudo de casos e análise de precedentes dos Tribunais Estaduais e Superiores.

PLANO DE CURSO 2011. 3 aulas Data show Aulas expositivas Estudo de casos e análise de precedentes dos Tribunais Estaduais e Superiores. Est Plano d Curso podrá sofrr altraçõs a critério do profssor / ou da Coordnação. PLANO DE CURSO 2011 DISCIPLINA: DIREITO PROCESSUAL CIVIL III Excução civil, tutlas d urgência procdimntos spciais. PROFESSOR:

Leia mais

14 ISSN 1677-7069. Ministério da Cultura. Nº 185, quinta-feira, 25 de setembro de 2014 SECRETARIA EXECUTIVA

14 ISSN 1677-7069. Ministério da Cultura. Nº 185, quinta-feira, 25 de setembro de 2014 SECRETARIA EXECUTIVA 14 ISSN 1677-7069 Nº 185, quinta-fira, 25 d stmbro d 2014. Ministério da Cultura SECRETARIA EXECUTIVA EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 1/2014 A SECRETÁRIA-EXECUTIVA, SUBSTITUTA, DO MI- NISTÉRIO DA CULTURA,

Leia mais

documento de identidade original

documento de identidade original PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 5.ª REGIÃO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO CARGO DE JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO EDITAL N.º 18/2007 TRT/5.ª REGIÃO, DE 4 DE JUNHO DE 2007 O

Leia mais

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE Lógica Matmática Computacional - Sistma d Ponto Flutuant SISTEM DE PONTO FLUTUNTE s máquinas utilizam a sguint normalização para rprsntação dos númros: 1d dn * B ± 0d L ond 0 di (B 1), para i = 1,,, n,

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MEDIÇÃO DE ILUMINÂNCIA DE EXTERIORES

PROCEDIMENTO DE MEDIÇÃO DE ILUMINÂNCIA DE EXTERIORES PROCEDIMENTO DE MEDIÇÃO DE ILUMINÂNCIA DE EXTERIORES Rodrigo Sousa Frrira 1, João Paulo Viira Bonifácio 1, Daian Rznd Carrijo 1, Marcos Frnando Mnzs Villa 1, Clarissa Valadars Machado 1, Sbastião Camargo

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CRH-009/2007

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CRH-009/2007 EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CRH-009/2007 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS PARA PREENCHIMENTO DE EMPREGOS NO QUADRO DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DE POÇOS DE CALDAS (MG). A Prfitura Municipal d Poços d Caldas

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT SELEÇÃO PÚBLICA EDITAL Nº 52, DE 30 DE JULHO DE 2013 A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS UFT, nst ato rprsntada plo su ritor, Márcio Silvira, dsignado

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL

EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO N o 001 - EMBRATEL 1. APLICAÇÃO Est Plano d Srviço ofrc ao usuário do Srviço d Tlfonia Fixa Comutada, a possibilidad d

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Atualizado m, 24/09/2010 Páginas: 01; 05; 07; 08; 33 34. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS/UFT CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE AUXILIAR DE ENSINO, PROFESSOR ASSISTENTE

Leia mais

Indeferir o Requerimento de Anistia post mortem de MA- NOEL SOARES NASCIMENTO, filho de JUSTINA SOARES DO N A S C I M E N TO. JOSÉ EDUARDO CARDOZO

Indeferir o Requerimento de Anistia post mortem de MA- NOEL SOARES NASCIMENTO, filho de JUSTINA SOARES DO N A S C I M E N TO. JOSÉ EDUARDO CARDOZO Nº 138, quarta-fira, 22 d julho d 2015 1 ISSN 1677-7042 25 N o - Município 1 Alvorada 2 Bagé 3 Barra do Guarita 4 Barra do Quaraí 5 Cachoira do Sul 6 Cachoirinha 7 Crro Grand 8 Esprança do Sul 9 Estio

Leia mais

Planificação :: TIC - 8.º Ano :: 15/16

Planificação :: TIC - 8.º Ano :: 15/16 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO PEDRO DA COVA Escola Básica d São Pdro da Cova Planificação :: TIC - 8.º Ano :: 5/6.- Exploração d ambints computacionais Criação d um produto original d forma colaborativa

Leia mais

Quadro 1 - Das Especificações dos Empregos Públicos, Especialidades e Outros Dados: ESCOLARIDADE/ REQUISITOS. - Ensino Fundamental*

Quadro 1 - Das Especificações dos Empregos Públicos, Especialidades e Outros Dados: ESCOLARIDADE/ REQUISITOS. - Ensino Fundamental* PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO PARA PROVIMENTO DE EMPREGOS PÚBLICOS PARA O SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA SAMU 192 - CISTRI MACRORREGIÃO TRIÂNGULO DO NORTE - EDITAL Nº 001, DE 20/11/2015

Leia mais

6. Moeda, Preços e Taxa de Câmbio no Longo Prazo

6. Moeda, Preços e Taxa de Câmbio no Longo Prazo 6. Moda, Prços Taxa d Câmbio no Longo Prazo 6. Moda, Prços Taxa d Câmbio no Longo Prazo 6.1. Introdução 6.3. Taxas d Câmbio ominais Rais 6.4. O Princípio da Paridad dos Podrs d Compra Burda & Wyplosz,

Leia mais

Capítulo Seção Item Descrição

Capítulo Seção Item Descrição Capítulo : Índice Título Capítulo Seção Item Descrição 16 Cadastro Sincronizado CNPJ 1 Quando Atualizar o CNPJ 2 Como Atualizar o Cadastro CNPJ 3 Prazo de ntrega 4 Preenchimento 1 Ficha Cadastral de Pessoa

Leia mais

EDITAL Nº 41, DE 2 DE MAIO DE 2017 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE 2017

EDITAL Nº 41, DE 2 DE MAIO DE 2017 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE 2017 Edição Númro 85 d 05/05/2017 Ministério da Educação Scrtaria d Educação Suprior EDITAL Nº 41, DE 2 DE MAIO DE 2017 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI PROCESSO SELETIVO - SEGUNDO SEMESTRE DE 2017 O

Leia mais

CADERNO 1 - DIÁRIO DO EXECUTIVO/LEGISLATIVO

CADERNO 1 - DIÁRIO DO EXECUTIVO/LEGISLATIVO QUARTA-FEIRA, 17 DE JUNHO DE 2015 -- DIÁRIO OFICIAL ELETRÔNICO MONTES CLAROS-MG - ANO 3 - Nº 397 SUMÁRIO DIÁRIO DO EXECUTIVO/LEGISLATIVO Administração Dirta...1 a 5 Administração Indirta...3 Município

Leia mais

A VARIAÇÃO ENTRE PERDA & PERCA: UM CASO DE MUDANÇA LINGUÍSTICA EM CURSO?

A VARIAÇÃO ENTRE PERDA & PERCA: UM CASO DE MUDANÇA LINGUÍSTICA EM CURSO? A VARIAÇÃO ENTRE PERDA & PERCA: UM CASO DE MUDANÇA LINGUÍSTICA EM CURSO? Luís Augusto Chavs Frir, UNIOESTE 01. Introdução. Esta é uma psquisa introdutória qu foi concrtizada como um studo piloto d campo,

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional EDITAL 06/2015 REVALIDAÇÃO/PROGRAD

Ministério da Educação Universidade Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional EDITAL 06/2015 REVALIDAÇÃO/PROGRAD 1 Ministério da Educação Univrsidad Fdral do Paraná Pró-Ritoria d Graduação Educação Profissional EDITAL 06/2015 REVALIDAÇÃO/PROGRAD A Pró-Ritoria d Graduação Educação Profissional (PROGRAD) torna públicas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CENTRO DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO BRASILEIRA EDITAL 2006

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CENTRO DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO BRASILEIRA EDITAL 2006 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CENTRO DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MESTRADO EM EDUCAÇÃO BRASILEIRA EDITAL 2006 A Coordnação do MESTRADO EM EDUCAÇÃO BRASILEIRA torna

Leia mais

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO CRONOGRAMA ÍNDICE FASES DATAS APURAMENTOS LOCAL 4 alunos por scola 1. Introdução...2 1ª fas Escolas 2ª fas Distrital Até 11 d Janiro 1 ou 2 d Fvriro 2 do sxo fminino

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano d Trabalho Docnt 2014 Ensino Técnico Etc Etc: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 0136 Município: TUPÃ Ára d conhcimnto: INFRAESTRUTURA Componnt Curricular: PLANEJAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL - PCC

Leia mais

ALTERAÇÃO Nº 8 tudo até 31 de Agosto de 2007. Diplomas alterados

ALTERAÇÃO Nº 8 tudo até 31 de Agosto de 2007. Diplomas alterados ALTERAÇÃO Nº 8 tudo até 31 d Agosto d 2007 Diplomas altrados CAPÍTULO I Disposiçõs grais Administração local autárquica (A) Municípios Frgusias Dcrto-Li n.º 17/2007, d 22 d Janiro, qu criou o rgim xcpcional

Leia mais

Relação de Anexos do Simples Nacional

Relação de Anexos do Simples Nacional Rlação d Anxos do Simpls Nacional ANEXO I Partilha do Simpls Nacional Comércio (Rdação dada pla Li Complmntar nº 139, d 2011 - produção d fitos a partir d 1º d janiro d 2012). Rcita Bruta m 12 mss (m R$)

Leia mais

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO 8 Expriência n 1 Lvantamnto da Curva Caractrística da Bomba Cntrífuga Radial HERO 1. Objtivo: A prsnt xpriência tm por objtivo a familiarização do aluno com o lvantamnto d uma CCB (Curva Caractrística

Leia mais

Empreendedorismo e Empregabilidade PE04/V01

Empreendedorismo e Empregabilidade PE04/V01 1 APROVAÇÃO DO DOCUMENTO Rsponsávl plo Procsso Validação Função Nom Razão para a nova vrsão Coord. CTCO José Pirs dos Ris Não - vrsão inicial Pró-Prsidnt para a Qualidad João Lal Aprovação Prsidnt IPBja

Leia mais

MATRÍCULAS PARA EFETIVAR A MATRÍCULA:

MATRÍCULAS PARA EFETIVAR A MATRÍCULA: MATRÍCULAS PARA EFETIVAR A MATRÍCULA: - É obrigatória a ntrga do comprovant d conclusão do Ensino Médio. Caso ainda não tnha rcbido o histórico scolar, dv aprsntar atstado qu const a provávl conclusão

Leia mais

14 ISSN 1677-7042. Nº 96, quarta-feira, 21 de maio de 2008. ANEXO Portaria MEC n o - 608, DE 20 DE MAIO DE 2008. PORTARIA N o - .

14 ISSN 1677-7042. Nº 96, quarta-feira, 21 de maio de 2008. ANEXO Portaria MEC n o - 608, DE 20 DE MAIO DE 2008. PORTARIA N o - . 4 ISSN 677-7042 Nº 96, quarta-fira, 2 d maio d 2008 608, DE 20 DE MAIO DE 2008 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso d suas atribuiçõs lgais tndo m vista o disposto na Portaria MP n o 450,

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Dezembro/2010

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Dezembro/2010 [Digit txto] 1 IDENTIFICAÇÃO RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Dzmbro/2010 Programa: Opraçõs Coltivas Contrato CAIXA nº: 0233.389.09/2007 Ação/Modalidad: Construção d unidad habitacional

Leia mais

NR-35 TRABALHO EM ALTURA

NR-35 TRABALHO EM ALTURA Sgurança Saúd do Trabalho ao su alcanc! NR-35 TRABALHO EM ALTURA PREVENÇÃO Esta é a palavra do dia. TODOS OS DIAS! PRECAUÇÃO: Ato ou fito d prvnir ou d s prvnir; A ação d vitar ou diminuir os riscos através

Leia mais

CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas Sistema de Informação do Técnico Oficial de Contas

CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas Sistema de Informação do Técnico Oficial de Contas CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais d Contas Sistma d Informação do Técnico Oficial d Contas IAS 24 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 24 Divulgaçõs d Parts Rlacionadas ÍNDICE Parágrafos Objctivo

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROFESSOR/A, TUTOR/A E INSTRUTOR/A DA ESCOLA DE CONSELHOS EDITAL Nº 10 DE 04 DE AGOSTO DE 2015

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROFESSOR/A, TUTOR/A E INSTRUTOR/A DA ESCOLA DE CONSELHOS EDITAL Nº 10 DE 04 DE AGOSTO DE 2015 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROFESSOR/A, TUTOR/A E INSTRUTOR/A DA ESCOLA DE CONSELHOS EDITAL Nº 10 DE 04 DE AGOSTO DE 2015 A Fundação Univrsidad do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

PROGRAMA DE ESTÍMULO À OFERTA DE EMPREGO PEOE

PROGRAMA DE ESTÍMULO À OFERTA DE EMPREGO PEOE UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europu PROGRAMA DE ESTÍMULO À OFERTA DE EMPREGO PEOE FORMULÁRIO DE CANDIDATURA A prnchr plo IEFP, I. P. IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Cntro d Emprgo Data d Rcpção - - Númro do Procsso

Leia mais

SIM - SISTEMA DE IMPOSTO MÍNIMO

SIM - SISTEMA DE IMPOSTO MÍNIMO E L U C I D Á R I O do SIM - SISTEMA DE IMPOSTO MÍNIMO (Principais Qustõs, Esclarcimntos Rspostas) 1. O qu é o SIM Sistma d Imposto Mínimo? É uma nova forma d pagar IRPS ou IRPC a qu passam a ficar obrigados

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO APOIO À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO POR BENEFICIÁRIOS DE PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO A prnchr plo IEFP, I.

Leia mais

CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas Sistema de Informação do Técnico Oficial de Contas

CTOC - Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas Sistema de Informação do Técnico Oficial de Contas IAS 17 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 17 Locaçõs ÍNDICE Parágrafos Objctivo 1 Âmbito 2-3 Dfiniçõs 4-6 Classificação d locaçõs 7-19 Locaçõs nas dmonstraçõs financiras d locatários 20-35 Locaçõs

Leia mais

Senado Federal maio/2008

Senado Federal maio/2008 Audiência Pública PL 213/2007 Difrnciação d Prços nas Vndas com Cartõs d Crédito José Antonio Marciano Brasília Snado Fdral maio/2008 1 Rgra d Não Sobr-pr prço - Dfinição Rgra contratual imposta plas socidads

Leia mais

Emerson Marcos Furtado

Emerson Marcos Furtado Emrson Marcos Furtado Mstr m Métodos Numéricos pla Univrsidad Fdral do Paraná (UFPR). Graduado m Matmática pla UFPR. Profssor do Ensino Médio nos stados do Paraná Santa Catarina dsd 1992. Profssor do Curso

Leia mais

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita:

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita: Máquinas Térmicas Para qu um dado sistma raliz um procsso cíclico no qual rtira crta quantidad d nrgia, por calor, d um rsrvatório térmico cd, por trabalho, outra quantidad d nrgia à vizinhança, são ncssários

Leia mais

CORRIDA G2 RUN CONSTRUTORA G2 KIDS/CAMINHADA/CORRIDA

CORRIDA G2 RUN CONSTRUTORA G2 KIDS/CAMINHADA/CORRIDA CORRIDA G2 RUN CONSTRUTORA G2 KIDS/CAMINHADA/CORRIDA INSCRIÇÕES LIMITADAS INSCREVA-SE ATÉ ÁS 23:min DO DIA 19/09 OU ENQUANTO HOUVER INSCRIÇÕES NÃO DEIXE PARA ÚLTIMA HORA! Valor Público Gral (Corrida caminhada):

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE EDITAL N.º 206, d 27 d Outubro d 2016 RETIFICA EDITAL N.º 162, d 29 d Agosto d 2016 Concurso Público para Provimnto d Cargos da Carrira d Srvidors Técnico- Administrativos m Educação O REITOR SUBSTITUTO

Leia mais

ANEXO V SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

ANEXO V SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO AEXO V SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPEHO 1. ÍDICES DE AVALIAÇÃO O Sistma d Avaliação d Dsmpnho stá struturado para a avaliação das prmissionárias, d acordo com os sguints índics grais spcíficos constants

Leia mais

As Abordagens do Lean Seis Sigma

As Abordagens do Lean Seis Sigma As Abordagns do Lan Sis Julho/2010 Por: Márcio Abraham (mabraham@stcnt..br) Dirtor Prsidnt Doutor m Engnharia d Produção pla Escola Politécnica da Univrsidad d São Paulo, ond lcionou por 10 anos. Mastr

Leia mais

ANEXO. (d)define os requisitos contábeis para a elaboração de demonstrações

ANEXO. (d)define os requisitos contábeis para a elaboração de demonstrações ANEXO Objtivo 1.O objtivo dst Pronunciamnto é stablcr princípios para a aprsntação laboração d dmonstraçõs consolidadas quando a ntidad controla uma ou mais ntidads. Atingindo o objtivo 2.Para atingir

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS 6 ISSN 677-7042 Nº 3, sgunda-fira, 9 d julho d 202 projto células-tronco msnquimais (CTM) adultas humanas obtidas da mdula óssa, tcido adiposo sangu d cordão umbilicar, bm como células prognitoras ndotliais

Leia mais

de passageiros de passageiros 1.0403.22.00 Serviços de transporte interestadual, inclusive interestadual semiurbano, por navegação

de passageiros de passageiros 1.0403.22.00 Serviços de transporte interestadual, inclusive interestadual semiurbano, por navegação ANEXOS insrir (NBS1.1 PCONJRFB SCS1820 sção 1) insrir (NEBS1.1 part 1- PCONJRFB SCS1820 sção 1) insrir (NEBS1.1 part 1.1 - PCONJRFB SCS1820 sção 1) insrir (NEBS1.1 part 2- PCONJRFB SCS1820 sção 1) insrir

Leia mais

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ALÉM PARAÍBA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO NAIR FORTES ABU-MERHY TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO DO PARQUE TECNOLÓGICO 2011-2013 Tcnologia d Informação - FEAP 1 - Rlação

Leia mais

PLANILHA GERAL DE CÉDULAS DE CRÉDITO

PLANILHA GERAL DE CÉDULAS DE CRÉDITO PLANILHA GERAL DE CÉDULAS DE CRÉDITO TIPO REC. Pignoratícia Art. 14 Rgistro d Imóvis da situação do imóvl m qu s ncontram os bns apnhados. Somnt no Livro 3 Art. 872 CN. Hipotcária Art. 20 Rgistro d Imóvis

Leia mais

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T.

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T. Pêndulo Simpls Um corpo suspnso por um fio, afastado da posição d quilíbrio sobr a linha vrtical qu passa plo ponto d suspnsão, abandonado, oscila. O corpo o fio formam o objto qu chamamos d pêndulo. Vamos

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Prsidnt da Rpública Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planjamnto, Orçamnto Gstão Paulo Brnardo Silva INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Prsidnt Eduardo Prira Nuns Dirtor-Excutivo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 28, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2013.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 28, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2013. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 28, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2013. DOE 29.11.2013, p.51, Municipalidads DOEL-TCEES 29.11.2013 Edição nº 62, p. 1 Dispõ sobr a composição a forma d nvio das tomadas prstaçõs d contas

Leia mais

Planificação :: TIC - 7.º Ano :: 15/16

Planificação :: TIC - 7.º Ano :: 15/16 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO PEDRO DA COVA Escola Básica d São Pdro da Cova Planificação :: TIC - 7.º Ano :: 15/16 1.- A Informação, o conhcimnto o mundo das tcnologias A volução das tcnologias d informação

Leia mais

Legislação Mineira NORMA: LEI 20591. LEI 20591 de 28/12/2012 - Texto Atualizado

Legislação Mineira NORMA: LEI 20591. LEI 20591 de 28/12/2012 - Texto Atualizado Lgislação Minira NORMA: LEI 20591 LEI 20591 d 28/12/2012 - Txto Atualizado Institui a Gratificação d Incntivo à Psquisa à Docência a Gratificação d Função d Psquisa Ensino Gipd, no âmbito da Fundação João

Leia mais

TÍTULO: ÉTICA CONTÁBIL: UM ESTUDO DE CASO EM ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE.

TÍTULO: ÉTICA CONTÁBIL: UM ESTUDO DE CASO EM ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE. TÍTULO: ÉTICA CONTÁBIL: UM ESTUDO DE CASO EM ESCRITÓRIOS DE CONTABILIDADE. CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI AUTOR(ES):

Leia mais

ILMO. SR(a). DELEGADO(a) DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO TRABALHO E EMPREGO DO ESTADO DA BAHIA.

ILMO. SR(a). DELEGADO(a) DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO TRABALHO E EMPREGO DO ESTADO DA BAHIA. ILMO. SR(a). DELEGADO(a) DA SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DO TRABALHO E EMPREGO DO ESTADO DA BAHIA. REF.: VIABILIZAÇÃO A AÇÃO FISCAL - Qubra da bas sindical, Rdução d salário, Aumnto d jornada d trabalho,

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO. Natal Encantado Center Shopping e Santander.

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO. Natal Encantado Center Shopping e Santander. REGULAMENTO DA PROMOÇÃO Natal Encantado Cntr Shopping Santandr. Trata-s d DISTRIBUIÇÃO GRATUITA DE PRÊMIOS dnominada Natal Encantado Cntr Shopping Santandr opração do tipo assmlhada a concurso, qu é ralizada

Leia mais

Manual do Usuário KP1510

Manual do Usuário KP1510 Manual do Usuário KP1510 Kypass Tcnologia Ltda. www.kypass.com.br 2 ÍNDICE 1. Primiros passos... 4 1.1 Considraçõs iniciais... 4 1.2 Espcificaçõs técnicas... 5 1.3 Utilização do snsor biométrico... 6 1.4

Leia mais

EDITAL Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UNIP

EDITAL Abertura de inscrições para a seleção de candidatos ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UNIP E D I T A L A b r t u r a i n s c O Programa r d Pós-Graduação m Engnharia d Produção, m nívl d Mstrado Doutorado, i comunica a abrtura d inscriçõs para a slção d candidatos, para o prnchimnto ç d vagas

Leia mais

CUSTOS IRREVERSÍVEIS, LEIS DE CUSTOS E GERÊNCIA DE PROJETOS - A VIABILIDADE DE UM PROCESSO DE MUDANÇA

CUSTOS IRREVERSÍVEIS, LEIS DE CUSTOS E GERÊNCIA DE PROJETOS - A VIABILIDADE DE UM PROCESSO DE MUDANÇA CUSTOS IRREVERSÍVEIS, LEIS DE CUSTOS E GERÊNCIA DE PROJETOS - A VIABILIDADE DE UM PROCESSO DE MUDANÇA Márcio Botlho da Fonsca Lima Luiz Buno da Silva Rsumo: Est artigo tm o objtivo d xpor a rlvância do

Leia mais

mediadores de seguros, bem como as regras do seguro autom el obrigat io5;

mediadores de seguros, bem como as regras do seguro autom el obrigat io5; PN 960.021: Ag. TC. Amarant; Ag.2: ; Ag.os: Em confr 麩 cia, no Tribunal da Rla 鈬 o do Po rto 1. A Ag. n 縊 s conformou com o dspacho plo qual foram havidos como parts ilg 咜 imas (por consguint, absolvidos

Leia mais

Anexo 2 Projetos identificados no Plano de Desenvolvimento Institucional

Anexo 2 Projetos identificados no Plano de Desenvolvimento Institucional Plano Dirtor d Tcnologia da Informação 2012-2013 88 Anxo 2 Projtos idntificados no Plano d Dsnvolvimnto Institucional Cód Projto/Programa (Ncssidad) 1 Espaço Cinma I II Equipar salas com datashow, room

Leia mais

Residência para coletivos na Casa do Povo. Cole tivo

Residência para coletivos na Casa do Povo. Cole tivo Rsidência para coltivos na Casa do Povo Chamada abrta tativo - Rsidência para coltivos na Casa do Povo Há mais d 60 anos, a Casa do Povo atua como lugar d mmória cntro cultural m sintonia com o pnsamnto

Leia mais