MANUAL DE APOSENTADORIA E ABONO PERMANÊNCIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS IPSG

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE APOSENTADORIA E ABONO PERMANÊNCIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS IPSG"

Transcrição

1 MANUAL DE APOSENTADORIA E ABONO PERMANÊNCIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS IPSG

2 SUMÁRIO PARTE I BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA 1 - NOÇÕES SOBRE O BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO DE APOSENTADORIA E OS RESPECTIVOS PROCEDIMENTOS PROCESSUAIS 1.1. Quais São os Tipos (spécis) d Aposntadoria? 1.2. Ond o Srvidor Dv Solicitar? 1 3. Qual a Documntação qu o Srvidor Dv Aprsntar (cópias autnticadas)? 2 - LISTAS DE CHECAGEM (CHECK LIST) 3 - OBSERVAÇÕES IMPORTANTES 3.1. Aposntadoria Espcial Prvista no art. 40, 4 do CF 1988, com Rdação d Emnda Constitucional nº 47/ SUGESTÃO DE ESTUDO PARTE II ABONO DE PERMANÊNCIA 1. NOÇÕES SOBRE O ABONO DE PERMANÊNCIA E OS RESPECTIVOS PROCEDIMENTOS PROCESSUAIS 1.1. Ond o Srvidor Dv Solicitar? 1.2. Qual o Documntação qu o Srvidor Dv Aprsntar (cópias autnticadas)? 1.3. Como o Órgão/ntidad Dv Instruir o Procsso? ANEXOS QUADROS RESUMOS DAS PRINCIPAIS REGRAS DE APOSENTADORIAS 2

3 PARTE I - BENEFÍCIO DE APOSENTADORIA 1. NOÇÕES SOBRE O BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO DE APOSENTADORIA E OS RESPECTIVOS PROCEDIMENTOS PROCESSUAIS: 1.1. Quais São os Tipos (spécis) d Aposntadoria? O INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE GARANHUNS - IPSG ofrc os bnfícios d "Aposntadoria por Tmpo d Contribuição Idad", "Aposntadoria por Idad", ' Aposntadoria por invalidz" "Aposntadoria Compulsória", Em anxo, sgum quadros rsumos com as principais rgras prmannts da Constituição Fdral d 1988 com as rgras d transição das Emndas Constitucionais Fdrais N 41/2003 N 47/2005, 1.2. Ond o Srvidor Dv Solicitar? O srvidor dv ir à sd do IPSG, munido d documntação pssoal solicitar ao funcionário do Dpartamnto d Prvidência qu st vrifiqu s as condiçõs para a sua aposntadoria já stão implmntadas; 1.3. Qual a Documntação qu o Srvidor Dv Aprsntar (original / cópias autnticadas)? Cópia do CPF; Cópia da Cartira d Idntidad - RG; Cópia da Crtidão d Casamnto (no caso d srvidora); Crtidão d Tmpo d Contribuição, qu o srvidor stivr avrbado para tal aposntadoria; 1.4. Como o Órgão/ntidad Dv Instruir o Procsso? Após a vrificação por part do funcionário do IPSG da documntação aprsntada plo srvidor, srá ntrgu ao msmo, uma simulação d aposntadoria ond constará lgislação m qu o mncionado sabrá s ncontra-s apto a implmntar a sua aposntadoria, quais as catgorias nas quais l s nquadra, o rprsntant do Instituto Prvidnciário dv procdr com a solicitação d documntação complmntar adquada a catgoria d aposntadoria solicitada plo srvidor, quando sta stivr toda pronta, dar início ao procsso d aposntadoria, propriamnt dito 3

4 2. LISTAS DE CHECAGEM (CHECK-LIST) CHECK LIST, APOSENTADORIA POR INVALIDEZ Rqurimnto do Srvidor (ss documnto srá grado plo Instituto no momnto m qu o srvidor s aprsntar plitando sua aposntadoria) IDENTIDADE (Xrox autnticada ou confr com o original) CPF (Xrox autnticada ou confr com o original) 3 laudos Médicos contndo o CID - documnto original Crtidão d casamnto - srvidora (Xrox autnticado ou confr com o origino Ficha funcional (Xérox confr com o original) Crtidão dos tmpos avrbados (original) Ficha Financira (últimos 36 mss) CHECK LIST, APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO Rqurimnto do Srvidor (ss documnto srá grado plo Instituto no momnto m qu o srvidor s aprsntar plitando sua aposntadoria) IDENTIDADE (Xrox autnticada ou confr com o original) CPF (Xrox autnticada ou confr com o original) Crtidão d casamnto - srvidora (Xrox autnticado ou confr com o origino Ficha funcional (Xérox confr com o original) Crtidão dos tmpos avrbados (original) Ficha Financira (últimos 36 mss quando aposntadoria) CHECK LIST, APOSENTADORIA POR IDADE OU COMPULSÓRIA Rqurimnto do Srvidor (ss documnto srá grado plo Instituto no momnto m qu o srvidor s aprsntar plitando sua aposntadoria) IDENTIDADE (Xrox autnticada ou confr com o original) CPF (Xrox autnticada ou confr com o original) Crtidão d casamnto - srvidora (Xrox autnticado ou confr com o origino Ficha funcional (Xérox confr com o original) Crtidão dos tmpos avrbados (original) Ficha Financira (d 1994 até a última rmunração do cargo ftivo) 4

5 3. OBSERVAÇÕES IMPORTANTES 3.1. Aposntadoria Espcial Prvista no art. 40, 4 da CF 1988, com Rdação d Emnda Constitucional Nº 47/2005 O 4 do artigo 40 da Constituição Fdral d 1988, com rdação dada pla Emnda Constiruciof1al N 47/2005, dispõ o sguint: 4 é vdada a adoção d rquisitos critérios difrnciados para a concssão d aposntadoria aos abrangidos plo rgim d qu trata st artigo, rssalvados, nos trmos dfinidos m lis complmntars, os casos d srvidors: (I) portadors d dficiência; (II) qu xrçam atividads d risco; (III) cujas atividads sjam xrcidas sob condiçõs spciais qu prjudiqum a saúd ou a intgridad física: Está m tramitação no Congrsso Nacional os Projtos d Li Complmntar n 554 n 555 qu rgulamntarão nacionalmnt a matéria. 5. SUGESTÃO DE ESTUDO Como sugstão d studo d aprimoramnto dos conhcimntos spcificas sobr os Rgims Próprios d Prvidência Social- RPPS como é o caso do IPSG, indica-s a Orintação Normativa SPS Nº 02 d 31 d março d 2009, ditada plo Ministério da Prvidência Social- MPS Pod sr considrada um rsumo das rgras grais nacionais sobr os RPPS. 5

6 PARTE II- ABONO DE PERMANÊNCIA 1. NOÇÕES SOBRE O ABONO DE PERMANÊNCIA E OS RESPECTIVOS PROCEDIMENTOS PROCESSUAIS 1.1. Ond o Srvidor Dv Solicitar? O srvidor dv ir à Unidad d Pssoal do su órgão/ntidad d origm solicitar qu sja vrificado s l implmntou os rquisitos para a concssão do abono d prmanência Qual a Documntação qu o Srvidor Dv Aprsntar (cópias autnticadas)? Cópia da Cartira d Idntidad - RG; Cópia do CPF; Cópia da Crtidão d Tmpo d Contribuição do RGPS/INSS ou d RPPS da União, do DF, d Estados ou d Municípios, conform o caso, a fim d comprovação das avrbaçõs xistnts, s houvr; 1.3. Como o Órgão/ntidad Dv Instruir o Procsso? A Unidad d Pssoal xpdirá uma Crtidão d Tmpo d Contribuição dscritiva, na qual dv contabilizar todos os príodos avrbados plo srvidor, totalizando o tmpo d contribuição do msmo. Caso implmntado o dirito, a Unidad d Pssoal dv Instruir o procsso para o Abono Prmanência, abrangndo os sguints documntos rlatórios, nviando-o, m sguida, para a Assssoria Jurídica do rspctivo Órgão: Rqurimnto d Abono Prmanência, no qual o srvidor opta m prmancr m atividad; Cópia da Cartira d Idntidad - RG; Cópia do CPF; Cópia da Crtidão d Tmpo d Contribuição do RGPS/INSS ou d RPPS da União, d Estados ou d Municípios, conform o caso, a fim d comprovação das avrbaçõs xistnts, s houvr; Parcr favorávl mitido pla Assssoria Jurídica do rspctivo órgão/ntidad; 6

7 ANEXOS QUADROS RESUMOS DAS PRINCIPAIS REGRAS DE APOSENTADORIAS 1. REGRAS PERMANENTES - ART. 40 CF/1988 APOSENTADORIA POR INVALIDEZ: Lgislação Aplicávl Rgra Atualmnt Constituição Fdral d 1988, Altrada pla ECF 41, rgramntos m vigor dcorrnts Anális (05/2009) Rquisitos i) incapacidad (invalidz) prmannt para o trabalho Bas d. Cálculo Valor Inicial do Bnfício Limit para o Valor Iniciai do Bnficio Forma d. Rajust ii) média aritmética simpls das 80% maiors rmunraçõs d contribuiçõs, atualizadas, _ 07/1994 (MP 167/ Li F_ n' ) quando concdida proporcionalmnt pla junta médica; Último salário d contribuição quando aposntadoria for concdida intgralmnt pla junta médica. iii) a rgra gral é sr proporcional ao tmpo d contribuição, aplicado sobr a "média"; a rgra Excpcional é qu podrá o valor intgral caso a incapacidad sja dcorrnt d acidnt m srviço, moléstia profissional ou donça grav, contagiosa ou incurávl. iv) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria v) manutnção do valor ral do bnfício, rajustando-o na msma data com o msmo índic do RGPS (Li Fdral nº /2004) CF 1988, alt. ECF 41: Aplicávl para qum ingrssou a partir d 31/12/2003 ou qum Cumpriu os rquisito a partir d 31/12/2003 Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação fdral prtinnt. 7

8 2. REGRAS PERMANENTES - ART. 40 CF/1988 APOSENTADORIA COMPULSÓRIA Lgislação Aplicávl Anális Rquisitos Constituição Fdral d 1988, altrada pla ECF 41, rgramntos dcorrnts i) 70 anos d idad para Homm Mulhr Rgra Atualmnt m Vigor (05/2009) Bas d Cálculo Valor Inicial do Bnficio Limit para o Valor Iniciai do Bnficio Forma d Rajusta ii) média aritmética simpls das 80% maiors rmunraçõs d contribuiçõs, atualizadas, dsd 07/1994 (MP 167/ Li Fdral Nº ) iii) proporcional ao tmpo d contribuição, aplicado sobr a média iv) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria v) manutnção do Valor ral do bnfício, rajustando na msma data com o msmo índic do RGPS (Li Fdral /2004) CF 1988, alt. ECF 41: Aplicávl para qum ingrssou a partir d 31/12/2003 ou qum cumpriu os rquisitos a partir d 31/12/2003 Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação fdral prtinnt. 8

9 3. REGRAS PERMANENTES - ART. 40 CF/1988 APOSENTADORIA POR IDADE Lgislação Aplicávl Anális Rquisitos Su d Cálculo Valor Inicial do Bnficio Limit para o Valor Inicial do Bnficio Forma d rajust Constituição Fdral 1988, altrada pla ECF 41, rgramntos dcorrnts Rgra Atualmnt m Vigor ( ) i) 10 anos d ftivo xrcício no srviço público 5 anos no cargo ftivo m qu s dará a aposntadoria, bm como: - S Homm: 65 anos d idad; - S Mulhr: 60 anos d idad. ii) média aritmética simpls das 80% maiors CF 1988, alto ECF 41: rmunraçõs d contribuição, atualizadas, dsd Aplicávl a qum 07/1994 (MP 167 J li Fdral Nº ) ingrssou a partir d iii) proporcional ao tmpo d contribuição, aplicado sobr a "média" iv) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dra aposntadoria. v) manutnção do valor ral do bnficio, rajustando-o na msma data com o msmo Indico do RGPS (Li Fdral Nº /2004) 31/12/2003 ou qum Cumpriu os rquisitos a partir d 31/12/2003. Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação Fdral prtinnt. 9

10 4. REGRAS PERMANENTES - ART. 40 CF/1988 APOSENTADORIA POR IDADE E TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 4.1. Para Srvidors m Gral, incluindo Profssors Univrsitários: Lgislação Aplicávl Anális Rquisitos Bas d Calculo Valor Iniciai do Bnficio Limit para o valor inicial do bnfício Forma d Rajust Rgra Intgral Constituição Fdral d 1988, Altrada pla ECF 41, rgramntos dcorrnts i) 10 anos d ftivo srviço público + 5 anos no cargo : Homm : 60 anos d idad + 35 anos d contribuição; Mulhr : 55 anos d idad + 30 anos d contribuição. Rgra Atualmnt m Vigor (05/2009) ii) média aritmética simpls das 80% maiors Rmunraçõs d contribuição, atualizadas, dsd 07/1994 (MP 167 / Li Fdral /2004) CF 1988, alt. ECF 41 - REGRA VIGENTE: Aplicávl para qum ingrssou a partir a d iii) intgralidad do rsultado da média. 31/12/2003 ou qum cumpriu rquisitos a partir d 31/12/2003. iv) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria v) manutnção do valor do bnficio, rajustando na msma data com msmo índic do RGPS (MP 167 / Li Fdral Nº ) Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação Fdral prtinnt. 10

11 4.2. Para Profssors da Educação Infantil do Ensino Fundamntal Médio: Lgislação Aplicávl Anális Rquisitos Bas d Calculo Valor Iniciai do Bnficio Limit para o valor inicial do bnfício Forma d Rajust Rgra Intgral Constituição Fdral d 1988, Altrada pla ECF 41, rgramntos dcorrnts i) 10 anos d ftivo srviço público + 5 anos no cargo : Profssor: 55 anos d idad + 30 anos d contribuição; Profssora: 50 anos d idad + 25 anos d contribuição. Rgra Atualmnt m Vigor (05/2009) ii) média aritmética simpls das 80% maiors Rmunraçõs d contribuição, atualizadas, dsd 07/1994 (MP 167 / Li Fdral /2004) CF 1988, alt. ECF 41 - REGRA VIGENTE: Aplicávl para qum ingrssou a partir a d iii) intgralidad do rsultado da média. 31/12/2003 ou qum cumpriu rquisitos a partir d 31/12/2003. iv) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria v) manutnção do valor do bnficio, rajustando na msma data com msmo índic do RGPS (MP 167 / Li Fdral Nº ) Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação Fdral prtinnt. 11

12 5. REGRAS DE TRANSIÇÃO ARTIGO 2º DA ECF Nº 41 APOSENTADORIA POR IDADE E TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO: 5.1. Para srvidors m Gral, qu não Sjam Profssors m Qualqur Nívl d Ensino: Lgislação Aplicávl Anális Rquisitos Bas d Calculo Valor Inicial do Bnficio Limit para o valor inicial do bnfício Forma d Rajust Rgra Intgral com Pdágio 20% SERVIDORES EM GERAL, NÃO PROFESSORES: Artigo 2º da ECF Nº 41, d 31/12/2003 rgramntos dcorrnts. Possibilidad Atualmnt m Vigor (05/2009) i) ingrsso m 15/12/1998, 5 anos no cargo : Homm: (a) idad = 53 anos (b) tmpo d contribuição = 35 + pdágio d 20% sobr o tmpo qu faltava para 35 anos d contribuição na data d 16/12/1998; Mulhr: (a) idad = 48 anos (b) tmpo d contribuição = 30 + pdágio d 20% sobr o tmpo qu faltava para 30 anos d contribuição na data d 16/12/1998; Artigo 2º da ECF Nº 41/2003 REGRA ii) média aritmética simpls das 80% maiors VIGENTE: aplicávl Rmunraçõs d contribuição, atualizadas, para os srvidors qu dsd 07/1994 (MP 167 / Li Fdral ingrssaram até /2004) 15/12/1998 optaram iii) intgralidad do rsultado da média, com rdutor d 3,5% (s rquisitos cumpridos até 31/12/2005), ou d 5,0% (s após 31/12/2005), por cada ano d idad antcipada m rlação às idads d 60 anos (Homm) 55 anos (Mulhr) iv) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria v) manutnção do valor do bnficio, rajustando na msma data com msmo índic do RGPS (MP 167 / Li Fdral Nº ) por ssa rgra. Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação Fdral prtinnt. 12

13 5.2. Para Profssors d Qualqur Nívl d Ensino: Lgislação Aplicávl Anális Rquisitos Bas d Calculo Valor Inicial do Bnficio Limit para o valor inicial do bnfício Forma d Rajust Rgra Intgral com Pdágio 20% PROFESSORES EM GERAL, DE QUALQUER NÍVEL DE ENSINO: Artigo 2º da ECF Nº 41, d 31/12/2003 rgramntos dcorrnts. i) ingrsso m 15/12/1998, 5 anos no cargo : Profssor: (c) idad = 53 anos (d) tmpo d contribuição = 35 + pdágio d 20% sobr o tmpo qu faltava para 35 anos d contribuição na data d 16/12/1998 (com bônus d 17% sobr o tmpo xrcido até 16/12/1998); Profssora: (c) idad = 48 anos (d) tmpo d contribuição = 30 + pdágio d 20% sobr o tmpo qu faltava para 30 anos d contribuição na data d 16/12/1998 (com bônus d 20% sobr o tmpo d xrcido até 16/12/1998; ii) média aritmética simpls das 80% maiors Rmunraçõs d contribuição, atualizadas, dsd 07/1994 (MP 167 / Li Fdral /2004) iii) intgralidad do rsultado da média, com a aplicação do rdutor d 3,5% (s rquisitos cumpridos até 31/12/2005), ou d 5,0% (s após Possibilidad Atualmnt m Vigor (05/2009) Artigo 2º da ECF Nº 41/2003 REGRA VIGENTE: aplicávl para os srvidors qu ingrssaram até 15/12/1998 optaram 31/12/2005), por cada ano d idad antcipada por ssa rgra. m rlação às idads d 55 anos (Homm) 50 anos (Mulhr); Dmais Profssors: iv) intgralidad do rsultado da média, com aplicação d rdutor d 3,5% (s rquisitos cumpridos até 31/12/2005), ou d 5,0% (s após 31/12/2005), por cada ano d idad antcipada m rlação às idads d 60 anos (Homm) 55 anos (Mulhr); v) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria vi) manutnção do valor do bnficio, rajustando na msma data com msmo índic do RGPS (MP 167 / Li Fdral Nº ) Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação Fdral prtinnt. 13

14 6. REGRAS DE TRANSIÇÃO ARTIGO 6º DA ECF Nº 41/2003 APOSENTADORIA POR IDADE E TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO: 6.1. Para Srvidors m Gral, incluindo Profssors Univrsitários: Lgislação Aplicávl Anális Rquisitos Bas d Cálculo Valor Inicial do Bnficio Limit para o Valor Iniciai do Bnficio Forma d Rajusta SERVIDORES EM GERAL: Artigo 6º da ECF 41/2003, rgramntos dcorrnts i) ingrsso até 30/12/2003, 20 anos d ftivo srviço público + 10 anos d carrira + 5 anos no cargo : Homm = 60 anos d idad + 35 anos d contribuição; Mulhr = 55 anos d idad + 30 anos d contribuição. ii) última rmunração d contribuição no cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria iii) intgralidad da última rmunração d contribuição no cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria iv) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria v) paridad com rmunração dos srvidors ftivos ativos Possibilidad Atualmnt m Vigor (05/2009) Artigo 6º da ECF 41/2003: REGRA VIGENTE: Aplicávl para srvidors ingrssants até 30/12/2003 optarm por ssa rgra. Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação Fdral prtinnt. 14

15 6.2. Para Profssors da Educação Infantil do Ensino Fundamntal Médio: Lgislação Aplicávl Anális Rquisitos Bas d Cálculo Valor Inicial do Bnficio Limit para o Valor Iniciai do Bnficio Forma d Rajusta PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO: Artigo 6º da ECF 41/2003, rgramntos dcorrnts i) ingrsso até 30/12/2003, 20 anos d ftivo srviço público + 10 anos d carrira + 5 anos no cargo : Profssor = 55 anos d idad + 30 anos d contribuição; Profssora = 50 anos d idad + 25 anos d contribuição. ii) última rmunração d contribuição no cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria iii) intgralidad da última rmunração d contribuição no cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria iv) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria v) paridad com rmunração dos srvidors ftivos ativos Possibilidad Atualmnt m Vigor (05/2009) Artigo 6º da ECF 41/2003: REGRA VIGENTE: Aplicávl para Profssors ingrssants até 30/12/2003 optarm por ssa rgra. Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação Fdral prtinnt. 15

16 7. REGRAS DE TRANSIÇÃO ARTIGO 3º DA ECF Nº 47/2005 APOSENTADORIA POR IDADE E TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO: 7.1. Para Srvidors m Gral, Incluindo Profssors d Qualqur Nívl d Ensino: Lgislação Aplicávl Anális Rquisitos Bas d Cálculo Valor Inicial do Bnficio Limit para o Valor Iniciai do Bnficio Forma d Rajusta SERVIDORES EM GERAL (INCLUINDO PROFESSORES DE QUALQUER NÍVEL DE ENSINO): Artigo 3º da ECF 47/2005, rgramntos dcorrnts i) ingrsso até 16/12/1998, (txto da Emnda), 25 anos d ftivo srviço público + 15 anos d carrira + 5 anos no cargo : Homm = 35 anos d contribuição + idad conform rgra 95 (vrificar tabla 7.2.): Mulhr = 30 anos d contribuição + idad conform rgra 85 (vrificar tabla 7.2.). ii) última rmunração d contribuição no cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria iii) intgralidad da última rmunração d contribuição no cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria iv) limitado à rmunração do cargo ftivo m qu s dr a aposntadoria v) paridad com rmunração dos srvidors ftivos ativos Possibilidad Atualmnt m Vigor (05/2009) Artigo 3º da ECF 47/2005: REGRA VIGENTE: Aplicávl para os srvidors qu ingrssants até 16/12/1998 optarm por ssa rgra. Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação fdral prtinnt. 16

17 7.2. Quadro Explicativo da Rgra "85/95" do art. 3 da ECF 47 HOMEM MULHER Anos d Anos d Contribuição na Idad Mínima SOMA Contribuição na Idad Mínima SOMA Data da Rqurida Data da Rqurida Aposntadoria Aposntadoria Font: Elaboração do instrutor, com bas na lgislação fdral prtinnt. 17

18 IPSG INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNISÍPIO DE GARANHUNS. Endrço: Rua Antônio Lacrda, Nº 85, Cntro Garanhuns / PE - CEP Fon: (87) / Prsidnt: Marclo Prira Marçal. Dpartamnto d Prvidência: Grnt: Humbrto d Mlo Granja Nto; Assssora Prvidnciária: Adriana da Silva Costa; Assssor Administrativo: José Idlfonso Martins d Barros. 18

MANUAL DA APOSENTADORIA E ABONO DE PERMANÊNCIA

MANUAL DA APOSENTADORIA E ABONO DE PERMANÊNCIA 9 MANUAL DA APOSENTADORIA E ABONO DE PERMANÊNCIA Secretaria do Planejamento e Gestão do Estado do Ceará Manual da Aposentadoria e Abono de Permanência 1 Secretária do Planejamento e Gestão Desirée Custódio

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*)

PARECER HOMOLOGADO(*) PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Dspacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União d 17/07/2003 (*) Portaria/MEC nº 1.883, publicada no Diário Oficial da União d 17/07/2003 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL Nº 047/RIFB, DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 REVALIDAÇÃO DE DIPLOMAS E CERTIFICADOS DE CURSOS TÉCNICOS E TECNOLÓGICOS ESTRANGEIROS DE ENSINO, PELO INSITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA- IFB. 1. DA ABERTURA 1.1

Leia mais

Lei nº 7998/90. Pós MP nº 665/14 Vigência 60 dias após a data da publicação Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado

Lei nº 7998/90. Pós MP nº 665/14 Vigência 60 dias após a data da publicação Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Ants da MP nº 665/14 Art. 2o-B. Em carátr xcpcional plo prazo d sis mss, os trabalhadors qu stjam m situação d dsmprgo involuntário plo príodo comprndido ntr doz dzoito mss, inintrruptos, qu já tnham sido

Leia mais

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2 ] Univrsidad Fdral da Paraíba Cntro d Ciências Exatas da Naturza Dpartamnto d Matmática Univrsidad Fdral d Campina Grand Cntro d Ciências Tcnologia Unidad Acadêmica d Matmática Programa Associado d Pós-Graduação

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria do Planejamento e Gestão - SEPLAG Coordenadoria de Gestão Previdenciária I SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria do Planejamento e Gestão - SEPLAG Coordenadoria de Gestão Previdenciária I SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria do Planejamento e Gestão - SEPLAG Coordenadoria de Gestão Previdenciária I SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS Benefício de Aposentadoria e Abono de Permanência Robson

Leia mais

DELIBERAÇÃO N.º 793/2012

DELIBERAÇÃO N.º 793/2012 DELIBERAÇÃO N.º 793/2012 Parágrafo único Nos casos m qu o afastamnto s stndr por tmpo suprior ao prvisto, dsd qu autorizada sua prorrogação, fará jus, às diárias corrspondnts ao príodo prorrogado. Art.

Leia mais

EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016

EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016 EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016 O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso d suas atribuiçõs lgais statutárias, torna público st Edital

Leia mais

NR-35 TRABALHO EM ALTURA

NR-35 TRABALHO EM ALTURA Sgurança Saúd do Trabalho ao su alcanc! NR-35 TRABALHO EM ALTURA PREVENÇÃO Esta é a palavra do dia. TODOS OS DIAS! PRECAUÇÃO: Ato ou fito d prvnir ou d s prvnir; A ação d vitar ou diminuir os riscos através

Leia mais

Florianópolis, 09 de abril de 1998. PORTARIA Nº 0173/GR/98.

Florianópolis, 09 de abril de 1998. PORTARIA Nº 0173/GR/98. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR PORTARIAS Florianópolis, 09 d abril d 1998 PORTARIA Nº 0173/GR/98 O Ritor da Univrsidad Fdral d Santa Catarina, no uso d suas atribuiçõs statutárias

Leia mais

Legislação Mineira NORMA: LEI 20591. LEI 20591 de 28/12/2012 - Texto Atualizado

Legislação Mineira NORMA: LEI 20591. LEI 20591 de 28/12/2012 - Texto Atualizado Lgislação Minira NORMA: LEI 20591 LEI 20591 d 28/12/2012 - Txto Atualizado Institui a Gratificação d Incntivo à Psquisa à Docência a Gratificação d Função d Psquisa Ensino Gipd, no âmbito da Fundação João

Leia mais

Comissão do Processo Seletivo

Comissão do Processo Seletivo PRIMEIRA RETIFICAÇÃO A Prfitura Municipal d Espírito Santo do Pinhal, Estado d São Paulo, torna público qu ralizará por mio do INSTITUTO EXCELÊNCIA LTDA - ME, na forma prvista no artigo 37, inciso IX,

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL Nº 14/2011 PRAC SELEÇÃO PÚBLICA A Pró-Ritoria Acadêmica da Univrsidad Católica d Plotas torna pública a abrtura d SELEÇÃO DOCENTE, como sgu:

Leia mais

APONTAMENTOS PRÁTICOS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA

APONTAMENTOS PRÁTICOS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA ESQUEMA PRÁTICO ) Prazo Máximo Duração do Inquérito 2) Prazo Máximo Duração do Sgrdo d Justiça 3) Prazo Máximo Duração do Sgrdo d Justiça quando stivr m causa a criminalidad rfrida nas al.ªs i) a m) do

Leia mais

Art. 1º Atualizar o Manual de Instruções Gerais (MIG) Cadastro, na forma apresentada no demonstrativo anexo.

Art. 1º Atualizar o Manual de Instruções Gerais (MIG) Cadastro, na forma apresentada no demonstrativo anexo. Atualiza o Manual d Instruçõs Grais (MIG) Cadastro. A Dirtoria Excutiva da Confdração Nacional das Cooprativas do Sicoob Ltda. Sicoob Confdração, com fulcro no art. 58 do Estatuto Social, basado na strutura

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2014 EDITAL DE PRORROGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES E DE RETIFICAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2014 EDITAL DE PRORROGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES E DE RETIFICAÇÃO CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2014 EDITAL DE PRORROGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES E DE RETIFICAÇÃO O Município d Duartina, Estado d São Paulo, no uso d suas atribuiçõs lgais, torna público o Edital d Prorrogação das Inscriçõs,

Leia mais

Edital. V Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos e II Mostra LEME de Etnografia Sonora

Edital. V Mostra LEME de Fotografia e Filme Etnográficos e II Mostra LEME de Etnografia Sonora Edital V Mostra LEME d Fotografia Film Etnográficos 5º SEMINÁRIO DO LABORATÓRIO DE ESTUDOS EM MOVIMENTOS ÉTNICOS - LEME 19 a 21 d stmbro d 2012 Univrsidad Fdral do Rcôncavo da Bahia Cachoira-BA O 5º Sminário

Leia mais

Para verificar a atualização desta norma, como revogações ou alterações, acesse o Visalegis.

Para verificar a atualização desta norma, como revogações ou alterações, acesse o Visalegis. 18/05/12 Anvisa - Lgislação - Portarias Lgislação Para vrificar a atualização dsta norma, como rvogaçõs ou altraçõs, acss o Visalgis. Portaria n º 27, d 13 d janiro d 1998 A Scrtária d Vigilância Sanitária,

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE

SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE RJ-BIE-2011/00060 Publicação Diária - Data: 31/03/2011 SEÇÃO JUDICIÁRIA - SEDE PORTARIA Nº RJ-PGD-2011/00012 d 28 d março d 2011 PORTARIAS PGD O JUIZ FEDERAL - DIRETOR DO FORO E CORREGEDOR PERMANENTE DOS

Leia mais

INSTRUÇÕES. Os formadores deverão reunir pelo menos um dos seguintes requisitos:

INSTRUÇÕES. Os formadores deverão reunir pelo menos um dos seguintes requisitos: INSTRUÇÕES Estas instruçõs srvm d orintação para o trino das atividads planadas no projto Europu Uptak_ICT2lifcycl: digital litracy and inclusion to larnrs with disadvantagd background. Dvrão sr usadas

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS. EDITAL Nº. 005, de 30 de janeiro de 2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS. EDITAL Nº. 005, de 30 de janeiro de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS EDITAL Nº. 005, d 30 d janiro d 2009. A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO AMAZONAS torna público para conhcimnto dos intrssados qu ralizará CONCURSO

Leia mais

Atualizado em, 28/02/2012 Páginas:27, 28 e 41. Página 1 de 43

Atualizado em, 28/02/2012 Páginas:27, 28 e 41. Página 1 de 43 Atualizado m, 28/02/2012 Páginas:27, 28 41. Página 1 d 43 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O CARGO DE PROFESSOR TEMPORÁRIO 2012.2 EDITAL Nº 022, DE 27 DE

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO PARA FINS DE CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÃO DE ENSINO E AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO DE CURSOS DE EDUCAÇÃO

Leia mais

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado.

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado. PSICROMETRIA 1 1. O QUE É? É a quantificação do vapor d água no ar d um ambint, abrto ou fchado. 2. PARA QUE SERVE? A importância da quantificação da umidad atmosférica pod sr prcbida quando s qur, dntr

Leia mais

NOTA SOBRE INDETERMINAÇÕES

NOTA SOBRE INDETERMINAÇÕES NOTA SOBRE INDETERMINAÇÕES HÉLIO BERNARDO LOPES Rsumo. Em domínios divrsos da Matmática, como por igual nas suas aplicaçõs, surgm com alguma frquência indtrminaçõs, d tipos divrsos, no cálculo d its, sja

Leia mais

Vitória, 31 de maio de EDITAL DE SELEÇÃO DE TUTOR DO GRUPO PET PET Engenharia de Computação

Vitória, 31 de maio de EDITAL DE SELEÇÃO DE TUTOR DO GRUPO PET PET Engenharia de Computação UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRO-REITORIA DE GRADUAÇÃO COMITÊ LOCAL DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO Av. Frnando Frrari, 54 - Campus Univrsitário Goiabiras 29060-900 Vitória - ES Tlfon: (27)4009-24

Leia mais

O que são dados categóricos?

O que são dados categóricos? Objtivos: Dscrição d dados catgóricos por tablas gráficos Tst qui-quadrado d adrência Tst qui-quadrado d indpndência Tst qui-quadrado d homognidad O qu são dados catgóricos? São dados dcorrnts da obsrvação

Leia mais

MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR

MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR VERSÃO: 14/12/2011 Manual d Normas Agnt d Cálculo Aclrador 2 / 12 MANUAL DE NORMAS AGENTE DE CÁLCULO E ACELERADOR ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3

Leia mais

4.1 Método das Aproximações Sucessivas ou Método de Iteração Linear (MIL)

4.1 Método das Aproximações Sucessivas ou Método de Iteração Linear (MIL) 4. Método das Aproimaçõs Sucssivas ou Método d Itração Linar MIL O método da itração linar é um procsso itrativo qu aprsnta vantagns dsvantagns m rlação ao método da bisscção. Sja uma função f contínua

Leia mais

14 ISSN 1677-7069. Ministério da Cultura. Nº 185, quinta-feira, 25 de setembro de 2014 SECRETARIA EXECUTIVA

14 ISSN 1677-7069. Ministério da Cultura. Nº 185, quinta-feira, 25 de setembro de 2014 SECRETARIA EXECUTIVA 14 ISSN 1677-7069 Nº 185, quinta-fira, 25 d stmbro d 2014. Ministério da Cultura SECRETARIA EXECUTIVA EDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 1/2014 A SECRETÁRIA-EXECUTIVA, SUBSTITUTA, DO MI- NISTÉRIO DA CULTURA,

Leia mais

Nº 61, segunda-feira, 31 de março de 2014 3 ISSN 1677-7069 COLÉGIO PEDRO II CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS

Nº 61, segunda-feira, 31 de março de 2014 3 ISSN 1677-7069 COLÉGIO PEDRO II CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Nº 61, sgunda-fira, 31 d março d 2014 3 ISSN 1677-7069 25 3. A REMUNERAÇÃO REGIME E TRABALHO CLASSE NÍVEL VB RT ESPECIALIZAÇÃO MESTRAO O U TO R A O 20 horas I 1 1.966,67 152,35 428,07 785,93 40 horas I

Leia mais

FAQ DEM/ Esta é uma. Estímulo 2012? Assim, não. Fundo. R: 1. Após tenha

FAQ DEM/ Esta é uma. Estímulo 2012? Assim, não. Fundo. R: 1. Após tenha Esta é uma Mdida só para 2012, ou vai continuar? Não stá prvisto na lgislação um príodo d vigência. Uma ntidad mprgadora com mnos d cinco (5) trabalhadors pod candidatar s ao Estímulo 2012? Sim. Nst caso,

Leia mais

Empreendedorismo e Empregabilidade PE04/V01

Empreendedorismo e Empregabilidade PE04/V01 1 APROVAÇÃO DO DOCUMENTO Rsponsávl plo Procsso Validação Função Nom Razão para a nova vrsão Coord. CTCO José Pirs dos Ris Não - vrsão inicial Pró-Prsidnt para a Qualidad João Lal Aprovação Prsidnt IPBja

Leia mais

Tabela de Tarifas. Pessoa Física. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br

Tabela de Tarifas. Pessoa Física. Divulgada em 01/08/2013 Vigência a partir de: 01/09/2013. sicoobes.com.br Tabla d Tarifas Pssoa Física Divulgada m 01/08/013 Vigência a partir d: 01/09/013 Rlação dos srviços tarifados rspctivos valors vignts. Os valors máximos foram stablcidos pla Cooprativa, obsrvada a rsolução

Leia mais

PRINCÍPIOS E INSTRUÇÕES RELATIVOS ÀS OPERAÇÕES DE CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS (COE) Versão: 27/08/2014 Atualizado em: 27/08/2014

PRINCÍPIOS E INSTRUÇÕES RELATIVOS ÀS OPERAÇÕES DE CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS (COE) Versão: 27/08/2014 Atualizado em: 27/08/2014 F i n a l i d a d O r i n t a r o u s u á r i o p a r a q u s t o b t PRINCÍPIOS E INSTRUÇÕES RELATIVOS ÀS OPERAÇÕES DE CERTIFICADOS DE OPERAÇÕES ESTRUTURADAS (COE) Vrsão: 27/08/2014 Atualizado m: 27/08/2014

Leia mais

PROTOCOLO DA CAMPANHA PARA A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA PESCA

PROTOCOLO DA CAMPANHA PARA A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA PESCA PROTOCOLO DA CAMPANHA PARA A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA PESCA PROTOCOLO DA CAMPANHA PARA A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO NA PESCA I Aos quinz dias d mês d maio d 2014, ntr Autoridad Para

Leia mais

Residência para coletivos na Casa do Povo. Cole tivo

Residência para coletivos na Casa do Povo. Cole tivo Rsidência para coltivos na Casa do Povo Chamada abrta tativo - Rsidência para coltivos na Casa do Povo Há mais d 60 anos, a Casa do Povo atua como lugar d mmória cntro cultural m sintonia com o pnsamnto

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL

EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO N o 001 - EMBRATEL 1. APLICAÇÃO Est Plano d Srviço ofrc ao usuário do Srviço d Tlfonia Fixa Comutada, a possibilidad d

Leia mais

Melhoria contínua da qualidade do ensino

Melhoria contínua da qualidade do ensino 1. OBJETIVO Est procdimnto visa normalizar as ativis snvolvis no âmbito mlhoria contínua quali do nsino dos cursos ministrados na Escola Naval (EN). 2. CAMPO DE APLICAÇÃO O prsnt procdimnto é aplicávl

Leia mais

A prova tem como referência o Programa de PRÁTICAS DE CONTABILIDADE E GESTÃO do 12º Ano de Escolaridade.

A prova tem como referência o Programa de PRÁTICAS DE CONTABILIDADE E GESTÃO do 12º Ano de Escolaridade. Informação - Prova Equivalência à Frquência Práticas Contabilida Gstão Prova Equivalência à Frquência Práticas Contabilida Gstão Duração da prova: 120 minutos / 24.06.2013 12º Ano Escolarida Curso Tcnológico

Leia mais

AUTO CENTRAGEM DA PLACA DE RETENÇÃO DE UMA MÁQUINA DE PISTÕES AXIAIS TIPO SWASHPLATE. azevedoglauco@unifei.edu.br

AUTO CENTRAGEM DA PLACA DE RETENÇÃO DE UMA MÁQUINA DE PISTÕES AXIAIS TIPO SWASHPLATE. azevedoglauco@unifei.edu.br AUTO CENTRAGEM DA PLACA DE RETENÇÃO DE UMA MÁQUINA DE PISTÕES AXIAIS TIPO SWASHPLATE Glauco José Rodrigus d Azvdo 1, João Zangrandi Filho 1 Univrsidad Fdral d Itajubá/Mcânica, Av. BPS, 1303 Itajubá-MG,

Leia mais

Quadro 1 - Das Especificações dos Empregos Públicos, Especialidades e Outros Dados: ESCOLARIDADE/ REQUISITOS. - Ensino Fundamental*

Quadro 1 - Das Especificações dos Empregos Públicos, Especialidades e Outros Dados: ESCOLARIDADE/ REQUISITOS. - Ensino Fundamental* PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SIMPLIFICADO PARA PROVIMENTO DE EMPREGOS PÚBLICOS PARA O SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA SAMU 192 - CISTRI MACRORREGIÃO TRIÂNGULO DO NORTE - EDITAL Nº 001, DE 20/11/2015

Leia mais

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE Lógica Matmática Computacional - Sistma d Ponto Flutuant SISTEM DE PONTO FLUTUNTE s máquinas utilizam a sguint normalização para rprsntação dos númros: 1d dn * B ± 0d L ond 0 di (B 1), para i = 1,,, n,

Leia mais

FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR - FAPS REGRAS DE APOSENTADORIA

FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR - FAPS REGRAS DE APOSENTADORIA REGRAS DE APOSENTADORIA REGRA PERMANENTE Art. 40 da CF redação da EC 41/03 Servidores que ingressaram no serviço público a partir de 01/01/2004. Média de Contribuições Manutenção do Valor Real INVALIDEZ

Leia mais

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ALÉM PARAÍBA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO NAIR FORTES ABU-MERHY TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO DO PARQUE TECNOLÓGICO 2011-2013 Tcnologia d Informação - FEAP 1 - Rlação

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO (UCB) 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO (UCB) 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO (UCB) 3.1.1.1. Organização Didático-Pgógica (4) (5) Mtas Rorganizar a distribuição dos discnts. Elaborar uma Política d contratação gstão d pssoal Rvisar o Projto Pgógico. Rstruturar

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Dezembro/2010

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Dezembro/2010 [Digit txto] 1 IDENTIFICAÇÃO RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DO TRABALHO TÉCNICO SOCIAL Dzmbro/2010 Programa: Opraçõs Coltivas Contrato CAIXA nº: 0233.389.09/2007 Ação/Modalidad: Construção d unidad habitacional

Leia mais

EXCELENTE LEILÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU DIA:08/04/2015

EXCELENTE LEILÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU DIA:08/04/2015 EXCELENTE LEILÃO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU DIA:08/04/2015 ÁS 11:00H, NA PREFEITURA d TURUÇU RS, à BR 116 KM 482 s/n TURUÇU- RS. PLANILHA DE BENS PREFEITURA MUNICIPAL DE TURUÇU RS. AO FINAL ESTÃO

Leia mais

1ª REGRA APOSENTADORIA POR IDADE E TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

1ª REGRA APOSENTADORIA POR IDADE E TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 5.1.1.Aposentadoria As informações aqui explicitam de forma objetiva os benefícios previdenciários dos RPPS Regimes Próprios de Previdência Social, em especial os do IPMB Instituto de Previdência do Município

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS PARA O CREDFTEC:

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS PARA O CREDFTEC: DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE PARA COMPROVAÇÃO DE DADOS PARA O CREDFTEC: Documntação do ALUNO, do su GRUPO FAMILIAR do FIADOR. 1 Para comprovar Idntificação: Solicitamos somnt um dos sguints documntos:

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE DE VALORES EXTREMOS DA PRECIPITAÇÃO MÁXIMA DE 24 HORAS DE BELÉM DO PARÁ

DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE DE VALORES EXTREMOS DA PRECIPITAÇÃO MÁXIMA DE 24 HORAS DE BELÉM DO PARÁ DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE DE VALORES ETREMOS DA MÁIMA DE 24 HORAS DE BELÉM DO PARÁ Mauro Mndonça da Silva Mstrando UFAL Mació - AL -mail: mmds@ccn.ufal.br Ant Rika Tshima Gonçalvs UFPA Blém-PA -mail:

Leia mais

PROGRAMAÇÃO SEMANA DO GUIA DE TURISMO 13 A 15 DE MAIO 2015

PROGRAMAÇÃO SEMANA DO GUIA DE TURISMO 13 A 15 DE MAIO 2015 PROGRAMAÇÃO SEMANA DO GUIA DE TURISMO 13 A 15 DE MAIO 2015 13 d Maio 2015 Horário Atividad Local Participants Orintaçõs aos Alunos Abrtura do Evnto Srvidors do Câmpus alunos do Comparcr à crimônia d abrtura

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO CEDRO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO CEDRO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 001/2015 ABRE INSCRIÇÕES E BAIXA NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVODE PROFESSORES HABILITADOS, PROFESSORES NÃO HABILITADOS, PROFESSORES COM MAGISTERIO, AUXILIAR DE SERVIÇOS

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: CURRÍCULO DE PEDAGOGIA, FORMAÇÃO,EDUCAÇÃO INFANTIL, IDENTIDADE PROFISSIONAL

PALAVRAS-CHAVE: CURRÍCULO DE PEDAGOGIA, FORMAÇÃO,EDUCAÇÃO INFANTIL, IDENTIDADE PROFISSIONAL Govrno do Estado do Rio Grand do Nort Scrtariado d Estado da Educação Cultura - SEEC UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE - UERN Pró-Ritoria d Psquisa Pós-Graduação PROPEG Dpartamnto d Psquisa

Leia mais

Caderno Algébrico Medição Física

Caderno Algébrico Medição Física Cadrno Algébrico Vrsão 1.0 ÍNDICE MEDIÇÃO FÍSICA 3 1. O Esquma Gral 3 2. Etapas d 5 2.1. Aquisição das informaçõs do SCDE 5 2.2. Intgralização Horária dos Dados Mdidos 6 2.3. Cálculo das Prdas por Rd Compartilhada

Leia mais

EDITAL N.º 001/2015 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE OFICINEIROS 2015 SECRETARIA MUNICIPAL DE JUSTIÇA SOCIAL E SEGURANÇA

EDITAL N.º 001/2015 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE OFICINEIROS 2015 SECRETARIA MUNICIPAL DE JUSTIÇA SOCIAL E SEGURANÇA EDITAL N.º 001/2015 EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE OFICINEIROS 2015 SECRETARIA MUNICIPAL DE JUSTIÇA SOCIAL E SEGURANÇA PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA 1. Disposiçõs Grais A Protção Social Espcial

Leia mais

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio.

No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para percepção deste beneficio. ESPÉCIES DE BENEFÍCIOS PARA OS SEGURADOS 1. APOSENTADORIA Aposentadoria por Invalidez No âmbito do RPPS Regime Próprio de Previdência Social de Camaçari, não há exigência de cumprimento de carência para

Leia mais

LEVANTAMENTO SOBRE AÇÕES AFIRMATIVAS VOLTADAS AOS POVOS INDÍGENAS EM UNIVERSIDADES PÚBLICAS FEDERAIS E ESTADUAIS DO BRASIL

LEVANTAMENTO SOBRE AÇÕES AFIRMATIVAS VOLTADAS AOS POVOS INDÍGENAS EM UNIVERSIDADES PÚBLICAS FEDERAIS E ESTADUAIS DO BRASIL REGIÃO SUL UF Catgoria admistrativa Tipo d ação Dscrição Procsso Sltivo Origm Fdral Fdral do Paraná - UFPR * Vagas suplmntars 7 suplmntars, para indígnas rsidnts no Estado do Paraná spcífico Rsolução nº37/04

Leia mais

Ministério da Justiça

Ministério da Justiça Nº 193, quinta-fira, 8 d outubro d 2015 1 ISSN 1677-7042 31 I - fatos rlacionados às atividads das socidads sguradoras d capitalização; ntidads abrtas d prvidência complmntar; socidads cooprativas, nas

Leia mais

Relação de Anexos do Simples Nacional

Relação de Anexos do Simples Nacional Rlação d Anxos do Simpls Nacional ANEXO I Partilha do Simpls Nacional Comércio (Rdação dada pla Li Complmntar nº 139, d 2011 - produção d fitos a partir d 1º d janiro d 2012). Rcita Bruta m 12 mss (m R$)

Leia mais

QUE ESPANHOL É ESSE? Mariano Jeferson Teixeira (Grad /UEPG) Valeska Gracioso Carlos (UEPG)

QUE ESPANHOL É ESSE? Mariano Jeferson Teixeira (Grad /UEPG) Valeska Gracioso Carlos (UEPG) Congrsso Intrnacional d Profssors d Línguas Oficiais do MERCOSUL QUE ESPANHOL É ESSE? Mariano Jfrson Tixira (Grad /UEPG) Valska Gracioso Carlos (UEPG) 1. Introdução Graças á rgulamntaçõs impostas por acordos

Leia mais

documento de identidade original

documento de identidade original PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 5.ª REGIÃO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NO CARGO DE JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO EDITAL N.º 18/2007 TRT/5.ª REGIÃO, DE 4 DE JUNHO DE 2007 O

Leia mais

ASSUNTO: Contrato Simples (alunos dos 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Ensino Secundário) e Contrato de Desenvolvimento (Pré-Escolar)

ASSUNTO: Contrato Simples (alunos dos 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e Ensino Secundário) e Contrato de Desenvolvimento (Pré-Escolar) ASSUNTO: Contrato Simpls (alunos dos 1º, Ciclos do Ensino Básico Ensino Scundário) Contrato d Dsnvolvimnto (Pré-Escolar) Ano Lctivo 2015/2016 Exmo. Sr. Encarrgado d Educação 1 D acordo com a Portaria nº

Leia mais

Estado de Santa Catarina Município de NAVEGANTES Edital n.º 001/2015 de CONCURSO PÚBLICO

Estado de Santa Catarina Município de NAVEGANTES Edital n.º 001/2015 de CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001/2015 DE CONCURSO PÚBLICO Abr inscriçõs dfin normas para o Concurso Público, dstinado a provimnto d vagas tmporárias formação d cadastro d rsrva do Quadro d Pssoal da Administração Dirta do

Leia mais

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO 8 Expriência n 1 Lvantamnto da Curva Caractrística da Bomba Cntrífuga Radial HERO 1. Objtivo: A prsnt xpriência tm por objtivo a familiarização do aluno com o lvantamnto d uma CCB (Curva Caractrística

Leia mais

PLANO DE AÇÃO NACIONAL DO GALIFORMES

PLANO DE AÇÃO NACIONAL DO GALIFORMES PLANO DE AÇÃO NACIONAL DO GALIFORMES OBJETIVO GERAL Assgurar prmanntmnt a manutnção das populaçõs a distribuição gográfica das várias spécis d Cracida Odontophorida. Atnção spcial srá dada aos táxons amaçados

Leia mais

BENEFÍCIOS DO SERVIDOR PÚBLICO

BENEFÍCIOS DO SERVIDOR PÚBLICO BENEFÍCIOS DO SERVIDOR PÚBLICO Simulador de aposentadoria do Servidor Público? A Controladoria-Geral da União (CGU) disponibiliza, em seu site (http://www.cgu.gov.br/simulador/index.asp), um simulador

Leia mais

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO CRONOGRAMA ÍNDICE FASES DATAS APURAMENTOS LOCAL 4 alunos por scola 1. Introdução...2 1ª fas Escolas 2ª fas Distrital Até 11 d Janiro 1 ou 2 d Fvriro 2 do sxo fminino

Leia mais

Definição de Termos Técnicos

Definição de Termos Técnicos Dfinição d Trmos Técnicos Eng. Adriano Luiz pada Attack do Brasil - THD - (Total Harmonic Distortion Distorção Harmônica Total) É a rlação ntr a potência da frqüência fundamntal mdida na saída d um sistma

Leia mais

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS A REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS A REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL Secretaria de Políticas de Previdência Social Departamento dos Regimes de Previdência no Serviço Público Coordenação-Geral de Normatização e Acompanhamento Legal REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA

Leia mais

REGRAS DE APOSENTADORIA DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS

REGRAS DE APOSENTADORIA DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS REGRAS DE APOSENTADORIA DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL - RPPS INTRODUÇÃO Como o objetivo de facilitar o entendimento da matéria relacionada à reforma previdenciária, teceremos alguns comentários

Leia mais

Art. 2º As empresas têm o prazo de 180 (cento e oitenta) dias, a contar da data da publicação deste Regulamento, para se adequarem ao mesmo.

Art. 2º As empresas têm o prazo de 180 (cento e oitenta) dias, a contar da data da publicação deste Regulamento, para se adequarem ao mesmo. título: Portaria nº 27, d 13 d janiro d 1998 mnta não oficial: Aprova o Rgulamnto Técnico rfrnt à Informação Nutricional Complmntar (dclaraçõs rlacionadas ao contúdo d nutrints), constants do anxo dsta

Leia mais

EDITAL/NÚCLEO EAD Nº 03/2011

EDITAL/NÚCLEO EAD Nº 03/2011 Estado d Goiás Scrtaria d Ciência Tcnologia Gabint d Gstão d Capacitação Formação Tcnológica Cntro d d Anápolis Cntro d Sbastião d Siquira EDITAL/NÚCLEO EAD Nº 03/20 Procsso Sltivo d Profssor Formador

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL DE ABERTURA DE SELEÇÃO PÚBLICA N. 121, DE 21 DE OUTUBRO DE 2013.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL DE ABERTURA DE SELEÇÃO PÚBLICA N. 121, DE 21 DE OUTUBRO DE 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL DE ABERTURA DE SELEÇÃO PÚBLICA N. 121, DE 21 DE OUTUBRO DE 2013. O Vic-Ritor da Univrsidad Fdral d Santa Maria, no xrcício da Ritoria no

Leia mais

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS

COMERCIALIZAÇÃO PROIBIDA POR TERCEIROS 48 ISSN 1677-7069 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL EXTRATO DE CONTRATO Nº 195/2013 - UASG 154054 Nº Procsso: 23104006021201307. PREGÃO SRP Nº 124/2013. Contratant: FUNDACAO UNIVER- SIDADE

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS-UFT SELEÇÃO PÚBLICA EDITAL Nº 52, DE 30 DE JULHO DE 2013 A FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS UFT, nst ato rprsntada plo su ritor, Márcio Silvira, dsignado

Leia mais

COMISSÃO PERMANENTE DE VESTIBULAR ALFENAS-MG

COMISSÃO PERMANENTE DE VESTIBULAR ALFENAS-MG COMISSÃO PERMANENTE DE VESTIBULAR ALFENAS-MG 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG REITOR Prof. Antônio Martins d Siquira COMISSÃO PERMANENTE DE VESTIBULAR COPEVE Prsidnt: Prof. Hêbr Sbastião d Carvalho

Leia mais

PORTARIA Nº 27, DE 13 DE JANEIRO DE 1998

PORTARIA Nº 27, DE 13 DE JANEIRO DE 1998 PORTARIA Nº 27, DE 13 DE JANEIRO DE 1998 A Scrtaria d Vigilância Sanitária, do Ministério da Saúd, no uso d suas atribuiçõs lgais, considrando a ncssidad d constant aprfiçoamnto das açõs d control sanitário

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROFESSOR/A, TUTOR/A E INSTRUTOR/A DA ESCOLA DE CONSELHOS EDITAL Nº 10 DE 04 DE AGOSTO DE 2015

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROFESSOR/A, TUTOR/A E INSTRUTOR/A DA ESCOLA DE CONSELHOS EDITAL Nº 10 DE 04 DE AGOSTO DE 2015 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROFESSOR/A, TUTOR/A E INSTRUTOR/A DA ESCOLA DE CONSELHOS EDITAL Nº 10 DE 04 DE AGOSTO DE 2015 A Fundação Univrsidad do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

O seu futuro em boas mãos

O seu futuro em boas mãos O seu futuro em boas mãos Previdência Social de Campina Grande do Sul Paraná Previdência Social de Campina Grande do Sul Paraná Março 1994 Aposentadoria por Tempo de Contribuição Os Servidores Públicos

Leia mais

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE CAPIVARI - IPREM -

REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE CAPIVARI - IPREM - REGRAS PARA CONCESSÃO DE APOSENTADORIA A SERVIDORES VINCULADOS AO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE CAPIVARI - IPREM - Resumos Esquematizados dos Critérios de Concessão, Cálculo e Reajustamento

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO REFERENTE À INFORMAÇÃO NUTRICIONAL COMPLEMENTAR

REGULAMENTO TÉCNICO REFERENTE À INFORMAÇÃO NUTRICIONAL COMPLEMENTAR Portaria n º 27, d 13 d janiro d 1998 A Scrtária d Vigilância Sanitária, do Ministério da Saúd, no uso d suas atribuiçõs lgais, considrando a ncssidad d constant aprfiçoamnto das açõs d control sanitário

Leia mais

Despacho n.º 01/PRES/2017

Despacho n.º 01/PRES/2017 Dspacho n.º 01/PRES/2017 Considrando o stablcido no n.º 2 do artigo 5.º do Rgulamnto do Estatuto do Estudant Intrnacional do IPV qu dtrmina qu a vrificação das condiçõs d ingrsso, é ftuada por prova documntal

Leia mais

Regime de Previdência dos Servidores Públicos: Equilíbrio Financeiro e Justiça Atuarial

Regime de Previdência dos Servidores Públicos: Equilíbrio Financeiro e Justiça Atuarial Rgim d Prvidência dos Srvidors Públicos: Equilíbrio Financiro Justiça Atuarial Rynaldo Frnands * rfrnan@usp.br rynaldo.frnands@faznda.gov.br Rodovia BR 251, Km 4, Bloco A, Brasília DF Tl (61) 412616 Amaury

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO

PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO PROGRAMA DE APOIO AO EMPREENDEDORISMO E À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO APOIO À CRIAÇÃO DO PRÓPRIO EMPREGO POR BENEFICIÁRIOS DE PRESTAÇÕES DE DESEMPREGO A prnchr plo IEFP, I.

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADO PARA NÍVEL FUNDAMENTAL E MÉDIO SELEÇÃO DE PESSOAL PARA CASAG Nº 004/2017

PROCESSO DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADO PARA NÍVEL FUNDAMENTAL E MÉDIO SELEÇÃO DE PESSOAL PARA CASAG Nº 004/2017 PROCESSO DE SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADO PARA NÍVEL FUNDAMENTAL E MÉDIO SELEÇÃO DE PESSOAL PARA CASAG Nº 004/2017 A Caixa d Assistência dos Advogados d (CASAG) foi criada pla OAB-GO m 20 d novmbro d 1943,

Leia mais

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom.

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom. 4 CONCLUSÕES Os Indicadors d Rndimnto avaliados nst studo, têm como objctivo a mdição d parâmtros numa situação d acsso a uma qualqur ára na Intrnt. A anális dsts indicadors, nomadamnt Vlocidads d Download

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE GRAVATAÍ

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE GRAVATAÍ ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE GRAVATAÍ EDITAL Nº 01-B/2008 CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2008 MUNICÍPIO DE GRAVATAÍ O Prfito Municipal d Gravataí, no uso d suas atribuiçõs lgais, faz sabr, por mio

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.6

QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.6 QUALIDADE DE SOFTWARE AULA N.6 Curso: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Discipli: Qualida Softwar Profa. : Kátia Lops Silva Slis adpatados do Prof. Ricardo Almida Falbo Tópicos Espciais Qualida Softwar 007/ Dpartamnto

Leia mais

Planificação :: TIC - 8.º Ano :: 15/16

Planificação :: TIC - 8.º Ano :: 15/16 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SÃO PEDRO DA COVA Escola Básica d São Pdro da Cova Planificação :: TIC - 8.º Ano :: 5/6.- Exploração d ambints computacionais Criação d um produto original d forma colaborativa

Leia mais

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS ELABORAÇÃO: LIZEU MAZZIONI VERIFICAÇÃO JURÍDICA E REDAÇÃO FINAL: DR. MARCOS ROGÉRIO PALMEIRA

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS ELABORAÇÃO: LIZEU MAZZIONI VERIFICAÇÃO JURÍDICA E REDAÇÃO FINAL: DR. MARCOS ROGÉRIO PALMEIRA TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL- RGPS ELABORAÇÃO: LIZEU

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CRH-009/2007

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CRH-009/2007 EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO CRH-009/2007 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS PARA PREENCHIMENTO DE EMPREGOS NO QUADRO DE PESSOAL DA PREFEITURA MUNICIPAL DE POÇOS DE CALDAS (MG). A Prfitura Municipal d Poços d Caldas

Leia mais

No N r o m r a m s a?

No N r o m r a m s a? Normas? EM ALGUMA CERÂMICA... NORMAS? O qu tnho a vr com isso? VENDAS NORMAS??? O qu é isso?...um clint dixou d fchar o pdido porqu o bloco não stava dntro das NORMAS... Grnt Produção...Uma carga d Blocos

Leia mais

CLÁUSULA TERCEIRA DA VIGÊNCIA DA ATA 3.1. A presente Ata de Registro de Preços terá vigência de 12 (doze) meses, a contar da data de sua assinatura.

CLÁUSULA TERCEIRA DA VIGÊNCIA DA ATA 3.1. A presente Ata de Registro de Preços terá vigência de 12 (doze) meses, a contar da data de sua assinatura. Dpartamnto d Licitaçõs Contratos ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 052/2015. PREGÃO PRESENCIAL Nº 021/2015 REGISTRO DE PREÇOS. PROCESSO Nº 352/2015. VALIDADE: 12 (DOZE) MESES Aos dznov dias do mês d maio do

Leia mais

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DA UNIDADE

PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DA UNIDADE Campus d Ilha Soltira PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO DA UNIDADE Aos dz (10) dias do mês d stmbro (09) do ano d dois mil doz (2012), na Sala d Runiõs da Congrgação, as parts abaio nomadas tomaram ciência do

Leia mais

E D I T A L 08/2016 C O M P L E M E N T A Ç Ã O P R O V A P R Á T I C A C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 001/2015

E D I T A L 08/2016 C O M P L E M E N T A Ç Ã O P R O V A P R Á T I C A C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 001/2015 E D I T A L 08/2016 C O M P L E M E N T A Ç Ã O P R O V A P R Á T I C A C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 001/2015 O Prsidnt da Comissão Espcial d Concursos CEC, no uso d suas atribuiçõs lgais, mdiant as

Leia mais

REGRAS DE APOSENTADORIAS

REGRAS DE APOSENTADORIAS REGRAS DE APOSENTADORIAS Cartilha elaborada para reunião com servidores de Betim - Maio/2015 O IPREMB O IPREMB é uma autarquia que operacionaliza e administra o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS)

Leia mais

Módulo II Resistores, Capacitores e Circuitos

Módulo II Resistores, Capacitores e Circuitos Módulo laudia gina ampos d arvalho Módulo sistors, apacitors ircuitos sistência Elétrica () sistors: sistor é o condutor qu transforma nrgia létrica m calor. omo o rsistor é um condutor d létrons, xistm

Leia mais