Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos. Secretário de Gestão da Política de Direitos Humanos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos. Secretário de Gestão da Política de Direitos Humanos"

Transcrição

1

2 Ministra de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos Maria do Rosário Nunes Secretária Executiva Patrícia Barcelos Secretário de Gestão da Política de Direitos Humanos Gleisson Cardoso Rubin

3 "Você tem de pensar nas grandes coisas enquanto faz as pequenas, para que as coisas pequenas possam ir na direção certa." Alvin Toffler

4 Comitê de Tecnologia da Informação - Equipe responsável pela elaboração do PDTI Nome Leonardo Augusto Balthar de Souza Santos Samanda Alves Freitas Juliana Marques Petroceli Giovana Bertolini Alexandre Avelino Pereira Sidnei Sousa Costa Wesley Rodrigo Couto Lira Daniel Miranda Pontes Rogerio Celson Carlos Martins Júnior Weslley da Silva Rodrigues Ismael de Moura Costa Aurélio Marques Cepeda Filho Gleisson Cardoso Rubin Roberta Tiemi Saita Antônio Carlos Soares Lima Marcus Vinícius Soares de Brito Secretaria Executiva Área Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência Secretaria de Gestão da Política de Direitos Humanos Coordenação-Geral do Disque Direitos Humanos Coordenação-Geral de Logística e Tecnologia da Informação Coordenação-Geral de Logística e Tecnologia da Informação Coordenação-Geral de Logística e Tecnologia da Informação Coordenação-Geral do Observatório Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente Coordenação-Geral do Sistema de Informação da Pessoa com Deficiência Coordenação-Geral de Informações e Indicadores em Direitos Humanos Secretaria de Gestão da Política de Direitos Humanos Secretaria Executiva Gabinete Coordenação-Geral de Informações e Indicadores em Direitos Humanos Disponível em e

5 Histórico de versões e revisões Versão Período Descrição Responsável 1 Outubro de 2013 Minuta do PDTI CGLTI 2 Fevereiro de 2014 PDTI aprovado CTI

6 SUMÁRIO 1 - Introdução Planejamento de Tecnologia da Informação Referências Normativas Princípio e diretrizes Mapa Estratégico Metodologia aplicada Unidade Organizacional de TI Análise SWOT da unidade organizacional de TI Fatores críticos de sucesso para a unidade organizacional de TI Equipe da unidade organizacional de TI Inventário de sistemas e aplicações da unidade organizacional de TI Inventário de microcomputadores Inventário de impressoras e scanners Telefonia Inventário de servidores de rede Correio eletrônico Rede Local (LAN) Acesso à Internet Firewall Data Center Storage Tape Library Comitê de Tecnologia da Informação CTI Planejamento Estratégico da SDH/PR Planejamento da SDH/PR Alinhamento do PDTI à EGTI PDTI 2012/ Resultados obtidos Evolução do igovti (2010 X 2012) Resultados do PDTI Plano de Metas e Ações de TI Plano de aquisições e contratações Conclusão... 36

7 1 - Introdução A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República SDH/PR foi criada por meio da Lei nº , de 28 de maio de 2003, e tem como competências, entre outras: "assessorar direta e imediatamente o Presidente da República na formulação de políticas e diretrizes voltadas à promoção dos direitos da cidadania, da criança, do adolescente, do idoso e das minorias e à defesa dos direitos das pessoas com deficiência e promoção da sua integração à vida comunitária, bem como coordenar a política nacional de direitos humanos, em conformidade com as diretrizes do Programa Nacional de Direitos Humanos - PNDH". A partir de 19 de agosto de 2010, a SDH/PR adquiriu status de ministério. A Lei nº , de 19 de agosto de 2010, equiparou o status de todos os órgãos ligados diretamente à Presidência da República, eliminando as diferenças na estrutura anterior. Com estas mudanças, a SDH/PR passou a gozar de autonomia institucional e as subsecretarias que integravam sua estrutura Promoção e Defesa dos Direitos Humanos; Direitos da Criança e do Adolescente; Direitos da Pessoa com Deficiência tornaram-se Secretarias Nacionais. A Secretaria Adjunta foi transformada em Secretaria Executiva e o cargo de Secretário Especial dos Direitos Humanos passou a ser denominado Ministro de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Entre as ações finalísticas, várias são providas por sistemas sensíveis, entre os quais destacam-se: Sistema de Informação para a Infância e a Adolescência Conselhos Tutelares; Sistema de Informação e Gestão do Programa de Proteção de Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte; Sistema de Gestão do Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes; Matriz Intersetorial de Enfrentamento da Exploração Sexual Comercial de Crianças e Adolescentes; Sistema Nacional de Proteção a Vítimas e Testemunhas. Além disso, vários objetivos finalísticos da Secretaria são alcançados por meio de recursos de Tecnologia da Informação, tais como: divulgação de ações, realização de debates intersetoriais e realização de capacitações de parceiros Estaduais e Municipais, entre outras, são também motivadoras da reestruturação da área de TI, pois demandam ambientes de comunicação unificados (salas de videoconferência, equipamentos de captação e transmissão etc) que facilitem a implementação daquelas atividades e permitam a redução de custos. Até recentemente, por força do Decreto nº 4.939, de 29 de dezembro de 2003, as necessidades de serviços de Tecnologia da Informação eram providas pelo Ministério da Justiça. Neste contexto, com vistas a promover a estruturação das áreas-meio da Secretaria e a desvinculação gradual do Ministério da Justiça, tomou-se como diretriz estratégica a necessidade de provimento próprio dos serviços de Tecnologia da Informação TI em alinhamento com as demandas internas e com os objetivos estratégicos específicos da SDH/PR.

8 Com vistas a seguir as determinações normativas e iniciar a construção de seu PDTI, a SDH/PR realizou análise de sua estrutura de tecnologia da informação, verificando, como principais características, a desintegração no provimento de serviços; a heterogeneidade tecnológica; e a realização de contratações pontuais de bens e serviços. Cumpre ressaltar que a inexistência de uma estrutura de tecnologia da informação acarretaria ainda ao órgão os seguintes riscos: comprometimento do domínio da informação; dificuldade de governança e gestão de TI; complexidade na gestão contratos de TI; exposição de informações críticas e sensíveis; e comprometimento da segurança da informação. Considerando o exposto, a estruturação da área de tecnologia da informação da SDH/PR propicia não somente a mitigação de riscos, mas também a centralização das soluções na área de TI, aumenta o domínio da informação, promove a padronização tecnológica, aumenta a gestão e a governança da área de TI, e centraliza as aquisições, permitindo o aumento da eficiência, da eficácia e da efetividade do processo. Para promover a estruturação da área de TI, considerou-se primordial a aquisição de bens e a contratação dos serviços necessários à sua sustentação, ações estas que deverão ser realizadas em conformidade com as boas práticas de planejamento e os ditames legais. Assim, conforme ressalta o Art. 4º da Instrução Normativa nº 04/2010 da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão SLTI/MPOG, que dispõe sobre a contratação de soluções de Tecnologia da Informação para entidades integrantes do Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática SISP: As contratações de que trata esta Instrução Normativa deverão ser precedidas de planejamento, elaborado em harmonia com o Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI, alinhado ao planejamento estratégico do órgão ou entidade. Cabe destacar que a Secretaria de Direitos Humanos integra o SISP na qualidade de Órgão Setorial. O SISP, instituído pelo Decreto n 1.048, de 21 de janeiro de 1994, e atualmente regido pelo Decreto nº 7.579, de 11 de novembro de 2011, organiza o planejamento, a coordenação, a operação, o controle e a supervisão dos recursos de informação e informática dos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, em articulação com os demais sistemas que atuam direta ou indiretamente na gestão da informação pública federal. Neste sentido, uma das práticas fomentadas pelo SISP é a utilização de um Plano Diretor de Tecnologia da Informação, que, segundo a IN 04/2010, é o instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades de informação de um órgão ou entidade para um determinado período. Destarte, dada a imprescindibilidade dos recursos de TI para o alcance dos objetivos institucionais, infere-se que a área de Tecnologia da Informação tem importância estratégica para

9 a SDH/PR e para as políticas de Direitos Humanos, tornando-se essencial definir suas diretrizes por meio da elaboração do PDTI. O PDTI/SDH/PR relaciona as ações tecnológicas da Secretaria alinhadas às ações político-institucionais, tendo como propósito definir, de forma clara, metas realistas e consistentes com a missão social do órgão. Busca, também, o correto equilíbrio entre o atendimento à expectativa das Secretarias Nacionais quanto aos serviços prestados pela Coordenação-Geral de Logística e Tecnologia da Informação CGLTI e a organização interna dessa coordenação, a fim de minimizar custos, apontar soluções e viabilizar o alcance dos objetivos identificados. O PDTI/SDH/PR tem como objetivo nortear a formulação e a implementação de políticas de Tecnologia da Informação no âmbito da Secretaria para o biênio de 2014 a 2015, visando ainda apresentar o contexto atual da SDH/PR no que se refere ao diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processo de Tecnologia da Informação e definir princípios e diretrizes, plano de metas e ações de TI, plano de gestão de pessoas em TI, plano de gestão de riscos e plano de investimento em serviços e equipamentos. 2 - Planejamento de Tecnologia da Informação Segundo Peter Drucker, "O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes". No planejamento, fatores políticos, administrativos, técnicos, econômicos e sociais são sopesados de forma equânime buscando resultar em algo palpável que resulte no alcance dos objetivos institucionais. Planejar, enquanto processo, exige reflexão, análise, estudo e discussão resultando em um produto tido como plano. De acordo com o Decreto-Lei nº 200/1967, o planejamento é um princípio fundamental da Administração Pública Federal, nos termos do art. 6º: As atividades da Administração Federal obedecerão aos seguintes princípios: planejamento; coordenação; descentralização; delegação de competência; controle. Do mesmo modo, a Constituição Federal de 1988 institui a eficiência como princípio da Administração Pública, sendo, no entanto, impossível alcançá-lo sem planejamento. São considerações sempre plausíveis as relativas à importância estratégica da Tecnologia da Informação para os objetivos institucionais. Dada esta importância e o risco que representa para o alcance dos objetivos, a Tecnologia da Informação não deve prescindir de planejamento. O planejamento de Tecnologia da Informação confere foco às ações de TI, norteando sua execução e possibilitando o direcionamento de seus recursos e esforços no alcance de metas

10 pré-definidas. Ele deve permitir a identificação de soluções de TI que agreguem valor às ações do órgão e contribuam para o alcance de seus objetivos institucionais. Inobstante a existência de um Planejamento Estratégico Institucional formal, o Planejamento de Tecnologia da Informação ao congregar diretrizes e ações transversais constitui importante instrumento de planejamento para o órgão. De toda sorte, o Planejamento de Tecnologia da Informação resultará na declaração de objetivos e iniciativas estratégicas da área de TI, sempre alinhados aos objetivos e metas institucionais. 3 - Referências Normativas Para a elaboração deste PDTI/SDH/PR, foram utilizadas as referências normativas listadas abaixo: Compras e Contratação Lei n 8.666/ Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública. Lei n / Institui a modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns. Decreto n 2.271/ Dispõe sobre a contratação de serviços pela Administração Pública Federal. Decreto n 5.450/ Regulamenta o pregão, na forma eletrônica, para aquisição de bens e serviços comuns. Decreto nº 7.174/ Regulamenta a contratação de bens e serviços de informática e automação pela administração pública federal, direta ou indireta, pelas fundações instituídas ou mantidas pelo Poder Público e pelas demais organizações sob o controle direto ou indireto da União. Instrução Normativa n 04/2010, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão - Dispõe sobre o processo de contratação de serviços de Tecnologia da Informação pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. Estratégia Geral de Tecnologia da Informação EGTI

11 Referencial de Modelo Administrativo Decreto-Lei n 200/67 - Dispõe sobre a organização da Administração Federal, estabelece diretrizes para a Reforma Administrativa. Decreto n 1.048/94 - Dispõe sobre o Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática, da Administração Pública Federal. Segurança da Informação Decreto nº 3.505/ Institui a Política de Segurança da Informação no âmbito da Administração Pública Federal. Instrução Normativa n 01/2010, do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República - Dispõe sobre o Segurança das Informações e Comunicações. 4 - Princípio e diretrizes O princípio que norteia o processo de concepção deste PDTI/SDH/PR é o de utilizar a Tecnologia da Informação como instrumento estratégico da Política de Direitos Humanos. Com base nisso, foram definidas as seguintes diretrizes: assegurar que o emprego da Tecnologia da Informação agregue valor à Política de Direitos Humanos e a seus usuários; assegurar recursos de acessibilidade nas soluções tecnológicas adotadas pela Secretaria; adotar as melhores práticas para gestão e controle das iniciativas de TI, a fim de otimizar os investimentos na área, compartilhando resultados e obtendo métricas para avaliação; observar, no que couber, o uso de software livre e/ou público em conformidade com as diretrizes do Comitê Executivo de Governo Eletrônico e normas definidas no âmbito da Administração Pública Federal; adotar medidas que promovam o uso sustentável de recursos ambientais e processos de TI; promover a prestação de serviços eletrônicos à sociedade de forma ágil e transparente, em observância à Lei de Acesso à Informação (Lei /2011), e; priorizar a terceirização de serviços relacionados às atividades-meio.

12 5 - Mapa Estratégico MAPA ESTRATÉGICO Missão Prover soluções de tecnologia da informação para que a SDH/PR possa atuar na articulação e implementação de políticas públicas voltadas para a proteção e promoção dos direitos humanos. Visão Dotar a SDH/PR de sistema de informações e de recursos tecnológicos modernos, capazes de suportar o desenvolvimento de programas, projetos e processos de trabalho com maior eficácia, sempre norteados por valores relacionados aos direitos humanos. Sociedade Promover a prestação de serviços eletrônicos à sociedade de forma ágil e transparente, em observância à Lei de Acesso à Informação (Lei /2011). Governança Adotar premissas, políticas e especificações técnicas que regulamentam a utilização e governança da Tecnologia da Informação no governo federal e mercado, como a IN 04/2010, COBIT, ITIL e outros Processos Internos Observar o uso de software livre e/ou público em conformidade com as diretrizes do Comitê Executivo de Governo Eletrônico e normas definidas no âmbito da Administração Pública Adotar as melhores práticas para gestão e controle das iniciativas de TI, a fim de otimizar os investimentos na área, compartilhando resultados e obtendo métricas para avaliação Adotar medidas de conscientização e economia de recursos ambientais relacionados aos processos de TI; e Assegurar recursos de acessibilidade nas soluções tecnológicas adotadas pela Secretaria;

13 6 - Metodologia aplicada Como orientação, a metodologia utilizada foi a do Guia de elaboração de PDTI do SISP, versão 1.0, da SLTI/MP, adaptando-o à realidade da SDH, bem como considerando o atual nível de maturidade de governança de TI. Tal modelo serve para apoiar os órgãos integrantes do SISP na construção de seus PDTI, com conteúdo e qualidade mínimos. Utilizou-se, também o PDTI da SDH 2012/2013 e seus resultados alcançados, assim como as normas e diretrizes vigentes na Administração Pública Federal, buscando dar maior segurança ao gestor de TI. 7 - Unidade Organizacional de TI Apresenta-se abaixo o posicionamento da Coordenação-Geral de Logística e Tecnologia da Informação - CGLTI, unidade organizacional de TI, na estrutura regimental da SDH/PR:

14 Ministra(o) Gabinete Secretaria Executiva DDPTDH Ouvidoria Nacional Assessoria Jurídica SNPDDH SNPDCA SNPDPD Secretaria de Gestão da Política de Direitos Humanos Coordenação-Geral de Planejamento e Orçamento Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas Coordenação-Geral de Licitações e Contratos Coordenação-Geral de Execução Orçamentária e Financeira Coordenação-Geral de Convênios Coordenação-Geral de Logística e Tecnologia da Informação Análise SWOT da unidade organizacional de TI Para realizar a análise da unidade organizacional de TI da SDH/PR, utilizou-se a técnica denominada SWOT. O termo, acrônimo das palavras Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats), faz referência a um sistema de diagnóstico e planejamento cuja matriz permite a avaliação de cenários e/ou ambientes. Com base nas informações apresentadas pelos Secretários Nacionais, Coordenadores e gestores das áreas de negócio da SDH/PR, bem como em levantamentos, inventários e observações realizados interna e externamente, foram identificados:

15 Pontos Fortes bom nível de conhecimento das áreas finalísticas da SDH/PR por parte das equipes que compõem a área de tecnologia da informação ; estrutura própria de TI; união e pró-atividade das equipes que compõem as áreas finalísticas da SDH/PR perante as solicitações apresentadas; agilidade no atendimento às demandas urgentes; diálogo constante entre a CGLTI e as diversas Secretarias da SDH/PR; iniciativa no uso das melhores práticas do mercado; melhoria de diálogo com a rede de atendimento de direitos humanos por meio de sistema informatizados pelos serviços de atendimento ao cidadão, como o Disque Direitos Humanos. Pontos a Serem Melhorados escassez de recursos humanos especializados em TI, o que ocasiona dificuldades no atendimento a todas as demandas internas; escassez de cargos comissionados, funções e gratificações, o que dificulta a atração e retenção de servidores capacitados no quadro de TI; inexistência de pessoal e recursos voltados à segurança da informação; gerenciamento de processos internos não formalizado; definição orçamentária incompatível com as necessidades de TI da SDH/PR e desincompatibilizada com o ciclo orçamentário. dificuldade de comunicação com algumas áreas finalísticas para levantamento de requisitos e homologação de sistemas; investimento em programas sem previsão de sua manutenção corretiva e evolutiva; reduzido domínio das informações institucionais, em virtude da excessiva descentralização de soluções e sistemas de TI; complexidade de gestão dos contratos referentes às soluções de TI, em virtude da predominância de aquisições pontuais; Complexidade para a uniformização de sistemas e integração com os disponíveis ou utilizados por órgãos parceiros. Oportunidades busca de parcerias com outros órgãos da Administração Pública Federal;

16 alocação descentralizada de servidores da área de TI junto à SDH/PR, em decorrência da criação do cargo de Analista em Tecnologia da Informação, pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; planejamento de aquisição de infraestrutura de TI para a SDH/PR; padronização tecnológica e consequente aumento da qualidade dos serviços prestados pela CGLTI. Ameaças contingenciamento orçamentário; risco de exposição de informações sensíveis; perda do domínio das informações e consequente comprometimento da imagem institucional da Secretaria; segurança da informação de dados de denúncias e de sistema de proteção e defensores de direitos humanos Fatores críticos de sucesso para a unidade organizacional de TI Os fatores críticos de sucesso são os pontos-chave que definem o sucesso ou o fracasso dos objetivos definidos no planejamento de qualquer organização. Tomados como condições fundamentais a serem cumpridas para que a instituição sobreviva e tenha sucesso em sua área, tornam-se, quando bem definidos, pontos de referência para toda a organização no desenvolvimento e implementação de suas atividades. Os fatores críticos de sucesso vinculados às diretrizes para a área de TI da SDH/PR são os seguintes: apoio da alta administração; governança dos processos e recursos de TI; aderência à IN 04/2010 nos processos de contratação de soluções de TI; correta documentação de sistemas e soluções de TI; aquisição e desenvolvimento de sistemas em conformidade com uma metodologia definida; observação às diretrizes da política de segurança da informação; aplicação de metodologia de gerência de projetos; uso da infovia (SERPRO); implementação de frameworks de mercado (ITIL e COBIT) para gerenciar e governar as atividades de TI; utilização de soluções de virtualização para uso racional dos recursos de hardware disponíveis nos servidores de rede; capacitação dos profissionais que integram a área de TI.

17 7.3 - Equipe da unidade organizacional de TI A equipe de TI, atualmente, é composta por 3 profissionais, os quais, dada a carência de recursos humanos, desempenham atividades simultâneas, tais como: administração de sistemas e servidores, administração de rede, coordenação do suporte técnico, planejamento de aquisições, gestão e fiscalização de contratos, entre outros Inventário de sistemas e aplicações da unidade organizacional de TI Atualmente, encontram-se em funcionamento na SDH/PR os seguintes sistemas de informação e portais: Sigla Descrição Plataforma Observações SIPIA CT Sistema de Informações para Infância e Adolescência versão Conselhos Tutelares JAVA/ORACLE - SIGSDH Sistema Integrado de Gestão da Secretaria de Direitos Humanos PHP/ POSTGRESQL - SONDHA Sistema de Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos de Atendimento PHP/ POSTGRESQL - SIPIA SINASE Sistema de Informações para Infância e Adolescência versão Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo JAVA/ORACLE - SIPIA PPCAAM Sistema de Informações e Gestão do Programa de Proteção de Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte PHP/ POSTGRESQL - PNDH-3 Plano Nacional de Direitos Humanos PHP/ POSTGRESQL Sistema desenvolvido pela BASIS SIPIA2 Cadastro de conselhos tutelares PHP/

18 Sigla Descrição Plataforma Observações POSTGRESQL PORTAL DO OBSERVATÓ RIO DA CRIANÇA E DO ADOLESCEN TE Portal institucional do Observatório da Criança e do Adolescente JOOMLA PORTAL DA SDH DESAPARECI DOS Portal institucional da SDH Cadastro nacional de crianças e adolescentes desaparecidos ZOPE / PLONE PHP/ POSTGRESQL PORTAL PESSOA COM DEFICIÊNCI A Portal institucional da Pessoa com Deficiência DRUPAL / MYSQL MATRIZ SIPIA PORTAL CEMDP Matriz Inter setorial de Enfrentamento à exploração à crianças e adolescentes Portal Comissão dos Mortos e Desaparecidos PHP / MYSQL PHP / MYSQL PORTAL CDV Centro de Documentação Virtual - Acervo e Biblioteca digital PHP / MYSQL Servidor de Mapas I3Geo PHP / MYSQL Não foi disponibilizado para o público externo Observatório do Viver sem Portal institucional do Observatório do ZOPE / PLONE

19 Sigla Descrição Plataforma Observações Limite Viver sem Limite Tabela 1 Inventário de sistemas em produção Os sistemas de informação apresentados abaixo encontram-se em fase de planejamento, desenvolvimento ou implantação: Sigla Descrição Plataforma Observações SISNAVT Sistema Nacional de Proteção a Vítimas e Testemunhas PHP/ POSTGRESQL Em análise de requisitos IDHEA Sistema de Informações sobre os Defensores dos Direitos Humanos Ameaçados JAVA / SQL Server - Tabela 2 Inventário de sistemas em fase de planejamento, desenvolvimento ou implantação Inventário de microcomputadores A tabela 3 apresenta a situação do parque computacional: Quantidade de micros Marca Data de aquisição Observações 548 Itautec 2013 Windows 7; Microsoft Office 2003 Garantia de 36 meses (até 2016) Tabela 3 Inventário de microcomputadores Inventário de impressoras e scanners A tabela 4 apresenta a situação do parque de impressoras e scanners: Qtd Tipo 24 Impressora jato de tinta colorida 38 Impressora laser monocromática

20 04 Impressora laser colorida 02 Impressora laser Multifuncional 23 Scanner Tabela 4 Inventário de impressoras Desde abril de 2010, a SDH/PR conta com 14 (quatorze) impressoras multifuncionais, marca RICOH, oriundas de um contrato do MJ de outsourcing de serviços de impressão. Esses equipamentos estão distribuídos nos diversos ambientes da Secretaria Telefonia Atualmente encontra-se em funcionamento Central Telefônica marca Ericsson, com tarifação realizada no MJ, contendo 83 (oitenta e três) aparelhos telefônicos analógicos e 215 (duzentos e quinze) aparelhos telefônicos digitais. A central telefônica está obsoleta, pois não é possível adquirir componentes no mercado, visando uma futura expansão, ou fazer manutenção de itens danificados. Em virtude disso, a quantidade de ramais está se esgotando, não sendo possível disponibilizar novos números para atender as demandas provenientes do aumento do quantitativo de pessoal da Secretaria. Foi realizado processo licitatório para aquisição de uma solução de telefonia IP para a SDH, a qual encontra-se em fase final de contratação Inventário de servidores de rede Atualmente a SDH/PR conta somente com os seguintes servidores de rede: Recurso Componente Descrição Servidor Fabricante HP Modelo DL980 G7 Processador 08 Processadores Intel Xeon 2.40 GHZ (80 Núcleos) Memória Disco 1024 TB 08 HD 450 GB = 3.6 TB 02 Discos = RAID1

21 06 Discos = RAID5 Sistema Operacional Host Name Windows Server 2008 R2 Data Center Hyper-V x64 Core SP1 Poseidon.sdh.gov Recurso Componente Descrição Servidor Fabricante HP Modelo DL380 G7 Processador 02 Processadores Intel Xeon 2.53 GHZ (08 Núcleos) Memória Disco 192 GB 04 HD 146,8 GB = 584GB 02 Discos = RAID1 02 Discos = RAID0 Sistema Operacional Host Name Windows Server 2008 R2 Enterprise Hyper- V Core Urano.sdh.gov Recurso Componente Descrição Servidor Fabricante HP Modelo DL380 G7 Processador 02 Processadores Intel Xeon 2.53 GHZ (08 Núcleos) Memória Disco 192 GB 04 HD 146,8 GB = 584GB 02 Discos = RAID1

22 02 Discos = RAID0 Sistema Operacional Host Name Windows Server 2008 R2 Enterprise Hyper- V Core Cronos.sdh.gov Recurso Componente Descrição Servidor Fabricante HP Modelo DL380 G7 Processador 02 Processadores Intel Xeon 2.53 GHZ (08 Núcleos) Memória Disco 192 GB 04 HD 146,8 GB = 584GB 02 Discos = RAID1 02 Discos = RAID0 Sistema Operacional Host Name Windows Server 2008 R2 Enterprise Dioniso.sdh.gov / VMM / DPM Recurso Componente Descrição Servidor Fabricante DELL Modelo PowerEdge 2950 Processador 02 Processadores Intel Xeon 2.0 GHZ (04 Núcleos) Memória Disco Sistema Operacional Host Name 16 GB 01 HD 73 GB Windows Server 2008 R2 Enterprise Afrodite.sdh.gov / DC

23 Recurso Componente Descrição Servidor Fabricante DELL Modelo PowerEdge 2850 Processador 01 Processador Intel Xeon 2.0 GHZ (02 Núcleos) Memória Disco Sistema Operacional Host Name 2 GB 03 HD 36 GB Linux PFSense Bona.sdh.gov / Firewall Recurso Componente Descrição Servidor Fabricante DELL Modelo PowerEdge R210 II Processador 01 Processador Intel Xeon 3.10 GHZ (04 Núcleos) Memória Disco Sistema Operacional Host Name 04GB 01 Disco 500 GB Windows Server 2008 R2 Enterprise Dasha.sdh.gov Correio eletrônico O serviço de correio eletrônico da SDH é baseado no Microsoft Exchange versão Há cerca de 650 (seiscentos e cinquenta) caixas postais de capacidade variando entre 50 MB e 2Gb.

24 Está sendo realizado planejamento visando adequação às disposições do Decreto 8.135, de 4 de novembro de Rede Local (LAN) A SDH/PR conta com uma rede local estruturada. O cabeamento de rede utiliza cabos UTP categoria 6, havendo cerca de 1300 pontos, dos quais cerca de 500 ativos. São utilizados como ativos de rede 20 (vinte) switches Cisco de 48 portas, e 2 switches Core Cisco, todos em 1000 Mbps. A figura 2 apresenta o layout atualmente utilizado na rede interna da SDH/PR. Ambiente Fisíco A Poseidon e Urano são máquinas utilizada na Virtualização O Storage é utilizada para armazenar as máquinas virtuais e dados da SDH. Ambiente de Seguraça. Gerenciamento de Internet. Bona - Firewall IP U Poseidon HyperV IP U Urano HyperV IP U 2 U 2 U 2 U 2 U 2 U Storage IP Adit IPS IP Clotho Web Gateway IP Daena Web Gateway IP Afrodite Controlador de Domínio SDH.GOV Ariadne SCVMM IP Anu Gerenciador do IPS IP Bagala SCCM IP IP Hera Servidor de Antivirus IP Gaia SQL Server IP Ambiente Virtual Figura 2 Layout atual da rede de dados Acesso à Internet O acesso à Internet é realizado através de um link da Infovia de 26 MB/s. Também é utilizado um link de 32 MBit/s para interligar a rede da SDH com a do Disque Direitos Humanos.

25 Firewall Atualmente são utilizados como firewalls internos da SDH/PR três estações de trabalho com soluções em Software Livre. Como firewalls de borda, são utilizados firewalls do Serpro, pelo qual se dá o acesso à Internet, na seguinte topologia: REDE NOVA 8º /24 REDE NOVA 9º /24 REDE NOVA 10º /24 REDE NOVA Servidor /24 Configurar IP no SWITCH CORE para rede X/24 Layer 3 VLAN ID LINK MJ Rede Servidores /24 Será Criadas rotas das redes abaixo no Firewall Barr direcionando para o IP configurado no SWITCH CORE / / / /24 Encontra-se em curso processo licitatório para aquisição de solução de firewall, me alta disponibilidade, que assegure a confidencialidade, integridade e disponibilidade das informações institucionais, bem como permita atender serviços com: VPN; gateway IDS/IPS, criptografia e balanceamento de links Data Center Decorrente do projeto de estruturação da área de Tecnologia da Informação, a Secretaria, atualmente, dispõe de um ambiente de Data Center na modalidade Sala Segura. Visando dotá-lo da disponibilidade e resiliência necessária aos serviços de TI da SDH, o Data Center está estruturado com os seguintes recursos: quadro de distribuição elétrica autônomo; piso elevado com revestimento anti-estático; solução de enclausuramento de ativos; solução de estabilização elétrica composta de UPS de 32Kva com redundância N+1; solução de climatização in-row; gerenciamento elétrico, de umidade e do ambiente.

26 A sala de Data Center foi dotada racks padrão 19 de 42U, nos quais são dispostos os ativos e passivos de rede que compõem a infraestrutura tecnológica. Para garantir a alimentação elétrica da sala do Data Center, em caso de indisponibilidade da rede comercial de energia elétrica, foi realizada contratação, na modalidade de locação, de Grupo Motor Gerador Storage A SDH é dotada de um sistema de arquivos de alta capacidade com as seguintes características: Recurso Componente Descrição Storage Fabricante NetApp Modelo FAS3240 With Expanded I/O Processador Memória Disco 16GB 120 Discos SAS de 600GB 24 Discos SATA de 1TB Sistema Operacional DATA ONTAP 7 and 8 Host Name Mnemosine01 e Mnemosine02 Relevantes informações institucionais atinentes às atividades relacionadas a Direitos Humanos encontravam-se dispersas, ocasionando riscos consideráveis ao alcance dos objetivos institucionais. Constituía esta uma considerável falha de governança e de segurança da informação. A dispersão de informações acarreta ainda a dificuldade de consolidar informações essenciais à tomada de decisões, consolidação esta somente possível com a disponibilidade de um repositório institucional confiável de dados. Decorrente da aquisição deste Storage, foram realizadas atividades de estruturação e centralização das informações institucionais, até então constantes em diversas ilhas de informação.

27 Tape Library Diante do diagnóstico constante na versão anterior do PDTI da inexistência de mecanismo de garantia da integridade das informações institucionais atinentes às atividades relacionadas a Direitos Humanos, a qual constituía uma considerável falha de governança e de segurança da informação, foi realizada aquisição de solução de backup. 8 - Comitê de Tecnologia da Informação CTI Os recursos de TI são estratégicos para a SDH/PR devido a seu alto nível de automatização e informatização, tornando-se críticos para as atividades desenvolvidas. Em virtude disso, falhas nos sistemas de informação têm alto impacto e ocasionam redução de eficiência e prejuízo social. A constituição de um Comitê de Tecnologia da Informação CTI, composto por representantes da área de TI e das várias áreas da SDH/PR, tem como finalidade buscar o constante alinhamento dos investimentos de TI com os objetivos estratégicos da organização. Neste sentido, pode-se afirmar que o PDTI abrange a Secretaria como um todo e não somente a Coordenação de Internet e Tecnologia da Informação. Seguindo as recomendações da IN 04/2010, do COBIT (PO4.3) e do TCU (Acórdão n 2023/2005 e Acórdão n 1603/2008), a SDH/PR se empenha na criação de seu Comitê de Tecnologia da Informação. A criação do Comitê é uma das ações estratégicas da Secretaria, buscando alcançar os seguintes benefícios: objetivos institucionais de TI alinhados às estratégias de negócio; indicadores para cada objetivo definido, preferencialmente em termos de benefícios para o negócio da instituição; metas para cada indicador definido; mecanismos para que a alta administração acompanhe o desempenho da TI da instituição; 9 - Planejamento Estratégico da SDH/PR Planejamento da SDH/PR

28 No mês de março de 2011, foi realizada oficina de planejamento estratégico da SDH/PR para os anos de 2011 a Todas as áreas da Secretaria participaram do evento, que permitiu a definição de metas, ações e resultados esperados para o período, levando-se em consideração os cenários mínimo, satisfatório e melhor. As metas, ações e os resultados estabelecidos basearam-se nos seguintes objetivos setoriais da SDH/PR: formular e implementar a Política de Direitos Humanos de forma transversal nas políticas públicas e na pauta de responsabilidade social das empresas, em parceria com a sociedade civil; formular e coordenar políticas de promoção, proteção e defesa dos direitos humanos, com especial atenção a grupos sociais vulneráveis ou discriminados; fomentar ações de promoção dos direitos humanos, visando à construção de uma cultura de paz, solidariedade, tolerância, respeito e valorização da diversidade; constituir e articular rede de serviços que atue de modo sistêmico para promoção, proteção e defesa dos direitos humanos; instituir mecanismos de identificação, prevenção e combate à violência institucional e a outras formas de violência; garantir o direito humano à memória e à verdade e o fortalecimento da democracia, promovendo o esclarecimento público e o resgate histórico dos fatos ocorridos nos contextos de repressão política; promover ações de proteção a pessoas ameaçadas para garantir sua integridade, dignidade e inserção social, implementando o Sistema Nacional de Proteção a Pessoas Ameaçadas SNPPA. fortalecer a temática de Direitos Humanos na política externa brasileira; aprimorar os mecanismos de participação e controle social existentes e fortalecer os meios de interação Estado/sociedade para a construção e o monitoramento das políticas de Direitos Humanos; Alinhamento do PDTI à EGTI Para fins de orientar o processo de criação do PDTI considerou-se como importante norteador estratégico a sua aderência à EGTI Neste sentido, e visando embasar as discussões desse processo, foi elaborado um documento (anexo I) relacionando as metas do PDTI com os objetivos da EGTI PDTI 2012/ Resultados obtidos Evolução do igovti (2010 X 2012)

29 Desde 2007, o Tribunal de Contas da União TCU avalia a situação de Governança de TI na Administração Pública Federal, cujos resultados compõem o Índice de Governança de TI igovti, medida que permite acompanhar o desempenho e a evolução da governança de TI nas organizações públicas. O índice contempla as seguintes dimensões do processo de governança de TI: liderança da alta administração; estratégias e planos; informações e conhecimento; pessoas; processos; resultados; serviços ao cidadão; e serviços à sociedade. Os valores que o igovti pode assumir variam de 0 a 1, indicando os níveis de maturidade do órgão na governança de TI, de acordo com as seguintes escalas: 0 a 0,39 inicial; 0,4 a 0,59 intermediário; e 0,6 a 1 avançado. A Secretaria de Direitos Humanos não participou do primeiro levantamento realizado em 2007, que englobou 255 instituições. No segundo levantamento, de 2010, a análise da distribuição do igovti mostrava que 57% das 301 instituições pesquisadas encontravam-se em estágio inicial de gestão e governança de TI, 38% em estágio intermediário e apenas 5% em estágio aprimorado. Naquele ano, a SDH obteve o índice de 8% (igovti = 0,08), o que lhe conferiu o segundo resultado mais baixo entre todos os 301 órgãos e entidades avaliados, conforme demonstrado no gráfico a seguir. O resultado negativo alcançado em 2010 pode ser, em parte, atribuído à falta de autonomia que a SDH possuía na gestão de TI à época do levantamento, com reflexos diretos

30 sobre sua capacidade de prover as estratégias de governança avaliadas pelo Tribunal de Contas da União. Não obstante o posicionamento da SDH, este estágio de governança de TI (inicial) lhe atribuía o perfil de órgão em que a alta administração tem menor envolvimento nas diretrizes de TI, os controles internos são menos rigorosos e menos estruturados, aumentando o risco de ocorrência de falhas que costumam resultar em ineficiência, ineficácia e antieconomicidade. Todas as ações descritas anteriormente ampliação e modernização da infraestrutura de TI, contratação de serviços especializados de suporte, ampliação dos investimentos, constituição do Comitê de TI, elaboração e revisão do PDTI, elaboração de planos e programas de governança de TI alinhados ao planejamento do órgão e ao PPA permitiram à SDH registrar uma evolução significativa no ciclo de avaliação do igovti realizado em Nesta terceira edição, da qual participaram 337 organizações, a SDH obteve o índice de 49% (igovti = 0,49), atingindo o nível intermediário de maturidade e alcançando um novo posicionamento entre os órgãos avaliados. No levantamento mais recente, a SDH obteve a 7ª colocação no grupo Órgão Executivo da Administração Direta, que congrega 26 instituições; a 60ª colocação no segmento Executivo-Sisp, abrangendo as 204 instituições que fazem parte do Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática (SISP); e a 129ª colocação geral, no universo dos 337 órgãos avaliados. O avanço é ainda mais significativo se levada em consideração a melhoria observada no conjunto das instituições avaliadas, conforme demonstra o gráfico a seguir Resultados do PDTI

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Governança de TI no Governo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Agenda Agenda Contexto SISP IN SLTI 04/2008 EGTI Planejamento

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2012 2015 Controle de Revisão Ver. Natureza Data Elaborador Revisor

Leia mais

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI)

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI) 00 dd/mm/aaaa 1/15 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação ABRANGÊNCIA Este da Informação abrange todo o IFBA. SUMÁRIO 1. Escopo 2. Documentos de referência 3. Metodologia

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 Agenda Contexto SISP Planejamento de TI PDTI 2 SISP Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática Decreto nº 1.048, de 21 de janeiro

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia

Plano Diretor de Tecnologia Governo Federal Ministério da Cultura Fundação Cultural Palmares Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2013 2015 Brasília DF 2013 Presidenta da República Dilma Vana Rousseff Ministério

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Modelo de Referência 2011-2012

Modelo de Referência 2011-2012 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI Modelo de Referência 2011-2012 Plano Diretor de Tecnologia de Informação Ministério do Planejamento,

Leia mais

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Modelo de Referência Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Versão 1.0 Premissas do modelo 1. Este modelo foi extraído do material didático do curso Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia

Leia mais

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior RELATÓRIO DE RESULTADOS DO PDTI ANTERIOR Outubro de 2011 Elaborado pelo Grupo de Trabalho Intersetorial para elaboração do Plano Diretor de Tecnologia de Informação PDTI, nos termos da Portaria nº 4551,

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 29 de setembro de 2009 PLANO DE TRABALHO - PDTI O presente Plano de Trabalho objetiva o nivelamento do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima aos requisitos de tecnologia da informação

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 19/4/212 17:17 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário?

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG Forplad Regional Sudeste 22 de Maio de 2013 Erasmo Evangelista de Oliveira erasmo@dgti.ufla.br Diretor de

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015

A Estratégia do Conselho da Justiça Federal 2015/2020 CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 A Estratégia do Conselho da Justiça Federal CJF-POR-2015/00359, de 26 de agosto de 2015 SUEST/SEG 2015 A estratégia do CJF 3 APRESENTAÇÃO O Plano Estratégico do Conselho da Justiça Federal - CJF resume

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PERÍODO 2012 A 2016 MANAUS/AM VERSÃO 1.0 1 Equipe de Elaboração João Luiz Cavalcante Ferreira Representante da Carlos Tiago Garantizado Representante

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009.

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Dispõe sobre o Modelo Integrado de Gestão do Poder Executivo do Estado de Pernambuco. Faço saber que a Assembléia

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 06/06/2014 18:22:39 Endereço IP: 189.9.1.20 1. Liderança da alta administração 1.1. Com relação

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO AUDITORIA INTERNA SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 Tema: EXAME DAS ATIVIDADES DE TI SOB A RESPONSABILIDADE DA SUCOM. Tipo de Auditoria:

Leia mais

Uso de TIC nas IFES Planejamento e Governança

Uso de TIC nas IFES Planejamento e Governança Uso de TIC nas IFES Planejamento e Governança IV Encontro do Forplad Daniel Moreira Guilhon, CISA Novembro/2012 1 O que pretendemos? Conceituar os aspectos relacionados à boa governança para assegurar

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2012-2015

Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2012-2015 Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2012-2015 Fundação Nacional do Índio Diretoria de Administração e Gestão Coordenação de Gestão em Tecnologia da Informação Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2011-2015 Revisão 1-2012 Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Controle de Revisão Rev. Natureza da Revisão Data Elaborador Revisor 001 Versão

Leia mais

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Marta Suplicy Ministra da Cultura Ana Cristina Wanzeler Secretária-Executiva Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Paulo Cesar Kluge Coordenador-Geral de Tecnologia

Leia mais

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2011-2015 Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Controle de Revisão Rev. Natureza da Revisão Data Elaborador Revisor 001 Versão inicial 18/07/11

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 André Luiz Furtado Pacheco, CISA Graduado em Processamento de

Leia mais

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior O PDTI 2014 / 2015 contém um conjunto de necessidades, que se desdobram em metas e ações. As necessidades elencadas naquele documento foram agrupadas

Leia mais

Número do Recibo:83500042

Número do Recibo:83500042 1 de 21 06/06/2012 18:25 Número do Recibo:83500042 Data de Preenchimento do Questionário: 06/06/2012. Comitête Gestor de Informática do Judiciário - Recibo de Preenchimento do Questionário: GOVERNANÇA

Leia mais

CTI Coordenadoria de Tecnologia da Informação

CTI Coordenadoria de Tecnologia da Informação Coordenadoria de Tecnologia da Informação Estrutura CTI Infraestrutura e Telecomunicações Suporte Técnico CTI Contratos Desenvolvimento de Sistemas 2 0 0 7 equipe técnica insuficiente. equipamentos obsoletos.

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Necessidade: Readequação do data Center do bloco B Campus Santo André:

Necessidade: Readequação do data Center do bloco B Campus Santo André: Relatório de Resultados do Planejamento de TI 2012/2013 Introdução O objetivo deste relatório é avaliar os resultados alcançados a partir da realização dos projetos e ações do PDTI anterior (2012 2013).

Leia mais

AURINA SANTANA Reitora Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia

AURINA SANTANA Reitora Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia 00 dd/mm/aaaa 1/19 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação CAMPO DE APLICAÇÃO Este Plano Diretor de Tecnologia da Informação se aplica no âmbito do IFBA. SUMÁRIO 01. Introdução

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006.

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. RESOLUÇÃO Nº 003/2006 - CEPINF de 15 de agosto de 2006. DEFINE a Política de Informática do Estado do Amazonas. O PRESIDENTE DO COMITÊ ESTADUAL DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (2015-2019)

PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (2015-2019) PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (2015-2019) Aprovado pela Resolução nº 34/2015/CONSUP/IFTO, de 25 de junho de 2015. PALMAS JUNHO 2015 Página 1 de 50 HISTÓRICO DE REVISÃO Versão Data Descrição

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

PDTI 2012-2015. Plano Diretor de Tecnologia da Informação

PDTI 2012-2015. Plano Diretor de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Viçosa Comissão de Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação Portaria nº 1094/2011/RTR PDTI 2012-2015 Plano Diretor de Tecnologia da Informação Viçosa MG 2013 Aprovado

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment

A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment A IN/SLTI nº 04/2008 e Avaliação dos Resultados Análise de Pontos de Função Âmbito do SISP The IN SLTI 04/2008 and Results Assessment Cláudio Muniz Machado Cavalcanti claudio.cavalcanti@planejamento.gov.br

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Versão 1.0 Superintendência da Gestão Técnica da Informação SGI Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Índice INTRODUÇÃO... 3 FINALIDADE...

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2011/2012 COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS

Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2011/2012 COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2011/2012 COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Unidade Seccional de Tecnologia da Informação Fevereiro de 2011 PDTI CADE 2011/2012 Página 2 de 108 PLANO

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação da CAPES

Plano Diretor de Tecnologia da Informação da CAPES Plano Diretor de Tecnologia da Informação da CAPES P 2013/2014 1ª Revisão Versão: 2.0 Classificação: Doc. Público Data da Versão: 30/06/2014 Esta página foi deixada em branco propositalmente. Nota de Atualização

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO BIÊNIO 2014/2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22

ÍNDICE. Introdução 2. Missão 4. Visão de Futuro 5. Objetivos Estratégicos 6. Mapa Estratégico 7. Metas, Indicadores e Ações 8. Considerações Finais 22 ÍNDICE Introdução 2 Missão 4 Visão de Futuro 5 Objetivos Estratégicos 6 Mapa Estratégico 7 Metas, Indicadores e Ações 8 Considerações Finais 22 1 INTRODUÇÃO O Plano Estratégico do Supremo Tribunal de Federal,

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Segurança da informação

Segurança da informação Segurança da informação Roberta Ribeiro de Queiroz Martins, CISA Dezembro de 2007 Agenda Abordagens em auditoria de tecnologia da informação Auditoria de segurança da informação Critérios de auditoria

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União Palestra UNICEUB Estratégia utilizada para implantação da Governança

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

Governo Federal Ministério da Cultura Instituto Brasileiro de Museus

Governo Federal Ministério da Cultura Instituto Brasileiro de Museus Governo Federal Ministério da Cultura Instituto Brasileiro de Museus Brasília DF Julho - 2010 Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Vice-Presidente da República José Alencar Gomes da Silva

Leia mais

Resultados Alcançados

Resultados Alcançados Resultados Alcançados Planejamento de TI 2008 Acompanhamento da DIRTI Janeiro 28/Jan Realizar o Planejamento da 1ª Projeto Básico DIRTI 2008-2010 DIR_P040 Acompanhamento da DIRTI Fevereiro 13/Fev Adoção

Leia mais

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012

Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral de Tecnologia da Informação. Indicadores. Descrição 2011 2012 Plano Diretor Tecnologia da Informação 2012-2013 146 Anexo 7 Demandas oriundas das recomendações da Estratégia Geral Tecnologia da Informação Objetivos Objetivo 1 - Aprimorar a Gestão Pessoas TI (Cobit

Leia mais

Estratégia Geral de Tecnologia da Informação

Estratégia Geral de Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégia Geral de Tecnologia da Informação EGTI 2011-2012 Presidente da República Luiz Inácio Lula da

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

*486EBBAA* PROJETO DE LEI N.º, de 2014. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO)

*486EBBAA* PROJETO DE LEI N.º, de 2014. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) ** PROJETO DE LEI N.º, de 2014. (DO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO) Dispõe sobre a criação de cargos de provimento efetivo e de cargos em comissão no Quadro de Pessoal da Secretaria do Tribunal Regional

Leia mais

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009.

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. Institui a Política de Tecnologia da Informação e Comunicação no Governo do Estado do Piauí, cria o Sistema de Governança de Tecnologia da Informação e

Leia mais

PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014.

PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014. PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014. Dispõe sobre aprovação da Política de Segurança da Informação do IFMG. O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS, no uso

Leia mais

Relato sobre a elaboração do PDTIC da UFMA

Relato sobre a elaboração do PDTIC da UFMA Relato sobre a elaboração do PDTIC da UFMA Nélio Alves Guilhon Tereza Cristina Brito Moreira Lima HISTÓRICO TI DA UFMA 1976: Resolução 423/76 ( 26/04/1976 ) Cria o Centro de Processamento de Dados (CPD)

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Relatório de Informações Gerenciais PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Relatório de Informações Gerenciais Setorial do 1º Semestre de 2013 DIRETORIA GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO DGTEC RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1º

Leia mais

PDTI 2015-2016 PDTI Versão: Classificação: Data da Versão:

PDTI 2015-2016 PDTI Versão: Classificação: Data da Versão: PDTI Versão: 1.0 Classificação: Doc. Público Data da Versão: 30/10/2014 1 Nota da Versão: Este documento refere se à primeira edição do Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI do CREA PE para o

Leia mais

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação André Luiz Furtado Pacheco, CISA 4º Workshop de Auditoria de TI da Caixa Brasília, agosto de 2011 Agenda Introdução Exemplos de Deliberações pelo TCU

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PETI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ANAC - PDTI 2012/2013

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PETI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ANAC - PDTI 2012/2013 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PETI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA ANAC - PDTI 2012/2013 SUMÁRIO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PETI... 4 1 INTRODUÇÃO...

Leia mais

Implantação do modelo integrado de consultoria para aumentar a maturidade de governança de tecnologia da informação do Estado brasileiro

Implantação do modelo integrado de consultoria para aumentar a maturidade de governança de tecnologia da informação do Estado brasileiro Implantação do modelo integrado de consultoria para aumentar a maturidade de governança de tecnologia da informação do Estado brasileiro Vinicius Eloy dos Reis Tiago Chaves Oliveira Introdução O Brasil

Leia mais

O Desafio da Implementação das Políticas Transversais

O Desafio da Implementação das Políticas Transversais O Desafio da Implementação das Políticas Transversais Professora: Juliana Petrocelli Período: Novembro de 2013 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS

Leia mais

DECRETO Nº 54.785, DE 23 DE JANEIRO DE 2014

DECRETO Nº 54.785, DE 23 DE JANEIRO DE 2014 Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 54.785, DE 23 DE JANEIRO DE 2014 Institui a Política Municipal de Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação - PMGTIC,

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO 4º BATALHÃO DE ENGENHARIA DE CONSTRUÇÃO (4º Batalhão Ferroviário/1955) BATALHÃO GENERAL ARGOLO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 4º BATALHÃO DE ENGENHARIA

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação

Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação PDTIC UFMA 2012-2014 2012 2014 Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação Aprovado pela Resolução CONSAD nº 132/2013 São Luís/MA 2012 PDTIC UFMA 2012-2014 Fundação Universidade Maranhão Avenida

Leia mais

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO SISTEMATIZAÇÃO DOS RESULTADOS Atendendo a solicitação do CNMP, o presente documento organiza os resultados

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

Programa de Reestruturação Organizacional Elaboração e Implantação do Portal de Governança de TI da TERRACAP FASE IV

Programa de Reestruturação Organizacional Elaboração e Implantação do Portal de Governança de TI da TERRACAP FASE IV P D T I Plano Diretor de Tecnologia da Informação Programa de Reestruturação Organizacional Elaboração e Implantação do Portal de Governança de TI da TERRACAP FASE IV EQUIPE DE ELABORAÇÃO Plano Diretor

Leia mais

Levantamento de Governança de TI 2014

Levantamento de Governança de TI 2014 Levantamento de Governança de TI 2014 Resultado individual: INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA Segmento: Executivo - Sisp Tipo: Instituição de Ensino A classificação deste documento é de responsabilidade da

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Plano Diretor de Tecnologia da Informação INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2015 2016 I Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Relatório de Gestão 2011/2012 Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos - CGIC Introdução A principal finalidade

Leia mais

Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia.

Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia. Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, não há sucesso no que não se gerencia. William Edwards Deming Organograma do Ministério da Fazenda

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de TI (GRG e ATHIVA)

Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de TI (GRG e ATHIVA) Projeto 1: Elaboração dos Planos Diretores de TI da Administração Pública de Pernambuco Projeto 2: Elaboração do Plano de Governo em TI Oficina 1 Análise sobre os PDTI s e alinhamento com Governança de

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ MISSÃO: Garantir prestação jurisdicional rápida, acessível e efetiva no âmbito da sua competência. DESCRIÇÃO DA MISSÃO: A Justiça Federal no Paraná existe para garantir direitos

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

Política de Segurança da informação e Comunicação

Política de Segurança da informação e Comunicação Política de Segurança da informação e Comunicação 2015-2017 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autores 28/04/2015 1.0 Elementos textuais preliminares Jhordano e Joilson 05/05/2015 2.0 Elementos

Leia mais

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança ANEXO I CENTRO DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO CAU Política de Governança e de Gestão da Tecnologia da Informação do Centro de Serviço Compartilhado do Conselho de Arquitetura e Urbanismo Colegiado Gestor

Leia mais

Laboratório Nacional de Astrofísica. Plano Diretor de. Tecnologia da Informação

Laboratório Nacional de Astrofísica. Plano Diretor de. Tecnologia da Informação Laboratório Nacional de Astrofísica Plano Diretor de Tecnologia da Informação 205 R. Estados Unidos, 54 - Bairro das Nações - Itajubá - MG CEP 37504-364 Tel.: (35) 3629-800 Fax: (35) 3623 544 Diretor Bruno

Leia mais

O impacto da Lei de Acesso à Informação (LAI) no ambiente SISP

O impacto da Lei de Acesso à Informação (LAI) no ambiente SISP 6ª Governança Aplicada ISACA Capítulo Brasília O impacto da Lei de Acesso à Informação (LAI) no ambiente SISP João Batista Ferri de Oliveira Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Departamento

Leia mais

NOTÍCIAS ACONTECE NOS ESCRITÓRIOS SETORIAIS DE GESTÃO ESTRATÉGICA

NOTÍCIAS ACONTECE NOS ESCRITÓRIOS SETORIAIS DE GESTÃO ESTRATÉGICA NOTÍCIAS ACONTECE NOS ESCRITÓRIOS SETORIAIS DE GESTÃO ESTRATÉGICA NOTÍCIAS ACONTECE NOS ESCRITÓRIOS SETORIAIS DE GESTÃO ES- TRATÉGICA Escritório Setorial de Gestão Estratégica da Diretoria Administrativa

Leia mais