AS ATIVIDADES DA INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS POLINIZADORES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AS ATIVIDADES DA INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS POLINIZADORES"

Transcrição

1

2 AS ATIVIDADES DA INDÚSTRIA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS POLINIZADORES 34º RO Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Mel e Produtos das Abelhas - MAPA Belém PA, 05 de novembro de 2014.

3 Agenda Quem somos Grupo de trabalho Histórico Atividades em andamento Planejamento 2015

4 SINDIVEG Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal Fundado em 15 de maio de empresas associadas Representa 97,7% do Setor de Defensivos Agrícolas no Brasil

5 Principais Funções Representação Setorial Estudo da Regulamentação Brasileira, do Mercosul e Convenções Internacionais Informações Estatísticas Negociações Salariais Comércio Exterior / Negociações Internacionais Campanha contra Defensivos Agrícolas Ilegais

6 Defensivos Agrícolas Produtos e agentes físicos, químicos ou biológicos usados na agricultura, pastagens, florestas, ambientes urbanos, hídricos e industriais, com a finalidade da preservação da ação danosa de seres vivos considerados nocivos.» DEFENSIVOS AGRÍCOLAS» AGENTES DE CONTROLE BIOLÓGICO» CAPINA / ARAÇÃO / GRADAGEM Desfolhantes, Dessecantes, Estimuladores e Inibidores de Crescimento.

7 Defensivos Agrícolas Principais: Inseticidas Fungicidas Herbicidas Acaricidas

8 Perfil Institucional 14 Investimentos em P&D (% de vendas) Fonte: Financial Times

9 Processo de Registro no Brasil Submissão do Registro Consolida Dados Registro Federal Inscrições Estaduais Venda + Pós-registro TEMPO MÉDIO de registro 48 MESES LEGISLAÇÃO rege que deveriam ser 5 MESES

10 Objetivos do Setor Garantir previsibilidade nos processos de registro Harmonização entre MAPA ANVISA IBAMA Garantir rigor científico Esclarecer à sociedade que alimentos convencionais são saudáveis se cultivados de forma correta Aprimorar assistência técnica e extensão rural / uso correto e seguro «Aplicador / Exposição «Resíduos «Impacto Ambiental

11 Fonte: ANDEF 2013 Educação no Campo No total foram capacitadas mais de 18 milhões de pessoas nos últimos 8 anos

12 Treinamentos para garantir o uso correto e seguro Aquisição «Receituário Agronômico «Quantidade correta «Prazo de validade «Devolução de embalagens Transporte Armazenamento Cuidados no Manuseio Uso de EPIs Aplicação Correta

13 Informações nos rótulos

14 Contexto Cenário internacional Preocupação ambiental Reavaliações ambientais

15 Grupo de trabalho - POLINIZADORES 24 empresas participantes Contratação de profissional com dedicação exclusiva Acompanhamento da legislação nacional e internacional Acompanhamento da Reavaliação Ambiental Ações coordenadas: «Entre associações e indústria «Com agricultores e associações de apicultores «Com academia e institutos de pesquisa Educação Publicação de conteúdo educacional Pesquisa de Percepção com apicultores Workshops Sub GT Contingência 5 empresas Monitoramento de incidentes de mortalidade de colmeias Monitoramento de estudos internacionais de abelhas Contato com apicultores

16 GT Polinizadores FRENTES DE TRABALHO

17 Workshop Agricultura e Polinizadores Avanços, desafios e caminhos à sustentabilidade

18 Pesquisa de Percepção Agricultura e Apicultores Kleffmann Group

19 Certificação Aeroagrícola Sustentável Etapas de certificação CAS Nível I: Certificação legal da operação CAS Nível II: Certificação da qualificação tecnológica da empresa CAS Nível III: Certificação da conformidade de equipamentos, instalações e operações metas regulação tecnologia

20 Campanha de Comunicação Lâmina Anúncio Folheto

21 GEOAPIS

22 GEOAPIS GT Agrotóxicos CSF Mel e Produtos das Abelhas Janeiro a Dezembro colmeias produção anual de mel 430 apiários 118 Apicultores (17 associações) 17 Municípios (8 regiões representativas) Dados parciais Meta para ano 2014: colmeias

23 Monitoramento de Ocorrências com incidentes com Abelhas Centralizar informações e levantar real taxa de mortalidade de abelhas Analisar dos casos e identificar as causas da mortalidade, quando possível Propor ações para mitigação de riscos com base em subsídios técnicos Orientar apicultores e agricultores quanto às boas práticas de convivência *projeto em desenvolvimento e aprimoramento * Projeto piloto no Estado de São Paulo «Identificamos à necessidade de uma ação preventiva

24 E-learning Capacitação interna das forças de vendas Treinamento On-line sobre Boas Práticas Agrícolas e importância de polinizadores para ser aplicado a toda força de venda sobre os temas: «Biodiversidade, «Polinização «Tecnologia de Aplicação de defensivos.

25 Treinamento específicos Boas Práticas na aplicação aérea para agricultores e empresas de aviação agrícola Cana de Açúcar Treinamento das 65 empresas de aplicação aéreas mapeadas que prestam serviço para usinas Algodão e Soja Treinamento de 1325 agricultores e empresas de aviação aérea em parceira com associações dos setores

26 Meliponicultura e Educação Rio Claro - SP 2013 Coleção de colônias de meliponídeos implementada 60 alunos, 40 pequenos produtores e 20 professores capacitados para atividade de meliponicultura 2014 Realizada a primeira colheita de mel Criação de um modelo de educação ambiental Instituto Biológico de São Paulo Lançamento 05/12/2014 « alunos visitantes/ano « alunos/ano para exposição itinerante

27 Projeto Colmeias - Fibria «2014 Projeto Colmeias é reconhecido como melhor caso de gestão sustentável pelo Ministério da Agricultura «30 associações de apicultores integradas «903 toneladas de mel produzido em 2014, aumento de 50% na produção «Criação de 10 apiários escolas (SP, MG, ES, BA e MS) «Criação de uma unidade de genética, Reprodução, Nutrição e Sanidade

28 Planejamento 2015 «Integrar iniciativas individuais de georreferenciamento de colmeias Plataforma colaborativa para comunicação entre agricultores, apicultores, meliponicultores e empresas de aplicação.

29 Obrigada! SINDIVEG Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal

Sindag e o setor de Defensívos Agrícolas

Sindag e o setor de Defensívos Agrícolas Sindag e o setor de Defensívos Agrícolas Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Agrícola Fundado em 15 de Maio de 1941 51 empresas associadas Representa 97% do Setor de Defensivos Agrícolas

Leia mais

L A T I N A M E R I C A

L A T I N A M E R I C A SAFRA 2008 2009: TENDÊNCIAS E DESAFIOS DEFENSIVOS AGRÍCOLAS Engº Agrº José Otavio Menten Diretor Executivo ANDEF Associação Nacional de Defesa Vegetal 01/10/2008 ABMR / SP SAFRA 2008 2009 TENDÊNCIAS E

Leia mais

48º Congresso Brasileiro de Olericultura

48º Congresso Brasileiro de Olericultura Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 48º Congresso Brasileiro de Olericultura Lei dos agrotóxicos e implicações em minor crops Dr. Débora Maria Rodrigues Cruz Maringá, 29 de julho de 2008

Leia mais

O Programa Produtor de Água

O Programa Produtor de Água O Programa Produtor de Água Arcabouço Legal e Institucional Lei nº 9.433 de 8.01.97 Titulo I - Da Política Nacional de Recursos Hídricos Capitulo II Dos Objetivos Artigo 2º - São objetivos da Política

Leia mais

Você atingiu o estágio: Recomendações. NOME: MUNICIPIO: Ipiranga Data de preenchimento do guia: 2012-02-14 Data de devolução do relatório:

Você atingiu o estágio: Recomendações. NOME: MUNICIPIO: Ipiranga Data de preenchimento do guia: 2012-02-14 Data de devolução do relatório: Guia de sustentabilidade na produção de soja na Agricultura Familiar Relatório individual NOME: Prezado senhor (a), Em primeiro lugar, no nome dacoopafi, da Gebana e da Fundação Solidaridad,gostaríamos

Leia mais

EVOLUÇÃO DO CONSUMO DE AGROTOXICOS NO BRASIL 2003-2007

EVOLUÇÃO DO CONSUMO DE AGROTOXICOS NO BRASIL 2003-2007 EVOLUÇÃO DO CONSUMO DE AGROTOXICOS NO BRASIL 2003-2007 Resumo com base em dados publicados pela Andef- Associação Nacional das Empresas de Defensivos Agrícolas (ORGANIZADOS pelo Diretor executivo da ANDEF

Leia mais

LEI Nº 7.055, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2007

LEI Nº 7.055, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2007 LEI Nº 7.055, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2007 Publicada no DOE(Pa) de 20.11.07. Dispõe sobre a Política Estadual para o Desenvolvimento e Expansão da Apicultura e dá outras providências. A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Leia mais

VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES EXPOSTAS A AGROTÓXICOS

VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES EXPOSTAS A AGROTÓXICOS VIGILÂNCIA EM SAÚDE DE POPULAÇÕES EXPOSTAS A AGROTÓXICOS Luisa De Sordi Gregório Vigilância em Saúde Ambiental de Populações Expostas a Contaminantes Químicos - VIGIPEQ Coordenação Geral de Vigilância

Leia mais

Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta.

Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta. ANDEF Sustentabilidade Agricultura fortalecida: futuro sustentável do planeta. Na visão da ANDEF e suas indústrias associadas, a capacidade humana de inovar e desenvolver tecnologias é condição essencial

Leia mais

Proposta de revisão da Resolução CONAMA nº 334/03. CT Controle Ambiental - 2014

Proposta de revisão da Resolução CONAMA nº 334/03. CT Controle Ambiental - 2014 Proposta de revisão da Resolução CONAMA nº 334/03 CT Controle Ambiental - 2014 Pauta O problema e a solução. A experiência comprovada do inpev. O funcionamento do Sistema Campo Limpo. Motivação da revisão

Leia mais

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010

Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Programa HPPC Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Março/2010 Gestor: Alexandre Ribeiro Pereira Lopes Coordenador-Geral das Indústrias Químicas e de Transformados

Leia mais

Um ano de farta colheita

Um ano de farta colheita Um ano de farta colheita Estamos muito felizes, pois o trabalho que realizamos em 2012 rendeu uma farta colheita, como demonstramos neste balanço: o Balanço de Atividades ANDEFedu de 2012. Além de palestras

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA OS CURSOS TÉCNICOS SUBSEQUENTES, ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO MÉDIO E CURSOS PROEJA RETIFICAÇÃO Nº. 01, DE 03 DE SETEMBRO 2014.

PROCESSO SELETIVO PARA OS CURSOS TÉCNICOS SUBSEQUENTES, ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO MÉDIO E CURSOS PROEJA RETIFICAÇÃO Nº. 01, DE 03 DE SETEMBRO 2014. ENTRADA / SEMESTRE PESSOA COM DEFICIÊNCIA (A) AMPLA CONCORRÊNCIA(B) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROCESSO SELETIVO PARA OS CURSOS TÉCNICOS SUBSEQUENTES, ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO MÉDIO E CURSOS PROEJA Edital

Leia mais

Avaliação Preliminar sobre Tributos e Incentivos

Avaliação Preliminar sobre Tributos e Incentivos Mesa de Controvérsias sobre Agrotóxicos Avaliação Preliminar sobre Tributos e Incentivos Aloisio L. P. de Melo Coord. Geral de Meio Ambiente e Mudanças Climáticas SPE/MF 21/09/2012 1 Roteiro 1. Tendências

Leia mais

PROGRAMA DE CONTROL DE CALIDAD EN LOS ALIMENTOS-RESIDUOS DE PESTICIDAS EN SAN PABLO - BRASIL

PROGRAMA DE CONTROL DE CALIDAD EN LOS ALIMENTOS-RESIDUOS DE PESTICIDAS EN SAN PABLO - BRASIL Buenos Aires/2009 PROGRAMA DE CONTROL DE CALIDAD EN LOS ALIMENTOS-RESIDUOS DE PESTICIDAS EN SAN PABLO - BRASIL Laboratório de Resíduos de Pesticidas/IB/APTA Legislação de Pesticidas Brasil - Fluxograma

Leia mais

REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009

REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009 REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009 1. Apresentação O Prêmio Mérito Fitossanitário é o reconhecimento ações de responsabilidade social e ambiental das indústrias de defensivos

Leia mais

Programa de Gestão Ambiental, Social e Econômica da Soja Brasileira

Programa de Gestão Ambiental, Social e Econômica da Soja Brasileira Programa de Gestão Ambiental, Social e Econômica da Soja Brasileira Câmara Setorial de Oleaginosas e Biodiesel do Ministério da Agricultura Daniel Furlan Amaral Economista Brasília DF 02 de setembro de

Leia mais

Educação Ambiental em apoio à Nova Lei Florestal. Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente

Educação Ambiental em apoio à Nova Lei Florestal. Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente Educação Ambiental em apoio à Nova Lei Florestal Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente Contextualização O Decreto Nº 7.029/09, que instituía o Programa Mais Ambiente foi revogado

Leia mais

Indústrias Químicas - Orgânicas

Indústrias Químicas - Orgânicas Indústrias Químicas Orgânicas UTFPR Campus Toledo Tecnologia em Processos Químicos Processos Industriais Orgânicos INDÚSTRIA QUÍMICA As indústrias químicas envolvem o processamento ou alteração de matérias-primas

Leia mais

Atividade agropecuária e o meio ambiente

Atividade agropecuária e o meio ambiente Atividade agropecuária e o meio ambiente Paula Janaina da Rosa Louro servidora pública do Ministério Público da União 1.Considerações Iniciais A atividade agropecuária abrange a agricultura e a criação

Leia mais

Encontro Técnico do Programa Cozinha Brasil Brasília-DF, 6 de dezembro de 2011. Zeide Lúcia Gusmão zeide@dn.senai.br Coordenação Nacional do PAS

Encontro Técnico do Programa Cozinha Brasil Brasília-DF, 6 de dezembro de 2011. Zeide Lúcia Gusmão zeide@dn.senai.br Coordenação Nacional do PAS Encontro Técnico do Programa Cozinha Brasil Brasília-DF, 6 de dezembro de 2011 Zeide Lúcia Gusmão zeide@dn.senai.br Coordenação Nacional do PAS MANTENEDORES (Coordenação Nacional SENAI) ABNT ABIS AFREBRAS

Leia mais

Esfera: 10 Função: 20 - Agricultura Subfunção: 122 - Administração Geral UO: 22101 - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Esfera: 10 Função: 20 - Agricultura Subfunção: 122 - Administração Geral UO: 22101 - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Programa 0360 Gestão da Política Agropecuária Numero de Ações 11 Ações Orçamentárias 10HD Implantação do Projeto de Melhoria da Infra-estrutura da Sede do MAPA Produto: Projeto implantado Unidade de Medida:

Leia mais

Agricultura de Baixo Carbono e Desmatamento Evitado para Reduzir a Pobreza no Brasil BR-X1028. TERMOS DE REFERÊNCIA: Consultor de bioma (Amazônia)

Agricultura de Baixo Carbono e Desmatamento Evitado para Reduzir a Pobreza no Brasil BR-X1028. TERMOS DE REFERÊNCIA: Consultor de bioma (Amazônia) Agricultura de Baixo Carbono e Desmatamento Evitado para Reduzir a Pobreza no Brasil BR-X1028 TERMOS DE REFERÊNCIA: Consultor de bioma (Amazônia) I. APRESENTAÇÃO 1.1. O Brasil é o décimo oitavo maior emissor

Leia mais

Plano Nacional de Resíduos Sólidos Logística Reversa de Embalagens

Plano Nacional de Resíduos Sólidos Logística Reversa de Embalagens Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Plano Nacional de Resíduos Sólidos Logística Reversa de Embalagens Bernardo Pires Coordenador de Sustentabilidade São Paulo - SP 10 de novembro de

Leia mais

Brasília, 28 de novembro de 2011. O que é o PPCerrado:

Brasília, 28 de novembro de 2011. O que é o PPCerrado: PPCerrado Brasília, 28 de novembro de 2011. 1 O que é o PPCerrado: É um Plano de Ação (tático-operacional) que reúne ações para a redução do desmatamento no Cerrado e a viabilização de alternativas de

Leia mais

O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa

O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa O Inova Agro é parte do Plano Inova Empresa Orçamento de contratação 2013-14: R$ 32 bilhões............ Objetivos: Fomentar e apoiar planos de negócios de inovação, através do uso coordenado dos instrumentos

Leia mais

Política de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais: Fórum Produção e Consumo Sustentável

Política de Energia e Mudanças Climáticas de Minas Gerais: Fórum Produção e Consumo Sustentável Política de Energia e Mudanças Climáticas de : Fórum Produção e Consumo Sustentável Plano de Energia e Mudanças Climáticas 2 Potência instalada (MW) PROCESSO DE ELABORAÇÃO Julho 2013 Fevereiro 2015 Evolução

Leia mais

GeoSafras - Geotecnologias aplicadas ao Monitoramento Agrícola. Diretor de Política Agrícola e Informações

GeoSafras - Geotecnologias aplicadas ao Monitoramento Agrícola. Diretor de Política Agrícola e Informações GeoSafras - Geotecnologias aplicadas ao Monitoramento Agrícola Diretor de Política Agrícola e Informações Mandato Legal Empresa pública, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

INSTITUTO DE PESQUISA APLICADA EM DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL IPADES DESTAQUES IPADES MACAÚBA: POTENCIAL PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL

INSTITUTO DE PESQUISA APLICADA EM DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL IPADES DESTAQUES IPADES MACAÚBA: POTENCIAL PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL INSTITUTO DE PESQUISA APLICADA EM DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVEL IPADES DESTAQUES IPADES Março 2014 MACAÚBA: POTENCIAL PARA A PRODUÇÃO DE BIODIESEL O Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel

Leia mais

AGENDA DE SEMINÁRIOS CALENDÁRIO 2016/1

AGENDA DE SEMINÁRIOS CALENDÁRIO 2016/1 AGENDA DE SEMINÁRIOS CALENDÁRIO 2016/1 AGENDA DE SEMINÁRIOS CALENDÁRIO 2016/1 >> INFORMAÇÕES GERAIS Os treinamentos são realizados no Centro de Treinamento, nas instalações da Ciber Equipamentos Rodoviários

Leia mais

Ferramentas de AP Arvus Tecnologia. Gerente nacional de vendas Luiz Ghilherme Bridi Luiz.bridi@arvus.com.br (48) 8817-4115

Ferramentas de AP Arvus Tecnologia. Gerente nacional de vendas Luiz Ghilherme Bridi Luiz.bridi@arvus.com.br (48) 8817-4115 Ferramentas de AP Arvus Tecnologia Gerente nacional de vendas Luiz Ghilherme Bridi Luiz.bridi@arvus.com.br (48) 8817-4115 Arvus Tecnologia Estrutura e Equipe Unidade Administrativa (SC) Unidade Industrial

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR Foi realizado no dia 12 de julho de 2012 em Londrina (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES E RESPOSTAS.

PERGUNTAS FREQUENTES E RESPOSTAS. PERGUNTAS FREQUENTES E RESPOSTAS. O QUE É IMPORTANTE VOCÊ SABER SOBRE AGROTÓXICOS, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. O que são os AGROTÓXICOS? Agrotóxicos, pesticidas, produtos fitossanitários, defensivos agrícolas

Leia mais

A Suzano e o Fomento na Bahia

A Suzano e o Fomento na Bahia A Suzano e o Fomento na Bahia Como é a atuação da Suzano na região? Fundada há 85 anos, a Suzano começou a produzir papel em 1940 e celulose em 1950 sempre abastecendo o mercado brasileiro e os de diversos

Leia mais

EDUCAÇÃO FISCAL Painel VIII A Educação Fiscal nas instituições gestoras estaduais e municipais

EDUCAÇÃO FISCAL Painel VIII A Educação Fiscal nas instituições gestoras estaduais e municipais SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ESTADO DE INTEGRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL E METROPOLITANO RECEITA FEDERAL DO BRASIL CENTRESAF-PA Encontro de Intercâmbio Técnico Internacional em Educação

Leia mais

P a n o r a m a dos insetos pragas das culturas de soja, milho e algodão na Defesa Sanitária Vegetal para Mato Grosso do Sul

P a n o r a m a dos insetos pragas das culturas de soja, milho e algodão na Defesa Sanitária Vegetal para Mato Grosso do Sul P a n o r a m a dos insetos pragas das culturas de soja, milho e algodão na Defesa Sanitária Vegetal para Mato Grosso do Sul PAULO E. DEGRANDE Universidade Federal da Grande Dourados O CONVITE versus FALAR

Leia mais

Carta à sociedade referente à participação no Plano de Investimentos do Brasil para o FIP

Carta à sociedade referente à participação no Plano de Investimentos do Brasil para o FIP Carta à sociedade referente à participação no Plano de Investimentos do Brasil para o FIP Prezado(a)s, Gostaríamos de agradecer por sua participação e pelas contribuições recebidas no âmbito da consulta

Leia mais

Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra

Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra Ano 8 Edição 15 - Setembro de 2015 Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra A forte valorização do dólar frente ao Real no decorrer deste ano apenas no período de

Leia mais

Seção 2/E Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem

Seção 2/E Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem Seção 2/E Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem www.bettercotton.org Orientação Text to go here O documento Monitoramento, Avaliação e Aprendizagem da BCI proporciona uma estrutura para medir as mudanças

Leia mais

Case Fibria: Sustentabilidade em projetos sociais Programa Colmeias

Case Fibria: Sustentabilidade em projetos sociais Programa Colmeias Case Fibria: Sustentabilidade em projetos sociais Programa Colmeias QUEM Somos uma empresa brasileira com forte presença no mercado global de produtos florestais. SOMOS Empresa líder mundial na produção

Leia mais

Fiscalização de Material Genético Animal

Fiscalização de Material Genético Animal Programa 0375 Qualidade de Insumos e Serviços Agropecuários Objetivo Salvaguardar a produção e a produtividade agropecuária pela garantia de níveis adequados de conformidade e qualidade dos insumos básicos

Leia mais

A Horta Escolar como Eixo Gerador de Dinâmicas Comunitárias, Educação Ambiental e Alimentação Saudável e Sustentável

A Horta Escolar como Eixo Gerador de Dinâmicas Comunitárias, Educação Ambiental e Alimentação Saudável e Sustentável A Horta Escolar como Eixo Gerador de Dinâmicas Comunitárias, Educação Ambiental e Alimentação Saudável e Sustentável MARIA DO CARMO DE ARAUJO FERNANDES Consultora Principal TCP/BRA/3003 SITUAÇÃO NUTRICIONAL

Leia mais

Boas Praticas Agropecuárias: Buscando a Sustentabilidade na Produção Pecuária

Boas Praticas Agropecuárias: Buscando a Sustentabilidade na Produção Pecuária Boas Praticas Agropecuárias: Buscando a Sustentabilidade na Produção Pecuária Dr. Guilherme Cunha Malafaia Embrapa Gado de Corte Estruturação do Debate A Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte e seus Agentes;

Leia mais

NOVA VISÃO DO GESTÃO SUSTENTÁVEL DE RECURSOS HÍDRICOS

NOVA VISÃO DO GESTÃO SUSTENTÁVEL DE RECURSOS HÍDRICOS NOVA VISÃO DO SANEAMENTO NA GESTÃO SUSTENTÁVEL DE RECURSOS HÍDRICOS IMPORTÂNCIA DO REUSO NA GESTÃO Alan Graham Macdiarmid (Prêmio Nobel de Química 2000) Energia Democracia Água Educação 10 maiores problemas

Leia mais

Plano de Desenvolvimento. APL Mel da Zona Sul

Plano de Desenvolvimento. APL Mel da Zona Sul MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO DEPARTAMENTO DE COMPETITIVIDADE INDUSTRIAL Plano de Desenvolvimento APL Mel da Zona Sul 1. Processo

Leia mais

CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES, MERENDEIRAS E AGRICULTORES FAMILIARES PARA A PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ESCOLA: UM ESTUDO MULTICÊNTRICO

CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES, MERENDEIRAS E AGRICULTORES FAMILIARES PARA A PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ESCOLA: UM ESTUDO MULTICÊNTRICO CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES, MERENDEIRAS E AGRICULTORES FAMILIARES PARA A PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ESCOLA: UM ESTUDO MULTICÊNTRICO Processo CNPq 82/2013 n. 407997/2013-0 DIONÍSIA NAGAHAMA INTRODUÇÃO

Leia mais

Agenda Estratégica da Palma de Óleo

Agenda Estratégica da Palma de Óleo 1. ESTATÍSTICAS Versão 20-09-2011 Levantamento de área plantada e safras 1. Definir metodologias, sistema de governança, gestão do trabalho, valores de orçamento, cronograma de trabalho, implantação e

Leia mais

Tema 4 Melhoria de Gestão:Gestão por Resultados e Gestão por Processos

Tema 4 Melhoria de Gestão:Gestão por Resultados e Gestão por Processos 1º EVENTO DE INTERCÂMBIO EM PLANEJAMENTO & GESTÃO DAS AGÊNCIAS REGULADORAS Tema 4 Melhoria de Gestão:Gestão por Resultados e Gestão por Processos Irene Mergener Cunha - APLAN/Coordenação da Qualidade da

Leia mais

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plano Agrícola Primeiro e Pecuário Relatório de Avaliação Nacional PAP 2013/2014 sobre Mudanças Climáticas ROSEMEIRE SANTOS Superintendente Técnica Nelson

Leia mais

O SORGO SACARINO É UMA ALTERNATIVA PARA COMPLEMENTO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ETANOL E BIOMASSA PARA COGERAÇÃO DE ENERGIA.

O SORGO SACARINO É UMA ALTERNATIVA PARA COMPLEMENTO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO DE ETANOL E BIOMASSA PARA COGERAÇÃO DE ENERGIA. Seminário Temático Agroindustrial de Produção de Sorgo Sacarino para Bioetanol, 2. Ribeirão Preto, SP, 20-21/Setembro/2012. O SORGO SACARINO É UMA ALTERNATIVA PARA COMPLEMENTO DA CANA-DE-AÇÚCAR NA PRODUÇÃO

Leia mais

MANUAL INTEGRADO DOS SISTEMAS DO MEIO AMBIENTE E DE SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA (EHS)

MANUAL INTEGRADO DOS SISTEMAS DO MEIO AMBIENTE E DE SAÚDE OCUPACIONAL E SEGURANÇA (EHS) 1/20 DO MEIO AMBIENTE E DE SAÚDE Emitido pelo Coordenador de EHS Luis Fernando Rocha Aguiar Aprovado pela Gerência da Usina de Itaúna Valério Toledo de Oliveira 2/20 Índice: 1 Objetivo e campo de aplicação

Leia mais

CAMINHO PARA DESENVOLVER UMA AGENDA DE ADAPTAÇÃO EM MUDANÇAS CLIMÁTICAS NAS EMPRESAS. Junho 2013

CAMINHO PARA DESENVOLVER UMA AGENDA DE ADAPTAÇÃO EM MUDANÇAS CLIMÁTICAS NAS EMPRESAS. Junho 2013 CAMINHO PARA DESENVOLVER UMA AGENDA DE ADAPTAÇÃO EM MUDANÇAS CLIMÁTICAS NAS EMPRESAS Junho 2013 PROPÓSITO Aqui apresentamos o caminho para as empresas adotarem uma estratégia em adaptação às mudanças climáticas,

Leia mais

Intersetorialidade na Informação da População e do trabalhador rural

Intersetorialidade na Informação da População e do trabalhador rural Intersetorialidade na Informação da População e do trabalhador rural Conselho de C Políticas e Gestão do Meio Ambiente Histórico: 2007 Criação do CONPAM Lei Estadual Nº 13.875 de 07 de fevereiro, com status

Leia mais

Pesquisa. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República

Pesquisa. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República Pesquisa A Implementação do PNEDH nas Diretrizes do Ensino Fundamental nos Municípios Brasileiros Instituição Executora: Coordenação Geral: Apoio: Gajop Gajop e Undime Secretaria de Direitos Humanos da

Leia mais

PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP - COMUNICADO DE PROGRESSO 2015. AX0003/00-Q5-RL-1001-15 Rev. 0 < MAIO 2015> ELABO.: SBMo VERIF.: CF APROV.

PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP - COMUNICADO DE PROGRESSO 2015. AX0003/00-Q5-RL-1001-15 Rev. 0 < MAIO 2015> ELABO.: SBMo VERIF.: CF APROV. PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP - COMUNICADO DE PROGRESSO 2015 AX0003/00-Q5-RL-1001-15 Rev. 0 < MAIO 2015> ELABO.: SBMo VERIF.: CF APROV.: CK AX0003/00-Q5-RL-1001-15 2 ÍNDICE PÁG. 1 - INTRODUÇÃO...

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural CAR Programa de Regularização Ambiental- PRA

Cadastro Ambiental Rural CAR Programa de Regularização Ambiental- PRA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Cadastro Ambiental Rural CAR Programa de Regularização Ambiental- PRA Belém- Pará Jun/2015 EVOLUÇÃO DO CAR NO PARÁ 2012-

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL DE RECRUTAMENTO Nº 001/2016 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 012/2016

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL DE RECRUTAMENTO Nº 001/2016 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 012/2016 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA EDITAL DE RECRUTAMENTO Nº 001/2016 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 012/2016 I. DO OBJETO DA CONTRATAÇÃO Contratação de TÉCNICO DE CAMPO para o Projeto Produção Sustentável em Áreas

Leia mais

SÍNTESE JUINA. Meio Ambiente

SÍNTESE JUINA. Meio Ambiente SÍNTESE JUINA Aperfeiçoar mecanismos controle ambiental Meio Ambiente Instalação de viveiros de distribuição de mudas para o reflorestamento e matas ciliares Ampliar aceso aos programas de crédito de Capacitar

Leia mais

Diretoria de Gestão Interna

Diretoria de Gestão Interna Diretoria de Gestão Interna Objetivo 13: Garantir que os processos de trabalho e seus produtos sejam oportunos e primem pela qualidade, com uso intensivo de tecnologia Iniciativas Ações Produtos ou resultados

Leia mais

Projeto de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável Aqüífero Guarani. Luis Fernando Novoa Garzon

Projeto de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável Aqüífero Guarani. Luis Fernando Novoa Garzon Projeto de Proteção Ambiental e Desenvolvimento Sustentável Aqüífero Guarani Luis Fernando Novoa Garzon Os países membros assinaram um Termo Aditivo para sua prorrogação até 28 de fevereiro de 2009, somando

Leia mais

Público Alvo: Investimento: para gerenciamento de práticas e métodos administrativos para sustentabilidade e redução de impactos ao meio ambiente.

Público Alvo: Investimento: para gerenciamento de práticas e métodos administrativos para sustentabilidade e redução de impactos ao meio ambiente. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja.

Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja. Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja. Maria Helena M. Rocha Lima Nilo da Silva Teixeira Introdução Quais os fatores

Leia mais

Memória 1ª Reunião do GT Agricultura com Segurança Química

Memória 1ª Reunião do GT Agricultura com Segurança Química Memória 1ª Reunião do GT Agricultura com Segurança Química Data: 10 de outubro de 2006. Local: Ministério do Meio Ambiente Esplanada dos Ministérios, Bloco B, 5º andar. LISTA DE PARTICIPANTES Nome Alberto

Leia mais

Plano Nacional de. Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos. Curso LíderesL

Plano Nacional de. Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos. Curso LíderesL Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida R a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos Curso LíderesL Brasília, 20 de agosto de 2008 1 Como surgiu o P2R2 Histórico de ocorrência

Leia mais

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO NO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) BRA/OMM/011/001 TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO NO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) BRA/OMM/011/001 TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO NO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) BRA/OMM/011/001 TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIALISTA TI SÊNIOR (SISDAGRO) Perfil: Especialista em

Leia mais

2. A proposta será encaminhada ao Subcomitê Virtual de Revisão (SVR), para avaliação, e será apreciada pelo Comitê de Projetos em março de 2014.

2. A proposta será encaminhada ao Subcomitê Virtual de Revisão (SVR), para avaliação, e será apreciada pelo Comitê de Projetos em março de 2014. PJ 64/13 4 dezembro 2013 Original: inglês P Comitê de Projetos / Conselho Internacional do Café 3 7 março 2014 Londres, Reino Unido Nota conceitual Melhoria e proteção da produção de café através de polinização

Leia mais

LEITE: Ameaças e Oportunidades

LEITE: Ameaças e Oportunidades Campo Grande-MS, 14 de maio de 2012. LEITE: Ameaças e Oportunidades Rodrigo Sant Anna Alvim Presidente da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da CNA 1 AGENDA: 1. MERCADO LÁCTEO; 2. AMEAÇAS AO SETOR

Leia mais

José Geraldo Eugênio de França Diretor-Executivo Brasília - DF Junho/2008

José Geraldo Eugênio de França Diretor-Executivo Brasília - DF Junho/2008 UMA AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA José Geraldo Eugênio de França Diretor-Executivo Brasília - DF Junho/2008 ALGUMAS CONSEQÜÊNCIAS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS RECURSOS HÍDRICOS: A MODIFICAÇÃO

Leia mais

Gabinete do Prefeito Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aos 28 dias do mês de junho de 2001.

Gabinete do Prefeito Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aos 28 dias do mês de junho de 2001. LEI Nº 1114/2001 SÚMULA: Autoriza o Executivo Municipal, a criar o Programa de Incentivo da Produção Leiteira das pequenas propriedades no município de Mangueirinha, Pr. Faço saber, que a Câmara Municipal

Leia mais

Criar cursos de graduação, tanto presenciais quanto à distância, e pós-graduação multidisciplinares.

Criar cursos de graduação, tanto presenciais quanto à distância, e pós-graduação multidisciplinares. 12.1) Otimizar a capacidade instalada da estrutura física e de recursos humanos das instituições públicas de educação superior mediante ações planejadas e coordenadas, de forma a ampliar e interiorizar

Leia mais

Fundação Vanzolini O GERENCIAMENTO DA QUALIDADE NA SAÚDE E A ACREDITAÇÃO. Departamento de Certificação

Fundação Vanzolini O GERENCIAMENTO DA QUALIDADE NA SAÚDE E A ACREDITAÇÃO. Departamento de Certificação Fundação Vanzolini O GERENCIAMENTO DA QUALIDADE NA SAÚDE E A ACREDITAÇÃO Departamento de Certificação A FUNDAÇÃO VANZOLINI Fundada em 1967 pelos professores do Departamento de Engenharia de Produção da

Leia mais

Plano Agropecuário Municipal de Preparação e Resposta à Seca Piquet Carneiro-Ceará Mônica Amorim

Plano Agropecuário Municipal de Preparação e Resposta à Seca Piquet Carneiro-Ceará Mônica Amorim Plano Agropecuário Municipal de Preparação e Resposta à Seca Piquet Carneiro-Ceará Mônica Amorim Fortaleza 20 de novembro de 2014 Plano de Preparação e Resposta a Seca é parte de estratégia maior Diálogo

Leia mais

Diretrizes da Agenda Setorial do Setor de Energias Renováveis: Biocombustíveis

Diretrizes da Agenda Setorial do Setor de Energias Renováveis: Biocombustíveis SENADO FEDERAL Comissão de Agricultura e Reforma Agrária Diretrizes da Agenda Setorial do Setor de Energias Renováveis: Bioetanol Biodiesel Biocombustíveis Brasília, 28 de novembro de 2012 Foco e Prioridades

Leia mais

Perspectivas da Indústria Nacional de Celulose e Papel

Perspectivas da Indústria Nacional de Celulose e Papel 35º. Fórum ANAVE Perspectivas da Indústria Nacional de Celulose e Papel Simone Nagai 9 de novembro, 2010 Temas: O Setor Base Florestal Contribuição Social e Ambiental Investimentos e Perspectivas 2 Desempenho

Leia mais

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe Eustáquio Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER RR AP AM PA MA CE RN AC 90 s RO MT TO PI BA PB PE AL SE 80

Leia mais

AGENDA 21 COMPERJ DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO DESEJÁVEL ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AÇÕES

AGENDA 21 COMPERJ DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO DESEJÁVEL ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES AÇÕES DESCRIÇÃO DO CAPÍTULO ESTÁGIO PREOCUPAÇÕES POTENCIALIDADES ESTÁGIO DESEJÁVEL AÇÕES Capítulo 1: Integração das preocupações relativas ao meio ambiente e 3 O Conselho está inativo Pouca participação e articulação

Leia mais

Regulamento da 1ª Edição do StartupGov: o Desafio do Serviço Público

Regulamento da 1ª Edição do StartupGov: o Desafio do Serviço Público Regulamento da 1ª Edição do StartupGov: o Desafio do Serviço Público 1. SOBRE O STARTUPGOV: O StartupGov: O Desafio do Serviço Público é um espaço para debate com o objetivo de aproximar o governo de especialistas

Leia mais

Planos de Ação para a Proteção de Florestas da Cargill

Planos de Ação para a Proteção de Florestas da Cargill Planos de Ação para a Proteção de Florestas da Cargill ESTAMOS AGINDO Ao endossar a Declaração de Nova York sobre Florestas em 2014, a Cargill comprometeu-se a fazer a sua parte e promover medidas práticas

Leia mais

Visões Ambientais para o Financiamento de Biocombustíveis no Brasil

Visões Ambientais para o Financiamento de Biocombustíveis no Brasil A expansão da agroenergia e seus impactos sobre os ecossistemas brasileiros Rio de Janeiro, 26-27 março 2007 Visões Ambientais para o Financiamento de Biocombustíveis no Brasil Eduardo Bandeira de Mello

Leia mais

O Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 I Seminário O Comércio Exterior e a Indústria Centro Internacional de Negócios (CIN) - PR 24 de outubro de

O Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 I Seminário O Comércio Exterior e a Indústria Centro Internacional de Negócios (CIN) - PR 24 de outubro de O Mapa Estratégico da Indústria 2013-2022 I Seminário O Comércio Exterior e a Indústria Centro Internacional de Negócios (CIN) - PR 24 de outubro de 2013 FIEP Curitiba, SP Roteiro 1 2 3 4 A CONSTRUÇÃO

Leia mais

2.2 - SÃO PAULO, PARANÁ, ESPÍRITO SANTO, BAHIA E RONDÔNIA.

2.2 - SÃO PAULO, PARANÁ, ESPÍRITO SANTO, BAHIA E RONDÔNIA. 1 - INTRODUÇÃO No período de 01 a 14 de abril de 2007, os técnicos da CONAB e das instituições com as quais mantém parceria visitaram municípios produtores de café em Minas Gerais, Espírito Santo, São

Leia mais

Assistência Técnica e Extensão Rural no Brasil: Um debate nacional sobre as realidades e novos rumos para o desenvolvimento do País

Assistência Técnica e Extensão Rural no Brasil: Um debate nacional sobre as realidades e novos rumos para o desenvolvimento do País Assistência Técnica e Extensão Rural no Brasil: Um debate nacional sobre as realidades e novos rumos para o desenvolvimento do País Cenário 66 ANOS DE EXTENSÃO RURAL A agricultura como via estratégica

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 042/2013, de 20 de maio de 2013.

PROJETO DE LEI Nº 042/2013, de 20 de maio de 2013. PROJETO DE LEI Nº 042/2013, de 20 de maio de 2013. Altera e consolida a estrutura administrativa da Prefeitura Municipal de Céu Azul e dá outras providências. O PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL DE CÉU AZUL,

Leia mais

Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária-SNPA

Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária-SNPA Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária-SNPA Embrapa Sede 08 Centros Nacionais de Temas Básicos 13 Centros Nacionais de Produtos 15 Centros Ecorregionais de Pesquisa Agroflorestal ou Agropecuária 03

Leia mais

OBJETIVO 2: Medidas em relação aos produtos e artigos em uso, e os resíduos POPs e áreas contendo ou contaminadas com POPs

OBJETIVO 2: Medidas em relação aos produtos e artigos em uso, e os resíduos POPs e áreas contendo ou contaminadas com POPs OBJETIVO 2: Medidas em relação aos produtos e artigos em uso, e os resíduos POPs e áreas contendo ou com POPs Tabela Resumo das atividades do projeto NIP, ações a serem desenvolvidas, identificação dos,

Leia mais

Sejam bem vindos e bem vindas

Sejam bem vindos e bem vindas Sejam bem vindos e bem vindas Brasília Goiás Mato Grosso Mato Grosso do Sul Minas Gerais Tocantins E de todo Nordeste, em especial este Estado que nos acolhe! Instituições Realizadoras O ISPN e a AGENDHA

Leia mais

PROJETO DE REGULAÇÃO DO SETOR DE ÁGUA E SANEAMENTO NO BRASIL WORKSHOP I. Rio de Janeiro, 5 de outubro de 2015

PROJETO DE REGULAÇÃO DO SETOR DE ÁGUA E SANEAMENTO NO BRASIL WORKSHOP I. Rio de Janeiro, 5 de outubro de 2015 PROJETO DE REGULAÇÃO DO SETOR DE ÁGUA E SANEAMENTO NO BRASIL WORKSHOP I Rio de Janeiro, 5 de outubro de 2015 ANTECEDENTES 27º CONGRESSO ABES GOIÂNIA 2013 Painéis e debates sobre aspectos da regulação DIAGNÓSTICO

Leia mais

Soja não é fator relevante de desmatamento no Bioma Amazônia

Soja não é fator relevante de desmatamento no Bioma Amazônia Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Nº 77/2014 abril Informativo digital sobre temas da cadeia produtiva da soja Soja não é fator relevante de desmatamento no Bioma Amazônia De acordo

Leia mais

DECRETO Nº 36.050, DE 04 DE JULHO DE 1995.

DECRETO Nº 36.050, DE 04 DE JULHO DE 1995. ALTERADO PELO DECRETO N 38.932/1998 DECRETO Nº 36.050, DE 04 DE JULHO DE 1995. Dispõe sobre a estrutura básica da Secretaria da Agricultura e Abastecimento e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

Missão: Prestar assistência de qualidade em Hematologia e Hemoterapia à população e coordenar a Hemorrede do Estado.

Missão: Prestar assistência de qualidade em Hematologia e Hemoterapia à população e coordenar a Hemorrede do Estado. Missão: Prestar assistência de qualidade em Hematologia e Hemoterapia à população e coordenar a Hemorrede do Estado. Visão: Visão: Ser Ser um um Centro Centro de de Excelência em em hematologia e hemoterapia.

Leia mais

A necessidade do profissional em projetos de recuperação de áreas degradadas

A necessidade do profissional em projetos de recuperação de áreas degradadas A necessidade do profissional em projetos de recuperação de áreas degradadas Moacyr Bernardino Dias-Filho Engenheiro Agrônomo, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental, Belém, PA www.diasfilho.com.br Conceito

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: PRODUÇÃO ALIMENTÍCIA. Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE

EIXO TECNOLÓGICO: PRODUÇÃO ALIMENTÍCIA. Disciplinas da Formação Técnica Específica - FTE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO E STADO DA BAHIA SUPERINTENDÊNCIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL- SUPROF DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DIRDEP EIXO TECNOLÓGICO: PRODUÇÃO ALIMENTÍCIA EMENTÁRIO:

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 097-MA

FICHA PROJETO - nº 097-MA FICHA PROJETO - nº 097-MA Mata Atlântica Grande Projeto 1) TÍTULO: Construindo Estratégias Participativas e Projetos Demonstrativos de Conservação da Mata Atlântica na Região do Corredor de Biodiversidade

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Grupo Horizonte: amigo do meio ambiente. Autor(es): Maria Helena Von Borstel, Marlise Sulzbach Ricardi e Lúcia Henz

Mostra de Projetos 2011. Grupo Horizonte: amigo do meio ambiente. Autor(es): Maria Helena Von Borstel, Marlise Sulzbach Ricardi e Lúcia Henz Mostra de Projetos 2011 Grupo Horizonte: amigo do meio ambiente Mostra Local de: Marechal Cândido Rondon Categoria do projeto: II - Projetos finalizados Nome da Instituição/Empresa: Agrícola Horizonte

Leia mais

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MANUAL INSTRUTIVO Sumário Introdução... 3 Atividades a serem desenvolvidas dentro

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 016/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ALTO IMPACTO O Projeto BRA/06/032 comunica que

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2120 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério do Desenvolvimento Agrário 00H1 - Pagamento de Pessoal Ativo da União Tipo: Operações Especiais Número de Ações 23 Garantir o pagamento de

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC. Agricultura do Século XXI Agropecuária, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Inovação.

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC. Agricultura do Século XXI Agropecuária, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Inovação. SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC Agricultura do Século XXI Agropecuária, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Inovação. Avanços da Agricultura Brasileira. Passou de importador

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015/2020

PLANO ESTRATÉGICO 2015/2020 PLANO ESTRATÉGICO 2015/2020 Missão Institucional Solucionar conflitos nas relações de trabalho Visão de Futuro, a ser alcançada até 2020 Aprimorar a qualidade na prestação de serviço, com estrutura adequada

Leia mais

PROGRAMA DE GARANTIA BETTER COTTON

PROGRAMA DE GARANTIA BETTER COTTON PROGRAMA DE GARANTIA BETTER COTTON O TRABALHO COM INDICADORES DE RESULTADOS APLICÁVEL A PARTIR DA COLHEITA DE 2014 ORIENTAÇÃO Este documento contém orientações sobre as metodologias a serem utilizadas

Leia mais