Desenvolvimento Agrário PIB DAS CADEIAS PRODUTIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR. dezembro 2004

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desenvolvimento Agrário PIB DAS CADEIAS PRODUTIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR. dezembro 2004"

Transcrição

1 Ministério do Desenvolvimento Agrário PIB DAS CADEIAS PRODUTIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR dezembro 2004

2 REALIZAÇÃO Instituição executora: FIPE/USP Fundação Instituto de Pesquisas Econômica Equipe técnica: Joaquim J. M. Guilhoto (FIPE); Fernando Gaiger Silveira (IPEA, UNICAMP), Carlos Azzoni (FIPE) Promoção: NEAD/MDA - Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural e IICA - Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura

3 OBJETIVO Definir e quantificar a renda gerada pelas cadeias produtivas da agricultura familiar que incluem atividades a montante e a jusante da produção agropecuária deste setor Decompor estimativas por segmentos: a) indústria de insumos para agropecuária; b) agropecuária; c) indústria de base agrícola; d) distribuição

4 Referências: Pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA) da USP e da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária CNA Matriz Insumo-Produto do Novo Sistema de Contas Nacionais Censo Agropecuário 1995/96 do IBGE Novo Retrato da Agricultura Familiar O Brasil Redescoberto, FAO/INCRA Estudos da FIPE

5 METODOLOGIA Delimitação do universo da agricultura familiar e identificação do desempenho da sua produção agropecuária Base: Novo Retrato da Agricultura Familiar O Brasil Redescoberto, FAO/INCRA Evolução: Pesquisas do IBGE de acompanhamento da atividade agropecuária PAM, PPM e Pesquisas Trimestrais do Leite e do Abate de Animais

6 METODOLOGIA Cálculo do PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Familiar pela soma do PIB de 4 agregados (insumos para a agricultura e pecuária; agricultura e pecuária; indústrias de base agrícola; distribuição final) Total Por Sub-Complexos Agricultura/lavoura Pecuária Por Segmento Insumos Agricultura e/ou Pecuária Indústria de Processamento Distribuição Final

7 PIB CADEIAS PRODUTIVAS AGRICULTURA FAMILIAR Insumos Agricultura Insumos Pecuária Indústria Dist. e Serv. Indústria Dist. e Serv. PIB Agricultura PIB Pecuária PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Fam. Ins. Agricultura Ins. Pecuária Ins. Agropecuária Agricultura Pecuária Agropecuária Ind. Agricultura Ind. Pecuária Ind. Agropecuária Dist. e Serv. Ag. Dist. e Serv. Pec. Dist./Serv. Agrop PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Fam.

8 Composição da Agroindústria Agricultura Madeira e Mobiliário Celulose, Papel e Gráfica Fabricação de Elementos Químicos (Álcool) Indústria Têxtil Fabricação de Artigos do Vestuário Indústria do Café Beneficiamento de Produtos Vegetais Fabricação de Açúcar Fabricação de Óleos Vegetais Fabricação de Outros Produtos Alimentares

9 Composição da Agroindústria Pecuária Fabricação de Calçados Abate de Animais Indústria de Laticínios

10 PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Familiar e Patronal Participação no PIB segundo o tipo de produtor 67% 33% PIB Familiar PIB Patronal

11 PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Familiar e Patronal (% do PIB/Brasil) , ,3 19,7 20, ,4 8,9 8,8 9,2 10,1 Agric ultura Familiar Agric ultura Patronal

12 Evolução do PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Familiar ( ) ANO PIB (e m R$ d e )

13 Participação das Cadeias Produtivas da Agricultura Familiar no PIB do Brasil ( ) 10,5 10 9,5 9 8,

14 PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Familiar Participação por Segmento ATIVIDADE CADEIAS PRODUTIVAS AGRICULTURA FAMILIAR AGRICULTURA PECUÁRIA INSUMOS , , ,00 AGROPECUÁRIA , , ,00 INDÚSTRIA , , ,00 DISTRIBUIÇÃO , , ,00 TOTAL , , ,00 Fonte: FIPE/USP - R$ de 2003

15 Evolução do PIB/Brasil 2002/ ,3 PIB Brasil 0,5 5,1 9,4 PIB Agronegócio Patronal PIB Agronegócio Familiar PIB Agropecuária Familiar

16 Participação do Agronegócio Familiar no Agronegócio Total Total Lavouras Pecuária Agn. Patronal Agn. Familiar

17 Participação da Lavoura e da Pecuária no Agronegócio Total Familiar Patronal % Pecuária Lavouras

18 Participação dos Segmentos no Agronegócio Total Total Familiar Patronal Distribuição Indústria Setor Insumos

19 Participação dos Segmentos no Agronegócio das Lavouras Total Familiar Patronal Distribuição Indústria Setor Insumos

20 Participação dos Segmentos no Agronegócio da Pecuária Total Familiar Patronal Distribuição Indústria Setor Insumos

21 Participação das Culturas no PIB das Lavouras Familiar Patronal Outras Culturas Fumo Milho Soja

22 Participação dos Produtos na Pecuária Participação dos Produtos na Pecuária Familiar Patronal Outros Pecuária Suínos Leite Bovinos Aves

23 Participação das Indústria da Lavoura Familiar Patronal Outros Produtos Alimentares Fabicação de óleos vegetais Fabricação de açúcar Benef. Produtos Vegetais Ind do Fumo Indústria do café Artigos do vestuário Indústria têxtil Álcool Celulose, Papel e Gráfica Madeira & Mobiliário

24 Participação das Indústria da Pecuária Familiar Patronal Indústria de laticínios Abate de Suínos e Outros Abate de Bovinos Abate de Aves Fabricação de calçados

25 Participação dos Produtos da Pecuária nas Agriculturas Familiares e Patronais Aves Bovin os Leite Suíno Outro s Total s Pecu Aves Bovin os Leite Suíno Outro s Total s Pecu Aves Bovin os Leite Suíno Outro s Total s Pecu Aves Bovin os Leite Suíno Outro s Total s Pecu Com Fam

26 Participação dos Produtos da Lavoura nas Agriculturas Familiares e Patronais Soja Milho Fumo O Cult Total Soja Milho Fumo O Cult Total Soja Milho Fumo O Cult Total Soja Milho Fumo O Cult Total Com Fam

27 Divisão do Segmento das Indústrias entre o PIB Famíliar e Patronal, Madeira & Mobiliário Celulose, Papel e Gráfica. Álcool Indústria têxtil Artigos do vestuário Indústria do café Ind do Fumo Benef. Produtos Vegetais Fabricação de açúcar Fabicação de óleos vegetais Outros Produtos Alimentares Com Fam Total

28 Divisão do Segmento das Indústrias entre o PIB Famíliar e Patronal, Madeira & Mobiliário Celulose, Papel e Gráfica. Álcool Indústria têxtil Artigos do vestuário Indústria do café Com Fam Ind do Fumo Benef. Produtos Vegetais Fabricação de açúcar Fabicação de óleos vegetais Outros Produtos Alimentare Total

29 Distribuição da Indústria da Pecuária entre Familiar e Comercial Fabricaçã o de calçados Abate de Aves Abate de Bovinos Abate de Suínos e Outros Indústria de laticínios Total Fabricaçã o de calçados Abate de Aves Abate de Bovinos Abate de Suínos e Outros Indústria de laticínios Com Fam Total

30 DESTAQUES PIB da Agropecuária: 9,3% da Economia BR (2003) Agropecuária Familiar: 3,6% do PIB BR (2003) Agropecuária Patronal: 5,7% do PIB BR (2003) PIB do Agronegócio: 30,6% da Economia BR (2003) Agronegócio Familiar: 10,1% do PIB BR (2003) Agronegócio Patronal: 20,5% do PIB BR (2003)

31 DESTAQUES Em 2003, o PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Familiar alcançou R$ 156,6 bilhões ou 10,06% do PIB nacional. O PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Patronal alcançou 20,51% do PIB brasileiro. Em 2003, o PIB da Agropecuária Familiar alcançou R$ 55,6 bilhões ou 3,57% do PIB nacional. [O PIB do setor de Extração de petróleo, gás natural, carvão e outros combustíveis, por exemplo, corresponde a 3,34% do PIB brasileiro (valor adicionado a preços básicos)]. Em 2003, o PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Familiar cresceu R$ 13,4 bilhões, ou 9,37% a mais que no ano anterior. Esse valor é superior ao crescimento do PIB nacional (0,5%) e do PIB das Cadeias Produtivas da Agricultura Patronal (5,13%).

32 DESTAQUES Em 2003, o PIB da Agropecuária Familiar cresceu 14,31% em relação ao ano anterior. Esse valor é superior ao crescimento do PIB da Agropecuária Patronal (11,08%). Em 2003, o PIB das Lavouras da Agricultura Familiar cresceu 18,41% em relação ao ano anterior. Esse valor é superior ao crescimento do PIB das Lavouras da Agricultura Patronal (14,61%). Em 2003, a Agricultura Familiar foi a base de importantes cadeias de produtos proteicos de origem animal, sendo majoritária no caso do PIB da Cadeia Produtiva dos Suínos (58,8% do PIB total desta cadeia), do Leite (56%) e das Aves (51%).

BRASIL - ESTADOS FAMILIAR AGRICULTURA PIB DA

BRASIL - ESTADOS FAMILIAR AGRICULTURA PIB DA PIB DA AGRICULTURA FAMILIAR BRASIL - ESTADOS Joaquim J. M. Guilhoto Carlos R. Azzoni Fernando Gaiger Silveira Silvio M. Ichihara Bernardo P. Campolina Diniz Guilherme R. C. Moreira Livros Grátis http://www.livrosgratis.com.br

Leia mais

Familiar agriculture: contributions for the national growth

Familiar agriculture: contributions for the national growth MPRA Munich Personal RePEc Archive Familiar agriculture: contributions for the national growth Joaquim José Martins Guilhoto and Silvio Massaru Ichihara and Fernando Gaiger Silveira and Carlos Roberto

Leia mais

PIB do Agronegócio CEPEA-USP/CNA Janeiro a abril de 2008 NÚMEROS BONS E ESTÁVEIS PARA O AGRONEGÓCIO EM ABRIL

PIB do Agronegócio CEPEA-USP/CNA Janeiro a abril de 2008 NÚMEROS BONS E ESTÁVEIS PARA O AGRONEGÓCIO EM ABRIL NÚMEROS BONS E ESTÁVEIS PARA O AGRONEGÓCIO EM ABRIL O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro estimado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea),

Leia mais

Joaquim J. M. Guilhoto Fernando G. Silveira Carlos R. Azzoni Silvio M. Ichihara

Joaquim J. M. Guilhoto Fernando G. Silveira Carlos R. Azzoni Silvio M. Ichihara Joaquim J. M. Guilhoto Fernando G. Silveira Carlos R. Azzoni Silvio M. Ichihara Joaquim J. M. Guilhoto Fernando G. Silveira Carlos R. Azzoni Silvio M. Ichihara MDA/NEAD Brasília, 2005 Luiz Inácio Lula

Leia mais

Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG

Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Dezembro/2014 Belo Horizonte - MG 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados Gerais do PIB do Agronegócio

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO CARACTERIZAÇÃO E DIMENSIONAMENTO DO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Eduardo Pereira Nunes Elisio Contini Apresentação à Diretoria da ABAG 13 de setembro de 2000 - São Paulo O PROBLEMA Controvérsias sobre contribuição

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA AGRICULTURA E DO AGRONEGÓCIO FAMILIAR PARA O PIB DO NORDESTE. The importance of the family agribusiness to the northeast region GDP

CONTRIBUIÇÃO DA AGRICULTURA E DO AGRONEGÓCIO FAMILIAR PARA O PIB DO NORDESTE. The importance of the family agribusiness to the northeast region GDP CONTRIBUIÇÃO DA AGRICULTURA E DO AGRONEGÓCIO FAMILIAR PARA O PIB DO NORDESTE The importance of the family agribusiness to the northeast region GDP Joaquim J. M. Guilhoto Economista. Departamento de Economia,

Leia mais

A importância do agronegócio familiar no Brasil

A importância do agronegócio familiar no Brasil A importância do agronegócio familiar no Brasil Joaquim J. M. Guilhoto* Fernando G. Silveira** Silvio M. Ichihara*** Carlos R. Azzoni**** Resumo: Este trabalho teve por objetivo avaliar o nível de atividade

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DO PIB DO AGRONEGÓCIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Valores de 2008

DIMENSIONAMENTO DO PIB DO AGRONEGÓCIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Valores de 2008 CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ECONOMIA APLICADA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ" FUNDAÇÃO DE ESTUDOS AGRÁRIOS LUIZ DE QUEIROZ Piracicaba, 25 de outubro de 2012

Leia mais

Impacto do IMF e do sistema atual sobre os preços

Impacto do IMF e do sistema atual sobre os preços Arroz em casca 15,72 30,25 Milho em grão 15,21 32,16 Trigo em grão e outros cereais 15,70 32,66 Cana-de-açúcar 15,47 32,68 Soja em grão 15,83 33,01 Outros produtos e serviços da lavoura 14,10 31,31 Mandioca

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Assessoria de Gestão estratégica Brasília, novembro de 2007

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Assessoria de Gestão estratégica Brasília, novembro de 2007 PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO MUNDO E BRASIL 26/7 a 217/18 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Assessoria de Gestão estratégica Brasília, novembro de 27 1 SISTEMA AGROINDUSTRIAL AMBIENTE INSTITUCIONAL

Leia mais

A SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E SOCIAL DA PRODUÇÃO DE FRANGOS E SUÍNOS EM SANTA CATARINA E NO BRASIL

A SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E SOCIAL DA PRODUÇÃO DE FRANGOS E SUÍNOS EM SANTA CATARINA E NO BRASIL A SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA E SOCIAL DA PRODUÇÃO DE FRANGOS E SUÍNOS EM SANTA CATARINA E NO BRASIL Jonas Irineu dos Santos Filho Pesquisador da Embrapa Suínos e Aves O consumo de proteína animal no mundo

Leia mais

Saneamento Básico na Área Rural. Fontes dispersas com ênfase nos resíduos orgânicos

Saneamento Básico na Área Rural. Fontes dispersas com ênfase nos resíduos orgânicos Saneamento Básico na Área Rural Fontes dispersas com ênfase nos resíduos orgânicos MSc. Lilian F. de Almeida Martelli São Carlos, 30 de Outubro de 2013 BRASIL: o Celeiro do mundo Destaque na produção agrícola

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário, a percepção da importância na economia da

Ministério do Desenvolvimento Agrário, a percepção da importância na economia da @ A partir do estudo "Agricultura Familiar na Economia: Brasil e Rio Grande do Sul" publicado em 2005, pelo NEAD - Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural do Ministério do Desenvolvimento Agrário,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ Nota: A reprodução do artigo abaixo ou de trechos do mesmo é autorizada, sendo obrigatória a citação do nome dos autores. O texto abaixo está publicado em: www.cepea.esalq.usp.br/macro/ 1. Introdução EXPORTAÇÕES

Leia mais

GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS JOSÉ MELO SECRETÁRIO DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AIRTON ÂNGELO CLAUDINO

GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAZONAS JOSÉ MELO SECRETÁRIO DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO AIRTON ÂNGELO CLAUDINO GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN Produto Interno Bruto Trimestral do Estado do Amazonas 1º Trimestre de 2014 JUNHO de 2014 GOVERNADOR

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO OBSTÁCULOS LOGÍSTICOS COMISSÃO DE AGRICULTURA E REFORMA AGRÁRIA COMISSÃO DE SERVIÇOS E INFRAESTRUTURA SENADO FEDERAL JULHO DE 2010 EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO IMPORTAÇÕES DE FERTILIZANTES

Leia mais

Coeficiente de exportações líquidas da indústria de transformação cai abaixo de zero

Coeficiente de exportações líquidas da indústria de transformação cai abaixo de zero COEFICIENTES DE ABERTURA COMERCIAL Informativo da Confederação Nacional da Indústria Ano 3 Número 4 outubro/dezembro de 2013 www.cni.org.br Coeficiente de exportações líquidas da indústria de transformação

Leia mais

PIB DO ESTADO DE RONDÔNIA 2007

PIB DO ESTADO DE RONDÔNIA 2007 PIB DO ESTADO DE RONDÔNIA 2007 Para o ano de 2007, o Produto Interno Bruto PIB do Estado de Rondônia apresentou um crescimento de 5,2% em relação ao ano anterior, ficando assim com 16ª a colocação no ranking

Leia mais

Impactos Socioeconômicos da Indústria de Biodiesel no Brasil. Joaquim J.M. Guilhoto Marcelo P. Cunha

Impactos Socioeconômicos da Indústria de Biodiesel no Brasil. Joaquim J.M. Guilhoto Marcelo P. Cunha Impactos Socioeconômicos da Indústria de Biodiesel no Brasil Joaquim J.M. Guilhoto Marcelo P. Cunha Agosto - 2013 2011 Biodiesel INTRODUÇÃO E OBJETIVOS 2011 Biodiesel ODM-Importado 2011 ODM-Nacional Biodiesel

Leia mais

Agropecuária Brasileira: Oportunidades e Desafios

Agropecuária Brasileira: Oportunidades e Desafios Agropecuária Brasileira: Oportunidades e Desafios José Ricardo Severo Superintendência Técnica CNA Março 2010 1 Objetivos: 1. Importância do Agronegócio; 2. Alavanca exportadora como fator de crescimento;

Leia mais

The sectoral distribution of the Brazilian agribusiness GDP

The sectoral distribution of the Brazilian agribusiness GDP MPRA Munich Personal RePEc Archive The sectoral distribution of the Brazilian agribusiness GDP Joaquim José Martins Guilhoto and Maria Cristina Ortiz Furtuoso Universidade de São Paulo 2000 Online at https://mpra.ub.uni-muenchen.de/54225/

Leia mais

O Agronegócio Mundial e Brasileiro

O Agronegócio Mundial e Brasileiro O Agronegócio Mundial e Brasileiro Eugênio Stefanelo Segundo Porter, você é competitivo quando tem um desempenho em longo prazo acima da média dos concorrentes. O agronegócio, que engloba as operações

Leia mais

Agronegócio Sul-mato-grossense

Agronegócio Sul-mato-grossense Agronegócio Sul-mato-grossense (cenário atual, perspectivas e desafios) Eduardo Riedel Presidente do Sistema Famasul Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso do Sul Sistema Sindical

Leia mais

Biomassa Vegetal Fonte de Materiais e Energia

Biomassa Vegetal Fonte de Materiais e Energia Universidade de São Paulo Instituto de Química de São Carlos Biomassa Vegetal Fonte de Materiais e Energia Prof. Dr. Antonio Aprigio da Silva Curvelo 19/05/2012 Objetivos Olimpíada Regional de Ciências

Leia mais

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil AGRONEGÓCIO BRASILEIRO ALAVANCA DO MERCADO INTERNO OPORTUNIDADES E DESAFIOS CORREDORES DO ARCO NORTE AVALIAÇÕES TÉCNICAS MAIO DE 2014 AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

Leia mais

Desempenho da Agroindústria em 2004. histórica iniciada em 1992. Como tem sido freqüente nos últimos anos (exceto em 2003), os

Desempenho da Agroindústria em 2004. histórica iniciada em 1992. Como tem sido freqüente nos últimos anos (exceto em 2003), os Desempenho da Agroindústria em 2004 Em 2004, a agroindústria obteve crescimento de 5,3%, marca mais elevada da série histórica iniciada em 1992. Como tem sido freqüente nos últimos anos (exceto em 2003),

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DA ALIMENTAÇÃO NO BRASIL

PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DA ALIMENTAÇÃO NO BRASIL PERSPECTIVAS PARA A INDÚSTRIA DA ALIMENTAÇÃO NO BRASIL A Tecnologia Italiana a favor da Indústria Alimentar Brasileira Apresentação CIBUS Brasil - 21/11/2002 - Presiden/Tecnologia Italiana 1 I - INTRODUÇÃO

Leia mais

SEGURANÇA alimentar e nutricional

SEGURANÇA alimentar e nutricional SEGURANÇA alimentar e nutricional Nota Técnica A agricultura familiar produz 70% dos alimentos consumidos no Brasil? Rodolfo Hoffmann 1 Autoridades afirmaram que a agricultura familiar produz 70% dos alimentos

Leia mais

Projeto CNA/SENAR/IBRE-FGV 1

Projeto CNA/SENAR/IBRE-FGV 1 Projeto CNA/SENAR/IBRE-FGV 1 Apresentação do trabalho Fluxograma do Estudo Relatório do Estudo Base de Microdados do Censo Agropecuár io 2006 Enquadráveis nas normas do Pronaf (Bacen) Não Enquadráveis

Leia mais

Experiência da Embrapa em avaliação de impactos da pesquisa agropecuária

Experiência da Embrapa em avaliação de impactos da pesquisa agropecuária Experiência da Embrapa em avaliação de impactos da pesquisa agropecuária Antonio Flavio Dias Avila INPE, São José dos Campos, 12 de julho de 2006 Avaliação dos impactos da pesquisa da Embrapa: multidimensionalidade

Leia mais

Ceará: Resultados do Produto 9 Interno Bruto (PIB) 2008

Ceará: Resultados do Produto 9 Interno Bruto (PIB) 2008 GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO (SEPLAG) INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ (IPECE) Ceará: Resultados do Produto 9 Interno Bruto (PIB) 2008 1. ECONOMIA

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Paulo Bernardo Silva INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente Eduardo Pereira Nunes

Leia mais

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA Câmara Italiana de Comércio e Indústria de Santa Catarina (Órgão reconhecido pelo Governo Italiano Decreto Mise29/7/2009) Tel.: +55 48 3027 2710 / Fax: +55 48 3222 2898 www.brasileitalia.com.br info@brasileitalia.com.br

Leia mais

A identificação de empregos verdes, ou com potencial verde, sob as óticas ocupacional e setorial no Brasil

A identificação de empregos verdes, ou com potencial verde, sob as óticas ocupacional e setorial no Brasil A identificação de empregos verdes, ou com potencial verde, sob as óticas ocupacional e setorial no Brasil Fernanda J, A, P, Nonato* Aguinaldo Nogueira Maciente** *Assessora Técnica do Departamento de

Leia mais

Novo retrato da agricultura familiar em Santa Catarina

Novo retrato da agricultura familiar em Santa Catarina Novo retrato da agricultura familiar em Santa Catarina Resumo Lauro Mattei Professor dos cursos de Graduação e de Pós-Graduação do Departamento de Economia da UFSC. E-mail: mattei@cse.ufsc.br Este artigo

Leia mais

A indústria de biodiesel no Brasil: panorama atual e visão de futuro

A indústria de biodiesel no Brasil: panorama atual e visão de futuro - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais A indústria de biodiesel no Brasil: panorama atual e visão de futuro Leonardo Zilio Assessor Econômico leonardo@abiove.org.br Brasília/DF 26 de

Leia mais

Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de Rondônia - 2002-2012

Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de Rondônia - 2002-2012 GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão- SEPOG Gerência do Observatório e Desenvolvimento Regional - GODR Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de Rondônia

Leia mais

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2013

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2013 Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2013 No ano de 2013, as exportações 1 do Estado de São Paulo somaram US$ 56,32 bilhões (23,3% do total nacional), e as importações 2,

Leia mais

Edição 39 (Março/2014)

Edição 39 (Março/2014) Edição 39 (Março/2014) Cenário Econômico: Governo atrasa pagamentos para melhorar situação fiscal Para tornar os dados de fevereiro melhores, governo atrasou os pagamentos às construtoras dos imóveis do

Leia mais

VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DO BRASIL EM 2003, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO 1

VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DO BRASIL EM 2003, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO 1 VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA DO BRASIL EM 2003, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO 1 Alfredo Tsunechiro 2 Vagner Azarias Martins 3 1 - INTRODUÇÃO 1 2 3 Qual a verdadeira magnitude do valor da produção agropecuária

Leia mais

NOVAS ESTIMATIVAS DO MODELO DE GERAÇÃO DE EMPREGOS DO BNDES* Sheila Najberg** Roberto de Oliveira Pereira*** 1- Introdução

NOVAS ESTIMATIVAS DO MODELO DE GERAÇÃO DE EMPREGOS DO BNDES* Sheila Najberg** Roberto de Oliveira Pereira*** 1- Introdução NOVAS ESTIMATIVAS DO MODELO DE GERAÇÃO DE EMPREGOS DO BNDES* Sheila Najberg** Roberto de Oliveira Pereira*** 1- Introdução O Modelo de Geração de Empregos do BNDES 1 (MGE) estima o número de postos de

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Familiar na Embrapa Arroz e Feijão

Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Familiar na Embrapa Arroz e Feijão Pesquisa e Desenvolvimento em Agricultura Familiar na Embrapa Arroz e Feijão ISSN 1678-9644 Dezembro, 2004 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional de Pesquisa de Arroz e Feijão Ministério

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 1º Trimestre de 2015 Coordenação de Contas Nacionais 29 de maio de 2015 Tabela Resumo Principais resultados do PIB a preços de mercado

Leia mais

Milho: Produção, Armazenamento e sua utilização na elaboração de ração para Aves

Milho: Produção, Armazenamento e sua utilização na elaboração de ração para Aves MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL PET PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL Milho: Produção, Armazenamento e sua utilização na elaboração de ração para

Leia mais

Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes

Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes Marcelo Alves Pereira, Bunge Fertilizantes Novembro - 2009 Estimativas da ONU indicam que a população mundial em 2050 será de

Leia mais

CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO

CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO CRESCIMENTO DO AGRONEGÓCIO SEGUE FIRME NO ANO O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro estimado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Centro de Estudos Avançados

Leia mais

Mercado de Emprego - Tendências Lisboa, 25 Fevereiro 2010. Call for Action EMP, Atreva-se! Maria Cândida Soares. Gabinete de Estratégia e Planeamento

Mercado de Emprego - Tendências Lisboa, 25 Fevereiro 2010. Call for Action EMP, Atreva-se! Maria Cândida Soares. Gabinete de Estratégia e Planeamento Mercado de Emprego - Tendências Lisboa, 25 Fevereiro 2010 Call for Action EMP, Atreva-se! Maria Cândida Soares Gabinete de Estratégia e Planeamento PIB, emprego e produtividade 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0-2,0-4,0-6,0

Leia mais

O COMÉRCIO BRASIL-JAPÃO: O AGRONEGÓCIO

O COMÉRCIO BRASIL-JAPÃO: O AGRONEGÓCIO Nota: A reprodução do artigo abaixo ou de trechos do mesmo é autorizada, sendo obrigatória a citação do nome dos autores. O texto abaixo faz parte do artigo publicado na íntegra no site www.cepea.esalq.usp.br/macro/

Leia mais

EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE DA AGROPECUÁRIA NO BRASIL E NO MUNDO: INFLUENCIA DA AGRICULTURA FAMILIAR E DOS MERCADOS DE EXPORTAÇÃO vilpoux@ucdb.

EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE DA AGROPECUÁRIA NO BRASIL E NO MUNDO: INFLUENCIA DA AGRICULTURA FAMILIAR E DOS MERCADOS DE EXPORTAÇÃO vilpoux@ucdb. EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE DA AGROPECUÁRIA NO BRASIL E NO MUNDO: INFLUENCIA DA AGRICULTURA FAMILIAR E DOS MERCADOS DE EXPORTAÇÃO vilpoux@ucdb.br APRESENTACAO ORAL-Agricultura Familiar e Ruralidade OLIVIER

Leia mais

XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA

XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA 1 a 5 de setembro de 2003, UNICAMP, Campinas, SP Título da atividade: 5) Do Monopólio da Modernização à Diversidade do Progresso Social: as formas sociais de produção

Leia mais

PANORAMA DA AGROPECUÁRIA

PANORAMA DA AGROPECUÁRIA PANORAMA DA AGROPECUÁRIA SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO BELO HORIZONTE-MG NOVEMBRO/2006 ÍNDICE 1. Estado de Minas Gerais 2. Informações do Agronegócio 3. Produção agrícola

Leia mais

CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA

CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA FAMÍLIA SERRATALHADENSE. Serra Talhada, 2014 CRIAÇÃO

Leia mais

Pecuária em um contexto socioeconômico: desafios e oportunidades

Pecuária em um contexto socioeconômico: desafios e oportunidades Pecuária em um contexto socioeconômico: desafios e oportunidades Gabriel Granço www.iconebrasil.org.br Brasília, Julho 2012 Motivação Outlook Brasil Preparar estrategicamente as indústrias de insumos agropecuários

Leia mais

PIB do Agronegócio CNA/CEPEA-USP Evolução de 1994 a 2001 A evolução do PIB do Agronegócio no Brasil de 1994 a 2001

PIB do Agronegócio CNA/CEPEA-USP Evolução de 1994 a 2001 A evolução do PIB do Agronegócio no Brasil de 1994 a 2001 A evolução do PIB do Agronegócio no Brasil de 1994 a 2001 A estrutura de participação dos diversos componentes do agronegócio brasileiro, em termos de valores e taxas percentuais, pode ser visualizada

Leia mais

CONSUMO DE ENERGIA, EMISSÕES DE CO2 E A GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO: UMA ANÁLISE INSUMO-PRODUTO

CONSUMO DE ENERGIA, EMISSÕES DE CO2 E A GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO: UMA ANÁLISE INSUMO-PRODUTO CONSUMO DE ENERGIA, EMISSÕES DE CO2 E A GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO: UMA ANÁLISE INSUMO-PRODUTO Marco Antonio Montoya, Cássia Aparecida Pasqual, Ricardo Luis Lopes e Joaquim José

Leia mais

II Fórum SNPA Seminário técnico do Projeto de Reformulação das Pesquisas Agropecuárias do IBGE

II Fórum SNPA Seminário técnico do Projeto de Reformulação das Pesquisas Agropecuárias do IBGE II Fórum SNPA Seminário técnico do Projeto de Reformulação das Pesquisas Agropecuárias do IBGE Rio de janeiro, 25 de outubro de 2011 Av. República do Chile, nº500, 2º andar, Centro, Rio de Janeiro. Programa

Leia mais

Desafios e Oportunidades associados ao Cadastro Ambiental Rural (CAR)

Desafios e Oportunidades associados ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) Desafios e Oportunidades associados ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) Índice Agronegócio Brasileiro Seguro Rural e Evolução do Mercado Programa de Subvenção Visão da Seguradora - Sustentabilidade Conclusão

Leia mais

A Nova Cara da Pobreza Rural: desafios para as políticas públicas

A Nova Cara da Pobreza Rural: desafios para as políticas públicas Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) Representação do IICA no Brasil SÉRIE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL desafios para as políticas públicas VOLUME 16 Organizadores da Série

Leia mais

Estudo de Caso: Fazenda Santa Brígida

Estudo de Caso: Fazenda Santa Brígida Estudo de Caso: Fazenda Santa Brígida XXIII FÓRUM ABAG INTEGRAÇÃO LAVOURA, PECUÁRIA E FLORESTA Maringá, 18 de maio de 2012. João Kluthcouski joaok@cnpaf.embrapa.br Produtividade (kg ha -1 ) Evolução da

Leia mais

20. Agricultura: sempre uma safra de boas notícias Supersafra de grãos bate recorde

20. Agricultura: sempre uma safra de boas notícias Supersafra de grãos bate recorde 20. Agricultura: sempre uma safra de boas notícias Supersafra de grãos bate recorde A produção brasileira de grãos 2000-2001 bateu o recorde nacional superando a marca das 100,3 milhões de toneladas. De

Leia mais

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta Monsanto 11 de junho de 2013 1 Objetivo do trabalho 2 Objetivo do presente trabalho é demonstrar a importância econômica da utilização da tecnologia no aumento

Leia mais

Fiscalização de Material Genético Animal

Fiscalização de Material Genético Animal Programa 0375 Qualidade de Insumos e Serviços Agropecuários Objetivo Salvaguardar a produção e a produtividade agropecuária pela garantia de níveis adequados de conformidade e qualidade dos insumos básicos

Leia mais

O que é uma empresa rural?

O que é uma empresa rural? Contabilidade Rural Prof. João Marcelo O que é uma empresa rural? É aquela que explora a capacidade produtiva do solo por meio do cultivo da terra, da criação de animais e da transformação de determinados

Leia mais

O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã

O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã São Paulo Rio de Janeiro Brasília Curitiba Porto Alegre Recife Londres Lisboa Shanghai Miami Buenos Aires O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã Durval de Noronha Goyos Jr. São Paulo, 12

Leia mais

Agronegócios: momento e perspectivas.

Agronegócios: momento e perspectivas. Agronegócios: momento e perspectivas. Perfil das propriedades rurais brasileiras. Familiares Patronais Região Estabelecimentos Familiares (a) Norte 380.895 Nordeste 2.055.157 Centro-Oeste 162.062 Sudeste

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 5 - GEOGRAFIA AGRÁRIA

PADRÃO DE RESPOSTA. Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas A I PROVA 5 - GEOGRAFIA AGRÁRIA Questão n o 1 Conhecimentos Específicos O candidato deverá contemplar em seu texto os seguintes aspectos: Na perspectiva da Geografia Tradicional, até os anos 60 do século XX, período em que se enfatizavam

Leia mais

Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária

Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária Suinocultura - Análise da Conjuntura Agropecuária fevereiro de 2013. 1 - Considerações Iniciais A Suinocultura é uma das atividades da agropecuária mais difundida e produzida no mundo. O porco, espécie

Leia mais

Equipe de Geografia GEOGRAFIA

Equipe de Geografia GEOGRAFIA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 7B Ensino Médio Equipe de Geografia Data: GEOGRAFIA 1. Agricultura no Brasil: Breve histórico - Brasil Colônia: monocultura da cana se destacava como produto principal,

Leia mais

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San. daniel.san@lasalle.org.br

GEOGRAFIA. Prof. Daniel San. daniel.san@lasalle.org.br GEOGRAFIA Prof. Daniel San daniel.san@lasalle.org.br Porto Alegres GEOGRAFIA AGRÁRIA PÁG. 117 a 129 do livro. 375 a 388 Em 1970, a revolução verde foi um verdadeiro boom na produção de alimentos. Hoje,

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL E EM SEUS ESTADOS

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL E EM SEUS ESTADOS TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL E EM SEUS ESTADOS Autores: Joaquim J.M. Guilhoto: Departamento de economia, FEA/USP; REAL, University of Illinois; CNPq (e-mail: guilhoto@usp.br)

Leia mais

Projeto de Recuperação de Matas Ciliares do Estado de São Paulo

Projeto de Recuperação de Matas Ciliares do Estado de São Paulo Projeto de Recuperação de Matas Ciliares do Estado de São Paulo novembro de 2007 Uso do solo pela agropecuária Produzir! Preservar!? Produzir ou Preservar? Novo Paradigma PRODUZIR E PRESERVAR RESTAURAR

Leia mais

DIMENSIONANDO O PIB DO AGRONEGÓCIO EM PERNAMBUCO ECIO DE FARIAS COSTA; DJALMA LEITE DE ARAÚJO NETO; PIMES / UFPE RECIFE - PE - BRASIL. ecio@yahoo.

DIMENSIONANDO O PIB DO AGRONEGÓCIO EM PERNAMBUCO ECIO DE FARIAS COSTA; DJALMA LEITE DE ARAÚJO NETO; PIMES / UFPE RECIFE - PE - BRASIL. ecio@yahoo. DIMENSIONANDO O PIB DO AGRONEGÓCIO EM PERNAMBUCO ECIO DE FARIAS COSTA; DJALMA LEITE DE ARAÚJO NETO; PIMES / UFPE RECIFE - PE - BRASIL ecio@yahoo.com APRESENTAÇÃO COM PRESENÇA DE DEBATEDOR POLÍTICAS SETORIAIS

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DANOS S I S T E M A N A C I O N A L D E D E F E S A C I V I L S I N D E C. Descrição da Área Afetada. Toda área RURAL do município.

AVALIAÇÃO DE DANOS S I S T E M A N A C I O N A L D E D E F E S A C I V I L S I N D E C. Descrição da Área Afetada. Toda área RURAL do município. S I S T E M A N A C I O N A L D E D E F E S A C I V I L S I N D E C AVALIAÇÃO DE DANOS 1 Tipificação: Código Denominação 2- Data de Ocorrência Dia Mês Ano Horário NE.SES 12.401 Estiagem 08 04 2009 09:00

Leia mais

Ministério da Agricultura. Pecuária e Abastecimento. Levantamento de Estoques Privados de Café Data de Referência: 31.03.2006 Relatório Final

Ministério da Agricultura. Pecuária e Abastecimento. Levantamento de Estoques Privados de Café Data de Referência: 31.03.2006 Relatório Final Ministério da Agricultura. Pecuária e Abastecimento Levantamento de Estoques Privados de Café Data de Referência: 31.03.2006 Relatório Final MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MAPA Roberto

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO (VBP) AGROPECUÁRIO Julho/2015 R$ milhões VBP PRINCIPAIS PRODUTOS AGRÍCOLAS LAVOURAS

Leia mais

ÁREA DE ASSUNTOS FISCAIS E DE EMPREGO - AFE nº 31- novembro 2001 E M P R E G O

ÁREA DE ASSUNTOS FISCAIS E DE EMPREGO - AFE nº 31- novembro 2001 E M P R E G O INFORME-SE ÁREA DE ASSUNTOS FISCAIS E DE EMPREGO - AFE nº 31- novembro 2001 E M P R E G O SETORES INTENSIVOS EM MÃO-DE-OBRA: Uma atualização do Modelo de Geração de Emprego do BNDES O Modelo de Geração

Leia mais

Produtos, Serviços e Soluções. Novembro de 2015

Produtos, Serviços e Soluções. Novembro de 2015 Produtos, Serviços e Soluções Novembro de 2015 PRONAF AGROINDÚSTRIA Financiamento das necessidades de custeio do beneficiamento e industrialização da produção, da armazenagem e conservação de produtos

Leia mais

GRÉCIA Comércio Exterior

GRÉCIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GRÉCIA Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores Econômicos

Leia mais

DO QUE TRATA A CONTABILIDADE SOCIAL

DO QUE TRATA A CONTABILIDADE SOCIAL DO QUE TRATA A CONTABILIDADE SOCIAL Mensurar a atividade econômica e social em seus múltiplos aspectos. Sistematizar regras para a produção e a organização contínua de informações relevantes para a economia.

Leia mais

4º Trimestre 2012 4º Trimestre 2013 Recuo na Agropecuária Pequeno recuo na agropecuária

4º Trimestre 2012 4º Trimestre 2013 Recuo na Agropecuária Pequeno recuo na agropecuária Estimativa Trimestral do PIB 4º Trimestre e ano de 2013 26.06.2014 1 Roteiro 1º Panorama de Alagoas 2º Apresentação gráfica dos dados da Estimativa Trimestral do PIB 3º Apresentação gráfica dos dados por

Leia mais

Mensal. Produto Interno Bruto. Produto Interno Bruto. Mensal. Metodologia

Mensal. Produto Interno Bruto. Produto Interno Bruto. Mensal. Metodologia Metodologia 1 SEADE Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados Considerações gerais O PIB mensal é um índice de acompanhamento da economia paulista e tem como propósito principal oferecer uma visão

Leia mais

Mudanças na composição agropecuária e florestal paulista - 1999 e 2008

Mudanças na composição agropecuária e florestal paulista - 1999 e 2008 Mudanças na composição agropecuária e florestal paulista - 1999 e 2008 José Alberto Ângelo Danton Leonel de Camargo Bini Denise Viane Caser Paulo José Coelho Carlos Nabil Ghobril alberto@iea.sp.gov.br

Leia mais

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca.

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca. CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM GUARAPUAVA/PR Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

El Sistema Cooperativo Agrario como Herramienta para la Inserción Competitiva de la Agricultura Familiar en los Mercados

El Sistema Cooperativo Agrario como Herramienta para la Inserción Competitiva de la Agricultura Familiar en los Mercados El Sistema Cooperativo Agrario como Herramienta para la Inserción Competitiva de la Agricultura Familiar en los Mercados O que é Agricultura Familiar no Brasil Lei 11326 Art. 3o Para os efeitos desta Lei,

Leia mais

Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I. Profª Caroline P. Spanhol

Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I. Profª Caroline P. Spanhol Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I Profª Caroline P. Spanhol Agronegócios no Brasil Em 2010, o agronegócio foi responsável por 22,4% do PIB do País e em 2011 pode chegar a 24% ou 25% (MINISTÉRIO

Leia mais

Grupo de Pesquisa: 4 Sistemas Agroalimentares e Cadeias Agroindustriais

Grupo de Pesquisa: 4 Sistemas Agroalimentares e Cadeias Agroindustriais O PIB DO AGRONEGÓCIO NO BRASIL E NO ESTADO DA BAHIA JOAQUIM J.M. GUILHOTO (1) ; MARINA ASSUMPÇÃO (2) ; DÉBORA BELLUCCI MÓDOLO (3) ; DENISE IMORI (4). 1,2.FEA - USP, SÃO PAULO, SP, BRASIL; 3.IRI - USP,

Leia mais

Região Zona da Mata. Regional Dezembro 2013

Região Zona da Mata. Regional Dezembro 2013 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Zona da Mata engloba a Fiemg Regional Zona da Mata. Região Zona da Mata GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

São aquelas que exploram a capacidade do solo por meio do. cultivo da terra, da criação de animais e da

São aquelas que exploram a capacidade do solo por meio do. cultivo da terra, da criação de animais e da 1 São aquelas que exploram a capacidade do solo por meio do cultivo da terra, da criação de animais e da transformação de determinados produtos agropecuários com vistas à obtenção de produtos que venham

Leia mais

110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 80,0

110,0 105,0 100,0 95,0 90,0 85,0 80,0 BOI GORDO O ano de 2013 registrou preços elevados para a arroba do boi gordo, em todas as praças pecuárias acompanhadas pelo Sistema FAEB/SENAR. No acumulado do ano, foram verificadas as seguintes valorizações:

Leia mais

Análise do PIB das cadeias produtivas de algodão, cana-de-açúcar, soja, pecuária de corte e de leite no Brasil

Análise do PIB das cadeias produtivas de algodão, cana-de-açúcar, soja, pecuária de corte e de leite no Brasil Análise do de algodão, cana-de-açúcar, soja, pecuária de corte e de leite no Brasil Desenvolvimento metodológico e cálculo do do algodão, canade-açúcar, soja, pecuária de corte e de leite no Brasil Brasília

Leia mais

04 a 06 de Novembro de 2015 Cuiabá - MT

04 a 06 de Novembro de 2015 Cuiabá - MT 04 a 06 de Novembro de 2015 Cuiabá - MT Padrões de evolução de atividades agropecuárias em regiões adjacentes ao Pantanal: o caso da série histórica da agricultura e da produção animal na bacia do Rio

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA PROCESSO LICITATÓRIO Nº 006/2011- FAO/GCP/BRA/070/EC

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA PROCESSO LICITATÓRIO Nº 006/2011- FAO/GCP/BRA/070/EC FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZACION DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA AGRICULTURA Y LA ALIMENTACION ORGANIZAÇÃO

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO DE AGRONOMIA

CURRÍCULO DO CURSO DE AGRONOMIA 48 CURSO DE AGRONOMIA COORDENADOR DO CURSO DE AGRONOMIA Valterley Soares Rocha vsrocha@ufv.br Catálogo de Graduação 2002 49 ATUAÇÃO Compete ao Engenheiro-Agrônomo desempenhar as atividades profissionais

Leia mais

CEPEA CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ECONOMIA APLICADA ESALQ/USP

CEPEA CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ECONOMIA APLICADA ESALQ/USP CEPEA CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ECONOMIA APLICADA ESALQ/USP O CEPEA tem uma equipe de pesquisa voltada para o mercado de trabalho do agronegócio, cujos resultados passam agora a ser divulgados. O

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO. TEXTO PARA DISCUSSÃO nº 3 de 2012

SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO. TEXTO PARA DISCUSSÃO nº 3 de 2012 1 SECRETARIA DE ESTADO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL, TRABALHO E HABITAÇÃO SST DIRETORIA DE TRABALHO E EMPREGO TEXTO PARA DISCUSSÃO nº 3 de 2012 DESEMPENHO ECONÔMICO E MERCADO DE TRABALHO CATARINENSE À LUZ DA

Leia mais

Acidentes de Trabalho no Setor de Atividade Econômico Agricultura 2007.

Acidentes de Trabalho no Setor de Atividade Econômico Agricultura 2007. Acidentes de Trabalho no Setor de Atividade Econômico Agricultura 2007. Estatísticas de Acidente de Trabalho no Brasil BLOG DIESAT: Leia notícias atualizadas sobre Acidente de Trabalho: http://diesat.blogspot.com/search/label/acidente%20de%20trabalho

Leia mais

Estrutura da Apresentação. 1. Conceitos. 2. Características da Amazônia Legal. 4. Considerações Finais

Estrutura da Apresentação. 1. Conceitos. 2. Características da Amazônia Legal. 4. Considerações Finais PROPOSTA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA PARA A AMAZONIA Elisio Contini, Geraldo Martha Jr. e Marcos Pena I Congresso de Engenheiros Agrônomos da Amazônia Belém, 22 a 25 de Novembro de 2010 Estrutura da Apresentação

Leia mais

Date 5 may 2015. SISTEMA S - Brasil. Dionisio Parise. SENAI Departamento Regional do Parana

Date 5 may 2015. SISTEMA S - Brasil. Dionisio Parise. SENAI Departamento Regional do Parana Date 5 may 2015 SISTEMA S - Brasil Dionisio Parise SENAI Departamento Regional do Parana AGRICULTURA INDÚSTRIA COMÉRCIO SISTEMA S EMPREENDEDORISMO COOPERATIVISMO TRANSPORTE CNA Confederação da Agricultura

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Junho de 2015 Principais Indicadores

Leia mais