Análise de concorrência do website público do Instituto Superior Técnico. Núcleo de Multimédia e E-learning Direcção de Serviços de Informática

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Análise de concorrência do website público do Instituto Superior Técnico. Núcleo de Multimédia e E-learning Direcção de Serviços de Informática"

Transcrição

1 Análise de concorrência do website público do Instituto Superior Técnico Núcleo de Multimédia e E-learning Direcção de Serviços de Informática

2 Título Análise de concorrência do website público do Instituto Superior Técnico Análise Tiago Machado Data 17 de Julho de 2012 Edição Núcleo de Multimédia e E-learning Direcção de Serviços de Informática Instituto Superior Técnico Campus Alameda Av. Rovisco Pais, Lisboa Tel: (+351) Fax: (+351)

3 Introdução A amostra: identificação dos casos de estudo A amostra: metodologia, compilação e tratamento de dados A amostra: identificação de blocos estruturais e elementos A amostra: análise cruzada de dados Conclusões

4 Introdução

5 O presente documento pretende ser um contributo sólido para a definição do projecto de redesign do website público do Instituto Superior Técnico, socorrendo-se da planificação proposta por Goto & Cotler 1 para a definição nuclear do processo de redesign de um website. O website do IST foi reformulado em 2009, segundo Bruno Monteiro 2, com o objectivo principal de reforçar a sua comunicação externa (nacional e internacional), adaptarse às novas exigências organizacionais da escola e da sua comunidade, assim como, proceder a um rejuvenescimento gráfico. A actual mudança de imagem em curso no IST, assim como o avanço galopante dos novos media, leva à urgência da reformulação total do website, numa óptica guiada pela intelectualidade uma das virtudes do design, tal como definida por Gui Bonsiepe 3 : a disponibilidade e coragem para pôr em causa as ortodoxias, convenções, tradições, e cânones acordados. Tudo deve ser posto em causa, em prol da instituição, da sua comunidade e dos seus utilizadores. Serve então, nesta fase de definição do projecto junho de 2012, para descobrir reunir informação, compreender a audiência, analisar a indústria, desenvolver requisitos funcionais e clarificar determinar objectivos gerais e preparar um briefing de comunicação todos os dados relevantes para a correcta definição e arranque do projecto. Auxiliará a criação do plano propriamente dito, a definição do orçamento ou restrições por falta deste, definição de etapas e timmings, definição da equipa do projecto e planeamento para testes com utilizadores. São analisados concorrentes directos que actuam nas áreas comuns ao IST arquitectura, engenharia, ciência e tecnologia, e indirectos áreas periféricas e/ou distantes, nacionais e/ou internacionais, por forma a tentar identificar e instruir o máximo de abordagens válidas e exequíveis ao projecto, com o intuito de o tornar um caso de estudo a nível mundial. A ambição internacional deste projecto é uma das suas principais linhas orientadoras. Nesta aldeia global somos todos vizinhos, e a competição por alunos, financiamento e prestígio não pode ser indiferente a estes factos. 1 Goto, K. Cotler, E. Web Redesign 2.0 Workflow that works. New riders, Monteiro, Bruno. Relatório de usabilidade Bonsiepe, Gui. Some virtues of design. pdffiles/virtues.pdf Tradução do original por Tiago Machado. 4

6 A amostra: identificação dos casos de estudo

7 Selecção A selecção dos casos constantes nesta última categoria baseou-se numa extensa pesquisa e análise com base em rankings universitários e artigos online sobre websites de universidades, de forma rizomática e empírica. Categorias Os casos de estudo seleccionados para a presente análise de concorrência obedecem e integram uma ou mais das seguintes categorias: Membro do CLUSTER Parceiro Internacional IST Boas práticas Membros do CLUSTER O CLUSTER Consortium Linking Universities of Science and Technology for Education and Research é uma rede composta pelas mais destacadas s de Tecnologia da Europa. São naturalmente os principais concorrentes do IST nas suas áreas de intervenção principais, sendo de toda a relevância a sua análise. Parceiros Internacionais IST Os parceiros internacionais do IST são também eles concorrentes directos, com uma localização geográfica mais abrangente do que os membros do CLUSTER, e são também eles líderes nas áreas de intervenção comuns ao IST. Como o termo indica, são instituições com as quais o IST tem parcerias activas, tanto no campo da educação como investigação. Sendo a audiência do website mundial, é de todo o interesse a análise destes casos. Boas práticas As boas práticas ou os exemplos constantes desta categoria, destacam-se pela excelência da aplicação de padrões (standards) web nas soluções apresentadas ao nível do design e arquitectura de informação, design visual, usabilidade, acessibilidade, e demais componentes do projecto web. Uma boa prática é um método ou técnica que demonstrou, de forma consistente, resultados superiores aos alcançados por outros meios, e que é usado como referência. 4 4 Wikipedia contributors, Best practice, Wikipedia, The Free Encyclopedia, index.php?title=best_ practice&oldid= (acedido a 10 Julho de 2012). Tradução do original por Tiago Machado 5, 6 Wikipedia contributors, Web standards, Wikipedia, The Free Encyclopedia, index.php?title=web_ standards&oldid= (acedido a 10 de Julho de 2012). Tradução do original por Tiago Machado Padrões Web são normas formais não-proprietárias e outras especificações técnicas que definem e descrevem aspectos da World Wide Web. Nos últimos anos, o termo tem sido frequentemente associado à tendência de utilizar um conjunto de boas práticas padronizadas para a construção de web sites, e uma filosofia de design e desenvolvimento web que inclui esses métodos. 5 É também importante referir que os padrões web não são um conjunto de regras fixas, mas antes, um conjunto finalizado de especificações técnicas sobre tecnologias web, em constante evolução 6 6

8 Os casos de estudo A seguinte tabela apresenta, para além da amostra, dados que se consideram relevantes para uma correcta avaliação e interpretação dos dados. Designação oficial Língua Outras línguas Aalto University AALTO Finlândia Finlandês Inglês, Sueco Membro do CLUSTER Boston University BU E.U.A. Inglês Boas práticas Carnegie Mellon University CMU E.U.A. Inglês Parceiro Internacional IST The Cooper Union COOPER cooper.edu/ E.U.A. Inglês Boas práticas École Polytechnique Fédérale de Lausanne EPFL Suiça Inglês Francês Membro do CLUSTER Eindhoven University of Technology TU/e Holanda Holandês Inglês Membro do CLUSTER Escola Superior de Artes e Design ESAD Portugal Escola Português Inglês Boas práticas visuais Grenoble Institute of Technology Grenoble INP França Inglês Francês, Espanhol Membro do CLUSTER Karlsruhe Institute of Technology KIT Alemanha Alemão Inglês Membro do CLUSTER Katholieke Universiteit Leuven KU Leuven Bélgica Holandês Inglês Membro do CLUSTER Kungliga Tekniska högskolan KTH Suécia Sueco Inglês Membro do CLUSTER Massachusetts Institute of Technology MIT web.mit.edu/ E.U.A Inglês Parceiro Internacional IST Technische Universität Darmstadt TU Darmstadt Alemanha Alemão Inglês Membro do CLUSTER Trinity College Dublin TCD Irlanda Inglês Membro do CLUSTER Universitat Politècnica de Catalunya UPC / Barcelona Tech Espanha Catalão Espanhol, Inglês, Chinês Membro do CLUSTER The University of Texas at Austin UT Austin E.U.A Inglês Parceiro Internacional IST 7

9 A amostra: metodologia, compilação e tratamento de dados

10 Metodologia Para a presente análise, e após a selecção da amostra para o estudo, foi conduzida uma recolha, compilação e tratamento de dados que visou identificar, estratificar e evidenciar dados para uma análise posterior. Visto toda a amostra possuir uma versão em inglês e o âmbito do projecto ser internacional, foi essa a versão analisada em todos os casos. Procurou-se, numa primeira instância, recolher uma captura de ecrã de cada website, identificando a dobra (com as 3 medidas em altura mais comuns entre a audiência do website), para que se possa ter uma noção rápida e precisa da quantidade e tipo de informação disponivel após carregamento do website. A escolha da resolução para as capturas de ecrã foi feita após análise das estatísticas do website do IST no serviço Analytics providenciado pelo Google, que se encontra implementado no website e recolhe dados dos utilizadores desde 22 de Novembro de Os dados analisados são referentes ao mês de Junho de 2012 (representados na imagem ao lado). Cerca de 77,5% dos utilizadores que acedem ao website público do IST têm um resolução igual ou superior em largura a 1280px. Quanto à resolução em altura, foram identificadas as três medidas mínimas mais comuns entre a audiência: 768px com uma fatia de 97,11%, 800px com 49,64% e 960px com 17,55%. A identificação das várias alturas, antevê já um previsível aumento das mesmas entre a audiência, com a progressiva e acelerada susbstituição dos parques informáticos, fomentada por um mercado de software cada vez mais exigente em relação às potencialidades técnicas das máquinas. Numa segunda instância, foram identificados os blocos estruturais de cada website, divididos por cabeçalho, corpo e rodapé. Essa identificação passou por, com recurso à captura de ecrã inicial, desenhar quadrados representativos da largura e altura dos mesmos, mantendo sempre o mesmo ponto de referência (o website), e separando-os por cores: o cabeçalho a azul, o corpo a verde e o rodapé a vermelho. Numa terceira instância foram identificados os blocos de conteúdo que se consideraram essenciais numa página deste âmbito. Essa consideração foi feita com recurso a uma base empírica, instruída por toda a fase de pesquisa, identificação e selecção da amostra. À semelhança da instância anterior, desenharam-se quadrados representativos da dimensão dos vários blocos de conteúdo indentificados em cada website, separando-os por cores, e mantendo o mesmo ponto de referência. Nas páginas seguintes são apresentadas tabelas, legendas e outras indicações relevantes para a interpretação dos dados, disponibilizados no capítulo seguinte. 9

11 Os casos de estudo As tabelas seguintes apresentam dados que se consideram relevantes para uma correcta avaliação e interpretação das amostras. Designação oficial Navegação principal Navegação principal desdobra? Navegação por perfis Campo de pesquisa Aalto University Home Não For the Aalto community Sim, google About Aalto University News & Events Studies Research Cooperation Services For alumni For prospective students For partners For media For visitors For international staff Boston University Admissions Sim Alumni Sim, interna Academics Research Global Campus Life About Students Faculty Staff Parents Giving Carnegie Mellon University Academics Não Prospective Students Sim, google Research Student Life Athletics About Us Current Students Faculty & Staff Alumni Parents & Family Corporate Visitors The Cooper Union Academics Sim Students Sim, interna Admissions About Cooper Union Give to Cooper Parents Alumni Continuing Education École Polytechnique Fédérale de Lausanne You Are Sim Prospective students Sim, interna By School About EPFL Students Researchers Staff Business Media Teaching Alumni Eindhoven University of Technology Education Sim Não Sim, google Research Innovation University Escola Superior de Artes e Design Escola Não Não Sim, interna Cursos Eventos Notícias Internacional Loja 10

12 Designação oficial Navegação principal Navegação principal desdobra? Navegação por perfis Campo de pesquisa Grenoble Institute of Technology Presentation Não Não Sim, interna Courses Research International Business Student life Karlsruhe Institute of Technology KIT Não Não Sim, interna Visiting Studying Research Cooperating Funding Katholieke Universiteit Leuven Education Sim Students Sim, google Research Admissions Living in Leuven About KU Leuven PhD and postdocs Staff Alumni Careers Industry and Society Kungliga Tekniska högskolan Studies Sim Prospective students Sim, google Mobility Student at KTH Research Co-operation Organisation About Kth Enrolled students Alumni Business partners Job applicants Visitors Media KTH Staff Massachusetts Institute of Technology About Não (já desdobrado) Não Sim, google Admissions Education Research Community Initiatives Impact 11

13 Designação oficial Navegação principal Navegação principal desdobra? Navegação por perfis Campo de pesquisa Technische Universität Darmstadt Home Sim Não Sim, google The University Get to know us Studying at the TU Research Career Building Staying in Touch Trinity College Dublin TDC Home Não Prospective Students Sim, google Faculties & Schools Courses Research Services Current Students Academics Alumni & Friends Visitors Contact A Z Universitat Politècnica de Catalunya The UPC Sim (já desdobrado) Não Sim, interna Learning Research Community The University of Texas at Austin About UT Não Students Sim, google Academics Athletics Campus Life Faculty Staff Alumni & Friends Community Life Community Engagement Research 12

14 Designação oficial Navegação rápida no cabeçalho Navegação rápida no corpo Destaques principais banners Notícias e/ou eventos Intranet / Login Aalto University Sim Não Sim, vários, renovaveis Sim, ambos, estáticos Não Boston University Não Não Sim, um, estático Sim, ambos, renováveis Não Carnegie Mellon University Sim Sim Sim, um, estático Sim, ambos, estáticos Não The Cooper Union Sim, navegação por perfis Sim Sim, vários, dinâmicos Sim, ambos, estáticos Não École Polytechnique Fédérale de Lausanne Não Sim Sim, um, estático Sim, ambos, estáticos Não Eindhoven University of Technology Sim Sim Sim, vários, dinâmicos Sim, ambos, estáticos Sim Escola Superior de Artes e Design Não Não Sim, vários, renovaveis Sim, ambos, estáticos Sim Grenoble Institute of Technology Não Sim Não Não Sim Karlsruhe Institute of Technology Sim Sim Sim, vários, dinâmicos Sim, ambos, estáticos Sim Katholieke Universiteit Leuven Sim Sim Sim, vários, dinâmicos Sim, ambos, estáticos Sim Kungliga Tekniska högskolan Não Sim, navegação por perfis Sim, um, estático Sim, ambos, estáticos Sim Massachusetts Institute of Technology Não Não Sim, um, estático Sim, ambos, estáticos Não Technische Universität Darmstadt Não Sim Sim, um, estático Sim, notícias, estáticas Sim Trinity College Dublin Não Sim Sim, um, estático Sim, ambos, estáticos Sim Universitat Politècnica de Catalunya Sim Sim Sim, um, estático Sim, notícias, estáticas Sim The University of Texas at Austin Sim Sim Sim, vários, dinâmicos Sim, ambos, estáticos Não 13

15 Designação oficial Redes sociais Data de actualização Contacto listado Mapa do site Versão Mobile Responsive / Adaptive layout Aalto University Sim Sim Sim Sim Não Não Boston University Sim Não Não Não Sim Não Carnegie Mellon University Sim Não Sim Sim Não Não The Cooper Union Sim Não Sim Sim Não Não École Polytechnique Fédérale de Lausanne Sim Não Não Não Sim Não Eindhoven University of Technology Sim Não Não Sim Não Não Escola Superior de Artes e Design Sim Não Não Não Não Não Grenoble Institute of Technology Sim Não Sim Não Não Não Karlsruhe Institute of Technology Sim Não Não Sim Não Não Katholieke Universiteit Leuven Sim Sim Não Não Não Não Kungliga Tekniska högskolan Sim Não Sim Não Não Não Massachusetts Institute of Technology Sim Não Sim Não Não Não Technische Universität Darmstadt Sim Não Não Sim Não Não Trinity College Dublin Sim Sim Sim Não Não Não Universitat Politècnica de Catalunya Sim Não Sim Sim Não Não The University of Texas at Austin Sim Não Sim Não iphone App Não 14

16 Legenda: Dobras 768px 800px 960px 15

17 Cabeçalho Legenda: Blocos Estruturais Corpo Rodapé 16

18 Logotipo Navegação principal Navegação por perfil Pesquisa Legenda: Elementos de conteúdo Banner principal Eventos Notícias 17

19 A amostra: identificação de blocos estruturais e elementos

20 Aalto University AALTO Finlândia Finlandês Inglês, Sueco Membro do CLUSTER 19

21 Aalto University AALTO Finlândia Finlandês Inglês, Sueco Membro do CLUSTER 20

22 Aalto University AALTO Finlândia Finlandês Inglês, Sueco Membro do CLUSTER 21

23 Boston University BU Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Boas práticas 22

24 Boston University BU Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Boas práticas 23

25 Boston University BU Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Boas práticas 24

26 Carnegie Mellon University CMU Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Parceiro Internacional IST 25

27 Carnegie Mellon University CMU Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Parceiro Internacional IST 26

28 Carnegie Mellon University CMU Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Parceiro Internacional IST 27

29 The Cooper Union COOPER cooper.edu/ Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Boas práticas 28

30 The Cooper Union COOPER cooper.edu/ Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Boas práticas 29

31 The Cooper Union COOPER cooper.edu/ Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Boas práticas 30

32 École Polytechnique Fédérale de Lausanne EPFL Suiça Inglês Francês Membro do CLUSTER 31

33 École Polytechnique Fédérale de Lausanne EPFL Suiça Inglês Francês Membro do CLUSTER 32

34 École Polytechnique Fédérale de Lausanne EPFL Suiça Inglês Francês Membro do CLUSTER 33

35 Eindhoven University of Technology TU/e Holanda Holandês Inglês Membro do CLUSTER 34

36 Eindhoven University of Technology TU/e Holanda Holandês Inglês Membro do CLUSTER 35

37 Eindhoven University of Technology TU/e Holanda Holandês Inglês Membro do CLUSTER 36

38 Escola Superior de Artes e Design ESAD Portugal Escola Português Inglês Boas práticas 37

39 Escola Superior de Artes e Design ESAD Portugal Escola Português Inglês Boas práticas 38

40 Escola Superior de Artes e Design ESAD Portugal Escola Português Inglês Boas práticas 39

41 Grenoble Institute of Technology Grenoble INP França Inglês Francês, Espanhol Membro do CLUSTER 40

42 Grenoble Institute of Technology Grenoble INP França Inglês Francês, Espanhol Membro do CLUSTER 41

43 Grenoble Institute of Technology Grenoble INP França Inglês Francês, Espanhol Membro do CLUSTER 42

44 Karlsruhe Institute of Technology KIT Alemanha Alemão Inglês Membro do CLUSTER 43

45 Karlsruhe Institute of Technology KIT Alemanha Alemão Inglês Membro do CLUSTER 44

46 Karlsruhe Institute of Technology KIT Alemanha Alemão Inglês Membro do CLUSTER 45

47 Katholieke Universiteit Leuven KU Leuven Bélgica Holandês Inglês Membro do CLUSTER 46

48 Katholieke Universiteit Leuven KU Leuven Bélgica Holandês Inglês Membro do CLUSTER 47

49 Katholieke Universiteit Leuven KU Leuven Bélgica Holandês Inglês Membro do CLUSTER 48

50 KTH Royal Institute of Technology KTH Suécia Sueco Inglês Membro do CLUSTER 49

51 KTH Royal Institute of Technology KTH Suécia Sueco Inglês Membro do CLUSTER 50

52 KTH Royal Institute of Technology KTH Suécia Sueco Inglês Membro do CLUSTER 51

53 Massachusetts Institute of Technology MIT web.mit.edu/ Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Parceiro Internacional IST 52

54 Massachusetts Institute of Technology MIT web.mit.edu/ Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Parceiro Internacional IST 53

55 Massachusetts Institute of Technology MIT web.mit.edu/ Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Parceiro Internacional IST 54

56 Technische Universität Darmstadt TU Darmstadt Alemanha Alemão Inglês Membro do CLUSTER 55

57 Technische Universität Darmstadt TU Darmstadt Alemanha Alemão Inglês Membro do CLUSTER 56

58 Technische Universität Darmstadt TU Darmstadt Alemanha Alemão Inglês Membro do CLUSTER 57

59 Trinity College Dublin TCD Irlanda Inglês Nenhuma Membro do CLUSTER 58

60 Trinity College Dublin TCD Irlanda Inglês Nenhuma Membro do CLUSTER 59

61 Trinity College Dublin TCD Irlanda Inglês Nenhuma Membro do CLUSTER 60

62 Universitat Politècnica de Catalunya UPC / Barcelona Tech Espanha Catalão Espanhol, Inglês, Chinês Membro do CLUSTER 61

63 Universitat Politècnica de Catalunya UPC / Barcelona Tech Espanha Catalão Espanhol, Inglês, Chinês Membro do CLUSTER 62

64 Universitat Politècnica de Catalunya UPC / Barcelona Tech Espanha Catalão Espanhol, Inglês, Chinês Membro do CLUSTER 63

65 The University of Texas at Austin UT Austin Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Parceiro Internacional IST 64

66 The University of Texas at Austin UT Austin Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Parceiro Internacional IST 65

67 The University of Texas at Austin UT Austin Estados Unidos da América Inglês Nenhuma Parceiro Internacional IST 66

68 A amostra: análise cruzada de dados

69 Sobreposição de blocos estruturais Considerações Observa-se, numa primeira análise, uma relação bastante directa entre os vários blocos estruturais no que concerne à sua dimensão. Assim, os websites tendencialmente mais curtos em altura, têm os seus vários blocos estruturais condensados ao máximo, reduzindo também a quantidade de informação disponível. Pelo contrário, os websites mais longos apresentam também blocos estruturais mais altos, relativamente proporcionados. Os casos considerados boas práticas, eram um intermédio de ambas as situações descritas. 68

70 Sobreposição de blocos estruturais: cabeçalho Considerações Em todos os exemplos está sempre totalmente visivel acima de todas as dobras, sendo que a sua altura varia consideravelmente consoante o exemplo analisado. 69

71 Sobreposição de blocos estruturais: corpo Considerações É o elemento mais variável em termos de altura, estando em casos residuais completamente visivel acima da dobra dos 768px, mas na generalidade deles prolonga-se para além desta. 70

72 Sobreposição de blocos estruturais: rodapé Considerações Apenas em dois exemplos se encontra completamente visivel acima da dobra dos 800px, em todos os outros se encontra abaixo da mesma. O elemento é também ele substancialmente variável no que concerne à altura. Quanto maior é a altura dada ao corpo, maior será a probabilidade do rodapé ser também consideravelmente alto. 71

73 Sobreposição de elementos Considerações Na generalidade dos websites, os elementos mais relevantes encontramse todos acima da dobra dos 768px. Apenas num caso se observa uma má prática (campo de pesquisa muito abaixo das dobras de referência, no rodapé). Também outros exemplos apresentam as notícias e/ou eventos parcial ou completamente abaixo da dobra dos 768px/800px, considerando-se uma prática aceitável, tendo em conta que a generalidade dos exemplos em questão dispõem de outras áreas de conteúdo e destaque acima dessas dobras que podem ser usados para evidenciar notícias e eventos específicos. 72

74 Sobreposição de elementos: logotipo Incidência 16/16 Considerações Elemento sempre localizado no cabeçalho, regra geral do lado esquerdo. O tamanho e formato é relativamente variável, mas facilmente se consegue estabelecer um padrão quanto à sua dimensão e proporção face aos restantes elementos. 73

75 Sobreposição de elementos: navegação principal Incidência 16/16 Considerações O padrão da amostra localiza este elemento no cabeçalho, com uma configuração horizontal, havendo no entanto uma percentagem residual de configurações horizontais e/ou localizadas no corpo. O quanto à dimensão, o padrão da largura será um meio caminho entre a largura total do conteúdo e metade deste. Como seria expectável, nenhum dos exemplos apresenta este elemento após a dobra dos 768px. 74

76 Sobreposição de elementos: navegação por perfil Incidência 7/16 Considerações Este elemento foi encontrado em sete dos exemplos, numa amostra de catorze. Pode, por arredondamento, ser considerado um padrão. Observaram-se formas hibridas deste (não mencionadas e inventariadas), estando dissimuladas na navegação principal, ou algures em navegações rápidas ou pequenos destaques no corpo do website. Situa-se, por padrão, no cabeçalho, mas pode também ser encontrado no corpo, mas nucna após as dobras. 75

77 Sobreposição de elementos: pesquisa Incidência 16/16 Considerações Por observação directa, conclui-se rapidamente que este elemento é um dos mais assiduos quanto à sua existência e localização. Apenas quatro exemplos fogem ao padrão, um deles de forma bastante inesperada, completamente abaixo de todas as dobras mencionadas. 76

78 Sobreposição de elementos: banner principal Incidência 15/16 Considerações Deve ser considerado um padrão, tanto na existência como na localização, sempre acima da dobra dos 800px e 960px (ou a morder a de 768px), nuns casos integra o cabeçalho, noutros o corpo. As dimensões são extremamente variáveis, sendo que se pode estabelecer um padrão quanto à sua largura, que será o equivalente à largura do corpo. 77

79 Sobreposição de elementos: notícias Incidência 10/16 Considerações O bloco de notícias é um padrão na amostra, sendo a sua localização e dimensão variáveis. Contudo, consegue-se estabelecer um padrão por observação directa: início do bloco localizado acima da dobra mínima dos 768px, entre o extremo esquerdo e o centro, com uma largura que não ultrapassará metade da largura do corpo. 78

80 Sobreposição de elementos: eventos Incidência 8/16 Considerações A par das notícias, pode também ser considerado um padrão. A sua localização é relativamente homegénea, mas no entanto as suas dimensões diferem de forma relevante na amostra. O seu nível de incidência é inferior ao das notícias, talvez pela fronteira ténue entre ambas as classificações. Dois exemplos encontram-se completamente abaixo da dobra dos 768px, e apenas um abaixo da de 960px. 79

81 Sobreposição de elementos: notícias e eventos Incidência 5/16 Considerações Apesar de não estar presente em metade da amostra, foi consistentemente encontrada em websites. Esta classificação, de certa forma consegue resolver um problema constante dos conteúdos momentos em que existe uma escassez ou abundância de um tipo ou de outro, que dificultam a manutenção destes blocos de forma homogénea. É também de destacar, o facto de ter sido encontrada em exemplos maioritariamente pertencentes a uma amostra seleccionada não só mas também pela implementação de boas práticas. No que se refere à localização, em dois exemplos encontrava-se completamente acima da dobra dos 768px, noutros dois começava antes dos 768px e acabava perto dos 900px, e em apenas um se encontrava completamente abaixo da dobra dos 800px. A amostra disponível não permite estabelecer um padrão em relação à dimensão ou orientação. 80

82 Conclusões

83 Designação oficial A designação oficial constante na presente análise foi retirada da versão inglesa de cada website. A generalidade da amostra utiliza uma tradução do seu nome oficial para inglês no website, apesar de existirem casos em que a designação é mantida na língua materna (estão obviamente excluídas desta premissa os websites de países em que a língua inglesa é a língua materna). O padrão, segundo a amostra, é a utilização do acrónimo da designação oficial (na língua materna). Existem casos pontuais em que é utilizada apenas uma palavra, como na Aalto University (Aalto) ou na The Cooper Union (Cooper). O url da generalidade da amostra utiliza o subdomínio www. Apenas num caso o domínio oficial não tem qualquer subdomínio. Apesar de não ser um padrão na amostra, não existe nenhuma razão concreta para a utilização do subdomínio www. Recomenda-se a não utilização de subdomínio e a criação de um redirect do subdomínio www para a raiz do domínio. O padrão para o nome do domínio na amostra é composto pela abreviatura da instituição. Quanto à sigla da categoria ou país no domínio, esta depende em larga escala do país em que a mesma se localiza. Nos E.U.A. toda a amostra recorre única e exclusivamente à categoria educação (.edu). Já nos outros casos, ou recorrem também à categoria (.edu) ou ao país (.fi,.de,.se, etc.). Navegação principal Não é possível estabelecer um padrão quanto à tipologia dos links oferecidos, mas no entanto é possível estimar uma média de 6-7 opções na navegação. Navegação principal desdobra? Na generalidade sim, e existem casos pontuais híbridos em que já se encontra desdobrada (e é possível voltar a dobrar), ou que visualmente podem ser comparadas a uma navegação desdobrada. Navegação por perfil É possível estabelecer um padrão afirmativo com base na amostra, e possivelmente tipologias. Alunos, Alumni e Funcionários são opções recorrentes em quase todos os casos que contemplavam este tipo de navegação. Um facto notado, é o de que a generalidade das universidades não faz distinção entre funcionários docentes e não docentes na navegação por perfil. Campo de pesquisa Toda a amostra disponibiliza um campo de pesquisa, por padrão localizado no canto superior direito, integrado no cabeçalho. Navegação rápida no cabeçalho É possível definir um padrão quanto à existência, mas não quanto à tipologia dos conteúdos disponibilizados. O padrão é receber o utilizador no domínio predefinido com a língua materna do país em que a instituição se encontra. No entanto, foram encontrados casos pontuais em que o utilizador era recebido na língua inglesa apesar de não ser essa a língua materna. Outras línguas Nenhum dos países em que o inglês é a língua nativa oferece outras alternativas. Em todos os outros casos é oferecido o inglês, quando esta não é já a língua predefinida. Existem casos pontuais em que o espanhol, francês ou chinês são oferecidos. Navegação rápida no corpo É possível definir um padrão quanto à existência, mas não quanto à tipologia dos conteúdos disponibilizados. Destaques principais (banners) O padrão na amostra será a existência de apenas um banner. No entanto foi possível encontrar um numero razoável em que existia multiplicidade (com mais de uma opção). Ainda assim, não é possível definir um padrão quanto ao modelo de interacção (mudança dinâmica temporizada ou, em opção, renovável mediante interacção do utilizador). Notícias e/ou eventos O padrão será a existência de ambas as tipologias, disponibilizadas num formato estático, no qual não é possível modificar o número ou opções disponibilizadas. 82

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1.

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Unidade 4 Concepção de WEBSITES Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Sobre o conteúdo 1 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Um website é composto

Leia mais

Sessão de Esclarecimento. Curso de Webdesign

Sessão de Esclarecimento. Curso de Webdesign Sessão de Esclarecimento Curso de Webdesign Alguns factos: A industria de serviços de Webdesign representa um mercado de $24B apenas nos EUA. Todos os meses são publicados cerca de 16M novos websites.

Leia mais

O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal. Lisboa, 13 de Dezembro de 2006

O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal. Lisboa, 13 de Dezembro de 2006 O Relatório da OCDE: A avaliação do sistema de ensino superior em Portugal Lisboa, 13 de Dezembro de 2006 O relatório de avaliação do sistema de ensino superior em Portugal preparado pela equipa internacional

Leia mais

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU

Programas. cabo verde. Angola. portugal. s.tomé e príncipe. Fundación Universitaria San Pablo CEU Programas de MESTRADO Online MBA Master in Business Administration Mestrado em Direcção de Empresas Mestrado em Direcção de Marketing e Vendas Mestrado em Direcção Financeira Mestrado em Comércio Internacional

Leia mais

7 Conclusões. 7.1 Retrospectiva do trabalho desenvolvido. Capítulo VII

7 Conclusões. 7.1 Retrospectiva do trabalho desenvolvido. Capítulo VII Capítulo VII 7 Conclusões Este capítulo tem como propósito apresentar, por um lado, uma retrospectiva do trabalho desenvolvido e, por outro, perspectivar o trabalho futuro com vista a implementar um conjunto

Leia mais

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Relatório de Estágio Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Rui Neves Lisboa, 21 de Junho de 2011 Índice Introdução... 3 Caracterização da Base de Dados... 4 Recolha e validação

Leia mais

BPstat. manual do utilizador. Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24

BPstat. manual do utilizador. Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24 BPstat manual do utilizador Banco de Portugal BPstat Estatísticas online Manual do Utilizador 1/24 BANCO DE PORTUGAL Av. Almirante Reis, 71 1150-012 Lisboa www.bportugal.pt Edição Departamento de Estatística

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PRODUÇÃO DE DESIGN MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PRODUÇÃO DE DESIGN MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PRODUÇÃO DE DESIGN MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Design 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular

Leia mais

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS FACTOS A Internet mudou profundamente a forma como as pessoas encontram, descobrem, compartilham, compram e se conectam. INTRODUÇÃO Os meios digitais, fazendo hoje parte do quotidiano

Leia mais

Como Começar? Criação Páginas. Etapas. Apresentação INTERNET

Como Começar? Criação Páginas. Etapas. Apresentação INTERNET Como Começar? Criação Páginas Apresentação Etapas Como começar Para que um site tenha sucesso é necessário um correcto planeamento do mesmo. Todos os aspectos de desenho de um site devem ser pensados de

Leia mais

Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing

Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing Planeamento de Campanha de E-Marketing Cada variável, a nível de marketing tem normas próprias, em função dos meios de comunicação através dos quais se veiculam

Leia mais

Avaliação do Desempenho do. Pessoal Docente. Manual de Utilizador

Avaliação do Desempenho do. Pessoal Docente. Manual de Utilizador Avaliação do Desempenho do Pessoal Docente Manual de Utilizador Junho de 2011 V6 Índice 1 ENQUADRAMENTO... 4 1.1 Aspectos gerais... 4 1.2 Normas importantes de acesso e utilização da aplicação... 4 1.3

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DOS SITES DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DOS SITES DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DOS SITES DO GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Índice 1. Introdução 03 2. Elementos Padronizados 2.1. Topo 2.2. Rodapé 2.3. Menu 2.4. Cores e Fontes 2.5. Títulos 2.6. Banners 04 04

Leia mais

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1 MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITETURA. Aalto University Finlândia http://architecture.aalto.fi/en Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B2/C1 Bergen Arkitekt Skole Noruega

Leia mais

Usabilidade e Acessibilidade dos Museus Online. Ivo Gomes

Usabilidade e Acessibilidade dos Museus Online. Ivo Gomes Usabilidade e Acessibilidade dos Museus Online Ivo Gomes Análise aos websites dos Museus Nacionais Em colaboração com o Público Digital Análise aos websites dos Museus Nacionais O Público Digital pediu

Leia mais

Comissão Interministerial para a Sociedade da Informação

Comissão Interministerial para a Sociedade da Informação Comissão Interministerial para a Sociedade da Informação ANEXO AO CADERNO DE ENCARGOS MÉTODO DE AVALIAÇÃO DOS WEB SITES DA ADMINISTRAÇÃO DIRECTA E INDIRECTA DO ESTADO Documento disponível em www.si.mct.pt

Leia mais

A actualidade da distribuição automática. MEDIA KIT 2012 Hostelvending Portugal

A actualidade da distribuição automática. MEDIA KIT 2012 Hostelvending Portugal A actualidade da distribuição automática MEDIA KIT 2012 Hostelvending Portugal Quem é a Hostel Vending Portugal? 3 Vantagens na utilização da Hostel Vending Portugal 4 Evolução do website 6 Perfil dos

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

Apostila da Ferramenta AdminWEB

Apostila da Ferramenta AdminWEB Apostila da Ferramenta AdminWEB Apostila AdminWEB SUMÁRIO OBJETIVO DO CURSO... 3 CONTEÚDO DO CURSO... 4 COMO ACESSAR O SISTEMA... 5 CONHEÇA OS COMPONENTES DA PÁGINA... 6 COMO EFETUAR O LOGIN... 9 MANTER

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1

Bergen Arkitekt Skole Noruega http://www.bas.org Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B1 MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITETURA. Aalto University Finlândia http://architecture.aalto.fi/en Esta Universidade recomenda aos alunos candidatos o domínio de inglês - nível B2/C1 Bergen Arkitekt Skole Noruega

Leia mais

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS FACTOS A Internet mudou profundamente a forma como as pessoas encontram, descobrem, compartilham, compram e se conectam. INTRODUÇÃO Os meios digitais, fazendo hoje parte do quotidiano

Leia mais

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol

O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O Contributo do Cluster da Electrónica e Telecomunicações para o Desenvolvimento Económico Espanhol O presente estudo visa caracterizar o cluster da electrónica, informática e telecomunicações (ICT), emergente

Leia mais

TENDÊNCIAS DE PROJECTOS DE IT EM PORTUGAL

TENDÊNCIAS DE PROJECTOS DE IT EM PORTUGAL TENDÊNCIAS DE PROJECTOS DE IT EM PORTUGAL Estudo Infosistema 4º trimestre de 2014 OBJECTIVO DO ESTUDO Objectivo: Analisar as tendências de projectos de IT em Portugal Período em análise: 4º Trimestre de

Leia mais

Programa Enquadrador CARIT Comité dos Altos Responsáveis das Inspecções do Trabalho da União Europeia

Programa Enquadrador CARIT Comité dos Altos Responsáveis das Inspecções do Trabalho da União Europeia Programa Enquadrador CARIT Comité dos Altos Responsáveis das Inspecções do Trabalho da União Europeia Campanha Europeia de Informação e Inspecção sobre a Avaliação de Riscos na utilização de Substâncias

Leia mais

Guia de Websites para a Administração Pública

Guia de Websites para a Administração Pública Guia de Websites para a Administração Pública Portugal precisa de um desafio de exigência e de conhecimento que nos eleve aos níveis de competência e de produtividade dos países mais desenvolvidos, de

Leia mais

Competitividade e Inovação

Competitividade e Inovação Competitividade e Inovação Evento SIAP 8 de Outubro de 2010 Um mundo em profunda mudança Vivemos um momento de transformação global que não podemos ignorar. Nos últimos anos crise nos mercados financeiros,

Leia mais

O Franchising City School

O Franchising City School O Franchising City School O negócio da City School é a formação Profissional. A formação de línguas e informática na óptica do utilizador são uma componente essencial dos produtos City School. A formação

Leia mais

Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET

Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET Introdução Pesquisa de Informação de carácter genérico Pesquisa de Informação em Bases de Dados Utilização de dicionários on-line Ferramentas de tradução on-line 1

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE MARKETING. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Marketing Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE MARKETING. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Marketing Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE MARKETING PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Marketing Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA DE ACTIVIDADE - COMÉRCIO OBJECTIVO GLOBAL - Colaborar na definição

Leia mais

GeoMafra SIG Municipal

GeoMafra SIG Municipal GeoMafra SIG Municipal Nova versão do site GeoMafra Toda a informação municipal... à distância de um clique! O projecto GeoMafra constitui uma ferramenta de trabalho que visa melhorar e homogeneizar a

Leia mais

Transição da escola para o emprego: Princípios-chave e Recomendações para Responsáveis Políticos

Transição da escola para o emprego: Princípios-chave e Recomendações para Responsáveis Políticos Transição da escola para o emprego: Princípios-chave e Recomendações para Responsáveis Políticos No final do ano de 1999 a Agência Europeia iniciou um projecto de investigação, a nível Europeu, sobre o

Leia mais

Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas

Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas Os Investigadores da Universidade de Coimbra e as plataformas & 1 Índice 2 Introdução...3 3 A Plataforma de Curricula DeGóis...3 3.1 É utilizada porque...3 3.2 Com a utilização do DeGóis ganho...4 3.1

Leia mais

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL

Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Ensino Superior em Portugal, Que Futuro? Maria da Graça Carvalho 1 de Fevereiro 2013, Lisboa Reitoria UL Índice Investimento público e privado no Ensino Superior Propinas Investimento público e privado

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES

RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE FORMAÇÃO E ADAPTAÇÕES TECNOLÓGICAS RELATÓRIO ANUAL DE ACTIVIDADES 2006 ÍNDICE 1. Nota Introdutória...

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno PHC dteamcontrol Interno A gestão remota de projectos em aberto A solução via Internet que permite acompanhar os projectos em aberto em que o utilizador se encontra envolvido, gerir eficazmente o seu tempo

Leia mais

1 Descrição sumária. Varajão, Santana, Cunha e Castro, Adopção de sistemas CRM nas grandes empresas portuguesas, Computerworld, 2011 1

1 Descrição sumária. Varajão, Santana, Cunha e Castro, Adopção de sistemas CRM nas grandes empresas portuguesas, Computerworld, 2011 1 Adopção de sistemas CRM nas grandes empresas portuguesas João Varajão 1, Daniela Santana 2, Manuela Cunha 3, Sandra Castro 4 1 Escola de Ciências e Tecnologia, Departamento de Engenharias, Universidade

Leia mais

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação

A versão básica disponibiliza a informação criada no Microsoft Navision em unidades de informação O Business Analytics for Microsoft Business Solutions Navision ajuda-o a ter maior controlo do seu negócio, tomar rapidamente melhores decisões e equipar os seus funcionários para que estes possam contribuir

Leia mais

ESTRUTURA. :: Contexto O cenário actual

ESTRUTURA. :: Contexto O cenário actual APRESENTAÇÃO SINOPSE As redes sociais vieram revolucionar o marketing e a gestão proporcionando às empresas um novo canal de interacção com o seu público-alvo e também uma poderosa ferramenta de auscultação

Leia mais

Leia-me do QuarkXPress 9.5

Leia-me do QuarkXPress 9.5 Leia-me do QuarkXPress 9.5 ÍNDICE Índice Leia-me do QuarkXPress 9.5...4 Requisitos do sistema...5 Requisitos do sistema: Mac OS...5 Requisitos do sistema: Windows...5 Instalar: Mac OS...7 Efectuar uma

Leia mais

Novas Tendências do Ensino da Geografia no Ensino Superior a Distância. Manuela Malheiro Ferreira. Universidade Aberta

Novas Tendências do Ensino da Geografia no Ensino Superior a Distância. Manuela Malheiro Ferreira. Universidade Aberta Novas Tendências do Ensino da Geografia no Ensino Superior a Distância Manuela Malheiro Ferreira Universidade Aberta A partir dos anos sessenta começou a desenvolver-se o ensino superior a distância, mediante

Leia mais

ESTUDO DE IMPACTO DOS INCENTIVOS DIRECTOS CONCEDIDOS PELO ESTADO AOS ORGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL

ESTUDO DE IMPACTO DOS INCENTIVOS DIRECTOS CONCEDIDOS PELO ESTADO AOS ORGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL ESTUDO DE IMPACTO DOS INCENTIVOS DIRECTOS CONCEDIDOS PELO ESTADO AOS ORGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGIONAL E LOCAL Paulo Faustino, PhD Arons de Carvalho, PhD Estratégia Metodológica Global Forças políticas,

Leia mais

WEB DESIGN LAYOUT DE PÁGINA

WEB DESIGN LAYOUT DE PÁGINA LAYOUT DE PÁGINA Parte 1 José Manuel Russo 2005 2 Introdução Quando se projecta um Web Site é fundamental definir com o máximo rigor possível os Objectivos a atingir no projecto, para que a sua concepção

Leia mais

Guia de Apoio à utilização da Ferramenta Interactiva FREE

Guia de Apoio à utilização da Ferramenta Interactiva FREE Fostering Return to Employment through Entrepreneurship, Innovation and Creativity Guia de Apoio à utilização da Ferramenta Interactiva FREE 2009-1-PT1-LEO05-03245, FREE i Índice I. Introdução... 1 II.

Leia mais

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015. Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt

ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015. Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt ESTUDO DE REMUNERAÇÃO 2015 Healthcare Human Resources & Life Sciences Specialists in human resources recruitment www.michaelpage.pt Human Resources Estudo de Remuneração 2015 Apresentamos-lhe os Estudos

Leia mais

SIGRIA. sistema de informação geográfica dos municípios da ria. guião de exploração dos. serviços SIG na web AM RIA. Associação de Municípios da Ria

SIGRIA. sistema de informação geográfica dos municípios da ria. guião de exploração dos. serviços SIG na web AM RIA. Associação de Municípios da Ria SIGRIA. sistema de informação geográfica dos municípios da ria guião de exploração dos serviços SIG na web Associação de Municípios da Ria 02 GUIA WEB ÍNDICE Introdução O que é um SIG? 03 O que é SIGRia?

Leia mais

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1 Copyright 2012 Efacec Todos os direitos reservados. Não é permitida qualquer cópia, reprodução, transmissão ou utilização deste documento sem a prévia autorização escrita da Efacec Sistemas de Gestão S.A.

Leia mais

EXERCÍCIOS ACOMPANHADOS: CONJUNTO INOVADOR DE FUNCIONALIDADES DE PLATAFORMAS DE E-LEARNING

EXERCÍCIOS ACOMPANHADOS: CONJUNTO INOVADOR DE FUNCIONALIDADES DE PLATAFORMAS DE E-LEARNING EXERCÍCIOS ACOMPANHADOS: CONJUNTO INOVADOR DE FUNCIONALIDADES DE PLATAFORMAS DE E-LEARNING Anna Guerman, Humberto Santos, Pedro Dinis Gaspar, António Espírito Santo, Cláudia Santos Universidade da Beira

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

Editor HTML. Composer

Editor HTML. Composer 6 Editor HTML 6 Composer Onde criar Páginas Web no Netscape Communicator? 142 A estrutura visual do Composer 143 Os ecrãs de apoio 144 Configurando o Composer 146 A edição de Páginas 148 Publicando a sua

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projectos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projectos em que estão envolvidos, interagindo na optimização

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR Gabinete do Ministro CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR Breve apresentação da proposta de Orçamento de Estado para 2008 23 de Outubro de 2007 Texto

Leia mais

Relatório Técnico Final Projecto nº 22838

Relatório Técnico Final Projecto nº 22838 SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT) Leadership Business Consulting Relatório Técnico Final Projecto nº 22838 1 ÍNDICE 1. O Projecto 1.1. Os objectivos e a estrutura

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT Estudo sobre a integração de ferramentas digitais no currículo da disciplina de Educação Visual e Tecnológica floor planner Manual e Guia de exploração do floor planner para utilização em contexto de Educação

Leia mais

Do offshore ao homeshore: tendências para a localização de contact centres

Do offshore ao homeshore: tendências para a localização de contact centres Do offshore ao homeshore Do offshore ao homeshore: tendências para a localização de contact centres João Cardoso APCC Associação Portuguesa de Contact Centres (Presidente) Teleperformance Portugal OUTSOURCING

Leia mais

PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE

PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE PRÓXIMA AULA: APRESENTAÇÃO DE PLANO DE COMUNICAÇÃO E O FILME DO YOUTUBE? AULA 12 A. EMAIL MARKETING - Objectivos e problemas - Ideias - Vantagens

Leia mais

ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa

ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa Neste artigo clarifica-se os objectivos do ILM (Information Life Cycle Management) e mostra-se como estes estão dependentes da realização e manutenção

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a Graffiti Creator

Leia mais

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor 20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor Manual do Utilizador Professor... 1 1. Conhecer o 20 Escola Digital... 4 2. Autenticação... 6 2.1. Criar um registo na LeYa Educação... 6 2.2. Aceder ao

Leia mais

Grafismo Internet e Intranet. Índice:

Grafismo Internet e Intranet. Índice: Grafismo Internet e Intranet Índice: 1 Introdução...3 2 Solução...4 3 Internet...5 3.1 Estrutura básica...5 3.2 Componentes...8 3.2.1 Logo... Error! Bookmark not defined. 3.2.2 Banner...9 3.2.3 Login...

Leia mais

VIII Congresso da EUROSAI Lisboa, 30 de Maio 2 de Junho de 2011 CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES

VIII Congresso da EUROSAI Lisboa, 30 de Maio 2 de Junho de 2011 CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES VIII Congresso da EUROSAI Lisboa, 30 de Maio 2 de Junho de 2011 CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 1 Preâmbulo O VIII Congresso da EUROSAI realizado em Lisboa entre 30 de Maio e 2 de Junho de 2011 concentrou-se

Leia mais

Quarto Estudo de Follow up dos Diplomados

Quarto Estudo de Follow up dos Diplomados Cursos de Formação em Alternância na Banca Quarto Estudo de Follow up dos Diplomados Relatório Cursos terminados entre 2006 e 2009 Projecto realizado em parceria e financiado pelo Instituto de Emprego

Leia mais

REGRAS DE ESCRITA PARA A WEB

REGRAS DE ESCRITA PARA A WEB REGRAS DE ESCRITA PARA A WEB ESTRUTURA BÁSICA... 2 ESCRITA PARA A WEB 1... 2 Layout para a web... 3 Classificação... 5 Navegação... 5 Design e layout do site... 7 1 Adaptado de: in MCGOVERN, Gerry, NORTON,

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno O módulo PHC dteamcontrol Interno permite acompanhar a gestão de todos os projectos abertos em que um utilizador se encontra envolvido. PHC dteamcontrol Interno A solução via Internet que permite acompanhar

Leia mais

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-73-9 Depósito legal: 201828/03

geral@centroatlantico.pt www.centroatlantico.pt Impressão e acabamento: Inova 1ª edição: Outubro de 2003 ISBN: 972-8426-73-9 Depósito legal: 201828/03 FICHEIROS COM EXEMPLOS Envie um e-mail* para software@centroatlantico.pt para conhecer os endereços de Internet de onde poderá fazer o download dos ficheiros com os exemplos deste livro. * O leitor consente,

Leia mais

Necessidades linguísticas para as industrias da língua e para as profissões relacionadas com a língua

Necessidades linguísticas para as industrias da língua e para as profissões relacionadas com a língua DISSEMINAçÃO CAPITULO 1 Necessidades linguísticas para as industrias da língua e para as profissões relacionadas com a língua Este capítulo tem o objectivo de sintetizar conclusões de três anos de pesquisa

Leia mais

SICOP Sistema de Inovação, Controlo e Optimização de Produtos

SICOP Sistema de Inovação, Controlo e Optimização de Produtos SICOP Sistema de Inovação, Controlo e Optimização de Produtos Célia Alves, Liliana Monteiro, Fernanda Barbosa, Ana Borges, Jorge Barbosa* Resumo De modo a facilitar e estandardizar o ciclo de desenvolvimento,

Leia mais

» apresentação. WORKFLOW que significa?

» apresentação. WORKFLOW que significa? » apresentação WORKFLOW que significa? WORKFLOW não é mais que uma solução que permite sistematizar de forma consistente os processos ou fluxos de trabalho e informação de uma empresa, de forma a torná-los

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CANAS DE SENHORIM WWW. Como pesquisar na Internet e como avaliar páginas Web

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CANAS DE SENHORIM WWW. Como pesquisar na Internet e como avaliar páginas Web AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CANAS DE SENHORIM E S C O L A E B 2, 3 / S E N G º D I O N Í S I O A U G U S T O C U N H A B I B L I O T E C A E S C O L A R C E N T R O D E R E C U R S O S E D U C A T I V O

Leia mais

TUTORIAL. Como criar um blogue/página pessoal no WordPress

TUTORIAL. Como criar um blogue/página pessoal no WordPress TUTORIAL Como criar um blogue/página pessoal no WordPress Índice Criar o blogue... 3 Alterar as definições gerais... 4 Alterar tema... 6 Criar Páginas... 7 Colocar Posts (citações)... 9 Upload de ficheiros...

Leia mais

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Janeiro-2010 Para a boa gestão de pessoas, as empresas devem elevar o RH à posição de poder e primazia na organização e garantir que o pessoal

Leia mais

Abordagem Formativa Web-Based. Success does not happen by accident. It happens by Design.

Abordagem Formativa Web-Based. Success does not happen by accident. It happens by Design. Abordagem Formativa Web-Based Success does not happen by accident. It happens by Design. Objectivo, Processo, Resultado Objectivo desta Apresentação Introduzir as características e benefícios chave de

Leia mais

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G Escola Superior de Gestão de Santarém Pedido de Registo do CET Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos Peça Instrutória G Conteúdo programático sumário de cada unidade de formação TÉCNICAS

Leia mais

Marina Rodrigues Career and University Counsellor Consultora

Marina Rodrigues Career and University Counsellor Consultora Marina Rodrigues Career and University Counsellor Consultora Auto conhecimento Tomar decisões Ter em conta as oportunidades Juntar Informação Planear e tomar providências As qualificações academicas são

Leia mais

INTERVENÇÃO PRECOCE NA INFÂNCIA (IPI) ORIENTAÇÕES PARA AS POLÍTICAS

INTERVENÇÃO PRECOCE NA INFÂNCIA (IPI) ORIENTAÇÕES PARA AS POLÍTICAS INTERVENÇÃO PRECOCE NA INFÂNCIA (IPI) ORIENTAÇÕES PARA AS POLÍTICAS Introdução O presente documento pretende apresentar uma visão geral das principais conclusões e recomendações do estudo da European Agency

Leia mais

Webmail FEUP. Rui Tiago de Cruz Barros tiago.barros@fe.up.pt

Webmail FEUP. Rui Tiago de Cruz Barros tiago.barros@fe.up.pt Webmail FEUP Rui Tiago de Cruz Barros tiago.barros@fe.up.pt Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação Interacção Pessoa-Computador Junho 2013 Índice Índice 1. Introdução 2. Webmail FEUP

Leia mais

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR

SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Leaseplan Portugal Bertrand Gossieaux SIM - SUPPLIERS INVOICING MANAGER - MANUAL DE UTILIZADOR Page2 INDICE 1. LOGIN, ESTRUTURA E SAÍDA DO SIM... 3 a) Login... 3 b) Estrutura principal... 4 c) Saída da

Leia mais

ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria BlackBoard - Moodle Guia rápido

ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria BlackBoard - Moodle Guia rápido ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria BlackBoard - Guia rápido ued - unidade de ensino a distância instituto politécnico de leiria Unidade de Ensino a Distância Equipa Guia

Leia mais

Competências em Literacia da Informação. Saber avaliar a informação

Competências em Literacia da Informação. Saber avaliar a informação Competências em Literacia da Informação Saber avaliar a informação Rosário Duarte 2009 Avaliar a informação Hoje em dia, são vários os recursos de informação que tens ao teu dispor, criando a ilusão de

Leia mais

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com

IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com CADERNO IDC Nº 53 IDC Portugal: Av. António Serpa, 36 9º Andar, 1050-027 Lisboa, Portugal Tel. 21 796 5487 www.idc.com ROI - Retorno do Investimento OPINIÃO IDC Os anos 90 permitiram a inclusão das tecnologias

Leia mais

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012

Human Resources Human Resources. Estudos de Remuneração 2012 Human Resources Human Resources Estudos de Remuneração 2012 3 Michael Page Page 4 Apresentamos-lhe os Estudos de Remuneração 2012, realizados pela Michael Page. O objectivo dos nossos Estudos de Remuneração

Leia mais

Guia de criação de layout de Loja Virtual

Guia de criação de layout de Loja Virtual Guia de criação de layout de Loja Virtual Julho / 2013 (51) 3079-4040 contato@ezcommerce.com.br http://www.ezcommerce.com.br Este guia tem o intuito de orientar a criação de layout para a plataforma de

Leia mais

1ª Edição Outubro de 2007

1ª Edição Outubro de 2007 1 Ficha Técnica Título: Manual de utilização da ELGG - Aluno Autoria: Célia Tavares Direcção Pedagógica e Técnica: Paula Peres Copyright: Projecto de Apoio On-line 1ª Edição Outubro de 2007 O Manual de

Leia mais

Índice. Em que consiste a parceria Netgócio! O que tem a ganhar? A parceria Netgócio

Índice. Em que consiste a parceria Netgócio! O que tem a ganhar? A parceria Netgócio Não basta dar os passos que nos devem levar um dia ao objectivo, cada passo deve ser ele próprio um objectivo em si mesmo, ao mesmo tempo que nos leva para diante Johann Goethe Índice Em que consiste a

Leia mais

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária)

Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) Curriculum DeGóis Guia de preenchimento do Curriculum Vitae (Informação mínima necessária) /curriculum Julho de 2008 Versão 1.1 1 Introdução O objectivo deste guia é auxiliar o utilizador da Plataforma

Leia mais

Big enough to do the job small enough to do it better!

Big enough to do the job small enough to do it better! Big enough to do the job small enough to do it better! Conteúdos 1 Competências 2 Case studies 3 Quero mais Competências > Assistência Informática > Outsourcing > Web ' ' Webdesign Hosting Email ' Webmarketing

Leia mais

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012

APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 APEX- APOIO À PROMOÇÃO DA EXPORTAÇÃO DAS PME 2012 A aposta no apoio à internacionalização tem sido um dos propósitos da AIDA que, ao longo dos anos, tem vindo a realizar diversas acções direccionadas para

Leia mais

Manual de Administração Intranet BNI

Manual de Administração Intranet BNI Manual de Administração Intranet BNI Fevereiro - 2010 Índice 1. Apresentação... 3 2. Conceitos... 5 3. Funcionamento base da intranet... 7 3.1. Autenticação...8 3.2. Entrada na intranet...8 3.3. O ecrã

Leia mais

Objectivos. Conteúdos. Criar documentos em hipertexto. Desenvolver e alojar um site na Internet.

Objectivos. Conteúdos. Criar documentos em hipertexto. Desenvolver e alojar um site na Internet. CÓDIGO UFCD: 0768 Criação de Sites Web (50h) Objectivos Criar documentos em hipertexto. Desenvolver e alojar um site na Internet. Conteúdos Introdução à Hyper Text Markup Language Elaboração de documentos

Leia mais

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00

Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Manual de Utilizador Aplicação Cliente Web Versão 1.0.00 Edição 1 Agosto 2011 Elaborado por: GSI Revisto e Aprovado por: COM/ MKT Este manual é propriedade exclusiva da empresa pelo que é proibida a sua

Leia mais

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO

A VISTA BACKSTAGE PRINCIPAIS OPÇÕES NO ECRÃ DE ACESSO DOMINE A 110% ACCESS 2010 A VISTA BACKSTAGE Assim que é activado o Access, é visualizado o ecrã principal de acesso na nova vista Backstage. Após aceder ao Access 2010, no canto superior esquerdo do Friso,

Leia mais

MBA especialização em GesTão De projectos

MBA especialização em GesTão De projectos MBA especialização em GESTão DE projectos FORMEDIA Instituto Europeu de Empresários e Gestores FORMEDIA e INSTITUTO EUROPEO DE POSGRADO FORMEDIA - Instituto Europeu de Empresários e Gestores A FORMEDIA

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. GINESTAL MACHADO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. GINESTAL MACHADO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. GINESTAL MACHADO 3º Ciclo do Ensino Básico Planificação Ano letivo: 2013/2014 Disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação Ano:7º Conteúdos Objectivos Estratégias/Actividades

Leia mais

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista

Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique. Programa de Acção. Luis Filipe Baptista Candidatura a Presidente da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique Programa de Acção Luis Filipe Baptista ENIDH, Setembro de 2013 Motivações para esta candidatura A sociedade actual está a mudar muito

Leia mais

A Rotatividade dos Trabalhadores em Portugal. Pedro Silva Martins*

A Rotatividade dos Trabalhadores em Portugal. Pedro Silva Martins* A Rotatividade dos Trabalhadores em Portugal Pedro Silva Martins* A rotatividade dos trabalhadores nas empresas é uma realidade bem conhecida dos gestores de recursos humanos. Seja por iniciativa do empregador

Leia mais

ARTIGO TÉCNICO. Os objectivos do Projecto passam por:

ARTIGO TÉCNICO. Os objectivos do Projecto passam por: A metodologia do Projecto SMART MED PARKS ARTIGO TÉCNICO O Projecto SMART MED PARKS teve o seu início em Fevereiro de 2013, com o objetivo de facultar uma ferramenta analítica de confiança para apoiar

Leia mais

Com esta tecnologia Microsoft, a PHC desenvolveu toda a parte de regras de negócio, acesso a dados e manutenção do sistema.

Com esta tecnologia Microsoft, a PHC desenvolveu toda a parte de regras de negócio, acesso a dados e manutenção do sistema. Caso de Sucesso Microsoft Canal de Compras Online da PHC sustenta Aumento de 40% de Utilizadores Registados na Área de Retalho Sumário País: Portugal Industria: Software Perfil do Cliente A PHC Software

Leia mais

e-learning e Qualificação de Formadores

e-learning e Qualificação de Formadores e-learning e Qualificação de Formadores Rede de Centros de Recursos em Conhecimento 11 de Maio de 2011 Instituto do Emprego e Formação Profissional Lisboa Paulo Mendes pmendes@citeve.pt Criação OBJECTIVOS

Leia mais